You are on page 1of 88

Quem inventou o Inferno bíblico?

Até 384 d.C. quando a pedido do Bispo Dâmaso I Jerônimo de Estridão traduziu a Bíblia hebraica para o
latim cotidiano, e que recebeu o nome de Vulgata.
Não havia nada na Bíblia que pudesse ser chamado de Inferno, ou mesmo de Purgatório.

Mas como os antigos acreditavam que os mortos iriam para diversos locais como Amenti, o Templo
egípcio onde o Edimmu dos mortos era julgado por Osíris...
O hebraico Seol; o grego Hades, a Geena, o Tártaro ou Mundo Inferior, etc.

Mas como a NECESSIDADE de crer do religioso e maior do que a sua capacidade de raciocinar; e já que todo
“herói” necessita de algum grande inimigo, pois sem DIFICULDADES, sem SOFRIMENTOS, sem PERIGOS,
ou sem LUTA não há glória...
E tendo compreendido que o Demônio é um adversário necessário, tanto para justificar a vinda de Jesus,
como para aterrorizar os rebeldes...
Pois sem o temor ao Demônio não há necessidade de Deus...
E quando o místico não consegue encontrar uma explicação natural ele recorre à versão sobrenatural...

Jerônimo inventou a Revolta dos Anjos, e o Inferno cristão.


Pois tanto o Inferno como o Diabo são “ferramentas” de marketing, e sem a “ajuda” do Diabo para
amedrontar os rebeldes, Deus jamais alcançaria o grande público.

Apesar do Seol do Antigo Testamento se referir apenas à habitação dos mortos...


Em Romanos 6:23 se afirme que QUANDO MORREMOS PAGAMOS OS PECADOS COM A MORTE.
Em Eclesiastes 9:5 se afirmar que QUANDO MORREMOS DEIXAMOS DE TER CONSCIÊNCIA.
E segundo o Eclesiastes 12:7, quando o homem morre o corpo retorna ao pó da Terra, e o "fôlego da vida"
SAI do cadáver e volta ao Deus que o criou...

Depois da invenção do Inferno como um estado de espírito, se passou divulgar que o Inferno seria um
local físico, e de tormento...
E os escribas inventaram o suposto “Pecado Hereditário”, pois sem o “Pecado Original” e a Ressurreição
da personagem Jesus Cristo, não haveria motivo para a vinda de algum suposto “Salvador da
Humanidade”.

Já que para os tibetanos, e os nórdicos, o calor seria uma bênção, e não algum suposto TORMENTO
DIVINO; na Mitologia nórdica, “Niflheim” (o Inferno), ou reino da neblina, seria GELADO e não QUENTE...

A chamada “Atenção Seletiva” faz com que até o ateu precise ter algum “Amigo imaginário”; a diferença é
que o grande “Amigo imaginário” do ateu seria o seu próprio inconsciente, e não algum Deus das lacunas
Os 05 “ARGUMENTOS” mais importantes do ateu são:

I- NÃO ABDIQUEM DO DIREITO DE QUESTIONAR as versões religiosas.


II-SEJA FELIZ sem medos dos castigos mitologicos, mas não destrua a si
mesmo, e nem os outros.
III- ACEITE AS MUDANÇAS, e SEMPRE TENTE APRENDER ALGO NOVO.
IV- NÃO FAÇA AOS OUTROS o que não gostaria que fosse feito a você.
V- E NÃO SE PREOCUPE SE OS OUTROS NÃO CONSEGUEM ENTENDE-LO.

Além de NÃO ABDICAR DO DIREITO DE QUESTIONAR as versões religiosas, o ateu jamais deverá TROCAR A
REALIDADE POR MITOLOGIAS AGRADÁVEIS, porem mentirosas...
E deve tentar ser FELIZ, ou seja, aproveitar a sua única vida com alegria, com responsabilidade, e com
moderação; ser agradecido, e já que tudo tem um preço, pagar sem ficar reclamando...

O ateu deve examinar os argumentos apresentados à luz da razão e do bom senso.


Comparar as informações recolhidas em fontes que sejam isentas.
Investigar a origem da fonte religiosa.
E verificar se não se trataria apenas da recauchutagem de outra lenda ainda mais antiga...

Embora a compreensão de que morrerá faça os angustiados se agarrarem na ilusão da vida eterna;
quando o experimento prevalecer sobre a fé irracional, tudo o que for ilusório cairá no esquecimento.
Pois todos os argumentos afirmando que o “deus das lacunas” existe são inválidos ou absurdos...

Também não acredite nas promessas de “recompensas”, ou nas ameaças de castigos após a morte, pois
os “amigos imaginários” dos fundamentalistas não passam de um delírio...
Compare as suas idéias com os fatos, e esteja disposto a descartar até mesmo as crenças mais antigas,
que não se adequar as novas descobertas da ciência!

Já que as palavras existentes na Bíblia foram escritas por fundamentalistas, por esquizofrênicos, ou por
algum picareta, e não pelo próprio Deus bíblico...
Examine os argumentos apresentados à luz da razão e do bom senso...
Compare com as informações obtidas em fontes que sejam isentas...
E investigue a origem da sua fonte religiosa, e os argumentos religiosos de forma tão isenta, ao ponto de
não permitir que as suas emoções interfiram no seu discernimento.
Pois as antigas versões religiosas não passam de recauchutagens de outras lendas ainda mais antigas.

O ateu não deve se preocupar se a maioria não consegue entende-lo, e não deve se importar se os
religiosos acham que é um absurdo ele não acreditar nas mitologias.

Como somos o principal responsável pelo que fazemos, ou pelo que deixamos de fazer, ajude melhorar as
coisas, mesmo sabendo que não irá receber nada valioso em troca...
Pois se você se encontra na posição de poder oferecer, e não na situação de precisar pedir, ou de precisar
se agarrar em alguma ilusão absurda; significa que a Natureza já lhe teria pagado adiantado.
Pois as tradições devem servir para ajudar preservar vida, e não para alastrar a morte...
Foi Agostinho de Hipona quem transformou a maçã no símbolo do “Pecado Original”?

Embora o “Pecado Original” não exista no judaísmo, não exista no Islamismo; e se trate apenas de uma
doutrina, onde os cristãos tentam justificar a vinda de Jesus...
Como as crenças religio$as são adaptações regionais a necessidade humana de querer explicar o Universo,
de querer explicar a vida, de ajudar os fundamentalistas esquecerem que a morte é inevitável; e uma
invenção que surgiu depois da compreensão de que a vida é passageira, e que iremos morrer...

Em virtude da maçã ser vermelha (a cor do Diabo); ao ser cortada na vertical lembrar os órgãos genitais
femininos, e ao ser cortada na horizontal lembrar a figura de um pentagrama; em torno de 400 d.C.
Agostinho de Hipona ajudou forjar que a maçã foi à fruta que ocasionou o “Pecado Original”

E tanto o conceito de Arquétipo, como a Psicologia analítica do Inconsciente Coletivo demonstram que, a
“fonte” em que as religiões beberam é o MEDO, e as SUPERSTIÇÕES, aliadas as características
sociobiológicas dos grupos religiosos.

A explicação para que inúmeras civilizações diferentes tenham tido crenças religio$as semelhantes,
estaria no fato da “EXCITAÇÃO CEREBRAL DESCONTROLADA”, da “DISSONÂNCIA COGNITIVA”, e o
INSTINTO DE SEGUIR UM LÍDER induzirem o cérebro religioso acreditar nas versões místicas...
Sendo que a Astrologia, e as Religiões mais antigas (como a dos babilônicos, a dos egípcios, e a dos
indianos) serviram de inspiração para as atuais mitologias bíblicas.

Já que na Natureza o que prevalece é a biologia, ou a sorte, tanto a igualdade, como a “maldade”, ou
mesmo a “justiça”, não passam de utopias...
Sendo que existe a Justiça dos fracos e a justiça dos fortes, e bilhões de religiosos ainda acreditam nas
crendices religiosas, vivem como “servos”, se deixam explorar, seguem o líder, se conformam com as
adversidades, ou decoram e acreditam sem racionalizar.
Pois os religiosos preferem se agarrar nas versões agradáveis, do que ter que encarar a realidade.

Que “Deus do amor” é esse que primeiro coloca câncer em crianças para depois mostrar o seu poder?
Um Deus capaz de por câncer em milhões de bebezinhos, certamente não se comoverá com simples
ORAÇÕES, (devido ao “Fator crescimento” as crianças têm mais câncer do que os idosos).

Cuidado com o chamado “Deus do amor”; pois se esse psicopata não tivesse fabricado milhares de
DOENÇAS, a cura seria desnecessária, e não haveria necessidade de rezar, ou de se fazer peregrinações
para pedir “milagres” às Entidades que entulham a mente dos religiosos...

Os humanos atingiram o topo da Pirâmide biológica à medida que as mutações vantajosas aumentaram o
poder do cérebro humano de mentalizar atos como os preparativos para caçar.
Isso possibilitou prever as atitudes dos outros, e agregou mais racionalidade aos seus lampejos de
reflexões...
Mas como subproduto do instinto de seguir o líder surgiu à religiosidade, sendo que hoje não temos tanta
necessidade de enfrentar a natureza, e temos mecanismos para dirigir nossas ações na direção certa.

Embora um dos avanços intelectuais mais profundos já efetuados pela humanidade tenha sido retirar
toda a responsabilidade das Entidades, e as colocar na Natureza.
Quando angustiados os místicos ainda se agarram em amigos imaginários, pois o ateísmo é como um
recém nascido que ainda precisa crescer, estudar, e aprender superar os seus conflitos existenciais.
Sem a Maçonaria os protestantes não existiriam?
As Igrejas batistas terem algum tipo de triangulo, serem construídas com colunas, ou usarem símbolos
que se referem ao triangulo, prova que a Maçonaria contribuiu para que os protestantes existissem.

Os maçons sempre foram um governo oculto que manda no sistema político, econômico e religioso do
mundo ocidental...
E os protestantes deveriam ser agradecidos à Maçonaria, pois se o maçom Frederico I, Príncipe da
Saxônia, mas conhecido como “O Sábio”, não tivesse deixado que o Lutero traduzisse a Bíblia para o
alemão; e não tivesse protegido o Lutero da fúria dos católicos, os protestantes não existiriam...
No século IV já havia protestantes como Nestório, e Ário que negavam à maternidade divina da “Virgem
Maria”, e que negavam a divindade de Jesus...
Sendo que ANTES do Martinho Lutero ter traduzido em 1517 a Bíblia para o alemão, em 1388 John
Wycliffe ter traduzido a Bíblia para o inglês, e em 1515 William Tyndale ter traduzido o “Novo
Testamento” para o inglês.
“Pré-reformadores” como Pedro Valdo, 1184, John Tauler (1300-1361), John Huss (1373-1415), e Jerônimo
Savonarola (1452-1498), já haviam denunciado as corrupções existentes na Igreja Católica Romana...

Como o que antes era fé hoje virou comércio, as versões religiosas estariam virando motivos de risos, e
sendo “esmagadas” pela realidade.

O Diabo é a quarta personalidade da tétrade bíblica:


Pai, Filho, Espírito Santo, e Diabo...

No passado distante se acreditava em diversos “DEUSES”, sendo que todas as Entidades tanto poderiam
realizar coisas boas, como causar desgraças...
E não existia o Demônio, ou Deus do Mal, que é uma invenção nova, e que surgiu após o monoteísmo
(conceito da existência de um único Deus), proposto pelo Faraó Aquenáton, e por Zaratustra...

Mas embora na “politeísta” Boa Nova Cristã a Trindade formada pelo PAI, pelo FILHO, e pelo ESPÍRITO
SANTO seja só uma única Entidade...
Se tudo foi criado por um Deus Judaico, Muçulmano, e Cristão, que seria um Deus supremo, onipotente,
onisciente e onipresente, que criou o Diabo, e que permite que o mal exista...
Então o Altíssimo seria uma Quatrindade, e não uma Trindade...
07 argumentos ateus mostrando que o Deus bíblico não existe
1-Embora na mitologia bíblica o Demiurgo “Deus do impossível” tenha “existido” antes do tempo...
Tenha criado a si mesmo do nada; e possa violar todas as Leis da Natureza...
O “Deus do Impossível” NÃO CONSEGUE acabar com as DESIGUALDADES, é INCAPAZ de fazer com que o
tempo ANDE PARA TRÁS, NÃO TEM capacidade de trazer algo do FUTURO, NÃO CONSEGUE reverter às
transformações onde ocorrem mudanças na composição química das substâncias, NÃO CONSEGUE fazer
com que as partes amputadas REGENEREM, NÃO CONSEGUE transformar idiotas em SUPERDOTADOS,
NÃO CONSEGUE fazer com que idosos volte a ser JOVEM, e NEM MESMO consegue APARECER...

Como o Universo funciona sem a necessidade dos Deuses inventados pelas diversas religiões...
A Fórmula da Não existência de Deus seria: CA+MA-M= Deus não existe
Ou seja, o Conhecimento Atual (+) a Mente aberta (–) o Medo (=) Deus não existe...

2-Já que para existir tudo tem que ter um “INICIO”...


Se o Deus bíblico não teve um inicio, então quer dizer que o Deus das Lacunas não existe...
Até porque é absurdo o "Efeito" agir antes da "causa", ou agir ANTES de já ter surgido...

3-Já que os religiosos afirmam que o seu Deus é Onipresente; que tanto o Tempo como o Espaço não são
barreiras para Deus; e que Deus estaria em TODOS OS LUGARES...

A Nova Enciclopédia Católica se refere a Deus como “Aquele que está presente em todos os lugares e
coisas existentes; pois caso o Deus dos bíblicos existisse ele deveria se encontrar em TODOS os lugares...
Além dos Céus físicos não poderem conter o Criador do Universo.
Para provar que o Deus bíblico NÃO EXISTE bastaria apenas não encontrá-lo em um ÚNICO lugar; e nem
seria necessário vasculhar todos os locais do universo...
Sendo que o absurdo de que o Deus X estaria em todos os lugares equivale afirmar que o Deus em
questão não estaria em lugar algum...

4-Não adiantaria fingir que o atual Deus bíblico seria o PRINCIPIO e o FIM de tudo...
Ou querer “provar” a existência de algum suposto Deus usando apenas PALAVRAS, “LIVROS SAGRADOS”,
“PROFECIAS” mirabolantes, algum CONCEITO ABSTRATO, alguma fé desprovida de lógica...
Ou apenas letras do Abecedário, como as letras gregas “Alpha” e “Ômega”, que apenas representam
fonemas, ou idéias...
Assim como, não adiantaria usar números (que são apenas um conceito abstrato da Matemática), usados
para descrever quantidade, ordem ou medidas...
Pois comparar o ATUAL Deus bíblico com NÚMEROS também seria uma fraude...
O simples fato do fundamentalista não conseguir provar que o seu mitológico Deus existe, já invalida os
causos, e argumentos religiosos referentes á existência deste seu imaginário Deus...
Até porque, ninguém duvida da existência do que não vemos, mas que pode ser comprovado, pode ser
medido, ou pode ser justificado...

5-Tanto os FÓSSEIS, como o PARENTESCO humano com os macacos, os MAMILOS, os ÓRGÃOS VESTIGIAIS,
e o primitivo cérebro humano ter crescido de 350 para os 1200 CM3 atuais provam que somos frutos de
uma lenta e continua evolução cosmobiológica...
E não de alguma milagrosa criação divina; onde todos os seres teriam sidos fabricados já adultos, com a
aparência atual, e sem ancestrais...
E isso vale para a mitológica existência de todas as divindades inventadas pelos contadores de causos
religiosos, pois ao dizer que a entidade X existe já estaríamos atribuindo alguma informação sem provas
ao que dela nada conhecemos...

7- Se não bastasse que a “Aposta de Pascal” seja uma cilada a favor do fundamentalismo, onde se usa o
medo, o fanatismo, e o autoritarismo para forçar os que obedecem sem raciocinar, aceitar os argumentos
absurdos de uma mitologia ultrapassada e risível...

A falácia da “Aposta de Pascal” existente no livro Pensées (Pensamentos), não indica qual religião
deveríamos seguir, ou em que suposto Deus se deveria acreditar.
Presume que as duas possibilidades são comparáveis.
Despreza que nossas crenças deveriam ser baseadas em experimentos e evidências, e não em apenas
alguma simplista questão de custo-benefício.
Só convence os já propensos acreditar nas doideiras religio$as.
E faria com que os crentes percam a oportunidade de se emancipar das Entidades que inventamos.

Em 260 a.C Epicuro formulou o paradoxo Se Deus deseja prevenir o mal, mas não é capaz; então ele não é
onipotente... Se é capaz, mas não deseja; então é malevolente... Se é capaz e deseja, então por que o mal
existe? E se não é capaz e nem deseja, então por que lhe chamamos de Deus?
Em face dos argumentos expostos; e considerando que quando lidam com questões que envolvem suas
crenças religio$as, é comum os humanos desprezarem a realidade, e se esconder no casulo da fé...
Fica evidente que cada grupo religioso se apóia na perspectiva egocêntrica de que só ele estaria certo...
Afirma que “A SABEDORIA DESTE MUNDO É LOUCURA DIANTE DE DEUS”.
Não racionaliza a partir de uma perspectiva distanciada.
E não se coloca como um observador imparcial e distante dos acontecimentos.

Pois o cérebro do religioso fanático, ou fundamentalista não tem capacidade de aceitar que a morte é o
fim da existência, e necessita se agarrar tanto nas mitologias religiosas, como num “Amigo imaginário”,
ainda que se trate de algum absurdo como o “Papai do Céu”, a “Mãe-d’água”, etc.

Seria bem mais inteligente ignorar as crendices dos religiosos fundamentalistas, bem como, aproveitar a
vida com sabedoria, se divertir, usufruir dos bens proporcionados pela ciência, e ser livre.
Pois TODAS as religiões não passam de ilusões onde os sofridos, e os medrosos desperdiçam a sua única
vida cantando, rezando e adorando algum imaginário Papai do Céu...

Além de ser mais fácil convencer os indivíduos pela GANÂNCIA, e pelo MEDO, do que pela RAZÃO, já que
a maioria nasce para ser um simples “Operário Descartável”, e não algum Ateu, ou filósofo.
Já que tanto o “Efeito Manada”, como a “Aceitação do errado por conformidade ao grupo” mostram que
os humanos preferem seguir o grupo, a estar certo sozinho; o melhor seria deixar que os religiosos
continuassem acreditando nos “castigos” e nas “recompensas” da mitológica “Vida Eterna”...

Até porque o conhecimento sendo amplo, e sendo infinito, ele estaria fora do alcance do cérebro
desprovido de inteligência intrapessoal, do povinho que só se interessa por futilidades, e pelos
acontecimentos emocionais do dia a dia, e não pelos grandes mistérios da Astrobiologia, ou da Filosofia.

O experimento do psicólogo Solomon Asch sobre “Conformidade, e o Pensamento Unificado”, provou que
mais de 70% da população, em vez de racionalizar prefere seguir os lideres; e que tanto o pensamento de
grupo, como o desejo de ser aceito, e a pressão exercida pelo grupo pode mudar a opinião dos que
nasceram para obedecer, ou que não tem força mental suficiente para ir contra a unanimidade...
Como os católicos poderiam adorar a Maria, os Santos e Jesus?

Se Jeová não tolera nenhuma rivalidade, não tolera a adoração de quaisquer outros deuses; e em Êxodo
20 Jeová afirmou:
Eu sou o Senhor, o teu Deus, que te tirou do Egito, da terra da escravidão.
"Não terás outros deuses além de mim.
"Não farás para ti nenhum ídolo, nenhuma imagem de qualquer coisa no céu, na terra, ou nas águas
debaixo da terra.
Não te prostrarás diante deles nem lhes prestarás culto, porque eu, o Senhor, o teu Deus, sou Deus zelo-
so, que castigo os filhos pelos pecados de seus pais até a terceira e quarta geração daqueles que me
desprezam

Fica claro que os cristãos são uma fraude, com versões fabricadas usando relatos de segunda ou mesmo
terceira mão, de quem não foi testemunha ocular, não conheceu Jesus, e nem mesmo viveu na época de
Jesus...

Embora as “Testemunhas de Jeová” não acredite nos Santos, não acredite na “Virgem Maria”, não
acredite na “Trindade” do Espírito Santo, do Deus Pai, e do Deus Filho...
E para defender as suas teses, as “Testemunhas de Jeová” já tenham alteraram mais de 120 Versículos da
suposta “Bíblia Sagrada”...

Como os causos sobre o Arquétipo Jesus Cristo “aconteceram” há mais 02 milênios, e as Testemunhas de
Jeová tiveram origem no “Adventismo do Sétimo Dia”, fundado em Nova Iorque, EUA, por Charles Taze
Russel em 1870...
Pois as Testemunhas de Jeová são uma Seita religiosa que só INICIOU as suas atividades a partir do ano de
1870, quando foi fundada pelo Pastor Charles Taze Russell...

As “Testemunhas de Jeová” fazem parte dos falsos profetas, bem como, se trataria de ESTELIONATÁRIOS,
que enganam testemunhando o que não se presenciou (Artigo 171), e sem nada ter visto sobre os causos
inventados pela Bíblia...

É CRIME testemunhar em falso (Código Penal artigo 342), e as “Testemunhas de Jeová” não poderiam
testemunhar algo que elas não VIRAM, pois quando a personagem Jesus foi presa, os seus seguidores se
esconderam.

Outra coisa, as Testemunhas de Jeová já marcaram 04 datas falsas para o Apocalipse acontecer; a
primeira foi em 1914, à segunda em 1925, a terceiro foi em 1975; e a quarta foi em 2000, mas até hoje o
Apocalipse não aconteceu...
As versões religiosas são tão absurdas quanto às fábulas para crianças
Já que a Ciência é o triunfo do conhecimento sobre as superstições religiosas; e na guerra que a Ciência
moderna vem travando contra o fundamentalismo religioso, para um ganhar o outro precisa perde...
Quer você aceite ou não, as versões fornecidas pelos cientistas, e pelos os fundamentalistas que se
propõem explicar a vida e o Universo SÃO SIM, obrigatoriamente excludentes...
Mesmo porque, enquanto a ciência realiza experimentos e busca provas...
As religiões apenas repetem o que estaria escrito nos seus jurássicos “Livros Sagrados”.
Pois o cérebro mágico do religioso se agarra no fundamentalismo, despreza a realidade, não aceita que a
morte seja o fim da vida, e não funciona pela lógica, mas sim, pelos seus instintos, e emoções...

A explicação científica, e racional para que em pleno século XXI ainda se acredite nas absurdas mitologias
religiosas, e se ignore os verdadeiros motivos dos sofrimentos dos que nascem sem sorte...
Estaria no fato de que o cérebro do religioso não amadureceu, ao ponto de aceitar a morte.
A Psiconomia, assim como, o Comportamento de Manada, provam que tanto as religiões, como as Fábulas
infantis são formas simplificadas de codificar as atitudes impostas pelos desafios da vida...
Sendo que as absurdas versões religiões têm a finalidade de consolar os sofridos; de ajudar os que não se
adaptam a dura realidade da vida; de ajudar confortar os fracos; de fingir dar sentido a existência dos
confusos; de ajuda os medrosos se livrarem da certeza da morte, etc.

Tanto os fracos, como os místicos, e os sofridos, terminam sendo liderados por esquizofrênicos, ou por
charlatães que vivem no ócio, e à custa dos “Operários descartáveis”...

Os Lideres religiosos exploram a fé dos místicos, submete às massas ao seu domínio, ou se aproveitam
dos que não tem forca mental suficiente para resolver os seus problemas sozinhos...
E mesmo com todo o progresso cientifico que temos, a maioria continue se agarrando nas religiões que
fingem explicar a morte, finge explicar o sentido da vida, e finge explicar as desigualdades...

Já que mais de 90% dos adultos; por serem simples “Operários Descartáveis”, e não algum poderoso Alfa
intelectual, não estariam equipados para racionaliza sobre os seus medos, instintos, ou esperanças...
Por ter uma baixa inteligência intrapessoal, ou não ser capaz de racionalizar sobre a morte, o cérebro dos
religiosos cascudos não estaria equipado para descartar as jurássicas versões fundamentalistas.
Isso explica porque o religioso fundamentalista acredita nos mais risíveis ABSURDOS bíblicos (da mesma
forma que a criancinha acredita nas aberrações narradas pelas fábulas).

Embora as primitivas e ABSURDAS ficções religiosas afirmem que um “Arquiteto milagroso” criou tudo o
que existe do NADA; e que o Arquiteto magicamente também criou a si mesmo...
Já ficou provado que através da MUDANÇA, das MUTAÇÕES benéficas, e do “AJUSTE FINO” o nosso
Universo vai gerando vidas; e sem precisar da intervenção de alguém que supostamente controlaria tudo
que acontece...

Mas apesar da Energia/matéria que gerou o nosso Universo ser ANTERIOR ao surgimento do NOSSO
Universo, pois sem a Energia/Matéria, e o “AJUSTE FINO” seria impossível criar algo.
Tanto o Emocionalismos como o instinto de seguir um líder obriga o religioso fundamentalista acreditar
nas invencionices que vem sendo fabricada sobre os mitológicos causos referentes ao Deus bíblico...

Embora o “respeito” não passa de uma desculpa para o medo que temos de alguém poderoso...
Enquanto a ciência explica o desconhecido usando o que já conhecemos; as religiões usam o medo, o
autoritarismo, a magia, e as lacunas de conhecimentos para fingir que o seu Deus existiria.
Vamos evoluir de adoradores de ídolos para super humanos
Conhecendo o “Organograma para resolver problemas” criado pela NASA (reúna todos os recursos
disponíveis, ponha a coisa para funcionar, se não der certo tente de outro jeito, vá eliminando os erros, e
nunca desista).
E inspirado no filme “Planeta proibido” de 1956, onde os Krells, que habitavam o Planeta Altair-4 criaram
uma descomunal máquina que realizava desejos...
Em 1961 Gene Roddenberry escreveu "The Cage", o piloto da série Star Trek, onde os talosianos que
vivem no planeta Talos IV controlam os seus prisioneiros com a ajuda de ilusões...
Pois Roddenberry entendeu que caso o cérebro racional se junte com a imaginação controlada, a força
tarefa formada por esses 2 super poderes intelectuais poderá comandar o gigantesco subconsciente
humano, poderá realizar coisas incríveis, e poderá fazer com que sejamos saldáveis e felizes...

Apesar do subconsciente ser maior, e mais forte do que o consciente; nunca dormir; e ser a parte que a
máquina mais sofisticada da natureza usa para controlar o corpo humano...
Como o poderoso subconsciente não racionaliza, e funciona de forma automática, caso o minúsculo
cérebro racional se junte com a sofisticada imaginação, seria possível comandar o gigantesco
subconsciente humano de tal forma, que graças à ciência, e ao fato das fraudes religiosas estarem sendo
desmascaradas; em breve os humanos mais equilibrados deixarão de acreditar nos Demônios, no Inferno,
e na mitológica Vida depois da destruição do cérebro.

Embora os humanos já tenham sidos alertados de que as estátuas dos ídolos não passam de apetrechos
construídos por mãos humanas, pois eles têm boca, mas não conseguem falar; tem olhos, mas não podem
ver; tem ouvidos, mas não podem ouvir; tem nariz, mas não podem sentir cheiro; tem mãos, mas nada
podem apalpar; tem pés, mas não conseguem andar; e não emitem som algum com a garganta...
E as religiões não passem de uma muleta psicológica, ou de um “casulo”, onde nos escondemos da
realidade, e permitimos que os camelôs da fé (usando a ideologia do medo, as mitológicas recompensas
depois da morte, e o fator Deus), vendam “milagres” aos devotos, vendam bugigangas, controle as
massas, e se aproveite do desespero dos sofridos...
Apesar da ciência desvendar os segredos da natureza, e possibilitar que no futuro os humanos mais
inteligentes venham a se transformar em verdadeiros semideuses...
É evidente que a maioria ainda não estaria preparada para evoluir de fundamentalistas (adorador de
ídolos), para super humanos ateus (audaciosamente indo onde ninguém jamais esteve)...
Embora a “Justiça”, a Igualdade, e as Entidades não passem de utopias, e de um CONCEITO inventado
pelos sofridos, para fingir que a vida deveria ter algum sentido; pois tanto o Universo como a Natureza
não possuem “objetivos” ou mesmo “finalidades”, mas sim, Leis, conseqüências, e infinitas Mudanças...
E sem o MUITO PARA POUCOS, E O POUCO PARA MUITOS, o Adapte-se ou morra da vida não conseguiria
premiar os melhores, bem como, não conseguiria castigar os fracos, os sem sorte, e os desqualificados...
E apesar da humanidade nunca ter tido uma vida tão longa, tão saudável, tão bonita, tão livre, tão
prospera, tão justa, tão confortável, tão pacífica, ou tão feliz...
Alguns vivem reclamando, se aborrece com futilidades, ou até mesmo fala que gostaria de morrer...

Pois na magnífica, protegida, e confortável época atual uma das poucas batalhas que ainda podemos
travar seria a que realizamos contra os nossos próprios medos, instintos, destino, e limitações...
E se o individuo não tem capacidade de entender o que o atormenta, ou não consegue se Autocontrolar,
seria inútil tentar mostrar ao sofrido cidadão o que estaria errado...
Já que os fracos entram num processo automático de lamentações, ignoram tudo o que poderia lhe ajudar
compreende as suas próprias emoções; permite que outros tenham o poder de magoá-lo...
E esquece que a melhor maneira de resolver algum problema difícil seria quando somos pressionados,
quando nos tentam destruir, ou quando tentam fazer com que fracassemos...

TODAS as lendas e “causos” sobre Jesus Cristo são fraudes

É evidente que Jesus Cristo nunca existiu; todavia como as mitologias religiosas são relatadas de forma
continua, e de diferentes formas, as versões roubadas de outras lendas terminaram virando o midiático
arquétipo, em que os fundamentalistas cristãos se apegam nos momentos de angustias.

Para provar que Jesus Cristo é só um Arquétipo, e que antes de Constantino Jesus foi tão insignificante
que não é citado nos “Pergaminhos do Mar Morto”, e se trataria apenas de um plagio do Deus egípcio
Hórus, lembramos que os judeus, e 2/3 dos humanos não acreditarem nas mitologias inventadas sobre o
Arquétipo Jesus Cristo.

Em 25 de dezembro de 274, o Imperador Lúcio Domício Aureliano proclamou que o Deus-Sol Mitra era o
padroeiro do império romano.
Por volta de 310, Constantino cunhou em Lugduno moedas de bronze com a figura do Deus Sol Invicto.
Em 28 de outubro de 312, durante a Batalha da Ponte Mílvia Constantino se “converteu” ao Cristianismo.
Em 325 Constantino decretou que o cristianismo era a religião romana oficial.
Antes de Constantino mandar fabricar um Testamento Novo, a IGREJA PARA TODOS ainda não havia sido
inventada...

Antes de Constantino os judeus cultuavam o Mandeísmo, praticavam o Essenismo, e seguiam o judaísmo;


enquanto que os romanos adoravam a Deusa Ísis, prestavam cultos a Deusa Cibele, e reverenciavam o
Deus Apolo; já os soldados romanos reverenciavam o Deus Sol Invictus...

Constantino usou o Deus Sol Invictus para fabricar um Novo Messias, e foi assim que o vingativo “Javé dos
Exércitos” terminou virando o “Cordeiro de Deus”, e o pacifico Jesus Cristo, que mitologicamente teria
morrido na cruz para redimir os “pecados” humanos.

Pois Jesus Cristo é apenas o Arquétipo que a passagem da Era Astrologia de CARNEIRO para PEIXE (150
a.C. a 2000 d.C.) ajudou fabricar.

Embora o “Efeito manada”, e os fundamentalistas cristãos façam um esforço heróico para fingir que o
Arquétipo Jesus teria existido; insistam que Jesus seria um Deus, que nasceu como ser humano; e alegue
que um dos principais motivos de Deus não responder as nossas orações seriam os “Pecados
encobertos”...
Pois em Salmos 66:18 é dito que, “Se eu tivesse guardado iniqüidade no meu coração, o Senhor não me
teria ouvido.”
Nem mesmo os nazarenos acreditam nos causos sobre Jesus...

