Вы находитесь на странице: 1из 20
1. Verifique se o caderno de questões contém a quantidade de questões indicada em sua
1.
Verifique se o caderno de questões contém a quantidade de questões indicada em sua folha de
respostas (60 QUESTÕES), correspondentes à prova objetiva. Caso o caderno esteja incompleto,
tenha defeito, ou apresente divergência quanto ao tipo, solicite ao fiscal de sala mais próximo
que tome as providências cabíveis, pois não serão aceitas reclamações posteriores nesse senti-
do.
2.
Não se comunique com outros candidatos nem se levante sem autorização do fiscal de sala.
3.
O
início da prova ocorrerá às 13h pontualmente e o término da mesma ocorrerá exatamente às
17h. Na duração da prova (4 horas), está incluído o tempo destinado à identificação – que será
feita no decorrer da prova – e ao preenchimento da folha de respostas.
4.
O
candidato só poderá levar o caderno de prova após 1 (uma) hora do início da mesma.
5.
Para marcar a resposta de uma questão, preencha totalmente com caneta transparente de tinta
preta apenas a quadrícula correspondente à sua opção.
6.
O GABARITO PRELIMINAR será divulgado no dia 16/09/18 (domingo - 18h); OS RECURSOS
devem ser enviados para o e-mail: simuladotiradentesconcursos@gmail.com até o dia 17/09/18
(segunda-feira - 18h) e o RESULTADO FINAL será divulgado no dia 21/09/18 (sexta-feira - 12h).
7.
Ao terminar a prova, chame o fiscal de sala mais próximo, devolva-lhe a sua folha de respostas
e deixe o local de prova.
8.
A desobediência a qualquer uma das determinações constantes em edital, no presente caderno
ou na folha de respostas poderá implicar a anulação da sua prova.
PÁG.1
PÁG. 2
01. O plano de aula é o planejamento diário das ativida- des pedagógico-didáticas, em conformidade
01. O plano de aula é o planejamento diário das ativida- des pedagógico-didáticas, em conformidade
01. O plano de aula é o planejamento diário das ativida- des pedagógico-didáticas, em conformidade

01. O plano de aula é o planejamento diário das ativida- des pedagógico-didáticas, em conformidade com o projeto de ensino-aprendizagem e com o projeto po- lítico-pedagógico da escola. Nesta perspectiva de planejamento educacional, são elementos constituti- vos do plano de aula:

A) marco referencial, diagnóstico, programação e avali- ação de conjunto.

B) práxis interativa, método, significação, visão de processo avaliativo.

C) dimensão atitudinal, criticidade, diálogo problemati- zador e avaliação do processo.

D) objetivos (para quê), conteúdos (o quê), metodolo- gia (como) e avaliação.

02. Um dos mais célebres educadores brasileiros, com atuação e reconhecimento internacional, ficou co- nhecido principalmente pelo seu método de alfabeti- zação de adultos de cunho assumidamente político. Para ele, o objetivo maior da educação é a constru-

ção da consciência crítica, o que significa, em rela- ção às parcelas desfavorecidas da sociedade, pro- porcionar-lhes condições para entender a sua situa- ção de oprimidas e agir em favor da sua libertação.

O educador em pauta e a pedagogia que defendeu

são, respectivamente,

A) Anísio Teixeira Pedagogia renovada.

B) Paulo Freire Pedagogia libertadora.

C) José Carlos Libâneo Pedagogia crítico-social dos conteúdos.

D) Silvio Gallo Pedagogia libertária.

03. De acordo com a LDB nº 9394/96 é correto afirmar que na Educação Básica, EXCETO:

A)

A

escola poderá adequar o calendário escolar às

peculiaridades locais, inclusive climáticas e econômi- cas, a critério do respectivo sistema de ensino, sem

com isso reduzir o número de horas letivas previsto.

B)

A

escola poderá optar pelo ensino da arte como

componente curricular da parte diversificada nos di- versos níveis da educação básica, de forma a pro- mover o desenvolvimento cultural dos alunos.

C)

A escola poderá organizar-se forma diversa de orga-

nização, sempre que o interesse do processo de aprendizagem assim o recomendar.

D)

A

escola poderá reclassificar os alunos, inclusive

quando se tratar de transferências entre estabeleci- mentos situados no País e no exterior, tendo como

base as normas curriculares gerais.

04. Assinale a alternativa que preenche corretamente a lacuna abaixo:

Os PCNs constituem um referencial para fomentar a re- flexão sobre os currículos estaduais e municipais. Confi-

guram uma proposta

zada nas decisões regionais e locais sobre currículos e sobre programas de transformação da realidade educaci- onal empreendidos pelas autoridades governamentais, pelas escolas e pelos professores.

a ser concreti-

A) Flexível.

C)

Impositiva.

B) Homogênea.

D)

Obrigatória.

05. Acerca das diversas linhas de pensamento e aborda- gens teóricas das teorias de aprendizagem, é cor- reto afirmar que a relação entre cognição e lingua- gem é:

A) Segundo Piaget, um desenvolvimento que natural- mente ocorre a partir do desenvolvimento de outras capacidades cognitivas não-verbais, mas que, em seu desenvolvimento posterior, torna-se autônomo do restante do sistema cognitivo.

B) A partir da noção desenvolvida por Vygotsky é pos- sível concluir que a linguagem é o pensamento e o ordenamento das imagens mentais expressas atra- vés de signos e símbolos verbais, previamente cons- tituídas pela imaginação e pela memória.

C) Pelo socioconstrutivismo, a linguagem é uma impor- tante ferramenta para o desenvolvimento sociocul- tural do indivíduo, onde, desde o início da aprendi- zagem, o indivíduo passa a integrar um grupo que utiliza de hábitos, linguagens, gestos e tradições que orientam e auxiliam no rumo de seu aprendizado.

D) A partir da afetividade comum a todos os indivíduos é que as capacidades cognitivas são desenvolvidas, pois a interação da cognição com o objeto cognoscí- vel ocorre perante um crivo da afetividade que liga sujeito com objeto, do mesmo modo ocorre o de- senvolvimento da linguagem, esta enquanto objeto de aprendizagem do sujeito.

