Вы находитесь на странице: 1из 16
C ÍRCULO DE H ARMONIA C ÍRCULO DE H ARMONIA SETEMBRO/2008 Um veículo de notícias positivas
C ÍRCULO DE H ARMONIA C ÍRCULO DE H ARMONIA SETEMBRO/2008 Um veículo de notícias positivas

CÍRCULO DE HARMONIA CÍRCULO DE HARMONIA

SETEMBRO/2008

Um veículo de notícias positivas e informações construtivas

Publicação Mensal

Ano XXV - Nº 223 setembro/2008

Boletim Informativo da SEICHO-NO-IE DO BRASIL

Distribuição Gratuita

Leia nos Editoriais

No editorial deste mês o professor Yoshio Mukai re- lembra a participação da Sei- cho-No-Ie em diversos fes- tejos realizados para a co- memoração do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil. O tema escolhido pela profª Marie Murakami para ser abordado no editorial foi sobre as Convenções Na- cionais. A professora fala um pouco sobre sua origem e o empenho de todos os envol- vidos nesses grandiosos even- tos.

Dia da Seicho-No-Ie é comemorado na Câmara Municipal de São Paulo

Fotos: Jorge Miura
Fotos: Jorge Miura
C ÍRCULO DE H ARMONIA C ÍRCULO DE H ARMONIA SETEMBRO/2008 Um veículo de notícias positivas

Mesa devidamente composta e a sala do plenário repleta de pessoas para participar da Sessão Solene

O Vice-Diretor Presidente prof. Junji Miyaura recebe a placa come- morativa

Pág. 2 Dia 4 de agosto de 2008 (segunda-feira), foi come- morado o 12 o Dia
Pág. 2
Dia 4 de agosto de 2008
(segunda-feira), foi come-
morado o 12 o Dia da Seicho-
No-Ie, no Plenário do Palácio
Anchieta, sede da Câmara
Paulo.
A sala do plenário contou
Municipal do Estado de São
com a presença de aproxima-
damente de 400 pessoas, entre
líderes, adeptos e colaboradores
da Seicho-No-Ie.
ÍNDICE
Págs. 8 e 9
Editoriais
2
Conheça mais o amor envolvente da Associação Pomba
Branca da SEICHO-NO-IE DO BRASIL
criou o selo comemorativo
.....
Leia a entrevista concedida
da Imigração Japonesa
3
pelo prof. Ademir Camillo
Teixeira
...................
4
e 5
Leia o artigo sobre meio
.........
Veja como foram os Semi-
ambiente deste mês
6
nário da Luz realizados
Saiba como foi o Dia da
Seicho-No-Ie realizado na
Câmara Municipal de São
....
7
Paulo
........................
8 e 9
Academia de Santa Tecla
realizada Seminário para
Juvenis
Participe do Seminário do
.........................
10
....
Conheça a Superintendência
da Associação Pomba
Triunfo Espiritual
11 e 12
Trabalhando por música: as colaboradoras da Superintendência da APB
abrem o dia cantando alegremente
Mãe zelosa e exemplar: o coração materno da prof. Leonor Ichikawa
determina o ritmo intenso e harmonioso dos trabalhos
Branca da SEICHO-NO-IE DO
Neste mês, a coluna
“Conhecendo a Seicho-No-Ie
irá mostrar aos leitores do
Boletim Informativo Círculo
de Harmonia , como são os
bastidores e o cotidiano desta
Superintendência onde moram
as “Deusas do Amor”.
BRASIL...................
12 e 13
Fotos: Fábio Dummer

Participe da Semana da Paz e

do Meio Ambiente

14

......... Relato de experiência

.......

15

Programação de seminários

nas Academias

..............

16

C ÍRCULO DE H ARMONIA C ÍRCULO DE H ARMONIA SETEMBRO/2008 Um veículo de notícias positivas

Centenário

Adepta cria o selo comemo- rativo dos festejos.

Pág. 3

Entrevista

Leia a entrevista concedida pelo Prof. Ademir C.Teixeira.

Págs. 4 e 5

Seminário da Luz

Págs. 12 e 13

Juvenis

Saiba um pouco mais sobre os seminários realizados.

Pág. 7

Seminário foi realizado na Academia de Santa Tecla.

Pág. 10

2
2

SETEMBRO/2008

2 SETEMBRO/2008 C ÍRCULO DE H ARMONIA

CÍRCULO DE HARMONIA

Relembrando a Festividade do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil

2 SETEMBRO/2008 C ÍRCULO DE H ARMONIA Relembrando a Festividade do Centenário da Imigração Japonesa no

Presidente Doutrinário para a América Latina Yoshio Mukai

Reverência. Muito obri- gado. Neste ano, foram pro- movidos inúmeros eventos in- ternacionais em comemora- ção ao Centenário da Imigra- ção Japonesa no Brasil. Não só no Brasil, mas também no Japão foram realizados even- tos comemorativos do Cente- nário da Imigração. Certa- mente os dois países louva-

ram a história que foi cons- truída nesses 100 anos, e a sensação é de que ambos os países confirmaram o feito. O príncipe herdeiro do Japão, que foi o convidado de honra, foi recebido com votos de boas-vindas das autoridades. Acredito que o evento realizado no Sambódromo no dia 21 de junho em São Paulo foi o principal evento nessas

comemorações. Nesse dia, eu

e a preletora Marie Murakami, Diretora-Presidente da S EI - CHO-NO-IE DO BRASIL, tivemos

a honra de sermos convidados para o assento da tribuna de honra. Em seu discurso, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, destacou os inúmeros serviços prestados pelos imi- grantes japoneses na agricul- tura, no comércio e na indús- tria. O príncipe herdeiro do Japão agradeceu e disse que sua esposa, a princesa Masa- ko, também ficou muito feliz com o convite do governo brasileiro. Conforme a reportagem

do semanário Asahi, cerca de 37 mil pessoas participaram dessa grande festa ocorrida no dia 21. Os membros da Comissão Organizadora das Festividades do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil reuniram-se várias vezes para examinar o andamento do evento desse dia. Havia mais de um ano que cada organi- zação vinha se reunindo para preparar a programação des- sa Festividade Comemora- tiva. Da Seicho-No-Ie partici- param 1.014 pessoas no coral; 130 pessoas, da dança come- morativa; além de 700 volun- tários que integraram as comis- sões (trânsito e encaminha- mento dos figurantes). Nu- merosos adeptos brasileiros se misturaram aos adeptos nikkeis no coral e na comissão, que contou também com a cola- boração dos funcionários da

SEICHO-NO-IE DO BRASIL. Todos

estavam emocionados por participar desse evento. Além disso, em outras

localidades também foram realizados diversos espetáculos de dança, canção, teatro e palestras em homenagem ao Centenário da Imigração. Como parte dessas festivida- des, foi promovida uma pales- tra do prof. Kazuo Murakami, professor emérito da Universi- dade de Tsukuba, no dia 13 de junho, no Salão Nobre da Sociedade Brasileira de Cultura e Beneficência Japonesa. O prof. Murakami comprovou cientificamente que a prática do “riso” pregado pelo sagrado mestre Masaharu Taniguchi causa boa influência ao corpo humano. O prof. Mu rakami explicou que o corpo humano é constituído por cerca de 60 bilhões de genes, mas apenas 2 bilhões, ou 3% deles, estão em atividade, e que depende da nossa mente ativar ou desativar o restante das células. Os genes são ativa- das quando pensamos somen- te em alegria, esperança e pen- samento positivo e ficam desa-

tivadas quando temos mágoa, tristeza e pensamento negativo. O “Modo de Viver como o Relógio de Sol”, escrito pelo sagrado mestre Masaharu Taniguchi na edição de lança- mento da revista Seicho-No- Ie, está sendo proposto como uma das diretrizes do movi- mento atual da Seicho-No-Ie. Vamos ver somente a parte iluminada na nossa vida coti- diana e ativemos assim as boas células. Manifestemos a força infinita de Deus e, associando ao Centenário da Imigração Japonesa no Brasil, juntemos nossas forças para o sucesso da Convenção Nacional dos Jovens da Seicho-No-Ie e na Convenção Nacional da SEICHO-NO-IE DO B RASIL que serão realizados nos próximos dias 20 e 21 de setembro, respectivamente. Nas duas Convenções Na- cionais, teremos a presença do preletor da Sede Internacional e Vice-Presidente da Seicho-No- Ie Tatsufumi Yukishima. Conto com a presença de todos.

Encontremo-nos nas Convenções Nacionais

2 SETEMBRO/2008 C ÍRCULO DE H ARMONIA Relembrando a Festividade do Centenário da Imigração Japonesa no

Diretora-Presidente

da SEICHO-NO-IE DO BRASIL

Marie Murakami

Reverências, muito obrigada. Enfim chegou o dia da tão aguardada Convenção Nacional

da SEICHO-NO-IE DO BRASIL e da

Convenção Nacional da Asso- ciação dos Jovens! As Convenções Nacionais, que acontecem uma vez por ano, são uma grandiosa Festa

Espiritual, onde todos comparti- lham e comungam a alegria e a emoção de participar do Mo- vimento de Iluminação da Humanidade – Movimento Internacional da Paz pela Fé, sendo que, para os associados e os adeptos essa realização representa a consagração e coroação do trabalho de um ano dentro do Movimento, oportuni- dade em que todos renovam a

decisão de trabalhar com maior

dinamismo para o crescimento ainda maior do Movimento.

Para as pessoas que vão parti- cipar pela primeira vez, é a melhor oportunidade para conhecer a grandiosidade do Movimento da Seicho-No-Ie. O trabalho de mobilização das caravanas está sendo feito visando a participação de 10.000 pessoas em cada uma das Convenções. Serão 20.000

pessoas nos dois dias do “Ban- quete espiritual” das Conven- ções, que serão “banhadas” pelas palavras da Verdade, atra- vés do qual despertarão para a Verdade “Homem, filho de Deus” e retornarão aos seus la- res imbuídas de forte emoção e alegria para impulsionar com grande entusiasmo o Movimento. A vibrante emoção, ale- gria e fé dos 20.000 conven- cionais reflete a sublimidade e a maravilha do mundo do “JIS- SÔ”, mundo da Imagem Verda- deira. Muitos dos leitores já de- vem ter ouvido o relato da preletora Maria Elisa Camargo Alves, da Regional SP-CAMPI- NAS, que vivenciou essa emo- ção da Convenção e, ao retor- nar ao seu lar, cobriu o seu pai enfermo com o casaco que usa- ra no evento. No dia seguinte, o seu pai amanheceu totalmente

curado da enfermidade que o man- tinha na cama havia meses. Conforme vimos, nossa vida depende muito da emoção e vibra- ção que colocamos naquilo que fazemos e vivemos no cotidiano, e, sobretudo, da forma alegre com a qual nos relacionamos com as pessoas diariamente. No livro de autoria da prof a Te- ruko Taniguchi O Livro da Mulher, na pág. 100, assim está escrito:

“Devemos refletir sobre o modo como temos vibrado em relação aos diversos aconteci- mentos da vida. Devemos re- fletir sobre isso e aperfeiçoarmo- nos diariamente. Quem consegue ‘vibrar’ mais do que o solicitado, isto é, quem vibra positivamente em dobro do que é esperado, é uma pessoa que cria a felicidade”. São os nossos pensamen- tos e atos alegres e felizes que fazem do nosso lar um verda-

deiro paraíso, que inevitavel- mente vibra para todo o Uni- verso e transforma o mundo. Participando das duas grandiosas Convenções deste ano, reavivaremos a emoção da vida para conduzir a humani- dade à felicidade e à paz. A Convenção Nacional da

Seicho-No-Ie, que acontecerá no domingo dia 21 de setembro de 2008, será dedicada em ho- menagem ao Centenário da Imi- gração Japonesa no Brasil, co- mo uma forma de manifestar a nossa gratidão aos imigrantes pioneiros que contribuíram para o desenvolvimento do Brasil. Aguardamos a presença de todos na 53 a Convenção Nacional da Associação dos Jovens e na Convenção Nacional da SEICHO- NO-IE DO BRASIL, que serão reali- zadas respectivamente nos dias 20 e 21 de setembro de 2008.

