Вы находитесь на странице: 1из 51

Amplicadores Operacionais

Amplicadores Operacionais

João Pedro H. Sansão


DETEM-UFSJ

Novembro/2012
Amplicadores Operacionais

Outline

1 Amp. Op. Ideal (2.1)

2 Conguração inversora (2.2)

3 Conguração não-inversora (2.3)

4 Amplicador de diferença (2.4)

5 Efeito do ganho-faixa de passagem (GBW) (2.5)

6 Operação grandes sinais (2.6)

7 Integradores e Diferenciadores (2.8)

8 Imperfeições DC (2.7)
Amplicadores Operacionais
Amp. Op. Ideal (2.1)

Tópicos

1 Amp. Op. Ideal (2.1)

2 Conguração inversora (2.2)

3 Conguração não-inversora (2.3)

4 Amplicador de diferença (2.4)

5 Efeito do ganho-faixa de passagem (GBW) (2.5)

6 Operação grandes sinais (2.6)

7 Integradores e Diferenciadores (2.8)

8 Imperfeições DC (2.7)
Amplicadores Operacionais
Amp. Op. Ideal (2.1)

Terminais do Amp-Op

Entrada inversora (1)


Entrada não inversora (2)
Saída (3)
Amplicadores Operacionais
Amp. Op. Ideal (2.1)

Terminais do Amp-Op (continuação)

Polarização (VCC , −VEE )


Amplicadores Operacionais
Amp. Op. Ideal (2.1)

Funções e características do Amp-Op Ideal

Impedância de entrada innita


Impedância de saída nula
Ganho de modo comum nulo (rejeição de modo comum
innita)
Ganho em malha aberta innito
Faixa de passagem innita
Amplicadores Operacionais
Amp. Op. Ideal (2.1)

Sinais em modo diferencial e modo comum

Tensão de entrada diferencial:

vId = v 2 − v1
Tensão de entrada em modo comum:

vIcm = (v
2 + v1 )/2
Ou reescrevendo:

v
1 = VIcm − vId /2 (1)
v
2 = VIcm + vId /2 (2)
Amplicadores Operacionais
Amp. Op. Ideal (2.1)

Sinais em modo diferencial e modo comum (continuação)


Amplicadores Operacionais
Conguração inversora (2.2)

Tópicos

1 Amp. Op. Ideal (2.1)

2 Conguração inversora (2.2)

3 Conguração não-inversora (2.3)

4 Amplicador de diferença (2.4)

5 Efeito do ganho-faixa de passagem (GBW) (2.5)

6 Operação grandes sinais (2.6)

7 Integradores e Diferenciadores (2.8)

8 Imperfeições DC (2.7)
Amplicadores Operacionais
Conguração inversora (2.2)

Conguração inversora
Amplicadores Operacionais
Conguração inversora (2.2)

Determinação do ganho em malha fechada (G)

vo
G =
vI
Admitindo que vo é nito, v2 − v1 = vo /A = 0. Assim, v2 = v1 .
Este fenômeno é reconhecido como curto-circuito virtual.
Como v2 = 0, segue que v1 = 0. Assim:
vI − v vI − 0 vI
i =
1
= =
1
R
1 R 1 R1
Amplicadores Operacionais
Conguração inversora (2.2)

Determinação do ganho em malha fechada (cont.)

Como a impedância de entrada do amp op é innita, toda corrente


deve passar no resistor R2 . Assim:

vo = v
− i1 R2
1 (3)
vI
= 0− R2 (4)
R 1

vo R 2
= − (5)
vI R 1
Amplicadores Operacionais
Conguração inversora (2.2)

Determinação do ganho em malha fechada (cont.)


Amplicadores Operacionais
Conguração inversora (2.2)

Efeito do ganho nito

Considerando que o ganho é nito, as equações são reescritas da


seguinte forma:

v2 − v1 = vo /A (6)
v 1 = −vo /A (7)
vI − v vI − (−vo /A) vI + vo /A
i =
1
= = (8)
1
R1 R R 1 1

vo = v −i R
1 1 2 (9)
vo vI + vo /A
= − − R (10)
A R 1
2

vo −R /R 2 1
= (11)
vI 1 + (1 + R /R )/A 2 1
Amplicadores Operacionais
Conguração inversora (2.2)

Efeito do ganho nito (cont.)


