Вы находитесь на странице: 1из 7

Personalidade

 O que é personalidade?

 Como você definiria personalidade?

 Crie um personagem de acordo com sua concepção de personalidade.

 Personalidade

 A personalidade pode ser definida como os padrões distintivos e característicos de


pensamento, emoção e comportamento que definem o estilo pessoal de interação de
uma pessoa com o ambiente físico e social.

 Quando nos pedem para descrever a personalidade de uma pessoa geralmente


utilizamos palavras que descrevem os traços de personalidade – adjetivos como
inteligente, extrovertido, consciente e assim por diante...

Os psicólogos que estudam a personalidade têm procurado criar método formais para
descrever e medir a personalidade.

 As teorias da personalidade buscam sintetizar os muitos processos que influenciam as


interações de um indivíduo com os ambientes físico e social – biologia,
desenvolvimento, aprendizagem, pensamento, emoção, motivação, interação social –
em uma abordagem intergrada da pessoa total.

As teorias da personalidade:

 A perspectiva psicanalítica.

 A teoria dos traços de personalidade.

 A perspectiva humanista.

 A perspectiva social cognitiva.

A perspectiva psicanalítica:

 Inconsciente.

 Pré consciente.

 Consciente.

 Determinismo Psíquico.

 Estrutura da Personalidade

 Modelo estrutural de estrutura da personalidade – divide a personalidade em três


grandes sistemas que interagem para governar o comportamento humano:

 Id
 Ego e

 Superego

 Instrumentos fundamentais e úteis para se compreender a dinâmica da mente.

 Id

 Segundo Freud é a parte mais primitiva da personalidade e a parte da qual o ego e o


superego se desenvolvem posteriormente.

 É um reservatório de energia psíquica inconsciente que se emprenha constantemente


em satisfazer os impulsos básicos de sobreviver, reproduzir e agredir.

 Ele está presente no bebê recém nascido e consiste dos impulsos biológicos mais
básicos: a necessidade de comer, eliminar resíduos, evitar a dor e obter prazer
(sexual). Freud acreditava que a agressividade também é um impulso biológico básico.

 O Id opera sobre o princípio do prazer: se não for contido pela realidade, procura
satisfação e gratificação imediata. Esforça-se o tempo todo para obter prazer e evitar a
dor, independentemente das circunstâncias externas.

 Freud acreditava que os impulsos sexuais e agressivos eram os determinantes


instintuais mais importantes da personalidade durante toda a vida.

 Ego

 As crianças logo aprendem que seus impulsos nem sempre podem ser gratificados
imediatamente. A fome não será aliviada até que alguém forneça comida.

 O alívio da pressão na bexiga ou intestinos precisa ser adiado até chegar ao banheiro.

 Certos impulsos – brincar com os genitais ou bater em alguém - podem ser punidos.

 Uma nova parte da personalidade, o ego, se desenvolve à medida que a criança


pequena aprende a considerar as demandas da realidade.

 O ego obedece ao princípio da realidade: a gratificação dos impulsos deve ser adiada
até que a situação seja apropriada.

 O ego, portanto, é essencialmente ‘o executivo da personalidade’, ou seja, ele decide


que impulsos do Id serão satisfeitos e de que maneira.

 O Ego media as demandas do Id, as realidades do mundo externo e as demandas do


Superego.

 Superego

 O superego julga as ações, se estão certas ou erradas.

 É a representação internalizada dos valores e costumes da sociedade.


 Ele compreende a consciência do indivíduo bem como sua imagem da pessoa
moralmente ideal. É uma voz da consciência que força o ego a considerar não apenas o
real, mas também o ideal.

 Seu foco exclusivo é como ‘devemos’ nos comportar.

 O superego se desenvolve em respostas às recompensas e punições dos pais.

 Inicialmente os pais tentam controlar os comportamentos dos filhos, diretamente


mediante recompensa e castigo.

 Ao incorporar os padrões parentais no superego, a criança coloca o comportamento


em seu próprio controle. Ex: ninguém precisa dizer a todo minuto o que é certo e
errado a um adulto.

 A violação dos padrões do superego, ou mesmo o impulso para fazê-lo, produz


ansiedade – que se inicia com a ansiedade da perda do amor dos pais.