CÍRCULO DE HARMONIA

SETEMBRO/2008

3
3

A criação do selo comemorativo dos 100 anos da imigração japonesa foi inspirada nos ensinamentos da Seicho-No-Ie

A jovem designer gráfica Adriana Shibata, formada em desenho industrial pela Univer- sidade de Brasília, ganhou as páginas dos principais jornais do país ao ter sua arte estam- pada nos selos comemorativos dos 100 anos da imigração japonesa no Brasil. A inspiração, de acordo com ela, veio da gratidão aos antepassados, que aprendeu na Seicho-No-Ie, a qual co- nheceu por intermédio de sua avó Joanna Horita.

Momento para a his-

tória – Adriana não pôde estar presente na cerimônia solene ocorrida no dia 18 de junho, no Palácio do Planalto, quando o príncipe herdeiro do Japão, Naruhito, e o presi- dente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, lançaram os

selos em cerimônia oficial. Mesmo sem poder ter ido, uma emoção de 100 anos, que vem do apito do Kasato Maru partindo e al- cança o coração do Brasil, passou pelas mãos criativas de Adriana, que teve a sua ilustração selecionada, entre muitas outras propostas soli- citadas pelos Correios.

Um amor inextinguí- vel, dedicado a quem ain- da não nasceu – Cem anos se passaram desde aquela tarde no Porto de Kobe, onde as serpentinas, arremessadas para o cais de dentro do vapor Kasato Maru, foram se rompendo pouco a pouco. Os lenços, já molhados, moviam- se frenéticos para o último adeus. Nada mais represen- tativo do que um selo, que abre portos para mensagens entre pessoas distantes, para coroar os 100 anos da imigra- ção japonesa no Brasil. Não foi a primeira vez que o talento de Adriana se destacou nacionalmente. De autoria dela também foram

C ÍRCULO DE H ARMONIA SETEMBRO/2008 3 A criação do selo comemorativo dos 100 anos da
Fotos: Arquivo Pessoal
Fotos: Arquivo Pessoal

A jovem Adriana Shibata (à esquerda) ao lado da Diretora-Presidente da SEICHO-NO-IE DO BRASIL, professora Marie Murakami

Criação do selo - A inspiração veio da gratidão aos antepassados aprendida com a avó Joanna Horita

os desenhos que estampam o selo dos 100 anos do Rotary Internacional e do selo do Rio São Francisco.

A Seicho-No-Ie no epicentro das comemo- rações – Além da destacada participação nas comemora- ções do Centenário da Imi- gração Japonesa, que teve seu ápice em junho, a Seicho- No-Ie imprimiu seu legado em cada alma e em cada página dessa história. A influência do ensinamento na formação de Adriana Shibata, refletida na concepção das artes do selo, foi herança familiar. Confira a breve entrevista concedida por ela ao Boletim Informa- tivo Círculo de Harmonia.

CH – Como conheceu e como é hoje a sua relação com a Seicho-No-Ie? Adriana Shibata – Des- de criança sempre vi a minha família praticando os ensina- mentos da Seicho-No-Ie. Minha avó Joanna sempre me incenti- vou e transmitiu o que ela aprendia. Quando posso, pro- curo ler a Sutra Sagrada Chuva de Néctar da Verdade. Tenho uma meta pessoal, que é lê-la no idioma japonês.

CH – Como foi o processo de criação da arte para o selo?

AS – Levei em conside- ração a gratidão aos antepas- sados. O selo é uma maneira de agradecer e homenagear a todos os primeiros imigrantes que aqui chegaram. Dediquei- me ao máximo na criação das artes. Mas acho que a emo- ção maior é ver o selo im- presso. Sempre me deslum- bro com as artes finalizadas. Neste caso, ainda aplicamos o hot stamping e uma tinta especial. Os efeitos desses acabamentos só podem ser apreciados depois de impres- sos, que dá uma sensação totalmente diferente da ima- gem na tela do computador.

CH – Que critérios usou para escolher os elementos para compor a arte? AS – Coloquei no selo os elementos que representam a cultura japonesa no Brasil. Para criar esses elementos e da composição do selo, pesquisei imagens de referên- cia e procurei relembrar his- tórias contadas pelos pri- meiros imigrantes e as de meus próprios avós.

Bolsa do Ministério da

Cultura do Japão – Re- centemente comunicada pela Embaixada do Japão de que recebeu uma bolsa para estudar

naquele país, a cada vez mais internacional Adriana revela que não esquece de suas raízes. – As primeiras palavras que aprendi em japonês foi

“Gosenzo-sama, arigatou go-

zaimasu” e “Otousan, Okaasan, arigatou gozaimasu”, ou seja, muito obrigada antepassados e papai e mamãe, muito obriga- da – acrescenta Adriana, que tem como meta fazer mestrado em uma universidade japonesa. A filha do sr. Massao Shi- bata e da sra. Olimpia Terumi Shi- bata afirma ainda que os ensina- mentos da Seicho-No-Ie estão sem- pre lhe dando força e coragem para buscar os seus ideais.

Orações Diárias Pela grande harmonia entre Deus, a natureza e o ser humano Masanobu Taniguchi Tamanho
Orações Diárias
Pela grande harmonia entre Deus,
a natureza e o ser humano
Masanobu Taniguchi
Tamanho 11 x 17 cm -
256 págs. - R$ 25,00
Preço válido até 31/12/2008
Neste momento, coloco-me diante de Deus e contemplo a
Imagem Verdadeira do Universo. Deus, o Senhor é o único
Criador, que fez surgir o grande Universo. Foi pela ação de
Sua mente que o Universo se formou. Portanto, o Universo
está repleto de Suas sublimes graças, que são a Verdade, o
bem e o belo. Não posso vê-las com os meus olhos físicos,
mas sinto-as ao captar a vibração da Vida, que percorre o
âmago de minha alma. Meu corpo carnal é resultado da
“materialização” dessa vibração espiritual. Por isso,
norteando-me pela lei segundo a qual o corpo carnal
também é reflexo da Verdade, sigo o caminho da evolução
para melhorar cada vez mais, expressando o belo.
Aconchegado ao colo de Deus, expresso as Suas sublimes
graças.
4
4

SETEMBRO/2008

CÍRCULO DE HARMONIA

De adepto a diretor da SEICHO-NO-IE DO BRASIL:

Ademir Camillo Teixeira mostra do que o ensinamento é capaz

O empresário que pro- duz um milhão de peças por mês no ramo automotivo aceitou esculpir com as pró- prias mãos uma nova história dentro da S EICHO -N O -I E DO B RASIL . O preletor em grau máster Ademir Camillo Teixeira sabe que na missão como chefe do Gabinete de Meio Ambiente da Sede Central não há linha de produção, e que a alma de muitas pessoas será a matéria-prima na missão de fazer com que a entidade al- cance a Certificação ISO 14001, graduando-se como exemplo na preservação da natureza. O homem que um dia esteve aposentado por invali- dez e tornou-se um bem- sucedido dono de empresa graças ao ensinamento da Seicho-No-Ie define seu papel no processo com humildade, apesar de essa certificação lançar a entidade num papel de cada vez maior destaque no cenário mundial, no que tange à sustentabilidade do planeta. Confira agora a entre- vista do preletor Ademir, concedida ao Boletim Infor- mativo Círculo de Harmo- nia .

CH – Seu relato de ex- periência é amplamente co- nhecido e impressiona. Resu- ma-o àqueles leitores que ainda não o conhecem.

Ademir Camillo Teixeira

– Conheci o ensinamento em um momento extremamente difícil de minha vida, por volta de 1981. Eu e meu filho caçula estávamos desengados pela medicina. Por insistência de minha irmã, a preletora Maria Amélia Camillo Teixeira, e de minha esposa, Eugênia, fui buscar a solução de meus problemas na Seicho-No-Ie. Mas eu era uma pessoa total- mente incrédula e tinha dúvi- das se esse era realmente o caminho correto. Eu e minha

esposa começamos a praticar os ensinamentos em nosso lar e, para a minha surpresa, em poucos dias a nossa vida começou a mudar. Os proble- mas de doença foram resol- vidos, minha vida profissional foi restabelecida e a harmonia voltou a reinar. Um dia, fui uma pessoa aposentada por invalidez e, hoje, graças a es- se grandioso ensinamento, sou uma pessoa realizada na vida profissional, familiar e religiosa.

CH – Preletor Ademir por ele mesmo: quem um dia foi e quem hoje é este homem que teve sua vida completa- mente transformada pelo ensi- namento da Seicho-No-Ie? ACT – Uma pessoa pessimista, medrosa e cheia de complexos transformou-se em uma pessoa otimista, feliz como marido, pai e avô, reali- zado na vida profissional e com grandes ideais para que o ensinamento da Seicho-No- Ie seja um grande pilar na concretização da paz mundial.

CH – Quando foi reconduzido à diretoria na gestão da então diretora- presidente prof. Marie Mura- kami, e ao saber que sua missão seria o Gabinete de Meio Ambiente, o senhor imaginou algum dia que iria se tornar uma pessoa-chave num processo histórico como este?

ACT – Inicialmente fiquei muito preocupado. Transmiti essa preocupação a prof a Marie, dizendo a ela que eu não era a pessoa mais indicada para essa missão. A professora não concordou com a minha posição e disse que contava comigo. Nunca imaginei e continuo não ima- ginando ser uma pessoa-cha- ve num processo histórico como este, pois, a meu ver, a

Foto: Jorge Miura
Foto: Jorge Miura

Chefe do Gabinete do Meio Ambien- te: professor Ademir Camillo Teixeira

pessoa-chave é sem dúvida a prof a Marie Murakami, pois sem o comprometimento dela nada seria possível.

CH – Explique como funciona e como foi a implan- tação do Gabinete de Meio Ambiente. ACT – Colaborar com o meio ambiente é um item da “Diretriz Trienal 2007/2009”, e lá consta que seria criado o Gabinete de Meio Ambiente, com o objetivo de obter o certificado ISO 14001 e cola- borar com a Sede Interna- cional no “Carbono Zero”. A diretora-presidente indicou a Comissão do Meio Ambiente, que foi aprovada pela direto- ria e é composta de um chefe de gabinete, uma subchefe de gabinete, seis membros e quatro consultores. Por ser a base para qualquer organiza- ção tratar de assuntos am- bientais, o Gabinete de Meio Ambiente, assessorado por

uma empresa especializada em consultoria ambiental, funciona com todas as aten- ções voltadas para a obten- ção do certificado ISO 14001. Estamos apenas no início de um grande trabalho em prol de melhorar o desempenho ambiental da organização Sei- cho-No-Ie. Foram formados

quatro grupos de trabalho, que estão fazendo o levanta- mento de aspectos e impactos ambientais (LAIA) de todos os setores da Sede Central, da Subsede e da Academia Sul-Americana de Treina- mento Espiritual de Ibiúna, que serão a base para o pla- nejamento de todo o Sistema de Gestão Ambiental (SGA). Paralelamente, estão sendo levantados os requisitos legais pertinentes à nossa organi- zação. Estamos também

fazendo um mapeamento por meio de fotos da situação atual, apresentando-o aos res- pectivos setores, acompanha- do de sugestão de como pro-

ceder para adequá-los à im- plementação do SGA. O gru- po de comunicação tem a missão, como o próprio nome diz, de comunicar de diversas formas a todos os colabora- dores e adeptos cada uma das etapas e a importância desse trabalho. Acredito que com a elaboração de todos os procedimentos documentados, que ocorrerá logo após o LAIA, ficará mais clara a função do Gabinete de Meio Ambiente.

