Вы находитесь на странице: 1из 17

1

RD
Role Playing Game

Aventura para Personagens de 1º Nível

A Lenda do
Príncipe Demônio

Greg Rick e Brad Schell


A V E N T U R A S

A Lenda do Príncipe Demônio Autores


RD1 - Para Personagens de 1º nível Greg Rick e Brad Schell

Tradução
Sérgio de Paula Queiroz

O que esperar dessa


Adaptação
Sérgio Guimarães

aventura? Arte da Capa


Bem Wooten
(http://benwootten.deviantart.com)

Diagramação
Bruno Sakai

Novembro/2013
Esta pequena aventura ocorre durante o inverno, quan-
do os personagens estão para passar a noite em um sim-
plório vilarejo. O grupo pode ter entre 3 e 6 jogadores Distribuído sob a licença
no primeiro nível. A trama não requer o uso de uma Creative Commons Brasil v.3.0
classe específica, entretanto, um grupo de personagens OLDDRAGON.com.br
variados é aconselhável. Como o Berbalang é o ponto
central da história, sua ficha completa será fornecida no -------------------------------------------
final desta aventura. É muito importante que o mestre
acompanhe a seqüência de tempo a cada rodada depois Índice
que os personagens descobrirem a toca da criatura (veja Origem da Aventura.................... 4
Toca do Berbalang mais a frente). Toca de Berbalang........................ 9
Conlcuindo a aventura................ 11
Prosseguindo a campanha......... 12
Berbalang................................... 15

Sérgio Magalhães

3 A Lenda do Príncipe Demônio


A Lenda do Príncipe Demônio
Origem da aventura

É
noite, e os personagens estão
passando pelo vilarejo de Trell-
mont. Devido às más condições
do clima (a aventura se passa no meio
do inverno) resolvem que dormir
por ali e prosseguir pela manhã é a
melhor escolha. Todavia, os jogadores
descobrem posteriormente que a úni-
ca estalagem do lugar está lotada,
completamente tomada por viajantes
de uma caravana de comerciantes que
só partirá no dia seguinte pela manhã.
Como o chefe dos comerciantes é um
freqüentador assíduo da estalagem,
obteve permissão para superlotar to-
dos os quartos disponíveis. Portanto,
os aventureiros devem procurar um
outro lugar para dormir. Vale lem- oferece seu celeiro para que eles pas-
brar que as fazendas estão forradas sem a noite, pagando apenas 3 peças
de neve, impossibilitando qualquer de cobre cada um.
tipo de acampamento ao ar livre (sem
mencionar o frio). O fazendeiro, chamado Korolard,
fala com os aventureiros durante o
Caso os personagens se mostrem caminho para a fazenda, para ter uma
pessoas boas e educadas (isto é, não melhor idéia de que tipo de gente os
sendo rudes, ameaçadores e/ou gros- personagens são. Caso ele se conven-
seiros com o taverneiro), um dos fa- ça de que eles são íntegros e de boa
zendeiros locais, que está em uma índole, oferece jantar e café da manhã
mesa próxima, ouve o problema e na companhia de sua família – espo-

