Вы находитесь на странице: 1из 40

5 Princípios

básicos
Para Pintura em Tela
E-Book
5 Princípios básicos para pintura em tela

1º ESCOLHA DOS MATERIAIS


2º ESCOLHA DA IMAGEM
3º TRAÇADO DO DESENHO NA TELA
4º PALETA DE CARES
5º LUZ SOMBRA E PROFUNDIDADE

Jane Bernardelli
Apresentação
Olá meu nome é Jane Bernardelli, sou artista plástica e Arquiteta, professora de pintura
em tela à mais de 15 anos. Nos últimos anos venho me dedicando a arte, com um projeto
cuja intenção é levar a arte pra muita gente!
Vou contar aqui pra você um pouquinho da minha historia, mas prometo que serei breve.
Desde meus 14 anos comecei a pintar tela por paixão, autodidata sempre fui me
dedicando cada vez mais.
Morava com minha família em um local onde não tínhamos muitos recursos, um sítio
bem distante da cidade de Sete Quedas, no Mato Grosso do Sul, e ali eu passava meu
tempo fazendo arte.
E minha história começou assim , quando eu tinha 11 anos de idade minha mãe me deu
de presente 5 vidros de tinta para tecido, nas cores; amarelo, vermelho, azul, branco e
preto. Foi um incentivo enorme pra quem já amava ficar desenhando e pintando com lápis
de cor! A partir dai comecei a fazer artesanato pintando tecidos e madeiras, entre outras
coisas. Com 14 anos parei em frente à uma loja de pintura em tela onde vi quadros
maravilhosos e meus olhinhos brilharam! Comprei alguns materiais de pintura em tela e
comecei a traçar minha primeiras telas na minha casa. Daí em diante nunca mais parei.
Aos 18 anos me mudei para São Jose dos Campos/SP e comecei a ministrar aulas de
pintura em tela e alguns anos depois me formei em arquitetura, mas a minha missão com a
arte continua.
Então decidi criar esse E-book para levar até você os princípios básicos necessários pra
iniciar na pintura em tela! Espero que seja o grande incentivo que você precisa pra dar os
primeiros passos, assim como os potinhos de tinta que ganhei da minha mãe foram para
mim. Durante tanto tempo ensinando pintura em tela, sempre ouvi diversos
questionamentos. Muitas pessoas dizem: “Jane meu maior desejo é aprender a pintar
telas, será que consigo? Eu não sei desenhar nem uma casinha, eu não tenho “dom!”
Minha resposta sempre foi: SIM! Todos somos capazes, acredite em você!
Antes de iniciarmos, quero deixar bem claro: acreditar em você mesmo significa encarar de
frente, fazer acontecer! Seu desejo, sua paixão tem que ser colocada em prática. Descubra
como a arte muda a vida das pessoas. Assista alguns depoimentos no site:
www.pintandotelas.com.br
Primeiro Princípio Básico
A escolha dos materiais
Para pintar uma tela é necessário possuir materiais básicos
como: Tela ou painel, tinta a óleo, pinceis, paleta, óleo de linhaça, solvente
para limpar os pinceis, pano velho, lápis e borracha ou carvão vegetal, um
cavalete para o apoio da tela.

Abaixo vou apresentar cada um dos itens:


TELAS E PAINEIS

Diferença entre telas e painéis;


Muito embora sejam feitos do mesmo tipo de tecido, as telas e os painéis se
diferem pelas laterais. A tela tem a lateral mais estreita, em torno de 1cm. Já os
painéis variam entre 2 a 4 cm de espessura.
Normalmente as telas possuem grampos aparentes nas laterais, sendo necessário
colocar moldura. No painel é possível colocar moldura caso queira, porém é
opcional.
Para iniciar a pintura você pode escolher um ou o outro, isso não interfere no
resultado.
TINTAS - ÓLEO E ACRÍLICA

A tinta a óleo e acrílica para pintura em tela, existem de varias marcas no


mercado nacionais e importadas, para quem está iniciando vale a pena adquirir
tintas Nacionais pelo custo benefício, até por que são excelentes.

