Вы находитесь на странице: 1из 37

Prova Instituto Nacional da Propiedade Intelectual (INPI) – Químico, Químico Industrial e

Engenheiro Químico
Questões relacionadas à PF apenas. Quando as questões versarem sobre tema não
pertinente a prova para Perito isto será comentado.
Letra C
O autor entende que tudo no mundo envolve algum mistério, que mesmo as Leis da Física não
explicam e exemplifica isto com os espelhos. A “experiência” narrada não reformula lei da ótica
nenhuma: apenas se situa no campo “transcendente”. As fotografias, por conta da diferença que se
percebe entre fotos tiradas em seguida, não são suficientes para retratar a verdadeira fisionomia
da pessoa. O texto argumenta que além do científico existe algo que o homem deixa passar
despercebido geralmente. É isso que afirma a letra C, única correta.

Letra E
Esta frase poderia ser escrita na ordem direta da seguinte forma: “Alternadamente, séries de
raciocínios e intuições me induziram à experiência”. Com este sentido fica claro que o a é a
preposição exigida pelo verbo “induzir”, e para que se mantenha a regência corretamente a
substituição correta é a mostrada em E.
Letra A
A é incorreta. “Por exemplo” não é um aposto explicativo no argumento da frase, mas apenas
marca uma pausa no texto. B é correta – o “que” está fazendo as vezes de “o senhor” (o senhor
sabe e estuda). Da mesma forma D também está correta – a expressão realmente especifica de
que “idéia” a frase está falando. A inserção do “que”, conforme sugerido pela letra E, é correta e
apenas serve para salientar o narrador na frase. Por fim, C também é claramente correta – a
vírgula estaria separando verbo e objeto na ordem direta da frase, o que é totalmente incorreto.

Letra E
A idéia do texto é: “a espécie faz isso, mas acontece isso”. A idéia é de contraste, contrariedade.
Letra B
A diferença entre ciência e senso comum, tudo de acordo com o texto, está na visão e não no
objeto de estudo. A informação em B é o que se entende a partir do texto. A concessão feita em C
não é encontrada no texto. A ciência não visa tradições, mas sim o conhecimento. O juízo de valor
feito em E não vem das idéias do texto.
Letra E
“Quê” é usado apenas no fim de frases interrogativas e como substantivo. As vírgulas em B estão
separando termos de uma lista e não expressão apositiva. A crase em C deve-se a regência de
“adesão” e não de “imediata”. O “onde” em D tem o mesmo sentido de “no lugar em que” e não é
complemento da expressão. Já a substituição em E é correta – este caso suporta o singular e o
plural realmente.

Letra C
O termo refere-se a “pesquisa”. Basta fazer a substituição dos termos no lugar do “La" e ver que na
linha de raciocínio do texto esta é única alternativa coerente.
Letra B
O texto fala de investimento do governo e não das empresas, primeiramente. A relação dada em C
não está presente no texto (o texto apenas fala que o Brasil crescerá neste sentido com
investimentos). O texto não fala de uma posição de destaque dos países da América Latina, no
meio dos quais o Brasil é destacado pelo texto. O texto não fala em número insignificante de
patentes e nem que o Brasil é o maior entre os países em desenvolvimento neste aspecto. Já a
conclusão em B é correta.

Letra D
A é correta, como vemos pelas primeiras linhas do texto. A idéia de B está na linha 18 do texto. Os
valores dados nas linhas 21 a 24 confirmam a opção C. A idéia de D está no último parágrafo do
texto. Por último, D é incorreta. A idéia ali apresentada não está presente no texto. Em nenhum
ponto se diz que os investimentos estejam sendo feitos pelo governo e levado a este resultado.
Letra A
A é a correta. Os investimentos revelam o quê? Os países... A substituição proposta em B é
incorreta, uma vez que esta palavra concorda com “patentes” que é palavra feminina. Com a
substituição em C não se mantém a mesma pessoa verbal: “estamos” está na primeira pessoa do
plural em concordância com “nós”, onde o autor se inclui, enquanto “está” é terceira pessoa do
singular, concordando com “Brasil”. Em D a flexão do verbo não é opcional neste caso (Quando o
sujeito composto estiver posicionado antes do verbo, este ficará no plural). E também é incorreta,
pois a concordância é com “que” e deve-se manter o singular.