06. Leia o Artigo 214 da Constituição Federal brasileira:

“A lei estabelecerá o plano nacional de educação, de duração decenal, com o objetivo de articular o sistema nacional de educação em regime de colaboração e definir diretrizes, objetivos, metas e estratégias de implementa- ção para assegurar a manutenção e desenvolvimento do ensino em seus diversos níveis, etapas e modalidades por meio de ações integradas dos poderes públicos das diferentes esferas federativas que conduzam a”:

I-

Erradicação do analfabetismo;

II-

Democratização do ensino e atendimento escolar;

III- Melhoria da qualidade do ensino;

IV- Formação para a cidadania e a prática social;

V- Promoção humanística, científica e tecnológica do País; VI- Estabelecimento de meta de aplicação de recursos públicos em educação como proporção do produto

interno bruto.

Assinale quais são os tópicos que não dizem respeito ao texto legal original:

A)

B)

I e V. II e IV.

C)

D)

III e VI. II, V e VI.

07. A distância entre o que a criança já se sabe e o que se pode saber com alguma assistência é denomina- da por Vygotsky de:

A) Zona de desenvolvimento real.

B) Zona de desenvolvimento potencial.

C) Zona de desenvolvimento exponencial.

D) Zona de desenvolvimento proximal.

08. De acordo com a LDB (Lei 9.394/96) em relação a EDUCAÇÃO ESPECIAL é incorreta

08. De acordo com a LDB (Lei 9.394/96) em relação a EDUCAÇÃO ESPECIAL é incorreta a alternativa:

A) Entende-se por educação especial, para os efeitos desta Lei, a modalidade de educação escolar ofere- cida preferencialmente na rede regular de ensino, para educandos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdo- tação.

B) O atendimento educacional será feito em classes, escolas ou serviços especializados, sempre que, em função das condições específicas dos alunos, não for possível a sua integração nas classes comuns de en- sino regular.

C) Haverá, quando necessário, serviços de apoio espe- cializado, na escola regular, para atender às peculia- ridades da clientela de educação especial.

D) A oferta de educação especial, dever constitucional do Estado, tem início no primeiro ano do ensino fun- damental.

09. Além da Didática ser uma disciplina componente da grade curricular dos cursos de formação de profes- sores, ela é também parte inerente da prática desse profissional. Diante dessa premissa, é incorreto afirmar que:

I. A didática é entendida como um elemento em que se contribui com o processo ensino-aprendizagem, onde o professor consegue organizar de forma sis- temática todo seu trabalho, buscando oferecer mei- os que induzam ao aluno a perceber suas necessi- dades e criar seus mecanismos, a fim de adquirir novos conhecimentos sem excluir os anteriores. As- sim pode-se afirmar que a didática deve ser como uma peça importantíssima na aprendizagem.

II. Independente do conhecimento que o professor tem sobre os elementos inerentes da Didática, a utiliza- ção da mesma em sala de aula, facilita o processo ensino-aprendizagem, onde o professor tem a opor- tunidade de planejar suas estratégias e aplicá-las de acordo com os seus objetivos, sem sopesar as ne- cessidades dos alunos e o contexto em que ele vive.

III. O papel da Didática deve ser entendido como área do conhecimento que fundamenta a ação docente, alertando para o fato de a Didática não ser um con- junto de técnicas, e sim uma área do conhecimento que procura fazer a mediação entre a teoria educa- cional e a prática em sala de aula.

IV. A Didática diz respeito a toda fundamentação teórica que o professor utiliza para desempenhar seu papel em sala de aula.

A) Todas as afirmativas estão corretas.

B) As afirmativas I e II estão corretas.

C) As afirmativas III e IV estão corretas.

D) As afirmativas II e IV estão incorretas.

10. O Plano Nacional da Educação é um documento que estabelece metas e estratégias para melhoria da qualidade da educação brasileira. No PNE em vigor foram estabelecidas 20 metas, dentre as quais a 1ª diz respeito a:

A) Meta 1: universalizar o ensino fundamental de 9 (nove) anos para toda a população de 6 (seis) a 14 (quatorze) anos e garantir que pelo menos 95% (noventa e cinco por cento) dos alunos concluam es-

sa etapa na idade recomendada, até o último ano de vigência deste PNE.

B) Meta 1: universalizar, até 2016, a educação infantil na pré-escola para as crianças de 4 (quatro) a 5 (cinco) anos de idade e ampliar a oferta de educa- ção infantil em creches de forma a atender, no mí- nimo, 50% (cinquenta por cento) das crianças de até 3 (três) anos até o final da vigência deste PNE.

C) Meta 1: universalizar, até 2016, o atendimento es- colar para toda a população de 15 (quinze) a 17 (dezessete) anos e elevar, até o final do período de vigência deste PNE, a taxa líquida de matrículas no ensino médio para 85% (oitenta e cinco por cento).

D) Meta 1: alfabetizar todas as crianças, no máximo, até o final do 3o (terceiro) ano do ensino fundamen- tal.

11. Sobre o Projeto Político Pedagógico (P.P.P.) é cor- reto afirmar que:

A)

O

P.P.P. se configura numa ferramenta de planeja-

mento e avaliação que a equipe pedagógica elabora para a tomada de decisões referentes ao processo educativo.

B)

Define a identidade da escola e indica caminhos para ensinar com qualidade. É projeto porque reúne pro- postas de ação concreta a executar durante deter- minado período de tempo. É político por considerar a escola como um espaço de formação de cidadãos conscientes, responsáveis e críticos, que atuarão in-

dividual e coletivamente na sociedade, modificando os rumos que ela vai seguir. É pedagógico porque define e organiza as atividades e os projetos educa- tivos necessários ao processo de ensino e aprendi- zagem.

C)

O

P.P.P. se torna um documento vivo e eficiente na

medida em que serve de parâmetro para discutir re- ferências, experiências e ações de prazos diferentes,

que por conta disso não deve ser alterado num curto espaço de tempo.

e

D)

O

P.P.P. e a própria organização do trabalho peda-

gógico da escola como um todo devem ser entendi-

dos como elementos separados e diferentes, que ocorrem em momentos e com objetivos diferencia- dos.

