Вы находитесь на странице: 1из 244

Angola/Cronologia: Principais acontecimentos de guerra para a paz em

Angola desde 1975

Eis a sua cronologia:

1975

03 Jan – As delegações do MPLA, FNLA e Unita reúnem-se em Mombaça,


Quénia, com vista a concertação de uma plataforma comum
para as negociações com o Governo português para a
formação do Governo de transição que conduzirá Angola a
independência

15 Jan - Os três movimentos de libertação de Angola “MPLA, FNLA

e UNITA” assinam os acordos de Alvor, Portugal, sob égide


do Governo português, no qual se propõe a repartição das
responsabilidades na governação do país.

20 Set - Soldados do Exército de Libertação Nacional de Angola


“ELNA” e o sétimo batalhão de infantaria do exército
zairense inicia a sua ofensiva para tomar Luanda.

14 Out - O Governo dos EUA com vista a liquidar o movimento


revolucionário em Angola, lança o exército sul-africano
contra Angola, aproveitando-se que os racistas sul-
africanos ocupavam ilegalmente a Namíbia.

23 Out - As tropas sul-africanas lançam a operação “savannah”


contra o território angolano para auxiliar os
guerrilheiros da Unita para impedir a tomada do poder
pelo MPLA.

– As Forças Armadas Populares de Libertação de Angola


“FAPLA” com ajuda de instrutores militares cubanos
impedem a progressão de mercenários de diversas
nacionalidades ao lado do exército de libertação
nacional de Angola “ELNA” na região de Kifangondo.

26 Out - As Forças Sul-africanas, integradas por uma brigada


mecanizada e mercenários do ELP que penetraram no
território angolano em duas colunas através de Ongiva
e Ruacana ocupam a Cidade de Lubango, Huila.

10 Nov - Na véspera da independência nacional, as FAPLA com


ajuda de instrutores cubanos esmagam uma grande
ofensiva de forças da FNLA e mercenários equipadas
com canhões sul-africanos de 140 mm e zairense de
130 mm na região de Kifangondo.

11 Nov - O MPLA sob a liderança de António Agostinho Neto


proclama perante a África e o Mundo, a independência
de Angola.

1976

27 Mar - Cinco meses depois de iniciada a fracassada operação


“savannah” contra o território da República Popular de
Angola, materializa-se a retirada do último soldado
sul-africano.

01 Abr - Representantes de Angola, Cuba e África do Sul assinam


no Ruacana, Kunene, uma acta sobre as conversações em
torno da fronteira com a Namíbia.

22 Abr - Os governos de Angola e de Cuba concertam após um mês


da retirada das tropas invasoras sul-africanas de
Angola um programa de redacção paulatina das forças
Internacionalistas.

1977

27 Mai - O major Nito Alves, então Ministro da Administração


interna e um grupo de responsáveis do Estado realizam
uma intentona de golpe de estado.

10 Dez – O MPLA realiza o seu primeiro congresso, transforma-se


em Partido do Trabalho.

1978

04 Mar - Forças Sul-africanas, depois de bombardearem com a sua


aviação de combate a aldeia de Cassinga, Huíla, realizam
um desembarque aéreo, ocupam a localidade e assassinam
mais de 600 refugiados namibianos.

29 Set - O CS da ONU aprova a resolução 435 sobre a independência


da Namíbia.

1979

10 Set - Morre em Moscovo, com 57 anos, o primeiro Presidente de


Angola, António Agostinho Neto.

1980

Dez - Soldados sul-africanos invadem a Província do Kunene.

1981

Ago – Numa operação designada “protea”, 15.000 soldados sul-


africanos, apoiados por blindados e aviação de guerra
invadem Angola e bombardeiam o Lubango, Huíla, com o
pretexto de neutralizar um campo de refugiados nami-
bianos em Cassinga, causando a morte de 700 pessoas
e 130.000 deslocados e ocupam ainda uma parte da província
do Kunene. Por mar, comandos sul-africanos sabotam a
refinaria de Luanda.
1983

23 Set - Forças angolano-cubanas começam a operação Berlim contra


unidades elites da chamada segunda frente estratégica da
Unita na região de Mussende.
1984

25 Mar- Forças selectas da Unita atacam a Cidade do Sumbe,


Capital da Província do Kwanza Sul mais são derrotados
por tropas locais e um grupo de colaboradores civis
cubanos.

1985

Abr. – A África do Sul anuncia a intenção da retirada total das


suas tropas de Angola. Contudo, em Junho desencadeia a
operação de perseguição, no Sul de Angola, contra
guerrilheiros da SWAPO.

- Os Estados Unidos da América suprimem a “emenda Clark”


e retoma a ajuda a Unita. Pretória propõe “conversações
directas” com o Governo de Angola.

1986

Jan - O líder da Unita, Jonas Savimbi e recebido na Casa Branca


pelo Presidente Norte-americano, Ronald Reagan.

Mar - Angola rejeita uma proposta sul-africana sobre a aplicação


da resolução 435/78 só a partir de 01 de Agosto acompanhada
da retirada das tropas cubanas. A Unita liberta 197 reféns
estrangeiros.

Set – Declaração de Fidel Castro, fazendo depender a saída das


tropas cubanas do fim do “apartheid” na África do Sul.

1987

08 Abr - O Secretário de Estado Norte-americano para os assuntos


africanos, Chester Crocker, reúne-se em Brazzaville,
Congo, com o Ministro do interior de Angola, Manuel
Alexandre Rodrigues “Kito”.

Nov. - Tropas sul-africanas invadem o sudoeste angolano para


contrariar a ofensiva das tropas angolano-cubanas contra
a Unita. O Presidente sul-africano Peter Botha visita
secretamente o teatro das operações.

1988

14 Jan - Forças sul-africanas numa composição de três batalhões


com tanques e carros blindados, seis batalhões da Unita,
apoiados por aviões de combate, atacam posições das tropas
angolanas e assessores cubanos a este do Kuito Cuanavale
tendo sofrido baixas consideráveis.
14 Fev. - Tropas mistas sul-africanas e Unita apoiados pela
artilharia de longo alcance e aviões de combate, atacam
novamente as posições defensivas angolano-cubanas a Este
de Cuito Cuanavale. As tropas angolano-cubanas apoiadas
pela aviação de combate, resistem e impõem ao inimigo
numerosas baixas humanas e material.

23 Fev. - Tropas sul-africanas e da Unita, apoiadas pela artilharia


de longo alcance e a aviação de combate, atacam as
posições angolano-cubanas a Este do Kuito Cuanavale tendo
sido rechaçadas energicamente.

01 Mar - Efectivos sul-africanos e da Unita atacam as posições


angolano-cubanas a Este de Cuito Cuanavale tendo sido
derrotados.

23 Mar - As forças sul-africanas e da Unita atacam pela quinta


vez no Cuito Cuanavale as posições das tropas
governamentais e soldados cubanos em três direcções,
Norte, Sul e Este.

- Negociações preliminares entre Angola, e os EUA, apesar


dos intensos bombardeamentos sul-africanos sobre
Cuito Cuanavale, proposta conjunta de Angola e Cuba para
a retirada dos efectivos militares cubanos.

04 Mai - Forças de reconhecimento angolano-cubanas enfrentam


as tropas sul-africanas estacionadas ao Sul de
Danguena (sudoeste de Xangongo), infligindo ao inimigo
perdas consideráveis.

22 Mai - Forças angolano-cubanas emboscam a sudoeste de Tchipa uma


coluna de tropas sul-africanas causando-lhe inúmeras
baixas humanas e materiais.

Mai - A primeira reunião quadripartida entre delegações


de Angola, Cuba, África do Sul e EUA, realiza-se em
Londres, com vista a resolução do processo de paz em
Angola e da independência da Namíbia

Mai - Brazzaville, Congo, acolhe a segunda reunião


Quadripartida.

27 Jun - Tropas especiais emboscam a efectivos sul-africanos a


sudoeste de Tchipa causando-lhes enormes baixas
- um esquadrão de aviões de combate angolano-cubano,
bombardeia as tropas sul-africanas e as instalações da
barragem de calueque, obrigando-os finalmente a retirar
mais ao sul da fronteira

Jun - Cairo, Egipto, alberga a quarta ronda de negociações


entre angola, cuba, África do Sul e EUA.
- Nos EUA, o presidente norte-americano, Ronald Reagan
recebe o líder da Unita, Jonas Savimbi
20 Jul. - Nova Iorque, EUA, alberga o quarto encontro entre
delegações de angola, Cuba e África do sul em que as
partes alcançam um acordo-quadro sobre um conjunto de
princípios, num total de catorze

05 Ago - Representantes de Angola, Cuba e África do sul reúnem-se


em Genebra, Suíça, na sua quinta ronda de negociações
anunciam um acordo de cessar-fogo provisório

01 Out. - os chefes de estados de Angola, José Eduardo dos Santos,


do Gabão; Omar Bongo, e do Congo; Sassou Nguesso, se
reúnem, pela primeira vez, em Franceville (Gabão).

15 Nov. - os negociadores anunciam ter chegado a acordo sobre o


calendário da retirada das tropas cubanas, abrindo
caminho a implementação da resolução 435 da ONU sobre a
independência da Namíbia

13 Dez- Angola, Cuba e África do sul assinam em Brazzaville,


Congo, um acordo de paz, estabelecendo a data de 1 de
Abril de 1989 como inicio da implementação da resolução
435 do CS e a elaboração de um acordo bilateral Angola
e Cuba para a retirada gradual dos Internacionalistas
cubanos

22 Dez - Um acordo tripartido entre Angola, Cuba e África do Sul


e assinado em nova Iorque, para a paz em Angola e a
independência da Namíbia

- Os Governos de Angola e Cuba assinam em Nova Iorque um


acordo bilateral para a subida para o paralelo 15e 13
das tropas cubanas e a sua posterior retirada total para
Cuba

1989

10 Jan - o presidente do Mpla-partido do Trabalho e da República


Popular de Angola, José Eduardo dos Santos, profere um
discurso durante um comício popular de despedida aos
militares Internacionalistas cubanos

27 Abr - os presidente do Zaire, Congo e do Gabão, respectivamente,


Mobutu Sese Seko, Sassou Nguesso e Omar Bongo,
reunidos em Kinshasa, concertam as formas mais apropriada
de ajudar Angola a encontrar a paz e unidade nacional, e
sugerem a realização, em Luanda, de uma cimeira regional.

16 Mai - realiza-se na capital angolana a cimeira dos “oito” chefes


de estados da África austral e central, nomeadamente os do
Gabao, São Tomé e Príncipe, Moçambique, Zâmbia, Zimbabwe,
Congo e Zaire, sobre o processo de paz angolano. Angola
apresenta aos “oito” estadistas africanos um plano de paz

08 Jun - O Presidente zairense, Mobutu Sese Seko, confirma ao seu


homologo angolano, José Eduardo dos Santos, que o
líder da Unita tinha aceite o plano de paz do governo
angolano
21 Jun - José Eduardo dos Santos anuncia, em Luanda, numa das
reuniões com os embaixadores angolanos no exteriores,
que o plano de paz do Governo que prevê o afastamento
voluntário e temporário de Jonas Savimbi, no quadro do
tratamento especial a dar ao seu caso, e a integração dos
demais membros da Unita na sociedade e nas instituição
do país, segundo as capacidades individuais

22 Jun - um aperto de mão entre o Presidente José Eduardo dos


santos e o líder da Unita Jonas Savimbi, na presença
de 18 estadistas africanos, sela o acordo de paz de
Gbabolite (Zaire), entre o governo angolano e a Unita
tendo o mesmo durado menos de cinco dias
27 Jun - o governo angolano denuncia a violação, pela Unita, do
cessar-fogo, ao mesmo tempo, que o líder da Unita
desmente ter aceite o seu afastamento da cena política
para facilitar o processo de paz e afirma ser “uma
mentira do Marechal zairense, Mobutu Sesse Seko.

28 Jun - Guerrilheiros da Unita deixam Luanda as escuras pelo


derrube de várias torres da linha de alta tensão e o
governo angolano ordena o regresso da sua delegação que
se encontrava em Kinshasa para iniciar conversações com
com a Unita.

03 Jul - Os Chefes de Estado do Congo, Gabão e Angola,


nomeadamente, Denis Sassou Nguesso, Omar Bongo e José
Eduardo dos Santos, analisam, numa reunião cimeira, em
Ponta-Negra, o processo de reconciliação nacional, depois
da fracasso acordo de Gbadolite.

19 Jun - Delegações do governo e Unita sob a mediação do Zaire


reúnem-se em N'sele (Republica do Zaire) na sua
primeira ronda negocial.

07 Ago - Em N’sele, governo e Unita voltam a reunir-se na sua


segunda ronda sob a mediação zairense.

11 Ago - O Chefe de Estado angolano se reúne, em N’sele, como o


seu homologo zairense, a quem encoraja a prosseguir os
esforços de mediação no controverso processo de paz em
Angola.

Ago - Realiza-se no Congo, um encontro tripartido de


concertarão entre os presidentes de Angola, Congo e
Zaire, nomeadamente, José Eduardo dos Santos, Sassou
Nguesso e Mobutu Sese Seko, antes da segunda cimeira
dos oito para analisar o evoluir do conflito em
Angola, depois de Gbadolite.

Ago 22 - Em Harare (Zimbabwe), os `oito’ Chefes de Estados


reiteram o acordo de Gbadolite. na cimeira, Mobutu fez
circular uma proposta da Unita, onde negava os
pressupostos de Gbadolite, respectivamente, o cessar-fogo
imediato e o inicio de discussões políticas paralelas.
depois do encontro, concretiza-se o impasse e a crise
do acordo de Gbadolite, cujo fracasso se atribui a
Mobutu.
01 Out - Realiza-se, em Franceville (Gabão), um encontro entre os
presidentes de Angola, Congo e Gabão, nomeadamente, José
Eduardo dos Santos, Denis Sassou Nguesso e Omar Bongo.

1990

06 Abr - Face a ineficiência do acordo de Gbadolite, José Eduardo


dos Santos prescinde da mediação zairense, e opta pela
portuguesa.

18 Abr - Afonso Van-Dúnem “Mbinda” e Durão Barroso, ministro das


Relações Exteriores de Angola e o Secretário de Estado
da Cooperação de Portugal, lançam as bases para
Portugal mediar as conversações de paz angolana, durante
um encontro realizado em Lisboa.

23 Abr - Delegações do governo e da Unita encontram-se pela


primeira vez, sob mediação portuguesa, em Évora.

16 Jun - Realiza-se a segunda ronda de conversações no forte de


S.Julião da barra, em Oleira. a reunião foi interrompida,
por decisão unilateral da Unita, alegando ter sido
chamada pela sua direcção para “consultas” na Jamba
quartel general). Aparentemente, estava em causa o
problema da capacidade negocial dos enviados da Unita.
A constituição do exército único e a fiscalização era a
questão em debate.

19 Jun - O Secretário de Estado português da Cooperação e


medianeiro do processo de paz para Angola, Durão Barroso,
faz o balanço do encontro a imprensa, e anuncia a ronda
negocial seguinte para Julho.

01 Ago - O medianeiro do processo de paz para Angola recebe, em


audiência separadas, em Lisboa, o chefe da delegação
da Unita e o Vice-Ministro angolano das Relações
Exteriores, Venâncio de Moura.

09 ago - Na cidade de S.Tomé, o Primeiro-Ministro Português,


Aníbal Cavaco, anuncia um novo encontro entre o governo
angolano e a Unita e apela as duas parte a darem provas
de flexibilidade para que se encontre a paz mais
rapidamente.

15 Ago - O governo angolano responsabiliza, em Luanda, a Unita


pelo adiamento da nova ronda negocial, prevista para
21 de agosto

27 Ago - Realiza-se, finalmente, no Instituto de Altos Estudos


Militares, nos arredores de Lisboa, a terceira ronda.
as divergências entre as partes subsistem e a reunião
termina, mais uma vez, sem resultados substanciais. no
entanto, Durão Barroso anuncia novo encontro para
segunda quinzena de Setembro e defende a participação
futura de observadores norte-americanos e soviéticos
13 Set - O presidente angolano, José Eduardo dos Santos mantém,
cerca de uma hora, um dialogo, franco e aberto, com
numeroso grupo de congressistas, durante uma tele-
conferencia, em directo, Luanda - Washington, via
satélite

24 Set - Quarta ronda negocial, na base aérea de Sintra. Os


observadores entram, pela primeira vez em cena. As
conversações confirma-se e cria-se duas comissões
distintas: política e militar. a comissão política
encarrega-se-lhe a abordagem dos princípios para a
instauração da paz, enquanto que a militar a análise de
aspectos técnicos e de cessar-fogo

16 Nov- Em Bicesse, Estoril, na escola superior de hotelaria,


as delegações do governo e da Unita participam na
quinta ronda negocial

1991

06 Fev - As delegações do governo e da Unita reúne-se na sexta


ronda para contactos bilaterais, com a participação dos
observadores, mas o impasse persiste

04 mar - Portugal, Estados Unidos da América e a URSS, aprovam


um documento de base para a próxima ronda negocial

04 Abr - Inicia-se na “Escola Superior de Hotelaria, em Bicesse


(Estoril), a última ronda de conversações em torno do
documento tripartido (Portugal, Estados Unidos e URSS) e
de uma proposta da mediação, baseada em novo modelo de
trabalho previamente acordado pelas partes: em regime
“non-stop”

15 Mai - Lopo do Nascimento, pelo governo angolano, e Jeremias


Chitunda, pela Unita, rubricam os acordos, sob observação
portuguesa, na pessoa de Durão Barroso

31 Mai - José Eduardo dos santos e Jonas Savimbi, assinam o


acordo de paz, depois das duas forças políticas terem
aceite o cessar-fogo e normas de convivência,
nomeadamente a constituição de um exército único e a
marcação de eleições pluripartidarias, para 1992

12 Jun - O Chefe da Missão de Verificação da retirada das tropas


cubana de Angola, o general Pericles Ferreira Gomes,
anuncia que trezentos e cinquenta militares e 90 policia
da ONU, que doravante se denominara “UNAVEM-II”,
fiscalizarão o cumprimento do cessar-fogo em Angola.

14 Jun - O Governo vai custear as despesas do secretariado


(representação do governo e da Unita) da Comissão
Conjunta Politico-Militar “CCPM”, para a Verificação do
cessar-fogo no país.
- O representante português, António Monteiro, chega ao
país, para participar na primeira reunião da comissão
conjunta politico-militar.

- Chega a Luanda o primeiro grupo norueguês de observadores


militares das Nações Unidas que fiscalizarão o cumprimento
do cessar-fogo em Angola

17 Jun - Inicia, em Luanda, primeira reunião da Comissao Conjunta


político-militar. no mesmo dia uma delegação da CCPM
efectua uma visita de cortesia ao Presidente da República,
José Eduardo dos Santos.

16 Jun - O Presidente José Eduardo dos Santos convoca as eleições


simultâneas, presidenciais e legislativas, em Angola,
para os dias 29 e 30 de Setembro de 1992.

30 Jun - O Presidente, José Eduardo dos Santos, fez um apelo


“subtil” aos angolanos residentes em Portugal para que
regressem ao país, embora sem fazer promessas difíceis
de cumprir, nesta fase de mudança da vida angolana

06 Jul - Chegam a Angola cinco militares holandeses para reforçar


o grupo de observadores das Nações Unidas para a
fiscalização do cumprimento do cessar-fogo

20 Jul - O Chefe do Estado maior-general das FALA, Arlindo Chenda


Pena “Ben-Ben”, reconhece, em Luanda, que a existência
de contradições militares em algumas áreas do país tem
dificultado a livre circulação de pessoas e bens

- O vice-presidente da Unita, Jeremias Chitunda, anuncia,


durante um comício por si dirigido presidido no largo do
Kinaxixe, em Luanda, a libertação de prisioneiros de
guerra na Jamba.

22 Jul - É anunciado o adiamento da libertação dos prisioneiros


de guerra na posse da Unita, por razões técnicas,
inicialmente previstas para o dia 28.

24 Jul - Chegam a Angola cinco militares egípcio para reforçar o


grupo de observadores da ONU que fiscaliza o cessar-fogo

29 Ago - O Conselho de Segurança da ONU aprova a nomeação do


maior-general nigeriano Ushie Unimna para o posto de
comandante militar na missão de verificação dos acordos
de paz em angola (UNAVEM II).

31 Ago - O Brigadeiro-general brasileiro Pericles Ferreira Gomes,


chefe da missão de verificação da retirada cubana de
Angola (UNAVEM II) termina a sua missão.

05 Set - Estados maiores generais das FAPLA e das FALA discutem, na


Jamba, questões que se prendem com o processo de
acantonamento das tropas, a circulação das pessoas e bens
e a desminagem.

11 Set - O Governo anuncia que 54.117 militares seus foram


acantonados em varias zonas do pais, em conformidade com
os acordos de paz.

21 Set - Elementos da Unita alvejam uma viatura da Angop, no seu


regresso a sede.

24 Set - O novo Chefe da UNAVEM, maior-general nigeriano, Ushie


Unimna, chega a Luanda, para substituir o brasileiro
Pericles Ferreira Gomes.

- O líder da Unita, Jonas Savimbi, chega ao Huambo,


proveniente da Jamba, onde permaneceu cerca de 15 anos
na guerrilha.

29 Set - Chega a Luanda o líder da Unita, Jonas Savimbi.

01 Out - O Major-general nigeriano, Ushie Unimna, novo chefe


militar da UNAVEM II toma posse em Luanda.

- O líder da Unita visita as instalações da Televisão


Popular de Angola, e no mesmo dia discursa na CCPM.

03 Out - O Chefe de Estado, José Eduardo dos Santos, recebe, em


audiência, o líder da Unita, Jonas Savimbi, no Futungo
de Belas.

11 Out - O Secretário-Geral Adjunto da ONU para os assuntos


políticos especiais, Marrack Goulding, chega a Luanda,
para inspeccionar os efectivos da UNAVEM II, que em
Angola procedem a fiscalização do cumprimento dos
acordos de Bicesse

15 Out - O Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, recebe


no Futungo de Belas, em Luanda, o Secretário-Geral
Adjunto da ONU para os assuntos especiais, Marrack
Goulding

- O Presidente angolano, José Eduardo dos Santos recebe


em audiências separadas ao Secretário-Geral Adjunto da
ONU para os assuntos especiais, Marrack Goulding e o
novo comandante militar da UNAVEM II, o Major-general.
nigeriano, Ushie Unimna

19 Out - O Governo liberta 553 prisioneiros da Unita que cumpriam


penas no Bentiaba, quinze em Benguela, e dez em Luanda.

29 Out - Mil 661 efectivos do Governo e 713 da Unita são


acantonados na áreas de localização na província do
Zaire.

14 Nov - O Secretário-Geral Adjunto da ONU para as operações de


manutenção de paz, Marrack Goulding, chega a Luanda,
para inspeccionar os efectivos da UNAVEM II.

20 Dez - O Comandante da UNAVEM II destacado no município de


Quilengues, província da Huíla, fica gravemente ferido,
durante um incidente protagonizado por militantes e
simpatizantes da Unita quando impediam a reposição da
Administração do Estado naquela localidade.
27 Dez - As Nações Unidas anunciam que os custos da segunda fase
da operação da Unavem-II em Angola se elevarão, nos
próximos 10 meses, a 53 milhões 595 mil dólares

1992

27 Fev - Elementos armados, pertencentes as forças da Unita, na


composição de um batalhão, concentram-se nas nascentes
dos rios Luxais e Choca, a cerca de 26 km da cidade do
Luena, capital do Moxico, em plena atitude de violação
do acordado

17 Fev - A representante especial em Angola do Secretário-Geral


da ONU, Margareth Anstee, admite a possibilidade da
realização na cidade do Namibe de um encontro entre
delegações do governo e da Unita

- O Ministro angolano das Relações Exteriores, Venâncio


de Moura reúne-se em Luanda, com representantes dos
países da CEE

10 Abr - A CCPM debruça-se sobre a instabilidade militar o


desloca a Cabinda a Comissao mista de verificação e
fiscalização (CMVF) para constatar “in loco” a
verdadeira situação.

14 Abr - Inícia em Luanda, o primeiro seminário nacional para


formadores de brigadistas para as primeiras eleições
simultâneas, presidenciais e legislativas, dirigidos
por peritos angolanos, da ONU e da firma inglesa
"Thomas de La Rue"

19 Abr - O líder da Unita, Jonas Savimbi, apela, no Uíge, aos


seus simpatizantes e aderentes a permitirem a reposição
da Administração do Estado a todos os municípios e
comunas do país.

30 Abr - O Conselho de segurança da ONU decidiu prolongar o


mandato da UNAVEM II em Angola até 31 de Maio próximo,
e solicita ao Secretário-Geral que remeta um relatório
sobre Angola que contenha recomendações sobre o futuro
papel da UNAVEM II.

20 Mai - Início oficial do registo eleitoral em todo o país


sob a égide do conselho nacional eleitoral (CNE).

04 Jun - O CNE reúne-se em Luanda com o Corpo Diplomático dos


países africanos acreditados em Angola afim de solicitar
o seu apoio para o processo de paz no país

27 Set - Os oficiais generais da Unita integrados nas novas


Forças Armadas Angolanas (FAA) juram fidelidade a
Pátria e a constituição

29 Set - Realizam-se as primeiras eleições gerais presidenciais e


legislativas, na história do país, depois de quase 500
anos do domínio português e 18 pós-independência.
03 Out - O líder da Unita rejeita em declarações pública os
resultados eleitorais parcelares, por alegada fraude e
ameaça retornar a guerra caso fossem divulgados os
resultados

05 Out - Na sequência das declarações de Jonas Savimbi, os


oficiais generais da Unita integrados nas FAA e que
tinham jurado fidelidade a pátria e a constituição se
retiram do exército e aliam a ala militarista

17 Out - O presidente do Conselho Nacional Eleitoral anuncia,


após 17 dias de espera, os resultados oficiais e
definitivos das primeiras eleições multipartidarias

21 Out - Soldados da Unita ocupam o município da Ganda, tido


como o celeiro da província de Benguela.

22 Out - Um helicóptero da UNAVEM II que transportava uma


delegação conjunta Governo e Unita e observadores da
ONU para a reposição da Administração do Estado e
impedido, de aterrar na sede do município da ganda,
Benguela

24 Out - A Missão conjunta Governo-Unita e da UNAVEM II, e


expulsa, da Ganda por militares da Unita, quando
discutiam a questão da reposição da Administração
do Estado.

30 Out - O Conselho de segurança da ONU decide prorrogar o


mandato da UNAVEM II até 30 de Novembro de 1992,
para garantir um acompanhamento integral do processo
eleitoral em Angola, manifesta a sua profunda
preocupação pela “deterioração da tensão política”
no país e reafirma o seu total apoio a sua representante
especial em Angola, Margareth Anstee, condenando
veementemente os ataques e acusações infundadas da
Unita contra a mesma

31 Out - Inicia as escaramuças na capital do país entre a polícia


nacional, defesa civil frente as tropas Unita estacionadas
no Hotel Turismo e seus arredores.

06 Nov - Chega a Luanda, o Secretário-Geral Adjunto da ONU


encarregado das operações de manutenção de paz,
Marrack Goulding, para tentar aplicar medidas de
de consolidação do cessar-fogo em Angola e relançar
o processo de paz.

12 Nov - Marrack Goulding de visita a angola envia uma missiva


a Jonas Savimbi com vista a concertar “passos a seguir”
para a consolidação da paz em Angola.

19 Nov -As Nações Unidas confirmaram que o líder da Unita,


Jonas Savimbi, anunciou, por escrito, que um comité
do seu movimento decidiu aceitar os resultados das
eleições de setembro.
21 Nov - o chefe de estado angolano José Eduardo dos Santos
inaugura em Luanda, os trabalhos da segunda reunião
multipartidaria, no quadro das mudanças políticas no
país.

- A representante especial do S.G. da ONU em Angola,


Margareth Anstee, lamentou a ausência da Unita da
segunda reunião multipartidaria, destinada a consultas
entre o Governo e os partidos políticos.

26 Nov - As delegações do governo e da Unita encontram-se


na cidade angolana do Namibe com vista a iniciar
conversações para por fim a critica situação
politico-militar reinante a luz dos acordos de
Bicesse e resultantes da rejeição pela Unita dos
resultados eleitorais e tentativa de tomada do poder
pela força das armas.

27 Nov - O Conselho de Segurança das Nações Unidas decide,


prorrogar ate finas de janeiro a presença da força
da ONU em Angola – UNAVEM II - e pedir o cumprimento
dos acordos de paz as partes em conflito.

30 Nov - O Conselho de Segurança da ONU renovou o mandato da


UNAVEM II até 31 de Janeiro próximo e exigiu as
Partes que “respeitem escrupulosamente o cessar-fogo”
e parem imediatamente todos os movimentos de tropas
ofensivas.

- Sargento brasileiro, Adilson Barbosa da Costa,


integrante da missão de verificação das Nações Unidas
“UNAVEM II” em Angola é morto pelas tropas da Unita,
quando estas iniciavam o ataque contra a cidade do
Uíge.

05 Dez - Os restos mortais do sargento brasileiro, Adilson


Barbosa da Costa, morto no Uíge pelas tropas da Unita,
Quando estas iniciavam o ataque naquela cidade, são
Transladados para o Rio de Janeiro (Brasil).

22 Dez - O Conselho de Segurança da ONU exigiu, em Nova Iorque,


a retirada imediata das forças militares da Unita
das cidades nortenhas angolanas do Uíge e do Negage
e a reposição imediata da Administração do estado nessas
localidades.

15 Dez - O chefe militar da UNAVEM II em Angola, major general


Ushie Unimna regressa ao seu país, no termo de uma
missão de 14 meses.

1993

09 Jan – O Conselho de Segurança da ONU apela aos Chefes Militares


do Governo e da Unita para que reúnem urgentemente num
local proposto pelas Nações Unidas.
13 Jan – O Embaixador de Angola na ONU,Afonso Van-Dúnem “Mbinda”,
desmentiu “categoricamente notícias segundo as quais a
proposta do Governo para uma reunião entre as cúpulas
Militares das Forças do Governo e da Unita visava ganhar
tempo.

- O Secretário-Geral da ONU, Boutros Ghali recomenda a


Redução “ao mínimo“ da presença das Nações Unidas em
Angola, de 700 a 64 membros, e a retirada completa
daquele País se não houver progresso para um cessar-fogo
até ao dia 1 de Abril do ano corrente.

- O Ministro Sul-Africano dos Negócios Estrangeiros, Roelof


Pik Botha, afirma que o Governo do seu País “subscreve
plenamente o evocado apelo do Presidente Português Mário
Soares as partes intervenientes no conflito para
encontrarem uma solução da crise.

- Os Estados Unidos da América exigem da Unita de Jonas


Savimbi, a libertação imediata dos estrangeiros que
tomou como reféns.

- As Tropas do Governo reivindicam, em Luanda, o abate


de um avião Sul-Africano, tipo Hércules C-130.

22 Jan – A Missão da UNAVEM II encerra a sua Representação na


Província do Kuanza-Norte sem ter comunicado o Governo
local.

24 Jan - O abate de um avião pela FAA em Angola causa rebuliço


entre as autoridades Sul-Africano, em Pretória.

- O Conselho de Interacção Internacional pede a Washington


que ajude a por termo a guerra em Angola e reconhece as
autoridades Angolanas.

- O reconhecimento do Governo e defendido, em editorial,


pelo quotidiano norte-americano “Washington Post”.

26 Jan - O Presidente da Republica, José Eduardo dos Santos,


denuncia, em Luanda, o envolvimento do Exercito Sul-
Africano em acções militares contra o Povo e o seu
Governo eleito em Setembro último.

29 Jan - O Governo apresenta provas +irrefutáveis do


envolvimento de entidades Sul-Africanas no conflito
interno de Angola do envolvimento de entidades
Sul-Africanas no conflito interno de Angola.

02 Fev. – O Conselho de Segurança da ONU condena as violações


dos acordos de Paz por parte da Unita e a intervenção
Externa em Angola.

16 Fev – A Representante Especial do SG da ONU em Angola, Margareth


Anstee reúne-se em Luanda com os Bispos angolanos, aos
quais pede a sua intervenção para se conseguir uma trégua
de cinco dias nos combates do Huambo para o encaminhamento
de ajuda Humanitária a População.

23 Fev – O Capitão Faez Shadaifat de Nacionalidade Jordana é raptado


em Cabinda por guerrilheiros da FLEC, após a viatura em que
seguia ter sido emboscada.

24 Fev – A Representante Especial em Angola do Secretário-Geral


da ONU parte para Addis-Abeba, onde presidira a Segunda
Reunião entre as Delegações do Governo e da Unita.

27 Fev – O Governo e a Unita iniciam em Addis-Abeba, Etiópia, uma


ronda destinada a alcançar um Cessar-Fogo depois dos
resultados fracassados do encontro de Namíbe. Sem
resultados palpáveis a reunião decide para uma nova
ronda 10 dias depois.

01 Mar – A Representante Especial do Secretário Geral da ONU em


Angola, Margareth Anstee, cancela definitivamente a Segunda
Ronda das Conversações entre o Governo Angolano e a Unita,
em Addis-Abeba.

05 Mar – A FLEC/FAC ataca “a tiro e bomba” o acampamento da UNAVEM


II em Cabinda, ferindo um observador Holandês, Herman Palm.

07 Mar – O Conselho Superior da Representante Especial do SG em


Angola, Hugo Anson, dá a conhecer que a ONU está a retirar
a sua equipa de observadores em Cabinda.

09 Mar – A Unita tentou alvejar com dois obuses de “rpg-7” contra um


avião do PAM, tipo na-23, quando o mesmo efectuava manobras
para aterrar na pista do Cubal, Benguela, transportando 33
toneladas de alimentos para as vítimas da guerra e da seca.

- O Líder da Unita, Jonas Savimbi, em declarações a AFP,


solicita a ONU a substituição da Representante do SG em
Angola, Margareth Anstee, por uma “pessoa de prestigio e,
se possível, um Africano”.

10 Mar – O SG, Boutros Ghali, exige a Libertação “Incondicional e


sem demoras” do Observador Militar da UNAVEM II raptado
em Fevereiro em Cabinda, por Guerrilheiros da FLEC.

- Um porta voz da ONU em Nova Iorque, em resposta as


declarações de Savimbi que solicita a substituição de
Anstee, disse que “ela conta com tudo apoio de Boutros
Ghali”.

12 Mar – O Conselho de Segurança da ONU, aprova uma resolução sobre


Angola em que condena veementemente “as persistentes
violações pela Unita das principais provisões do Acordo de
Paz” e por ter retirado das novas Forças Armadas, e não ter
participado nas instituições políticas estabelecidas na
base das eleições.

16 Mar – O Capitão da UNAVEM II de Nacionalidade Jordana, Faez


Shadaifat, raptado pela FLEC, é posto em liberdade num
posto fronteiriço entre Angola e Zaire.
17 Mar – A Representante Especial do SG da ONU em Angola, Margareth
Anstee, mostra-se esperançada em que as diligências
empreendidas por Boutros Ghali possam romper o actual
impasse nas negociações entre o Governo e a Unita para a
instauração da Paz.

18 Mar – Os observadores do processo de paz em Angola, Rússia,


Estados Unidos e Portugal e a Representante Especial do SG
da ONU em Angola, Margareth Anstee, reúnem em Luanda, para
coordenar posições destinadas a tomar “medidas concretas”
para a solução da crise que o País vive.

29 Mar – O Governo Provincial do Huambo, em carta enviada a


Representante Especial do SG da ONU para Angola, Margareth
Anstee, solicita um apoio para a evacuação de mil
refugiados que sobreviveram a uma árdua caminhada a pé
de mais de 250 quilómetros.

31 Mar – Inicia uma operação envolvendo o PAM e o UNICEF, com


objectivo de transportar para as áreas de Segurança
em Benguela e no Lobito refugiados civis vulneráveis
provenientes da Cidade do Huambo e que haviam chegado
a Caimbambo.

06 Abr – A ONU confirma oficialmente o reinicio das conversações


entre o Governo Angolano e a Unita, para o próximo dia 12
em Abidjan, Côte d’Ivoire, destinadas a tentar encontrar
uma solução negociada para o conflito Angolano.

07 Abr – A Emissora da Unita “VORGAN” dirige um ataque feroz contra


a Representante do SG da ONU em Angola, Margareth Anstee,
acusando-a de desviar para as Tropas do Governo a ajuda
destinada as zonas sob o seu controlo.

- O SG da ONU, Boutros Ghali, lamenta os ataques verbais e


as ameaças de morte proferidas pela Rádio da Unita contra
a sua Representante Especial em Angola, Margareth Anstee.

- Os observadores do processo de Paz Angolano manifestam a


Direcção da Unita “a mais firme repulsa” pelos ataques da
rádio “Vorgan”, contra a Representante do SG da ONU em
Angola, Margareth Anstee.

12 Abr – O Governo Angolano e a Unita sob a Mediação da


Representante Especial do SG da ONU em Angola, Margareth
Anstee, iniciam em Abidjan, Côte d’Ivoire, uma nova ronda
negocial.

- O Secretário Geral das Nações Unidas, Boutros Ghali,


condiciona a permanência da ONU em Angola a progressos
nas conversações de Paz em Angola.

- A Unita alveja um avião da Taag que transportava ajuda


Humanitária para as Populações de Malange, quando este
fazia a pista do Aeroporto.
14 Abr – A Representante Especial do SG da ONU em Angola, Margareth
Anstee, reconhece “o relativo fracasso” da reunião da
Abidjan por não ter sido conseguido até ao momento um
acordo do cessar-fogo em Angola.

26 Abr – Um avião “AN-32” do PAM é atingido por um míssil da Unita


quando este acabava de descarregar ajuda alimentar aos
deslocados de Guerra.

30 Abr – Os restos mortais do Piloto Russo de um Antonov-32 ao


serviço do PAM alvejado por um míssil disparado por
Guerrilheiros da Unita na Cidade do Luena são transladados
para o seu País.

- O Mandato da Missão de Verificação das Nações Unidas


em Angola, UNAVEM, foi prolongado por mais um mês, até
de Maio, por decisão do Concelho de Segurança
Internacionais que operam em Angola.

11 Mai – A Missão de Verificação das Nações Unidas em Angola,


UNAVEM II, assegurou em Luanda que não foi notificada
oficialmente quanto a substituição da Representante
Especial do Secretário-Geral da ONU, Margareth Anstee

13 Mai – O Embaixador Português na Comissão Conjunta Político-


Militar “CCPM”, António Monteiro disse a Missão de
Verificação da ONU em Angola só se estendera a “UNAVEM III”
caso se chegue a um acordo nas conversações de Abidjan
entre o Governo e a Unita.

27 Mai – A Representante Especial do SG da ONU em Angola, Margareth


Anstee, assumiu favorável ao envio de uma força “simbólica”
de capacete azuis, para dar o necessário ambiente de
confiança entre o Governo e a Unita.

- Soldados da Unita realizam um ataca contra um comboio


entre as localidades de Quipungo e Matala, Província
da Huila tendo morto 225 pessoas.

01 Jun – O Conselho de Segurança aprova a resolução 922 em


que decide prorrogar mais um mês o mandato da Missão
de Verificação da ONU em Angola UNAVEM III.

02 Jun – O Conselho de Segurança da ONU aprova a resolução 834 e


condena a Unita pelas suas “acções e ataques armados” que
resultaram num aumento de hostilidades pondo em risco
a precessão de paz bem como decide prolongar por 45 dias
o mandato da UNAVEM II.

03 Jun – O Vice-Ministro das Relações Exterior, João Miranda,


disse em Nova Iorque que o seu Governo “não se opõe”
a substituição de Margareth Anstee pelo antigo Ministro
dos Negócios Estrangeiros Allioune Blondin Beye.

08 Jun – O Representante Especial do SG da ONU em Angola Allioune


Blondin Beye, desloca-se ao Huambo onde se avistou com
o líder da Unita, Jonas Savimbi com quem examinou a
retomada das Ajudas Humanitárias, e reinicio das
negociações para o restabelecimento da Paz em Angola.

09 Jun – O Representante Especial do SG da ONU em Angola, Allioune


Blondin Beye, reúne em Luanda com responsáveis da FNLA,
PRD, PDA, PRS, PLD e PRA, com vista a estabelecer contactos
iniciais com todas as forças políticas representadas em
Angola.

- O Conselho de Segurança da ONU condena energicamente


o ataque em Angola de forcas da UNITA contra um
comboio, em que 225 pessoas perderam a vida e outras
centenas ficaram feridas.

16 Jun - A Unita retém no Huambo todo o pessoal das ONG´s da


Ajuda Humanitária em Angola, incluindo o seu coordenador,
Aranda da Silva, o qual é proibido de sair do Aeroporto e
obrigado a regressar a Luanda quando o voo em que se fez
deslocar havia sido aprovado anteriormente pela Unita.

- O Conselho de Segurança da ONU aprova a resolução 851


em que prorroga a Missão da ONU em Angola por mais
dois meses, até 15 de Setembro e exige a Unita a
retirada das posições que ocupa desde o reinicio das
hostilidades, após as eleições de Setembro de 1982.

20 Jun - O Representante Especial do SG da ONU em Angola


Allioune Blondin Beye, encontrou-se em Luanda, com o
Secretário para as Relações Exteriores da Unita,
Abel Chivukuvuku, com quem analisa aspectos
relacionados com o processo de paz.

27 Jun - O Presidente Angolano José Eduardo dos Santos aguarda


na Capital Egípcia, Cairo, com o Secretário-Geral
da ONU, Boutros Ghali, a situação Político-Militar
em Angola.

29 Jun - Chega a Luanda o novo representante especial


do Secretário-Geral da ONU em Angola o Maliano
Allioune Blondin Beye, em substituição da
Britânica Margareth Anstee.

- A Ex-Representante do SG da ONU em Angola,


Margareth Anstee deixa Angola no final da sua Missão.

30 Jun - O novo Representante Especial do SG da ONU em


Angola, Allioune Blondin Beye mantém com o
Vice-Ministro das Relações Exteriores, João Miranda,
o seu primeiro encontro oficial com as autoridades
Angolanas.

01 Jul - O Conselho de Segurança da ONU concedeu novo prazo


a Unita, até 31 de Julho, para aceitar as propostas
das Nações Unidas com vista ao estabelecimento de
um acordo de paz em Angola, sob pena de lhe serem

impostas novas sanções Internacionais. Manifesta-se


disposto a impor sanções comerciais contra a Unita
além de medidas visando a deslocação ao estrangeiro
de mémbros do Movimento.

04 Jul - Chega a Luanda, o novo Chefe Militar da UNAVEM II o nige-


riano, Major-General Chris Abutu Garuba, em substituição
do brigadeiro Michail Myambuya, de Nacionalidade
zimbabweana.

05 Jul - O Presidente Angolano, José Eduardo dos Santos, recebeu


no Futungo de Belas em Luanda, o novo Representante da
ONU em Angola, Allioune Blondin Beye, com quem analisou a
Situação em Angola.
A ocasião é aproveitada para apresentação do novo
Chefe Militar Nigeriano Major-general Chris Garuba.

- O Representante Especial do SG da ONU em Angola, Allioune


Blondin Beye, reúne-se em Luanda, com os Embaixadores da
Comunidade Económica Europeia (CEE), com quem analisou a
situação politica em Angola.

07 Jul – Allioune Blóndin Beye, Representante Especial do SG da


ONU em Angola, garantiu em Benguela, paz para Angola a
qualquer preço, tendo como “trunfo” a motivação da
Comunidade Internacional na busca da solução para a crise
Angolana e “a sua condição de Africano” na mediação do
processo.

08 Jul – O Representante Especial do SG da ONU em Angola, Allioune


Blondin Beye mantém, o seu primeiro encontro no Huambo,
com Jonas Savimbi e a Direcção da Unita.

10 Jul – O Representante Especial do SG, Allioune Blondin Beye,


viaja para a República do Zaíre, no quadro dos seus
esforços para o relacionamento do diálogo entre o
Governo e a Unita.

14 Jul – O Representante Especial do SG da ONU em Angola, Allioune


Blondin Beye entrevista-se com o vice-presidente da
Assembleia Nacional, Lázaro Dias.

15 Jul – Um avião do PAM é alvejado em Mbanza-Congo por soldados


da Unita, quando este transportava alimentos e medicamentos
para a população dessa Cidade, ocupada pela Unita.

- O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprova a


resolução 851 sobre Angola, em que condena as acções
da Unita e estende o prazo da UNAVEM II por mais dois
meses, até 15 de Setembro.

19 Jul – O Representante Especial do SG da ONU em Angola, Allioune


Blondin Beye reúne-se em Luanda com os Observadores do
Processo de paz Angolano.

06 Ago – O Representante Especial do Secretário-Geral da ONU em


Angola, Allioune Blondin Beye, visita a Namíbia, para
tentar obter apoios com vista a lançar uma nova
iniciativa de paz das Nações Unidas em Angola.
10 Ago - O Representante Especial do SG da ONU em Angola, Allioune
Blondin Beye, inicia visita de trabalho a República do
Zaire, no quadro dos seus esforços para o relançamento
do diálogo entre o Governo e a Unita.

- A Ex-Representante do SG das Nações Unidas em Angola,


Margareth Anstee, confessa ter tido mais dificuldades de
relacionamento com o Líder da Unita, Jonas Savimbi,
durante a sua missão de cerca de 16 meses.

11 Ago – O Líder da Unita, Jonas Savimbi em entrevista a Agência


France Press, a partir do Huambo, apela a “cessação
imediata das hostilidades” em Angola, tendo
Acrescentando que a Unita não impõe condições para o
reinicio do diálogo com o Governo.

- Allioune Blondin Beye recebe a garantia de


disponibilidade do Presidente Zairense, Mobutu Sese
Seko, no sentido de tomar iniciativas a favor da paz
em Angola.

12 Ago – O Mediador do Processo de Paz em Angola, Allioune Blondin


Beye, aguarda que o Líder da Unita, Jonas Savimbi, lhe
apresente directamente a proposta de cessação imediata
das hostilidades em Angola e o recomeço das Conversações
de Paz.

19 Ago – O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, analisa


no Futungo de Belas, em Luanda, a situação do País com o
Representante Especial do SG da ONU em Angola, Allioune
Blondin Beye.

21 Ago – O Representante Especial do SG da ONU em Angola, Allioune


Blondin Beye, reúne-se com o Corpo Diplomático acreditado
em Angola, a quem informou o “plano de paz“ da Unita.

22 Ago – O Representante Especial do SG da ONU em Angola, Allioune


Blondin Beye, inicia uma visita de três dias ao Zimbabwe,
no prosseguimento dos seus contactos na Região com vista a
solução da crise Angolana.

24 Ago - O Representante Especial do Secretário-Geral em Angola,


Allioune Blondin Beye, apela, em Harare, Zimbabwe, a
Comunidade Internacional para não ignorar a situação
“cada vez mais catastrófica que se vive em Angola”.

27 Ago – O Representante Especial do SG da ONU, em Angola, Allioune


Blondin Beye, viaja para Libreville, Gabão, no quadro dos
contactos com vista a uma solução pacífica para a crise
Angolana.

21 Set - Allioune Blondin informa o plano de paz da Unita ao


Corpo Diplomático acreditado em Angola.

01 Nov - O Conselho de Segurança adverte estar disposto a impor


mais sanções contra a Unita se o movimento de Jonas
Savimbi não respeitar o cessar-fogo e os acordos de Paz
de Bicesse.

03 Nov - O Representante Especial do Secretário-Geral da ONU em


Angola, Allioune Blondin Beye, reafirma que manterá
secretíssimo com relação aos resultados no encontro com
a Unita em Lusaka.

04 Nov - A Unita aceita o principio de retirar-se das zonas que


ocupa militarmente ha cerca de um ano, mas condiciona
essa acção a “pronta” retomada das Conversações de Paz
com o Governo para por fim ao conflito.

15 Nov - Começa, em Lusaka, as conversações a porta fechada


entre o Governo e a Unita sob auspícios das Nações
Unidas.

06 Dez - O Representante Especial do Secretário-Geral da ONU em


Angola, Allioune Blondin Beye, desloca-se a Luanda para
informar o presidente José Eduardo dos santos sobre o
andamento das negociações.

07 Dez - Governo e Unita iniciam as discussões do processo de


conclusão da formação das Forcas Armadas.

08 Dez - Congressistas norte-americanos enviam cartas ao


Presidente José Eduardo dos Santos e ao líder da Unita,
Jonas Savimbi, nas quais os exortam a por fim a guerra
civil e abraçar a paz.

10 Dez - O Presidente dos EUA, Bill Clinton, afirma, em


Washington, que o seu País irá cooperar com as Nações
Unidas para por fim a Guerra em Angola e concluir a
democratização de Angola.

13 Dez - As Negociações Governo e Unita sofrem uma nova paragem,


por “falta de condições psicológicas para negociar,
segundo reclamações dos membros do movimento de
Savimbi, devido a um suposto atentado contra a vida do
seu Líder perpetrado por aviões do Governo numa
povoação dos arredores do Kuito.

14 Dez - Prorroga-se o mandato da missão da ONU em Angola por


mais três meses.

- O Representante Especial do Secretário-Geral da ONU em


Angola desloca-se, em Luanda, para resolver o impasse
nas negociações de Lusaka, depois da Unita ter acusado
o Governo de atentado contra a vida do seu líder, Jonas
Savimbi, na região do Kuito.

20 Dez - Uma Comissão das Nações Unidas conclui que não houve
atentado contra a vida de Jonas Savimbi no Kuito, depois
de concluída investigação sobre suposto atentado a Jonas
Savimbi, apresentada pela Comissão Política da Unita.

24 Dez - Os componentes Militares do Governo e da Unita as


conversações de Paz para Angola reúnem-se, em Lusaka,
sem a presença dos políticos, para debate de questões de
natureza Militar.

27 Dez - O Mediador do Processo de Paz, Allioune Blondin Beye,


anuncia a suspensão das conversações, a pedido do
líder da Unita, Jonas Savimbi, para permitir consulta
com os seus negociadores.

- A Troika dos Observadores do Processo de Paz para Angola


apela ao Governo e a Unita para porem fim a todas as
acções Militares por forma a evitar-se mais sofrimento
as populações civis.

29 Dez - O Representante Especial do Secretário-Geral das Nações


Unidas em Angola, Allioune Blondin Beye, entrevista-se
com o Cardeal Dom Alexandre do Nascimento, para
agradecer a mensagem por este enviada aos negociadores
em Lusaka.

30 Dez - Allioune Blondin Beye pede para que a Comunidade


Internacional faça muitos esforços para que os acordos
a serem assinados sejam para uma paz verdadeira e
duradoura.

1994

01 Jan - O Representante Especial em Angola do Secretário-Geral


da ONU, Alioune Blondin Beye, desloca-se a S.Tomé e
Príncipe a fim de contactar com as autoridades locais e
preparar a reunião das Chefias Militares do Governo e da
Unita.

03 Jan - O Representante Especial da ONU em Angola efectua um


périplo ao Gabão e ao Zaire para informar os Presidentes
Omar Bongo e Mobutu, respectivamente, do andamento das
Conversações para a Paz em Angola.

- Uma equipa de Quatro Congressistas Norte-americanos,


chefiada pelo Presidente do Sub-Comité para os Assuntos
africanos, Harry Johnston, inicia uma visita de trabalho
em Angola.

04 Jan - O Governo angolano informa a Mediação sobre as Concessões


que está disposto a fazer a Unita, em relação as
exigências da participação na Governação do País do Partido
de Jonas Savimbi, e que incluem três Ministérios
considerados “chaves”.

- O representante especial do SG da ONU em Angola parte para


Lusaka, após ter efectuado uma breve escala (procedente do
Zaíre e Gabão) para um encontro com a delegação de
congressistas dos EUA que se encontravam em Angola.

05 Jan - A Unita impede a visita dos congressistas norte-americanos


a Cidade de Malange ao desencadear flagelamentos a
distância contra o Aeroporto e seus arredores,
com obuses de morteiros.

06 Jan - Governo e Unita, retomam as conversações após uma pausa


solicitada por Jonas Savimbi, para consultas com os seus
negociadores.

09 Jan - Os congressistas norte-americanos após visita a Angola,


reúnem-se com a delegação da Unita as negociações de paz
para Angola, em Vitoria Falls, no Zimbabwe, junto a
fronteira com a Zâmbia.

21 Jan - O líder da Unita, Jonas Savimbi, “preside a uma reunião


de emergência, fora do Huambo, para rever, a situação
política e o estado das negociações” com o Governo.

24 Jan - Retoma-se as conversações Governo e Unita, depois de uma


pausa provocada pela deslocação de Allioune Beye a Luanda,
onde se encontrou com a directora executiva do Programa
Alimentar Mundial (PAM), Cathérine Bertini.

25 Jan - O Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, considera,


em Luanda, que o representante especial da ONU em Angola,
Alioune Blondin Beye, tem desempenhado um papel bastante
equilibrado nas negociações para a paz no país.

31 Jan - O documento sobre a polícia nacional de Angola - ponto


um da agenda política de Lusaka - foi aprovado em reunião
plenária.

08 Fev - A Unita solicita a mediação e aos observadores do


processo de paz angolano, em Lusaka, para se enviar uma
comissão de inquérito ao Kuito e ao Huambo, para
constatar o suposto bombardeamento da aviação
Governamental.

17 Fev - Governo e Unita aprovam os princípios gerais sobre a


reconciliação nacional, depois de duas semanas de
discussão.

19 Fev - Três funcionários do Congresso Norte-americano


entrevistam-se com os negociadores da paz para Angola
para se inteirarem do andamento das conversações de
Lusaka, e estudarem as formas dos Estados Unidos
ajudarem o processo angolano.

- O Presidente da República, José Eduardo dos Santos,


afirma, em Luanda, que a delegação do Governo não vai
abandonar Lusaka até que seja alcançado um cessar-fogo
duradouro e verificável.

22 Fev - O chefe do Estado Maior General das FAA, general João de


Matos, declara que para se alcançar um acordo de paz
durável em Lusaka entre o Governo e a Unita é necessário
haver um desequilíbrio militar.

03 Mar - O enviado especial do Presidente Bill Clinton para os


assuntos económicos, Stebe Morrinson, chega a Lusaka
para contactos com os intervenientes do processo de paz
angolano.

12 mar - O Presidente da Unita, Jonas Savimbi, garante a Blondin


Beye que a paz e a reconciliação nacional vai ser obtido
em Lusaka, na sequência do impasse verificado nas
conversações.
- A Unita apresenta, em Lusaka, uma contraproposta global
do Governo angolano, sobre a sua participação na governação
do país.

13 Mar - O representante especial do Secretário-Geral da ONU em


Angola, o maliano Beye, informa o cardeal Dom Alexandre do
Nascimento sobre o andamento das conversações.

17 Mar - A Unita responde positiva a oferta de cargos governamentais


feita pelo Governo, mas solicita o aumento da sua
participação a nível de províncias, principalmente,
naquelas onde obteve maiores números de votos.

19 Mar - A equipa negocial do Governo angolano desloca-se a Luanda,


para consultas ao mais alto nível, face as exigências da
Unita, sobre a sua participação nos diversos escalões, no
Governo Central e Local.

28 Mar - Governo e Unita decidem avançar para a discussão da


conclusão do processo eleitoral, devido ao impasse
surgido nos debates das questão da participação da Unita
nos diversos níveis do poder angolano.

06 Abr - A Unita apresenta ao diplomata Mathieu Kone, na ausência


do representante especial da ONU, Alioune Blondin Beye,
uma proposta de “modalidade” para o processo eleitoral,
pedindo a alteração da lei eleitoral e paridade no Conselho
Nacional Eleitoral (CNE).

08 Abr - O Secretário-Geral das Nações Unidas reúne-se, em Genebra,


com o seu representante especial em angola, Alioune Blondin
Beye, a quem da instruções para impulsionar as negociações
de paz.

10 Abr - A Unita pretende que as Nações Unidas sejam encarregadas


de uma série de novas funções no eventual processo
eleitoral para a segunda volta das presidenciais

12 Abr - O representante especial do Secretário-Geral da ONU


em Angola nega, em Luanda, que tenha sido fixado
um prazo limite para a conclusão das conversações
de paz a decorrem em Lusaka.

13 Abr - O Conselho de Segurança da ONU recomenda ao Governo


angolano e a Unita a conclusão, o mais rápido possível,
das conversações de Lusaka e o fim imediato das
hostilidades no país.

20 Abr - Governo e Unita chegam a um acordo sobre os quatro


princípios gerais a reger na segunda volta das eleições
presidenciais em Angola, numa reunião plenária com a
presença do medianeiro e dos observadores das negociações
de paz para Angola.

02 Mai - Governo e Unita retomam, em Lusaka, as conversações de


paz, após a pausa observada no dia internacional dos
trabalhadores.
05 Mai - As modalidades de aplicação dos princípios regentes a
conclusão do processo eleitoral são aprovadas pelo
governo e a Unita.

30 Mai - O Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, solicita


ao senador norte-americano, Paul Simon, um maior
envolvimento do seu país em Angola, após a eventual.
assinatura de um acordo de paz em Lusaka.

31 Mai - A Unita recebe oficialmente do Governo as últimas


propostas sobre a sua participação na governação do país
a vários níveis.

06 Jun - Governo e Unita chegam a acordo sobre o estatuto


regulamentar de funcionamento da Vorgan (rádio-unita) no
pós-guerra.

10 Jun - As equipas negociais do Governo e da Unita ultrapassam a


discussão da questão da participação dos deputados da
Unita na Assembleia Nacional.

13 Jun - As equipas negociais do Governo e Unita atingem o


consenso dos moldes de extensão da Administração do
Estado a todo o território.

18 Jun - A delegação do Governo responde as propostas de Alioune


Beye sobre as modalidades de implementação e os princípios
gerais e específicos sobre a reconciliação nacional.

03 Ago - Os negociadores da paz em Angola aprovam integralmente os


onze pontos inseridos no documento do medianeiro sobre
as modalidades de aplicação dos princípios de reconciliação
nacional.

