Вы находитесь на странице: 1из 193

Curso Piloto de Informação para

Operários e Encarregados
Módulo: Estruturas de Concreto Armado
Aula: Formas
O Carpinteiro de Formas

As nossas cidades de concreto armado não estariam


de pé sem esses profissionais tão importantes
O Carpinteiro de Formas

Sigaud,
pintor famoso,
conhecido como
“O Pintor dos Operários”
pintou esta tela

Forma Concreto - 1976


O Carpinteiro de Formas

Sigaud,
também pintou
esta tela

Operários
Objetivo do Curso

Apresentar uma visão geral de Formas para


Concreto

Fornecer orientações diversas que possam auxiliar


nas diversas etapas do trabalho, permitindo uma
visão maior para a compreensão da importância
deste serviço dentro da Construção Civil.

O objetivo não é formar profissionais em


carpintaria de formas para concreto
Por Onde Começamos?

OS MELHORES PROCEDIMENTOS, OS
MELHORES MATERIAIS, AS MELHORES
TÉCNICAS, NADA LEVA A UM BOM
RESULTADO SE NÃO CONSIDERARMOS, EM
PRIMEIRO LUGAR

O MEIO AMBIENTE, A SEGURANÇA E


A SAÚDE NO TRABALHO
MEIO AMBIENTE
SEGURANÇA E
SAÚDE NO TRABALHO
Meio Ambiente, Segurança e
Saúde no Trabalho
Os carpinteiros, encarregados e ajudantes,
trabalhadores cuja função é

PRODUZIR, TRANSPORTAR, MONTAR e


DESMONTAR
as formas para as estruturas de concreto
precisam estar atentos e cuidar de sua saúde e
segurança, pois, na construção de edificações, esta
é uma das áreas de maior risco à vida.
Principais Fatores de Morbidade /Mortalidade
dos Acidentes de Trabalho Analisados
Janeiro a Dezembro de 2003
O QUE MAIS GEROU ACIDENTES

1º - Impacto causado por


objeto lançado, projetado ou em queda

2º - Impacto causado por desabamento


ou desmoronamento de edificação
ou barreira ou talude

Fonte: SFIP – Sistema Federal de Inspeção do Trabalho


Principais Fatores Causais dos Acidentes
de Trabalho Analisados
Janeiro a Dezembro de 2003 Fonte: SFIP – Sistema Federal de Inspeção do Trabalho

PRINCIPAIS FATORES CAUSAIS 1 - MODO OPERATÓRIO INADEQUADO À


DOS ACIDENTES DE TRABALHO SEGURANÇA

ANALISADOS (36,75%) 2 - FALHA NA ANTECIPAÇÃO,


DETECÇÃO DE RISCO / PERIGO

3 - FALTA OU INADEQUAÇÃO DA
10 - 5% ANÁLISE DE RISCO DA TAREFA
9 - 5% 1 - 18%
4 - AUSÊNCIA / INSUFICIÊNCIA DE
8 - 7% TREINAMENTO

5 - SISTEMA / DISPOSITIVO DE
PROTEÇÃO, AUSENTE / INADEQUADO
POR CONCEPÇÃO
7 - 9% 6 - USO IMPRÓPRIO / INCORRETO DE
EQUIPAMENTOS / MATERIAIS /
2 - 16% FERRAMENTAS
7 - IMPROVISAÇÃO

8 - PROCEDIMENTO DE TRABALHO
6 - 9% INEXISTENTES OU INADEQUADOS

9 - FALTA DE PLANEJAMENTO /
3 - 11% PREPARO DO TRABALHO

5 - 9% 10 - TAREFA MAL CONCEBIDA


4 - 11%
Acidentes do Trabalho por Faixa Etária

IDADE:
21 a 30 31 a 40
ACIDENTES DO TRABALHO POR FAIXA ETÁRIA

0 A 7 ANOS
31 A 40 ANOS; 514 8 A 14 ANOS
41 A 50 ANOS; 313 15 A 16 ANOS
17 A 18 ANOS
51 A 60 ANOS; 110 19 A 20 ANOS
21 A 30 ANOS; 601 61 A 70; 31 21 A 30 ANOS
31 A 40 ANOS
ACIMA DE 70 ANOS; 41 A 50 ANOS
10
51 A 60 ANOS
0 A 7 ANOS; 0
19 A 20 ANOS; 90 61 A 70
8 A 14 ANOS; 6 ACIMA DE 70 ANOS
17 A 18 ANOS; 53
15 A 16 ANOS; 8

Fonte: SFIP – Sistema Federal de Inspeção do Trabalho


Óbitos mais Freqüentes no Trabalho
Número de Óbitos no Trabalho nas Classes da CNAE mais Freqüentes
Janeiro a Dezembro de 2003
160

140

120

100

80

60

40

20

0 4521-7 4532-2 2010-9 0113-9 7499-3 4010-0 1591-1 1410-9 1561-0 4525-0

4521-7 – Edificações 4532-2 – Construção de estações e redes de distribuição


2010-9 – Desdobramento de madeira 0113-9 – Cultivo de cana de açúcar
7499-3 – Outras atividades de serviços prestados 4010-0 – Produção e distribuição de energia elétrica
1591-1 – Fabr, Retif, Homog e Mistura Aguardentes e ou 1410-9 – Extração de pedra, areia e argila
1561-0 – Usinas de açúcar 4525-0 – Montagens industriais