Amplicadores Operacionais
Conguração inversora (2.2)

Resistência de entrada e saída

vI vI
Ri = = = R1
i
1 vI /R 1

Ro = 0
Amplicadores Operacionais
Conguração inversora (2.2)

Somador Inversor

Sendo i
1 = v1 /R1 , in = vn /Rn e i = i1 + i2 + . . . + in ,

vo = 0 − iRf = −iRf (12)


Rf R R
 
vo = − v1 + f v2 + . . . + f vn (13)
R1 R2 Rn
Amplicadores Operacionais
Conguração inversora (2.2)

Somador Inversor (cont.)

Qual é a equação implementada?


Amplicadores Operacionais
Conguração não-inversora (2.3)

Tópicos

1 Amp. Op. Ideal (2.1)

2 Conguração inversora (2.2)

3 Conguração não-inversora (2.3)

4 Amplicador de diferença (2.4)

5 Efeito do ganho-faixa de passagem (GBW) (2.5)

6 Operação grandes sinais (2.6)

7 Integradores e Diferenciadores (2.8)

8 Imperfeições DC (2.7)
Amplicadores Operacionais
Conguração não-inversora (2.3)

Conguração não-inversora (2.3)


Amplicadores Operacionais
Conguração não-inversora (2.3)

Ganho em malha fechada


Amplicadores Operacionais
Conguração não-inversora (2.3)

Seguidor
Amplicadores Operacionais
Amplicador de diferença (2.4)

Tópicos

1 Amp. Op. Ideal (2.1)

2 Conguração inversora (2.2)

3 Conguração não-inversora (2.3)

4 Amplicador de diferença (2.4)

5 Efeito do ganho-faixa de passagem (GBW) (2.5)

6 Operação grandes sinais (2.6)

7 Integradores e Diferenciadores (2.8)

8 Imperfeições DC (2.7)
Amplicadores Operacionais
Amplicador de diferença (2.4)

Ganho em modo comum e modo diferencial

Em circuitos reais, a tensão de saída vo está relacionada com a


entrada diferencial vId e entrada em modo comum vIcm da seguinte
forma:

vo = Ad VId + Acm VIcm (14)


Ad é o ganho diferencial e Acm é o ganho em modo comum. Um
parâmetro que avalia a qualidade do amplicador diferencial é a
rejeição ao modo comum (CMRR). Esta relação é quanticada
da seguinte forma:
|Ad |
CMRR = 20 log (15)
|Acm |
Amplicadores Operacionais
Amplicador de diferença (2.4)

Amplicador de diferença (2.4)


Topologia sugerida (Amplicador Inversor e um Amplicador
não-inversor)
Amplicadores Operacionais
Amplicador de diferença (2.4)

Cálculo da função de transferência


Amplicadores Operacionais
Amplicador de diferença (2.4)

Cálculo da função de transferência


Pela superposição:

R
vo = − vI 2
(16)
R 1
1
1

R R R
 
vo = vI 1+ 4
v 2 2
(17)
R I
=
2
R +R 2
R3 4 1 1
2

R R
vo = (vI − vI ) = vId 2 2
(18)
R R 1
2 1
1

R
Ad = 2
(19)
R 1

pois :

R R R R R R R
 
4 2 2 4 2 4 2
1+ = ∴ = ∴ = (20)
R 4 + R3 R 1 R 1 R 4 + R3 R 2 + R1 R 3 R1
Amplicadores Operacionais
Amplicador de diferença (2.4)

Cálculo do ganho em modo comum


Amplicadores Operacionais
Amplicador de diferença (2.4)

Cálculo do ganho em modo comum (cont)

1 R
 
i = vIcm − 4
vIcm (21)
1
R 1 R 4 + R3
R 1
= vIcm 3
(22)
R +R R 4 3 1

R
vo v −i R
4
(23)
R + R Icm
= 2 2
3 4

Fazendo i2 = i1 :

RR R
vo 4
v vIcm − 2 3
(24)
R R + R Icm
=
R 4 + R3 1 3 4

R R R

1− 4
v 2 3
(25)
R R Icm
=
R +R4 3 1 4
Amplicadores Operacionais
Amplicador de diferença (2.4)

Ganho em modo comum (cont.)