12. De acordo com o título inicial da LDB lei de Diretri- zes e Bases da Educação Nacional, a educação esco- lar deverá estar vinculada:

A)

Ao mundo do trabalho e à prática social.

B)

Às necessidades do mercado e a qualificação pessoal.

C)

Aos valores sociais e ao desenvolvimento como ci- dadão.

D)

À

cidadania e aos valores humanos.

13. Tendo como referência a abordagem tradicional, que se caracteriza pelo ensino centrado no profes- sor, cujo principal objeto é transmitir aos alunos o patrimônio cultural, cientifico que foi construído his- toricamente pela humanidade, julgue as afirmações abaixo e complete com V para as Verdadeiras e F para as Falsas.

( ) O aluno é considerado um receptor passivo dos con- teúdos que são transmitidos pelo professor e o pro- fessor é o grande mediador entre aluno e a cultura;

( ) O processo de ensino e aprendizagem não é centra- do no professor, preocupando-se

(

) O processo de ensino e aprendizagem não é centra- do no professor, preocupando-se além da variedade de informações com a formação do pensamento re- flexivo.

(

) O conhecimento é algo a ser transmitido, cabendo ao individuo recebê-lo através de memorizações, de- finições, etc. Parte do pressuposto que a atividade mental do individuo é caracterizada pelo acumulo e armazenamento de informações;

A sequência correta de cima para baixo é:

A)

B)

V V F; F F F;

C)

D)

F V V; F F V;

14. Tendo como referencia a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) é correto afirmar que o ensino será ministrado com base em todos os prin- cípios listados abaixo, exceto:

A) Igualdade de condições para o acesso e permanên- cia na escola;

B) Singularidade de ideias e de concepções pedagógi- cas;

C) Respeito à liberdade e apreço à tolerância;

D) Valorização da experiência extraescolar;

15. Tendo como referencia a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) julgue as afirmações abaixo e complete com V para as Verdadeiras e F para as Falsas.

(

) Educação básica obrigatória e gratuita dos 4 (qua- tro) aos 17 (dezessete) anos de idade;

(

) Educação infantil gratuita às crianças de até 6 (seis) anos de idade;

(

) Atendimento educacional especializado gratuito aos educandos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdota- ção, preferencialmente na rede regular de ensino;

A sequência correta de cima para baixo é:

A)

B)

V V V; V V F;

C)

D)

F V V; V F V;

16. Tendo como referencia a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) é correto afirmar que os docentes incumbir-se-ão de:

I. Participar da elaboração da proposta pedagógica do estabelecimento de ensino;

II. Colaborar com as atividades de articulação da escola com as famílias e a comunidade.

III. Estabelecer estratégias de recuperação para os alu- nos de menor rendimento;

IV. Participar integralmente dos períodos dedicados ao planejamento, à avaliação e ao desenvolvimento profissional;

Pode-se afirmar que são corretas:

A) Somente as afirmações I e III;

B) Somente as afirmações II e IV;

C) Somente as afirmações II e III;

D) Todas;

II e IV; C) Somente as afirmações II e III; D) Todas; 17. O conceito de
II e IV; C) Somente as afirmações II e III; D) Todas; 17. O conceito de

17. O conceito de Administração Pública possui vários sentidos, sendo INCORRETO afirmar que:

A) sob o sentido material, a Administração Pública deve ser entendida como a atividade administrativa exer- cida pelo Estado.

B) sob o sentido funcional, entende-se como Adminis-

tração Pública o conjunto de órgãos do Estado, isto

é, a estrutura estatal.

C) sob o sentido material, a Administração Pública deve ser entendida como o conjunto de funções adminis- trativas exercidas pelo Estado.

D) sob o sentido subjetivo, entende-se como Adminis- tração Pública a estrutura orgânica do Estado, com- posta por pessoas jurídicas e agentes públicos.

18. Acerca da organização do Estado e da Administra- ção, analise as afirmativas abaixo, diagnosticando se são verdadeiras(V) ou falsas(F).

Ao final, assinale a opção que apresente a sequência correta.

(

) Entidades administrativas são as pessoas jurídicas que integram a Administração Pública, sem autono- mia administrativa.

(

) O princípio da eficiência é de observância obrigatória de todos os entes da Administração Direta, mas não das entidades da Indireta.

(

) O professor do Estado pode acumular seu cargo com qualquer mandado eletivo, desde que tenha compa- tibilidade de horário.

(

) É garantido a todo servidor civil o direito a associa- ção sindical, na forma da lei.

A)

V, V, V, F.

B)

V, F, V, F.

C)

F, V, V, F.

D)

F, F, F, F.

19. É possível a acumulação remunerada de:

A) dois cargos públicos técnicos ou científicos, indepen- dentemente da comprovação da compatibilidade de horário.

B) dois cargos em comissão, mesmo que um deles não seja exercido em condição interina.

C) dois cargos ou empregos privativos de profissionais de saúde, com profissões regulamentadas, desde que haja compatibilidade de horário.

D) um cargo de professor com outro cargo técnico ou científico, independentemente da comprovação da compatibilidade de horário.

20. Sobre o provimento do servidor em cargo efetivo, estabelece a Lei nº 9.826/1974:

A) O provimento se dará mediante aprovação em con- curso público somente de provas, independente do cargo pretendido.

B) A nomeação será feita em caráter comissionado, quando se tratar de nomeação para cargo

B) A nomeação será feita em caráter comissionado, quando se tratar de nomeação para cargo da classe inicial ou singular de determinada categoria funcio- nal.

C) Será exonerado o servidor que, nomeado, não com- parecer para a posse no prazo estabelecido por lei.

D) No momento da posse deverá ser apresentada de- claração, pelo funcionário, dos bens e valores que constituem o seu patrimônio, nos termos da regu- lamentação própria.

21. Sobre o ingresso efetivo no serviço público estadual, analise as assertivas abaixo, em conformidade com

a Lei nº 9.826/1974:

I. Poderá haver posse por procuração, quando se tra- tar de funcionário ausente do País ou do Estado, ou, ainda, em casos especiais, a juízo da autoridade competente.