Fonte: SFIP – Sistema Federal de Inspeção do TrabalhoCNAE – Classificação Nacional de Atividades Econômicas
Número de Acidentes do Trabalho
Analisados por Estado
Janeiro a Dezembro de 2003
O estado que teve
Mais acidentes
Foi São Paulo - 427

No rio de janeiro
Foram 45

Fonte: SFIP – Sistema Federal de Inspeção do Trabalho


EPIs - EPCs

• Os equipamentos de proteção são


indispensáveis no canteiro de obras,
entretanto, mais do que para as outras
atividades, ele é vital para os trabalhadores da
carpintaria da obra.
EPIs - EPCs

Para a proteção dos trabalhadores e também


das pessoas que circulam próximas à obra, são
utilizados os equipamentos de proteção
coletiva (EPCs) e os de proteção individual
(EPIs).

Quem não os conhece?


EPIs- EPCs
EPIs- EPCs

EPIs

É necessário ter.
É necessário usar.
EPIs - EPCs

Quantos outros mais?


Riscos à Vida do Trabalhador que Lida
com as Formas da Obra

• São muitos os riscos, nas diversas etapas


do trabalho, e alguns deles podem ser
fatais.
Riscos Inerentes à Função

ACIDENTES:
• Relacionados ao manuseio da serra
• Decorrentes de quedas de objetos
Riscos Inerentes à Função

ACIDENTES:
• Decorrentes de
quedas do trabalhador

Sigaud,
também pintou
sobre este assunto

Acidente do trabalho - 1944


Riscos Inerentes à Função

ACIDENTES:
• Movimentações inadequadas dos trabalhadores
• E outros mais
Riscos Inerentes à Função

E quantos outros mais...

Onde pode estar o perigo?

• Nas montagens de elementos externos à


edificação (varandas, pilares)

• Nas montagens de assoalho e vigas


(o barroteamento / escoramento não está
ainda no local correto)

• Dimensionamento incorreto da equipe – para


mais ou menos
Riscos Inerentes à Função

Onde pode estar o perigo?

• Montagens de pé direito duplo (dificuldades


de acesso e queda de materiais)

• Desformas sem planejamento (salva a vida ou


o material)

• Falta de organização / Limpeza da obra


Riscos
Segurança e Saúde no Trabalho
Por que correr riscos
desnecessários?

Os EPIs fornecidos são


para serem usados.
Não há nenhuma desculpa
que realmente justifique
correr riscos à vida,
quando se tem os
equipamentos de segurança

Os EPCs, se não forem


suficientes, devem ser cobrados.
Segurança e Saúde no Trabalho
Este é o campeão de
reclamações

Reclamam os trabalhadores
que atrapalha o trabalho
Reclamam os técnicos de
segurança porque o
trabalhador não gosta de
usar.

Mas será que vale a pena


correr tantos riscos
por qual motivo seja?????
Segurança e Saúde no Trabalho

O cinto de segurança é fundamental para trabalhos


em alturas

O trabalhador não é um
super homem que sabe voar!

Muitos trabalhos perdem a


qualidade e produtividade
porque o trabalhador se sente
inseguro, em algumas tarefas,
por não dispor da proteção
necessária.
Segurança e Saúde no Trabalho

Além dos equipamentos de proteção


é necessário que as tarefas sejam planejadas,
quanto ao risco que possa existir em sua
realização.

Analisar antes para não ter que improvisar


soluções que possam por em risco o
trabalhador
Comprometimentos à Saúde

Gerados por:

• Posições inadequadas dos objetos


• Posições inadequadas durante o trabalho
• Utilização de ferramental inadequado
• Inalação de pó de serra
• Excesso de ruídos

• Má alimentação
• Falta de higiene
• Diversos aspectos psicológicos
Ambiente Saudável na Obra

• Para que o ambiente de trabalho seja


saudável e seguro não são somente os
equipamentos de segurança que devem ser
observados.
• Outros aspectos são importantes:
• A alimentação, as condições de higiene, o
respeito, a harmonia, a união, a motivação,
entre outros aspectos são muito
importantes.
Lembrando o que Vimos

Para que o ambiente de


trabalho seja saudável e
seguro não basta apenas ter os
equipamentos de segurança,
outros aspectos devem ser
observados
FORMAS E SISTEMAS DE FORMAS
Formas/Sistemas de Formas

• As formas são os painéis de pilares, vigas, lajes,


paredes, etc, que recebem o concreto fresco
para a moldagem das estruturas.
Sistemas de Formas

Sistema de
formas é mais
abrangente,
considera não só
os painéis mas
também todos os
outros
componentes que
permitirão a
moldagem do
concreto.
Entretanto é comum a referência de
formas considerando todo o conjunto de
elementos, como se fosse o sistema
Qualidade e Segurança Executiva