Assim:
v R R R
Acm ≡ o =
  
4 2 3
1− (26)
vIcm R +R 3R R 4 1 4

Usando as relações R /R = R /R , o ganho de modo comum é


4 3 2 1

dado por Acm = 0.


Amplicadores Operacionais
Amplicador de diferença (2.4)

Cálculo do ganho de Rid

Rid ≡ vId iI
Neste caso: Rid = 2R 1
Amplicadores Operacionais
Amplicador de diferença (2.4)

Amplicador de instrumentação
Amplicadores Operacionais
Efeito do ganho-faixa de passagem (GBW) (2.5)

Tópicos

1 Amp. Op. Ideal (2.1)

2 Conguração inversora (2.2)

3 Conguração não-inversora (2.3)

4 Amplicador de diferença (2.4)

5 Efeito do ganho-faixa de passagem (GBW) (2.5)

6 Operação grandes sinais (2.6)

7 Integradores e Diferenciadores (2.8)

8 Imperfeições DC (2.7)
Amplicadores Operacionais
Efeito do ganho-faixa de passagem (GBW) (2.5)

Produto ganho-faixa de passagem

Relação constante
Amplicadores Operacionais
Operação grandes sinais (2.6)

Tópicos

1 Amp. Op. Ideal (2.1)

2 Conguração inversora (2.2)

3 Conguração não-inversora (2.3)

4 Amplicador de diferença (2.4)

5 Efeito do ganho-faixa de passagem (GBW) (2.5)

6 Operação grandes sinais (2.6)

7 Integradores e Diferenciadores (2.8)

8 Imperfeições DC (2.7)
Amplicadores Operacionais
Operação grandes sinais (2.6)

Saturação
Amplicadores Operacionais
Operação grandes sinais (2.6)

Slew-rate
Amplicadores Operacionais
Operação grandes sinais (2.6)

Slew-rate (continuação)
Amplicadores Operacionais
Integradores e Diferenciadores (2.8)

Tópicos

1 Amp. Op. Ideal (2.1)

2 Conguração inversora (2.2)

3 Conguração não-inversora (2.3)

4 Amplicador de diferença (2.4)

5 Efeito do ganho-faixa de passagem (GBW) (2.5)

6 Operação grandes sinais (2.6)

7 Integradores e Diferenciadores (2.8)

8 Imperfeições DC (2.7)
Amplicadores Operacionais
Integradores e Diferenciadores (2.8)

Generalização do amplicador não-inversor


Amplicadores Operacionais
Integradores e Diferenciadores (2.8)

Integrador ideal
Amplicadores Operacionais
Integradores e Diferenciadores (2.8)

Integrador prático
Amplicadores Operacionais
Integradores e Diferenciadores (2.8)

Diferenciador
Amplicadores Operacionais
Imperfeições DC (2.7)

Tópicos

1 Amp. Op. Ideal (2.1)

2 Conguração inversora (2.2)

3 Conguração não-inversora (2.3)

4 Amplicador de diferença (2.4)

5 Efeito do ganho-faixa de passagem (GBW) (2.5)

6 Operação grandes sinais (2.6)

7 Integradores e Diferenciadores (2.8)

8 Imperfeições DC (2.7)
Amplicadores Operacionais
Imperfeições DC (2.7)

Tensão de oset de entrada


Amplicadores Operacionais
Imperfeições DC (2.7)

Efeitos do oset de entrada (1)


Amplicadores Operacionais
Imperfeições DC (2.7)

Efeitos do oset de entrada (2)


Amplicadores Operacionais
Imperfeições DC (2.7)

Correção de oset
Amplicadores Operacionais
Imperfeições DC (2.7)

Efeito de corrente de polarização na entrada


Amplicadores Operacionais
Imperfeições DC (2.7)

Efeitos no integrador (1)


Amplicadores Operacionais
Imperfeições DC (2.7)

Efeitos no integrador (2)