CH – Explique resumi- damente como se dará a Certificação ISO 14001? ACT – Para obter a certificação, devemos cum- prir as seguintes fases: curso de introdução à ISO 14001 e à metodologia AAP (empresa contratada para a assessoria) para levantamento de as- pectos e impactos ambientais (LAIA), item que já está realizado; definição das estra- tégias de trabalho, formação dos grupos e definição dos envolvidos, também já realiza- dos; palestra para todos os envolvidos (todos os fun- cionários); implementação do LAIA em todas as áreas; levantamento da legislação ambiental aplicável; prepara-

ção da documentação do Sistema de Gestão Ambiental (SGA); contratação do orga- nismo certificador; implemen- tação da nova documentação; curso de formação de audito- res internos do SGA; realiza- ção de auditoria interna; ajustes dos desvios detecta- dos na auditoria interna; pré- auditoria com o organismo certificador; ajustes e audito- ria de certificação.

CH – O que significará para a S EICHO -N O -I E DO B RASIL , enquanto entidade, essa certificação? ACT – Em primeira instância o atendimento aos Princípios e às Diretrizes da Política Ambiental da Seicho- No-Ie e à política ambiental da

S EICHO -N O -I E DO B RASIL nos

coloca em uma posição de destaque no cenário mundial. Com certeza o nosso viver baseado nesses princípios será o grande diferencial na contribuição para a “Sustenta- bilidade do Planeta”. Tendo em vista que, com a certificação, a nossa organização será auditada periodicamente por um organismo internacional, isso demonstra que estamos tratando de forma responsável o assunto meio ambiente. Portanto, nossa imagem como entidade séria será aumentada substancialmente, principal- mente por ser a pioneira no ramo religioso.

CH – Como está sendo a recepção dos colaboradores da Seicho-No-Ie? ACT – Ainda não dá para fazer uma avaliação consisten- te, pois os colaboradores não receberam treinamento sobre a ISO, que será realizado neste mês (em agosto). Porém, pelo trabalho que os grupos forma- dos para o LAIA, Organização e Limpeza, Levantamento de Requisitos Legais e Comunica- ção estão realizando, a expecta-

CÍRCULO DE HARMONIA

SETEMBRO/2008

5
5

tiva está sendo amplamente superada. Acredito que acontecerá o mesmo com todos os colaboradores.

CH – Como é seu dia- a-dia? Como consegue con- ciliar sua agenda com tantas frentes de enorme responsa- bilidade? ACT – Minhas ativida- des se iniciam às 6 horas da manhã e terminam a meia- noite. O resto é para o des- canso. Acredito que a oração é a base e a minha família é o grande pilar desse trabalho. Esposa e filhos dão suporte na empresa e me incentivam

nos trabalhos pela Seicho-No- Ie, o que me permite uma liberdade de ação nessas frentes. Também acredito que pelas práticas do ensinamento tenho uma facilidade muito grande de atrair excelentes colaboradores. Portanto, não é difícil conciliar a agenda, pois tudo ocorre de forma natural e harmoniosa, confor- me a Vontade de Deus.

CH – Deixe uma men- sagem a todos os adeptos e colaboradores da Seicho-No- Ie.

ACT – O prof. Masa- nobu Taniguchi, no livro

Primeiro Passo para a Paz,

à página 215, diz: “Vivemos nesta era e, portanto, se não

formos regulando mais as nossas atitudes e o nosso modo de viver, problemas ambientais e de recursos naturais se agravarão cada vez mais e poder-se-á de- sencadear um conflito político internacional. Nesse sentido, não basta absolutamente ficarmos apenas gritando por paz ou dizendo que somos contra a guerra. É importante reconsiderarmos o nosso modo de viver extravagante e cheio de desperdícios”.

Expediente Livros reeditados Registro n o 23.575 Órgão Informativo da Você já pode encontrar a reedição
Expediente
Livros reeditados
Registro n o 23.575
Órgão Informativo da
Você já pode encontrar a reedição dos
livros abaixo na sua Regional
SEICHO-NO-IE DO BRASIL
Diretora-Presidente:
Marie Murakami
Diretor Responsável:
Junji Miyaura
Assistentes de
reportagem:
Fábio Dummer Camargo
Cintia de Alencar
Tiragem: 45.000 exemplares
Impressão:
Diário de S. Paulo
Tels. (0xx11) 3235-7573/7574
Correspondência para o
BOLETIM INFORMATIVO C ÍR-
CULO DE HARMONIA
Mente
e
Câncer
– Masaharu
Taniguchi
Av. Engenheiro Armando
de Arruda Pereira, 348 -
Jabaquara - CEP 04308-000 -
São Paulo - SP
Tel.: (0xx11) 2578-8399
WebSite:
Cartilha
da
Vida ,
volume
2
Masaharu Taniguchi
A Felicidade da Mulher, volume 2 –
Masaharu Taniguchi
Conforme Atitude Mental, volume 1 –
Katsumi Tokuhisa
O Que é a Seicho-No-Ie – Masaharu
http://www.sni.org.br
E-mail:
circulodeharmonia@sni.org.br
Taniguchi
Mente, Corpo e Destino – Katsumi
Tokuhisa

Professor Masanobu virá ao Brasil

Agende-se! Já está confirmada a presença do prof. Masanobu Taniguchi, Vice-Supremo Presidente da Seicho- No-Ie como orientador responsável pelo Curso Inter- nacional pela Paz Mundial 2009 nos dia 1 e 2 de agosto de 2009. Não perca esta oportunidade!

Oração do Mês

“Deus é Luz, é Vida, é a Fonte da Saúde e a Provisão Ilimitada, é a origem de todas as coisas boas. E nós, como filhos de Deus, somos herdeiros da Luz, da Vida, da Riqueza, e todas as demais coisas boas, e trazemos, dentro de nós mesmos, tudo isso em estado latente. Neste momento, tomamos consciência dessa mina de tesouro que existe dentro de nós. E isso é o primeiro passo para concretizarmos esse tesouro em nossa vida. Neste momento, abrimos as janelas de nossa mente e deixamos a Luz de Deus penetrar em nós. A Luz de Deus é a Luz que alumia a treva. Quando a Luz penetra dentro de nós, apaga-se toda e qualquer treva da mente, e a nossa mente se torna repleta de luminosidade. Como nós já abrimos as janelas de nossa mente e deixamos penetrar a Luz de Deus, estamos como a mente repleta de luminosidade. Todas as coisas tenebrosas, sombrias e negativas extinguiram-se, por completo, de nossa mente. E eis que começam a se revelar, perfeitamente, ‘todas as boas coisas provenientes de Deus’, as quais haviam estado encobertas devido à ilusão da nossa própria mente. A Vida de Deus, fundindo-se com a nossa vida, flui em nós numa torrente abundante e vigorosa, e graças a isso estamos desfrutando a saúde perfeita. Nossa felicidade, saúde e riqueza vêm da Imagem Verdadeira, isto é, de Deus, e se concretizam neste mundo fenomênico. Portanto, não as roubamos de ninguém, e elas melhoram e aumentam constantemente, a cada hora, cada minuto e cada segundo. ‘Filho de Deus’ é ‘Deus’. Não poderia ser nada menos que isso. Deus está se manifestando através de nós. Portanto, nós, seres humanos, somos a ‘mais elevada auto-manifestação de Deus’. Não somos escravos nem serviçais de Deus. Somos a ‘automanifestação de Deus’ e portanto a satisfação de Deus está em ver-nos cada vez mais elevados, puros, prósperos, amorosos, enfim, cada vez mais parecidos a Ele.”

(Sutra Sagrada A Verdade em Orações, vol.1,

pág. 171)

6
6

SETEMBRO/2008

CÍRCULO DE HARMONIA

Despertando o elefante que existe em cada um de nós

No livro Primeiro Passo para a Paz, o Vice-Supremo Presidente da Seicho-No-Ie, prof. Masanobu Taniguchi, à página 179, afirma: “Entre os animais vertebrados, os mamí- feros que possuem cérebro de- senvolvido são dotados de mente. Quando se defrontam com a morte, eles são tomados pelo temor e sofrimento de modo semelhante a nós”. A alma dos animais não

sofre só nos matadouros, mas também nas longas experiên- cias de fome, sede e nas demais privações por quais eles passam durante o transporte em caminhões, por exemplo.

Por que não matar a

fome, em vez de animais? –

Não somente o prof. Masanobu, mas vários outros estudiosos constatam: abandonar hábitos carnívoros não apenas seria deixar

de cometer mal a um ser que tem “alma como a gente”, mas faria um bem enorme ao corpo humano e à sociedade. Comendo menos carne, além de baixar os níveis de colesterol e de toxinas no organis- mo, os guetos famintos do mundo poderiam ter acesso a mais alimentos.

“A carne não é fraca”:

indivíduos e sociedades me- nos saudáveis e mais famintos

O homem possui um estômago de comprimento semelhante ao de animais herbívoros (nove a 12 vezes o tamanho do corpo), dife- rentemente dos animais carní- voros, que têm estômago menor (até quatro vezes o tamanho do corpo). A carne, no processo de digestão pelo organismo do homem, faz um caminho maior, sujeitando-o às conseqüências de gordura, impurezas e putre- fação mais do que ocorre com os animais que se alimentam essencialmente de carne. No aspecto coletivo, dados do IBGE mostram que se gastam de três a quatro hectares para criar um boi, que produz, em média, 210 quilos de carne. No mesmo tempo e na mesma extensão de terra, colhem-se, no Brasil, 19 toneladas de arroz

ou oito toneladas de feijão. Tanto no caso do indiví- duo e de sua natureza física menos apropriada a hábitos carnívoros, quanto no aspecto social, os dados acima nos fa- zem refletir antes de emitir qualquer opinião em relação ao comportamento vegetariano.

Entendendo mais so-

bre o vegetarianismo – Nos- sa cultura é especialista em transformar ideais em modas passageiras. Transforma uma causa nobre em algo pop, pró- prio para o consumo, sempre enchendo os bolsos de alguém. Com o rock-‘n’-roll foi assim. Por outro lado, aquilo que não vende logo vira alvo de rótulo ou preconceito. Os chamados vege- tarianos, por exemplo, são muitas vezes motivo de comentários sem fundamento. Por isso, vamos entender melhor as dietas

que aqueles que já se conscienti- zaram da importância de não ingerir carne se envolvem.