II. A posse ocorrerá no prazo de sessenta dias da publi- cação do ato de provimento no órgão oficial.

III. A requerimento do funcionário ou de seu represen- tante legal, a autoridade competente para dar posse poderá prorrogar o prazo por ate dez dias.

IV. O ato de exoneração ou de demissão do servidor em razão de reprovação na avaliação especial de de- sempenho será expedido pela autoridade competen- te para nomear.

Estão corretos:

A)

I e II.

B)

II

e III.

C)

III e IV.

D)

I e IV.

22. No que se refere à redistribuição da PVR/FUNDEB, prevista na Lei nº 15.243/2012, é incorreto afirmar:

A)

Não incidirá sobre a PVR/FUNDEB o índice de revi- são geral da remuneração dos servidores públicos

civis do Poder Executivo, considerando o seu cará- ter redistributivo.

B)

A

parcela não constitui base de cálculo para férias e

13º salário, sendo este último calculado proporcio- nalmente ao tempo de percepção e pela respectiva média, sempre custeada pelo FUNDEB.

C)

O valor da parcela será definida de acordo com a referência da carreira, na qual estiver enquadrado o servidor, para uma jornada de 40 horas semanais.

D)

Incidirá a contribuição previdenciária sobre a parcela da PVR/FUNDEB.

23. Sobre o Plano de Carreira de Magistério, aprovado pela Lei nº 12.066/1993, analise as assertivas a se- guir:

I. O ingresso nas carreiras do grupo Ocupacional ma- gistério dar-se-á por nomeação para cargos efetivos mediante concurso público, na referência inicial de cada classe.

II. O concurso público será realizado em quatro etapas obrigatórias, definidas por lei.

III.

A

carga horária de trabalho do Profissional do Magis-

tério será de 40 horas semanais, ressalvado o direi- to daqueles cuja carga horária seja inferior à fixada

 

por lei.

IV.

Da carga horária semanal do docente, um terço será utilizado em atividades extraclasse na Escola.

Estão corretas:

A)

I,

II e III.

B)

II, III e IV.

C)

I,

III e IV.

D)

II e IV.

24. Considerando o sistema remuneratório dos profissi- onais de nível superior, previsto na Lei nº 15.901/2015, com as alterações da lei, NÃO faz par- te da composição salarial do especialista em educa- ção básica de nível superior:

A) Vencimento base.

B) Gratificação por Efetiva Regência de Classe.

C) Parcela Variável de Redistribuição do Fundo de Ma- nutenção e Desenvolvimento da Educação Básica PVR/FUNDEB.

D) Parcela Nominalmente Identificável PNI.

25. Segundo as normas aplicáveis aos servidores públi- cos da carreira de magistério do Estado do Ceará, é correto afirmar que:

A)

É

vedado ao professor utilizar as horas de atividades

extra-classe em serviços estranhos às suas funções, sob pena de descumprimento do princípio da eficiên- cia.

B)

O Estágio do profissional do Magistério é o período de três anos, contado do início do exercício funcio- nal, durante o qual serão apurados os requisitos ne- cessários à confirmação do servidor no cargo de provimento efetivo para o qual foi nomeado.

C)

O estágio probatório corresponderá a uma comple- mentação do processo seletivo, devendo o servidor em exercício ser obrigatoriamente supervisionado pelo Chefe do Poder Executivo.

D)

O concurso público será obrigatoriamente de provas

títulos e com quatro etapas eliminatórias e classifi- catórias.

e

26. Sobre o Estágio Probatório do Profissional do Magis- tério, estabelece a Lei nº 12.066/1993 que:

I. O Estágio do profissional é o período de três anos, contado da posse, durante o qual serão apurados os requisitos necessários à confirmação do servidor no cargo de provimento efetivo para o qual foi nomea- do.

II. O estágio probatório corresponderá a uma comple- mentação do processo seletivo, devendo o servidor em exercício ser obrigatoriamente supervisionado pelo Conselho Técnico Administrativo.

III. No estágio probatório, os cursos de treinamento para formação profissional ou aperfeiçoamento do servidor são do caráter competitivo e eliminatório.

IV. O servidor que, em estágio probatório, não satisfizer qualquer dos requisitos previstos na lei, será rea- daptado.

Estão corretos: A) I e II. B) II e III. C) III e IV. D)

Estão corretos:

A) I e II.

B) II e III.

C) III e IV.

D) II e IV.

27. Considerando disposições constantes na Lei que trata do Plano de Carreira do Profissional do Magis- tério no Estado do Ceará, assinale a opção correta.

A) Durante o estágio probatório, o profissional do ma- gistério poderá ser afastado de suas funções de do- cência e ser redistribuído para outros órgãos públi- cos estaduais.

B) O profissional do magistério nomeado para cargos em comissão no Núcleo Gestor das Escolas da Rede Oficial de Ensino Estadual terá seu estágio probató- rio realizado pelo Conselho Técnico Administrativo.

C) Durante o estágio probatório haverá ascensão funci- onal.

D) Os servidores integrantes do Magistério Estadual têm lotação única e centralizada na Secretaria de Educação, não sendo permita a sua remoção para outros órgãos e entidades do Serviço Público Esta- dual.

28. De acordo com o que dispõe a Lei n.º 14.404/2009 do estado do Ceará, a respeito de concursos públi- cos assinale a opção correta.

A) As provas práticas são facultativas e têm caráter exclusivamente classificatório.

B) Não há previsão para realização de provas de títu- los, salvo por interesse da Administração Pública e sempre com caráter eliminatório e classificatório.

C) O servidor poderá ter ascensão funcional durante a realização do estágio probatório, desde que cumpra as condições previstas e tenha avaliação favorável da chefia imediata.

D) O professor concursado poderá ser afastado de suas funções de docência para ocupar cargo em comissão na sede da SEDUC.