09 Ago - Governo e a Unita aprovam, formalmente, as modalidades de


aplicação da reconciliação, ainda sem a resposta do
Movimento de Jonas Savimbi a proposta da mediação sobre a
sua participação nos diversos níveis do poder em Angola.

13 Ago - As equipas negociais angolanas (Governo e Unita)


encerram a discussão do documento referente a
segurança dos altos dirigentes da Unita.

01 Set - Unita boicota as negociações, devido a um alegado


bombardeamento a cidade do Huambo por parte das força do
Governo.

05 Set - O enviado especial do Secretário-Geral das Nações Unidas,


James Jonah, chega a Angola para avaliar, junto da
mediação, negociadores e dos observadores, o andamento
das conversações para a paz.

09 Set - O Conselho de Seguranca da ONU aprova uma declaração sobre


Angola, na qual estabelece a data de 30 de Setembro para o
fim das conversações de paz, findo o qual estaria
determinado a reconsiderar o papel da ONU em Angola

- Os negociadores do Governo as conversações de paz para


Angola são oficialmente informados do teor da resposta dada
pela Unita as propostas da mediação sobre a sua
participação nos órgãos de governação do país.

- O Comité consultivo permanente da ONU sobre questões de


Segurança na África central reitera em Yaounde (Camarões)
sua preocupação pela lentidão das negociações de paz em
Angola.

- O enviado especial do Secretário-Geral das Nações Unidas,


James Jonah, inícia contactos com o medianeiro do processo
de paz em Angola, a fim de se informar do actual estado das
negociações entre o governo e a Unita.

12 Set - O Governo e a Unita alcançam um consenso sobre os


princípios específicos da UNAVEM-III, cujos debates
se prolongavam a mais de 15 dias.

13 Set - Dá-se início a discussão sobre o papel dos observadores, do


órgão substituto da CCPM, após o Governo e a Unita terem
concluído o debate sobre a UNAVEM III.

18 Set - Representantes do Governo e da Unita concluem os debates


acerca do papel a exercer pelos observadores, no âmbito
da reconciliação nacional em Angola, com a aprovação na
integra das propostas da mediação.

21 Set - As equipas negociais do Governo e da Unita acordam as


disposições que definem as atribuições do órgão
substituto da Comissão Conjunta Político-Militar
(CCPM), tema que encerra as questões fundamentais do
último ponto da agenda das negociações.

24 Set - O representante especial do Secretário-Geral das


Nações Unidas dispensa as delegações do governo e
da Unita com intenção de contactar as respectivas
direcções.

27 Set - A delegação do Governo reafirma o principio que vem


sustentando para a denominação do órgão sucedâneo da
CCPM em “comissão conjunta política”.

28 Set - O Governo e a Unita decidem deixar para trás as últimas


questões pendentes sobre o órgão substituto da CCPM e
passam a discussão dos conceitos militares usados na
ronda negocial.

29 Set - O medianeiro do processo de paz em Angola dispensa os


negociadores para consultarem peritos militares angolanos
e das Nações Unidas, estes últimos baseados em Nova Iorque,
com vista a esclarecer dois pontos controversos não
especificados.

30 Set - Expira o prazo concedido pelo conselho de Segurança


da ONU para assinatura em lusaka do protocolo para
por fim a guerra em angola.

- Em Nova Iorque, o Conselho de Segurança, sob recomendação


do Secretário-Geral, Boutros Ghali, da mais um mês ao
governo e Unita para a conclusão de um acordo de paz.

01 Out - O General Higino Carneiro, chefe-adjunto da delegação


governamental, revela que o cessar-fogo vigorara em
Angola 48 horas depois da assinatura formal do protocolo
de Lusaka.

04 Out - O medianeiro do processo angolano, Alioune Blondin Beye,


deixou a capital zambiana, Lusaka, com destino a Windhoek,
para conversar com o Presidente da Namíbia, Sam Nujoma,
sobre os incidentes na fronteira angolano-namibiano
entre as tropas da Unita e cidadãos namibianos.

05 Out - A delegação da Unita faz chegar a mediação, em Lusaka,


documento contendo a lista dos municípios e comunas que
pretende administrar no quadro da sua participação na
governação do país em diversos escalões, acordada para o
período pós-guerra.

07 Out - As equipas negociais do Governo e da Unita reúnem-se


com o enviado especial do presidente norte-americano,
o diplomata Paul Hare, com quem passam em revista o
momento presente das conversações.

14 Out - Os negociadores angolanos, reunidos em Comité “ad-hoc”


político, adoptam o documento referente a participação
da Unita na governação do pais, nos diferentes escalões,
no âmbito da reconciliação nacional em Angola.

15 Out - Os termos da participação da Unita na governação do país em


diferentes níveis foram aprovados definitivamente pelas
delegações negociadoras.

17 Out - O Governo e a Unita concluem em Lusaka a discussão dos


dez principais temas agendados para as negociações de
paz no termo da reunião plenária destinada a aprovação
das questões pendentes do dossier reconciliação nacional
e dos documentos inerentes ao futuro mandato da ONU, e
do papel dos observadores e do órgão substituto da CCPM.

20 Out - O representante especial do Secretário-Geral das


Nações Unidas em Angola, Alioune Beye, lamenta, em
Luanda, o facto de as conversações de lusaka estarem
na recta final e de ainda se prosseguirem os combates
em distintas regiões do país.

25 Out - Dirigentes dos países da Linha da Frente, reúnem-se em


Harare, Zimbabwe, numa cimeira consagrada a situação de
do processo de paz em Angola e de Moçambique após as
eleições.

31 Out - Delegações do governo e Unita assinam em Lusaka


formalmente o protocolo de Lusaka e o medianeiro anuncia
o dia 15 de Setembro como a data definitiva do acordo
entre o Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos e
o líder da Unita, Jonas Savimbi.
02 Nov - O porta-voz da delegação do governo as conversações
de paz, general Higino Carneiro, informa que a
questão da segurança do presidente da Unita será
discutida, paralelamente e simultaneamente, na
reunião das chefias militares marcada para o dia
10 do corrente mês.

03 Nov - O Conselho de ministros aprova, formalmente, o


protocolo de Lusaka.

10 Nov - O Parlamento angolano, dá luz verde ao Governo para


a assinatura do protocolo de Lusaka.

14 Nov - As delegações do Governo e da Unita decidem adiar


para 20 do corrente mês a assinatura formal do acordo
de paz de Lusaka, previsto para o dia 15.

15 Nov - O representante do Secretário-Geral das Nações Unidas


em Angola, Allioune Blondin Beye, confirma em Lusaka
o dia 20 para a assinatura definitiva dos acordos de
paz para Angola.

16 Nov - Entra em vigor, as vinte horas de Angola, um período


de trégua de seis dias por decisão dos Estados
Maiores das Forças Armadas Angolanas(FAA) e das FALA
(Unita).

17 Nov - A Unita decide unilateralmente retirar-se da mesa de


negociações alegando que o Governo violou a trégua
tomando a província do Uíge.

- Com a assinatura do Protocolo de a 20 de Novembro de 1994,


Governo e a Unita, como principais protagonista, as Nações
Unidas e a Troika dos representantes (Portugal, EUA e
Rússia) eram inicio no mesmo dia sua implementação com
a realização formal da primeira reunião da Comissão
Conjunta (órgão coordenador da implementação do Protocolo
de Lusaka.

20 Nov - O Governo e a Unita assinam o Protocolo de Lusaka, nas


pessoas de Venâncio de Moura e Eugenia Manuvakola,
respectivamente Ministro das Relações Exteriores de
Angola e chefe da equipa negocial de Jonas Savimbi.

- A Comissão Conjunta(CC) órgão coordenador para a


implementação dos acordos de Lusaka assinado pelo
Governo angolano e a Unita, reúne-se formalmente
em Lusaka.

- O Presidente da República, José Eduardo dos Santos,


Mantém um encontro com o Secretário-Geral da Unita
Eugênio Manuvakola, momentos após a assinatura do
protocolo de Lusaka no Hotel Pamodzil, onde este a
delegação savimbista.
22 Nov - Entra em vigor o cessar-fogo, em todo território
nacional, pondo fim a cessação das hostilidades
entre o Governo a Unita.

23 Nov – Os negociadores do Governo, Unita, medianeiro e os


observadores do processo de paz despedem-se do
anfitrião, o Presidente Frederick Chiluba.

24 Nov – O medianeiro do processo de paz para Angola, o maliano


Alioune Blondin Beye, garante que as nações unidas tudo
farão para a implementação integral do protocolo de
Lusaka.

25 Nov – O Primeiro-Ministro angolano, Marcolino Moco, garante


ao representante do Secretário-Geral da ONU, Alioune
Blondin Beye, que o Governo tudo fará para que Angola
possa conhecer uma fase de paz e concórdia.

- O Conselho de Ministros faz a apreciação do protocolo


de Lusaka.

27 Nov – O Presidente da África do Sul, Nelson Mandela, e o rei


Hassan-II, dos Marrocos, analisam, em Rabat, o processo
de paz angolano.

28 Nov - O mediador do processo de paz, o maliano Blondin Beye


mantém um contacto com a direcção da Unita, na pessoa
de Lukamba Gato.

- O Chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos,


recebe em audiência, pela primeira vez depois da
assinatura dos acordos de lusaka, o mediador do
processo de paz, Blondin Beye.

30 Nov - Representante Especial do SG da ONU em Angola,


Alioune Blondin Beye, inicia uma visita ao Zimbabwe,
com vista a consultar o presidente local, Robert Gabriel
Mugabe. Com o mesmo objectivo, manteve um encontro na
Namíbia com o Presidente Sam Nujoma.

01 Dez - O representante especial do SG da ONU em Angola,


Alioune Blondin Beye, inicia uma visita a República
do Zaíre, com vista a consultar o Chefe de Estado
Mobutu Sese Seko.

04 Dez - Chega a Luanda, a delegação da Unita a Comissão


Conjunta (CC) para a implementação do processo de paz
angolano, chefiada por Isaias Samakuva.

- A Comissão Conjunta (CC) órgão coordenador da


implementação do processo de paz angolano reúne-se
pela primeira vez em território nacional depois da
assinatura dos acordos de Lusaka.

05 Dez - Os primeiros contactos entre os observadores da


UNAVEM III e chefes militares da Unita na região do
Huambo tiveram lugar nas localidades de Tchicala-
Tcholohanga e Tchipipa.
06 Dez - O Presidente da República, José Eduardo dos Santos,
reúne-se no Futungo de Belas, em Luanda, com 55 lideres
de partidos políticos e representantes das principais
associações.

07 Dez - O chefe da delegação da Unita na Comissão Conjunta,


Isaias Samakuva, congratula-se com o encontro que o
presidente da República José Eduardo dos Santos,
manteve com os partidos políticos.

08 Dez - O Conselho de Segurança da ONU prorrogou a Missão de


Verificação para Angola – UNAVEM II - até 8 de
Fevereiro de 1995 e adiou o seu reforço até que o
cessar-fogo seja respeitado.

09 Dez - Os bispos católicos de Angola dirigiram a nação uma


mensagem pastoral, por ocasião do cessar-fogo
alcançado entre o Governo angolano e a Unita.

12 dez – O representante da ONU em Moçambique, Aldo Ajello,


afirma, em Maputo, que está disposto a ajudar com
“sugestões e a troca” de experiência o processo de
paz Angola.

- O chefe da missão militar da ONU em Angola, Chris


Garuba, aborda com o arcebispo do Lubango, Dom
Franklim da Costa, o processo de paz angolano.

15 Dez – Delegações do Governo e da Unita reúnem a sós na


Comissão Conjunta para analisar questões relativas a
implementação do Protocolo de Lusaka.

16 Dez – O Conselho de Ministros aprova o orçamento do programa


associado ao Protocolo de Lusaka, avaliado em
1.212.410.000.00 USD.

- O Chefe do Estado Maior das FAA, General João de Matos,


solicita um encontro com o general Ben-Ben, chefe do
estado maior FAA e FALA.

- O cardeal Dom. Alexandre do Nascimento recebe o chefe da


delegação da Unita na Comissão Conjunta, Isaías Samakuva,
com quem analisa o estado da implementação do protocolo de
Lusaka.

19 dez – Chega a Luanda o assessor do presidente norte-americano


para os assuntos de segurança nacional, Anthony Lake,
para inteirar-se do cumprimento da aplicação do Protocolo
de Lusaka.

- Os primeiros observadores militares mandatados pelo


Conselho de Segurança das Nações Unidas chegam a
Luanda.

21 Dez – O Secretário do MPLA para a informação, João Lourenço,


considera as declarações do líder da Unita, Jonas
Savimbi, ao Jornal francês “Liberation” de belicista.

22 dez - O chefe das forcas da Unita, Arlindo Chenda Pena


“Ben Ben” aceita encontrar-se com o Chefe de Estado
Maior General das Forças Armadas Angolanas (FAA),
General do exército, João de Matos.

23 dez – O chefe das forcas da Unita, Arlindo Chenda Pena


“Ben-Ben” aceita encontrar-se com o general João de Mato

- O regulamento interno da Comissão Conjunta (CC), que


comporta quinze artigos e mais de sessenta parágrafos,
e aprovada no termo da sessão plenária do órgão reitor
do Protocolo de Lusaka.

- O mediador do processo de paz, Alioune Blondin Beye


viaja a República do Zaíre, com vista a manter
contactos com o Chefe de Estado zairense, Mobutu Sese
Seko.

26 Dez - O representante especial do SG da ONU em Angola,


Blondin Beye, viaja a Namíbia com vista a encetar
consultas com o Chefe de Estado Sam Nujoma, no quadro
do processo de paz.

28 Dez - O representante especial do SG da ONU em Angola,


Alioune Blondin Beye, viaja a Zâmbia, no quadro da
implementação do Protocolo de Lusaka.

29 Dez - Os chefes das Forças Armadas Angolanas (FAA) e das


tropas da Unita, concordam em realizar a reunião entre
as duas estruturas em território angolano.

- Os primeiros reforços da Missão de Verificação da ONU


em Angola – UMAVEM II - desembarcam em Luanda.

30 Dez – O líder da Unita, Jonas Savimbi, considera o Protocolo


de Lusaka “um caminho a tentar, mas parte com muitas
reservas”.

1995

01 Jan – O medianeiro, os membros e observadores da Comissão


Conjunta (CC) Governo/Unita rendem homenagem a todas
pessoas mortos durante a guerra em Angola, em acto
realizado no largo da “independência”, em Luanda,
defronte a “chama da paz”.

03 Jan – O representante especial das Nações Unidas em Angola,


Alioune Blondin Beye, escala Namíbia e África do sul com
destino a Lisboa, para informar sobre o processo de paz
angolano.

- O chefe de Estado Maior das FALA, general “Ben-Ben”,


conversa por telefone com o Ministro sem pasta do
Governo para a aplicação do Protocolo de Lusaka, Higino
Carneiro, com vista a determinar o local de encontro
entre as chefias militar.

04 Jan – O Primeiro-Ministro angolano, Marcolino Moco, concede


uma audiência ao chefe da delegação da Unita na
Comissão Conjunta, Isaías Samakuva.

- O general Higino carneiro fala do processo de paz ao


telefona com o Chefe Estado Maior das Fala, General
“Ben-Ben”.

05 Jan - Os primeiros contactos entre os observadores da UNAVEM II


e chefes militares da Unita na região do Huambo,
tiveram lugar nas localidades de Tchicala-Tcholohanga.

- O mediador do processo de paz angolano, Alioune Blondin


Beye, organiza em Lisboa, um seminário sobre a situação
em Angola aos chefes de missão e funcionários
do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal, no
quadro da sua visita.

06 Jan - Quarenta e seis observadores militares da ONU


provenientes da Jordania, Malásia e Suécia desembarcam,
para fiscalização do cessar-fogo.

- Blondin Beye, inicia uma visita a Paris, França, com


vista a solicitar apoios a implementação do processo de
paz.

07 Jan - O chefe de Estado Maior das FALA, general Ben-Ben,


dialoga por telefone com o seu homologo do governo, João
de matos, com vista a determinar o local de encontro
entre as chefias militar.

10 Jan - Os generais João de Matos das FAA e Arlindo Chenda Pena


“Ben-Ben” das FALA, reúnem-se na comuna de Tchipipa,
situada a 20 quilómetros a norte do Huambo, com vista a
abordar a criação de equipas mistas para “in situ”
acompanhar a efectivação do cessar-fogo.

- O governo Sul-Africano suspende os preparativos para


eventual integração na força internacional de paz da
ONU em Angola, na sequência da carta dirigida pelo
Presidente José Eduardo dos Santos ao Secretário-Geral
da ONU, Boutros Ghali.

- O sub-secretário de Estado Norte-americano para os


Assuntos africanos, George Moose, declara, em Washington,
que o apoio do seu país para o envio de uma força de paz
da ONU para Angola depende do Governo angolano e da Unita.

11 Jan – O embaixador de Angola nas Nações Unidas, Afonso Mbinda,


afirma, em Luanda, que a Comunidade Internacional acompanha
com extremo interesse a implementação dos acordos de paz
rubricados em Lusaka.

12 Jan - O representante especial do SG em Angola, Alioune Blondin


Beye e recebido pelo primeiro-ministro, Marcolino Moco
e, pelo presidente do Parlamento,Fernando França Van-Dúnem.

14 Jan - O Partido Socialista angolano (PSA) propõe a realização


de um encontro urgente entre o chefe de Estado angolano,
José Eduardo dos Santos e o líder da Unita, Jonas Savimbi.

16 Jan - O Presidente da República, José Eduardo dos Santos,


recebe em audiência, no Futungo de Belas, em Luanda,
o representante do SG da ONU em Angola, Alioune
Blondin Beye.

- O governo angolano, protesta, na reunião plenária da


Comissão Conjunta convocada a seu pedido, contra as
violações do cessar-fogo causadas pela Unita nas
localidades de Cafunfo, Lunda-Norte, Bioco, em
Benguela, Longonjo, Huambo e Luena, Moxico.

17 Jan - O representante especial do Secretário-Geral da ONU em


Angola, Alioune Blondin Beye, e o Ministro da Assistência
e Reinserção Social, Albino Malungo, deslocam-se a
província do Uíge para uma missão humanitária.

18 Jan - O mediador do processo de paz em Angola, Alioune Blondin


Beye, entrega no Bailando, Huambo, uma mensagem do Chefe
De Estado angolano, José Eduardo dos Santos para o líder
da Unita, jonas Savimbi.

19 Jan - O mediador do processo de paz angolano, Alioune


Blondin Beye, reúne-se na sede da Comissão Conjunta,
em Luanda, com a delegação do governo e dos observadores
com vista a dar-lhes a conhecer os resultados do
encontro que manteve com o líder da Unita, Jonas Savimbi
no Bailundo, Huambo.

- O pajoca sugere a realização de um encontro urgente entre o


Presidente José Eduardo dos santos o líder da Unita, jonas
Savimbi, no termo dos trabalhos da sua conferência
nacional.

20 Jan - O Chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos,


recebe no Futungo de Belas, em Luanda, o enviado
especial do Presidente dos Estados Unidos para o
acompanhamento do processo de paz, Paul Are.

- O primeiro contigente de militares da UNAVEM III chega


a cidade do Kuito para participar na implementação dos
acordos de paz.

24 Jan – O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, escreve


ao Secretário-Geral das Nações Unidas, pedindo que o
Conselho de Segurança aprove na sua reunião a criação da
Missão de Verificação da ONU Angola (UNAVEM III).

- O Ministro das Relações Exteriores, Venâncio de Moura,


considera, em Addis Abeba, Etiópia, que a situação em
Angola evolui de forma positiva.

- O medianeiro do processo de paz em Angola, Alioune


Blondin Beye, visita a Jamba na companhia dos
representantes das organizações humanitárias, para
auscultar as necessidades das populações e recebe
garantias de Jonas Savimbi de que vai respeitar o
protocolo de Lusaka.

- O Presidente angolano José Eduardo dos Santos escreve


ao Secretário-Geral das Nações Unidas, solicitando
que o Conselho de Segurança aprove a criação da missão
de verificação da ONU em Angola.

27 Jan - O Representante Especial do SG da ONU em Angola,


Alioune Blondin Beye, considera que o processo de
paz está sobre carris, embora reconheça alguns
atrasos na execução prática de certos aspectos
técnicos.

28 Jan – Militares da Unita atingem com um míssil, o avião


“beachcraft”, pertencente a sociedade de aviação ligeira
(SAL), nos arredores de Cafunfo (Lunda-Norte), originando
a morte dos seus ocupantes.

30 Jan - A Comissão Conjunta reunida, em Luanda, na sua segunda


sessão extraordinária, decide enviar para Cafunfo uma
comissão de inquérito para investigar “com profundidade
sobre o derrube de um avião ligeira (SAL).

- A delegação do Governo na Comissão Conjunta entrega


ao Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV)a lista
nominal dos seus prisioneiros de guerra em poder da
Unita.

31 Jan - Uma Missão da Unavem - II. desloca-se a Cafunfo, Luanda-


Norte para investigar o incidente sobre o derrube do
avião “beachcraft” da SAL.

01 Fev - O Chefe do Estado Maior das FAA, General João Baptista


de Matos, considera de “negativo o grau de cumprimento
dos aspectos acordados na Tchipipa, Huambo, entre as
chefias militares do governo e da Unita”.

02 Fev - O Mediador do Processo de Paz Angolano, Alioune


Blondin Beye, entrevista com o bispo Emílio de
Carvalho da Igreja Metodista Unida de Angola tendo
sido igualmente recebido pelo Cardeal Dom Alexandre
do Nascimento.

O Medianeiro do Processo de Paz afirma, em Luanda,


estar satisfeito com o relatório do Secretário-Geral
da ONU ao Conselho de Segurança, solicitando o envio
de 7.500 capacetes azuis para Angola e a criação da
UNAVEM III.

03 Fev – O Presidente da República, José Eduardo dos Santos,


anuncia ter recebido uma resposta positivo do líder
da Unita para um encontro, cuja data e local não
precisou.

- O Mediador do Processo de Paz Angolano reúne em Luanda,


no seu segundo encontro, com os presidentes e
secretários gerais das formações políticas legalmente
constituidas no país, excepto do PDLA que declinou o
convite.

05 Fev - O Vice-Ministro dos Negócios Estrangeiros Sul-Africano,


Aziz Pahad e o Secretário de Estado da cooperação
português, Briosa e Gala, defendem, em Joanesburgo, a
urgência do envio de uma forca da ONU para Angola.
06 Fev - O Chefe militar da UNAVEM em Angola, General Chris
Garuba, confirma em Luanda que o desengajamento das
tropas decidido na Tchipipa, já deu os primeiros
passos.

- O chefe da delegação da Unita na Comissão Conjunta,


Isaías Samakuva, disse em Luanda, ser importante que
o Conselho de Segurança aprove o mais rápido possível
o mandato da UNAVEM III para a efectivação do processo
de paz em Angola.

08 Fev - O Conselho de Segurança da ONU aprova a resolução 976


que decide o envio imediato para Angola de um contigente
de sete mil homens para ajudar a pacificar o país.

- O Ministro das Relações Exteriores, Venâncio de Moura,


insurge-se contra o parágrafo 12 da resolução 976/95,
que proíbe o Governo e a Unita de adquirir armas,
durante a missão da UNAVEM III.

10 Fev – O representante especial do S.G. da ONU em Angola,


Blondin Beye, solicita autorização ao Governo para
a instalação de uma estacão de radio em Luanda para
a UNAVEM III.

12 Fev - A Unita decide, no encerramento do seu Oitavo Congresso


no Bailundo, Huambo, aceitar o Protocolo de Lusaka e
todos os passos tendente a reconciliação nacional e o
encontro entre José Eduardo dos Santos e Jonas Savimbi.

14 Fev - A Comissão conjunta realiza a sua primeira visita de


trabalho a cidade de Ondjiva, Cunene, para analisar
com as autoridades locais os últimos desenvolvimentos
do processo de paz.

- O Chefe Estado Maior do Exército angolano, General João


de Matos, e o chefe da defesa e segurança da Namíbia,
General Hamaambo, encontram-se na fronteira comum entre
os dois países, devido a um incidente atribuído a
Unita e que vitimou cidadãos namibianos.

15 Fev - O representante especial do S.G. da ONU em Angola, Blondin


Beye, aborda com o Ministro da comunicação social,
Hendrick Vaal Neto, a solicitação da UNAVEM III de abrir
um canal de rádio.

16 Fev – O Chefe do Estado Maior Geral das FAA, General João de


Matos, em entrevista ao Jornal francês “Le Monde”, admite
a possibilidade do recomeço da guerra em angola por parte
da Unita.

- O director cessante do Programa Alimentar Mundial (PAM)


em Angola, Phillip Borel, solicita a Unita que esclareça
o paradeiro do operador de rádio de nacionalidade
angolana, Alonso Afonso, detido no Huambo a 13 de maio
de 1993.
- O representante especial da ONU em Angola, Alioune
Blondin Beye, aborda com o Governador de Luanda, Justino
Fernandes, a questão do alojamento dos capacetes azuis,
no pais, nomeadamente Menongue, Uíge, Huambo, Saurimo e
Luena.

- O medianeiro do processo de paz em Angola, Alioune


Blondin Beye, opina, em Luanda, o Protocolo de Lusaka,
subscrito pelo Governo e a Unita a 20 de Novembro de
1994 e a sua implementação estão em bom ritmo.

- O chefe da delegação da Unita na CC, Isaias Samakuva,


reconhece, em Luanda, existir uma “certa lentidão” na
implementação do Protocolo de Lusaka.

17 Fev - O mediador do processo de paz em Angola, Blondin Beye,


entrevista-se no Bailundo, Huambo, com o líder da Unita
Jonas Savimbi, com quem aborda questões relacionadas com
o processo de paz.

- O representante especial do S.G. da ONU em Angola Blondin


Beye pediu em Luanda, aos embaixadores acreditados em
Angola para que convençam os seus governos a estarem
presentes na conferencia internacional de doadores.

- O chefe da delegação da Unita na Comissao Conjunta (CC),


Isaias Samakuva, apela para o fim de “movimentos
Ofensivos” para que se inicie o desengajamento das
tropas no Uíge.

- Alioune Blondin Beye apela, em Luanda, aos embaixadores


acreditados em Angola, para sensibilizarem os seus
governos a solidariedade mundial com Angola e “exprima
de uma forma forte”.

18 Fev - O mediador do processo de paz angolano, Alioune


Blondin Beye, afirma, em Luanda, existir progressos
na preparação do encontro entre o chefe de estado, José
Eduardo dos Santos e o líder da Unita, Jonas Savimbi.

20 Fev - O presidente da Comissão Conjunta, Alioune Blondin Beye,


afirma, em Luanda, que a Unita reconheceu ter abatido
um helicóptero da UNAVEM III, na zona de Quitexe,
província do Bengo, e prometeu firmemente que actos do
género não vão se repetir.

- O chefe militar da ONU em Angola, Chris Garuba, esclarece,


em Luanda, que a Unita cumpriu com algum desengajamento na
província do Uíge em três áreas consideradas principais,
tais como Songo, Quitexe e Negage.

- O Presidente da República, José Eduardo dos santos,


recebe, no Futungo de belas, em Luanda, o representante
especial do S.G. da ONU em Angola, Alioune Blondin Beye.

21 Fev - A delegação da Unita na Comissao Conjunta protesta


formalmente, em declarações a imprensa, o grave
incidente armado que teve lugar nos arredores da
Cidade do Uíge.

22 Fev - O chefe do Estado Maior da Força Aérea Angolana,


General Pedro Neto, disse que a troca de tiros
verificada no Uíge, deveu-se a movimentação de
tropas da Unita num dos bairros.

23 Fev - A capital da Suíça, Genebra, alberga a conferência


internacional de doadores onde Angola solicita uma
ajuda de emergência de 230 milhões de dólares usd
para distintos programas.

- A Comissão Conjunta constata ter havido 19 violações


Aos acordos de Lusaka.

24 Fev - O Coronel desertor da Unita, Isaac Capindica Monteiro


“Zavarra” acusa que o movimento de Jonas Savimbi está
a preparar-se para retomar a guerra em Angola, com a
ajuda de vários países estrangeiros.

- O número dois do Governo na Comissão Conjunta, Higino


Carneiro, disse reagindo as declarações do desertor da
Unita, que “o Governo não quer a guerra, mas se for
forçado a faze-la não terá outra escolha”.

25 Fev - O chefe militar da UNAVEM III, General Chris Garuba


mostrou-se “decepcionado” com o comportamento dos
elementos da Unita no quadro do desengajamento das
tropas na província do Uíge.

26 Fev - Uma aeronave ao serviço do Comité Internacional da


Cruz Vermelha (CICV) é alvejada, pelas forças da Unita,
na área da Chimboa, que dista a 18 quilómetros da
Ganda, província de Benguela.

27 Fev - Isaías Samakuva, o número um da Unita na Comissão


Conjunta, afirma que o processo de paz não corre
qualquer perigo e põe em duvida a seriedade das
declarações de Isaac Capindica Monteiro “Zavarra”.

01 Mar - O cidadão alemão, Michail Lind, 32 anos, especialista


em desminagem contratada pela ong alemã Cap-Anamur, e
assassinado no troço entre o Cubal e a Ganda, província
de Benguela.

06 Mar - O Secretário-Geral da ONU adverte ao Governo angolano e


a Unita de que a vinda dos capacetes azuis pode ser
adiada caso os compromissos assumidos em Lusaka não
forem respeitados ate 25 do corrente mês.

09 Mar - O mediador do processo de paz angolano, Alioune


Blondin Beye revela a imprensa, em Luanda, que a
10ª sessão da Comissão Conjunta, tomou importantes
medidas por forma a se evitar o retorno a guerra.

- O número um da Unita na Comissão Conjunta (CC), Isaías


Samakuva, reafirma em Luanda, a inexistência de
“razões de tensão militar no país”.

10 Mar - O mediador do processo de paz angolano, Blondin Beye, e


o Ministro angolano da Reinserção Social, Albino Malungo,
deslocam-se ao Moxico, numa missão relacionada com a
assistência humanitária.

13 Mar - O chefe militar da UNAVEM III, General Chris Garuba


disse em Luanda, que “é desaconselhavel qualquer
movimento das FAA em direcção as posições
abandonadas pela Unita.

14 Mar - O número dois do Governo na Comissão Conjunta,


General Higino Carneiro, reagindo as declarações
de Garuba considera que as Forças Armadas Angolanas
(FAA) não estão a ocupar as áreas abandonadas pela
Unita no Uíge, no âmbito do desengajamento das tropas

15 Mar - O representante do S.G. da ONU em Angola, Blondin Beye,


recebe, em Luanda, a um grupo de bispos católicos,
encabeçados por Sua Eminência, Dom Alexandre do
Nascimento, e a Comissão Ecuménica integrada pela
Associação de Evangélicos de Angola, pelo Conselho de
Igrejas cristas em Angola, pela Igreja católica e
ainda pela Federação Mundial Luterana.

17 Mar - Chega a Luanda o enviado especial do S.G. da ONU, o


palestiniano, Ismat Kittani, para uma visita de uma
semana, com vista a comunicar as partes a sua
preocupação em relação ao não cumprimento do cessar-
fogo e a falta de cooperação com a “UNAVEM”.

19 Mar - O assistente especial do SG da ONU, Ismat Kittani, mantém


um encontro de algumas horas com o líder da Unita, Jonas
Savimbi, no Bailundo, província do Huambo.

20 Mar – O assistente especial do S.G. da ONU, Ismat Kittani,


entrega ao Presidente da República uma mensagem de
Boutros Ghali relacionada com a implementação dos acordos
de paz de Lusaka.

- Uma delegação de bispos católicos de Angola, encabeçada


pelo cardeal Dom Alexandre do Nascimento, desloca-se ao
Bailundo, Huambo, para falar com o líder da Unita, Jonas
Savimbi, sobre a implementação do Protocolo de Lusaka.

- O Presidente José Eduardo dos Santos, recebe em Luanda,


das mãos do enviado especial do S.G. da ONU, Ismat
Kittani uma mensagem de Boutros Ghali, relacionada com a
implementação dos acordos de Lusaka.

23 Mar - O mediador do processo de paz angolano, “Maître” Beye,


anuncia a imprensa, em Luanda, ter recebido já por parte
do Governo e da Unita, as listas dos prisioneiros que se
encontram em sua posse.

24 Mar - A Troika de observadores do processo de paz angolano -


Portugal, EUA e Rússia, reúnem-se em Lisboa, com vista
a analisar a situação no país.

- O embaixador Edmond Djarnette entrega ao chefe de


Estado angolano, José Eduardo dos Santos, uma mensagem
de Anthony Lake, o conselheiro do Presidente Bill
Clinton para os assuntos de segurança nacional, a
segunda em menos de um mês.

- O mediador do processo de paz angolano, Blondin Beye,


manifesta em Menongue, província do Kuando-Kubango, a
necessidade da vinda urgente dos capacetes azuis em
Angola.

25 Mar – Forças da Unita atacam uma unidade da UNAVEM III


estacionada no Chongoroi, Benguela, tendo saqueados
bens alimentar e uma viatura e uma estacão de rádio
comunicações.

- Tropas da Unita efectuam um ataque contra uma das


antenas da UNAVEM, na localidade de Chongoroi, na
província de Benguela.

28 Mar - A décima segunda reunião plenária da Comissão Conjunta


(CC) realizada em Luanda, determina que a segunda fase
do desengajamento das tropas do governo e da Unita
conclua antes do dia 10.

29 Mar – O Chefe Militar da Unavem III, Chris Garuba, disse em


Luanda, do seu regresso do Bailundo, Huambo, ter
recebido garantias da Direcção da Unita, do seu
engajamento na segunda fase de separação das forças
beligerantes.

30 Mar - O Enviado Especial do Presidente norte-americano, Paul


Hare, afirma que o processo de paz angolano +esta a
avançar embora ainda haja +muito trabalho a fazer por
parte do Governo e da Unita.

- O Mediador do Processo de Paz Angolano, Blondin Beye,


reúne-se em Luanda, com o General João de Matos, Chefe
do estado-maior das Forcas Armadas Angolanas (FAA).

02 Abr - O Governo Angolano lamenta profundamente que a ONU


tenha reservas quanto ao envio dos sete mil capacetes
azuis que devem velar ao cumprimento da aplicação do
protocolo de lusaka, num momento em que esta atravessa
uma fase de “grande perigosidade”.

04 Abr - O General Higino Carneiro considera ser desnecessária


a implementação da segunda fase de desengajamento nas
províncias das Lundas e Moxico, alegando a inexistência
de contacto directo entre as forcas governamentais e da
Unita naquelas localidades.

06 - O Ministro Angolano das Relações Exteriores, Venâncio de


Moura, defendeu, em Lisboa, o envio dos “capacetes azuis” a
Angola “tão cedo quanto possível”.
- O Mediador do Processo de Paz, Blondin Beye vai ao Futungo
de Belas, informar ao Chefe de Estado Angolano, da sua
digressão ao Zaíre, Zâmbia e Zimbabwe.

07 Abr - Uma delegação do governo desloca-se para o Bailundo


(Huambo), pela primeira vez, e aborda com a chefia da
Unita o processo de paz.

- O Secretário-Geral da ONU, Boutros Ghali apresenta ao


Conselho de Seguranca o seu relatório sobre Angola, no
qual atribui ao governo angolano algumas
responsabilidades no atraso que o processo leva.

10 Abr - O Mediador do Processo de Paz Angolano, Blondin Beye,


discute com o Chefe do Estado maior-general das FAA,
João de Matos, questões relativa a situação militar no
País.

11 Abr - O Mediador do Processo de Paz em Angola, Alioune


Blondin Beye, felicita o governo pela cedência por
90 dias, do aeroporto da Catumbela, Benguela, para
aterrizagem de aviões de grande porte da Missão da
UNAVEM III.

12 Abr - O Governo Angolano manifesta a sua grave preocupação


relativamente ao relatório do S.G. da ONU apresentado ao
Conselho de Segurança sobre a situação em angola por
estar desajustado da realidade dos factos e da situação
actual do processo de paz no país.

- O porta-voz da Presidência da Republica de Angola,


Aldemiro da Conceição, qualifica o relatório do S.G. da
ONU, Boutros Ghali, como acintoso e deslocado

13 Abr - Chega a Luanda, o Presidente em exercício da Assembleia-


Geral das Nacoes Unidas, Essy Amara, para ver o trabalho
que realiza a Unavem e as Ong's.

- Chega a Luanda, uma delegação da Unita chefiada pelo seu


responsável do acompanhamento do processo de paz, Jorge
Valentim, para discutir com o governo a agenda da
cimeira Dos Santos – Savimbi.

- O Governo da Republica de Angola manifesta a sua grave


preocupação relativamente ao relatório do S.G. da ONU ao
Conselho de Seguranca sobre a situação em Angola por
estar desajustado da realidade dos factos e da
situação do processo de paz angolano.

- A Comissao Permanente do Conselho de Ministros aprova


um projecto de acordo entre o Governo de Angola e a ONU
sobre o estatuto das operações de manutenção de paz no
país.

14 Abr - O Mediador do Processo de Paz angolano, Blondin Beye, o


presidente em exercício da Assembleia-Geral da ONU, Essy
Amara e o Presidente Zairense, Mobutu Sese Seko, reúnem-
se em Gbadolite para analisar os últimos
desenvolvimentos do processo de paz em Angola.
15 Abr - O Mediador do Processo de Paz, Blondin Beye vai ao
Futungo de Belas, em Luanda, apresentar ao chefe de
estado angolano aspectos ligados ao +conteúdo da
reunião que manteve em Gbadolite com Essy Omara e Mobutu
Sese Seko.

18 Abr - O Ministro das Relações Exteriores, Venâncio de Moura,


e o Mediador do Processo de Paz Angolano, Blondin Beye,
reúnem-se em Luanda, tendo ambos reconhecido, nos
ultimas dias, alguns avanços na implementação do
protocolo de Lusaka.

20 Abr – Oitenta “boinas azuis” britânicos, para integrar


o batalhão de logística, desembarcam no Porto do Lobito, a
bordo de um navio da marinha britânica.

- Um grupo de nove crianças recolhidas das ruas de


Luanda pelo secretariado nacional da opa, entrega ao
chefe da delegação do governo na Comissao conjunta
(cc), Faustino Muteka, uma carta em que encorajam o
governo a prosseguir os seus esforços tendentes a
contornar os obstáculos da paz.

- O Governo Angolano e a Unita acordaram em Luanda


durante a 14ª sessão ordinária da Comissão Conjunta.
que, o “desengajamento” das tropas de ambos os lados
já não constitui problema porque as questões concretas
já foram resolvidas.

21 Abr - O Chefe Militar da UNAVEM III, Chris Garuba, manifesta,


em Luanda, regozijado com a “considerável das violações”
do cessar-fogo em Angola, por parte das forças do
Governo e da Unita.

- O Mediador do Processo de Paz em Angola, Alioune


Blondin Beye, inicia uma digressão a Zambia, Namíbia e
a África do Sul, no quadro dos esforcos de paz para
Angola e do próximo encontro Dos Santos – Savimbi.

22 Abr – O Chefe Militar da Unavem-iii, Chris Garuba, manifesta-se


regozijado com a “considerável diminuição das violações
do cessar-fogo em Angola.

24 Abr – O Representante do S.G. da ONU em Angola desloca-se para o


Bailundo para conversações com o líder da Unita, Jonas
Savimbi.

26 Abr - Blondin Beye informa aos representantes da União


Europeia e Suécia sobre os passos já dados pelo Governo
e pela Unita quanto a desminagem e os meios de que
necessitam para a reconstrução das pontes destruídas
pela guerra.

- O Presidente Zambiana, Frederick Chiluba, declara a


Agência Reuter que oferece a sua residência para
albergar a cimeira Dos Santos – Savimbi.
27 Abr - A Comissão ad-hoc para a desminagem e abertura de eixos
rodoviários em Angola, integrada na Comissão Conjunta
para a implementação do acordo de lusaka, reúne-se
pela primeira vez em Luanda.

- O porta-voz da Representação da Unita em Lisboa, Rui


Oliveira, responsabiliza o mediador do processo de paz,
Blondin Beye, pelos atrasos nas cimeiras entre o
Chefe de Estado José Eduardo dos Santos e o Líder da
Unita, Jonas Savimbi.

- Blondin Beye desloca-se ao Bailundo, Huambo para


manter contactos com a direcção da Unita sobre o
desenrolar do processo de paz.

As acusações de representantes da Unita em Portugal


e nos Estados Unidos dizendo que tem “costas largas” e
que na sua posição de medianeiro aprendeu “a viver com
as críticas”.
28 Abr - O Mediador do Processo de Paz para Angola reage

- Sete prisioneiros libertados pela Unita no Negage,


província do Uige, são transferidos para Luanda pelo
Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV). trata-se
da primeira operação de libertação e repatriamento de
pessoas detidas no conflito angolano, desde a
assinatura do Protocolo de Lusaka.

30 Abr - O líder da Unita, Jonas Savimbi, afirma em Lomé, Togo,


que não procura posto especifico em qualquer futuro
governo de Angola, pois está mais interessado em
assegurar o futuro dos que seguiram durante décadas.

01 Mai - O Director da Divisão para África no Departamento das


Operações de Manutenção de paz (DKO), Heddi Annari,
chega a Luanda, proveniente da África do Sul para
manter Vários contactos com dirigentes angolanos e da
Troika de Observadores.

02 Mai - O Ministro da Administracao do Território, Aníbal


Rocha, inaugura a ponte sobre o rio Lucala-ii, no
quadro da livre circulação de pessoas e bens.

03 Mai - O Governo Angolano e as Nacoes Unidas, assinam, em


Luanda, o acordo que regula o estatuto das operações
de manutenção de paz no país pela UNAVEM III.

06 Mai - O Presidente Angolano, José Eduardo dos Santos e o


Líder da Unita, Jonas Savimbi, reúnem-se em Lusaka,
Zâmbia, seis meses depois da assinatura do protocolo
de paz, numa mini-cimeira, destinada a dar um novo
impulso ao processo de pacificação.

08 Mai - O Ministro Angolano das Relações Exteriores, Venâncio


de Moura, reúne-se, em Luanda, com os embaixadores
acreditados em Angola, para informar-lhes da mini-
cimeira realizada em Lusaka entre o Presidente José
Eduardo dos Santos e o líder da Unita, Jonas Savimbi.

- A Comissão Europeia congratula-se com o resultado do


encontro, em Lusaka, entre o Presidente José Eduardo
dos Santos e o Líder da Unita, Jonas Savimbi.

10 Mai - O Enviado Especial do secretário-geral das Nações


Unidas, o General Eisele, especialista em matéria de
logística, chega a Luanda, para inspeccionar o
cumprimento do cessar-fogo a luz da aplicação do
protocolo de Lusaka.

- O Chefe do Estado Maior General das FAA, João de Matos,


inicia uma visita a Portugal no quadro da cooperação
entre os exército de ambos países.

11 Mai - O Embaixador de Portugal em Angola, Rocha Paris, viaja


a Lisboa, para participar num painel dos jornalistas
portugueses especializados em política externa, onde
fará uma comunicação sobre o processo de paz em Angola.

12 Mai - O Presidente Angolano, José Eduardo dos Santos, declara


em São-Tomé, durante uma conferência de imprensa, que
existe +uma vontade política e disponibilidade para se
acelerar a implementação do protocolo de Lusaka.

15 Mai - A Unita reconhece que são seus os homens armados


que actuam na estrada que liga o Sumbe ao Lobito, mas
já deu garantias de que esses soldados não impedirão
mais a circulação rodoviária naquele troço.

17 Mai - O Presidente Angolano, José Eduardo dos Santos e o


líder da Unita, Jonas Savimbi, falam pela primeira
vez, ao telefone, em “tom cordial e distendido”, no
quadro da Cimeira de Lusaka.

- O Chefe de Estado Sul-Africano recebe em Pretória, o


Líder da Unita, Jonas Savimbi, com quem manteve
conversações por ambos como “muito frutíferas”.

18 Mai - A Comissao Conjunta realiza a sua decima sexta sessão


ordinária, na cidade do Lobito, Benguela, para analise
da implementação do protocolo de lusaka, nomeadamente
a circulação de pessoas e bens, a desminagem e o
desdobramento dos +capacetes azuis.

- Na Canjala, a cerca de 100 quilómetros da cidade de


Benguela, o ministro das Obras Publicas e Urbanismo,
Brito Júnior, procede a reinaguracao pela terceira
vez da ponte daquele troco rodoviário.

- O Mediador do Processo de Paz Angolano, Blondin Beye,


disse no Lobito, Benguela, que o governo angolano
disponibiliza mais de seis milhões para a reconstrução
de estradas e pontes no pais e, outros três milhões de
dólares para a compra de equipamentos para a desminagem.

19 Mai - O primeiro batalhão de infantaria das forcas das Nações


Unidas provenientes da Índia, chega ao país.
20 Mai - Chega a Luanda, o primeiro batalhão de infantaria dos
“capacetes azuis” composto por 200 soldados da Índia

25 Mai - O Vice-Ministro Sem Pasta e porta-voz da Delegação do


Governo Angolano na Comissao Conjunta, Higino Carneiro,
examina no Bailundo, Huambo, questões com a direcção
da Unita, com vista o aceleramento da implementação do
protocolo de Lusaka.

29 Mai - O Representante Especial do S.G. da ONU em Angola, Blondin


Beye, entrevista-se na sede da Comissao Conjunta, o
vice-presidente da associação dos parlamentares europeus
para a África Austral (AWEPA), o belga Luc Dhoort.

30 Mai - O Presidente da República, José Eduardo dos Santos,


reúne-se no Futungo de belas, em Luanda, com os membros
da Comissao Conjunta com a qual fez o balanço do
cumprimento do Protocolo de Lusaka.

- A UNAVEM III dá a conhecer num comunicado, que o


governo angolano pós em liberdade mais de 200 elementos
da Unita que se encontravam na Cadeia de Bentiaba.

02 Jun - O Chefe da Delegação da Unita na Comissão Conjunta (CC)


vai ao Futungo de Belas, entregar ao Presidente Angolano
José Eduardo dos Santos, uma mensagem do líder da Unita
Jonas Savimbi.

- A Comissão Conjunta para o processo de Paz angolano


reúne-se no negage, Uíge, na sua 16ª sessão ordinária
a pedido da Unita, que ocupa a cidade de Negage.

- Responsáveis do Ucah e da Unita, examinam, no Bailundo,


Huambo, questões relativas a evacuação de cerca de
45 mil pessoas da jamba, antigo Quartel-General da
Unita.

03 Jun - Trezentos e sessenta capacetes azuis uruguaios


integrados por tropas de infantaria e policias
desembarcam em Luanda.

- O Representante Especial do S.G. das nacoes unidas,


alioune Blondin Beye, visita o campo de transito dos
+capacetes azuis, situado na Viana, a 14 quilómetros
de Luanda.

05 Jun - O S.G. das Nacoes Unidas, Boutros Ghali, considera no


seu relatório divulgado, em nova Iorque, como +fonte
particular satisfação o facto de continuarem a diminuir
os incidentes militares em Angola.

- Dez soldados das faa morrem e 11 ficam feridos, a leste


da província do Moxico, quando a viatura em que
viajavam accionou uma mina.

06 Jun - O Director Cessante da Ucah, Aranda da Silva, anuncia,


em Luanda, no decurso de uma conferencia de imprensa,
que a Unita solicitou apoio ao governo e as nacoes
unidas a evacuação de cerca de 45 mil pessoas que se
encontram na jamba, para as suas áreas de origem.

08 Jun - Dois Observadores da Unavem-iii (um Queniano e um


Jamaicano), são baleados, no Dundo, Lunda-Norte, por
desconhecidos, tendo o Queniano, ficado gravemente
ferido.

09 Jun - Os Membros do Conselho de Seguranca da ONU manifestam-


se satisfeitos com avaliação do processo de paz
angolano, depois de ouvirem a exposição feita pelo
representante especial do S.G., alioune Blondin Beye,
que transmitiu o seu optimismo face a implementação
dos acordos de paz.

10 Jun - O hospital de campanha, sob a responsabilidade do


batalhão romeno na Unavem - iii, e inaugurado em Viana,
Luanda.

12 Jun - A Comissao Conjunta reunido, em Luanda, na sua 17/a


sessão, analisa os incidentes militares registados nas
províncias do Moxico e da Lunda-Norte, bem como a livre
circulação de pessoas e bens.

15 Jun – A Comissao Conjunta (CC) analisa de +forma suscinta+ a


situação militar do pais, caracterizada por constantes
violações ao cessar-fogo e decide acelerar os minamos
que permitam o acantonamento das tropas da Unita.

16 Jun - O Comité Central do MPLA, reunido, no Futungo de Belas,


em Luanda, decide atribuir ao líder da Unita, Jonas
Savimbi, o cargo de vice-presidente da República e uma
outra para o MPLA.

17 Jun - Um observador militar Zimbabweana, destacado em Cafunfo,


Lunda-Norte, fica gravemente ferido, ao accionar uma
mina anti-pessoal.

- O líder da Unita, Jonas Savimbi, manifesta-se em


Abidjan (Cote d’Ivoire), receptível a proposta dele a
vir a ocupar uma das vice-presidências em Angola.

19 Jun - Chega a Luanda uma delegação político-militar da Unita


integrada por Abel Chivukuvuku e pelo Chefe do Estado
Maior General das Fala, Arlindo Chenda Pena “Ben-Ben”.

- Delegações do governo angolano e da Unita, iniciam,


em Luanda, conversações directas com vista a analisar
questões pendentes do Protocolo de Lusaka.

21 Jun - O Governo Angolano convida oficialmente o líder da


Unita, Jonas Savimbi, a ocupar o cargo de
Vice-Presidente da Republica, com base nas consultas
efectuadas anteriormente entre Luanda e Bailundo.

- O Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, declara


que o processo de implementação do protocolo de lusaka
+esta a aproximar-se a sua velocidade cruzeiro e todas
as partes nele intervenientes estão a dar passos
significativos na boa direcção.

- O contigente uruguaio integrado na UNAVEM III, inicia,


o seu desdobramento na província do Huambo.

22 Jun - O líder da Unita, Jonas Savimbi, declara em Brazzaville,


Congo, no decurso da sua visita, que +reconhece ter
consciência do mal que a guerra fez aos angolanos.

- A 62/a Sessão Ordinaria do Conselho de Ministro da Oua,


considera positivo o desfecho do conflito político
angolano que o segue com bastante expectativa.

23 Jun - Vinte e três militares do exercito angolano (FAA) são


mortos e trinta outros feridos, na sequência de um
ataque da Unita a sua posição, na Comuna de Chavola,
Município de Caluquembe, Huila.

28 Jun - O chefe de Estado Angolano, José Eduardo dos Santos,


reitera, em Addis Abeba, Etiópia, a necessidade de se
acelerar a implementação do Protocolo de Lusaka para
que o processo de paz não descarrile.

- O Governo do Zimbabwe pede uma clarificação da posição


das Nações Unidas (ONU) em relação a redução orçamental,
que poderá paralisar o envio de Zimbabweanos para
participar no processo de paz angolano.

30 Jun - O semanário Sul-Africano “New Nation” revela que a Unita


recebeu armas da África do sul pelo menos ate fevereiro
deste ano, em violação ao protocolo de paz assinado em
Novembro de 1994.

04 Jul - A Comissao Conjunta (CC) para o Processo de Paz em


Angola reúne-se, em Luanda, na sua 19ª sessão plenária
a fim de analisar o estado actual da implementação do
protocolo de Lusaka.

07 Jul - O Primeiro-Ministro Maliano, Ibrahim Boubacar Keita,


encoraja os parceiros do processo de pacificação
angolano a prosseguir os seus esforcos na implementação
dos acordos de paz.

- O Representante Especial da ONU em Angola, alioune


Blondin Beye, vai ao Futungo de Belas, em Luanda,
informar ao presidente da republica, os resultados do
seu périplo efectuado em junho por alguns países da
América, Europa e África.

13 Jul - O Ministro e o Vice-Ministro sem Pasta Junto da


Comissao Conjunta, respectivamente Faustino Muteka e
Higino Carneiro, deslocam-se ao Bailundo, Huambo, no
quadro dos contactos mantidos entre o Presidente da
República e o líder da Unita.

14 Jul - O secretario-geral das Nacoes Unidas, Boutros Ghali,


inicia uma visita de três dias a Angola, a terceira de
um S.G. desse organismo internacional.

- O Chefe do Estado Maior do Exercito do Zimbabwe,


General Phillip Sibanda, e nomeado, chefe das forcas de
manutenção de paz das nacoes unidas em Angola.

18 Jul - O Medianeiro do Processo de Paz Angolano, Alioune


Blondin Beye, mantém, em Luanda, um encontro com o
ministro da justiça, Paulo tchipilica, com quem aborda
a questão dos direitos humanos em Angola.

19 Jul - O Mediador do Processo de Paz, Blondin Beye, desloca-se


ao Bailundo, Huambo, para fazer um rescaldo da recente
visita do SG da ONU em Angola, ao Líder da Unita, Jonas
Savimbi.

- O Presidente da Comissao Conjunta (CC), Blondin Beye


e recebido em Luanda, pelo Presidente do Parlamento
angolano, Fernando Franca Van-Dúnem.

21 Jul - O Chefe da Delegação da Unita na Comissao Conjunta (CC)


reafirma, em Luanda, a vontade do seu partido em
contribuir para a paz e reconciliação nacional em Angola

30 Jul - O Dirigente da Unita, Jorge Valentim, e recebido em


Luanda, pelo cardeal Dom Alexandre do Nascimento, no
Paço Episcopal.

03 Ago - O porta-voz da Unavem-iii, João Carlos Gomes, aponta em


conferencia de imprensa, em Luanda, que o aquartelamento
das tropas da Unita, a livre circulação de pessoas e
bens e o desarmamento da população civil, como
principais obstáculos de uma paz efectiva em Angola.

- O Representante Especial do SG da ONU em Angola, Blondin


Beye, refuta, em Luanda, qualquer possibilidade de
retorno a guerra no pais, depois do seu regresso do
Bailundo, Huambo, no quadro dos contactos periódicos com
a Direcção da Unita.

- A Equipa Negocial da Unita desloca-se ao Bailundo,


Huambo, para assistir as festividades do 61/0
aniversário natalício de Jonas Savimbi.

04 Ago - O Representante do SG das Nações Unidas, Alioune


Blondin Beye, assiste, no Lobito, Benguela, as cerimonias
de despedida do batalhão de logística britânico.

- A Comissao Conjunta (CC), reunida em Luanda, analisa o


estado de implementação do protocolo de Lusaka,
nomeadamente a formação do exercito nacional
único, após o acantonamento e desarmamento das tropas
da Unita.

07 Ago - O Conselho de segurança da ONU aprova, por unanimidade,


a resolução 1.008 e prorroga por mais seis meses do
mandato da Missão de Verificação das Nações Unidas para
Angola (UNAVEM III) através da resolução 1.008.

08 Ago - A Comissao política da unia inicia a debater no


Bailundo, Huambo, a proposta de revisão da constituição
apresentada a assembleia nacional pelo mpla “e os seus
reflexos no processo de democratização do pais”.

09 Ago - A Unavem-iii anuncia, em Luanda, que desconhece a


eventual substituição do representante especial do S.G.
da ONU, alioune Blondin Beye, pelo seu Adjunto, o
o Palestiniano, Khaled Yasser.

- O Secretário-Geral das Nações Unidas, Boutros Ghali,


indica o major Zimbabweana, Phillip sibanda, para
comandar as forças das Nacoes Unidas em Angola.

10 Ago - O Presidente Angolano, José Eduardo dos Santos e o


líder da Unita, Jonas Savimbi, reúnem-se numa cimeira
em Franceville, Gabão.

11 Ago - O Representante da Unita nas Nacoes Unidas, Marcos


Somando, disse em Washington, que o seu movimento e
quem escolhera o seu vice-presidente, para preencher
um dos lugares criados pelo Parlamento angolano.

17 Ago - A Comissao Conjunta para o Processo de Paz Angolano, na


sua vigésima sessão ordinária, passa em revista o
estado actual da implementação do protocolo de lusaka,
o desdobramento dos +capacetes azuis no centro, norte
e nordeste do país.

19 Ago - A oitava Sessão Extraordinária da Comissao Conjunta


realiza-se na Cidade do uige, capital da província do
mesmo nome, após os seus membros terem ensaiado a rota
rodoviária Luanda/uige para testar a circulação de
pessoas e bens.

20 Ago - O Responsável Pelas Relações Exteriores da Unita,


Alcides Sakala, afirma , em Lisboa, Portugal, que o
processo de paz em angola e “irreversível” do ponto de
vista do seu Partido.

24 Ago - O Representante Especial do SG das Nacoes Unidas em


Angola, Alioune Blondin Beye, desloca-se ao Gabão,
para entrevistar-se com o Presidente Omar Bongo

31 Ago - O Ministro Congoles dos Negócios Estrangeiros, Destina


Aesene Tsaty Boungou, felicita o representante especial
do SG em angola, Blondin Beye, pelo seu empenho no
processo de paz angolano.

04 Set - Delegações do Governo e da Unita, em reunião em


Luanda com a unidade de coordenação da ajuda humanitária,
delimitam as tarefas da Ucah e do Estado Maior General
das FAA, quanto ao processo de acantonamento e
aquartelamento das tropas.

07 Set - O Comandante-Em-Chefe do exercito Uruguaio, Tenente-


General, Juan César Curuchet, chega a Luanda, para
inspeccionar as tropas integradas na missão das Nações
Unidas em Angola (UNAVEM III).

08 Set - O Conselho de Defesa Nacional (CDN) anuncia por fim o


contrato de cooperação entre as forcas armadas angolana
com entidades privadas, em particular a empresa executivo
outcomes (eo) de assessoramento militar e com sede em
Pretória (Sul-Africano).

