Вы находитесь на странице: 1из 14

Psicologia da saúde

A OMS (1984) considera que a Promoção da Saúde:

 Envolve a população como um todo, no seu contexto de vida


diária, mais do que os doentes ou as pessoas em risco p/ uma
dada doença;
 Dirige-se para acções relativas às determinantes ou às causas
da saúde;
 Combina diversos métodos e perspectivas;

 Tem como objectivo a participação concreta das populações;

 Os profissionais de saúde e de educação têm um importante


papel em termos de educação e defesa da saúde.

Ana Paula Amaral


Psicologia da saúde

A OMS identifica 5 áreas principais de intervenção no


âmbito da Promoção da Saúde:

1. Acesso à saúde, eliminando desigualdades;


2. A melhoria do ambiente que envolve a pessoa, principalmente
no trabalho e em casa;
3. O fortalecimento das redes sociais de apoio;
4. A promoção de estilos de vida saudáveis, através da
aprendizagem de novos comportamentos e do
desenvolvimento de estratégias de coping adaptativas;
5. O aumento do conhecimento e da informação sobre a saúde.

Ana Paula Amaral


Psicologia da saúde

Responsabilidades previstas para os educadores de saúde:

1. Avaliar as necessidade do indivíduo e da comunidade


relativamente à educação para a saúde;
2. Planear programas eficazes de educação para a saúde;
3. Implementar esses programas;
4. Avaliar a eficácia desses programas;
5. Coordenar o fornecimento de serviços de educação para a
saúde;
6. Actuar como elementos de recurso e assumir
responsabilidades no âmbito da educação para a saúde,
sempre que tal se revelar necessário.

Ana Paula Amaral


Conceitos Chave

 Promoção da Saúde;
 Literacia em Saúde;
 Educação para a Saúde.

Ana Paula Amaral


Literacia em Saúde

 “The degree to which people are able to access, understand,


appraise and communicate information to engage with the
demands of different health contexts in order to promote
and maintain good health across the life-course.”

Kwan B, Frankish J, Rootman I. The development and validation of measures of “health


literacy” in different populations. Vancouver, University of British Columbia Institute of
Health Promotion Research and University of Victoria Centre for Community Health
Promotion Research, 2006.

Ana Paula Amaral


Literacia em Saúde

 A Organização Mundial da Saúde (OMS) define literacia em saúde como

“o conjunto de competências cognitivas e sociais e a capacidade dos indivíduos


para ganharem acesso a compreenderem e a usarem informação de forma
que promovam e mantenham boa saúde” (WHO, 1998)

 capacidade para tomar decisões em saúde fundamentadas, no


decurso da vida do dia a dia – em casa, na comunidade, no local de trabalho, na
utilização do sistema de saúde e no contexto político;

 possibilita o aumento do controlo das pessoas sobre a sua saúde, a sua


capacidade para procurar informação e para assumir responsabilidades.

Ana Paula Amaral


Literacia em Saúde

As competências das pessoas em literacia em saúde incluem:

1- Competências básicas em saúde que facilitam a adopção de


comportamentos protetores da saúde e de prevenção da doença, bem
como o auto-cuidado;

2- Competências do doente, para se orientar no sistema de saúde e agir como


um parceiro ativo dos profissionais;

3- Competências como consumidor, para tomar decisões de saúde na seleção


de bens e serviços e agir de acordo com os direitos dos consumidores, caso
necessário;

4- Competências como cidadão, através de comportamentos informados


como o conhecimento dos seus direitos em saúde, participação no debate de
assuntos de saúde e pertença a organizações de saúde e de doentes.

Ana Paula Amaral


Educação para a Saúde

 “Consciously constructed opportunities for learning


involving some form of communication designed to
improve health literacy, including improving knowledge,
and developing life skills, which are conducive to individual
and community health.”

Health promotion glossary. Geneva, WHO 1998.


http://www.who.int/hpr/NPH/docs/hp_glossary_en.pdf. Accessed 23 March
2011.

Ana Paula Amaral


Educação para a Saúde

The WHO health promotion glossary describes health education as not


limited to the dissemination of health-related information but also

 “fostering the motivation, skills and confidence (self-efficacy) necessary


to take action to improve health”, as well as

 “the communication of information concerning the underlying social,


economic and environmental conditions impacting on health, as well as
individual risk factors and risk behaviours, and use of the health care
system”.

Ana Paula Amaral


Educação para a Saúde

A broad purpose of health education therefore is not only


to increase knowledge about personal health behaviour but
also
 to develop skills that “demonstrate the political feasibility
and organizational possibilities of various forms of action to
address social, economic and environmental determinants
of health”.

Ana Paula Amaral


Educação para a Saúde

“um processo baseado em regras científicas que utiliza oportunidades


educacionais programadas por forma a capacitar os indivíduos, agindo
isoladamente, ou em conjunto, para tomarem decisões fundamentais
sobre assuntos relacionados com a saúde” (OMS, 1990)

Esta concepção evidencia o papel formativo e fomentador de estilos de


vida saudáveis do educador.

É através de ações de Educação para a Saúde que o indivíduo:

 toma decisões conscientes sobre o que são as suas escolhas mais


saudáveis;
 é estimulado a interagir com os indivíduos da sua comunidade;

 promove acções para uma vida saudável e participa responsável e


ativamente no processo educativo.

Ana Paula Amaral


Educação para a Saúde

Os intervenientes no processo educativo NÃO devem cingir-se a ser,


apenas, meros divulgadores de informação!

Devem, pelo contrário, tornar-se genuínos dinamizadores da


reflexão dos grupos e da comunidade, de forma a estimulá-los a
interpretar o seu modo de vida e a reflectir os seus contextos, de maneira
a poderem identificar e mobilizar os recursos disponíveis para se
manterem saudáveis.

Ana Paula Amaral


Educação para a Saúde

A Educação para a Saúde pode ser entendida como a promoção da


literacia em saúde e a actividade educativa tem como principais
finalidades:

 aumentar a consciencialização das comunidades sobre as questões


relacionadas com a saúde dos seus membros;

 colocar as questões da saúde na agenda das pessoas;

 auxiliar a aquisição de conhecimentos e competências;

 promover atitudes favoráveis à saúde e à promoção de valores de bem-


estar e equilíbrio.

A Educação para a Saúde é, pois, uma estratégia de promoção


da saúde!
Ana Paula Amaral
Gestão de Stress, Comportamentos e Saúde

ATIVIDADE EM GRUPO:

Clarificação dos conceitos e relações entre os conceitos


(p15-18)
 Educação para a Saúde
 Promoção da Saúde
 Literacia em Saúde

Ana Paula Amaral