RASCUNHO

para ocupar cargo em comissão na sede da SEDUC. RASCUNHO História da Educação Brasil Colônia A
para ocupar cargo em comissão na sede da SEDUC. RASCUNHO História da Educação Brasil Colônia A

História da Educação

Brasil Colônia

A

educação formal no Brasil tem início em 1549 quando

o

padre Manuel da Nóbrega chegou ao país. O letramen-

to

era restrito aos meninos, que aprendiam a ler e a es-

crever, ao mesmo tempo que eram convertidos ao cristi-

anismo.

O principal objetivo dos jesuítas era a propagação de

ensinamentos religiosos aos seus alunos, de quem espe-

ravam obediência total.

Em 1759, o Marquês de Pombal expulsou os jesuítas e impôs novas regras. O ensino se tornou estatal.

(

)

Brasil Imperial

No período imperial era muito difícil passar no concurso de professores. Precisando aumentar o quadro docente,

o Estado admitia professores sem habilitação, mas paga-

va menos a eles.

A dificuldade, no entanto, era premiada com a garantia

do cargo vitalício, apesar de que a remuneração não

compensava.

Foi somente em 1835 que surgiram as primeiras escolas

de formação de professores. Contudo, os valores morais

e

religiosos eram os mais valorizados, mais ainda do que

o

conhecimento detido pelos docentes.

A

grande maioria não reconhecia a importância da edu-

cação. Por esse motivo, os pais não colocavam os filhos na escola com 5 anos, conforme recomendado pela re- forma, ou logo que eram alfabetizados eram retiradas da escola.

Brasil República

Benjamin Constant organizou uma reforma na educação,

a qual contemplava a divisão por séries e de acordo com

as faixas etárias.

É nessa altura que surge a figura do diretor da escola, cargo ocupado por homens.

O Estado pressionava os professores para cumprir o pro-

grama escolar e não reprovar alunos, o que resultava em gasto excedente e evasão dos estudantes.

Dentre outros educadores, Anísio Teixeira foi um dos pioneiros da pedagogia nova. Ela combatia a restrição da educação às elites e a aproximação religiosa.

Em 1939, foi criado o curso de Pedagogia na Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas).

Paulo Freire, um dos maiores pedagogos do mundo, pro- põe trabalhos em educação popular.

Em 1971 o ensino passou a ser organizado em primário, ginásio e colegial e obrigatório

Em 1971 o ensino passou a ser organizado em primário, ginásio e colegial e obrigatório até os 14 anos de idade.

Atualidade

Passado tanto tempo, a precariedade na educação é um dos problemas sociais do nosso país. Isso porque há crianças que ainda não têm acesso ao ensino formal ou a escola que frequentam estão lotadas e oferecem poucas condições. Como consequência, essas crianças têm me- nos oportunidades.

Um dos maiores problemas é que o Brasil não investe na educação de forma adequada, apesar de que investe mais em educação do que alguns países desenvolvidos.

Acresce à questão financeira, por exemplo, as situações de desvio de verbas.Além dessas questões, também está em causa a formação docente. A verdade é que há pro- fessores a lecionar disciplinas para as quais não recebe- ram formação, bem como são pouco incentivados a nível de remunerações.

Finalmente, dentre as situações que requerem mais atenção, tem-se a reforma do ensino médio, a base naci- onal comum curricular (BNCC) e a crise do ensino supe- rior.

Dados

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), entre 2007 e 2014 foi registrada queda do analfabetismo e aumento da escolarização para crianças entre os 6 e os 14 anos. O nível da educação brasileira também cresceu nesse mesmo período.

Taxa de analfabetismo das pessoas de 10 a 14 anos, por sexo:

Taxa de analfabetismo das pessoas de 10 a 14 anos, por sexo: Fonte: IBGE, Diretoria de

Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Trabalho e Rendimento, Pesqui- sa Nacional por Amostra de Domicílios 2007/2015.

No entanto, quando o assunto é analisado mais a fundo, nos deparamos com a seguinte realidade, conforme da- dos de 2011 fornecidos pelo Instituto Paulo Montenegro:

- 27% dos brasileiros são analfabetos funcionais (sa- bem ler, mas não compreendem o sentido daquilo que leem)

- 4% dos estudantes do ensino superior são considera- dos analfabetos funcionais

No Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Alunos) da OCDE, o Brasil ocupa as posições 63.ª, 59.ª e 66.ª em ciências, leitura e matemática respectivamente.

29. De acordo com o texto, o principal objetivo da Edu- cação no Brasil na época colonial era

A) propor uma educação democrática e inclusiva.

B) propor uma educação igualitária.

C) realizar uma educação irrestrita.

D) realizar uma educação restrita e catequética.

30. Segundo o autor, um dos principais problemas da Educação brasileira na atualidade é

A) a falta de investimentos em educação e o desvio de verbas.

B) o descaso dos docentes com a sua própria formação.

C) a falta de empenho dos profissionais da Educação.

D) a crise educacional por que sempre passou o ensino no Brasil.

31. São problemas que afetam a Educação brasileira na atualidade, EXCETO:

A) a falta de investimentos.

B) o desvio de função de alguns docentes.

C) a baixa remuneração dos professores.

D) a educação restrita a uma minoria econômica e ca- tólica.

32. Segundo a tipologia textual, o texto reproduzido pode ser classificado ESSENCIALMENTE como

A) expositivo, já que o autor informa baseado em da- dos e em pesquisas.

B) injuntivo porque está pautado no método para a concretização de uma ação.

C) preditivo, porque leva a previsões sobre a Educação.

D) argumentativo, pois apresenta a opinião, reflexão e intervenções do autor sobre a Educação

33. No trecho, “o Estado admitia professores sem habili- tação, mas pagava menos a eles.

A dificuldade, no entanto, era premiada com a garantia do cargo vitalício, apesar de que a remuneração não compensava.” os termos grifados têm valor semântico de

A) contrariedade.

B) conclusão.

C) consequência.

D) causa.

34. A expressão grifada no período “De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), entre 2007 e 2014 foi registrada queda do analfabe- tismo e aumento da escolarização para crianças en- tre os 6 e os 14 anos.”, pode ser substituída pelas expressões abaixo, EXCETO.

A) conforme.

B) segundo.

C) consoante.

D) conquanto.