A Lenda do Príncipe Demônio


4
Uma aventura para
sa e seis filhos – sem nenhum custo de fora da casa.
adicional. Entretanto, se Korolard Seu tom e um misto de melancolia
tiver uma má impressão do grupo, e apreensão. Os olhos do fazendeiro
cobrará uma peça de cobre adicional estão vermelhos pelo sono e lágrimas.
por pessoa, levando a comida ao ce- Após uma breve conversa do lado de
leiro. Exceto pelos urros ocasionais fora da porta, Korolard aproxima-se
de uma mula do fazendeiro, a noite é dos jogadores, meio perturbado, e in-
tranqüila. forma que ele e seu vizinho vão para
Infelizmente, a madrugada não é tão a cidade, oferecendo carona, caso eles
calma para um dos vizinhos de Ko- queriam.
rolard, chamado Lingus. O vilarejo Durante o caminho, qualquer aven-
de Trellmont é atacado esporadica- tureiro que permanecer observando
mente por uma sinistra criatura, e o Lingus, percebe suas mãos brancas
filho mais velho do fazendeiro Lin- segurando firmemente na lateral da
gus, Erowyn, foi a primeira vítima carroça. Ele não tira os olhos da es-
deste ano (veja A Lenda do Príncipe trada, sempre voltando para frente. Se
Demônio no final desta aventura), por acaso alguém do grupo falar com
três rapazes são mortos a cada inver- Lingus, ele não responde e Korolard
no pelo Príncipe Demônio. olha para trás com uma expressão de
Este demônio é um Berbalang, que, apelo para que eles façam silêncio.
apesar de sua tendência caótica, tor- Caso os jogadores insistam, Korolard
nou-se muito metódico em suas caça- fala brevemente que o filho mais
das devido a sua eficiência, cada vez velho do amigo está desaparecido.
maior. A criatura tem um total de 36 Quando eles chegam à cidade, Lin-
tocas próximas de vilarejos, portos gus segue diretamente para uma casa
e grandes cidades. A localização de grande próxima à taverna (a casa do
seus refúgios forma uma espécie de prefeito). Ele bate na porta e em segui-
circulo. O Berbalang leva exatamente da entra. Se os personagens demons-
nove anos para completar o círculo trarem algum interesse pelo problema
de suas caçadas. Ele fica cerca de do fazendeiro, ou perguntarem o que
três meses em cada toca e pega uma está havendo, Korolard lhes contará o
vítima por mês, sempre na lua cheia, seguinte:
antes de mudar para o próximo refú-
gio. Erowyn estava voltando tarde Na noite passada, o filho de Lingus de-
para casa, vindo da taverna, e acabou sapareceu. E é bem provável que já esteja
sendo vitima da criatura – nem sequer morto. Erowyn voltava para casa após
soube o que aconteceu. sair tarde da taverna, pegando um atalho.
Suas pegadas deixadas na neve seguem até
Pela manhã, Lingus aparece na casa o meio da campina, mas não há nenhum
de Korolard logo após o café, pedindo sinal dele próprio. Lingus achou apenas a
para conversar em particular do lado

5 A Lenda do Príncipe Demônio


A Lenda do Príncipe Demônio
capa de seu filho por perto, no chão. O ano
do demônio começou. Ninguém está a sal-
vo enquanto o inverno não terminar e – ele
espera, olhando em volta para o vilarejo, e
finaliza – e mais dois vão morrer. Ele sem-
pre pega três vitimas antes de ir embora.
Se os personagens não oferecerem
ajuda, ele lhes dá bom dia e segue
para a taverna para contar as tristes
notícias. Se os personagens se pron-
tificarem a ajudar, Korolard fala:
O demônio faz parte de nosso vilarejo. Ape-
sar de ser uma triste realidade, temos de
conviver com essa praga inevitável. Seria pois de algum tempo, se mostra mais
melhor e mais seguro para vocês esquecer- amável, quando ouve ou conta uma
em o assunto todo. Se quiserem saber mais história.
a respeito, Marcella é a única que conhece
bem a lenda. Eu preciso prevenir o resto do Antes de contar a Lenda do Príncipe
vilarejo. Desejo-lhes boa sorte e uma boa Demônio, a sábia pergunta ao grupo
caçada, de qualquer modo. de onde eles são e porque se aven-
turam e o que sabem da criatura
Korolard responde a qualquer dúvida maléfica que assola Trellmont. Ela é
que ele saiba e mostra aos persona- pessimista quanto as chances de suc-
gens como chegar à casa de Marcella, esso na tentativa de matar a criatura,
a sábia do vilarejo. Assim que pode, e pede uma boa razão para perder
ele segue para a taverna se despedin- seu tempo falando sobre este assunto.
do dos aventureiros. Moedas podem ser colocadas em uma
A viúva Marcella é uma verdadeira jarra perto da porta, mas dinheiro não
autoridade em ervas e folclore em a convencerá. Um desejo verdadeiro
Trellmont. Ela obteve a maior parte e genuíno de aprender, uma oferta
de seus conhecimentos quando era do relato de uma lenda interessante
adolescente, através de sua tia-avó. em troca ou uma oferta de ajuda (ela
A senhora tem por volta de 50 anos deseja que eles ajudem Lingus) a con-
de idade, e faz o papel de curandeira vencerá a contar a história. Entretan-
e sábia local (o clérigo mais próximo to, se o grupo tentar o uso da força, ou
vive a cerca de 12 km). Marcella ameaça, ela pedirá que saiam.
é muito curiosa e impaciente para Se Marcella for convencida a contar a
aprender tudo o que pode a respeito história, o mestre deve ficar à vontade
de coisas novas. Inicialmente, dá a para interromper a história e fazer
impressão de ser rude e áspera. De perguntas a respeito dos personagens

