Вы находитесь на странице: 1из 29

Como evitar doenças

ocupacionais com uma correta


amostragem de agentes químicos
Introdução  03
Conheça 6 principais doenças ocupacionais
relacionadas aos agentes químicos  06
Entenda a importância da medicina e segurança
do trabalho na prevenção de doenças   1 4
Veja como fazer uma amostragem de agentes
químicos corretamente   2 1
Conclusão   2 7
Sobre a Analytics Brasil   2 9
Introdução
INTRODUÇÃO

Uma empresa que propicia um ambiente de


trabalho seguro está no caminho certo para o
crescimento. Esse aspecto está se tornando cada vez
mais importante, independentemente do tamanho e
do ramo de atuação do negócio.

Acidentes ou danos à saúde dos profissionais podem


trazer consequências drásticas para a companhia e
para os profissionais responsáveis, que podem ser
acusados de atuarem com negligência e imprudência.

4
INTRODUÇÃO

A avaliação de agentes químicos, por exemplo,


é uma das recomendações para evitar doenças
ocupacionais. Por meio dessas análises, os
profissionais poderão tomar decisões mais acertadas,
minimizando possíveis riscos. Além claro de ser uma
das exigências do eSocial.

Muitas vezes, riscos relacionados com a higiene


ocupacional não são percebidos sem esse
acompanhamento. Contudo, para realizar a análise
correta muitas vezes é preciso contar com uma
empresa confiável, que tenha conhecimento em
química e higiene ocupacional para auxiliar na
identificação e amostragem de substâncias nocivas
à saúde humana no ambiente de trabalho.

Ficou interessado pelo assunto? Então, continue


a leitura deste e-book e veja como evitar doenças
ocupacionais com uma correta amostragem de
agentes químicos. Não deixe para depois!

5
Conheça 6 principais
doenças ocupacionais
relacionadas aos
agentes químicos
CONHEÇA 6 PRINCIPAIS DOENÇAS
OCUPACIONAIS RELACIONADAS
AOS AGENTES QUÍMICOS

Os agentes químicos podem ser responsáveis pela origem


de inúmeras doenças e a contaminação pode acontecer de
variadas maneiras. Em um ambiente de trabalho podemos
encontrar a contaminação por contato e pelo ar, por exemplo.

É preciso ter ciência dos riscos que esses agentes podem trazer
para nossa saúde. Nesse sentido, existem maneiras para reduzir
o contato das pessoas com essas substâncias, mas infelizmente,
ainda existe uma grande quantidade de casos de pessoas que
ficam doentes por conta da exposição à agentes químicos.

Por isso veja, a seguir, as 6 principais doenças ocupacionais


relacionadas aos agentes químicos.

7
CONHEÇA 6 PRINCIPAIS DOENÇAS
OCUPACIONAIS RELACIONADAS
AOS AGENTES QUÍMICOS

CÂNCER

O câncer, atualmente, atinge uma parte relevante da população


mundial. Entretanto, muitas pessoas não sabem que a origem
dessa doença pode estar no ambiente de trabalho.

Câncer de pele, de pulmão, de fígado, de bexiga, de laringe e


até mesmo a leucemia, podem estar diretamente ligados às
condições de trabalho.

A exposição diária ou constante a alguns agentes


químicos cancerígenos, como níquel, cromo e urânio
pode ser crucial para o aparecimento da doença.

Câncer de pulmão

O câncer de pulmão pode se originar da exposição ao amianto,


também conhecido como asbesto. O problema decorre da
inalação do pó desse material, que pode estimular mutações
celulares malignas.

