Вы находитесь на странице: 1из 65

MATERIAIS CERÂMICOS

MATERIAIS CERÂMICOS

Cubo de sílica de
isolamento
térmico. O interior
do cubo está a
1250ºC e pode
ser manuseado
sem proteção.
Usada no
isolamento
térmico do
Ônibus Espacial.
MATERIAIS
MATERIAISCERÂMICOS
CERÂMICOS

CARACTERÍSTICAS GERAIS
ALUMINA  Materiais cerâmicos são geralmente
uma combinação de elementos
metálicos e não-metálicos (formam
óxidos, nitretos e carbetos)
 Geralmente a ligação predominante é
iônica
 Geralmente são isolantes de calor e
eletricidade, mas há supercondutores
 São mais resistêntes à altas
SiC temperaturas (devido ao elvado PF) e
à ambientes severos que metais e
polímeros
 As cerâmicas são duras, frágeis,
possuem um elevado módulo de
elasticidade e elevada resistência ao
desgaste
 Em geral são leves (2-3 g/cm3)
MATERIAIS CERÂMICOS
MATERIAIS
MATERIAISCERÂMICOS
CERÂMICOS

OS MATERIAS CERÂMICOS NA TABELA PERIÓDICA

Os cerâmicos são constituídos de metais e não-metais


MATERIAIS
MATERIAISCERÂMICOS
CERÂMICOS

A LIGAÇÃO IÔNICA E AS
ESTRUTURAS CRISTALINAS DAS CERÂMICAS
 Forma-se com átomos de diferentes eletronegatividades
(um alta e outro baixa)
 Os elétrons de valência são “transferidos” entre átomos
produzindo íons
 A ligação iônica não é direcional e a atração é mútua
 A ligação é forte, por isso o PF dos materiais com esse tipo
de ligação é geralmente alto
Como conseqüência da ligação ser predominantemente iônica a
estrutura cristalina das cerâmicas são compostas por íons
carregados eletricamente (CÁTIONS E ÂNIONS). As características
dos íons que afetam a estrutura cristalina são a CARGA e o RAIO
IÔNICO.
MATERIAIS
MATERIAISCERÂMICOS
CERÂMICOS

LIGAÇÃO IÔNICA
 As forças atrativas eletrostáticas entre os átomos
são não-direcionais os átomos num material
iônico arranjam-se de forma que todos os íons
positivos têm como vizinhos mais próximos íons
negativos, sendo as forças atrativas iguais em todas
as direções.
 A magnitude da força obedece a Lei de Coulomb
MATERIAIS CERÂMICOS
MATERIAIS CERÂMICOS
MATERIAIS CERÂMICOS
MATERIAIS CERÂMICOS

Cerâmica: definição moderna


• Materiais cerâmicos são compostos sólidos inorgânicos
formados pela aplicação de calor, algumas vezes calor e
pressão, constituídos por ao menos:

– um metal (M) e um sólido elementar não-metálico


(SENM) ou um não-metal (NM),
– dois SENM, ou
– um SENM e um não-metal (NM)

O termo cerâmico vem do grego keramikos, que significa


matéria prima queimada, indicando que a otimização das
propriedades desses materiais são normalmente atingidas
através de um processamento em alta temperatura.
MATERIAIS CERÂMICOS

Metais e não-metais

• Metais (M): Na, Mg, Ti, Cr, Fe, Ni, Zn, Al...

• Não-metais (NM): N, O, H, halogênios, gases nobres...

