Вы находитесь на странице: 1из 6

A FÉ NÃO É DE TODOS

“Para que sejamos livres dos homens perversos e


maus; porque a fé não é de todos” (.2 Tessalonicenses
3:2).
Ultimamente há muita euforia no mundo religioso
badalando e estimulando a fé que os homens afirmam
possuir em seus corações. Entretanto, a esperteza de
satanás que usa os homens aproveitadores em nada abala a
verdade eternal e perene acerca da gloriosa fé, conforme
apresentada nas Sagradas Letras. O mundo possui uma fé e
até mesmo os demônios creem (Tiago 2:19), mas essa fé
nada tem a ver com aquela apresentada na bíblia, por isso
requer que os verdadeiros santos de Deus busquem sempre
a verdade a esse respeito para que não sejam confundidos e
embaraçados.
Paulo afirma que “a fé não é de todos”.
Notemos bem o artigo definido que precede a palavra fé: A
FÉ. O artigo definido aparece exatamente para definir: ...”A
fé não é de todos”. Milhares afirmam que creem em Deus;
que creem em passagens bíblicas; que creem em respostas
de orações; que creem no céu, inferno, e muitos outros
ensinos. Mas a verdade permanece inalterável: “A fé não é
de todos”.
Judas cria e seguia o Mestre como os outros
discípulos, mas a fé que ele possuía era a fé de Judas, a fé
natural, proveniente de um coração não regenerado, mas
interessado num deus que combinava com seus interesses
profanos e materialistas. Balaão cria em Deus Jeová e
parecia ser um genuíno profeta, mas não passava de um
avarento. Notemos bem a vida do rei Joás (2 Crônicas
23e24). Quanto zelo por Deus e pelas coisas de Deus!
Parecia que seria um grande líder espiritual para a nação,
mas não demorou muito e mostrou o que era um verdadeiro
lobo enjaulado. O espaço é curto para multiplicar exemplos
da fé que não é a genuína fé.
Muitos ficam fortemente escandalizados quando estão frente
a declarações como estas. Somos acostumados a pensar que
o Plano Áureo maior de Deus no universo é o benefício do
homem. Por exemplo, muitos daqueles que pregam sobre
missões fazem um desserviço por motivar as pessoas com
uma paixão pelo homem, ao invés de uma paixão por Deus
que transborda aos outros. Como diz John Piper: “As missões
não representam o alvo fundamental da igreja, a adoração
sim. As missões existem porque não há adoração, ela sim é
fundamental, pois Deus é essencial e não o homem”
Vamos analisar os textos bíblicos e depois você poderá
responder com mais precisão.

A Bíblia não diz que Deus amou o mundo?

Sim, com certeza!

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu


o seu Filho unigênito, para que todo aquele que
nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”
(João 3:16 RA)

E amar o mundo não significa escolher todas as pessoas do


mundo?

Não! Veja o que Jesus falou sobre Seus discípulos:

“Se vocês fossem do mundo, o mundo os amaria por


vocês serem dele. Mas eu os escolhi entre as pessoas
do mundo, e vocês não são mais dele. Por isso o mundo
odeia vocês.”
(João 15:19 NTLH)
Então não somos nós que escolhemos a Deus? É Ele que nos
escolhe?

Exatamente. Assim Ele diz:

“Não foram vocês que me escolheram; pelo


contrário, fui eu que os escolhi para que vão e dêem
fruto e que esse fruto não se perca.”
(João 15:16a NTLH)

Quando Ele nos escolheu?

Antes da criação do mundo.

"Antes da criação do mundo, Deus já nos havia


escolhido para sermos dele por meio da nossa
união com Cristo, a fim de pertencermos somente a
Deus e nos apresentarmos diante dele sem culpa..."
(Efésios 1:4 NTLH)

Mesmo sendo Deus que nos escolheu, será que Ele não nos
escolheu por que sabia das nossas obras futuras?

Não, pois a salvação não depende das nossas obras, mas


sim do plano e da graça de Deus.

"Deus nos salvou e nos chamou para sermos o seu


povo. Não foi por causa do que temos feito, mas
porque este era o seu plano e por causa da sua
graça. Ele nos deu essa graça por meio de Cristo
Jesus, antes da criação do mundo."
(2 Timóteo 1:9 NTLH)

Tem algum exemplo na Escritura que mostre isso?

