Вы находитесь на странице: 1из 15

CENTRO PAULA SOUZA

FATEC OURINHOS
CURSO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

Kelen Cristina Paviani

MONITORAMENTO DE REDES UTILIZANDO O ZABBIX

OURINHOS (SP)
2018
KELEN CRISTINA PAVIANI

MONITORAMENTO DE REDES UTILIZANDO O ZABBIX

Projeto apresentado a Faculdade de


Tecnologia de Ourinhos para obtenção de
nota na disciplina de Gerenciamento de
Redes de Computadores.
Professor: Dr. Wiliam Carlos Galvão

OURINHOS (SP)
2018
LISTA DE FIGURAS

Figura 1 – Uso do disco Agente01 .............................................................................. 5


Figura 2 – Carga do processador Agente01................................................................ 6
Figura 3 – Número de processos Agente01 ................................................................ 6
Figura 4 – Uso do disco Agente02 .............................................................................. 7
Figura 5 – Carga do processador Agente02................................................................ 7
Figura 6 – Número de processos Agente02 ................................................................ 8
Figura 7 – Utilização da rede Servidor ........................................................................ 8
Figura 8 – Uso do disco Servidor ................................................................................ 9
Figura 9 – Utilização da CPU Servidor ........................................................................ 9
Figura 10 – Cargas da CPU Servidor ........................................................................ 10
Figura 11 – Relatório analítico Agente01 .................................................................. 10
Figura 12 – Relatório analítico Agente02 .................................................................. 11
Figura 13 – Relatório analítico Servidor .................................................................... 12
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO .................................................................................................... 4
2 REFERENCIAL TEÓRICO ............................................................................... 5
2.1 Relatórios Gráficos e Analíticos ........................................................................ 5
2.2 Passos Utilizados para Obtenção dos Resultados ........................................ 13
REFERÊNCIA ....................................................................................................... 14
4

1 INTRODUÇÃO

Zabbix é uma ferramenta de código aberto para monitoração de redes,


realiza o acompanhamento de desempenho de aplicações, análise de experiência de
usuário e análise de causa raiz em ambientes complexos (ZABBIX, 2016).
Utiliza um mecanismo flexível de notificação, onde é possível configurar
alertas por e-mail para praticamente qualquer evento (ZABBIX, 2016).
Conforme Zabbix (2016), sua arquitetura é composta por diversos
componentes de software, os principais são: servidor, banco de armazenamento,
interface web, proxy e agente.
 Servidor: é o componente central da solução, realiza a coleta de dados para o
monitoramento com e sem agentes;
 Banco de armazenamento: as configurações e dados recebidos pelo Zabbix
são armazenados em um sistema gerenciador de banco de dados;
 Interface web: desenvolvido para acesso rápido e a partir de qualquer
dispositivo;
 Proxy: este componente é opcional, realiza a coleta de dados de desempenho
e disponibilidade;
 Agente: é instalado nos hosts e realiza a monitoração dos recursos e coleta
de dados, enviando os dados obtidos para o servidor.
5

2 REFERENCIAL TEÓRICO

2.1 Relatórios Gráficos e Analíticos

Foi realizado a instalação e configuração da ferramenta Zabbix, sendo


configurado o servidor (gerente) e dois hosts (agente).
No gerente foi utilizado o sistema operacional Ubuntu e nos hosts o sistema
operacional Windows XP.
Foram gerados relatórios gráficos e analíticos dos agentes e do gerente.
Abaixo, será exibido os gráficos do Agente01 (host).

Figura 1 – Uso do disco Agente01

Fonte: Elaborada pela autora

Conforme a figura 1, é apresentado o uso do disco do Agente01 em um


período de seis horas.
Foi possível analisar que o disco ficou com espaço livre de no mínimo
8.32GB e no máximo 8.33GB.
6

Figura 2 – Carga do processador Agente01

Fonte: Elaborada pela autora

Conforme a figura 2, é demonstrado a carga do processador do Agente01


em um período de seis horas.
Foi possível analisar que a carga do processador obteve um uso de no
mínimo 0 (zero) e no máximo 1 (um).

Figura 3 – Número de processos Agente01

Fonte: Elaborada pela autora

Conforme a figura 3, é exibido o número de processos do Agente01 em um


período de seis horas.
Foi possível analisar que o número de processos utilizados pelo sistema
operacional foram de no mínimo 26 e no máximo 31 processos.
Abaixo, será exibido os gráficos do Agente02 (host).
7

Figura 4 – Uso do disco Agente02

Fonte: Elaborada pela autora

Conforme a figura 4, é apresentado o uso do disco do Agente02 em um


período de seis horas.
Foi possível analisar que o disco ficou com espaço livre de no mínimo
8.32GB e no máximo 8.32GB.

