Вы находитесь на странице: 1из 4

Coluna do Padre Élcio: Escopo precípuo da educação para

os comunistas.

Por Padre Élcio Murucci – FratresInUnum.com, 8 de dezembro de 2018

Lenine já decretava alto e bom som: “A escola soviética não é neutra, como as
hipócritas escolas burguesas; ela é ateia e a ideologia do comunismo ateu não deve ser
ministrada aos educandos apenas especulativamente, mas de maneira que possam dirigir
por ela todas as próprias atividades”. E em 1930 se fundou em Leningrado uma
“Universidade anti-religiosa para crianças”.

Devemos dizer em poucas palavras: As escolas soviéticas são a concretização da


filosofia materialista e inimiga de Deus, e, portanto, precisamente o contrário da
pedagogia cristã. Se, de um lado, o Cristianismo reclama todas as atividades para a
construção da Cidade de Deus, o comunismo, por outro lado completamente contrário,
exige a concentração de todos os esforços e aptidões para a constituição do reino terrestre
e materialista. O Cristianismo tudo reduz, corpo, trabalho, etc., ao espiritual, já o
comunismo tudo faz centralizado na matéria.

Os comunistas fazem da escola um viveiro de propaganda anti-religiosa. Vejam: A


04 de agosto de 1937, queixava-se um Decreto do Comissariado da Instrução Pública:
“os resultados do ano escolar demonstram que, embora haja algumas exceções, não
lograram os mestres vincular o ensino à educação política dos alunos… Durante o ano,
pouco se fez para ilustrar os estudantes acerca da nova Constituição Staliniana que dá a
maior importância à educação comunista das crianças… Particularmente se notou quase
total ausência de educação anti-religiosa. É perigosa entretanto a opinião segundo a qual
a educação anti-religiosa constitui uma etapa já passada…”

Disto vemos claramente duas coisas: primeiro, o porquê de tanto ódio que os
esquerdistas estão demonstrando contra o projeto da “ESCOLA SEM PARTIDO”; e
segundo, nós cristãos devemos lutar com todas as forças e sem esmorecer, pelas escolas
sem doutrinação partidária. Estando as coisas como estão, podemos dizer que o ideal será
que, tenhamos grandes pedagogos cristãos e que cheguem um dia a ser grande maioria;
mas isto demandará muito tempo porque, infelizmente, o Brasil já está totalmente
impregnado do veneno comunista. Nem o regime militar impediu tal desgraça. Mas se
os comunistas trabalharam até agora para que as escolas fossem viveiros de ateus, é mister
que, sem demora, os anti-comunistas façam das escolas viveiros de verdadeiros patriotas
e, para tanto, é preciso que tenham Deus no coração. Do contrário, todos os outros
esforços serão fadados ao fracasso. Os que são contra o projeto de Lei da Escola sem
Partido negam que haja doutrinação comunista nas escolas. Então, é preciso que as
autoridades competentes vigiem para que isto realmente não aconteça. Os cristãos não
devem medir esforços, devem empregar todos os meios, máxime as redes sociais para
fazer uma higiene mental como vacina contra a “meningite” comunista; é preciso proteger
os cérebros das crianças, adolescentes e jovens trocando as membranas infeccionadas
pelos esquerdistas. O governo, agora anti-comunista, graças a Deus, deve facilitar e até
incentivar para que haja mais escolas particulares verdadeiramente cristãs. Um ponto
importantíssimo (mas que nem Bolsonaro, pelo menos por enquanto, não concorda, é,
porém doutrina tradicional da Igreja, reafirmada por Paulo VI, na Encíclica “Humanae
Vitae”): que as famílias católicas não evitem filhos; e quando for de fato necessário, sejam
empregados só meios naturais, como o método de Ogino-Knaus. Precisamos de famílias
verdadeiramente católicas numerosas! Devemos desejar ardentemente que os filhos das
famílias cristãs a partir de agora aqui no Brasil cresçam revestidos de Jesus Cristo. Aí
está a solução! Não tenhamos medo de dizê-lo; nem muito menos, pusilanimidade em
fazê-lo!