Vegetarianismo, vegeta-

lianismo e vegetarismo – Olhando mais de perto, sem pre-

conceito, compreendemos me- lhor a opção dos vegetarianos e até refletimos sobre adotar os mesmos hábitos. Existe o vege- tarianismo, propriamente dito, também chamado lacto-ovo-

vegetarianismo, que consiste em alimentar-se com absolutamente tudo o que é usado na alimenta- ção comum, menos as carnes de qualquer espécie. Já o vegetalianismo, tam- bém denominado lacto-vegeta- rianismo, consiste no mesmo que a modalidade anterior, menos os ovos. O vegetarismo, também chamado vegetarianismo puro, não aceita carnes, nem ovos, nem laticínios.

O consumo de carne sob o ponto de vista cien-

tífico, religioso e pop – Por toda a História perdura a discussão em torno do consumo de carne no campo religioso e filosófico. Jesus Cristo, Pitá- goras e Confúcio não consu- miam esse alimento. A ciência, quando surgiu, entrou no páreo

Ilustração: Isamu Araki
Ilustração: Isamu Araki

como ferramenta de debate, com argumentos contra e a favor. Mas um dado interessante é acrescentado a essa discus- são na atualidade: justamente aqueles que são usados para “vender” muito (artistas pop como Madonna, Brad Pitt e Richard Gere) são vegetarianos. Paul McCartney chegou a propor, recentemente, que todas as pessoas passassem a comer pra- tos vegetarianos às segundas- feiras, num esforço coletivo contra a emissão de CO². O vegetarianismo, mesmo

sem receber diretamente os holofotes da mídia, é cada vez mais acessível à reflexão da maioria, sem as garras do preconceito.

A alma dos animais

também é eterna – Quando o prof. Masanobu Taniguchi afir- ma que os animais possuem mente, conclui-se que a alma deles é eterna. Assim como para o ser humano; para os animais, morrer é apenas apagar uma vela porque o dia já raiou. Até que ponto, então, abater um animal é crime? Leonardo da Vinci, também vegetariano, afirmou que che-

gará o tempo em que a morte provocada de um animal será considerada assassinato, como hoje o é matar um ser humano.

O que é estar vivo ou

estar morto? – Vida e morte para um espírito, que é eterno, é

uma questão ética, e não biológica. A fúnebre cara da mor- te está cada vez mais presente em vida e aparece nos atos. Assim como nas pedras soltas já vive a catedral, na mão que

não produz salvação diária para o mundo já está o holocausto. Mesmo na árvore re- cém-cortada a vida espiritual flui e será eterna. O punho que a derrubou é que só tem um instante. A mão que ape- nas usurpa, consome e não preserva “morre” no instante em que provoca morte. No entanto, a vida que flui na árvore ou no animal arrancado de seu corpo físico permanece. Mas a mão que acha que mata é que está “morta”, e acha que vive enquanto vegeta me- diante o seu próprio espírito.

Para manter as flores- tas em pé, é preciso derru- bar os preconceitos – Para

muitos, antigamente o agricul- tor carregava a pecha de ru- de; hoje o pecuarista geral- mente é visto como empre- sário. No entanto, hão de cair os preconceitos. É preciso delica- deza extrema para manusear a semente da qual brotará a vida. Esses disparates de conceitos estão entre nós porque somos a sobra cultural de séculos de usurpação da natureza. Até o ladrão antigamente usava o mato para se esconder.

Hoje, cada um carrega o próprio esconderijo. É o olhar que não vê ou finge não ver o que precisa ser feito. Atualmente o homem da cidade gran- de só consegue ver o céu pelo “funil” dos edifícios ao olhar para cima e mesmo sendo um cidadão de bem esconde-se na selva de pedra enquanto “rouba” dos descendentes o direito a um céu azul – ilude-se que o cinza é um horizonte longínquo demais e não tem nada a ver com ele.

A imensa paz dos elefantes – Os maiores e mais fortes ma- míferos terrestres são todos vege- tarianos, entre eles aquele que mais se aproxima ao tempo de vida média do homem: o elefante. Eis um exemplo de que o conceito de “fera” está desatualiza- do. Com seu porte, facilmente os elefantes dominariam o mundo. No entanto, são tão imensos quanto pacíficos. Quem hostiliza ferozmen- te o seu semelhante é o homem. Fazer a nossa parte, apesar dos entraves entre ciência, religião e pop – Para os hindus, o deus Ganesh, que tem cabeça de elefante, é evocado antes de qualquer empreendimento, por ser sábio e ponderado. Para a ciência, é um magnífico animal, e no pop ele tem seu espaço na imagem do simpático Dumbo. Quem sabe é hora de se- guir o exemplo do elefante: ele transita pelos universos científico, religioso e pop sem preconceitos ou discussões, apenas cum- prindo a sua parte – não se alimenta de quem tem alma. Mediante a iminência de guerras e tragédias ambientais, o bom senso ainda é o melhor item do cardápio.

CÍRCULO DE HARMONIA

SETEMBRO/2008

7
7

Liderança dá show na realização dos Seminários da Luz

Os quatro Seminários da Luz realizados em julho deste ano confirmaram o “espírito” com que todas as regionais do Brasil estão desempenhando seu papel: a alegria de trabalhar pelo Movimento da Seicho-No-Ie. Quem afirma é a chefe de gabinete de Seminário da Luz, aspirante a preletora da Sede Inter- nacional Maria Amélia Camillo Teixeira, que des- taca o empenho de toda a liderança:

– O grande número de pessoas que participaram pela primeira vez sinaliza que estamos cumprindo a nossa principal meta. É emocionan- te ver os líderes atuando com uma alegria contagiante – elogia a preletora Maria Amélia.

Dupla mais que dinâ-

mica – O gabinete que a preletora Maria Amélia co- manda, na Sede Central da

SEICHO-NO-IE DO BRASIL, tem

como colaboradora a prele- tora Sônia Regina dos Santos Hyppólito. Ambas se desdo- bram nas inúmeras tarefas e estão sempre focadas nos treinamentos e orientações repassadas às regionais.

Velozes e criativos –

O reflexo de tamanha dedi- cação desponta na forma de criatividade dos membros do Conselho Doutrinário Organi- zacional Regional (CDOR). Como o bem não cabe ape- nas nas páginas de um manual e o único jeito de viver o amor é oferecendo-o, os líderes fazem toda a diferença. Criatividade não falta. Volta e meia os dirigentes e associados pe- gam seus “possantes” e invadem as ruas com car- reatas e carros de som. Lista de felicitação e outras tantas estratégias sempre trazem resultados.

Regional SP-São José

C ÍRCULO DE H ARMONIA SETEMBRO/2008 7 Liderança dá show na realização dos Seminários da Luz

Prof. Olímpio Kitahara conduziu a Meditação Shinsokan de Oração Mútua na Reg. SP-SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

C ÍRCULO DE H ARMONIA SETEMBRO/2008 7 Liderança dá show na realização dos Seminários da Luz

A profª Marie Murakami foi a orientadora do Seminário da Reg.SP-SANTO ANDRÉ no dia 13 de julho realizado no Primeiro de Maio Futebol Clube

C ÍRCULO DE H ARMONIA SETEMBRO/2008 7 Liderança dá show na realização dos Seminários da Luz
Fotos: Arquivo do Gabinete de Seminário da Luz
Fotos: Arquivo do Gabinete de Seminário da Luz

O Colégio Paschoal Dantas foi o local escolhido pela Reg.SP-ARICANDUVA para a realização do Seminário da Luz no dia 20 de julho

Na Reg.RJ-C OPACABANA o prof. Yoshio Mukai autografa livros para os participantes no Seminário realizado no dia 20 de julho de 2008

do Rio Preto – A data escolhida para a realização do evento nessa região foi 13 de julho de 2008. O orientador responsável foi o preletor da Sede Interna- cional Olímpio Kitahara. O Clube de Campo Monte Líbano, na cidade de Miras- sol-SP, foi preparado com muito amor pelas mãos caprichosas da liderança para receber os partici- pantes desse seminário.

Regional SP-Santo André – O dia 13 de julho também foi especial na Grande São Paulo. O Semi- nário da Luz, realizado nesse dia, certamente iluminou a região do ABC de A a Z. O esplêndido não esteve só no corre-corre harmonioso dos organizadores, mas no púlpito. Orientou o evento a diretora- presidente da S EICHO -N O -I E

DO BRASIL, preletora da Sede Internacional Marie Muraka- mi. O local escolhido foi o Primeiro de Maio Futebol Clube, na própria cidade de Santo André-SP.

Regional SP-Arican- duva – O dia 20 de julho de 2008 foi mais um marco na gloriosa história dessa re-

gional. O Seminário da Luz, orientado pelo preletor da Sede Internacional Sinji Ta- kahashi, ocorreu no Colégio Paschoal Dantas, no bairro Parque do Carmo, em São Paulo.

Regional RJ-Copaca-

bana – Também em 20 de julho viveram-se as emoções

desse grandioso evento na Cidade Maravilhosa. No Rio de Janeiro-RJ o Se- minário da Luz foi realizado no Hotel Glória, com orien- tação do preletor da Sede Internacional Yoshio Mukai. A beleza do local foi apenas moldura para o lindo tra- balho de todos os líderes dessa regional.

Agende-se para os próximos Seminários da Luz: 27/09/08 Regional BA-BARRIS Orientadores: prof. Yoshio Mukai e prel.
Agende-se para os próximos
Seminários da Luz:
27/09/08
Regional BA-BARRIS
Orientadores: prof. Yoshio Mukai e
prel. Juvenal Augusto G. de Santana
27 e 28/09/08
Regional PB-JOÃO PESSOA
Orientadora: profª Marie Murakami
26/09/08 Colômbia (em espanhol) Orientadora: Marie Murakami
8
8

SETEMBRO/2008

CÍRCULO DE HARMONIA

Seicho-No-Ie comemora dia criado em sua homenagem na Câmara Municipal de São Paulo

8 C ÍRCULO DE H ARMONIA Seicho-No-Ie comemora dia criado em sua homenagem na Câmara Municipal
Fotos: Jorge Miura
Fotos: Jorge Miura

Prof. Junji Miyaura substituiu a profª Marie Murakami e o prof. Yoshio Mukai que não haviam retornado de suas viagens doutrinárias

A preletora Maria Roberto Vasconcelos, pertencente à Regional SP-São Miguel Paulista, proferiu seu relato de experiência

No dia

4 de agosto

de

2008, comemorou-se o 12 o Dia da Seicho-No-Ie, no Plenário do Palácio Anchieta, sede da Câmara Municipal do Estado de São Paulo. Os componentes da mesa do Plenário na Câmara Muni- cipal foram: o presidente da Sessão Solene, nobre vereador Aurélio Nomura; o diretor- vice-presidente da SEICHO-NO- I E DO B RASIL prof. Junji Miyaura; o vereador Jooji Hato; o vereador Ushitaro Kamia; o diretor-vice-presidente da

SEICHO-NO-IE DO BRASIL prof.

