Вы находитесь на странице: 1из 2

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO


E.E. PROFª NELY CARBONIERI DE ANDRADE – GARÇA/SP
DIRETORIA DE ENSINO – REGIÃO DE MARÍLIA
ANÁLISE DO DESEMPENHO ESCOLAR DO ALUNO / 4º BIMESTRE 2014

Profº Cleber Alberto Gomes Disciplina: Física Série: 1º B

1- Leitura crítica da planilha dos resultados do 4º bimestre:


Sala participativa, organizada e comportada. Possui grande interação com atividades diferenciadas. Aluno
destaque: Emerson.

2- Levantamento do número de alunos (quantificar):


Abaixo do básico Básico Adequado Avançado
5 14 9 1
3- Nominar os alunos nos níveis Abaixo do Básico e Básico identificados nas atividades de avaliação.

Abaixo do Básico Básico

03 Andrew 08 Carla

12 David 26 Keylla

16 Fernanda 27 Larissa

19 Guilherme 36 Izabela

21 Jeferson

4- Indicadores levantados para explicar a realidade da classe.


Alunos não sabem estudar fora da escola, nem dispõem de um ambiente em casa para o estudo e realização
de tarefas.
Sala desmotivada para o estudo, sem projeto de vida que justifique para eles o aprendizado escolar.
Falta de orientação em casa e exemplos na família sobre a importância do estudo e do aprendizado na
escola.
Desconhecimento das habilidades ainda não adquiridas e das que precisam adquirir para que tenham
aprendido as diferentes habilidades lógicas, de leitura, escrita e cidadania.
5- Identificar as dificuldades (habilidades, não desenvolvidas) de cada aluno acima nominadas, nos
instrumentos de avaliação aplicados: Obs: Poderão agrupar alunos por dificuldade.
H1 – Reconhecer a conservação da quantidade de movimento como um princípio da física e suas
implicações para as situações da natureza. 08, 26, 27 e 36.
H2 – Efetuar operações com equações e grandezas físicas diversas, relacionando letras a significados e
símbolos a processos matemáticos e lógicos. 08, 26, 27
H3 – Prever e estimar grandezas, e uso das grandezas para resolver problemas numéricos e teóricos. 08, 26,
27
H4 – Comparar dados distintos e grandezas físicas para entender conceitualmente o que está ocorrendo e
poder localizar qualidades relacionadas. 08, 26, 27
H5 – Realizar consulta a diversas fontes, selecionando e destacando conceitos e ideias pré-estabelecidas. 36,
26, 27
Alunos não frequentes, o que impossibilitou que fossem avaliados: 03, 12, 16, 19 e 21.

6- Indique os instrumentos de avaliação utilizados para identificação das dificuldades/progresso dos


alunos.
Questões dissertativas sobre equações, grandezas e conceitos físicos.
Pesquisa e tratamento de dados de diversas fontes sobre a história da ciência.
Listas de exercícios procedimentais e repetitivos.
Participação e observação do desempenho e das capacidades leitoras e escritoras.

7- Encaminhamentos metodológicos aos alunos com desempenho insatisfatório para 2015.


Aulas mais dinâmicas com o uso de multimídias, sala de informática, trabalhos em grupo e apresentações
orais.
Maior uso de experimentos e softwares que simulem situações físicas que não fazem parte do capital
cultural do aluno.
Maior ênfase e rigidez na correção de exercícios e questões, exigindo sempre as respostas totalmente
corretas.
Diversificação das formas de avaliação, produzindo conhecimento com os alunos para que eles se sintam
autores de seu aprendizado.

Garça, 5 de dezembro de 2014