12 Set - O Chefe de Estado Angolano analisa, no Futungo de belas,


em Luanda, com o Mediador do Processo de Paz Angolano a
implementação do protocolo de Lusaka

13 Set - A Comissão Verificação, na província do Huambo, aprecia


o andamento das obras de construção das áreas de
aquartelamento das tropas da Unita, em Vila Nova e
Londuimbali.

14 Set - O Representante Especial do SG da ONU em Angola,


alioune Blondin Beye, analisa ao Bailundo, Huambo,
com o líder da Unita, questões que se prendem com
a implementação do protocolo de Lusaka

- Chega a Luanda 224 soldados romenos, fixado em 800


o número do contigente deste pais a UNAVEM-III.

18 Set - O Chefe do Estado Maior das Forcas Armadas Zambianas,


tenente-general, G. Simbeye, inicia uma visita a angola
para abordar com os responsáveis pela implementação do
protocolo de Lusaka as questões relativas ao andamento
do processo de paz.

- Uma delegação militar da Unita, chefiada pelo seu Chefe


do Estado Maior General, Arlindo Chenda Pena +Ben-Ben
chega a Luanda vinda do Bailundo, Huambo para as forcas
armadas angolanas “juntar esforcos para a formação do
exército único”.

20 Set - O Presidente da Comissao Conjunta (CC), Alioune Blondin


Beye, afirma no programa +cartas na mesa da Radio
Nacional de Angola, que o processo de paz angolano +esta
no bom caminho 10 meses volvidos sobre a assinatura do
protocolo de Lusaka.

- A ponte sobre o rio Candongo, localizada entre o


Balombo (Benguela) e londuimbali (Huambo), e reinagurada,
depois de reconstruída pela companhia indiana de
engenharia da UNAVEM III.

21 Set - A Comissao Conjunta, reunida em Luanda, na sua 22/a


sessão Ordinaria, anuncia que se registou, nos últimos
15 dias, 25 violações ao cessar-fogo em vigor no pais.

22 Set - A delegação angolana da comissão inter-ministerial,


chefiada pelo Ministro da Saúde, Marinho Epalanga,
visita o hospital do batalhão da Romeno, estacionado
no município de Viana, em Luanda.

- O Ex-Chefe Militar da Unavem-iii, o General Nigeriano


Chris Garuba, entrevista, em separado, com os chefes dos
estados maiores das forças do Governo (FAA) e da Unita
(FALA).

24 Set - O Chefe de Estado Angolano, José Eduardo dos Santos e


o Líder da Unita, Jones Savimbi, reúnem-se em Bruxelas,
Bélgica, na véspera da primeira mesa redonda de doadores
destinada a obter fundos para a reconstrução de Angola,
com vista a concentração de posições.

25 Set - O Presidente Angolano, José Eduardo dos Santos, e o líder


da Unita, Jonas Savimbi, participam em Bruxelas,
Bélgica, numa conferencia de doadores destinada a obter
fundos para a reconstrução de Angola.

27 Set - Uma companhia composta de 132 homens do batalhão de


+capacetes azuis brasileiros chega a cidade do Kuito,
Bie, para fiscalizar a implementação do protocolo de
Lusaka sobre a paz em Angola.

- O Estado-Maior do Exercito (EME) Angolano desmente, em


Luanda, as noticias veiculadas ha dias pela radio
“Vorgan”, da Unita, segundo as quais “a situação
militar na província do Bengo (Norte) é tensa”.

- Chenda Pena “Ben-Ben”, considera, em Luanda, “relativa


mente calma a situação militar em Angola”.

- O Presidente da República, José Eduardo dos Santos,


esclarece, em Paris, Franca, que a sua recente presença
e a do líder, Jonas Savimbi, em Bruxelas, constitui uma
“forte demonstração de vontade política para se
consolidar a paz em Angola

- Uma Fonte da ONU anuncia, em Luanda, cargueiro Sul-Africano


com material de desminagem para angola inicia as operações
de descarga, depois de ter estado retido duas semanas ao
largo de Luanda, por alegado incumprimento aduaneiro das
Nacoes Unidas

03 Out - O Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos,


analisa, em Luanda, com o Representante Especial da ONU,
alioune Blondin Beye, os últimos desenvolvimentos do
processo de paz no pais e apresenta o novo comandante
da Unavem-iii, o zimbabweano Major-General Phillip
Sibanda.

- O líder da Unita, Jonas Savimbi, afirma, em Abidjan, Costa


do Marfim, que o processo de reconciliação em Angola,
“avança em bases soldas”.

- Cinquenta e um +capacetes azuis Zambianos desembarcam,


em Menongue, província do Kuando-Kubango, para integrar
a forca de manutenção de paz da ONU em Angola.

04 Out - Representante Especial de Boutros Ghali em Angola,


Alioune Blondin Beye, analisa, em Luanda, o processo
de paz angolano com os embaixadores da Franca, Zaire e
Zambia acreditados em Angola.

- Elementos da Missão de Verificação da ONU em Angola


(Unavem) são atacados por bandidos armados na zona de
Viana, cerca de 60 quilómetros a norte de Luanda, mas
não se registaram vitimas
05 Out - A Comissao Conjunta solicita a intervenção do Presidente
da Republica e do Líder da Unita, para a libertação dos
cerca de 203 prisioneiro que resultaram da ultima guerra
em Angola.

- Cento e oitenta e oito (188) militares da Coreia do


Sul chegam a Angola a fim de integrarem o contigente
da UNAVEM III.

- O Representante de Boutros Ghali em Angola, Alioune


Blondin Beye, confirma ter havido nove violações ao
cessar-fogo foram registadas no pais desde 28 de
setembro, dos quais três foram esclarecidos, ate data da
realização da ultima sessão da Comissao Conjunta.

- Blondin Beye denuncia, durante a sessão da 23/a reunião


plenária do órgão coordenador do processo de paz +cc,
que elementos da missão de verificação da ONU em Angola
são atacados por bandidos armados na zona de Viana,
cerca de 60 quilómetros a Norte de Luanda.

- Elementos da unavem-iii e da Unita estacados no município


do Samba Caju (Kuanza-Norte), localidade controlada pela
organização de Jonas Savimbi, abordam os critérios para a
assistência humantaria. trata-se da primeira deslocação
de membros da unavem-iii as áreas controladas pelas tropas
do Galo Negro.

- O Estado Maior do Exercito Angolano acusa, em Luanda, a


Unita de ter ocupado a localidade de muka, na província
da Lunda-Norte.

06 Out - A Comissao Conjunta inspecciona os municípios de


Londuimbali e Vila Nova, província do Huambo, local
escolhido para o acantonamento das tropas da Unita.

- O Representante de Boutros Ghali em Angola, Alioune


Blondin Beye, anunciam, em Luanda, que cerca de 380
tendas para aquartelamento das tropas da Unita na Vila
Nova e londuimbali (Huambo) estão montadas e que o
acantonamento pode ocorrer nos próximos dias.

- O líder da Unita, Jonas Savimbi, inicia uma visita ao


Reino de Marrocos com objectivo de informara as
autoridades desse pais o evoluir da situação em Angola
e dos resultados do encontro que teve, em bruxelas,
com o Presidente Angolano, José Eduardo dos Santos e o
Líder da Unita.

- O Embaixador dos EUA em Angola, Donald K. Steinberg,


anuncia que parte das 5.000 toneladas de alimentos
doados pelos Estados Unidos da América e descarregados
no Porto de Luanda destina-se ao aquartelamento da
Unita, no âmbito do protocolo de Lusaka.

- O líder da Unita, Jonas Savimbi, manifesta a esperança


de que o Presidente Mário Soares, +membro da família
socialista, possa convencer o novo Governo Portugues a
assumir uma posição +mais equilibrada em relação a
Angola.
- Uma Delegação Alemã, chefiada pelo Ministro da Cooperação
Económica e do Desenvolvimento, Klaus-Jurgen Hedrich, de
visita a Angola, desloca-se ao Kuito/Bie e Bailundo/Huambo
(Centro Sul) para constatar a veracidade dos factos.

08 Out - O líder da Unita, Jonas Savimbi, afirma, em Abidjan,


Côte d’Ivoire, que o processo de paz em Angola
“avança em bases solidas”.

- Os primeiros cinquenta e um +capacetes azuis Zambianos


desembarcam, em menongue, província do Cuando Lubango,
para integrarem a forca de manutenção de paz da ONU em
Angola.

- O líder da Unita solicita a compreensão dos chefes de


estados africanos ao processo de paz em angola, numa
entrevista concedida a imprensa longo a sua chegada a
Ouagadougou, Burkina Faso.

09 Out - O Secretário-Geral das Nacoes Unidas exortam, num


relatório enviado ao Conselho de Seguranca, o governo
e a Unita a fazerem renovados esforcos no sentido de
concluírem, sem demora, as suas discussões sobre a
conclusão da formação das Forças Armadas Angolanas (FAA).

10 Out - O líder da Unita, Jonas Savimbi, analisa com o Chefe de


Estado Zambiano, Frederico Chiluba, os últimos
desenvolvimento sobre o processo de paz em Angola.

- O Estado Maior do Exercito Angolano acusa, em Luanda,


a Unita de ter ocupado a localidade de Muca, na provin
cia diamantifera da Lunda-Norte.

11 Out - Duzentos e dez “capacetes azuis” zimbabweanos dos 220


são desdobrados na localidade de Camundambala a uns 10
quilómetros de Saurimo.

- O Responsável das Relações Externas da Unita, Alcides


Sakala, afirma, em Joanesburgo, que o seu movimento
pretende a retirada imediata de todos os mercenários
existentes em Angola, para reforço dos esforcos de paz
em Angola.

- O líder da Unita, Jonas Savimbi, anuncia, em Harare,


Zimbabwe, que regressa a Luanda em Janeiro de 1996,
altura em que os quadros da sua organização deverão
assumir funções tanto no Parlamento como no governo,
no âmbito da Reconciliação Nacional.

- O Representante de Boutros Ghali em Angola, Alioune


Blondin Beye, participa, em Bona, Alemanha, num
seminário sobre o processo de paz angolano.

12 Out - O Conselho de Seguranca da ONU expressa a sua satisfação


pelos progressos conseguidos na aplicação do protocolo
de lusaka para a paz em angola, mas reitera sua preocupação
pela demora no processo.

- Angola participa de 12 e 13 deste em Indiannapolis (EUA),


num seminário sobre “o papel do exercício na África
Austral e a reinserção dos desmobilizados na sociedade
Civil”.

- Militares da Unita atacam duas posições das Faa no


Sudoeste de Muxaluando, província do Bengo.

13 Out - O líder da Unita, Jonas Savimbi, chega na África do


Sul, no prosseguimento do périplo por alguns países
africanos e europeus com o objectivo de reafirmar o
empenho do seu movimento no avanço do processo de paz em
Angola.

- O Representante Especial do Secretário-Geral das Nações


Unidas em Angola, Alioune Blondin Beye, regressa a
Luanda, vindo de Bona, Alemanha, onde participou num
colóquio sobre o processo de paz angolano.

- O Sector privado Alemão pretende investir +em forca


em Angola, depois de consolidado o processo de paz,
disse em Luanda, o presidente da Comissao Conjunta
(CC) de aplicação do protocolo de Lusaka, Alioune
Blondin Beye.

14 Out - O ordenança do chefe do estado maior general das forcas


armadas da Unita, General Arlindo Chenda “Ben-Ben” é
alvejado numa perna, por um atirador não identificado.

15 Out - Cinquenta e um “capacetes azuis” zambianos desembarcam,


em Menongue, província do Kuando Kubango, para
integrarem a forca de manutenção de paz da ONU em Angola.

17 Out - A Comissao Conjunta (CC) realiza uma sessão especial com


os bispos da conferencia episcopal de Angola (CEAST)
com o fim de analisar o desenrolar do processo de paz.

- A Representação Militar da Unita em Luanda viaja ao


Bailundo, seu quartel general, na sequência do feri
Mento do ordenança do general +Ben-Ben no dia 14.

18 Out - O Ministro sem pasta e Chefe da delegação Governamental


na Comissao Conjunta (cc), faustino Muteka, empossa
os quadros da área que dirige.

19 Out - O Chefe do Estado Maior da Unavem - III em Angola,


Phillip Sibanda, analisa, em Benguela com o governador
provincial, Dumilde Rangel, questões relacionadas com
a presença nesta região das forcas das Nações Unidas de
Manutenção de paz.

- O Chefe do Serviço de Informação Militar da FAA, General


Mário Cirilo de Sá “ITA”, afirma que o processo de
conclusão das forcas armadas angolanas vai sofrer novo
atraso, devido a partida da delegação da Unita para o
Bailundo.
20 Out - A Comissão Conjunta (CC), na sua 25 Ordinária, sob a
presidência do representante do S.G. da ONU, Alioune
Blondin Beye, debate as questões inerentes ao processo
de paz.

- O Governo Sul-Africano concede as autoridades angolanas


diverso material no valor de 28 milhões de rendes, para
apoiar o processo de acantonamento dos militares da
Unita.

- O Comandante Regional da UNAVAM III no Uíge, Coronel


Crampita Ioan Cristian, afirma que o aquartelamento dos
efectivos da Unita no Uige (Norte de Angola) esta
atrasado, dada a fraca participação dessas forcas na
construção de caserna para si na área de Cangundo, área
do Negage.

- A Comissao Conjunta (CC) apela para uma maior responsa


bilidade e serenidade na resolução do incidente com o
ordenança do chefe de estado maior das forcas militares
da Unita, General “Ben-Ben”.

21 Out - O Comité Municipal do Lubango do mpla manifesta o seu


descontentamento, face a intensificação das movimenta
coes dos militares da Unita nas ultimas semanas nas
localidades do norte e leste da província da Huila

23 Out - O Representante Especial do SG da ONU em Angola, Alioune


Blondin Beye, solicita, em Luanda, a cooperação do Governo
e da Unita para a materialização êxitos do protocolo de
Lusaka.

24 Out - O Enviado Especial do Pr dos EUA, Paul Hare, avista-se


no Bailundo, Huambo, com o líder da Unita e sua direcção
com quem analisa o desenrolar do processo de paz.

- Dois militares portugueses - um tenente e um soldado -


que seguiam numa coluna de abastecimento da unavem
destinada a zona de aquartelamento em Quibaxe, Bengo,
são agredidos violentamente num posto de controlo
montados por soldados da Unita.

25 Out - O Enviado Especial do PR dos Estados Unidos, paul hare,


manifesta-se, em Luanda, durante uma conferencia de
imprensa, satisfeito com os progressos na
implementação do protocolo de Lusaka.

- Os últimos 390 efectivos do batalhão brasileiro da


unavem-iii, transportados em dois navios da marinha
daquele pais sul-americano, desembarcam, no porto do
Lobito, em Benguela.

- Tropas da Unita raptam trinta e duas pessoas, entre as


quais quatro sul-americanos membros de um grupo de
empresarias de minas, na vila de Mutchokwe, Lunda-Norte.
- O Representante do Secretário-Geral da ONU em Angola,
Alioune Blondin Beye, discute, no Bailundo (Huambo) com
o Líder da Unita questões políticas, militares, nomeada
mente os aspectos ligados ao cessar-fogo, desdobramento
das Unavem-iii, desminagem, aquartelamento e a conclusão
da formação das FAA.

26 Out - O Mediador do Processo de Paz Angolano, Alioune Blondin


Beye, efectua, no Bailundo, Huambo, consultas com a
direcção da Unita.

27 Out - A Comissão Conjunta (CC) visita as regiões do Quibaxe e


Negage no âmbito das visitas de controlo as áreas de
aquartelamento da Unita.

29 Out - Um helicóptero da forca aérea angolana - mi 17 -


e atingida na província da Huila por soldados da Unita
estacionadas entre Caluquembe e cacula, sem causar
vitimas.

30 Out - Os destroços do avião fretado pelo Programa Alimentar


Mundial (PAM) desaparecido entre Luanda e a África do
Sul e os seus cinco ocupantes mortos, são encontrados na
província do Cuando Cubango.

- A Assistência Medica Internacional (AMI), numa acção de


solidariedade com com as Ong’s internacionais (Acção
Agraria Alemã e centro de educação sanitária e
tecnologias sanitárias apropriadas, Itália,CESTAS)
anuncia a suspensão da sua missão nas zonas de
aquartelamento da Unita em quibaxe, devido as agressões
que elementos seus foram submetidos.

- O Chefe da Delegação do Governo Angolano na Comissão


Conjunta (CC) para o Processo de Paz, Faustino Muteka,
inicia uma visita ao Lubango, Huila, no sul de Angola,
para avaliar a implementação do Protocolo de Lusaka
nessa região.

- A Empresa Sul-Africanas de Segurança Executive Outcomes


(EO), contratada para relançar a operacionalidade das
forcas das FAA, questiona “a honestidade” dos propósitos
de paz da Unita após esta ter capturado quatro cidadãos
da África do Sul.

- Observadores Militares da UNAVEM III e a Unita analisam


na região do culango, a uns 34 quilómetros da cidade do
Lobito, o processo de desminagem e da livre circulação
de pessoas e bens da parte Norte da província de
Benguela.

31 Out - As três organizações nao-governamentais que suspenderam


a sua acachoo na zona de aquartelamento de quibaxe
reúnem-se, em Luanda, com representantes da Unita na
Comissao conjunta, sem que tenha sido alcançado
qualquer acordo
01 Nov - O Chefe Adjunto da Unita na Comissao Conjunta (CC),
Brigadeiro Urbano Tchassanha, reconhece a inexistência
de um cessar-fogo efectivo no pais, “ o que ainda cria
desconfiança entre o Governo e a Unita”.

- A Comissão Conjunta reúne-se, em Luanda, na sua 25ª


sessão, dedicada a análise da situação militar no país,
com particular destaque aos movimentos não autorizados
das forças militares da Unita, bem como alguns ataques,
raptos e emboscadas.

- Um grupo de parlamentares Alemãs inicia uma visita a


Angola, com a finalidade de inteirar-se do andamento do
processo de paz.

02 Nov - O Governo angolano, numa declaração tornada publica,


afirma não existir no pais mercenários ao seu serviço,
na sequência das acusações da Unita, segundo os quais
o governo possui cinco mil mercenários sul-africanos.

- O Representante Especial do SG da ONU em Angola, Blondin


Beye, considera de +inaceitável a continuação das
violações do cessar-fogo no pais, um ano apôs a
assinatura do Protocolo de Lusaka.

06 Nov - O sub-secretário de Estado Norte-americano para os


Assuntos Africanos, George Moose, chega a Luanda, para
inteirar-se detalhadamente do actual estado da aplicação
do acordo de paz.

- O PR da Republica, José Eduardo dos Santos, recebe no


Futungo de Belas, em Luanda, o sub-secretário de estado
norte-americano para os assuntos africanos, George
Moose, no quadro da visita que este efectua a Angola.

- Um autocarro +scania+ acciona uma mina anti-carro e


vitima mais de 150 pessoas entre mortos e feridos, na
povoação de Niefe, que dista cerca de 40 quilómetros da
cidade do Dundo, na estrada que liga ao Lucapa.

07 Nov - A Comissão Conjunta reúne-se em Luanda, na sua nona


sessão extraordinária, na presença do sub-secretário de
estado norte-americano para os assuntos africanos,
George Moose.

- O Primeiro-Ministro Angolano, Marcolino Moco,


entrevista-se, em Luanda, com o sub-secretário de Estado
norte-americano para os assuntos africanos, george Moose.

- Chega a Luanda uma delegação multisectorial da


associação norte-americana junto das nacoes unidas, para
uma visita de quatro dias as forcas de manutenção de paz
em Angola (UNAVEM III).

08 Nov - O sub-secretário de Estado dos EUA para os Assuntos


Africanos, George Moose, entrevista no Bailundo, Huambo
com o líder da Unita, Jonas Savimbi.

- George Moose efectua visitas no, Huambo, as localidades


de aquartelamento das tropas da Unita, em Londuimbali e
vila nova bem como a província do Bie.

- Militares da Unita impedem que uma companhia do


Bangladesh ao Serviço da UNAVEM III inicie o processo
de desminagem na via Cacula/Caluquembe, Huila.

- O Chefe da Equipa do Governo na Comissao Conjunta (CC),


Faustino Muteka, disse, no Lubango (Huila), que o atraso
registado na implementação do protocolo de lusaka
deve-se a +irresponsabilidade da direcção da Unita face
ao cumprimento do que esta estabelecido.

09 Nov - A Chefia do Governo na Comissao Conjunta discute no


Bailundo, Huambo, com o líder da Unita questões
atinentes ao processo de paz.

11 Nov - Uma Conferencia Subordinada ao tema +quando a guerra


acabar realiza-se em Londres, Inglaterra, pelo
comité Mocambique-Angola.

12 Nov - O Governo Angolano e a Unita retomam, em Luanda, as


suas conversações ao nível das chefias militares,
interrompidas em outubro na sequência de um alegado
atentado do chefe de estado maior general, Arlindo
Chenda Pena “Ben-Ben”.

13 Nov - O Presidente da República, José Eduardo dos Santos,


recebe no Futungo de Belas, em Luanda, uma delegação da
Unita, com os quais passa em revista a implementação do
processo em curso.

- O Governo angolano e a Unita divulgam, em comunicado,


no qual dispõem-se a continuar a trabalhar em todos os
aspectos inerentes a segurança de todos os cidadãos,
entre os quais a segurança dos dirigentes da Unita.

15 Nov - O Representante Especial do SG da ONU em Angola, Blondin


Beye entrevista-se com o Líder da Unita, Jonas Savimbi,
o processo de paz em curso no país.

16 Nov - A Comissao Conjunta reúne-se, em Luanda, na sua 26/a


sessão ordinária, na presença do conselheiro militar do
departamento para a manutenção da paz da ONU, o holandês
Van Kappen.

17 Nov - As Chefias Militares do Governo Angolano e da Unita,


abordam, em Luanda, a questão da abertura das vias
rodoviárias do país.

20 Nov - Um ano após a assinatura do protocolo de Lusaka,


o centro de acantonamento de vila nova, Huambo
recebe os primeiros 150 soldados da Unita, numa
cerimonia assistida pelos membros da Comissão
Conjunta.
- O Governo Angolano reconhece, numa declaração tornada
publica, em Luanda, a existência de atrasos substanciais
no processo de paz mas reitera a sua total
disponibilidade em colaborar com todas as forcas
empenhadas no processo de paz.

- O Embaixador de Angola em Portugal, José Patrício


anuncia, em Lisboa, durante um debate radiofónico
organizado pela radio “tdf” que o Chefe de Estado
angolano e o líder da Unita encontra-se-ao ainda este
ano em território nacional.

José Patrício e o Representante da Unita, Isaac


Wembembe, reafirmam, em Lisboa, Portugal, o imperativo
do estabelecimento de uma paz real e efectiva no país.

- O Secretário Provincial do Partido de Renovação Social


(PRS) de Angola no Moxico (leste), Lopes Sachada,
considera, no Luena, que o processo de paz “vai bem,
mas é necessário viabiliza os acordos de Lusaka.

- O representante da Unita na Comissão Conjunto (CC),


Isaias Samakuva, reconhece, em Luanda, haver um
“atraso muito grande” na implementação do protocolo
de lusaka, mas prometeu tudo fazer para “recuperar
o tempo perdido e acelerar”.

21 Nov - O Ministro das Relações Exteriores, Venâncio de


Moura, responsabiliza, em Luanda, a UNAVEM III pelo
Atraso que se verifica na implementação do Protocolo
de lusaka para a paz em Angola, durante a segunda
reunião inter-ministerial da comissão mista Angola/
Namíbia sobre a segurança da fronteira comum.

- O chefe de programas de desmobilização e reintegração


da unidade de coordenação das ajudas humanitárias
“UCAH”, Carlo Scaramella, anuncia a participação de
cerca de onze organizações nao-governamentais.

- O Ministro da Assistência e da Reinserção Social,


Albino Malungo, afirma, Luanda, que a paz e a condição
necessária e determinante para o regresso ao pais dos
refugiados angolano, radicado no exterior.

- O chefe-adjunto da delegação do Governo na Comissão


Conjunta (CC), General Higino Carneiro, declara, no
Huambo, não existir paridade no principio de formação
das forças armadas angolanas.

- O responsável-adjunto do órgão coordenador do processo


de paz no Namíbe (litoral sul), Eduardo Chimuco,
considera negativo o balanço sobre a implementação do
Protocolo de Lusaka, um ano após a sua assinatura.

22 Nov - O embaixador de Angola em Portugal, José Patrício,


da a conhecer, em Lisboa, ao líder do Partido Popular
Portugues (PP), Manuel Monteiro, os últimos
desenvolvimento do processo de paz angolano.

23 Nov - Termina, em Luanda, o seminário sobre os direitos


humanos, promovido pela missão de verificação da
ONU em Angola ((UNAVEM III).

- Um workhop denominado “a paz”, o antigo combatentes


e o deficiente das forças, decorre, em Luanda.

24 Nov - Uma fonte do Estado Maior General das FAA denuncia o


inicio da construção de uma base militar pela Unita
para um efectivo de 40 efectivos, a 17 quilómetros
a norte do Município do Ukuma (Huambo), no centro de
Angola.

29 Nov - O representante especial em Angola do Secretário-Geral


em Angola agradece, em Luanda, o Cardeal Dom Alexandre
do Nascimento pelas suas “permanentes orações” para a
paz definitiva no país, e analisa com o Presidente da
República o processo de paz.

30 Nov - Adia-se, em Luanda, a 27ª sessão ordinária da Comissão


Conjunta (CC) para analisar o grau de cumprimento do
Protocolo de Lusaka, sobretudo, o aquartelamento das
tropas e as eventuais violações ao cessar-fogo.

04 Dez - O porta-voz do Estado Maior General das FAA desmentem


as afirmações do representante da Unita perante a Comissão
Conjunta (CC), General Isaias Samakuva, de que o Governo
pensa efectuar “uma vasta ofensiva militar no Norte de
Angola.

- O representante especial de Boutros Ghali em Angola,


Alioune Blondin Beye, lamenta, no final da 27ª sessão
da CC, os confrontos militares do fim de semana na
província do Zaire entre as forças armadas angolanas
(faa) e forças da Unita, e envia uma equipa de perito
para avaliar o seu alcance, mas diz não haver razões
para pessimismo.

05 Dez - O líder da Unita, Jonas Savimbi, recusa receber os


enviados do Chefe de Estado angolano, Faustino Muteka
e Higino Carneiro, que deslocara ao Bailundo para
entregar o convite de José Eduardo dos Santos para um
encontro no dia 20 deste mês, em território nacional,
no seu regresso dos Estados Unidos.

- A Unita decide parar imediatamente o aquartelamento das


suas tropas no país, alegando os acontecimentos do Soyo,
no qual as FAA ocuparam as localidades de pedra de
Fetiço, Kikonde e Sumba, e esclarecer as relações com a
UNAVEM III.

06 Dez - O comandante militar da UNAVEM III, General Phillip


Sibanda, acusa a Unita de ameaçar fisicamente os
capacetes azuis brasileiros, na localidade de Nharea,
província do Bie, e igualmente no Uíge e Moxico.
- A UNAVEM confirma a movimentação de tropas
governamentais, esclarecendo que elas foram
“perfeitamente legitimas”, porque não tinham nenhum
objectivo, mas apenas de carácter logístico (como
transporte de mantimentos).

- O Presidente da República, José Eduardo dos Santos,


convida o líder da Unita para um encontro, em território
nacional, no dia 20 desse mês.

- A Unita desmente ter recebido qualquer convite do


Presidente José Eduardo dos Santos para um encontro
com o seu líder, Jonas Savimbi, no dia 20 deste mês.

07 Dez - A Unita anuncia a pretensão de apurar quem realmente


detém o poder em Luanda antes de nova reunião entre o
seu líder, Jonas Savimbi, e o Presidente da República,
José Eduardo dos Santos.

- O Governo explica, detalhadamente, a ONU, em Washington,


num memorando, a situação no norte do pais e as razões
que levaram as forcas armadas angolanas a efectuar uma
operação militar limitada para defender-se das acções da
Unita e prevenir novas ameaças aos recursos petrolíferos
no Soyo.

- A Unita estende o cerco aos quartéis da Missão de


Verificação da ONU nas zonas controladas pelo movimento,
nomeadamente nas províncias do Moxico, Nharea, Bie,
no Luzamba, Lunda-Norte, ao mesmo tempo alivia a pressão
no Andulo, província do Bie.

- O Secretário-Geral da ONU, Boutros Ghali, apela para


Governo e a Unita para que “demonstrem através de
acções concretas que estão na verdade empenhados na paz
e prontos a corrigir os factores negativos”.

08 Dez - O Governo brasileiro manifesta a sua preocupação pelas


restrições impostas em Angola pela Unita aos “capacetes
azuis” brasileiros na região de Andulo, província do
Bie.

- O Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, anuncia,


em Washington, o regresso a África do sul de todo o
pessoal contratado pela executive outcomes e enquadrado
nas forcas.

- Uma delegação das forças armadas angolanas desloca-se ao


Huambo, com objectivo de orientar a movimentação das
tropas estacionadas na área de Dala (pedra alemã) para
uma posição mais recuada.

- O embaixador do brasil em Angola, Alexandre Adoro,


afirma, em Luanda, desconhecer o levantamento, pela
Unita, do cerco imposto aos “capacetes azuis” do seu
pais, em Nharea, província do Bie (Centro).
- Dezasseis especialistas portugueses em comunicações,
que durante seis meses, integraram a Missão de
Verificação da ONU, regressam ao seu país.

09 Dez - O Bureau Político do mpla acusa a Unita de estar


engendrar encenações e a criar factos políticos,
com o objectivo de transferir para o governo a sua
responsabilidade nos atrasos que se verificam na
aplicação do Protocolo de Lusaka.

- O Presidente angolano, José Eduardo dos Santos,


reafirma, em Washington, o seu total empenho no
processo de reconciliação nacional e no programa
de reformas económicas do Governo.

11 Dez - O Presidente norte-americano, Bill Clinton, pressiona o


seu homologo angolano, Eduardo dos Santos, a evitar a
repetição da recente violação do cessar-fogo pelas
tropas governamentais no Soyo.

- Forças da Unita, numa composição de dois batalhões,


concentram-se na localidade das casinhas, com intenções
de atacar e ocupar a sede municipal do Camucuio (340
quilómetros a norte da cidade do Namíbe), no litoral-sul
de Angola.

- Mais um grupo de 155 militares uruguaios, integrados nas


forças de manutenção da paz em Angola “UNAVEM III”,
regressa ao seu país, depois de ter cumprido uma missão
de seis meses em território nacional, nas localidades de
Vila Nova, Londuimbali, Cidade do Huambo e Quibala
(Kuanza-Sul).

- A empresa sul-africana executive outcomes anuncia, para


breve, a retirada dos seus assessores militares das
forças armadas angolanas de Angola.

- O representante especial do Secretário-Geral da ONU em


Angola, Alioune Blondin Beye, apela para Unita seguir o
mesmo gesto do Governo, libertando os prisioneiros
resultantes do conflito armado.

13 Dez - A Cruz Vermelha Internacional (CICV) anuncia a


libertação pelo governo duzentos e dezanove
prisioneiros de guerra afectos a Unita, nove dos
quais libertados na Cidade do Uíge, enquanto o seu
parceiro só fez vinte.

14 Dez - O Governo anuncia a libertação, unilateral, de todos


os prisioneiros de guerra resultantes do conflito por
eleitoral de 31 de Outubro de 1995, tendo posto em
liberdade 43 pessoas.

- As mulheres angolanas apelam, em Luanda, a paz e a


reconciliação nacional.

15 Dez - A comissão Política do Comité Permanente da Unita


“concorda com a ideia” de mais uma reunião entre o
Presidente angolano, José Eduardo dos santos, o líder
daquela organização, Jonas Savimbi, mas sugere
pré-condições.

- Chega ao Luena, província do Moxico, o primeiro grupo de


“capacetes azuis” a ser desdobrados nas áreas de
Lumege-Cameia, para a manutenção do processo de paz.

- Duzentos e cinquenta militares zambianos, integrados nas


forças de paz da ONU e Angola (UNAVEM III) instalam-se
na província do Kuando-Kubango, para supervisionarem o
aquartelamento das tropas da Unita.

- Chegam a Luanda três oficiais-generais do exército


brasileiro, para uma vista de carácter técnico-
operacional de cinco dias a Angola.

18 Dez - A representação da Unita no município da Kibala (cuanza-


sul), no litoral-centro de Angola, impede a companhia
indiana dos capacetes azuis de instalarem uma ponte
metálica sobre o rio “Nhia”.

- Militares da Unita prendem por varias horas comuna de


conda, junto ao rio “Nhia”, que divide os municípios
da kibala e o de Ebo, um militar indiano por motivos
desconhecido.

19 Dez - O comandante das forças militares da unavem iii, general


Phillip Sibanda, inaugura, no município do Cacuaco, em
Luanda, uma escola de desminagem.

20 Dez - A Unita confirma a UNAVEM III, na província do Kuando


Kubango, sudeste, ter em seu poder um militar das
forcas governamentais, mas condiciona a sua libertação a
soltura de militantes seus presos na cadeia de menongue.

- Portugal defende um “encontro urgente” entre o Presidente


da República, José Eduardo dos Santos, e o líder da Unita,
Jonas Savimbi, segundo o Secretário de Estado dos Negócios
Estrangeiros e da Cooperação, José Lamego.

- Uma delegação do Ministério da defesa da Coreia do Sul


a Angola, para inspeccionar o trabalho dos “capacetes
azuis” daquele país na Missão de Verificação das ONU
em Angola, UNAVEM III.

21 Dez - O Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV)


supervisiona a libertação, pelo governo, de 64
prisioneiro de guerra, na Cidade do Huambo.

- O primeiro-vice-presidente da Assembleia Nacional,


Lázaro Dias, condiciona, em Luanda, a tomada de posse
dos deputados da Unita ao cumprimento “escrupuloso”
dos acordos de Lusaka.

- Parte para o Bailundo a chefia do Governo na Comissão


Conjunta (CC) e o Secretário do Conselho de Ministros,
Carlos Freijó, ao Bailundo para se avistar com o líder
da Unita, Jonas Savimbi.

22 Dez - O Governo liberta, na Cidade do Luena, três prisioneiros


de guerra da Unita, que se encontravam detidos numa
cadeia local.

- O representante especial do Secretário-Geral da ONU em


Angola, Alioune Blondin Beye, desloca-se de “emergência”
a Vila do Bailundo, para manter um “encontro de
concentração com a direcção da Unita e o seu líder, Jonas
Savimbi.

26 Dez - Os Estados Unidos da América doa a Angola 13 pontes,


avaliadas em cerca de um milhão de dólares, no quadro da
sua ajuda a reconstrução do país.

27 Dez - A “Troika” de observadores do processo de paz desloca-se


Vila do Bailundo, onde vai discutir com a direcção da
Unita e o seu líder, Jonas Savimbi, questões
“importantes” inerentes a implementação do Protocolo de
Lusaka.

28 Dez - O representante do Secretário-Geral da ONU em Angola


desloca-se com “urgência” ao Bailundo, Huambo, para
examinar o processo de paz com a direcção da Unita,
nomeadamente, o adiamento “sine die” do reinicio das
conversações militares entre o Governo e o Parido de
Jonas Savimbi.

- O Vice-Ministro sem pasta junto da Comissão Conjunta


para o processo de paz em Angola, General Higino
carneiro, refuta, em Luanda, as alegações da Unita,
de que as forcas do governo empreendem nos últimos
dias uma ofensiva na região do Uíge

29 Dez - O embaixador norte-americano em Angola, Donald


Steinberg, declara, em Luanda, que “apesar de tudo
a Unita continua comprometida no processo de paz
angolano, aludindo o desfecho da reunião que manteve
com Jonas Savimbi, no Bailundo, para o relançamento
do processo de paz, actualmente em crise.

- Uma Comissão Mista de investigação Governo/Unita/


UNAVEM III viaja para o Uíge, Norte de Angola, com
o objectivo de averiguar as acusações da Unita sobre
a alegada ofensiva das forças armadas angolanas.

- A embaixada de Angola nos EUA divulga um comunicado


sobre o caso do avião da Trans Service Airlift em que
lamenta a tragédia e lembra que o Presidente angolano,
José Eduardo dos Santos, fez saber ao líder da Unita,
Jonas Savimbi, em Agosto último, em Franceville, Gabão,
que disponibilizará aviões para a recolocação de
pessoas que querem fazer de livre vontade.

1996

01 Jan.– O Chefe-Adjunto do Estado Maior do Exercito da Índia,


Tenente-General Kevin Luís de Souza, inicia uma vista
oficial de cinco dias a Angola.

02 Jan - A Comissão de Investigação das acusações da Unita de que


o Governo teria desencadeado uma ofensiva militar em
Quitexe, Uíge, constata inexistência de operações por
parte das FAA na região.
03 Jan - A Comissão Militar Governo/Unita para a resolução da
crise que atravessa actualmente o Processo de Paz
Angolano, integrada por altas patentes do Governo e da
Unita, realiza a sua primeira sessão de trabalhos.

- O Comandante-Adjunto do Exército Indiano, General Kevin


Sousa, viaja para a Província do Uíge (norte de Angola),
com o objectivo de visitar os “Capacetes Azuis” do seu
País, integrados na UNAVEM III.

- O órgão coordenador do processo de paz angolano


endereça uma mensagem de condolências a família e
amigos de Domingos Hugo “SKS”, Governador do Bengo.

04 Jan - O Governo transmite aos Estados Unidos as suas


preocupações pelo facto de a Unita não ter retomado,
até ao momento, o processo de aquartelamento das suas
tropas.

- Dez presos da Unita são libertados na cidade do Lubango,


Província da Huíla, Sul de Angola, numa operação
supervisionada pela Cruz Vermelha Internacional.

- O Representante Especial do Secretario-Geral da ONU em


Angola, Alioune Blondin Beye, transmite ao Presidente da
República, que Boutros Ghali deseja que “Angola obtenha,
no presente ano, a paz definitiva”.

- O Comandante-Adjunto do exercito indiano, General Kevin


Sousa, viaja para o Huambo (centro de Angola), com o
objectivo de visitar a companhia de engenharia do seu
País, baseada nessa cidade.

05 Jan - O Presidente da Republica, José Eduardo dos Santos,


recebe, em Luanda, o Representante Especial da ONU em
Angola e os embaixadores da “troika” de observadores do
processo de paz (EUA,Portugal e Rússia).

06 Jan – O Presidente da Comissão Conjunta “CC”, Alioune Blondin


Beye, a troika de observadores visitam o Andulo, onde
apresentou ao líder da Unita, Jonas Savimbi, uma mensagem
da Comunidade Internacional que reflecte o cumprimento
do Protocolo de Lusaka.

- O Comando da Frente-Sul das FAA, liberta no Lubango, 10


ex-militares da Unita, no quadro do “Protocolo de
Lusaka”.

09 Jan - O Presidente Português, Mário Soares, afirma em Luanda,


que “há que ter esperança e serenidade de que a paz
chegará a Angola, tal como aconteceu nos outros países,
como a Palestina e Israel”.

10 Jan - O Presidente Português convive, em Luanda, com os


militares da companhia de transmissões de Portugal,
integrada na missão de verificação das Nações Unidas em
Angola (UNAVEM-III).
- As Unidades da Policia de Intervenção Rápida, em Luanda,
iniciam o seu aquartelamento, sob supervisão da Comissão
Conjunta para o processo de paz em Angola.

10 Jan - O Governo aquartela, nas províncias do Uíge e Luanda,


1.552 agentes da Polícia de Intervenção Rápida (PIR).

11 Jan - O Presidente da República, José Eduardo dos Santos,


reafirma, em Luanda, o desejo de que o seu próximo
encontro com o líder da Unita, Jonas Savimbi, ainda sem
data marcada, tenha lugar em Angola.

- Uma Delegação da UNAVEM-III, chefiada pelo major Paldes,


Oficial das operações do Comando Regional da Huíla,
inspecciona um incidente, ocorrido no Município do
Chongoroi, em que a Unita matou dois populares.

12 Jan - Falecem, em consequência de malária (parasito plasmodium


falcipurum) dois soldados do batalhão de infantaria do
Brasil, ao serviço da UAVEM-III.Trata-se de Paulo
César de Souza Nascimento, de 21 anos, solteiro,
Juazeiro-Baía, e Claudiomilson dos Santos, também
solteiro e de 21 anos, de Salgueiro-Pernambuco.

- O Governo liberta, no Lubango, Província da Huíla,


mais dois prisioneiros de guerra, totalizando em 363 os
solto pelo Governo e 20 pela Unita.

- O Presidente da República, José Eduardo dos Santos,


afirma, em Luanda, durante a cerimonia de apresentação
de cumprimentos de fim-de-ano dos membros do Corpo
Diplomático e representantes de organismos e
Organizações Internacionais acreditados em Angola,
esperar que o próximo encontro com o líder da Unita,
Jonas Savimbi, “possa contribuir para o aceleramento da
Dinâmica” do Protocolo de Lusaka.

- As chefias militares do Governo e da Unita retomam, em


Luanda, as negociações bilaterais, cuja agenda teve como
principal temática a questão da conclusão da formação de
das forcas armadas angolanas (FAA), o regresso dos
Oficiais-Generais da Unita.

- O Primeiro-Ministro de Angola, Marcolino José Carlos Moco,


concede, em Luanda, uma audiência ao Representante
Especial do Secretario-Geral em Angola, Alioune Blondin
Beye, com quem tratou de questões ligadas ao processo de
Paz.

13 Jan - Os Estados Maiores das Forças Governamentais e das FAA


concordam em incluir 26 mil e 300 efectivos dos
guerrilheiros de Savimbi nas Forças Armadas Única, sendo
26 mil o exército, 200 na Forca Aérea e 100 na Marinha
de Guerra. A Unita tem, desde 31 de Maio de 1991, dois
mil e 550 militares, entre Oficais-Generais e escalões
mais baixos.
- O Representante Especial do Secretario-Geral da ONU,
Alioune Blondin Beye, afirma, em Luanda, durante um
almoço que ofereceu aos jornalistas nacionais e
estrangeiros, que “conta com a Comunicação Social,
para que 1996 seja o ano da paz definitiva em Angola”.

15 Jan - A Unita reinicia o aquartelamento das suas tropas na


localidade de Chicala Tcholohanga (ex-Vila Nova) e
Londuimbali, ambas na Província do Huambo, suspensão há
mais de um mês.

- Reiniciam, em Luanda, as conversações militares entre


delegações dos Estados-Maiores Generais das Forças do
Governo e da Unita, com vista a conclusão do exército
Único.

- O Responsável máximo da Igreja Anglicana em Angola, o


Bispo Dinis Sengulane, declara, em Luanda, que o
processo de paz não pôde ser retardado por “tocar a
dignidade humana”.

- Duzentos Capacetes Azuis da Companhia Brasileira de


Engenharia baseados em Calomboloca, na Província do
Bengo, foram distinguidos com medalha, pela sua entrega
nas tarefas de manutenção da paz em Angola.

- O Presidente em exercício do Conselho de Segurança das


Nações Unidas, o britânico John Weston, escreve ao
Presidente da Republica, José Eduardo dos santos,
solicitando-lhe que se encontre, +urgentemente e sem
condições com o líder da Unita, Jonas Savimbi, para
permitir um novo impulso ao Processo de Paz.

- Vinte soldados do batalhão brasileiro ao serviço da


UNAVEM III no Kuito, Província do Bié, foram
condecorados, com medalhas das Nações Unidas.

- Na Província do Uíge, é criada uma Comissão para os


Direitos Humanos, integrada na UNAVEM III, com o
propósito de velar pela promoção dos direitos do homem.

17 Jan - A Unita realiza a sua conferencia anual, no Bailundo,


Província do Huambo, no qual aborda e analisa o processo de
paz e a organização do Movimento.

- A UNAVEM III homenageia, no seu quartel-general, em


Luanda, os dois “Capacetes Azuis” brasileiros falecidos de
malária no Moxico, e os restos mortais seguiram para o
respectivo País.

- O Quartel-General da Missão de verificação da ONU em


Angola (UNAVEM-III), em Luanda, continua sem quaisquer
informações referentes a um eventual recomeço do
aquartelamento das tropas da Unita.

- O Embaixador de Angola em França, Boaventura Cardoso,


aborda, em Paris, com o Secretário de Estado Francês
para acção humanitária, Xavier Emmanuel, o Processo de
Paz no País.

- O Comité da Cruz Vermelha Internacional (CICV)


supervisiona a libertação de três pessoas pelo Governo,
no Kuito, Bié, sendo a décima-segunda operação desse
Organismo.

18 Jan - A Embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Madeleine


Albright, no quadro de um périplo por Angola, visita o
País para promover conversações entre estes para
acelerar os respectivos Processo de Paz.

- O Primeiro-Ministro, Marcolino Moco, aborda com a


Representante Permanente dos Estados Unidos no Conselho
de Segurança da ONU, Madeleine Albright, aspectos do
Processo de Paz no País.

- Especialistas de Engenharia do Bangladesh ao serviço da


UNAVEM III começam a reparar a estrada que liga Menongue
à Comuna de Cayundu (140 quilómetros a sul), uma das
regiões para o aquartelamento das forcas da Unita no
Kuando Kubango, no sudeste de Angola.

- Os Estados Unidas e o Conselho de Segurança da ONU


adverte “seriamente” ao Governo e a Unita sobre a
necessidade de acelerar o Processo de Paz.

18 Jan –O Presidente em exercício do Conselho de Seguranca, John


Weston, afirma, em Luanda, que a carta do “CS” das
nações Unidas o Chefe de Estado, José Eduardo dos
Santos, e ao líder da Unita exprime “grandes
Preocupações” face as violações do cessar-fogo e ao
“lento progresso” na implementação do protocolo de
Lusaka.

- O Chefe de Estado, José Eduardo dos Santos, anuncia, em


Luanda, que o seu encontro com o líder da Unita, previsto
para 20 do corrente mês, foi adiado “sine die” a pedido
da organização de Jonas Savimbi.

19 Jan - O General Pedro Neto, do Governo, disse em Luanda,


que “tem havido progressos” nas discussões militares
para a atribuição dos cargos aos oficiais da Unita que
vão integrar as Forças Armadas Unificadas.

20 Jan - Uma Missão de observadores policiais da UNAVEM-III


investiga, no Bocoio (Benguela), no litoral-centro de
Angola, as causas do espancamento do Vice-Administrador
Municipal para a Defesa, por militares da Unita, a 17 de
Janeiro do presente ano.

22 Jan - A Unita aquartela, em Tchicala-Tcholohanga, ex-Vila Nova,


Província do Huambo, 75 militares, perfazendo 660 desde
o seu inicio.

- A Unita liberta, no município da Quibala, província do


Kwanza-Sul, vinte e quatro prisioneiros afectos ao
Governo, ascendendo a 390 o numero de libertos, sendo
346 pelo governo e apenas 44 pela Unita, sendo a
decima-terceira operação efectuada pela CICV.

23 Jan - O Primeiro-Ministro, Marcolino Moco, aborda, em Luanda,


com o Embaixador Americano, Donald Steinberg, a
assistência dos EUA ao Processo de Paz, aos programas de
desminagem e ao fornecimento de novas pontes para
melhorar o sistema rodoviário no Pais.

24 Jan - O Líder da Unita, Jonas Savimbi, afirma, no Bailundo, no


final da sua quarta conferencia anual da sua
organização, que o seu partido vai aquartelar 20 mil
militares, e não 16 mil, ate ao dia oito de Fevereiro,
se as Nações Unidas garantirem condições logísticas.

- A Unita reafirma, no Bailundo, Província do Huambo, a sua


participação no Governo de Unidade Nacional, desde que os
seus membros “não tenham que abdicar da sua filiação
político-partidária e se negocie uma plataforma comum
para se ultrapassar a crise sócio-económica do País”.

- Jonas Savimbi afirma, no Bailundo, que os angolanos podem


esperar muitas novidades no encontro que manterá,
brevemente, com o Presidente da Republica, José Eduardo
dos Santos.

- A UNAVEM-III homenageia, na cidade do Lubango, o


primeiro contigente de capacetes azuis romenos, em acto
presidido pelo Comandante-Adjunto daquele órgão,
brigadeiro Yogendas Kumar Saksena.

- Termina, na cidade do Lubango, a primeira fase do


aquartelamento da Polícia de Intervenção Rápida, com o
acantonamento de 400 agentes.

26 Jan - O Governo angolano entrega uma nova proposta a Unita


sobre os cargos a atribuir aos oficiais da organização
de Jonas Savimbi que integrarão as Forças Armadas
Unificadas (FAA).

28 Jan - Um capacete azul namibiano, apalpa, em pleno dia, os seios


da agente policial na cidade de Lobito, Benguela, na altura
em que esta regulava o transito na via do mercado do
tchapanguele.
29 Jan - A Unita “amadureceu até ao ponto de aceitar que vai ser
um partido sem exercito, estando determinada a
concretizar o aquartelamento de 16.500 militares ate ao
próximo dia 08 de Fevereiro, assegurou o seu dirigente,
Jonas Savimbi, no Bailundo.

- O Chefe de Estado Angolano, José Eduardo dos Santos,


recebe, em Luanda, uma mensagem do líder da Unita, Jonas
Savimbi, entregue pelo seu conselheiro político, Abel
Chivukuvuku.

- A área de aquartelamento de Londuimbali, Província do


Huambo, (centro), é oficialmente aberta, com o registo e
desarmamento de 32 militares da Unita, dos 72 inicialmente
previstos.
30 Jan - O Chefe da Delegação Militar da Unita, General Domingos
Lutoke +Wiyo+ desloca-se ao Bailundo, (Huambo), para
consultas com a chefia militar da sua organização
questões ligadas as ultimas discussões militares para
a formação do Exército Nacional Único e a atribuição
de cargos aos oficiais da Unita que integrarão as FAA.

- O Presidente da Assembleia Geral da ONU, Diogo Freitas


do Amaral, disse, em Lisboa, ter lançado um apelo ao
líder da Unita, Jonas Savimbi, para que o seu movimento
se engaje firmemente no Processo de Paz Angolano.

- O Ministro Angolano das Relações Exteriores, Venancio


de Moura, afirma em Luanda, que o processo de paz para
Angola enfrenta ainda alguns obstáculos.

- A UNAVEM III garante no Negage (Uíge), estarem criadas

29 Jan - A Unita “amadureceu até ao ponto de aceitar que vai ser


um partido sem exercito, estando determinada a
concretizar o aquartelamento de 16.500 militares ate ao
próximo dia 08 de Fevereiro, assegurou o seu dirigente,
Jonas Savimbi, no Bailundo.

- O Chefe de Estado Angolano, José Eduardo dos Santos,


recebe, em Luanda, uma mensagem do líder da Unita, Jonas
Savimbi, entregue pelo seu conselheiro político, Abel
Chivukuvuku.

- A área de aquartelamento de Londuimbali, Província do


Huambo, (centro), é oficialmente aberta, com o registo e
desarmamento de 32 militares da Unita, dos 72 inicialmente
previstos.

30 Jan - O Chefe da Delegação Militar da Unita, General Domingos


Lutoke +Wiyo+ desloca-se ao Bailundo, (Huambo), para
consultas com a chefia militar da sua organização
questões ligadas as ultimas discussões militares para
a formação do Exército Nacional Único e a atribuição
de cargos aos oficiais da Unita que integrarão as FAA.

- O Presidente da Assembleia Geral da ONU, Diogo Freitas


do Amaral, disse, em Lisboa, ter lançado um apelo ao
líder da Unita, Jonas Savimbi, para que o seu movimento
se engaje firmemente no Processo de Paz Angolano.

- O Ministro Angolano das Relações Exteriores, Venancio


de Moura, afirma em Luanda, que o processo de paz para
Angola enfrenta ainda alguns obstáculos.

- A UNAVEM III garante no Negage (Uíge), estarem criadas


todas as condições de logística para o aquartelamento
de cerca de metade dos efectivos previstos pela Unita.

- “O aquartelamento é a chave de todo o processo” de


aplicação do Protocolo de Paz de Lusaka, reconheceu
o líder da Unita, Jonas Savimbi, em entrevista
transmitida pela emissora portuguesa “TSF”, no Bailundo,
e citada pela agência lusa.

31 Jan - O Representante Especial do Secretario Geral da ONU em


Angola, Alioune Blondin Beye, encontra-se em Luanda, com
o Ministro dos Negócios Estrangeiros da África do Sul,
Alfredo Nzo, com quem abordou questões relativas ao
processo de paz angolana.

- Alfredo Nzo reuniu igualmente com a delegação da Unita


na CC e afirmou ter abordado questões directamente
ligadas ao processo de paz em Angola e, sobretudo a
saída dos efectivos da empresa de Segurança Sul-Africana
“executive autcome”, que assessorava as FAA, garantindo
que os contratos entre o Governo angolano e a referida
empresa “Foram Revogados”.

- O Secretario-Geral das Nações Unidas, Boutros Ghali,


recomenda ao Conselho de Seguranca o prolongamento do
mandato da missão de verificação da ONU em Angola
(UNAVEM III), até oito de Agosto próximo.

- Ministros dos países nórdicos e da comunidade para o


desenvolvimento da África Austral (SADC) reunidos em
Midrand, África do Sul, afirmam que o Processo de Paz em
Angola e a aplicação dos Acordos de Lusaka estão a
“progredir bem”.

- O Governo angolano liberta, na Matala, Huíla, (Centro


sul), mais três (5) prisioneiros da Unita.

01 Fev - Delegações dos Países observadores do Processo de Paz


angolano (Portugal, Rússia e Estados Unidos), reunidas
em Lisboa, realcaram “em particular a importância crítica
do aquartelamento atempado das forças militares da
Unita”.

- A Unita liberta 5 (cinco) prisioneiros que se encontravam


em sua posse. Com esta operação de libertação de
prisioneiros de guerra, a décima sétima, ascende a 407 o
número de pessoas libertadas pelo Governo (348) e a
Unita (49).

02 Fev - Cento e trinta e nove “Capacetes Azuis” portugueses


integrados na terceira missão de verificação das Nações
Unidas em Angola “UNAVEM III” são condecorados, em Luanda,
com medalhas da Organização Mundial, devido ao serviço
seu prestado em Angola.

- O novo Comandante Regional da UNAVEM III do Bié e Moxico,


coronel indiano Rajender Fingh, e apresentado no Kuito,
aos membros do governo provincial do Bié.

- O representante especial do Secretario Geral da ONU em


Angola, Alioune Blondin Beye, recebe em audiência, em
Luanda, o Director Adjunto para o desenvolvimento da União
Europeia, Filipe Sauber.

Delegações dos países observadores do processo de paz


angolano, reunidas em Lisboa, Portugal, realçam +em
particular a importância critica do aquartelamento atempado
das forças da Unita.

03 Fev - Os Partidos da oposição civil democrática (poc),


consideram, em luanda, de +muito lento, desenrolar do
processo de paz angolano, num comunicado de imprensa.

04 Fev.- Dois deputados franceses visitam o Bailundo, quartel


geral da Unita, a convite da organização de Jonas Savimbi,
para observarem o aquartelamento das suas tropas, na Vila
Nova província do Huambo, segundo um comunicado tornado
público pelo aquele movimento.

- Chega a Luanda, Angola, o vice-ministro russo das


relações exteriores, Boris Kolkov, para uma visita ofical
de três dias.

- O Representante Especial de Boutros Ghali em Angola,


Blondin Beye, transmite, em Luanda, a satisfação do
Secretario-Geral da ONU, pelo “sucesso” do encontro de
libreville (Gabão), entre o Presidente da Republica e o
líder da Unita.

05 Fev - O Presidente José Eduardo dos Santos, recebeu em


audiências separadas em Luanda, o administrador da agencia
americana para o desenvolvimento internacional (USAID),
brian Atwood, o comissário europeu para as relações com os
países da África, Caraíbas e pacíficos, João de deus
Pinheiro, e o vice-ministro dos negócios estrangeiros da
federação russa, Boris Kolokov, com quem tratou aspectos
ligados ao processo de paz em angola, e outros assuntos
bilaterais.

- O mau tempo impossibilita a aterragem do avião


que transportava o administrador da +usaid, o
norte-americano, Brian Atwood, ao Bailundo
(planalto central) para um encontro com o líder da
Unita, Jonas Savimbi.

06 Fev - O líder da Unita, Jonas malheiros Savimbi, assegura, por


telefone a Madeleine Albright, embaixadora norte-americana
na que, no máximo, ate ao próximo dia 10/02 daria cum-
primento a sua promessa de acantonar 16 mil e 500 soldados.

- O embaixador de angola junto da organizações das


Nações Unidas (ONU), Afonso Van-Dunem “Mbinda”,
acusa, perante o conselho de Seguranca em nova Iorque,
a Unita e o Zaire de responsáveis pelo atraso
no cumprimento dos acordos de Lusaka.

- O Primeiro-Ministro angolano, Marcolino Carlos morco,


disse em Luanda, que o governo deve “acelerar o passo”
de forma que todas as condições sejam reunidas para
o suporte da materialização do protocolo de Lusaka.
07 Fev - Tem inicio o processo de aquartelamento das tropas da
Unita região norte do pais, com o acantonamento de mais
de dos mil (2.000) homens nas localidades de Quibaxe
e Negage.

- O Comissário da União Europeia (UE) para o desenvolvimento,


João de Deus Pinheiro, que participou na reunião especial
da Comissão Conjunta (CC) de aplicação do processo de paz,
disse que a actual situação de paz em Angola constitui
“a ultima oportunidade de paz, que e preciso ser agarrada”.

- O vice-ministro russo dos negócios estrangeiros, Boris


Kolokolor, participa numa sessão especial da
comissão conjunta, órgão supervisor do protocolo de
Lusaka, para se inteirar dos últimos acontecimentos
no aquartelamento das tropas.

- Trezentas e trinta mil crianças angolanas morrem entre 1980


a 1988 devido a causas relacionadas com a guerra, refere o
relatório de 1996, do UNICEF, sobre a situação mundial da
infância.