A Lenda do Príncipe Demônio


6
Uma aventura para

7 A Lenda do Príncipe Demônio


A Lenda do Príncipe Demônio
– questões que não tem relação algu- Marcella faz uma pausa, olha para
ma com a lenda. Ela está interessada o grupo e diz: - Bem, se vocês estão
em aprender tudo ao seu alcance a re- realmente determinados a caçá-lo,
speito dos aventureiros. boa sorte. Tudo o que eu posso acres-
centar é que certa vez abriguei uma
Quando ela está pronta para contar a
jovem que havia perdido o marido
história, senta-se e gesticula para que
para o monstro. Ela me disse que viu
o grupo se sente à sua volta em um
demônio voar rio acima, para as coli-
semicírculo. Então começa a narrar:
nas do norte, e entrar em uma delas.
A Lenda do Príncipe Demônio Agora, demônios vivem sob poças
Desde a aurora dos tempos, meus jovens, d’água – mas este é terrível o bastante
espíritos vagueiam por todo o mundo. para viver num lago – vocês podem
Muitos são aplacados com sacrifícios. Eu usar isso para encontrá-lo, mas não
mantenho distancia deles. Outros podem me culpem se não conseguirem! Ape-
ser invocados através de rituais. Outros sar do que muitos pensam, não é
ainda, são perversões da natureza, seres minha culpa o que está acontecendo
anormais e incontroláveis, exceto por em nosso vilarejo. As coisas são como
grandes feitos de magia. O Príncipe devem ser.
Demônio que aterroriza nosso vilarejo é A velha curandeira responde a quais-
um desses e, infelizmente, meus humildes quer outras dúvidas que os persona-
talentos não são páreo para seu poder. A gens tenham, mas já lhes disse tudo o
cada nove invernos, durante a lua cheia que sabia a respeito do demônio. Per-
dos três meses de frio, o demônio acorda guntada se alguém já lutou contra o
e caça aqueles que se atrevem a enfrentar monstro antes, ela demora um pouco
os perigos da noite. Tendo saciado seus para se lembrar. Após refletir, fala aos
desejos de morte, o Príncipe Demônio personagens sobre Olthair:
dorme até a próxima lua cheia. Depois
Olthair era um fazendeiro de bom coração
de matar três jovens, estará satisfeito e
que já havia sido um soldado. É dito que
repousará por três anos para cada vida
quando a criatura voltou pela segunda vez
de tomou. O que muitos não sabem é que
durante a vida de Olthair, ele se levantou
esse demônio inveja aqueles que vivem,
durante uma noite, colocou sua velha ar-
pois acredita que em seu período en-
madura e disse à filha que iria livrar o
tre os seres de carne e osso, quando era
mundo do mal. Nunca mais foi visto no-
humano, morreu antes da hora, sendo
vamente. A filha, seu único parente vivo,
privado injustamente de sua vida. Para
deixou Trellmont alguns depois daquela
aplacar o seu ódio e fúria, ele comete o
noite. Marcella baixa seu olhar tristemente
mesmo tipo de crime que sofreu, tirando
e completa: - Desejo a vocês toda boa sorte
a vida de jovens e levando seus espíritos
de que os deuses possam lhes prover.
como escravos ao inferno que a criatura
chama de lar... A não ser que os personagens tenham
mais perguntas a fazer, a velha sábia

A Lenda do Príncipe Demônio


8
Uma aventura para

os acompanha para fora da casa, toda do Berbalang não é assim tão


tranca a porta e sai para coletar ervas. óbvia. O rio agora nasce numa colina
Enquanto isso, Korolard foi para casa acima de onde o demônio se esconde.
e os personagens decidem o que farão Antes, era na toca do monstro. Os
a seguir. Se resolverem procurar o pre- aventureiros têm 25% de chance de
feito, ele falará com os aventureiros. descobrir o leito seco do rio enquanto
Porém, não sabe nada além do que procuravam possíveis caminhos para
Marcella já tenha dito. o covil do demônio. Os personagens,
seguindo o leito seco do rio, perce-
berão que este termina em uma pilha
A Toca de Berbalang de cascalho e pedras amontoadas
A jornada através das colinas cobertas com 2,5m de altura. Anões possuem
com uma fina camada de neve, não uma chance bem maior de perceber
chega a causar grandes dificuldades que não se trata de uma pilha natural
aos personagens. Então, os aventurei- (1 e/ou 2 no d6). Qualquer outro que
ros podem seguir o rio mencionado observe atentamente o local fará um
por Marcella. Porém, a entrada da teste de Inteligência para notar que as
pedras foram empilhadas.

