Вы находитесь на странице: 1из 7

Porcelanato Líquido 3D Decoração

Casa e Trabalho
Certamente quem é profissional da construção civil, arquitetura e decoração, já ouviu falar
de porcelanato líquido, a técnica trazida do exterior está cada vez mais popular entre as
pessoas e para quem nunca ouviu falar, não se preocupe, pois muito em breve irá saber do que
se trata.
Porcelanato Líquido é uma resina impermeabilizante á base de poliuretano, que quando
aplicada sob outros pisos já existentes forma uma camada única, resistente e com alto brilho.
A resina existe nas cores (bege, branco e cinza), porém outras tonalidades podem ser
preparadas, inclusive mesclar as cores e com adesivos em 3D.

Porcelanato Líquido 3D como funciona?


O porcelanato líquido 3D em uma gráfica é impresso um papel adesivo em altíssima
definição, com efeito em 3D.
O adesivo pode ser de paisagens, personagens infantis, animais, automóveis, flores e por ai vai,
fica conforme a imaginação de cada um, e olha que imaginação não falta rsrs…
É realmente impressionante, esse porcelanato líquido 3D.
Tanto o porcelanato líquido comum, como o 3D pode e deve ser aplicado em cima de outros
pisos já existentes, sabe aquele piso, que está feio, desbotado, trincado, rachado e sem brilho.
Sim, esse piso é ideal para receber o porcelanato líquido, pois esse novo revestimento, vai
revigorar a superfície e deixar o piso com um aspecto de novo.

Aonde aplicar o Porcelanato Líquido e em


qual tipo de piso?
Indicado para ser usado em ambientes domésticos e profissionais, casas, apartamentos, sítios,
chácaras, escritórios, bancos, restaurantes, lojas, clínicas, laboratórios, supermercados, salões e
outros.
O porcelanato líquido pode ser aplicado em pisos, como cerâmica, ardósia, cimento
queimado, madeira e pedras naturais. Porém não deve ser aplicado em pisos com
porcelanato. Seu acabamento fica muito bom em áreas internas e externas.
O porcelanato líquido é muito resistente, suporta temperaturas altas, suporta o tráfego
intenso de pessoas e máquinas pesadas, sua durabilidade é comparada aos porcelanatos que já
conhecemos, com um diferencial, o porcelanato quando fica feio, trinca, racha, fica gasto,
enfim quando ocorre danos ele precisa ser trocado. Já o porcelanato líquido quando fica
desgastado, trinca ou coisa parecida, não precisa ser aplicado novamente, uma manutenção já
resolve o problema.
Sem contar que podemos realizar manutenções preventivas periodicamente, semestral ou
anual.
Tais cuidados preventivos só vem agregar o custo e benefício do piso com porcelanato
líquido.
Material: Porcelanato líquido (epóxi) aplicado
Como Aplicar um Revestimento
Epóxi
Parte 1 de 4: Preparando o piso
Determine se o piso já tem um revestimento sobre ele. Um revestimento epóxi
reagirá com outros pisos previamente instalados. Um revestimento à base de látex ou
poliuretano não forma um substrato adequado para produtos de epóxi. Se você tiver
um desses revestimentos em seu piso de garagem, será preciso retirá-lo antes da
aplicação do epóxi.

Procure por manchas de óleo ou graxa. Se você tiver derramado lubrificante


ou o seu automóvel tiver vazado no chão, esse produto terá deixado um
resíduo que deve ser removido antes da aplicação ser iniciada. Um
desengraxante industrial ou solvente será necessário para tal propósito, e
cuidados devem ser tomados para evitar asfixia ou combustão enquanto este
passo é realizado.
 Após ter limpado o chão, agora é hora de remover qualquer formação de graxa
ou óleo. A forma mais barata e mais rápida de remover resíduos de graxa e
óleo é usando um desengraxante para concreto. Você pode comprar o produto
em uma loja de ferragens. Despeje a solução no chão e comece a esfregar as
manchas. O próximo passo é um pouco não ortodoxo. Deixe o desengraxante
ser absorvido durante alguns minutos e despeje um pouco da areia da caixa de
um gato sobre as áreas que tiverem manchas. Esfregue essa areia usando o
sapato. Deixe por 24 horas e depois varra.
Procure por resíduos de borracha de pneu. Esse material precisará ser lixado, já
que solventes comuns não conseguem removê-lo eficazmente.

