Вы находитесь на странице: 1из 10

Organização e Estrutura dos

Aventureiros

Tudo começou com a ideia das classes em 1939. O primeiro clube de Aventureiros
organizado foi em 1980, por Terry, Virgínia, Pat, Sandy e outros. Isto aconteceu em Oregon e
Whashington, EUA. Em 1989 foram organizados os primeiros manuais, os cadernos das classes
e as especialidades. Tereza Reeve fez a atualização e revisão e em 1991 foram aceitos e
indicados pela Conferência Geral.
Por volta de 1992 o Brasil começou a trabalhar com Aventureiros aos moldes do que
temos hoje. Temos atualmente na União Norte Brasileira, 295 clubes com cerca de 6.850
aventureiros.
O logo foi definido pela questão de beleza e representatividade, mas não tem um
significado específico. Segundo o Pr. Holbrook, com aventureiros não há a necessidade de
trabalhar os significados de logotipos. É uma realidade acima da faixa etária deles. Sendo assim,
vale dizer que ele representa o movimento dos Aventureiros em todo o mundo, contendo ao
centro as quatro classes que formam o currículo básico do Clube.

FILOSOFIA DOS AVENTUREIROS


O Clube dos Aventureiros foi criado para que as crianças mais novas pudessem ter seu
próprio clube. A programação e o planejamento do Clube dos Aventureiros devem ser simples,
curtos, porém criativos. Em alguns aspectos os clubes de Desbravadores e Aventureiros são
parecidos, mas o programa dos Aventureiros deve ser único, peculiar, e deve sempre ser
desenvolvido separado dos Desbravadores.
Um dos objetivos do Clube de Aventureiros é proporcionar uma experiência significativa
e interessante, que leve as crianças a vislumbrar ansiosamente a oportunidade de se tornar um
desbravador no futuro.
A intenção não é duplicarem-se todas as experiências do Clube de Desbravadores, mas,
através da criação de um clube separado, poder suprir muitas necessidades das crianças de 6 a
9 anos, de modo agradável e interessante, e assim prepará-las para usufruir totalmente a
experiência de ser um desbravador, no tempo apropriado.

ACRÓSTICO DO AVENTUREIRO
Pr. Gerson Ritter
Aventureiro é:
Viajar nos braços de Jesus a cada dia.
Eternizar a pureza, bondade, obediência e reverência no Deus trino.
Navegar no conhecimento e descobrir em tudo a beleza.
Traduzir às pessoas o amor de um Deus Criador.
Unidos aprender que sempre devemos, ser pra todos um brilho na luz.
Remar em direção ao porto seguro.
Entender a alegria de servir.
Investigar a palavra de Deus como fonte de Sabedoria e esperança
Rir e não perder as virtudes de uma criança feliz.
Orar e vigiar por um mundo melhor.
Salvar e ser salvo.

Ministério Jovem l Salvação e Serviço 119


Material de Apoio Para os
Aventureiros

DICAS E ATUALIZAÇÕES

1. DIRETORIA
 Podem ser membros da diretoria somente os membros batizados na IASD.
 Conselheiros, somente membros batizados.
 Quando alguém é eleito pela igreja para dirigir o clube, ele(a) é nomeado(a), Diretor(a)
do Clube. O ideal é que o diretor(a) e seus Associados sejam investidos como líderes de
Aventureiros. Para receber o lenço de líder de Aventureiros e os distintivos de classe, é
necessário fazer o curso de 10 horas promovido pelo departamento e o cartão de Líder.
Aqueles que já possuem o lenço deverão cumprir os requisitos dos cartões de classes.
Sem cumprir esses requisitos, o líder não está autorizado a colocar em seu uniforme os
distintivos das classes.