- O Comissário europeu para as relações externas com


a África, Caraíbas e Pacifico, João de Deus Pinheiro,
encontrou-se em Luanda, com o líder da flna, holden Roberto
e do PDA António Alberto Neto com os quais abordou questões
relativas ao processo de paz angolano.

08 fev - A Comissão Conjunta (CC) de supervisão do protocolo


de Lusaka reune-se em luanda, na sua 31/a
sessão ordinária, para discutir essencialmente
o aquartelamento das tropas da Unita.

- O Conselho de Segurança das Nações Unidas prorroga, por


mais três meses, o mandato da missão de verificação da
ONU em Angola (UNAVEM III), e pediu para ser informado
mensalmente sobre o andamento do processo de
desmobilização das tropas.

- O Chefe do Estado Maior General das forcas armadas


Angolanas (FAA), General João de Matos, acusa, em Luanda, a
Unita que tem estado a aquartelar jovens sem idade
militar nas localidades de Vila Nova, Londuimbale, Negage
e Quibaxe.

- O Chefe da Delegação da unta na comissão conjunta


(CC), Isaias Samakuva, garantiu, em luanda, o empenho sa
sua Organização na continuação do aquartelamento das suas
tropas.

- O Embaixador dos Estados Unidos de América em Angola,


Donald Steinberg, manifestou decepcionado com
incumprimento, por parte da Unita, em aquartelar os 16 mil
e 500 soldados prometidos.

- Duzentos e quarenta e três (240) prisioneiros afectos


a Unita, foram libertados nos últimos três meses, da
penitenciaria do Bentiaba, Namibe, pelo comando da frente
sul das Forcas Armadas Angolanas (FAA), no quadro do
estabelecido no protocolo de Lusaka.
09 fev - O Comandante das Forcas Militares da UNAVEM III,
Major-general Philp Sibanda, desloca-se a
Tchicala Tcholohanga e Londuimbale (Huambo),
para inspeccionar o aquartelamento das tropas da Unita.

- O batalhão de infantaria de +capacetes azuis do brasil,


destacados no Bié, e condecorado com medalhas da
ONU, numa cerimonia realizada na cidade do Kuito. o
acto, presenciado pelo governador provincial, Luís
Paulino dos santos, foi presidido pelo chefe do
estado-maior da unavem III, o coronel Português
Bento soares.

- Um paiol com 130 obuses é destruído pela


Organização britânica “hallo trust”, nos arredores da
cidade de Cubal (151 km de Benguela), recolhidos no
âmbito do processo de desminagem, em buscas realizadas
nas áreas do Caimbambo, Calenguele, Calondende e Cubal.

10 Fev - Terminam, em Luanda, as negociações entre as chefias


militares das FAA e das FALA, para a formação do
exercito nacional único.

10 Fev - Um batalhão de “capacetes azuis do Zimbabwe, chega a


Luanda, para substituir os seus colegas que integram as
forcas de manutenção de paz da ONU em Angola (UNAVEM
III) durante seis meses.

12 Fev - O gabinete de imprensa da missão da unavem III anuncia, em


Luanda, de ter a Unita aquartelado 12 mil e 571 militares
nas localidades de Tchicala Tcholohanga,
Londuimbale (Huambo centro), Negage e quibaxe (norte
do pais).

- O líder da Unita, Jonas Savimbi, numa entrevista concedida a


radio franca internacional, propõe a formação de um
governo de transição após o fim do mandato da
actual assembleia nacional com a participação de todos
os partidos políticos.

- O Primeiro-Ministro de Angola, Marcolino Carlos Moco, afirma


em luanda, que o processo de caminha para a sua
consolidação, mas admitiu existirem “complicações
e atitudes dilatórias” por parte da Unita.

- O Chefe do Estado Maior General das Forças Armadas


angolanas,(FAA), General João de Matos, recebe em audiência,
em Luanda, o seu homologo sul-americano George Meirving, com
quem tratou questões relativas a cooperação militar entre os
dois países.

- O vice-ministro da Defesa, general Pedro Sebastião,


entrevista-se em Luanda, com o presidente interino do sub-
comité de defesa e Seguranca da comunidade de
desenvolvimento da África Austral (SADC), George meirving.
13 Fev - O Governo angolano acusa a Unita de “falta de engajamento
no processo de paz” traduzido na lentidão como promessa
a aplicação do protocolo de Lusaka. “vários compromissos
foram assumidos mas, quando chega a hora de aplica-los
a Unita não cumpre e isto, obviamente,atrasa
o processo”, disse,em luanda, o numero dois da delegação
do governo na CC, general Higino Carneiro.

- O líder da Unita, Jonas Savimbi, declara no Bailundo que,


Os deputados do seu partido só integrarão o parlamento
depois de decretada uma nova lei de amnistia total e geral,
e o governo levantar a interdição do exercício da actividade
política a esse partido.

- O primeiro ministro angolano, Marcolino Moco, recebe


em audiência, em luanda, o chefe do estado maior das
forcas de defesa Sul-Africana, George Meirving.

- Dezassete observadores militares da Índia e oito


da Bulgária integrados na missão de verificação da ONU em
Angola (unavem III), são galardoados com medalhas desta
organização internacional.

- O Presidente da bancada parlamentar da Unita na


Assembleia Nacional (AN), Armando Kassessa, disse, em
Luanda, que a posição assumida pelo líder do seu partido,
Jonas Savimbi, reflecte a “falta de confiança entre as
duas partes (governo e Unita).

- O Presidente do sub-comite para a defesa e Seguranca da


SADC, George Meirving, deixa luanda, depois de ter
visitado oficialmente angola, durante dois dias a
qualificou de “excelente”.

- Cento e trinta (130) de um efectivo de 200 “capacetes


Azuis” brasileiros chegam a Luanda, vindo do seu pais,
para substituir os seus camaradas de uma companhia de
engenharia estacionada em Calomboloca, Província do Bengo.

14 Fev - A Embaixada de Angola em Washington reage contra


a divulgação de relatório da organização humana Rigth
Watch que acusa as autoridades angolanas da pratica
de violação dos direitos do homem. A embaixada angolana
classifica aquele documento de totalmente desligado da
actual situação, afirmando que, ao contrário do que
diz o relatório, o processo de paz não deflagrou, tendo
ganho novo impulso.

- Um grupo de 81 guerrilheiros da Unita desertam


e abandonam o campo de acantonamento sob auspícios da UNAVEM
III, confirma uma fonte autorizada daquela instituição, em
luanda.

- A Unita aquartela até nesta data 13.000 militares dos


16 mil e 500 previsto, dos quais, 4 mil no Negage (norte),
1.700 em Quibaxe (Bengo), 3 mil na Vila Nova e igual numero
(3 mil) no Londuimbale no Huambo (centro), revela, em
Luanda, uma fonte da UNAVEM III.

- Delegações do governo, da Unita e organizações não


governamentais realizam um encontro na cidade do Uíge (norte
de Angola), permite o aumento da confiança entre as partes
envolvidas no processo de paz, segundo uma fonte das Nações
Unidas em Luanda.

15 Fev - Quarenta e dois ex-militares das FAA e das FALA e das


iniciam um curso de formação conjunta para sapadores,
na escola central de Acção sobre minas (CMSTS), na
cidade do Kuito, Bié.

- Nove membros que integra o Conselho técnico de desminagem


(CTD) tomam posse, em luanda, em acto presidido pelo
ministro da assistência e reinserção social (MINARS).

- O comandante das forcas militares da unavem III, o general


zimbabweano Philp Sibanda, efectua uma visita de
“urgência” ao Bailundo (Huambo),, quartel-general da
Unita, mas os assuntos tratados são desconhecidos.

- O partido trabalhista de angola (PTA) manifesta seguro


da irreverssibilidade da paz em angola, caso
o desarmamento das tropas da Unita seja “transparente”.

- O comando da UNAVEM III na região sul de Angola desmente


no Lubango, informações veiculadas no principio desta
semana pela imprensa internacional, segundo as quais teria
sob sua protecção um oficial da Unita.

16 Fev - O Presidente do MPLA (partido no poder em Angola) José


Eduardo dos Santos, afirma, em Luanda, que “banir
a incerteza e recriar a confiança” para tornar a paz
uma certeza e ainda o desafio que os dirigentes políticos
angolanos tem de vencer.

- O Presidente José Eduardo dos Santos afirmou ainda ser


desnecessário constituir em Angola um governo de transição
sugerido pela Unita para o período pós-Novembro de 1996.

- O comandante das tropas da Unita na região de Andulo,


Província do Bié, coronel Nato Epalanga condiciona o início
do aquartelamento dos seus soldados a melhoria das
condições de acantonamento na área.

17 Fev - A via ferroviária que liga as Províncias da Huila


e Benguela, através dos municípios de Quilengues e
Chongoroi, é reaberta anuncia a Angop uma fonte
do comando das “FAA” na região sul, sediado no
Lubango, Huíla.

- Uma mensagem do Presidente da Republica, José Eduardo


dos Santos, para o Líder da Unita, Jonas Savimbi, foi
entregue, no Bailundo (Huambo), pela chefia da delegação
do governo na comissão conjunta (CC).

- Chega a Luanda, uma equipa do instituto Português de


medicina preventiva, para prestar assistência médica,
alimentar e formação cívica aos efectivos da Unita
aquartelados na vila da Quibala província do Kuanza-Sul.

21 Fev - A décima sessão ordinária do comité central do MPLA


(partido no poder) no seu comunicado recomenda,
em Luanda, ao governo para pressionar a execução efectiva
do processo relativo ao aquartelamento, desarmamento
e incorporação nas forcas armadas angolanas, das tropas
da Unita.

- Chega a Luanda, o segundo comandante-chefe do


comando europeu dos EUA, general James Jamerson, em visita
ofical de dois a Angola, para se inteirar da implementação
do processo de paz angolano e em missão de reconhecimento e
estudo de possível cooperação militar.

- Um comboio rodoviário composto por viaturas militares


do batalhão romeno de infantaria e da companhia
Sul-Africana de engenharia, ao serviço da UNAVEM III,
da Ong’s e alguns civis, parte do Lubango(Huíla)
para Benguela, numa acção que marca a reabertura
oficial das ligações rodoviárias entre as duas
cidades passando por Cacula, Quilengues, Chongoroi
e Catengue.

- A ministra britânica para o desenvolvimento do Ultramar, a


baronesa Linda Chalker, disse em Luanda, que a Unita
deve acelerar “o mais rápido possível o aquartelamento das
suas tropas” para que o processo de paz seja bem sucedido.

- O governo entrega a Unita o seu documento que reflecte a


sua posição sobre o novo calendário de aplicação do
protocolo de Lusaka.

- O representante da Unita na comissão conjunta, Isaias


Samakuva, afirma, no Kuito, Bié, que serão ensaiadas,nos
próximos dias, novas acções tendentes a impulsionar o
processo de paz.

- A ministra britânica para o desenvolvimento do


ultramar, a baronesa Linda Chalker, afirma, em luanda,
que a Unita deve acelerar o “mais rápido possível o
aquartelamento das suas tropas” para que o processo de
paz seja sucedido e encontra-se ainda com o chefe do
estado maior, general João de matos.

22 Fev - O líder da Unita, Jonas Savimbi, informa o secretario-


geral da ONU da sua intenção de acelerar o processo de
paz em Angola, e disse que o seu movimento já ter
acantonado 16.342 soldados.

- A observadora dos direitos humanos da unavem III,


Fernanda Guimarães, disse a imprensa, em Menongue
(Kuando Kubango), que o mais importante é a educação da
população visando transformar a mentalidade da guerra
em paz, tolerância e reconciliação nacional.

- O partido liberal democrático (PLD) refuta a ideia da


constituição de um governo de transição em Angola, por
violar o “espírito e letra e a lei constitucional do
protocolo de Lusaka.

- O Governo Angolano e a Unita reúnem-se, em luanda, para a


discussão de um novo calendário de aplicação
do protocolo de Lusaka, e identificam alguns pontos
de vista em comum sobre acções especificas para
fazer avançar o processo de paz.

- O general americano James Jamerson desmente, em Luanda,


informações segundo as quais a visita efectuada a Angola
tenha como proposto uma eventual intervenção militar do
seu país caso o processo de paz fracasse.

28 Fev - O Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, aborda,


em Luanda, com o representante especial
do Secretario-Geral da ONU em Angola, Alioune Blondin
Beye, questões ligadas ao processo de paz, dois das
antes do seu encontro com o líder da Unita.

01 Mar - Cinquenta e três indivíduos, provenientes das forcas


armadas angolanas e da Unita terminam, na cidade do
Kuito (Bié), com êxito, o primeiro curso básico de
sapadores, ministrado por oficiais franceses,
neozelandês, holandês e paquistanês, especializados
e desminagem, armadilhas e explosivos.

- A África do Sul concede um financiamento de 29 milhões


de rendes para o processo de estabilização de Angola.

- Termina, em Libreville, a cimeira entre o Presidente


José Eduardo dos Santos e o líder da Unita, o chefe de
estado convida Savimbi a aceitar o cargo de
vice-presidente, enquanto Jonas apresentou a lista dos
membros do seu partido para integrar o futuro governo de
unidade nacional e aceita o principio do adiamento das
eleições ate ao ano dois mil, a formação de um governo
de unidade nacional ate junto deste anos, depois de
um encontro a sós e outro que envolveu o chefe de estado
gabonês, Omar Bongo.

05 Mar - A Comissão conjunta (CC) inspecciona as áreas de


aquartelamento das tropas da Unita na Chicala
Tcholohanga, ex-Vila Nova, e Londuimbali, Huambo, com

- Objectivo de constatar o estado do aquartelamento,


condições colocadas a disposição das tropas de Jonas
Savimbi nas referidas localidades.

06 Mar - Um integrante da coluna +corredores da paz fractura as


duas pernas, devido ao accionamento de uma mina pela
viatura em que seguia, no município do Cuvango, Huíla,
quando transportava moto-bombas e outros materiais para
a montagem de sistemas de captação de água potável.

- O chefe da delegação da Unita na Comissão Conjunta (CC),


Isaías Samakuva, considera, em Luanda, um “Marco
histórico e muito positivo o encontro entre o
presidente da republica, José Eduardo dos Santos, e o
líder da Unita, Jonas Savimbi.

07 Mar - O comandante militar da UNAVEM-III, Philip Sibanda,


afirma, no Kuito, Bié, que a situação politico-militar
em angola melhorou bastante nos últimos tempos, devido a
vontade do governo e da Unita em acelerar o processo de
paz.

- O embaixador de Angola em Portugal, José Patrício,


reafirma, em Lisboa, a convicção de que paz triunfara no
pais, quando falava no acto de lançamento do livro
“Angola - transição para a paz, reconciliação e
desenvolvimento, cerimonia decorreu no clube de
empresário.

- O cardeal dom Alexandre do Nascimento declara, em Luanda,


que a Salvação dos angolanos “está na sua unidade e
capacidade, e depois de Deus, está em acreditar mais nos
próprios, como angolano, conjugando esforços para
salvaguardar, restaurar e dar o indispensável e
necessário ao que está depaurado.

08 Mar - O Secretario-Geral da ONU, Boutros Ghali, duvida sobre a


boa-fé da Unita quanto o processo de aquartelamento dos
seus soldados, por esse processo ter abandado
consideravelmente nos últimos dias, por existir
recrutamento forcado e a quantidade e ma qualidade das
armas, do material e das munições levadas para as zonas
de acantonamento.

09 Mar - O Chefe de Estado Angolano, José Eduardo dos Santos,


anuncia, em Lisboa, que o líder da Unita, Jonas Savimbi,
ainda não respondeu ao convite para assumir uma das duas
vice-presidências da republica de angola, tendo
duvidado da aceitação da mesma por Savimbi, acrescentando
“não acreditar que (Savimbi) não venha aceitar a
proposta”.

10 Mar - O Novo Presidente português, Jorge Sampaio, reafirma, em


Lisboa, o apoio de Portugal ao processo de paz em Angola.

- A Unita acantona 17 mil e 327 soldados nas distintas


áreas.

11 Mar - Uma companhia das FAA abandona, no Kuando Kubango,


duas áreas a leste e norte de Menongue, Kuando Kubango,
no cumprimento do protocolo de Lusaka.

- O chefe da delegação da Unita na “CC” do processo de


paz, isaias samakuva, manifesta-se preocupado com os
atrasos que persistem no aquartelamento das tropas da sua
organização.

13 Mar - O Ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Jaime


Gama, anuncia, no termo de uma visita de três dias, em
Luanda, a disposição do seu pais em aumentar a sua
participação militar na UNAVEM III.

14 Mar - O Secretario-Geral da Unita, Paulo Lukamba +Gato+,


declara +pouco provável que o seu líder Jonas Savimbi,
seja designado pela liderança do partido para ocupar uma
das duas vice-presidências a criar em Angola

- A senadora norte-americana, Nancy Kassebuam, considera


+encorajantes+ os avanços registados no processo de paz
angolano, e alertou o Governo e a unta que a paciência
da comunidade internacional tem limites.

- A companhia portuguesa de logística 6 (clog6) é reforçada,


com mais dois pelotões da área de transportes, num total
de 85 a 90 homens.

- Duas companhia de militares ucranianos para reforçar a


missão de verificação da ONU em Angola (UNAVEM-III)
ficam retidas na sua base de origem, em virtude da
recusa do Zaire em permitir o sobrevoo do pais pelo
avião que os devia transportar.

15 Mar - O secretário para a informação do MPLA, João Lourenço,


considera, em Luanda, que o discurso do líder da Unita,
Jonas Savimbi, não constitui grande preocupação para os
angolanos que acreditam na paz.

- A polícia de intervenção rápida +PIR+ aquartelam


duzentos e quarenta e sete agentes da incorporação.

17 Mar - O bispo da igreja metodista unida de Angola, dom Emílio


de Carvalho, considera, no Sumbe, Kwanza-Sul, que o
ultimo discurso do líder da Unita +aponta para a
reconciliação.

18 Mar - A TROIKA de observadores, a mediação do processo de paz


e a direcção da Unita analisam, no Bailundo, o
aquartelamento das tropas de Savimbi.

- O chefe da equipa da Unita na Comissão Conjunta de


aplicação do protocolo de Lusaka, Isaías Samakuva,
considera, em Luanda, +negativas as interpretações
feitas ao discurso do líder do seu partido, por ocasião
das comemorações do XXX aniversário do partido.

21 Mar - O representante especial do Secretario-Geral da ONU em


Angola, Alioune Blondin Beye, insurge-se, em Luanda,
contra alegadas insinuações que pretendem justificar a
deserção de alguns elementos da Unita áreas de
aquartelamento.

- O embaixador da Zâmbia em Angola, Benua Bunaya, visita


os capacetes azuis do seu país destacados na provincial
do Kuando kubango, no quadro da UNAVEM III, o que serviu
ainda para preparar a visita do ministro da defesa ao
destacamento do seu país aí localizados.

22 Mar - O presidente do conselho de segurança, Legwaila J.


Legwaila, aborda com Jonas Savimbi o atraso e o inicio
da segunda fase do acantonamento dos soldados das FALA.

- Parlamentares europeus e africanos, reunidos na


assembleia paritaria da união europeia/países da ACP -
África, Caraíbas e Pacífico - mais de uma centena de
legisladores, lamentam o atraso na aplicação do
protocolo de Lusaka, e aprovam uma resolução de
compromisso +neutro sobre a situação em angola.

23 Mar - Os comandos das FAA e das FALA decidem extinção dos


postos de controlo montados FALA estes últimos, na estrada
entre as províncias da Huíla e de Benguela.

- O comandante das tropas da UNAVEM III no sul de Angola,


coronel Chissingue Jefft Ferdy, anuncia que está
garantida a assistência sanitária e alimentar aos
militares da Unita que começaram a afluir ao centro do
Ngove (Huambo).

25 Mar - As FAA iniciam na província do Záire o regresso aos


quartéis mais próximos, no quadro da implementação do
protocolo de Lusaka, com a deslocação de um batalhão de
infantaria (300 homens), que se encontravam no município
do Tombóco e outros dois para cabeça de cobra.

- Cento e cinquenta militares do batalhão romeno,


integrado na UNAVEM-III, regressam ao seu pais, após
terem cumprido seis meses ao serviço da ONU.

- Inicia a segunda fase do acantonamento das FALA com a


abertura oficial dos centros de Ngove (Huambo), Ntuco
(Záire) e Quibala (Kuanza sul, bem como de um quarto
centro previsto em ondulo (Bié). Só no Ngove se realizou
o aquartelamento.

- A chefia do governo na comissão conjunta (CC) analisa,


na vila do Bailundo, com a direcção da Unita, o estado
actual do processo de paz.

26 Mar - O comandante das tropas da UNAVEM-III em Angola, general


Philip Veleri Sibanda, destaca, em Cacula, o empenho do
contigente do Bangladesh, destacado na região sul do
pais, na reabilitação e desminagem das principais
estradas e áreas de aquartelamento da Unita.

- As Forças Armadas angolanas na província do Bié inicia o


regresso aos quartéis mais próximos, com a movimentação
do primeiro batalhão de infantaria da área do Cuquema
para a cidade do Kuito, Bié.

27 Mar - O quinto batalhão de infantaria estacionada na comuna


do Cunje, do posto comando do trigésimo regimento de
infantaria da sete col. e do quarto batalhão do partido
13 movimentam-se para o Kuito.

- São movimentados os 170 regimentos de infantária da


região, para a área de antena, e o segundo batalhão do
180 regimento de infantária, da colina para o cruzeiro

- O Presidente da República, José Eduardo dos Santos,


afirma, em Luanda, no simpósio sobre defesa nacional, que
+a chave de todo o actual processo de pacificação e
reconciliação nacional se encontra relacionado com a
natureza das Forças Armadas Angolanas.

- O euro-deputado Arlindo Cunha analisa, em Luanda, com a


delegação da Unita na Comissão Conjunta as dificuldades
encontradas pela organização de Jonas Savimbi no
aquartelamento das suas tropas.
- Termina, no Huambo, a primeira etapa do regresso dos
militares aos quartéis mais próximos com a movimentação
de dois batalhões de infantaria motorizada da 37
regimento de infantaria, das áreas da pedreira e
Kalenga, a 26 quilometros da cidade do Huambo, para o
município de Ekunha, que dista 43 quilómetros da cidade.

- O governo provincial do Cunene analisa, em Ondjiva


(capital), com o comando local da UNAVEM-III, questões
relativas a situação politico-militar, a livre
circulação, a desminagem pela empresa alemã +kap-anamur
e o roubo de gado por parte de elementos da Unita,
provenientes das áreas de acantonamento.

28 Mar - O 37 regimento de infantaria move da Caala para Cunha,


enquanto que o 33 regimento de infantaria sai da Caala
para Chongoroi.

- Unidades militares das FAA de engenharia, artilharia,


tánques e da guarnição de Menongue abandonaram as suas
posições nos arredores do aeroporto de Menongue e
regressam aos seus anteriores quartéis, na região de
Quatir, Longa, Cuchi e Kuito-kuanavale, cerca de 20
quilómetros da cidade, no quadro das orientações
emanadas pelo estado maior-general e no cumprimento do
protocolo de Lusaka.

- Os parlamentares europeus exigem, em Luanda, que o


protocolo de Lusaka, rubricado pelo governo e a UNITA, a
20 de Novembro de 1994, seja respeitado para uma real
pacificação de Angola.

29 Mar - O representante especial do Secretario-Geral em Angola,


Alioune Blondin Beye, apela ao governo e a UNITA para
que façam mais esforços no cumprimento das tarefas
programadas visando a aplicação séria do protocolo de
Lusaka.

31 Mar - Pelo menos 350 militares das forças armadas das FAA, do
primeiro e segundo batalhões localizados no município do
Cuvelai (Cunene) localizados são aquartelados na
localidade de Tchamutete, Huíla, ao abrigo dos acordos
de Lusaka.

01 Abr. - O comando operacional das FAA, na província de


Benguela (litoral-sul) terminam o aquartelamento dos
efectivos das unidades localizadas em Catengue e
Caimbambo, nos quartéis do município do Chongoroi.

02 Abr – A direcção do conselho da administração do parlamento


manifesta, em Luanda, a sua +preocupação pela falta de
alojamento para os deputados da UNITA que integrarão a
instituição legislativa no próximo mês de Junho.

- Os militares das FAA, estacionados em Catengue (Caimbambo),


são movimentados sob supervisão da ONU para o Chongoroi,
cerca de 156 quilómetros do litoral.

03 Abr - Três militares ao serviço da UNAVEM-III são mortos, numa


emboscada feita por desconhecidos a cerca de 40
quilómetros da cidade de Benguela, depois de
inspeccionar as tropas no Bocoio.

- Tratam-se do chefe do agrupamento da NAVEM-III, no


município do Cubal (151 quilómetros de Benguela), Zhiad
Aljaiouei, jordano, o oficial de transmissões
zimbabweano, Murai Shakespeare, o Chefe-Adjunto da
organização nao-governamental britânica Oxfam,
Chistopher Feward.

- Autoridades governamentais do município do Kunhinga, 30


quilómetros a norte da cidade do Kuito (Bié), denunciam
movimentações de efectivos militares da Unita para as
áreas sob sua jurisdição, contrariando o estabelecido
pelo protocolo de Lusaka.

- O Chefe-Adjunto da delegação do governo na +CC+, Higíno


Carneiro, inteira-se do aquartelamento das tropas no
Saurimo, Lunda-sul, leste de Angola.

04 Abr - Mais de 500 +capacetes azuis da Roménia, dos 1.500


soldados pertencentes ao batalhão +cologarine-robote,
regressam ao seu pais, apos cumprirem uma missao de seis
meses, ao serviço da ONU, no sul de Angola.

- Um comboio rodoviário, organizado pelo comando regional


do Kuando kubango da UNAVEM-III, procede a abertura
oficial da estrada que liga Menongue ao Cuito-cuanavale,
180 quilometros, apos três anos de inactividade, devido
a guerra.

- Trezentos militares das FAA são movimentados de Cuvelai


(Cunene) para Chamutete (Huila), +na primeira fase do
processo de regresso das tropas do governo na Frente-Sul
aos quartéis mais próximos.

- O representante especial de Boutros Ghali em Angola,


Alioune Blondin Beye, expressa, em Luanda, +as mais
sentidas condolências as famílias e países dos
militares da UNAVEM-III mortos em Benguela

- Inicia o inquérito, sob orientação da UNAVEM-III, para


apurar os actores do assassinato dos dois +capacetes
azuis ao serviço da UNAVEM-III e do funcionário
britânico da organização nao-governamental +oxtam+

- O comité permanente da UNITA lamenta a morte de dois


observadores da UNAVEM-III e de um cidadão de uma
Ong’s britânica, num acidente ocorrido no dia três do
corrente.

- O governo condena +energicamente o assassinato de dois


oficiais observadores da ONU e de um civil de
nacionalidade britânica, na estrada que liga o Cubal a
Benguela.
06 Abr - O chefe da delegação do governo na +cc, Faustino Muteka,
inteira-se na província dos aspectos ligados a livre
circulação de pessoas e bens no namibe e a fase actual
de implementação do protocolo de Lusaka.

- O primeiro-ministro, Marcolino Moco, apresenta ao


representante do +SG+ das Nações Unidas em Angola,
Alioune Blondin Beye, as suas condolências pelo
assassinato de dois observadores da ONU, ocorrido no
dia três do corrente, na estrada que liga o Cubal a
Benguela.

- A UNITA inicia o aquartelemento dos efectivos militares


na área de Quibala, província do Kwanza-Sul, estando
acantonados 200 de um total de 3.800 soldados previstos
para aquele acampamento.

09 Abr - As comissões do governo e da UNITA na “CC” tratam com o


o Administrador-Assistente da Agencia americana para o
desenvolvimento internacional (USAID) assuntos relativos
ao processo de paz.

10 Abr - Uma delegação da embaixada brasileira em Angola visita a


companhia de engenharia militar do seu país estacionada
no Calomboloca, Bengo, integrada na UNAVEM III, dia
dedicada a aquele ramo militar carioca

- O chefe da delegação do governo na comissão conjunta,


Faustino Muteka, concorda com as críticas apontadas por
Boutros Ghali em relação ao atraso no aquartelamento das
tropas da Unita.

- O chefe do Estado Maior, General João de Matos, afirma, em


Luanda, que as “faa” estão em condições de enquadrar, a
qualquer momento, nas suas fileiras, os soldados da unita
já aquartelados, sem condições. “nunca impusemos condições
sobre esta questão”.

- O secretário do MPLA para a informação, João Lourenço,


afirma-se, em Luanda, momentos após o seu regresso dos EUA,
onde, durante 21 dias, convicto de que os Estados Unidos
“estão comprometidos e interessados nos processos políticos
na África Austral”, com particular destaque em Angola.

- A Unita ultrapassa a barreira psicológica dos 20.273


militares aquartelados, números acordados entre o
governo e o movimento de Savimbi para o inicio da
incorporação nas faa.

- O ministro sem pasta, Faustino Muteka, chefe da


delegação do governo na “CC”, discute com as autoridades
do Bié a questão relacionada com as duas áreas de
aquartelamento de tropas da unita, localizadas no Andulo
e Chitembo.

09 Abr - As comissões do governo e da UNITA na “CC” tratam com o


o Administrador-Assistente da Agencia americana para o
desenvolvimento internacional (USAID) assuntos relativos
ao processo de paz.

10 Abr - Uma delegação da embaixada brasileira em Angola visita a


companhia de engenharia militar do seu país estacionada
no Calomboloca, Bengo, integrada na UNAVEM III, dia
dedicada a aquele ramo militar carioca

- O chefe da delegação do governo na comissão conjunta,


Faustino Muteka, concorda com as críticas apontadas por
Boutros Ghali em relação ao atraso no aquartelamento das
tropas da Unita.

- O chefe do Estado Maior, General João de Matos, afirma, em


Luanda, que as “faa” estão em condições de enquadrar, a
qualquer momento, nas suas fileiras, os soldados da unita
já aquartelados, sem condições. “nunca impusemos condições
sobre esta questão”.

- O secretário do MPLA para a informação, João Lourenço,


afirma-se, em Luanda, momentos após o seu regresso dos EUA,
onde, durante 21 dias, convicto de que os Estados Unidos
“estão comprometidos e interessados nos processos políticos
na África Austral”, com particular destaque em Angola.

- A Unita ultrapassa a barreira psicológica dos 20.273


militares aquartelados, números acordados entre o
governo e o movimento de Savimbi para o inicio da
incorporação nas faa.

11 Abr - O ministro sem pasta, Faustino Muteka, chefe da


delegação do governo na “CC”, discute com as autoridades
do Bié a questão relacionada com as duas áreas de
aquartelamento de tropas da unita, localizadas no Andulo
e Chitembo.

- O comandante da Frente Militar Sul, General Francisco


Pereira Furtado, desmente informações veiculadas pela
Unita, em Lisboa, segundo as quais as forcas
governamentais estacionadas na Huila estariam
alegadamente a realizar acções ofensivas.

- O Ministro do Interior, André Pitra “Petroff”, analisam, em


Windhoek, Namíbia, com o líder da facção “FLEC-Renovada”,
José Tuburcio, a situação do processo negocial para o “caso
Cabinda”, com o apoio do presidente Sam Nujoma.

15 Abr - Os Estados Unidos propõe, oficialmente, a governo e a


unita a destruição de todas as suas reservas de minas,
sobretudo, anti-pessoais.

16 Abr - Militares do Governo e da Unita na província do Moxico


decidem, no Luena, desmantelar os postos de controlo
“ilegais ainda existentes em algumas áreas da região.

- Três mil e 177 militares da Unita são aquartelado até hoje,


no Ngove, Huambo.

- Angola lança, em Luanda, a actualização do apelo


Consolidado das Nações Unidas em que solicita 187
Milhões de dólares americano (dos quais 58 milhões já
foram recebidos) aos representantes dos países doadores,
ao governo a unita, as agências da ONU e as ong's.

17 Abr - O embaixador sul-coreano em Angola, Jim Ho Kim,


homenageia o contigente militar do seu pais, integrados
na UNAVEM III.

18 Abr - O vice-ministro da defesa, general Pedro Sebastião,


aborda, em Luanda, com o segundo comandante das forças
militares dos Estados Unidos na Europa, James Jamerson, o
aquartelamento das tropas da Unita, regresso das tropas
do Governo aos quartéis mais próximos e a conclusão das
forcas armadas angolanas.

19 Abr - O embaixador dos Estados Unidos, Donald Steinberg,


afirma, no Kuito, Bié, que o Governo dos EUA está
preocupado com a qualidade das armas que os soldados da
Unita tem apresentado nos centros de aquartelamento.

- A Comissão Conjunta declara aberta a área de aquartelamento


das tropas da Unita em Catala, Malanje (centro/norte), 40
quilometros a leste da cidade de Malanje.

22 Abr - A Unita aquartela até hoje 22 mil 479 soldados e


apresenta 15 mil 270 armas diversas.

- O Conselho de Seguranca da ONU debate, em Nova Iorque, a


situação em Angola, e conclui que se registaram apenas
“progressos limitados”, tendo fontes diplomáticas dito que
uma posição definitiva será divulgada esta semana.

23 Abr - O Governo reafirma, em Luanda, a suspensão da sua


participação nas actividades da Comissão Conjunta de
aplicação do Protocolo de Lusaka, até que a Unita dê sinais
concretos de honrar os seus compromissos.

24 Abr - O porta-voz do governo na Comissão Conjunta, general Higino


Carneiro, garante que não há impasse no processo de paz
para Angola.

- A chefia do comando militar da UNAVEM no Bié reúne com o


estado maior da força da Unita na região para tentar
ultrapassar a questão de Seguranca a volta da área de
acantonamento do Andulo, aberta ha cerca de 15 dias.

- O Instituto Internacional de Estudos Estratégicos (IEEI) de


Londres, no seu relatório anual, que a situação em Angola
mantém-se igual, e é “claro que o líder da Unita não tem
intenção de trocar o seu exercito por um lugar no governo”.

25 abr - O Secretario-Geral da ONU manifesta, em Joanesburgo, onde


chegou para participar na nona conferencia sobre o comércio
e desenvolvimento da organização que dirige (UNCTAD),
confiança no processo de paz em Angola, e afirma não Ter
duvidas de que o conselho de segurança prorrogue o
mandato da UNAVEM III no país.

- O medianeiro do processo de paz para Angola, Alioune


Blondin Beye, analisa, no Andulo, com o líder da unita
a crise que se instalou na aplicação do processo.

- O líder da Unita dá garantias, no Andulo, ao representante do


Secretario-Geral da ONU, Alioune Blondin Beye, de que o
processo de aquartelamento da suas forcas conhecera um
“novo ritmo nos próximos dias”.

- A bancada parlamentar da Unita entrega, em Luanda, a


presidência da assembleia nacional o pedido de revisão da
amnistia, alegando que há pouca amplitude na lei em vigor,
por não abranger os crimes militares previstos e puníveis na
linea a) do numero um do artigo 31 (deserção) da lei numero
4/94 de 28 de Janeiro.

- O enviado especial do presidente norte-americano, Paul


Hare, analisa, no Andulo, com o líder da Unita todo o
processo de paz, e Jonas Savimbi garante aquartelar ate 8
de abril 30 mil soldados.

26 Abr- O Presidente Sul-Africano, Nelson Mandela, entrega, em


Joanesburgo, mais de 1,7 milhões de randes (cerca de 45 mil
dólares) o Secretario-Geral das Nações Unidas, Boutros
Ghali, na maioria destinados a apoiar o processo de paz em
Angola.

- O comandante da frente-militar no sul de Angola, general


Francisco Furtado, desmente, no Lubango, Huíla, informações
da Unita de que efectivos do governo atacaram, no dia 24 do
corrente mês, uma unidade das tropas de Jonas Savimbi na
localidade de Ngola, no município de Caluquembe.

- O director das relações internacionais do ministério da


defesa, tenente-general Domingos Tchikanha, denuncia, no
Kuito-Bié, que a Unita está a “esconder as armas e outro
equipamento militar usado durante a guerra”.

30 Abr - Os governos de Cabo Verde, da África do Sul e da Alemanha


doam, em Luanda, a missao da Unavem-III em Angola um lote
de tendas para aquartelar as tropas da Unita.

- O embaixador dos Estados Unidos em Angola, Donald


Steinberg, doa, em Luanda, 250 rolos de lona destinados a
construção de moradias de emergência para as famílias dos
ex-soldados da Unita nas áreas de aquartelemento.

- No Sumbe, são aquartelados duzentos e trinta e um efectivos


da policia de intervenção rápida.

- 18 soldados da Unita, alegadamente implicados em actos


como emboscada e assaltos em caminhos que ligam as
províncias da Huíla e Benguela são detido por uma patrulha
mista das Faa e da missao de verificação da ONU –
UNAVEM III.

- A Unita acusa as FAA de “seguir violando a segurança nas


zonas do pais sob controlo com o assassinato de civis e
pilhagem”.

01 Mai - A Unita propõe a eliminação do cargo de primeiro-ministro


em Angola e a sua substituição por duas vice-presidências
executivas, segundo o presidente do Instituto para
estratégias democráticas (IED), Bruce Mccolm.

- Vinte e sete mil e 16 soldados da Unita são aquartelados, a


escassos dias da reunião do conselho de segurança da ONU
sobre Angola, sendo 510 homens, no Andulo, 1.915, no Ntuco,
1.266, no Chicuma, 3.953, no Ngove e 819, no Catala.

03 Mai - O Secretario-Geral da ONU, Boutros Ghali, recomenda ao


conselho de segurança o prolongamento da UNAVEM III por
mais dois meses apenas, porque os progressos registados
“ficam bem do que o conselho de Seguranca foi induzido a
esperar, alerta que o “arrastar do aquartelamento por
parte da unita poder fazer ruir o processo de paz em
Angola.

- O comandante do exército zimbabweano, tenente-general, C.G


Chiwenga, fiscaliza o trabalho das tropas do seu pais ao
serviço das forcas de manutenção da paz em Angola,
UNAVEM III.

- Os 314 “Capacetes Azuis da companhia de engenharia são


homenageado, no Lobito, pelo Comandante das Forcas da
UNAVEM III, general Philip Sibanda.

- O governo da província da huila anuncia que vai, a partir


de agora, melhorar as condições de alojamento e
assistência alimentar e sanitária dos 505 efectivos da
policia de intervenção rápida “PIR” aquartelados
no Lubango, ao abrigo do protocolo de Lusaka.

- O Secretario para a informação do Comité Central do


MPLA (no poder em Angola), João Lourenço, afirma,
No Huambo, que “ainda ha muitos passos a dar, para que
a paz chegue definitivamente ao país.

04 Mai - Delegações do Governo e da Unita consideram, numa reunião


em Caxito, “valida” a declaração conjunta emitida em
Setembro de 1995, sobre a livre circulação de pessoas e
bens, em toda Angola.

04 Mai - O Enviado Especial do Ministério das Relações Exteriores da


Índia, Sushil Dubey, presta, em Luanda, a sua solidariedade
e apoio moral aos oficiais e soldados indianos integrados
na UNAVEM III.

6 Mai - O chefe da representação da Unita em Washington, Jardo


Muekalia, considera que o relatório do Secretario-Geral da
ONU sobre angola da uma imagem “incompleta e enganadora” da
complexa realidade angolana.

- A Unita acantona até hoje 32 mil efectivos, que corresponde


a metade do total do seu exército e ao cumprimento da
promessa feita pelo seu líder a comunidade internacional
no passado dia 25 de abril.

- Inicia a segunda fase do processo de regresso dos efectivos


das faa aos quartéis mais próximos, em todo o pais,
nomeadamente as frentes militares norte, sul, centro e
leste

- O chefe de estado, José Eduardo dos Santos, faz, em Luanda,


o ponto da situação do processo de paz, nomeadamente as
tarefas de implementação de todas as tarefas programadas
parta o mês de Abril, no âmbito do protocolo de Lusaka.

- A Unita insurge-se, em Washington, contra o relatório do


S.G. da ONU sobre angola, por alegadamente considera-lo
que da uma imagem incompleta e esmagadora da complexa
realidade angolana

07 Mai - O representante especial do Secretario-Geral da ONU em


Angola, Alioune Blondin Beye, analisa com o líder da unita
estado da implementação das tarefas programas para o mês
de Abril, no âmbito do protocolo de Lusaka, a livre
circulação de pessoas e bens, a formação do exercito
único, os obstáculos a sua constituição, e entrega uma
mensagem de Boutros Ghali a Savimbi.

- O Primeiro-Ministro, Marcolino Moco, considera, na cidade


do Porto, Portugal, que “a Unita continua a ser a
responsável pelo atraso no processo de paz, tal como sugere
o relatório do “SG” da ONU, Boutros Ghali.

- O Conselho de Seguranca apela a Unita para aquartelamento e


entrega de todas as armas até Junho.

- O comandante da zona militar do Kuando-Kubango,


tenente-general Correia de Sá Miranda, afirma, em
Menongue, que as FAA na província abandonaram já todas
as suas anteriores posições nessa região.

08 Mai - O chefe de estado, José Eduardo dos Santos, promulga, em


Luanda, a nova lei de amnistia, depois da sua aprovação
pela Assembleia Nacional.

- O governo destroi, na cidade do Huambo, mais de duzentas


minas, no quadro do cumprimento do protocolo de Lusaka.

09 Mai - O Conselho de Seguranca da ONU prorroga o mandato da


UNAVEM III até 11 de Julho, congratula-se com a
proclamação da lei da amnistia pelo parlamento nacional e
recomenda a unita a entregar as suas armas ate Junho.

10 Mai - O representante especial do Secretario-Geral em Angola,


Alioune Blondin Beye, explica ao presidente do parlamento
o teor das declarações em criticou a forma como os
deputados do mpla se referiram a Unita.

- A Unita opõe-se a lei de amnistia promulgada pela


assembleia nacional, e anuncia que não enviara os seus
generais e outros oficiais a Luanda, porque duvida da
vontade do Governo para cumprir todos os pontos dos
acordos de paz de Lusaka.

11 Mai - O representante especial do Secretario-Geral da ONU em


Angola, Alioune Blondin Beye, apela, em Luanda, todos
os intervenientes do processo de paz angolano, para
+manterem a calma apos a agitação política provocada
pela aprovação da Lei da Amnistia.

- O comandante da UNAVEM III na Província do Kuando-Kubango,


coronel Crapita Ioan Cristian, anuncia, no Menongue, a
conclusão da construção da área de aquartelamento para
os militares da Unita na localidade de Caiundo.

13 Mai - Uma companhia de infantaria das FAA, na frente militar


sul, é movimentada da comuna do Dongo para a sede do
município da Jamba, província da Huíla, iniciando assim
a segunda fase de aquartelamento das FAA ao abrigo do
protocolo de Lusaka.

15 Mai - O presidente da republica, José Eduardo dos santos, envia


uma mensagem +restrita ao líder da unita, tendo Savimbi
prometido aquartelar, dentro de 30 dias, 50 mil homens, os
enviados do governo abordam-se com os responsáveis do
galo negro a questão da incapacidade da +ucah+ em
continuar a garantir assistência aos acantonados,
e realçou-se a necessidade de uma rápida inserção
dos mesmos das FAA.

- O líder da Unita, Jonas Savimbi, afirma ao jornal “Le


Figaro” que a permanência do seu movimento nas provinciais
diamantiferas das Lundas constitui uma questão de
sobrevivência, mas o secretário de informação do mpla, João
Lourenço, opõe-se dizendo que +ela (Unita) vai ter de
abandonar a região, e argumentou que o movimento do galo
negro não pode por os seus interesses acima dos interesses
de Angola.

- O cônsul honorário do Senegal em Angola, Hamidou Barry,


manifesta-se preocupado com o processo de paz em ccurso no
pais, considerando-o caminhar demasiado lento.

- O Comandante da UNAVEM III no sul de Angola, coronel Jeff


Chissanga, anuncia, no Lubango, Huila, que as áreas de
Ngove e Chicuma, no Huambo (centro), onde estão
aquartelados os soldados da unita, encontram-se
“superlotados”.

- O Chefe do Estado Maior do exercito, general João de Matos,


diz, em Maputo, Moçambique, que a “Unita não estão a
aquartelar nem qualitativamente” as suas forcas
e armamento.

- A Unita aquartela, até ao momento, 31 mil 219 homens.

- As chefias militares do Governo e da Unita na província do


Uíge aborda, no Uíge, na presença do chefe militar da
UNAVEM-III em Angola, Philip Sibanda, a livre circulação de
pessoas e bens, a eliminação dos controis da Unita e a
reposição da administração do estado nas áreas controladas
pelos homens do galo negro.

16 Mai - O Secretario da informação do MPLA, João Lourenço, afirma,


em luanda, que o líder da unita, Jonas Savimbi,
pode aceitar ou não a vice-presidência que lhe
foi oferecida, mas deve responder por escrito a
esse respeito aceitar.

- Uma coluna rodoviária ao serviço das Nações Unidas,


composta 12 camiões, com 10 atrelados, parte de
Pretória (África do sul) com destino a Angola, levando
consigo material destinado as areas de aquartelamento
das forcas da Unita.

- O líder da Unita, Jonas Savimbi, afirma, ao diário


“le Figaro”, o controlo pela sua organização das
zonas diamantiferas de Angola mantém-se por uma questão
de sobrevivência do movimento.

- Os EUA afirma “continuarem ainda preocupados com a


situação em Angola”, no âmbito dos acordos de paz.

- O Vice-Administrador para a defesa no município do Bocoio,


Benguela, costa Rangel, desmentiu as acusações da Unita
de que as forcas do governo aquarteladas na região
roubam gado bovino e alimentação a população residente
em área por si controladas.

17 Mai - A Embaixada de Angola e Portugal insurge-se contra


a criação de um suposto governo de transição, como
pretende o líder da Unita, Jonas Savimbi.

- A “CC” inaugura a 11ª“ área de aquartelemento da unita no


Caiundo.

- Chega a Angola o brigadeiro-general indiano, Mono


Bhagat, para inspeccionar as tropas do seu pais, integradas
no contigente da UNAVEM III.

- Uma delegação militar da Unita chega a Luanda para discutir


com o governo “todas questões relacionadas com o dossier
militar, nomeadamente a selecção, critérios de incorporação
e desmobilização das forcas militares de Jonas Savimbi
que se encontram nas áreas de aquartelamento das áreas já
preenchidas, entre outros pontos.

20 Mai - reiniciam, em Luanda, as conversações militares entre as


delegações do governo e da unita, para a abordagem,
sobretudo, do regresso dos generais da organização de Jonas
Savimbi ao exercito único.

- O comandante da policia da UNAVEM-III, Mohamed Iqbal,


entrega, em Luanda, um lote de tendas para apoiar
o aquartelamento dos efectivos da policia de intervenção
rápida em Cabinda e no Dundo.

21 Mai - O representante dos Estados Unidos da América para os


assuntos políticos especiais junto das nações unidas, Karl
Frederick Inderfurth, chega a luanda para manter contactos
com as autoridades do pais, nomeadamente o presidente da
republica, José Eduardo dos santos, e o líder da unita,
Jonas Savimbi
- É aberta a décima-segunda área de aquartelamento para as
tropas da unita, situada na região do Chitembo, província
do Bié, durante uma visita de avaliação das condições e das
possibilidades feita pela da “CC” aquele local.

- As chefias militares do Governo e da Unita acordou para os


meses de Junho e Julho a data para a conclusão da formação
o exercito único, e afirmam que o prazo definitivo para o
inicio da integração dos soldados de Jonas Savimbi nas
faa será decidido pela comissão conjunta

22 Mai - O representante especial do Secretario-Geral da ONU em


angola, Alioune Blondin Beye, afirma, em luanda, que a
operação de desmobilização e inserção social dos soldados
das faa e das fala na vida civil vai custar 47 milhões de
dólares.

- O chefe militar da UNAVEM-III, general Philip Sibanda, para


continuação das consultas regulares mantidas com o
estado maior das fala, viaja ao Bailundo para contactos
com a direcção da Unita.

- Morre o sargento Mutelo Joseph, do batalhão de “capacetes


azuis” da Zâmbia, vitima de tuberculose, e o seu corpo
e transladado no dia 29 para o seu pais

23 Mai – O Sub-Secretário Permanente nas Nações Unidas, o Americano

Karl Inderfurth, visitou a área de aquartelamento da Vila


Nova, na companhia de Paulo Lukamba “Gato”, onde fez a
Entrega de uma mensagem de Madelleine Albright.

- A Unita garante ao Sub-Representante permanente dos Estados


Unidos nas Nações Unidas, Karl Inderfurth, aquartelar, ate
15 de junho, 50 mil homens.

- Missionários católicos congregados numa associação para a


paz e reconciliação nacional na huila reconhecem que a
recente promulgação da lei de amnistia, em angola, e um
reflexo de engajamento serio das instituições democráticas
na construção da paz.

24 Mai - A UNAVEM encerra as áreas de aquartelamento de Vila-Nova,


Londuimbali, Negage e Ngove, por terem atingido a sua
capacidade (cinco mil homens).

26 Mai - Chega a Viana, arredores de Luanda, a coluna militar ao


serviço da ONU, composta de 13 camiões, 10 dos quais com
atrelados, e três jipes todo-o-terreno, dez dias depois de
ter partido de Pretória (África do sul)

27 Mai - É, oficialmente, reaberto o troco rodoviário que liga a


cidade do Luena ao município do Leua, Moxico.
28 Mai - O Embaixador de Angola na ONU, Afonso Van-Dunem “Mbinda”,
regozija-se, em luanda, por o Secretario-Geral da ONU,
Boutros Ghali, ter advertido a Unita sobre a sua
responsabilidade pelo atraso na aplicação do protocolo de
Lusaka.

- O arcebispo de Luanda, D. Alexandre do Nascimento, declara


que a guerra em angola “não tem razoes internas e que
+acabaria amanha se as grandes nações que dominam
quisessem.

- O representante especial do Secretario-Geral da ONU


em angola, Alioune Blondin Beye, aborda, em luanda,
com embaixador de Angola junto das nações unidas, Afonso
Van-Dunem “Mbinda”, aspecto relacionados com o processo
de paz.

31 Mai - O Ministro da defesa do Uruguai, Raul Iterai, termina a


sua visita a angola, onde se inteirou do desempenho das
tropas do seus pais, integrado na UAVEM-III.

- O Comandante militar da UNAVEM-III, general Philip


Sibanda, inaugura, no Lubango, Huila, uma área de
atendimento sanitária, alimentar e escolar, criada por
“capacetes azuis” destacados.

- Quatro militares da companhia de logística portuguesa ao


serviço das nações unidas em angola ficam feridos, num
acidente de viação nos arredores de luanda, tendo um deles
sido evacuado de urgência para a África do sul, com
traumatismo craniano.

01 Jun - Treze oficiais da unita chegam a luanda para participarem


num seminário de capacitação na escola de comunicações em
Luanda, no âmbito da formação do exercito nacional único.

- A Unita promete iniciar a desactivação do seu posto de


controlo na povoação de Culo, limítrofe entre os municípios
do Uíge e do Negage, no quadro da remoção de obstáculos nas
vias de acesso.

- O representante do Secretario-Geral da ONU em angola,


Alioune Blondin Beye, afirma, em Luanda, que a Unita terá
de aquartelar os 62 mil soldados de que dispõe antes do
final do mês de junho, segundo promessa do seu líder, Jonas
Savimbi.

- É aberto, oficialmente, troco rodoviário que liga,


respectivamente, as comunas de Dinge/Necuto, municípios de
Buco-Zau.

03 Jun - os primeiros catorze oficiais das tropas da Unita


integrados nas FAA são patenteados, em Luanda, nos graus
de coronel, tenentes-coronéis, major e capitães.

11 Jun - O mediador do processo de paz, Alioune Blondin Beye,


presencia no dundo, Lunda-Norte, a ultima etapa de
aquartelamento da policia de intervenção rápida.
- O chefe do estado maior das FAA, general João de matos,
em entrevista ao jornal de angola, em Londres, admite
que o retorno a guerra no pais esta definitivamente
afastado do cenário angolano, por não haver, neste
momento razoes para que se reacenda guerra.

- A Unita destroi na região do Licua, província do Kuando


kubango, cerca de 11 toneladas de minas de diversos
calibres.

- O Governo conclui, na Lunda-Norte, o aquartelamento


dos 4.666 efectivos da policia de intervenção rápida...

12 Jun - O Presidente da República envia ao líder da Unita, Jonas


Savimbi, uma mensagem, em que José Eduardo dos santos
revela algumas “preocupações” em torno do processo de paz.

- A chefia da delegação governamental na Comissão Conjunta


para a aplicação do protocolo de Lusaka aborda, no
Bailundo, Huambo, com o líder da Unita, Jonas Savimbi, e o
seu “staff” o andamento do Processo de Paz.

- O Chefe do Estado-Maior General das FAA, General João de


Matos, insurge-se contra destruição de material de guerra
pela unita, uma vez que este procedimento contraria o
disposto no protocolo de Lusaka.

- A 14/a e penúltima área de aquartelamento de militares da


Unita, em Lumege-Cameia (Moxico), recebe os primeiros
soldados, apesar de a delegação da Comissão Conjunta não
se ter deslocado para abertura oficial do centro.

14 Jun - A Unita aquartela 47 mil 515 efectivos, nas 13 áreas em


funcionamento.

17 Jun - Dois capitães, um uruguaio e um paquistanês, nomeadamente,


Fernando Poladura de 36 anos, José Luís Aldabalde, sofrem
amputação de membros na explosão de uma mina, na província
de Malanje, e são, imediatamente, numa base militar da
capital Sul-Africana.

- O medianeiro do processo de paz em Angola, Alioune Blondin


Beye, para falar do aquartelamento das tropas do +galo
Negro.

- A Unita aquartela 49 mil 200 soldados, as 12 áreas.


Existentes.

19 Jun - O Comandante das Forcas Militares da ONU em Angola

“UNAVEM” General Philip Sibanda, condecora, no Menongue,


Kuando Kubango, 116 dos 295 soldados pelo seu contributo no
Processo de pacificação de Angola.

- São, oficialmente, encerradas as áreas de aquartelamento


do Negage (Uíge), Londuimbali, Vila Nova e do Ngove
(Huambo), e com seis seleccionadores de tropas da Unita a
incorporar no exército unificado.
- Realiza-se, no Negage, o acto inaugural de selecção das
tropas da unita a fim de serem integradas nas faa, tendo
a ONU cedido ao governo a responsabilidade para seleccionar
os futuros integrantes das fala nas faa, e os respectivos
dados biográficos.

- O medianeiro do Processo de Paz em Angola, Alioune Blondin


Beye, classifica de “especulação” uma noticia publicada
na véspera num semanário de cabo verde, segundo a qual
estaria prestes a deixar Luanda.

21 Jun - A Unita aquartela 46 mil 199 militares nas 14 áreas


definidas, de um total de 50 mil 985 efectivos registados,
dos quais quatro mil 738 se ausentaram dos centros e 48
morreram. com 25 mil 235 armas, cinco mil 744 quilos de
munições e cinquenta mil 897 famílias, entre os quais 33
mil crianças e 17 mil 369 mulheres.

- A área de Cameia, Moxico, (não aberta oficialmente)


alberga mil 33 soldados, Catala, Malanje, 4.97, Andulo,
Bié, 4.450, Kibala, Kuanza-Sul, quatro mil e Chicuma,
Benguela, 3.810.

- Na área de Quibaxe, bengo, 3.629, Chitembo, bie, 2.934,


Caiundo e licua, Kuando kubango, 2.075 e 2.085, Ntuco,
Zaire, 1.192.

- A UNAVEM III não inclui, no seu mapa, as quatro áreas de


aquartelamento já encerradas, designadamente, Londuimbali,
Vila Nova, Ngove, Huambo, e Negage, Uíge.

21 Jun - O vice-chefe de estado-maior do exercito zambiano,


maior-general Salomon Mumbi, termina a inspecção dos 700
militares do seu pais integrados na unave-iii, e se inteira
da evolução do protocolo de Lusaka.

- A Unita aquartela 46 mil 199 militares nas 14 áreas


definidas, nomeadamente, na Catala, (Malanje, 1.497),
Andulo (bie, 4.450), kibala (Kuanza-Sul, 4.000), Chiua,
Benguela, 3.810), Quibaxe (Bengo, 3.629), Chitembo (bie,
2.934).

- Aquartela também no Caiundo e licua (Kuando-Kubango,


2.075 e 2.085) e Ntuco (Zaire, 2.192). não inclui as
outras quatros áreas já encerradas, Londuimbali, Vila
Nova, Ngove (Huambo) e Negage (Uíge). apresentou-se ainda
25.235 armas, 5.74 quilos de munições e 50.897
familiares, dos quais 33.528 crianças e 17.369 mulheres.

26 Jun - O líder da Unita, Jonas Savimbi, admite, pela primeira


vez, que o seu movimento explora os diamantes das Lundas,
aceita a integração destas explorações na economia
nacional desde que “sem precipitação”.

27 Jun - O Chefe de Estado, José Eduardo dos Santos, aborda com


Alioune Blondin Beye o processo de paz, depois deste
ultimo ter regressado de um périplo por quatro países
da África Austral (Zaire, Zâmbia, Moçambique e Zimbabwe
em que explicou aos respectivos estadistas o estado da
implementação do protocolo de Lusaka.
28 Jun - O Embaixador de Angola na África do Sul, Alexandre
Rodrigues “Kito” visita os dois “capacetes azuis” da ONU
hospitalizados numa clínica militar em Pretória, onde
foram evacuados a 17 deste mês, na sequência do
accionamento de uma mina, na província de Malanje.

- A Frente Nacional de Libertaao de Angola manifesta-se,


Luanda, contra as conversações que decorre entre o governo
e a Unita, visando a alteração da lei constitucional.

29 Jun - O Estado Maior General das FAA anuncia, em Luanda, que


vinte e seis mil e trezentos efectivos militares da
Unita serão enquadrados no Exercito Nacional de 1 a 28
de julho.