8
CONHEÇA 6 PRINCIPAIS DOENÇAS
OCUPACIONAIS RELACIONADAS
AOS AGENTES QUÍMICOS

É válido destacar que o Brasil se encontra entre os cinco maiores


produtores, consumidores e exportadores do produto, o que
exige certos cuidados. Além do câncer de pulmão, o amianto
pode ocasionar a asbestose, que é uma doença causada pela
deposição de fibras de asbesto nos alvéolos pulmonares,
gerando inflamações e diminuindo a capacidade do pulmão de
realizar trocas gasosas. Em fases avançadas, as pessoas podem
não conseguir realizar as atividades mais simples do dia a dia.

INTOXICAÇÕES QUÍMICAS

As intoxicações químicas também se destacam entre as


principais doenças ocupacionais relacionadas aos agentes
químicos. As reações causadas pelo chumbo, pelo monóxido de
carbono e pelo ácido sulfídrico podem ser danosas. Veja a seguir
um pouco sobre cada um desses elementos.

Chumbo

A intoxicação por chumbo pode ser acompanhada de um ou


mais sintomas, como formigamentos, perda de sensibilidade,
cólicas abdominais, dores musculares, aumento da pressão
arterial, anemia, aborto, infertilidade, entre outros.

9
CONHEÇA 6 PRINCIPAIS DOENÇAS
OCUPACIONAIS RELACIONADAS
AOS AGENTES QUÍMICOS

Monóxido de carbono

O monóxido de carbono pode trazer algumas complicações,


como náusea, vertigem e cefaleia. Para certificar que o problema
se deve a intoxicação é preciso confirmar o teor da substância no
organismo, que deve ser superior a 1,5 ml por 100 ml de sangue.

Cromo

O cromo também é uma substância que pode ser prejudicial


para o nosso organismo. É válido destacar que esse material está
presente em objetos como inox, cimento, papel e borracha.

Sendo assim, ele se torna de fácil inalação em obras da


construção civil ou durante a queima de papel e borracha, por
exemplo. Uma maneira de evitar esse tipo de contaminação se dá
pelo uso de máscaras de proteção, quando da realização desse
tipo de atividade.

A inalação de cromo pode provocar irritações no nariz, dificuldade


respiratória, asma e tosse constante. Quando essa inalação se
dá por um longo período, poderá haver o surgimento de lesões
permanentes no fígado, nos rins, no sistema circulatório e na pele.

10
CONHEÇA 6 PRINCIPAIS DOENÇAS
OCUPACIONAIS RELACIONADAS
AOS AGENTES QUÍMICOS

DERMATOSE OCUPACIONAL

A dermatose nada mais é do que uma doença de pele que


pode se caracterizar pelo aparecimento de alergias constantes.
Essas manifestações alérgicas podem se apresentar por meio
da formação de coceiras, bolhas, descamações e inflamações
na pele.

O trabalhador pode ser afetado por conta


de uma exposição prolongada a agentes
nocivos químicos, físicos ou biológicos,
além da alta luminosidade ou radiação, que
também poderem ser causadoras da doença.

Trabalhadores que manuseiam graxas ou óleo mecânico


podem desenvolver essas reações alérgicas também.

DOENÇAS RESPIRATÓRIAS

As doenças respiratórias são as doenças ocupacionais mais


comuns, pois inúmeros fatores podem contribuir para o
seu surgimento.

11
CONHEÇA 6 PRINCIPAIS DOENÇAS
OCUPACIONAIS RELACIONADAS
AOS AGENTES QUÍMICOS

A inalação de agentes químicos por longos períodos


pode ocasionar uma alergia importante, que se
não for devidamente solucionada pode causar
obstrução nas vias respiratórias do trabalhador.

A asbestose, mencionada anteriormente, é um dos tipos de


doenças respiratórias ocupacionais mais frequentes.

PROBLEMAS DE VISÃO

Algumas atividades podem fazer com que os olhos dos


colaboradores fiquem vulneráveis a vários riscos. A exposição
a agentes químicos, biológicos e o estresse podem trazer
graves consequências.