Com relação as cores, temos uma gama de cores enorme, você pode ir
adquirindo conforme necessário, não é preciso ter muitas cores pra iniciar pois
você irá fazer suas próprias misturas de cores na paleta.
Só é preciso ficar atento ao nome das cores com relação a cada marca. As cores
podem ter o mesmo nome, porém cada empresa faz uma tonalidade diferente.
Por exemplo, a cor verde inglês claro da marca Corfix é diferente do verde
inglês claro da marca Gato preto.
Diferenças entre tinta óleo e acrílica?
TINTA ACRÍLICA
A tinta Acrílica é feita à base de água e após a aplicação da tinta na tela a
secagem é rápida, levando em média meia hora dependendo da quantidade de
tinta aplicada. A tinta acrílica possui diversas vantagens, sendo uma delas o fato
da secagem rápida permitir a sobreposição de outra camada de tinta em algumas
horas. Por outro lado, é preciso agilidade e rapidez na hora de fazer sua obra de
arte, sendo assim esta tinta mais indicada para quem já tem uma certa
habilidade, caso contrário pode ser usado o retardador de secagem médium
acrílico que é uma opção caso queira fazer o trabalho com tranquilidade.
A tinta acrílica pode ser diluída simplesmente com água. Sendo assim os
pinceis com a tinta ainda úmida devem ser limpos com água.
A tinta acrílica é mais indicada para pintar quadros abstratos por ter uma
secagem rápida, porém pode ser utilizada para pintar qualquer outro tema como
paisagem, flores e fisionomia, vai do resultado que se pretende obter.

TINTA À ÓLEO
A tinta óleo, como o próprio nome diz, é composta à base de óleo. Por isso
após a aplicação na tela demora em média uma semana para secagem da mesma.
A principal vantagem é que, por ter maior tempo de secagem, permite que o
artista, não estando satisfeito com sua obra, corrija seus erros com facilidade,
possibilitando que crie quadros com detalhes mais delicados e a criação de obras
com diferentes texturas. Além disso, é possível deixar a sobra de tinta na paleta
para continuar no dia seguinte ou até mesmo na semana seguinte.
Algumas pessoas veem a demora da secagem como desvantagem, já que a espera
impede que o artista siga para o próximo passo para finalização do trabalho.
Neste caso pode ser usado secante de cobalto que ajuda a acelerar a secagem.
Uma dica é aplicar óleo de linhaça juntamente com a tinta óleo, fazendo com
que a tinta fique dissolvida e certamente o pincel deslize sobre a tela com maior
suavidade.
Diferente da tinta acrílica, a tinta óleo precisa de solventes ou diluentes que
possibilitem a limpeza dos pinceis.

E ai você está se perguntando: E agora? Devo iniciar com tinta


óleo ou acrílica?
O ideal é iniciar com a tinta óleo, pois quando se inicia ainda não se tem
destreza nas mãos para manuseio do pincel. A tinta a óleo facilita seu
aprendizado proporcionando um tempo maior de liberdade de criação, não
precisando de pressa para terminar o trabalho.
É normal para quem está iniciando errar bastante e com a tinta a óleo você pode
pintar sem medo, pois caso venha a cometer erros ou não esteja satisfeito com o
trabalho, é só esperar secar e corrigir. É possível até mesmo fazer um novo
trabalho por cima!
De outro lado, a tinta acrílica, por ter uma secagem rápida, requer que o artista
aja e pense mais rápido, o que pode atrapalhar a criatividade do iniciante, então
deixe a acrílica para um pouco mais adiante.

Além do que a tinta à óleo proporciona um efeito relaxante, exatamente


para passar seu tempo esquecer os problemas sem pressa pra acabar, o segredo
é liberar seus sentimentos e suas emoções.
PINCEIS

Para pintar tela os formatos mais utilizados são: pincéis chato de pelo longo,
redondo, chanfrado, língua de gato e leque.

Abaixo apresento cada um dos diferentes tipos de pinceis:

Para pintura em tela, os pinceis com cabo longo são os mais indicados pois
atendem a necessidade da media e longa distancia da pintura. Possuem pelos
com formato chato e longo.
Pelos Naturais Pincéis de pelos naturais, chato de pelos
l longos, são resistentes, suaves e flexiveis.
Principalmente os achatados possuem uma
ótima precisão no traço, possibilitando um
trabalho detalhado. Indico para diversos
tipos de tintas, principalmente a óleo.