35. As palavras “docente” e “taxa”, extraídas do texto, possuem uma relação de paronímia e homonímia, respectivamente, com as seguintes palavras

A) professor e valor fixo. B) discente e tacha. C) professante e tributo. D) professo

A) professor e valor fixo.

B) discente e tacha.

C) professante e tributo.

D) professo e pequeno prego.

36. Do mesmo modo que "jesuítas" e “difícil” são pa- lavras obrigatoriamente acentuadas:

A) historia ate.

B) renuncia caju.

C) medico negocio.

D) grafico periodo.

37. Na frase: “27% dos brasileiros são analfabetos fun- cionais (sabem ler, mas não compreendem o sentido daquilo QUE leem)” o termo grifado é

A) uma conjunção integrante.

B) uma conjunção explicativa.

C) um pronome relativo.

D) uma preposição.

38. A classificação da oração em destaque no período “Isso porque há crianças que ainda não têm aces- so ao ensino formal ou a escola que frequentam estão lotadas e oferecem poucas condições.” está correta em

A) oração subordinada substantiva.

B) oração subordinada adjetiva.

C) oração subordinada adverbial.

D) oração coordenada

39. No período “27% dos brasileiros são analfabetos

funcionais

o verbo grifado

A) Concorda com o termo “brasileiros”.

B) Concorda com o termo 27%.

C) Não está concordando com o sujeito.

D) Está concordando com o objeto direto analfabetos funcionais.

40. No trecho: “Em 1939, foi criado o curso de Pedago- gia na Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas).” A vírgula

A) foi utilizada para isolar um termo explicativo.

B) isola um termo de valor adverbial.

C) é facultativa, já que a frase está na ordem direta.

D) isola uma oração adverbial.

41. Na frase “Finalmente, dentre as situações que re- querem mais atenção, tem-se a reforma do ensino médio, a base nacional comum curricular (BNCC) e a crise do ensino superior.” O termo grifado

A) deve ficar proclítico.

B) obedece às regras de colocação.

C) desobedece às regras de colocação.

D) poderia ficar antes ou depois do verbo indiferente- mente.

42. “Acresce à questão financeira, por exemplo, as situ- ações de desvio de verbas.”

O acento grave, denotador de crase, foi utilizado pelo mesmo motivo na frase

A) “Ela combatia a restrição da educação às elites e a aproximação religiosa.”
B)

o Estado admitia professores sem habilitação, mas pagava menos à eles.”

C) Taxa de analfabetismo das pessoas de 10 à 14 anos, por sexo.

D) Os professores estão aptos à situações do ensino.

TEXTO

As Sem -Razões do Amor

Eu te amo porque te amo.

Não precisas ser amante,

e nem sempre sabes sê-lo.

Eu te amo porque te amo.

Amor é estado de graça

e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,

é semeado no vento,

na cachoeira, no eclipse.

Amor foge a dicionários

e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo

bastante ou demais a mim.

Porque amor não se troca,

não se conjuga nem se ama.

Porque amor é amor a nada,

feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,

e da morte vencedor,

por mais que o matem (e matam)

a cada instante de amor.

Carlos Drummond de Andrade

43. Segundo o autor, o Amor é

A) Egoísta.

B) Altruísta.

C) Impassível.

D) Intolerante.

44. No título, o autor fez uso do hífen. Marque a opção em que ele foi utilizado corretamente segundo a re- forma ortográfica.

A) Auto-retrato.

B) Hiperrealista.

C) Autoescola.

D) Contra-reforma.

45. O Programme for International Student Assessment (Pisa) – Programa Internacional de Avaliação de Estudantes
45. O Programme for International Student Assessment (Pisa) – Programa Internacional de Avaliação de Estudantes
45. O Programme for International Student Assessment (Pisa) – Programa Internacional de Avaliação de Estudantes

45. O Programme for International Student Assessment (Pisa) Programa Internacional de Avaliação de Estudantes é uma iniciativa de avaliação comparada, aplicada de forma amostral a estudantes matriculados a partir do 7º ano do ensino fundamental na faixa etária dos 15 anos, idade em que se pressupõe o término da escolaridade básica obrigatória na maioria dos países. O Pisa é coordenado pela Organização para Cooperação e Desenvolvi- mento Econômico (OCDE), havendo uma coordenação nacional em cada país participante. No Brasil, a coordena- ção do Pisa é responsabilidade do Inep. O gráfico abaixo representa o percentual de alunos elegíveis para partici- par da avaliação denominada PISA nas 27 unidades da federação e também o percentual efetivo de participan- tes.

e também o percentual efetivo de participan- tes. http://cgceducacao.com.br, acesso em 11 de agosto de 2018

http://cgceducacao.com.br, acesso em 11 de agosto de 2018

Com base nessas informações podemos corretamente que, exceto:

A) O número de alunos elegíveis aumentou em mais de 3 pontos percentuais, de 2003 para 2006, mais de 7 pontos percentuais de 2006 para 2009, mais de 3 pontos percentuias de 2009 para 2012 e, finalmente, exatamente 2 pontos percentuias de 2012 para 2015.

B) A maior diferença percentual entre estudantes elegíveis e aqueles que foram cobertos pelo PISA ocorreu em 2009 e foi superior a 15 pontos percentuais.

C) A média percentual de alunos elegíveis foi superior a 76%.

D) A mediana percentual de alunos cobertos pelo programa foi 61%.

46. O gráfico abaixo representa o percentual de estudantes brasileiros por ano escolar que participaram do PISA em 2009, 2012 e 2015. Por exemplo, em 2009 6,8% dos estudantes do 8° ano foram avaliados pelo programa.

dos estudantes do 8° ano foram avaliados pelo programa. http://cgceducacao.com.br, acesso em 11 de agosto de

http://cgceducacao.com.br, acesso em 11 de agosto de 2018

Assim, podemos inferir com base no gráfico abaixo que: A) O pior índice de participação

Assim, podemos inferir com base no gráfico abaixo que:

A) O pior índice de participação no programa ocorreu na última série de ensino e no ano de 2015.

B) O percentual médio de alunos participantes do programa na 9ª série considerando os três triênios foi inferior a

14%.