• Sólidos elementares não-metálicos (SENM): isolantes


(B, P, S, C ) ou semicondutores (Si, Ge)
MATERIAIS CERÂMICOS

ESTRUTURAS CRISTALINAS DAS CERÂMICAS


A extrema fragilidade e
dureza dos cerâmicos vem
da natureza das suas
ligações atómicas iônicas
ou covalentes

As estruturas cristalinas,
quando presentes,são
extremamente complexas

Exemplo: o óxido de silício


(SiO2) pode ter três formas
cristalinas distintas:
quartzo, cristobalite e
tridimite
MATERIAIS CERÂMICOS
MATERIAIS CERÂMICOS
ESTRUTURA DOS MATERIAIS CERÂMICOS

AX AmXp - AX2 (CaF2)


MATERIAIS CERÂMICOS

ESTRUTURA DOS MATERIAIS CERÂMICOS

AmBnXp - ABX3 (BaTiO3)

PEROVSKITA
MATERIAIS CERÂMICOS

ESTRUTURA DOS MATERIAIS CERÂMICOS


MATERIAIS CERÂMICOS

ESTRUTURA DOS MATERIAIS CERÂMICOS - DEFEITOS


COMPORTAMENTO MECÂNICO DE CERÂMICOS E VIDROS
COMPORTAMENTO FRÁGIL
• Ensaio de tracção é difícil de
• Característica típica dos
fazer e dá dispersão de
cerâmicos: melhor
resultados muito grande
resistência em compressão
que em tração.
• Fazem-se ensaios de flexão!
• Comportamento partilhado
por ferros fundidos

Al2O3 policristalina
MATERIAIS CERÂMICOS

COMPORTAMENTO MECÂNICO DE CERÂMICOS E VIDROS


CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS CERÂMICOS

CRISTALINOS AMORFOS (VIDROS) VIDRO-CERÂMICOS


Incluem os cerâmicos à Em geral com a mesma Formados inicialmente
base de Silicatos, composição dos como amorfos e
Óxidos, Carbonetos e cristalinos, diferindo no tratados termicamente
Nitretos processamento

O Silício e o Oxigênio
formam cerca de 75%
da crosta terrestre,
sendo materiais de
ocorrência comum na
As cerâmicas avançadas
natureza e de baixo
são baseadas em óxidos, custo !
carbonetos e nitretos
com elevados graus de
pureza
MATERIAIS CERÂMICOS

Classificação dos materiais cerâmicos - aplicação


MATERIAIS CERÂMICOS
PRINCIPAIS APLICAÇÕES
CERÂMICAS CRISTALINAS DE SILICATOS
Composição (% em peso)

Outro
SiO2 Al2O3 K2O MgO CaO
s

Sílica refractária 96 4

Tijolo
50-70 45-25 5
refractário
Mulita
28 72 ----
refractária
Porcelana
61 32 6 1
eléctrica
Porcelana
64 5 30 1
steatite
Cimento
25 9 64 2
Portland

Os cerâmicos cristalinos à base de Silicatos


não são usados como materiais estruturais
(não são considerados cerâmicos avançados)
CERÂMICAS CRISTALINAS SEM SILICATOS
Nome comum Comp. Utilização
Alumina, alumina refractária Al2O3 Isolamento térmico e eléctrico
Magnésia, magnésia
MgO Resistência ao desgaste
refractária
Spinel MgO.Al2O3 Idem
Óxido de Crómio Cr2O3 Revestimentos para resist. ao desgaste
Dióxido de urânio UO2 Combustível em reactores nucleares
Zircónia (parcial.) estabilizada ZrO2 Isolamento térmico (estab. com 10%CaO)
Titanato de Bário BaTiO3 Componentes electrónicos
Ferrite de Níquel NiFe2O4 Componentes “magnéticos”
Nome comum Comp Utilização
Carboneto de Silício SiC Abrasivos
Nitreto de Silício Si3N4 Resistência ao desgaste
Carboneto de Titânio TiC Resistência ao desgaste
Carboneto de Tântalo TaC Resistência ao desgaste
Carboneto de Tungsténio WC Ferramentas de corte
Carboneto de Boro B4C Abrasivos
Nitreto de Boro BN Isolamento
MATERIAIS CERÂMICOS

VIDROS (CERÂMICOS AMORFOS)