Em 2015, apesar do turismo religioso ser a principal atividade econômica da Cidade de Belém, menos de
3000 moradores da Cidade de Belém se declararam cristãos...
Pois o Arquétipo Jesus NÃO preencheu as características que o Messias judeu deveria ter, não cumpriu as
profecias messiânicas, e as Cidades onde os apóstolos e os primeiros cristãos teriam pregado o Evangelho,
hoje são dominadas pelo Islamismo...

Nas profecias o MESSIAS JUDEU NÃO sofreria CONTESTAÇÕES, NÃO seria TRAÍDO, NÃO seria ESPANCADO,
NÂO seria CRUCIFICADO, NÃO MORRERIA, NÃO RESSUSCITARIA, e NÃO VOLTARIA pela “segunda” vez...
Nas profecias o MASHIACH NÃO É DEUS, mas sim, um GUERREIRO que iria UNIR o Povo palestino; unir
TODOS os governos, e unir TODAS as religiões, algo que NUNCA aconteceu; pois Jesus não UNIU os
descendentes de Abraão, e nem mesmo uniu os cristãos.

O Messias judeu seria filho da União entre um Homem e uma jovem; e não um Deus humano nascido da
união entre uma divindade (o Espírito Santo) e uma adolescente.

É longa a lista das divindades que mitologicamente teriam descido a Terra para ter filhos com humanos;
os mais conhecidos foram Hércules (filho de Zeus e da bela Alcmena); Buda (filho da deusa Māyā com um
elefante); Hórus (o filho do Deus Osíris com Isis); Ganesha (o filho do Deus Shiva com Parvati), Etc.

Apesar de historiadores como Josefo, e o escritor Públio Cornélio Tácito, terem relatado apenas o
“Messias” Simon de Peréia, para fingir que o Arquétipo Jesus teria existido os cristãos adulteraram os
causos e as “profecias”.

Caso Jesus tivesse existido ele teria sido da Tribo de Levi (como foi Zacarias, o pai do João Batista, filho da
Isabel); que mitologicamente teria sido prima da Maria, mãe de Jesus.
E como foi o José, Tio da Maria, e o padrasto de Jesus.
Mas não da tribo de Judá, ou da tribo de David.

Os que se passam por Lucas e por Mateus, ao inventar a Genealogia de Jesus pelo Rei Davi ou por Natã,
falsificaram que Jesus seria o “Rei dos Reinos dos Céus”...
Mentiram que Jesus seria o Messias Prometido; alegou que Jesus seria um descendente do Rei Davi; se
gabaram de que Jesus iria voltar; e tiveram a Epifania de acha que Jesus estenderá o seu reino por todo o
planeta Terra, e que substituirá todos os governos...

Todavia, como só os descendentes da tribo de Levi poderiam ser ESCRIBAS, serem PROFETAS, serem
SACERDOTES, ou serem o “Messias”.
Por Jesus ser da tribo de Levi, e não da tribo de Davi, fica provado que a versão forjada por Lucas sobre
Jesus ser um descendente do Rei Davi, que seria bisneto da prostituta de Jericó Raabe, que habitou entre
os Israelitas, se casou com Salmom, e que deu à luz a Boaz, que foi o bisavô de Davi; não passa de mais
outra fraude religiosa.

Por que em vez de encarnar nos ateus poderosos, e que poderiam provocar inúmeras desgraças, o Diabo
foca a sua Maldade no místico pobre, sofrido, e sem muita instrução?
O Deus Jeová era casado?

Embora na Teologia moderna Deus não tenha sexo; em 1967, na Província de Kuntílat, o arqueólogo Ze'ev
Meshel descobriu um vaso de argila do século 8 antes de cristo, que escapou da destruição realizada pelos
judeus (após trocarem o Deus Baal pelo Deus Yahweh), onde tanto para engravidar, como para ter uma
gravidez tranqüila, e para conseguir amamentar os recém- nascidos às mulheres antigas pediam a
proteção da deusa da fertilidade Asherah, que era a mulher do Deus Jeová...

Os relatos mais famosos referentes à Deusa Asherah aparecem nos textos cuneiformes babilônicos, de
1830 a 1531 a.C.

Apesar de atualmente os evangelhos condenarem a prática de se adorar outros deuses, e divindades;


condenar que se adorem ídolos, condenar que se agarre no poder mágico dos amuletos, e condenar que
se valorize as “Relíquias Sagradas”...

No passado distante foi muito comum os textos religiosos antigos se referirem a Deusa Asherah, como
sendo uma poderosa deusa da fertilidade.
Que seria a “esposa” do Deus Yahweh; e também era conhecida pelos nomes Istar e Astarte; sendo que a
Deusa Astarte foi muito importante para confortar os sofridos povos do passado, pois se tratava de uma
divindade que era ao mesmo tempo poderosa, maternal, e generosa...

Tanto a Bíbiologia que estuda a Bíblia, como a Teontologia, que estuda Deus, a Cristologia, que estuda
Jesus Cristo, a Pneumatologia, que estuda o Espírito santo, a Hamatiologia, que estuda o Pecado, a
Escatologia, que estuda o fim do mundo, o Pré existencialismo, que afirma que as almas são
preexistentes, ou seja, Deus tem um reservatório de almas na eternidade; o Criacionismo, que afirma que
Deus cria diariamente almas para acoplar em corpos que estão sendo gerados; e o Traducionismo, que
ensina que todas as almas foram criadas no Adão, e as demais foram se procriando, ou seja, que a alma
hoje é herdada e não criada; não passam de crendices fabricadas por indivíduos que ainda precisam se
agarrar no mitológico “Papai do céu”...
A existência do Inferno provaria que o Deus bíblico não é AMADO pelos religiosos, mas sim, TEMIDO?

O Deus bíblico é tão “bom”, e “ama” tanto os humanos, que inventou o Inferno, e manterá o Inferno
funcionando para torturará eternamente, através do fogo, TODOS os que não o amar acima de tudo, ou
que blasfemar contra o Espírito Santo...

Se Deus é tão cruel, e tão implacável, que inventou o mal, inventou o Inferno, já sabendo que entre
bilhões de filhos só alguns serão os seus poucos “escolhidos”; e fez com que a vida se alimente da morte...
Então o Deus bíblico não seria um pai bondoso, amoroso, e capaz de perdoar tudo, quantas vezes seja
necessário; como os cristãos fundamentalistas vivem repetindo...
Mas sim, um psicopata cruel, que trataria os humanos como experimentos.
E que estaria sempre precisando fazer recalls, como os recalls de Lúcifer e 1/3 dos Anjos; o recall do Adão
e Eva, do Dilúvio, da Vinda de um suposto “Salvador”, etc.

Além do “respeito” não passa de uma desculpa para o medo que temos de alguém...
E o medo ser uma forma doentia de respeito; ou seja, uma emoção que serve para afastar o indivíduo do
que possa lhe causar algum dano; já que pelo desconhecido não sentimos amor, mas sim, curiosidade,
angústia, impotência, ou MEDO...
Os religiosos não amariam o Deus do Antigo Testamento, e sim, teriam medo de Deus...

Pois é impossível AMAR o que não CONHECEMOS, o que não COMPREENDEMOS, e o que nem mesmo
podemos provar que EXISTE.
Até porque, como dizia Maquiavel, “os homens têm menos escrúpulo em ofender a alguém que lhes
dedica amor do que a quem lhes inspira temor”.
Sendo que tanto o Temor como o receio de castigos não desaparecem com facilidade; e a liberdade do
religioso termina quando o autoritarismo começa.

A explicação para mesmo os religiosos adultos continuarem acreditarem no “Papai do céu” estaria na
parte infantil e emocional do cérebro humano...
Ao comparar o córtex pré-frontal dorsolateral, esquerdo, do cérebro dos religiosos, com o cérebro dos
ateus, os pesquisadores observaram que nos ateus a área relacionada com o controle de impulso tende a
priorizar a “lógica”, enquanto que o cérebro dos religiosos tende a priorizar as “emoções”...

Como o principio da sabedoria, é a curiosidade, os experimentos, sempre duvidar das coisas, nunca
acreditar nas respostas prontas que a sociedade nos impõe, e não o TEMOR a algum suposto Deus.

E já que as qualidades ser “Amado” e ser “Temido” são mutuamente excludentes...


Tanto o Apelo ao Medo, como à frase “O principio da sabedoria é o TEMOR a Deus”, mostram que o Deus
bíblico não é amado pelos religiosos, mas sim, TEMIDO...
As crenças religiosas são um conforto para os sofridos
Você tem estrutura para conviver com a realidade, ou precisa acreditar no Papai do Céu?
Apesar das versões religiosas não passarem de crendices primitivas, e tautológicas (ou seja, de um
raciocínio circular), enquanto os fundamentalistas ainda se agarram na mitologia de que o principio da
sabedoria é o TEMOR ao seu Deus; os grandes pensadores, e os cientistas descobriram que o principio da
sabedoria são a curiosidade, a dúvida, e os experimentos...

Tanto a inteligência seletiva, como o “Paradoxo de escolhas”, os “Atalhos cerebrais”, os “Truques da


Mente”, e o “Instinto de seguir o líder” impede que os religiosos questionem as suas próprias crenças; e
que consigam aceitar que a morte é o fim da vida humana...

Pois é frustrante que mesmo vivendo mais, possuindo mais conhecimentos, e tendo mais confortos do
que em qualquer outra época da história; para suprir a falta de um propósito para a existência da vida; e
porque a resposta desse enigma só será revelada pela ciência do futuro; a maioria ainda se agarre em
algum mitológico “Papai do Céu”.

Os religiosos possuem uma predisposição MENOR do que os ateus para assumir riscos; tem medo de
expor a sua fé aos conhecimentos descobertos pela ciência, não possuem a capacidade de questionar a
sua própria crença; e em vez de trabalhar para obter o que desejam, apenas sonham que IRÃO GANHAR
as coisas que gostariam de possuir...
Sendo que os religiosos também são pobres de CONHECIMENTOS CIENTÍFICOS, pobres de INTELIGÊNCIA
filosófica, fundamentalistas, esquizofrênicos, ou “analfabetos funcionais”; e quando se trataria de
mitologias, a maioria por não conseguir racionalizar, apenas acreditaria nas absurdas crendices religiosas.

O psicólogo Heath Demaree, da Universidade de Case Western Reserve (EUA), observou que os que
vivenciaram situações ruins, e com um final inesperado têm uma predisposição menor para assumir
riscos; e tentam evitar surpresas no futuro.
Pois os Eventos surpreendentes fazem com que os religiosos “congelem”, evite se ariscar, só vá na boa, ou
mude a forma como entende o seu mundo...

Mesmo as religiões não fornecendo uma explicação RACIONAL e JUSTA para o porquê do “MUITO PARA
POUCOS, E POUCO PARA MUITOS”; ou por que EXISTEM TANTOS SOFRIMENTOS NO MUNDO; os que
“Deixam a vida me levar” apenas decorram sem racionalizar, e ainda necessitam chamar de DEUS, o que
na verdade seria apenas os mecanismos da Mãe Natureza, selecionando os que nasceram para serem
usados, dos que vieram ao mundo para reinar.
Pois para que o rico continue subjugando o pobre de recursos, ou pobre de inteligência é indispensável
que o pobre se mantenha carente, e submisso.
Qual a finalidade da passageira vida humana?
A capciosa pergunta “QUAL O SENTIDO DA VIDA HUMANA”?
Não passe de uma “cilada”, que já contem um erro na sua formulação, pois não há porque dar sentido a
minúscula vida de seres tão insignificantes, que nunca existiram antes, que morrerão para nunca mais
viver, e que nos momentos de angustias ainda precisam se agarrar no imaginário “Papai do Céu”...

O fato de darmos valor a inúmeras coisas que NÃO DURAM PARA SEMPRE, prova que a vida não precisa
ser eterna para ter sentido, mas sim, ser agradável e relevante...
Até porque, viver para sempre seria um tédio, ou mesmo um castigo...

E é evidente que algum dia, algum pensador liberto das jurássicas mitologias religiosas resolverá o enigma
de, “QUAL SERIA O SENTIDO DA VIDA HUMANA”?

Mas para facilitar a resposta eu lembro que inúmeras coisas, como as utopias da “JUSTIÇA”, e da
“IGUALDADE”; a sensação de “DIA e NOITE”; os critérios da “BELEZA”; os “MILAGRES”, e o “OBJETIVO” das
coisas, são apenas CONCEITOS inventados pelos humanos, para fingir que a vida deveria ser justa, eterna,
ou ter algum sentido...

Pois tanto o Universo, como a Natureza não possuem “objetivos” ou mesmo “finalidades”, mas sim, Leis,
Conseqüências, e infinitas Mudanças.
E sem o MUITO PARA POUCOS, E O POUCO PARA MUITOS, o Adapte-se ou morra da vida não conseguiria
premiar os melhores, bem como, castigar os desqualificados...

Embora as religiões forneçam um “roteiro”, e um “manual”, onde se tem a ilusão de que depois da morte
o Deus X determinaria o destino final dos humanos...
Sendo que a maioria dos religiosos usa os recursos intelectuais que possuem apenas para sobreviver, para
se iludir, e vem se esquivando do enigma da vida, venerando o Deus das lacunas...

A existência da vida humana seria apenas um esforço gigantesco que o Universo realiza, para criar uma
espécie capaz de compreender, e de controlar a si mesmo.
E por enquanto, o único sentido da vida humana seria uma sofisticação do ciclo natural da vida biológica,
onde se tenta sobreviver a qualquer custo, e passar os nossos genes para as novas gerações...

Pois mesmo a autoconsciência sendo um evento dificílimo de ocorrer, com o passar do tempo, a
convivência competitiva, o Adapte-se ou morar da vida, as mutações vantajosas, os recursos disponíveis,
o fato da mudança ser um Poder supremo, o advento da Filosofia, e o poder que vem sendo acumulado
pela ciência; um dia os mais racionais entenderão que os deuses não existem...

Já que a ciência é um Poder supremo que não se deixa levar pelos autoritarismos, e não para de
investigar; um dia, a ciência do futuro conseguirá responder as perguntas “Qual o sentido da vida”?
“Porque a vida é tão difícil para alguns”? Possibilitará que vivamos por um prazo gigantesco; fará com que
aumentemos a nossa inteligência, ao ponto de ser capaz de compreender o incompreensível...
E fornecerá as respostas que as jurássicas mitologias religiosas nunca conseguiram explicar...

Por exemplo, na Antiguidade, como não se conheciam as leis que comandam a tirania da sobrevivência,
era comum a crença no destino traçado pelos deuses, que supostamente intervinham na vida humana.
E como as pessoas observavam as coisas acontecendo, mas sem compreender por que tais coisas
acontecem, eles terminaram inventando “explicações” mitológicas para o que não conseguiam entender.
E mesmo atualmente, os que vivem numa sociedade ao serviço do Deus das Lacunas, são condicionados
não questionar, acreditar sem refletir, e substituir a realidade por agradáveis mitologias religiosas...

Você consegue imaginar o prazer supremo de poder ser livre, de ser o dono do seu próprio destino, de
não ter que se contentar com as migalhas sexuais impostas pelo cristianismo; de viver sem o cabresto dos
mitológicos castigos divinos; e de não ter que se preocupar com as crendices religio$as sobre o tenebroso
Inferno?

Além da ciência ser a única forma inteligente e racional que dispomos para conhecer o mundo que nos
cerca; como a ciência fabricar teorias cada vez mais confiáveis, e que estão sempre melhorando, isso
possibilita que a ciência seja bem sucedida; pois embora a jovem e dinâmica ciência moderna não seja
infalível, ela possui mecanismos de correções das suas imperfeições, e não admite argumento de
autoridade.

Se não bastasse que as Religiões fossem fraudes, mitologias, ou versões absurdas que foram fabricadas
antes que a ciência tivesse nascido, tivesse crescido, tivesse estudado, ou tivesse se tornada culta...
A ciência estaria separando o que é real, do que é apenas uma fé cega, fanatismo, ou ignorância...
Pois a insaciável curiosidade humana já produziu informações suficientes para desmentir as supostas
“revelações” religio$as.
Até porque, “A Ciência é o triunfo do Conhecimento sobre a ignorância”.

E as Religiões não têm nada a ver com sabedoria, ou com a realidade da vida, mas sim, com fantasias, com
autoritarismos, com alguma fé irracional, com o medo do desconhecido, com alguma Incredulidade sonsa,
e com a necessidade que os iludidos ainda têm de se agarrar em amigos imaginários.
A Bíblia desmascarada Volume IV 17

Será que o cérebro dos religiosos agüentará o tranco?


Todos os seres do planeta Terra dividem a mesma casa.
Evoluíram do mesmo LUCA “Último Ancestral Universal Comum”.
De alguma forma são parentes; e como todas as espécies são forçadas a aprender e a acumular
conhecimentos; com o passar do tempo e os mecanismos da convivência competitiva, alguma espécie
teria fatalmente que se destacar.
Teria que se tornar consciente do que o rodeia, acabaria sendo capaz de pensar matematicamente, algum
dia terminaria questionando o sentido da vida; e terminaria compreendendo que o Deus das Lacunas não
passa de uma ilusão...
Pois além da inteligência normal, que é a habilidade de usar o cérebro para aprender através das
experiências que temos acesso.
Em biologia também existe a Aprendizagem por habituação, que é quando acontece uma mudança de
comportamento, em resposta aos estímulos repetidos.
Sendo que no futuro, a inteligência artificial “plena” poderá vir a ser igual, ou mesmo superior a
inteligência atual do ser humano comum.

Como o religioso pode ter tanta certeza sobre a veracidade das suas crenças, se eles não conhecem as
outras versões; e não se interessa em ouvir o que a ciência tem para dizer?

As religiões exploram o fato dos religiosos serem medrosos, serem fanáticos, ou serem tão ignorantes que
acreditam em “milagres”.
E como as Leis Universais são extremamente complexas, os incapazes de compreendê-las acabam
buscando explicações mais simplórias, e não admite que fizeram essa escolha porque são incapazes de
conviver com a realidade.

Já que o cérebro do religioso ACEITA o Autoritarismo, se AGARRA nas Ilusões que foram decorados, não
admite que a sua crença possa estar errada, confia cegamente na Bíblia, e estaria disposto a tudo, para
impedir que as suas crenças sejam desmascaradas...
Para continuar se sentindo no controle, e por não entender que o poder supremo é a duvida, e não
alguma fé desprovida de lógica...

Sempre que a ciência oferece uma opção mais racional para o que de fato aconteceu, o fundamentalista
em vez de racionaliza, apenas tenta justificar a sua crença...
Pois na arte de duelar com argumentos, o mesmo religioso que consegue refutar, ou até mesmo
desmascarar as fraudes dos outros, faz tudo para confirmar as crendices da sua fé.

Embora não seja possível fornecer de forma “gratuita” aos pobres aquilo que os ricos conseguem por si
mesmo; e a fé religiosa seja uma milenar escravidão cultural, que só poderá ser vencida com informação e
liberdade.
Até porque os Poderes Públicos só podem “dar” uma parte do que ele primeiro arrecadou.
A Bíblia desmascarada Volume IV 18

Ao longo do tempo as religiões sempre estiveram em transformações e passaram por vários estágios tipo:

O “ESTÁGIO MITOLÓGICO” das sociedades tribais como as gregas, as


indígenas e as africanas, onde se acreditava em centenas de Entidades, se
adorava astros, ídolos, animais, plantas, e supostas “águas sagradas”.
O “ESTÁGIO TEOLÓGICO”, que predominou nas culturas onde o crente só
acreditaria na existência de um único Deus, e um único ser maligno,
porém estava preso a um passado arcaico, e entulhado de magia.
O “ESTÁGIO ATUAL”, no qual os iludidos, por não procurarem um apoio
científico e terem suas mentes fechadas, ainda acreditam em Entidades
virtuais que são capazes de fazer qualquer coisa, inclusive criar a si
mesmo, mas que no dia- a- dia, se mostra incapaz de usar os recursos fora
da sua época, e que não consegue resolver os problemas existenciais.
E breve iniciaremos o estágio chamado de “O DESPERTAR”, onde o “Deus das lacunas” será substituído
pela Ciência, e o Controle da Mente; pois o ateísmo é parte do aperfeiçoamento intelectual dos que em
vez de gastar o seu tempo, e a sua energia repetindo as crendices que decorou, investiga e compara as
informações que a humanidade vem acumulando.

Apesar das religiões fingirem fornecer uma resposta para os problemas da vida; ativarem o sistema de
recompensa do cérebro humano, com efeitos semelhantes aos do uso de drogas; e os religiosos ainda
acreditem que o “Papai do Céu” toma nota de tudo o que acontece com cada um de nós...
Já estamos no “Admirável mundo novo” profetizado por Aldous Huxley em 1932, onde os mais racionais
assumirão o dever/poder de construir e de dirigir o seu próprio destino.

Quando o inevitável e revolucionário “DESPERTAR” chegar, a maior parte dos humanos já terão se
transformados em criaturas tão evoluídas, que não aceitarão mais serem parasitados por superstições.
No futuro, a humanidade não mais desperdiçará o seu tempo, a sua energia, e os seus recursos,
paparicando as fantasiosas e virtuais “Entidades” inventadas por seus iludidos ancestrais.

Demorou mais de 2 milhões de anos para que chegássemos aonde chegamos; somente no último século
houve um progresso cultural mais acelerado; e com base nas estatísticas observamos que por enquanto
só 2% dos humanos (ou seja, os agnósticos e os ateus), possuem força mental e maturidade suficiente
para distinguir a realidade das jurássicas ficções religiosas.
Até porque, a maioria ainda possui um cérebro religioso, ou infantil, e ainda precisa se agarrar nas
mitologias que ajudam os iludidos se conformar com os sofrimentos e as dificuldades da vida...
Ajuda aceitar as desigualdades, ajuda não se revoltar com as doenças, ajuda aceitar a decrepitude, ajuda
não se revoltar com a desigualdade; bem como, ajuda se conformar com o fato de que a morte é o fim
para o qual caminhamos após o nascimento...

Nós os ateus somos os ANTICORPOS da milenar doença CHAMADA RELIGIÃO, e a diferença existente
entre o ateu e o religioso estaria no cérebro; pois enquanto o minúsculo Núcleo Intersticial do Hipotálamo
Anterior, do cérebro religioso tem pouca inteligência Intrapessoal, acredita sem racionalizar, obedece
pelo instinto de seguir o líder, e só consegue repetir o que decorou...
O cérebro do ateu consegue racionalizar, consegue investigar, deseja conhecer como as coisas acontecem,
tem força mental para duvidar; consegue conviver com a dura realidade da vida, sem enlouquecer; aceita
que a morte e o fim de tudo; e já não precisa mais se esconder no casulo da fé religiosa...
A Bíblia desmascarada Volume IV 19

As 5 grandes revoluções do pensamento humano filosófico

A PRIMEIRA grande revolução do pensamento humano religioso e filosófico aconteceu há cerca de 3360
anos, quando o Faraó Aquenáton entendeu que:
“DO PÓ VIEMOS, E PARA O PÓ VOLTAREMOS”...

A SEGUNDA grande revolução do pensamento humano aconteceu quando COPÉRNICO e os astrônomos


acabaram com o geocentrismo de que a TERRA é o centro do Universo...
Sendo que graças à ciência, hoje sabemos que se o homem ou mesmo todo o nosso Sistema solar
desaparecessem, o Universo continuará existindo.

A TERCEIRA ferida no narcisismo dos religiosos começou em 1859, quando DARWIN mostrou que o
homem é apenas um animal que EVOLUIU, e adquiriu consciência.

A QUARTA grande revolução do pensamento humano começou nos primeiros anos do século XX, quando
FREUD, e Jung provaram que a MENTE humana é governada pelo inconsciente, e que os “milagres”
obtidos através da fé não passam de AUTO-SUGESTÇOES.

Já a próxima grande etapa cultural da Evolução humana será “O Despertar”.


Pois os “frutos” da ciência começarão ser colhidos assim que pararmos de acreditar que os problemas
desapareceriam por atos divinos, ou por supostos milagres...

Embora em 1890, no Livro “O Ramo de Ouro” o escocês Sir James George Frazer tenha provado que
primeiro o pensamento humano usou a magia para explicar o mundo, depois evoluiu para o pensamento
religioso, e finalmente despertou para o experimento e o racionalismo científico.
Cientificamente falando, em vez dos “Deuses” mitológicos, o que realmente haveria seriam a Mudança e a
Seleção Natural do chamado “Adapte-se ou morra”...
Ou seja, uma competição sem fim, onde os indivíduos seriam selecionados pela sorte, selecionados por
sua beleza, ou selecionados pela sua inteligência...

Já o Apelo à ignorância é um argumento falacioso onde o religioso conclui que o seu Deus existe, só
porque a inexistência dos seres imaginários não pode ser provada...

O DESPERTAR (ou QUINTA grande revolução do pensamento humano) será deflagrado pela CIÊNCIA
moderna do século XXI, pela LIBERDADE, e pelo ATEÍSMO, pois os ateus são curiosos, são inteligentes, são
independentes, consegue conviver com a realidade, e não nasceu geneticamente tipo ovelhas, que se
ajoelham e suplicam para a imagem de algum Deus surdo, mudo, invisível, e que seria o Deus das lacunas.

Embora no passado os religiosos tenham se aproveitado do medo, da ignorância, da Vantagem Numérica,


das ovelhinhas não terem Força Mental, não conseguirem racionalizar, detestarem as mudanças, não usar
o experimento, acreditar nas versões absurdas, quererem as coisas de graça, e apenas decorarem e
repetirem o que ouviu...

É evidente que os religiosos fundamentalistas não conseguirão deter a “Roda da vida”.


Até porque, a Mudança é um “Poder supremo”, e que não pode mais ser detido.
A Bíblia desmascarada Volume IV 20

A Bíblia estaria infestada de INFERÊNCIAS religiosas?


Em 2010, os pesquisadores do ITM Instituto de Tecnologia de Massachusetts, por meio de modelos
probabilísticos, descobriram que a Bíblia estaria infestada de LENDAS, de CRENÇAS, de SÍMBOLOS, de
ERROS, de ACRÉSCIMOS, de FRAUDES, de COGNATOS (palavras que possuem o mesmo radical em
diferentes idiomas, por possuírem a mesma origem), de LATENCIAÇÕES (passagens bíblicas que reportam
as coisas de um determinado jeito, e depois contam versões diferentes, ou mesmo opostas), de
AMBIGUIDADES (quando se tem uma frase com mais de um sentido), de POLISSEMIAS (os vários
significados de uma mesma palavra), e de “DUPLIPENSAR”; (a tática de se fabricar duas versões OPOSTAS,
e aguardar que alguma das versões seja considerada verdadeira).

Além da linguagem antiga ser cheia de crendices, ser diferente da que hoje usamos; e com o passar do
tempo algumas palavra terem mudado de sentido.
Em lógica idiomática, INFERÊNCIA religiosa seria o costume de se afirmar a “verdade” de um causo,
usando como justificativa alguma fraude, ou alguma crendice anterior.
As previsões religiosas só viram “Profecias” caso alguma delas seja cumprida sem SUBTERFÚGIOS, pois até
que as “previsões” estejam cumpridas, elas não passariam de simples previsões, que pode, e deve ser
contestada...

Embora os religiosos façam um esforço gigantesco para tentar justificar os absurdos existentes nas suas
crendices, nunca aconteceu à fanfarrice onde Jesus afirmou que destruiria o Templo de Salomão...
Sendo que Jesus afirmou que NÃO FICARIA PEDRA SOBRE PEDRA, e que depois ele o reconstruiria em
apenas 3 dias...
Em João 5.46 se mentiu que Moises escreveu sobre a vinda de Jesus...
Em Mateus 16.28 Jesus mentiu que, alguns dos seus contemporâneos não passariam pela morte, ANTES
que ele retornasse...

Embora mais de 2/3 da humanidade não acredite que Jesus seria um Deus na forma humana, e o ateísmo
esteja se alastrando, em Mateus 24:14 é dito que o Evangelho será pregado em todo o mundo, como
testemunho a todas as nações, mas isso nunca aconteceu, e jamais acontecerá...

Em João 14:13-14 Jesus afirmou que, Tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja
glorificado no Filho...
Em Jeremias 9:10 Deus teria afirmado que "Farei de Jerusalém um amontoado de pedras, um covil de
chacais; e das Cidades de Judá um deserto, onde ninguém mais habitará"...
Em Gênesis 15:18 Deus prometeu a Abraão que, os seus descendentes receberiam toda a terra desde o
Rio do Egito (o Nilo) até o Rio Eufrates, mas o território israelita nunca se entendeu até o Eufrates, e é
duvidoso que se entenda.

Em Salmos 89 Deus prometeu a linhagem e o Trono de Davi seria perpétuo, como o Sol e a Lua;
entretanto, depois de Zedekiah não houve Rei Davidiano.
Em Isaías 17:1 a profecia de que a Cidade de Damasco se tornaria "um montão de ruínas" falhou, pois a
capital da Síria (uma das Cidades mais antigas), nunca deixou de existir...

Se existia o “PACTO SAGRADO” de Deus proteger o POVO ESCOLHIDO, por que em 721 a.C., Israel foi
saqueada pelos assírios; em 587 a.C. por Nabucodonosor II, que destruiu o Santuário onde se
encontrariam as “Tábuas Sagradas”..
A Bíblia desmascarada Volume IV 21

Em 66 d.C., Floro destruiu Jerusalém; em 70 d.C., o Templo de Jerusalém foi mais uma vez arrasado; desta
vez pelo GENERAL TITO, que matou mais de 100 mil judeus, e que transformou cerca de 300 mil judeus em
escravos, em 135 d.C., mais uma vez Jerusalém foi devastada, e durante a segunda guerra mundial cerca
de 50 milhões de judeus fossem assassinados?
Já que mesmo antes dos humanos surgirem a REALIDADE já era determinada pelas Leis da natureza, e
pela seta do tempo; pois o Céu é só uma doutrina, e o Inferno não passa de uma ameaça religiosa...

Não serão os jurássicos Livros recheados de bazofias, ou de versões absurdas que conseguirão remodelar
o Adapte-se ou morra da vida, mas sim, a ciência do futuro, e o trabalho humano coletivo em busca de
uma vida melhor.
Pois a ciência é o triunfo do conhecimento sobre as crendices religiosas...

Seja por preguiça, por desânimo, ou mesmo pela falta de autoconfiança, às vezes achamos que não vale à
pena continuar aprendendo coisas novas; ao fazer isso, deixamos de lado uma das melhores
características das evoluções que aos poucos vão nos transformando em verdadeiros semideuses, essa
característica é o inigualável potencial humano para aprender; para passar as suas descobertas adiante,
para ir deixando de ser um escravo da Natureza, e para um dia não precisar mais de amigos imaginários...

No século XXI a luta contra o cristianismo passará das IDÉIAS liberais para o repudio as crendices
religiosas; até porque o Cristianismo está sendo desmantelando pelas suas próprias mentiras e vícios>
E já tiramos os Antolhos que no passado impediu os menos racionais de ver o lado ruim que o cristianismo
fez surgir
A Bíblia desmascarada Volume IV 22

Por que os que falam tanto em “VITÓRIA” são uns DERROTADOS?


Por que a maioria dos religiosos que praticam a “Teologia da prosperidade” vive em Favelas; são
analfabetos funcionais, ou são indivíduos cheios de problemas...
Se os que são verdadeiramente fiéis a Deus deveriam desfrutar de uma excelente situação, pelo menos na
área da saúde, e na questão do bem-estar emocional...
Tudo bem, que os que não têm fé também têm problemas, mas se os ateus superam as dificuldades
criadas pelo Adapte-se ou morra da vida; por que os religiosos têm tantos problemas (do tipo que pode
ser resolvido com um pouco de inteligência interpessoal)?

A explicação para a TEOLOGIA DA PROSPERIDADE, bem como para os “cultos” religiosos estarem sempre
cheios de fundamentalistas cantando, rezando, GRITANDO pela SAÚDE de alguém, “BARGANHANDO”
com Jesus pela melhoria da sua qualidade de vida, ou chorando pela perda de algum ente querido...
Estaria no fato do religioso não suportar o contraditório, não desejar conhecer o que desmascara a sua fé,
e ao ser contestado achar que SATANÁS estaria tentando corrompe-lo para que ele troque as coisas de
Deus pelos bens materiais dos homens.