Mas continuemos com a descrição da escola comunista. Mostrando os fins gerais


da escola soviética, dizia o comunista Zinoviev: “transformar a escola que é arma de
dominação burguesa, em arma de destruição da desigualdade das classes sociais, em arma
da construção comunista da sociedade”. E vejam o que disse o próprio Lenine: “A menor
atividade da escola, cada passo da educação, no aprendizado, na instrução, devem estar
indissoluvelmente ligados à luta dos explorados contra os exploradores”. E Paulo Freire
deixou transparecer seu preconceito contra os que ele considerava “opressores”: “Seria
uma atitude ingênua esperar que as classes dominantes desenvolvessem uma forma de
educação que proporcionasse à classes dominadas perceber as injustiças sociais de
maneira crítica”. Na verdade, porém, para os comunistas sim, o papel fundamental da
escola é formar o futuro lutador do comunismo, o construtor do novo regime. Os
comunistas lutam para que a escola faça todo o possível para armar o aluno com a ciência,
os processos e os hábitos que lhe facultem cumprir sua missão de revolucionário.
Portanto, para os comunistas a escola deve ser a arma ideológica da revolução, da luta de
classes.

Não posso deixar de citar a alta ilustração sobre o tema, feita pelo Papa Pio XI na
“Divini Redemptoris”: “Insistindo sobre o aspecto dialético de seu materialismo, os
comunistas pretendem que o conflito que leva o mundo até a síntese final, pode ser
acelerado pelos homens. Daí o esforçarem-se por fazer mais agudos os antagonismos que
surgem entre as diversas classes sociais; e a luta de classes, com os seus ódios e
destruições, adquire o aspecto de uma cruzada pelo progresso da humanidade”.

Os romanos diziam: “Maxima debetur puero reverentia”: o máximo respeito se deve


à criança. Mas os professores comunistas, ali dentro das quatro paredes da sala de uma
escola, geralmente longe da vigilância dos pais, procuram fazer uma lavagem cerebral
que consiste em tirar Deus e, em seu lugar colocar a pura matéria nas mentes pueris e
juvenis. S. Paulo diz que não podemos dar lugar ao demônio. O mesmo devemos dizer
dos esquerdistas. Caríssimos, vemos que também no Brasil se realizou esta profecia de
Nossa Senhora em Fátima, profecia esta feita no mês de julho de 1917: “Se não atenderam
aos meus pedidos a Rússia espalhará seus erros pelo mundo”. E qual é o erro da Rússia?
É a doutrina comunista. Os esquerdistas se infiltram na Hierarquia da Igreja, na Política,
e até nos Exércitos, e vão envenenando e manobrando as mentes, especialmente nas
escolas. Fidel Castro implantou a revolução comunista em Cuba com a colaboração de
católicos, católicos estes animados por Padres. O mesmo vem acontecendo no Brasil e
esperamos que o nosso povo cristão tenha aberto de vez os olhos contra os teólogos da
Libertação e as CEBs. E nunca percamos de vista que os comunistas têm uma ousadia e
tenacidade verdadeiramente diabólicas.

Meditemos este fato contado pelo então Padre Fernando Arêas Rifan no seu livro
“QUER AGRADE QUER DESAGRADE”:

“Certa vez, em Turim, numa reunião de círculos católicos, se discutia por que razão
os Partidos comunistas cresciam e progrediam tanto, ao passo que os Partidos católicos
se enfraqueciam. Depois de muitas opiniões, um senhor, que tinha sido militante
comunista e se convertera ao catolicismo, levantou-se para falar, dizendo que sabia
perfeitamente e por experiência a causa daquela diferença: ‘É porque nós comunistas
falávamos a mentira, mas com toda a desfaçatez e coragem como se estivéssemos falando
a verdade; e os católicos falam a verdade, mas com um medo terrível como se estivessem
falando a mentira!’

Hoje, graças a Deus, as redes sociais (graças à Internet bem empregada) estão
fazendo a diferença! Quantas grandes inteligências, das quais, algumas mesmo
exponenciais da Direita, estão mostrando com clareza e destemor, as falácias dos políticos
comunistas! Vejo isto com grande alegria na alma, e uma chama viva de
esperança certamente se acende em nossos peitos: o nosso Brasil não será mais maculado
pelo vermelho comunista!

Caríssimos, peçamos a Deus a grande graça de termos professores que amem a Deus
e assim, só com o seu bom exemplo já serão nas salas de aula, o bom odor de Jesus Cristo!
Amém!
https://fratresinunum.com/2018/12/08/coluna-do-padre-elcio-escopo-precipuo-da-
educacao-para-os-comunistas/