Вы находитесь на странице: 1из 30

CONDUTOS ELÉTRICOS

 Chamamos de conduto elétrico (ou


simplesmente conduto) a uma canalização
destinada a conter exclusivamente
condutores elétricos. Nas instalações elétricas
são utilizados vários tipos de condutos, por
exemplo: eletrodutos, canaletas, eletrocalhas,
bandejas, etc.
CONDUTOS ELÉTRICOS
 1. Eletrodutos

 Um eletroduto é um elemento de linha elétrica


fechada, de seção circular ou não, destinado
a conter condutores elétricos, permitindo
tanto a enfiação quanto a retirada dos
condutores por puxamento. Na prática, o
termo se refere tanto ao elemento (tubo),
quanto ao conduto formado pelos diversos
tubos.
CONDUTOS ELÉTRICOS
 1.1 Função

A função principal de um eletroduto é


proteger os condutores elétricos contra certas
influências externas (por exemplo, choques
mecânicos e agentes químicos) podendo
também, em certos casos, proteger o meio
ambiente contra perigos de incêndio e de
explosão, resultantes de faltas envolvendo
condutores.
CONDUTOS ELÉTRICOS
 1.2 Classificação

 1.2.1 Em função do material

 Em função do material utilizado em sua


fabricação, os eletrodutos podem ser:
metálicos (magnéticos) ou isolantes (não
magnéticos).
CONDUTOS ELÉTRICOS
 1.2.2
Segundo a IEC*-614 (Specification for
conduits for electrical installations)

 Segundo esta norma os eletrodutos podem


ser: rígidos, curváveis, transversalmente
elásticos e flexíveis.

 Eletrodutorígido: eletroduto que não pode ser


curvado, a não ser com ajuda mecânica.
CONDUTOS ELÉTRICOS
 1.2.2 Segundo a IEC*-614 (Specification for
conduits for electrical installations)

 Eletroduto curvável: eletroduto que pode ser


dobrado com a mão, usando uma força razoável,
mas sem qualquer outra ajuda.

 Eletroduto transversalmente elástico: eletroduto


curvável que, deformado sob ação de uma força
transversal aplicada durante um curto intervalo de
tempo, retoma sua forma original logo após a
cessação da força.
CONDUTOS ELÉTRICOS
 1.2.2
Segundo a IEC*-614 (Specification for
conduits for electrical installations)

 Eletroduto flexível: eletroduto curvável que


pode ser dobrado com a mão, com uma
força razoavelmente reduzida, mas sem ajuda
de um outro meio e que é destinado a ser
freqüentemente dobrado em serviço.
CONDUTOS ELÉTRICOS
 1.3 Eletrodutos rígidos

 1.3.1 Eletrodutos metálicos rígidos

 Os eletrodutos metálicos rígidos são,


geralmente, de aço-carbono, com proteção
interna e externa feita com materiais
resistentes à corrosão, podendo, em certos
casos, ser fabricados em aço especial ou em
alumínio.
CONDUTOS ELÉTRICOS
 Normalmente, a proteção dos eletrodutos de aço-
carbono é realizada através de revestimento de
zinco aplicado por imersão a quente
(galvanização) ou zincagem em linha com
cromatização, ou ainda através de revestimento
com tinta ou esmalte, ou com composto asfáltico
(externamente).

 Os eletrodutos galvanizados são geralmente


utilizados em instalações externas (aparentes);
podem ser também usados em linhas
subterrâneas, em contato direto com a terra ou
envelopados em concreto.
CONDUTOS ELÉTRICOS
 Os eletrodutos esmaltados só devem ser
usados em instalações internas, em linhas
embutidas ou em linhas aparentes nos locais
onde a presença de substâncias corrosivas
não seja notável.

 NOTA: Os eletrodutos metálicos rígidos de


aço-carbono são geralmente fabricados em
varas de 3m, sendo suas dimensões principais
indicadas na Tabela 2.
CONDUTOS ELÉTRICOS

Tabela 2 – Dimensões Principais dos Eletrodutos


CONDUTOS ELÉTRICOS
 Eletrodutos rígidos de aço carbono (NBR 5597)

Tabela 2 – Dimensões Principais dos Eletrodutos (continuação)


CONDUTOS ELÉTRICOS
 1.3.3
Equivalência entre diâmetro interno e
tamanho nominal

 Tradicionalmenteno Brasil os eletrodutos eram


designados por seu diâmetro interno em
polegadas. Com o advento das novas
normas, a designação passou a ser feita pelo
tamanho nominal, um simples número sem
dimensão.
CONDUTOS ELÉTRICOS
 1.4 Eletrodutos flexíveis

