Вы находитесь на странице: 1из 4

Técnicas e Procedimentos de Auditoria: Como o Auditor forma sua opinião!

https://www.contabeis.com.br/artigos/1875/tecnicas-e-procedimentos-de-auditoria-como-o-auditor-forma-sua-
opiniao/

Marlon de Freitas, 10/07/2014.

Trata de todas as técnicas e procedimentos de auditoria utilizados para reunir informações


necessárias e avaliá-las, onde serão utilizadas para formar sua opinião imparcial.
Qualquer atividade de auditoria que for realizada pelo profissional auditor requer que sejam
aplicadas ferramentas de trabalho que vão possibilitar ao profissional obter os dados suficientes
para a formação de sua opinião.
Estas ferramentas são chamadas de técnicas ou procedimentos de auditoria e requer do auditor a
sensibilidade necessária para identificar o nível de profundidade e extensão que cada caso requer,
e assim aplicar as técnicas até a obtenção de provas que comprovem a afirmação analisada.
Um conceito mais completo é apresentado por Willian Attie em seu livro Auditoria – Conceitos e
Aplicações (2010), onde diz o seguinte:
“Em verdade, os procedimentos de auditoria são as ferramentas técnicas, das quais o auditor se
utiliza para a realização de seu trabalho, consistindo na reunião das informações possíveis e
necessárias e avaliação das informações obtidas, para a formação de sua opinião imparcial.”
A seguir apresentamos as técnicas de auditoria utilizadas para obterem-se as provas necessárias
para a conclusão dos trabalhos e formação de opinião de um auditor. São elas:
Exame Físico
O exame físico trata-se da verificação in loco. Através desta técnica o auditor procura certificar a
existência de um objeto ou item examinado. Do exame físico exige-se que tenha as seguintes
características:
- identificação: feito através do exame visual;
- existência física: feita através da constatação visual;
- autenticidade: discernir que o objeto analisado é fidedigno;
- quantidade: certificar que as quantidade apuradas realmente existem;
- qualidade: certificar que o objeto examinado permanece em uso.

Podemos citar como exemplos de exames físicos:


- contagem de caixa;
- contagem de estoques;
- contagem de clientes a receber;
- contagem do imobilizado.
Confirmação (circularização)
A técnica de confirmação consiste em obter declaração formal de pessoas/empresas
independentes à empresa auditada confirmando os saldos existentes.
Podemos citar como exemplos de confirmação:
- circularização de bancos;
- circularização de fornecedores;
- circularização de clientes a receber.
Exame dos documentos originais
O exame dos documentos originais é o procedimento referente a análise dos documentos que
representam as operações ou transações efetuadas pela empresa.

O auditor deve ter sempre em mente o seguinte:


- autenticidade: verificar se os documentos examinados são autênticos e têm fé;
- normalidade: se a transação efetuada está em conformidade com as atividades fim da empresa;
- aprovação: atestar se os documentos foram aprovados por pessoas autorizadas;
- registro: verificar se os registros estão nas contas apropriadas.

Podemos citar como exemplos de exame dos documentos originais:


- documentação da aquisição de imobilizado;
- documentação de contratos de empréstimos;
- documentação da compra de matéria-prima.
Conferência dos cálculos
A conferência dos cálculos refere-se à constatação de que as operações aritméticas e financeiras
estão adequadas. O auditor refaz os cálculos que julgar necessários para atestar a eficiência dos
saldos demonstrados, não devendo o auditor subestimar essa técnica que pode revelar erros e
distorções nas demonstrações contábeis.
Podemos citar exemplos das conferências de cálculos:
- soma do razão auxiliar de clientes;
- soma do relatório de estoques;
- soma do razão auxiliar de fornecedores.
Exame da escrituração
Basicamente é a técnica de auditoria utilizada para atestar a veracidade das informações ou
registros contábeis.
Podemos citar como exemplos do exame da escrituração:
- análise do contas a receber;
- análise das PDD (provisão para devedores duvidosos);
- análise das despesas de viagem.
Investigação minuciosa
É o procedimento que consiste em ir aprofundar-se nas investigações e exames das matérias
auditadas (documentos, informações recebidas, análise, etc.). Deve o auditor lançar mão de toda
sua experiência e julgamento profissionais para atestar se a informação recebida é fidedigna.
Podemos citar como exemplos da investigação minuciosa:
- exame minucioso da possibilidade de ganho nas causas trabalhistas;
- exame minucioso dos relatórios e despesas de viagem;
- exame minucioso das comissões pagas.
Inquérito
O inquérito trata da formulação de perguntas para obtenção de respostas satisfatórias. O auditor,
na busca por confirmações, lança questionamentos formais ou informais com o objetivo de obter
informações úteis ao andamento do trabalho.
Podemos citar como exemplo de inquérito:
- inquérito sobre o aumento dos custos de produção;
- inquérito acerca do aumento de salários;
- inquérito sobre prorrogações de juros de clientes vencidos.
Exame de registros auxiliares
O exame de registros auxiliares representa a análise que o auditor realiza com base nos registros
elaborados como suporte a registros principais. Um exemplo que podemos dar é no caso de uma
empresa manter razão sintético de fornecedores e um controle auxiliar onde detalha a
composição por fornecedor.
Os exemplos que podemos citar são:
- registro auxiliar de contas a pagar e receber;
- registro auxiliar de imobilizado;
- registro auxiliar de estoques.
Correlação das informações obtidas
Nada mais é do que o auditor realizar uma correlação entre áreas do balanço auditadas
verificando sua harmonia e congruência. Na medida que realiza seus trabalhos o auditor utiliza
áreas que têm relações entre si no balanço da empresa e precisa realizar certificar-se do
balanceamento entre elas.
Os exemplos que citamos das correlações são:
- recebimento de contas a receber que vão afetar as disponibilidades e o resultado da empresa;
- venda de ativo imobilizado que vai afetar o resultados e o caixa da empresa;
- pagamento de fornecedores que irá afetar o caixa e o resultado da empresa.
Observação
A observação é uma técnica importantíssima e que depende da habilidade, experiência e sentido
do auditor. Esta técnica pode revelar erros, distorções, irregularidades através de exames.
Os exemplos que citamos sobre observação são:
- Identificar despesas que são consideradas como disponível;
- Observação de itens obsoletos na contagem de estoque;
- Observação de inobservância de princípios contábeis ou éticos.
Estes são resumidamente os métodos, técnicas ou procedimentos utilizados pelo auditor para
alcançar seus objetivos e formar uma base sólida para emitir sua opinião.
Os procedimentos serão utilizados levando em consideração o nível de segurança dos controles
internos sendo que o programa de trabalho de auditoria irá determinar quais procedimentos
serão utilizados em cada área ou tarefa.

Marlon de Freitas
Graduado em Ciências Contábeis e MBA em Gestão Financeira e Controladoria, Experiência em
Auditoria Interna e Externa. Idealizador do maior evento ONLINE na área de Auditoria, Riscos,
Compliance e Controles Internos. Inscreva-se para a 2ª Edição: http://www.conaaud.com.br