You are on page 1of 41

ARQUITETURA

BIOCLIMÁTICA

CARTA BIOCLIMÁTICA
ÍNDICES DE CONFORTO

CONFORTO TÉRMICO

Segundo a ASHARE (2005), conforto térmico é um estado


de espírito que reflete a satisfação com o ambiente
térmico que envolve a pessoa. Se o balanço de todas as
trocas de calor a que está submetido o corpo for nulo e a
temperatura da pele e suor estiverem dentro de certos
limites, pode-se dizer que o homem sente conforto
térmico.
MECANISMO TERMORREGULADOR
u No frio o mecanismo é acionado para evitar a perda de
calor e aumentar o ganho de calor

1. Vaso constrição periférica




MECANISMO TERMORREGULADOR

2. Arrepio

3. Cultural


MECANISMO TERMORREGULADOR
u No calor os mecanismos acionados para incrementar a
perda de calor são:

1.  Vaso dilatação



MECANISMO TERMORREGULADOR
2. Suor (o mais importante mecanismo para a
sensação de conforto)







3. Culturais
VARIÁVEIS AMBIENTAIS

u As variáveis ambientais que influenciam no
conforto térmico e podem ser medidas são:
Temperatura do ar (°C), temperatura radiante
(°C), umidade relativa do ar(%), velocidade do
ar (m/s).

u  Além dessas variáveis a atividade física (met
ou W/m2) e a vestimenta interagem na sensação
de conforto (clo ou m2°C/W) .

VARIÁVEIS AMBIENTAIS

METABOLISMO
u  Quanto maior a a<vidade @sica maior o calor gerado pelo organismo. O
arquiteto deve prever o nível de a<vidade @sica em um ambiente interno,
<rando algumas premissas da sensação de conforto térmico.
u  Um homem adulto e uma mulher adulta tem aproximadamente 1,6 m2 e 1,8
m2 de super@cie corporal.
u  EX: 300 W/1,8m2 = 165 W/m2 de metabolismo.
VESTIMENTA
u A resistência térmica da roupa é de grande
importância na sensação de conforto térmico do
homem. Essa unidade é medida em clo e
equivale a 0,155 m2 °C/W.

u A pele troca calor por condução, convecção e
radiação com a roupa que por sua vez troca
calor por convecção com o ar e radiação com
outras superfícies.
VESTIMENTA
VESTIMENTA
ÍNDICES DE CONFORTO TÉRMICO
u O VOTO MÉIDO PREDITO (PMV)
Valor numérico que traduz a sensibilidade das
pessoas ao frio e ao calor.


A carta psicométrica é um importante instrumento de
entendimento das modificações do ar úmido, a relação com a
temperatura e o processo de transformação de calor.
APLICAÇÃO NA ARQUITETURA
u ARQUITETURA BIOCLIMÁTICA
Procurar integrar as estratégias de projeto , as condições do
clima e o conforto térmico do usuários buscando a eficiência
energética.
APLICAÇÃO NA ARQUITETURA

A tabela relaciona princípios a serem considerados quando as condições


climáticas proporcionam desconforto para o frio (frio) ou para o calor (verão).
No frio evitar as perdas de calor e promover os ganhos térmicos. No verão,
o objetivo e favorecer as perdas e evitar os ganhos.
ARQUITETURA E CLIMA 21
conforto alcançado (Figura 24).

Figura 24 - Diagrama Bioclimático de Olgyay. Fonte: Fonseca (1982).

O abrigo e o ambiente
22
No item anterior foi analisado o efeito das variáveis do meio em especial os elementos climáticos (temperatura,
ESTRATÉGIAS PARA O VERÃO

ARQUITETURA E CLIMA 23
ARQUITETURA E CLIMA 24
ARQUITETURA E CLIMA 25
ARQUITETURA E CLIMA 26
ARQUITETURA E CLIMA 27
ARQUITETURA E CLIMA 28
ARQUITETURA E CLIMA 29
ARQUITETURA E CLIMA 30
ARQUITETURA E CLIMA 31
ARQUITETURA E CLIMA 32
ARQUITETURA E CLIMA 33
ARQUITETURA E CLIMA 34
ARQUITETURA E CLIMA 35
ARQUITETURA E CLIMA 36
ESTRATÉGIAS PARA O FRIO

ARQUITETURA E CLIMA 37
ARQUITETURA E CLIMA 38
ARQUITETURA E CLIMA 39
ARQUITETURA E CLIMA 40
http://www.galeriadaarquitetura.com.br/projeto/
eduardo-crafig_fabio-kassai_juliana-garcias_marcio-
henrique-guarnieri_/alojamento-estudantil-na-ciudad-
del-saber/1734