12
CONHEÇA 6 PRINCIPAIS DOENÇAS
OCUPACIONAIS RELACIONADAS
AOS AGENTES QUÍMICOS

Infelizmente, essas doenças podem se tornar perceptíveis


somente quando o trabalhador começar a sentir certo
desconforto na região dos olhos.

Contudo, esse desconforto pode evoluir para situações mais


graves, como catarata e, até mesmo, a cegueira rapidamente.

SURDEZ TEMPORÁRIA OU DEFINITIVA

Por fim, mas não menos importante, temos a surdez temporária


ou definitiva. Um trabalhador que fique exposto a áreas com
ruídos constantes pode perder a sensibilidade auditiva, situação
que pode se tornar irreversível.

É preciso prestar bastante atenção nesses pontos, pois a


perda auditiva pode se tornar definitiva de uma forma lenta e
imperceptível.

Os colaboradores que mais estão sujeitos


a esse tipo de problema são os operadores
de máquinas pesadas da construção civil
e os operadores de telemarketing.

13
Entenda a
importância da
medicina e segurança
do trabalho na
prevenção de doenças
ENTENDA A IMPORTÂNCIA DA MEDICINA
E SEGURANÇA DO TRABALHO NA
PREVENÇÃO DE DOENÇAS

O profissional especializado em segurança do trabalho atua de


acordo com sua formação, podendo ser médico, engenheiro,
técnico ou enfermeiro.

O mais comum é encontrar engenheiros e técnicos de


segurança atuando em empresas por meio da organização de
programas de prevenção de acidentes de trabalho e orientando
os trabalhadores quanto ao uso de Equipamentos de Proteção
Individual (EPIs).

Além disso, a execução de planos de prevenção de riscos


ambientais, a realização de inspeções de segurança e a
emissão de laudos técnicos também são atribuições desse
tipo de profissional.

15
ENTENDA A IMPORTÂNCIA DA MEDICINA
E SEGURANÇA DO TRABALHO NA
PREVENÇÃO DE DOENÇAS

A medicina do trabalho, por sua vez, também se relaciona com a


saúde dos trabalhadores e suas respectivas atividades, visando
à prevenção de doenças e os acidentes de trabalho. O médico
do trabalho pode atuar em algumas áreas, como:

• rede pública — desenvolvimento de ações para o trabalhador;

• pesquisas investigativas — compreender as atuais relações


entre saúde e trabalho;

• empresas — atuação com serviços especializados de


engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho;

• perícia Médica da Previdência Social;

• perito em processos trabalhistas, ações cíveis e ações da


promotoria pública;

• consultoria privada para atividades em campo;

• formação e capacitação de profissionais, como corpo docente;

• entre outros.

16
ENTENDA A IMPORTÂNCIA DA MEDICINA
E SEGURANÇA DO TRABALHO NA
PREVENÇÃO DE DOENÇAS

O engenheiro especializado em segurança do trabalho


juntamente com os técnicos de segurança, por sua vez, podem:

• assessorar empresas industriais em relação à segurança e


higiene do trabalho;

• inspecionar estabelecimentos comerciais e de


outros gêneros, verificando a existência de riscos
aos colaboradores (incêndio, desmoronamentos,
entre outros);

• garantir o uso de dispositivos especiais de segurança,


como óculos de proteção, cinto de segurança, máscaras,
vestuário especial, entre outros;

• executar campanhas educativas e preventivas sobre


acidentes, por meio de palestras, publicações e materiais
informativos;

• identificar atividades periculosas ou insalubres em um


determinado ambiente de trabalho;

• entre outros.

17
ENTENDA A IMPORTÂNCIA DA MEDICINA
E SEGURANÇA DO TRABALHO NA
PREVENÇÃO DE DOENÇAS

SAIBA QUAIS SÃO OS


EXAMES MAIS COMUNS

A maioria dos profissionais já realizou um ou mais


exames por exigência da segurança do trabalho.
Existe uma gama de procedimentos que devem ser
realizados, para garantir que os profissionais possam
exercer suas atividades sem maiores problemas.
Veja, a seguir, os principais!