Cerdas Naturais
Pincéis de cerdas são firmes e resistentes,
porém suas cerdas ressecam com mais facilidade,
deixando-o mais rígido, sem flexibilidade.
São para dar a primeira demão na tela podendo
ser ultilizados com tinta acrílica, óleo e outras.
É bastante usado em material escolar.

Sintético

Pincéis de filamento sintético: são indicados para uso com tintas a base de
aguá. Os chato de pelos longos são mais indicados para pintura em tela com
tinta acrílico, já os de pelos curto são bastante indicados para pintura em
tecido. Seus efeitos são indispensáveis na pintura decorativa artesanal.
Os pincéis mais indicados para pintura em tela com tinta óleo ou acrílica
são:
Pincel formato chato em pelo de orelha de boi, cabo em madeira natural.
Os tamanhos que você precisa para iniciar a pintar são as numerações
2, 6, 12, 18, 24

Pincel redondo pelo de marta numero 00


Pincel usado para fazer assinatura na tela e detalhes minunciosos.

Pincel língua de gato número 12, ideal para fazer detalhes de flores

Pincel Leque número 8 usado para fazer detalhes de grama e de flores


Dicas e cuidados com os pincéis
Tinta a óleo: As pinturas feitas com tinta óleo exigem cuidados com os pinceis.
Após o uso, os pincéis devem ser colocados em um recipiente contendo solvente
próprio para tinta a óleo e retirar todo o excesso. Em seguida lavar com água e
sabão.
DICA: Coloque o sabão na palma da mão e com movimentos circulares vá
girando até a espuma sair branca. Se quiser manter o pincel com os pelos
hidratados, passe levemente em um sabonete e enxague em seguida. Use um
pano limpo pra secar. Coloque-o em cima do pano e de uma pressionada leve,
deixando-o terminar de secar naturalmente em superfície reta pra que não
amasse as cerdas.
Tinta à base d’ água: Para a tinta acrílica ou qualquer tinta a base de água, lavar
o pincel somente com agua e sabão.

Não deixe o pincel


Pra lavar no dia
Seguinte!
Espátula
Estas espátulas são usadas para aplicar tinta na tela, tanto tinta acrílica como
tinta óleo, principalmente quando se quer causar um efeito rústico, muito usado
em quadros abstratos, além de paisagens e outros temas. Pode ser usado ainda
para misturas de tinta na paleta e mistura de óleo de linhaça na tinta e no caso
da tinta acrílica a mistura de agua para diluir a tinta.

Existem diversos modelos de espátulas como pode observar na figura abaixo,


sendo que a mais usada é a de plástico por ser mais flexível, o que facilita o
manuseio.
Óleo de Linhaça
O óleo de linhaça serve para misturar com a tinta óleo e facilitar a aplicação da
tinta na tela, deixando-a mais leve e suave, principalmente quando se trata da
primeira aplicação da tinta na tela. Após colocar a tinta na paleta, use algumas
gotas de óleo de linhaça e misture com uma espátula até ficar homogênea,
lembrando que o correto é diluir cada cor de tinta separadamente.
Solvente para limpeza dos pinceis
O solvente serve para limpeza dos pincéis e das paletas após a finalização do
trabalho, quando utilizada a tinta à óleo.
Os solventes fabricados para uso artístico normalmente são sem cheiros
agressivos, o que significa que não deve se usar um solvente que não seja
especifico para pintura à óleo sobre tela. Faça a limpeza dos pinceis sem deixar
resíduos, fazendo com que durem muito mais tempo. Além da limpeza dos
pinceis o solvente também é usado para diluir tinta, eu particularmente só uso
para fazer pintura aquarelada.
Lápis, carvão vegetal e borracha
Para fazer o traçado na tela pode ser usado Lápis ou Carvão vegetal o lápis
muitas vezes é um pouco difícil de apagar, portanto, se for usar o lápis faça um
traçado mais leve sem acalcar muito. Já o carvão suja um pouco mais a tela por
ser poroso demais. Por isso, faça o traçado e use um pano para tirar o excesso.
Eu recomendo a utilização de lápis.
Cavalete
Cavalete é usado para apoio da tela, facilitando a visão do artista para criação de
suas obras. Normalmente o artista observa seu trabalho de longe para entender
melhor a composição e a leitura da sua arte, encontrando possíveis erros e
achando soluções.
Além disso, o uso do cavalete facilita o manuseio do pincel por estar em posição
vertical. Existem vários tipos de cavaletes, desde os mais simples aos mais
sofisticados.