 Os eletrodutos flexíveis podem ser metálicos,


constituídos, em geral, por uma fita de aço
enrolada em hélice, por vezes com uma
cobertura impermeável de plástico, ou
isolantes (de polietileno ou de PVC). Sua
aplicação típica é na ligação de
equipamentos que apresentem vibrações ou
pequenos movimentos durante seu
funcionamento.
CONDUTOS ELÉTRICOS
 1.5 Eletrodutos transversalmente elásticos

 Estes eletrodutos são geralmente de


polietileno de alta densidade, sendo
aplicados em linhas embutidas,
principalmente em prédios residenciais,
comerciais e análogos. Sua principal
vantagem sobre os eletrodutos rígidos é a
facilidade de instalação e o fato de
dispensarem o uso das tradicionais curvas.
CONDUTOS ELÉTRICOS
 1.6 Acessórios para uma linha elétrica com
eletrodutos.

 Numa linha elétrica com eletrodutos, são


usados os seguintes acessórios:

 Luva (rígidos) – peça cilíndrica rosqueada


internamente, destinada a unir dois tubos ou
um tubo e uma curva.
CONDUTOS ELÉTRICOS
 Bucha (rígidos) – peça de arremate das
extremidades dos eletrodutos, destinada a evitar
danos à isolação dos condutores por eventuais
rebarbas, durante o puxamento; ela é instalada
na parte interna da caixa de derivação.

 Arruela (rígidos) – peça rosqueada internamente


(porca), colocada na parte externa da caixa de
derivação, complementando a fixação do
eletroduto à caixa. Curva (rígidos) – de 45º e 90º.

 Braçadeira (rígidos e flexíveis) – peça destinada a


fixação do eletroduto a paredes ou outros
elementos estruturais.
CONDUTOS ELÉTRICOS
 Box (flexíveis) – peça destinada a fixar um
eletroduto flexível a uma caixa ou a um
eletroduto rígido.

 Caixa de derivação – caixa utilizada para


passagem e /ou ligações de condutores entre si
e/ou a dispositivos nela instalados.

 Espelho – peça que serve de tampa para uma


caixa de derivação, ou de suporte e remate para
dispositivos de acesso externo.

 Condulete – caixa de derivação para linhas


aparentes, dotada de tampa própria.
CONDUTOS ELÉTRICOS

 1.7Instalação de condutores isolados ou cabos


isolados (NBR 5410)

 Esta
norma fixa, no item 6.2.10 (Disposição dos
Condutores), as devidas recomendações:
CONDUTOS ELÉTRICOS
 ESPECIFICAÇÃO

 Entre as características que precisam de atenção


está a verificação da curvatura. Ou seja, após ser
submetido a uma determinada sequência de
dobramentos, o produto tem que permitir a
passagem da fiação sem problemas ou
obstruções. A resistência à compressão e a
impactos também deve ser observada. O
material não deve apresentar quebras ou fissuras
visíveis a olho nu, sendo que a deformação
instantânea não pode ser superior a 25% e a
deformação residual não deve ultrapassar 10%.
CONDUTOS ELÉTRICOS
 Os eletrodutos são fabricados para resistirem ao calor
e ao fogo. Nos ensaios realizados em laboratórios, têm
que suportar 60ºC durante 24 horas sem apresentar
qualquer deformidade. Seu desempenho elétrico
também é testado, sendo que não devem permitir a
passagem de corrente com valores superiores a
100mA e a resistência elétrica deve ser inferior a
100MΩ. A fim de facilitar a compra e especificação,
os conduítes devem trazer marcados, ao longo de sua
extensão, de forma legível e indelével, informações
com o nome ou marca de identificação do
fabricante; seu diâmetro nominal; o termo
‘eletroduto’; o código de rastreabilidade do lote; e se
ele atende à ABNT NBR 15465.
CONDUTOS ELÉTRICOS
O local e a maneira como serão utilizados
também definem qual o tipo de conduíte deve
ser adquirido. A versão corrugada amarela é
específica para aplicações leves e, normalmente,
instalada embutida em parede. Já a laranja,
também corrugada, é para aplicação em lajes,
onde a exigência por resistência aos esforços
mecânicos é maior. Os rígidos, produzidos na cor
preta, são ainda mais resistentes aos esforços
mecânicos que podem ocorrer durante a
concretagem da laje. A principal diferença entre
eles está na resistência diametral.
CONDUTOS ELÉTRICOS

