Вы находитесь на странице: 1из 1

EXERCÍCIOS – LITERATURA INFORMATIVA E JESUÍTICA

01. Leia o texto seguinte, cujo assunto é o sacramento da comunhão, em que o fiel ingere a hóstia, símbolo do corpo
de Cristo. Lembre-se: Cristo é o filho de Deus incorporado em um ser humano.
Ó que pão, ó que comida, esta divina fogaça Este dá vida imortal,
ó que divino manjar é manjar dos lutadores, este mata toda fome,
se nos dá no santo altar galardão dos vencedores porque nele Deus e homem
cada dia! esforçados, se contêm.

Filho da Virgem Maria deleite dos namorados, Vocabulário:


que Deus - Padre cá mandou que, com o gosto deste pão, crua – cruel
e por nós na cruz passou, deixam a deleição fogaça – pão cozido
crua morte, transitória. galardão – recompensa, prêmio
deleitação – prazer, gozo
e para que nos conforte Quem quiser haver vitória transitório – passageiro, efêmero
se deixou no sacramento do falso contentamento haver – conseguir
para dar-nos, com aumento, goste deste sacramento
sua graça,

a) Que expressões o poeta utiliza para designar a vida terrena?


b) Essas expressões revelam uma concepção medieval, teocêntrica de mundo. Explique.
c) Explique os dois últimos versos do poema.

02. CARTA A EL REI D. MANUEL (Pero Vaz de Caminha)


“E neste dia, a hora véspera, houvemos vista de terra, isto é, primeiramente d’um grande monte, mui alto e redondo, e d’outras
serras mais baixas a sul dele e de terra plana com grandes arvoredos, ao qual monte alto o capitão pôs nome o monte Pascoal e
à terra a Terra de Vera Cruz. (...) E dali houvemos vista d’homens, que andavam pela praia, de 7 ou 8, segundo os navios
pequenos disseram, por chegarem primeiro. A feição deles é serem pardos, maneira d’avermelhados, de bons rostos e bons
narizes, bem feitos. Andam nus, sem nenhuma cobertura, nem estimam nenhuma cousa cobrir nem mostrar suas vergonhas. E
estão acerca disso com tanta inocência como têm em mostrar o rosto. (...) O capitão, quando eles vieram, estava assentado em
uma cadeira e um tapete aos pés por estrado, e bem vestido, com um colar d’ouro mui grande ao pescoço. Um deles, porém, pôs
olho no colar do capitão e começou d’acenar com a mão para a terra e depois para o colar, como que nos dizia que havia em
terra ouro. E também viu um castiçal de prata e assim mesmo acenava para a terra e então para o castiçal, como que também
havia prata.(...) E uma daquelas moças era toda pintada, de fundo a cima, daquela tintura, a qual, certo, era tão bem feita e tão
redonda a sua vergonha, que ela não tinha, tão graciosa, que a muitas mulheres de nossa terra, vendo-lhes tais feições, fizera
vergonha, por não terem a sua como ela. (...) Nela até agora não pudemos saber que haja ouro, nem prata, nem nenhuma cousa
de metal, nem de ferro; nem lho vimos. A terra, porém, em si, é de muito bons ares, assim frios e temperados como os d’Antr
Doiro e Minho, porque neste tempo d’agora assim os achávamos como os de lá. Águas são muitas, infindas. E em tal maneira é
graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela tudo por bem das águas que tem. Mas o melhor fruto que nela se pode fazer
me parece que será salvar esta gente. E esta deve ser a principal semente que Vossa Alteza em ela deve alcançar”.

a) Em que trecho Caminha registra o primeiro choque cultural sofrido pelos portugueses? O que causou esse choque?
b) Ao estabelecer analogia física entre o índio e o europeu, Caminha valoriza quase sempre o índio. Transcreva pelo
menos uma passagem em que ocorre essa valorização.
c) Soma-se à perfeição física a inocência dos homens primitivos, ainda não contaminados pela civilização,
naturalmente bons como Deus os fez e beneficiados pelo contato com a natureza. Essa ideia está contida em que
trechos da Carta?
d) Qual o grande interesse dos portugueses, presente em vários trechos da Carta?

03. O texto a seguir foi extraído da “História da Província de Santa Cruz”, de Pero de Magalhães Gândavo. Leia-o e
responda às questões seguintes:

“Estes índios são de cor baça, e cabelo corredio; têm o rosto amassado, e algumas feições dele à maneira de chinês. Pela maior
parte são bem dispostos, rijos e de boa estatura; gente muito esforçada, e que estima pouco morrer, temerária na guerra, e de
muita pouca consideração: são desagradecidos em grande maneira, e mui desumanos e cruéis, inclinados a pelejar, e
vingativos por extremo. (...) São mui desonestos e dados à sensualidade, e assim se entregam aos vícios como se neles não
houvera razão de homens: ainda que todavia em seu ajuntamento os machos e fêmeas têm o devido resguardo, e nisto mostram
ter alguma vergonha”.

a) Podemos dizer que os escritos dos cronistas e dos viajantes são predominantemente descritivos. Como essa
afirmação se relaciona com a principal finalidade desse tipo de literatura?
b) O texto apresenta características consideradas positivas e negativas dos selvagens nativos. Que características são
essas? Justifique com elementos do texto.

Похожие интересы