2. CERIMÔNIAS DE ADMISSÃO E INVESTIDURA


Com aventureiros as coisas são totalmente simplificadas. Os menores não têm noção de
conjuração e compromisso. E feita uma cerimônia infantil, sem conjuração.
O coordenador de Área dos aventureiros deverá coordenar as cerimônias devidamente
autorizadas pelo Campo.
Queremos fortalecer a estrutura dos clubes de aventureiros neste ano de 2008. Os
aventureiros precisam de mais apoio e da formação de uma equipe de coordenadores de área
(regionais) para darem suporte aos clubes. Fortalecer o Clube de Aventureiros é investir no
progresso da liderança das diferentes áreas da igreja.

I. A cerimônia de admissão, ou cerimônia de lenço, pode ser dirigida pelo pastor distrital ou
mesmo até pela direção do clube. Cerimônia de admissão é quando você está recebendo em
lenço as crianças que estão entrando no clube. Esta cerimônia deve ser realizada no máximo
duas vezes ao ano: abril ou maio, e outra no dia dos aventureiros. Na cerimônia de admissão a
criança precisa saber de cor o voto e a lei e estar com o uniforme oficial.

II. Investidura de Classes e Especialidades algum líder investido ou até mesmo o pastor poderá
realizar a cerimônia na ausência de um coordenador de área.

III. A cerimônia de Investidura de líder é feita pelo Departamento da Associação ou Missão,


após a conclusão das classes e o cartão de líder, apresentando juntamente uma apostila onde
estão todos os requisitos concluídos do cartão e recomendação da comissão da igreja. O diretor
(a) que não tenha cumprido os requisitos das classes e o cartão de líder deve usar o lenço de
aventureiros, não o de líder. Pode ser diretor (a) sem ser líder.

3.VIAGENS E ACAMPAMENTOS
Deve ser aprovado pela comissão da igreja.
Não conflitar com nenhum evento oficial da igreja.
Ter alguém da diretoria junto.
Autorização dos pais.
120 Concílio de Departamentais da UNeB
Alugar um excelente ônibus ou Sprint, besta, etc.
Fazer seguro de viagem.

4.TESOURARIA
Caixa dois é ilícito, não aprovado pela igreja local e Associação.
Todo o dinheiro deve estar no caixa da igreja. O tesoureiro da igreja ou a igreja não podem usar
o dinheiro do clube sem a autorização do mesmo.
Prestação de contas bimestral ou trimestral aos pais.
Cobrar uma taxa mensal dos aventureiros.
Desde o início do ano, fazer uma previsão para o Aventuri ou Olimpíadas.

5. IDÉIAS DE PROJETOS C0MUNITÁRIOS


a) Arrecadação de alimentos e distribuição de cestas básicas;
b) Campanha do agasalho;
c) Plantio de árvores;
d) Passeatas de saúde;
e) Visitas a pessoas carentes ou instituições;
f) Palestras para os pais de uma determinada comunidade;
g) Conscientização da população — entrega de folhetos com dicas sobre economia de água, luz,
cuidados no trânsito, cuidados da saúde e outros. (O material a Prefeitura fornece)

6. IDÉIAS DE PROJETOS MISSIONÁRIOS


a) Homenagem no dia das mães, pais e crianças;
b) Participação no programa de semana santa;
c) Visitas a hospitais, asilos, creches, Apae;
d) Homenagens a autoridades;
e) Homenagens a profissionais como: médicos, dentistas, professores...

7. MODELO: REUNIÃO COM OS PAIS DOS AVENTUREIROS


Tema:: A SAÚDE DE SEUS FILHOS
HORÁRIO ATIVIDADE
9h Momento de Companheirismo — Confraternização.
Diretoria do Clube
9h15 Agenda do Clube de Aventureiros:- Rever o calendário do último mês- Calendário
projetado de eventos- Rever o currículo dos Aventureiros.
Diretor do Clube
9h45 Palestra sobre um terna - Orador convidado
10h15 Perguntas e Respostas
10h45 Oração e Despedida - Pastor
13h45 Tempo gasto