Como estrutura
provisória da obra, o
sistema de formas
responde pela qualidade
da estrutura, e pela
segurança executiva
durante a concretagem,
enquanto o concreto não
atinge a resistência
necessária.
Sistemas de Formas

A variedade de soluções e de materiais


empregados nos painéis (de pilares, vigas e
lajes) e os travamentos e escoramentos das
formas, gera um grande número de sistemas
de formas para concreto.
Tipos de Formas Quanto ao Local da
Fabricação

• As formas podem ser produzidas na obra


• Podem ser enviadas para a obra prontas,
apenas para serem montadas
• Podem ir parcialmente prontas para a
obra.
Formas Prontas
Tipos de Materiais dos Painéis

Os painéis podem ser de:


• Madeira
• Metálicos
• Mistos-madeira e metálico
• Plástico
• Papelão
• Isopor
• E outros materiais, entretanto, em nossas obras,
o mais comum são as formas de madeira.
Formas metálicas e mistas ainda não têm grande
emprego em edificações
Racionalização em Formas

A produção de formas consome muita


madeira. É importante usar com critério os
materiais.

A palavra seria
RACIONALIZAR
o uso de formas
Formas de Madeira - Painéis

Os painéis de madeira podem ser produzidos


com:

• Compensado – são os mais utilizado


atualmente
• Madeira serrada
A madeira serrada continua sendo o material
mais empregado para estruturação do painel
Compensado

Vamos entender um pouco mais de


compensados?

1- É um material mais fácil de


trabalhar, do que a madeira
serrada, para fazer painéis, por
vários motivos:

• Dimensões maiores: 1,22 x 2,44m


ou 2,20 x 1,10m
Isto facilita a produção, exige
menos cortes, menos emendas
Compensado

2 - Há tipos diferentes de chapas


conforme o número de utilizações
que se pretende:
• Resinado – com garantias de até 6
usos
• Plastificado – com garantias de até
20 usos
Isto possibilita utilizar um mesmo
jogo de formas durante toda a obra.
Permite também definir o tipo de
acabamento da superfície do
concreto.
Compensado

3- É comercializado em várias
espessuras
As espessuras mais utilizadas em
formas são:
• 12, 14 e 17mm, quando chapas
de 2,20 x 1,10m ou
• 12, 15 e 18mm, quando chapas
de 2,44 x 1,22m.
• Chapas de 6mm também têm
emprego em formas

Mas para quê isto interessa?


Compensado

4 - Cuidados x Garantia
Para que os compensados sejam garantidos por
um determinado nº de usos, os fabricantes
exigem que sejam tomados certos cuidados.
Compensado
• Estocagem
As chapas devem ficar
empilhadas afastadas,
do chão. As pilhas não
devem ser muito altas
porque dificultam o
manuseio e podem até
gerar riscos.
Quando houver
necessidade de serem cobertas, observar para que
haja ventilação.
Se o material não vai ser utilizado de imediato,
proteja-o!
Compensado
• Fixação de Pregos

O topo da chapa é o
seu ponto fraco.
Evite pregar pregos
diretamente no topo.
Utilize um sistema
de formas que tenha
sarrafos fixados nas
faces do
compensado e
pregue os
pregos nos sarrafos.
Compensado

• Limpeza

Após a desforma as chapas dos painéis devem


ser limpas.

Mas não devem ser utilizadas ferramentas que


tenham pontas que possam ferir a superfície
da chapa.
Compensado

• Uso de desmoldante
O desmoldante é fundamental
para facilitar a desforma e
proteger o compensado, mas
deve ser utilizado conforme
Recomendações do fabricante:
Compensado: 1 parte de Desmol
para 10 de água
Compensado

• Selamento dos topos


Como o topo da chapa é o seu ponto fraco, é super
importante
protegê-lo durante a utilização e para isto é
necessário selar o topo
(pintar) com tinta impermeável, para evitar que a
nata do concreto penetre entre as lâminas.
Ocorrendo isto a chapa tenderá a inchar e até mesmo
iniciar um processo de descolagem.

COLBERIT é uma tinta à base de borracha


clorada excelente para o selamento.

Consumo 200ml/m2/demão
Selamento do Topo da Chapa
Compensado
• Desforma

A desforma deverá ser feita por


profissional devidamente orientado
sobre os procedimentos.

É importante o planejamento da
desforma para preservar o material
e também em função da segurança do
trabalhador.

Evitar o uso do pé de cabra e desformar,


sempre que possível, com cunhas de madeira
Compensado

• USO DO VIBRADOR

O vibrador é utilizado pelo pessoal do concreto,


porém o encarregado da carpintaria precisa estar
atento para que o seu uso seja o correto, pois o
vibrador mal utilizado é capaz de destruir e até
estourar os painéis das formas.
Compensado

É necessário lembrar que:

Ninguém repõe mau uso


Compensado - Mau Uso ou Problemas de
Fabricação?
Compensado - Mau Uso ou Problemas de
Fabricação?
Compensado
É necessário lembrar que:

• Material mal tratado não tem garantia


• Material mal tratado dificulta a montagem
• Material mal tratado gera estruturas com defeito
• Material mal tratado acaba rápido
• Material mal tratado pode fazer o cliente não
querer mais saber da empresa que está
executando os serviços de formas
• Material maltratado pode até colocar em risco a
obra e o trabalhador
• Material maltratado põe em dúvida a perícia do
profissional
Lembrando o que Vimos

Acho que vimos coisas


interessantes sobre
o assunto.
Ou não?
Ferramentas - Equipamentos
Ferramentas - Equipamentos

• São diversas as ferramentas e equipamentos


utilizados pelos carpinteiros da obra.
• Para cada tipo de serviço existe uma
ferramenta ou equipamento apropriado.
Ferramentas - Equipamentos

Ferramentas para medições:


Ferramentas - Equipamentos

Ferramentas para alinhamento/ nivelamento/prumo


Ferramentas - Equipamentos

Ferramentas para alinhamento/ nivelamento/prumo

mangueira de nível eletrônica

nível laser
Ferramentas - Equipamentos

Ferramentas para corte:


Ferramentas - Equipamentos
Outras ferramentas:
Formão
Lima grossa
Serrote de ponta
Régua
Cunha
Travadeira
Pé de cabra
Marreta
Furadeira
Lápis de carpinteiro
e outros que
possam ser
necessários
Ferramentas - Equipamentos

• As ferramentas básicas do carpinteiro


são do próprio profissional e ele
normalmente tem muito cuidado com
elas. Isto é importante
• Se as ferramentas ficam danificadas o
profissional não consegue fazer bem seu
trabalho.
Ferramentas - Equipamentos

As ferramentas devem estar próximas ao local


de uso para facilitar a produção do
trabalhador.

Antes do início do trabalho isto deverá ser


checado.
Ferramentas - Equipamentos
Algumas ferramentas precisam estar sempre juntas
do trabalhador
Ferramentas - Equipamentos

A cinta, para
carregar algumas
destas ferramentas,
e mais os pregos,
são muito
importantes.
Ferramentas - Equipamentos

FALANDO EM PREGOS,

?
Ferramentas - Equipamentos

O quê vocês pensam sobre o prego de cabeça


dupla ou prego de duas cabeças) ?
Ferramentas - Equipamentos

Ferramentas
e cinto
de segurança
Ferramentas - Equipamentos

• Para a montagem de
alguns tipos de formas,
o carpinteiro é
praticamente proibido
de usar serrote.

• Assim como para outros,


ferramentas não habituais
passam a ser utilizadas

Quais poderiam ser estas situações?


Ferramentas - Equipamentos

?
Ferramentas - Equipamentos

• Manuseio
Cada ferramenta tem as suas funções e é
respeitando estas condições que o trabalho ganha
qualidade e as ferramentas não se estragam.
É claro que o carpinteiro sabe usar e cuidar de
suas ferramentas de trabalho, mas nunca é demais
lembrar que, não somente as suas próprias, mas
também as que a obra fornece, devem ter
cuidados iguais.
Não se deve descuidar da manutenção nem
improvisar com a ferramenta inadequada.
Ferramentas - Equipamentos

A bancada de serra de disco pode ser perigosa


quando utilizada por profissionais não
treinados ou sem as devidas proteções.

A própria norma NR 18 define isto e


trabalhador experiente sabe disto também.

No passado, e ainda hoje, muitos


trabalhadores perderam ou deformaram
dedos e mãos, neste tipo de serra.
Ferramentas - Equipamentos Epis - Epcs

ESTÁ TUDO CERTO?


EQUIPAMENTOS E ACESSÓRIOS
METÁLICOS
Equipamentos e Acessórios Metálicos

Escoras
• Podem ser utilizadas para
vigas e lajes
Compostas por macho e
fêmea, a regulagem
grossa é feito através de
pino (ou gancho) na
furação do macho, a
regulagem fina através de
um copo com rosca.

São utilizadas
com diversos
acessórios
Escoramento Metálico

Viga com escora metálica


Escoramento Metálico

Laje escorada com


escora metálica
com tripé
Equipamentos e Acessórios Metálicos

• Cuidados devem ser tomados para que os


pinos do ajuste grosso das escoras
metálicas não se percam.
• Improvisar pinos com ferros
de obra não é aconselhável.
Os diversos fornecedores de escoras metálicas
têm escoras muito parecidas.
Mas atenção, parecidas não são iguais e por
isto podem ter resistências diferentes.
É fundamental saber qual a resistência da
escora que está sendo utilizada, com o
fabricante.
Equipamentos e Acessórios Metálicos

• Torres de carga Forcado


Podem ser utilizadas para
regulável
vigas e lajes

Alcançam alturas Para ajuste


maiores que as
escoras fino e
com maior nivelamentoda
estabilidade lateral.
forma.
Não se deve tirar os
elementos de ligação Observe que deve
(cruzetas, diagonais),
ser ajustado de
quando
removíveis, e sempre tal forma que
seguir as instruções de montagem ainda tenha rosca
do fornecedor. para a desforma
Equipamentos e Acessórios Metálicos
• Torres de carga
Diversos também são
os tipos de torres disponíveis.
Equipamentos e Acessórios Metálicos

Para travamentos
Equipamentos e Acessórios Metálicos

Para cimbramentos /
barroteamentos de lajes
Lembrando o que Vimos
São muitos os
cuidados que
precisamos ter
com as
ferramentas e
equipamentos
utilizados
Sistemas de Formas

• A combinação de tantos elementos diferentes


gera grande variedade nas soluções nos sistemas
com formas de madeira.