9 A Lenda do Príncipe Demônio


A Lenda do Príncipe Demônio
Para retirar as pedras da entrada, os morte, que é normal de sua raça. A
aventureiros levarão cerca de 3 horas. projeção vaga pelo plano astral en-
Entretanto, o topo da pilha pode ser quanto o corpo descansa, imóvel. Se
empurrado para o lado por qualquer algum barulho perturbar o corpo do
personagem com Força 16 ou maior. demônio (como o das pedras sendo
Leva uma rodada para cada jogador removidas), sua projeção ouve e
conseguir entrar se tiver as duas mãos começa uma viagem de volta, che-
livres, e três se estiver segurando al- gando entre 1 e 20 rodadas (jogue
guma coisa em uma das mãos – como 1d20) para cada dia após o assassina-
uma espada ou tocha. to de Erowyn. Mas, se os personagens
chegarem no dia seguinte à morte do
Note que o Berbalang forma uma
rapaz, a projeção do demônio retorna
duplicata de si mesmo, uma vez por
para o corpo 10 rodadas após o ba-
mês, enquanto esta em transe. Esta
rulho. Assim, os jogadores têm uma
duplicata, chamada projeção, caça
chance de vitória fácil. O mestre deve
qualquer um que se aproxime a 5 km
cuidar com muita atenção da conta-
do seu esconderijo apenas durante o
gem de tempo, começando da hora
período de lua cheia. Normalmente,
que o Berbalang for alertado, para
após matar sua vítima, a projeção
saber se ele retornou, para saber se ele
remove o topo da pilha (tem mais
retornou ao corpo antes que os perso-
ou menos um metro de altura), joga
nagens o encontrassem ou vice-versa.
o corpo da presa dentro da caverna,
recoloca as pedras no topo e depois se 1 - Entrada da Caverna. Esta é uma
dissipa. caverna natural com 1,5m de largura
por 3,6m de profundidade e 2,4m de
Além de servirem para esconder a en-
altura. O chão é recoberto com restos
trada do covil, as pedras são dispostas
de ossos humanos, pedaços de roupas
de modo a produzir muito barulho
e algumas moedas. Um corpo mascu-
quando se mexe nelas, alertando a
lino mutilado, parcialmente comido
criatura de que acharam a sua toca.
(Erowyn), está jogado em um canto,
O Berbalang está em transe, similar à

A Lenda do Príncipe Demônio


10
Uma aventura para
bem conservado devido ao frio. À que estejam montando guarda na en-
medida que os personagens andam trada da caverna.
pela caverna, o mestre descreve o som Duas rodadas de procura são
de ossos quebrando – para criar uma necessárias para descobrir um bu-
atmosfera de tensão. A descoberta raco de 1m de diâmetro no fundo
dos restos de Erowyn deve provocar da caverna. Qualquer personagem
uma reação de choque e horror. Além pode rastejar através do buraco, desde
disso, mesmo que os personagens re- que não estejam usando armadura
movam as pedras em silêncio, não de- de placas ou completa. Combate no
vem fazer barulho com os ossos para túnel só pode utilizar armas peque-
não alertar o Príncipe Demônio (não nas e de curto alcance (adagas, facas
importa o quão silencioso eles sejam, e espadas curtas), garras e presas (no
o Berbalang sempre percebe quando caso de criaturas). Nenhuma outra
alguém se aproxima a 1,5m de seu arma poderá ser usada no confronto
corpo). – escudos e bônus de Destreza na CA
O tesouro que está espalhado pelo também não contam. Criaturas com
chão consiste em 50 peças de ouro, até 1,20m de altura lutam sem penali-
uma ônix no valor de 45 peças de out- dade, enquanto os maiores (inclusive
ro, duas turquesas (15 peças de ouro) o próprio Berbalang) em uma penali-
e um pequeno cristal azul (5 peças de dade de -2 no ataque.
ouro). 2 – Túnel. O buraco no chão leva a
Embora a maioria das vítimas do um túnel inclinado em um ângulo
demônio sejam camponeses, ele tam- curvo. Devido ao pequeno diâmetro,
bém atacou viajantes e espalhou as uma tocha faz muita fumaça e rapida-
posses destas vitimas pela caverna. mente se apaga tornando o ar poluído.
Ele não se importa muito com o te- Se estiverem usando uma lanterna ou
souro, que serve mais para distrair magia Luz, passam ser maiores prob-
aqueles que encontram seu refúgio. lemas. Caso contrário, prosseguirão
no escuro.
Se os personagens pararem para pegar
o tesouro, perderão 10 turnos – menos O túnel desce por cerca de 5m e
um turno por pessoa – fazendo isso segue por mais 6m subindo aos pou-
(demorando no mínimo um turno). cos. Cada personagem tem a sua
Lembre-se que um turno tem 10 ro- movimentação dividida pela metade.
dadas. Se o Berbalang retornar ao seu Para escalar a parede do outro lado,
corpo durante esse tempo, ele forma eles demoram uma rodada para cada
na entrada da caverna a projeção, que 35cm (ladrões tem seu movimento do-
voa silenciosamente e ataca o grupo. brado). Na metade da subida, os per-
Os personagens fazem um teste de sonagens encontram um esqueleto de
surpresa com penalidade -2, a não ser roedor com seis pernas e dentes muito
grandes. É a ossada de um Osquip,