ASSUNTOS SUGESTIVOS PARA A REUNIÃO COM OS PAIS


Compreendendo seus Filhos;
Como desenvolver uma Família Unida;
Ensinando o Comportamento Moral;
Não pode seguir sozinho — Precisa de Ajuda;
Significado de ser um Pai ou uma Mãe;
Apoiando a Educação de meu Filho;

Ministério Jovem l Salvação e Serviço 121


Metas da Família;
Educação Anti-Drogas;
Bebidas Alcoólicas;
Educação Sexual;
Educação Anti-Drogas;
Bebidas Alcoólicas;
Educação Sexual;
Abuso de Crianças.

122 Concílio de Departamentais da UNeB


Rede Familiar:Necessidade ou
Complemento para o Clube de Aventureiros?

A melhor forma de responder a esse questionamento é voltando-se para a missão do


clube e o que ele se propõe a fazer.

O Clube de Aventureiros é uma atividade desenvolvida pela Igreja Adventista do


Sétimo Dia para crianças de 6 a 9 anos e tem como missão “desenvolver as crianças,
envolvendo os pais nesse trabalho” (Manual Administrativo do Clube de Aventureiros, 2005, p.
9). Sua organização está firmada sobre o tripé Família, Igreja e Escola e tem como objetivo “(…)
auxiliar pais, mães e responsáveis na tarefa de desenvolver os aspectos físico, mental, espiritual
e social de seus meninos e meninas, num ambiente seguro e agradável” (Manual
Administrativo do Clube de Aventureiros, 2005, p.9). Assim sendo, em sua definição, o clube se
propõe a ser um instrumento de auxílio para pais e/ou responsáveis na educação das crianças.

Se considerarmos que o objetivo do clube é apenas auxiliar não será necessário a


existência de uma rede familiar de apoio, apenas a realização de algumas reuniões de
orientação com os pais (convidando alguns palestrantes quem sabe) seria o suficiente para que
o objetivo fosse alcançado. Todavia, a meta do clube não é apenas ajudar pais e/ou
responsáveis no sentido de orientar, o maior propósito do clube é ENVOLVER os pais na
educação dos filhos, atando (ou reatando) o relacionamento entre pais e filhos.

“O Clube de Aventureiros é uma tentativa de restabelecer, na mente dos pais de hoje,


ao menos a consciência acerca de alguns dos ‘segredos’ que podem auxiliá-los como
educadores” (Manual Administrativo do Clube de Aventureiros, p. 219). Ou seja, uma das
responsabilidades (ou atribuições) do clube é fornecer um espaço de reflexão e orientação aos
pais sobre como educar e, principalmente, envolver-se com seus filhos.

Para que isso ocorra em sua plenitude a Rede Familiar é uma ferramenta essencial. Ela
permite que os pais discutam entre si, compartilhando experiências e conhecimentos, além de
ajudarem-se mutuamente. A troca de experiência permite que eles visualizem que não são os
únicos a passar por determinados problemas e que também poderão conseguir superar as
dificuldades, formando uma rede de apoio, como o próprio nome sugere.

Outra atribuição da Rede Familiar é envolver os pais nas atividades do clube (quer
como instrutores, quer planejando atividades, fazendo campanhas de marketing, etc.) e, desta
forma, levando-os a envolver-se com seus próprios filhos.

Um outro fato importante é que “Vários requisitos de Classes e Especialidades


requerem que meninos e meninas trabalhem, com suas famílias, em projetos especiais. Com
isso, além de educar a criança, as próprias famílias, por causa da criança, podem encontrar (ou
reencontrar) seu ‘caminho’” (Manual Administrativo do Clube de Aventureiros, p. 220). A Rede
Familiar pode: (1) orientar os pais a como ajudar seus filhos a desenvolverem essas atividades,
(2) incentivar os pais a ajudarem suas crianças e (3) sensibilizá-los para a importância de
emprenharem-se em atividades conjuntas como seus filhos.

