Вы находитесь на странице: 1из 4

AO DOUTO JUÍZO DA VARA DO TRABALHO DA COMARCA DE RECIFE/PE

Alfa Ltda, (qualificação), vem perante V.Ex.ª, por meio de advogado


constituído, propor com fulcro nos arts. 542 e seguintes do CPC, e art. 769 da
CLT, Ação de Consignação em Pagamento, pelo Rito Sumaríssimo, em
face do Espólio de José das Couves, representado por sua inventariante, Maria
das Couves, pelos fatos e fundamentos a seguir.

FATOS

A consignante em questão é a representante do Espólio deixado por José


das Couves em razão de seu falecimento no dia 19/08/2017. O de cujus foi
admitido pela parte consignante em 02/03/2015, para exercer a função de
ferramenteiro, percebendo o salário mensal no valor de R$ 3.000,00 (três mil
reais), com uma jornada de trabalho de 08 horas diárias, de segunda a sexta-
feira e de 04 horas no sábado, perfazendo o total de 44 horas semanais,
respeitando o limite constitucional previsto no art. 7º, XIII.

Durante o Contrato de Trabalho, devidamente registrado em sua CTPS,


recebeu regularmente as verbas salariais, bem como foi feito o correto
recolhimento de seu FGTS, contribuições previdenciárias e o pagamento de 13º
salário referente aos meses trabalhados em 2015 e 2016. Apesar de seu
falecimento ter ocorrido dentro das mediações da empresa consignante e o
mesmo se deu em razão de “um ataque do coração”.

Durante o período em que prestou serviços à consignante, o de cujus


nunca gozou férias.
MÉRITO

1) Do cabimento;

Conforme leciona o art. 769 da CLT, nos casos omissos, o Direito


Processual Comum será fonte subsidiária do Direito Processual do Trabalho,
exceto naquilo que lhe for incompatível, para tanto, faz-se o uso do procedimento
da Ação de Consignação em Pagamnto da remuneração devida pelas férias
vencidas, de seu respectivo terço constitucional e dos valores proporcionais à
gratificação natalina devidos ao consignatário.

2) Das Férias Vencidas;

O de cujus por não ter gozado férias na empresa consignante, em relação


aos períodos aquisitivos de 02/03/2015 a 02/03/2016; 02/03/2016 a 02/03/2017,
deverá perceber a respectiva remuneração em dobro, em respeito ao artigo 137
da CLT.
Em razão da cessação do Contrato de Trabalho pela morte do empregado
em 19/08/2017, seu espólio faz jus ao recebimento da remuneração ao período
incompleto de férias, de acordo com o previsto no §Ú do art. 146. Perfazem,
portanto, os valores devidos relativos às férias, o montante de R$ 18.000,00
(dezoito mil reais) conforme planilha abaixo:

Período aquisitivo Férias remuneradas 1/ 3 Constitucional Remuneração em dobro

02/03/2015 -
R$ 3.000,00 R$ 1.000,00 R$ 4.000,00
02/03/2016
02/03/2016 -
R$ 3.000,00 R$ 1.000,00 R$ 4.000,00
02/03/2017
02/03/2017 -
R$ 1.500,00 R$ 500,00 -
19/08/2017

Soma R$ 7.000,00 R$ 3.000,00 R$ 3.000,00

Total R$ 18.000,00 (dezoito mil reais|)


3) Da gratificação natalina;

Prevista na Lei 4.090/1962 e garantida posteriormente também na


Constituição de 1988, a gratificação natalina ou 13º salário, será devida
proporcionalmente nos casos de extinção do Contrato de Trabalho em período
anterior a dezembro. Tendo em vista que o empregado falecera em 19/08/2017,
o mesmo adquiriu o direito a receber 8/12 avos de sua remuneração como
gratificação natalina, que corresponderá a R$ 2.000,00 (dois mil reais), incluído
neste cálculo os 19 dias (dezenoves dias) trabalhados em agosto ao § 2º do art.
1º da referida Lei 4.090/62.

REQUERIMENTOS

a) Requer que lhe seja deferido o depósito da quantia de R$ 20.000,00


(vinte mil reais) a ser efetivado no prazo de 05 (cinco) dias, tendo como
consignatário o Espólio de José das Couves, representado por sua
inventariante Maria das Couves.
b) Seja o Consignatário citado para levantar o depósito ou oferecer
contestação.
c) Que o pedido seja julgado procedente e seja declara extinta a
obrigação.
d) Pretende apresentar e produzir por todos os meios admitidos pelo
direito, provas documentais, testemunhais ou periciais.
e) Que sejam arbitrados os honorários advocatícios em favor da
consignante, a serem pagos pela Consignatária.

Dá-se o valor da causa em R$ 20.000,00 (vinte mil reais)

Nestes termos, pede deferimento

Local/data

Advogado

OAB/UF
Alunos:

Álvaro Henrique

Carolina Santana

Cristiane Raquel

Jaqueline Antunes

Lívia Carvalho