Вы находитесь на странице: 1из 3

Cordel da Corrupção...

A riqueza é concentrada
Tramóias, falcatruas e maracutaias a granel... Pela alta bandidagem...

Basta à Corrupção O Imposto é escorchante


Chega de impunidade Não dá mais pra agüentar
Suborno e concussão Quem trabalha é lesado
Ladroagem, falsidade Não adianta reclamar
Politicagem e canalhice O dinheiro desaparece
Contra a Sociedade... Nos paraísos do além-mar...

Banqueiros e magnatas 50% de Imposto


Marajás e tubarões Paga o trabalhador
Os políticos desonestos É descontado na fonte
Em palácios e aviões Nada paga o fraudador
Desviam o nosso dinheiro O Imposto é embutido
Com as vis corrupções... No sangue de nossa dor...

Maracutaias, falcatruas IPTU...IPVA


Tramóias , picaretagem CPMF letal
A safadeza é geral CID e Previdência
Comanda a pilantragem Imposto ditatorial
A politicanalha surrupia Falta escola e emprego:
Nas câmaras da sacanagem... Sobra fila no hospital...

Pilham o rico tesouro É preciso que ocorra


Assaltam o público Erário Uma mudança total
Roubam dos aposentados Séria Reforma Política
Congelam nosso salário Ação Educacional:
Milhares de picaretas Os políticos desonestos:
A fazer do povo: otário... Em Presídio Federal...

A Nação é enganada Reforme-se os parlamentos


Pela corja de ladrões A política nacional...
Prometem o céu e o mar Câmaras e assembléias
Bem antes das eleições Executivo e tribunal
Depois que ganham o voto Gente honesta no Poder:
Fazem festas nas mansões... Para acabar tanto mal...

É roubo de todo tipo: Chega de malabarismos


Peculato, nepotismo Roubos nas licitações
Apadrinhamento, desvios As quadrilhas do orçamento
Furtos e clientelismo As famosas comissões
Mordomias, CC-5: Cadeia para os corruptos:
Só se vê fisiologismo... Corruptores...Tubarões...

Escândalo em todo canto: O Governo para o Povo:


A gatunagem é geral Sem canalha no Poder
Não se respeita o Povo Mais escolas e empregos
A traição é natural Mais salário e prazer...
Surrupiam as Empresas Um choque de Honestidade:
E a Fazenda Estatal... Pra tudo subverter...

São raposas depravadas


Na porta do galinheiro
Falsificam o orçamento
Assaltam o financeiro
Nosso povo a passar fome:
Vai tudo pro Estrangeiro...

Milhões de desempregados
São vítimas da rapinagem
Os juros são imorais
Verdadeira sacanagem
Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Cleber Sardinha

Tava eu aqui pensando


Como pode acontecer
O pobre trabalhador
Que não merece sofrer
Paga imposto todo dia
Dia e noite, noite e dia
Até quando vai morrer.

O país a cada hora


Segue sim sua missão
Os políticos de Brasília
Só vivem metendo a mão
No bolso dos que não tem
Um centavo, um vintém
Nem o dinheiro do pão.

Brasil lindo pátria amada


Povo forte e gente nobre
A corda só arrebenta
Pro lado de quem é pobre
Mais enquanto a gente desce
A roubalheira só cresce
E a máfia política sobe.

Presidente e Deputado
Governo e Senador
Comem o nosso dinheiro
Sem saber qual o valor
De um dia de trabalho
Da coberta de retalhos
Do pobre trabalhador.

O povo já não aguenta


Ser roubado e iludido
Por políticos e corruptos
Que não passam de bandidos
Gente da pior espécie
Que nesse país só cresce
Nem deviam ter nascido.

A TV mostra o retrato
De um Brasil despedaçado
Sem rumo e sem igualdade
E todo desgovernado
Nosso povo todo dia
Vive essa agonia
Vai sendo atropelado.

A promessa de um político
Nem precisamos ouvir
Porque a cada eleição
Volta a se repetir
Prometem melhorar tudo
Na vida de todo mundo
Melhoras que eu nunca vi.

Cléber Sardinha é Poeta.