Sim, Jacó e Esaú são um bom exemplo de que Deus não


leva em consideração as obras de ninguém na hora de
escolher.

"Mas, para que a escolha de um deles fosse


completamente de acordo com o plano de Deus, o
próprio Deus disse a Rebeca: “O mais velho será
dominado pelo mais moço.” Disse isso antes de eles
nascerem e antes de fazerem qualquer coisa, boa
ou má. Assim ficou confirmado que é de acordo
com o seu plano que Deus escolhe aqueles que ele
quer chamar, sem levar em conta o que eles
tenham feito. Como dizem as Escrituras Sagradas: “Eu
escolhi Jacó, mas rejeitei Esaú.”
(Romanos 9:11 e 12 NTLH)

Amar um e rejeitar outro antes de nascerem não é uma


grande injustiça de Deus?

De modo nenhum. Veja:

"Que diremos, pois? Há injustiça da parte de Deus?


De modo nenhum! Pois ele diz a Moisés: Terei
misericórdia de quem me aprouver ter misericórdia e
compadecer-me-ei de quem me aprouver ter compaixão.
Assim, pois, não depende de quem quer ou de quem
corre, mas de usar Deus a sua misericórdia."
(Romanos 9:14-16 RA)

Que direito Deus tem pra agir assim?

O direito que o Criador tem sobre aquilo que Ele cria.

"Quem és tu, ó homem, para discutires com Deus?!


Porventura, pode o objeto perguntar a quem o fez: Por
que me fizeste assim? Ou não tem o oleiro direito
sobre a massa, para do mesmo barro fazer um vaso
para honra e outro, para desonra?"
(Romanos 9:20 e 21 RA)
Por amor a mim mesmo contenho a minha ira e
pela minha honra tenho tido paciência para não
destruí-lo. Olhe, eu purifiquei você, não como a
prata, mas no forno do sofrimento. Fiz isso por
amor a mim mesmo, porque não permito que o meu
nome seja desonrado. Não dou a minha glória a
ninguém. Isaías 48: 9-11

Mas por que Deus escolhe uns e não escolhe outros?

Porque quer mostrar o seu poder sobre os vasos da ira e


também mostrar a sua glória nos vasos de misericórdia.

"E que direis se Deus, querendo mostrar a sua ira e


dar a conhecer o seu poder, suportou com muita
paciência os vasos da ira, preparados para
perdição, para que também desse a conhecer as
riquezas da sua glória nos vasos de misericórdia,
que para glória já dantes preparou, os quais somos
nós, a quem também chamou, não só dentre os judeus,
mas também dentre os gentios?"
(Romanos 9:22-24 RC).

Deus endurece o coração e a mente das pessoas?

Sim, Ele endurece o coração e a mente de quem quer


quando isso é necessário para cumprir Seu plano.

"Deus cegou os olhos deles e fechou as suas


mentes. Deus fez isto para que eles não vejam com
os olhos e nem entendam com a mente e não se
voltem para mim para que eu possa curá-los" (João
12:40)

Mas, se a FÉ não é de todos, então, ela é de


quem? Vemos a resposta que o próprio Paulo dá quando
escreve para o pastor Tito: “... Para promover A FÉ que é
dos eleitos de Deus...” (Tito 1:1). Judas fala acerca dessa
fé: “... que de uma vez por todas foi entregue aos
santos” (Judas 3) e Cristo é apontado como o Autor e
consumador dessa fé (Hebreus 12:2).
Ah! Que segurança para os corações
santificados! A bíblia inteira é Deus falando com a verdadeira
e genuína fé. Os santos de Deus são os únicos que tem
ouvidos espirituais para ouvir e seus olhos foram abertos
para enxergar aquilo que jamais puderam vislumbrar no
tempo da incredulidade. A fé que vem de Deus pertence aos
que são provados e aprovados, aos perseverantes, aos que
amam o Deus revelado nas Escrituras e que buscam Sua
honra e Glória no viver. Essa jóia embutida nos corações
santificados veio do céu e sobrevoa as regiões celestiais
fitando este mundo passageiro, dando adeus a tudo aquilo
que é transitória e mirando o reino eterno onde glorificará
seu Senhor em perfeição eterna..

Похожие интересы