18
ENTENDA A IMPORTÂNCIA DA MEDICINA
E SEGURANÇA DO TRABALHO NA
PREVENÇÃO DE DOENÇAS

Primeiramente temos os exames admissionais e


demissionais, que são realizados na contratação
e no desligamento de um funcionário. O objetivo
é mostrar como era a saúde do colaborador
quando entrou e como ela estava quando saiu
da empresa. Esses exames são obrigatórios para
qualquer trabalhador que seja contratado mediante
registro na Carteira de Trabalho.

Temos, também, os exames periódicos, que são


aqueles utilizados para avaliar o estado de saúde dos
colaboradores, indicando as precauções necessárias
para se evitar agravos à saúde. Esse tipo de exame
é fundamental para que os colaboradores não
fiquem expostos aos riscos, evitando multas e outras
sanções para a empresa.

É válido afirmar que os exames periódicos podem


ser bienais, anuais ou semestrais. Os bienais são
realizados por trabalhadores com idade entre 18
e 45 anos, atuando em funções que não gerem
nenhum risco.

19
ENTENDA A IMPORTÂNCIA DA MEDICINA
E SEGURANÇA DO TRABALHO NA
PREVENÇÃO DE DOENÇAS

Os anuais, por sua vez, são utilizados para avaliar a saúde


dos colaboradores que estejam expostos a alguns fatores
de riscos ou sejam portadores de doenças crônicas, que
exigem um acompanhamento periódico especial.

Os exames semestrais também são recomendados, com


o propósito de acompanhar o estado de saúde de um
trabalhador, por meio de monitoramentos biológicos. A
normatização dessas regras é estabelecida pelo PCMSO
(Programa de Controle Médico da Saúde Ocupacional).

Assim, podemos dizer que os exames são


utilizados para avaliar o agravamento ou
o surgimento de doenças ocupacionais.
20
Veja como fazer
uma amostragem
de agentes químicos
corretamente
VEJA COMO FAZER UMA AMOSTRAGEM DE
AGENTES QUÍMICOS CORRETAMENTE

A amostragem de agentes químicos é um procedimento


de fundamental importância para que uma empresa possa
avaliar o risco existente no local de trabalho. Por meio
dessa ação será possível identificar quais substâncias e
produtos nocivos estão presentes no ambiente de trabalho.

É válido afirmar que esse procedimento pode ser utilizado


para que as companhias possam definir as medidas
preventivas e corretivas a serem tomadas. Contudo, para
que isso seja possível, é preciso utilizar os equipamentos
certos, de uma forma adequada, garantindo a veracidade
das informações.

22
VEJA COMO FAZER UMA AMOSTRAGEM DE
AGENTES QUÍMICOS CORRETAMENTE

POR QUE FAZER A AMOSTRAGEM


DE AGENTES QUÍMICOS?

É importante ressaltar que a amostragem é uma atividade


diretamente ligada à segurança do trabalho. A sua
realização é importante para que seja possível estimar
a quantidade de produtos e substâncias nocivas que
estão presentes em um determinado ambiente.

Assim, será possível comparar os índices apresentados


com os limites de tolerância estipulados pela legislação.
Os profissionais de segurança do trabalho terão excelentes
informações na palma da mão para tomar as melhores
medidas possíveis.

O processo de amostragem de agentes químicos pode


ser subdividido em quatro fases: definição do método,
seleção dos funcionários e postos de trabalho, número de
amostras e duração das coletas.

23
VEJA COMO FAZER UMA AMOSTRAGEM DE
AGENTES QUÍMICOS CORRETAMENTE

Definição do método de amostragem

Obviamente, a primeira atitude para a elaboração de uma


estratégia de amostragem se passa pela definição do
método de coleta. Dessa forma, o profissional responsável
por essa etapa deverá realizar algumas escolhas.