As questões de 11 a 20 eram de Inglês, que não cai na PF.


Letra D
As órbitas dos elétrons no modelo atômico de Bohr eram circulares e não elípticas (as órbitas
elípticas forma supostas mais tarde por Sommerfeld). O modelo quântico veio depois de Bohr,
junto com os conceitos de spin, movimento ondulatório, etc. A grande contribuição do modelo de
Bohr está no que é descrito em D – a suposição de que os elétrons ocupavam níveis diferentes de
energia (as camadas eletrônicas / n[úmeros quânticos principais).
Letra A
As ligações químicas do linalol são covalentes. Na ligação covalente (principalmente sigma) a
maior densidade eletrônica está entre os átomos participantes da ligação. A ligação covalente não
é formada apenas entre átomos não-metálicos (exemplos há aos montes, sendo caso típico o que
ocorre nos complexos de metais). Surge caráter eletrostático, por conta da diferença de
eletronegatividade entre os átomos participantes (ligação covalente polar). Nem sempre os átomos
completam octeto (por exemplo, BF3). O que caracteriza a ligação não é atração eletrostática,
típica de cargas com carga bem definida, como na ligação iônica, até porque existem ligações
covalentes apolares.
Letra C
A afirmação em A é absurda. Fosse assim o silício, que é abundante na natureza, seria
componente importante nas moléculas dos seres vivos. A forma como cada elemento reage
depende da posição na Tabela, mas não a tal ponto. A distribuição não segue exatamente a
1 5 2
distribuição de Pauli para todos elementos (exceções são por exemplo Cr – 4s 3d ao invés de 4s
4
3d ). Afinidade eletrônica é a energia que um átomo libera quando ganha um elétron. Já
eletronegatividade é a tendência do átomo em atrair elétrons. Ambos seguem o mesmo padrão na
Tabela: crescem de baixo para cima e da esquerda para direita, mas não são a mesma coisa. A
relação apresentada em D não é verdadeira. Fosse assim seria muito mais fácil estudar as
propriedades periódicas. Já o estado de oxidação depende de cada molécula e os átomos podem
apresentar diversos estados de oxidação (a quantidade destes estados é um pouco dependente da
posição na Tabela – por exemplo os elementos da Família 1A geralmente apresenta-se no estado
+1 – mas não são propriedades periódicas).
Letra E
A solubilidade de gases em gases é infinita e não depende de composição nenhuma. Não há
praticamente liberação de energia nas misturas gasosas (a não ser que ocorram reações) e
portanto o processo é isentálpico. A entropia dos gases é alta, por conta da distribuição aleatória
destes e portanto a afirmação em C é falsa. A energia cinética dos gases é inversamente
proporcional e desta forma as moléculas mais pesadas se deslocam com menor energia cinética
que as mais leves, a mesma temperatura. Já em E está a informação correta. Desde que não há
interferência significativa entre os gases pode-se considerar a energia total como sendo a soma
das energias molares multiplicada pelo número de mols. Esta relação não seria válida para uma
mistura não-ideal.
Letra B
A energia de ligação do produto não é a mesma dos reagentes pois há liberação de energia na
forma de calor. A entalpia é medida a reação constante realmente (H = U + PV) e portanto B é a
correta. Como falamos na questão anterior quanto maior a massa molar, a mesma temperatura,
menor a energia cinética média, logo, como a massa molar da amônia é 17 g/mol e a do H2 é 2
g/mol a energia cinética do último é menor. Segundo Le Chatelier a temperatura desloca no
sentido da reação endotérmica, ou seja, no sentido onde o calor é um reagente e, portanto, neste
caso no sentido dos reagentes. Nada permite concluir o que está em E (deveria ser uma
pegadinha com os 20% de rendimento...)