Além do dinheiro possibilitar que tenhamos uma qualidade de vida melhor, uma pesquisa feita em 2012
pela Universidade de Stanford, com o apoio da Universidade de Harvard, e do Instituto de Tecnologia de
Massachusetts, mostrou que ter uma renda mensal maior ajudar ter uma expectativa de vida melhor, e
MAIOR do que a dos humanos mais pobres...

Em 6:19/20 Mateus afirma que: NÃO ACUMULEIS TESOURO PARA VÓS NA TERRA, onde a traça e a
ferrugem destroem, e onde ladrões arrombam para roubar; mais sim, ajuntai para vós outros tesouros no
céu, onde a traça nem a ferrugem podem destruir, e onde os ladrões NÃO arrombam e roubam
E apesar de Jesus ter afirmado que:
É MAIS FÁCIL O BURRO PASSAR PELO buraco DE UMA AGULHA DO QUE UM RICO SE SALVAR...
Bem como ter afirmado que os ricos não herdarão o reino do Céu; pois a riqueza é o caminho do Inferno;
e Não se pode servir ao mesmo tempo a Deus e a “Mammon" (o Deus da riqueza e da avareza).

Atualmente a Igreja virou um Cassino, onde se procura algum enriquecimento fácil, pois a TEOLOGIA DA
PROSPERIDADE substituiu o “NO INÍCIO ERA O VERBO”, pelo mais importante é a VERBA, que os camelôs
da fé recebem dos dizimistas.
Quando algum EVANGÉLICO vai até o Altar das Oferendas testemunhar a sua prosperidade financeira, ele
não seria de fato um cristão verdadeiro, mas apenas uma “Pedra de Tropeço”, que pratica a luxuria de
ostenta as suas riquezas...
Já que o tal de “Jesus Cristo” pregava a humildade, o DESAPEGO MATERIAL mandava que os seus
seguidores se desfizessem dos bens, doando para aos necessitados; e ensinava que o objetivo da vida
atual não é o de ser rico, mas sim, o de ganhar a vida eterna na ressurreição vindoura... NÃO É MESMO?
Por que os Cristãos desejam "subir” na escala social, ou ficar rico; se Jesus nunca foi rico...
Se Jesus não via a pobreza como algo desfavorável...
Se Jesus afirmava que os pobres são bem aventurados...
E se em 1 Timóteo 6:10, a própria Bíblia afirma que o dinheiro é a raiz de todos os males...
Sendo que num Cassino tanto se pode ganhar como perder, mas o Pastor só trabalha para enriquecer.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 23

A porcentagem de religiosos é maior entre os “analfabetos funcionais”


Em 2012 o Relatório da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, (PNAD), confirmou os dados
levantados pelo Censo Demográfico de 2010, onde se descobriu que 63% dos EVANGÉLICOS, residentes
nas comunidades pobres não possuem o Ensino fundamental completo, e que 96,1% dos religio$os com
mais de 50 anos são ANALFABETOS FUNCIONAIS, ou até mesmo ANALFABETOS ABSOLUTOS...
Sendo que no Brasil a porcentagem de “Analfabetos funcionais” é maior entre os evangélicos, do que
entre os católicos, os agnósticos, ou os ateus...

As religiões afirmam que os sofrimentos nos deixam mais próximos de Deus...


Apregoam que a Terra é um “Vale de Lagrimas”; afirmam que reencarnamos para pagar pelos erros
cometidos na vida passada; e tentam nos convencer de que seria melhor pagar aqui mesmo, do que paga
depois da morte...

Embora as religiões se apoiem na gula humana por Deus, nas lacunas do conhecimento científico, no
medo do desconhecido, no desejo de seguir um líder, e no BEM-ESTAR psicológico proporcionado pelas
convicções que o religioso desenvolveu...
Os fatores que mais determinam se o indivíduo nasceu para acreditar no Papai do Céu, são a sua saúde
mental, a capacidade de analisar as coisas baseados na lógica, e a Epigenética, ou seja, as modificações do
genoma que são herdadas pelos filhos...

Embora as religiões sejam uma enganação, e um câncer social, quando o pastor não consegue escravizar o
religioso pela culpa, pela ignorância, pelo medo, ou pelo sofrimento, ele pega o indivíduo pelo instinto de
seguir o líder, ou pela ganância...
A ONU, assim como Gordon Pennycook, e uma equipe de pesquisadores da Universidade de Waterloo, no
Canadá, descobriram que a maioria dos que possuem uma baixa inteligência interpessoal são propensos
acreditar nas crendices religiosas...
Pois o potencial para o indivíduo conseguir contestar as doutrinado religiosas seria uma característica
rara, e que já vem embutido no DNA de pouquíssimos humanos...

E isso reforça que a diferença entre o religioso fundamentalista e o cidadão mais culto seria gostar de ler,
e viver pesquisando; pois a maioria dos evangélicos (por ser do tipo “Deixa a vida me levar”) apenas
decora e repete o que lhe foi doutrinado...

O cérebro humano tem cerca de 86 bilhões de neurônios, porem o responsável pelos talentos mais
sofisticados, assim como, pela autoconsciência, pela linguagem, pela resolução de problemas, e pelos
pensamentos abstratos seriam os cerca de 16 bilhões de neurônios do córtex cerebral...
Sendo que mesmo o cérebro humano adulto representando apenas 3% do peso do corpo, ele consome
mais de 20% da energia fornecida pelo aparelho digestivo...
A Bíblia Desmascarada Volume IV 24

Quem MAIS determina se somos ateus é a BIOLOGIA, e não a cultura

Como o lado ruim da capacidade de raciocinar seria


compreender que não somos importantes, que um dia
iremos morrer, e sentir um profundo vazio existencial.
A maioria relutar em se descartar das suas crenças
religio$as, pois preferir continuar se agarrando nas
mitologias relisiosas, não seria uma teimosia, mas sim,
uma forma de fugir da realidade.

Em cerca de 70% dos casos a religiosidade é determinada mais pela biológia do fundamentalista do que
pela sua cultural, pois a religiosidade é uma variação do INSTINTO ANIMAL de submissão ao líder.

Uma DISSOCIAÇÃO mental, e uma psicopatologia ou “mecanismo de defesa psicológica” onde as idéias, os
sentimentos ou as “percepções” do iludido são separados da realidade de tal forma, que a mente mágica
do iludido só se interessa pelas versões religio$as.

Como é a biologia quem determina se o indivíduo tem ou não tem necessidade de acreditar em algum
tipo de Deus; e tanto o genes vmat2 como a INHA 3 influenciam as substâncias que regulam a
religiosidade humana.

A maioria dos religiosos pode ser identificado tanto pela AVALIAÇÃO INSTANTÂNEA da imagem projetada
pelo rosto, como nas NECROPSIAS, e nas RESSONÂNCIAS cerebrais, pelo DISMORFISMO das suas NIHAS, e
pelas alterações dos genes VWAT2...

“NIHA” significa Núcleo Intersticial do Hipotálamo Anterior.

Compare o ULTRAPASSADO NÚCLEO INTERSTICIAL DO HIPOTÁLAMO ANTERIOR do cérebro religioso com


a NIHA mais sofisticada do cérebro racional de um ateu, e você entenderá que quem determina se o
indivíduo tem ou não necessidade de acreditar no Papai do Céu, é a biologia.

Se não bastasse que os pesquisadores premiados entendessem mais sobre a origem da vida do que os
profetas insanos; enquanto o religioso fanático usa o PALEOPÁLIO, o gene VWAT2 do ateu, ou GOD
GENES, sendo mais sofisticado, interagem mais com o NEOPÁLIO.
Dean Hamer do laboratório de Bioquímica do Instituto Nacional do Câncer nos USA e Laura Koenig,
psicóloga da Universidade de Minesota, entre outros, divulgaram que, um dos responsáveis pela
espiritualidade humana é o gene VWAT 2 ou “genes de Deus”, que ajuda no transporte das mensagens
cerebrais.
As pesquisas sobre o VWAT 2 provaram que 80% dos gêmeos vitelinos têm o mesmo perfil religioso, que o
DNA tem participação na religiosidade do adulto; e explicou porque a TPM proporciona mais “clareza
intelectual”.
No livro "The God Genes", Dean Hamer explicou que tanto a fé religiosa, como a capacidade de enxergar
os absurdos mitológicos, depende do DNA que herdamos.
E Richard Lynn, professor de psicologia da Universidade do Ulster, na Irlanda do Norte, em parceria com
Helmuth Nyborg, da Universidade de Aarhus na Dinamarca, e John Harvey, confirmaram que, as pessoas
com os cérebros mais sofisticados, por terem capacidade de contestar as versões religio$as, já não
acreditam mais no “Sobrenatural”...
A Bíblia Desmascarada Volume IV 25

Seria verdade que 2/3 dos humanos não acreditam que Jesus seja um Deus?

Em Mateus 24:14 é dito que o Evangelho será pregado em todo o mundo como testemunho a todas as
Nações; mas atualmente o número de indivíduos que já não acreditam em Jesus é gigantesco; e existem
milhões de registros falsos; pois na infância muitos foram registrados como sendo "cristão", e ainda
continuariam sendo cristãos...
Mas só são cristãos na hora de realizar algum casamento, ou de batizar algum filho, e não viveriam a fé
que finge acreditar...

Em 2012, um levantamento realizado por um poderoso grupo jornalista da Inglaterra mostrou que
embora nos países MENOS desenvolvidos a maioria sejam religiosos, nos países Mais desenvolvidos, a
porcentagem de religiosos não chega a 30%, pois quanto melhor é o IDH, e a qualidade de vida de alguma
Nação, menos o povo acredita em Jesus.

Além dos europeus, dos judeus, dos Nazarenos, dos Ebionistas, dos Ateus, dos Indianos, e os Islâmicos
estarem descobrindo que Jesus nunca existiu...
A “Janela 10/40”, entre as latitudes 10 e 40 graus, ao Norte do Equador, no Hemisfério Oriental, que cobre
o Norte da África, o Oriente Médio, e a Ásia; formada pelo Afeganistão, Arábia Saudita, Argélia,
Bangladesh, Barein, Benin, Butão, Burkina-Fasso, Camboja, Catar, Cazaquistão, Chade, China, Chipre,
Coréia do Norte, Coréia do Sul, Djibuti, Egito, Emirados Árabes Unidos, Etiópia, Faixa de Gaza, Filipinas,
Formosa, Gâmbia, Gibraltar, Grécia, Guiné, Guiné-Bissau, Índia, Iêmem, Irã, Iraque, Israel, Japão, Jordânia,
Kuwait, Laos, Líbia, Mali, Maldivas, Malásia, Mauritânia, Marrocos, Mongólia, Nepal, Nigéria, Omã,
Paquistão, Saara Ocidental, Senegal, Sudão, Síria, Sri Lanka, Tailândia, Tadjiquistão, Tibet, Tunísia,
Turquia, Turcomenistão, e o Vietnã; não acreditam que o Arquétipo Jesus seja um Deus.

Para provar que o “Novo Testamento” é só um livro fabricado por Constantino com o propósito de
subjugar a “manada” através do Auto-conforto, e de “Leis divinas”, que mitologicamente “teriam” sido
entregues pelo próprio Arquiteto do Universo...
Lembramos que os “cristãos” de Jerusalém, de Belém, de Nazaré, de Cafarnaum, de onde Jesus Cristo
supostamente teria “nascido”, de onde Jesus teria “vivido”, de onde Jesus teria feito “milagres”, e de
onde Jesus teria “ressuscitado”, são quase todos turistas...
A Bíblia Desmascarada Volume IV 26

A “existência” do Deus bíblico já foi descartada pela ciência

Além de ser um absurdo, e uma desonestidade intelectual propagar que todo o Universo atual foi criado
pelo Deus da mitologia judaico-cristã (que se encontra infestada de crendices, de autoritarismos, e de
intimidações; mas ignorar 99% das CRENÇAS, e dos DEUSES das outras culturas); nada garante que o seu
Deus exista.

Garantir que o Deus X existe, mas usando como “prova” apenas algum suposto “Livro Sagrado” (escrito
por esquizofrênicos, ou por fundamentalistas), não passaria de uma emoção sem provas, e absolutamente
vazia...
Pois a lógica ensina que nada podemos afirmar sobre algo que não conhecemos, ou que seja diferente de
tudo o que existe...
E isso vale para a mitológica existência de todas as divindades inventadas pelos contadores de causos
religiosos, pois ao dizer que alguma entidade existe já estaríamos atribuindo alguma informação ao que
dela nada conhecemos...

Já que tudo é feito de estruturas atômicas, seria impossível criar algo do nada...
Sendo que a IMUTABILIDADE das Leis Naturais garante que a existência da matéria precede a existência
dos seres.
E a ciência já descartou a necessidade de algum Criador (que mesmo podendo mudar as Leis da Natureza),
teria fabricado um mundo imperfeito.

Pois tudo o que existe no Universo é NATURAL, não existem “milagres” ou fenômenos sobrenaturais, e o
que ainda não conseguimos explicar, logo será explicado pela poderosa ciência do futuro.

Tanto o “Pensamento desejoso” como o auto-engano, o fundamentalismo, e a necessidade de ter algum


líder, explicam porque o religioso em vez de seguir os raciocínios baseados na REALIDADE busca
“argumentos” que justifique as crendices religiosas...

Pois enquanto o cientista ateu pesquisa na Natureza a resposta para o porquê do nosso Universo existir, o
religioso fundamentalista acredita que nasceu para servir ao seu Deus.
Transformou um livro escrito por humanos num suposto “Livro sagrado”, e reciclou as mitologias de
Hórus, de Mitra, e de Crestus, no Arquétipo “Jesus Cristo”...

Embora alguns milhares de anos sejam poucos para que o cérebro dos religiosos fundamentalistas deixe
de acreditar nas versões religiosas; a poderosa ciência moderna está derrotando a jurássica religião, e está
resolvendo os mistérios que as milenares crendices religio$as nunca tiveram capacidade de compreender;
como por exemplo, o verdadeiro motivo da excepcional habilidade terrestre para albergar a vida.

Já que a longo prazo nenhuma religião resiste às descobertas feitas pela ciência, e não resiste aos
argumentos propostos pela razão...
A Bíblia Desmascarada Volume IV 27

E como no passado não se conheciam os “Truques da mente”; e os antigos viveram num mundo
assombrado pelo medo dos Demônios; a opinião dos que no passado defendiam a existência do seu Deus
favorito, nada prova.

Em 1927, no artigo “O futuro de uma Ilusão”, Freud classificou a Fé religiosa como sendo um pensamento
infantil, e uma alienação...
No artigo “Educação para a realidade”, Freud explica que as consolações religiosas produzem uma
compulsão, e uma euforia semelhante à provocada pelos narcóticos.
Segundo Freud, as versões religio$as são ficções desprovidas de racionalidade...
Já os Deuses seriam a necessidade de amparo que os fracos precisam para se sentirem protegidos; ou
seja, a muleta psicológica da mediocridade humana.
No livro “Uma Neurose Demoníaca do Século”, Sigmund Freud alega que a “mediunidade”, as
“possessões”, e os “Demônios” são apenas os desejos maus e repreensíveis, derivados dos impulsos que
foram repudiados e reprimidos.
FREUD, e depois Jung provaram que a MENTE dos religiosos é governada pelo medo INCONSCIENTE, e
afirmaram que os “milagres” obtidos através da fé religiosa não passam de auto-sugestões.

Os crentes se agarram no divino Design Inteligente; e finge não entender que caso a vida fosse o resultado
de algum Design Inteligente, não haveria os genes DEFEITUOSOS, não haveria os órgãos VESTIGIAIS, não
haveria a necessidade de se ELIMINAR OS FRACOS, e nem haveria a necessidade do Deus bíblico fazer
diversos Recalls...

Os religiosos descartam que ESTAMOS AQUI POR PURA SORTE; e finge não entender que nenhum
projetista Omnisciente, ou mesmo inteligente, seria tão inexperiente ao ponto de precisar fazer diversos
RECALLS, ou de permitir que a emoção dos religiosos cascudos ou fundamentalistas supere a razão
humana…

Em 2012, uma pesquisa realizada pelo Instituto Suíço de Sociologia Pastoral, revelou que a Igreja Católica
está ficando sem Padres, e que em 2029 haverá aproximadamente um terço a menos de Sacerdotes...
Pois mesmo com a embromação dos “jovens Padres cantores”, com as “Marchas para Jesus”, e com a
“Jornada da Juventude”, nas localidades desenvolvidas o cristianismo estaria “envelhecendo”, ou sendo
trocadas pelo agnosticismo...

Por que a agressividade humana diminuiu, mesmo com o aumento do número de ateus?

A agressividade humana DIMINUIU devido o aprimoramento das Leis impedir que o agressor saia
vitorioso dos confrontos; e porque quando comparado com os homens do passado, a parte Ventrolateral
do Núcleo Ventromedial do Hipotálamo (VMHvl), dos humanos atuais, encolheu.

Embora no passado os humanos tenham sido muito agressivos, muito cruéis, muito egoístas, e muito
ambiciosos; o surgimento das Leis, o sedentarismo, e os ensinamentos do tipo:
“É perdoando que se é perdoado”, do Faraó Aquenáton, do Buda, do Arquétipo Jesus, e das religiões
pacifista, contribuiu para que a maioria dos humanos ficasse menos agressivos, e menos militaristas,
ainda que isso também tenha feito com que nos tornemos menos capaz de lutar em defesa do que
possuímos, ou do que almejamos...

Como no passado os indivíduos eram subjugados pelos instintos, e se sentiam a mercê das supostas forcas
sobrenaturais; pois se tratava de uma época atrasada, infestada de crendices, onde apenas sobreviver já
seria uma vitória...
E poucos têm força mental suficiente para contestar as normas do seu próprio grupo.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 28

No passado tanto a piedade, como a pobreza, ou a humildade poderiam ser interpretado como um sinal
de fraqueza, e não de desprendimento...

Sendo que o medo do desconhecido, e a falsa esperança religiosa deixavam os fundamentalistas tão
vulneráveis, ao ponto de se achar que o Deus das lacunas seria a causa de tudo; e isso fez a maioria
desistir de continuar pesquisando o porquê das coisas.

Apesar da “Tirania da sobrevivência”, assim como o “Adapte-se ou morra” provar que não há igualdade,
ou mesmo Justiça; pois a realidade e que desde a pré história a maioria dos lideres foram indivíduos
cruéis, psicopatas, esquizofrênicos ou místicos...

Se o mundo fosse organizado de tal forma que tudo tivesse que ser justo, nenhum ser conseguiria
sobreviver; pois quem não nasceu cabeça, líder, autodidata, ou predador, termina virando rabo ou presa;
e tem que pagar com o seu sangue, as suas lágrimas, ou o seu suor; para os que exploram os que
detestam pensar por si mesmo.

Até porque, assim como existe os que nascem para vencer, também existem os que nascem
desamparados, ou dependentes dos que os cercam.
E em todos os Territórios coabitam indivíduos ricos e pobres, novos e velhos, bonitos e feios, inteligentes
e néscios, ateus e fundamentalistas, lideres e seguidores...

Em virtude da IGUALDADE entre humanos ser assegurada tanto pela “Carta Magna”, como pela
“Declaração Universal dos Direitos Humanos”; atualmente virou crime de racismo divulgar que a origem
da agressividade é genética...

E já que tanto os lideres, como os alfas, e os que mandam precisão controlar as suas “ovelhinhas” através
das promessas de recompensa, e das ameaças de castigos, eles inventaram regras onde depois de alguma
tragédia é sempre possível alegar que o responsável não estaria autorizado realizar o que deu errado...

Durante milhares de anos os fundamentalistas fingiram que a vida de TODOS os humanos teria algum
propósito divino; mas já ficou evidente que somos os frutos do ACASO com a POSSIBILIDADE; e que a
nossa ÚNICA vida será mais bem vivida se ela não tiver significado.

Todavia, embora exista UMA ÚNICA VERDADE apoiada no conhecimento científico e na realidade; isso
pode ser tão terrível ao ponto de matar as crendices em que acreditamos...

Bertrand Russel já dizia que “O problema com o mundo atual é que as pessoas inteligentes estão cheias
de dúvidas, enquanto os estúpidos estão abarrotados de confiança”.

Embora a ciência moderna já explique a maioria dos supostos “milagres” divinos, o imaginário popular
ainda se encontra infestado de crendices, de absurdos, e de causos, “vividos” por algum Profeta, algum
Santo, ou algum mitológico Deus humano.

E só a consciência desprovida dos seus agregados psíquicos tem força mental para aceitar a realidade; fica
explicado porque só os não neuróticos conseguem ser feliz sem as crenças religiosas...

Se o destino não existe, como se explicam as profecias, e o “Karma” de se ter que pagar pelos erros
cometidos nas vidas passadas...
E se o Karma ou o destino existe, o que somos além de simples Marionetes?
A Bíblia Desmascarada Volume IV 29

A versão existente em Provérbios 16;4 O Senhor fez todas as coisas para atender aos seus próprios
desígnios, e até o ímpio para o dia do mal...
E as palavras ditas em Efésios 2:8,9 pelo “próprio Deus bíblico”, afirmando que:
Sou eu quem decide a quem dar o dom da fé na suas revelações...
Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é um dom de Deus, para que
ninguém se glorie...

Provam que a Igualdade, a Justiça, o “Livre arbítrio”, e a transcendência não passam de utopias criadas
pelos religiosos, para fingir que Deus existiria; e tentar justificar o seu Deus permitir que criancinhas
nasçam cega, surdo-mudo, com doenças degenerativas, deformadas, ou que venham a ter uma existência
miserável.

Além da vantagem de não precisar dar 10% de dízimo para os cientistas, e de aproveitar a vida; no futuro
não serão mais as jurássicas mitologias religiosas que darão as respostas, mas sim, a enciclopédica ciência;
até porque, sem a ciência ficamos à mercê da natureza; nunca conseguiremos entender o nosso próprio
Universo; nunca seremos capazes de criar o nosso próprio destino; e continuaremos sendo embromados
pelos pastores...

Embora sejamos um minúsculo pedaço, frente às dimensões do nosso gigantesco Universo, cada ser
humano também é um “Universo”, num único ser.
E enquanto o ateu está sempre conectado com a ciência, e com a REALIDADE, o religioso nega a evolução,
fala coisas absurdas e ultrapassadas; vai se tornando obsoleto; e mesmo quando adquiri um diploma nas
áreas filosóficas, distorce o que estudou...

Que tipo de medo, de desvantagem biológica, de fraqueza mental, ou de descontrole emocional obrigaria
você descarta a Evolução, não aceitar o Adapte-se ou morra da vida...
Negar a Tirania da sobrevivência...
Ou fingir que a vida humana não passa de um simples momento entre um imenso nada antes, e outro
infinito nada depois...

Como o Universo é vasto, desafiador, cheio de problemas, vida termina na morte, e ainda não temos
respostas para diversas perguntas.
O medo do desconhecido faz com que até os racionais anseiem por algo que os protejam ou que dê
sentido a “confusão”...
Pois as lacunas existentes nos conhecimentos da vida forçam os religiosos se agarrarem nos argumentos
de autoridade; e obriga que os místicos tenham a convicções de que existiria um Deus supremo.

Se não bastasse que às idéias ou apologias cuja coerência, veracidade ou viabilidade possam ser
facilmente contestadas pelos adversários, tenham pouco valor...

A própria Bíblia prova de forma alegórica que a evolução é um fato, pois primeiro o Deus bíblico criou o
homem do barro, o que seria uma abiogênese.
Depois Deus teria criado a mulher de uma costela do homem, o que seria uma clonagem.
E por fim, Deus ordenou que a humanidade se multiplicasse pela reprodução sexual.
Mas mesmo assim os cristãos consideram o sexo um pecado.

Tanto a rebelião de Lúcifer e 1/3 dos Anjos, como as biografias dos que mais massacraram humanos prova
que, a maldade independe do indivíduo ser ou não ateu; pois os que NÃO gostam de guerrear terminam
sendo controlados pelos que gostam...
A Bíblia Desmascarada Volume IV 30

Embora a manada não tenha discernimento suficiente para entender que a Bíblia é só uma invenção dos
senhores que comandam o mundo; e um jeito de manter as “reses” conformadas, e num contemplativo
estado vegetativo, onde a incomoda realidade é trocada pelos mitos religiosos.
E grandes pensadores como Giordano Bruno tenham explicado que embora a mente emocional dos
religiosos acredite sem racionalizar, a verdade não muda, e Contra fatos não há argumentos.
Tanto a histeria coletiva que presenciamos nos cultos religiosos, como as gritarias, as repetições de
Mantas, a substituição da realidade por crendices, e os fundamentalistas agirem como hipnotizados,
provam que as religiões funcionam como um “tóxico” psicológico que causa dependência, escraviza, e
aliena os devotos...

Principalmente quando o indivíduo tem uma inteligência mediana; é do tipo que acreditar sem
questionar, e suas proles engrossam as fileiras, mais como FORÇA DE TRABALHO...

Como na antigüidade o presente para os Governantes era o OURO, para os Lideres Religiosos era o
Olíbano (INCENSO), que representava a Espiritualidade; e para os Profetas era a MIRRA, que representa a
Imortalidade; ao se inventar a lenda de Jesus se plagiou a lenda onde o Deus Krishna ao nascer teria
recebido de presente Ouro, Incenso, e Mirra...

Se Jesus fosse um Deus omnipotente, por que ele precisaria de tantas Igrejas, ou precisaria que milhões
de militante saíam pelo mundo pregado com fervor a sua divindade?
A Bíblia Desmascarada Volume IV 31

O Comunismo foi inventado pelos PROTESTANTES ingleses

Apesar do Comunismo ter surgido na Inglaterra (durante a transição do Feudalismo para o Capitalismo).
E se tratar de uma revolução fabricada pelos RELIGIOSOS puritanos Diggers...
Que acreditavam na Utopia de que os trabalhadores, sendo os produtores de todas as riquezas, eles não
deveriam ser explorados pelos usurpadores...
Pois os puritanos Diggers não aceitavam o fato de que “Toda terra tem algum dono”.
E acreditavam na utopia de que até o mais humilde ser humano deveria ser beneficiado pelo trabalho
coletivo produzido pelos operários...
E tenha sido o MAÇOM Friedriech Engels que financiou e insentivou o PROTESTANTE Karl Marx, (que era
neto de um Rabino), escrever e publicar o didático livro “O Capital”.
Que ajudou alastrar o Comunismo.
Devido Marx ter deixado de crer no Arquétipo Jesus, e ter afirmado que "A religião é o ópio do povo "...
Até hoje os cristãos finge que o Comunismo é filho do Ateísmo, e não do PROTESTANTISMO inglês...

Como o Comunismo não passa de um Monopólio político, de um Autoritarismo, e de uma Distopia, onde
uma elite exerce o poder fingindo defender os “trabalhadores”...
E se parece mais com o opressivo e truculento 1984 de George Orwell, onde os cidadãos eram controlados
através do sinistro “Grande Irmão”...
Do que com uma saudável “Pirâmide social”, onde cada indivíduo tem os confortos e a liberdade que as
suas ações lhe proporcionam.

Devido o Comunismo impossibilitar que o “Adapte-se ou morra” funcione, como sendo o mais eficiente
super controle de qualidade que a Natureza já inventou...
Mesmo o Comunismo tendo assassinado milhões de indivíduos que não aceitaram ser rebaixados para a
condição de simples estatística, o Comunismo terminou fracassando.

Até porque, como as “riquezas” são preciosas e escassas, ter que dividi-las até mesmo com os
“fracassados”, seria um desperdício que não funcionaria.

Os cristãos jogam as sujeiras religiosas para debaixo do tapete, reescrevem a sua versão da história
humana, como bem lhes convêm; e tentam alastrar a mentira de que o ateísmo teria ajudado matar mais
indivíduos do que todas as religiões...

Embora no passado as Igrejas vivessem abarrotadas de homens, de JOVENS, e de crianças atualmente, ao


observar os que saem das Igrejas, depois que o Culto termina...
Verificamos que a MAIORIA dos cristãos são mulheres semi-analfabetas, e de meia idade, pois a maioria
dos jovens escolarizados, e inteligentes já não freqüentam as Igrejas.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 32

COMO SERÁ O FUTURO DOS “OPERÁRIOS DESCARTÁVEIS”?

Embora tanto a mudança como os “desastres” produzam novas


oportunidades, muitos ainda não se conscientizaram de que aquilo
que seria ruim para alguns, também poderia ser bom para outros
mais bem adaptados...

NO INICIO os homens guerreavam com os vizinhos, estupravam as mulheres, e até devoravam os


prisioneiros, mais jamais os vencidos eram levados para servir como escravos; até porque, os coletores e
andarilhos tinham dificuldade de conseguir alimentos...
A PECUÁRIA e a AGRICULTURA possibilitaram o "Crescei e multiplicai", além do que seria possível apenas
pela caça e a coleta; incentivou construir ferramentas e utensílios, criou a Acumulação Primitiva de bens,
e tornou viável o escambo; mas também tornou vantajoso “ESCRAVIZAR” os menos armados, em vez de
apenas os saquear, mas sem fazer prisioneiros...
Mesmo nos dias de hoje “Escravizar” ainda é uma necessidade camuflada pelo parasitismo, o comercio, a
política, e a religião; pois para os Alfas, os Doubling, ou “Psicopatas do bem”, as necessidades do povo são
secundárias; e a sensação de ser poderoso age como uma dependência psicológica...
Principalmente quando a maioria tem uma inteligência mediana; acreditar sem questionar, e suas proles
(filhos), engrossam as fileiras de religiosos; apenas como a FORÇA DE TRABALHO atual.

A “REVOLUÇÃO INDUSTRIAL” e o CAPITALISMO, ao controlar o DINHEIRO, controlar os SALÁRIOS, e abrir


CRÉDITO, fomentou o CONSUMO; substituiu a escravidão física pelo “Trabalho remunerado”, permitiu
que a “mão de obra” deixasse de ser controlado pela Força bruta, e passe a ser controlada através das
Dividas, da Informação, do talento, e pela lei de oferta e procura...
Graças à ciência, a humanidade pode se alastra pelo mundo, adquiriram conhecimentos, confortos, saúde,
alimentos, liberdade, oportunidades, e aumentou a sua média de vida...

PLANETA MÁQUINA

Ainda que a Inteligência Artificial, e os “robôs” façam mais rápidos, e a um custo menor as tarefas mais
pesadas, mais delicadas, e repetitivas; pois para funcionar as máquinas só exijam energia e manutenção;
não tem fadiga por motivos emocionais; não faltam ao trabalho, são mais precisas, não tem encargos
sociais, não faz greve, trabalha além das jornadas de 6 horas, e não furta os empregadores.

Devido aos baixos custos da produção em série, os bens de consumo ficaram mais acessíveis; o mau da
produção por máquinas é que com o aumento da complexidade os poucos qualificados serão
ELIMINADOS.
E embora já não se precise de muitos empregados para manter uma empresa; pois uma parte da força de
trabalho é expulsa de forma continua; se todos os trabalhadores forem demitidos eles não serão mais
consumidores, e o ciclo da economia baseada no dinheiro não girará.

Como os “milagres” não existem, doravante o mundo será regido pela ciência, e só os antenados que
conseguirem se adaptar ao alvorecer da mudança que se iniciou, conduzirão o mundo.
Pois mesmo minimizando os desequilíbrios gerados pela geografia, pela biologia, pela cultura, e pela
super população; tanto a ciência como os Illuminatis, o “Projeto Vênus”, a Inteligência Artificial Genérica
auto-aperfeiçoante, o Projeto Singularidade, e o “Governo Mundial” onde se fará “Justiça” ainda que o
Céu desabe, terminarão fazendo com que os desqualificados se tornem inúteis.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 33

Jeová é o mau, e o mal precisa ser ELIMINADO...

Como o “Mal” poderia ser a “AUSÊNCIA” de Deus, se o Deus bíblico sendo OMINIPRESENTE ele estaria em
TODAS as ÉPOCAS, assim como, estaria em todos os LUGARES...
Já que o Deus biblico é o causador tanto da vida como da MORTE...
Partindo do pressuposto de que Deus seria Onipresente, e que ele estaria em TODOS OS LUGARES...
Caso o mal seja a AUSÊNCIA de Deus, Deus seria o responsável por haver se ausentado.