C) O valor absoluto da maior variação percentual entre dois triênios consecutivos numa mesma série ocorreu em na 11ª série.

D) A mediana percentual de participantes considerando todas as séries no ano de 2015 foi inferior 9%.

47. A tabela abaixo representa o universo de brasileiros elegíveis para participação no PISA, divididos em três seto- res de acompanhamento. Com base na tabela podemos inferir que o percentual do número de escolas com estu- dantes elegíveis para o PISA 2015, em função apenas da população definida no sistema de referencia, está en- tre:

definida no sistema de referencia, está en- tre: http://cgceducacao.com.br, acesso em 11 de agosto de 2018

http://cgceducacao.com.br, acesso em 11 de agosto de 2018

A) 90% e 93%

B) 94% e 96%

C) 97% e 103%

D) 104% e 107%

48. No PISA chamamos de “Índice Delta” a pontuação dada a um item de acordo com o percentual de acertos para o mesmo. Quanto menor o Índice Delta, maior o percentual de acerto no item em questão. Por exemplo, Delta = 13, representa que 50% dos alunos acertaram o item trabalhado. Sabendo que no gráfico abaixo o eixo vertical representa o índice delta, podemos afirmar que

vertical representa o índice delta, podemos afirmar que http://cgceducacao.com.br, acesso em 11 de agosto de 2018

http://cgceducacao.com.br, acesso em 11 de agosto de 2018

A) Apenas seis estados da federação e o Distrito Federal estiveram acima da média brasileira.

B) Apenas a Finlândia obteve resultado satisfatório quando se trata da explicação de fenômenos.

C) Pelo menos três países estiveram acima da média em todas as competências.

D) Apenas seis países ficaram acima da média na competência interpretação de dados e evidências.

49. O OECD Watch é uma rede global, com mais de 80 membros em 45

49. O OECD Watch é uma rede global, com mais de 80 membros em 45 países. O quadro de membros consiste em uma gama diversificada de organizações da sociedade civil ligadas entre si por seu compromisso de garantir que a atividade empresarial contribui para o desenvolvimento sustentável e a erradicação da pobreza, e que as em- presas são responsáveis por seus impactos em todo o mundo. O quadro abaixo representa os DELTAS de al- guns países sul americanos e com desempenho próximo ou superior ao da OCDE.

americanos e com desempenho próximo ou superior ao da OCDE. Assim, podemos afirmar que a média

Assim, podemos afirmar que a média bruta (em valores absolutos) e a mediana desses DELTAS são, respectivamen- te:

Nota de esclarecimento: Média bruta citada no texto, faz referencia a media simples entre os elementos visualiza- dos na tabela

A) Aproximadamente 17,62 e 14,865

B) Aproximadamente 12,76 e 15,798

C) Aproximadamente 14,62 e 14,865

D) Aproximadamente 14,67 e 15,798

50. O gráfico abaixo representa as proficiências máximas, médias e mínimas das escolas avaliadas (9º ano) do Ensi- no Fundamental em matemática por Estado.

(9º ano) do Ensi- no Fundamental em matemática por Estado. Tomando por base as ideias postas
(9º ano) do Ensi- no Fundamental em matemática por Estado. Tomando por base as ideias postas

Tomando por base as ideias postas no gráfico podemos inferir que:

A) nenhum estado da região nordeste está acima da média nacional.

B) a região nordeste possui apenas um estado acima da média nacional equivalendo aproximadamente a 11,11%

C) apenas 10 estados da federação e o Distrito Federal estão na média ou acima com relação ao resultado nacional.

D) o pior resultado é o da região norte, onde apenas um estado está acima da média nacional.

51. No esquema ao lado estão representados os estados brasi- leiros com menor e com

51. No esquema ao lado estão representados os estados brasi- leiros com menor e com maior nota no PISA 2015. A dife- rença percentual absoluta entre esses dois estados é apro- ximadamente,

A) 21%

B) 27%

C) 35%

D) 40%

estados é apro- ximadamente, A) 21% B) 27% C) 35% D) 40% 52. A tabela abaixo

52. A tabela abaixo mostra a comparação entre os alunos brasileiros e os alunos dos países ligados a OCDE. Os ní- veis estão em ordem decrescente, ou seja, do mais elevado para o menos elevado.

decrescente, ou seja, do mais elevado para o menos elevado. http://cgceducacao.com.br, acesso em 13 de agosto

http://cgceducacao.com.br, acesso em 13 de agosto de 2018

Com base nos dados acima podemos inferir que

A) O percentual de alunos brasileiros que atingiu os dois maiores níveis é superior a 1%.

B) Nos países da OCDE o percentual de estudantes nos dois maiores níveis superou os 7%.

C) A diferença percentual entre os estudantes dos países da OCDE e os estudantes brasileiros no nível 4 é de

17,79%.

D) A diferença percentual absoluta entre o melhor índice alcançado pelos estudantes brasileiros avaliados em quais- quer níveis observados na tabela e o menor índice observado pelos estudantes dos países da OCDE é de 31,78%.

53. O gráfico abaixo representa a evolução da proficiência média dos estudantes brasileiros em leitura entre os anos de 2000 e 2015 no PISA.

a evolução da proficiência média dos estudantes brasileiros em leitura entre os anos de 2000 e
Assim, podemos afirmar que a média, a mediana e a moda das proficiências médias nas

Assim, podemos afirmar que a média, a mediana e a moda das proficiências médias nas últimas seis avaliações do PISA são, respectivamente

A) 405, 405 e 407

B) 407, 407 e 410

C) 403, 405 e 407

D) 403, 405 e 405

54. O gráfico abaixo representa a evolução da proficiência média dos alunos brasileiros em matemática.

proficiência média dos alunos brasileiros em matemática. Com base nessas informações marque a alternativa correta.

Com base nessas informações marque a alternativa correta.

A) O desempenho dos estudantes brasileiros em 2015 foi estatisticamente menor que em 2012, com uma diferença inferior a 12 pontos.

B) Em todos os anos, desde 2003, houve um crescimento na proficiência média de Matemática.