Cavalete simples, cavalete com apoio duplo, cavalete de mesa, cavalete portátil

Cavalete Cavalete

Simples Portátil

Cavalete Portátil

Cavalete

de Mesa

Para quem está iniciando o cavalete


Simples é o modelo ideal.
IMPORTANTE: A ESCOLHA DOS MATERIAIS
Esses materiais abaixo são os que você precisa para iniciar
Mas independente da marca de tinta que escolher, para iniciar vai precisar
basicamente dessas cores;

Uma unidade de cada cor: Branco de titânio, Amarelo indiano, Amarelo de


cádmio claro, Terra siena natural, Terra siena queimada, Carmim, Azul cobalto
claro, Azul da prússia, Verde vessiê, Verde inglês claro, Sombra natural,
Vermelho chinês ou francês, Alaranjado, Marrom van dyck
Uma tela ou painel 40x60
Um Solvente
Um Óleo de linhaça
Uma Espátula de plástico
Uma Paleta oval ou retangular plana
Pinceis: Pelos naturais chato e longo, números 2, 6, 12, 18, 24
Pincel 00 pelo de marta para assinatura
Pincel leque número 08
Pincel língua de gato número 10
Carvão ou Lápis para desenhar o esboço na tela
Um cavalete simples para apoio da tela
PALETA DE CORES

A pintura se inicia em uma paleta onde a idealização dos tons acontecem, onde
nascem as misturas que lhe darão forma, volume e profundidade, é tão
importante quanto as pinceladas que serão aplicadas na tela.
A paleta é um instrumento indispensável para o artista, lembrando que em
algumas técnicas não se usa paleta de cores, as cores são misturadas diretamente
na tela. Porém a grande maioria faz o uso da paleta.
Normalmente as paletas são de formato retangular ou ovalada, feita de MDF. O
ideal é que seja com superfície plana para facilitar a mistura das cores, pois é
onde começa a criação do trabalho.
Seja ousado faça mistura de cores , para que você comece a interagir
com as tintas.
Segundo Princípio Básico
Escolha da imagem
Que tipo de imagem devo escolher para começar?

Existem inúmeras imagens, com diversos motivos: paisagem, flores, natureza


morta, marinha, casarios, pessoas, animais, entre outras.
O ideal é começar pela paisagem uma vez que a natureza não exige tanta
destreza, com alinhamento e proporções. Porém, a paisagem deve ter
perspectiva, volumetria, profundidade e variações de tonalidades. Algumas
paisagens são mais complexas, outras são mais simples, portando você deve
escolher uma que tenha menos detalhes, assim facilita a execução da obra.
Quando se trata de desenhar flores, fisionomia e animais o grau de dificuldade
se torna maior, por que o desenho exige mais.
Para pintar uma fisionomia, por exemplo, você precisa saber pelo menos um
pouco de desenho. Uma vez que tem a imagem de uma pessoa em mãos você ira
tentar copia-la detalhadamente se a intensão for fazer o mais parecido possível
com a foto, pra isso é preciso treinar bastante.
É importante aprender a fazer o esboço na tela para que sua pintura saia como
desejado.
Portanto, se você é iniciante escolha o tema de paisagem, assim será capaz de
fazer sem muita dificuldade.

A importância de escolher uma boa imagem:


Em primeiro lugar procure escolher uma imagem que é de seu agrado, pois é
você quem vai pintar. Você precisa se sentir motivado, fazendo o que deseja.
Procure uma imagem que tenha luz, sombra e profundidade, mas que seja
menos complexa, para que consiga dar conta de fazer.

É preciso seguir o que exatamente está na imagem?


Não é preciso e nem deve ser tão fiel à imagem, lembrando que a imagem é
apenas uma referência para que não fique totalmente perdido. Por estar
iniciando, ainda não tem um repertório formado em sua memoria, a criatividade
só acontece quando vai construindo essa conexão com o mundo artístico.
Então está na hora de interagir e enxergar de forma diferente.
Não basta só escolher uma imagem qualquer e começar a pintar, se conectar
com ela é importante.
A imagem pode ser escolhida na internet ou você mesmo pode fotografar.