Vamos ver ?
Formas de Madeira Estruturação dos
Painéis
Os painéis requerem, normalmente uma
estruturação.
As chapas sozinhas, na maioria dos casos,
não resistem à concretagem e se deformam.

Para reforçar as chapas


são usadas peças de
estruturação e estas
são, normalmente, em
madeira, nos sistemas
em madeira
Formas de Madeira Estruturação dos
Painéis
Além destas
É no cálculo destes elementos de estruturações
estruturação que a espessura do outros
elementos,
compensado influi normalmente
são empregados
Há diversas maneiras de para reforçar
estruturar pilares e vigas estas estruturas
e ou travá-las.

estruturação As estruturações podem


ser de várias maneiras

Chapa fina mais estruturação


Chapa grossa menos estruturação
Formas de Madeira Estruturação dos
Painéis

Para que não ocorram deformações nos


painéis, tudo deve ser calculado
O hábito de utilizar o mesmo
espaçamento da obra anterior, precisa
considerar se:

1. O compensado tem a mesma espessura


e resistência
2. A madeira da estruturação é do mesmo
tipo e bitola
3. A estrutura é igual.
Formas de Madeira Travamentos e
Escoramentos

Travamentos e Escoramentos

Os travamentos utilizados nas formas de madeira


podem ser em madeira ou metálicos, assim como
os barroteamentos e escoramentos.

Vários são os tipos de peças, acessórios e


elementos utilizados
Escoramento, Travamento e
Barroteamento em Madeira
Algumas peça podem ser em madeira:
Escora de viga (garfo), escora de laje,
gravata de travamento de pilar, longarina de
laje, treliça
Escoramento de Vigas em Madeira
Sistemas de Formas

• Subsistema de pilares
Painéis com estruturações soltas – não incorporadas
Sistemas de Formas

• Subsistema de pilares

Painéis com
Estruturações
soltas –
Não
incorporadas
Sistemas de Formas
• Subsistema de pilares

Painéis com
estruturações
fixas
(incorporadas)
+ elementos
de amarração
Sistemas de Formas

Subsistema de pilares

Painéis com
estruturações
fixas
(incorporadas)
+ elementos
de amarração
Sistemas de Formas

• Subsistema de pilares

Painéis com estruturações fixas


(incorporadas) + elementos
de amarração
Sistemas de Formas

• Subsistema de vigas

Painéis com
estruturações
soltas – não
incorporadas
Sistemas de Formas

• Subsistema de vigas

Painéis com
estruturações
soltas – não
incorporadas
Sistemas de Formas

• Subsistema de vigas
Forma com tábua
Nesta opção, a forma é feita
de tábuas, sem estruturação
na horizontal. Sarrafos
pregados, tipo garfo, mantêm
as tábuas em posição
Sistemas de Formas

• Subsistema de vigas
Subsistemas de
Vigas
Painéis com
estruturações
fixas
(incorporadas)
Sistemas de Formas

• Subsistema de vigas
Subsistemas de vigas
Painéis com
estruturações
fixas –
incorporadas
Sistemas de Formas

Subsistema de vigas

Painéis com
estruturações
fixas –
incorporadas
Sistemas de Formas

• Subsistema de lajes

Artesanal, madeira
Sistemas de Formas

Subsistema de lajes

Estruturação com
longarinas de
madeira apoiadas
em guias
de madeira
Sistemas de Formas

• Subsistema de lajes

Mesa voadora
Sistemas de Formas

• Subsistema de lajes
Sistemas de Formas

• A escolha por um determinado sistema envolve


sempre muitos aspectos que vão desde espaço na
obra, tipo de estrutura, preço dos materiais,
experiência dos trabalhadores, oportunidade de
uso de algum dos componentes, segurança, entre
outros mais.
• Nas cidades onde atuam empresas que empreitam
o serviço de formas com responsabilidade geral
sobre materiais e mão de obra, o sistema utilizado
é o adotado pela empresa.
Sistemas de Formas

• No caso de formas prontas industrializadas é mais


comum existir um sistema padrão.
• Em outros casos serão feitos estudos para definir
o sistema ideal da obra.
Formas Modulares Mistas

São consideradas formas modulares mistas


aquelas cujos painéis têm tamanhos
padronizados, formados por placas não
metálicas estruturadas por elementos metálicos
e cujas peças acessórias de travamento e
escoramento são metálicas.

• Precisam ser complementadas com madeira


porque as obras não são normalmente
moduladas e as estruturas não são padronizadas
Formas Modulares Mistas

• São normalmente práticas para montar,


sabendo-se que os sistemas de montagem têm
detalhes diferentes, de empresa para empresa.