SiO2 B2O3 Al2O3 Na2O CaO MgO K2O ZnO PbO Utilização

Sílica vítrea 100 Vidro alta pureza(*)

Borosilicato 76 13 4 5 1 Vidro p/ química

Vidro (janelas) 72 1 14 8 4

Vidro (conten.) 73 2 14 10

Fibra vidro E 54 8 15 22 Fibras p/ compósitos

Verniz 60 16 7 11 6

Revestimento p/
Enamel 34 3 4 17 42
metais
MATERIAIS CERÂMICOS

VIDROS

O vidro é uma substância inorgânica, homogênea e amorfa. É obtido


através do resfriamento de uma massa líquida à base de sílica e
outros minerais.

Componentes dos vidros:

Vitrificantes (dióxido de silício SiO2, carbonato de sódio – Na2CO3,


carbonato de cálicio – CaCO3): conferem as características vítreas;
Fundentes (óxido de sódio - Na2O e óxido de potássio - K2O):
facilitam a fusão da massa vitrificante;
Estabilizantes (óxido de cálcio - CaO, óxido de magnésio - MgO e
óxido de zindo - ZnO): conferem estabilidade química no processo de
fabricação.
MATERIAIS CERÂMICOS

PROPRIEDADES DOS VIDROS

- Não ocorre cristalização (ordenação dos íons em uma


estrutura cristalina) durante o resfriamento.

- Quando o líquido é resfriado, aumenta a sua viscosidade (e diminui


o seu volume) até que a viscosidade aumente tanto que o material
comece a apresentar o comportamento mecânico de um sólido.

- Não existe uma temperatura de fusão cristalina, mas


uma temperatura de transição vítrea ( Tg ).
MATERIAIS CERÂMICOS

VIDROS
MATERIAIS CERÂMICOS

Cerâmica tradicional x avançada

Cerâmica Matérias- Estrutura Proprie- Processa- Aplicações


primas dades mento

Tradicional naturais, não-uniforme, mecânica, olaria, construção,


(silicatos) minerais porosa estética colagem, produtos
industriais prensagem, domésticos
(<98% extrusão,
pureza) queima

Avançada produtos homogênea, elétrica, prensagem eletrônica,


(alto de- químicos menos porosa magnética, isostática, estrutural,
sempenho, industriais nuclear, ótica, moldagem química,
alta tecno- (>98% mecânica, por injeção, refratários
logia) pureza) térmica, sinterização,
química, ligação por
biológica reação
MATERIAIS CERÂMICOS

Produtos – áreas de aplicações (funções)

 Térmica
 Elétrica
 Magnética
 Ótica
 Nuclear
 Química
 Biológica
 Mecânica
 Estética
MATERIAIS CERÂMICOS

Funções térmicas

Funções Classes Aplicações Exemplos

condutividade trocadores de calor AlN


para pacotes
eletrônicos

Térmicas isolamento revestimentos fibras de SiO2, Al2O3,


isolantes para fornos ZrO2
de alta temperatura

refratariedade revestimentos SiO2, Al2O3, ZrO2


isolantes para fornos
de alta temperatura
(metais fundidos,
escórias)
MATERIAIS CERÂMICOS