EM LAJES, DEVE SER ATENTADO PARA A


OBRIGATORIEDADE DE USO DE MANGEIRAS
CORRUGADAS NA COR LARANJA, EM FUNÇÃO DE SUA
RESISTÊNCIA SER MAIOR QUE A AMARELA
CONDUTOS ELÉTRICOS
 APLICAÇÃO
 O uso do eletroduto é definido de acordo com sua
resistência mecânica (leve, médio ou pesado), e com
a classificação quanto à propagação de chama. A
instalação dos produtos deve seguir a ABNT NBR
5410:2004 – Instalações Elétricas de Baixa Tensão –,
que especifica as condições a que devem satisfazer
as instalações elétricas de baixa tensão de
edificações. A ABNT NBR 15645 estabelece a
aplicação dos conduítes em relação à sua
classificação.

 A partir do tipo de aplicação (acima descrito) o mais


importante é a verificação da conformidade dos
produtos em relação às normas técnicas pertinentes.
CONDUTOS ELÉTRICOS
 QUALIDADE
 A verificação da qualidade dos eletrodutos plásticos é
realizada com base na ABNT NBR 15465. Para se ter a
certeza de que o produto atende às normas técnicas
pertinentes, basta procurar os fabricantes que
participam do Programa Setorial da Qualidade (PSQ)
de Eletrodutos Plásticos para Sistemas Elétricos de
Baixa Tensão em Edificações. Os detalhes do
programa, além da relação das empresas
qualificadas e também das que produzem
sistematicamente produtos em não conformidade às
normas técnicas, podem ser obtidos em:
 http://www.cidades.gov.br/pbqp-
h/projetos_simac_psqs2.php?id_psq=89
CONDUTOS ELÉTRICOS
 Distinguirum produto conforme, de outro não
conforme, nem sempre é fácil na hora da
compra. Os testes que aprovam ou reprovam um
material são complexos e realizados em
laboratórios especializados. A dica é sempre
buscar as marcas consagradas e, principalmente,
desconfiar de produtos muito baratos, pois a
chance de serem não conformes é bem grande.
E, como a abrangência do programa é nacional,
atualmente são auditadas 23 unidades fabris em
nove diferentes estados brasileiros, representando
quase 90% da produção nacional.
CONDUTOS ELÉTRICOS
 VANTAGENS

 O custo-benefício está diretamente ligado à escolha


do produto certo para cada aplicação, além do
respeito às normas técnicas, para garantir um
desempenho satisfatório. Os eletrodutos representam
menos de 10% do total gasto com o sistema elétrico
de uma obra, já que os grandes custos se concentram
nos cabos, dispositivos de segurança, tomadas e
interruptores, e demais ativos da rede elétrica, diz. Os
conduítes são materiais facilmente encontrados no
mercado, visto que qualquer revenda especializada
em elétrica deve dispor, no mínimo, das três versões
mais comuns do material.
CONDUTOS ELÉTRICOS
 Independente do tipo, o mais importante é
garantir que os eletrodutos cumpram sua função,
ou seja, conter cabos elétricos, permitindo tanto
a enfiação como a retirada destes. Para tanto, o
fundamental é que os requisitos prescritos pela
norma brasileira sejam controlados pelo
fabricante, visto que as irregularidades
apresentadas por produtos inadequados ao uso
podem ser constatadas a partir da análise dos
requisitos prescritos em norma.
CONDUTOS ELÉTRICOS
 SUSTENTABILIDADE

É importante garantir a qualidade do produto


que será usado, visto que materiais ruins
impactam diretamente na durabilidade,
causando sua substituição precoce. Assim sendo,
eletrodutos não conformes se tornam fonte de
desperdício, com impacto direto na
sustentabilidade. O material é 100% reciclável e a
durabilidade estimada ultrapassa 50 anos.
CONDUTOS ELÉTRICOS
É bom saber...

Um dos problemas mais comuns é que atualmente


encontram-se disponíveis no mercado ‘mangueiras
para água’, comercializadas como eletrodutos em
revendas de material de construção ou em lojas de
material elétrico. A Norma Brasileira ABNT NBR
5410:2004 – Instalações Elétricas de Baixa Tensão –
estabelece no item 6.2.11.1.1 que é vedado o uso,
como eletroduto, de produtos que não sejam
expressamente apresentados e comercializados
como tal.