 Essa ansiedade é em grande parte inconsciente e pode ser experimentada como culpa.

 Padrões parentais excessivamente rígidos – o indivíduo pode ficar sobrecarregado pela


culpa e inibir todos os impulsos agressivos ou sexuais.

 Padrões parentais excessivamente livre – o indivíduo não incorpora quaisquer padrões


de comportamento social aceitável e sentirá poucas restrições a seu comportamento.
Pode entregar-se a comportamentos de auto satisfação excessivo ou criminoso.

 Id, Ego e Superego:

 Os três componentes da personalidade muitas vezes estão em conflito:

 o ego adia a gratificação que o id quer imediatamente,

 e o superego luta tanto com o id quanto co o ego porque o comportamento nem


sempre fica a altura do código moral que ele representa.

 Na personalidade bem integrada, o ego permanece num controle firme, porém


flexível; o princípio da realidade governa.

 Freud propôs que:

 Todo o Id e a maior parte do ego e do superego estão submersos no inconsciente.

 Pequenas partes do ego e do superego estão ou no consciente ou no inconsciente.

Dinâmica da personalidade

 Conservação de energia.

 Freud estava especialmente impressionado pelo princípio de conservação de energia,


segundo o qual a energia pode ser convertida em diferentes formas, mas nunca é
criada ou destruída.
 Ele sugeriu que os seres humanos também são sistemas fechados de energia.
Existe uma quantidade constante de energia psíquica em qualquer indivíduo, que
Freud chamou de ‘libido’, refletindo sua concepção de que a pulsão sexual é
primordial.

 Uma decorrência do princípio de conservação de energia - se um ato ou impulso


proibido é suprimido, sua energia irá procurar um escape em outro lugar do sistema,
possivelmente aparecendo de maneira disfarçada.

 Os desejos do Id contêm a energia psíquica que deve ser expressa de alguma forma, e
impedir a expressão destes desejos não os elimina.

 Os impulsos agressivos, por exemplo, podem ser expressos de maneira disfarçada nos
jogos de futebol, nos saltos ou outros esportes radicais, como também em
observações sarcásticas.

 Os sonhos e os sintomas neuróticos também são manifestações de energia psíquica


que não podem ser expressos de maneira direta.

 Ansiedade e defesa.

 As pessoas que têm um impulso de fazer algo proibido experimentam ansiedade.

 Uma maneira de reduzir esta ansiedade é expressar o impulso de maneira disfarçada


para evitar punição da sociedade ou de seu representante interno, o superego.

 Freud descreveu os mecanismos de defesa que utilizamos para controlar ou expulsar a


ansiedade.

 Mecanismos de defesa:

 Para viver em grupos sociais, não podemos dar vazão a nossos impulsos sexuais e
agressivos de qualquer maneira.

 Devemos controlá-los.

 Quando o ego teme perder o controle da guerra interior entre as demandas do id e do


superego, o resultado é muita ansiedade.

 A ansiedade, diz Freud, é o preço que pagamos pela civilização.

 É difícil lidar com a ansiedade, como acontece quando nos sentimos ansiosos e não
sabemos porquê. Freud propôs que o ego se protege contra a ansiedade com
mecanismos de defesa, que reduzem ou redirecionam a ansiedade por vários meios,
todos os quais distorcendo a realidade.

 Mecanismos de defesa:

 Repressão

 Regressão
 Formação reativa

 Projeção

 Racionalização

 Transferência

 Sublimação

 Negação

 Desenvolvimento da Personalidade:

 Freud acreditava que durante nos cinco primeiros anos de vida, o indivíduo passa por
diversos estágios de desenvolvimento que afetam sua personalidade.

 Empregando uma ampla definição de sexualidade, ele chamou esses períodos de fases
psicossexuais.

 Durante cada fase os impulsos do id, em busca de prazer, concentram-se em uma


determinada área do corpo e em atividades ligadas àquela área.

 Fase oral (até os 18 meses): durante este período, os bebês obtêm prazer na
amamentação e sucção e começam a colocar tudo o que encontram na boca.

 Fase anal (2 -3 anos): o prazer focaliza a eliminação do intestino e bexiga, lida com
demandas de controle. Esses prazeres entram em conflito com os pais que estão
tentando o treinamento higiênico, primeira experiência da criança com controle
exposto.