Vou apresentar abaixo alguns exemplos de imagens que busquei na


internet
Fotos tiradas com celular
Terceiro Princípio Básico
Traçado do desenho na tela
A importância do desenho na tela
Alguns artistas fazem o esboço de suas obras desenhando diretamente com o
pincel na tela. Isso é possível graças à habilidade adquirida com o passar dos
anos. Outros artistas preferem idealizar suas obras previamente com um esboço
à lápis ou carvão vegetal, pra depois começar a aplicar a tinta.
Existem diversas maneiras de traçar um esboço na tela. Vou te ensinar abaixo a
forma mais indicada para quem está iniciando.
Primeiramente você deve escolher a imagem que gostaria de pintar.

Imagem Tela

É importante aprender a observar a imagem com um olhar Artístico!


É simples, mas não é fácil! É preciso treinar bastante, treinar o olhar para que a
observação artística faça parte do aprendizado. Nosso cérebro simplesmente
não é treinado para a observação, enxergar as coisas como são realmente,
identificando distância, perspectiva, linhas, cores, ângulos, luz e profundidade.
A primeira coisa a se fazer quando se olha uma imagem é entender o espaço
como um todo, depois observar parte por parte, cada detalhe, as linhas
principais que cortam o desenho tanto na horizontal como na vertical e as
diagonais. Primeiramente trace as linhas imaginárias na sua cabeça como se
estivesse desenhando com um lápis. Observe na figura abaixo;
Linhas imaginarias

A partir do momento em que você consegue imaginar, você automaticamente


consegue desenhar, porque seu cérebro está sendo conduzido à visão artística
formada pela percepção, é preciso ter o habito de conduzir seu olhar, e com o
passar do tempo cada vez mais se tornará algo simples e irá fazer o esboço
desenho na tela com muito mais facilidade. O desenho é importante para
quem quer fazer pintura em tela, seu entendimento é primordial. Um traçado
bem feito significa uma pintura realizada com sucesso!
Tem momentos na pintura em que o desenho é feito com o próprio pincel, mas
pra isso é preciso ter o domínio do traçado. Observe na figura abaixo que o
desenho dos troncos das árvores é feito com pincel, os acabamentos e os
detalhes finais de uma pintura são sempre feitos com pincel.
Para desenhar na tela é importante conhecer os traços do desenho, NÃO é
preciso entender de sombreamento, de passagem de tons ou outras coisas
específicas do desenho. Observe na figura abaixo o que é um esboço.
Esboço para pintar tela Desenho realista

Até por que o foco é aprender a pintar tela e não ser um desenhista, portanto
aprenda a fazer o esboço e foca na pintura!
Eu sempre digo para minhas alunas que é de suma importância aprender a riscar
sua própria tela, isso ajudará em seu desempenho. Algumas pessoas entendem e
começam rapidamente a desenhar seu esboço na tela, essas tendem a desenvolver
suas obras mais rapidamente, mas o problema é que algumas fogem do desenho,
querem simplesmente ignora-lo! Não se dá a chance de ao menos tentar, como
se fosse algo impossível de aprender. Nada disso é verdade, é possível sim!
Quarto Princípio Básico
Paleta de cores
Ao iniciar a criação de uma pintura é necessário primeiramente separar as cores
que irá usar, coloca-las na paleta e a partir delas fazer as misturas que darão
variações de tonalidades quentes e frias. Assim vai poder colocar luz e sombra
em seu quadro, A melhor forma de se obter os melhores resultados é fazendo
suas próprias misturas usando cores básicas. O resultado será uma pintura com
personalidade.
As sobras de tinta que vão se formando na paleta são na verdade as cores mais
interessantes, são únicas e por isso você deve aproveitá-las.
Aprender a ousar e criar as cores lhe trará um trabalho rico, com melhor
resultado, pois quando se usa as cores diretamente como veio no tubo, a pintura
fica com cores gritantes, sem personalidade e com aspecto primário.
Então vou te dar algumas dicas:

As misturas de cores devem sempre ser feitas na paleta.