Funções elétricas

Funções Classes Aplicações Exemplos

condutividade elementos de SiC, ZrO2, MoSi2


aquecimento para
fornos

Elétricas ferroeletricidade capacitores BaTiO3, SrTiO3

isolamento substratos de circuitos Al2O3, AlN


eletrônicos
MATERIAIS CERÂMICOS

Funções magnéticas

Funções Classes Aplicações Exemplos

magnetos duros ímãs de ferrite (Ba,Sr)O·6Fe2O3

Magnéticas e magnetos moles núcleos de (Zn,M)·6Fe2O3, com


super- transformadores M=Mn,Co, Mg
condutoras

supercondutividade fios e magnetômetros YBa2Cu3O7


MATERIAIS CERÂMICOS

Funções óticas

Funções Classes Aplicações Exemplos

translucência materiais para Al2O3, MgO


lâmpadas de Na

Óticas transparência cabos de fibra ótica SiO2

transparência ao janelas para laser CaF2, SrF2, NaCl


infravermelho infravermelho
MATERIAIS CERÂMICOS

Funções nucleares

Funções Classes Aplicações Exemplos

fissão combustível UO3, UC

Nucleares fissão moderadores de C, BeO


nêutrons

fissão, fusão revestimentos em C, SiC


reatores
MATERIAIS CERÂMICOS

Funções químicas

Funções Classes Aplicações Exemplos

catálise suporte de catalisador Mg2Al4Si5O15

Químicas condutividade sensores de gases ZnO, ZrO2, SnO2,


sensitiva a gases Fe2O3

separação filtros SiO2, Al2O3


MATERIAIS CERÂMICOS

Funções biológicas

Funções Classes Aplicações Exemplos

biocompatibilidade cimentos CaHPO4·2H2O

Biológicas biocompatibilidade próteses estruturais Al2O3


MATERIAIS CERÂMICOS

Funções mecânicas

Funções Classes Aplicações Exemplos

dureza ferramentas de corte Al2O3, Si3N4, ZrO2, TiC

Mecânicas refratariedade estatores e lâminas de Al2O3, Si3N4, MgO, SiC


estrutural turbina

resistência a desgaste, mancais Al2O3, Si3N4, ZrO2, SiC


abrasão
MATERIAIS CERÂMICOS

Funções estéticas

Funções Classes Aplicações Exemplos

cerâmica de mesa pratos, xícaras, vasos louça, porcelana

Estéticas cerâmica de pisos, azulejos grés, porcelanato


revestimento

cerâmica sanitária vasos sanitários, pias louça, porcelana


MATERIAIS CERÂMICOS
Matérias-primas

Dosagem

Aditivos Aditivos

Moagem/ Moagem/

PROCESSAMENTO Reciclo mistura


a seco
mistura
a úmido
Reciclo

INDUSTRIAL Classificação

CERÂMICO Granulação Atomização Filtro-prensagem

Mistura/deaeração

Tipos Seqüência de processamento Prensagem


Conformação
Colagem
plástica
Cerâmica pó → forma → calor
Secagem Secagem Secagem

Vidro pó → calor → forma


Acabamento Acabamento
superficial superficial

Tratamento térmico

Acabamento superficial final


MATERIAIS CERÂMICOS

PROCESSAMENTODE
CERÂMICAS
AVANÇADAS
MATERIAIS CERÂMICOS

MÉTODOS DE CONFORMAÇÃO DE MATERIAIS CERÂMICOS


MATERIAIS CERÂMICOS

ETAPAS DA FORMAÇÃO DE PEÇAS CERÂMICAS – PRENSAGEM UNIAXIAL DO PÓ

DIFUSÃO NO CONTORNO DE GRÃO E VOLUME


MATERIAIS CERÂMICOS

MICROESTRUTURA DA CERÂMICA DE TANTALATO DE MAGNÉSIO E BÁRIO


OBTIDA POR PRENSAGEM UNIAXIAL
MATERIAIS CERÂMICOS

COLAGEM DE BARBOTINA

EXEMPLO: CERÂMICAS SANITÁRIAS


MATERIAIS CERÂMICOS
MATERIAIS CERÂMICOS

QUEIMA DAS PEÇAS APÓS SECAGEM


MATERIAIS CERÂMICOS
MATERIAIS CERÂMICOS
MATERIAIS CERÂMICOS

CONFORMAÇÃO DE PRODUTOS DE VIDRO


MATERIAIS CERÂMICOS
MATERIAIS CERÂMICOS
MATERIAIS CERÂMICOS

ÓXIDOS: PODEM SER SIMPLES OU MISTOS


• EXEMPLOS DE ÓXIDO SIMPLES:
- Alumina (Al2O3),
- Berília (óxido de berilo),
- Magnésia (óxido de Mg),
- Zirconia (óxido de zircônio),
- Tória (óxido de tório)
- Sílica (SiO2)
ÓXIDO MISTOS: são misturas de alumina,
magnésia e sílica
MATERIAIS CERÂMICOS