- O medianeiro do Processo de Paz e Angola, Alioune Blondin


Beye, participa, em Roma, Itália, numa conferencia
dedicada a África austral, em que fez o ponto da situação
da implementação do protocolo de Lusaka

01 Jul - O Representante Especial do Secretario-Geral da ONU em


Angola, Alioune Blondin Beye, manifesta-se, em Florença,
Itália, preocupado pela qualidade e quantidade das armas
que a Unita entregou nos campos de aquartelamento, mas
mostra-se optimista sobre o processo de paz.

- A Unita aquartela até a data, 52.000 militares dos


62.500, acontecendo o mesmo com os 5.500 membros da
policia de intervenção rápida. A ONU conta nesta altura
com 7.200 “capacetes azuis”.

04 Jul - A Unita apresenta, no Bailundo, quatro alegados


mercenários Sul-Africano, detidos em Outubro do ano
passado, nomeadamente Stephanus Rensburg, 28 anos,
Steven Jonker, 28 anos, Andrew Fraser, 48, e Francois
Arnoldus, 31 em Kissanguidi, província da Lunda-Norte,
quando faziam garimpo.

05 Jul - O Representante Especial do Secretario-Geral da ONU em


Angola, Alioune Blondin Beye, mobiliza apoios para a
consolidação da paz no pais, depois de ter efectuado
idêntica tarefa no Botswana.

- O Embaixador Sul-Africano em Angola, Roger Ballard tremer,


desmente, em luanda, que os quatro compatriotas seus, que a
unita libertou no dia 4, no Bailundo, Huambo.

- É reaberta oficialmente a via rodoviária entre as capitais


provinciais de Malanje e da lunda-sul, com a chegada a
Cacolo de uma coluna de vinte carros do governo da
UNAVEM III.
08 Jul - O líder da unita, Jonas Savimbi, garante ao vice-presidente
Sul-Africano, Thabo Mbeki, que e “possível a constituição
do futuro governo de Unidade e Reconciliação Nacional em
Angola, ainda este ano.

- O Ministro do Exercito Brasileiro, General Zenildo de


Lucerna, visita Angola, para inspeccionar as tropas do seu
pais, integrados na UNAVEM III, assim como a província
Kuito-Bié, dias depois.

09 Jul - A Convenção Nacional Democrática de Angola (CNDA) afirma,


em Luanda, que “apesar dos esforços do Governo e da Unita,
ainda não foram eliminadas as possibilidades de regresso
a guerra, devido a “falta de confiança entre as partes”,
e pede ao executivo Angolano que torne público o seu
programa de desarmamento à população.

- O Chefe do Estado Maior General das FAA, general João de


Matos, desloca-se a província do Bié, em missão de
acompanhamento as tropas e constatar as condições de
acomodação de militares da unita no exercito único.

- O Vice-Ministro sem pasta, General Higino Carneiro,


considera, em Washington, EUA, “razoável” a prorrogação do
mandato da UNAVEM III por mais três meses, como foi
sugerido pelo Secretario-Geral.

- O Chefe do Estado Maior das FAA, General João de Matos,


manifesta-se, no Kuito, bie, “extremamente preocupados
pelos atrasos no aquartelamento das tropas da unita e a
sua integração no exercito nacional único.

10 Jul - O Chefe dos Estado Maior-General das FAA, general João de


Matos, anuncia, em Luanda, a suspensão do processo de
selecção e incorporação de elementos da unita nas forcas
armadas angolanas, e acusa a organização de Jonas Savimbi
de falta de seriedade na materialização deste compromisso.

- O Conselho de Seguranca da ONU sugere que o governo


de Unidade e Reconciliação Nacional esteja formado ate a
terceira semana de Agosto.

- Insiste que o Governo crie condições para entrada em


funcionamento da radio independente das Nações Unidas,
e que os intervenientes do processo de paz cheguem a acordo
sobre a transformação da Vorgan numa radio não partidária.

- O Ministro da Defesa do Brasil, General Zenildo Lucerna,


inspecciona os “capacetes azuis” do seu pais estacionados
na localidade de Calomboloca, bengo, cerca de 70
quilometros de Luanda, ultimo dia da sua visita a Angola.

11 Jul - O Subsecretário de Estado norte-americano para os assuntos


africanos, George Moose, afirma, em Luanda, a sua chegada,
que se sente “feliz por notar os significantes progresso
no processo de paz, e aborda o mesmo assunto com Venancio
de Moura.
- A Unita condiciona o prosseguimento do processo de selecção
e incorporação dos seus efectivos nas faa a participação do
seu “estado-maior” nesta operação.

- O Conselho de Seguranca da ONU decide, em Washington,


prorrogar, ate 11 de Outubro a missão de UNAVEM III em
Angola.

- Solicitou também ao Secretario-Geral da ONU que informe


aquele órgão, até a terceira semana de Agosto, sobre a
esperada formação de um governo de unidade, expressa
satisfação com o positivo papel da Comissão Conjunta.

- Congratula-se com os avanços registados no levantamento de


barreira ao transito em vários pontos do pais e encoraja o
Governo a recorrer as Unidades das Forças recem-integradas
para melhorar a situação de Seguranca.

- Apela a Unita para que finalize quanto antes o


acantonamento de todas as suas tropas e entregue a
UNAVEM III todas as suas armas, em particular as pesadas e
exorta a Unita a disponibilizar os oficiais que devem
integrar as FAA e funcionários que devem participar na
administração do pais a todos os níveis.

- Apela ao Presidente da Republica e o líder da Unita para


que se reunam o mais cedo possível dentro de Angola e
resolvam as restantes questões e chama atenção dos países
vizinhos para a necessidade de respeitarem as resoluções em
vigor.

12 Jul - O General Higíno Carneiro tece, em Washington, EUA, duras


críticas, perante o Conselho de Seguranca da ONU, a forma
como está a decorrer o processo de aquartelamento da Unita,
que classificou de “acção inaceitável”.

- O Presidente da Republica, José Eduardo dos Santos, e o seu


homologo namibiano, Sam Nujoma, abordam, em Luanda,
aspectos ligados as relações bilaterais e os últimos
desenvolvimentos do processo de paz.

13 Jul - O Secretario de estado-adjunto norte-americano para os


assuntos africanos, George Moose, aborda, no Andulo, Bié,
o Processo de Paz em Angola

15 Jul - O Subsecretário de estado norte-americano para os assuntos


africanos, George Moose, felicita, em Luanda, o Governo de
Angola, num encontro com o Primeiro-Ministro, pelos
progressos na implementação do protocolo de Lusaka, e
manifesta optimismo quanto ao desfecho do Processo de Paz.

16 Jul - O Representante do Secretario-Geral da ONU, Alioune Blondin


Beye, informa a Jonas Savimbi o resultados do seu périplo a
sete países africanos e da sua participação na 32/a cimeira
da OUA, realizada de oito a 10 de Julho, em Yaounde,
Camarões.
- O medianeiro do processo de paz, Alioune Blondin Beye,
manifesta-se confiante quanto a conclusão, ate finais de
Julho, do processo de aquartelamento dos militares da
Unita, segundo previsto pela comissão conjunta.

17 Jul - O Presidente da Republica, José Eduardo dos Santos, afirma,


em Lisboa, aos restantes chefes de delegações a cimeira
constitutiva da CPLP, que os prazos decorrentes do
cessar-fogo acordado em 1994, em Lusaka, foram todos
vencidos e que as tarefas previstas, no plano civil e
militar, continuam ainda a quem das expectativas.

- O Medianeiro do Processo de Paz, Alioune Blondin Beye,


informa, em Luanda, aos embaixadores de Israel, Zaire e
Troika de Observadores os resultados do encontro que
manteve no dia 16 do corrente com o Líder da Unita, e
dialoga também com representante em angola da Amnistia
Internacional, Luís Monteiro.

- Uma Delegação do Governo na C.C aborda, no Andulo, com o


Líder da Unita a retomada do processo de selecção e
incorporação, em bases solidas, das tropas de Jonas
Savimbi no exercito único.

18 Jul - Cerca de 54.326 soldados da Unita são registados, ate ao


momento, 7.400 ausentes, 62 falecidos por doença, 66.620
familiares desses militares, dos quais 22.838 mulheres e
43.782 crianças, entregou 31.097 aramas de diversos
calibres, nas 14 areas de aquartelamento criadas para este
efeito.

- O Primeiro-Ministro, Franca Van-Dunem, encoraja, em Luanda,


o Medianeiro do Processo de Paz, Alioune Blondin Beye, a
prosseguir com esta +missao difícil.

19 Jul - O representante especial do Secretario-Geral da ONU em


Angola, Alioune Blondin Beye, aborda, em Luanda, com os
líderes e representantes de partidos políticos a evolução
do processo de paz em curso no pais, o quartelamento,
formação e integração dos elementos da Unita no exercito
único.

22 Jul - O presidente da república, José Eduardo dos Santos,


aborda, em Luanda, com o enviado de Boris Ieltsin e
vice-ministro dos negócios estrangeiros, Viktor
Possuvaliuk, o processo de paz e as relações bilaterais
entre os dois países.

- Morre, aos 27 anos, o sargento romeno de um batalhão de


infantaria ao serviço da Unavem III, destacado no sul
do país, num hospital de Pretória, para onde havia sido
evacuado, na sequência de um acidente de viação que
sofreu cinco dias antes, em Benguela.

23 Jul - O chefe de estado de Angola, José Eduardo dos Santos,


recebe, em Luanda, o medianeiro do processo de paz, a
quem informou os resultados da sua última conversa
telefónica mantida com o líder da Unita, Jonas Savimbi.
- O enviado especial Boris Ieltsin e vice-ministro dos
Negócios estrangeiros, Viktor Possuvaliuk, pede +maior
celeridade no cumprimento do estabelecido no protocolo de
Lusaka, para a consolidação efectiva da paz em Angola,
durante a sessão especial da cc.

- Uma delegação mista, integrada por representantes do


governo, Unita e Nações Unidas recolhe, em Maputo,
durante seis dias, experiências do processo de
desmobilizacao e integração de desmobilizados de guerra
de Moçambique.

24 Jul - O medianeiro da ONU no processo de paz em Angola, Allioune


Blondin Beye, presta, no palácio dos congressos, em Luanda,
ao corpo diplomático acreditados em Angola uma informação
detalhada sobre os últimos desenvolvimento do processo de
paz, a luz da implementação do protocolo de Lusaka.

- O Comando da Policia Nacional em Cabinda exorta os cidadãos


da província possuidores de armas de fogo a fazerem a sua
entrega as autoridades policiais locais.

- A ONU regista cinquenta e cinco mil e 319 soldados da


Unita, dos quais 47.209 presentes, 8.048 ausentes, 62
faleceram, 23.134 mulheres, 43.982 crianças, entregue a
Unavem III, 31.394 armas e 23.248 quilogramas de munições
de diversos calibres.

- O enviado especial do presidente russo á Angola, Victor


Posovaluk, conferência, no Andulo, com o líder da Unita a
problemática da implementação do protocolo de Lusaka, e
expõe Jonas Savimbi a +visão da Rússia sobre as tarefas
actuais a cumprir (pelo governo e pela unita) no quadro
do protocolo de Lusaka, já que o processo de paz entrou
numa +fase decisiva.

- E inaugurada a ponte sobre o rio Keve, na região do


litoral centro de Angola, que liga as cidades do wako-kungo
e Quibala e a província do Huambo, construída pela
companhia de engenharia de +capacetes azuis sul-coreana.

25 Jul - A Unita aquartela 54 mil e 660 militares, dos quais sete


mil encontram-se +ausentes e 40 outros falecidos.

- Militares da Sexta Companhia Portuguesa de Logística,


integrada na Unavem III, são Condecorados no Huambo,
com medalhas de mérito das Nações Unidas.

26 Jul - A Comissao Conjunta declara, oficialmente, aberta a 15/a


e ultima área de aquartelamento dos efectivos da Unita, na
região de Muxinda, província da Lunda-Norte, com capacidade
de albergar cerca de cinco mil homens e constituído por
uma companhia do batalhão zimbabweano.

- O Governo Província do Zaire envia um relatório a Comissao


Conjunta, em que comunica, oficialmente, a descoberta de
duas áreas com valas comuns, na cidade do Soyo, contendo
ossadas humanas.
27 Jul - O Capitão Kamunjma e o soldado Kutfatede Drizer, do
batalhão de capacetes azuis do Zimbabwe ao serviço da
Unavem-III, morrem na Lunda-Sul, por accionarem uma mina
anti-tanque.

- O Duque de Bragança, D.Duarte Pio, aborda, em Luanda, com


o Secretario-geral das Nações Unidas, Alioune Blondin Beye,
o andamento do processo de paz.

- A Unita entrega a Unavem-III, nas regiões de Mucusso e


Jamba, mais de meia toneladas do seu armamento pesado
utilizado pelas suas tropas durante a guerra em Angola.
(659 mil e 197 e 16 mil e 125 quilogramas, entre munições
e granadas).

29 Jul - O Representante Especial do Secretario-Geral da ONU,


Alioune Blondin Beye, endereça uma mensagem de pesar as
famílias de dois capacetes azuis falecidos pelos
accionamento de uma mina no Nordeste de Angola

- A Unita termina o processo de apresentação, a missão das


Nações Unidas em Angola, do seu armamento pesado na
Província do Kuando-Kubango. Estima-se em 12 Toneladas o
material (tanques, obuses, munições, granadas e carro de
assalto) entregue nas localidades de Mavinga e Licua.

- O Ministro da Defesa, Pedro Sebastião, endereça ao seu


homologo Zimbabweano, Moven Machana, uma mensagem de
condolência pelo falecimento de dois militares do batalhão
do Zimbabwe integrado nas forcas de manutenção da paz em
Angola (Unavem-III).

30 Jul - O medianeiro do processo de paz em Angola, Alioune Blondin,


entrega a Presidente da Republica, José Eduardo dos Santos,
uma mensagem do Líder da Unita, Jonas Savimbi, cujo teor
não foi anunciado.

- A Comissão Conjunta prolonga, por mais 15 dias, o período


definido para o aquartelamento das forças militares da
Unita, até ao próximo dia 15 de Agosto.

- O Ministro da Defesa, General Pedro Neto, visita os quatro


+capacetes azuis do Zimbabwe internados no hospital de
Campanhia da Unavem-III nos Arredores de Luanda, vítima de
um recente acidente na província da Lunda-Sul.

- Oitenta e Nove deslocados das Províncias do Kuanza-norte e


Malanje, concentrados ha quatro anos, na cidade do Uíge,
são impedidos pela Unita de prosseguir viagem, no Negage,
de regresso as suas zonas de origem.

31 Jul - A missão de verificação da ONU em Angola rende homenagem


aos dois capacetes azuis zimbabweano falecidos no dia 27,
na província da Lunda-Sul, por accionamento de mina.

01 Ago - Mil setecentos e oitenta e quatro militares, entre


oficiais, sargentos e praças, do batalhão brasileiro de
capacetes azuis são condecorados, no Kuito (Bié), com a
medalha da paz, pelo comandante militar adjunto militar
da Unavem III, o brigadeiro Yoseh Kumar Sakena.
02 Ago - A Comissao Conjunta de Aplicação do Protocolo de Lusaka
apela ao Governo e a Unita ao +sentido de responsabilidade
a não usarem determinados actos considerados +tragédias
para fins políticos.

- O Secretário de Estado Português dos Negócios Estrangeiros,


José Lamego, afirma, em luanda, que o Governo e Unita
+devem tomar em conjunto medidas necessárias para pôr
cobro as actividades perturbadoras do evoluir Processo de
Paz.

04 Ago - O Líder da Unita, Jonas Savimbi, recebe uma mensagem


do Primeiro-Ministro Português, António Guterres, e
afirma que ira rejeitar ocupar a vice-presidência que lhe e
proposta pelo governo, no quadro da reconciliacao nacional,
face as condições que rodeiam a criação do cargo.

- O Medianeiro do Processo de Paz, Alioune Blondin Beye,


transmite no Andulo, Bié, a resposta da sua mensagem
endereçada ao presidente da republica, José Eduardo dos
Santos, e conversa, durante quatro horas, com todos os
Generais do Estado Maior da Unita.

- O Secretario de Estado Português dos Negócios Estrangeiros,


José Lamego, afirma, em Luanda, que a integração do Líder
da Unita na estrutura constitucional do pais como
vice-presidente e com um quadro de poderes ainda a
concretizar, séria um factor de grande confiança.

06 Ago - A Unita, segundo a Unavem III, aquartela, até hoje, nas


15 areas de aquartelamento, 58.300 militares, 8.129
ausentes, 69 falecidos, entrega 31.991 armas diversas,
22.742 quilos de munições de diversos, 80.178 familiares,
sendo 26 mil 232 mulheres e 53.946 crianças.

- O Secretário do MPLA para a Informação, Joao Lourenço,


deseja, em Luanda, que a decisão do Líder da Unita, Jonas
Savimbi, de ocupar ou não uma das duas vice-presidências
da república +não se faça esperar por muitos mais tempo.

07 Ago - Inicia, no Lubango, Huíla, um ciclo de formação em matéria


de direitos humanos, promovido pelas Nações Unidas, em
duas unidades onde estão aquarteladas a polícia de
intervenção rápida.

- Trinta soldados da Unita participam no Lumege-Cameia,


Moxico, num seminário de educação cívica, promovido pela
unidade de coordenação de assistência humanitária (ucah).

08 Ago - São seleccionados, no Negage, Uige, quinhentos e cinquenta


efectivos da Unita para incorporação nas forcas armadas
angolana.

- O Representante Especial do Secretario-Geral das Nações


Unidas em Angola, Alioune Blondin Beye, considera, em
Luanda, que a comunidade internacional no processo de paz
deve-se aos passos +positivos dados pelo Governo e a
Unita.
- O Fórum Democrático Angolano (fda) afirma, em luanda, que
o +processo de paz ainda não da segurança aos Angolanos,
devido de a livre circulação de pessoas e bens pelo país
não ser ainda efectiva.

- O Embaixador do Reino Unido, Roger Dudley Hart,


declara-se, em Luanda, preocupado com o atraso que se
regista na conclusão do aquartelamento dos militares da
Unita do inicio da selecção dos mesmos para o exercito
unificado.

- Pelo menos 900 soldados menores de 18 anos de idade são


identificados em varias unidades das Faa, nas províncias
da Huila, Namibe e Cunene.

09 Ago - Uma delegação da Comissao Conjunta avalia na vila nova e


Londuimbali o processo de selecção de efectivos
da Unita a integrar no exercito único, dinamizar o processo
de selecção e desmobilizacao, analisaras causas
e formas de diminuir o numero de desertores e ausências nos
campos.

11 Ago - Um soldado ao serviço da Missão de Verificação das Nações


Unidas em Angola morre afogado, no rio kube, Menongue,
quando tomava banho.

14 Ago - A Unavem III regista 58 mil 777 soldados nas zonas de


aquartelamento, dos quais oito mil 607 são tidos como
+ausentes e 76 falecidos por doença.

15 Ago - Termina o prazo, sem comprimento efectivo, dado pela Unita


para o aquartelamento dos cerca de 62 mil soldados nas 15
areas de aquartelamento.

- O Conselho de Ministro Aprova o programa nacional de


desmobilizacao e reintegração que visa, +no mais curto
prazo possível, a inserção social e com relativa
estabilidade económica dos desmobilizados e população
afectadas pela guerra.

- A Unavem condecora um grupo de 46 militares do contigente


indiano, integrado no grupo de supervisão em Angola, em
acto enquadrado nas comemorações do quadragesimo-nono
aniversário da Índia.

16 Ago - Vinte e oito elementos seleccionados das fileiras da Unita


e integrados na policia nacional iniciam, em Luanda, na
escola de intervenção rápida da corporação, o primeiro
curso de segurança pessoal para os dirigentes da
organizacao de Jonas Savimbi.

22 Ago - O conselho de Segurança das Nações Unidas apela a Unita no


sentido de +tomar rapidamente uma decisão +sobre a
integração das suas forcas no exercito nacional angolano. O
Apelo segue-se as preocupações formulada pelo chefe de
estado angolano, José Eduardo dos santos sobre os atrasos
a Unita.
21 Ago - O Chefe de Estado, José Eduardo dos Santos, endereça uma
carta ao presidente do Conselho de Segurança das Nações
Unidas, na qual solicita uma acção urgente deste órgão com
vista a conclusão da implementacao do protocolo de Lusaka.

- Cinquenta e Nove mil e 134 militares da Unita são


aquartelados, nas 15 áreas abertas para o efeito pela
Missão de Verificação da ONU em Angola (Unavem III), dos
quais 49 mil e 975 soldados encontram-se nas areas de
aquartelamento, nove mil e 79 ausentes e 80 falecidos por
causas naturais.

22 Ago - O Conselho de Segurança das Nações Unidas apela a Unita no


sentido de +tomar rapidamente uma decisão +sobre a
integração das suas forcas no exercito nacional angolano. O
Apelo segue-se as preocupações formulada pelo chefe de
estado angolano, José Eduardo dos santos sobre os atrasos
a Unita.

- O Chefe do estado-maior Exercito Nacional, General Luís


Pereira Fanceira, defende no Lubango, a urgência da
integração de militares da Unita nas Forcas Armadas, para
o êxito do processo de paz.

- São aquartelados Cinquenta e Nove mil 185 soldados da


Unita, nas 15 áreas supervisionadas pela Missão de
Verificação da ONU em angola, dos quais nove mil 271
ausentes e 83 falecidos. estão ainda com a Unavem-III,
32 mil 17 armas de diversos calibre 25 mil 530
quilogramas de munições variadas.

24 Ago - O presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, declara,


em Maseru (Lesotho), que a Unita continua sob vários
pretexto, a retardar as consultas para proceder a emenda da
constituição, nos termos dos entendimentos políticos
alcançados nos encontros de Franceville e Libreville.

25 Ago - O Chefe de Estado Angolano, José Eduardo dos Santos,


anuncia, em Luanda, para a primeira quinzena de Setembro o
seu encontro com o Líder.

26 Ago - É adiado +sine die+, por razões de calendário, o programa


de desmobilização e reintegração de +soldados menores.

- Inicia, simultaneamente na áreas de aquartelamento do


Licua e Caiundo, na província do Kuando kubango, o
processo de selecção dos militares da Unita para
integração nas Faa áreas de aquartelamento de Vila Nova
(Huambo).

27 Ago - O Sub-Secretário de Estado norte-americano para as


Organizacoes Internacionais, Princeton Lyman, apela, em
Luanda, durante uma sessao especial da Comissao Conjunta,
em que foi informado do actual estado de implementacao do
protocolo de Lusaka, aos Lideres Angolanos para se
concentrarem nas soluções e não nos problemas.
29 Ago - Iniciam-se os preparativos da próxima encontro entre o
presidente da republica, José Eduardo dos santos, e o líder
da unita, Jonas Savimbi.

30 Ago - O Medianeiro do Processo de Paz, Alioune Blondin Beye,


apresenta, no Bailundo, durante seis horas, a Jonas Savimbi
algumas das inquietações da Comunidade Internacional, como
a recusa do Congresso da Unita de aceita uma
vice-presidência para o seu Líder e manifesta a
+Impaciência da Comunidade Internacional.

- O Conselho de Ministros manifesta-se, em Luanda, preocupado


em relação ao +incumprimento dos prazos de aquartelamento
das forcas militares da Unita e a selecção dos seus
efectivos para o Exercito Nacional Único, em alusão de que
apenas, até a data, terem sido seleccionados cerca de três
mil e 500 dos 26.000.

- O Representante Especial do Secretario-Geral da ONU em


Angola, Alioune Blondin Beye, afirma, no Bailundo, que os
mais de 10 mil militares da Unita dados como +ausentes
das 15 areas de aquartelamento +são da responsabilidade da
Unita e da Unavem III+.

02 Set - O medianeiro do processo de paz angolano, Alioune Blondin


Beye, afirma, em Luanda, após um encontro com o presidente
da república, José Eduardo dos Santos, que o processo de
paz não registou progressos nos últimos dois meses.

- Uma missão, integrada por representantes das Ong’s +saven


Children+ e +Cristian the Chilldren Fund+, bem como do
Minars inicia no Andulo, Bié, a selecção de 81 soldados
menores da Unita.

04 Set - O Bureau Político do MPLA recomenda ao governo que trabalhe


no sentido de conseguira caducidade da clausula do
Protocolo de Lusaka que atribui um estatuto especial ao
líder da Unita Jonas Savimbi, na sequência da decisão do
terceiro congresso extraordinária da Unita de rejeitar
“categoricamente” a indicação de Jonas Savimbi para o cargo
de uma das duas vice-presidências oferecidas pelo governo.

- Cento e quarenta e dois capacetes azuis zimbabweano chegam


a Luanda, para substituírem os seus compatriotas integrados
nas forcas da Unavem-III o contigente zimbabweano estão nas
localidades de Muxinda (Lunda-Norte), Saurimo (Lunda-Sul).

05 Set - A Policia Nacional destroi, em Luanda, 320 engenhos


explosivos apreendidos no âmbito do processo de
desarmamento da população civil e curso no País.

06 Set - São identificados 65 soldados menores da faa, nas


províncias da huila, namibe e cunene.

09 Set - O Chefe de Estado, José Eduardo dos Santos, recebe, em


Luanda, uma mensagem do seu homologo norte-americano, Bill
Clinton, que aborda a problemática do processo de paz.
- Aterra, em Luanda, os primeiros cinco generais da Unita,
com destaque para Ben-Bene e Wyio, para finalizar as
negociações de todo o seu processo de incorporação nas
FAA.

13 Set - O porta-voz do Conselho da República de Angola, Domingo


Culolo, admite, em Luanda, que “o governo continua
interessadoem que o líder da Unita assuma um papel
relevante nos destinos do povo angolano”

- O numero de militares da Unita “ausentes” das areas de


aquartelamento volta a aumentar para 11 mil e 262, enquanto
o número de familiares estima-se em 99 mil 858, dos quais
32 mil 646 são mulheres e 67 mil 212 crianças. foram
entregues 32 mil 735 armas de diversos calibres e 25
toneladas 477 quilogramas de munições diversas.

14 Set - O comandante militar da Unavem-III, general Philp


Sibanda, exorta, em Luanda, a Unita a entregar mais
armamento pesado nas regiões onde ainda não fez e enviar
os restantes generais em Luanda ate 20 de novembro.

16 Set - O presidente norte-americano, Bill Clinton, acusa a Unita


de ameaçar a política externa dos estados unidos, através
das acções e políticas que tem desenvolvido, justiçando
assim a continuação das sanções a este movimento.

17 Set - A Unita entrega a Unavem-III cerca de 41 toneladas e 130


quilos de armamento diversos, na localidade de muxinda,
província da Lunda-Norte.

- O comandante das tropas da Unavem-III em Angola, general


Philp Sibanda, reinaugura na província do Kuanza-Sul as
pontes sobre os rios Catofe e Nhia de cima.

18 Set - A comunidade internacional disponibiliza 65 milhões de


dólares americanos a serem empregues nas operações de
desmobilizacao e reintegração de 100 mil militares das
faa e da Unita.

19 Set - O Primeiro-Ministro, Franca Van-Dúnem, faz com o


representante especial do Secretário-Geral de Angola na
ONU, Alioune Blondin Beye, um balanço do processo de paz
em Angola.

20 Set - O Presidente da Unita, Jonas Savimbi, pretende para si o


estatuto de líder da oposição, com prerrogativas
consagradas constitucionalmente e resultante do voto
expresso do eleitorado, de acordo um documento entregue ao
Governo.

29 Set - Morre, na zona do Futungo de Belas, a 17 quilómetros de


Luanda, num acidente de viação, o primeiro cabo português,
António Manuel Gonçalves de 26 anos.

- A Unavem-III regista, até ao momento, nas 15 áreas de


aquartelamento da Unita, um total de 62 mil 728 soldados,
dos quais apenas 51 mil 82 estão presentes. 11 mil 543
soldados são dados como “ausentes”, 101 mil 415 familiares
de soldados aquartelados, 68 mil 442 dos quais são mulheres
e 32 mil 973 crianças. foram registados três mil 647
soldados, estando “ausentes” 207, enquanto na área de
Ntuco (Zaire) foram contabilizados dois mil 308 soldados,
encontravam-se ausentes 81 deles.

30 Set - Um militar de nacionalidade zambiana, Lshibashi Jacob,


morre, na província do Kuando Kubango, em consequência de
um acidente de viação, enquanto dois outros, sub-oficial
Chiyoba Alfredo e o sargento Chakulia Micky, ficaram,
gravemente, feridos.

02 Out - A cimeira dos Chefes de Estado e de Governo da SADC


recomenda a realização “o mais urgente possível” de uma
reunião de alto-nível entre o governo e a Unita, afim de
ser ultrapassado o clima de desconfiança ainda prevalecente
no Processo de Paz.

- O Secretário-Geral da ONU, boutros Ghali, critica o líder


da Unita, Jonas Savimbi, por recusar-se a participar na
cimeira de chefes de estado e de governo da SADC, realizada
em Luanda, destinada a relançar o processo de paz em
Angola.

- Os Chefes de Estado da Sadc manifestam-se “decepcionado”


com a ausência do líder da unia na cimeira da organização,
dedicada a analise do Processo de Paz.

03 Out - O chefe da bancada parlamentar do MPLA, Joao Lourenço,


afirma, Luanda, que a ausência de Jonas Savimbi da cimeira
da SADC demonstra “ má fé e pouco empenho” na buscada paz
definitiva para Angola.

04 Out - A Rússia pede, em Moscovo, a Unita para que respeite os


acordos de paz e vigor em angola, “para evitar uma escalada
militar” no pais.

06 Out - O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, envia


uma mensagem verbal ao lidera da Unita, Jonas Savimbi,
sobre o actual momento politico-militar do país.

07 Out - São seleccionado nove mil 851 efectivos das forcas


militares da Unita para as faa, dos quais 507 oficiais, 707
sargentos e oito mil 664 soldados.

09 Out - O medianeiro do processo de paz em Angola, Alioune Blondin


Beye, afirma que “uma nova etapa se abre no processo de
paz” com o regresso dos cinco generais da Unita a Luanda.

- Os Estados Unidos expressam, em Washington, preocupação com


a falta de progresso nos últimos meses no processo de paz
em Angola e exorta a Unita a entregar as restantes armas
pesadas e completar o aquartelamento das suas forças.

- Cerca de cem +capacetes azuís romenos ao serviço da


Unavem-III regressam aos seu pais, depois de seis meses,
Este batalhão estava baseados no Lubango (Huila), Ngove
(Huambo), Lobito e Chicuma (Benguela).
- Unavem-III seleccionam dez mil 538 militares da Unita, com
vista a sua integração nas faa. constam-se dos
seleccionados 734 oficiais, 752 sargentos e nove mil 52
soldados.

10 Out - Chegam a Luanda os restantes quatro generais da Unita, que


integrarão as FAA. tratam-se de Demostenes Chilingutila,
Alberto Canjongo Pongolola “Bunji”, David Wenda Catapa e
Job Sungueto “long fellow”.

- O Governo angolano solicita aos 15 membro do Conselho de


Segurança, a aplicação de sanções a Unita para forçar o
movimento opositor a cumprir o Protocolo
de Lusaka.

- Os presidentes da comissão de relações externas e do


sub-comité e dos representantes dos EUA para África, pede a
Werren Christopher para pressionar a realização, no
próximo dia 14, em Luanda, de um encontro tripartido com o
presidente angolano e o líder da Unita.

- São seleccionado, pela Unavem-III, onze mil e 358 militares


da unita, visando a sua integração nas FAA, dos quais 706
oficiais, 728 sargentos e nove mil e 924 soldados. nas 15
areas, 63 mil 611 dos quais 13 mil e 206 são dados como
“ausentes” e 114 faleceram de causas naturais. estão também
presentes 97 mil 527 familiares dos aquartelados, dos quais
30 mil 577 são mulheres e 66 mil 950 crianças. ate a data,
233 soldados menores são igualmente seleccionados.

- O comandante-geral da policia nacional anuncia que a


campanha de recolha de armamento em posse da população
civil será extensiva as areas controladas pela Unita.

- O governo cubano e os movimentos dos países Não-Alinhados


pedem, em Nova Iorque, ao conselho de segurança da ONU
para que tome medidas “decisivas e enérgicas” contra a
Unita, devido ao incumprimento das resoluções já adaptadas
sobre o processo de Paz em Angola.

11 Out - Portugal critica, em Nova Iorque, a Unita por tomar medidas


de avance do processo de paz em angola apenas e vésperas de
resoluções do conselho de segurança das Nações Unidas.

- desertam, ate a data, treze mil 136 soldados da Unita nas


15 areas de aquartelamento,onde dos 63 mil 652 homens
registados estavam presentes apenas 50 mil 73.

- O conselho de segurança da ONU decide prolongar por mais


dois meses a Missão de Verificação das Nações Unidas.

- Regista-se a ausência treze mil 206 efectivos da unita -


dos 63 mil 648 registados pela unavem-iii.

13 Out - A Unavem-iii começa a retirada gradual dos seus efectivos


militares de angola em finais de dezembro deste ano,
segundo um relatório distribuído a imprensa, em luanda.
14 Out - O secretario de estado norte-americano, Warren Christopher,
transmite ao Presidente da República, José Eduardo do
Santos, uma mensagem (...) de contiguidade na cooperação e
de preocupação relativa ao processo de paz angolano.
- O representante especial do Secretário-Geral em angola,
Alioune Blondin Beye, segue para Zimbabwe, num a alguns
países da SADC, nomeadamente, África do Sul, Namíbia,
Zâmbia e Gabão, para prestar informações aos Chefes de
Estados destes países sobre as conclusões da reunião do CS
do dia 11 do corrente mês.

18 Out - Até a data, são seleccionados, nas 15 areas aquartelamento,


em todo o pais onze mil 479 militares da unita, dos quais
776 oficiais, 742 sargentos e nove mil soldados.
Actualmente, regista-se 63 mil 729 militares da Unita, dos
quais 49 mil 902 estão presentes 13 mil 217 “ausentes”. 115
outros faleceram de causas diversas. nas 15 areas, estão
presentes 100 mil e 77 familiares dos militares
aquartelados, dos quais 30 mil 234 mulheres e 69 mil 69 mil
843.

15 Out - O medianeiro do processo de paz, Alioune Blondin Beye,


aborda, em Luanda, com o presidente da republica, José
Eduardo dos santos, os resultados da reunião de 11 de
outubro do Conselho de Segurança da ONU sobre Angola.

- O embaixador dos estados unidos em angola, Donald


Steinberg, realça a importância de a Unita criar uma
representação permanente em Luanda, no sentido de a
organizacao participar mais activamente na vida política
do pais, durante encontro com Jonas Savimbi.

- O vice-ministro sem pasta, general Higíno Carneiro, afirma,


em Luanda, na abertura da sessão legislativa, que o
governo está preocupado coma lentidão na conclusão do
aquartelamento das tropas da Unita.

- São desmobilizados, ate a data, quatrocentos e cinquenta


e dois soldados menores da Unita, no âmbito do processo
iniciado no passado 24 de Setembro, na localidade de
vila-nova, província do Huambo. porem, dez mil e
seiscentos militares da unita estão seleccionados para a
faa, quais 604 são oficiais, 760 sargentos e nove mil e
344 soldados.

- O medianeiro do processo de paz, Alioune Blondin Beye,


informa o líder da Unita sobre a ultima reunião do
conselho, em que foi aprovado uma resolução de 25 pontos e
exige da organizacao de Jonas Savimbi a dar passos
decisivos em direcção a paz ate 20 de novembro.

16 Out - Dez soldados da Unita, com idade compreendidas entre os 13


e 17 anos, de um número de 88 anunciado, passam vida civil,
durante uma cerimonia que teve lugar na área de
aquartelamento do, província do uige. Este fazem parte de
um grupo de 659 menores seleccionados nesta área.
19 Out - Quinhentos e vinte militares das FAA termina, no Lubango,
Huila, o primeiro curso de qualificação para sargentos.

23 Out - A Unita apresenta ao governo uma lista de dez dos seus


generais para integrarem o comando superior das FAA e
estruturas do ministério da defesa nacional. Assim, o
general Chilingutila é indicado para Vice-Ministro
da Defesa para os Recursos Materiais, Arlindo Pena
“Ben-Bene”, vice-chefe do Estado Maior-General das FAA,
cabendo ao também general +Wyio a função de vice-chefe
do estado-maior do exercito. o general David Katata
Henda será o inspector-adjunto do exército nacional e
Jerónimo “regresso”, director para a política de defesa
nacional. os generais Pongolola, Ngeje e o brigadeiro
Chipa ocuparão os cargos de comandante da guarnição
militar de luanda, chefe-adjunto dos serviços de
segurança militar e segundo comandante da região militar
centro, e o general “Job” devera ser o director da
academia militar.

- Doze mil 79 militares da unita foram seleccionados ate


hoje, em todo país, dos quais contam-se 920 oficiais, 746
sargentos e 10 mil 413 soldados. foram desmobilizados 495
soldados menores, 12 mil 190 são dados como “ausentes” e
cento e 26 faleceram de causas naturais. Estão
concentradas 100 mil e 120 familiares dos militares
aquartelados, dos quais 30 mil 242 são mulheres e 69 mil
878 crianças. cento e onze militares da Unita frequentam um
curso para protecção de dirigentes da organizarão e 93
outros vão participar num curso de desminagem.

- Trinta e cinco “capacetes azuis” sabidonas são


condecorados, no âmbito dos festejos do Dia Nacional do seu
pais, em Luanda, em cerimonia orientada pelo chefe-adjunto
da Unavem-III, brigadeiro Sakesena.

- Doze +capacetes azuis húngaros e seis congoleses, ao


serviço da Unavem-III, são condecorados, em Luanda, em
cerimonia orientada pelo comandante-adjunto desta
instituição, brigadeiro Sakesena.

- O comandante da frente sul das faa, general Francisco


furtado, desmente, no Lubango, Huila, informações veiculas
pela Unita, segundo as quais militares das forcas
governamentais tem violado o cessar-fogo na província da
huila.

- Um elemento acusado de pertencer as fala (Unita),


participante, no principio do mês, num ataque a uma
viatura civil na região de Chiconlogilo, na estrada que
liga as cidades do lubango e namibe, e preso pelo comando
das FAA da Frente Sul.

24 Out - O Primeiro-Ministro Angolano em exercício, Pedro de Castro


Van-Dúnem “Loy”, afirma, em Luanda, que a Unita mantém-se
“praticamente numa situação de guerra, que condiciona os
investimentos estrangeiros no pais”.
- Sessenta e cinco partidos políticos pronunciam-se, em
Luanda, pela criação de uma comissão “ad hoc” para
encontros com o presidente da republica e o líder da Unita,
Jonas Savimbi, para abordagem da situação do pais.

- O governador do Kuanza-Sul, Francisco Ramos da Cruz,


denuncia, na cidade da gabela, “fortes movimentações” de
forcas militares da Unita em diversas localidade da
provincia,que procedem a transferencia de equipamentos
militares da Quibala para o Lussusso.

- Os estados membros da sadc voltam a deplorar a falta de


engajamento da Unita e do seu líder, Jonas Savimbi, no
processo de paz em angola, numa altura em que se completam
dois anos desde a assinatura do Protocolo de Lusaka.

25 Out - Os festejos do 52/0 do exercito romeno e comemorado, em


Viana, luanda, com a condecoração de 78 +capacetes azuis
romenos ao serviço da missão das Nações Unidas em Angola.

28 Out - A unita entrega ao governo a nova lista oficial com os


nomes dos seus membros que devem integrar o futuro governo
de unidade e reconciliacao nacional, que vai examinar,
posteriormente, nos próximos dias. Dos nomes constantes da
nova lista destacam-se Anastácio Rubem Sicatu (para
ministro da saúde), Victorino Hossi (comercio), Jorge
Valentim (turismo e hotelaria), Ecayaya Cahala (geologia e
minas), como diplomatas: marcos Samondo, representante da
unita em Nova Iorque (México), Ernesto Mulata (Índia),
Jorge Sanguende (Polónia), e Job Canjanje (representante de
angola junto da UNESCO), e Abel Chivukuvuku, para o cargo
de presidente do grupo parlamentar do seu pais.

- Doze mil 570 militares da Unita são seleccionados, ate ao


momento, em todo o país, para integração nas forcas
armadas. destes contam-se 952 oficiais, 776 sargentos e 10
mil 852 soldados. Foram desmobilizados 495 soldados
menores. Nas 15 areas de aquartelamento foram registados
63 mil 790 militares da unia, dos quais encontram-se
presentes apenas 50 mil 843 e 12 mil 325 ausentes. 27
outros falecidos por motivos vários. Estão ainda
concentradas 100 mil 153 familiares dos soldados
aquartelados, dos quais 30 mil 252 são mulheres e 69 mil
901 crianças. trinta e quatro mil 78 armas de vários
calibres e 790 mil e790 quilogramas de munições
diversas encontram-se sob controlo da missão da ONU.

29 Out - Realiza-se, no quartel-general, em Luanda, as exéquias do


tenente-coronel Valleri Nikiforove de nacionalidade
russa, falecido a 25 de outubro, na lunda-sul por
afogamento no rio Luachimo. Este e o 27 capacetes azuis
falecido em missao em angola

30 Out - São seleccionados, ate ao momento, doze mil e 786 militares


da unita para o aquartelamento, dos quais 954 são oficiais,
771 sargentos e 11 mil e 61 soldados. dos 63 mil 790
efectivos registados, 12 mil 287 estio “ausentes” e 125
faleceram. Constam também nestas areas cem mil e 153
famílias, sendo trinta mil e 252 mulheres, e 69 mil e 901
crianças e dependentes.
31 Out - O conselho militar junto do departamento de operações da
Nações Unidas, general Van Kappen, visita angola por alguns
dias para analisar o estado de implementacao do protocolo
de Lusaka.

- A Missão de Verificação da ONU em Angola “Unavem-III”


descobre, em resultados de uma denuncia nesse sentido, um
arsenal de armas e engenhos explosivos pertencentes a
Unita, na cidade do negage, uige.

- A 42/a sessão da CC conclui que a Unita deve concluir ate


15 de novembro o aquartelamento de todas as suas forcas
militares, incluindo os cerca de cinco mil e 200 supostos
”policias” nas areas ainda sob seu controlo. O calendário
de tarefas foi elaborado com base num documento entregue
a “CC” pela mediação das Nações Unidas e a “Troika” de
observadores do processo de paz, do qual constam aspectos
analisados nos últimos tempos, incluindo a ultima
resolução do CS da ONU, de 11 de Outubro, e a declaração
da Comissão Política da Unita, de 24 do corrente mês. as
tarefas do Governo são: a conclusão da retirada das faa
para os quartéis mais próximos, a formação do exercito
nacional único, desmobilizacao, incorporação da policia
nacional dos elementos da organizacao de Savimbi e a
formação do Governo de unidade e reconciliacao nacional.

- O comandante militar da Missão de Verificação das Nações


“Unidas Unavem-III” duvida da boa fé da Unita relativamente
a entrega de aras e equipamento militar. Depois de
inventariar todo o equipamento entregue, o general Sibanda
conclui que a Unita “não cumpriu cabalmente com o
estipulado” no anexo três, parte IV (modalidade de 45),
fase dois, passo quatro do protocolo, são quatro as
recomendações que o comandante militar da Unavem-III faz
para que seja cumprida a parte do protocolo de Lusaka
relativa, entre outros aspectos, a recolha e armazenamento
do equipamento militar da Unita. Relativamente, ao facto de
número indeterminado de militares da Unita, que se
encontram nas áreas de aquartelamento, se terem apresentado
desarmado, o comandante Sibanda considera “inaceitável” a
justificação dada pela direcção de Savimbi.

01 Nov - O conselheiro militar do departamento de operações junto


das Nações unidas, general Van Kappen, passa em revista
com representantes do Governo e da Comissão Conjunta o
processo de paz.

04 Nov - Realiza-se, na localidade de Kamundambala (10 quilómetros


de Saurimo), na Lunda-Sul, o primeiro encontro das chefias
militares das faa e da Unita.

- O conselheiro militar do +sg+ da ONU, general An Kappen,


aborda com o chefe do estado maior da faa questoes
relativas as +modalidades de incorporação dos militares da
Unita nas forcas armadas.
- São registadas Doze mil e 730 ausências e o falecimento de
127 soldados das fala nas 115 áreas de aquartelamento.
estão ainda concentrados nestes locais 105 mil e 813
famílias de soldados, das quais 33 mil e 320 são mulheres,,
e 72 mil e 493 crianças e dependentes. Ate hoje, foram
seleccionados para as faa 13 mil e 575 tropas da Unita.
foram desmobilizados 494 soldados menores.

- O primeiro encontro das chefias militares do governo e da


Unita, nas lundas norte e sul, incumbe a Unavem-III na
região nordeste do pais para desfazer todos os
controis da unita existentes na via rodoviária entre
Malanje, Saurimo e luena.

05 Nov - A unita desmantela dois postos de controlo seus instalados


nas localidades de Mauengue (Cacula) e Ngola (Caluquembe),
na estrada que liga as províncias da huila e do Huambo.

06 Nov - O segundo comandante militar da unavem-iii, brigadeiro


Saksena, visita um paiol de armamento recolhido na área de
aquartelamento das tropas da unita, na Chicuma, município
da ganda, província do Bié.

07 Nov - Cento e cinquenta soldados movimentam-se do Bailundo para a


região de Kanjola, sudeste do município da ganda
(benguela).

08 Nov - O ministro sem pasta e chefe da delegação do governo na


Comissão Conjunta, Higino carneiro, informa o conselho de
ministros sobre o actual estado de aplicação do protocolo
de Lusaka.

- Um helicóptero do tipo +mi-8+ ao serviço da Unavem-III, com


tripulação russa, e atingida por um artefacto militar,
quando fazia a manobra de aproximação ao aeroporto do
Luena, vindo da área de Lumege-Cameia (moxico), onde se
encontram aquartelados militares da Unita.

- Os adidos militares de representações diplomáticas


acreditadas em angola são informados do actual estado
actual da implementação o protocolo de Lusaka.

09 Nov - O responsável pelas operações de manutenção de paz do


Quartel general do exercito da Índia chega a Luanda para
uma visita de três dias a Angola.

10 Nov - A Unita inicia a desmantelamento dos seus controis


instalados ao longo das estradas que dão acesso a região do
Huambo, nomeadamente Huambo/Tchipipa/Benguela e
Huambo/Vila- Nova/Bié.

- Até ao momento, 17 oficiais do estado-maior das forcas


militares da Unita são.

- A Unita desmobiliza 17 oficiais do estado-maior das sua


forcas militares, nas areas de aquartelamento de
Tchicala-Tcholohango (Huambo).
12 Nov - São aquartelados mil e 118 “policias” da Unita, no quadro
das decisões da 42/a sessão ordinária da comissão conjunta.

13 Nov - A assembleia nacional aprova, em sessão plenária ordinária,


um projecto de resolução que revoga uma outra referente aos
cargos de vice-presidentes da Republica, a revisão da lei
constitucional e de reajustamento do orçamento geral do
estado.

- Uma mensagem do presidente de angola, José Eduardo dos


santos, e entregue ao seu homologo francês, Jacques Chirac,
pelo primeiro-ministro, franca van-dunem, em que esclarece
a situação actual do processo de paz.

- O Comandante Militar da UNAVEM-III, General Philip Sibanda,


recebe, no Bailundo, garantia da direcção militar da unita
de que compromissos assumidos, relativamente a componente
militar, serão cumpridos nos prazos estipulados.

14 Nov - São destruídas pela Unavem-III, no Negage, Uige, uma


tonelada e meia de munições de diversos calibres e
explosivos da Unita.

- No Kuando Kubango, a Unavem-III desmantela o ultimo posto


de comando regional da Unita no Licua. O comando controlava
os municípios de Mavinga, Cuangar, Nankova, Calai, Rivungo
e Dirico.

15 Nov - O Presidente da Republica, José Eduardo dos Santos,


considera +muito lenta a execução das tarefas definidas
no ultimo calendário aprovado pela Comissão Conjunta na
sequência da ultima resolução do Cs da ONU sobre o processo
de paz.

- A Unita compromete-se ate ao dia 22 do mês corrente a


desmantelar todos os seus postos de comando, base militares
e controis montados nas vias de comunicação rodoviária,
existentes nas regiões sul e centro do Pais.

16 Nov - Um helicóptero do tipo +Mi-8+ ao Serviço da Missão de


Verificação da ONU (Unavem-III) e alvejado em cabinda por
desconhecidos.

- A Unita entrega, no Negage, Uige, 37 quilómetros da cidade


do Uige, cerca de 62,7 toneladas de material de guerra
diverso a Missão de Verificação da ONU em Angola.

- Quatro mil e 17 efectivos da Unita são seleccionados nas


três areas de aquartelamento da região norte do pais, para
serem integrados nas FAA, dos quais mil 775 desses
escolhidos no Negage, mil 345 no Piri (Quibaxi) e os
restantes no Ntuco.

18 Nov - O Director em Exercício da Divisão de Operações de Paz da


ONU para África, Hedi Annabi, visita as instalações do
Quartel General da Missão de Verificação das Nacoes Unidas
em Angola.
19 Nov - O Embaixador norte-americano em Angola, Donald Steinberg,
afirma, em Luanda, que apesar da lentidão que se regista na
implementacao do Protocolo de Lusaka, +já não existem
sinais de retorno a guerra.

20 Nov - O Enviado Especial de Bill Clinton, Paul Hare, perspectiva


para os próximos tempos a criação de um governo de unidade
e reconciliacao nacional no pais.

- São registados dois mil e 63 +policias na areas de


aquartelamento, e apresentaram mil e 76 armas e dois mil e
778 quilos de munições diversas. Os mesmos fizeram-se
acompanhar das suas respectivas famílias em numero de 783.
A Unavem controla nas 15 areas de aquartelamento 68 mil e
310, dos quais 55 mil e 13 presentes e 12 mil e 543
ausentes.

- O Primeiro-Ministro França Van-Dunem, recebe garantia do


medianeiro do processo de paz angolano, Alioune Blondin
Beye, que o assegura que +hoje o perigo (de uma nova
guerra) está ultrapassado.

- O Secretario-Geral da ONU, Boutros Ghali, comunica ao


Conselho de Segurança que a Unita tem de completar, de +boa
Fe, o aquartelamento das suas forças, tarefa que continua
a ser a mais importante nesta fase do processo de paz.

- O Governo lamenta, em Luanda, o facto de ainda não se ter


concluído a aplicação total do protocolo de Lusaka, dois
anos depois da sua assinatura.

- O Comando Operacional das FAA na Lunda-Norte movimenta as


suas tropas estacionadas nas localidades de Chototolo e
Buca, municípios do Nzagi, para o quartel de Fucahua, 30
quilómetros do Dundo, a capital da Província.

22 Nov - E criado, em kibaxi, um grupo de Coordenação das


actividades de reintegração na sociedade civil de soldados
menores da Unita a serem desmobilizados nessa região.

23 Nov - Quinhentos e vinte e cinco efectivos da +polícia da Unita


são aquartelados na região norte de Angola.

- São seleccionados 4.455 elementos soldados da Unita nas


três areas de aquartelamento, sendo 1.836 no Negage (Uige),
1.186 no Ntuco (Zaire) e 1.433 no Piri (Bengo). São
removidos 11 controis pela Unita e únicos três do Governo,
dos 39 existentes na Região Norte.

25 Nov - O Governo e a Unita iniciam, em Luanda, conversações para a


constituição de um Governo de Unidade e Reconciliacao
Nacional (GURN), o regresso dos deputados do maior partido
da oposição ao parlamento, o acordo sobre o estatuto
especial de Jonas Savimbi e a extensão da administração do
estado a todo território nacional.

- O Presidente, José Eduardo dos Santos, reitera, em Luanda,


que a conquista e consolidação da paz são a primeira
prioridade do governo, porque só ela vai permitir a
progressiva pacificação dos espíritos e uma reconciliacao
nacional efectiva.

- O Presidente do Brasil, Fernando Henrique Cardoso, visita,


no bie, o Batalhão de +Capacetes Azuis do seu pais
integrados na Unavem-III.

- São dados como ausentes das 15 Áreas de acantonamento 13


mil soldados da Unita.

- O Ministro da Defesa do Zimbabwe, tenente-general Vitalis


Zynavashe, aborda, em Luanda, com a Delegação da Unita na
CC aspectos ligados ao processo de paz angolano.

- O ministério da Administracao do Território tem +tudo a


postos para repor a administracao do estado em todo o
território nacional.

- O Conselho de Segurança da ONU elogia os processo recentes


no processo de paz em Angola, mas exorta as partes a
acelerarem o cumprimento do protocolo de Lusaka.

26 Nov - A Policia Nacional Província de Cabinda entrega a


fiscalização da Unavem-III 70 armas de vários tipos, no
âmbito do desarmamento da população civil no protocolo de
Lusaka, e 47 carregadores de metralhadora do tipo +akm+,
cinco de +g-3+, quatro projecteis de +rpg-7+, quatro blocos
de +TNT+, 30 granadas do tipo +f-1+, 22 de tipo +rgd-5+ e
uma mina anti-tanque.

- Os vice-administradores para a Defesa dos municípios do


Cubal, Caimbambo, Chongoroi e Ganda decidem com
Responsáveis militares da Unita, na comuna da Chicuma
para formação de equipa conjuntas locais com vista a
garantir maior Segurança as populações.

27 Nov - Treze mil 25 militares da Unita desertam ate hoje das 15


areas onde se encontravam aquartelados, de um total de 68
mil 762 efectivos registados, dos quais 413 são oficiais,
369 sargentos e 15 mil 905 soldados, 629 outros foram
desmobilizados. Três mil 84 elementos da policia são
aquartelados, três mil 283 outros estão apenas registados,
outros 558 aguardam ainda o controlo, entregam mil 918
armas de calibres diversos e três mil 550 munições. 77
controis ilegais encontram-se ainda montados em todo o
território nacional, dos quais 13 pertence as faa, 47 a
policia nacional e 17 a organizacao de Jonas Savimbi.

- O Conselho Político da Oposição (CPO) reconhece a


inexistência de +condições ideais para a realização de
eleições, devido a crise política.

28 Nov - O governo e o MPLA repudiam, em Luanda, as acusações da


Unita de que a assembleia nacional cometeu +um golpe de
estado constitucional ao aprovar a revisão constitucional
numa das suas ultimas sessões

- Dezoito mil 738 militares da unita são seleccionados, até


hoje, nas 155 areas de aquartelamento, dos quais constam
mil 431 oficiais, mil 379 sargentos e 15 mil 928 soldados.
O número total dos registados cifram-se 69 mil 93 homens,
dos quais apenas estão presentes 55 mil 201, enquanto que
três mil 115 outros são dados como +ausentes, 148 falecera
de doenças. Estão presentes nesta areas 10 mil e 98
familiares de soldados aquartelados, dos quais 43 mil 213
são mulheres e 75 mil 876 crianças e dependentes. Foram
desmobilizados quatro mil 629 soldados menores, desde o
inicio do processo em 24 de setembro, na localidade de
vila-nova, Huambo. três mil 382 policias da Unita estão
também registados e 478 aguardam o controlo. Em todo o pais
existem 77 controis ilegais, 13 dos quais foram montados
pela +faa+, 47 pela policia nacional e 17 pela Unita, nas
províncias dos Úige, Lunda-Sul, Huambo, Huila e Luanda.

29 Nov - Trezentos e setenta efectivos da “Policia da Unita” e


respectivas famílias são transferidas, durante o es
corrente, de Catala (Malanje) para Muchinda, areas de
aquartelamento dos militares de Savimbi, que engloba as
províncias das Lundas, Malanje e a região de Mussende, no
Kuanza-Sul.

03 Dez - Cinquenta e nove soldados menores da Unita são


desmobilizados na área de aquartelamento de cangulo, no
negage, elevando para 194 nesta área.

04 Dez - O Secretário-Geral da ONU apela ao Governo e a Unita para


que resolvam ate dia 31 deste es as questões do regresso
dos deputados da Unita, do Governo e da unidade e
reconciliacao nacional e do estatuto do líder da Unita

05 Dez - O medianeiro do processo de paz, Alioune Blondin Beye,


reconhece, em Luanda, existir atrasos na concessão de
fundos, o que dificulta o processo de desmobilizacao dos
soldados

06 Dez - Dezoito mil e 834 efectivos da Unita são seleccionados para


integrarem as FAA, dos quais mil e 413 são oficiais, mil e
339 sargentos e os de mais soldados. Nas 15 áreas de
aquartelamento, estão registados 65 mil e 686 militares da
Unita, mas regista-se a “ausência” de 13 mil e 598 tropas.

- O número de soldados menores da Unita desmobilizado até


aquela data cifrava-se em 688 enquanto que da “policias”
aquartelados era de quatro mil 72. Foram entregue duas mil
e 93 armas de diversos calibres e quatro mil e 26
quilogramas de munições. Existem no pais 76 controis
ilegais, principalmente nas provinciais do Uíge, huila e
Lunda-Sul.

07 Dez - O Secretário do MPLA para a Informação, João Lourenço,


afirma, no Huambo, que a ultima proposta da unita sobre o
estatuto especial a atribuir ao seu líder, Jonas Savimbi,
esta a ser analisada pelo seu partido e na devida altura
vai pronunciar-se sobre ela.

10 Dez - A policia nacional entrega, na cidade do Kuito, 96 armas


ligeiras a unavem-iii, recolhidas a população civil,
destacando-se do lote 62 akm, cinco rpg-7, uma pkm, 66
carregadores, espoletas de granadas e uma quantidade de
munições não precisadas.

- A policia nacional denuncia que a unita deixou


“injustificadamente” e Miconje, Cabinda, alguns militares
que agora trajam a civil, para proteger o armamento que a
organizacao de Jonas Savimbi também tem escondido naquela
localidade do enclave.