• São comercializadas normalmente através de


locação.
Formas Modulares Mistas

• Subsistema de Pilares
Forma tipo TEKKO SH

Este tipo de fôrma


é ideal para
concretagem do
pilar solteiro, quer
dizer: antes da
montagem da
fôrma das vigas e
lajes.
Formas Modulares Mistas
• Subsistemas de Pilares
Forma tipo concreform sh

Se houver
necessidade de
complementos de
altura, estes devem
ser executados com
muita atenção

Não tem
possibilidade de
abrir “bocas” para
encontro com vigas
Formas Modulares Mistas

• Subsistemas de Pilares
Formas Modulares Mistas

• Subsistemas de Paredes

TEKKO SH
Formas Modulares Mistas

• Subsistemas de Paredes
Formas Modulares Mistas

• Subsistemas de Paredes
Concreform Sh
Formas Modulares Mistas

• Subsistemas de Lajes

Vantagens:
· Montagem rápida, mão-de-obra reduzida
· Compensado incluído no painel tem maior
durabilidade
· Concreto com boa aparência
Desvantagens:
· Solução inviável para obras lentas
· Obras com muitas vigas necessitam muitos
arremates
Formas Modulares Mistas

• Subsistemas de Lajes
Fôrma de laje modulada
Topek SH

Cuidados:
Prumo das escoras e
postes das torres

Os arremates devem
ser bem nivelados
com os painéis

São usados painéis metálicos (de alumínio) forrados com


compensado, que se encaixam diretamente nas escoras.
Formas Modulares Mistas

Subsistemas de Lajes
Forma de laje modulada
Topek SH

Suporte de painel
Montado na escora para
encaixe dos painéis
Formas Modulares Mistas

• Subsistemas de Lajes
Forma de laje modulada
Topek SH
Sistema de montagem

1- Encaixar 2- Levantar 3- Colocar


painel painel escora
Formas Modulares Metálicas

São consideradas formas modulares metálicas


aquelas cujos painéis têm tamanhos
padronizados, formados por chapas metálicas
estruturadas por elementos metálicos e cujas
peças acessórias de travamento e escoramento
são metálicas também.

• Precisam ser complementadas com madeira


porque as obras não são normalmente
moduladas e as estruturas não são
padronizadas
Formas Modulares Metálicas

• Subsistemas de Pilares
Formas Modulares Metálicas

• Subsistemas de Paredes
Formas Modulares Metálicas
• Subsistemas de Lajes
Reduscon – para lajes nervuradas
Outros Tipos de Formas
• Formas com outros materiais

Formas Plásticas
Formas de Papelão para Lajes Nervuradas
Lembrando o que Vimos

São realmente muitas as


alternativas de materiais
e sistema de formas que
podem ser utilizados nas
obras
Qualidade em Formas
As formas precisam ser capazes
de moldar estruturas de
concreto, com segurança,
respeitando:

Museu de Arte Contemporânea


Niterói - RJ – O. Niemeyer
• Formas
• Dimensões
• Posições
• Texturas
Catedral - Brasília – DF – O. Niemeyer

E para isto é
necessário que:
Victoria e Albert Museum - Londres – Daniel Libeskind
Qualidade em Formas

É necessário que:
Obtemos isto através de:
• Sejam capazes de
suportar as pressões e painéis corretamente
esforços, decorrentes da dimensionados e estruturados
concretagem sem
produzirem
deslocamentos e painéis corretamente
deformações que possam travados e escorados
comprometer o rigor
dimensional, o correto
posicionamento e a formas alinhadas,
segurança. aprumadas, niveladas
Qualidade em Formas

É necessário que:
Obtemos isto através de:
• O sistema como um
painéis corretamente todo tenha rigidez e
dimensionados e estruturados estabilidade para
garantir a segurança
painéis corretamente dos trabalhadores e da
travados e escorados própria estrutura em
execução.
formas alinhadas,
aprumadas, niveladas
Qualidade em Formas

É necessário que:
Obtemos isto através de:
• Tenham estanqueidade –
não deixem vazar a nata painéis corretamente
dimensionados

painéis corretamente
montados
painéis corretamente
travados
Qualidade em Formas

É necessário que:
Obtemos isto através de:
• Sejam produzidas
um sistema racionalizado, com os detalhes
onde os detalhes sejam necessários para
projetados garantir
montagem com o a forma projetada
mínimo de pregos necessários de modo a serem
e elementos que fáceis de montar
facilitem a desmontagem e desmontar.
Qualidade em Formas

Será possível garantir


a qualidade
dimensional da
estrutura de um pilar
travado desta
maneira?
?
Qualidade em Formas

E com as formas das vigas neste estado?


Qualidade em Formas

É necessário que:
• Sejam produzidas com o Obtemos isto através de:
material adequado a
garantir o número previsto analisar a obra, as
de utilizações sem
soluções, para definir o
comprometer as qualidades
dimensionais, as melhor sistema, o melhor
características de superfície tipo de material
da estrutura, as
características do concreto e
a segurança do conjunto.
Qualidade em Formas

É necessário que:

• Não dificultem o Obtemos isto através de:


posicionamento das
armaduras. analisar a obra, as
• Não dificultem o soluções, para definir o
lançamento e melhor sistema, o melhor
adensamento do tipo de material
concreto
Produtividade

Para as empresa os índices de produtividade


que interessam, no caso das formas, são os
h/h/m2 ou seja quantos homens/ horas são
gastas ou necessárias para fazer um 1 m2 de
formas da estrutura.
Produtividade
Um sistema de formas mais prático e mais fácil de
montar têm uma boa produtividade.