ALUMINA

• CARACTERÍSTICAS:
- Baixo custo
- Boas propriedades mecânicas
- Excelente resitividade elétrica e dielétrica
- Resistente à ação química
- Aplicações: isoladores elétricos, aplicações
aeroespaciais, componentes resistentes à abrasão,….
MATERIAIS CERÂMICOS

BERÍLIA

• CARACTERÍSTICAS:
- Apresenta boa condutividade térmica
- Alta resistência Mecânica
- Boas propriedades dielétricas
- É cara e difícil de trabalhar
- A poeira é tóxica
- Aplicações: giroscópios, transistores, resistores, …
MATERIAIS CERÂMICOS

ZIRCÔNIA

• CARACTERÍSTICAS:
- Apresenta-se em várias formas (monoclínica, cúbica
estabilizada,..)
- A zircônica estabilizada apresenta:
 Alta tempratura de fusão (2760°C)
 Baixa condutividade térmica
 Alta resistência à ação química
MATERIAIS CERÂMICOS

TÓRIA

• CARACTERÍSTICAS:
- É o material cerâmico mais estável e o de mais alto
ponto de fusão (3315°C)
- Aplicado em reatores nucleares
MATERIAIS CERÂMICOS

PROPRIEDADES TÍPICAS DE ÓXIDOS CERÂMICOS


MATERIAIS CERÂMICOS

OUTROS TIPOS DE MATERIAIS


CERÂMICOS
• CARBONETOS:
- Carboneto de tungstênio, carboneto de silício
(conhecido como carborundum), carbonto de titânio.
• BORETOS:
- Boretos de hafnio, tântalo, tório, titânio, zircônio
• NITRETOS DE BORO E SILÍCIO:
- Os nitretos de boro tem dureza equivalente ao
diamante e resiste sem oxidação até 1926°C
MATERIAIS CERÂMICOS

VIDROS DA FAMÍLIA SODA-CAL

• São os mais antigos, mais baratos e mais


utilizados
• São de fácil conformação
• Podem ser usados até temperaturas de 460°C
no estado recozido e até 250°C no estado
temperado

• Aplicações:
• Janelas, garrafas, copos,…
MATERIAIS CERÂMICOS

VIDROS AO CHUMBO

• Têm alta resistividade elétrica


• Custo relativamente baixo

• Aplicações:
• Tubulações de sinalização de neônio,
diversos componentes ópticos, …
MATERIAIS CERÂMICOS

VIDROS AO SILICATO DE BORO


• Têm excelente durabilidade química
• Excelente resitência ao calor e ao choque
térmico
• O tipo mais + comum é o pyrex e o kovar

• Aplicações:
• Vedações, visores, medidores, tubulações,
espelhos de telescópios, vidros de
laboratórios, vidros de fornos,…
MATERIAIS CERÂMICOS

VIDROS AO SILICATO ALUMINOSO


• São de custo elevado
• Apresentam boa resistência a temperaturas
relativamente elevadas e boa resistência ao
choque térmico
• Boa resistência `a produtos químicos

• Aplicações:
• Termômetros para altas temperaturas,
tubos de combustão, utensílios para
empregos em fornos de cozinhar,…
MATERIAIS CERÂMICOS

VIDROS DE SÍLICA FUNDIDA


• São constituídos 100% de sílica
• São muito puros e um dos mais transparentes
• São os mais resistentes à temperatura (resistem até 1260°)
• Possuem excelente resistência ao choque térmico e à ação
de agentes químicos
• São de custo elevado e de conformação difícil

• Aplicações:
• Especiais como sistemas ópticos de laboratório,
instrumentos para laboratório de pesquisa
FIM