Вы находитесь на странице: 1из 9

CAPÍTULO 7 - Agregando Todos os Mercados: O Modelo AS-AD

Oferta Agregada

 A relação de oferta agregada expressa os efeitos do produto sobre o nível de preços. Ela deriva do
comportamento dos preços e salários.

 Lembre-se das equações para a determinação do salário e dos preços do Capítulo 6:

W  P e F (u, z)
P  (1  )W
Derivando a Relação de Oferta Agregada

 Passo 1: Elimine o salário nominal de W  P e F (u, z) e P  (1  )W então:


P  P e (1  ) F (u, z)

Em palavras: o nível de preço depende do nível de preço esperado e da taxa de desemprego. Supomos
que m e z são constantes.

 Passo 2: Expresse a taxa de desemprego em termos de produto:


U L N N Y
u   1  1
L L L L

Portanto, para uma dada força de trabalho, quanto maior o produto, menor a taxa de desemprego.

 Passo 3: Substitua a taxa de desemprego na equação obtida no passo 1:


 Y 
P  P e (1   ) F  1  , z
 L 

Em palavras: o nível de preço depende nível de preço esperado, Pe, e do nível de produto, Y (e também de
µ, z e L, considerados constantes aqui).
 Y 
P  P e (1   ) F  1  , z
 L 

Propriedades da Relação AS

 A relação AS tem duas propriedades importantes:

 Um aumento no produto leva a um aumento do nível de preço. Esse é o resultado de quatro


passos:

 Y  N 

 N  u 

 u  W 

 W  P 

 A relação AS tem duas propriedades importantes:

 Um aumento no nível de preço esperado leva a um aumento de mesma proporção no nível de


preço corrente. Esse efeito ocorre através do reajuste salarial:

Pe   W 
W  P 
Oferta Agregada

A curva da oferta agregada

Dado o nível de preço esperado, um aumento no produto leva a um aumento no nível de preço. Se o
produto for igual ao seu nível natural, o nível de preço será igual ao nível de preços esperado.

Propriedades da Curva AS

 A curva AS tem inclinação ascendente. Conforme o explicado anteriormente, um aumento no produto


leva a um aumento no nível de preço.

 A curva ASpassa pelo ponto A, onde Y = Yn e P = Pe. Essa propriedade tem duas implicações:

 QuandoY>Yn, P>Pe.

 Quando Y<Yn, P<Pe.

 Um aumento em Pe desloca a curva AS para cima e uma redução em Pe desloca a curva AS para baixo.

Oferta Agregada

Efeito de um aumento no nível de preços esperado sobre a curva de oferta agregada

Um aumento no nível de preços esperado desloca a curva de oferta agregada para cima.

Demanda Agregada

 A relação de demanda agregada reflete o efeito do nível de preços sobre o produto. É deduzida a partir
da condição de equilíbrio nos mercados de bens e financeiro.

 Lembre-se das condições de equilíbrio para os mercados de bens e financeiro descritas no


Capítulo 5:

Relação IS: Y = C(Y – T) + I(Y,i) + G

Relação LM: M/P = YL(i)

Derivação da curva de demanda agregada

Um aumento no nível de preços provoca uma redução do produto.

Um aumento de preços implica redução do produto porque:


Dado o estoque nominal de moeda (M), o aumento do nível de preços implica redução do estoque real de moeda
(M/P). Isto significa contração monetária.

Assim, a LM se desloca para cima e eleva-se a taxa de juros.

Esta contração monetária implica aumento da taxa de juros, o que reduz a demanda por moeda e a LM se desloca
para cima.

Alterações na política monetária ou fiscal ou, de modo mais geral, em qualquer variável, exceto o nível de preço,
que desloque as curvas IS ou LM, deslocam a curva da demanda agregada.
 M 
Y  Y , G, T 
 P 
( ,  ,  )

Deslocamentos da curva de demanda agregada

A um dado nível de preços, um aumento nos gastos do governo aumenta o produto, deslocando a curva de
demanda agregada para a direita. A um dado nível de preços, uma redução na quantidade nominal de moeda
provoca uma redução do produto, deslocando a curva de demanda agregada para a esquerda.

Resumindo:

 Partindo das condições de equilíbrio do mercado de bens e dos mercados financeiros, derivamos a
relação de demanda agregada.
 Essa relação implica que o nível de produto seja uma função decrescente do nível de preços. É
representada por uma curva negativamente inclinada, chamada de curva de demanda agregada.

 Mudanças na política monetária ou na política fiscal – ou, de modo mais geral, em qualquer variável,
exceto o nível de preços, que desloque as curvas IS ou LM – deslocam a curva de demanda agregada.

Equilíbrio no Curto e no Médio Prazos

 O equilíbrio depende claramente do valor de Pe. O valor de Pe determina a posição da curva de oferta
agregada e a posição da curva de oferta afeta o equilíbrio.