Letra A
A temperatura e pressão constante, no equilíbrio dG=0. A energia de Gibbs molar padrão da
0
reação dG é a diferença entre as energias de produtos e reagentes. A reação é N2 + 3H2 -> 2NH3
0
dG = -2x15,6 – (0 + 3x0) = - 31200 J/mol
Além disso, no equilíbrio Q = K portanto:
0 = - 31200 + RT ln K 8 x 300 ln K = 31200 ln K = 31200 / (8 x 300) = 0,0130 = 13
Letra A
A reação é N2 + 3H2 -> 2 NH3. Podemos acompanhar a reação pela formação de mols de NH 3,
considerando os coeficientes estequiométricos: v = ½ d [NH 2]/dt

Letra D
Fosse A verdadeira nenhuma reação endotérmica seria espontânea. Podemos pensar em dG
como uma medida de espontaneidade da reação. Como foi citado no enunciado da questão 26, dG
depende da temperatura e de Q, que é uma expressão da relação entre as concentrações de
produtos e reagentes. Não se confunde os conceitos de reação espontânea, próprio da
termodinâmica, com o conceito de reação rápida, próprio da cinética. A opção correta é D. Até o
equilíbrio a reação espontânea é direta, que tem dG <0.
Letra B
A cinética depende do catalisador de forma específica e portanto a relação dada em A não existe.
Como a reação ocorre em uma etapa a lei da velocidade pode ser expressa por v = d[N 2]/dt.
3
d[H2] /dt, e desta forma a a reação é ordem global quatro. Catalisador não altera a energia de
Gibbs, apenas a energia de ativação, conforme a figura:

O catalisador aumenta a velocidade das reações e portanto E é errada.


Já B é a correta. Para catalisadores sólidos o mecanismo para dissociação dos gases é
determinado pela superfície de energia potencial da interação, que altera a velocidade da reação.

Letra B
A massa se manteve, enquanto o número de prótons diminuiu. Portanto, a reação envolve a saída
de um pósitron, que leva a transformação de um próton em nêutron.
Letra E
A função ácido carboxílico está presente, mas a função amina é terciária e não primária. No
complexo a função presente é éster e não aldeído. O EDTA possui 4 funções ácido carboxílico e
não 6. O nome IUPAC para o EDTA é ácido 2-[2-(Bis(carboximetil)amino)etil-
(carboxmetil)amino]acético, e percebe-se que o nome dado em D é errado, pois o certo seria
octanodióico, além do grupo em 3 e 6 não ser um grupo acetil. Na química, toda molécula que
possui a função amina e ácido carboxílico na mesma molécula é um aminoácido (ao contrário da
bioquímica, que usa o termo para os compostos com a estrutura H2NCHRCOOH).
Letra D
Pela teoria RPECV, o metal, que está realizando 6 ligações, está numa forma octaédrica. O ângulo
de ligação nesta estrutura é de 90º. Como não são mostrados os pares eletrônicos não
compartilhados a estrutura II não é uma estrutura de Lewis. A afirmação em D é correta (a
formação de complexos pode ser vista como uma reação de ácido-base de Lewis, onde o metal é
o ácido, recebendo o par eletrônico). A representação das ligações é sempre em forma de traços,
independente da origem dos elétrons. A representação de ligações dativas e mesmo este conceito
não são corretos. Ligações de coordenação são as ligações covalentes dos complexos e a
representação está correta.

Letra E
A relação entre pH e pKA é dada pela relação de Handerson-Hasselback:
-
pH = pKA + log([A ]/[HA])
Isso mostra que quando pH = pKA a concentração da espécie e da mesma desprotonada é igual.
Quando pH > pKA a concentração da espécie desprotonada é maior. No caso, pH = 10, que é
maior do que o pKA das 3 primeiras desprotonações. Espera-se que a maior parte das espécies
3- 4-
seja quase totalmente desprotonada e totalmente desprotonada. Portanto HY e Y . Observação,
no texto que começa as questões é dito que a fórmula da espécie totalmente desprotonada é Y. Há
4-
um erro ali, pois a forma totalmente desprotonada é Y .
Letra A
A opção A é correta – a concentração de EDTA é dada por todas formas com diferentes
protonações mais aquelas complexadas (por conta da ausência desta concentração C está
incorreta). Nem todo cálcio é complexado, de forma que a opção B é errada. A equação que
descreve a formação do composto é:
2+ 2- 2- +
Ca + H2Y  CaY + 2 H
Portanto, faltam termos na expressão dada em D. Além disso, nem todo carbonato se solubiliza de
forma que a expressão em E é incorreta.