 Fase fálica (3 – 6 anos): as crianças começam a obter prazer acariciando seus genitais.
Nesta fase, ela observa as diferenças entre homens e mulheres e começam a dirigir
seus primeiros impulsos sexuais ao genitor do sexo oposto.

 Nesta fase ocorre o conflito edípico (5 – 6 anos).

 Ansiedade de castração – protótipo das ansiedades posteriores provocadas por


desejos internos proibidos.

 Resolução do conflito edipiano – identificação.

 A Identificação para Freud proporciona a identidade sexual.

 Período de latência (7 – 12 anos): durante esse período sexualmente quiescente, as


crianças tornam-se menos preocupadas com seus corpos e voltam sua atenção para as
habilidades necessárias para lidar com o ambiente.

 Fase genital (12 anos em diante): a adolescência e a puberdade introduzem a fase


genital, a fase madura da sexualidade e o funcionamento maduro.
 Freud acreditava que problemas em qualquer dessas fases poderiam interromper, ou
‘fixar’, o desenvolvimento ou ter um efeito duradouro na personalidade.

 A libido do indivíduo permanecia atrelada às atividades apropriadas para aquela fase.


Exemplos: pessoas que apreciam em demasia prazeres orais como comer, fumar,
beber, podem ter uma fixação na fase oral.

 Outros exemplos de fixação nas fases – anal, fálica.

 Testes projetivos:

 Os psicólogos da personalidade que seguem a tradição psicanalítica de Freud são


especialmente interessados na avaliação de desejos, motivações e conflitos
inconscientes.

 Deste modo, eles preferem testes que se assemelhem à técnica freudiana de


associação livre, na qual o indivíduo é livre para dizer tudo que lhe vier à cabeça. Por
esse motivo, eles desenvolveram testes projetivos.

 Um teste projetivo apresenta um estímulo ambíguo ao qual a pessoa pode responder


como quiser. Como o estímulo é ambíguo e não demanda uma resposta específica,
presume-se que o indivíduo projete sua personalidade no estímulo e assim revele algo
sobre si mesmo.

 Duas técnicas projetivas mais utilizadas são:

 O teste de Rorschach e o

 TAT – teste de apercepção temática.

 Um retrato psicanalítico da natureza humana:

 A teoria psicanalítica pinta um retrato relativamente ruim de nossa natureza humana.

 Sem as forças controladoras da sociedade e de seu representante internalizado, o


superego, os seres humanos destruiriam a si mesmos.

 Freud era um homem pessimista. Ele via os eventos das guerras como consequências
naturais do impulso agressivo do homem, quando este não é controlado.

 Segundo a teoria psicanalítica, nossa personalidade é basicamente determinada por


impulsos inatos e por eventos em nosso ambiente durante os primeiros 5 anos de
vida.

 A saúde psicológica para Freud consistia em um controle firme, porém flexível, do ego
sobre os impulsos do id.

 Uma avaliação da abordagem psicanalítica:

 A teoria psicanalítica tem um esboço tão amplo que não pode apenas ser considerada
verdadeira ou falsa.
 Entretanto, não há dúvida de seu impacto na cultura, e de seu valor em suas
contribuições científicas.

 O reconhecimento de Freud de que os processos inconscientes desempenham um


papel importante em grande parte de nosso comportamento é quase universalmente
aceito.

 Enquanto teoria científica, foi persistentemente criticada.

 Uma das principais críticas é:

 - muitos de seus conceitos são ambíguos e difíceis de ser definidos ou medidos


objetivamente.

 Outras críticas:

 - o mesmo motivo subjacente pode apresentar sintomas diferentes.

 - validade das observações obtidas por Freud por meio da técnica psicanalítica. (teoria
da sedução)

 Questões:

 Qual a relação do consciente, pré consciente e inconsciente?

 O que é determinismo psíquico?

 Qual a relação do princípio do prazer e o princípio da realidade?

 Fale sobre o id, ego e superego.

 O que são os sintomas para a Psicanálise?

 O que são os mecanismos de defesa?

 Cite 2 mecanismos de defesa e explique.

 Quais são as fases de desenvolvimento sexual? Explique cada uma delas.