Tanto a “JUSTIÇA”, como a “IGUALDADE”, a “TRANSCENDÊNCIA”, o “BEM”, e o “MAL” são apenas


conceitos inventados pelos que não conseguem superar as dificuldades impostas pelo Adapte-se ou
morra, e pela Tirania da sobrevivência...
Sendo que daquilo que hoje rotulamos de “Mal”, no futuro pode brotar algum “Bem”...

Embora tudo tenha sido criado por um único Deus onipotente, que criou o mal, que pratica o mal, e que
permite que o mal exista; até hoje os religiosos não entende que Jeová não era um Deus, mas sim, um
Demônio disfarçado de Deus; que exigia sacrifícios, que mandava apedrejar os adúlteros, que mandava
incendiar Cidades, e que teria cometido todo tipo de crueldades?

Embora desda pré história os lideres sempre tenham sidos indivíduos cruéis, psicopatas, esquizofrênicos
ou místicos; como o Deus do Antigo Testamento que era um psicopata, um genocida, e um infanticida...
Se o Deus do Antigo Testamento ainda existisse, hoje ele estaria num Hospício, junto com os doentes
mentais que em pleno século XXI ainda acreditam nas mitologias religio$as...

Além de ser um absurdo que os Demônios estejam PRESOS NO INFERNO até o dia do juízo, e ao mesmo
tempo estejam soltos, fazendo do mundo o seu império.

A própria Bíblia prova que antes de criar o homem Deus primeiro jogou o Diabo no planeta Terra...
Que Deus é o mal, que foi Deus quem criou o Diabo...
Foi Deus quem criou o Inferno; foi Deus quem criou o “Julgamento” após a morte...
Deus criou a Árvore do Conhecimento...
Foi Deus quem no Dilúvio assassinou toda a humanidade, exceto Noé...
Foi Deus quem destruiu Sodoma e Gomorra, etc.
Em Isaías 45:7, Deus afirma que:
“Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu, o Senhor, faço todas estas coisas."

Em Deuteronômio 32; 39, “Vede agora que eu, eu o sou, e mais nenhum deus há além de mim; eu mato, e
eu faço viver; eu firo, e eu saro, e ninguém há que escape da minha mão”.
Em 1 Samuel 16: 14 O Espírito do Senhor se retirou de Saul, e um espírito maligno, vindo da parte do
Senhor, o atormentava.

Em 1 Samuel 6,19 mais de 50 mil pessoas foram mortas, apenas por olhar numa arca.
O SENHOR feriu os homens de Bete-Semes, porquanto olharam para dentro da arca do SENHOR; feriu do
povo 50.070; e então o povo se entristeceu, porquanto o SENHOR fizera tão grande estrago entre o povo.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 34

Sendo onisciente, mesmo antes de alguém nascer, Deus já conheceria o fim de cada existência, já saberia
quais os que serão salvos; já conheceria TODAS as possibilidades, já saberia o que todas as suas criaturas
farão; poderia impedir o nascimento dos pecadores, e Ele não estaria influindo no “livre arbítrio”, já que
os mesmos ainda não teriam existido...

Além da Biologia, e a Arqueologia detonarem a primitiva versão religiosa de que a MORTE e a MALDADE
entraram no mundo através do Pecado Fundamental.
Qual o desculpa de Deus oferecer aos humanos algo que ele em sua Onisciência já saberia que não seria
aceito?
Se Deus já saberia os que seriam pecadores, e os que seriam destinados ao sofrimento eterno no inferno,
por que ele criaria essas sofridas criaturas?

Se Lúcifer e 1/3 dos anjos que viviam no Céu (mesmo sendo infinitamente mais perfeitos do que os
humanos), e mesmo estando junto ao Criador sucumbiram ao orgulho, e falharam em continuar sendo
submissos a Deus...
Ao longo da eternidade, o que impedirá os humanos que estarão no Céu, de não cometerem algum
pecado que possam mandá-los para o "Inferno"?

Embora as religiões com os seus cânticos, sinos, incensos, velas, vestuários, ídolos, danças, orações,
rituais, promessas, e supostos castigos divinos causem alterações na percepção do devoto, e caiba dentro
da definição de hipnose coletiva...

Já que as crendices referentes às reencarnações são mais agradáveis do que a realidade, e os mitológicos
castigos divinos, caso alguém (para obter algum equilíbrio biopsicossocial), necessite acreditar em alguma
crendice extraordinária; seria preferível escolher alguma crença onde se pudesse reencarnar para paga os
pecados cometidos nas vidas passadas, do que o cristianismo, com o seu medonho castigo ETERNO, no
fogo do Inferno...

Jesus seria o filho da Besta?

Como Jesus seria o FILHO de uma VIRGEM, que NÃO precisou de um PAI para nascer...
E considerando que as guerras que a crença no filho maldito causou a humanidade são descomunais...

Fica evidente que Jesus seria o filho da Besta.


Até porque, se dividimos o número 2 (a soma de uma 1 MÃE VIRGEM com 1 FILHO que foi gerado SEM
PAI, pelas 3 Entidades (o Pai, o Filho e o Espírito Santo), o resultado é = 0,666.
Sendo que 666 é o número da "Besta"...

Quem estaria “tentando” os humanos por milhares de anos?


Se em 2 Pedro 2: 4 se afirma que, por não perdoar os anjos que pecaram, Deus lançou os anjos rebeldes
no Inferno, onde ficarão na escuridão, e num abismo tenebroso, até o dia do juízo final...

Observe que o nome “Deus” é a palavra “cão” lida de traz para frente (Deus God, cão Dog),

Em áreas fora da sua habilidade, até os superdotados têm dificuldade de entender CERTAS questões
filosóficas

A explicação para que mesmo o indivíduo super habilidoso tenha dificuldade de entender coisas de áreas
que não domina, ou que não faz parte da sua excepcional habilidade...
A Bíblia Desmascarada Volume IV 35

Estaria no fato de que a maioria só possuí uma habilidade excepcional na área em que se destaca, pois
noutras áreas eles seriam um indivíduo comum...
Isso acontece muito, pois nas mutações vantajosas por acréscimos, ou por Traumatismo Cranioencefálico
(a chamada “Síndrome de Savant”); ser super em algo implica ser ruim na área oposta; por exemplo,
quando o artista é super habilidoso para se expressar usando figuras, geralmente ele não consegue
conviver bem, nem mesmo com os que ele gosta...

Embora a morte seja inevitável, ao se agarra na ilusão de que o seu Id viveria por toda eternidade, o
religioso acalma o seu Instinto de sobrevivência, e tem o conforto psicológico de achar que algum Deus
haveria de recompensar os seus sofrimentos.

A vida não ter se espalhado pelo Cosmo, o Universo continuar evoluindo, e o Deus bíblico ter precisado
realizar diversos “RECALLS”.
Significa que o Universo não precisa de algum “Arquiteto”; que o trabalho do Deus bíblico não ficou
perfeito; e que o Deus bíblico morreu, ou não seria tão onisciente como os fundamentalistas afirmam.

Já que a escuridão não pode conviver com a luz, fica fácil entender que os lendários Demônios são apenas
alegorias representativas do mal...
Se essas mitologias religiosas de fato existissem...
Se o Deus bíblico tivesse sido ENGANADO por Lúcifer até o ultimo minuto...
Se 1/3 dos Anjos tivessem se voltado contra Deus...
Se os Demônios vivessem toda a eternidade fazendo sofrer a OBRA mais preciosa de Deus (os humanos)...
Ou se o Deus bíblico não tivesse o poder de eliminar as Entidades do mal, Ele não seria Onipotente, e nem
mesmo seria Onisciente.

Além da Bíblia alegar que após a morte as lembranças desse mundo não mais existirão, e determinar que
não nos apeguemos a nada desse mundo...

Seria imoral que sejamos julgados por uma “Força Tarefa” onde o Criador, também é o Legislador, é o Juiz,
é o Promotor, faria parte da oposição, e seria o Carrasco...

Já que nas “REENCARNAÇÕES” as CARACTERÍSTICAS, e até mesmo o SEXO são diferentes do passado, caso
seja verdade que o idoso já velho é decrépito ressuscitará dentre os mortos; como o “ressuscitado”
manteria a sua antiga personalidade?
E o que adiantaria os antigos ressuscitarem, se eles não se adaptariam aos costumes, aos modismos, e as
tecnologias atuais?
A Bíblia Desmascarada Volume IV 36

O cristianismo estaria “envelhecendo”?


Embora para os submissos, e para os que nasceram para servir, tanto o “Deixa a vida me levar”, como o
apenas decorar e repetir de forma emocional aquilo que os identificam seja mais fácil do que ter que
racionalizar, ter que assumir responsabilidades, ter que pesquisar, ou ter que resolver as dúvidas, que o
experimento faz surgir...

Como a maioria dos idosos apenas decora e segue o que algum líder, ou algum “livro sagrado” diz que
devemos fazer, se opõem ás mudanças, ou não aceita que as suas antigas referencias sejam substituídas
por argumentos mais modernos...

E embora no passado as Igrejas vivessem abarrotadas de jovens, hoje ao pesquisar nos Vídeos da Internet,
ao assistir os cultos que passam na TV, ou mesmo observar presencialmente os que saem das Igrejas,
depois que o culto terminou...

É possível observar que atualmente a MAIORIA esmagadora dos religiosos são mulheres VELHAS, MENOS
intelectualizadas, e geralmente pobres, ou sofridas que se agarra na mitologia do “Papai do Céu”, e não
homens jovens e cultos...
Pois tanto nas localidades MAIS desenvolvidas, como nos ambientes mais cultos, as religiões estariam
“envelhecendo”, ou sendo trocadas pelo agnosticismo...

No inicio de 2014, um levantamento realizado por um poderoso grupo jornalista dos EUA mostrou que
embora nos países MENOS desenvolvidos a maioria ainda seja religiosa, nos países MAIS desenvolvidos a
porcentagem de religiosos não chega a 30%.
Pois quanto melhor é o IDH, e a qualidade de vida de alguma Nação, menos o povo ainda acredita em
Jesus...
Sendo que os adolescentes são os que mais preferem acreditar nas EXPLICAÇÕES científicas, do que nas
VERSÕES religiosas...

Ainda que os mais simples, menos cultos, ou do tipo que só se preocupam com as necessidades básicas,
eventualmente até possam ser felizes com apenas pão e circo...
Eles estariam perdendo a impossibilidade de influir no destino do seu País, e passam pela frustração de
ver as coisas mudarem sem a sua interferência, ou mesmo sem entender o que estaria acontecendo.

Breve o cristianismo será coisa do passado; pois a mudança do cristianismo para o agnosticismo já
começou, e não serão religiosos fundamentalistas, ou incapazes de pensar por si mesmo; que tem
preguiça de ler ou de pesquisar; que não usa o experimento como uma ferramenta para tirar dúvidas; ou
ovelhinhas que apenas decorem e repetem as mitologias de algum “livro sagrado”, que deterão a Roda da
vida...
A Bíblia Desmascarada Volume IV 37

FABRICANDO A FÈ CRISTÃ

No livro “FABRICANDO A FÈ CRISTÔ, o Pastor americano


Richard Hagenston, da Igreja Metodista denunciou que no
convívio diário com inúmeros pastores ele constatou que para
que a Igreja não perdesse fiéis, e não se perdesse dízimos; os
Pastores mantinham algumas fraudes bíblicas em segredo.

Depois de pesquisar por mais de 10 anos os textos bíblicos, o Pastor Hagenston verificou que a Bíblia está
infestada de erros, repleta de fraudes, tem falsas promessas; vários trechos da Bíblia têm diferenças
irreconciliáveis; são falsificações, ou foram escritos com a intenção de causar discórdias...
Como Hagenston deixou de acreditar no Novo Testamento, ele escreveu o livro FABRICATING FAITH, onde
denuncia diversas fraudes, como por exemplo:
O mitológico nascimento virginal de Jesus.
Hagenston explicou que a primeira menção ao nascimento virginal de Jesus foi introduzida nos versos da
suposta Carta de Paulo aos Romanos, após o século III.
Sendo que o Paulo apenas escreveu que Jesus “era descendente de David segundo a carne”; e não que
Jesus teria nascido por intermédio de alguma virgem, que foi fecundada pelo Espírito Santo.
Nos escritos do Paulo não há referência ao suposto nascimento virginal de Jesus, o que é estranho por
causa da excepcionalidade do caso.
Tanto o Paulo como os apóstolos que conviveram com Jesus nunca mostraram ter conhecimento da divina
natividade de Jesus.
Algumas cartas atribuídas a Paulo foram escritas por pessoas que mentiram sobre o que o apóstolo
“escreveu”; as falsificações mais evidentes estão nas chamadas “Epístolas Pastorais 01 e 02 do Timóteo, e
do Tito.

Os estudiosos da Bíblia argumenta que os textos fraudados são diferentes do vocabulário usado pelo
Paulo, diferente do estilo do Paulo, e diferente dos ensinamentos de Paulo, e que portanto, não poderiam
ter sido escritos pelo Paulo.
Para Hagenston é uma ironia que o cristianismo tenha se tornado uma religião PARA TODOS; até porque,
os ensinamentos de Jesus sempre se destinaram aos judeus, e não aos gentios; e Jesus deixou claro que
não pretendia oferecer nada a esse tipo desprezível de pessoa...
Em Mateus 10:5 Jesus dá ordem firme aos seus Apóstolos para que:
“Não ireis pelo caminho dos gentios, nem entrareis na Cidade de samaritanos”.
Pois quem terminou virando o Arquétipo Jesus nunca quis falar aos gentios, e os seus ensinamentos
sempre se destinaram apenas aos judeus...
A Bíblia Desmascarada Volume IV 38

A Igreja Católica tentou impedir que as Ruas fossem iluminadas

A iluminação artificial começou na pré-história, quando o homem aprendeu fazer Tochas que ajudavam
enxergar no escuro, facilitava espantar os animais, e o ajudava se proteger dos supostos “Espíritos” ruins,
que se aproveitavam da escuridão noturna para molestar os humanos.

Depois a iluminação artificial evoluiu para as lamparinas alimentadas com óleos ou azeite...
Mudou para as lamparinas a óleo de baleia, passou para os Lampiões a querosene, passou para os
Lampiões a gás, e evoluiu finalmente para as Lâmpadas elétricas...

Sendo que no passado era difícil e muito caro iluminar as Ruas, as Ruas só eram iluminadas nas ocasiões
festivas, e só as Ruas principais eram iluminadas (por algumas poucas horas)...

Quando no século XVII alguns comerciantes da Inglaterra patrocinaram a iluminação a gás, das principais
Ruas do centro comercial de Londres, embora a nova iluminação dificultasse os roubos, evitasse os
estupros noturnos, e estimulasse que os cidadãos pudessem se deslocar sem perigo pelas Ruas das
Cidades; em vez de após o pôr do sol os cidadãos apenas ficarem trancados em suas casas esperando o sol
nascer de novo...

A fundamentalista Igreja Católica, argumentando que Deus “estabeleceu” que a noite é escura, e que
mudar o trabalho de Deus seria uma ofensa imperdoável; bem que tentou proibir que fossem colocados
Lampiões de Gás nas Ruas para acabar com a escuridão da noite...

Porem como a praticidade, o modismo, e o conforto de iluminar as Ruas vieram para ficar, se alastrou
pelo mundo.
E a Revolução Puritana estava incentivando os ingleses trocarem o catolicismo pelo calvinismo...
Em 1831 o Papa Gregório XVI, para não perder fiéis, e porque o “Iluminismo” defendia o uso da razão
contra o autoritarismo, terminou permitindo que à iluminação pública fosse implementada mesmo nas
regiões onde o cristianismo ainda era maioria.

Os 3 tipos principais de indivíduos que são capturados pelo “anzol” das religiões são:
Os muito ignorantes (que seria a maioria dos religiosos)...
Os que gostam das coisas espirituais...
E os que são controlados com ameaças de castigo, e promessas de recompensas.

E é incontestável que a fé religiosa do cristão já estaria fora do seu “PRAZO DE Validade”, e que a
substituição do cristianismo pela ciência é uma mudança necessária que precisamos aceitar, e não algum
“pesadelo” do qual se possa acordar.
Pois graças à Racionalidade, ao Bom Senso, ao Conhecimento e à insaciável curiosidade humana, hoje
estamos bem mais perto da realidade do que quando acreditávamos nas mitologias de um passado
jurássico, e soterrado pela poeira do Tempo.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 39

Como nos últimos milênios tanto a EVOLUÇÃO, como a DIVERSIDADE genética, e a ALIMENTAÇÃO vêm
favorecendo que os humanos adquiriram uma habilidade maior para ter pensamentos mais nítidos, breve
deixaremos de crer nas mitologias religiosas...
Até porque, a Ciência é o triunfo do Conhecimento sobre a ignorância; e sempre que a ciência da um
passo AVANTE, a religião da um passo PARA TRÁS...

No futuro a ciência criará um mundo justo, confortável, culto, sem doenças, e sem discriminações; onde
pela primeira vez não haverá miséria, injustiças ou crendices; pois tanto o progresso humano, como o
controle das forças que atual sobre as massas só serão obtidos através da vitoria que a ciência trava
contra as superstições, na esperança de encontrar melhores respostas.
A ciência busca explicações para os fenômenos, mas algumas explicações ainda têm “buracos” ou não são
100% comprovadas, e são nesses “criadouros” que os Deuses virtuais nascem...

Só o absurdo da Igreja ter ensinado que “A ciência seria a semente do “Pecado Original”, já bastaria para
desprezarmos algumas versões que foram incorporadas à vida dos crentes.

NÂO PRECISAMOS ACREDITAR NA CIÊNCIA, pois o conceito científico pode (e deve) ser questionado; até
porque, em fatos não se ''acredita'', e sim, se tem certeza.
Além da ciência ser o conjunto dos conhecimentos acumulados pelas evidências, ser fundamentada na
lógica, e no experimento; e ter a missão de encontrar a explicação real, a ciência já nos forneceu
informações suficientes para desmentir as supostas “revelações” religio$as.
Ao reforçar a liberdade de escolha informada, transforma mistério em desafio, e adicionar uma nova
dimensão à existência humana, a ciência abre as portas para uma vida livre de mitologias; e da ao lúcido a
autonomia de pensar por si mesmo.

Além das Religiões serem fraudes, mitologias, ou versões absurdas que foram fabricadas antes que a
ciência tivesse nascido, crescido, estudado e se tornada culta...

As religiões NUNCA conseguiram que o mundo fosse justo, ou que prescindisse de assistencialismos.

Já que o medo, as promessas de “recompensas” depois da morte, e os mitológicos “castigos divinos” só


funcionam onde as emoções são mais relevantes do que o raciocino; ficou claro que o tempo passou, e
que já não há mais lugar para os Deuses cujo prazo de Validade terminou.

Como as crendices religio$as são proliferativas, e num ambiente adequado (ou seja, de medos, de
angustias, de sofrimentos, ou de ignorância), elas se propagam com imensa facilidade...
A relação ente religião e sofrimento fica evidente quando notamos que as Religiões não têm nada a ver
com sabedoria ou com a realidade da vida, mas sim, com fantasias, alguma fé irracional, o medo do
desconhecido, alguma Incredulidade sonsa, e a necessidade que os iludidos ainda têm de se agarrar em
amigos imaginários.

Como o saber da ciência, compartilhado pelos agnósticos seria a “chave” que abrirá a porta da prisão
religiosa; nunca mais a ciência será relegada à segunda importância, pela humanidade, pois o tempo das
trevas já passou; a ignorância foi vencida; e breve restarão apenas alguns focos dispersos, do que um dia
foi à crença fervorosa em Jesus.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 40

BEM-VINDO AO “ADMIRÁVEL MUNDO NOVO”!

Tanto a Tirania da sobrevivência, como a Hierarquia de Necessidades (também conhecida por “Pirâmide
de Maslow”), ou “Muito para poucos, e pouco para muitos”; como o “Pensamento Supremacista”,
explicam que existem poucos lideres, e muitos seguidores.
Pois mesmo o homem sendo diferente das outras espécies (que apenas se ADAPTAM ao ambiente onde
vive), e não que adapta o ambiente as suas necessidades...
O nosso estilo atual de vida só existe há menos de 0.001% da história humana.

Sendo que no quesito religião a humanidade é dividida em 2 grupos, e que seriam:

a-Uma MULTIDÃO de indivíduos místicos, incautos, alienados, resignados, sofridos, incapaz de controlar
os seus instintos, incapaz de controlar o seu medo, incapaz de controlar os seus desejos, incapaz de se
libertar das crendices religio$as, que se refugiam na espiritualidade, ou que para ser feliz só necessita de
duas coisas, ter fé e ser crédulo...

b-E alguns POUCOS cidadãos excepcionalmente super inteligentes, que seriam o Universo tentando
compreender, e controlar a si mesmo.
Pois na Mente coletiva dos humanos mais racionais haveria uma insaciável curiosidade, e um mecanismo
que programaria os Escóis para a missão de querer entender como as coisas funcionam, e até mesmo
querer colonizar outros planetas.

Numa jornada sem fim, em busca de outros mundos e outros conhecimentos, “Audaciosamente indo
onde nenhum homem jamais esteve”.
Exatamente como os “bandeirantes” fizeram no passado da Terra, adivinhando que um dia a super
povoada “Nave mãe” poderá ser atacada por meteoros, esfriar, ficar insuportavelmente quente, ou voltar
a ser uma Pangeia.

Graças aos cientistas, à Engenharia Genética, à Nanotecnologia, às Próteses, a Biologia sintética, e aos
avanços que ainda virão; um dia a humanidade irá se alastrar pela “Fronteira final” do Espaço.
Nisso eu tenho a mais absoluta certeza; até porque, somos uma espécie tão adaptável, tão curiosa e tão
insaciável, que um dia iremos audaciosamente onde nenhum homem jamais esteve.

Todavia, mesmo sendo um “Caçador de Erros Bíblicos” não significa que eu acredite na possibilidade dos
religiosos se livrarem do vicio chamado Jesus, em menos de um século.

A biologia seria a principal causa dos disparates religiosos?

Embora mudar o que está acontecendo seja uma tarefa para a ciência, e não para as mitologias religio$as.
Ao fingir explicar como a vida começou as religiões dificultam que a verdade seja conhecida.

As religiões possibilitam que o eterno iludido suporte os sofrimentos e não reclame do seu destino; eu
disse “suporta os sofrimentos” e não ser feliz, ou ser capaz de mudar os acontecimentos.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 41

Mesmo as religiões não passando de uma neurose obsessiva, onde o mito fortifica os iludidos, preenche o
vazio existencial; minimiza o medo da morte; e ajuda os fracos aceitar os golpes da vida.
Quando a realidade ultrapassa a capacidade que o iludido tem de encarar as dificuldades, o crente
cascudo ou fundamentalista se refugia no casulo de alguma fé irracional, ou se agarra na mitologia da vida
depois da destruição do corpo...

Como a Fé religiosa não é uma virtude, mas sim, uma SUBMISSÃO intelectual, de nada adianta o religioso
fundamentalista DECORAR as versões que desde criança foi condicionado acreditar; e sem usar nenhuma
ferramenta crítica, ou a mais elementar reflexão, apenas repetir os versículos e as mitologias que
apreendeu; mas sem avaliar a veracidade dos fatos; pois a sua fé religiosa não passa de uma clonagem das
crenças que ele absolveu.

Até porque, as reflexões se opõem às repetições, as crenças têm um “Prazo de validade”, e cada novo
avanço soma às observações, o talento e às obstinações dos que fazem a humanidade evoluir.
E por mais que o fundamentalista deseje deter a “Roda da vida”, no mundo atual já não há mais espaço
para as mitologias religio$as, sendo que os devotos apenas retardam o inevitável. Pois apesar de no
passado os deuses terem feito parte da nossa cultura, hoje eles já perderam a sua serventia.

Com o passar do tempo, as idéias antigas precisam ser reafirmadas, pois por natureza, a aprendizagem
seria sempre seletivo e darwiniano; e respeitar não é sinônimo de concordar, mas sim, de não discriminar
alguém por pensar diferente.

Assim como no século XX a ciência desvendou inúmeros mistérios referentes à materialidade, e os


substituiu por conhecimentos factuais, que nos permite ter uma vida melhor...

No século XXI tanto as crendices religiosas como as mitologias serão substituídas pelo experimento, e pela
racionalidade; até porque o autoritarismo, a arrogância religiosa, e a ilusão de possuir um conhecimento
imutável e supostamente repassado pelo próprio arquiteto do Universo; são piores do que a ignorância
pura, mas que gera o saudável desejo de procurar conhecer a realidade.

Até crianças acreditam nas mitologias religio$as, já para ser ateu é preciso ser racional, e ter força mental.
Pois tudo que o ateísmo tem para oferecer é a realidade da vida; sem deixar de exercer o poder de
criticar, sem deixar de refletir, e não permitindo ser manipulado pelos meios de comunicação.
Para alguns astrofísicos da “2ª Conferência da Busca de Inteligência Extraterrestre”, como Alex Filippenko,
da Universidade da Califórnia (EUA), “o Big Bang pode ter ocorrido simplesmente graças às leis da Física”.
Se algum Deus das lacunas tivesse conseguido criar a si próprio, então o nosso Big Bounce também
poderia ter criado a si mesmo; e com a vantagem de que o nosso Universo EXISTE; e de que o universo é
um mecanismo auto-regulável, e que não precisa de um criador; enquanto o atual Deus virtual que no
momento está bombando, não passa de mais outra mitologia religiosa...
A falta de INDÍCIOS, a falta de PROVAS que justifiquem a existência de Deus; a impossibilidade de se
poder VER Deus; também não se poder DETECTAR Deus, e o Deus dos desprovidos da capacidade de
aceitar que a morte é o fim da vida, só ter a “serventia” de consolar os que se esconde no casulo de
alguma fé irracional, são provas que o atual Deus bíblico NÃO EXISTE.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 42

Que degrau você ocupa na “Pirâmide de Maslow”?

Abraham Maslow na sua hierarquia de


necessidades, também conhecida como
pirâmide de Maslow, dividiu as necessidades
humanas em 5 níveis.
Para Abraham Harold Maslow, as
necessidades humanas se agrupam em:

1-NECESSIDADES BIOLÓGICAS, que são o ar, a água, a comida, o descanso e o sexo; pois através dos
desejos, emoções e sentimentos, somos estimulados agir de forma a que possamos satisfazer as nossas
necessidades biológicas, e só nos preocupamos com outras coisas depois que as nossas necessidades
biológicas são satisfeitas.
2- NECESSIDADES DE SEGURANÇA, que são o Instinto de sobrevivência, procurar fugir do perigo, buscar
abrigo, buscar segurança, buscar proteção, buscar estabilidade e desejar a continuidade do que nos dá
segurança.
3- NECESSIDADES SOCIAIS, que seria amar ou desejar ser amado; a necessidade de ser aceito por outros;
querer se sentir útil ou admirado; desejar pertencer a algum grupo, família, Torcida, "Tribo", Política,
Religião ou demais grupos...
4- NECESSIDADES DE "STATUS", de Estima, de Fama, de ser reconhecido, ser aprovado, ser competente,
ou de alcançar algum objetivo.
Existem dois tipos de Estima: a Auto-estima e a Hetero-estima.
A Auto-estima é derivada da proficiência e da competência em ser a pessoa que se é, de gostar de si
mesmo, de acreditar em seu potencial, e se valorizar.
Já a Hetero-Estima é o reconhecimento ou a atenção que se recebe das outras pessoas.
5-E NECESSIDADE DE AUTO-REALIZAÇÃO, que seria o ser humano buscar conhecimentos, experiências e
prazer; ou buscar a sua realização como pessoa.
Sendo que em plena era do conhecimento, 98% dos humanos trocam a possibilidade de se aprofundar no
conhecimentos fornecidos pela ciência, pela necessidade de acreditar em supostos Deus, pois a crença em
Deus é uma das mais comuns necessidades humanas.

Embora o ser humano nasça indefeso, não possua asas ou couraça; não possua ferrão, não possua veneno
ou garras; não seja forte, e demore para se tornar adulto.
Desde a pré-história sempre existiu algum indivíduo cuja excepcional habilidade teria impulsionado a
evolução dos humanos, amparado os mais fracos, e possibilitado que a espécie humana se tornasse a
atual espécie dominante...

Entretanto, tanto o Quociente de inteligência (abreviado QI), como a ‘Escala de Avaliação de Liderança
Emocional’, (F-MEALE), que avalia a dimensionalidade da liderança emocional, provam que só um em
cada 1000 humanos possui alguma habilidade excepcional, ou gigantesca Inteligência Emocional “IE”, que
é a soma das Inteligências INTERpessoal com a Inteligência INTRApessoal...
E que só um em cada um milhão de humanos seria gênio...

Pois a maioria dos humanos sequer controla as suas próprias emoções; segue as regras determinadas
pelos lideres Alfas; troca a realidade por fantasias; ou invés de AGIR apenas REAGE de forma emocional
aos desafios gerados pelos relacionamentos, e pelo meio ambientes onde vive...
A Bíblia Desmascarada Volume IV 43

Que papel você desempenha na PIRÂMIDE DE MASLOW?

A nova Escala de Inteligência para Adultos, na faixa etária de 16 a 89 anos, que é uma melhoria dos
“Testes Wechsler-Bellevue” e Lezak de 1939, e da Escala Howieson & Loring de 2004, definiu inteligência
como "A capacidade global de uma pessoa agir resolutamente, pensar racionalmente e se relacionar
eficazmente com o seu ambiente."
Por convenção, o QI para "inteligência NORMAL" é 100; QI ACIMA de 140 se é GÊNIO ou quase um gênio,
e um QI abaixo de 20 é classificado como profundo RETARDO mental.
99.5% dos adultos atuais estão entre os níveis 60 e 140, e os 0.5% restantes são gênios ou sofrem algum
tipo de retardo mental.

Na Escala Multifatorial de Inteligência Emocional os com QI entre:

130-139: São extremamente inteligentes


120-129: Tem inteligência muito acima da média
110-119: Tem inteligência acima da média
90-109: Tem inteligência normal (50% da população mundial situam-se neste nível).
80-89: Tem inteligência abaixo da média
70-79: Tem alguma deficiência mental
50-70: Tem retardo mental leve
35-50: Tem retardo mental moderado
20-35: Tem retardo mental grave

Os tipos de inteligências que predominam nos humanos são classificados em:

Inteligência Lingüística 29 %

Inteligência Lógica 29 %
Inteligência Motora 16 %

Inteligência Espacial 14 %
Inteligência Musical 6%

Inteligência Interpessoal 4%

Inteligência Intrapessoal 2%

Esquece a QUANTIDADE, e se liga na QUALIDADE, pois há diversos tipos e níveis de inteligências, assim
como, de consciência; e a inteligência racional costuma funcionar separada da inteligência emocional.

Como a maioria dos indivíduos com alguma excepcional habilidade são MUTAÇÕES vantajosas RÁPIDAS,
onde os recursos de alguma determinada área foram direcionados, e somados com os da área, em que o
cidadão se destaca, e não mutações HEREDITÁRIAS vantajosas que vão se acumulando; geralmente os
com grande habilidade numa área específica pode ser medíocre na área que forneceu os recursos.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 44

Que vantagens a escravidão proporcionou aos descendentes dos envolvidos?

Para subjugar as culturas


nativas os invasores
europeus usaram armas
potentes, os vírus que os
infectavam, e a lábia da
doutrinação cristã...

No Livro dos Espíritos, questão 744, o kardecismo “explica” que:


A “Escravização temporária” ajudou as gerações futuras de escravos progredirem mais depressa...
E no “SERMÃO DO ROSÁRIO”, o Padre Antônio Vieira, (que foi um jesuíta mulato nascido em Lisboa), por
achar “normal” algumas chibatadas diárias em troca da “Salvação eterna”; teria embromado os escravos
da Bahia, com a pregação de que:
“A mãe de Jesus os teria escolhido entre tantos outros, de tantas e tão diferentes Nações, e os trouxe da
África, para que se salvassem...”

Eu não nego que os escravos foram massacrados, e que tiveram as suas filhas e mulheres estupradas...
Pois tanto a Justiça como a igualdade só funcionam nas culturas desenvolvidas...
Mas como no passado até os Padres possuíam escravos; e assim que economizava dinheiro para comprar
a própria alforria, o próximo passo de muitos ex- escravos era adquirir alguma escrava agradável...
E considerando que os negros das tribos dominantes vendiam aos traficantes de escravos os prisioneiros
das tribos derrotadas...