Teste áreas aleatórias para procurar por selantes ou revestimentos que


não foram detectados; use um copo pequeno de ácido muriático
misturado na proporção de 4 partes de água para uma parte de
ácido. Goteje pequenas quantidades de solução de ácido em várias áreas do
piso. Preste muita atenção às áreas que parecerem diferentes na cor, textura
ou brilho. A solução deve espumar ligeiramente na cor amarelo se não houver
revestimento presente.
 Se houver um revestimento, ele deverá ser removido, dependendo do tamanho
da área:
 Pequenas áreas isoladas: um lixador potente com lixa com granulação
50 deve ajudar. Depois repita o Passo 1.
 Se a maior parte não borbulhar com o ácido muriático, alugue ou compre
um polidor de piso para remover o revestimento.
 Repita o passo que ensina sobre o teste do piso com o ácido.
Parte 2 de 4: Decapagem do piso

Consiga um limpador para a decapagem. Decape o chão com ácido


muriático ou um limpador de alvenaria. A maioria dos kits fornece produtos de
corrosão que você pode usar. É preciso seguir estritamente as instruções
encontradas no kit. Use a sua escova de modo que o produto possa ser
agitado muito bem. Uma loja especializada pode fornecer um produto de
condicionamento se o kit não vier com um.
 A decapagem é um processo importante, pois ele abre os poros do concreto
para que a tinta epóxi possa se aderir corretamente. A falta de
condicionamento contribuirá para um chão revestido de epóxi com uma grande
quantidade de imperfeições. Decapar o chão envolve a aplicação de ácido
fosfórico ou ácido muriático. Depois é preciso neutralizar o chão utilizando um
bico injetor de alta pressão.
Molhe chão. Use uma mangueira de jardim para molhar o piso inteiro apenas o
suficiente para que o chão fique úmido.

Misture 3,5 litros de solução de ácido/água (4 partes de água: 1 parte de ácido).


Uniformemente derrame o líquido para cobrir de 6 a 9 m² de área. Tente trabalhar em
"quadrados" tanto quanto for possível. Use uma vassoura de cerdas duras e esfregue
para lavar as áreas; você deve obter uma reação "espumosa" branca. Quando esta
área estiver totalmente limpa, passe para a próxima e repita.

Enxágue bem todo o piso. Quando todas as áreas tiverem sido finalizadas utilizando
os passos acima, enxágue todo o chão com água. Use um rodo para escoar a água
em excesso.

Permita que o chão seque completamente. Qualquer umidade residual ficará


presa sob o revestimento epóxi finalizado, fazendo com que a ligação
enfraqueça ou falhe entre o revestimento e a superfície de concreto.
Dependendo da umidade e temperatura, espere de 1 semana a 10 dias para o
piso secar completamente. Teste a secura do chão colocando um objeto à
prova de umidade sobre a superfície e deixando-o ali durante a noite. Um
azulejo de vinil é perfeito para isso. Depois de deixar o azulejo no local durante
a noite, remova-o e procure evidências de água condensada ou um aspecto
escurecido na superfície de concreto indicando a presença de umidade.
 Primeiro, é preciso observar se há algum sinal de umidade no chão. Você pode
fazer isso colocando fita adesiva em um plástico que é colocado sobre o chão.
Certifique-se de que todas as bordas estejam devidamente seladas. Você pode
usar um saco hermético para fazer o teste. Deixe-o lá por 24 horas e verifique
no dia seguinte. Ele precisa estar seco, pois um piso molhado significa que
você não pode pintar nele. A pintura vai ser repelida de um piso que está
molhado.
 Alguns fabricantes recomendam usar um método a seco para a limpeza do
concreto, pois o ácido muriático pode danificar o revestimento se não for
completamente enxaguado.
Parte 3 de 4: Revestindo o piso

Selecione o produto que você vai usar para revestir o piso de sua
garagem.Epóxis podem variar, dependendo do fabricante do produto, mas a
maioria é formada por três ingredientes. Estes são:
 A resina epóxi. Este é o principal ingrediente do revestimento epóxi, sendo
geralmente um líquido claro ou âmbar viscoso. Pode ser encontrado em
diversas quantidades.
O catalisador. Este é o componente de um sistema epóxi multiparte que faz com que a
resina endureça, e é geralmente uma parte B do pacote que você comprará. Comprar
o seu epóxi em um pacote de 2 partes garantirá a compatibilidade dos componentes.
Leia as instruções de mistura cuidadosamente para fazê-lo na proporção adequada.

O pigmento. Já que o epóxi é um material semitransparente ou incolor, um pigmento é


utilizado para dar a ele sua cor final. Pacotes pré-pigmentados são a melhor aposta
para instaladores iniciantes, mas pigmentos separados podem ser comprados para o
seu projeto se você preferir.