Antonio Shotaro Oshima; o

propositor do Dia da Seicho- No-Ie, Dr. Jorge Taba; o diretor da S EICHO -N O -I E DO BRASIL e Presidente da Asso- ciação Fraternidade da SEICHO- NO-IE DO BRASIL, preletor Luiz Hideo Tamaru; a diretora da

e Presidente da Associação Pomba Branca da SEICHO-NO- IE DO BRASIL, preletora Leonor Ichikawa; e o diretor da SEICHO- NO-IE DO BRASIL e presidente da Associação Prosperidade da

S EICHO -N O -I E

DO

B RASIL

S EICHO -N O -I E

DO

B RASIL ,

preletor José Adalton de Oliveira, que também foi o palestrante do dia. O Dia da Seicho-No-Ie

faz parte do calendário oficial

do município de São Paulo desde 1997 e é comemorado no dia 5 de agosto, de acordo com a Lei n o 12.372, de 13 de junho de 1997, de iniciativa do então vereador Jorge Taba, mas neste ano foi comemorado no dia 4 de agosto. O presidente da Sessão Solene, vereador Aurélio Nomura, abriu a sessão e, após a execução do Hino Nacional brasileiro, foi lida a Revelação Divina da Grande Harmonia, pelo preletor Marcos Rogério Silvestre Vaz Pinto. Em seguida, transcor- reram os pronunciamentos que se iniciaram com as palavras do ex-vereador do Estado de São Paulo e propositor do Dia da Seicho-No-Ie, Jorge Taba:

“Meu sentimento é de gratidão por ter conhecido os ensina- mentos da Seicho-No-Ie e pelas mudanças que ocorreram na minha vida. Eu conheci o ensinamento quando tinha 16 anos, hoje estou com 70 anos e com saúde, conforme ensina o mestre Masaharu Tanigu- chi”.

O prof. Yoshio Mukai, presidente doutrinário para a América Latina, e a diretora- presidente da SEICHO-NO-IE DO

BRASIL, prof a Marie Murakami,

não puderam estar presente devido a atividades que eles orientaram em outros Estados,

conforme informou o prof. Junji Miyaura.

Nas palavras proferidas pelo diretor-vice-presidente, prof. Junji Miyaura, foi trans- mitido para o público presente

que a Seicho-No-Ie está se iniciando no processo para a

Certificação ISO 14001. Ele também discorreu sobre as diretrizes e a política ambiental adotadas pela Seicho-No-Ie para a certificação. Falou sobre as come-

Flores de frutas são tema das Palavras de Luz 2009 Não há líder tenha sentido uma
Flores de frutas são tema das
Palavras de Luz 2009
Não há líder
tenha sentido uma
de cara com um
No-Ie, em algum
A surpresa às vezes
conta de que nem
do movimento que não
repentina alegria ao dar
calendário da Seicho-
comércio ou residência.
é maior quando dá-se
sempre
o
dono
do
estabelecimento
co-
nhece a doutrina ou a organização: é o poder da mensagem das “folhas” mais iluminadas do
Brasil, as Palavras de Luz, que em 2009 têm como temática as flores de frutas.
– Para 2009, a tiragem é de 220 mil exemplares do de parede e 115 mil do de mesa,
perfazendo um total de 335 mil. – Informa o Superintendente de Distribuição, prof. Paulo
Yasuo Fujinaga.
A capa, que exibe a flor do café, abre o desfile de 31 das mais belas flores de frutas
que existem no Brasil. As fotos foram selecionadas pela comissão a partir do acervo
fotográfico de Silvestre Silva que se dedica há mais de 23 anos a registrar as belezas da
botânica brasileira.
– A maioria das pessoas conhece a fruta, mas não conhece a flor. – Comenta o
Artista Plástico Isamu Araki, que faz parte da comissão dos preceitos.
Para adquirir, procure a sede da Seicho-No-Ie mais próxima. As Palavras de Luz
2009 são encontradas por R$ 7,00 o exemplar de mesa e por R$ 10,00 o de parede.

CÍRCULO DE HARMONIA

SETEMBRO/2008

9
9
C ÍRCULO DE H ARMONIA SETEMBRO/2008 9 Fotos: Jorge Miura Professor Junji Miyaura recebendo a placa
Fotos: Jorge Miura
Fotos: Jorge Miura

Professor Junji Miyaura recebendo a placa comemorativa e os cumprimentos das mãos dos membros representantes da casa parlamentar

O preletor José Adalton de Oliveira, Presidente Nacional da Associação Prosperidade da SEICHO- NO-IE DO BRASIL, proferiu a palestra comemorativa

morações feitas em homena- gem ao Centenário da Imi- gração Japonesa e a partici- pação ativa da Seicho-No-Ie em muitos festejos. Em seguida, o vereador Jooji Hato proferiu também suas palavras de agradeci- mento à Seicho-No-Ie. Ele citou: “Infelizmente não temos uma consciência ambiental em nosso país, mas a Seicho-No- Ie tem tomado essa iniciativa de conscientização do público”. O vereador Ushitaro Ka- mia disse em suas palavras:

“Vemos hoje um mundo conturbado, em que é neces- sário que levemos este ensina- mento de respeito ao próximo e ao meio ambiente ao maior número de pessoas, e a Seicho- No-Ie tem desempenhado essa tarefa. Parabéns à família Seicho-No-Ie!”. Nesse momento, o pro- fessor Junji Miyaura foi chamado para receber a placa que representa uma homena- gem à Seicho-No-Ie pelos relevantes trabalhos que tem prestado a toda a comunidade paulistana. Dando prosseguimento à programação, a preletora Maria Roberto Vasconcelos, da Regional SP-S ÃO M IGUEL PAULISTA, proferiu seu relato de experiência, em que pôde relatar ao público presente algumas das inúmeras dádivas que presenciou ao desenvolver

seu trabalho como presidente regional do Departamento de Educadores, ao divulgar o ensinamento em um abrigo em São Miguel e obter significa- tivas melhoras para os internos e todos os colaboradores, se- gundo informações recebidas da própria diretora do abrigo. Logo após o relato, o preletor José Adalton de Oliveira proferiu sua palestra. Como tema principal, ele falou sobre a “Felicidade” e utilizou- se dos livros A Verdade da Vida, volumes 37 e 38, além da revista da Seicho-No-Ie Pomba Branca do mês de agosto, em que pode ser encontrado um artigo de autoria da prof a Emiko Taniguchi, intitulado “O que será a feli- cidade?”. Ele deu início à sua palestra dizendo que a cidade de São Paulo é muito generosa e acolhe com coração de mãe todas as pessoas que chegam aqui. Também falou da existência única da São Paulo do mundo da Imagem Verda- deira e finalizou citando um trecho do livro A Verdade da Vida, volume 37, onde consta sobre a retribuição, no dia 8 de junho: “É necessário retribuir- mos sempre as bênçãos rece- bidas. O simples fato de sen- tirmos gratidão já é uma forma de retribuição. Se, ao receber- mos as bênçãos, os benfeitores não estiverem mais neste plano,

trabalhemos pelo bem da nação”. O preletor José Adalton finalizou a palestra agrade- cendo sinceramente a esta cidade. Em seguida, o deputado Valter Ihoshi proferiu suas palavras de saudações: “Gos- taria de saudar a todos os presentes e dizer, em nome do

grupo parlamentar nipônico, que o trabalho efetuado pela Seicho-No-Ie tem sido muito importante para esta cidade”. A aspirante a preletora da Sede Internacional Lílian Suzi Baffi Norimatsu fina- lizou a atividade com a Oração pela Paz Mundial, em conjunto com todos os

presentes no plenário. Nas palavras de encer- ramento, o vereador Aurélio Nomura disse: “Após a vi- bração da palestra proferida pelo preletor José Adalton, estamos todos felizes!”. Todos os participantes da cerimônia foram presen- teados com o Preceito Pala- vras de Luz 2009 .

Viver de Modo Agradável Seicho Taniguchi “Quando caminho por uma floresta ou bosque, ouvindo os cantos
Viver de Modo Agradável
Seicho Taniguchi
“Quando caminho por uma floresta ou
bosque, ouvindo os cantos dos pássaros e
o leve ruído da brisa que passa pelas
ramagens, desfruto uma sensação muito
agradável, de paz e bem-estar.
Queremos que o nosso modo de viver
esta vida também seja agradável, e
podemos conseguir isso vivendo conforme
a nossa natureza inata. Procuremos, então
viver uma vida repleta de vitalidade,
manifestando simultaneamente o
sentimento natural, a brandura, a força, a
capacidade de ação e a fé.”
Cód. 000468 - 11,5 x 17 cm - 72 págs.
R$ 10,00 - Preço válido até 31/12/2008
10
10

SETEMBRO/2008

CÍRCULO DE HARMONIA

Juvenis “botaram para quebrar” em Santa Tecla

Imagine um lugar com amplo espaço verde, afastado da cidade, com toda estrutura necessária para a realização de um evento. Acrescente, nesse local, um grupo de 73 adolescentes, de 11 a 16 anos, cheios de energia e muita vontade de aprender. Esse foi o cenário do Seminário de Treinamento Espiritual para Juvenis reali- zado de 25 a 27 de julho, na Academia de Santa Tecla, em Gravataí – RS. Para orientar a meninada, não faltou amor e paciência. Para explicar como se aproximar do pai e da mãe, o público contou com o preletor Ariovaldo Adriano Ribeiro, que usou todos os recursos audiovisuais possíveis para deixar sua participação mais dinâmica. Já seu colega Edíl- son de Souza Mendes desta- cou-se pela firmeza nas palavras e pelo profundo conhecimento acerca da Seicho-No-Ie. A explicação da Cerimônia em Memória aos Antepassados e da Meditação Shinsokan de Oração Mútua foi desenvol- vida pelo líder da iluminação Claucio Brião. Também en- cantou a todos a meiguice e o jeito especial de conduzir as palestras da líder da ilumina- ção Carolina dos Anjos de Borba. Com a experiência de terem vivido sua infância e adolescência dentro da filoso- fia, os orientadores contaram várias histórias ocorridas com eles e de como seus desafios foram vencidos. Para aproveitar bem os três dias de evento, as ativida- des iniciaram-se às 6h30 e se estenderam até as 22h, e, além do conteúdo doutrinário, o evento contou com gincanas, brincadeiras e oficinas culturais de teatro, dança e artesanato. Entre uma atividade e outra, a gurizada fazia o coração bater mais forte enquanto cantava as músicas “Mundo Ideal É Você

10 C ÍRCULO DE H ARMONIA Juvenis “botaram para quebrar” em Santa Tecla Imagine um lugar
Fotos: Arquivo da Academia de Santa Tecla
Fotos: Arquivo da Academia de Santa Tecla

Alegria e emoção não faltaram no Seminário de Treinamento Espiritual para Juvenis no Sul do País

Quem Faz” e “É Tempo de Alegria”, entre outras. A exibição de rápidos vídeos com entrevistas de juvenis paulistas ajudou os semi- naristas a perguntarem-se qual o seu objetivo de vida e o que estão fazendo para alcançá-lo. Um olhar de fora não deixaria de registrar a forma peculiar como os meninos e meninas cuidaram um dos outros, motivaram-se mutuamen- te para prestar atenção nas palestras. Desde a meditação matinal até o final do dia, o comportamento foi exemplar, e qualquer pequeno deslize, natural da idade, foi corrigido com sabedoria pela equipe de apoio, coordenada pela divul- gadora Amanda Mattvi. Leiam os depoimentos de alguns participantes do seminário:

“Sou manteiga derretida e não consegui segurar as lágrimas nas palestras sobre gratidão aos pais. Eu já sabia que tinha que agradecer, mas vou confessar que não colo- cava em prática. Depois que meus pais se separaram, fi- quei chateada por muito tempo com meu pai, mas pretendo pedir perdão e agra- decer quando voltar para casa” – Letícia Portella, 13 anos, Porto Alegre – RS. “A atividade mais inte-

ressante foi a de ‘Perguntas e Respostas’, porque focou bem no que estávamos inte- ressados em ouvir. Minha avaliação geral? Excelente e recomendável. Vou agradecer aos meus pais, assim que chegar em casa” – Maique Freitas, 16 anos, Cachoeira do Sul – RS. “Eu estava quase desis- tindo do meu sonho de ser jogador de futebol, mas quan- do ouvi a Carolina (L.I. Carolina dos Anjos de Borba) falar sobre a importância de definirmos e corrermos atrás dos nossos sonhos, retomei a idéia” – Willian Pedrone, 14 anos, Caxias do Sul – RS. “Foi a minha avó quem me convidou. Já fui à reunião de crianças, mas esta foi a primeira vez que participo de um evento para juvenis. O que mais gostei foi da pa- lestra sobre amizade” – Ca- milla Luvizetto Pizzolato Ân- gelo, 10 anos, São Leopoldo – RS.

