Вы находитесь на странице: 1из 2

 Saber de que forma a Europa terá alcançado a supremacia económica no mundo.

A Europa possuía a supremacia financeira e pertencia-lhe a maior parte dos capitais


investidos. os grandes bancos, grandes empresas industriais e comerciais situavam-
se nos principais Estados Europeus.

 Avaliar os motivos que levaram as potências industriais à realização da conferência


de Berlim.
A conferência de Berlim, que se realizou em 1884-1885, com vista a regularizar a
ocupação de África, fixou o principio de ocupação efetiva do território em substituição do
tradicional direito histórico de descoberta

 Conhecer as decisões tomadas na conferência de Berlim.


A África é de quem a ocupa, ou seja, não bastava ter territórios, eles tinham de estar ocupados –
DIREITO COLONIAL DE OCUPAÇÃO EFETIVA.
Houve uma autêntica partilha de África:
- Inglaterra, ficou com um grande território (do Cairo ao Cabo);
- França com colónias na África Ocidental;
- Itália; Alemanha; Bélgica; Portugal e Espanha ficaram com o restante do território repartido entre si.

 Identificar o país que saiu mais prejudicado na conferência de Berlim.


Portugal

 Saber o que foi o Mapa Cor de- Rosa.


Como consequência da conferência de Berlim, Portugal em 1886,apresenta um mapa, onde
assinalava todo o espaço que dizia ser seu a cor-de-rosa (regiões entre Angola e Moçambique).

 Indicar o país que contestou o Mapa Cor de- Rosa. Inglaterra

 Saber o que foi o Ultimato inglês.


Portugal tinha o projeto colonial de ocupar todos os territórios entre Angola e Moçambique e assim
dominar uma faixa territorial em África desde a costa ocidental à oriental. Por seu turno, a Inglaterra
pretendia esses mesmos territórios para ligar a cidade do Cairo, no Egito ao Cabo, na África do Sul,
para construir um caminho-de-ferro ao longo de todos esses territórios..
A Inglaterra enviou em 1890 um Ultimato a Portugal. Ou Portugal retirava dos territórios entre Angola e
Moçambique as suas tropas, ou cortaria relações diplomáticas com o nosso país, podendo mesmo
recorrer à guerra. Portugal cedeu a este Ultimato.

 Identificar aspetos que permitiram aos países industrializados dominar o mundo no século
XIX.
 As rivalidades entre os principais Estados europeus tinham origem, principalmente, em questões
que se colocavam com os Estados vizinhos, contra quem tinham lutado ao longo dos séculos
anteriores. Existiam também rivalidades económicas suscitadas pela
concorrência entre países pela posse de matérias-primas e mercados e
pela posse de colónias
 Indicar a forma como as grandes potências dominavam os outros territórios coloniais.
 Colonialismo- sistema em que um país ou poder imperial utiliza várias políticas económicas,
militares e sociais para controlar áreas ou povos estabelecidos fora das suas fronteiras.
 Imperialismo- é uma política de expansão e domínio territorial, cultural e econômico de uma
nação sobre outras

 Descrever o ambiente vivido entre as várias potências, nas vésperas da I Guerra Mundial.
Nas vésperas da 1ª Guerra Mundial vivia-se um clima de paz armada: as rivalidades económicas e
políticas fizeram surgir coligações, produziram-se armas, preparavam-se exércitos e tudo indicava
que uma guerra estava para breve
 Explicar o significado da expressão paz armada, relacionando-a com a formação das
alianças militares.
 o aumento das despesas das principais potências europeias em armamento e a criação
de alianças entre elas. Estas ações das potências europeias demonstram a
existência de um clima de rivalidade e de grande tensão, em que
qualquer incidente poderia provocar o início de um conflito armado .
Por isso, a Europa vivia, no início do século XX, um clima de «paz armada».

 Conhecer os países que faziam parte das tríplices; Entente e Aliança.


 Tríplice Aliança foi inicialmente composta pela Alemanha, Império Austro-
Húngaro e Itália.
 A Tríplice Entente foi inicialmente composta pela França, Inglaterra e Império
Russo.
 Relacionar o assassinato do arquiduque Francisco Fernando em Sarajevo com as
rivalidades nacionalistas.
O assassinato do arquiduque herdeiro da Áustria-Hungria foi efetuado por um estudante
nacionalista sérvio na Bósnia e deu origem à I Guerra Mundial.

 Referir a principal consequência do assassinato do arquiduque Francisco Fernando.


A Áustria-Hungria acusou a Sérvia de ter organizado esse assassinato e declarou-lhe guerra com o
auxílio da Alemanha. Por sua vez, a Sérvia contou com o apoio do Império Russo. Devido ao
sistema de alianças militares anteriormente estabelecidas, este conflito localizado acabou por
desencadear sucessivas declarações de guerra entre os vários países, o que provocou a I Guerra
Mundial.

 Saber o nome da 1.ª fase da Guerra Mundial.


 Guerra de movimentos: os exércitos movimentam-se no terreno, conquistando posições.

 Caracterizar a 2.ª fase do conflito.


Guerra de trincheiras: devido a um grande equilíbrio de forças, os exércitos fixam-se em trincheiras
e a partir daí procuram conquistar posições ao inimigo, sem êxitos significativos.

 Descrever a participação portuguesa na 1.ª Guerra Mundial.


Inicialmente Portugal manteve ma posição de neutralidade. Em 1916, na sequência de
Portugal ter acedido a um pedido britânico para que o nosso país aprisionasse os navios
alemães cá ancorados, a Alemanha declarou-nos guerra. Assim, Portugal entrou na guerra
ao lado dos Aliados.

 Referir as consequências demográficas da 1.ª Guerra Mundial.


No aspeto demográfico e social, a guerra dizimou cerca de 8 milhões e meio de pessoas e
criou cerca de 20 milhões de inválidos, o que levou a uma diminuição da mão-de-obra e a um
sentimento de descontentamento social generalizado.