Fica fácil entender que ao transferir os escravos de uma cultura atrasada para outra mais adiantada, se
possibilitou que hoje os descendentes de escravos entrem nas Faculdades; possam transar com loiras
belíssimas, tenham liberdade, tenham Casas ou Apartamentos, tenham Carros, tenham ótimos Empregos,
tenham confortos, tenham as crenças que desejarem, possa acumular riquezas, possam estudar, tenha
“Seguro Saúde”, etc.

Foi graças aos europeus e aos seus conceitos civilizadores que a escravidão terminou...
E se considerarmos que após o desenvolvimento da capacidade de produzir mais alimentos, a próxima
etapa da evolução humana seria escravizar alguém menos armado...
Vamos perceber que a escravidão física e a miscigenação funcionaram como uma forma eficiente, e
darwinista de agregar os genes da inteligência com os genes da beleza, do sexo, ou da saúde...
E de se transferir as melhores características de alguma cultura para outra.
Pois enquanto as escravas foram forçadas a passar a sua saúde, a sua beleza, a sua força física, o melhor
da sua culinária, o melhor da sua variedade genética (como os belíssimos dentes), para os que
escravizaram; os escravos assimilaram o que haveria de interessantes na poderosa cultura dos europeus.
Até porque, a escravidão humana nunca terminou, ela apenas mudou de nome; ou seja, passou de
escravidão física para escravidão econômica, escravidão religiosa, etc.
E hoje pouquíssimos descendentes dos africanos desejariam retornar a mãe África; ou gostariam de viver
praticando feitiços, como faziam seus ancestrais antes de interagirem com os antigos escravizadores
cristãos...
A Bíblia Desmascarada Volume IV 45

EXPERIÊNCIA COM MOSCAS QUE FORAM COLOCADAS EM ILHAS


Nos anos 70, a agência NOAA The National Oceanic and Atmospheric
Administration mandou colocar moscas, e os seus diversos inimigos naturais, em
algumas ilhas recém-formadas pelas erupções vulcânicas submarinas, onde as
espécies do Continente ainda NÃO haviam migrado...
Sendo que nas ilhas de controle as moscas não tiveram predadores...
Sabe o que aconteceu?
Passado alguns anos, nas ilhas onde havia algum tipo de PREDADOR, tanto os predadores como as moscas
se encontravam adaptados, saudáveis, produtivos, sexualmente bem resolvidos, e vivendo uma excelente
“RELAÇÃO ÁUREA DE EQUILÍBRIO BIOLÓGICO”...
Já nas ilhas onde não foram introduzidos predadores, as moscas ficaram gordas, preguiçosas, pouco
sociáveis, voar tornou-se desnecessário, e a quantidade de moscas neuróticas, doentes, fracas, confusas,
preguiçosas, velhas, ou geneticamente deformadas, ultrapassou todas as previsões.
A Experiência com moscas em ilhas ajudou entender por que as civilizações com MUITOS recursos
naturais e poucos predadores estão infestadas de desqualificados, enquanto as que têm POUCOS recursos
naturais, ou muitos desafios progridem tanto biologicamente, como tecnologicamente...
Ajudou entender que o Mundo seria chato se só existissem os bons, e terrível se só existissem os maus,
pois é o equilíbrio entre as coisas boas, e as ruins que funciona como um super controle de qualidade.
Ajudou entender que a Evolução favorece a sobrevivência do mais bem ADAPTADO...
Ajudou entender que Compete ao mais “forte” decidir...
Ajudou entender que o forte se alimenta do fraco...
Ajudou entender que o superior usa o inferior...
Ajudou entender que em todas as biosferas há criaturas espreitando para atacar outras criações...
Ajudou entender que o conforto de um espécime depende do trituramento de outras, consideradas
inferiores, seu alimento, ou a sua fonte de recursos...
E ajudou entender que os “inimigos” são o super controle que a Natureza usa para eliminar os fracos.

Como a Paz eterna, a falta de Desafios, o Ócio, a Estagnação, a Vadiagem excessiva, e o fanatismo
enfraquecem a coletividade, desperdiça as oportunidades, e seria a forma mais comum dos preguiçosos
serem superados pelos concorrentes mais esforçados...
A “Experiência com moscas que foram colocadas em ilhas” provou que a mudança, as dificuldades, os
diversos tipos de guerras, e os adversários, são os “motores” da vida, um eficiente “Super Controle de
qualidade” da natureza, e o meio mais eficiente de manter a sociedade submissa, e sem virar um
anarquismo.

Por que a vida dos humanos deveria ser eterna, fácil ou sem os mecanismos que funcionam como um
super controle de qualidade?
Já que a vida é algo único e raríssimo, as riquezas são poucas, e a maioria é do tipo Operário descartável, e
não algum “semideus” capaz de mudar o rumo da história humana...
Fica evidente que enquanto os humanos não forem capazes de entender as Leis do Adapte-se ou morra, e
não estiver preparado para assumir as tarefas que a milhões de anos a Natureza vem executando, no
sentido de determinar quem merece passar os seus genes a diante; continuaremos tendo que pagar o
preço de ser apenas mais outro ser que nem conhece as suas limitações...
Embora tudo que é inovador de trabalho e tenha uma forte oposição dos que não estão preparados para
as inovações, onde há liberdade e estudo de qualidade as pessoas não se deixam mais levar pelas
crendices em algum Deus imaginário; ou pela tática religiosa das promessas falsas, que faz com que a
realidade seja podada até caber dentro das mitologias religio$as.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 46

Eliminar as raposas foi pior

Como prova de que os “predadores” têm uma influência estrutural enorme; desempenham um papel
crucial nos ecossistemas; dificulta a propagação das doenças, e das anomalias; mantém as espécies em
equilíbrio, e o seu desaparecimento dificulta a reciclagem de nutrientes...

Lembramos que no final do Século XX, os criadores de ovelhas da Austrália, usando a artimanha de que
estariam protegendo os veados foram autorizados a matar as raposas-vermelhas (vulpes Vulpes)...

Mas desta vez a “Mãe natureza” mostrou que nos sistemas complexos o todo é mais importante do que a
preferência dos que tentam modificar aquilo que não entende.
E “O tiro saiu pela culatra”, pois já que os coelhos não são naturais da Austrália, e sim, foram trazidos por
colonizadores como James Cook...

Sem predadores naturais, e sem as raposas, em pouco tempo os coelhos aumentaram tanto que
destruíram as plantações, e viraram uma praga infinitamente pior do que as já adaptadas raposas.

Como uma solução desesperada para deter o crescimento dos ameaçadores coelhos os australianos
tiveram que importar predadores do México, e trazer do Brazil o vírus “mixomatosis”, que é especializado
em matar coelhos...

Na “Loteria Cósmica” a vida surge onde as condições são favoráveis; e é um erro crasso achar que o
“Experimento de Pasteur demonstraria que toda forma de vida vem de alguma outra vida pré-existente”;
pois Pasteur apenas refutou a “Geração espontânea” de Aristóteles.

Já que o planeta Terra possui locais encharcados, locais Desertos onde a temperatura atinge 50Cº
positivos, locais aonde a temperatura chega aos 50Cº negativos, locais montanhosos de baixa pressão
atmosférica, e locais onde a pressão do Mar é descomunal, ficaria provado que a vida não é algo tão raro,
tão divino, ou tão "especial" como os religiosos falam.

Zhong-Qiang Chen da Universidade de Geociências em Wuhan, China, e Michael Benton, da Universidade


de Bristol, Reino Unido, descobriram provas de que levou apenas 10 milhões de anos para que a vida no
planeta Terra se recuperasse da maior e mais grave “Extinção em massa”, ocorrida a cerca de 250 milhões
de anos atrás, no fim do período Permiano, onde 99% da vida foram aniquiladas...

Todavia se mesmo em condições extremas a vida consegue voltar a florescer; fica claro que em condições
ideais a vida facilmente fabrica outras espécies, por evoluções e mutações vantajosas...
O “vazio” que você está sentindo seria o que Heiddeger chamou de "O DESPERTAR PELA ANGÚSTIA"?
A Bíblia Desmascarada Volume IV 47

Acontecerá com Jesus o mesmo que aconteceu com as Mulas e os Burros?


Em 1900, só nos EUA a população
de cavalos era cerca de 21
milhões, e ¼ de cada tonelada de
grãos produzidos com dificuldade
pelo homem eram destinados a
alimentação dos cavalos.

Foram os árabes, e não os cristãos quem milhares de anos antes dos europeus criaram a Universidade,
criaram o Hospital, criaram a Biblioteca, e desenvolveu a matemática...
Além da radiação solar ativar a consciência humana, como acontece com a fotossíntese; graças aos
Barcos, ao Rio Nilo, e ao intercambio com outras culturas o Egito e os árabes emergiram para uma era de
conhecimentos, e descobertas, antes da Europa, e das Américas...

Todavia a mesma Teocracia que no passado foi o “motor” da civilização humana, ao impedir que as
crendices religio$as fossem substituídas pelas descobertas da ciência freou o progresso dos Países
fundamentalistas de tal forma, que eles se estagnaram.

A chegada do cavalo ao Continente Europeu, e depois a substituição da tração animal por veículos
motorizados, revolucionou a vida humana, permitiu que as rações fossem fornecidas as vacas, as galinhas,
e aos suínos; ajudou encontrar uma companheira nas aldeias vizinhas; e possibilitou que o Ocidente se
desenvolvesse mais do que o Oriente.

Embora no passado o cavalo tenha ajudado os humanos; e a velha guarda tenha tentado impedir que os
“insubstituíveis” cavalos fossem aposentados...

Já que nada detém o progresso, tanto a mudança, como as “Carruagens sem cavalos” fizeram com que as
Mulas, os Burros, e os Jumentos terminaram se tornando obsoleto, um modo de vida ultrapassado, e
virassem RAÇÃO PARA CÃES E GATOS...

Como a única coisa eterna no Universo é a mudança, e tanto o tempo como a MUDANÇA destroem o
antigo, e valoriza o novo; apesar da dedicação, do trabalho extra e da oposição dos que acreditaram ser
possível deter a marcha do progresso, com o passar do tempo, a urbanização, os benefícios da produção
em serie, e a morte dos que atravancavam uma mudança inevitável; hoje em dia, apesar do automóvel
matar mais do que a guerra; tanto na Cidade como no interior, poucos trocariam um moderno Automóvel,
um possante e econômico Caminhão, ou alguma eficiente Motocicleta, por um simples cavalo.
Em 1896, quando os Quadriciclos com motor Ford começaram ser fabricados; eles foram desprezados pelo
fato dos cavalos custarem pouco, não precisar de combustível, dispensar as estradas, não precisar de
peças de reposição, se alimentar de capim, e gerar filhotes.
Em 1899, a Literary Digest afirmou que, "A carruagem sem cavalo é uma luxuria para os ricos, e com
certeza, ela jamais se tornará tão comum como a bicicleta”.
Em 1903, o Banco de Michigan alertou o Henry Ford para não investir numa montadora, e falou que, O
cavalo está aqui para ficar, mas o automóvel é apenas um modismo.
Em 1909, a revista Scientific American, alegou que “O automóvel chegou ao seu limite”; e argumentou
que, nos últimos anos, nenhum aprimoramento radical foi introduzido.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 48

AS MUDANÇAS NUNCA TERMINAM

A "INCAPACIDADE" é um acontecimento passageiro para os que buscam respostas, acumulam recursos, e


avançam no aperfeiçoamento das questões que os criacionistas (alegando ser impossível de entender), se
dão por satisfeito com as versões religiosas.
Embora no “Adapte-se ou morra” da vida só alguns nasçam para liderar, enquanto muitos vêem ao
mundo para servir; como ao longo do tempo acontecem mudanças no “Equilíbrio ecológico”, e na
sustentabilidade dinâmica da “Cadeia trófica”; o líder de alguma determinada biosfera, em outra pode ser
um simples escravo, ou vice versa...

Além do “Adapte-se ou morra” divulgado por Darwin existe a "Evolução Estelar Planetária", a "Evolução
Química", a "Evolução Orgânica", a Evolução Social, e o “ADAPTE-SE OU MORRA REVERSO”, pois no
Universo a única coisa eterna é a MUDANÇA.
E a Natureza sempre agrega, modifica, ou ELIMINA algo...
Os argumentos em tela explicam porque após milhões de organismos terem sidos eliminados pelas
diversas catástrofes que o planeta Terra passou, assim que as condições voltaram a se tornar favoráveis, a
vida logo voltou a florir em todo o seu esplendor.

A Evolução atua por AGREGAÇÃO, pelas MUTAÇÔES vantajosas acumuladas, e faz com que o “novo
melhorado” se adaptar aos desafios provocados pela mudança.
Os que contestam a Evolução confundem a “ESPECIAÇÃO” (o mecanismo pelo qual uma espécie origina
outra), com o enigma de “COMO A VIDA COMEÇOU”.
As mudanças ocorreram e ocorrerão, pois apesar dos Códigos Genéticos dos diversos animais e vegetais
divergirem em detalhes superficiais, as variações existentes são apenas algumas das incontáveis maneiras
pelas quais o RNA e o DNA se propagam.
É impossível negar as Mutações, as Evoluções Internas, as Evoluções Convergentes, as Adaptações
desenvolvidas pelos organismos de características semelhantes, e as Seleções Artificiais, pois esses
mecanismos são formas de criar novas espécies.
Na luta pela sobrevivência existem mecanismos que favorecem a propagação das características
adaptativas que colocam alguns em vantagem perante seus concorrentes.
Existem as EVOLUÇÕES ocasionadas pela sorte, o acaso, a necessidade ou a mudança, pois tudo descende
de ancestrais mais simples; e a Evolução é um processo sem fim, onde os capazes de se reproduzir, de
metabolizar energia e de se adaptar, vão se modificando.

Existem as alterações ocasionadas por MUTAÇÕES DEGENERATIVAS, por IRRADIAÇÕES DE PARTÍCULAS,


por ALTERAÇÕES no Cromossomo do núcleo da célula germinativa, por MULTIPLICAÇÕES que se tornam
MAIORIA, por alterações das MOLÉCULAS CRUCIAIS, por ERROS METABÓLICOS, por DEFICIÊNCIAS
QUÍMICAS, por ENZIMAS-CHAVE, por Anomalias ou Mecanismos genéticos que passam para as gerações
seguintes, pelas TRANSFERÊNCIAS Laterais ou Horizontais (HGT), pelas Emergências, pelas Metilações,
pelas Acetilações do DNA, pelas convergências adaptativas, por AGREGAÇÕES, etc.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 49

As mudanças ocorreriam caso o Deus bíblico não existisse?

Para provar que os Deuses seriam apenas um devaneio, e uma ilusão criada pela mente humana
primitiva, na tentativa de entender o mundo em transformação que nos cerca...

Lembramos que os antigos sendo cruéis, supersticiosos, e não podendo contar com a ajuda da ciência, na
tentativa de “explicar” a vida, a imaginação fértil dos contadores de causos criou personagens,
inventaram mitos, lendas, heróis, seres malignos, e Deuses, que hoje não passam de mitologias.

Fomentaram o ódio contra as outras religiões, e desde o nascimento alastraram o terrorismo psicológico
que nos são imposto...
Até porque, as religiões usam a seu favor o instinto animal de sobrevivência.
Ameaçam o crente com o castigo eterno no fogo do Infernal.
E “oferecem” a ilusão da vida eterna, aos que por não colocarem os seus neurônios para funcionar, se
tornam semelhantes às sombras, que seguem o curso dos que andam na luz.

Se existisse algum Deus onipresente, onisciente, e onipotente, ele não precisaria que fundamentalistas
ignorantes, ou aproveitadores divulguem as suas determinações aos berros, ou usando táticas
terroristas...
Pois só precisa de representantes quem não existe, que não está presente, ou quem não tem capacidade
para representar a si próprio.

E o tal Deus não permitiria que o seu nome fosse usado para fazer “Guerras Santas”...
Para escravizar os menos armados...
Para explodir ou queimar hereges...
Ou para facilitar que os seus "representantes" acumulem fortunas, tirando dos que pouco tem em termo
de dinheiro, e de independência psicológica...
A Bíblia Desmascarada Volume IV 50

A maioria dos humanos são como “Máquinas de repetição”


Enquanto os lúcidos estão compreendendo que nenhum estranho (ou fundamentalista), tem o direito de
interferir na vida sexual dos incrédulos; estão compreendendo que os religiosos não têm o direito de
determinar o que podemos fazer entre 04 paredes, em matéria de sexo consentido...
E muito menos legislar sobre a biologia dos ateus...
Morre a geração antiga e nasce outra geração nova, mas as “marionetes” religiosas continuam
acreditando nas mesmas versões religiosas que os nossos analfabetos e medrosos antepassados
acreditaram...

Até porque, embora a ciência seja o triunfo do conhecimento sobre a ignorância...

Só o poder supremo chamado “ciência” consiga desbravar a realidade...

E o que MAIS diferencie o homem dos animais seja a capacidade de raciocinar.

Como no quesito religião o crente estaria estagnado, e não consegue raciocinar de forma lógica; em vez
do religioso substituir as jurássicas versões mitológicas pela realidade, a maioria apenas decora, segue o
seu líder, repete as mesmas palavras, ou acredita sem racionalizar; pois desde criança foi programado
para apenas obedecer...

Embora os autoritarismos do tipo, “Você não deve discutir o que a Bíblia ensina, mas sim, obedecer”, só
funcione com os fundamentalistas e os Operários Descartáveis, pois tanto para os ateus, como para os
alfas, os racionais, e os que gostam da ciência, o “Poder Supremo” é a realidade, e não alguma mitologia
nascida da ignorância com o fanatismo...

E até os que têm sob o seu comando muitos operários descartáveis seguem o automatismo, e o
autoritarismo do “Não questione”, ou do “Deixa a vida me levar”...

Pois a maioria dos brasileiros reza de forma automática, tem fé sem questionar, acreditam até mesmo nas
versões absurdas; e assim como o artista, também decora os textos, e depois repete as palavras que não
são suas, mas sim, do personagem que ele estaria interpretando...

Mas o pior seria que como ter que pensar por si mesmo, ter que pesquisar, ou ter que usar o experimento
cansa, é chato, e costuma fazer com que surjam dúvidas.
As ovelhinhas apenas decoram e seguem o que algum líder, ou algum “livro sagrado” diz que devemos
fazer, e pronto...
A Bíblia Desmascarada Volume IV 51

“VIÉS DE CONFIRMAÇÃO”
É absurdo e alarmante que no bairro onde eu resido existam 09 Igrejas, e
02 Centros Espíritas, mas apenas uma única e precária Escola (eu estou
falando de Escola do ensino fundamental, e não de alguma Faculdade, ou
de algum sofisticado Centro de tecnologia)...

Até porque, somente o ateísmo confere liberdade emocional para que


escapemos do autoritarismo, e da prisão religiosa.

Os cientistas chamam de “VIÉS DE CONFIRMAÇÃO” a necessidade que os religiosos têm de se agarrar nos
causos inventados para “confirmar” as suas crendices, se agarrarem as “Estatísticas com números
reduzidos”, e ignoram os dados que contradizem a sua fé.

Na mente do religioso cascudo ou fundamentalista têm mais valor as ESTATÍSTICAS COM NÚMEROS
PEQUENOS, e as analogias onde se falsifica alguma circunstância favorável ao que o religioso acredita
(ainda que sem o menor senso crítico), e se ignora os infindáveis fatos que desfavorecem as versões
religiosas...
Até porque, para o religioso fundamentalista, as “EVIDÊNCIAS ANEDÓTICAS”, onde se contam “causos”
que mitologicamente “contradiz” alguma afirmação científica, ainda que se trate de um caso único, tem
mais peso do que todos os trabalhos científicos juntos.
Como as religiões oferecerem versões mais simples e mais agradáveis para as angustias humana; e o
religioso não nasceu para racionalizar, mas sim, para acreditar, e para confiar no seu lidere; fica explicado
porque o religioso confia mais no seu suposto Deus do que nos seus próprios julgamentos.
Já que tanto os fundamentalistas, como os que possuem um cérebro fraco, ou medroso necessitam da
“proteção” psicológica que eles fantasiam receber do mitológico Papai do Céu; fica explicado por que em
pleno século XXI as crenças errôneas ainda sobrevivem, apesar das evidências de que elas não estão
alinhadas com a realidade.

Entretanto, os custos sociais que a humanidade paga por acreditar nas crenças errôneas pode ser
gigantesco, pois tanto a forma como compreendemos o mundo, bem como, o modo como interagimos, e
os nossos objetivos, depende das nossas crenças.
Por isso, é preciso combater as jurássicas crendices religiosas.

Apesar do fundamentalista não se interessar pelas evidências, ter uma fé incondicional no que acredita, e
achar que o que ele acredita seria a verdade...
O apelo à fé não passa de um automatismo, e de uma falácia onde as convicções religiosas são mais
valorizadas de que as evidências; e onde não se pode questionar os Dogmas.
Acreditar nas versões bíblicas não é um substituto para a realidade, e quando o religioso substitui a razão
pela fé nas suas crenças, ele também estaria desistindo de raciocinar, e desistindo da única forma que
temos de acesso à verdade.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 52

Quem inventou a Quaresma foi a Papisa Giliberta

Joana foi que autorizou as mulheres poderem estudar...


Ela teria sido Papa por mais de 02 anos, entre o Papa Leão IV e
o Papa Bento III (anos de 850 e 858).
No ano de 1560, surgiu a ilustração onde a Papisa Joana com a
Tiara Papal absolve um monge que estaria se confessando, e
que faz parte do acervo atual da Biblioteca nacional da Franca.

A Quaresma não é mencionada no Antigo Testamento, não é mencionada nos “Manuscritos do Mar
Morto”, e a versão onde São Leão Magno (440-461) afirma que a Quaresma “foi instituída pelos
Apóstolos”, não passa de uma artimanha dos católicos...

A Quaresma cristã só virou um Dogma da Igreja Católica depois que a religião muçulmana proibiu comer,
beber, fumar ou ter relação sexual, no período de claridade do dia, durante todos os 29 dias do mês de
Ramadã.
O mês do Ramadão é o nono mês do calendário islâmico, e o mês em que em 610 o Alcorão foi revelado
para a humanidade

Embora o Concílio Ecumênico de Nicéia de 325 afirme que aumentou os dias de penitencias onde se
aguardava a chegada da primavera, de 03 dias, para 33 dias...

É impossível que a Quaresma cristã tenha sido inventada antes da “Grande revisão” onde mais de 350
textos, que eram estranhos, absurdos, bizarros, revoltantes, e que teriam sido escritos por
esquizofrênicos; foram ignorados tanto por Constantino, como pelos Concílios teológicos, pois caso os
absurdos fossem mantidos eles iriam destruir a credibilidade e os objetivos da Elite Governante, que
fabricou e que ainda usa o Novo Testamento como uma forma de tornar as massas dóceis, e fáceis de
serem manipuladas.

Quem inventou a Quaresma como ela é atualmente, ou seja, com a duração de 40 dias, porem mais
branda, e reverenciando o culto a Jesus cristo; e não mais suplicando para que o Sol voltasse a esquentar
o Oriente, foi a Papisa Giliberta.
A atual Quaresma católica foi instituída em 849, pela piedosa e extremamente culta Papisa Joana de
Giliberta (que pariu durante uma Procissão), com o objetivo de se ajudar e doutrinar os criminosos que já
estavam cumprindo a sua condenação, e de suavizar a antiga proibição dos maiores de 13 anos ficarem
todo o período de claridade do dia sem poder comer absolutamente nada; pela determinação de apenas
não se poder comer carne, e não se poder comer ovos, por 40 dias, mas se poder comer peixe, e se poder
alimentar com moderação...
A Bíblia Desmascarada Volume IV 53

PROVAS DE QUE A HIPÓTESE DE UM “CRIADOR” É ABSURDA

O “Criador divino” é uma impossibilidade que só o “cérebro mágico” do religioso acredita.


A hipótese de um “Criador” (que milagrosamente teria fabricado o homem e os animais já adultos, e sem
algum tipo de predecessor, ou de ancestrais), é absurda e inadmissível, até porque, algo imaterial não tem
como fabricar o NOSSO Universo, que é todo material.
E conseqüentemente, a versão bíblica referente a um ser Criador de tudo é uma hipótese que a Razão
repudia.
Não podemos dizer que uma casa foi criada, e sim, que ela foi construída.
Não podemos dizer que um livro foi criado, e sim, que foi escrito.
Pegar algo que já existe e fazer qualquer coisa com o mesmo, não é criar.
As religiões ignoram as milhões de mutações graduais e demoradas pelas quais o ser humano passou, e
insiste que o homem teria sido criado sem ancestrais, já adulto; com a aparência de 30 anos; teria nascido
antes da mulher; teria nascido com a aparência retilínea atual; e teria nascido com o cérebro atual de
1300 Cm3
Tanto a existência de ancestrais comuns, como de estruturas idênticas às apresentadas pelos seres que
deles derivaram; como a “Anatomia Comparada”, as “Semelhanças morfológicas”, as “Estruturas
Vestigiais”, os fósseis, a homologia entre as espécies, o fato das espécies existentes nos “Isolamentos
geográficos” serem diferentes; e as estruturas idênticas às apresentadas pelos seres que deles derivaram,
confirmam a Teoria da Evolução, e descartam o “Designer Inteligente” dos fundamentalistas, que não tem
formação relevante em biologia, mas insiste no criacionismo.
Além dos Museus estarem abarrotados de fosseis dos HOMINÍDEOS, com cérebros de apenas 450 Cm3,
mas que ao longo do tempo foram crescendo (LEI DO USO), até chegar ao nível atual de 1300 Cm3.
Já está provado que os filhos nascem com centenas de neurônios a mais do que os seus pais, e que os
“filhos” são mais aperfeiçoados do que os seus ancestrais; pois TUDO no Universo está ficando cada vez
MAIS evoluído.
As gestações humanas atuais demoram alguns dias a MENOS, do que demoravam até o século XV; os
meninos estão crescendo bem mais do que os seus avôs...
Os bebês humanos atuais já nascem com os olhos abertos, curiosos, e com vontade de aprender. As
meninas estão amadurecendo bem mais cedo...
A aparência esbelta, e curvilínea da mulher moderna, é infinitamente melhor do que o visual primitivo da
célebre Australopithecus Lucy.
Se estamos aqui para nos APERFEIÇOARMOS (algo que não poderia ser realizado no plano espiritual), isso
significaria que o plano material é infinitamente mais sofisticado que a espiritualidade. E isso explica
porque o homem atual possui um poderosíssimo cérebro com cerca de 1200 Centímetros cúbicos, sendo
que no passado o homem das Cavernas tinham um cérebro de apenas 450 a 600 C.C. Centímetros cúbicos.

O religioso acredita que teria nascido de qualquer modo

Além do religioso acreditar no absurdo de que TERIA NASCIDO DE QUALQUER MODO, ainda que todos os
fatos do passado, e todos os seus antecessores não tivessem contribuído para que ele viesse a nascer...

Já que sem nascer na carne seria impossível evolui; e o religioso é incapaz de lidar com o que possa
desfavorecer as suas crenças; o religioso prefere acreditar em mitologias do que aceitar que a morte é o
fim da existência humana...

Até porque, o fato de DECORAR e de repetir de forma emocional as crendices da sua religião faz com que
o fundamentalista ache que tem um lugar garantido na eternidade.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 54

E quando se trataria de contestar as suas crendices religiosas, o cérebro emocional e submisso ao instinto
de sobrevivência fracassaria...

Desda Pré-história as religiões sempre geraram rivalidades, medos, preconceitos, violências, perseguições,
fanatismos, falsas esperanças, e sacrifícios.
Inclusive quando se faziam sacrifícios humanos para “ajudar” o Sol nascer; quando da morte de um Rei, se
enterravam os que iriam servir ao morto na vida eterna; para acalmar a fúria dos deuses, em tempos de
desastres, secas, terremotos, erupções vulcânicas, maremotos, etc.

Embora as evidências apontem para a não existência dos Deuses, a porcentagem de religiosos sempre foi
gigantesca; pois a necessidade que o religioso tem de acreditar é maior do que a sua racionalidade; e a
crença em Deus conforta, preenche a necessidade de Justiça; ameniza o medo da morte, e cria a ilusão de
que somos especiais.

Apesar do religioso ter uma necessidade tão incontrolável de crer nas mitologias religio$as, que descarta
as descobertas cientificas, e se agarra nas jurássicas versões fornecidas pela sua crença; no futuro, graças
às Leis da Natureza, às Leis do “Adapte-se ou morra”, e aos mecanismos da Mudança, as religiões serão
substituídas pelo ateísmo.

Todavia, embora os cristãos sejam contrários à liberdade, impeçam o devoto de racionalizar, use todo tipo
de fraude para fingir que o Arquétipo Jesus existiu...
Tanto o comércio como a ciência, e a troca de informações com culturas distantes fará com que a
realidade floresça, e recicle o obsoleto cristianismo para o moderno ateísmo.
Por exemplo, nas localidades mais desenvolvidas a Quaresma perdeu o seu antigo significado religioso, já
não é mais um período de medo ou de reflexão, e foi substituída pela indiferença, pelo lazer, ou pelo
descaso.

Se o religioso conseguisse domesticar o medo da morte, e tivesse força mental para racionalizar sobre o
autoritarismo religioso, ele terminaria percebendo que o Arquétipo Jesus não passa de mais outro “Conto
do vigário”.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 55

O ateísmo é um “portal” que está sendo aberto, e que não pode, mas ser fechado

E se você conseguir racionalizar, e passar por esse portal, tanto o seu mundo interior como a sua vida
biológica irá mudar, de um jeito que você nem imagina...
Até porque, os ateus atuais são os realizadores da maior transformação religiosa, cultural e emocional
que já aconteceu com os humanos.
Pois o ateu respeita a natureza; convive em harmonia com os diferentes; defende os princípios éticos e
científicos que podem ser testados; assim como, investiga, racionaliza e realiza experimentos; já o
religioso se agarra numa fé intocável, indiscutível, e que não passa de um folclore regional, infestado de
fantasias, e de autoritarismos...

Além da religião ser baseada na Autoridade, na SUBMISSÃO, nas PROMESSAS de recompensas, e nas
AMEAÇAS de castigos; e não na REALIDADE e no EXPERIMENTO, cada seita manipula as versões religio$as
de acordo com os seus interesses...
Como as “respostas” obtidas pelos místicos não tem consenso nem entre os próprios religiosos, os
conflitos ocasionados pelas ideologias diferentes são inevitáveis.

Embora desda Pré-história os fundamentalistas realizem sacrifícios para “agradar” aos seus mitológicos
Deuses; como as Entidades não passam de gesso; como as Leis da Natureza não mudam para agradar aos
religiosos; e como os deuses não habitam nos Templos construídos por humanos; as Religiões são inúteis,
e só servem para gerar rivalidades, medos, preconceitos, violências, perseguições, e falsas esperanças.
A Bíblia sempre foi responsável por muitos atrasos, preconceitos, e atrocidades, mas o religioso cascudo,
por precisar se agarrar em algum amigo imaginário continua se agarrando nesse livro macabro,
mentiroso, ultrapassado, e fora do seu prazo de validade.
O fato da humanidade não aceitar mais um Deus ignorante, vingativo, ou cruel, prova que os valores
agregados pelas religiões podem se substituídos pela ÉTICA, pela JUSTIÇA, pela EMPATIA, e pelas LEIS
humanas; pois os valores ou benefícios a favor das minorias sempre foram produzidos por humanos
magnânimos e compreensivos, e não por supostos Deuses, que sempre aterrorizaram os que se recusam
seguir as suas jurássicas Leis...
Como o MEDO dos supostos “castigos divinos”, e as promessas de recompensas são a maneira mais
eficiente de manter o religioso submisso...
Para forçar os religiosos obedecerem, tanto os exploradores da fé religiosa, (como os “parasitas” que
vivem à custa dos crédulos), alegam que “Deus Confunde os Sábios”, e que Deus proibiu o discernimento
(o “Fruto proibido”)...
Mas como a ciência é o triunfo do conhecimento sobre a ignorância religiosa; a mudança iminente e
inevitável do Deísmo para o Ateísmo não levará a humanidade para o caos, mas sim, para uma NOVA
ERA, repleta de liberdades, de igualdade, e de confortos nunca antes sonhados; até porque, os ateus
desejam libertar, e não escravizar a mente humana.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 56

Fórmula da Não existência de Deus

Embora na mitologia Deus sempre tenha “existido”, e possa violar qualquer lei, como o Universo funciona
sem os mitológicos Deuses, a Fórmula da Não existência de Deus seria: MA-M+CC= Deus não existe...
Ou seja, caso a Mente aberta, e sem Medo de algum individuo racional se junto com o conhecimento
cientifico atual, fica provado que o Deus bíblico não passa de uma “muleta” psicológica...