“Gostei muito e voltarei sempre que puder. O semi- nário estava ótimo, princi- palmente as palestras sobre amor aos pais. Também fiquei muito à vontade para falar e para ouvir sobre namoro no módulo de estudo junto com minhas amigas” – Letícia Aresi Rodrigues, 10 anos, Alvorada – RS.

“Fiquei feliz em poder ajudar na apresentação. Gostei em especial do estudo em grupo. A Carol (L.I. Carolina dos Anjos de Borba) nos deixou muito tranqüilas para fazer perguntas e contar nossas coisas” – Nathália Zortea, 12 anos, Caxias do Sul – RS. “Eu, geralmente, sou muito tímida e não gosto de

falar. Mas, aqui, eu perdi a vergonha e fiz amizade com praticamente todas as colegas do alojamento. Gostei muito do que foi explicado no estudo em grupo feito so- mente entre as meninas” – Andressa Bomm, 12 anos, Novo Hamburgo – RS.

(Colaboração do líder da iluminação Claucio Brião).

Meditando sobre a Vida Masaharu Taniguchi “Em cada um dos itens dos cinco capítulos que compõem
Meditando sobre a Vida
Masaharu Taniguchi
“Em cada um dos itens dos cinco capítulos que
compõem este livro, Oração, Amor, Deus, Fé e Viver,
o autor faz reflexão sobre a Vida e sua verdadeira
natureza, e mostra qual é o método seguro para que
todas as pessoas apreendam e busquem a verdadeira
felicidade”
Cód. 00460.0 - 13 x 18 cm - 240 págs.
R$ 20,00 - Preço válido até 31/12/2008

CÍRCULO DE HARMONIA

SETEMBRO/2008

11
11

Participe do Seminário do Triunfo Espiritual de 14 a 19 de setembro de 2008

Foto: Adriano Campos Brittes
Foto: Adriano Campos Brittes

Seminaristas oferendando trabalho: empenho e dedicação de todos

Triunfo significa “vitória”. Triunfar, vencer qualquer resis- tência, tornar-se radiante de ale- gria e, para nós, adeptos e sim- patizantes da Seicho-No-Ie, signi- fica também participar de um Se- minário de Oferenda de Trabalho. Por que triunfo? Porque serão seis dias para a transfor- mação. Seis dias para vencer o medo, as mágoas e as tristezas. Seis dias de radiante fisiono- mia! Seis dias para a alegria reinar em nossa vida e per- cebermos que o mundo é muito mais belo do que realmente parece e que as situações antes vistas como desesperadoras são lições para a evolução da al- ma, e aprendemos, assim, a lidar com as mesmas. Todos os anos o Depar- tamento de Seminários da

SEICHO-NO-IE DO BRASIL reali-

za diversos seminários nas Academias, alguns com a mesma temática, como é o caso do Seminário do Triunfo Espiritual. A versão deste seminário de 2008 na Aca- demia Sul-Americana de Treinamento Espiritual de Ibiúna será realizada de 14 a 19 de setembro e os partici- pantes deste seminário pode- rão permanecer na Academia para a 53 a Convenção Na- cional da AJSI/BR, que será no dia seguinte no Ginásio do Ibirapuera em São Paulo. Se você ainda nunca participou e não sabe como são os Seminários de Oferen- da de Trabalho, eles ocorrem em mais de três dias de du- ração e em sua programação constam práticas externas ao

Salão Nobre. Ora vamos carpir, ora colher chá, e, a cada seminário, a direção da Academia nos oferece novas oportunidades de realizar es- sas práticas em diferentes lo- cais. São períodos em que exe- cutamos trabalhos em contato com a natureza e manifesta- mos o sentimento de gratidão para com os nossos pais. Todos que já participa- ram dessa modalidade de seminário, quando tentam ex- plicá-lo a alguém, costumam dizer: “Só estando lá para entender. É maravilhoso!”. O Seminário Geral de Treinamento Espiritual de Oferenda de Trabalho: Semi- nário do Triunfo Espiritual –

mais do que os demais – nos dá a oportunidade de nos interiorizar e refletir a res- peito das mudanças neces- sárias, e nos encoraja a novos hábitos. Lá mesmo, na pró- pria Academia, começamos a sentir os efeitos dessas mu- danças. Isso porque a quanti- dade de dias que passamos lá também nos possibilita sanar as dúvidas de várias formas.

O que é necessário para participar de um Seminário de Oferenda de

Trabalho?

Primeiro: disposição. Se- gundo: saber que para os re-

sultados se processarem a contento é preciso acompa- nhar integralmente o evento, ou seja, do primeiro ao último dia. Em seguida, é necessário fazer a reserva junto à cara- vana da Regional mais pró- xima, pois a Sede Central não

organiza caravanas. Mesmo que você queira ir de con- dução própria, é preciso en- trar em contato com a Re- gional, e a mesma lhe explica- rá sobre os procedimentos. Para o Seminário do Triunfo, o valor de contribuição é de

R$ 270,00, que lhe dá o direito a estadia nos alojamentos (que são coletivos), alimentação e participação integral no se- minário (não inclui o trans- porte). Esse valor pode ser parcelado em até quatro ve- zes, com cheque pré-datado ou cartão de crédito.

O que é preciso levar para um Seminário de Oferenda de Trabalho?

Lençóis, toalha de ba- nho, material de higiene e de uso pessoal e vestimentas

apropriadas (lembramos que estamos em um retiro espi- ritual), leve roupas simples e

de acordo com a estação do ano. Porém, seja em que época for, sempre, sempre leve roupa de frio, para não ser “pego de surpresa”, pois a Academia está localizada no alto de uma colina. É acon- selhável também levar a sutra sagrada, caderno, ou agenda para anotações, e canetas.

Quem pode participar de um Seminário Geral de Treinamento Espiritual de Oferenda de Trabalho?

Toda pessoa a partir de 15 anos de idade. Jovens, senhoras, senho- res, empresários, educadores, preletores, divulgadores,

enfim ...

qualquer pessoa com

mais de 15 anos de idade po-

de participar. Pedimos sem- pre atenção especial às pes-

soas que desejam trazer crian- ças, pois existem seminários específicos para elas. Em Se- minários Gerais, as vagas são limitadas e extremamente concorridas. Só é permitida a participação das mesmas se a organização promotora do evento autorizar, pois nosso espaço físico e a quantidade de colaboradores ainda são

escassos. A direção da Aca- demia tem trabalhado nessa questão e, em breve, devere-

mos aumentar o número de inscrições para crianças. Mas, por ora, as vagas são limita- das e devem ser realizadas com o máximo de antecedên- cia nas Regionais, não sendo permitida a participação sem a devida inscrição prévia. Os Seminários Gerais são desti- nados a adultos!

O que não devemos levar a um seminário?

Por ser um Seminário de Treinamento Espiritual, quem participa deve ter a intenção de “treinar e disciplinar o espírito”. Em um retiro, a intenção é nos “retirarmos do convívio e dos hábitos da sociedade tradi- cional” e, num novo “am- biente” (nesse caso), apreen- dermos as questões espirituais. Ou seja, é necessário desfazer- se, por alguns dias, de hábitos e costumes modernos e tradi- cionais para se desligar do “mundo externo”. A Academia não possui TV, aparelho de som nem internet para acesso dos seminaristas – mesmo porque nossa carga horária não deixaria tempo disponível para utilizarmos esses re- cursos. E, ainda, não é per- mitido levar: nenhum tipo de instrumento musical (violão, pandeiro, flauta); aparelhos de áudio (rádio, walkman, MP3, 4, 5 e outros, disc man etc.); palmtop, notebook; nenhum tipo de droga ilícita nem bebida alcoólica. Gravadores, câmeras fo- tográficas e filmadoras não são permitidos em horários de atividades doutrinárias – salvo a equipe de reportagens da organização realizadora do evento. Recomenda-se não levar aparelhos de telefone celular, porém, se caso al- guém quiser levar, os mesmos só deverão ser ligados nos momentos de intervalos das atividades (café-da-manhã e tarde, almoço e jantar). Não

recomendamos levar grandes somas em dinheiro (a Acade- mia aceita cheques e cartões) nem nenhum tipo de ele- troeletrônico, pois na Acade- mia também utilizamos a ener- gia elétrica com sabedoria.

Quais os temas que serão abordados no Semi- nário do Triunfo Espiritual na Academia de Ibiúna?

Vários. Geralmente os seminários abordam vários aspectos, porém fundamenta- dos na oração, no perdão e na gratidão. No Seminário do Triunfo – especificamente – alguns temas que abordare- mos serão: “Os milagres da Seicho-No-Ie”; “Há quem perceba os próprios defeitos?”; “Vença a causa da ansieda- de”; “O pecado não existe!”; “Perdão e transmigração de carma”; “Amor e gratidão aos pais”; “Poluição ambien- tal”; “O vício e as drogas”; “Harmonia conjugal”; “Atraia a prosperidade”; “O mistério do nascimento e da morte”,

além de muitos outros. Para

ter acesso à programação na íntegra, acesse nosso site:

http://www .sni.or g.br/

eve_ibiuna.asp . Além dessas palestras, teremos vários dias

de Oferenda de Trabalho, Prática de Purificação da Mente, Cerimônia em Grati- dão aos Antepassados, Trans- crição da Sutra Sagrada e muito mais.

Quem serão os orienta- dores desse seminário?

O Departamento de Se- minários sempre escala exce- lentes preletores. No Semi- nário do Triunfo Espiritual 2008, os orientadores serão:

preletor da Sede Internacional Yoshihico Iuassaca, preletor em grau máster Geraldo Vieira da Silva (Regional SP- L APA ), preletora em grau sênior Antônia dos Santos Alves (Regional MG-BH/ P ARAÍSO ), preletores em grau júnior: Maisa Soares Salmi (Re- gional SP-S ANTOS ) e Nelson Stefaniak Júnior (Regional

12
12

SETEMBRO/2008

CÍRCULO DE HARMONIA

PR-C URITIBA ). Teremos tam- bém como convidados espe- ciais os preletores da Sede Internacional prof. Yoshio Mukai (Presidente Doutriná- rio para a América Latina), prof a Marie Murakami (Dire-

tora-Presidente da S EICHO - N O -I E DO B RASIL ) e a aspi- rante a preletora da Sede Internacional Leonor Ichika- wa (Presidente Nacional da Associação Pomba Branca).

Por que devo ir a esse seminário?