Figura 5 – Carga do processador Agente02

Fonte: Elaborada pela autora

Conforme a figura 5, é demonstrado a carga do processador do Agente02


em um período de seis horas.
Foi possível analisar que a carga do processador obteve um uso de no
mínimo 0 (zero) e no máximo 1.13.
8

Figura 6 – Número de processos Agente02

Fonte: Elaborada pela autora

Conforme a figura 6, é exibido o número de processos do Agente02 em um


período de seis horas.
Foi possível analisar que o número de processos utilizados pelo sistema
operacional foram de no mínimo 26 e no máximo 33 processos.
Abaixo, será exibido os gráficos do Servidor (gerente).

Figura 7 – Utilização da rede Servidor

Fonte: Elaborada pela autora

Conforme a figura 7, é exibido a utilização da rede do Servidor em um


período de seis horas.
Foi possível observar que a rede apresentou um uso de tráfego de saída na
interface eth0 de no mínimo 155.2Bps e no máximo 1.12KBps. E de tráfego de
entrada na interface eth0, apresentou um uso de no mínimo 74Bps e no máximo
1.06KBps.
9

Figura 8 – Uso do disco Servidor

Fonte: Elaborada pela autora

Conforme a figura 8, é demonstrado o uso do disco do Servidor em um


período de seis horas.
Foi possível observar que foi usado no mínimo 21.92% e no máximo 22% do
espaço disponível do disco. E ficou com espaço livre de no mínimo 78% e no
máximo 78.08%.

Figura 9 – Utilização da CPU Servidor

Fonte: Elaborada pela autora

Conforme a figura 9, é apresentado a utilização da CPU do Servidor em um


período de seis horas.
Foi possível observar que a CPU:
 Apresentou tempo ocioso de no mínimo 4.8 e no máximo 89.7;
10

 Apresentou tempo de uso pelo sistema de no mínimo 7.45 e no máximo


76.34;
 Apresentou tempo de uso pelo usuário de no mínimo 0.18 e no máximo 18.87.

Figura 10 – Cargas da CPU Servidor

Fonte: Elaborada pela autora

Conforme a figura 10, é exibido as cargas da CPU do Servidor em um


período de seis horas.
Foi possível observar que o processador da:
 Carga 5 apresentou um uso de no mínimo 0.2 e no máximo 3.85;
 Carga apresentou um uso de no mínimo 0.02 e no máximo 13.11;
 Carga 15 apresentou um uso de no mínimo 0.31 e no máximo 2.12.

Abaixo, será exibido os relatórios analíticos dos hosts e do servidor.

Figura 11 – Relatório analítico Agente01

Fonte: Elaborada pela autora


11

Conforme a figura 11, é exibido o relatório analítico do Agente01.


São apresentados a gravidade, o status, a última alteração, o tempo de
criação, reconhecido, host, nome e comentários.
Foi possível observar que grande parte dos processos possuem suas
gravidades classificadas como média.

Figura 12 – Relatório analítico Agente02

Fonte: Elaborada pela autora

Conforme a figura 12, é exibido o relatório analítico do Agente02.


São apresentados a gravidade, o status, a última alteração, o tempo de
criação, reconhecido, host, nome e comentários.
Foi possível observar que grande parte dos processos possuem suas
gravidades classificadas como média.
12

Figura 13 – Relatório analítico Servidor

Fonte: Elaborada pela autora

Conforme a figura 13, é exibido o relatório analítico do Servidor.


São apresentados a gravidade, o status, a última alteração, o tempo de
criação, reconhecido, host, nome e comentários.
Foi possível observar que grande parte dos processos possuem suas
gravidades classificadas como média e alta.
13

2.2 Passos Utilizados para Obtenção dos Resultados

De primeiro momento deve-se atualizar o sistema, em seguida, inicia-se a


instalação do Zabbix Server em conjunto com o banco de dados. Após, realizar a
instalação é necessário criar a base de dados do Zabbix, em seguida deve-se
realizar alguns ajustes nas configurações do Zabbix. Adiante, inicia-se o acesso ao
Zabbix via interface web, onde será realizado as configurações necessárias para o
primeiro uso e depois, o Zabbix estará com sua interface web configurada.
Após realizar o login, é possível verificar todas as funcionalidades do Zabbix,
dentre elas, a criação de hosts, basta informar o endereço dos hosts e adicioná-los,
em seguida, é possível adicionar diversos tipos de gráficos e triggers, também
podem ser aplicados no servidor. Adiante, é possível ver e analisar os dados
coletados, por meio dos gráficos e triggers, selecionando o período desejado.
14

REFERÊNCIA

ZABBIX. Zabbix Documentation. Disponível em:


<https://www.zabbix.com/documentation/3.2/pt/manual/introduction/about>. Acesso
em: 13 jun. 2018.