Aproveitando que no passado até os cientistas viveram numa época assombrada por Demônios, infestada
de autoritarismos, repleta de misticismo, e onde a ciência se misturava com superstições e feitiçaria...
Pois os que estudavam Química também estudavam Alquimia; quem estudava Astronomia também
estudava Astrologia, e por aí vai...
Os Cristãos afirmam que “Muitos intelectuais do passado acreditavam na existência de Jesus”...
Mas é evidente que caso as grandes mentes do passado tivessem vivido no século XXI, a MAIORIA dos
grandes pensadores, no mínimo seriam agnósticos; pois tanto o Iluminismo, como o agnosticismo, e a
Ciência moderna só aceitam o conhecimento deduzido através da racionalidade; descartam a fé por
carência emocional, e afirmam que “Os deuses não são perceptíveis como uma questão de princípio, e
que, portanto, a existência dos Deuses não pode ser conhecida”...

Em 1914, o psicólogo James H. Leuba constatou que 99,99% dos seres humanos ainda eram religiosos, e
que apenas 5% dos cientistas não acreditavam em Deus.
Embora o fundamentalista religioso use tanto as Estatísticas com Números Reduzidos, como o poder da
força numérica, e o chamado "argumentum ad hominem" para desmerecer os Ateus...

Em 2012, com base nos dados do relatório da PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios); e
baseado no Censo Demográfico de 2010, ficou provado que nas comunidades pobres cerca de 63% dos
EVANGÉLICOS não têm o Ensino fundamental completo...

E quando se trata de religio$os com mais de 50 anos, a taxa de analfabetismo chega a 96,1%; pois nas
comunidades o número de religiosos analfabetos funcionais, é duas vezes maior do que no resto do Brazil.

Em 2013, a Universidade de Cambridge constatou que cerca de 98% dos cientistas entrevistados JÁ NÃO
ACREDITAM em Espíritos, pois quanto mais a ciência avança, menos precisaríamos nos agarrar na vida
além túmulo, ou nos curvar para os fantasiosos deuses virtuais.
E se você pesquisar verá que mais de 70% dos "curados" nas Igrejas protestantes são mulheres de meia
idade, pobres, semi-analfabetas, fragilizadas, fácil de manipular, e emocionalmente abaladas...
Em 2014 o Financial Times mostrou que além das famílias sem religião terem os seus próprios valores
éticos; elas solucionam os conflitos de forma mais racional, tem mais autonomia, possui livre-
pensamento, rejeitam as punições corporais, tem liberdade para questionar, e tem mais empatia,
baseada no princípio de se tratar os outros como gostaríamos que fôssemos tratados.
Quando se tornam adultos, os criados sem religião tendem a apresentar menos racismo, são menos
homofóbicos, são menos nacionalistas, são menos militaristas, menos autoritários, menos fanáticos, mais
tolerantes do que os religiosos, compreendem melhor a ciência, apoiam a igualdade feminina, respeitam
os direitos das minorias, e não se esconde no casulo da fé religiosa...

Mesmo no início o ateísmo tendo causado uma comoção, sido rejeitado, e tendo ganhado alguns inimigos
importantes; já ficou claro que os países com níveis MENORES de fé religiosa possuem um bem-estar
social mais elevado, e baixas taxas de crimes violentos...
Principalmente quando quem determina qual deve ser a crença dos cidadãos é o próprio povo, e não o
governo, ou algum outro tipo de autoritarismo, pois CARÁTER não depender da RELIGIÃO que se adota.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 57

Que motivos levam os fundamentalistas acreditar em “Deus”?

Como a MAIORIA nasce para ser um simples “Operário descartável”, e não algum grande pensador; e é
comum que quando o religioso se encontra angustiado, ou não sabe a resposta de algo, em vez do mesmo
pesquisar, estudar, ou racionalizar (para descobrir como de fato as coisas acontecem); o fundamentalista
religioso apenas se agarre em algum amigo imaginário, ou que faça como o artista, que repete palavras
que não são suas, mas sim, dos personagens que ele estaria representando...

Já que a fé viciada e circular de quem acredita numa Divindade (porque está escrito num LIVRO fabricado
por HOMENS), não passa de uma irracionalidade, de uma mitologia, é de uma fraude, por que em pleno
Século XXI muitos ainda se agarram no Arquétipo Jesus, para superar os seus momentos de angustias?

O apelo à fé religiosa é uma falácia onde as convicções do devoto são mais valorizadas do que as
contraprovas, mais valorizadas do que a razão, mais valorizadas do que as evidências, e mais valorizadas
do que a realidade e o experimento.
Até porque, ser religioso significa ser um dependente psicológico do “Papai do Céu”, e desprezar os fatos
que contradiz as fantasias da sua crença.
Porem, apesar dos religiosos acharem que estaria agindo de forma racional, a realidade é que a
necessidade de acreditar nos causos bíblicos não é um substituto para a ciência.

A ciência é a única forma de acessar a realidade, e o filósofo George M. Felis lembra que apelar para
axiomas, ou para a fé religiosa, não é só um erro de lógica, mas também uma falha moral; onde se desiste
da razão para se agarrar nas crendices religiosas...
Apesar da super INTELIGÊNCIA LÓGICA ao extremo ser muito rara, quando a MENTE COLETIVA dos super
inteligentes estiver funcionando vamos realizar tarefas tão fantásticas como entender o funcionamento
do cérebro, desvendar a fotossíntese, ou criar outros tipos de vida...

Além do “Adapte-se ou morar” ser necessário, e do homem não existir por causa da religião, mas sim, as
religiões existirem por causa do homem; já ficou mais do que óbvio que as religiões exploram as
fraquezas, o medo, e a fé dos devotos; se aproveitam da fragilidade do povo, e da existência de perguntas
que só serão respondidas pela ciência do futuro; para vender “milagre$”, e praticarem uma "propaganda
enganosa".

Até porque, tudo o que surgiu continuará mudando; as versões religio$as não passam de mitologias
primitivas; a busca pelo conhecimento é cada vez maior; os ateus sendo racionais eles têm sede de saber,
e já não se contentam com apenas acreditar.

Os lúcidos estão oferecendo aos capazes de racionalizar, uma vida cheia de desafios, de emoções, e de
liberdades, que no passado seriam impensáveis...
Sendo que o momento atual não está a favor dos religiosos; o mundo avança célere sem esperar pelos
crentes iludidos ou fanáticos.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 58

E de tempos em tempos, ocorrerão revoluções na sociedade, como a que transformará as crenças


religio$as num vácuo de informações, numa insanidade, numa fantasia e num logro lingüístico.

Como Investigar é oposto a crer, e permite ao lúcido descobrir que somos feitos com a mesma matéria do
Universo, que estamos no Universo, e que o Universo está em nós...
As religiões estão perdendo para a ciência o poder de explicar a criação do Universo, e de determinar os
padrões que “deveriam” ser seguidos pelos humanos...

E assim como o Empire State Building não prova que o King Kong existiu, o Novo Testamento fabricado
por Constantino também não prova que Jesus teria existido.
Para sustentar a sua crença o religioso ignora os fatos que desmente os causos bíblicos, usa estatísticas
com números pequenos, ou faz como o artista, que repete palavras que não são suas, mas sim, dos
personagens que ele estaria representando...
Todavia como tem sempre alguma cobra (com a língua lambuzada de mel), que tenta colocar temor na
cabeça dos que tentam se livrar das crendices religio$as...
Embora no começo a Serpente fosse o símbolo da Deusa TIAMAT, da ASTÚCIA, do CONHECIMENTO, e da
MEDICINA (pois em dose minúscula o veneno funciona como remédio), o Novo Testamento transformou a
Serpente no símbolo da maldade, no símbolo do MALIGNO, e no símbolo das TREVAS.

Mesmo se tratando de uma super população de operários descartáveis, pobres, e supersticiosos; graças
ao "conformismo" social positivo oferecido pelo Hinduísmo; na Índia o percentual de roubos, de
Homicídio, de crimes, de suicídios, e de abortos é baixíssimo; e não gigantesco, como em TODOS os Países
cristãos.
Só os que possuem Força Mental, e enxergam as coisas pelo prisma da vida real, NÃO se contentam em
continuar enxergando pelo retrovisor das primitivas crendices espirituais.
Se fosse verdade que o Espírito se move, enxerga, ouve, sente dor, tem medo, sente prazer, se arrepende,
ou consegue aprender; para quê seria necessário criar a matéria?

Embora os humanos já entendam que a TERRA DO NUNCA, o PAÍS DAS MARAVILHAS, GOTHAN CITY, o
ELDORADO, e CAMELOT são fictícios, até hoje os fundamentalistas acreditam na existência do Inferno, e
na existência dos Demônios...
Mas quando perguntamos EM QUE LOCAL FICA O INFERNO?
Ou como depois da DESTRUIÇÃO do cérebro continuaríamos sentindo dor?
Eles não conseguem responder.

Embora as mitologias bíblicas tenham sido inventadas por esquizofrênicos, por drogados, ou pelos
fundamentalistas que desejavam controlar o povo...
E os relatos religiosos sejam histórias absurdas, fabricadas nas chamadas sociedades arcaicas, mas que
ainda são contadas pelos religiosos como sendo relevantes.
Até hoje os fundamentalistas acreditam na mitologia de que DEPOIS da DESTRUIÇÃO do cérebro
continuaríamos sentindo dor, ou sendo o mesmo tipo de indivíduo...
A Bíblia Desmascarada Volume IV 59

UM DIA AS RELIGIÕES SERÃO MOTIVOS DE RISOS?

Embora até poucos anos atrás ninguém ousasse falar mal de Jesus, negar a sua existência, ou fazer piada
com Jesus; hoje às mitologias religio$as são motivos de risos, e Jesus é tratado como mais outro néscio,
ou algum Esquizofrênico do tipo delirante...
Como o mais relevante não é a QUANTIDADE dos que acreditam em alguma Pericope, mas sim, a
QUALIDADE dos argumentos ateístas; quem garante que TODOS os “causos” sobre Jesus de fato
aconteceram?
Apesar da porcentagem dos que NÃO creriam em Deus ainda ser baixa, e a maioria preferir crê no que
deseja, a ter que assumir responsabilidades, os mais racionais jamais deixarão de pesquisar, e sempre
tentarão entender a realidade.
Até porque, o ateu é um pesquisador incansável e predestinado a um progresso sem fim, que não só
busca respostas como faz novas perguntas.

O que garante que a INVEJA ou o PECADO não se manifestarão novamente no Céu, se isso já teria
acontecido com Lúcifer, e um terço dos Anjos?
Sendo que no planeta Terra ser invejoso virou uma epidemia...

O agnosticismo seria o primeiro passo para nos libertarmos das superstições, pois enquanto a ciência é
um poder racional, progressista, curioso, aberto e jovem, as religiões não passariam de instituições
velhas, decadentes, fechadas e prepotentes, cujo poder e credibilidade estariam sendo esmagados pelo
avanço vertiginoso do progresso.

Uma das contradições mais devastadora entre a ciência é a Bíblia seria a idade do Universo, pois as
descobertas acumuladas pela ciência provam que o nosso Universo tem mais de 14 bilhões de anos, e não
apenas alguns milhares de anos, como os religiosos desejam impor, usando o poder da sua força
numérica.

O FATO de tanto a EVOLUÇÃO como a MUDANÇA serem processos em ANDAMENTO, significaria que a
suposta criação divina não ficou completa; e que no sexto dias, ao finalizar a criação, e descansar, o
incompetente Deus bíblico teria produzido um Universo tão primitivo que precisou de Recalls, e que ainda
poderia melhorar bastante...

Se for verdade que o Deus bíblico existe desde sempre, então por que segundo a Bíblia o Universo só tem
alguns milhares de anos, e não uma quantidade descomunal de séculos?

Por que o Deus bíblico demorou bilhões de séculos para criar o Universo?
O que motivou o Deus bíblico criar o universo?
Será que o Deus bíblico estaria solitário, entediado, sem nada para fazer, e disse para si mesmo "Vou criar
um Universo maneiro a partir do nada, já chega de ficar toda a eternidade de braços cruzados, e sem ter a
quem controlar, castigar, ou intimidar”.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 60

O religioso iludido seria o chamado “HOMEM MÉDIO” de José Ortega

Tudo no Universo são uma questão de CAUSA e EFEITO, porem, ainda que o PRINCÍPIO ANTRÓPICO FORTE
afirme que O Universo deve ser de tal forma que em algum estágio de sua evolução possa conter
observadores...
Diferente do que os autoritários, megalomaníacos, e fundamentalistas religiosos afirmam...
Os humanos não são a Causa da existência do Universo; mas sim, o Efeito que a EVOLUÇÃO do nosso
Universo permitiu acontecer.

Não existe “propósito” divino para a existência humana; e somos apenas os “frutos” da MUDANÇA com o
ACASO, tentando sobreviver num mundo infestado de desafios...
Mas mesmo existindo um gigantesco nada antes da nossa existência, e outro infinito nada depois (por um
breve período), temos a possibilidade de aproveitar a nossa única existência atual.

Enquanto o ateu lúcido seria o Universo se tornando consciente, tentando conhecer e compreender a si
mesmo, sendo o responsável pela sua própria evolução, decidindo o futuro da sua espécie, e não
permitindo que o medo, a dúvida ou o instinto substitua a realidade por alguma versão mitológica...
O religioso fundamentalista, assombrado pelo medo da morte, aturdido pela vastidão da eternidade, e
necessitando de proteção, necessitando de esperança, e se agarrando nas versões agradáveis, seria o
chamado “HOMEM MÉDIO” de José Ortega.

O “Homem Médio” seriam aqueles que não têm opinião própria, que exigem pouco, que tem
predisposição intelectual para acreditar, que não gosta de investigar, que não se importa de viver
algemado às crendices e aos resquícios de alguma lenda; que “pensaria” de forma emocional e alheia aos
mecanismos da razão, que “explicaria” o que nem mesmo consegue entender, e que prefere acreditar nas
versões sem conteúdo dos “Livros Sagrados”.

Para roubar a autoridade da biologia sobre o corpo humano; negar que o envelhecimento vai fazendo
com que corpo humano vá virando uma “prisão” sem chances de fuga, ou absolvição; e por não aceitar
que a existência humana não passa de um minúsculo tempo entre 02 nada...
O místico se agarra na ilusão de que depois da morte o corpo não seria mais importante...

A crença na “vida após a morte” seria uma tentativa de minimizar o Adapte-se ou morra da vida; e a
chegada de novos concorrentes, que farão os antigos se tornarem obsoletos, pois o corpo humano tem
limitações, e ao ficar decrépito põem tudo a perder.

Além da Fé religiosa ser irracional, e se tratar de um mecanismo que o religioso usa para justificar a falta
de evidencias, e poder continuar acreditando nas absurdas alegações sobrenaturais; a Psicologia Analítica
explica que, quando questionar é inútil, pela falta do equilíbrio emocional que permite obter uma
resposta racional.
A primeira reação do religioso e substituir o desconhecido por ilusões, por mitologias, ou por alguma
versão estapafúrdia...
Já o homem que está livre da religião tem uma oportunidade de aprender, ou mesmo de mudar de
opinião; pois ter fé em algum Amigo Imaginário não é uma virtude, mas sim, ingenuidade, insegurança,
medo, falta do desejo de se aprofundar, ou não desejar conhecer o outro lado da história.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 61

Psicologicamente falando existiriam 02 tipos básicos de humanos:

1-O religioso cascudo ou fundamentalista, que mesmo vivendo num mundo cheio de tecnologias, e
usando os conhecimentos científicos de áreas extremamente relevantes, prefere acreditar nas jurássicas
crendices religio$as da sua crença...
E que no quesito ter fé sem racionalizar se comporta como o artista que repete palavras que não são suas,
mas sim, do seu personagem...
Até porque o cérebro do fundamentalista agiria como o cérebro do papagaio, que apenas decora e repete
o que ouviu...

2-E o ateu lúcido que consegue racionaliza até quando se trata de alguma questão pessoal; pois os
providos de uma curiosidade insaciável têm como seu “Poder Supremo” o desejo de descobrir a verdade
(algo que a maioria não valoriza), e que apenas a ciência pode fornecer.

Os que buscam o conhecimento verdadeiro, e tentam se libertar das crendices que mantém os religiosos
escravizados (ainda que isso implique em ter que superar o medo, e destrua as crenças que vinham nos
confortando), jamais desiste, e não serão detidos para sempre pelos fanáticos religiosos.

Pois a maior virtude do ser humano racional não seria OBEDECER aos camelôs da fé, ACREDITAR nas
mitologias religio$as, ou se AJOELHAR para algum ídolo invisível, ou feito de gesso...

Mas sim, o desejo ardente de entender a vida como ela realmente é.

E um dia ser capaz de remodelar para melhor o ambiente onde vive...

Seria tão difícil o eterno iludido entender que Jesus Cristo não passa de uma mitologia, como um mineral
entender um vegetal, um vegetal entender um animal, e um animal entender um ser humano!

Se não bastasse que a fé do devoto fosse um dismorfismo cerebral, onde o emocional “cérebro” de
BARRO do eterno iludido ainda não estaria pronto para racionalizar.

Como a diferença entre o doente mental no manicômio e os inquisidores cristãos era que, o indivíduo no
manicômio já teve a sua doença diagnosticada e não estaria solto pelo mundo, oferecendo risco a
sociedade ou aterrorizando os que pensam diferentes.

Devido às convicções de Giordano ameaçar as versões bíblicas, Giordano foi queimado vivo na fogueira,
no Campo dei Fiorini, por uma Igreja que exterminava os que não seguissem as suas diretrizes.

A Bíblia condena os astrólogos, os que fazem prognósticos e afirma que, Os planetas e as estrelas não
podem influir na vida do homem, nem bem e nem mal, pelo que é completamente vão e inútil ir consultar
aqueles que os observam e estudam...
A Bíblia Desmascarada Volume IV 62

O medo da morte faz o religioso substituir a realidade por mitologias

Para valoriza suas crendices, e superar o medo


da morte, o “Córtex Cingulado Anterior” do
religioso faz o indivíduo ignorar a realidade, ou
ter atitudes que só a loucura e o
fundamentalismo explicariam.

Já que um povo pobre, ignorante, medroso, sofrido, supersticioso, e que necessita se agarra em amigos
imaginários é um povo fácil de ser enganado, o medo terminou se sobrepondo a realidade da vida...
E como a crença em Deuses imaginários não é uma característica racional, mas sim, uma eficiente forma
de controlar os religiosos, e de infectá-los com o medo da morte; assim como, o medo de ser castigado
por algum Deus cruel, vingativo, e que não pouparia nem os mortos; o medo venceu a realidade!
Pois o medo seria um mecanismo de alerta; e um “freio” biológico que impede o indivíduo de ultrapassar
determinado limite, e que se opõem à agressividade.
Até porque, quando o frágil ou sofrido o religioso passa por alguma angustia, ou acredita que estaria
dando motivos para ser castigado, e desperdiça a sua única vida pelas recompensas da absurda vida
depois da destruição do cérebro.
Além do “Pânico” e o “Medo” serem sensações ativadas por partes distintas do cérebro, existem 4 tipos
de medos:
O “BAIXO medo”, o medo NORMAL, o “ALTO medo”, e o “medo APRENDIDO”.
O medo pode ser subdividido em 2 tipos; que são o “medo Real”, que é um sentimento de inquietação
ante alguma ameaça real, susto, pavor, terror ou algum perigo real...
E o “medo Fobia”, medo irracional, medo instintivo, medo mórbido, medo irreprimível, medo sem causa
ou medo exagerado.
Que costuma ter origem em alguma herança biológica, algum trauma ou algum distúrbio emocional; e que
seria uma projeção ou um conflito interno, produzido por nossa angustia ou nossa imaginação.
É comum que os iludidos ou inseguros tenham bem mais transtornos fóbicos ansiosos do que os
incrédulos ou muito racionais.
E os crentes por meio de algum processo inconsciente depositam sua fobia na versão de que, sempre
estariam sob o olhar vigilante de algum suposto Deus, que anotaria todas as suas palavras, ações, e até os
seus pensamentos mais íntimos, para mais tarde o julgar e castigar.

Existe um antagonismo entre o MEDO que o eterno iludido tem de Deus e o DESEJO que ele tem de ser
livre; até porque, o medo que o eterno iludido tem do seu suposto criador é um sentimento interno, que
ele não consegue superar, se recusa enfrentar e que opta por fingir que não existe.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 63

A MENTE DOS MÍSTICOS É MOLDADA PELOS FETICHES RELIGIOSOS

Para os fracos ou emocionais é assustador ter consciência de que a morte é o fim da vida.

Pois tirando o ateu, quase todos tem dificuldade de admitir que morreu acabou...

E a maioria finge não entender que o homem é só um animal que evoluiu através das incontáveis
mutações benéficas por que passou...

Embora sejamos um amontoado de “remendos”, que com o passar do tempo foram melhorando, tanto
pelas mutações vantajosas, como pela sorte, pelo acaso, e pela tirania do Adapte-se ou morra.
Os iludidos carentes, frágeis ou muito sensíveis têm a tendência de negar a Evolução e de se agarrar às
lendas, aos fetiches, e aos símbolos, ou ídolos, que supostamente os ajudaria.

Além disso, fazer o eterno iludido entender os argumentos ateístas, seria como ensinar física quântica no
jardim de infância, pois embora a fuga da realidade não tenha o condão de resolver os nossos medos,
problemas, angústias e desafios existenciais.
Seja uma ilusão capenga em que os iludidos se agarram.
Possa criar novos tipos de problemas.
Tenha um prazo de validade.
E só sirva para alguns tipos específicos de angustias.

Como os argumentos religiosos são infiltrados na mente dos crédulos desde a infância, de forma
sistemática e de forma progressiva, será difícil libertar a humanidade da “Prisão religio$a” em que ela
ainda se encontra, até porque a necessidade que o eterno iludido tem de acreditar em deuses é tanto
psicológica como biológica.

Apesar da fé do eterno iludido não passar de uma crença fantasiosa, é decepcionante ver que os iludidos
não valorizam a verdade, ou preferem se voltar para a rígida versão bíblica, onde existe uma certeza que
não admite desvio, e poupa os crentes da trabalhosa necessidade de evoluir ou pensar.

O medo da morte, os pensamentos oníricos, as respostas anedotais, o costume de atribuir propósitos


divinos aos eventos (teleologia), e a arrogância de achar que o nosso universo existe em função dos
humanos, Incentivaram os iludidos e os fundamentalistas, que num esforço prometeico tentaram nos
acorrentar ao passado.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 1

A vida do ateu é uma experiência única, prazerosa, e fascinante...

Nunca a humanidade teve tanta saúde, tanta liberdade e tantos confortos; atualmente a vida é uma
dádiva incalculável que recebemos da natureza, onde é possível sonhar, realizar, sentir prazer, etc.
Em todo universo nada se compara a oportunidade única e maravilhosa de nascer belo, inteligente, com
saúde, com sorte, ser ateu, e viver num momento glorioso da existência humana...
Principalmente se o indivíduo estiver vivendo numa bolha onde ele é feliz, tem certeza de que é amado,
tem segurança, tem confortos, e possuir algum grande amor...
Pois quando feliz, até os distúrbios da acumulação de bens materiais diminuem, assim como, a
necessidade de acreditar nas mitologias religio$as.
Já o iludido, assombrado pela morte, preso a vastidão da eternidade, que necessita de proteção, necessita
de esperanças, e necessita de versões agradáveis, seria o chamado “HOMEM MÉDIO” de José Ortega.

Os “Homens Médios” seriam aqueles que não têm opinião própria, que exigem pouco, que tem
predisposição para acreditar, que não gosta de investigar, que não se importa de viver algemado às
crendices e aos resquícios de alguma lenda; que “pensaria” de forma emocional e alheia aos mecanismos
da razão, que “explicaria” o que nem mesmo consegue entender, e que prefere acreditar nas versões sem
conteúdo, dos “Livros Sagrados”.

Embora a vida seja uma experiência fascinante, única e prazerosa; para suprir o vazio da falta de um
objetivo, contrabalança o fato de que não viveremos para sempre, preencher o tempo ocioso, ou mesmo
drenar a energia psicológica, o “homem Médio precisa ter os seus mitos, heróis ou “sonhos coletivos”.

Tudo que o ateísmo oferece é a VERDADE nua e crua; mas ao deixar de acreditar nas crendices
percebemos que as versões religio$as não são a realidade, mas sim, uma ilusão montada pelos nossos
medos e desejos...
Já as religiões, mesmo estando fora de sintonia com o progresso, a tecnologia e a mudança, e isso se
chama “Atraso Cultural” ou Prisão Mental; possibilitam ao devoto acredita em tudo o que ele deseja
acreditar.

A fé sem racionalizar é uma ilusão, e uma lavagem cerebral que visa acalmar o povão, bem como,
manipular os que nasceram para ter fé sem racionalizar.
Ou seja, uma projeção mental onde as ilusões são tratadas como se fossem reais, e cada eterno iludido
reforça as ilusões do outro.

A “Matrix religio$a” dos iludidos é um dos fatores que levam os crentes a mudarem de palco, cenário ou
personagem. E não entender que o sofrimento é a diferença entre a realidade e as ilusões montadas por
nossa personalidade, os nossos desejos e as nossas crenças.

A Matrix religiosa não quer de forma alguma que pensemos com inteligência, não quer que sejamos livres
para descobrir as coisas, por nós mesmos, porque então seríamos cidadãos perigosos, uma vez que não
mais nos ajustaríamos à estabelecida rede de pensamentos condicionados.
A maioria dos humanos se esconde no “casulo” da fé, vive no mundo do faz de conta, acredita nas
mitologias religio$as, ou permite que terceiros decidam suas vidas...
São controlados pelo o que os lideres religiosos dizem, pelo que os meios de comunicação e o governo
dizem, pelo que é dito pela tradição.

Tudo isso forma o tipo de prisão em que vivemos; e, mesmo vivendo nesse enquadramento, os religiosos
afirmam que são pessoas livres.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 2

As religiões são a “MATRIX” e o “casulo” onde os religiosos se escondem


Quando o “Id” e o “Ego” estão em conflito, os problemas
advêm da perda do controle sobre eles.
Pois a mente humana é multifacetada, tem diversas
camadas, hospeda uma profusão de “Eus” que competem
entre si, e que tentam assumir o controle da nossa
personalidade; pode executar ações sem que a nossa
consciência fique sabendo, finge que somos apenas um; e
costuma trocar a realidade por fantasias...

A ignorância pode ser uma benção para os que foram infectados pelo Memes das crendices religiosas, têm
medo de morrer, ou são incapazes de compreender que ainda se encontra numa “Matrix” religiosa...
Mas será que o seu fundamentalismo religioso resistirá ficar sabendo que Jesus é só uma farsa inventada
no reinado dos Flávio, e que Constantino transformou no Arquétipo Jesus cristo?

Enquanto o ateu lúcido e capaz de conviver com a realidade, seria o Universo se tornando consciente, e
tentando conhecer e compreender a si mesmo; sendo o responsável pela sua evolução; decidindo o futuro
da sua própria espécie; e não permitindo que o medo, a dúvida ou o instinto substitua a realidade por
versões mitológicas...
O religioso apenas acredita sem questionar, e segue o seu líder; pois a ignorância, o egocentrismo, e o
pensamento preto e branco contribuem para que o religioso se agarre na versão mais agradável.
Até porque, o que sentimos, o que pensamos ou o que acreditamos pode ser apenas alguma ilusão.
E os nossos desejos, os nossos preconceitos, as nossas emoções, e as circunstâncias, tendem a fazer com
que escolhamos os que nos agrada, e não o que seria real.

De fato, o casulo ou Matrix (cuja finalidade é escravizar o devoto), restringe os níveis que a consciência
humana pode atingir, está em "todos os lugares", e atua principalmente através das crendices religio$as.
Pois a maioria ainda e escravizado pelos que se passam por porta voz do Deus que está na moda.
A MATRIX religiosa mantém os menos racionais numa redoma, sufocados pelos vícios religiosos, ou pelos
sistemas de manipulação da mente; o que afasta o eterno iludido da realidade; e assim, a “MATRIX” vai
mantendo o controle e tirando o foco da CONSCIÊNCIA de quem realmente somos.

Embora as versões religio$as não passe de uma ilusão onde os religiosos se agarram, reformam as suas
ilusões, e preenchem com crendices o vazio gerado pelos receios, pelos sofrimentos, ou pelas
dificuldades...
Existe a pílula Vermelha, e apesar dos esforços dos que controlam tudo, algumas coisas ainda “vazam”...
Se você tem biologia e força mental suficiente para lidar com a realidade, sem precisar se agarrar no
“Papai do Céu” seja bem-vindo ao mundo real onde oferecemos a “chave” que abre a “prisão religio$a”
em que você se encontra...

Os religiosos e os místicos são tão iludidos que acreditam que vamos ressuscitar, teimam que se poderia
"falar" com quem não existe; “falar” com quem já morreu; e "falar" com quem ainda não nasceu...
Pois a vida é um “Palco iluminado” onde representamos diversos papéis para diferentes platéias...
Sendo que alguns representam até para si mesmo, e a maioria tem pouca consciência do que faz...
Até porque, são “máquinas de repetição” programadas para passar a vida realizando as mesmas tarefas.
E só a habilidade que o indivíduo Alfa tem de controlar onde focaliza a sua atenção, o possibilita
compreender o que se passa, e moldar o seu ambiente, inclusive manipulando ou amedrontando a mente
dos menos racionais.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 3

O ateísmo NÃO teria matado mais do que as religiões?

Já que a Paz, a falta de Desafios, o Ócio, a Estagnação, e a Vadiagem excessiva enfraquecem a


coletividade, desperdiça as oportunidades, e seria a forma mais comum dos preguiçosos serem superados
pelos concorrentes mais esforçados; Thomas Malthus explicou que, a guerra em suas diversas
modalidades seria o resultado inevitável de uma população em expansão onde os recursos são escassos.

Se não bastasse o instinto “guerreiro” masculino programar os lideres para serem agressivos contra os
que os ameaçam; a evolução também favoreceu tanto os agressivos, como os dispostos a luta por
parceiras; até porque, só os que lutam por Territórios, ou pelo poder se sobressaem.

Embora no passado a violência fosse usada para sobreviver, para ganhar status, para subir na
“hierarquia”, para garantir o acesso às mulheres e aos recursos essências, e para liderar.
Com o passar do tempo as estratégias de caça “evoluíram” para as guerras com os vizinhos, os estranhos,
e os que poderiam ser subjugados...
Todavia, como a guerra armada é um “Super Controle de Qualidade” excessivamente caro e destrutivos;
as guerras terminaram se transformando em comercio, em esporte, ou em algum tipo de cooperação,
onde se pode trabalhar até mesmo com antigos adversários.

Os religiosos têm consciência da sua mortalidade, sabem que um dia perderão os que amam; e isso gera
angustias e medos; mas as suas crenças lhe “fornecem” mecanismos que os protegem da morte.
E já que a cultura sobrevive mesmo depois dos indivíduos que a criaram ter morrido...
Quando as crenças dos religiosos são ameaçadas pelos ateus, os religiosos se dispõem a morrer pelo seu
Deus, ou a matar para preservar a sua religião...

Para minimizar as suas angustias o religioso se agarra na ilusão de que a vida não terminaria, assim como,
acredita no julgamento depois da morte, e mesmo sem conhecer a origem da sua crença, defende com
ardor o que decorou...
Pois a religião sendo “O ópio do povo”, ela anestesiar a dor, ajuda o religioso suportar as misérias, e
produz a mitologia de uma recompensa eterna.