Letra C
3
As unidades básicas SI são Kg, mol, m, etc. Para concentração a unidade é mol / m , com a qual
se relaciona a molilidade que é mols de soluto por massa de solução (mol/Kg). As demais não são
diretamente relacionadas com as unidades SI. Molaridade, mol/L, por exemplo não o é, por conta
do uso do L, unidade não pertencente ao SI.
Letra A
A ddp é dada pela diferença de potencial de oxidação de um eletrodo e a de redução do outro, ou
seja 0,2444 + 0,071 = 0,3154. Numa pilha o anodo é o pólo negativo, onde ocorre a oxidação.
+
Neste caso isto é verdadeiro para a prata, que passa de Ag para Ag . O catodo é o pólo positivo,
+
onde ocorre a redução, neste caso de Hg para Hg. D está incorreta. A reação pode ser descrita
como mostrado. Por meio de métodos potenciométricos é possível se determinar realmente os
valores dos produtos de solubilidade.
Letra D
I é errado, pois a cadeia principal não apresenta grupos amina e sim amida. Os grupos amina
estão nas ramificações maiores. Também não há grupos cetonas, pois todas carbonilas estão ou
em grupos ácido carboxílico ou em grupos amidas. A informação em III é correta. A reação descrita
leva as estruturas presentes na molécula. IV também é correta – a reação dos grupos álcool e
amina, presentes na molécula, levariam a estas estruturas. V é errada, pois existem grupos amina,
de caráter básico.

Observação: as próximas duas questões são de bioquímica, e não se encaixam no


conteúdo para PCF Área 6. Depois seguem algumas questões de Química
Ambiental e Descritiva, um pouco fora também.
Letra B
I é correta. Veja a figura abaixo, onde são mostrados em cores iguais os resíduos iguais.

As proteínas a que II se referem são os colágenos, que realmente estão presentes nos tecidos
citados. Retinol não é uma proteína e sim uma forma da vitamina A. IV é também incorreta, pois
polissacarídeos, como o próprio nome diz, são formados por sacarídeos e não aminoácidos. V é
correta, pois traz uma descrição exata do ácido hialurônico.
Letra C
As proteínas são, assim como boa parte das estruturas vivas, formadas pelos elementos citados
em A. B caracteriza bem as proteínas, assim como C. As enzimas em sua maioria são proteínas
realmente. Por fim, C são incorretas, pois não necessariamente as proteínas exercerão a mesma
função naquele que ingeriu, em relação ao organismo que foi ingerido.
Letra A
Trata-se de uma montagem de destilação simples, onde podem ser separados sólidos de
líquidos.. Portanto, só há 1 item correto.
Anulada
O enunciado desta questão podia levar a diversos pensamentos que pudessem levar a respostas
diferentes. Por exemplo: métodos químicos para melhor descarte de pilhas, formas mais eficientes
de reciclagem de papel, substituição de gases de refrigeração por outros menos nocivos...

Letra E
Uma substância, ao contrário de misturas, tem pontos de ebulição, fusão e densidade constante
em toda a amostra, assim como coeficiente de solubilidade. As misturas porém podem apresentar
viscosidades iguais em diferentes porções da amostra e o teste de viscosidade não serve para
identificar uma substância.
Letra D
A cor do NO2, castanho-avermelhada, vem da conjugação das ligações em ressonância (O-N=O).
Também por conta disto as plantas, que possuem moléculas com várias duplas em conjugação
como o caroteno, possuem cor. NO2 + H2O -> HNO3, logo B também é correta. C também é correta
– de NO forma-se NO2. NO2 não reage com O2 para formar HNO3 logo D está errada, e além disso
o HNO3 é incolor (a propósito, cor de palha é mais ou menos isso). Por fim, realmente o NO2 é um
dos gases que levam à chuva ácida.
Letra B
Realmente o ozônio se forma pela reação: O2 + hv -> O* + O* e O* + O2 -> O3. B é incorreta: a
camada de ozônio se situa entre 16 e 30 Km da superfície na estratosfera, que também não é
última camada da atmosfera ( a última camada é a exosfera encontrada a cerca de 900 Km). A
informação em B é verdadeira. Se o ozônio estivesse em alta concentração prejudicaria a vida na
Terra, por ser um forte oxidante. Ozônio líquido realmente é explosivo. Relâmpagos tem grande
energia e contribuem para formação de ozônio.
Letra A
As forças adesivas tendem a aumentar a área superficial, como observamos na formação de
meniscos. As demais afirmações são verdadeiras.
Anulada
Anulada, por conta de haver mais de uma resposta correta.