A produtividade pode estar relacionada também a:

• Características da estrutura
• Boa organização da obra
• Planejamento e distribuição dos serviços
• Experiência profissional
• Movimentação dentro da obra
• Segurança.

Muitos fatores podem definir uma boa produtividade.


Qualidade e Produtividade

Sem organização
e limpeza é difícil
obter a qualidade
e produtividade
dos serviços.
Execução

• Condições de inicio dos serviços


• Recebimento
• Armazenamento
• Montagem
• Escoramento
• Concretagem
• Desforma
• Reescoramento
Condições para Início dos Serviços

Antes do início dos serviços de formas é indispensável:

Produção das formas


• Ter todos os equipamentos instalados
• Dispor de todos os tipos de equipamentos de
segurança e proteção
• Dispor de todo o material necessário
• Dispor de um projeto ou plano de execução dos
componentes de madeira das formas
Condições para Início dos Serviços

Montagem
• Ter o local da montagem liberado
• Ter os eixos do andar inferior transferidos com
precisão
• Verificar locação dos gastalhos de base para
montagem dos pilares
• Dispor de todos os EPCs possíveis
• Estarem todos os trabalhadores com suas
ferramentas e equipamentos de segurança
• Ter definido a frente de trabalho e quais e
quantos trabalhadores atuarão em cada frente
• Dispor do projeto de montagem ou plano de
montagem do sistema de formas a ser utilizado
Controle no Recebimento
O recebimento dos materiais é muito
importante para o bom desempenho dos
componentes do sistema de formas bem como
para a agilidade dos serviços

As madeiras devem ser verificadas para a


identificação de:
• Infestações de insetos
• Rachaduras
• Excessos de nós
• Nós soltos
• Empenamentos
Controle no Recebimento

Os compensados devem ser verificados para


a identificação de:

• Descolagens de lâminas
• Desbitolamentos
• Filme solto
• Empenamento
Controle no Recebimento

Os equipamentos metálicos devem ser verificados


para a identificação de:

• Quantidade de peças por tipo indicado


• Peças com amassados
• Falta de componentes das peças
Armazenamento

O armazenamento deve ser próximo da


área de trabalho, sem, entretanto impedir
ou dificultar o trânsito na obra.
Manuseio

O manuseio deve ser feito com cuidado para evitar:

• Acidentes
• Destruição dos materiais
• Facilitar as etapas do trabalho
• Obter a qualidade das estruturas
Mas o quê é isto?
Montagem

Dependerá do tipo de sistema, porém os


procedimentos básicos são iguais em
todos os sistemas.
Reescoramento

• O reescoramento
deverá ser feito
conforme instruções
de projeto específico.
• As peças de
reescoramento sempre
devem estar posicionadas
no elemento estrutural
antes da retirada do escoramento principal.
• Não se deve retirar para depois reescorar.
Retirada dos Escoramentos
Lajes

Deverão estar previstas tiras no


assoalho, onde as escoras do
reescoramento deverão ser posicionadas,
antes da retirada
do escoramento
principal
Retirada dos Escoramentos

LAJES
Ex. com o sistema
de lajes TOPEC

Escoras do
escoramento
são utilizadas
no reescoramento
Retirada dos Escoramentos

• Vigas
Deverão estar
previstos jogos
extras de fundos
de vigas e as
escoras do
reescoramento
deverão ser
posicionadas antes
da retirado do
escoramento
Lembrando o que Vimos

Todos perceberam a importância dos


tópicos apresentados com relação às
formas da obra?
Qualidade em Formas

Os pontos principais para a obtenção da


qualidade dependem de:

1. Escolher o sistema mais adequado para o


tipo de obra.

Como assim?
Qualidade em Formas

Facilitem a montagem

Facilitem a desmontagem

Levam em conta a segurança


Qualidade em Formas

2. Utilizar painéis com materiais apropriados


para o número de usos e características do
concreto e sem problemas que impeçam sua
boa utilização

Por que?
Qualidade em Formas

Se as formas não têm a qualidade adequada,


estragam-se antes de completar a obra
e geram diversos problemas

Formas danificadas produzem


estruturas com deformações.

Formas sem problemas


são mais fáceis de serem montados

Formas com problemas dificultam as conferências


CHAPAS COM PROBLEMA DE DESCOLAGEM
Qualidade em Formas

3. Projetar os elementos de modo a serem capazes


de resistir aos esforços a que serão submetidos

Por que?

São diversos os problemas que isto pode gerar.

Vamos ver se vocês sabem quais?