- A Unavem-III anuncia que o contigente sul-coreano de


“capacetes azuís “ integrados na Unavem-III, começa a
deixar a cidade do Huambo no dia 16 deste mês, de regresso
definitivo ao seu país.

- O representante especial do Secretário-Geral da ONU em


Angola, Alioune Blondin, adverte a Unita de que devera
entregar a declaração de que já noa tem militares forca de
aquartelamento nem aras em seu poder, “até horas antes da
reunião do conselho de segurança“.

11 Dez - A Unita declara, numa declaração entregue ao representante


especial do Secretário-Geral da ONU em Angola, Alioune
blondin Beye, em Luanda, estarem aquarteladas todas as
suas tropas e que entregou a totalidade do seu armamento
utilizado durante a guerra.

- O Conselho de Segurança das Nacoes unidas aprova, por


unanimidade a resolução 1087, a prorrogação do mandato
da forca de verificação da ONU em Angola até 28 de
Fevereiro de 1997. Apela a Unita para que coopere com o
Governo de Angola para criar unidades integradas das FAA e
da policia que se estenderiam de forma gradual, ordenada e
pacifica as zonas que o movimento de Jonas Savimbi ocupa.
Recomenda o Presidente da Republica, José Eduardo dos
santos, e o líder da unita, Jonas Savimbi, se reunirem em
angola “logo que possível”. Apela a ambas as partes para
que avancem rapidamente na implementacao de medidas
políticas destinadas a reconciliacao nacional,
nomeadamente, a tomada de posse dos deputados e oficiais da
Unita, seguida da formação de um Governo de Unidade e
Reconciliação Nacional antes de 31 de Dezembro.

- O ministro da Administração do Território, Aníbal Rocha,


aborda, em Luanda, com o medianeiro do processo de paz,
Alioune Blondin Beye, a reposição da autoridade estatal
e a livre circulação de pessoas e bens em todo o pais.

12 Dez - O Presidente da república, José Eduardo dos santos,


sublinha, em luanda, durante uma sessao do conselho de
ministros, que o processo de paz esta a conhecer um maior
dinamismo na sua materialização, depois de um período de
quase paralisia, e que foi notória uma certa crise de
confiança.

- A UNAVEM-III anuncia que tem registados 65 mil e 689


soldados nas 15 areas criadas para o efeito, dos quais 14
mil e 809 foram seleccionados para o exercito nacional
união. Desta cifra, mil e 430 são oficiais, 11 mil e 389
pertencem a classe de sargentos e 16 mil e quatro são
praças. quatro mil e 589 policias foram transportados para
os centros de aquartelamento, e entregaram duas mil e 112
areas e quatro mil e 85 quilogramas de municies.

13 Dez - As Nações Unidas manifestam reservas sobre o alegado


aquartelamento de todas as forcas militares da Unita e
quanto ao armamento entregue pelo movimento, em declaração
lida pelo representante especial do Secretário-Geral da ONU
em angola. Desta a existência de 5.372 desertores e mais de
3.233 ausentes entre os 70.336 militares e policias
registados nos campos de aquartelamento. A Unita mantém
três postos de coando militares em actividade - dos quais
dois no Bailundo, Huambo, e um no andulo, província do Bié
- e a unavem ira verificar a existência de um quarto
posto em Luzamba, Lunda-Norte. Entregou as Nações Unidas
37.375 aras individuais e colectivas, das quais 60 por
cento encontram-se e bom estado.

- O representante especial do Secretário-Geral da ONU em


angola, Alioune Blondin Beye, admite, no Huambo, que a
administracao do estado ira estender-se “progressivamente”,
nos próximos dias, a todo o território nacional.

- Noventa +capacetes azuis do contigente sul-coreanos,


baseado na província do Huambo são condecorados nesta
cidade, em cerimonia presidida pelo representante especial
do Secretário-Geral da ONU, Alioune blondin Beye.

16 Dez - O Ministro das Relacões Exteriores de Angola, Venancio de


Moura, garante, em Lisboa, que o futuro Governo de Unidade
Nacional Angolano tomara posse ate final do ano ou em
princípios de 1997.

18 Dez - O presidente da Comissão Conjunta, Alioune Blondin Beye,


afirma convicto de que a missão de consultarão que efectuou
no Bailundo com o líder da Unita e direcção deste partido
+terá um efeito muito positivo para a reunido daquele
órgão a ter lugar em 19 do mês corrente, em Luanda.

- O Presidente Angolano, José Eduardo dos Santos, recebe, em


audiência colectiva, o ministro da defesa, o Chefe do
Estado Maior General das FAA e os generais que vão integrar
A Comissão Conjunta.

- O Ministro das Relacoes Exteriores, Venancio de Moura,


afirma, em Lisboa, durante o acto da sua condecoração da
grande cruz da ordem de mérito de Portugal, que a questão
do estatuto a atribuir ao líder da unita, Jonas Savimbi,
continua em aberto.

- O Governo angolano formaliza, em Luanda, junto da Comissão


Conjunta (CC), a constituição de um grupo inter-sectorial
central operativo que terá como tarefa principal a extensão
da Administração Central do Estado a todo Território
Nacional.

19 Dez - O Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, anuncia,


em sessão do conselho da republica, que a vida a Luanda dos
deputados da Unita a assembleia nacional e a formação do
Governo de Unidade Nacional (GURN) terá lugar em Janeiro
de 1997, e últimos desenvolvimento do processo de paz e
aspectos ligados a vida socio-economico do país.

- O vice-presidente sul-africano, Thabo Mbeki, nega, em


Luanda, uma eventual mediação do seu pais no processo de
paz, antes a um suposto impasse que se regista no
cumprimento de alguma questões do Protocolo de Lusaka.

- O medianeiro do processo de paz, Alioune Blondin Beye,


anuncia, em Luanda, que o governo de unidade e
reconciliacao nacional de Angola será formado no dia 23 de
Janeiro do próximo ano e tomara posse três dias depois.

Dez - O Chefe do Maior General das FAA, João de Matos, considera,


em Luanda, estarem reunidas as condições “necessárias”
para uma verdadeira estabilidade militar, social e
política no pais.

- O medianeiro do processo de paz da ONU em Angola, Alioune


Blondin Beye, considera, em Luanda, a integração dos
generais da Unita nas faa como um +facto decisivo do
processo de paz.

- O comandante em chefe do exercito do Uruguai, tenente-


general Raúl Mermot, visita em Angola as tropas do seu
pais, onde verifica os seus efectivos integrados na
Unavem-III.

- O vice-chefe do Estado-Maior português, general Gabriel


augusto espirito santos, inicia uma visita de inspeccionar
as tropas do seu pais ao serviço da Unavem-III.

- Os nove primeiros generais procedentes da Unita são


oficialmente incorporados nas estruturas de direcção das ,
FAA cuja cerimonia de posse e patenteamento teve lugar no
quartel general do exercito, em Luanda.

23 Dez - O presidente dos “capacetes brancas” da argentina, Otávio


frigerio, chega a Luanda, para passar o natal com o
contingente do seu pais na ONU em Angola, baseado e
Mavinga (Kuando Kubango).
- Trinta e seis oficiais das forcas militares da unita
são patenteados e incorporados na FAA, no regimento de
transmissão de Luanda, dos 36 oficiais incorporados nas
+faa+, oito foram graduados a Coronéis, 10 a
Tenentes-coronéis e 18 a Majores.

24 Dez - O representante especial do Secretário-Geral da ONU em


Angola, Alioune Blondin Beye, informa, em luanda, os
últimos desenvolvimento do processo de paz

- O embaixador dos Estados Unidos em Angola, Donald


Steinberg, considera, em Luanda, de “bastante positivos”
os últimos desenvolvimentos em torno do processo de paz
angolano, em função da incorporação dos generais e outros
oficiais superiores saídos da Unita nas FAA.

26 Dez - São desmobilizados, no negage, uige, e transportados para


Malanje noventa e cinco soldados menores de idade, que
militavam nas fileiras da Unita.

28 Dez - Encerra, em Landa, o segundo curso básico intensivo de


segurança pessoal, e que participaram efectivos
provenientes das forcas militares da Unita (fala), 250
indivíduos, sendo 56 do “galo negro” e os restantes da
Policia Nacional.

30 Dez - Em Luanda, são desmobilizados duzentos e treze adolescentes


que estivera integrados nas FAA, durante uma cerimonia
(primeira) que teve lugar na unidade de transmissões.

1997

02 Jan - O medianeiro do processo de paz, Alioune Blondin Beye,


afirma, em entrevista publicada pelo “Jornal de Angola”
que prosseguem as negociações para se encontrarem as
formas de estender a Administração do estado as zonas
controladas pela Unita.

03 Jan - Dezoito mil e 577 efectivos das forças da Unita são


seleccionado, em toda Angola, com vista a sua
integração nas FAA dos quais consta-se 521 oficiais,
mil e 99 sargentos e 15 mil e 656 soldados, segundo
a UNAVEM-III.

- Segundo a fonte, desde o inicio do processo, a 24 de


Setembro do ano transacto, no Bailundo, encontram-se
já incorporados nas FAA 72 oficiais das forças da Unita
e mil e 72 soldados menores são desmobilizados nas 15
áreas de aquartelamento, são registados 65 mil e 711
militares de Savimbi, dos quais 39 mil e 781 presentes
e 16 mil e 767 ausentes.

- Além de 72 outros falecidos por motivos vários, os


militares fazem-se acompanhar de 110 mil e 90 famílias,
das quais 34 mil e 297 são mulheres e 75 mil e 793
crianças e dependentes.

- Quatro mil e 832 “polícias” da Unita foram já


transportados das zonas em que se encontravam para
as respectivas áreas de aquartelamento.

- Estes polícias entregaram a UNAVEM-II duas mil e 150


armas de calibres vários e quatro mil e 85 quilogramas
de munições diversas.

06 Jan - O líder da Unita, Jonas Savimbi, vai a África do Sul


convidar oficialmente o Presidente Nelson Mandela
para mediar a realização do seu quinto encontro com o
chefe de Estado angolano, José Eduardo dos santos.

- Mais de mil guerrilheiros da Unita, provenientes de


várias áreas de aquartelamento, chegam a Cidade do
Huambo para serem integrados nas diversas unidades
regulares das FAA.

10 Jan - A ONU ortoga, na Cidade do Huambo, medalhas de mérito


a vinte “capacetes azuis” brasileiros ao serviço da
UNAVEM-II, que terminaram já a sua missão em Angola
e regressam ao Brasil no próximo dia 24 deste mês.

- Vinte e nove oficiais provenientes das forcas militares


da Unita são patenteados e incorporados em Luanda nas
FAA.

- Em Luanda, O chefe de Estado, José Eduardo dos Santos,


lança um apelo ao Governo da África do Sul no sentido
de não abrir novas vias de diálogo no processo de paz
em Angola, alistando-se a respeitar a mediação das
Nações Unidas ao receber cumprimentos de fim de ano do
Corpo Diplomático acreditado em Angola.

- Duzentos soldados da Unita são integrados na FAA, na


frente-militar, num acto a ser realizado numa unidade
nos arredores da Cidade do Lubango, Huila.

- Dois mil 92 militares proveniente da Unita são integrados


nas FAA, dos quais constam 103 oficiais, 698 sargentos e
mil e 291 soldados.

- Dezoito outros mil e 647 soldados são seleccionados para


o mesmo efeito, enquanto a Polícia, 337 são dados com o
desertores.

- Actualmente, 22 efectivos militares provenientes da Unita


encontram-se a frequentar um curso no “Mártir de
Kifangondo.

- Cento e oitenta e nove menores desmobilizados passam a


vida civil, numa operação iniciada a 24 de Setembro do
ano passado, em Vila Nova, Huambo.

- A UNAVEM-III registou 15 áreas de aquartelamento, cujos


65 outros encontram-se ausentes, 177 morreram por motivos
vários (49 da Polícia Nacional, 12 da Unita).

- O decano dos embaixadores acreditados em Angola, o


zairense Mudindi Kilengo, afirma em Luanda, por ocasião
da apresentação de cumprimentos de fim-de-ano do Corpo
Diplomático ao Chefe de Estado angolano, José Eduardo
dos Santos, que a Comunidade Internacional,
congratula-se com “os progressos registados em torno do
processo de paz.

- Um grupo de cento e noventa e quatro soldados da Unita são


integrados nas FAA na província do Huambo, numa cerimonia
realizada na antiga pré-academia militar, nos arredores
desta cidade.

- A ministra de Estado dos Negócios Estrangeiros e da


Communwealth, a baronesa Linda Chalre, recebe garantia,
no Bailundo, do líder da Unita, Jonas Savimbi, de que
vai enviar a tempo os seus quadros para integrar o GURN,
previsto para 25 do corrente mês.

11 Jan - Cerca de 153 ex-militares da Unita são incorporados nas


FAA, em cerimonia que teve lugar na Cidade do Wako-Kungo,
província do Kuanza-Sul.

- Dos 53 militares integrados, entre praças, sargentos e


oficiais, sessenta serão destacados na sub-unidade do
Município da Cela e os restantes no Comando Operativo
(COP) do Kuanza-Sul, no Município de Gabela.

- O chefe da delegação do Governo na Comissão Conjunta,


Faustino Muteka, e o seu adjunto, Higino Carneiro,
abordam, no Bailundo, Huambo, com a Direcção da Unita
aspectos relacionados com o estatuto especial de Jonas
Savimbi, tomada de posse dos deputados da Unita na
Assembleia Nacional e formação do GURN.

- O Arcebispo da Dioceses do Huambo, Dom Francisco Viti,


considera, nesta Cidade, de “altamente patriótico a
incorporação de 194 soldados da Unita nas FAA, no acto
realizado na antiga pré-academia militar.

- Mais de 255 sargentos e soldados das extintas forças


da Unita são incorporados nas FAA, no Leste de Angola.

14 Jan - Oitocentos e 98 ex-soldados da Unita são transferidos


das áreas de aquartelamento da Região Norte do país para
as frentes militares Centro e Sul, com vista a sua
incorporação nas FAA.

- Quatrocentos e onze (411) militares são seleccionados no


Negage, Uíge e os restantes no Piri, Município de
Quibaxe, Província do Bengo.

- O medianeiro do processo de paz, Alioune Blondin Beye,


entrevista-se, em Luanda, com a princesa de gales, Lady
Diana, a quem prestou informações sobre a implementação
do Protocolo de Lusaka.

- Trezentos e quarenta militares da Unita, entre sargentos


e soldados, chegam ao Kuito oriundos da área de
aquartelamento de Chitembo, 50 quilómetros a sudeste
desta província, para ingressarem nas FAA.

15 Jan - Chegam a Luanda, proveniente do Bailundo, uma


delegação da Unita, integrado por Samakuva, Abel
Chivukuvuku e Vitorino Hossi para com o Governo
prosseguir as discussões sobre o processo de paz,
enquanto Isaias Samakuva refutava que o dia 15 nunca
foi acordado para a chegada dos deputados da sua
organização.

1 - Em relação ao estatuto especial do seu líder afirmou


que “(...) espera que desta vez se possa concluir este
assunto que é muito importante”.
- O Primeiro-Ministro, França Van-Dúnem, aborda com o
medianeiro do processo de paz, Alioune Blondin Beye, a
formação do Governo de unidade e reconciliação nacional,
e outros aspectos.

- Os países membros da “Troika” de observadores do processo


de paz (Portugal, EUA e Rússia) analisam o desenvolvimento
e a aplicação do Protocolo de Lusaka, com incidência nas
vias e meios capazes de resolverem os últimos assuntos
pendentes no calendário aprovado pela Comissão Conjunta.

- Duzentos e 4 efectivos da companhia de engenharia indiana


serviço da Unavem-II, destacado no Lobito, foram
condecorados com medalhas da ONU, como reconhecimento
pela sua contribuição nos esforços de manutenção da
paz em Angola.

16 Jan - O conselheiro político do líder da Unita, Abel


Chivukuvuku, entrega, durante uma audiência que o Chefe
de Estado, José Eduardo dos Santos, recebe una mensagem
do líder da Unita, em resposta a uma outra que o
Presidente José Eduardo dos Santos mandou a Jonas Savimbi,
relacionada com a questão dos seus deputados e ao Governo
de unidade e reconciliação nacional.

- Cento e cinquenta ex-militares da Unita prestam, juramento


a pátria, durante uma cerimonia que na Comuna das Mabubas,
Bengo, o seu ingresso nas FAA ( Kuanza-Norte, Malange,
Uíge e Zaire, esperam integrar mais de 400 soldados
seleccionados das antigas FALA.

- Delegações do Governo e da Unita debatem o estatuto de


Jonas Savimbi e a extensão da Administração do Estado a
todo o território nacional.

- Quatro mil e 28 ex-militares da Unita são integrados em


todo o país, dos quais constam-se 74 oficiais, 330
sargentos e trens mil e 624 soldados. Outros 18 mil e
670 efectivos estão seleccionados para serem incorporados
nas FAA.

- Quinhentos e noventa e cinco outros efectivos oriundos da


Unita dos 4.859 seleccionados estão também enquadrados na
Polícia Nacional, ao passo que 397 entre militares e
polícias, aquartelados em várias pontos do país, são
dados como desertores.

- No entanto, 225 efectivos do Exército da Unita estão


a frequentar um curso de protecção de dirigentes, na
Escola Nacional da Polícia em Luanda, enquanto 105
outros vão ingressar num curso de desminagem.

17 Jan - O medianeiro do processo de paz e Angola, Alioune Blondin


Beye, aborda, na África do Sul, com Nelson Mandela o
processo de paz angolano, no âmbito das consultas para se
ultrapassar alguns obstáculos.

- Mais duzentos e 32 ex-soldados da Unita ingressam nas


fileiras das FAA, na província do Huambo, no Quartel do
Décimo oitavo regimento regular das forças armadas.
- O processo de formação do Exército Nacional único
prossegue na Cidade do Huambo, com a incorporação nas
FAA de mais 232 ex-soldados da Unita, no quartel do 18º
Regimento Regular na localidade de Cruzeiro, a pouco
menos de 30 km a Este da Cidade do Huambo.

- O Ministro das Relações Exteriores, Venâncio de Moura,


entrega, na África do Sul, uma mensagem, de José Eduardo
dos Santos a Nelson Mandela, cujo teor não foi revelado,
mas que se presume tratar-se do desenvolvimento do
processo de paz em Angola.

18 Jan - Inicia, no Bie, a desmobilização de soldados menores da


Unita nas áreas de aquartelamento do Andulo e Chitembo.

- São contabilizados como desertores ou “ausentes” dezasseis


mil 190 militares da Unita nas 15 áreas de aquartelamento,
dos 65 mil e 840 militares registados, e apenas estão
presentes 34 mil e 647, além dos 195 que morreram por
varias razoes. Porem.

- Foram integrados seis mil e 83 ex-militares da unta nas


FAA, dos quais 78 oficiais, 951 sargentos e cinco mil e
554 praças. Esta número é parte de um total de 18 mil e
700 seleccionados pela UNAVEM-II.

- Foram seleccionados para a Polícia Nacional e de


Intervenção rápida quatro mil e 882 elementos da Unita.

- O número de desertores fixa-se em 774, enquanto dois mil


e 29 outros soldados menores foram desmobilizados.

- Em todo o país existem ainda 125 controis, dos quais 55


são do Governo e 70 outros da Unita. A província da
Lunda-sul é a que possui maior número destes (23).

- O representante especial do Secretário-Geral da ONU em


Angola, Alioune Blondin Beye, aborda, em Luanda, com o
Ministro da Justiça, Paulo Tchipilica, aspectos
referentes a uma recente denuncia de alegado envolvimento
de membros da UNAVEM-II no abuso e exploração sexual de
menores.

- A UNAVEM-II contabiliza, nas áreas de aquartelamento na


Região Norte, quatro mil e 297 militares da Unita, para
integrarem as FAA, dos quais foram seleccionados, até a
altura, mil e 878 (Piri-Bengo), e mil e 47 no Ntuku,
Zaire.

- Para integrarem a Polícia Nacional foram seleccionados


128 indivíduos do “Galo Negro e sete outros para a
Polícia de intervenção rápida.

- Um total de mil 277 ex-militares da Unita, saídos das


três áreas de aquartelamento, integram unidades das
FAA nas regiões sul e centro do país. A província do
Uíge acolheu 667 outros saídos de diferentes regiões.

- Paralelamente, 509 soldados menores da Unita foram


desmobilizados na área de aquartelamento do Negage.

20 Jan - O líder do Partido da Aliança Juventude operária e


Camponesa (Pajoca), Miguel João sebastião, defende
que o Governo de Unidade e Reconciliação Nacional
(GURN), a constituir brevemente, deve reflectir a
vontade política das várias sensibilidades nacionais.

21 Jan - O representante especial do Secretário-Geral da ONU em


Angola, Alioune Blondin Beye, e as delegações do Governo
e da Unita na Comissão Conjunta tratam de questões
relativas aos últimos desenvolvimentos do processo de paz

- O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, envia


emissários ao Gabão, Congo, Zaire, Tanzânia, África do sul,
Zimbabwe, Lesotho, Swazilândia, Malawi, Botswana, Zâmbia,
Ghana, Mali, Namíbia, Secretário-Geral da ONU e da Unidade
Africana para convidar os seus homólogos a assistirem a
cerimonia de tomada de posse do Governo de Unidade e
Reconciliação Nacional (GURN) previsto para o dia 25 deste
mês, em Luanda, é adiada para data a anunciar.

- O Primeiro-Ministro, França Van-Dúnem, declara, em Luanda,


em conferência de imprensa, antes da partida do
vice-presidente sul-africano, Thabo Mbeki, estar certo que
vai haver Governo de Unidade e Reconciliação Nacional,
(GURN) e que os deputados da Unita vão tomar posse.

- Mbeki disse, por seu lado, que a questão da mediação do


processo de paz de Angola “não deve ser alvo de qualquer
intervenção da parte do seu Governo”.

- O Chefe do Estado-Maior General das FAA, General João de


Matos, considera, no 21º aniversário da Força Aérea
Nacional, “lento o processo de integração das tropas da
Unita no Exército Nacional Único.

- Quatrocentos e 73 militares, oriundos da Unita, ingressam


nas FAA, durante um acto realizado no Comando da Frente
Norte, localizado nas Mabubas, Bengo.

- Efectivos, provenientes das áreas de aquartelamento de


Chicuma, Benguela, precede a um primeiro constituído por
150 homens, que no passado dia 16 prestou juramento a
bandeira na mesma localidade, elevando-se para mil e 50
o número de ex-tropas da Unita que integram as FAA, dos
três mil que a Frente Militar Norte (Bengo, Kuanza-Norte,
Uíge, Zaire e Malange).

22 Jan - Na sede da Comissão Conjunta, em Luanda, o medianeiro do


processo de paz, Alioune Blondin Beye, informa a “Troika”
de observadores os aspectos relativos a tomada de posse do
Governo de Unidade e Reconciliação nacional, dos deputados
e a reposição da Administração do Estado.

- No Bie, o Instituto de Reintegração socio-profissional de


ex-militares (IRSEM) assegura estarem garantidas as
condições para a reinstalação dos desmobilizados na vida
civil.

- Cento e quarenta e dois ex-militares da Unita juram a


bandeira da República e a fidelidade a Pátria no Uíge,
num acto que marcou a sua incorporação nas fileiras das
FAA, no primeiro e 54º Regimento de grupação militar do
Uíge.

23 Jan - O medianeiro do processo de paz, Alioune Blondin Beye,


anuncia, oficialmente, o adiamento “sine die” da
cerimonia de empossamento do Governo de Unidade e
Reconciliação Nacional (GURN), no final de um encontro
que manteve nesse dia com as delegações de representantes
da “Troika” de observadores (EUA, Rússia e Portugal), que
inicialmente esteve marcada para 25 do corrente.

- A Companhia de Engenharia do Brasil, ao serviço da UNAVEM


desde 05 de Setembro de 1995, termina a sua missão, em
Angola e será substituída por uma outra do mesmo país (em
Angola), construíram 12 pontes sobre os rios Kuilo, Dala,
Dange, Kuso, Lu, Luaximo, Luango, Lui, Teso, Luximbi,
Kissafo e Kassai, no troço que liga a província do
Kuanza-Norte ao Nordeste e Leste do País.

- A delegação angolana junto da Comissão conjunta


responsabiliza, num comunicado distribuindo no final
de uma reunião desse órgão, a Unita pelos atrasos
verificados na execução das tarefas pertencentes a
esta organização no âmbito do protocolo de Lusaka.

- São integrados nas FAA, cento e 34 ex-militares da


Unita, provenientes da área de aquartelamento de Ntuku,
província do Zaire. A primeira incorporação dos ex-
militares da Unita decorre no dia nove do corrente mês,
tendo sido integrados 622 efectivos dos cerca de dois
mil previstos para esta região.

25 Jan - Cento e 59 antigos militares da Unita são integrados nas


FAA, elevando para 209 o número de soldados da Unita já
incorporados na província do Kuanza-Norte.

27 Jan - O medianeiro do processo de paz em Angola, Alioune Blondin


Beye, aborda, em Luanda, com o Ministro zambiano dos
Negócios Estrangeiros, Lowrence Shimba, portador de uma
mensagem para o Chefe de Estado angolano, José Eduardo dos
Santos, o actual do processo de paz no país.

28 Jan - O processo de desmobilização de soldados adolescentes da


Unita, suspenso a 12 de Dezembro último, na província do
Huambo, reata na área de aquartelamento de Vila Nova,
com a transportação para diversas localidades do país de
44 indivíduos, com a transportação para diversas
localidades do país.

- Até a data da suspensão do processo haviam sido


desmobilizados, na província do Huambo, 185 soldados
menores em Vila Nova, 218 no Lunduimbali e 97 no Ngove.
- Ate hoje, Cinco mil e 740 ex-militares da Unita são
incorporados, em todo território nacional, nas FAA,
dos quais contam-se 74 oficiais, 450 sargentos e
cinco mil e 216 praças.

- O calendário elaborado pela CC previa que a Unita


concluísse o fornecimento dos seus 26 mil e 300
efectivos a incorporar no Exército Nacional Único
até ao passado dia 15 de Janeiro.

- A UNAVEM II tem, actualmente, registados, nas 15


áreas de aquartelamento Da Unita, 65 mil e 783
militares, dos quais 35 mil e 390 estão
aquartelados e 16 mil e 187 encontram-se ausentes
ou são tidos como por desertores.

- Outros 184 morreram de causas naturais. A representação


da nu tem, igualmente, registados quatro mil 870
“polícias” da Unita, dos quais 625 estão já seleccionados
para integrarem o Corpo da Polícia Nacional, enquanto
trezentos e 73 outros são dados por desertores.

- O medianeiro do processo de paz, alioune blondin Beye,


presta, em Luanda, no palácio dos congressos,
informações ao Corpo Diplomático acreditado no país
sobre o desenvolvimento deste processo.

29 Jan - No Huambo, prossegue o processo de formação das FAA, o


quarto, com a integração de mais um grupo de militares
da Unita, nas unidades do 37º Regimento das Forças
Armadas Angolanas (FAA). Nos actos anteriores foram
incorporados 768 soldados.

30 Jan - O embaixador de Portugal na ONU, António Monteiro,


considera, por unanimidade pelos membros do Conselho
de Segurança (essencialmente os membros da (Troika),
que deixa transparecer a hipótese de aplicação de
sanções contra a Unita se esta não cumprir o que
aceitou na reunião da Comissão Conjunta em 23 de
Janeiro último, como “um meio de pressão sobre a
Unita.

31 Jan - Vinte e cinco, dos 166 soldados menores da Unita previstos,


são desmobilizados na área de acantonamento do Londuimbali,
Huambo, após se ter adiado o acto do total de 166 soldados
menores da Unita por insuficiências da Organização
Internacional de Migrações (OIM), que não conseguiu o
número de carros previstos para a transportação dos mesmos
(desmobilizados) para as suas terras de origem.

- Foram desmobilizados 185 soldados menores da Unita, em


Vila Nova, 280 em Londuimbali e 97 no Ngove, de um total
de mil 806 seleccionados nas três áreas de acantonamento.

- O 62/o batalhão do exercito brasileiro, que em Angola


integrou as forças de manutenção de paz da UNAVEM-II,
terminam a sua missão e rendido pelo 42/0, do mesmo país,
durante a cerimonia realizada na comuna do Kunje, próximo
do Kuito, Bie.
- Oitenta e dois ex-militares da Unita, dos 285 efectivos
previstos, saídos das áreas de aquartelamento de Ntuku,
Zaire, Catala, Malanje, Lumege Cameia, Moxico e Chicuma,
Benguela, acabam de ser integrados nas FAA, no Município
do Cubal.

- De momento, encontram-se já nesta localidade 139


indivíduos, colocados no segundo regimento das FAA.

- O Conselho de Segurança da ONU exige a constituição


em Angola de um governo de unidade e reconciliacao
nacional “tomar medidas contra os responsáveis
pelos atrasos”.

- Segundo esse organismo mundial, o Governo não foi


constituído devido a Unita não ter respeitado o
calendário estabelecido no contexto de paz de
Lusaka 1994, e apela a Organização de Savimbi para
“trabalhar no sentido de ter em 12 de Fevereiro,
em Luanda, os deputados na Assembleia Nacional e os
membros designados do futuro Governo, já que o
Governo aceitou fixar uma data para a formação do
GURN, após a chegada dos deputados da Unita”.

- Um sargento de nacionalidade holandesa, Ferdinand


Nieuman, a prestar serviço no Município do Lumege,
como observador da Polícia da UNAVEM-III e atacado
por u crocodilo, quando tomava banho no rio Kassai,
na província do Moxico, tendo morte imediata.

03 Fev - Mais de 140 ex-militares da Unita são integrados no


terceiro Regimento das FAA, estacionados no Município
do Balombo, Benguela.

05 Fev - O representante especial do Secretário-Geral da nu em


Angola, Alioune Blondin Beye, as delegações do Governo,
da unita e a Troika de observadores, no âmbito das
consultas regulares, iniciam a busca de alternativas
para ultrapassar o aparente impasse que persiste sobre
algumas questões chave do processo.

- A União Europeia lança um apelo ao Governo e a Unita no


sentido de “ultrapassarem os obstáculos que ainda
subsistem no processo de paz”, mas regozija-se pelos
progressos já alcançados na implementação do Protocolo
de Lusaka.

06 Fev - A Organização de Jonas Savimbi reafirma, em Luanda, a


disposição de enviar até a data prevista (12 de Fevereiro
de 1997), os seus deputados a capital do país, que deverão
tomar posse na Assembleia Nacional, numa tornada publica
na 47ª sessão da Comissão Conjunta.

- Mais de mil guerrilheiros da Unita, provenientes de várias


áreas de aquartelamento para serem integrados em diversas
unidades regulares das FAA, chegam a Cidade do Huambo,
para serem integrados nas FAA, no quadro da formação do
Exército Nacional Único.

07 Fev - Uma missão da UNAVEM-III, encabeçada pelo Comandante das


tropas, General Philip Sibanda, inspecciona, na província
do Kuando Kubango, dois campos de minas, no quadro de um
programa da ONU de remoção e destruição dos engenhos
explosivos espalhados pelo país.

- O representante do Secretário-Geral da ONU em Angola,


Alioune Blondin Beye, estabelece como meta, em declarações
a imprensa momentos após ao seu regresso da sua terra
natal, onde passou um breve período de ferias para as
festas de fim-de-ano, para o este (1997) a “reconciliação
nacional e consolidação definitiva da paz, que já se
verifica em Angola.

10 Fev - O mediador do processo de paz angolano, Alioune Blondin


Beye, entrevista-se, no Bailundo, com o líder da Unita,
Jonas Savimbi, e de imediato seguiu para o Futungo de
Belas, para falar com o Presidente da República. Porem,
a Direcção da Unita confirma a Beye o envio a Luanda dos
seus deputados e as personalidades que integrarão o GURN
na data prevista, dia 12 deste mês.

11 Fev - O antigo sub-secretário de Estado norte-americano para os


assuntos africanos e actual conselheiro do Presidente Bill
Clinton, Herman Cohen, de visita a Angola, inteira-se da
marcha do processo de paz.

- O medianeiro do processo de paz angolano, Alioune blondin


Beye, debate com os membros da Troika de observadores
(Portugal, EUA e Rússia) aspectos relativos a conclusão
do capitulo político do Protocolo de Lusaka.

- Seis mil e 83 ex-militares da Unita são integrados, em


todo o país, nas FAA, visando a formação do exército único,
dos quais contam-se 78 oficiais, 451 sargentos e cinco mil
e 555 soldados.

- Este número e parte dos 8 mil e 774 efectivos que foram


seleccionados em todo o país, para integrarem as “FAA”.

- A UNAVEM-III registou até hoje nas 15 áreas de


aquartelamento 65 mil e 785 militares da Unita, dos
quais 35 mil e 742 estão presentes e 16 mil e 716
encontram-se ausentes ou desertaram, além de 188
outros falecidos por varias razões.

- Nas 15 áreas de aquartelamento estão concentradas 109 mil


e 915 familiares dos militares aquartelados, sendo 34 mil
e 191 mulheres e 75 mil e 124 crianças e dependentes.

- Até hoje, são desmobilizados em todos país, dois mil e 19


soldados menores. Actualmente, estão seleccionados quatro
mil e 881 “polícias” da Unita, dos quais 480 desertaram e
um faleceu.
- Em Angola existem actualmente, 123 controis ilegais, sendo
55 do Governo e 68 da Unita.

12 Fev - Doze deputados e quatro governantes da Unita chega a


Luanda no dia em que esgota o prazo dado a organização
de Jonas Savimbi para enviar a capital do país todos
os seus membros escolhidos para o Parlamento e o
futuro Governo. Tratam-se de (deputados) Almerindo
Jaka Jamba, Aniceto Aukuai, Sebastião Veloso, António
Pitra Sobrinho, Arlete Chibinda, Abel Chivukuvuku e
Jorge Valentin, Sebastião Hossi, Anastácio Rubem
Sicato e Dario Daniel Sicato (Governo).

13 Fev - O Secretário das Relações Exteriores do MPLA, Paulo


Teixeira Jorge, de visita de caracter partidário
responsabiliza, em São Tome e Príncipe, a Unita pelo
atraso na aplicação do processo de paz em Angola,
nomeadamente, a tomada de posse do GURN.

- As cerca de 30 mil pessoas que viviam na área onde se


situava o Quartel-General da Unita, a Jamba, começa a
abandonar, voluntariamente, a localidade, pelos
próprios meios por falta de condições de subsistência.

- Quarenta e cinco ex-soldados menores da Unita,


desmobilizados a 17 de Janeiro último, da área de
aquartelamento do Chitembo, Bie desaparecem no troço
Chitembo/Kuito, quando seguiam em viaturas da
Organização Internacional das Migrações (OIM) depois
no troço Chitembo/Kuito.

- O Ministro das Relacoes Exteriores, Venâncio de Moura,


informa, a porta fechada, ao Corpo Diplomático acreditado
em Angola os últimos desenvolvimentos resultantes do
Processo de Paz, nomeadamente, aspectos relacionados com
a vinda a Luanda dos deputados e membros da Unita que
pertencerão ao GURN.

- O secretário de Estado português dos Negócios


Estrangeiros e Cooperação, José Lamego, critica, em
Lisboa, Portugal, a Unita pelo não envio, a Luanda,
nos prazos acordados, dos seus deputados e membros
do GURN, uma decisão que disse enquadrar-se na
“táctica habitual” do Movimento, o que caracterizou
de estratégia “de copo meio vazio e copo meio
cheio”.

- O Presidente da Assembleia Nacional, Roberto de Almeida,


dialoga, no âmbito das consultas regulares com o
medianeiro do processo de paz em Angola, Alioune
Blondin Beye, a chegada a Luanda dos membros da Unita
para o GURN e para o Parlamento.

14 Fev - O primeiro grupo de uma centena de soldados menores das


FAA em Luanda, desmobilizados em Janeiro deste ano, cuja
idade compreende entre os 13 aos 18 anos, inicia a
regressar as suas áreas de origem, nomeadamente Bie,
Huambo, Huila e Benguela. Os mesmos foram agraciados
com a quantia monetária de 40 milhões de Kwanzas
reajustados para cada um e receberam da OIM kits que
continham de roupas, conjuntos de instrumentos agrícolas,
artigos domésticos e outros.

- No quadro geral de desmobilizados de soldados menores


(Governo/Unita), mais de dois mil ex-soldados passaram
a vida civil, dos cerca de 15 mil a serem reintegrados
na sociedade.

- O medianeiro do processo de paz em Angola, Alioune Blondin


Beye analisa, no âmbito da suas consultas regulares, com
os directores do Banco Mundial (BM), Lure Maraboli, e do
Fundo Monetário Internacional (FMI), Niaibling, os últimos
desenvolvimentos do processo de paz.

15 Fev - O Instituto de reintegração socio-profissional


anuncia, no Huambo, que um grupo de 113 ex-militares
foram reenquadrados no ano passado, através do
Ministério da Administração Pública, Emprego e
Segurança Social, na vida laboral activa em algumas
instituições e organismos estatais e privados.

- No mesmo período, foram forçados 42 desmobilizados


nas especialidades de sapadores (30) e latoeiros (12),
bem como superado, profissionalmente, 12 interpretes,
quatro motoristas e igual número de paramédicos.

- Segundo a fonte, a mesma assistiu ainda a desmobilização


de 500 ex-militares menores da Unita, nas áreas de
aquartelamento de Vila Nova, Londuimbali e Ngove,
tendo, para o efeito, gasto 19 biliões de Kwanzas
reajustados em pagamento de subsídios.

- Dos desmobilizados do Huambo, 107 foram para Benguela,


oito para o Bie, três para o Kuanza-Sul e 84 seguiram
para a província da Huila.

- O medianeiro do processo de paz em Angola, Alioune


Blondin Beye, debate, no âmbito das suas consultas
Com diversas personalidades nacionais e internacionais,
para ultrapassar o aparente impasse que se regista na
negociações, mantém conversações com o Embaixador da
África do Sul em Angola, Reger Ballar, sobre a
Formação do GURN, o empossamento dos deputados da Unita
na Assembleia Nacional e sobre a formação do Exército
Nacional único.

- A Polícia Nacional entrega, depois de uma operação de


busca domiciliárias, inserida na segunda fase do
desarmamento da população civil, 20 armas, sete obuses
de morteiro de 82m e nove de 60 mm, duas granadas
anti-tanque de 10 de mão, 195 munições de “zgu”, 179
de “akm” e três de “g-3”.

16 Fev - Chega ao Kuito, Bié, trinta e seis ex-militares menores


desmobilizados das FAA em Luanda, para posteriormente
serem distribuídos para as suas áreas de origem.
Segundo a fonte, o grupo faz parte de um primeiro de 80
adolescentes que devem chegar a esta região, numa
primeira fase, enquanto um outro grupo de 42
desmobilizados chegam ainda hoje a capital do Kuito.
Entretanto, 4 voluntários ligados ao processo de
desmobilização e localização de familiares de enormes
a serem desmobilizados são seminariados a partir de
hoje, pela “Chirstian Chilrem Fund” (CCF).

incluindo a de intervenção rápida. Desertaram 774


“polícias”. No que toca a desmobilização de menores,
dados fornecidos pela UNAVEM-III dão conta que

17 Fev - A ONU entrega, em Luanda, ao Instituto de Remoção de


Obstáculos Explosivos (INAROE) a Escola de sapadores
localizada no Município de Vianda. A mesma, durante o
seu exercício anterior, formou sete brigadas, num total
de 350 especialistas de desminagem.

- O Bispo da Diocese do Bie, Monsenhor José Nambi, apela


ao Governo e a Unita a formarem ainda este mês o GURN,
como forma de demonstrarem o seu empenho na edificação
de uma paz efectiva, rumo a reconstrução do país.

- A Unavem-III dá como ausente, nas 5 áreas de acantonamento,


dezassete mil e cento e noventa efectivos da Unita. Este
deve-se a que dos 65 mil e 840 militares registados estarem
presentes apenas 34 mil e 647, tendo morrido 95 outros por
várias razões. Por outro lado, a UNAVEM-III supervisionou,
até a data, a integração de seis mil e 83 ex-militares da
Unita nas FAA, com vista a formação do Exército Nacional
Único, dos quais constam-se 78 oficiais, 451 sargentos e
cinco mil e 554 praças.

- Este número é parte dos 8 mil e 770 militares


seleccionados pela UNAVEM-III. A fonte acrescenta que
até hoje foram também seleccionados quatro mil e 882
“polícias” da Unita para o Corpo Nacional Angolana,
dois mil
e 29 adolescentes foram restituídos a vida civil. Nas 15
áreas de aquartelamento, encontram-se presentes 09 mil e
651 famílias dos militares aquartelados, sendo 34 mil e 303
mulheres e 75 mil e 348 crianças e
dependentes. Em toda Angola existem ainda 122 controis
ilegais, dos quais 53 são do Governo e 69 da Unita. A
província da Lunda-Sul é a que posse maior número de
controis ilegais (23).

- O representante especial do Secretário-Geral da ONU em


Angola, Alioune Blondin Beye, analisa, no âmbito do
enquadramento das suas consultas com várias personalidades
no quadro de ultrapassar o aparente impasse que o processo
de paz atravessa, com o Governo, Unita e a Troika de
observadores (Portugal, Rússia e EUA), e em separado, com
o Embaixador da Alemanha para análise do Protocolo de
Lusaka, a luz da formação do GURN, empossamento dos
deputados da Unita na Assembleia Nacional, o estatuto
reservado a Jonas Savimbi, a formação das FAA,
desmobilização, desminagem, livre circulação de pessoas
e bens e a extensão da Administração do Estado em todo
o País.
18 Fev - Governo constitui um “grupo operativo inter-sectorial”
central que tem como tarefa a extensão da Administração
Central do Estado a todo território nacional. O início
da extensão da administração Central do Estado a todo o
país previsto para o dia 15 de Janeiro, foi adiado
“sine die” por razões desconhecidas.

- O representante especial das Nações Unidas em Angola,


Blondin Beye, entrega, em Luanda, ao Primeiro-Ministro
angolano, França Van-Dúnem, uma mensagem do Secretário-
Geral da ONU, em que Kofi Annan manifesta o desejo de
visitar Angola.

19 Fev - O número de ex-militares da Unita incorporados nas FAA,


em todo país, contínua inalterado desde o dia 11 deste
mês, mantendo-se os mesmos seis mil e 83 efectivos, dos
26 mil e 300 militares da Unita previstos para a
integração no Exército Nacional, apenas estejam
incorporados 78 oficiais, 451 sargentos e cinco mil e
554 praças. Até ao momento, segundo a UNAVEM, foram
seleccionados 18 mil e 700 tropas da Unita, para, ao abrigo
do Protocolo de Lusaka, fazerem parte das FAA. Por outro
lado, o número de soldados desertores da Unita subiu
para 17 mil e 606, permanecendo nos 65 mil e 844
registados pela UNAVEM-III.

- Cento e 99 dos militares aquartelados faleceram por


calamidades diversas. Os soldados fazem-se acompanhar
nas áreas de aquartelamento por 112 mil e 919
familiares, sendo 34 mil e 990 mulheres e 77 mil 925
crianças.

- A UNAVEM-III supervisiona a passagem a vida civil de


dois mil e 29 soldados adolescentes. No capítulo
policial, são seleccionados para integração na
Corporação Nacional quatro mil e 895 efectivos da Unita,
dos cinco mil e 500 que estipula o Protocolo de Lusaka,
enquanto que 779 deles desertaram e três morreram.

- Uma fonte da UNAVEM-III revela que ate a data existia ainda


124 controis ilegais em todo pais, com o Governo a manter 54
e a Unita 70. A província da Lunda-Sul possui o maior número
desses postos (23).

- A Unita apresenta, em Luanda, um programa baseado em


três “pontos de vista”, que considera “fundamentais”
para a acção do futuro GURN, incidindo.

- A Missão de Verificação da ONU em Angola (UNAVEM-III)


indica que só se vai pronunciar sobre a posição da
Unita, relativamente ao programa do GURN após a sua
Análise.

- O Comandante das forças da “UNAVEM-III”, General Philip


Sibanda, afirma, no Lubango, Huíla, durante uma cerimonia
de homenagem a um contigente de “capacetes azuis” romenos
pela sua participação na Missão de Manutenção de paz em
Angola, que a integração dos ex-militares da Unita no
Exército e Polícia Nacional “e um testemunho”, de ambas
as partes, do cumprimento do processo de paz.

- Uma Comissão de inquérito, criada pela UNAVEM-III, inicia


a investigação de rumores de incidentes armados que teriam
ocorrido recentemente no Cubal e ganda, província de
Benguela.

- Em Luanda, é anunciado que o processo de reposição da


Administração do Estado nas localidades ainda ocupado
pela Unita devera começar a efectivar-se no dia quatro
de Março, na Cidade de Mbanza Kongo, província do Zaire

20 Fev - Vinte e seis indivíduos concluem, no Lubango, Huíla, o


primeiro seminário regional de capacitação sobre
reintegração social de soldados menores, a serem
desmobilizados das FAA e da Unita.

- A Comissão Conjunta aprova, em Luanda, no final de um


encontro delegações do Governo e da Unita e presenciada
pela Troika de observadores, um programa para a rápida
desmobilização de adultos.

- O Embaixador norte-americano em Angola, Ronaldo Steinberg,


manifesta-se, em Luanda, satisfeito com as propostas
apresentadas a 19 do corrente mês, pela Unita, sobre o
programa que deve orientar a acção do GURN.

21 Fev - O Presidente da República, José Eduardo dos Santos,


aborda, em Luanda, com o representante de Kofi Annan,
Alioune Blondin Beye, questões militares e políticas,
a ajuda humanizaria, para actualizar o relatório do
Secretário-Geral, a ser discutido pelo Conselho de
Segurança.

- O MPLA, partido no poder em Angola, classifica de


“tentativa de diversão e desvio das atenções da opinião
pública” o programa de três pontos recentemente
apresentado pela Unita, que rotulou de “fundamental”
para a acção do futuro GURN.

- A Missão de Verificação das Nações Unidas em Angola


(UNAVEM-III) entrega, oficialmente, a Escola de
desminagem ao Instituto Nacional de Remoção de
Obstáculos e Engenhos Explosivos (INAROE).

22 Fev - O Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, afirma,


em declarações a imprensa, em Luanda, no Aeroporto
Internacional ”de Fevereiro”, após um encontro mantido
com o seu homologo namibiano, que o processo de paz estava
no bom caminho e se tudo continuar a correr durante o mês
de Março, se pode encarar a possibilidade da investidura
do GURN.

- O Presidente namibiano, Sam Nujoma, exorta, em Luanda, a


Unita e o seu líder a juntarem-se ao GURN, para que
Angola, e seus vizinhos possam concentrar-se no
Desenvolvimento económico do País.

23 Fev - O vice-chefe do Estado Maior do exército indiano, tenente


general Ved Prakash Malik, verifica, no Huambo, a
actividade que a companhia de “capacetes azuis” do seu
país estacionada no Ngove aí desenvolve.

- A Unita impede a conclusão dos trabalhos de reabilitação da


ponte rodoviária sobre o Keve, que deveria ser reinaugurado
pelo vice-chefe do estado maior do exercito indiano,
tenente general Ved Prakash Malik.

- Soldados das FFA e da Unita envolve-se numa troca de tiros


na povoação de Ceilunga, a nove quilómetros da Comuna do
Kunje, na província do Bie.

24 Fev - O Embaixador de Angola em Portugal, José Patrício,


anuncia, em Bissau, onde fez a entrega de uma mensagem
de condolências do Presidente angolano, José Eduardo
dos Santos, ao seu homologo João Bernardo “Nino” Vieira,
que o GURN vai ter “um novo programa de Governo”, cuja
base será elaborado pelo MPLA.

- O grupo operativo inter-sectorial aprova, na sede da


Comissão Conjunta (CC) o regulamento do seu funcionamento.

- A União Europeia (EU) apela, em Bruxelas, durante o


Conselho de assuntos gerais dos ministros dos negócios
estrangeiros dos “quinze”, as forças políticas angolanas
para que se empenhem no processo de formação do GURN.

- O representante especial do Presidente norte-americano


para o processo de paz angolano, o embaixador Paul Hare,
é mandatado por Bill Clinton a fim de acompanhar os
últimos passos da implementação do protocolo de Lusaka.

25 Fev - O representante de Kofi Annan em Angola, Alioune Blondin


Beye, garante, em Luanda, antes de seguir para Nova
Iorque, a pedido do Secretário-Geral da ONU, que fará
tudo o que estiver ao alcance para que a posição do
Conselho de Segurança em relação a Angola seja positiva
para o desfecho do processo de paz.

- O Vice-Ministro sem pasta, General Higino Carneiro,


analisa, em Nova Iorque, onde se encontra para
acompanhar a reunião do Conselho de Segurança, com o
Presidente em exercício do Conselho de Segurança da ONU,
o queniano Ngunguna Mahugo, a evolução do processo de paz
em Angola e as perspectivas próxima reunião deste órgão
sobre o assunto.

- O Partido Democrático para o Progresso da Aliança


Nacional (PDP-ANA) reclama a sua inclusão no GURN, a
formar, brevemente, ao abrigo do Protocolo de Lusaka.

- O Ministro da Administração do território, Aníbal


Rocha, afirma, em Luanda, aos jornalistas no final da
Primeira reunião do grupo operativo inter-sectorial,
que o processo de reposição da Administração Central
do Estado continua sem data fixa para o seu início.

- O Secretário-Geral das Nações Unidas, Kofi Annan,


solicita, em Luanda, que o futuro Parlamento angolano
se transforme do “símbolo da paz, unidade e
reconciliação reconquistadas, em discurso proferido no
Parlamento que pela primeira vez acolheu a maior parte
os 70 deputados da Unita eleitos e 1992 para este órgão
legislativos.

26 Fev - Cinquenta e dois militares da companhia portuguesa de


logística da UNAVEM-III, estacionada no Huambo, são
condecorados nesta cidade, com medalha de mérito das
nações unidas

- Os membros do conselho da republica manifestam-se


preocupados com o lento desenvolvimento do processo de
paz, sobretudo no tocante ao cumprimento do calendário
aprovado em Dezembro último, pela Comissão Conjunta.

- A Unita compromete enviar a Luanda ate ao dia 27 a parte


restante dos seus membros indigitados para integrarem o
GURN e a Assembleia Nacional.

- A Unita reinstala os seus controis na estrada que liga


as províncias do Huambo e de Benguela (centro), segundo
denuncia de populares.

27 Fev - Um núcleo de apoio e promoção dos direitos humanos acaba


de ser formalmente criado na província do humano, sob a
égide da Missão de Verificação da ONU em Angola
UNAVEM-III).

- O Conselho de Segurança da ONU admite aplicar a Unita as


sanções que se encontra em suspensão desde 1993, se ate a
próxima reunião ano se registarem avanços significativos
na formação do GURN.

- O Conselho de Segurança das Nações Unidas decide a


prorrogar até ao dia 3 de Março próximo o mandato da
misto de verificação da ONU em Angola (Unavem-III),
que expira hoje.

- A emissora da Unita, “Vorgan”, acusa as FAA de estarem


a preparar a “tomada de assalto” do seu Quartel-General
no Bailundo, província do Huambo.

- O Conselho de Segurança aprova uma nova resolução que


admite a possibilidade de aplicação de sanções contra a
Unita na reunião que deve ocorrer ate finais de Março

28 Fev - A Unita reage a resolução do Conselho de Segurança da


ONU, em que são admitidas sanções ao Movimento se não
Houver avanços na formação do GURN, dizendo que “sanções
nunca levaram a nada.

- Fontes diplomáticas nas Nações Unidas anunciam, em Luanda,


que o Secretário-Geral, Kofi Annan, tenciona visitar
Angola no próximo dia 21 de Março.

- A Comissão Provincial de desarmamento da população civil


apresenta a Polícia da UNAVEM-III diverso material letal
recolhido em Fevereiro passado em vários bairros da
cidade de Malange. Destacam-se uma “rpd”, cinquenta e
três (53) “akm”, cinco (5) “rpg”, catorze (14) obuses
de morteiro de 60 milímetros, cinco (5) granadas do
tipo “ff1” e diversas munições.

04 Mar - A ONU desmente informações veiculadas pela rádio da


Unita, “Vorgan”, no passado dia 28 de Fevereiro, segundo
as quais a visita que o Comandante-Adjunto da UNAVEM-III
efectuou ao Andulo, Bie, um dia antes, destinou-se a
“análise da situação militar da região.

05 Mar - Cerca de 300 militares da Unita, seleccionados na área


de aquartelamento de Chicua, província de Benguela,
chegam a Cidade do Huambo, no quadro da formação do
Exército Nacional Único.

06 Mar - O representante especial do Secretário-Geral da ONU em


Angola, Alioune Blondin Beye, troca impressão com o
Primeiro-Ministro português, António Guterres o ponto
de situação sobre o andamento do processo de paz
angolano.

- Quinze ex-soldados menores do Governo, desmobilizados


recentemente, em Luanda, são submetido a exame de
qualificação, para habilitar-se a frequentar os cursos
de alfaiataria, mecânica auto, electricidade, construção
civil, carpintaria, administracao geral, entre outros.

08 Mar - A Comissão Conjunta inicia a investigação do rapto do


ex-jornalista operador de Câmara da delegação da
Televisão Pública de Angola em Benguela, Lindo dos Santos
em Junho de 1996, na província do Huambo.

- São integrados nas FAA, até a data, Seis mil e 702


ex-militares da Unita, dos quais 92 oficiais, 47
sargentos e seis mil e 139 praças. Este número e parte
dos 8 mil e 594 militares já seleccionados pela
UNAVEM-III, nas 15 áreas de aquartelamento. Nestas áreas n
encontram-se concentrados 113 mil e 69 familiares dos
militares aquartelados, sendo 35 mil e 26 mulheres e 78 mil
e 403 crianças e dependentes. A Unavem-III controla ainda
quatro mil e 905 policias, dos quais três mil e 495 estão
presentes, 9 desertaram e três outros morreram de causas
naturais até a data, foram seleccionados 294 “polícias da
Unita para integrarem o Corpo de Polícia Nacional,
incluindo de intervenção rápida.

- A Unavem-III da conta que dois mil e 28 adolescentes


passaram já a vida civil, desde o inicio desta operação, em
Setembro de 1996, em Vila-Nova (Huambo). A Unavem-III
registou, em todas as areas de aquartelamento, 65 mil 964
militares da Unita, dos quais 3 mil e 868 presentes, 18 mil
e 974 são dados como +ausentes ou desertores e 207
faleceram por varias razoes.

- Na província do Huambo, começa a retida dos últimos


efectivos do batalhão de infantaria uruguaio nas forcas de
Manutencao em angola.

10 Mar - A paroquia católica do município do Longonjo (Huambo)


inicia o acompanhamento da reinsercao social de 16
ex-militares menores, desmobilizados das forcas da Unita
e do governo.

11 Mar - O medianeiro do processo de paz reúne-se com os membros da


Troika dos observadores para ultrapassar o actual impasse
no processo de paz.

- O líder da bancada parlamentar do MPLA afirma, em Lisboa,


que a Unita tem milhares de homens armados +que não podem
ser só para a protecção do seu líder, como alega a
organizacao de Jonas Savimbi.

12 Mar - Três ex-soldados da unita, seleccionados na área de


aquartelamento da Chicuma (Benguela) e colocados no
primeiro batalhão de infantaria ligeira do 33 regimento
das FAA, estacionados no município do Chongoroi, abandonam
as suas unidades.

14 Mar - O medianeiro do processo de paz em Angola, Alioune


blondin Beye, afira, em Luanda, que a fixação da data de
empossamento do governo de unidade e reconciliacao
nacional, depende do resultado das consultas que tem sido
efectuadas entre as delegações do governo e da Unita na
Comissao Conjunta.

15 Mar - O representante especial do Secretario Geral da ONU em


angola, Alioune Blondin Beye, aborda, em Luanda, com o
arcebispo de Luanda, dom Alexandre dos nascimento, questões
relativas aos últimos desenvolvimento do processo de paz
em Angola.

18 Mar - O comandante da policia de Malanje, António Martins de


Sousa “Kipa-kassa”, afirma, em Luanda, que o atraso
verificado na integracacao de efectivos da Unita na policia
nacional preocupar aquele comando.

- O medianeiro do processo de paz angolano, Alioune Blondin


Beye, conversa com a Comissao política da Unita no
Bailundo, não tendo avançado qualquer pormenor do encontro.

- Dez observadores policias egípcios chegam ao pais, para


incorporar as forcas da +Unavem-III, em substituição de
dos seus concidadãos que terminaram a missão e Angola.

20 Mar - O chefe das forcas militares da Unavem-III, general Phillip


Sibanda, admite, no Lobito (Benguela), a possibilidade de
formação, nos próximos dias, do GURN.

21 Mar - O Secretario-geral da ONU, Kofi Annan, atribui a Unita o


principal responsável pelos últimos atrasos na formação do
GURN em angola, num relatório ao conselho de segurança, em
que também a organizacao de Savimbi falhou o compromisso de
enviar todos os seu representantes para Luanda com o fim de
tomarem posse dos seus lugares na Assembleia nacional.

- Quinhentos e setenta e dois soldados menores que


integravam as forças da Unita, foram ate ao momento, já
desmobilizados nas areas de aquartelamento de Vila-Nova,
Lomduinbali e Ngove, na província do Huambo.

- O Conselho de Segurança da ONU apela ao Governo e a Unita


para aproveitarem a presença do Secretario-geral da ONU em
angola para instalarem o gurn, e adverte que considerara a
imposição de medidas punitivas +contra a parte responsável
pelo falhanço na formação deste.

- A Assembleia Paritaria UE-ACP, composta por países da


África, Caraíbas e pacifico, considera, em Bruxelas, a
Unita como a principal responsável pelas +irregularidades
e +atrasos+ do processo de paz.

22 Mar - O Secretário-Geral da ONU, Kofi Annan, manifesta-se, em


Luanda, esperançado de que o gurn venha a ser instituído
em Angola antes do próximo dia 31 de Março.