Letra B
O CO é redutor na metalurgia e não oxidante. dH para a reação CO + ½ O 2 -> CO2 é positivo (a
reação é endotérmica). Não existe mais de um tipo de carbonato de cálcio, logo C é obviamente
errada. O gás central do efeito estufa é o CO 2. Por fim, como foi dito acima, a reação de queima do
CO é endotérmica, logo este não serve como combustível.
Letra C
Elétrons estão na eletrosfera e obviamente não há interferência no núcleo quando estes são
retirados ou acrescentados. B também é correta assim comoEC. D também é exata, assim em H 2O
o nox é 2- e em H2O2 o nox é 1-. C é a incorreta. O modelo de Dalton não consegue explicar as
reações que o oxigênio sofre.

Letra D
- +
A informação incorreta encontra-se em D. Em hidretos encontra-se o íon H e não H .
Anulada
Anulada por conta de A e D serem corretas. A parte de Português era a mesma para todos cargos.

Após a prova de Químico, passamos a resolver as questões pertinentes da prova


para Químico Industrial, deste mesmo concurso.

Letra D
A é correta, pois o sal AgCl é pouco solúvel. B também é correta, pois soluções eletrolíticas
conduzem eletricidade bem, ao contrário da água pura. C também é verdadeira, pois o AgBr é
pouco solúvel. Dissolução de substâncias aumenta o ponto de ebulição e diminue o ponto de
congelamento, logo a errada [e D.

As questões de 22 a 24 eram sobre processos industriais, não pertinentes para


PCF.
Letra E
O equilíbrio da dissolução do bicarbonato é:
-
HCO3- + H2O  H2CO3 + OH

Mas o ácido também está envolvido no equilíbrio:

H2CO3 + H2O  CO2 + H2O

Existe ainda outro equilíbrio envolvendo a formação de carbonato. A única espécie não presente é
-
HCO .

Letra D
O niquel tem maior potencia de redução que o ferro, logo o pólo negativo é o 2. As reações
mostradas em B ocorrem no catodo e não no anodo. D é correta – o Niquel para depositar-se
2+ 0
precisa passar de Ni para Ni e isso consome dois mols de elétrons e portanto 2 F.o depósito não
ocorre para qualquer potencial, pois o processo não é espontâneo.

A questão 27 também era sobre processos industriais.


Letra D
2+ 2+
Para cada mol de Ni complexado é gasto 1 mol de EDTA, assim como para cada mol de Zn .
-3
Primeiramente, temos que a quantidade de mols de EDTA era de 25 x 10 L x 0,05 mol / L = 125 x
-5 -3 -5
10 mols. O total de mols de Zinco titulado é de 5 x 10 L x 0,05 mol/L = 25 x 10 mols. Portanto,
-5 2+
foram gastos 100 x 10 mols de EDTA para titulação do Ni , e portanto igual número de mols
-5 -3 -2
estava presente nos 50 mL. A concentração é de 100 x 10 mols / 50 x 10 L = 2 x 10 = 0,02
mol/L.

Letra B
O ácido nítrico é um ácido forte e o hidróxido de potássio é uma base forte, de forma que o pH no
ponto de viragem deve ser em torno de 7. Neste pH o indicador utilizado é o violeta de cresol, que
cai neste faixa.

As questões de 30 a 33 eram ainda sobre processos industriais.


Anulada
A menor precisão nos valores usados na multiplicação é de 3 algarismos significativos – 0,100)
logo para a concentração o valor é de 0,250 (a regra para algarismos significativos na
multiplicação/divisão é manter após obter o resultado o número de casas decimais do número
menos preciso).
Para calcular o desvio usamos a regra para a multiplicação
2 2 2 2 2 2
dM1/M1 = raiz [ (dM2/M2) + (dV2/V2) + (dV1/V1) ] = raiz [ (0,02/10) + (0,02/0,1) + (0,05/25) ] =
-6 -3 -3
raiz (6x10 ) = 2,5 x 10 . Portanto o desvio é da ordem de 2,5 x 10 x 0,25 = 0,6. Nenhuma das
opções dá este resultado.

