Вы находитесь на странице: 1из 3

Curso: Engenharia de Segurança do Trabalho

Disciplina: Legislação Aplicada à Engenharia de Segurança do Trabalho


Responsável: Luiz Roberto Pires Domingues Junior
Identificação da tarefa: Tarefa 2. Segunda tarefa da disciplina. Envio de arquivo.
Pontuação: 10 pontos de 40
Acadêmico: Renato Ribeiro de Lima.

TAREFA 2

Uma das funções do engenheiro de segurança do trabalho é fazer cumprir os normativos


legais relativos a segurança e saúde dos trabalhadores, e como existe uma miríade de normas
em nosso país é extremamente comum duas normas se contradizerem, colocando a atividade
econômica em cheque, pois vem a pergunta: A qual mandamento legal sou obrigado a
cumprir, se os mesmos são dispares?

Desconsiderando a norma legal em si (pois trata-se de um exercício de reflexão),


considerando somente a sua “força”, isto é, onde a mesma se enquadra na hierarquia das leis,
vamos fazer um exercício pratico:

Uma empresa de construção civil com canteiro de obra no Distrito Federal recebeu a
fiscalização de três órgãos: do Meio Ambiente; da Fiscalização da Superintendência do
Trabalho – DRT; e, da Vigilância Sanitária.

Com relação aos banheiros e ao deposito de produtos químicos/tóxicos, a firma foi autuada
pelas 3 fiscalizações. Com relação aos banheiros:

A fiscalização de Meio Ambiente exigiu:

• que os mesmos fossem ligados diretamente a rede de esgoto e com ligação de água
potável sem ser de poço artesiano (Lei Estadual “de água” do DF).

A DRT exigiu:

• que os mesmos possuíssem portas em cada aparelho sanitário,


• que ficasse a no máximo a 150 metros do canteiro de obras (Norma Regulamentadora
do Trabalho - NR),
• se mantivesse uma relação de 1 sanitário : 20 operários; e 1 chuveiro: 10 operários
(Norma Regulamentadora do Trabalho - NR).

A vigilância sanitária exigiu:

• uma relação de 1 sanitário : 20 operários e 1 chuveiro: 15 operários (Lei Federal).

Com relação ao deposito:

A fiscalização de Meio Ambiente exigiu:


• que o deposito fosse isolado das demais áreas, sem entrada de ar, não permitindo a
permanência de funcionários trabalhando permanentemente no local, com a exigência
de um ponto de água no local (decreto federal).

A DRT por sua vez exigiu:

• que o deposito fosse arejado (NR).


• com iluminamento adequado de mínimo 300 Lux (ABNT).

A vigilância Sanitária, por sua vez exigiu:

• que o deposito fosse isolado, com presença de dispositivos contra incêndio, a uma
distância mínima de 30 metros da área de alimentação, com entrada de ar (Lei
Estadual).
• que a iluminação fosse de no máximo 50 Lux (Decreto estadual).

Pergunta-se como fazer para atender as 3 esferas de fiscalização diferentes e evitar as


penalidades advindas do não cumprimento das normas que as fiscalizações indicam?

O texto tem tamanho livre. Vale 10 (dez) pontos desde que você envie no prazo determinado e
alcance os objetivos propostos.

Resposta:

Sanitários:
• ligados diretamente a rede de esgoto;
• com ligação de água potável sem ser de poço artesiano;
• possuirão portas em cada aparelho sanitário;
• serão instalados à no máximo a 150 metros do canteiro de obras;
• será mantida uma relação de 1 sanitário: 20 operários; e 1 chuveiro: 10
operários.

Depósito:
• o deposito será isolado das demais áreas, a uma distância mínima de 30 metros
da área de alimentação;
• com entrada de ar;
• não será permitida a permanência de funcionários trabalhando permanentemente
no local;
• existirá a ligação de um ponto de água no local;
• serão instalados dispositivos contra incêndio;
• que a iluminação fosse de no máximo 50 Lux.

Deverá ser elaborado um ofício/declaração, destinado à Fiscalização do Meio


Ambiente justificando o não cumprimento da exigência de o depósito não possuir
entradas de ar, visto que existe uma exigência por parte da Vigilância Sanitária
solicitando que estas existam, sendo essa solicitação fundada em uma Lei Estadual.
Da mesma forma, faz-se necessária a elaboração de um ofício/declaração,
destinado a DRT, justificando o não cumprimento da exigência de que a
iluminação mínima no depósito seria de 300 Lux, visto que existe uma exigência
por parte da Vigilância Sanitária solicitando que a iluminação máxima no interior
do depósito seja de 50 Lux, sendo essa solicitação fundada em um decreto estadual.