Вы находитесь на странице: 1из 3

DISCIPLINA: Doenças Transmissiveis.

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO ESTUDO DE CASO

O estudo de caso é um dos mais antigos métodos utilizados no ensino de enfermagem e

pode ser utilizado em educação continuada, o qual possibilita observar, compreender e explicar

a dinâmica de determinada doença. Com a evolução da enfermagem enquanto profissão, o

estudo, o ensino e a organização do cuidado de enfermagem tornaram-se fundamental para a

autonomia do enfermeiro. Dessa forma, surgem os estudos de caso com a intenção de simular a

assistência de enfermagem sistematizada, em que, esta técnica de pesquisa, se enquadra na

modalidade de Pesquisa de Campo ou Qualitativa.

Os estudos de casos foram os precursores dos planos de cuidados, que, por sua vez,

constituíram se nas primeiras expressões do Processo de Enfermagem, que hoje se tornaram

importante dentro da discussão da enfermagem como profissão.

O roteiro está constituído de:

1. Identificação (HISTÓRICO DE ENFERMAGEM): Essa fase consiste na fase de coleta de

dados, que deve ser realizada, utilizando-se várias fontes de informação (entrevista, observação, exame físico, prontuário do paciente, familiares, etc). O objetivo é investigar, com profundidade, a pessoa ou local em estudo. Nesta fase, deve-se realizar o histórico de enfermagem.

2. Resumo dos problemas ou alterações identificados (DIAGNÓSTICOS DE ENFERMAGEM): Essa fase consiste em analisar e categorizar os dados para o levantamento de problemas de enfermagem e a elaboração dos diagnósticos de enfermagem.

3. Fundamentação teórica (DESCRIÇÃO DA PATOLOGIA): Nesse momento, é fundamental o

aprofundamento da fisiopatologia, procurando buscar informações que justifiquem as alterações

ou problemas identificados. Dessa forma, procuramos, embasados na literatura, responder como? e por quê? à presente situação-problema.

4. Alternativas ou propostas (INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM): A quarta etapa corresponde em buscar na literatura as estratégias ou alternativas existentes para a resolução dos problemas identificados. É importante entender e descrever essas alternativas de forma a identificar a melhor proposta para o problema identificado e ajudar na tomada de decisões. Nessa etapa, deve-se realizar as intervenções/prescrições de enfermagem.

5. Ações implementadas ou recomendas (IMPLEMENTAÇÃO DAS AÇÕES DE ENFERMAGEM): Essa etapa consiste em descrever a alternativa escolhida para reverter ou amenizar os problemas identificados, justificando o porquê da escolha. Após a alternativa ou proposta escolhida seja colocada em prática é importante acompanhar a evolução, registrando as mudanças diárias até resolução do caso (alta, transferência ou óbito).

6. Discussão: Corresponde apresentação e discussão do estudo de caso com profissionais/acadêmicos. Essa etapa tem por objetivo envolver os profissionais no caso estudado, incentivar um processo de pensamento e julgamento, levantando discussões que irão determinar outras propostas e troca de experiências, resultando em um processo de decisão e avaliação. (NÃO DEVE SER INCLUIDO NO TRABALHO ESCRITO)

7. REFERÊNCIA: Galdeano LE, Rossi LA, Zago MMF. Roteiro instrucional para a elaboração de estudo de caso. Rev Latino-am Enfermagem, v. 11, n.3, p. 371-375. Acesso em 20 de mar.

2015.

 

SUGESTÃO DE ROTEIRO DO TRABALHO ESCRITO DOS ESTUDOS DE CASO

1.

CAPA

2.

FOLHA DE ROSTO

3.

SUMÁRIO

4.

INTRODUÇÃO

5.

DESENVOLVIMENTO

5.1. Identificação (HISTÓRICO DE ENFERMAGEM)

5.2. Fundamentação teórica (DESCRIÇÃO DA PATOLOGIA)

5.2.1. Definição

5.2.2. Etiologia e/ou incidência

5.2.3. Fisiopatologia

5.2.4. Classificação/ tipos

5.2.5. Quadro clínico

5.2.6. Diagnóstico médico

5.2.7. Tratamento

5.2.8. Complicações

5.2.9. Assistência de enfermagem

5.3. Resumo dos problemas ou alterações identificados (DIAGNÓSTICOS DE

ENFERMAGEM). Fazer um paralelo de sinais e sintomas do paciente e dos citados

na literatura.

5.4. Alternativas ou propostas (INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM)

5.5. Ações implementadas ou recomendas (IMPLEMENTAÇÃO DAS AÇÕES DE

ENFERMAGEM)

6.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

7.

REFERÊNCIAS

OBSERVAÇÃO: para melhor compreensão e compactação do estudo, faz-se necessário a apresentação dos diagnósticos de enfermagem interligados com suas respectivas intervenções de enfermagem através da formatação em planilha.