Como a Bíblia não passa de um terrorismo psicológico, embora durante o Dilúvio Deus tenha assassinado
TODA a humanidade (exceto a família de Noé); tenha acontecido a Inquisição, tenha acontecido as
Cruzadas, tenha acontecido a Caça as bruxas; tenha acontecido tanto matanças, como perseguições por
motivos religiosos; e para agradar aos “deuses”, desde a pré-história se tenha realizado sacrifícios
humanos...
A Bíblia continua afirmando que incontáveis indivíduos padecerão no fogo do Inferno...
Até porque, os fundamentalistas usam a Bíblia como um freio contrário a evolução e as mudanças da
sociedade; e como, uma “arma” para espalhar o medo nas mentes dos religiosos, a fim de torná-los
radicalmente submissos.
Pois tanto os pacíficos como os que não fabricam armas, e os que não gostam de discutir terminam sendo
controlados pelos que gostam; ou tem que se contentar com as mitologias religiosas, sobre as
“recompensas” que “obterão” depois da morte...

Além dos cristãos usarem o Velho Testamento para condenar os outros, e os Evangelhos para absolver a si
mesmos quando o religioso ouvi (algo contrario a sua fé), ele não consegue compreender, e na sua
arrogância o religioso acredita em absurdos, como por exemplo, a versão mitológica de que depois de
morto se sentiria dor...
A Bíblia Desmascarada Volume IV 4

Isso acontece porque as emoções fortes não resolvidas afetam os “julgamentos” dos emotivos, ao ponto
do religioso achar que a sua fé não precisaria se adaptar as mudanças, mas sim, acreditar que a ciência é
que deveria se subordinar ao que é mostrado pelo seu jurássico “Livro Sagrado”...

Os crentes jogam a sujeira religiosa para debaixo do tapete, e reescrevem a história como lhe convêm;
bem como, tentam alastrar a mentira de que o ateísmo teria ajudado matar mais adversários ideológicos
do que as religiões...

Independe de se ter ou não algum tipo de credo, o maior responsável pelas barbaridades feitas pelos
homens foi a sua natureza fria, perversa, egoísta e fundamentalista...
E não os regimes ateístas, que inclusive não passaram de Comunismo.
Sendo que o regime que mais exterminou os diferentes foi às RELIGIÕES...

Embora seja impossível dividir as riquezas com todos, até porque, as “riquezas” são escassas, e os pobres
são bilhões de indivíduos.
Na Inglaterra o Comunismo surgiu através dos RELIGIOSOS puritanos Diggers, que em torno do século XVII
defendiam a propriedade privada...
Na França o Comunismo surgiu como um substituto mais racional, e mais filantrópico do que o
fundamentalismo religioso...
E tanto na Rússia como na China, o Comunismo surgiu da Utopia onde se acreditou que os trabalhadores
descartáveis (digo, os produtores de riquezas), não seriam mais explorados pelos usurpadores...

Todavia, devido à utopia do Comunismo impossibilitar que tanto o “Muito para poucos”, como o “Adapte-
se ou morra”, e a “Tirania da sobrevivência” continue funcionando (como o mais eficiente super controle
de qualidade que a Natureza já inventou)...
O Comunismo terminou fracassando, e hoje o ateísmo faz as honras porque o catolicismo já está em via
de ser extinto.
A Bíblia Desmascarada Volume IV 5

Deus seria uma necessidade (obsoleta) do homem primitivo?

Embora a concepção que os religiosos têm do Deus atual seja apenas uma alegoria, e um resquício da
primitiva época em que a ciência ainda não existia; pois o Céu bíblico não passaria de um suborno, e o
Inferno não passe de uma ameaça mitológica...

A maioria ainda possui uma necessidade emocional incontrolável de se agarrar em alguma suposta
Entidade; pois lhe faltaria o equilíbrio psicológico, ou a Força Mental necessária para conviver com a
realidade da morte...
Quando o fundamentalista acredita em algum suposto Deus, ele se colocaria em um patamar especial,
como se os humanos fossem o motivo da existência do Universo...

Todavia, o bizarro orgulho religioso de se achar “filho do Criador” não é uma realidade, pois o planeta
onde vivemos não pertence ao homem, e sim, o homem é que pertence a Terra; até porque, a nossa
existência depende dos outros tipos de vidas que estão interligados com a nossa; e o nosso lugar na
biosfera em que vivemos sempre foi na plateia (como um espectador que observa o espetáculo da vida),
que se desenrola em toda parte.

Além de todas as descrições referentes ao suposto Deus bíblico serem equivalentes a não existência de
algo (incorpóreo, imaterial, invisível, etc.)
E a obrigação de ter que provar que o seu Deus existe ser da parte que acredita na sua existência, e não
dos descrentes; os religiosos jamais conseguiram explicar qual seria o propósito da existência do seu
Deus; ou mesmo provar que esse ser imaginário existiria...

Existem os que veneram Deus por IGNORAR que as religiões não passam de mitologias...
Quem é medroso, ou não tem competência para resolver os seus problemas, nas dificuldades se agarra ao
Papai do Céu, ou faz como as crianças que ao se assustar correm para os braços da mãe...
Os sofridos, fundamentalistas, medrosos, ou tipo Maria vai com as outras acreditam nas suas religiões
devido aos “benefícios” que eles supostamente acreditam que irão recebem; e porque eles têm medo dos
terríveis castigos divinos...
Os que veneram Deus pela ESPERANÇA de viver depois da morte, não são adoradores reais, mais sim,
comerciantes, ou bajuladores.
Os que veneram o Deus pelo MEDO dos castigos divinos, não são religiosos reais, mas sim, escravos do
medo, e da sua própria imaginação.

Embora até o começo do século XX, a esquizofrenia fosse considerada uma doença para o resto da vida;
atualmente os fabricantes dos antipsicóticos CLOZAPINE e TRILEPTAL conseguem fazer com que diversos
esquizofrênicos tenham uma vida “normal”.
Tanto os fanáticos, como os malucos, e os esquizofrênicos afirmam que seguem a vontade do seu Deus;
mas como eles descobririam o que o seu suposto Deus desejaria que fosse feito em cada etapa dos
acontecimentos, já que só uma minoria alega receber ordens diretas do Criador?

5
A Bíblia Desmascarada Volume IV 6

O Universo não foi criado para o deleite dos humanos

O religioso fundamentalista é tão pretensioso que continua acreditando na absurda mitologia de que todo
o Universo com Vigesilhões de galáxias foi criado apenas para o deleite dos humanos... E mesmo
atualmente havendo no mundo mais de 7 bilhões de humanos, o religioso acredita que o seu Deus estaria
muito interessado em policiar a vida de algum insignificante Operário descartável...

Já o ateu entende que o minúsculo planeta Terra NÃO é o CENTRO do Universo.


Que os astros não surgiram DEPOIS que a Terra já tinha Nuvens, Rios, Oceanos, e Ervas...
E que as estrelas não surgiram com a finalidade de ORIENTAR os humanos.
Até porque, os humanos seriam apenas os primeiros seres da nossa Galáxia que adquiriram consciência
do que acontece, e não a causa ou a origem da vida.
O NOSSO Universo emergiu do Omniverso, e seria um “Universo de bolso”, que foi remodelado pela
gravidade; e não alguma obra inacabada de algum suposto Deus.
Pois a finalidade do nosso Universo é ser habitado por zilhões de seres instintivos ou conscientes; e caso
apenas o planeta Terra fosse habitado seria um terrível desperdício, tanto de tempo, como um
desperdício de espaço, e um desperdício de energia...
Em 1994, a NASA definiu que a vida é um “sistema químico auto-sustentável capaz de realizar uma
evolução darwiniana”.
E em 2013 o Presidente do Departamento de Astronomia da Universidade de Harvard (EUA), Avi Loeb,
afirmou que a vida pode ter surgido em algum local do Cosmo, bilhões de anos ANTES da vida terrestre, e
sem precisar do calor de alguma estrela; quando a temperatura da Radiação Cósmica de fundo era cerca
de 30 graus positivos, em vez dos atuais 273 graus negativos...
Ou seja, quando o Universo ainda era suficiente quente para permitir que a água líquida existisse na
superfície de algum planeta da época...
Como acontece, por exemplo, nas Fumarolas do Mar profundo.
Embora no Mar Profundo NÃO HAJA Fotossíntese (já que falta a luz solar); tanto a Compressão Adiabática
como as Fumarolas Oceânicas, onde a água, à medida que se infiltra nas rochas vulcânicas atingindo
temperaturas elevadas, ajuda fabricar vida...
Pois as rochas das Fumarolas liberam ferro, cobre, zinco, e sulfetos, que depois de frios são filtrados por
uma profusão de criaturas exóticas, que sustentam a pirâmide da vida marinha nas profundezas do Mar.

6
A Bíblia Desmascarada Volume IV 7

Quem seria o maior “Caçador de erros bíblicos” que o planeta Terra já produziu?

Pode parecer estranho que um hetero consiga entender a mente dos homossexuais; que um homem
consiga entender a mente das mulheres; ou que alguém que não completou o ensino fundamental tenha
se tornado uma Enciclopédia humana...
Mas é tudo só uma questão de infinita inteligência intrapessoal, e de ser autodidata ao extremo.

Todavia, já que diversas descobertas feitas pelo Lisandro H sobre as fraudes religiosas pode ser a primeira
vez que alguém explica cientificamente como se originou alguma lenda bíblica; toda cautela é necessária;
e será preciso esperar que outros pesquisadores confirmar o que é mostrado pelo maior Caçador de erros
bíblicos que o mundo já produziu.

Segundo Thomas Malthus, a guerra seria o resultado inevitável de uma população em expansão onde os
recursos são escassos.
Embora o instinto “guerreiro” masculino tenha programado os homens para serem agressivos contra os
que os ameaçam; e a evolução tenha favorecido tanto os agressivos, como os dispostos a luta por
parceiras, por Territórios, ou pelo poder.

Como a guerra praticada pelos humanos é uma adaptação ao ambiente em que vivemos, a solução para
transformar a guerra em comercio, em esporte, ou em algum tipo de cooperação também poderia seja
social, e sem precisar mudar os nossos genomas.

No passado a violência era usada para corrigir algo que na mente do criminoso estaria errado, para
ganhar status, para subir na “hierarquia”, para possibilitar o acesso a mulheres e aos recursos essências,
ou formar coalizões; sendo que com o passar do tempo as estratégias de caçar, evoluíram para as guerras
com os vizinhos.

Embora os religiosos sejam conservadores, fundamentalistas, e apegados a antiga moral, enquanto os


ateus são mais liberais; desde o inicio da globalização a humanidade caminha para uma consciência
coletiva, onde à medida que evoluímos vamos nos descartando de várias características que já não são
mais úteis; e uma delas é a religião, e conseqüentemente a crença num suposto “Papai do Céu”.

7
A Bíblia Desmascarada Volume IV 8

A culpa seria um atributo da Consciência, ou da Alma?

Embora a IMPUTABILIDADE PENAL determine que “Não importam as circunstâncias, quando o cérebro
não tem consciência do que o corpo fez, o indivíduo é inimputável, e ISENTO DE PENA”...
Pela reencarnação, mesmo a vida material sendo minúscula, teriamos que pagar pelos erros que
cometemos, ainda que não nos lembremos do que teríamos feito de errado...
Se a reencarnação for uma punição pelos erros cometidos nas vidas passadas, não faz sentido que a culpa
seja da consciência; pois não tem logica reencarnar para expiar pelo que NÃO LEMBRAMOS, e cujo prazo
prescricional já passou.

Além da reencarnação ser uma vingança imoral, e violar o “Livre Arbítrio”, a Reencarnação obrigaria o
indivíduo nascer para pagar uma “divida” antiga, de outra época, e da qual nem nos lembraríamos.

A reencarnação não passaria de um “game” onde se recomeçaria, sempre que der “Game over”; onde se
pagaria por algum “Carma” sem saber o que estaria pagando; onde se modificaria toda a vida atual, e
futura apenas para saldar alguma divida passada.
Pelo reencarnacionismo a Alma atuaria como um software espiritual e on line, onde nasceríamos como
outra pessoa, porem usando o mesmo programa anterior.
Conectar-nos-íamos com a web física para aprender, para baixar arquivos religiosos, para fazer download;
e antes de morrer tentaríamos a todo custo passar de fase...

Os que acreditam em algum suposto “prêmio divino” têm medo de um mitológico castigo eterno, ou tem
uma existência sofrida, se agarram na mitologia da reencarnação; e negam que depois de uma única vida
viria o eterno nada...

Embora o que diferencie os humanos dos animais seja o cérebro; e apesar do cérebro fetal pré-existir ao
nascimento, pois é o cérebro quem comanda as funções do corpo...
Os religiosos ainda acreditam que tanto a culpa como a inteligência seriam um atributo da Alma e não do
cérebro; e se apegam na mitologia da “Transmutação da alma”, ou “Lei do Carma”, que seria uma das
recompensas psicológicas em que se agarram os incapazes de admitir que a morte seja o fim da
existência.

A reencarnação não tem lógica, ou mesmo algum argumento racional.

A reencarnação ignoraria o sacrifício de deuses como Tamuz, Hórus, Mitra, Átis, Krishina, e Jesus, que
supostamente teriam se sacrificado pela humanidade...

Se as psicografias não fossem fraudes, ou esquizofrenias, o “Espírito” de algum famoso pirata informaria
onde os tesouros foram enterrados; as SENHAS dos falecidos seriam reveladas; e os que compunham
8

músicas enviariam textos com a mesma qualidade do que era produzido pelo ilustre falecido...
A Bíblia Desmascarada Volume IV 9

Mas isso não acontece, pois as únicas coisas “psicografadas” durante as supostas “mensagens” do além
são as ilusões sentimentais, e as palavras de consolos que o Vidente falsifica, com a finalidade de enganar
o sofrido, e crédulo religioso, que acredita na mitológica vida depois da morte.

Outra prova de que o espiritismo não passa de uma mitologia, seria o absurdo de que no espiritismo é
possível se comunicar com defuntos que viveram há milênios...
Pois se o espiritismo não fosse uma fraude, os antigos espíritos já tendo reencarnado diversas vezes, não
poderiam mais dialogar conosco...

Em 553 d.C. (para agradar a “esposa” Teodora que tinha pavor de reencarnar em circunstâncias penosas),
o Imperador Justiniano I, e o II Concilio de Constantinopla, substituiu a reencarnação pela RESSURREIÇÃO
crista; onde a humanidade pagaria pela desobediência de Adão e Eva...

A mudança do Deísmo para o Ateísmo não levará a humanidade ao caos, mas sim, para uma NOVA ERA
repleta de liberdades, e confortos nunca antes sonhados...
Embora em outros aspectos o religioso cascudo possa ser inteligente; como a humanidade estaria
passando por um irreversível processo de renovação cultural, e por uma imensa mudança
comportamental, onde a liberdade, o progresso, a cultura, a Internet, e o ateísmo serão os agentes de
transformações que induzirão os mais resilientes trocarem às crendices religio$as pela poderosa ciência
do futuro...

Embora o religioso apenas decore e repita as crendices que lhe foi imposta des de criança (da mesma
forma que o artista faz, ao dizer palavras que não são suas), mais sim, dos seus personagens. E a Internet
esteja acelerando a troca das crendices religio$as pela ciência.
Pois o “prazo de validade” do cristianismo estaria terminando...

A maioria ainda teria dificuldade de acompanhar as mudanças; e mesmo em pleno Século XXI o
reencarnacionista ainda se agarra na mitologia de que “Seria na Alma que ficaria armazenado tudo o que
aprendemos na vida presente, e em outras vidas passadas”...
Mas o religioso cascudo ou fundamentalista não seria um Debilóide, e sim, apenas alguém que não
consegue aceitar que a inteligência é um atributo do cérebro, e não da Alma.
Pois tirando os com inteligência abaixo da média, em outras categorias os religiosos poderiam até possuir
alguma excepcional habilidade, que não envolva o raciocínio lógico e dedutivo, referente às mitologias
religiosas.

9
A Bíblia Desmascarada Volume IV 10

As lembranças das “Vidas passadas” são apenas MEMÓRIAS GENÉTICAS

Embora as lembranças da suposta “VIDA ANTERIOR” sejam apenas MEMÓRIAS GENÉTICAS dos
acontecimentos MARCANTES que os nossos antepassados PRESENCIARAM, FICARAM SABENDO, ou que
SONHARAM; e que alguém da geração atual consegue acessar devido à herança biológica...
Ou seja, um acontecimento 100% NATURAL, e não alguma prova da absurda Reencarnação.

E a Criptomnésia ou MEMÓRIA GENÉTICA explique as informações inconscientes e as memórias que


herdamos dos nossos antepassados, os religiosos teimam em acreditar nas mitológicas “Vidas Passadas”...

Todavia, já que a morte DESTRÓI o cérebro, e a Alma sendo IMATERIAL ela não teria MASSA, não haveria
onde armazenar as lembranças das vidas anteriores...
E caso a vida após a morte fosse real, então a morte não existiria, e haveria apenas a separação da alma
que se agregou ao corpo de algum individuo (ou seja, apenas a morte física da carne)...
Sendo que o corpo parasitado pela Alma pagaria por coisas que ele não fez...

Como des da pré-história os antigos ficavam amedrontados com em 22 de dezembro (no Inverno Norte), o
Sol ir DESPENCANDO no horizonte, ENFRAQUECER cada vez mais, as noites ficarem mais LONGAS, e o Sol
“MORRER”; deixando tudo CONGELADO...
Mas depois de 03 dias o Sol vencer a morte, “renascer”, voltar triunfante ao centro do Céu, e ficar tão
forte que tornava ESQUENTAR o planeta Terra...

Primeiro os antigos inventaram que os deuses solares morreriam, mas que em seguida renasceriam...
Depois se passou acreditar que os grandes heróis também seriam imortais...
E para confortar os sofridos, acalmar os que tinham medo de morrer, ou embromar os que desejavam
viver para sempre, se acabou fabricando a mitologia de que todos os humanos reencarnariam...

Mesmo sendo bonito fantasiar que “O Espírito dorme no mineral, sonha no vegetal, agita-se no animal, e
desperta no homem”.
E a maioria dos humanos ainda se agarre na mitologia de que seriamos o “Filho da Luz”!
A ciência vem provando que o desenvolvimento do indivíduo é a soma dos seus fatores biológicos,
intelectuais, e morais; e não de alguma mitologia espiritual...

Embora na Transmutação da Alma, no budismo, no hinduísmo, e no Espiritismo se acredite que os


Espíritos “involui”, e que REGRIDE da condição de homem para reencarnar como algum animal...
A crença no involui contraria tanto o Darwinismo, como a lógica cientifica.
E se o Espiritismo atual apoiar a primitiva versão de que “Podermos voltar reencarnados como animais”.
Então o Espiritismo deixaria de ser uma religião cientifica.

Já que tanto a MUTAÇÃO RÁPIDA, como o OUTRO LADO DA MOEDA provam que é possível algum
indivíduo maravilhoso vir a ter um filho RUIM, ou vice-versa...
E também acontece que algum pai comum tenha um filho com alguma HABILIDADE EXCEPCIONAL; pois
nem tudo depende só da genética transmitida pelo pai...
A versão 7.18 onde Mateus afirma que “Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar
frutos bons”; seria outra ignorância que a Bíblia continua alastrando.

Os Deja-vus acontecem quando o cérebro humano perde a noção do tempo, e aquilo que acabou
10 de ser
visto, é sentido como se já tivesse acontecido "antes"...
A Bíblia Desmascarada Volume IV 11

O Espiritismo atual é uma doutrina que foi “modificada” após Allan Kardec publicar o
“Livro dos Espíritos”.

O Espiritismo atual plagiou a antiga “LEI DO CARMA”, ou


“TRANSMUTAÇÃO DA ALMA” do hinduísmo, das crenças
egípcias, da Cabala, das crendices africanas, etc.

Pois des da Pré historia se acreditava na existência da Alma, se


achava que a Alma seria imortal, e se acreditava no absurdo de que
depois de morto a alma reencarnaria em algum outro corpo,
seja ele humano ou animal.

Embora a palavra “REENCARNAÇÃO” tenha sido fabricada por Allan Kardec, o conceito de reencarnar é
antiguíssimo, e consta tanto na Cabala, como na Bereshit, nos livros Sefer-Há-Bahir (Livro da Iluminação),
e no Zôhar (Livro do Esplendor).
Mas embora a reencarnação promova a resignação de se acha que estaríamos sofrendo para nos purificar
dos males cometidos nas vidas passadas...
Pois na doutrina da reencarnação a vida seria uma punição, e não um bem em si...
A reencarnação do Espírito para pagar pelos erros cometidos nas vidas passadas tornaria o “Sacrifício de
Jesus Cristo” uma coisa inútil e sem serventia...
Pois caso se possa reencarnar através de inúmeras reencarnações, cada indivíduo pagaria pelos seus
próprios erros, e seriamos o redentor de nós mesmo!

Além da Reencarnação ser um anátema, ser uma ilusão, ser uma fuga da realidade, e a ciência negar que a
ilusoria Reencarnação possa acontecer...
A máxima “Do pó viemos, e ao pó retornaremos”, descoberta há cerca de 3330 anos antes de Cristo, pelo
Faraó Aquenáton, não vai mudar apenas para agradar os que não consegue aceitar que a morte é o fim da
vida
O cristianismo tudo fez para que a milenar reencarnação do Espírito velho num novo corpo fosse
desacreditada, e que se acreditasse que só Jesus teria o poder de interceder pelos homens.

Em 533, para agradar a esposa Teodora, que tinha pavor de reencarnar em circunstâncias penosas,
Justiniano I, usou o II Concílio de Constantinopla para excluir a reencarnação do “Novo Testamento,
determinou que a reencarnação fosse anátema...
E com o passar dos anos os cristãos foram apresentando versões que contrariam a Reencarnação...
Todavia, mais de mil anos depois que a Reencarnação já havia sido extinta na Europa; para fingir que
viveríamos para sempre, para justificar as injustiças, e para justificar o “Pouco para muitos, e o muito para
poucos”, a doutrina espírita foi aperfeiçoada, e se criou o Espiritismo atual; onde todos teriam uma Alma,
até os sem títulos acadêmicos transmitiriam ensinamentos religiosos; e até os Espíritos dos humildes se
manifestariam.

Ainda que fosse possível pagar pelo que teríamos feito de errado no passado, como não nos lembramos
dos erros cometidos, poderíamos repetir os erros do passado, ou até mesmo cometer erros piores, e
sendo assim, a reencarnação seria um ciclo vicioso! 11
A Bíblia Desmascarada Volume IV 12

A reencarnação é inútil, perigosa, e uma mitologia sem saída, pois se viveria um eterno ciclo de
reencarnações, e às faltas cometidas nas vidas passadas, poderiam se somar com os pecados da vida
atual, e assim SUCESSIVAMENTE.
Multiplique isso de forma exponencial pelas inúmeras vidas que você supostamente já teria passado, e a
farsa reencarnatória se torna risível!

Já que “Errar é humano”, ao “voltar” sem saber o que fez de errado na vida anterior se poderia cometer
novos erros, ou até erros piores, que nos obrigaria retornar novamente para pagar pelos “Novos erros”
cometidos.
Até porque, por mais que o Zé-povinho vivesse outras VIDAS ele cometeria novos “erros” em cada uma
das suas supostas Encarnações...

Quer concordemos ou não, a existência da Alma não é uma certeza, e sim o fruto de versões primitivas
onde se crê que o corpo humano seria parasitado por uma suposta Entidade sobrenatural, e se
negligencia os nossos órgãos a um segundo plano.

Os céticos racionalistas já não têm dúvida de que a impossível vida após a morte é apenas uma fantasia, e
uma especulação sem evidências. E ao contra-argumentar as mitologias religio$as, a Ciência estaria
“matando” a Alma, e negando a vida após a morte.

Se existe um único Deus, por que cada cultura crê num Deus diferente, e que é apenas o reflexo e as
manifestações dos humanos que o inventaram?

E por que os Deuses inventados pelos humanos são tão subjetivos que cada religião fala apenas sobre os
elementos que constam na sua cultura, e predominantemente sobre a época e o local em que as suas
lendas foram formuladas?

Além da Bíblia não explicar em que local ficaria o Inferno...


E não explicar em que “Dia da criação divina” o Deus bíblico teria feito o Inferno...
Tanto os filósofos, como os agnósticos, e os psicólogos, vêm provado que o DIABO, os “PODERES
PSÍQUICOS”, as PERCEPÇÕES EXTRA SENSORIAIS, as EPIFANIAS, e as “MENSAGENS” do além seriam
apenas fantasias fabricadas por mentes perturbadas; ou “TRUQUES DA MENTE” humana primitiva, que
por milênios foram mal interpretados.
Acreditar ou agir como um religioso fundamentalista precipita as “respostas” automáticas, limita a
capacidade de questionar, broqueia a criatividade, obriga que se ignore os detalhes, e faz com que o
devoto acredite nas mais absurdas crendices...
Já pensar como um cientista, ou raciocinar como um agnóstico abre a possibilidade de entender a
realidade, e possibilitará que solucionemos até os problemas mais difíceis...

12
A Bíblia Desmascarada Volume IV 13

“VER”, “OUVIR” ou “CONVERSAR” com ESPÍRITOS seria CHARLATANISMO, ou SÓ alguma DISFUNÇÃO


CEREBRAL?

Já que a IMPUTABILIDADE PENAL determina que


“Quando o cérebro não tem consciência do que o
corpo fez, não importam as circunstâncias, o indivíduo
é inimputável, e ISENTO DE PENA”...
Reencarnar para expiar pelo que NÃO LEMBRAMOS, e
cujo prazo de penalidade já prescreveu, seria um
absurdo e uma imoralidade.

Como o Espiritismo “explica” as mais de 6000 doenças hereditárias, que são transmitidas aos
descendentes, devidos aos erros, e as incompatibilidades existentes no DNA dos genitores.
Sendo que no futuro poderemos remodelar o DNA humano...
E negar as Leis da Evolução biológica seria negar as provas científicas acumuladas pela humanidade.

Em pleno século XXI o espiritismo continua insistindo na crendice de que depois de morto continuaríamos
conscientes podendo sentir dor, ver, ouvir, recordar, e até mesmo interferir na existência dos vivos...
Mas como depois que o cérebro é destruído perdemos todos os nossos sentidos, fica evidente que os
mitológicos “Espíritos” são passam de delírios, ou de relatos absurdos.
Até porque, caso o Espírito imaterial existisse, ele NÃO teria como controlar um corpo material...

O psiquiatra francês Pierre Janet propôs a existência de uma Segunda Consciência, pois quando o iludido
perde a coesão (o fluxo normal de idéias e pensamentos), uma corrente secundária de idéias, vontades e
imagens se sobrepõem à consciência do místico, gerando automatismos motores e sensoriais, que são os
responsáveis pelos chamados “Fenômenos Paranormais”.
O psicólogo americano William James defende a tese de que, a Possessão Mediúnica é uma forma
alternativa da personalidade, onde o iludido mesmo não tendo problemas mentais desenvolve uma
espécie de Dupla Personalidade.
No livro “Uma Neurose Demoníaca do Século”, Sigmund Freud alega que a “mediunidade”, as
“possessões”, e os “Demônios” são apenas os desejos maus e repreensíveis, derivados dos impulsos que
foram repudiados e reprimidos.

Para provar que são os próprios “médiuns” que redigem as Psicografias, basta observar que os textos
“enviados” pelos que compunham músicas espetaculares, ou resolviam problemas dificílimos, não tem a
mesma qualidade do que era produzido pelo ilustre falecido, e que o “Espírito” do falecido não consegue
informar as suas Senhas.
Pois as únicas coisas “psicografadas” durante as “mensagens” do além são ilusões sentimentais.

O médico Olaf Blanke, um dos cientistas que pesquisam quais os circuitos que movem as engrenagens do
cérebro humano, declarou que os sintomas apresentados pelos iludidos são parecidos com os de doenças
como a epilepsia e a esquizofrenia (que provoca alucinações auditivas e delírios de perseguição), e
transtorno de identidade dissociativa, onde o doente tem dupla identidade, houve vozes e muda a sua
caligrafia.
Para exterminar as crendices referentes às mitológicas interferências dos Espíritos sobre o corpo humano,
basta observar que a ciência, a fisioterapia e a medicina não dão a mínima importância ao suposto “lado
espiritual”. Já os “Tratamentos Espirituais” indicados pelos “camelôs da fé” não dispensam as anestesias,
as fisioterapias, os remédios caseiros, as “Ervas medicinais” e os fármacos produzidos pela ciência.
13

Se somos todos Espíritos imortais, por que vivemos só algumas vidas primitivas e curtas?
A Bíblia Desmascarada Volume IV 14

22 MOTIVOS PARA NÃO ACREDITAR NA RE-ENCARNAÇÃO

01-Já que 99% da população são indivíduos simples, e do tipo Operários descartáveis; como TANTOS
poderiam ter tido uma VIDA PASSADA regada de glamour e luxo; ou ter sido alguém muito importante na
vida anterior? E como MILHÕES de Espíritas poderiam ter sido o MESMO famoso desencarnado?
02- Embora as únicas coisas eternas e imortais dos humanos sejam os Átomos de que eles são feitos, e
não a sua carne, a sua consciência, a sua personalidade, ou a sua mitológica Alma...
O que seria a Alma? Qual seriam a aparência e o formato da Alma? De que substancia a Alma seria feita?
Onde ficaria a “Corporation” que fabricaria a Alma, como as Almas seriam criadas? Caso o tórax não fosse
aberto e a Alma não escapasse, o “fôlego de vida” deixaria o corpo pela boca, quando se respirasse o
último sopro?
03- Quem nasceu primeiro, a Alma ou a Vida? E que provas temos de que a Alma se agregaria ao corpo
humano?
Em que período, desde o Australopithecus até o Homo Sapiens, Deus teria “agregado” a Alma ao homem?
De que forma isso teria acontecido, e em que fase da gestação humana, a Alma se agregaria ao corpo?
04- Outra prova de o Espiritismo não passaria de uma mitologia, que gera expectativas, e fraudes; seria o
absurdo de ser muito comum alguém se comunicar com algum defunto antigo, apesar do óbito já ter
acontecido há bastante tempo...
Pois pelo tempo decorrido o defunto já teria reencarnado, e não teria mas como se comunicar; até
porque, os vivos não se lembram do que teria acontecido nas suas vidas passadas...
05-Caso alguém seja clonado, o clone também teria Alma?
Biologicamente, qual seria a utilidade da “ALMA”, se todos os animais VIVEM, mesmo sem ter Alma?
Já que “ALMA” se refere ao princípio que nos anima; o fato dos animais se MOVIMENTAREM mesmo não
tendo Alma, e VIVER; prova que a Alma humana não passa de mais uma mitologia religiosa...
06-Caso a alma se agregue ao corpo durante a fecundação, a maioria das Almas nem chegariam a
reencarnar, pois parte dos óvulos fecundados não colam no útero (Nidação) e são expulsos naturalmente
pela menstruação.
Se a Alma é imortal (não tem fim), ela também não poderia ter um inicio, ou seja, não poderia existir, a
não ser como algo apenas virtual; como acontece com a invenção que os humanos chamam de números...
07- Qual SERIA o tamanho da Alma humana, já que quando o espermatozóide se junta com o óvulo
resulta num zigoto microscópico? A Alma dos extraterrestres seria da mesma espécie da Alma dos
terráqueos?
08- Já que onde há fogo, há luz, o Inferno não seria um mundo de trevas, mas sim, de muita luz.
09- Sendo verdade que, a Alma reencarnaria para pagar os pecados cometidos na vida anterior...
Então a vida seria uma punição, e não um bem em si.
10- O que aconteceria se alguém "doar" o órgão onde a Alma teria se instalado?
Antigamente os religiosos afirmavam que a Alma e os sentimentos ficavam no coração...
14
Hoje se acredita que a Alma fica no cérebro, se a Alma fica na cabeça, o que aconteceria com a Alma de
quem sofre do Distúrbio de Múltiplas personalidades?
A Bíblia Desmascarada Volume IV 15

E se a Alma não fica no cérebro, o que aconteceria com um xifópago com duas cabeças e um corpo, caso
uma das cabeças seja ateu é a outra cabeça seja de um fervoroso evangélico?
11- Já que “dois corpos não podem ocupar o mesmo espaço”, como Deus, a Alma ou alguma outra
Entidade poderia está ao mesmo tempo conosco?
E como a alma sendo imaterial e o corpo material, a alma ficaria ligada ao nosso corpo?
12- Além da ciência confirmar que quanto mais o cérebro é privado de oxigênio, é privado de nutrientes,
ou é danificado, MAIS as funções exercidas pela parte danificada são perdidas; provar que as lembranças
estão guardadas no nosso DNA, e nas cadeias de neurônios; e provar que sem lembranças anteriores, as
versões sobre as supostas vidas passadas não faz sentido.
Mesmo que a Alma existisse; já que a morte DESTRÓI o cérebro, e a Alma não tem MASSA; onde as
lembranças das supostas vidas anteriores ficariam armazenadas?