24 Mar - O Secretário-Geral da ONU, kofi annan, avista-se, em


Luanda, com o presidente José Eduardo dos santos, a quem
transmite as promessas do líder da Unita sobre o envio a
Luanda dos seus deputados e membros que integrarão o GURN
dentro dos próximos quatro dias.

- O Secretário-Geral da ONU considera, no Bailundo, como


+passos decisivos e concretas as garantias dadas por Jonas
Savimbi de enviar esta semana a Luanda os restantes
deputados e membros do gurn do seu movimentos. Porem, o
líder da Unita descartou a possibilidade de estar presente
em Luanda para assistir o acto de epossamento.

- O Presidente da República, José Eduardo dos Santos,


aborda, em Luanda, com os lideres dos partidos Pajoca e do
Pdp-Ana sobre o processo de paz.

25 Mar - O Secretário-Geral das Nações Unidas, Kofi Annan, recomenda


ao conselho de segurança a prorrogação, ate 15 de abril, da
Missão de verificação da ONU em angola (Unavem-III), que
termina no próximo dia 31.

26 Mar - O representante especial do Secretario-geral das Nações em


angola, Alioune Blondin Beye, informa, em Luanda, ao corpo
diplomático acreditado em Angola os últimos desenvolvimento
de paz.

- São desmobilizados trinta e quatro soldados menores da


Unita nas áreas de aquartelamento da Vila Nova, província
do Huambo. Segundo a fonte, no mesmo dia, o processo sofreu
novo interregno por falta de dinheiro para pagamento do
primeiro subsidio.

28 Mar - Três membros da unita indigitados para o gurn e doze


deputados para o parlamento chegam a Luanda, vindos do
Bailundo (Huambo) para tomarem posse, na capital do pais.

29 Mar - O batalhão de infantaria do Uruguai, composto por cerca de


850 militares, dentre os quais 47 oficiais e 779 sargentos
e praças, que durante os últimos dois anos integraram a
Unavem-III nas províncias do Huambo, Benguela, Bié e
Kuanza-Sul, regressa ao seu País.

31 Mar - O medianeiro do processo de paz angolano, Alioune blondin


Beye, manifesta-se satisfeito com a decisão do governo e da
Unita, que confirmaram o nove e onze de abril, com a data
dos deputados e do empossamento do gurn e nove do

- O Secretario-geral da ONU, Kofi Annan, informa ao


conselho de segurança de que o GURN, em Angola, será
investido a um de abril próximo, em resultado de um
acordo entre o actual Governo de Angola e a Unita

- O Conselho de Segurança da ONU congratula-se com a decisão


de se dar passe ao gurn a 1 de abril corrente, pelo que
decidiu prolongar o mandato da Unavem-III ate ao dia 6
deste mesmo mês, felicita a decisão da Unita de fazer
presente, em Luanda, da totalidade dos seus membros a
assembleia nacional, elogia os esforços encetados pelo
Secretário-geral da ONU, Kofi Annan, durante a sua recente
visita a Angola, considera indispensável a implementação de
medidas urgentes, pelo governo e a Unita, para cumprir os
seus compromissos a fim de que a comunidade internacional
possa continuar a participar no processo de paz, solicita
ao Secretario-geral da ONU para que o informe, antes de
14 de abril, sobre o estabelecimento do gurn e reitera
que, de acordo com a resolução 1098, de 27 de Fevereiro,
esta disposto a impor sanções em caso de incumprimentos.

01 Abr - O medianeiro do processo de paz de Angola, Alioune Blondin


Beye, reúne-se, em Luanda, com na presença da Troika de
observadores e varias personalidades nacionais e
estrangeiras, com um grupo da Unita de deputados e membros
do futuro GURN.

- O Bureau Político do MPLA partido no poder em Angola,


exige a conclusão imediata das tarefas militares do
protocolo de Lusaka, nomeadamente a integração dos
efectivos militares da Unita nas faa e a selecção e
incorporação de outros na policia nacional, para que se
passe ao processo de desmobilizacao.

- O Ministro da Administração do Território anuncia, em


Luanda, a participação de pelo menos 23 países na
cerimonia de posse do GURN, a ter lugar no próximo dia
11.

- O Governo declara que estao criadas as condições


organizavas e logísticas para o empossamento do GURN a
11 de Abril corrente, apesar de se registarem ainda
incumprimento em algumas clausulas do protocolo de Lusaka.
Dos incumprimento, o Governo aponta a não alteração do
estatuto da radio da Unita (Vorgan), a retirada desta
organizacao das areas que ocupa ilegalmente e não entrega
de todo o seu equipamento militar e de comunicações

- O Ministério das Relação Exteriores de Angola, Venâncio de


Moura, nomeia seis comissões instaladoras para as
representações diplomáticas no canada, Polónia, índia,
México, cabo-verde e UNESCO, que terão embaixadores
quadros da Unita. Para chefiar as referidas comissões, o
chefe da diplomacia indigitou os ministros conselheiros
André Panzo (Canada), Anjo Mengawako (Polónia), Afonso
evaristo eduardo (México), Luís Filipe Galiano (Cabo-Verde)
e Flavo saraiva Fonseca (índia). Nomeou ainda Pedro Nsingui
Barros (conselheiro) para chefiar a Comissão instaladora
da missão diplomática no organismo das nações para a
educação ciência e cultura (UNESCO). Os referidos
diplomatas vão organizar as respectivas missões
diplomáticas,ate a chegada dos embaixadores quadros
oriundos da Unita.

02 Abr - Duzentos e sessenta e sete elementos da policia nacional,


96 dos quais saídos das forças da Unita, terminam o
terceiro curso básico de +protecção de individualidades
protocolares, que decorreu na escola nacional da
corporação “Mártires de Capolo em Luanda.

- O embaixador de Angola em Portugal, José Patricio, afirma,


em Lisboa, ao canal televisivo “RTP-África” que a
institucionalização do GURN ira infundir mais confiança e
aproximar as posições do Governo e da Unita.

03 Abr - O medianeiro do processo de paz, Allioune Blondin Beye,


garante, em Luanda, ao embaixador do Brasil em Angola,
Alexandre Addor Neto, que o gurn vai ser empossado na
data prevista.

- O medianeiro do processo de paz, Alioune Blondin Beye,


reafirma, em Luanda, num acto +especialmente+ dirigido a
imprensa, que o estatuto a ser atribuído ao líder da
Unita, Jonas Savimbi, será aprovado pela assembleia
nacional antes do dia nove do corrente mês. Adiantou que
as +declarações tornadas publicas nos últimos dias não
tem qualquer influência sobre as decisões saídas da
ultima reunião plenária extraordinária da Comissao
conjunta (CC), realizada no passado dia 31 de marco.

07 Abr - O Conselho da República, órgão político de consulta do


Chefe de Estado, José Eduardo dos Santos, debruça-se, na
sua reunião extraordinária, sobre a formação do gurn.

08 Abr - Vinte e um agentes da policia nacional, provenientes da


Unita, são patenteados, em Luanda, nos graus de oficiais
e sargentos, enquadrados na unidade de protecção de
individualidades protocolares (UPIA). 17 foram patenteados
nos postos de inspectores e subinspetores e os restantes
quatro nos graus de segundo sargentos.
11 Abr - É empossado, em Luanda, o GURN, com França Van-Dúnem como
primeiro-ministro, e composto por 28 ministros, 55

10 Abr - O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, nomeia,


por decreto presidencial, os membros do gurn, que tem em
França Van-Dúnem o seu primeiro-ministro.
vice-ministro e um Secretário de Estado.

15 Abr - Inicia, em Londuimbali e Vila-Nova, Huambo, o processo de


desmobilizacao rápida de 100 mil militares da Unita e do
Governo.

- São integrados nas FAA 99 ex-militares da Unita


provenientes da região da Katata, nas unidades do comando
operacional das FAA na província de Benguela.

16 Abr - A frente militar centro, que engloba as províncias de


Benguela, Huambo, Bié, Kuanza-Sul, integra, ate a essa
altura, nas fileiras das suas diversas unidades regulares,
dois mil 175 dos três mil e 15 ex-militares da Unita
previstos no quadro da formação das FAA.

- São integrados nas FAA cem ex-militares da Unita idos das


localidades de katata e muxinda (Bie), enquanto outros 105,
provenientes da Muxinda e Chitembo, são integrados no dia
seguinte, no Kuanza-Sul.

- O processo de desmobilizados dos militares da Unita,


oficialmente, e suspenso na Vila-Nova (Huambo), por terem
recusado em receber os “kits” de roupa que lhes estão a ser
fornecidos pela Organização Internacional de Migração (OIM)
“não são do seu agrado”.

- O Conselho de Segurança da ONU prorroga o mandato da


Unavem-III ate 30 de junho, altura em que passara a manter
em angola apenas uma Missão de observação. Manifestou
manifestação satisfação pela provação do estatuto político
de Jonas Savimbi, como líder do maior partido oposição e
recomenda que sejam resolvidas as questões ainda pendentes
do processo angolano, tais como a incorporação de soldados
da unia nas faa e na policia nacional, assim como a
extensão da administracao do estado a todo o território
nacional. Expressou ainda que considera +importante para a
reconciliacao nacional em angola a realização de um
encontro entre o presidente da republica, José Eduardo dos
santos, e o líder da Unita, Jonas Savimbi, em território
angolano.

18 Abr - O GURN reúne-se na sua primeira sessão extraordinária,


convocada pelo presidente José Eduardo dos Santos, para
serem informados sobre a execução das tarefas pendentes e
decorrentes do protocolo de Lusaka, as normas e
procedimento relativos a organizacao e funcionamento do
conselho de ministros.

18 Abr - Inicia a desmobilizacao rápida de 52 mil antigos militares


da Unita, operação orçada em 71 milhões de dólares, cujo

fim esta marcado para o dia 15 de Setembro.


23 Abr - A quadragesima-oitava Comissão Conjunta, reunida na sua
primeira sessão ordinária desde a investidura do GURN,
aflora a selecção dos efectivos da Unita para a policia
nacional, incorporação, segurança e guarda do seu líder,
Jonas Savimbi, desmobilizacao de soldados e o desarmamento
da população civil, operacoes cujo termo se prevê ate 30
de abril. Aponta como requisitos a quarta-classe como
habilitações mínimas, e 32 anos, ao invés dos anteriores 28
anos, como idade máxima, medida implementada visando a
aceleração do processo de paz. Estao seleccionados 546
elementos para a policia nacional. No que respeita a guarda
e seguranca de Jonas Savimbi a (CC) acolheu +com satisfação
a informação, segundo a qual três peritos da Unita, ido do
Bailundo, entregarão, em Luanda, para procederem a entrega
de dados relativos a questão. Congratula-se com o inicio,
no passado dia 12, do plano de desmobilizacao rápida de
adultos, tendo passado a vida civil 491 em vila-nova, 166
na Quibala, cinco em Londuimbali, e 272 deficientes de
guerra. Examina, igualmente, a questão a normalização do
desarmamento da população civil e constata uma redução das
acções contra os cidadãos. Apela ao GURN para que acelere o
processo de desarmamento da população. Na vertente
política, a sessão tratou da normalização da administracao
central do estado em todo o território nacional, da
discriminação dos elementos da Unita para os cargos
provinciais e locais, o estatuto da radio +Vorgan +, e a
questão da legalização da Unita, como partido político.
Sobre a reposição da administracao do estado, submete-se um
projecto sobre o inicio da operação. Solicita a Unita que
forneça o mais rapidamente possível a lista dos elementos
por ela indicados, a fim de ocuparem os cargos a nível
provincial e local. Quanto a Vorgan (radio), a Unita
levanta questões relacionadas com as frequências. No
concernente a legalização da organizacao de Jonas Savimbi,
existem progressos entre as duas delegações no sentido
daquela funcionar (normalmente) como partido político. A
direcção da Unita da garantias de resolver a situação dos
membros da unavem-ii detidos na Jamba (antigo quartel-
general do Movimento) ainda sob seu controlo.

25 Abr - Um grupo de dez militares da Unita passa a vida civil,


durante um acto simbólico que marcou o inicio do processo
de desmobilizacao missiva na área de aquartelamento do
Ngove (província do Huambo).

- Fonte do departamento de desmobilizacao da Unavem-III


anuncia que cerca de 1500 militares da Unita, que se
encontravam acantonados em Tchicala-Tcholonda (ex-Vila
nova), Bonga e Quibala, passaram a vida civil.

26 Abr - Cento e 89 ex-soldados da Unita, incorporados sete mês nas


faa, juram fidelidade no Kuito, durante uma cerimonia
realizada sob o signo “FAA - Símbolo de Unidade Nacional.

29 Abr - Fontes da Unavem-III anuncia a integração de dez mil e 904


ex-militares da Unita nas FAA, dos quais contam-se 813
oficiais, 760 sargentos e nove mil e 827 praças. Indicou
que foram seleccionados 19 mil e 99 militares e 983 tropas
da Unita.
30 Abr - São incorporados na FAA, na vila da Cada, província do
Kuanza-Sul, duzentos e 17 ex-militares da Unita. Nesta
região, ate essa altura, mais de 250 ex-militares a Unita
foram já integrados no exercito nacional único, de um total
de 700 previstos.

- E reposta a administracao do estado em Mbanza Congo, na


província do Zaire, acto que marcou o inicio da extensão da
da Administracao do Estado em Angola.

01 Mai - Até a data, mais de onze mil ex-militares da Unita são


integrados, em todo o país, nas FAA, dos quais 317
oficiais, 760 sargentos e nove mil e 923 praças. Indica-se
também que, mesmo período, foram seleccionados 19 mil e 99
militares da Unita para as faa. Nessa altura, Estao
igualmente seleccionados 19 mil e 99 militares da Unita
portos a integrarem as FAA.

06 Mai - Pelo menos cento e quatro militares da Unita,


oriundos das areas de aquartelamento de Chicuma,
Londuimbali e Quibala, são reintegrados nas duas ultimas
semanas no processo socio-produtivo na região sul de
Angola.

- São incorporados nas FAA duzentas e 17 ex-militares da


Unita, durante uma cerimónia que teve lugar na vila de
(Porto Amboim), província do Kuanza-Sul.

- Dois mil 387 ex-militares da Unita, que estiveram


aquartelados na região norte do pais, acabam de ser
integrados nas fileiras das FAA, sendo 981 desse total
saídos do Negage, 731 do Puri (Uíge) e os restantes
do Ntuco (Zaire). A província do Uige já integrou nas
“FAA”, ate ao momento, 387 ex-militares saídos da Unita.
Por enquadrar, estão outros 800 elementos, enquanto 158
ex-militar da Unita esperam ser integrados na policia
nacional, na região norte do País.

08 Mai - Um grupo de dez desmobilizados de guerra partem para a


África do sul, para participar durante três meses, num
curso de desminagem. Foram já firmados em desminagem
naquele pais onze dos quais regressaram ao pais a onze de
Abril último.

- O embaixador da Rússia em Angola, Vladimir Roevski, na


qualidade de membro da Troika de observadores, da a
conhecer ao presidente São-tomense, Miguel Trovoada, e ao
seu ministro das relacoes exteriores os últimos passos a
implementacao do protocolo.

09 Mai - Trezentos e 41 ex-militares da Unita são integrados nas faa


na região do Kuando Kubango, juntando-se a outros cerca de
800 igualmente antigos soldados.

- Membros do Governo do Zaire, Unita e representantes da


Unavem-III analisam naquela cidade o enquadramento nas
instituições estatais de trabalhadores que funcionaram na
administracao de Mbanza Congo, durante a ocupação da
cidade.

11 Mai - A comuna de Kinximba, município do Tomboco (província do


Zaire) e reposta, as suas principais estruturas
politico-administrativas.

13 Mai - Termina, no Kuito, Bié, uma exposição sobre o perigo e


banimento de minas, aberta dia oito do corrente, sobre a
denominação +campanha angolana para o banimento de minas.

14 Mai - O Governo da huila decide adiar o inicio do processo de


reposição da administracao do estado na província, que
deveria iniciar a 13 do corrente, na comuna da Angola,
município de Caluquembe, devido a presença de elementos
armados da Unita. O governo da província exige a retirada
imediata desses militares da Unita para as areas de
aquartelamento do Ngove (Huambo) ou Chicuma (Benguela) e
só assim estarão criadas as condições para o inicio do
processo.

15 Mai - O comando regional Sudoeste da Unavem-III, baseada em


Menongue (Kuando Kubango) transfere a custodia do material
de guerra em sua posse, entregue pela Unita nas areas de
aquartelamento de Caiundo e Licua, para as FAA.

- A brigada de desminagem destaca na cidade do Uíge


desactiva, de Janeiro a Abril do corrente ano, 40 minas
diversas no centro de captação de água do Loe, seis
quilómetros daquela cidade, das quais 25 do tipo “ppm2” e
15 outras “PONS”.

16 Mai - O comandante das tropas da ONU em Angola, Philip Sibanda,


presta, na seda das Nações Unidas, em nova Iorque,
informações sobre os pendentes do processo de paz, bem
como a desmobilizacao de soldados, a integração de
militares da Unita nas FAA e na Policia Nacional.

19 Mai - O governo vê gorada, pela segunda vez, a sua intenção de


começar a estender a sua administracao a sede municipal de
Tchicala-Tcholoanga (ex-Vila Nova) por, segundo fontes
oficiosas, impedimentos de ultima hora provocados pela
Unita, que ocupa naquela localidade.

- O grupo operativo inter-sectaria central (GOOC) que


coodorna as tarefas de reposição da Administracao do Estado
em todo território, responsabiliza a Unita pelos +atrasos e
pela falta de progressos que se verifica neste processo, e
lamenta que a Unita esteja a ser contraria aos compromissos
que livremente assumiu e que os voltou a reafirmar através
do seu presidente assumiu dia 18 de abril, no andulo.

- Um +capacete azul brasileiro, cabo fuzileiro naval


Aladarque Cândido dos Santos, ao serviço da Unavem-III
morre, e outro fica ferido, o cabo do exercito Samuel
Sobrinho Correia, em consequência de uma emboscada de
desconhecidos a um comboio de viatura, na província do
Huambo.
20 Mai - A Unidade de Coordenação das Ajudas Humanitárias (UCAH)
anuncia a existência de vinte e cinco mil 523 soldados da
Unita fora das 15 areas abertas para o aquartelamento dos
militares da organizacao de Jonas Savimbi. Acrescenta que
seis mil 805 foram desmobilizados, durante a primeira
fase de desmobilizacao rápida, nas areas de Vila-Nova,
lomduinbali, Chicuma, Quibala e Ngove, faltando apenas
por desmobilizar cinco mil homens. Na segunda fase, serão
desmobilizados cerca de 10 mil efectivos. Enquanto isso,
dois mil e 222 ex-militares de Jonas Savimbi, provenientes
das distintas areas de aquartelamento, foram integrados
nas faa na frente sul em janeiro ultimo, dos quais mil e
557 são soldados e 665 sargentos. Até ao momento, deveriam
estar integrados três mil e 228 ex-militares da Unita,
previstos. Vinte e cinco mil 523 soldados da Unita
encontram-se ausentes das áreas de aquartelamento.

21 Mai - O comandante-adjunto das forças da Unavem-III, general de


brigada y. k Saksena, despede-se, em Luanda, das tropas
de manutenção de paz em angola, garante que o processo
de paz +caminha firme, e reconhece a existência de alguns
obstáculos que impedem a sua evolução satisfatória.

- O Secretário-geral da ONU, Kofi Annan, lança um apelo, em


Nova Iorque, a 26 chefes de estado (comunidade
internacional) para que contribua financeiramente na ajuda
aos cercas de 100 mil militares angolanos que devem ser
desmobilizados e regressar a vida civil.

- É adiada +sine die+ a reposição da administracao do estado


a comuna de Chicuma, província de Benguela, que marcaria o
inicio da reposição da administracao na zona. No âmbito do
protocolo de Lusaka, a Unita terá em Benguela um
vice-governador, dois administradores municipais (ganda e
Caimbambo), três vice-administradores municipais (baia
farta, Balombo e Lobito) e seis administradores comunais
(Chingongo, Monte Belo, Chila, Chicuma, Bolonguera e
Canata).

22 Mai - De Janeiro ate o mês corrente, na província do Kwanza-


norte, são integrados trezentos e setenta e oito ex-
militares da Unita, entre sargentos e praças, oriundos das
areas de aquartelamento de Chicuma, Londuimbali (Huambo) e
Quibala (Kuanza-Sul). Os soldados em causa encontram-se
distribuídos pelas sub-unidade do regimento 45 de
infantaria motorizada, localizado no município de Lukala e
pelo sector militar especial de Kambambe.

- O Presidente José Eduardo dos Santos faz, em Luanda, com o


medianeiro do processo de paz em Angola, Alioune Blondin,
o ponto da situação do processo de paz, a luz dos últimos
acontecimentos que se registaram na republica vizinha do
Zaire.

27 Mai - O representante especial do Secretário-Geral da ONU,


Alioune blondin Beye, recebe, no Bailundo, +novas garantias
da direcção da Unita e do seu líder sobre o engajamento do
movimento no cumprimento do protocolo de Lusaka. No
encontro, foi também analisada a questão da reposição da
administracao do estado nas localidade de vila-nova e
Londuimbali, cuja cerimonia esta prevista para o dia 28..

- Sessenta e três ex-militares da Unita seleccionados, na


área de aquartelamento do Licua e Caiundo, Kuando-Kubango,
sessenta e três para integrarem os efectivos da policia
nacional, sendo que 49 destes elementos estão já desde
Abril na cidade de Menongue.

30 Mai - A ausência do administrador comunal do Cuima indicado pela


Unita, no âmbito do gurn, impossibilita que fosse reposta
a administracao do estado naquele localidade da província
Huambo.

- Os Estados Unidos apelam a Unita e ao novo Governo de


Angola trabalharem em conjunto, de forma a evitar, “a todo
o custou”, o recomeço da guerra no pais. Reitera que os
“EUA” ficaram +muito desapontados com a ausência do líder da
Unita, Jonas Savimbi, na cerimonia de posse do gurn, que
teve lugar em abril, em Luanda.

- O vice-ministro da administracao do território, Miguel Nzau


Puna, fica gravemente ferido, em consequência de agressão
físicas de que foi alvo, por parte de elementos afectos a
Unita, na Quibala, província do Kuanza-Sul.

31 Mai - O Governo apela ao +bom senso e a ponderação da direcção


da Unita para se por cobro aos actos que causaram
ferimentos graves ao vice-ministro a administracao do
território, Nzau Puna, e ao deputado Isaias Samakuva,
aquando da reposição da Administracao do Estado a Quibala,
no dia 30.

- Grupos organizados de militantes e simpatizantes da Unita


rasgam a Bandeira da República, numa altura em que a mesma
deveria ser hasteada no Cuima (sul do Huambo), no quadro do
processo de extensão da Administracao do GURN.

03 Jun - O Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV) anuncia


que a sua intervenção na libertação de prisioneiros feitos
em resultado do conflito armado angolano terminou em
Outubro de 1996.

- O Comandante-Geral da Policia Nacional, Fernando da Piedade


“Nando”, exorta, no Huambo, a Comissão Conjunta para
convencer a Unita “a ter um comportamento adequado,
durante a extensão da administracao do estado nas areas por
si controladas”.

04 Jun - A quinta Unidade da Policia de Intervenção Rápida (PIR) na


Huila anuncia, no Lubango, que vai participar no programa
de extensão e reposição da Administracao do Estado nesta
província, nos próximos dias.

- A Comissão Conjunta condena, em sessão extraordinária,


“vigorosamente os incidentes ocorridos no dia 30 de Maio,
durante a cerimonia de reposição da Administração do Estado
(RDE) na Quibala, província do Kuanza-Sul. Decide dar
continuidade ao programa de normalização da “RAD”, e
assegura que medidas de segurança complementares serão
tomadas, no sentido do processo de normalização da
legalidade estatal prosseguir normalmente.

- O Comandante-Geral da Policia Nacional, Comissário Fernando


da Piedade Dias dos Santos “Nando”, adverte, no Huambo,
durante o encerramento do acto central nacional das
festividades do quinto aniversario da PIR, que todos os
que tentarem desestabilizar Angola “devem sentir o peso
do nosso poder”.

05 Jun - Quinhentos e 50 ex-militares da Unita, reciclados na


escola de sargentos, no Lubango (Huila) juram a
bandeira da republica, respeito a lei fundamental do
pais e o regulamento das FAA, bem como defender a
independência e integridade territorial do pais. O curso,
no qual participam mil e 100 militares (os restantes são
antigos efectivos das FAA.

- O Ministério as Relacões Exteriores e o Instituto


democrático para os assuntos internacionais dos EUA
assinam, em Luanda, um acordo de cooperação, com 15
capítulos, através do qual os estados unidos se
comprometem reforçar o seu apoio ao processo de paz,
reconciliacao e democratização de angola.

06 Jun - Elementos da Unita forcam os habitantes do negage,


município da província do Uíge, ocupado pela Unita desde
1992, a abandonar a cidade e concentrar-se nos municípios
de Sanza-Pombo e Quimbele, igualmente do jurisdição do
movimento do “Galo Negro”.

07 Jun - Na sequência do apelo feito em maio a 26 Chefes de Estados


para uma contribuição as despesas de desmobilizacao de
soldados em Angola, a ONU disponibiliza, de acordos 3,6
milhões de dólares, verba que, segundo fontes, cubaria
apenas, ate ao final deste mês. A ONU estima que serão
necessário desmobilizar 100 mil soldados da Unita e do
governo, que tem a seu cargo cerca de 200 mil familiares.

10 Jun - Na comuna do Ucua, província do Bengo, e reposta a


Administracao do Estado, com a apresentação do
administrador interino, Castro Gomes João. Devido a
destruição pela guerra das infra-estruturas na comuna, o
administrador interino desempenhara as suas funções
numa tenda de campanha, ate a recuperação das instalações
administrativas.

11 Jun - A Assembleia Nacional aprova e condena, em Luanda, em


sessão plenária, a resolução que condena as manifestações
de violência ocorridas em alguns municípios, nomeadamente
na Quibala, Londuimbali e Cuima, na sequência da reposição
da Administracao do Estado.

- O Primeiro-ministro de Angola, Franca Van-Dunem, e


informado pelo medianeiro do processo de paz, Alioune
Blondin Beye, sobre a sua deslocação ao Bailundo, na
véspera, ao Bailundo (Bailundo), onde se reuniu com o
líder da Unita, Jonas Savimbi. Frisou ainda que a
Unavem-III tem o controlo da situação na Lunda-Norte
(nordeste), aguardando apenas pelos relatórios da equipas
de investigação criados para o efeito, a fim de debater
a questão a nível da Comissao conjunta (CC).

- Representantes do Governo e da Unita reúnem, na cidade da


ganda, província de Benguela, para examinar a critica
situação politico-militar na região, sem êxito, devido ao
+baixo nivela da delegação da organizacao de Jonas Savimbi,
por ser incapaz de tomar qualquer decisão, em relação aos
pontos agendados na ordem de trabalhos proposta,
nomeadamente, a livre circulação de pessoas e bens,
recolocacao de minas em areas já desanimadas, entre outros.

12 Jun - O Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da


Cooperação de Portugal, José Lamego, condecora, no Huambo,
os +capacetes azuis do seu pais ao serviço da Unavem-III,
com medalhas de mérito ortografas pelas Nações Unidas. Um
total de 72 +capacetes azuis da companhia de logística
portuguesa da Unavem-III, pelos nobres serviços prestados
ao processo de paz. Esta foi a quarta e ultima
condecorações das Nações unidas aos +capacetes azuis da
companhia logística portuguesa que, desde agosto de 1995,
prestam servidos de manutenção da paz em angola.

13 Jun - Uma equipa de desminagem da organização nao-governamental


inglês “hallo trust” descobre, a primeira linha de campo de
minas na província do Bié.

15 Jun - É içada, oficialmente, a Bandeira Nacional na sede da


comuna do Cuima, sul do Huambo, quinze dias depois da
administracao do estado ter sido reposta nesta localidade.
Desta vez, a cerimonia realizou-se dentro de uma certa
normalidade e sem pompa, perante o olhar desconfiança de um
grupo de simpatizantes da Unita. Curiosamente, a população
foi impedida de assistir a cerimonia, alienadamente por
orientações dos responsáveis da Unita, que quiseram, assim,
retirar importância a extensão da administracao do estado
as areas sob ocupação da organizacao.

17 Jun - É adiada “sine die” por razoes técnicas, o inicio da


segunda fase do programa de regresso das populações para
as áreas de origem, a nível da província da Huila, que
terá a duração de um mês. Este processo permitira a
reinstalação de três mil e 629 deslocados de guerra,
incluindo os que estão no município da Matula com
destino a Jamba-Mineira. Para esta operação, a
organizacao internacional de migrações (oim), com a
participação ainda da UNICEF e o PAM, tem disponivel
15 viaturas, das quais 12 são camiões.

- Duzentos e cinco ex-soldados da Unita passam a vida


civil, no âmbito do processo da desmobilizacao rápida e
missiva, nas areas de Negage e Cangola, província do
Uíge.

- Uma equipa de fiscalização da missão de verificação da


unavem-ii constata, na visita que efectuou aquele área
a 16 do corrente, que a situação militar na localidade de
Luia província da Lunda-Norte, continua “tensa”.

- A organizacao nao-governamental britânica de desminagem


“the halo trust” desactiva, em dois anos e seis meses, na
província do Bie, centro de Angola, três mil minas
anti-tanques e anti-pessoais e 30 mil engenhos explosivos
de diferentes calibres. Neste período, foram descobertos
36 tipos de minas, dentre os 69 existentes, originarias
na sua maioria da Europa do leste, do ocidente, dos países
asiáticos e da África do Sul. Estima-se que, pelo menos,
um milhão de minas estão implementadas nos solos da
província do Bie, onde foram já descobertos 150 campos
de minas armadilhas, dos quais foram limpos 22 suspensos
12, trabalhando-se, actualmente, em cinco areas fortemente
armadilhas.

- É anunciado o início da segunda fase do processo de


desmobilizacao rápida de soldados de menores idade, na
área de aquartelamento das tropas da Unita, em Licua,
província do Kuando-Kubango. Foram desmobilizados em todo o
país 13 mil 641 soldados menores (idade inferior a 18
anos).

19 Jun - O representante especial do Secretario-geral da ONU em


angola, Alioune Blondin Beye, desmente, em Luanda, durante
uma reunião com o corpo diplomático, a ocorrência de
violentos combates no Norte do País.

23 Jun - São condecorados, na localidade do Kunje (sete quilómetros


do Kuito), duzentos e quarenta +capacetes azuis brasileiros
ao serviço da Unavem-III em Angola, por terem cumprido com
+êxito a missão de verificação e fiscalização do processo
de paz angolano.

24 Jun - O ex-coronel desertor da Unita, na região militar Norte do


Negage, Uíge, a 27 de maio, Altino Rafael Cassange,
denuncia que a organização de Jonas Savimbi “continua
apostada em fazer a guerra, razão porque não aquartelou e
nem desarmou 75 por cento do total das suas forcas, o
equivalente a 22 mil militares. Natural do Lobito, onde
nasceu ha 35 anos, Altino afirma ser irmão de uma das
antigas esposas de Jonas Savimbi, morta em 1982, a mando de
JDO CHEFE DO “Galo Negro”.

- Populares do Cambuelo - localidade de Itanda - província da


Lunda-Norte, denunciam a presença de militares rwandeses e
refugiados zairense ao lado da Unita, oriundas da República
Democrática do Congo (ex-Zaíre).

- Um soldado do batalhão de “capacetes azuis” do Zimbabwe,


Nodoubt Kudema, morre vitima de um acidente de viação
ocorrido na área de Muquixe, província de Malanje.

25 Jun - A ONU calcula, (segundo o relatório do Secretário-Geral das


Nações Unidas, Kofi Annan ao Conselho de Segurança), em 35
por cento o numero de militares da Unita que desertaram ou
se ausentaram das 15 áreas de aquartelamento, de um total
de 71 mil e 55 ai registados.

- Propõe ainda ao Conselho de Segurança uma


calendarizarão para a continuação da retirada
dos efectivos que integram actualmente a UNAVEM-III,
que mantém presentemente em Angola 4.994 homens, entre
observadores militares (302) membros da polícia civil
(259), oficiais do estado-maior (220) e militares (4.213).

- Relativamente a ONUMA, o Secretário-geral das


Nações Unidas defende que a componente de policia
Civil CIVPOL)passe dos actuais 260 efectivos para 345
e o numero de observadores militares reduzidos dos
actuais 302 homens para apenas 85.

- A ONUMA, incluindo as seis companhias da “forca de


reacção rápida” - constituída por efectivos que
transitam da UNAVEM-III - terá um total de cerca de
1.150 “capacetes azuis”. Propõe também que Fevereiro de
1998 seja feita uma avaliação global da situação
em Angola, podendo o mandato da ONUMA ser
então “progressivamente reduzido”, em função dos
progressos que eventualmente se venham a verificar.

Quanto as unidades que não integrarão a “Força de


Reacção Rápida”, defende a sua retirada em Agosto.
Os planos de retirada progressiva, uma vez mais
revistos, prevêem o repatriamento de 900 militares
em Junho, 500 em Julho e dois mil em Agosto.

26 Jun - A UNAVEM-III confirma a integração nas FAA de onze mil e


125 ex-militares da Unita integrados nas FAA, dos quais
constam 350 oficiais, 759 sargentos e 10 mil e 16 praças.
Porém, dá como incerto o paradeiro de 15 mil e 766 tropas
que se encontravam nas 15 áreas de aquartelamento.

- O Director da Endiama anuncia a perda pelo Governo de 25


milhões/mês nas área mineiras de Cafunfo e Luzamba, durante
os quatro anos de paralisação.

27 Jun - O embaixador de Portugal junto das Nações Unidas, António


Monteiro, revela, em Nova Iorque, que o projecto de
resolução do Conselho de Segurança sobre Angola, a
aprovar em 30 do mês corrente, no termo do mandato da
UNAVEM-III, difere das recomendações do Secretário-Geral
da ONU.

- O Governo japonês concede 1,3 milhões de dólares, para


apoiar o Processo de Paz angolano, no capítulo da
desmobilização dos cerca de 100 mil militares
governamentais e da Unita. O dinheiro foi entregue a
Organização Internacional das Migrações (OIM).

30 Jun- O Conselho de Segurança aprova, por unanimidade, a


constituição da missão de observação das Nações Unidas em
Angola (ONUMA), que substituíra formalmente, a partir de 1
de Julho do mês em curso, a Missão de Verificação,
UNAVEM-III. Com o número de 1.118, votada por todos os 15
membros do Conselho de Segurança, a resolução prevê que a
nova missão, com um mandato inicial de quatro meses,
prorrogável até 01 de Fevereiro de 1998, venha a integrar
quase mil efectivos, incluindo cerca de 280 militares, 345
policia civis e peritos em Direitos Humanos.
Calcula-se que 64,5 milhões de dólares o custo o para o
período total previsto de sete meses. O Conselho de
Segurança criticou a Unita por manter ocultos efectivos
armados e exprimiu a sua preocupação pelos recentes
combates no nordeste do País, resultantes dos acontecimentos
na vizinha República Democrática do Congo. Pediu ao
Governo e a Unita, em particular, para que completem,
“o mais rápido possível, os aspectos políticos e militares
ainda pendentes do Protocolo de Lusaka, incluindo a
desmobilização de todos os efectivos militares previstos.

Insta, igualmente, a Unita para que forneça uma


informação pormenorizada sobre pessoal armado que ainda
posse, incluindo a segurança de Jonas Savimbi, a chamada
“policia mineira”, os efectivos que regressam de “zonas além
fronteira de Angola e quaisquer outros, para que sejam
desarmados e desmobilizados.

- O Governo Angolano pede ao Conselho de Segurança das Nações


Unidas mais pressões sobre a Direcção da Unita, no sentido
de força-la a aplicar “integral e incondicionalmente o
Protocolo de Lusaka.

1 Jul - A ONUMA - Missão de Observação - substitui a UNAVEM-III,


para implementar as tarefas militares pendentes do
Protocolo de Lusaka, assuntos políticos, de segurança,
programas humanitários, informação pública que apoiem o
Processo de Reconciliação Nacional, com vista a criar
as condições apropriadas para a estabilidade política, a
recuperação económica e social e o desenvolvimento
sustentável de Angola.

- São condecorados, em Menongue, com medalha de ouro, pelo


seu contributo no processo de paz,no final da semana cento
e 30 militares da companhia mecanizada do batalhão zambiano
das forcas de manutenção das Nações Unidas em Angola.

As tropas condecoradas fazem parte do terceiro contigente de


“Capacetes Azuis” deste País a prestar serviço no Kuando-
Kubango, sudeste, desde finais de 1995, sobretudo
na Segurança das áreas de aquartelamento do Licua e Caiundo.

- Os Estados Unidos e Rússia, dois membros da “Troika” de


observadores do Processo de Paz e a União Europeia afirmam,
em Nova Iorque, a intenção de verem plenamente realizada
a Missão de Observação das Nações Unidas em Angola (ONUMA).

- O Presidente do MPLA, José Eduardo dos Santos, apela, no


acto de abertura da 2/a conferencia nacional do se partido,
que reúne mais de 817 delegados, a Unita para cooperar com
o governo e concluir a execução, +no mais curto espaço de
tempo, do protocolo de Lusaka, a fim de se iniciar +uma
nova era nas relacoes entre o mpla e a Unita, no interesse
da paz e da democracia.

2 Jul- O Diário “Folha de São Paulo”, citando fontes do exército


brasileiro, anuncia que o Brasil só manterá “Capacetes
Azuis em Angola, após o fim do mandato da UNAVEM-III, caso
a ONU assim o determine. Esta posição diverge do pedido
endereçado pela autoridade de angola ao Governo brasileiro.

04 Jul - O Chefe do Estado Maior do Exercito, General Adriano


Mackienze, considera, em Luanda, de preocupante a situação
militar na região das Lundas, no nordeste do País.

- As autoridades tradicionais do Município do Bocoio,


província de Benguela, acusam a Unita de estar a
reorganizar as suas estruturas militares, presumívelmente
para desencadear uma nova guerra no País.

05 Jul - É adiada, em Luanda, “sine die” a “mesa redonda” entre o


Representante Especial do Secretario-Geral da ONU em
Angola, Alioune Blondin Beye, e um grupo de jornalistas
nacionais e estrangeiros, devido a assuntos relacionados
com o momento actual da aplicação do Protocolo de Lusaka.

06 Jul - O medianeiro do Processo de Paz de Angola, Alioune Blondin


Beye, afirma, em Luanda, momentos após o seu regresso do
Andulo, Província do Bié, que a missão que dirige poderia
ver-se-á forçada a abandonar o País, em caso de retorno a
guerra.

- Aponta como tarefas essenciais a serem implementadas pela


Unita, uma informação pormenorizada sobre o número
de efectivos da guarda pessoal do seu líder, o regresso,
desarmamento e desmobilização dos elementos ausentes das
áreas de aquartelamento, entre outras.

Quanto ao reatamento do processo de extensão da


Administração do Estado a todo o Pais, o medianeiro da ONU
referiu que o mesmo deverá acontecer nos próximos dias,
mas não apontou qualquer data.

No tocante aos incidentes ocorridos no decurso do processo


e que motivaram a sua aparente paragem, Beye frisou que o
líder da Unita “solicitou uma informação indicando as
áreas e os responsáveis da Unita que nela actuam, para
que possam ser tomadas medidas visando sanar estas acções”.
Porem, entregou a Jonas Savimbi uma mensagem do
Secretario-Geral da ONU, Kofi Annan, cujo teor não revelou.

- Devido a falta de cartões de identificação e de verba para


o pagamento dos subsídios do Instituto de Reinserção
socio-profissional dos ex-militares, é adiada a
“desmobilização rápida de soldados da Unita na área de
aquartelamento do Chitembo (Bié).

Assim, mil 949 militares da Unita, dos quais 30 menores


agrupados em seis mil e 40 famílias dependentes das
referidas área de aquartelamento serão definitivamente
desmobilizados no dia 15 de Julho.

Seiscentos e 38 famílias de ex-militares do “galo negro”


incorporados nas FAA poderão regressar as suas localidades
de origem, nomeadamente, as províncias do Huambo, Bié,
Huíla e Moxico. Estas províncias são as preferidas pelos
soldados da área de Chitembo.

- O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, e o


Embaixador dos Estados Unidos em Angola, Donald Steinberg,
abordam questões inerentes ao Processo de Paz, à
Conferencia Nacional do MPLA, que decorreu de 1 a 5 do mês
corrente, em Luanda.

- O representante dos EUA reafirma ao Chefe de Estado


angolano o compromisso da administração Clinton, referente
ao desenvolvimento económico de Angola.

07 Jul - Forças militares da Unita atacam ,com rocketes, uma posição


da Policia Nacional que guarnece a barragem sobre o rio
Kunje, sete quilómetros da sede municipal de Kamacupa.

08 Jul - Até a data são dezasseis mil e 939 militares da Unita, no


âmbito do processo de “desmobilização rápida”, iniciado em
Março. O referido processo compreende, na primeira etapa,
as áreas de selecção e desmobilizacao de Vila-Nova,
Londuimbali e Ngove (Huambo), Quibala (Kuanza-Sul), Bonga e
Chicuma (Bié), aos passo que a segunda fase foram
abrangidos o Negage (Uíge), Ntuco (Záire), Quibaxe
(Bengo), Licua, Boavista, Cangola, Jamba e Biongue (Kuando-
Kubango).

Nas áreas do Ntuco e Negage, foram desmobilizados, até


agora, um total de três mil e 724 militares. Estas areas
encerram a partir de 14 deste mês, quando iniciar a
desmobilização de três mil e 294 elementos em Chitembo
(Bié), dois mil e 659, em Catala (Malanje) e três mil e 16,
no Lumege (Moxico).

- O Representante Especial do Secretario-Geral da ONU em


Angola, Alioune blondin Beye, aborda, em Luanda, com o
Chefe de Departamento para os Assuntos Humanitários das
Nações Unidas para a África, Agnes Onoyou, aspectos
relativos ao Processo de Paz.

10 Jul - Cinco mil e 50 soldados da Unita e das FAA, desmobilizados


ao abrigo do Protocolo de Lusaka, são controlados pela
Representação Regional Sul do Instituto de Reintegração
socio-profissional do ex-militares (IRISEM), sendo mil e
500 das Forças do Governo e 4.000 das de Jonas Savimbi.

- Realiza-se, em Luanda, a cerimonia oficial de conclusão das


FAA, cuja cerimónia foi marcada por recomendações para
“actuarem de forma digna e apartidária”, visando a defesa
da Pátria”.

- Ex-major desertor da Unita, Abilio Vidal, denuncia a


existência de comandos militares de Jonas Savimbi,
estimados em cerca de mil e 500, preparados para atacar a
cidade de Malanje.

11 Jul - A Unita retém, na Província da Lunda-Norte, um helicóptero


da Missão das Nações em Angola, que se deslocará aquela
região para investigar denúncias do Governo de movimentos
militares da Organização de Savimbi na Região.

- O Ministro do Interior de Angola, Santana André Pitra


(Petroff), responsabiliza, em Lisboa, a Unita pelo clima de
instabilidade que se vive em Angola, com particular
incidência na região das Lundas.

12 Jul - A Unita liberta, em Tchibuchi, na Província da Lunda-Norte,


o helicóptero da ONU e as seis pessoas.

- Militares da Unita, em composição não especificada, atacam


uma posição da Polícia Nacional na localidade de Cangala, a
26 quilómetros do Município do Chinguar.

14 Jul - O Medianeiro do Processo de Paz, Alioune Blondin Beye,


persuade, Luanda, com o Embaixador Britânico, Roger Dudley
Hart, no sentido do seu País continuar a apoiar o Processo
de Paz, essencialmente na construção das áreas de
aquartelamento das tropas do galo negro e continuar a
prestar ajuda a desmobilização dos soldados e de
desminagem.

- As chefias das delegações do Governo e da Unita na


Comissão Conjunta e com a “Troika” de observadores (EUA,
(Rússia e Portugal).

- Várias fontes denunciam que o líder da Unita, Jonas


Savimbi, orienta nos finais de junho e a cinco do corrente,
no município da ganda, Benguela, as suas tropas a
prepararem-se para uma nova guerra em Angola.

- Nos comícios, realizados sob o lema “Cobra do Mato vai


voltar, o líder da Unita orientou a reabertura das antigas
bases da organização na região 71, na localidade de
Kakombo, para se transformar no seu segundo
quartel-general.

- Orientou também o recrutamento forçado de jovens de ambos


os sexos e alertou a população que, brevemente, a Unita
a recuperar, em simultâneo, os Municípios da Ganda, Cubal,
Caimbambo e Chongoroi, todos da Província de Benguela.

- O Arcebispo da Igreja Católica no Lubango, D. Zacarias


Camwenho, considera, no Lubango, Província da Huila, que um
retorno a guerra, no Pais, seria “uma desgraça para o povo
angolano”, devido aos seus efeitos destruidores.

- Fonte consular denunciam que, em Luanda, que oitenta jovens


expulsos pelas autoridades namibianas por residirem
ilegalmente nesse República, foram deportados para áreas
sob controlo da Unita, na Província Angolana no Cunene.

- O Primeiro-Ministro, Fernando Franca Van-Dunem, analisa, em


Luanda, com o consultor norte-americano, Chester Crocker,
questões de interesses bilateral e sobre o Processo de Paz
em Angola.

- A mediação e a “Troika” de observadores do Processo de Paz


condenam, em Luanda, a Unita pela retenção de meios aéreos
ao serviço da missão de observação da ONU em Angola
(MONUA), na localidade do interior do País.

- Pelo menos 15 mil habitantes do Município de Chicomba,


Província da Huíla, juntam-se a outros 40 mil já
concentrados desde 1992 em áreas de acolhimento da Matala e
Quipungo, devido a “alegados maus tratos infligidos por
elementos da Unita”.

15 Jul - Testemunhas oculares denunciam que vinte e cinco


desmobilizados do “Galo Negro” são novamente incorporados
nas suas fileiras militares, na Comuna da Ebanga, Município
da Ganda, Província de Benguela.

Adiantam que depois de reincorporados, estes antigos


militares foram mobilizados em povoações próximas da
barragem hidroeléctrica de Lomaum, no Município do Cubal,
e enviados para Ebanga, onde dizem que a Unita tem
concentrados cerca de dois mil homens.

Com esta Força, esclarecem, a Unita tem em vista


a reactivação das suas antigas bases no eixo
Ganda/Cubal/Caimbambo, assim como a denominada “região 71”.

- São desmobilizados, na Catala, Provincial de Malanje, mais


de mil efectivos militares da Unita, dos dois mil e 659
previstos, no âmbito do Processo de “desmobilização
rápida, iniciado em Marco.

- O comando municipal da policia nacional no Bocoio regista


oito ataque armados a viaturas civis no troco
Lobito/Balombo, na província de Benguela, entre os meses de
Junho e Julho corrente.

- Segundo a fonte, os ataques ocorreram nas áreas do baixo


e Alto Pundo, na via Lobito/Bocoio, e da Amera e Elongo,
no troco Bocoio/Balombo, zonas controladas pela Unita.

- Fontes da Administracao do Kuito, Bié, denuncia a entrada


de um comboio de mais de 50 viaturas transportando diverso
tipo de material de guerra, equipamento e meios logísticos
no Município de Kamacupa, ex-General Machado, 82
quilómetros a leste da Província.

16 Jul - A Unita exorta, num comunicado da sua Comissão Política,


datado do Bailundo, a todos os seus militantes e
simpatizantes ao “estrito respeito pelos “Observadores da
ONU em Angola e Funcionários das Organizações
Humanitárias.

- Lamentou o incidente ocorrido a 11 do mês corrente, na


Lunda-Norte, onde militares seus apreenderam um
helicóptero da MOMUA em Caliubitchi (área sob seu
controlo). Considera ser “desprestigiante” e que “não
pode repetir-se, nem ser tolerado. Promete tomar “medidas
disciplinares adequadas em caso da não observância destas
recomendações.

- O Governador Provincial da Lunda-Sul, Gonçalves Muandumba,


denuncia, no Saurimo, está a movimentar homens e meios
bélicos na Província e a colocar engenhos explosivos em
vários locais da cidade capital.

- A Unita rapta, na Povoação de Cossito, Município da Caâla


(Huambo), dois dirigente do MPLA, nomeadamente, Victorino
Júlio, Coordenador do Comité de Acção da Povoação e Alberto
Sakalia, adjunto, levando-os amarrados para local incerto.

- Fonte da Policia Nacional, no Huambo, detectam a


concentração de militares e armamentos da Unita, na Comuna
de Kakoma (Município do Ukuma), Província do Huambo. A
fonte adianta também que 100 militares devidamente armados,
dois batalhões estão na aldeia de Kanana e 75 efectivos
vigiam no Sope da Serra Allulu, a Sul da Povoação de Nhani.

Outro grupo de militares armados da Unita, em composição


indeterminada, foi visto nas áreas de Ebanga, Município
da Ganda (Benguela), enquanto outros, também armados,
reactivam uma antiga base na denominada “região 71”,
localizada em Mundumbu, a sul da vila do Ukuma.

- O medianeiro do processo de paz, Alioune Blondin Beye,


solicita, em Luanda, com o Vice-Presidente do Parlamento
israelita, Yehuda Lankry, a continuação da ajuda do seu
Pais ao Processo de Paz angolano, essencialmente a
desminagem.

- São desmobilizados, na área de aquartelamento de


Lumege-Cameia (Cameia), dois mil e 216 ex-militares
da Unita.

17 Jul - O medianeiro do Processo de Paz em Angola, Alioune Blondin


Beye, aborda, em Landa, com Representantes dos Países
integrantes da “Troika” de observadores o actual momento do
Processo de Paz no Pais, em véspera da consulta que irão
ter no Bailundo com o Líder da Unita no Bailundo.

18 Jul - Prossegue, na localidade do Lumege, Província do Moxico, a


terceira fase do processo de “desmobilização rápida,
iniciado em março ultimo, para passar a vida civil mais de
três mil tropas da Unita. Porém, na área de aquartelamento
da Catala (Malanje) foram registados cinco mil e 47 tropas,
entre os quais mil menores e 87 deficientes físicos. Deste
número, mil e 179 foram integrados nas FAA, enquanto que
mil e 764 serão desmobilizados.

- Fontes militares da Frente Centro, compreendida entre as


Províncias do Huambo, Bié, Benguela e Kuanza-Sul, denunciam
que a Unita esta a pintar os seus tanques de guerra com as
cores da Missão de Observação das Nações Unidas em Angola.

- O Representante da ONU em Angola, Alioune Blondin Beye, e a


“Troika” de observadores, Portugal, Rússia e Estados
Unidos, abordam no Bailundo, com o Líder da Unita, Jonas
Savimbi, formas de prosseguir com o Processo de Paz.

- Fontes militares, no Huambo, denunciam a movimentação de 16


batalhes, em toda a província, com mais de cinco mil
homens armados. Disseram que entre as missões atribuídas a
esses batalhões destacam-se a reactivação de antigas bases,
nomeadamente, a da “região 71”, entre os Municípios do
Ukuma e do Katchiungo.

Denunciam também que o movimento de Savimbi esta a


preparar a minagem das estradas Huambo/Tchipipa/Alto Hama
e Huambo/Tchicala-Tcholoanga.

- São incorporados na policia nacional, na província de


Malanje, oitenta e cinco ex-militares da Unita, depois de
frequentarem um curso de +instrução e Ética profissional,
com duração de 90 dias. A província de Malanje prevê
receber, no âmbito do Protocolo de Lusaka, um total de 200
elementos da Unita, para ingressarem na Policia Nacional.

21 Jul - O Conselho de Segurança da ONU manifesta-se, no final de


uma reunião a porta fechada, em Nova Iorque,
“profundamente preocupado com as acções militares que se
registam na região nordeste de Angola e pede a Unita
para que cumpra as resoluções 1118 das Nações Unidas no
sentido de desmobilizar todas as suas forças.

Expressa “grande preocupação” em relação a esta escalada


militar e aos contínuos relatos de violência e
desestabilizaçao” em Angola.

Exige à Unita a entrega de uma informação completa


sobre todo pessoal armado sob seu controlo e de proceder a
sua desmobilizacao. Recorda a Unita que é urgente que se
transforme num partido não armado e apelou-a para que cesse
com os obstáculos a liberdade de movimentos de todo pessoal
da ONU em Angola.

Decidiu mais uma vez apelar ao Governo e a Unita para


que cumpram “estritamente com o acordado no protocolo de
Lusaka e que se abstenham de quaisquer actos susceptíveis
de perigar o Processo de Paz.

- A Unita adianta a MONUA em Luanda, algumas propostas


sobre o desarmamento e desmobilização das suas forças
militares não integradas nas FAA, seguindo a recomendações
do Conselho de Segurança da ONU.

22 Jul - Fontes militares anunciam, em Luanda, que os 321 militares


Portugueses, integrantes da missão de observação das Nações
Unidas em Angola, MONUA, deixam o País dois meses depois do
período inicialmente previsto.

Esse facto deve-se á necessidade de os militares


portugueses terem de apoiar a Missão até ao embarque dos
batalhões dos outros países que também integram a MONUA.

- O chefe da delegação da Unita na Comissão Conjunta,


Isaías Samakuva, anuncia, em Luanda, durante um programa
radiofónico “Caminhos da Paz”, emitido diariamente pela
MONUA, que deu a conhecer a Missão de Observação
das Nações Unidas em Angola o número dos efectivos que
compõe a guarda de Jonas Savimbi e da policia mineira.

Não revelou a quantidade de Segurança ao dispor de


Jonas Savimbi, mas informou que era inferior ao que
tem sido divulgado (quatro mil homens). Não quis revelar
o numero de homens que integra a chamada “Policia
Mineira”, que protege as áreas diamantiferas do nordeste,
que a Unita explora.
Decide também criar condições para que, nos próximos dias,
Seja retomado o Processo de Extensão da Administracao do
Estado a todo o pais.

Sobre a demora registada na determinação da componente da


guarda de Jonas Savimbi, argumentou que a resolução desta
clausula “dependia da aprovação do seu estatuto”.

- O Chefe do Estado Maior das Forcas Armadas do Zimbabwe,


o General Chiwenga, aborda, em Luanda, com as delegações do
Governo, o estado actual da aplicação do Processo de Paz em
Angola e visitar o seu pessoal destacado no Saurimo e
Malanje.

- O Medianeiro do Processo de Paz angolano, Alioune Blondin


Beye, consulta, em Luanda, em separado, as delegações do
governo e a Unita na Comissao Conjunta. Ainda no encontro,
Alioune blondin Beye apresentou ao governo um documento da
direcção da Unita, no qual a organizacao de Savimbi
apresenta o seu ponto de vista relativamente as
recomendações saídas da ultima reunião do conselho de
segurança das Nações Unidas, realizada a 30 de junho.
Porem, transmitiu a posição do governo a Unita sobre a
Documentação que foi analisada, pela mediação, na reunião
de 21 do corrente.

- O ministro da defesa, general Pedro Sebastiao, afirma, em


Luanda, durante a prestação de informação na plenária
extraordinária da assembleia nacional dedicada a analise da
situação politico-militar do pais, que a +Unita continua a
ser um partido militarizado, contando com um dispositivo
avaliado em 35 mil homens. Referiu que a estratégia da
Unita em tomar o poder, pela forca das armas, assenta-se na
inviabilização da aplicação do protocolo de luxada. Do
total, segundo a fonte, o efectivo da unia esta calculado
entre 10 e 15 mil militares da forca de elite, constituída,
essencialmente, pelas unidades da guarda pessoal do líder
da Unita, Jonas Savimbi. Adiantou que as forcas militares
da Unita estão desdobradas em varias frentes militares,
sendo nove mil homens no norte do pais, leste (11 mil),
centro (11 mil e 500), sul (dois mil) e no Kuando Kubango
(três mil).

23 Jul - O Residente da Republica, Jose Eduardo dos Santos, afirma,


em Luanda, que o seu próximo encontro com o líder da Unita,
Jonas Savimbi, apenas devera ocorrer desde que se discutam
problemas de interesse nacional com +seriedade e
ponderação.

- O Chefe de Estado, Jose Eduardo dos Santos, adverte, em


Luanda, numa conferência de imprensa que marcou o fim da
visita de algumas horas a Luanda do seu homologo namibiano,
que Angola “está numa situação de conflito armado
iminente.

- O Departamento de Estado norte-americano manifesta-se, em


Washington, profundamente preocupado por a Unita ainda não
ter honrado os seus compromissos de declarar completamente
desarmadas as suas unidades militares. Lamentou também o
facto de a Unita não Abril último.

- Apelou ao Governo e a Unita para que evitem quaisquer


acções militares que ponham em perigo o Processo de Paz.
Exortam o Movimento de Jonas Savimbi a cumprir,
imediatamente, os seus compromissos, nomeadamente,
a completa desmobilização das suas forças, a
extensão da Administração do Estado a todo o território
angolano e o fim da propaganda hostil na sua emissora de
rádio, a “Vorgan”.

- Adiantou ainda que, se a Unita não fizer isso, a


Comunidade Internacional poderá apoiar novas
medidas no Conselho de Segurança da ONU contra si,
incluindo sanções económicas.

- Declarou-se “profundamente preocupado” com as recentes


acções desestabilizadoras em Angola e, em particular, com
o facto de a Unita prosseguir “os seus esforços para
reconstituir as suas capacidades militares.

- O Ministério da Defesa caracteriza de “crítica, a situação


politíco-militar no País, devido ao incremento das acções
armadas por parte da Unita e das facções que actuam em
Cabinda (onde o número de efectivo cresceu de mil para
1.500 mil), contra as Forças Governamentais.

- Na Frente Norte, as forças militares da Unita transferiram


o seu posto principal do Negage (Uíge) para Santa-Cruz e
continuam a concentrar tropas nas do Quimbele, Bembe e
Maquela do Zombo, na mesma Província.