Dentre as principais destaca-se o tipo de avaliação, se


baseando em métodos desenvolvidos por instituições
reconhecidas em todo o mundo, como IOSH (Institution
of Occupation Safety and Health — Instituto de Segurança
e Saúde Ocupacional), ACGIH (American Conference
of Governmental Industrial Hygienists — Conferência
Americana de Higienistas Industriais Governamentais),
entre outros. Esta etapa pode ser realizada em conjunto
com o seu laboratório de análises químicas.

Esses métodos auxiliam a determinar


para quais casos uma determinada
amostragem é destinada, qual dispositivo
deverá ser utilizado no processo de
coleta, qual volume de ar será aplicado
e qual a vazão durante o processo.
24
VEJA COMO FAZER UMA AMOSTRAGEM DE
AGENTES QUÍMICOS CORRETAMENTE

Seleção dos postos de trabalho

O ideal seria conseguir avaliar todos os pontos expostos,


mas essa prática nem sempre é possível. Sendo assim,
recomenda-se utilizar o GHE, Grupos Homogêneos
de Exposição.

Devemos considerar alguns parâmetros importantes,


como a proximidade da fonte geradora contaminante, o
sentido das correntes de ar e o tempo de permanência na
atividade de trabalho. Assim, é possível abranger os locais
mais arriscados.

Número de amostras

Quanto mais, melhor. Contudo, se o objetivo é otimizar


a quantidade de amostras, é fundamental atentar para o
tempo do ciclo de trabalho, para a existência do grupo
homogêneo e para a sazonalidade da produção, entre
outros aspectos. Recomenda-se no mínimo uma análise
para cada dez pessoas. Lembrando-se sempre de realizar a
análise do branco de campo também.

25
VEJA COMO FAZER UMA AMOSTRAGEM DE
AGENTES QUÍMICOS CORRETAMENTE

Duração das amostragens

A melhor maneira de realizar a análise se dá por uma abrangência


completa da jornada de trabalho. Entretanto, essa opção nem
sempre é viável, seja pelo método de coleta que exige mais de
uma amostra ou pelo custo despendido nessa operação.

Dessa forma, pode-se afirmar que o tempo da amostra se


relaciona diretamente com o volume de ar e com a vazão
definida pela metodologia. Levando em consideração esses
dois parâmetros será possível determinar o tempo máximo e
mínimo para as coletas realizadas.

26
Conclusão
CONCLUSÃO

O processo de amostragem de agentes químicos


pode ser crucial para que uma empresa consiga evitar
doenças ocupacionais. Muitas companhias geram
inúmeros riscos químicos, mas sequer têm ciência disso.

A melhor forma para garantir a


qualidade do ar no ambiente de
trabalho se dá pela parceria com um
laboratório de análise química.

Esse tipo de empresa é capaz de auxiliar na


avaliação completa do local de trabalho, indicando
as quantidades de cada item presente no local. Isso
é possível quando o laboratório tem profissionais
capacitados, como químicos e higienistas ocupacionais
com experiência em reconhecimento de riscos.

Assim será possível certificar a presença de substâncias


nocivas ao ambiente, além da incidência dessas. Assim,
os profissionais de segurança do trabalho poderão
identificar as causas e prover maneiras de deixar o
ambiente propício para o trabalho. Vale a pena investir,
não é mesmo?

28
A Analytics Brasil é uma subsidária do
Laboratório Americano Analytics Corporation,
reconhecido mundialmente desde 1977
pelas Análises realizadas na área de
Higiene Industrial.

A Analytics Brasil chega ao Mercado


Brasileiro trazendo serviços para fins de
Higiene Ocupacional e Segurança do
Trabalho como análises químicas, assessoria
e consultoria, treinamentos e aluguel de
equipamentos.

Nosso objetivo é realizar parcerias com


grandes empresas a fim de promover a saúde
no ambiente de trabalho.