Tente substituir essa per-

gunta por outra: “Por que mereço ser mais feliz do que já sou?”. Achou a resposta? Porque somos merecedores do sucesso, da saúde, da harmonia e da prosperidade. Porque precisamos entender melhor as leis mentais e saber “os porquês” de algumas coisas pelas quais estamos passando. Porque somos merecedores da paz a cada noite que encosta- mos nossa cabeça no traves- seiro. Essas são apenas algu- mas das respostas. Talvez a sua não esteja entre elas. Mas, acredite, seja qual for a res- posta dessa e de tantas outras

perguntas

...

sua resposta esta-

rá lá, no Seminário Geral de Treinamento Espiritual de Oferenda de Trabalho: Semi- nário do Triunfo Espiritual; de 14 a 19 de setembro na Aca- demia Sul-Americana de Treina- mento Espiritual de Ibiúna. Dê a você esse presente! Consiga alguns dias de folga, adiante suas férias, trabalhe nos feriados se necessário, mas não deixe passar mais esta oportunidade para evoluir e, de uma vez por todas, ajustar o que talvez esteja desajustado em sua vida! Nos veremos lá! Muito obrigado! Informações sobre esse seminário: tel. (11) 5014-2217 ou seminarios@sni.org.br.

(Colaboração do preletor Adriano Brittes, colaborador do Departamento de Seminários da Sede Central da SEICHO-NO-IE DO

Série “Conhecendo a Sede Central”: Associação Pomba Branca, uma usina de amor e paz para o Brasil

Foto: Fábio Dummer
Foto: Fábio Dummer
Foto: Arquivo Pomba Branca
Foto: Arquivo Pomba Branca

Milhares de vidas passam pelas abençoadas mãos das colaboradoras que se desdobram para cumprirem fielmente sua missão

Prosseguindo a série de reportagens que mostra como funcionam as superinten- dências e setores da Sede Central, chegou a vez da Associação Pomba Branca (APB), comandada pela diretora da S EICHO -N O -I E DO BRASIL, aspirante a preletora da Sede Internacional Leonor Ichikawa.

Ritmo intenso de tra-

balho – Não se pode calcular o número de almas salvas a cada ano. Anjos encarnados (recém-nascidos que rece- bem kits de doação) e que já partiram (eventos da pequena vida) são alcançados pelo trabalho realizado na Supe-

rintendência da Associação Pomba Branca, que fica no primeiro andar do prédio anexo da Sede Central, em São Paulo. Mas isso é só uma parte do extraordinário trabalho que

ali é realizado. Enquanto a vice-presidente da APB, preletora Lilian Susi Baffi Norimatsu, enumerava as atividades da superintendência para a reportagem do Boletim Informativo Círculo de Harmonia , ficava cada vez mais difícil conceber como é possível que tantas atividades sejam administradas por menos de 20 pessoas. – Se não fosse o ensina- mento, não seria viável admi- nistrar a dimensão do tra- balho que temos aqui – explica a prof a Leonor Ichi- kawa.

Trabalhando por músi- ca – Nem só de rostos com- penetrados no trabalho vive a paisagem da superintendência da APB. O Departamento Infantil, uma das frentes das Pombas, contagia o dia-a-dia de todas, inspirando músicas que são cantadas diariamente.

– Além da oração, reali- zada em círculo, de mãos dadas, todos os dias cantamos juntas as próximas metas a serem alcançadas – explica a preletora Leonor, que se emocionou ao entoar a melodia e mostrar os versos “ Com total alegria/vamos unir a família ”, sempre completados pelos objetivos do evento seguinte.

Números que impres- sionam, docilidade que

abarca – O controle das 118

federações regionais, 1.670 associações locais, 11.473 divulgadoras e quase 30 mil associadas (somando portu- guês e japonês) é feito por 19 colaboradoras. As reuniões do Depar- tamento de Mães, as Reu- niões de Crianças, as ações do Departamento Social (gestantes e terceira idade) e o Departamento de Revistas

 

ASCENSÃO AO MUNDO ESPIRITUAL

Nossa eterna gratidão aos preletores que ascenderam ao mundo espiritual:

REGIONAL

PRELETOR(A)

FALECEU EM

MA-SÃO LUÍS

Prel.ª Nidia Ribeiro da S. Braga

03/04/07 aos 80 anos

SP-ARAÇATUBA

Prel. Yoshikado Komegae

10/07/08 aos 63 anos

Sagradas, além da publicação mensal de 198.500 exem- plares da Revista Pomba Branca, em média, põem um ritmo frenético nas atividades, sem que jamais se perca a suavidade feminina, marca da mulher Seicho-No-Ie. Reuniões em voz suave sobre projetos grandiosos enchem o ambiente da supe- rintendência de uma aura har- moniosa. As decisões de imen- so impacto social que saem da APB brotam da docilidade e têm enorme alcance, como o

Projeto Mulher Feliz, que anualmente arrecada cerca de 7.500 assinaturas de Revistas Sagradas, entre elas as que são enviadas para penitenciárias femininas ou insti tuições que abrigam mulheres.

“Mãe de joelhos, filho de pé” – Ao citar o lema da Reunião de Mães, a prof a Leonor Ichikawa resume o espírito com que tudo é realizado na APB: a poderosa força do amor, quando vem em primeiro lugar, tudo resolve. A presidente da Associação Pomba Branca

da S EICHO -N O -I E DO

B RASIL ,

cuja agenda é tão sagrada que os números, em vez de meras datas, são santos como versículos, demorou-se um

CÍRCULO DE HARMONIA

SETEMBRO/2008

13
13

momento mais quando so- licitada a mandar uma men- sagem às líderes que atuam na base do Movimento:

– Às nossas deusas do amor digo que estamos aqui para atender às necessidades de todas vocês, que nos re- presentam aí na base. Vocês têm uma missão gloriosa. Temos orgulho de tê-las conosco. Vocês são nosso combustível. Sempre persis- tentes, confiantes e pensando em tornar um número cada vez maior de famílias felizes. A vocês, o nosso muito obri- gado. – Quando assim disse a prof a Leonor, uma candura que lembrava o olhar da prof a Teruko Taniguchi pôde ser vista nessa hora. Um instante depois, mente atenta ao relógio, a prof a Leonor voltou às ativi- dades. Afinal, na Superin- tendência da Associação Pomba Branca da S EICHO - N O -I E DO B RASIL , as almas salvas são contadas pelo ponteiro dos segundos, e nenhum minuto pode ser

desperdiçado.

Colaboradoras – São colaboradoras da Superinten- dência, além da Superinten- dente, prof.ª Leonor Ichika- wa, na organização em português: a prel.ª Lílian Susi Baffi Norimatsu, prel.ª Clotil- de Benitez Lagoeiro, prel.ª Zuleide Catanozi Amato, prel.ª Maria Angelita da Silva Duarte, prel.ª Zoraide Val- dívia, prel.ª Maria Aparecida Ramos Santos, Satie Naka- mura, Cinthia Sayuri Abe Na- kanishi, Ieda Maki Chiguira Sucomine, Márcia Izume

Terada e Márcia Roberta

Niemeyer Perfeito. Na orga- nização em japonês: prelª Julia Yamamoto, prel.ª Mary Nonaka, prel.ª Stesu Kumode, prel.ª Tisuko Nonaka Ume-

hara, prel.ª Takako Hamori, e, em breve, a prelª Mineko Hirashima. Rosane dos San- tos Pires e prelª Darci Kaneko Bezzi atuam, tam- bém, na equipe editorial da Revista Pomba Branca e Jornal Querubim.

Convenções Nacionais movimentam a SEICHO-NO-IE DO BRASIL em setembro

Os dias 20 e 21 de setembro de 2008 reservam emoções inigualáveis para líderes, adeptos e pessoas que vêm pela primeira vez à Seicho-No-Ie. Quando doutri- na e arquibancadas se fun- dem sob a moldura de shows de arrepiar, não há quem fique indiferente e não leve para casa uma grande dose de ânimo para mudar sua vida para sempre.

Orientador respon- sável das Convenções vem da Sede Internacional

do Japão – O orientador responsável dos dois eventos é o prof. Tatsufumi Yukishi- ma. Além de preletor da Sede Internacional, ele ocupa os cargos de Diretor-Vice- Presidente e Chefe do De- partamento Internacional da Seicho-No-Ie do Japão. A visita, histórica, certamente

deixará frutos para a orga- nização e para todos aqueles que forem tocados pelas palavras dessa autoridade do Movimento em nível mundial.

Convenção Nacional

da SEICHO-NO-IE DO B RASIL:

Banzai! Viva! – Em home- nagem ao Centenário da Imi- gração Japonesa no Brasil, o Ginásio do Ibirapuera será preenchido com uma emoção de 100 anos no dia 21 de setembro de 2008, das 7h30 às 16h30. Além do prof. Tatsufumi Yukishima, também orientarão o evento o Presi- dente Doutrinário para a América Latina, prof. Yoshio Mukai, a Diretora-Presidente

da S EICHO -N O -I E DO B RASIL ,

prof a Marie Murakami, e o preletor José Adalton de Oliveira.

53 a

Convenção

Na-

cional da Associação dos

Jovens da SEICHO -N O-I E DO BRASIL Com o tema “A Luz Avança Transpondo Fron- teiras”, a AJSI/BR também desfilará no palco do Ibira- puera, no sábado dia 20 de setembro, a história dos 100 anos de imigração japonesa no Brasil. Ao lado do prof. Tatsufumi Yukishima, na orientação somam-se o prof. Yoshio Mukai, a prof a Marie Murakami, o prof. Carlos Alberto da Silva, o preletor Alexandre do Amaral Ribeiro

e a preletora Ivone Gomes Holanda. A Convenção dos Jovens se iniciará às 13h30 e vai até as 21h30. O Ginásio do Ibirapuera fica na Rua Manoel da

Nóbrega, 1.361, São Paulo- SP. Compareça com toda a sua família. Saiba mais informações pelo site

www.sni.org.br.

14 SETEMBRO/2008 CÍRCULO DE HARMONIA
14
SETEMBRO/2008
CÍRCULO DE HARMONIA
14 SETEMBRO/2008 CÍRCULO DE HARMONIA

CÍRCULO DE HARMONIA

SETEMBRO/2008

15
15

A frase que mudou para sempre a vida de Gilberto: “Olá, está no ar o Programa Seicho-No-Ie – Um Modo Feliz de Viver!”

Sempre que a apresenta- dora do Programa Seicho-No- Ie na TV, Viviane Hara, abre um programa em uma das 28 emissoras espalhadas pelo Brasil, milhares de pessoas despertam, às vezes, de um cochilo para uma vida nova, e não ligam apenas a TV, mas “plugam” a alma na divina energia de Deus. Foi o que aconteceu com Gilberto Vilar Cavalcanti, hoje um dirigente atuante na Regional PE-RECIFE, em Per- nambuco. Ele conta que certo dia, ao ligar a televisão, deu de cara com um “japonês” que mudou a sua vida para sempre. Era o Modo Feliz de Viver de- volvendo a ele a sua própria vida.

Pai “anti-herói” – Des- de que se entendeu por gente, para Gilberto, diante de seu pai

nenhum idioma funcionava. No rastro inevitável da desarmonia vinham vários problemas familiares. Naquela casa, genti- lezas e palavras de afeto ha- viam sido contrabandeadas para um outro tempo. Para Gilberto, o rosto de seu pai pa- recia alastrar-se pelo ambiente, seco como um deserto.

– Por não concordar com determinadas atitudes que meu pai tomava, vivíamos em atrito, e isso preocupava muito a minha mãe, que nos amava – revela Gilberto, que, por conta dessa situação, vivia com o coração apertado, revoltoso.