11 A Lenda do Príncipe Demônio


A Lenda do Príncipe Demônio
animal com mais ou menos meio O Berbalang, de pele negra e asas
metro de comprimento, que escavou como as de morcego, ataca com sua
o túnel (o mestre pode explicar que es- projeção até que esta perca metade
ses seres costumam viver em grandes de seus pontos de vida. Se a projeção
grupos). Na verdade, os outros fugi- é morta antes que possa escapar, o
ram do Berbalang e agora vivem em monstro tem 75% de chance de mor-
outra caverna a oito quilômetros em rer. De outra forma, a projeção voa
direção leste. em direção ao teto da caverna e de-
saparece do alcance da visão dos per-
O túnel sobe verticalmente, obrigando
sonagens, como se tivesse se escon-
os aventureiros a subir 5m de paredes
dido entre as rochas. Tendo dissipado
acidentadas com 60% de chance de
sua projeção, o corpo do Berbalang
escalar seguramente. Os personagens
acorda e espera a próxima ação dos
sobem escalando com velocidade
aventureiros. Se os personagens deci-
igual à sua taxa de movimentação di-
direm ir embora, o Príncipe Demônio
vidida por 2.
espera que metade do grupo tenha
3 – Toca do Berbalang. A subida ter- descido pelo túnel para emergir de seu
mina em uma caverna de cerca de 5m esconderijo e atacá-los pelas costas.
de largura, com 6m de altura. O chão Apesar de ser capaz de seguir o grupo
está sujo e irregular, com algumas pe- e surpreendê-los enquanto estão no
dras pequenas e outras maiores, espal- túnel, o Berbalang evitará fazer isso
hadas por toda a extensão da caver- para não se ver forçado a combater
na, aparentemente vazia. Uma fonte em espaço confinado.
natural antigamente fluía na caverna.
Se o grupo decidir explorar a caverna
Porém, anos atrás, o Berbalang blo-
e assim se aproximar do esconderijo
queou essa fonte com pedras e escom-
do monstro, este saltará para o ataque,
bros.
tentando pegar de surpresa o person-
O corpo do demônio está escondido agem mais próximo (penalidade de -1
em um nicho atrás de uma das pedras no teste de surpresa). O Berbalang lu-
grandes junto ao fundo da caverna. tará até perder no máximo 10 pontos
Se o grupo não tiver nenhuma fonte de vida, quando então tentará escapar
de luz, qualquer personagem com pelo túnel de entrada. Se conseguir,
infravisão tem 35% de chance de per- irá sair voando (literalmente) para o
ceber o calor emanando pelo corpo seu esconderijo mais próximo, para se
do demônio vindo detrás das rochas. recuperar dos ferimentos sofridos, en-
Se o grupo possuir qualquer fonte de quanto arquiteta a vingança contra os
iluminação, a chance cai para 15% - responsáveis por sua derrota.
pois a pele do Berbalang se assemelha
Caso o grupo consiga matar o
muito a pedra, criando uma camu-
demônio, um rápido exame da
flagem natural.
caverna revelará um esqueleto vestin-

