You are on page 1of 2

UNIVERSIDADE DO AMAZONAS

FACULDADE DE TECNOLOGIA
CURSO DE ENGENHARIA QUÍMICA
Setor Sul do Campus Universitário - Bloco H, Av. Gal. Rodrigo Octávio Jordão Ramos, 3000 – Coroado
69077-000 Manaus, AM. Fone/Fax: (092) 3647-4035/4028

FTQ023 – FENÔMENOS DE TRANSPORTE III


Prova 1

Aluno: _________________________________________ Número: ______________ Data: ___________

1. (2 pontos) Responda:
(a) Como ocorre o processo de transferência de massa?
(b) Quais os principais mecanismos de transferência de massa e como eles atuam? Qual o mecanismo que é
regido pela Lei de Fick?
(c) Defina coeficiente de difusão e quais são as principais variáveis que podem influenciar nessa propriedade
de transporte.
(e) Estabeleça a ordem crescente para o coeficiente de difusão em sólidos, líquidos e gases; e explique o
porquê da sua resposta.
(f) Qual a influência da porosidade e da tortuosidade no coeficiente de difusão em sólidos porosos?

2. (2 pontos) O suco natural de laranja contém 35% m/m de sólidos e o restante de água. Já o suco
concentrado de laranja comercial contém 45% m/m de sólidos. No início da produção industrial, o suco
concentrado de laranja era produzido por meio de uma evaporação simples. No entanto, os constituintes
voláteis do suco escapavam com a água, deixando o concentrado insípido. Os processos modernos
resolveram esse problema desviando (by-pass) do evaporador uma parte da alimentação de suco natural. O
suco que entra no evaporador é concentrado a 61% m/m em sólidos e esse produto é misturado com a
corrente de suco natural que foi desviada, resultando em um suco com a concentração desejada de sólidos.
(a) Calcule a quantidade de suco concentrado produzido por 1000 kg de suco natural alimentado ao
processo.
(b) Calcule a porcentagem de alimentação que é desviada do evaporador. Considere estado estacionário.

3. (3,0) Em uma aula de fenômenos experimental, o seguinte experimento foi proposto: 2 capilares de 5 cm
de comprimento foram mantidos a 30 oC e 1 atm e por seu topos escoa ar seco, mas no interior do capilar o
ar seco se encontra estagnado. Sabe-se que os capilares A e B contêm, respectivamente: 1cm de metanol e
1cm de etanol. Um experimento realizado no dia anterior no laboratório, em uma temperatura ambiente de
42 oC (315K) e 1 atm, para a determinação do DAB (etanol-ar) encontrou-se o valor de 1,45 x 10-5 m2/s.

(a) Estime o coeficiente de difusão DAB, utilizando o método de Fuller et al. para cada mistura do
experimento em 30 oC e 42 oC, 1 atm. Qual o desvio do valor experimental para o caso do etanol?
(b) Discuta qual a influência da temperatura no coeficiente de difusão do etanol.
(c) Escreva as hipóteses consideradas para a resolução do próximo item.
(d) Calcule o tempo para que o nível de líquido em cada capilar caia a um terço do valor inicial, estabeleça
uma ordem crescente de tempo e justifique a sua resposta.

Dados: R=8,205 x 10-2m3.atm/kmol.K


𝐹
𝑙𝑛𝑃𝐴𝑣𝑎𝑝 = 𝐸 − , T: Temperatura em K, 𝑃A : pressão parcial de A em mmHg.
𝑇+𝐺
Espécies M (g/mol) ρ (g/cm3) E F G
Metanol 32 0,79 18,6 3626,5 -34,3
Etanol 46 0,78 18,9 3804 -41,7
Ar seco 29 - - - -

4. (3 pontos) Hidrogênio gasoso a 10 bars e 27 oC é armazenado em um tanque esférico de 100 mm de


diâmetro com uma parede de aço de 2 mm de espessura. A concentração molar do hidrogênio no aço na
superfície interna é de 1,5 kmol/m3 e desprezível na superfície externa, enquanto o coeficiente de difusão do
hidrogênio no aço é de aproximadamente 0,3 x 10-12 m2/s. Considere estado pseudo-estacionário.
(a) Escreva as hipóteses adequadas para simplificar a resolução deste caso.
(b) Qual é a taxa inicial de perda de massa de gás (kg/s) por difusão através da parede do tanque?
(c) Qual é a taxa inicial de queda de pressão no interior do tanque?
(d) Encontre o perfil de concentração de gás na parede do tanque esférico.

 XA << 1 na parede do tanque.


 Taxa de A (kg/s) = dmA/dt = d(ρAV)/dt
 R=8,314 x 10-2 m3.bar/kmol.K

EQUAÇÕES

æ 1 1 ö
1/2
1, 00 ´10-7 T 1,75
DAB = ç + ÷
é 1/3 ù2 M
( ) (
P ê å vA + å vB ú è
)MB ø
1/3
A
ë û
DAB: coeficiente de difusão de A através de B, m2/s
T: temperatura, K
MA e MB: massas molares dos componentes A e B.
P: pressão absoluta, atm
vA e vB: volume atômico (cm3/mol)

N A = J A* + CA v*M
N = CvM = N A + N B

¶CA
= -Ñ× N A + RA
¶t

¶CA é ¶N A, x ¶N A, y ¶N A,z ù
= -ê + + ú + RA
¶t ë ¶x ¶y ¶z û
¶CA é1 ¶ ( rN A,r ) 1 ¶N A,q ¶N A,z ù
= -ê + + ú + RA
¶t ë r ¶r rsenq ¶q ¶z û

¶CA ê 1 ¶ ( r N A,r )
é ù
1 ¶ ( senq N A,q ) 1 ¶N A,f ú
2

=- 2 + + + RA
¶t êë r ¶r rsenq ¶q rsenq ¶f úû