Letra B
A letra A é incorreta. Uma ligação covalente tem energia da ordem de 200 kJ/mol, enquanto a
energia de uma ligação intermolecular, como a ponte de hidrogênio, é da ordem de 10 kJ/mol. B é
correta. Os compostos iônicos são mais solúveis, pois a dispersão das cargas é favorável do ponto
de vista termodinâmico. O ponto de fusão dos compostos iônicos é maior do que o dos covalentes,
pois as interações são mais fortes. Os compostos covalentes quando fundidos não conduzem
eletricidade, pois não há liberação de cargas. Isto ocorre com os compostos iônicos. Algumas
soluções covalentes conduzem eletricidade, por exemplo os ácidos, que se dissociam em meio
aquoso e fazem com a solução seja condutiva.
Letra B
O Trabalho nestas condições igual a variação na quantidade de calor no cilindro (mCPdT)
W = 2 kg x 0,5 J/g.K x (10) = 2000 x 0,5 x 10 = 10000 j = 10 kJ.

Letra C
A conclusão em A é correta, pois o álcool, por conter oxigênio na molécula, tem um poder calorífico
menor que o da gasolina, uma vez que o oxigênio (34,7% do peso molecular do etanol é oxigênio)
aumenta o peso molecular, mas não produz energia. B também é correta, pois a gasolina tem
maior número de carbonos e portanto necessita de maior quantidade oxigênio, e portanto ar. C é
incorreta. Para um determinado combustível e os reagentes à uma dada pressão e temperatura, a
máxima temperatura adiabática da chama é alcançada na mistura estequiométrica. O excesso de
ar tende a reduzir a temperatura adiabática da chama. D também é correta, com menor quantidade
de ar a combustão geralmente não se completa e se forma CO. Por último, E é correta, pois a água
não contribui para a produção de energia.
Letra D
A é incorreta, pois há aumento no número de mols no sentido dos produtos, e pelo princípio de Le
Chatelier isso desloca o equilíbrio o sentido contrário. B é incorreta, pois dH é positivo, ou seja a
entalpia dos produtos é maior que a dos reagentes e há absorção de calor. A temperatura desloca
o equilíbrio no sentido da reação endotérmica e portanto no sentido da formação de mais produto,
aumentando o rendimento. Para a letra D temos que a relação entre KC e T é dada pela Equação
2
de van´t Hoof: d(lnKc)/dT = dH/RT . Como dH > 0 a derivada é positiva e portanto ln KC e portanto
KC aumentam conforme a temperatura aumenta. E também é incorreta, pelos motivos já explicados
em A.

A questão 39 e 40 eram própria de EQ – balanço de massa e cinética – e não serão


resolvidas.

Letra D
A variação de entalpia é dada pela diferença entre a entalpia-padrão dos produtos e dos
reagentes, levando em conta os coeficientes estequiométricos:
dH = - 30 – (- 20 – 60) = 80 – 30 = 50 kcal/mol
Letra E
O processo aumenta a entropia, aumenta a temperatura, libera energia e calor. Portanto não é
nada de A até D. O processo é irreversível, pois de outro modo seria fácil usar CO 2 e água para
produzir etanol.

Letra C
Como a solução está saturada, conforme a água evapora o sal vai se depositando e a
concentração se mantém constante. Se o aquecimento fosse controlado poderia se aumentar a
concentração, produzindo uma solução super-saturada.
Letra B
O cobre tende a sofrer redução, pois tem maior potencial e desta forma os elétrons resultantes se
deslocam pelo fio da solução da esquerda para o eletrodo da direita.

A questão 46 era sobre tratamento de água e não será respondida.

Letra A
-
Pela equação de Handersson-Hasselback temos: pH = pKA + log ([A ]/[HA]). Para este caso,
- -5 -
portanto log ([A ]/[HA]) = 5 – (- log (2x10 )) ou aproximadamente 5 - 5- 0,3 = 0,3. Logo, [A ]/[HA] é
-
um pouco menor que 2 e a concentração de OAc é portanto maior que a de HA. Como a
concentração total é 0,2 espera-se que a concentração seja maior que 0,1. Portanto A.

As demais questões da prova eram sobre processos industriais. As questões de


Química da prova de EQ eram as mesmas da prova de Químico Industrial.