A Lenda do Príncipe Demônio


12
Uma aventura para
do os restos de uma armadura e ainda
segurando em suas mãos descarnadas
uma adaga e um escudo (que pos-
sui um pequeno rubi incrustado).
Marcella pode identificar o escudo
como sendo o de Olthair. Um Detec-
tar Magia determina que o escudo é
mágico. A aura mágica é gerada não
pelo escudo, mas pelo rubi. A pedra
atua como Broche de Proteção, que
pode absorver até 38 pontos de dano
causados por Dardos Místicos antes
de se desfazer numa pequena nuvem
de poeira avermelhada.
vilarejo, recebendo em plena taverna
os agradecimentos do prefeito (numa
Concluindo a aventura celebração com comida e bebida à
Se o Berbalang não for morto, tentará vontade, por conta da casa). Lingus
se vingar do grupo. Isso não precisa oferecerá aos heróis seu emocionado
ocorrer imediatamente, podendo o agradecimento por terem vingado a
mestre decidir o momento exato para morte de seu adorado filho e herdei-
fornecer à criatura seu momento de ro. É provável que alguns camponeses
vingança (não apenas contra os per- peçam a ajuda dos personagens para
sonagens, mas também contra todo o localizar novamente a caverna do Ber-
vilarejo que, ao seu ver, colaborou na balang, com o intuito de remover os
sua derrota), de acordo com os planos restos mortais das vítimas a fornecer
da campanha além disso, os campone- a estes o devido repouso – e depois,
ses ficariam muito desapontados com lacrar esse antro para todo o sempre.
a falha dos personagens e desconfia-
Se os personagens contarem a Mar-
dos também se estes retornarem de
cella a história toda, sabendo que ela
sua fracassada missão portando jóias
estaria interessada (ou apenas para
e moedas do tesouro Berbalang.
provar que estava errada), se eles sub-
Se os personagens matarem o inimigo meterem ao longo interrogatório que
e apresentarem seu corpo (ou parte virá e se mostrarem ou fornecerem
dele) ou explicarem como localizá-lo, a ela uma parte da criatura, a sábia
os camponeses ficarão extremamente vai presenteá-los com uma Poção de
espantados com o fato de o Príncipe Levitação pela história contada.
Demônio ser apenas uma criatura
mortal. Os aventureiros serão pos-
teriormente muito bem tratados no

13 A Lenda do Príncipe Demônio


A Lenda do Príncipe Demônio
Prosseguindo a Campanha Trellmont existem ruínas de um an-
tigo templo dedicado à um deus ma-
Se Bem, esta é uma aventura bastante
ligno. Esta mesma lenda relata que
simples, mas que serve muito bem
um grande tesouro, ou item mágico
para introduzir novos jogadores ao
poderoso, repousa nas profundezas
universo de fantasia. Porém, é bem
do local amaldiçoado. Sabendo disso,
provável que a saga dos personagens
ela poderia sugerir que aos heróis
não acabe com o fim desta aventura.
desbravem as ruínas, ou impeçam a
Novos problemas e desafios sempre
entrada de um vilão infame no local
existem nos mundos de campanha,
amaldiçoado, pois isso seria o fim de
onde vivem os aventureiros. Aldeões,
todo o vilarejo. A possibilidade de
comerciantes, princesas e/ou as vezes
aventuras e desafios que podem ser
vilarejos inteiros precisam da ajuda
propostos aos personagens é imensa!
de heróis dispostos a enfrentar os
maiores perigos por fama e riqueza, Outra excelente dica para os narra-
ou para concluir um objetivo pessoal. dores é fazer com que os personagens,
antes iniciando sua vida de aventuras,
Para seguir com os personagens que
desenvolvam um pouco mais seu pas-
viveram os perigos impostos em A
sado, e quais as suas motivações pes-
Lenda do Príncipe Demônio, é ac-
soais que os impulsionam a seguir
onselhável que seja aproveitado al-
em uma vida tão perigosa. Este de-
gum local, evento ou personagem do
senvolvimento, certamente, dará in-
mestre introduzido nesta aventura.
úmeras idéias para serem incluídas
Por exemplo, Marcella, a velha sábia,
nas futuras aventuras, e acrescentará
poderia informar aos personagens
um aspecto bem especial a campanha.
que nas proximidades do vilarejo de