“Desarmonia pouca é

bobagem” – Muito raramente Gilberto sorria. Por conta das brigas e confusões com o pai, ele vivia em desarmonia também com as irmãs, o que pesava ainda mais no olhar preocupado de sua mãe. Diante dessas circunstân- cias, ele se sentia rejeitado. Tudo dentro de sua casa foi ficando tão distante de seu coração que era como se ali o mundo nem mais existisse.

Gilberto é posto para

fora de casa – Um só desejo errôneo, vingativo, contém to- das as misérias. A meta sinistra e silenciosa de ir para qualquer lugar, desde que fosse para longe de sua família, um dia se concretizou. – Diante de todos esses problemas, chegou a um ponto em que fui posto para fora de casa. Houve outras ocasiões em que resolvi sair por conta própria, mas nada disso muda- va a situação, pois eu sempre voltava para casa, de cabeça baixa e humilhado – descreve Gilberto.

“Ninguém mais me ama. Só me resta pôr fim à

minha vida” – Pensamentos como este que passava pela cabeça de Gilberto não eram apenas frases dramáticas de filmes de matinê. E elas são mais comuns do que imagina- mos na vida de muitas pessoas. Sentindo-se rejeitado e com enorme sentimento de carência, ele chegou a ponto de achar que ninguém o amava. Foi então que se agarrou ao pensamento de morte para aliviar-se da vida. – Cheguei a acreditar que só a minha mãe sentia amor por mim. Passei a achar que eu era a causa de todos os problemas e que se me suicidasse tudo estaria resolvido – lembra Gilberto, sobre sua visita ao abismo.

Um anjo – Conta ele que nessa época encontrou um “anjo da guarda” em uma outra religião, certamente providên- cia divina. Ele era para mim como um segundo pai. Com muita amizade, calma e paciência, foi modificando meu jeito de pensar e fazendo com que eu percebesse que amava meu pai. No entanto, apenas por respeito eu seguia seus con- selhos, pois dentro de mim não conseguia perdoar o meu pai de

Foto: Arquivo Gabinete de Marketing
Foto: Arquivo Gabinete de Marketing

Gilberto Vilar Cavalcanti, da Regional PE-RECIFE

jeito nenhum – afirma Gilberto.

“O que aquele japonês

falava mexeu comigo” – Essa foi a primeira impressão que Gilberto teve certo dia ao ligar a televisão. Deu de cara com o Programa Seicho-No- Ie na TV – Um Modo Feliz de Viver, que naquele dia colocava no ar justamente a palestra de um preletor de descendência nipônica. Ele orientava que os telespectadores lessem uma tal de sutra sagrada. Fiquei me perguntando como a leitura de uma simples oração poderia fazer tudo aquilo que ele narrava a respeito do relato de uma senhora – comenta Gil- berto.

Uma visita à Regional

PE-RECIFE: vida transforma- da para sempre – Acompa- nhar fielmente todos os programas já não bastava para Gilberto. Ele tinha de ver mais de perto. No entanto, foram os olhos de Deus que recaíram sobre ele ao visitar uma das sedes da Seicho-No-Ie. – Fui à sede da Regional PE-R ECIFE à procura de uma sutra sagrada. Chegando lá, fui muito bem recebido e convi- dado por duas preletoras a participar da reunião dos jovens que haveria naquele mesmo dia. – A mais poderosa revolu- ção, aquela que harmoniza um coração, começava a se pro-

cessar dentro dele. Gilberto descobriu que os problemas são, muitas vezes, o cenário perfeito para manifes- tar o amor, e que para amar alguém não é preciso que essa pessoa seja amável conosco. Descobriu que quem tem razão de verdade dá razão ao outro sem precisar permear a alma de violências silenciosas, e que

tudo se esclarece e vai para o

seu devido lugar quando prevalece a harmonia.

Participar de reuniões e ler livros fazem toda a diferença – Gilberto parti- cipou da sua primeira reunião e nunca mais parou. A leitura de livros da Seicho-No-Ie como O Amor Supera o Castigo , Superando Obstá- culos , Buscando o Amor dos Pais , Leve Avante Sua Vida , A Verdade e a Saúde e A Verdade – volume 3 come-

çaram a aprimorá-lo na senda da felicidade. Atualmente ele também não abre mão da prática da

Meditação Shinsokan . De guardião de revoltas a líder de presença marcante: essa é marca de Gilberto Vilar Ca- valcanti, que passou a se dedicar na Regional BA- P ITUBA e, em 2006, foi con- vidado a assumir a pre- sidência da Associação Local Aurora de Jovens. Ele for- mou-se divulgador e aspira a se tornar preletor.

– Agradeço a Deus, que me guiou até a Seicho-No-Ie e fez com que eu percebesse que amava o meu pai – finaliza Gilberto, um entre os milhares que, estando à procura de Deus, foram encontrados por Ele dentro de suas próprias casas através do Programa Seicho-No-Ie – Um Modo Feliz de Viver!

Preceitos de Luz - Caminho Masaharu Taniguchi “Enquanto não conhecermos a nós mesmos, a nossa existência
Preceitos de Luz -
Caminho
Masaharu Taniguchi
“Enquanto não conhecermos a nós mesmos, a nossa
existência não terá sentido. Porém, com uma postura
subjetiva, não podemos conhecer a nós próprios, do
mesmo modo que os olhos, por si sós, não conseguem
enxergar a si próprios.
Cód. 000463 - 224 págs. - 14 x 21 cm - R$ 25,00
Preço válido até 31/12/2008
16
16

SETEMBRO/2008

CÍRCULO DE HARMONIA

Programação dos próximos Seminários nas Academias

Datas Legenda do Seminário Orientadores 5 a 7 Seminário Geral de Treinamento Espiritual (em japonês) Olimpio
Datas
Legenda do Seminário
Orientadores
5
a 7
Seminário Geral de Treinamento Espiritual (em japonês)
Olimpio Kitahara, Haruhiko Yamamoto, Sumico Yokoyama. Yoshio
Mukai e Marie Murakami (Convidados Especiais)
7
Cerimônia em Memória das Almas dos Povos Escravizados
(negros e índios) do Brasil
Yoshio Mukai
7
Cerimônia em Memória dos Pioneiros do Brasil e Oração pela
Paz Mundial
Yoshio Mukai
14
a 19
Seminário Geral de Treinamento Espiritual de Oferenda de
Trabalho (Seminário do Triunfo Espiritual)
15
a 19
Seminário Geral de Treinamento Espiritual (em espanhol)
27
e 28
Curso para Preletores e Líderes da Iluminação (Regionais do
Estado de São Paulo – 1 o . grupo)
6
e 7
Seminário da Associação Fraternidade (Seminário do Sucesso)
13
e 14
Seminário para Juvenis
13
e 14
Seminário do Departamento Feminino
6
e 7
Seminário para Empresários, Profissionais Liberais, Autônomos
e Executivos da APSIB
27
e 28
Seminário da Terceira Idade (Seminário do Grupo da
Sabedoria)
6
e 7
Seminário da Prosperidade (APSIB)
Yoshishico Iuassaca, Antonia dos Santos Alves, Geraldo Vieira da
Silva, Maisa Soares Salmi, Nelson Stefaniak Junior
Yoshio Mukai, Marie Murakami, Alejandro Carbajal Zegarra e
Irma Del Carmen Hernadez Figueroa. Heitor Miyazaki, Olimpio
Kitahara e Eleonor Setsuko Kawano Sato (Convidados Especiais)
Fernando Antonio Mendes Marques, Katia Metran Saita, Jose
Adalton de Oliveira
Fernando Onodera, Luiz Marques da Luz e Flavio Koji Hiramine.
Elia dos Santos Pinheiro (Convidado Especial)
Manoel J. S. Neto, Mª de Lourdes S.Morais e Tânia Sueli A.C. Rocha
Cilene L. da Costa, Katia Mª Braga Cavalcanti e Magaly S. Silveira
Eduardo Jose de Castro, Orlando Norio Oda, Jose Zanatta,
Terezinha Fátima França Mallmann e Valmir da Cruz Abreu
Dirce Salete Alessio Loch, Edison Schwarz de Melo, Zoraide
Valdivia
Osvaldo S. Murahara e Clea Vicentina de F. Silva. Jose Adalton de
Oliveira e Saul Antonio Brandalise (Convidados Especiais)
27
e 28
Programa de Capacitação e Aprimoramento dos Líderes da
Iluminação
Roberto Okito Fugiwara
11
e 12
Exame e Curso para Preletores e Líderes da Iluminação (Regionais
do Est.de SP., menos a de Marília e Campinas - 2º grupo)
Leonor Ichikawa, Jairo Oliveira Santana e Iasusuke Murakami
18
e 19
Seminário para Jovens (Seminário de 15 a 20 anos)
Ariovaldo Adriano Ribeiro, Savio Pereira da Silva e Daniele dos
Santos Souza Onodera
18
e 19
Seminário da Terceira Idade (Seminário do Grupo da
Sabedoria)
Mario Gabriel França Silva, Zuleide Catanozi Amato e Zoraide
Valdivia
11
e 12 Exame e Curso para Preletores e Líderes da Iluminação
(Regionais do Est.da BA e SE-ARACAJU, exceto BA-I TAMARAJU)
Eduardo Nunes da Silva, Cilene Luiza da Costa e Flavio Koji
Hiramine
17
a 19
Encontro Nacional dos Presidentes Regionais
18
11
e 12
Reunião do Conselho Nacional dos Representantes
Exame e Curso para Preletores e Líderes da Iluminação
(Regionais do Est.de RS e SC-CRISCIUMA)
17
a 19
Encontro Nacional dos Presidentes Regionais
18
Reunião do Conselho Nacional dos Representantes
Exame e Curso para Preletores e Líderes da Iluminação (PR-
Presidentes das Organizações
Yoshio Mukai
Heitor Miyazaki, Jesulina da Aparecida Farias e Edison Schwarz
de Melo
Presidentes das Organizações
Marie Murakami
C URITIBA , PR-WENCESLAU BRAZ, PR-F RANCISCO BELTRÃO , SC-
11
e 12
Paulo Yasuo Fujinaga, Cleuza de Jesus Zanatta e Eraldo Pires do
Nascimento
JOINVILLE e SC-FLORIANÓPOLIS) (Exame: todas as regionais do
PR e SC-JOINVILLE)
Outubro
Setembro
Acad. Reg.
Academia de
Academia de
Academia
Acad. Reg.
Academia de
Academia de
Academia de Ibiúna
de Curitiba
Santa Tecla
Santa Fé
de Ibiúna
de Curitiba
Santa Tecla
Santa Fé

Informações:

Academia de Ibiúna - SP - Depto. de Seminários – telefone: (11) 5014-2217 ou 5014-2222, ramal 1271– email: acibiuna@terra.com.br, ou nas Regionais e Associações Locais Academia de Santa Tecla - RS – telefone: (51) 9883-7510/9883-7512 – email: ac.santatecla@sni.org.br, ou nas Regionais e Associações Locais Acad. de Santa Fé - BA – Depto de Seminários – telefone: (71) 3328-2323, Academia (71) 3635-1519, e-mail: snisantafe@bol.com.br ou nas Regionais e Assoc. Locais Acad. Reg. de Curitiba - PR - telefone: (41) 356-1414, fax: (41) 356-1460, R. Delegado Bruno de Almeida, Bairro Cachimba, Distrito de Umbará, Município de Curitiba - PR