Os materiais de texturização. Pode ser desejável implementar uma textura ao


pavimento com um material agregado para que o revestimento não fique muito
escorregadio. Existem diversos materiais que são utilizados para tal fim, desde areia
até plástico de PVC granulado, proporcionando diferentes texturas e graus de tração.
Em caso de dúvida, visite uma loja de tintas e procure pelas amostras dos produtos
que eles oferecem. Leia as informações dadas pelo fabricante sobre os produtos e
procedimentos recomendados.

1. Calcule a quantidade de material necessário para fazer o seu


projeto. Epóxis não cobrem tanta superfície como outros revestimentos e
tintas, então verifique a taxa de aplicação (ou cobertura) do produto que você
escolher. Basicamente, para uma taxa de aplicação de 5 a 6 mil, 3,5 litros de
material combinado cobrirá 18 m² (ou uma garagem pequena de apenas um
carro). Para uma superfície lisa e de rápido aplicação, certifique-se de comprar
um pouco mais do que você vai precisar.

Instale o revestimento. Faça a instalação do revestimento de acordo com as


instruções do fabricante. Os passos básicos serão estes:
 Misture o pigmento, se utilizado, com a resina em um recipiente de metal limpo,
com o dobro da capacidade do montante total que você vai usar para cada
aplicação.
Adicione o endurecedor (catalisador) e misture novamente. A total mistura é essencial
para obter os melhores resultados, então considere o uso de um misturador elétrico de
tinta, mas evite misturar a uma velocidade tão alta que crie bolhas no material.

Usando um rolo de pintura de 2,0 cm com um cabo de extensão, aplique o material no


piso. Comece em um dos cantos de trás para que você possa trabalhar em direção à
entrada. Tente fazer com que cada passada com o rolo seja acima da metade da
passada anterior. Certifique-se de que há material suficiente no rolo, e se ele começar
a secar, mergulhe-o novamente no balde de mistura.

Trabalhe com o rolo o mais rápido possível, pois os epóxis têm um tempo de trabalho
de curta duração. A maioria dos epóxis, quando misturados de acordo com as
instruções do fabricante, precisa ser utilizado em menos de uma hora; um
endurecimento excessivo reduzirá consideravelmente o tempo de trabalho.

Incremente o piso, se desejar. Se quiser adicionar microplaquetas de tinta,


pinte pequenas seções de 15 cm x 15 cm por vez e depois posicione as
microplaquetas. Quando estiver posicionando-as, certifique-se de atirá-las no
ar para que elas caiam de volta na tinta fresca. Dessa forma, você conseguirá
uma distribuição mais aleatória do que simplesmente jogá-las diretamente
sobre a pintura.
Parte 4 de 4: Finalize
Descarte os materiais utilizados. Jogue fora a capa do rolo de pintura quando tiver
terminado a aplicação do revestimento sobre todo o chão da garagem. Os solventes
utilizados para a limpeza do epóxi são perigosos, e caros, então não é possível limpar
as ferramentas utilizadas.

Permita que o epóxi seque completamente. Mais uma vez, leia e siga as instruções
do fabricante para o produto que você selecionou, já que esse tempo pode variar
significativamente.

Respeite os tempos de reaplicação com cuidado. É melhor que você aplique um


revestimento extra ao seu piso. Ele terá um brilho maior e isso poderá bloquear as
microplaquetas e garantir uma vida útil mais longa. Lembre-se: reaplicar o
revestimento depois de ter se passado muito tempo pode ser tão ruim quanto não
esperar o tempo adequado.

Dicas
 Lembre-se que a preparação é mais do que metade do trabalho.
 Se você quiser o melhor método de preparação para o piso, alugue uma
lixadeira profissional e um sistema de aspiração livre de poeira.
 Variações admissíveis: há diversos novos substitutos para o ácido muriático
que são mais seguros e mais amigáveis ao meio ambiente.
 A descrição acima é uma lista do que trará os melhores resultados possíveis
com um processo usando ácido. É "fácil" de fazer, mas não tão fácil de fazer
perfeitamente.

Avisos
 Certifique-se de que você tem ventilação adequada durante todas as etapas.
 Adicione sempre o ácido à água, nunca derrame água em um recipiente de
ácido puro.
 Certifique-se de usar equipamento de proteção de acordo com as instruções do
rótulo do produto que você estiver usando. Incluindo, mas não limitado, a botas
de borracha, luvas de borracha, proteção para os olhos, camisa de manga
comprida e calças compridas.

Materiais Necessários
 Materiais de limpeza, dependendo da condição do piso de concreto
 Recipientes para mistura e ferramentas
 Componentes epóxi
 Equipamento de segurança

Похожие интересы