O Equilíbrio no Curto Prazo

O equilíbrio no curto prazo

O equilíbrio é dado pela interseção da curva de demanda agregada com a curva de oferta agregada. No ponto A, o
mercado de trabalho, os mercados de bens e financeiro estão todos em equilíbrio.

Do Curto ao Médio Prazo

No ponto A, Y  Yn  P  P
e

 Os fixadores de salário irão basear suas expectativas do nível de preço futuro em um nível de preço mais
alto, deslocando da curva AS para cima.

 A expectativa de um nível de preço mais alto também leva ao aumento do salário nominal, que por sua
vez eleva o nível de preço.

O ajuste termina quando Y  Yn and P  P


e

Os fixadores de salário não têm mais motivo para mudar suas expectativas.
 No médio prazo, o produto retorna a seu nível natural.

O ajuste do produto ao longo do tempo

Se o produto está acima de seu nível natural, a curva AS se desloca para cima ao longo do tempo, até que
o produto volte a seu nível natural.

Efeitos da Expansão Monetária


 M 
Y  Y , G, T 
 P 
Na equação de demanda agregada, podemos ver que um aumento na moeda nominal, M,
conduz a um aumento no estoque real de moeda, M/P, levando a um aumento no produto. A curva de demanda
agregada se desloca para a direita.

A Dinâmica do Ajuste

 O aumento no estoque nominal de moeda desloca a curva de demanda agregada para a direita.

 No curto prazo, o produto e o nível de preço aumentam.

 A diferença entre Y e Yn desencadeia o ajuste das expectativas de preço.


Efeitos Dinâmicos da Expansão Monetária

 No médio prazo, a curva AS se desloca para AS’’ e a economia volta ao equilíbrio em Yn.

 O aumento nos preços é proporcional ao aumento no estoque nominal de moeda.

A Dinâmica do Ajuste

A expansão monetária leva a um aumento do produto no curto prazo, mas não tem efeito sobre o produto no
médio prazo.

Visão dos Bastidores

 O impacto de uma expansão monetária sobre a taxa de juros pode ser ilustrado pelo modelo IS-LM.

 O efeito de curto prazo da expansão monetária é o deslocamento da curva LM para baixo. A taxa de juros
é menor, o produto maior.
 Se o nível de preços permanecer inalterado, o deslocamento na curva LM será maior — para LM’’.

 Ao longo do tempo, o nível de preço aumenta, o estoque real de moeda diminui e a curva LM volta para a
posição em que estava antes do aumento no estoque nominal de moeda.

 No médio prazo, o estoque real de moeda e a taxa de juros permanecem inalterados.

Efeitos dinâmicos de uma expansão monetária sobre o produto e a taxa de juros

O aumento do estoque nominal de moeda inicialmente desloca a curva LM para baixo, reduzindo a taxa de juros e
aumentando o produto. Com o decorrer do tempo, o nível de preços aumenta, deslocando a curva LM para cima
até que o produto esteja de volta a seu nível natural.
A Neutralidade da Moeda

 Com o tempo, o nível de preço aumenta e os efeitos da expansão monetária sobre o produto e a taxa de
juros desaparecem.

 A neutralidade da moeda refere-se ao fato de que um aumento no estoque nominal de moeda não tem
efeito sobre o produto ou a taxa de juros no médio prazo. O aumento no estoque nominal de moeda é
totalmente absorvido por um aumento no nível de preço.

Redução do Déficit Orçamentário

Efeitos dinâmicos da redução no déficit orçamentário

A redução no déficit orçamentário leva inicialmente a uma queda no produto. Com o tempo, o produto retoma a
seu nível natural.
Redução do Déficit, Produto e Taxa de Juros

 Como o nível de preço diminui em resposta à queda no produto, o estoque real de moeda aumenta. Isso
desloca a curva LM para LM’.

 Tanto o produto como a taxa de juros estão menores do que antes da contração fiscal.

 A curva LM continua a se deslocar para baixo até que o produto volte a seu nível natural.

 A taxa de juros está menor do que antes da redução do déficit.

Efeitos dinâmicos de uma redução do déficit orçamentário sobre o produto e a taxa de juros

A redução do déficit provoca no curto prazo uma redução do produto e da taxa de juros. No médio prazo, o
produto volta ao seu nível natural, enquanto a taxa de juros cai ainda mais.

 A composição do produto é diferente do que era antes da redução do déficit.

 A renda e os impostos permanecem inalterados, portanto, o consumo é o mesmo de antes.

 Os gastos do governo são menores do que antes, portanto, o investimento deve ser maior do que
antes da redução do déficit — em um montante exatamente igual à redução em G.

 No médio prazo, a redução do déficit orçamentário leva a uma queda na taxa de juros e a um aumento
do investimento.