A Lenda do Príncipe Demônio


14
Uma aventura para
Berbalang
Médio e Caótico Cavernas
Encontros Solitário
BÁSICO

Prêmios 10%
XP 300
Movimento 9 metros

Berbalang
Moral 10
FOR 14 CON 16 SAB 14
DES 16 INT 12 CAR 9

CA 17
COMBATE

JP 14
DV 5+2 (35)
2 Garras+3 (1d8+2)
1 Mordida+2 (1d6+2)

O berbalang é uma criatura maligna seu esconderijo. O berbalang evitará lu-


que passa a maior parte de sua vida tar sempre que possível, no entanto ele
em transe, viajando pelo plano Astral. defenderá seu esconderijo até quando
Ele é capaz de projetar duplicadas de possível. Ao perceber que os invasores
si mesmo através de seu poder psíqui- são mais fortes, ele fugirá voando o mais
co. Esta réplica é usada pela criatura rápido possível.
especialmente para sondar o ambiente
que circunda sua toca. Pequeno, com HABILIDADE ESPECIAL
o corpo esguio, a pele negra e grandes
asas que brotam de suas costas, o ber- Projeção: O monstro pode
balang sempre que obrigado a lutar, criar uma duplicata de si mesmo us-
usa investidas aéreas para atingir seus ando seu poder mental. Este terá os
oponentes. A vida da criatura é volta- mesmos status do original, porém,
da unicamente para sua alimentação e somente uma cópia pode ser feita por
reprodução. Ele faz de alimento vitimas vez. Esta duplicata deve sempre estar
de seus ataques furtivos, principalmente a 6m do original e, caso o Berbalang
noturnos, que carrega para seu covil, chegue a 0 pontos de vida, ele desa-
devorando-as por semanas. Não acu- parece imediatamente.
mula tesouros, porém os guarda para
distrair aqueles que tentarem invadir

15 A Lenda do Príncipe Demônio


LICENÇA OPEN DRAGON / CREATIVE COMMONS by-sa v3.0
Com esta licença você tem a liberdade de:
Compartilhar — copiar, distribuir e transmitir a obra.
Remixar — criar obras derivadas.
Sob as seguintes condições:
Atribuição — Você deve creditar a obra da forma especificada pelo autor ou licenciante (mas não de maneira que sugira que estes concedem
qualquer aval a você ou ao seu uso da obra).
Compartilhamento pela mesma licença — Se você alterar, transformar ou criar em cima desta obra, você poderá distribuir a obra resultante
apenas sob a mesma licença, ou sob uma licença similar à presente.
______________________________________________________________________________________________________