Antes de iniciar o processo de pintura é preciso saber as cores que irá usar na
tela. Então, primeiramente observe o desenho que irá pintar, comece o preparo
das cores sempre misturando de 3 a 4 tons, não mais que isso. O maior
problema das cores vem da saturação, então vá misturando aos poucos de
acordo com o necessário.
Evite usar cores puras, por exemplo, ao decidir pintar um céu você logo que
pensa em pintá-lo nas cores azul e branco, certo? SÓ QUE NÃO!
Azul cobalto- Branco – Carmim – Amarelo indiano

‘ Azul e Branco Vermelho cadmio – Sombra Natural – Azul da

Prússia – criz de payne – Terra de siena queimada

Combinações de cores vibrantes beneficiam-se quando colocadas uma do lado


da outra. Caso queira diminuir a intensidade da cor, utilize uma cor
complementar. Por exemplo, na mistura da cor terra siena queimada com
marrom van dyck use terra siena natural ao invés de tons acinzentados e
esbranquiçados, do contrário deixará a pintura sem vida, “morta”!
Por outro lado, às vezes é necessário em algum ponto do quadro deixa-lo com
as misturas de cores envelhecidas, opacas, vai depender do resultado desejado.
Cores vibrantes intensas
Dica: Para obter uma cor escura sem precisar usar o preto, misture azul da
prússia e carmim, caso queira algumas nuances acrescente sombra natural. Para
fazer fundos mais escuros, no caso das sombras, pode ser usado terra siena
Queimada, Brun van dyck, Carmim, verde vessiê e terra siena natural.
Para obter cores vibrantes e excitantes em tonalidades escuras, evite usar branco
ou cores claras e fria.
Quando se quer colocar luz, abuse das cores claras, pode se usar terra siena
queimada com um pouquinho de branco e amarelo ocre, lembrando que os tons
de amarelo refletem a luz, dependendo da cor com a qual for misturada é claro!

Cuidado com o branco!


O branco nem sempre é a melhor solução. Para fazer cores vibrantes e fortes
não use o branco pois ele pode deixar a cor opaca.
Já no caso da luz o excesso de branco faz com que aparente uma luz estourada.

Importante
Como já explicado, fique sempre atento às marcas de tinta utilizadas, pois cada
empresa fabrica a tinta com o mesmo nome, porem as cores muitas vezes
possuem tonalidades diferentes.
Exemplo: a Cor Sombra Natural, existe das marcas Corfix, Gato Preto e
Acrilex, sendo que cada uma delas a produz em diferentes tonalidades.
Outra coisa que deve ficar atento é que algumas cores são transparentes, nem
sempre isso é ruim e pode resultar em ótimos trabalhos, teste sempre as tintas
antes de iniciar o trabalho.
As figuras abaixo ilustram a sequência das misturas
Nas cores utilizadas para fazer a cor da pele de um rosto podem ser usadas as
cores Amarelo claro permanente, Branco, Terra siena queimada, Brun Van
Dyck. Começando a mistura das cores clara para as mais escuras.
Lembrete: a ordem das cores altera o resultado! Vejamos o exemplo
abaixo:

Exemplo essa mistura que resultou em cor de pele,


foi feita uma mistura de branco com amarelo claro
permanente, em seguida um pouquinho de
Terra siena queimada.
Não se esqueça...
Cada quadro que for pintar deve ter sua paleta de cores. Cada obra de arte tem
sua característica própria, utilizando cores feitas exclusivamente para aquela tela.
Porém o ideal é usar a mesma paleta de cores do começo ao fim. Por isso use e
abuse das misturinhas de cores que vão acumulando na paleta, essas são as
melhores, pois é provável que você não conseguirá fazer outra igual! Por isso a
importância das misturas exclusivas para cada trabalho.
Quinto Princípio Básico
Luz, sombra e profundidade
Como representar profundidade na pintura?