Ministério Jovem l Salvação e Serviço 123


Além disso, os pais são os principais responsáveis pelas crianças e o trabalho do Clube
de Aventureiros será apenas parcial se não os atingir. São os pais os verdadeiros agentes de
educação e transformação das crianças.

“Em sua sabedoria, Deus planejou a família para ser um contínuo processo de auto-
crescimento para todos os envolvidos, inclusive os pais” (Manual Administrativo do Clube de
Aventureiros, 2005, p. 220). Quando o Clube de Aventureiros transforma a Rede Familiar em
uma realidade está proporcionando aos pais uma oportunidade de crescimento para eles e
para suas famílias. Desta forma, a Rede Familiar é uma ferramenta essencial e uma necessidade
eminente para o desenvolvimento do Clube de Aventureiros.

Joene Vieira dos Santos


Psicóloga

124 Concílio de Departamentais da UNeB


Conselheiros de Unidades

A diretoria do clube treina e escolhe os conselheiros atribuindo-lhes a liderança de uma


unidade. Cada uma destas unidades é composta de meninos e meninas, pertencentes a
determinada faixa etária.

Essa é uma característica distintiva da unidade de aventureiros: meninos e meninas da


mesma idade participam juntos das atividades desenvolvidas.

 Conselheiro de unidade.

 Deveres intransferíveis.
 Liderar a unidade e organizar a convivência dos membros entre si.
 Ensinar as classes e especialidades de faixa etária com que trabalha;
 Administrar os conflitos naturais da convivência entre crianças.
 Manter contato amigável com os pais.
 Visitar os aventureiros de sua unidade.
 Manter bom relacionamento com as crianças e realizar atividades de confraternização.
 Auxiliar a diretoria na formulação de programas e atividades interessantes.

 Recomendar pais ou responsáveis, de crianças de sua unidade para receberem o


distintivo de aventureiro do ano.
 Responsável pela unidade e todos os componentes assim como os pertences de sua
unidade, inclusive em qualquer atividade externa do clube.

 características pessoais do conselheiro.


 Apreciar a companhia das crianças sem manifestar impaciência, irritação ou atitudes
rudes para com elas.
 Ter facilidade para ensinar, teórica ou praticamente, a idade característica da unidade
sob sua orientação.
 Ter aprendido sob a orientação de um conselheiro mais experiênte todo o trabalho
envolvido.
 Responsável pela unidade

Ministério Jovem l Salvação e Serviço 125


Planejamento para o Programa
do Clube de Aventureiros

CLASSE ESPECIALIDADES OBRIGATÓRIAS ESPECIALIDADE A ESCOLHER


Bíblia I
ABELHINHAS Especialista em Saúde I
Não é necessária
LABORIOSAS Especialista em Segurança
Amigo dos Animais
Amigo de Jesus
Cultura Física
LUMINARES Cortesia Não é necessária
Segurança nas Estradas
Amigo da Natureza
Bíblia II
Crítico de Mídia
EDIFICADORES Uma de Natureza
Temperança
Sábio Mordomo
Uma de artes manuais, tarefas
Higiene dentro de casa ou tarefas
MÃOS AJUDADORAS Amigo Atencioso externas.
Ecologia Uma que permita a cada um
expressar seu talento individual
 ATIVIDADES ESPECIAIS:
1. Programar as atividades missionárias e de atividade na comunidade a serem
realizadas (recolta + limpeza, etc.);
2. Programar participação no batismo (como coral, guarda de honra, escolta ou
entregando lembranças aos batizandos, etc.);
3. Programar visita de um policial rodoviário e/ou um vídeo sobre trânsito;
4. Programar visita ao zoológico e/ou a uma fazenda que possua animais
domésticos (vaca, cavalo ou pônei, cabras ou carneiros, aves como patos
galinhas, etc.);
5. Planejar acampamento de 2 dias e 1 noite;
6. Programar as datas (no mínimo duas) para a especialidade de Cultura Física
(pode ser feito junto com acampamento ou saída);
7. Programar data para vídeos sobre Fumo e Álcool (Opcionalmente acrescentar a
estes dois, outro sobre uso de outras drogas);
8. Planejar duas investiduras no ano;
9. Programar visita a hospital ou a asilo;
10. Programar atividade comunitária e ecológica (limpeza de parque, córrego,
reciclagem, etc.).