THIS LICENSE IS APPROVED FOR GENERAL USE. PERMISSION TO DISTRIBUTE THIS LICENSE IS MADE BY WIZARDS
OF THE COAST - OPEN GAME LICENSE Version 1.0a
The following text is the property of Wizards of the Coast, Inc. and is Copyright 2000 Wizards of the Coast, Inc (“Wizards”). All Rights Reserved.
1. Definitions: (a)”Contributors” means the copyright and/or trademark owners who have contributed Open Game Content; (b)”Derivative Material” means
copyrighted material including derivative works and translations (including into other computer languages), potation, modification, correction, addition,
extension, upgrade, improvement, compilation, abridgment or other form in which an existing work may be recast, transformed or adapted; (c) “Distribute”
means to reproduce, license, rent, lease, sell, broadcast, publicly display, transmit or otherwise distribute; (d)”Open Game Content” means the game mechanic
and includes the methods, procedures, processes and routines to the extent such content does not embody the Product Identity and is an enhancement over
the prior art and any additional content clearly identified as Open Game Content by the Contributor, and means any work covered by this License, including
translations and derivative works under copyright law, but specifically excludes Product Identity. (e) “Product Identity” means product and product line names,
logos and identifying marks including trade dress; artifacts; creatures characters; stories, storylines, plots, thematic elements, dialogue, incidents, language,
artwork, symbols, designs, depictions, likenesses, formats, poses, concepts, themes and graphic, photographic and other visual or audio representations;
names and descriptions of characters, spells, enchantments, personalities, teams, personas, likenesses and special abilities; places, locations, environments,
creatures, equipment, magical or supernatural abilities or effects, logos, symbols, or graphic designs; and any other trademark or registered trademark clearly
identified as Product identity by the owner of the Product Identity, and which specifically excludes the Open Game Content; (f) “Trademark” means the logos,
names, mark, sign, motto, designs that are used by a Contributor to identify itself or its products or the associated products contributed to the Open Game
License by the Contributor (g) “Use”, “Used” or “Using” means to use, Distribute, copy, edit, format, modify, translate and otherwise create Derivative Material
of Open Game Content. (h) “You” or “Your” means the licensee in terms of this agreement.
2. The License: This License applies to any Open Game Content that contains a notice indicating that the Open Game Content may only be Used under and in
terms of this License. You must affix such a notice to any Open Game Content that you Use. No terms may be added to or subtracted from this License except
as described by the License itself. No other terms or conditions may be applied to any Open Game Content distributed using this License.
3.Offer and Acceptance: By Using the Open Game Content You indicate Your acceptance of the terms of this License.
4. Grant and Consideration: In consideration for agreeing to use this License, the Contributors grant You a perpetual, worldwide, royalty-free, non-exclusive
license with the exact terms of this License to Use, the Open Game Content.
5.Representation of Authority to Contribute: If You are contributing original material as Open Game Content, You represent that Your Contributions are Your
original creation and/or You have sufficient rights to grant the rights conveyed by this License.
6.Notice of License Copyright: You must update the COPYRIGHT NOTICE portion of this License to include the exact text of the COPYRIGHT NOTICE of
any Open Game Content You are copying, modifying or distributing, and You must add the title, the copyright date, and the copyright holder’s name to the
COPYRIGHT NOTICE of any original Open Game Content you Distribute.
7. Use of Product Identity: You agree not to Use any Product Identity, including as an indication as to compatibility, except as expressly licensed in another,
independent Agreement with the owner of each element of that Product Identity. You agree not to indicate compatibility or co-adaptability with any Trademark
or Registered Trademark in conjunction with a work containing Open Game Content except as expressly licensed in another, independent Agreement with the
owner of such Trademark or Registered Trademark. The use of any Product Identity in Open Game Content does not constitute a challenge to the ownership
of that Product Identity. The owner of any Product Identity used in Open Game Content shall retain all rights, title and interest in and to that Product Identity.
8. Identification: If you distribute Open Game Content You must clearly indicate which portions of the work that you are distributing are Open Game Content.
9. Updating the License: Wizards or its designated Agents may publish updated versions of this License. You may use any authorized version of this License to
copy, modify and distribute any Open Game Content originally distributed under any version of this License.
10 Copy of this License: You MUST include a copy of this License with every copy of the Open Game Content You Distribute.
11. Use of Contributor Credits: You may not market or advertise the Open Game Content using the name of any Contributor unless You have written permission
from the Contributor to do so.
12 Inability to Comply: If it is impossible for You to comply with any of the terms of this License with respect to some or all of the Open Game Content due to
statute, judicial order, or governmental regulation then You may not Use any Open Game Material so affected.
13 Termination: This License will terminate automatically if You fail to comply with all terms herein and fail to cure such breach within 30 days of becoming
aware of the breach. All sublicenses shall survive the termination of this License.
14 Reformation: If any provision of this License is held to be unenforceable, such provision shall be reformed only to the extent necessary to make it enforceable.
15 COPYRIGHT NOTICE Open Game License v 1.0 Copyright 2000, Wizards of the Coast, Inc. System Reference Document, Copyright 2000-2003, Wizards of
the Coast, Inc.; Autores: Jonathan Tweet, Monte Cook, Skip Williams, Rich Baker, Andy Collins, David Noonan, Rich Redman, Bruce R. Cordell, John D. Rateliff,
Thomas Reid, James Wyatt, baseado em material original de E. Gary Gygax e Dave Arneson. Old Dragon, Copyright 2010, Antonio Sá Neto e Fabiano Neme.
EM RESPEITO AO ITEM 8 DA OPEN GAME LICENSE v1.0a, INDICAMOS COMO CONTEÚDO ABERTO, TODO ESTE MATERIAL COM EXCEÇÃO DE
NOMES LUGARES, PERSONAGENS, ARTES, ILUSTRAÇÕES, ESQUEMAS, DIAGRAMAÇÕES E QUALQUER OUTRO MATERIAL QUE CONFIGURE
PROPRIEDADE INTELECTUAL DOS SEUS AUTORES.
www. .com.br
Regras para Jogos Clássicos de Fantasia