Para falar de profundidade, vamos aqui usar como exemplo as pinturas


de paisagens.
Nas paisagens a perspectiva se divide em basicamente três pontos principais:
Aplicação das sombras e das luzes, perspectiva simples com um ponto de fuga e
perspectiva atmosférica, também conhecida como perspectiva aérea que trata-se
de um objeto distante pouco nítido , são cores frias e claras, é justamente criar
a ilusão de distância e profundidade na atmosfera.
Normalmente na elaboração de um desenho para se pintar uma paisagem,
dividimos em três planos:
1º plano: Tudo que está em primeiro plano. seja vegetação ou qualquer tipo de
objeto toma maior proporção, pois está no campo de visão mais próximo.
O ideal é colocar cores mais fortes e vibrantes para dar a sensação de realidade
garantindo maior nitidez.
2º plano: É a parte da paisagem que está centralizada, ela não é tão clara nem
tão opaca a ponto de perder a nitidez, mas também a cor não é tão forte. Os
detalhes já não aparecem tanto, está ali no meio terno. Por exemplo as árvores
no segundo plano estão bem menores do que as do primeiro plano.
3º plano: Onde se trata da distância, da profundidade atmosférica. As cores são
bem clarinhas e suaves, causando a sensação de profundidade. Neste caso as
arvores já nem aparecem mais de tão pequenas aos olhos do observador, apenas
montanhas são vistas.
E agora! Como aplicar as cores?
Cores quentes e cores frias devem ser trabalhadas pois são os valores
tonais que ajudarão a dar profundidade no quadro.

Então vamos lá!


O ideal é começar pelo terceiro plano, o céu e as montanhas, com cores frias
que seriam as tonalidades mais claras, começando pelo céu que normalmente é
em tons de azul, lilás, acinzentados, amarelados, avermelhados podendo variar
de acordo com a paisagem que irá representar.
Fato é que a cor do céu tem que se fundir com a cor das montanhas, é preciso
fazer a fusão das cores distanciando-a do primeiro plano. Quando vai se
aproximando do meio, os tons devem ficar levemente mais quentes e as cores
do segundo plano começam a ficar um pouco mais nítidas. E por ultimo as
cores mais vibrantes nos objetos do primeiro plano, os detalhes aparecem com
maior perfeição.
Luz e sombra se compõem de tonalidades claras e escuras.
Com a projeção de luz, automaticamente temos as sombras, pois as sombras
existem devido à incidência da luz. Se tenho iluminação em cima de um objeto
consequentemente a sombra está embaixo, ou se tenho uma luz do lado
esquerdo do objeto sua sombra se projeta do lado direito, e assim por diante.
Para aplicação de luz e sombra em uma pintura é preciso analisar a imagem que
vai utilizar como referência pra pintar, verificar a intensidade da luz, que varia
dependendo do horário do dia em que foi tirado essa foto, o tempo pode esta
ensolarado como pode estar nublado.
Com uma foto de referencia fica mais fácil. Prefira imagens com a definição de
luz facilitando sua criação, terá que escolher apenas as tonalidades de luz e de
sombra, caso contrario terá que idealizar os locais que irá colocar luz e
sombra, imaginando em que posição o sol se encontra!
Agradecimento

Agradeço à Deus por poder fazer o que gosto! Levar a arte para as pessoas me
enche o coração de alegria. A arte transforma!
Agradeço à você por dedicar um pouquinho do seu tempo lendo este E-book
que sem duvida te levará à um próximo nível. Um passo de cada vez!

Missão
Levar o pouco de conhecimento que tenho para as pessoas que desejam
aprender a pintar tela, que desejam ter qualidade de vida, que desejam aprender
algo novo, algo que te levará à um nível superior. Acredito que a Arte de pintar
telas é para todas as pessoas que querem, que desejam, sem exceções!
Propósito
Ter paixão e não levar adiante nunca vai satisfazer o seu eu. Agora eu te
pergunto: Qual é o seu proposito, seu desejo, sua paixão?
É apaixonado por pintura em tela? Opa, isso é ótimo! Mas por que nunca deu
os primeiros passos? Nunca começou?
Medo, insegurança, não tenho tempo, vai demorar muito, será que sou capaz...
Qual a sua desculpa?
Uma coisa é certa: se não começar agora, nada vai acontecer!
De nada vai adiantar querer a medalha e não partir para a batalha.
Acredite! Não necessariamente você precisa ter nascido com o “DOM” ou
como quiser chamar. Com treinamento se adquire habilidade, talento.
O mundo só abre seus caminhos para os fortes e resistentes.
Eu VERDADEIRAMENTE acredito que você é capaz! Com ou sem “dom”
você vai aprender.
Então vamos lá quero que se sinta como se eu estivesse pegando em suas mãos,
assim vai aprender em menos tempo do que você imagina. Vem comigo!!

QUER SABER MAIS?


Acesse: www.pintandotelas.com.br
Facebook
Seu mundo se transforma
quando você coloca suas
emoções para fora! - Jane Bernardelli

Jane Bernardelli – todos os direitos reservados