13-Os Bebês que a ciência livrou das doenças hereditárias, e os pais que estão livres de vim a ter algum
filho com grave anomalia, estaria sendo mais poderosos do que o Karma?

14- Se houvesse a reencarnação nas próximas vidas cada indivíduo pagaria pelos seus próprios erros; e
Jesus não precisaria ter morrido para pagar pelos pecados humanos...
15- Caso a vida seja um castigo, por que não ansiaríamos deixá-la, visto que todos querem que o seu
castigo acabe logo, e ninguém quer ficar longamente em castigo? O fato da maioria querer continuar
vivendo, prova que a vida não é um carma, mas sim, o maior bem natural que podemos possuir.
16- Caso a Reencarnação fosse verdadeira, com o passar dos milênios haveria uma diminuição dos seres
humanos, pois à medida que eles fossem se aperfeiçoando, eles iriam deixando de reencarnar, e a
humanidade estaria caminhando para a extinção; como tal fato não acontece; a humanidade está
crescendo; e breve irá se alastrar pelo Cosmo; fica comprovado que a Reencarnação é só uma mitologia
religiosa.
17-Pela mitologia da Evolução ESPIRITUAL, depois de milhões de anos de REENCARNAÇÕES sucessivas, o
MUNDO já deveria está UM BRINCO, e, no entanto, basta dar uma boa olhada nas notícias para entender
que isso ESTÁ MUITÍSSIMO LONGE DE ACONTECER!
18- Para que serve o fogo do Inferno, se o fogo sendo energia física ele não atua sobre o mundo
espiritual?
Como a “Alma humana” QUEIMARIA eternamente no “fogo” do Inferno, se a “Alma” não possui massa
física, e sem massa não há como absorver o calor existente?
É o cérebro primitivo ou ARQUENCÉFALO, que nos possibilita sentir as reações biológicas...
E se o cérebro já foi destruído pela morte, como a Alma poderia sentir dor, senti medo, senti angústia,
senti remorso, ter a sua antiga personalidade, ou mesmo se lembrar do que aconteceu?
19- Como a alma nasce; e como surgiram as bilhões de almas que hoje existem, se na antiguidade a
humanidade era infinitamente menor, e hoje somos bilhões de pessoas? Deus “estocou” Almas
suficientes para atender ao aumento populacional, ou continua criando Almas novas?
Segundo a Bíblia, o homem VEIO A SER uma alma vivente, Genesis 2;7 , e não veio a TER uma alma; sendo
que a alma que pecar MORRERÁ, Ezequiel 18;4.
20- Assim como os vivos têm medo de morre, os “Espíritos com amnésia” teriam medo de nascer?
Como algum Espírito poderia ter SENTIMENTOS, se todos os sentimentos são configurações do nosso
corpo físico, e não alguma característica espiritual?
Uma vez que a Alma não tem nenhuma função biológica, e mesmo durante as ressonâncias ou autopsias,
a Alma não pode ser encontrada, vista, sentida, ouvida, medida, localizada, registrada ou detectada; seria
mais simples e mais lógico descartar essa hipótese mística do que aceitá-la.
21- Sem o “Pecado Original” não haveria motivo para se precisar de algum suposto “Salvador”.15
A Reencarnação destrói a CARIDADE, pois se alguma pessoa nascer numa situação de necessidade, ou
num nível social inferior, como por exemplo, a de pária; Nada se deveria fazer para ajudá-la, visto que
A Bíblia Desmascarada Volume IV 16

propiciar qualquer auxílio ao indivíduo seria burlar a Justiça divina, que determinou que o indivíduo
nascesse em tal situação como justo castigo de seus pecados numa vida anterior.
É por causa disso que na Índia, País em que se crê na Reencarnação, praticamente ninguém se preocupa
em auxiliar
22-O PADRE QUEVEDO desmascarou a farsa do espiritismo em diversas ocasiões...
Uma vez foi quando ele “conversou” com Senador romano Emanuel através do Chico Xavier; e ao fazer
perguntas em latim para o Emanuel, o Espírito não conseguiu entender nada do que foi perguntado...
Outra vez foi quando Quevedo ao falar em Alemão com o Espírito do Dr. Fritz, através do Zé Arigó, o
Espírito do médico alemão, morto na 1ª guerra Mundial não entendeu nem uma palavra em alemão...
Antes de morrer Monteiro Lobato deixou duas senhas, para que os espíritas ao psicografarem as suas
mensagens confirmassem que estariam conversando com o seu Espírito...
Diversos espíritas, inclusive Chico Xavier, “receberam” mensagens do Monteiro Lobato, mas nenhum
deles apresentou as senhas que o Monteiro Lobato, antes de morrer deixou.

Se os Espíritos conseguem engravidar mulheres, qual a necessidade de criar os machos?

Se na mitologia cristã o Espírito enxerga, anda, tem memória, distingue o certo do errado, sente dor, vive
para sempre, dialoga com os humanos, conseguiu engravidar a “Virgem Maria”, e produzir um filho...
Para que o Deus teria produzido um bando de machos egoísta, e encrenqueiros, se os machos são os que
mais atrapalham a evolução espiritual dos humanos?

Apesar da reencarnação ser um ciclo interminável, onde para evoluir o Espírito precisa viver no mundo
físico, mas sem ficar PRESO AS COISAS TERRENAS, sofra, fique aprisionado em alguma matéria física sem
lembranças, e sem consciência do passado; e tente resgatar as faltas de que nem temos conhecimentos...

Antes da ciência explicar o muito para poucos, e o pouco para muitos, tanto a Cabalá, como o Vedanta, o
Hinduísmo, o Budismo, o Jainismo, o judaísmo, e o cristianismo anterior a 533, quando Justiniano I, usou
o II Concílio de Constantinopla para determinar que a reencarnação seja anátema, se usava a
Reencarnação, com o nome de Transmigração de Almas (em hebraico Guilgul Neshamot), que é a
chamada “Roda de Samsara”, para justificar por que os justos sofrem.

Os judeus acreditavam que o “retorno” de Elias precederia a chegada do Messias...

Embora o “livro de Daniel” só tendo sido escrito no século II a.C. (ou seja, cerca de 400 anos depois), os
religiosos acreditam que se trataria de um livro escrito por um dos Profetas do Antigo Testamento, que
teria vivido em torno do ano 625 a.C. e afirmam que o Daniel teria dito, “E muitos dos que dormem no pó
da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e outros para vergonha e o desprezo eterno”.

O espiritismo, o hinduísmo, e as crenças que defendem a reencarnação, promovem a resignação de achar


que estaríamos sofrendo para nos purificar dos males cometidos nas vidas passadas...

Ainda que fosse possível pagar pelo que teríamos feito de errado no passado, como não nos lembramos
dos erros cometidos, poderíamos repetir os erros do passado, ou até mesmo cometer erros piores, e
sendo assim, a reencarnação seria um ciclo vicioso!
16
QUEM teria reencarnado em Caim (ou em Abel), se antes deles NINGUÉM morreu para reencarnar?
A Bíblia Desmascarada Volume IV 17

Como poderiam existir Espíritos em estado primata, se de do início os Espíritos sempre existiram, quando
o Espírito termina alguma prova, ele fica com o conhecimento que adquiriu, e os Espíritos pode até ficar
estacionários, mas retroceder, não retrocede.

A Ressurreição cristã seria copia de lendas anteriores, como a do Deus Bel e da cultura SUMÉRIO-
ACADIANA (povos semitas que habitaram a Mesopotâmia cerca de 3.000 anos antes de Jesus), e um
aprimoramento da milenar concepção de que, a “Alma” é imortal e se chamaria Edimmu.

Nas lendas anteriores, Bel, o Deus supremo dos babilônicos foi traído, aprisionado, abandonado, julgado,
supliciado e levado a morrer junto com 02 malfeitores...
Sendo que um dos criminosos foi perdoado, e BEL depois de morto REVIVEU...

Allan Kardec garantiu que o Perispírito tem origem no Fluido Cósmico Universal

No item F44.3 da CID-10, da Décima Revisão da Classificação Internacional de Doenças, os Transes e as


Possessões foram classificados como Transtornos por perda transitória da consciência, referente ao meio
ambiente...
Sendo que no TEATRO DA "POSSESSÃO" os lideres empregam técnicas e truques para induzir o fiel a
entrar em transes psicológicos; e no livro "Como a Mente Funciona", Steve Pinker ensina que a mente
humana não é animada por algum “vapor” religioso; e sim, repleta de sutilezas que interagem com uma
incrível complexidade.

Kardec negava a volta de Jesus, o Dogma da “Santíssima Trindade”...


Negava que precisamos de algum suposto “Salvador”.
Acreditava ser possível nos COMUNICARMOS com os falecidos.
Se agarrava na ilusão de que ninguém morre.
Achava que a vida seria parte de um ciclo, onde para alcançar o aperfeiçoamento reencarnaríamos
quantas vezes fosse necessário.
Mesmo a luz levando bilhões de anos para percorrer o Universo, Kardec acreditava que os pensamentos
viajariam INSTANTANEAMENTE até os limites do Universo...
Kardec afirmava que a raça branca seria psicologicamente superior a raça negra...

Já que até o século IXX a Igreja Católica impôs que a existência do vácuo equivale à ausência de Deus;
Influenciado pela antiga crença na Quintessência, no Éter de Aristóteles, e na existência do “Fluido
celestial” que circundaria todos os planetas...
Allan Kardec defendeu a existência do “FLUIDO CÓSMICO UNIVERSAL”, e alegou que o Espírito Humano é
feito do Fluido Cósmico...

Embora os místicos, os analfabetos, os esquizofrênicos, e os espíritas (mesmo não entendendo 17 de


Tanatologia, de Biologia, ou mesmo de Cosmologia), continuem acreditando no farsante Kardec, no
começo do século XX, a “Teoria da Relatividade” do cientista Albert Einstein, fez com que a ultrapassada
“Teoria do éter” se transformasse num motivo de risos...
A Bíblia Desmascarada Volume IV 18

HIPERATIVIDADE TEMPORÁRIA DO CÉREBRO

Já que o cérebro humano só morre de verdade uma única


vez, e a morte cerebral é um acontecimento definitivo e
irreversível, os que passaram pelo “Efeito G” não sofreram
uma morte cerebral, e sim, tiveram algum tipo específico
de falta de oxigênio, de intoxicação, de curto circuito
cerebral, de agressão cerebral ou de sobrecarga cerebral.

Alguns indivíduos que sofrem paradas cardíacas vivenciam algo semelhante ao “Efeito G”.

O “Efeito G” acontece quando o cérebro foi afetado pela Força centrífuga, teve falta de oxigênio, passou
por algum distúrbio neurológico, ingeriu alucinógenos, o dióxido de carbono (CO2) presente no sangue
atingiu um nível elevado, ouve uma “Narcose pelo nitrogênio” (a chamada embriagues das
profundidades), se levou alguma pancada na cabeça, ou alguém que quase “morreu”, volta ao normal de
uma forma específica.

Como o “Efeito G” age sobre as áreas do cérebro que controla o Eu e as sensações, o indivíduo afetado
pelo “Efeito G” tem alucinações, onde julga que saiu e voltou para o seu corpo físico; vê luzes ou cores
super luminosa, ou tem a sensação de que se encontra num túnel; e as lembranças gravadas pelo seu
cérebro são interpretadas de forma mística.

Para mostrar que a vida fora do corpo físico não passa de alucinações, de alguma descompressão, alguma
hiperatividade temporária do cérebro, algum “curto circuito neurológico”, alguma falta de oxigênio, ou
algum envenenamento; lembramos que quando o sistema límbico é envenenado, danificado ou super
estimulado, é possível que o indivíduo passe por alguma experiência de suposta “vida fora do seu corpo”.

O Sistema Límbico, cérebro intermediário, ou cérebro emocional, é um grupo de estruturas que inclui
hipotálamo, tálamo, amídala, hipocampo, os corpos mamilares e o giro do cíngulo.
E assim como existe um cérebro motor que ouve enxerga e tem memória, também existe um cérebro
pensante, que consegue comparar e racionalizar.

Sendo que todas as divisões têm que estar em consonância entre si; e para que o indivíduo valorize mais a
realidade do que as crenças religiosas que foram herdadas, é necessário que o mesmo consiga se
descartar das forças anímicas que atual de forma automática sobre o sistema límbico do cérebro

A maioria dos humanos acredita no sobrenatural, pois o pensamento teleológico é um subproduto da


cognição, ou de distúrbios como o Asperge, a esquizofrenia, e o misticismo.
Sendo que os ateus já NASCEM com o cérebro pré-preparado para conviver com a realidade, sem precisar
se agarrar nas superstições, ou nas mitológicas recompensas religio$as.
E o cérebro dos ateus costuma redistribuir a tarefa de se preocupar com futilidades, para áreas mais
nobres como a possibilidade de questionar, de compreender, ou de aceitar a realidade da vida...

Um estudo apresentado pela Association for Psychological Science provou que, os ateus são os menos
18
propensos a pensar de forma mágica, Teológica, ou infantil.
E que os ateus são os que mais procuram explicações racionais para acontecimentos como a morte, os
desastres e as epidemias...
REPRODUZINDO O “EFEITO G”

Quando o derrame cerebral faz o indivíduo


perder a noção de onde o seu corpo começa,
e onde ele termina, o iludido tem a falsa
impressão de que teria abandonado o seu
corpo...

Sabe-se que a educação e a racionalidade fortalecem a capacidade de avaliar as informações que


recebemos, pois elas possibilitam que nossos Julgamentos sejam mais acurados.

Em 1999, uma equipe da clínica Rudolf Virchw, provocando desmaios de até 22 segundos de duração em
42 voluntários, constatou que os relatos dos que passaram pela pesquisa eram idênticos aos dos que
tiveram experiências extras corporais, onde viram luzes e imagens estranhas ou super coloridas.
Sentiram que saiu do corpo físico, viu a vida passar em retrospecto; entraram em algum túnel
extremamente claro, ou tiveram a sensação de uma paz suprema, completa e total...

Em 2002, uma equipe do Hospital Universitário de Genebra, chefiada pelo neurologista Olaf Blanke,
estimulou eletricamente a região do cérebro chamado “Giro angular”, e constatou que a paciente teve a
sensação de está fora do seu corpo físico...

A experiência em tela demoliu as superstições sobre a existência da Alma e provou que as explicações
sobre as EQM se enceram no cérebro humano.
Todavia os iludidos que passam por uma experiência extraordinária não se preocupam em saber se foi
algo real ou o produto de algum desequilíbrio do seu cérebro.
E sempre que confrontado com alguma explicação cientifica, o iludido tende a rejeitar a opinião dos
cientistas, e a confiar tão-somente na sua própria experiência pessoal...

Como a morte clínica só acontece 4 a 6 minutos depois que não há mais oxigênio suficiente no cérebro...
Quando alguém relatar que morreu e depois reviveu, é evidente que se trataria de um engano, até
porque, caso o cérebro de algum humano morra, não tem, mas volta...

É irracional afirmar que a Alma fica nos CAMPOS MORFOGENETICOS, e caso as EQM aconteçam no
momento em que o indivíduo pouco lógico é reanimado, ele pode armazenar na memória as alucinações,
e como o senso do iludido está "bugado" pela sua crença no sobrenatural, o indivíduo termina
interpretando o chamado “Fenômeno Lázaro” como sendo uma prova da mitológica “Vida após a morte”.

Assim como, se agarrar na Reencarnação e no absurdo da vida fora da biologia; até porque, os iludidos
têm dificuldade de lidar com seus sentimentos, medos, frustrações e referências.

Além de a Endorfina liberada pela Hipófise causar sensações de bem-estar, as EQM não passam de uma
falta momentânea de oxigênio; de alguma atividade cerebral interrompida, ou de alguma sobrecarrega no
cérebro doa propensos a ter alucinações. 19
SOBREVIVÊNCIA “FORA DO CORPO” OU SIMPLES “EFEITO G”?

De que adiantaria REENCARNAR se após a morte não


nos lembraríamos de NADA, não teríamos o mesmo
CÉREBRO, não teríamos o mesmo CORPO, não
teríamos a mesma MEMÓRIA, não teríamos os mesmos
ÁTOMOS, não teríamos as mesmas características, não
teríamos o mesmo “EU”, não teríamos a mesma
Personalidade; e o mundo em que viveríamos seria
diferente do que foi no passado?

A Ciência propõe que a Reencarnação seria uma ilusão, ou alguma fuga da realidade; até porque, a
CAPACIDADE, a PERSONALIDADE, a CONSCIÊNCIA, e a MEMÓRIA dos humanos depende da MENTE que o
indivíduo possui, e não de alguma suposta Alma. E como prova lembra que, quando alguém sofre algum
dano cerebral irreversível e comum o lesado ficar com seqüelas.
A Reencarnação é apenas uma fantasia e não algum fenômeno paranormal, e os relatos sobre supostas
“Experiências fora do corpo” têm origem em algum tipo específico de atividade biológica, onde o cérebro
perde o comando momentâneo do corpo, tem a sensação de que morreu, tem a impressão de que estaria
fora do corpo, ou desliga as funções secundárias para poupar energia.

Embora a Reencarnação seja excitante, prazerosa e pareça reais, as “vidas passadas” e os relatos dos que
"passaram" por acontecimentos durante o tempo em que supostamente estariam “mortos”, não passam
de desarranjos, comandados pelo cérebro emocional do indivíduo que esteve numa situação
problemática.

A fim de economizar energia, ou só gastar em tarefas indispensáveis como a respiração, os batimentos


cardíacos, a pressão arterial ou a manutenção dos sinais vitais, é comum que o cérebro humano desligue
as áreas onde estão gravadas as lembranças, diminua a temperatura do corpo, ou entre em standby...

Nos casos de pancada, perda da comunicação, falta de nutrientes ou alguma perda repentina de oxigênio,
uma das primeiras células a entrar em curto, é um grupo cuja tarefa é controlar o trabalho do córtex
cerebral.

Sendo que o mecanismo em questão faz surgir o “Efeito G”, pois as versões dos que teriam supostamente
saído do seu corpo físico, não passam de distúrbios neurológicos agravados pelo misticismo e pela
dessincronização existente entre as duas metades do cérebro humano, ou por algum funcionamento
anormal do cérebro, que foi modulado por alguma hiperatividade momentânea.

Ao longo do tempo as EQM receberam denominações de: “Keshara”, termo sânscrito empregado pelos
hindus; “Desdobramento”, termo oriundo do espiritismo; “Delog”, termo empregado pelos tibetanos;
“Viagem Astra”, termo criado pelos americanos; “Arrebatamento”, termo empregado em Igrejas
Protestantes; “Projeção da Consciência”, termo técnico usado por pesquisadores, “Efeito G” ou “Efeito
Lázaro”.

No livro “CONTATO” Carl Sagan mostra que as experiências pessoais não têm relevância como prova da
existência de Deus, da existência do Céu, da existência da suposta “Vida depois da morte”, ou de algo
equivalente... 20
Onde estariam as “Entidades” que no passado invadiram a mente humana?

Será que você foi sortudo por crer logo no “Deus verdadeiro”, em meio a uma vastidão de Divindades
existentes?

Como os jovens estão aderindo pouca a Umbanda, e ao Candomblé, e a maioria dos espíritas são pessoas
idosas, logo esses religiões desapareceram, assim como aconteceu com as BRUXAS, que “faziam”
feitiços...

Com as FADAS, que ajudavam os seus afilhados...


Com os FANTASMAS, que assombravam as casas...
Com os Filhos dos deuses, as Ninfas e as supostas deusas da Natureza...
Com os DUENDES, que pregavam peças nos mortais...
Com os Deuses primordiais, os Deuses Ctônicos, as Divindades aquáticas, as Musas, as Entidades, os Titãs,
os personagens Folclóricos e todas as outras Entidades virtuais, prodigiosas ou monstruosas do imaginário
e da mitologia humana...
Tirando os “Santos”, os “Anjos”, e os Espíritos, as centenas de delirantes personificações que no passado
invadiram a mente humana, já se foram, junto com o medo dos que acreditaram nas fantasias religiosas.
Até porque, as crendices religio$as são apenas baboseiras que a pretexto de ensinar induz o crente
cascudo ou fundamentalista desprezar a vida real, ou trocar a sua única vida biológica, por alguma Fé
fantasiosa, capenga, imprecisa e perecível.
E tanto o “criador milagroso” como toda a fauna sobrenatural, são apenas desculpas esfarrapadas para as
perguntas:
“Quem Somos”? “De onde viemos”? “Para onde vamos”? E “Por que estamos aqui”?

Não existem provas de que Deus, o Diabo ou algum dos seus “enviados” já tenha revogado alguma Lei
natural.
E o descompasso existente entre a ciência e a superstição, não seria uma implicância, mas apenas um
modo mais perfeito, mais claro, mais honesto e mais inteligente de raciocinar.

Além das mitologias existentes nos textos bíblicos terem sido plagiadas de outros “causos” mais antigos,
como até Papagaio consegue dizer que, “Para Jesus nada é impossível”, e sem que se precise amedrontá-
lo, ou fazer alguma “LAVAGEM CEREBRAL” no bicho!
Não devemos acreditar em crenças sem lógica ou comandada pela fé, pela adoração, ou pelo
autoritarismo; mas sem o suporte da razão.

21
A “Caverna de Platão” prova que as religiões são fraudes

No “Mito da Caverna” os prisioneiros representam os religiosos que só enxergam, e só acreditam nas


imagens criadas pelas mitologias que durante toda a sua vida foram infiltradas na mente dos que
obedecem sem racionalizar...
A “Caverna de Platão” mostra que os humanos vivem em 2 mundos opostos:
O mundo sensível dos nossos medos e instintos animais, e o mundo das ideias, que só pode ser
vislumbrado através da dialética, e da investigação de conceitos.
A Dialética é a arte da discussão, onde uma tese é defendida e contradita logo em seguida.
Embora ao morrer o cerebro apodreça, e deixemos de existir...
Todavia o religioso se agarra na doce ilusão de que seriamos Espíritos imortais tendo experiências
biológicas como seres humanos...

O “Mito da Caverna”, escrito há cerca de 2500 anos atrás pelo filosofo grego Platão, e que seria uma
defesa contra o fundamentalismo religioso, provar que os aprisionados pelas religiões são indivíduos do
tipo pouco racional, e que não aceita que a morte é o fim da vida, e um acontecimento necessário, e
inevitável...
Para obter conforto mental frente à tirania da sobrevivência...
E por não ser capaz de aceitar que, depois da destruição do cérebro deixamos de existir...
A mente frágil ou adormecida do religioso fundamentalista decora as mentiras intencionais que reforçam
a crendices de que os humanos viveriam para sempre...
Se agarra na existência de algum suposto amigo imaginário...
Não permiti que se duvide do que é relatado pelos “Livros Sagrados”...
Não se interessa em realizar experimentos que possa libertá-lo da prisão religiosa...
E presos as jurássicas convicções que desde criança lhe foram impingidas; tanto o religioso cascudo como
o religioso fundamentalista se recusam conhecer as descobertas da ciência, que possam colocar a sua
crença numa situação desconfortável.
Só se interessaria pela versão da sua religião; e substitui os conhecimentos contrários a sua crença pelas
mitologias que decorou, e os absurdos que vive repetindo...

22
O cérebro do religioso não agüentaria o tranco de perde a “muleta” psicológica que o tem
ajudado fingir que se viveria para sempre?

Tanto o Crucifixo, como o “Livro sagrado”, os Cânticos, e as Orações são o KIT fundamentalista que ajuda
os sofridos trocar a realidade incomoda pelas fantasias religio$as, pela escravidão psicológica, e pela
risível promessa da “Vida eterna”...

A “Teoria da informação integrada” explica que a consciência do ateu funciona de forma mais ampla do
que a mente medrosa e sonhadora do religioso; e alerta que já estaria na hora de entrar na modernidade
da vida sem amigos imaginários, onde somos o principal responsável pelo que acontece conosco...
Outra coisa, para que a ciência possa um dia libertar os mais racionais das crendices religio$as, ou seja,
abrir as portas da caverna, o primeiro passo seria proibir que as religiões continuassem realizando
diversos tipos de lavagens cerebrais nas crianças.

O Mito da Caverna fala sobre prisioneiros que (desde o nascimento) vivem presos em correntes, dentro de
uma caverna, e que passam todo tempo olhando para a parede do fundo, que é iluminada apenas pela luz
gerada por uma fogueira...
Nesta parede são projetadas sombras de estátuas representando pessoas, animais, plantas e objetos,
mostrando cenas e situações do dia-a-dia; e os prisioneiros ficam dando nomes às imagens (sombras),
analisando e julgando as situações.

Vamos imaginar que um dos prisioneiros se libertasse das correntes, explorasse tanto o interior da
caverna, como o mundo externo a sua volta...
Ficasse deslumbrado com os seres que encontrou, com a Natureza, com o Cosmo, etc.
E depois de perceber que passou a vida toda analisando e julgando apenas as imagens projetadas por
estátuas; ele voltasse para a caverna e tentasse passar o conhecimento adquirido fora da caverna para os
seus colegas ainda presos.

É evidente que os aprisionados desde criança nas crenças que lhe foram impostas não acreditariam no
mundo infinitamente mais sofisticado do que a caverna...
E ridicularizariam o indivíduo que após ter conseguido abrir a sua mente, tentaria contar tudo o que viu e
sentiu, pois os seus colegas fundamentalistas só conseguem acreditar na sombra que enxergam na parede
iluminada da caverna.

Até porque, a vontade de realizar mudanças pode ser perigosa; principalmente quando os prisioneiros
vão chamar o destemido desbravador de louco, e ameaçá-lo de morte, caso ele não pare de falar sobre o
que contraria as suas autoritárias crenças.

23
O Natal seria mais ANTIGO do que o “nascimento” de Jesus?
Os judeus comemoravam a Festa da Hanuká desde
165 a.C., foi o Papa Júlio I quem no ano 350
PROCLAMOU o dia 25 de Dezembro como sendo a
data do nascimento de Jesus; e foi o Imperador
Justiniano quem em 529 decretou que o dia de Natal
é um “Feriado nacional”.

Milhares de anos ANTES dos cristãos inventarem o Arquétipo Jesus, os antigos já festejavam em
dezembro o “nascimento” de Tamuz, de Hórus, de Mitra, de Apolo, do Deus Sol Invictus, etc.

A versão de que Jesus “ressuscitou” depois de ter ficado 03 dias no seio da terra, tem origem no terceiro
Dia depois do Solstício de Inverno (que no hemisfério Norte acontecia no dia 25 de dezembro), e simboliza
o período em que o Sol, depois de ter ficado 03 dias parado começa se movimentar, os dias vão ficando
mais longos, e as horas de frio e escuridão vão diminuindo.

Pois 22 de dezembro é o dia mais curto, mais gelado, mais escuro, e a noite mais longa do ano...
Porem 03 dias depois, em 25 de dezembro, quando a Constelação de Virgem aparece no Céu, o Sol
renasce, “cresce”, e volta a fornecer a sua energia ao mundo...

Na época anterior a ciência os lideres incentivaram o povo se voltar para a religiosidade; e se inventou a
festa do Solstício de Inverno (e o festival pagão de Yule), onde desde a pré-história, em 22 de dezembro os
nossos ancestrais que residiam no Hemisfério Norte realizavam sacrifícios, ou algum “culto de desagravo”,
onde imploravam que o Deus Sol “renasce-se”, aumenta-se a sua força, e voltasse a esquentar o planeta
Terra...
Pois mesmo ainda faltando muitos dias para o retorno da estação quente, o “renascimento” do Deus Sol
(depois dele ter “morrido” por 03) seria uma indicação física, astrológica, e religiosa de que o Deus Sol
voltaria a esquentar o planeta Terra.

Após o ano 70, alguns judeus abandonaram o judaísmo, e passaram a cultuar o Deus Sol Invictus.
Em 189 d.C. para combater Teodoro de Bizâncio, que não acreditava na divindade de Jesus, o Papa Vítor I
propôs que o dia de adoração passasse de sábado para domingo.
Em 274 d. C. o Imperador Aureliano proclamou o dia 25 de dezembro como sendo o "Dies Natalis Invicti
Solis" (O Dia do Nascimento do Sol Inconquistável),
Em 350 d.C., a veneração ao Deus Sol, que ocorria em 25 de Dezembro foi substituída pela comemoração
do dia do nascimento de Jesus Cristo.
Em 354, o Papa Libério transformou o nascimento do Deus Mitra no nascimento de Jesus.
Em 386, João Crisóstomo instituiu o Natal cristão.
Em 440 foi sugerido que o Natal passasse ser comemorado em dezembro.
Em 525 a orientação de se comemorar o Natal em 25 de dezembro tornou-se obrigatória.
Em 24 de Dezembro de 1223, Francisco de Assis providenciou para que a “Missa do Galo” fosse realizada
dentro de uma gruta, e que o “nascimento” do tal de Jesus fosse representado ao vivo, e de forma teatral.

24
Como a “Árvore de Natal” foi inventada?

A origem da “Árvore de Natal” vemem de Tamuz, que era um Deus dos sumérios (uma das civilizações mais
antiga), e tem relação com o costume pagão, de em dezembro se cortar árvores que como o pinheiro (que
continua verde mesmo durante o Inverno), e decorar as Árvores com tudo o que possa refletir, ou chamar
a luz para dentro das casas...

Embora milhares de anos antes do tal Jesus os antigos já já consideravam o pinheiro como sendo um
símbolo divino, e já realizavam festas que simbolizavam a aliança do Céu com a terra, os cristãos afirmam
que a Árvore de Natal é de origem germânica...
E inventaram que a Árvore de Natal surgiu após o século XVIII, quando o Monge beneditino São Bonifácio
(cujo nome verdadeiro era Wynfrith) teria cortado o “Carvalho Sagrado” dedicado ao Deus Thor, e com a
madeira do mesmo construído uma pequena Capela que ficava na Turíngia...

Como Tamuz nasceu em 25 de dezembro, a noite mais escura, mais longa, mais fria, onde se queimavam
toras de madeiras, e se pedia que o Sol voltasse a aquecer a Terra...
E da noite para o dia, de um cajado feito de uma árvore morta surgiu um pinheiro...
Em seu teocentrismo, Semíramis alegou que Tamuz renasceu para uma “Nova Era”, e todo ano, em 25 de
dezembro, no aniversário de Tamuz, a feiticeira “CHI” ou “SEMÌRAMIS”, enfeitava pinheiros com velas e
bolas, (que simbolizavam os bagos de Tamuz), a fertilidade,
fertilidade, e simbolizam a Lua, o Sol, e as estrelas; pois
isso ajudaria convencer o Sol voltar a aquecer a Terra; e incentivaria Tamuz deixar presentes na “Árvore
enfeitada”.

Vários representantes da Igreja tentaram acabar com a milenar tradição religiosa de em


e dezembro se
enfeitar pinheiros; mas como a lenda de Tamuz foi uma das “fontes” religio$as da humanidade, ninguém
teve sucesso na tarefa de erradicar o milenar costume pagão, que continua fazendo parte da nossa
cultura, mas agora com o nome de “NATAL”.

O nome “Tamuz” foi dado ao quarto mês do ano semítico, que dá início à estação (tekufá) do Verão, e de
nada adiantou que no Capítulo 8, Versículos 14 e 15, o Profeta EZEQUIEL tenha advertindo que, “A
adoração a TAMUZ, realizada no Templo de Jerusalém pelos sacerdotes e os israelitas, seria uma
ABOMINAÇÃO”.

25

Related Interests