Qualidade em Formas

Porque

Podem gerar deformações nas estruturas


ou até mesmo o colapso e o desabamento da obra
Qualidade em Formas

4. Produzir com cuidado

Por que?
Qualidade em Formas

Porque

Nada adianta ter o sistema correto,


o material adequado, porém mal produzido.
Qualidade em Formas

5. Montar obedecendo aos melhores


procedimentos executivos

Por que?
Qualidade em Formas

Porque

Se a montagem não for bem feita,


também não adianta ter o sistema correto,
o material adequado e as formas bem produzidas

Também há que se considerar os


problemas de segurança do trabalhador
Qualidade em Formas

6. Fazer as conferências antes da concretagem

Por que?
Qualidade em Formas

Porque

Mesmo quando tudo é feito dentro


dos melhores critérios, a conferência é importante.

E se alguém se enganou?

E se algum componente saiu da posição?


Qualidade em Formas

7. Fazer os acompanhamentos durante a


concretagem

Por que?
Qualidade em Formas

Porque

E se algum componente saiu da posição?


Qualidade em Formas

8. Desformar com cuidado

Por que?
Qualidade em Formas

Porque

São vários os problemas que podem ocorrer


na desforma:

Deformações ou colapso da estrutura

Perda ou danificação de componentes


do sistema de formas

Riscos à vida do trabalhador


% DE QUEIXAS

0
20
40
60
80
100

LOCAÇÃO

TIPOS DE PROBLEMAS
PRUMO

BARRIGAS NA ALTURA

BARRIGAS NA LARGURA

TORÇÃO

DIMENSÕES

SUPERFÍCIES
IRREGULARES

DENTES/AFUNDAMENTOS
QUALIDADES DAS ESTRUTURAS - PILARES

NA EMENDAS DE
CHAPAS

MAL ACABAMENTO
Problemas Causados Pelas Formas
Problemas Causados Pelas Formas

As principais patologias (problemas) ocasionadas são:

Pilares
• Barrigas na largura
• Irregularidades na superfície
• Dentes emendas de chapas
• Barrigas na altura
• Desaprumo
• Dimensões
• Locação
• Torção
• Mal acabamento
Problemas nas Estruturas de Pilares
Problemas Causados Pelas Formas

QUALIDADE DAS ESTRUTURAS - VIGAS

100
90
%DEQUEIXAS 80
70
60
50
40
30
20
10
0

TIPOS DE
PROBLEMAS
Problemas Causados pelas Formas
Vigas
• Dentes encontro de painéis de pilares e/ou vigas
• Irregularidades na superfície
• Desalinhamento
• Barrigas nas laterais no comprimento
• Barrigas no fundo
• Torção
• Tombamento externo
• Deformações de abertura de painéis
• Barrigas nas laterais na altura
• Dentes afundamentos nas emendas de chapas
• Dentes na superfície
• Desnivelamento do fundo como um todo
• Mal acabamento
• Vazamento de nata
• Tombamento interno
• Dimensões
Problemas nas Estruturas de Vigas
Problemas nas Estruturas de Vigas
Problemas nas Estruturas de Lajes

QUALIDADE DAS ESTRUTURAS - LAJES

100
90
80
70
% DE QUEIXAS

60
50
40
30
20
10
0

TIPOS DE PROBLEMAS
Problemas nas Estruturas de Lajes

Lajes

• Dentes nos encontros de chapas


• Dentes de vazamento de nata
Desnivelamentos
• Deformações diversas
• Nivelamento inferior
Problemas nas Estruturas de Lajes
Problemas Causados pelas Formas
Causas
As causas das patologias (problemas) podem
ser diversas:
• Imperícia na execução – pela falta de
experiência
• Pressa
• Local - insegurança
• Qualidade do material
• Dimensionamento
• Característica de detalhe do sistema de
formas
• Falta de uma metodologia executiva
Problemas Causados pelas Formas

Soluções
As soluções dos problemas estão diretamente
relacionadas a:

1 – Metodologia de execução que caracterize os


procedimentos mais corretos para se evitar
determinados tipos de problemas, considerando o
sistema de forma empregado

2 – Identificação dos problemas quando estes


existirem mesmo diante de uma metodologia para
buscar uma solução
Problemas Causados pelas Formas

Soluções
Fatores importantes a serem considerados
dizem respeito:
1 - Existência de um projeto de formas
a - qualidade do molde
b - soluções racionalizadas
c - montagem pré estabelecida
d - dimensionamentos seguros
Problemas Causados pelas Formas

Soluções

Fatores importantes a serem considerados


dizem respeito:

2 - Qualidade do material:
a - Compatível com o número de utilizações
b - compatível com as características da estrutura
Foram muitos os aspectos das formas
que vimos,
mas a qualidade das
estruturas,
através de uma boa forma,
pode ser bastante
simplificada,
se:
Se houver método em todos os trabalhos

Se cada profissional fizer a sua parte:

• Com material e ferramental corretos


• Com as orientações precisas
• Com conhecimento da importância
de cada etapa do serviço

Se houver segurança

Se houver confiança
Bem, acho que é isto....

Provavelmente vocês já deviam


saber de tudo ou quase tudo
que falamos aqui,

mas é sempre bom lembrar.


OBRIGADA PELA
ATENÇÃO

TCHAU!!!
TCHAU!!!