126 Concílio de Departamentais da UNeB


Currículo das Classes de Aventureiros
Planejamento Mensal

MÊS ABELHINHAS LABORIOSAS LUMINARES EDIFICADORES MÃOS AJUDADORAS


1 Requisitos Básicos I: Memorizar e explicar o voto e a lei.
Ler Gen. 1:1; 2:3 ou Ler dois capítulos de Ler três capítulos de
Ler o livro de I Samuel.
1 Apoc. 21:1; 22:5. Marcos. Atos.
Fazer Meu Deus I A.
Fazer Meu Deus IA. Fazer Meu Deus I A. Fazer Meu Deus I A.
Fazer Meu Eu I A.
Fazer Meu Eu I.
Ler um livro de um
Fazer Meu Eu I. Fazer Meu Eu I e II. Ler um livro sobre a
personagem ou
Ler um livro sobre a Ler um livro sobre História da Igreja.
2 acontecimento do Velho
Criação. Jesus. Fazer Meu Deus I B.
Testamento.
Fazer Meu Deus IB. Fazer Meu Deus I B. Fazer Minha Família I
Meu Deus I B.
AB.
Minha Família I.
Ler um livro sobre o Ler um livro sobre como
Fazer Meu Eu II.
funcionamento do cuidar do nosso corpo. Ler um livro sobre o
Ler um livro sobre
corpo humano Especialidade de Crítico desenvolvimento e
3 Sentimentos
Especialidade de de Mídia. crescimento.
Especialidade de Bíblia I (3 e
Cortesia Especialidade de Bíblia Fazer Meu Deus II AB.
5).
Fazer Meu Deus II A. II.
Ler um livro sobre a
Ler um livro de histórias
Especialidade de natureza.
ou sobre missões.
Especialista em Saúde Fazer Meu Deus II B.
4 Especialidade da Especialidade de Higiene.
Completar a Especialidade Especialidade de Amigo
Natureza
de Bíblia I. de Jesus.
(a escolher).
Fazer Minha Família I.
Ler um livro sobre a
Ler um livro sobre o seu Ler um livro sobre missões.
natureza.
Ler um livro sobre sentir-se país. Fazer Meu Deus III AB.
Especialidade de
5 seguro. Fazer Minha Família II. Fazer Meu Eu II AB.
Cultura Física.
Fazer Meu Deus III AB Especialidade de Especialidade de Amigo
Fazer Minha Família II e
Temperança. Atencioso.
III.
Fazer Minha Família I. Planeje um momento
Fazer Meu Deus III AB.
Especialidade de Fazer Meu Deus III AB. familiar especial.
6 Fazer a especialidade de
Especialista em Segurança. Fazer Meu Mundo I AB. Fazer Meu Mundo II.
Segurança nas Estradas.
Ler um livro sobre amigos. Especialidade de Ecologia.
Especialidade de Artes
Fazer Meu Mundo II AB.
Fazer Minha Família II AB. Manuais, Tarefas Dentro
7 Fazer Meu Mundo II AB. Especialidade de
Fazer Meu Mundo I. de Casa ou Tarefas
Mordomo Sábio.
Externas.
Fazer Meu Mundo II. Completar a Especialidade que permita
Especialidade de Amigo
8 Especialidade de Amigo dos Especialidade da expressar seu talento
da Natureza.
Animais. Natureza (a escolher). individual.

Ministério Jovem l Salvação e Serviço 127


Anotações
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________

128 Concílio de Departamentais da UNeB