C) A mediana relativa à proficiência média em matemática de 2003 à 2015 no PISA é superior à média dessas profi- ciências.

D) A média entre a maior e a menor nota relativa as proficiências médias entre 2003 e 2015 foi inferior a 372 pon- tos.

55. As notas de oito alunos numa prova de matemática foram escritas pelo professor numa tabela como a que se- gue:

Aluno

A

B

C

D

E

F

G

H

Nota

6,5

10

8

9,4

8

6,4

x

7,4

Sabe-se que a média aritmética dessas notas é 8,2.

Considerando as notas dos oito alunos, é correto afirmar que a nota do aluno G é

A) igual à moda.

B) inferior a 9,8.

C) superior à mediana.

D) inferior à média aritmética das outras sete notas.

56. O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) tem como finalidade principal a avaliação do desempenho escolar e acadêmico ao fim do Ensino Médio. O exame é realizado anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesqui- sas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e Ministério da Educação (MEC). Qualquer pessoa pode fazer o Enem, entretanto, participantes com menos de 18 anos no primeiro dia de realização do Exame que concluirão o Ensino Médio após o ano letivo de 2018, os chamados treineiros, podem usar o resultado somente para uma auto avaliação de conhecimentos. Utilizando- se, hipoteticamente, quatro regiões brasileiras e baseando-se em dados observados também hipotéticos, podemos concluir que:

Regiões

Participantes

 

A 135.335

 

B 171.523

 

C 154.866

 

D 249.743

A) B) C) D) 57. O gráfico a seguir apresenta o desempenho de uma turma
A) B)
A)
B)
C)
C)
D)
D)

57. O gráfico a seguir apresenta o desempenho de uma turma do nono ano de certa escola na primeira prova de Matemática de 2016.

de certa escola na primeira prova de Matemática de 2016. Esse gráfico foi construído a partir
de certa escola na primeira prova de Matemática de 2016. Esse gráfico foi construído a partir

Esse gráfico foi construído a partir das notas (de 0,0 a 10,0) dos quarenta alunos da turma baseada no padrão apre- sentado na tabela.

Nota

Classificação

De 0,0 a 4,9

Ruim

De 5,0 a 6,9

Regular

De 7,0 a 8,4

Bom

De 8,5 a 10,0

Ótimo

Sabe-se que

- no dia da referida avaliação, nenhum aluno faltou;

- a média estipulada pela escola é 7,0 e

- alunos com nota abaixo de 5,0 devem fazer recuperação.

Podemos afirmar que

A) 20 alunos devem fazer recuperação.

B) 18 alunos tiraram nota abaixo da média.

C) 36 alunos não precisam fazer recuperação.

D) 24 alunos tiraram nota maior ou igual à media.

58. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), responsável pelo Exame

58. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), responsável pelo Exame Nacio- nal de Ensino Médio (ENEM), publicou os indicadores educacionais e dados consolidados sobre o Enem 2013. Dentre esses dados, destacam-se os números de inscrições por modalidade nos anos de 2012 e 2013. Com base na leitura e interpretação dos dados apresentados a seguir, atribua (V) para as questões Verdadeiras e (F) para as questões Falsas.

as questões Verdadeiras e (F) para as questões Falsas. ( ) O Ensino Médio Regular no

(

) O Ensino Médio Regular no ano de 2013 foi a modalidade que mais teve inscritos para o exame.

(

) O Ensino Médio Educação Especial não apresentou, em 2013, crescimento significativo em relação ao ano de

(

(

(

2012.

) A categoria de “Outros”, em 2013, cresceu significativamente em relação a 2012.

) Dos dados de todas as modalidades apresentadas, não houve avanços expressivos no total geral de inscritos,

considerando-se os anos de 2012 e 2013.

) Se compararmos os dados do Ensino Médio Regular com a Educação de Jovens e Adultos EJA, verifica-se um significativo crescimento no número de inscritos no exame na modalidade de Educação de Jovens e Adultos

A sequência CORRETA de cima para baixo é:

A) V, V, F, F, V

B) F, V, F, V, V

C) F, V, F, V, F

D) V, F, V, F, V

59. No ano de 2012, o número de inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio ENEM foi de aproximadamente 5.800.000 candidatos, distribuídos percentualmente entre as regiões do Brasil conforme mostra o gráfico abaixo.

as regiões do Brasil conforme mostra o gráfico abaixo. Disponível em:

Disponível em: <http://g1.globo.com/educacao/noticia/2012/10/veja-os-numeros-do-enem-2012.html>. Acesso em: 6 mar. 2013.

De acordo com esse gráfico, o número de candidatos inscritos na região Nordeste para o

De acordo com esse gráfico, o número de candidatos inscritos na região Nordeste para o ENEM 2012 foi de, aproxi- madamente,

A) 4.060.000 inscritos.

B) 3.973.000 inscritos.

C) 2.112.800 inscritos.

D) 1.827.000 inscritos.

60. O gráfico abaixo se refere aos índices de aprovação nos anos de 2011 a 2014, tanto no ensino fundamental como no ensino médio, da 1ª crede que engloba os municípios de Aquiraz, Caucaia, Eusébio, Guaiúba, Itaitinga, Mara- canaú, Maranguape e Pacatuba.

Guaiúba, Itaitinga, Mara- canaú, Maranguape e Pacatuba. Com base nas informações do gráfico acima podemos afirmar

Com base nas informações do gráfico acima podemos afirmar que:

A) a diferença absoluta entre o percentual médio de aprovação no ensino médio e nos anos iniciais do ensino fun- damental, considerando somente o período citado, é superior a 18%.

B) o gráfico nos mostra um crescimento percentual de aprovação ano após ano quando se trata do ensino médio da rede estadual de ensino.

C) a maior média percentual nos quatro anos em questão se dá nos anos finais do ensino fundamental.

D) a maior variação percentual, entre anos subsequentes, dá-se entre 2012 e 2013, nos anos iniciais do ensino fun- damental.

RASCUNHO

RASCUNHO PÁG.16

RASCUNHO

PÁG.17
PÁG.17
PÁG.18
PÁG.18