- O Conselho de Segurança da ONU ameaça, numa declaração


emitida de Nova Iorque, a Unita com a imposição de sanções
económicas, uma vez que a organização de Jonas Savimbi
falhou no cumprimento do protocolo de Lusaka. Manifestou-se
preocupado com os combates na Lunda-Norte, entre militares
da Unita e as FAA.

- Expressa “grande preocupação pelas recentes acções


de desestabilizaçao em Angola, especialmente os contínuos
esforços da Unita em restabelecer a sua capacidade militar.

- Afirma que analisou a informação que foi submetida


pela Unita a Comissão Conjunta, em relação as forças
militares e armamento que ainda possui e as actividades
da sua emissora, a Vorgan, que a consideram “não credível”.

- Reafirma a sua prontidão em considerar sanções económicas,


“a menos que a Unita adopte imediatamente passos concretos
e irreversíveis para cumprir as suas obrigacoes” para com o
estipulado no Protocolo assinado em Novembro de 1994, em
Lusaka.
- Condena, igualmente, os maus tratos ao pessoal da ONU e das
Organizações Humanitárias Internacionais, assim como a
hostilização da Missão de Observação das Nações Unidas em
Angola (MOMUA), no âmbito dos compromissos estabelecidos
pelo Protocolo de Lusaka e das Resoluções do Conselho de
Segurança.

- Pede, particularmente Unita para que coopere plenamente


com a MONUA e que garanta a liberdade de movimentos e
Segurança do seu pessoal, assim como das organizações
humanitárias.

- Manifesta-se, particularmente, preocupado com informações


da MONUA sobre a aterragem de aviões não autorizados em
regime sob o controlo da Unita e apela a todos os Países
o respeito pelo embargo de armas que prende sobre a Unita.

- Considera a aplicação de sanções a Unita, adverte que esta


deve proceder de imediato a desmilitarização de todas as
suas forças, transformar a Vorgan num órgão de comunicação
imparcial e cooperar plenamente com o Processo de
normalização da administração do Estado em todo o
Território Nacional.

- Acrescenta que o ha muito esperado encontro entre o


Presidente da República, José Eduardo dos Santos, e
o líder da Unita, Jonas Savimbi, “poderia contribuir
grandemente para a redução da tensão e para o processo
de reconciliação nacional em Angola”.

- Admite a possibilidade de adopção de sanções económicas


contra a Unita, pela primeira vez na resolução 864, de
Setembro de 1993.

24 Jul - O grupo parlamentar do MPLA apresenta na plenária da


Assembleia Nacional um projecto de resolução de
denuncia a Unita, pelo incumprimento do protocolo de
Lusaka.

- Segundo o documento, a denuncia baseia-se no facto de


a Unita “ter escondido homens e material de guerra, em
flagrante violação” do Protocolo de Lusaka.

- Denuncia-a igualmente pela “persistente actividade


militar agressiva contra as populações e a extensão
da Administração do Estado, factos que colocam o país
na eminência de uma nova guerra não declarada.

- Apela a Comunidade Internacional, a ONU e aos


países observadores, ao Governo de Angola para a
“necessidade de uma atitude de reserva e prevenção”,
pelo facto de a Unita “ter demonstrado sistematicamente
inconsistência a palavra dada.

- Insta por outro lado, a Organização de Jonas Savimbi a


cumprir “imediata e escrupulosamente” todas as tarefas
militares estabelecidas no Protocolo de Lusaka,
depositando todo o armamento e desmobilizando todo o
seu efectivo.

- Exorta ao líder da Unita a “assumir e garantir o


cumprimento integral das tarefas subscritas pela sua
organização e transformá-la num Partido político
desmilitarizado.

- Fontes oficiais anunciam que militares da Unita


assassinam a tiro os sobas da comuna do Kwanza e da
aldeia do Nani (12 quilómetros a sudeste do Kuito),
provincial do Bie.

- O medianeiro do processo de paz em Angola, allioune


Blondin Beye, afirma, em Luanda, a saída de uma
audiência com o Presidente da República, José Eduardo
dos Santos, o processo de paz “não descarrilou, mas
está com dificuldades.

25 Jul - Uma resolução sobre a situação politico-militar no país,


aprovada na Assembleia Nacional, com 115 votos a favor,
64 contra e 13 abstenções, insta “o Governo a exercer a
sua acção de soberania, de garantia da segurança das
populares e da riqueza nacional.

- O Jornal britânico “Guardian” notícia que nos círculos


diplomáticos locais “acredita-se que a Unita está a
reagrupar as suas tropas desmobilizadas nas areas sob
seu controlo.

26 Jul - O representante especial do Secretário-Geral da ONU em


Angola, Alioune Blondin Beye, aborda, a seu pedido, com
o Arcebispo de Luanda, Cardeal Alexandre do Nascimento,
questões ligadas a situação militar reinante um pouco
por todo o país e, em particular, na região das lundas,
onde tem sido repenicados combates e movimentações de
efeitos da Unita.

28 Jul - Fontes militares denunciam, em Benguela, que cerca de 300


ex-soldados da Unita, recentemente desmobilizados, estão
novamente a ser integrados na Organização, nas áreas do
Malongo, Pinde e Lumbiri, Município do Chongoroi,
Benguela.

29 Jul - O encarregado de negócios de Angola em Londres, Silva


Neto, apela, num discurso perante parlamentares e
Representantes de organizações humanitárias e sindicais
da Grã-Bretanha, ao Governo britânico para que considere
a imposição de sanções adicionais a Unita, como forma de
pressão para que cumpra com o estabelecido no Protocolo
de Lusaka.

- Sugeriu que as mesmas deveriam incluir o congelamento


ou encerramento das suas contas bancárias, escritórios,
assim como o corte de todos os contactos oficiais com
representantes desta organização no Reino Unido.

- Fonte da Polícia denuncia, no Kuito, Bie, que a Unita


concentrou tropas, material bélico, viaturas e meios
logísticos no Umpolo (100 km a sul de Kamacupa), bem
como nas outras localidades: Luanda, Munhango, Kutato,
Kangoty, Belo Horizonte, Kunhinga, Kambandua e Chicala.

30 Jul - As organizações britânicas de solidariedade apelam, em


Londres, numa carta publicada pelo Jornal “Financial
times, dirigida a comunidade internacional e ao governo
de Tony Blair, na sequência da denuncia de que a Unita
escondeu homens e material bélico, para “uma acção
imediata contra a Unita, com vista a persuadí-la a não
retornar a guerra.

- O porta-voz da Presidência da República, Aldemiro Vaz


da Conceição, considera, em Luanda, “inútil” e
“totalmente inoportuno o envolvimento de outras figuras
na mediação de um encontro entre os presidente Jose
Eduardo dos Santos e Jonas Savimbi.

- Aldemiro reagiu desta forma ao pedido do líder da


Unita ao Presidente costa marfinense, Konan Bedie,
para a organização de um novo encontro entre os
líderes angolanos.

31 Jul - Fonte do instituto de reintegração socio-profissional


dos ex-militares anunciam que pelo menos 25 mil
militares da Unita foram desmobilizados em todo o pais
a luz das directiva do Protocolo de Lusaka.

- Frisou que a maioria dos ex-militares, entre aptos,


menores e deficientes físicos, foi desmobilizada
nas áreas de aquartelamento de Londuimbali, Vila
Nova, Ngove, Huambo; Chicuma, Benguela; Quibala,
Kuanza-Sul); Caiundo, kuando-kubango e Negage, Uíge,
encerradas - e nos centros especiais de diminuídos
físicos em Bonga, boa vista e Cangola.

- O Embaixador de Angola nos EUA, António Franca


“Ndalu”, admite que o Governo “caiu numa ratoeira”,
com as concessões que fez a Unita, em relação ao
processo de paz e que pensava contribuiriam para
acelerar a aplicação do Protocolo de Lusaka,
nomeadamente a formação do GURN e a tomada de posse
dos deputados.

- Fonte do “IRSEM” no Uíge anunciam a desmobilização


na província de dois mil 829 soldados da Unita nas
três áreas aquartelamento (Negage, Quibaxe e Ntuku),
dos quais contam-se 544 soldados menores, 78
deficientes físicos e três generais, um deles veio a
falecer, na sequência de uma prolongada doença.

30 AGO - Os bispos católicos de Angola manifesta, em Luanda, em


sessão extraordinária do seu Conselho Permanente
alargado, preocupação com a actual situação no país e
reiteram que “o problema de Angola não tem solução
militar”, pelo que apelam para a realização de “uma
verdadeira cruzada de oração” pela paz.

- Os passos dados na implementação do processo de paz,


os quais faziam crer ter-se já chegado a um ponto que
parecia irreversível, com a formação de um Governo,
Parlamento, Exército Nacional e o início da extensão
do poder do Estado a todo o Território Nacional.

04 Ago - A mediação e a “Troika” de observadores do processo de


paz em Angola adopta, em Luanda, um comunicado, em que
acusam a Unita de incumprimento das suas obrigações na
implementação do Protocolo de Lusaka.

- O Instituto Nacional de Remoção de Obstáculos e Engenhos


Explosivos (INAROE) desactiva, em Malange, cerca de 450
minas, desde a sua implementação em 1996.

- Avaliou em dez, o número de pessoas mortas por


accionamento de minas, registado pelo INAROE.

05 Ago - O Chefe de Estado angolano, Jose Eduardo dos Santos,


afirma, Luanda, num jantar oficial oferecido ao seu
homologo do Congo Democrático, Laurent-Desiré Kabila,
que a Unita suspendeu “unilateralmente” o cumprimento
das suas obrigações políticas e militares decorrentes
dos acordos de Bicesse e do Protocolo de Lusaka.

- O Presidente do Parlamento, Roberto de Almeida,


considera, em Luanda, em entrevista a rádio Luanda
Antena Comercial, que Angola está, actualmente,
numa situação de iminente guerra.

- Sustentou as suas considerações no facto de no


decurso do processo de paz angolano, “ha determinadas
premissas que deveriam estar completamente preenchidas e
que não estão”.

- A primeira dessas premissas, afirmou, e a existência de


um Exército Único.

- O presidente da Assembleia Nacional, Roberto de Almeida,


sublinha, em Luanda a radio Lac, que qualquer concessão
que tenha sido feita ao longo do processo de paz, +não
pode ser tida como uma certa cumplicidade.

- O Presidente em exercício do Conselho de Segurança


da ONU, o Embaixador britânico John Weston, aventa,
em Nova Iorque, a possibilidade de imposição de novas
sanções a Unita, pelos incumprimentos do Protocolo de
Lusaka.

- Considerou “preocupantes” as últimas notícias referentes


a Angola, devido ao desrespeito da organização de Jonas
Savimbi para com as últimas resoluções do Conselho de
Segurança.

- A hipótese foi, igualmente, aventada pelo porta-voz da ONU,


Fred Eckhard, quem adiantou que a decisão final caberá ao
Conselho de Segurança, na sua reunião agendada para o dia
15, tendo como base o Relatório de Kofi Annan sobre a
situação em Angola.

06 Ago - A Organização Internacional de Migração (OIM) transporta


para a cidade do Kuito, Bie, trinta ex-militares da Unita
e respectivas famílias, desmobilizados no centro de Ntuku,
província do Zaire.

- Entre os desmobilizados, dois fixaram-se na Cidade do


Kuito, oito em Kamacupa, seis na localidade de Catabola,
dois em kunhinga e Chinguar, o restante em Andulo,
Chitembo e Nharea.

- O Presidente da República Democrática do Congo, Laurent-


Desiré Kabila, deplora, em Luanda, no final da sua
primeira visita a Angola, todas acções tendentes a perigar
o processo de paz angolano e a conclusão dos compromissos
decorrentes dos acordos de Lusaka e saúda as iniciativas
destinadas a harmonização da vida em Angola.

07 Ago - O medianeiro do processo de paz em Angola, Alioune


Blondin Beye, e o representante em Angola do Programa da
ONU para o Desenvolvimento (PNUD), Bernard Ntegueye,
abordam, em Luanda, aspectos ligados a desmobilização,
assistência e reintegração social do ex-militares.

- O ministro do negócios estrangeiros e da cooperação de


Moçambique, Leonardo Simao, afirma, em Luanda, a
jornalistas, no final da sua visita de quatro dias a
Angola, que a paz está próxima, apesar da Unita
persistir em protelar a execução dos compromissos
assumidos em Lusaka.

- Exortou a Unita para que cumpra com o estipulado


no Protocolo de Lusaka.

08 Ago - Os Estados Unidos manifestam, em Washington, o desejo


de apoiar a aplicação de sanções económicas imediatas
a Unita, caso esta Organização continue a não cumprir
as suas obrigações decorrentes da implementação do
Protocolo de Lusaka.

09 Ago - Fontes do Ministério do Instituto de Reintegração


Socio-Profissional do ex-militares anuncia, em
Ndalatando, Kuanza-Norte, que duzentos e um
desmobilizados da Unita foram acolhidos pela
instituição que dirige de Janeiro a Julho do corrente
ano.

- Da cifra, 133 são menores desmobilizados no Negage e


os demais provenientes de Quibaxe, Catala e Londuimbali.

11 Ago - O representante especial do Secretário-Geral da ONU


em Angola, Alioune Blondin Beye, informa, em Luanda,
os embaixadores dos países que compõem a “Troika de
observadores” (Portugal, Rússia e EUA), no âmbito
das consultas regulares, as diligências feitas para
se ultrapassar o impasse que o processo vive,
nomeadamente grau de cumprimento, pela Unita, das
últimas resoluções do Conselho de Segurança da ONU.

12 Ago - Fontes militares governantais denunciam movimentação de


tropas da Unita no Negage, Uíge e Bailundo, Bié para
o leste do país, com objectivo de aumentar o seu poderio
militar.

- No Kuito, o Movimento do Galo Negro transferiu dois


batalhões do Andulo para a Comuna do Belo Horizonte, a
cerca de 50 km da Sede Municipal do Kunhinga, Bié,
próximo da ponte sobre o rio Cume.

13 Ago - Fontes do Instituto Nacional de Remoção de Objectos e


Engenhos Explosivos (INAROE) anunciam, em Menongue,
Kuando-Kubango, a destruição de duzentos e 15 minas,
nos últimos nove meses, numa áreas de 14 mil e 170
metros quadrados, por duas brigadas daquele organismo.

14 Ago - A mediação e a “Troika” de observadores do processo de


paz conclui, em Luanda, que as novas propostas
apresentadas esta semana pela Unita, no sentido de se
impulsionar a implementação do Protocolo de Lusaka,
não responderam cabalmente as exigências da resolução
1118 do Conselho de Segurança da ONU, de 30 de Junho.
- Deploram a forma tardia em que a organizacao de Jonas
Savimbi decidiu dar conhecimento da sua posição a essas
exigências que, uma vez mais, consideram “inaceitável”

- Decidiu que a Unita forneça, de imediato, os números em


falta, cabendo a Missão de Observação da ONU em Angola
(MONUA) verificá-los e proceder ao desarmamento
desmobilização “in situ” dos soldados recenseados.

- Em relação ao “programa reajustado de extensão” da


Administração do Estado, proposto pela Unita, a mediação
e “Troika” recordam que “a responsabilidade primária”
da sua execução cabe ao Governo e convidam o “Galo Negro”
a com ele “cooperar concretamente”, para que as operações
sejam retomadas a partir de 18 do corrente mês.

- No que se refere a mudança do estatuto da rádio “Vorgan”,


refere, o texto, a medicação e a “Troika” tomaram nota
do compromisso da Unita de conformar-se a legislação
nacional em mateira de atribuição de frequências e de
aceitar, formalmente, a proposta do Governo para a
concessão de frequências moduladas a futura estacão
privada.

- Acrescenta que a Vorgan deve “abandonar a sua propaganda


hostil” e colocar-se ao serviço da paz e da reconciliação
nacional, apoiando o processo de paz de desmobilização
das tropas, através de mensagens de sensibilização.

- Insistem ainda junto da Unita para que “concretize” ainda


mais a sua vontade política e prove a sua boa fé,
assegurando com transparência, a execução das restantes
tarefas do Protocolo de Lusaka.
- O Governo e a Missão de Observação das Nações Unidas em
Angola (MONUA) assinam, em Luanda, um acordo que
Oficializa o exercício das funções deste organismo
internacional no país.

- Fontes da Organização Internacional de Migração (OIM)


anuncia, no Kuito, Bie, que quatro mil e 268
desmobilizados das tropas da Unita foram transportados
das áreas de aquartelamento de Chitembo para as suas
zonas de origem.

- No âmbito da desmobilização rápida foram transportados


daquela localidade quatro mil e 885 (entre ex-soldados
e seus dependentes) para as comunas de Chicala, Soma
Kwanza, Caxinde, e Munbue e todas sob controlo da Unita.

- O porta-voz da MONUA, Davi Wimhurst, desmente, em Luanda,


informações posto a circular pela agência Lusa segundo as
quais esta Missão teria preparado um plano de emergência
de evacuação dos seus efectivos estacionados no país.

- A informação prevê uma alegada degradação da situação


militar em Angola, nos próximos dias, teria já preparado
um plano de emergência para a retirada dos “capacetes
azuis” e do seu restante pessoal de Angola.

- Fontes policiais denunciam a concentração de militares


da Unita e armamento na Comuna de Chumba Sangra (Município
da Kibala).

- Na base número 20, cerca de 100 homens fortemente armados


e quatro pelotões de aproximadamente 30 elementos, que se
movimentam para as localidades de novo horizonte e
Wako-kungo.

- Um outro grupo, em composição indeterminada, está a


dirigir-se para a área do Nzeto, onde se encontram
aquartelados 153 militares desmobilizados.

- O Governo Sul-Africano rejeita, em Pretória, um pedido


da Unita para que assuma maior protagonismo político no
processo de paz angolano.

15 Ago - O Secretário-Geral da ONU, Kofi Annan, manifesta-se


preocupado com o processo de paz angolano, que diz,
no relatório apresentado ao Conselho de Segurança,
atravessar a sua fase mais precária, desde a
assinatura do Protocolo de Lusaka, a 20 de Novembro
de 1994.

- O Secretário-Geral da ONU, Kofi Annan, declara-se,


em Helsínquia, Finlândia, que está a envidar esforços
para promover um novo encontro entre o presidente
angolano, José Eduardo dos Santos, e o líder da Unita,
Jonas Savimbi.
- A Polícia Nacional apreende, no Huambo, um lote de armas
e outros equipamentos militar, descoberto num esconderijo
da Unita, na Comuna do Cuima, Município da Caala, Huambo.

- Do lote constam três lanca-misseis e respectivos


projecteis, um morteiro de 60 milímetros, dez
metralhadoras, um “rpg-7” e respectivas cargas,
carregadores de “akm” e muitas munições de “akm”,
bem como uniforme militares e uma bandeira da Unita.

18 Ago - O Embaixador de Angola na ONU, Afonso Van-Dúnem


“Mbinda”, e o seu homologo russo, analisam, em Nova
Iorque, a actual situação do processo de paz em
Angola e as perspectivas da reunião do Conselho de
Segurança.

- A Unita acusa, num comunicado distribuído em Lisboa,


as Nações Unidas e, em particular, o seu medianeiro
no processo de paz, Alioune Blondin Beye, de
parcialidade por, alienadamente, andarem “soldados”
ao Governo.

- O vice-ministro da Administração do Território, Higino


Carneiro, anuncia o adiamento do reinicio do processo
de reposição da administração do Estado na província de
Malange.

19 Ago - Uma fonte da organização não-governamental anuncia, no


Huambo, que cerca de 20 mil minas terrestres e outros
engenhos explosivos são destruídos nos últimos dois
anos, na província do Huambo, dos quais mil e 837
minas anti-pessoais e anti-tanque e os restantes obuses
de diversos calibres.

- Clarificou cerca de 92 mil 125 metros quadrados e


reconheceu 148 campos de minas, em toda extensão da
província do Huambo.

- A Organização Internacional de Migração (OIM) transporta


um total de 400 ex-soldados da Unita desmobilizados na
área de aquartelamento do Chitembo, província do Bié.

- Os desmobilizados e suas famílias ficaram instalados


nas localidades bienas de Kambandua, Somakuanza, Mutumbo,
Munbue, Cachingui, Chicala, Catabola e Kuito.

- A O OIM transportou ainda 473 soldados seleccionados


para as forças armadas angolanas (FAA).

20 Ago - O medianeiro do processo de paz, Alioune Blondin Beye,


aborda, em Luanda, com os embaixadores dos países
membros da Troika de Observadores do processo de paz
(Rússia, EUA e Portugal) a paz em Angola.

- Igualmente, analisou com a Embaixadora de Israel em


Angola, Tamar Golan, as mesmas questões.

- O director do Instituto Nacional de Remoção de Obstáculos e


engenhos explosivos (INAROE), general Helder Cruz, analisa,
em Luanda, com o seu homologo moçambicano, Osório
Severino, questoes que se prendem com a desminagem nos dois
países. O inaroe e organizacoes nao-governamentais
desactiva, ate ao momento, cerca de oito mil 102 minas e
28 mil 852 outros engenhos explosivos.

- É reposta a administracao do estado na comuna de Angola,


município de Caluquembe, inicio do processo na província da
huila. Igual acto ocorreu nas localidades de Noqui e
Lufico, província do Zaire.
21 Ago - O grupo inter-sectorial para a extensão da administracao do
estado, a mediação e a +Troika+ de observadores do processo
de paz avaliam, em Luanda, o estado actual do processo de
extensão da administracao do estado as controladas pela
Unita, a desmobilizacao e a ajuda humanitárias.

23 Ago - O embaixador Paul Hare, enviado especial do presidente


norte-americano, Bill Clinton, para o acompanhamento do
processo de paz, que se fez acompanhar do director-adjunto
do departamento de estado para os assuntos da África
austral, Jerry Galucci, avaliam a situação actual do
processo de paz em angola.

- O ministro das Relações Exteriores de Angola, Venâncio de


Moura, afirma, em s.tome e príncipe, que a +falta de
determinação do conselho de segurança da ONU em relação a
Unita esta a conduzir a +um atraso do processo de paz em
Angola.

O representante do Secretario-geral da ONU em Angola,


Alioune Blondin Beye, analisa, em Luanda, com o enviado
especial de Bill Clinton, o embaixador Paul Hare, o estado
actual do processo de paz angolano.

- Um Ex-major das fala, Victorino Luís domingos, denuncia, no


Lubango, província da huila, a reactivação, por parte da
organizacao de Jonas Savimbi, de bases militares em
diversas regiões das províncias da huila, Huambo e
Benguela. Afirmou que grande parte dos canhões de curto,
médio e longo alcance, do tipo b-12, 130, g-5 e g-6 estão
concentrados nas reais de Bailundo e andulo e os militares
concentrados nas bases oriundos do Ngove, Londuimbali,
vila nova e cicuta (Huambo).

- É reposta nos municípios do Songo e Ambuila, na província


do Uige a administracao do estado, depois de cinco anos de
ocupação pela Unita.

24 Ago - Reinicia o processo de reposição da administracao do estado


no sector do Ngove, Cuima-Caala.

25 Ago - É reposta a administracao do estado na comuna do Chepeio,


no município de Kunha.

26 Ago - A segunda fase da normalização da administracao do estado,


nas areas ainda sob ocupação da Unita, na província do
Huambo, prossegue com a reposição das estruturas
governativas na comuna do samba, Tchicala-Tcholohango).

- Repõe-se a administracao do estado na sede municipal de


Chipindo e nas comunas de Muengue, Calulo, e Katala,
Quilengues, Huila.

- O enviado especial de Bill Clinton para o acompanhamento do


processo de paz angolano, Paul Hare, debate, em Luanda, com
a delegação da Unita na comissão conjunta (cc), o estado
actual da aplicação do acordo de Lusaka.

- O medianeiro do processo de paz angolano, Alioune Blondin


Beye, analisa, em Luanda, com o governo e a Unita o actual
estado do processo de paz.

- Regista-se uma onda de agitação, protagonizada por adeptos


da Unita, durante a normalização da administracao do estado
no município do Bembe, 157 quilómetros a nordeste da
cidade do Uíge.

- Alegados simpatizantes da Unita rasgam a bandeira nacional


hasteada de dia na comuna do Chingongo, município do
Balombo (Benguela), durante a cerimonia de reposição da
administracao do estado local.

- Repõe-se as estruturas do poder do estado na comuna de


Dala-kaxibo, município da Kibala, província do Kuanza-Sul,
sob ocupação da Unita a mais de seis anos.

27 Ago - O governo angolano solicita, oficialmente, os bons ofícios


do chefe de estado togoles, Gnassingbe Eyadema, no sentido
de persuadir o líder da Unita a uma colaboração mais seria
na implementacao do processo de paz, dado os vínculos
mantém com Jonas Savimbi.

- O chefe do pessoal das forcas armadas portuguesas, general


António Vasco rosário, inspecciona as forcas militares do
seu pais integrados na missão de observação das nações
unidas (monua).

- Repõe-se a administracao do estado no município de Mucaba,


província do Uige.

- Um Ex-major da Unita, Victorino Luís Domingos, denuncia, no


Lubango, Huila, que a organizacao de Savimbi esta a
instruir os seus militares no sentido de realizarem acções
de desestabilizacao na localidades onde estão a ser
respostas a administracao do estado, sobretudo, nas
província de Benguela e Huíla. Afirmou que 300 militares
estão a ser treinados nas bases de Benjeir e Chinduingue
(Huíla e Huambo), pelos serviços de inteligência da Unita
(sji).

- Os ministros da administração do território, Faustino


Muteka, e o da energia e aguas, João saraiva, assistem, no
Huambo, ao acto de reposição da administracao do estado na
comuna da cota, Sambato, Ngove, Tchipeio e Sambo.
respectivamente nas províncias

- O medianeiro do processo de paz em angola, Alioune Blondin


Beye, encoraja, em Luanda, durante a prestação de
informação sobre o andamento do processo de paz, um
encontroas organizacoes nao-governamentais (ongs) nacionais
e internacionais a trabalharem em prol da pacificação do
pais.

- O Ministro das Relações Exteriores, Venâncio de Moura,


afirma, na Ilha de Sal, S.Tome e Príncipe, que espera que
Portugal continue a assumir a sua posição no âmbito da
+Troika+ de observadores e na decisão do conselho de
segurança da ONU venha a tornar no quadro das sanções a
Unita.

28 Ago - O Presidente da República, Jose Eduardo dos Santos,


reinaugura, em Luanda, as instalações das +organizacoes
quatro de Fevereiro e do Ministério dos Antigos
Combatentes e Veteranos de guerra.

- O enviado especial de Bill Clinton para o processo de


paz angolano, Paul Hare, encontra-se, no Bailundo, com o
líder da Unita, Jonas Savimbi, para debater o impasse no
processo de paz.

- O processo de reposição da administracao do estado na


província de Malanje reinicia no município de Kalandula,
segundo decisão saída da reunião tripartida, entre o
Governo, Unita e a MONUA.

- O ministro português dos negócios estrangeiros e da


cooperação, Jaime Gama, garante, na cidade da Praia,
cabo-verde, que o seu pais aplicara as sanções que o
conselho de segurança das nações unidas vier eventualmente
a decretar contra a Unita.

- Seiscentas pessoas fogem do Andulo e outras localidades


ocupadas pela Unita na província do Bié, por alegados maus
tratos, e apresentam-se as autoridades administrativas do
Kunhinga, 30 quilómetros a norte do Kuito.

- Os Ministros da Relações Exteriores de Angola, Portugal e


de cabo-verde, respectivamente, venancio de moura, Jaime
Gama e Amilcar Spencer Lopes, debatem, na cidade da Praia,
cabo-verde, o processo de paz angolano.

- O Conselho de Segurança da ONU aprova, por unanimidade, uma


resolução que contempla sanções diplomáticas e um embargo
aéreo contra a Unita, a partir de 30 de setembro, caso
persista em não cumprir as suas obrigações no âmbito do
protocolo de Lusaka. Incluem a proibição de entrada e
transito, nos estados membros da ONU, aos principais
dirigentes da Unita e as suas famílias, exceptuando as
viagem necessárias no âmbito do funcionamento do gurn, da
assembleia nacional e da comissão conjunta. Também devem
ser suspensos ou anulados todos os documentos de viagem,
vistos e autorização de permanência de dirigentes da Unita,
bem como dos seus familiares nos países referidos. Aprova
por unanimidade pelos 15 membros do conselho de segurança,
insta também a proibição de voos de aviões ao serviço da
Unita, o fornecimento de quaisquer aviões ou componentes e
do seguro ou de manutenção ou assistência a qualquer
aparelho nestas circunstancias.

29 Ago - Repõe-se administracao do estado nas localidade de


Cambaxi, Fufuma e Kiwaba-nzoge, província de Malanje. No
Mbove, município de Tchicala-Tcholohango (ex-vila nova) a
organizacao de Jonas Savimbi impede a reposição da
administracao do estado, criando o primeiro obstáculo.

- A reposição da Administracao do Estado no Kuanza-Norte e


adiada novamente, devido a ausência da Unita a ultima
reunião de concertacao marcada na véspera.

- O Ex-major Miguel florindo segundo, que desertou das


fileiras da Unita a 24 de agosto, no Bie, revela, em
conferencia, no Kuito, que a organizacao de Jonas Savimbi,
onde militou durante 22 anos, +tem planos para uma nova
guerra.

- Pelo menos 362 ex-militares da Unita e respectivas famílias


são reinstaladas nas suas zonas de origem, no município do
Cuemba, leste do Bie, no quadro da desmobilizacao rápida e
massiva.

- O enviado especial de Bill Clinton para o processo de paz


Angolano, Paul Hare, manifesta-se, em Luanda, preocupado
pela situação que atravessa o processo de paz.

- O ex-secretario Geral da Unita, Eugênio Manuvakola,


afirma, em Luanda, em conferencia de imprensa, sentir +uma
grande desilusão, por ter, ele próprio, assinado Protocolo
de Lusaka.

- O Presidente Português, Jorge Sampaio, apela, em Viseu,


Portugal, para que +todos os Portugueses, incluindo
Partidos Políticos tomem iniciativas que possam contribuir
para a consolidação da paz em Angola.

- O Presidente da República de Angola, Jose Eduardo dos


Santos, e o Representante Especial do Secretario-geral da
ONU em Angola, Alioune Blondin Beye, abordam, em Luanda,
aspectos ligados a resolução do Conselho de Segurança das
Nações Unidas, aprovadas a 28 do corrente, com o objectivo
de tirar dela a máxima de elementos vantajosos para o
Processo de Paz.

01 Set - São criadas três subcomissões encarregues de preparar o


processo de extensao da Administracao do Estado em seis
Municípios e sete Comunas que a Unita ocupa na província
do Kuando Kubango. Tratam-se Cuangar, Kalai,
Dirico, Rivungo, Nankova e Mavigna.

- Na Lunda-Norte, e criado um grupo operativo multisectorial


de apoio a extensao da Administracao do Estado.
02 Set - Inicia, oficialmente, a desmobilizacao das Forcas Militares
da Unita na Área de aquartelamento de Caiundo, a Sul de
Menongue (Província do Kuando-Kubango). Nesta área, estavam
inicialmente aquartelados cerca de quatro mil Militares.
346 foram seleccionados para integrar a Policia Nacional,
mil e 89 para as +FAA+, estando por desmobilizar pouco mais
de dois mil, dentre eles diminuídos físicos e menores de
idade.

- A MONUA regista e desarma, no Huambo, sessenta militares da


Unita na localidade de Chiumbo (Huambo).

03 Set - O Líder da Tendência de Reflexão Democrática (TRD), Miguel


Nzau Puna, considera, em Luanda, de +mais um exercício da
ONU para acalmar os ânimos dos Angolanos, as sanções
aplicadas a Unita pelo Conselho de Segurança.

- A Radio Antena Comercial +LAC+ anuncia que o Líder da


Unita, Jonas Savimbi, ordenou atentados contra a vida de
Dirigentes Políticos Nacionais, entre os quais se incluem
Governantes e Deputados, alguns dos quais Membros da sua
Organizacao, e altas patentes do Exercito Nacional. Entre
os Dirigentes visados figuram os vice-ministro do
Interior, Fernando da Piedade Dias dos Santos +Nando+,
Comandante Geral da Policia Nacional, e Fernando Garcia
Miala, Chefe da Segurança Interna.

Os restantes alvos são o Chefe do Estado Maior General das


+FAA+, General Joao de Matos, o Governador da Província da
Huila, Kundy Paihama, e outros altos Dirigentes do MPLA.
Inclue, igualmente, a eliminação física de Dirigentes da
Unita integrados no GURN e na Assembleia Nacional, cujos
nomes não foram referenciados.

- O Governo Província do Bengo adia a reposição da legalidade


estatal na Sede Municipal de Bula-Atumba, inicialmente,
para alegadas +razoes logisticas+.

- É reposta a Administração do Estado na Comuna do Caiundo,


Município de Menongue, a cerca 140 quilómetros a Sul da
Sede Província.

04 Set - Pequenos incidentes marcam a reposição da Administração


do Estado no Município de Kwaba-Nzogi (90 quilómetros
a oeste de Malanje), provocados por Militantes da Unita,
que tentaram impedir a colocação da Bandeira Nacional na
localidade. Outros actos de reposição aconteceram no
Ngola-Lige e Cambaxe.

- Hastea-se a Bandeira Nacional na Sede Municipal de


Bula-Atumba (Província do Bengo), no quadro do processo de
reposição da Administracao do Estado em todo o Território
Nacional.

05 Set - Uma fonte do comando das +FAA+ denuncia a movimentação de


Tropas da Unita e material bélico na Regiões Sudoeste e
Nordeste do Município de Chicomba, Província da Huila
(Sul), onde, recentemente, foi reposta a autoridade
Estatal.
06 Set - É reposta, na Comuna do Camuine (Município do Chongoroi),
a Administração do Estado.

- É reposta a administracao do estado na comuna do Camuine


(município do Chongoroi). Depois dos incidentes de Quibala,
as autoridades estatal foi reposta nas comunas do Cusseque
e Chicuma, no município da ganda e Chongoroi, no Balombo.

07 Set - A imprensa holandesa denuncia, em Haia, Holanda, acusa


publicamente oficiais e sub-oficiais holandeses, que
participaram na missão de paz da ONU em angola, de abusos
sexuais de meninas angolana, de actividades lucrativas no
mercado negro e de contrabando de marijuana, em 1994.

08 Set - A mediação e a Troika de observadores do processo de paz


(Portugal, Rússia e EUA) analisam, em Luanda, os assuntos
+pendentes do protocolo de Lusaka, nomeadamente aspectos
militares, entre os quais destaca-se a determinação do
numero das chamadas +forcas residuais da Unita, a
quantidade e qualidades do armamento em seu poder, bem
como as areas de concentração.

- Fontes militares denunciam, em Benguela, que cerca de mil


e 500 homens armados da Unita estão concentrados, desde o
passado mês de agosto, nas areas de Cavimbi e Chipopia, no
município do Bocoio (província de benguela).

- A mediação e a +Troika+ de observadores do processo de


paz angolano (Portugal, Rússia e EUA) analisam, em Luanda,
aspectos militares, entre os quais destacam a determinação
do numero das chamadas +forcas residuais da Unita, a
quantidade e qualidade do armamento em seu poder, bem como
as áreas onde estão concentrados.

09 Set - O medianeiro do processo de paz angolano, Alioune Blondin


Beye, faz entrega, no andulo, com os membros da direcção
da Unita, aos quais fez a entrega formal da resolução mil
127 do conselho de segurança das nações unidas.

- É reposta a administracao do estado no município do


Luacano (250 quilómetros a leste do luena), província do
moxico, no âmbito do protocolo de Lusaka.

- O “diário de noticias” anuncia que os estados unidos da


América poderiam ajudar o governo angolano com meios
antiaéreo sofisticados, caso a Unita persista em não
entregar o seu armamento e desmobilizar as sua tropas.

10 Set - O medianeiro do processo de paz angolano, Alioune Blondin


Beye, transmite, em Luanda, ao corpo diplomáticos
acreditado em angola informações sobre o
quadro actual da aplicação do protocolo de Lusaka. Explicou
aos diplomatas os actuais contornos do processo de paz,
tendo referido que a organizacao do +galo negror tem
procurado, nos últimos dias, evitar a entrada em vigor das
sanções decretadas pelo conselho de segurança da ONU.

11 Set - O Secretário de Estado português dos negócios estrangeiros


e da cooperação, José Lamego, afirma, em Luanda, que o
processo de paz angolano atravessa um momento crucial, em
que a Unita deve dar um passo muito claro.

- Os dez militares holandeses, que participaram na então


missão de observação da ONU em angola (unavem) e acusados
de terem cometidos abusos sexuais a menores, em 1994, são
exigidos a devolver as medalhas de méritos das nações
unidas.

- A embaixada dos estados unidos da América em Angola


desmente, em Luanda, formalmente, informações veiculadas
pela imprensa portuguesa, segundo as quais Washington
poderia fornecer ajuda militar ao governo angolano para
contrapor a atitude belicista da Unita.

- O Primeiro-Ministro de cabo-verde, Carlos Veiga, reafirma,


em Luanda, a solidariedade do seu pais ao governo angolano
e apoia as sanções decretadas contra a Unita.

- O Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da


Cooperação de Portugal, Jose Lamego, e o medianeiro do
processo de paz em Angola, Alioune blondin Beye, passam em
revista, em Luanda, o actual estado da implementacao do
protocolo.

12 Set - O medianeiro do processo de paz angolano, Alioune blondin


Beye, aborda, em Luanda, com o director regional para
África da organizacao mundial de saúde (oms), assuntos
relativos ao estado actual da implementacao do protocolo de
Lusaka.

14 Set - A autoridade do Estado no município de marimba (190


quilómetros a sudoeste de Malanje) e reposta, num acto que
serviu, igualmente, para a apresentação do administrador
local, Rafael Quicando.

15 Set - O vice-ministro do ambiente, João Serôdio, advoga, em


Luanda, na abertura do primeiro seminário sobre ambiente
e desenvolvimento sustentado, realizado pela policia
nacional, que a defesa do ambiente deve ser tarefa toda a
sociedade.

- É reposta a administração do estado na localidade do


Alonga, sede provisória da comuna do Chindumbo, 20
quilómetros da sede do município do Balombo. Ate ao
momento, a administração foi reposta nas comunas da Chicuma
e Casseque (ganda), Chingongo e Chindumbo (Balombo),
Camuine (Chongoroi). Falta repor a autoridade do estado nas
comunas da chila, passe e Cavindi (Bocoio), Capupa, Tumbulo
e Yambala (Cubal), bolonguera (Chongoroi), Ebanga (Ganda),
Calahanga (Bahia farta) e Cayave (Caimbambo).

16 Set - A Unita impede o processo de extensão da administração do


estado na província do Huambo, ao impedir que essa
actividade fosse efectivada nas localidades de Mbave e
Ussoque, depois ter sido acordado num encontro tripartido
entre representantes do governo, monua e da Unita.

- O representante do Secretario-geral da ONU em Angola,


Alioune Blondin Beye, delegações do governo e da Unita na
comissão conjunta (cc) analisaram, em Luanda, o processo de
extensao da administracao do estado as areas ainda sob
controlo da Unita.

- O Governo da província do Huambo repôs a administracao do


estado na comuna de Mbave, cerca de 40 quilómetros a norte
desta cidade, a cuja cerimonia estiveram ausentes
representantes da Unita e da missão de verificação da ONU
em Angola.

17 Set - O representante da Unita no Kuanza-Sul suspenderam,


unilateralmente, o processo de reposição da administracao
do estado na província, alegando +ordens superiores.

18 Set - O Ministro das Relações Exteriores de Angola, Venâncio de


moura, responsabilidade a Unita e o seu líder, Jonas
Savimbi, pela +critica situação do pais e miséria dos
cidadãos.

- Forças militares da Unita atacam uma posição da policia


nacional localizada na ponte sobre o rio cune, a 15
quilómetros a norte da sede municipal de Kunhinga (Bie),
sem causar vitimas.

- É reposta a administracao do estado na localidade de


Calahanga, município da baia farta, em benguela, em
cerimonia marcada pela ausência dos responsáveis locais
da Unita.

19 Set - A mediação e a +Troika+ de observadores do processo de


paz angolano (Portugal, Rússia e EUA) avalia, em Luanda,
em pormenor, o estado actual da reposição da administracao
do estado, as chamadas +forcas residuais da Unita e a sua
desmilitarização.

- O representante da monua na região norte, coronel Mário


Araújo, acusa, em Ndalatando, a Unita de estar a provocar,
deliberadamente, a desordem nos actos de reposição da
administração do estado na província do Kuanza-norte.

21 Set - A monua condecora, em Menongue, província do


Kuando-Kubango, a companhia mecanizada do batalhão zambiano
da missão de observação das nações unidas em angola
(monua), pelo contributo dado ao processo de paz angolano. O
batalhão zambiano responsável pela segurança das areas de
aquartelamento das forcas militares da Unita no Licua e
Caiundo, ambos provincial do Kuando-Kubango.

- É reaberta, no Huambo, a estrada Lobito/Balombo/Huambo,


encerrada ao trafego rodoviário ha mais de um mês, por
razoes de segurança.

22 Set - Repõe-se a administracao do estado na comuna do Lucusse,


150 quilómetros a sul do luena, província do moxico.

23 Set - A MONUA inicia, no município do Bailundo, província do


Huambo, o registo da guarda pessoal do líder da Unita,
Jonas Savimbi, e das tropas +residuais do +galo negro, que
se movimentam em quase todo o território da província.
- A MONUA anuncia o registo de cerca de três mil e 441
elementos das chamadas +forcas residuais da Unita, que
apresentaram-se com três mil e 103 armas diversas já
entregues. O organismo da ONU, refere, igualmente, que
controla 171 efectivos na área de Chitembo, 96 na vila de
Cercani, e 228 no andulo. Na localidade de Cuemba (leste do
Bie) existem cem soldados, enquanto que no Luau estão
controlados 616 elementos, e 200 em Cazengo.

- O Presidente da República Portuguesa, Jorge Sampaio,


expressa, em Barcelona, Espanha, a sua +esperanca+ e
+confiança na actuação da +Troika+ e do conselho de
segurança da ONU para se encontrar uma solução para a
actual instabilidade em Angola. Por seu lado, o secretario
de estado dos negócios estrangeiros e cooperação de
Portugal, Jose Lamego, conferencia, em separado, em Lisboa,
com o embaixador de angola em Portugal, Jose Patricio, e
com o representante da Unita, Isaac Wambembe, a fim de se
inteirar sobre os últimos desenvolvimentos da situação
em Angola.

- O ministro dos negócios estrangeiros português, Jaime gama,


conversam, em Nova Iorque, EUA, em separado, com o seu
homologo angolano, Venancio de Moura, e com o chefe da
delegação da Unita na comissão conjunta, Isaias Samakuva,
aspectos relativos com paz.

- Andrea Riccardi, presidente da comunidade de santo Egidio,


a entidade religiosa italiana que mediou as conversações
as conversações de paz para Moçambique, atribui a actual
situação no processo de paz angolano ao facto de noa se
ter trabalhado +logo, desde o inicio, para a unificação
das FAA.

24 Set - O medianeiro do processo de paz para angola, Alioune


blondin, admite, em Luanda, ter havido, desde o passado mês
de agosto ate ao momento, progresso no processo de paz, mas
estes +ainda não estão a altura das exigências do conselho
de segurança das nações unidas.

- Governo e Unita, na província do Huambo, põe-se de costa


viradas, devido a falta de entendimento sobre a data
definitiva para a reposição da administracao do estado no
município do Bailundo, um dos quartéis generais da
organizacao do +galo negror.

26 Set - O Conselho de Segurança da ONU marca, em Nova Iorque, a


data limite para a Unita evitar sanções, durante consultas
informais sobre o processo de paz angolano.

- O +Cs da ONU, reunidas em sessão especial por iniciativa da


secretaria de estado norte-americana, Madeleine Albright,
discutem, em Nova Iorque, a problemática africana, em
particular o processo de paz em angola, a escassos quatros
dias eventuais entrada em vigor das sanções adicionais
decretadas contra a Unita.

- São desmobilizados duzentos e doze elementos pertencentes


as chamadas +forcas residuais da Unita, no município de
negage, província do uige. Este numero e parte dos 243
tropas, anteriormente, registados. Consta dos
desmobilizados 20 oficiais superiores, 146 subalternos e 46
soldados.

- Os habitantes da sede municipal de Caluquembe rejeitam, no


Lubango, huila, o administrador nomeado para a localidade,
Daniel Navalha, um quadro da Unita que acusam de ter
Cometido excesso, num passado recente. Daniel navalha foi
Delegado municipal da Unita em Caluquembe de 1975 a 1992, e
A população acusa-o de ser o responsável por vários crimes,
entre os quais destacam um massacre que ordenou em agosto
do ano transacto, na comuna de Calepi, por sinal, sua terra
natal, que vitimou mais de 100 pessoal, por armas brancas.

27 Set - O Governo, MONUA e a Unita decidem interromper a segunda


fase do processo de reposição da Administração do Estado
na província Huila, devido a existência de um elevado
número de minas na via rodoviária principal que liga a
comuna do Gungue e a sede municipal de Caconda.

28 Set - O Governo repõe a administracao do estado na comuna de


Cassange (Ebo), na província do Kuanza-Sul, com as
respectivas estruturas.

29 Set - O Conselho de Segurança e a Troika apreciam, em nova


Iorque, na véspera de expirar o prazo dado pela ONU ao
movimento do +galo negro, a possibilidade de aplicação de sanções
a Unita, por incumprimentos no acatamento a resolução 1127
do “Cs”. O documento frisa que a Unita ainda não acatou a
resolução 1127 do Conselho de Segurança relativa ao
desarmamento e desmobilizacao das suas “forcas residuais”,
extensão da Administração do Estado a todo o território
nacional e transformação da rádio “Vorgan” numa emissora
apartidária.

- É reposto na comuna de Sanga (Wako-Kungo), província do


Kuanza-Sul. Igual acto, realizou no município do Negage,
província do Uíge, sob orientação do ministro da
administracao do território, Faustino Muteka.

- A Reposição da Administracao do Estado na comuna do


Mukusso, município do Dirico (Kuando-Kubango) e adiada
+sine die+, por alegada falta de orientação superior da
direcção da Unita.

30 Set - O vice-governador para a defesa, Joaquim António Marta,


preside a cerimonia de reposição da administracao do
estado no município de Cangandala, província de Malanje.

02 Out - É reposta a administracao do Estado na comuna de Lonhe,


70 quilómetros a nordeste do município da Quibala,
Kuanza-Sul, em cerimonia presenciada pelos membros do
governo, Unita e monua. António Joao Pascoal e o novo
administrador da localidade, ocupada pela Unita desde
1992. Este constitui a sétima reposição nesta localidade,
designadamente, Quibala, Sanga, Dala-kaxibo Ariango,
Quissonge e Lonhe.

03 Out - Uma delegação da Unita, chefiada pelo seu


Secretario-geral adjunto, Marques Correira Victor, chega a
Luanda, para trabalhar na criação de condições, com vista a
instalação do Secretario-geral da organizacao na capital do
pais.

06 Out - A Comissão Conjunta e o grupo operativo intersectorial de


extensão da autoridade estatal analisa, em Luanda, a
reposição da administracao estatal nas localidades do
Bailundo (Huambo) e andulo (Bie). Considerou-se de positiva
a primeira fase da reposição estatal, apesar das
contrariedades encontrada durante a sua implementacao.
Durante a primeira fase, passaram para o controlo da
administracao do estado 101 localidades, sendo 33
municípios e 68 comunas. De fará, ficaram 60 localidades,
que se juntam a outras 172, previstas nessa segunda fase. A
ausência de representantes da Unita nas reuniões dos
+goips+ nas províncias da Lunda-Norte, Malanje, Bie e
Kuando-Kubango, atrasaram as outras acções previstas.

- A Unidade de Coordenação de Assistência Humanitária (UCAH)


anuncia, em Luanda, que um total de 10 mil e 680 militares
que se encontram nos centros de selecção e desmobilizacao
(csds), dos quais 6.662 estacionados nos centros de
militares deficientes (cmds), aguardam pela desmobilizacao.
A ucah destaca que, ate ao presente, o total de militares
desmobilizados eleva-se a 32.580, dos quais 29.791 no
âmbito da desmobilizacao rápida, e 305 outros no processo
+In situ+, para alem dos 2.124 militares da Unita e 360
menores de idade das faa. Acrescenta que dos 15 +csds+, 12
foram já encerrados, nomeadamente, o de negage, Quibaxe,
Vila nova, Quibala, Londuimbali, Ntuco, Chicuma, Ngove,
Chitembo, Catala, muxinda e Caiundo. Os centros de seleccao
e desmobilização de Andulo, Lumege e Licua ainda não foram
encerrados.

07 Out - A Unidade de Coordenação para a Assistência Humanitária


(UCAH) anuncia, em Luanda, que a Unita possue dez mil 680
militares por desmobilizar, seis mil dos quais estão
concentrados em centros de militares deficientes. Até ao
dia seis, o total de militares desmobilizados ascendia a 32
mil 580 efectivos, dos quais 29 mil 791 no âmbito do
processo de +desmobilizacao rápido da e 305 no sistema
+in-situ+. dois mil 124 militares menores de idade da
Unita e 360 das “FAA” estavam, igualmente, contabilizados
entre os +licenciados. No entanto, 12 dos 15 centros de
selecção e desmobilizados das forcas militares da
Unita - ex-areas de aquartelamento - foram já enterrados,
uma vez concluída a desmobilizacao e evacuação dos
efectivos que neles se encontravam.

08 Out - O Governo Repõe a Administracao estatal no município de


Derico, província do Kuando-Kubango (nordeste), após
sucessivos adiamentos causados pelos responsáveis
provincial da Unita. Acto idêntico realizou-se no município
de Caculama, 55 quilómetros a leste da cidade de Malanje,
em acto orientado pelo governador provincial, Flavio
Fernandes.

09 Out - Uma delegação do governo aborda, no andulo, Bie, com a


direcção da unia questoes relacionadas com a extensao da
administracao na zonas ocupadas pela organizacao
de Jonas Savimbi.

10 Out - É adiado +sine die+ a desmobilizacao dos deficientes


físicos da Unita baseados nos centros de selecção e
desmobilizacao da Jamba e Biongue, província do
Kuando-Kubango. Nos centros de selecção e desmobilizacao
da jamba e Biongue, deveriam passar para a vida civil mais
de mil deficientes físicos das forcas militares da Unita.

11 Out - O medianeiro do processo de paz em Angola, Alioune Blondin


Beye, discute, no Andulo, Bié, com a direcção da Unita,
questoes relativas a +situação permanente no município
do Cuango (Lunda-Norte), onde foi reposta no passado dia
30 de setembro a autoridade estatal. O representante de
kofi annan afirmou ter recebido esclarecimentos e
explicações da situação reinante no Cuango, que não
especificou, mostrando-se esperançado que tudo se
normalizara. Fez menção a +progressos no cumprimento do
protocolo de Lusaka, mormente, a transformação da radio
+Vorgan + da Unita em estação comercial e extensao da
administracao do estado a todo o território nacional. Este
foi o primeiro contacto de blondin Beye com a direcção da
Unita depois da decisão, a 29 de setembro, do conselho de
segurança da ONU após adiar por mais um mês a entrada em
vigor das sanções decretadas contra a Unita, inicialmente
prevista para 30 de setembro.

13 Out - Elementos afectos a Unita protagonizam uma manifestação


violenta em Cassongue, na província do Kuanza-Sul, que
culminou com a expulsão de membros da administracao
municipal e da policia nacional. Na acção, o simpatizantes
de Jonas Savimbi pouparam, unicamente, o administrador
municipal, Abel Chivutuka, indicado pela Unita.

16 Out - O Governo de Angola manifesta-se, em Luanda, preocupado


pelos atrasos da Unita no cumprimento das tarefas
previstas no protocolo de Lusaka. Destacou a lentidão
com que decorre o processo da extensao da administracao
do estado e a questão da desmilitarização das +forcas
residuais e sua desmobilizacao. Considerou que a primeira
fase do processo de reposição da autoridade estatal,
apesar de +positiva, teve um défice de 60 localidades,
entre as quais se destacam o Bailundo, andulo e Mavinga.
Admitiu a existência de um +braço de ferro que impede o
cabal cumprimento das tarefas previstas nos acordos de
paz, assinados na capital zambiana, em novembro de 1994.

17 Out - O grupo consultor de minas +mag+ anuncia que sessenta e


sete campos minados foram desactivados nos últimos três
anos. O trabalho foi realizado por 230 sapadores angolanos,
nos municípios do moxico, Lumege-Cameia e Luau, onde
desactivaram cerca de mil e 900 engenhos explosivos.

- O enviado especial do Presidente Bill Clinton para Angola,


paul Hare, reconhece, em Luanda, que persistem os
incumprimentos em relação a identificação das forcas
residuais da Unita e o seu desarmamento, e na extensao da
administracao do estado as regiões por si controladas.

- A ONU reconhece, em Luanda, que a Unita continua atrasada


na aplicação das tarefas previstas no protocolo de Lusaka,
designadamente, no que se refere a reposição da
administracao do estado nas areas que ocupa e a
desmobilizacao das suas +forcas residuais.

- A MONUA Inicia a desmobilizacao de três mil militares


deficientes da Unita no município de Mavinga, província
do Kuando-Kubango, no quadro do protocolo de Lusaka.

- Um ex-alferes da Unita, David Juliao Garcia, denuncia que


mais de oito mil homens da organizacao de Jonas Savimbi
terminou um exercício de preparação militar especial, na
província de falange. Deste efectivos, metade foram
destacados na área dos Bangalós, três mil e em milhando
(município do kunda-diabaze) e mil no município do quela.
A distribuição deste efectivo na bacia do Kubango visa
dificultar as actividades de pesquisa e extracção
diamantiferas, proteger os homens que trabalham na
exploração de diamantes a favor da Unita, bem como
desencadear outras acções militares.

19 Out - A reposição da Administracao do Estado nas localidades do


Lomaum e Yambala, município do Cubal, benguela, e adiada
+sine die+, devido a ausência de representantes da Unita
e da missão de observadores das Nações Unidas

- A Policia Nacional apreende, na povoação do Zenga, 20


quilómetros a nordeste da cidade do uige, a partir de
denuncia de populares, diversos material de guerra e prende
15 elementos pertencentes as +forcas residuais da Unita.
Entre o material apreendido figuram 22 armas do tipo +akm+,
10 +rpg-7+, duas +pkm+, um morteiro de 60 milímetros, sete
+rpg-22+ e dois lanca-granadas do tipo +Laus, de fabrico
sul-africano. Apreenderam ainda 28 minas diversos, três das
quais anti-tanque e 22 projectos de +rpg-7+ com 18 cargas
explosivas. De um outro esconderijo foram desenterrados 18
projecteis de morteiro de 60 milímetros, 15 detonadores de
minas e grande quantidade de munições diversos. apreenderam
também duas cartas topográficas, quatro pares de
fardamentos militares novos e material de propaganda da
Unita.

20 Out - O Governo restabelece a Administracao do Estado no


município de Mavinga, província do Kuando-Kubango, depois
de sucessivos adiamentos, provocados pela Unita, que
alegou sempre +falta de orientações superiores, a partir
da jamba.

- O ministro português dos negócios estrangeiros, Jaime gama,


destaca, em Luanda, no final entre delegações de Portugal
e angola, o papel +activo e importante que o seu pais tem
tido no processo de paz e a reconciliacao entre angolanos.

21 Out - O Primeiro-Ministro Português, António Guterres, reafirma,


em Luanda, ao intervir durante a sessão plenária da
assembleia nacional, a disposição do seu pais e continuar
a apoiar o processo de paz angolano.

- O Secretário-geral da ONU, Kofi Annan, adverte, em nova


Iorque, num relatório enviado do conselho de segurança, a
Unita de que sofrera sancoes +se não tomar novas medidas
concretas a favor da reconciliacao nacional e Recomendou
o prolongamento por três meses do mandato da forca de paz
(monua) que termina em 31 de outubro.

- Populares residentes na vila do Ngove (Huambo) denunciam,


durante uma visita do governador do Huambo, Paulo Cassoma,
a concentração de militares armados da Unita na comuna de
Mbunjei, uma localidade fronteiriça da província da huila.

22 Out - O medianeiro do processo de paz em Angola, Alioune Blondin


Beye, garante, em Luanda, o próximo encontro, entre o
presidente da republica, Jose Eduardo dos santos, e o líder
da Unita, Jonas Savimbi, +devera realizar-se no interior de
Angola.

- O Governo do Huambo, Paulo Cassoma, ordena o “imediato” e


total desarmamento da população civil da província.

- O representante especial do Secretario-geral da ONU em


angola, Alioune Blondin Beye, analisa, em Luanda, com os
membros da Unita na Comissao conjunta aspectos que se
prendem com o relatório da mediação e a +Troika+ de
observadores (Portugal, Rússia e EUA) a ser submetido a
Kofi Annan.

- O secretario provincial do da Unita, Jarbas Socrates,


afirma, no Huambo, que a data para a reposição da
administracao do estado na sede municipal do Bailundo será
decidida definitivamente pela comissão conjunta.

- A Policia Nacional no Kuanza-Norte denuncia, em Ndalatando,


a presença de militares da Unita a paisana nas localidades
da província já reposta a administracao do estado. Os
militares de Jonas Savimbi, foram movimentados do negage
(uige) e colocados em locais estratégicos da província do
Kuanza-norte, sobretudo, em Bolongongo, com o respectivos
armamento, que se encontra escondido, numa altura em que
verifica a evacuação de dirigentes da Unita e seus
familiares destas areas para as areas ainda por si
ocupadas. Denunciou também que a Unita esta a incitar as
populações de Samba-Caju, Banga, Bolongongo, Kiculungo e
Ambaca para que se insurgiam contra os símbolos nacionais,
em particular, a bandeira nacional.

- O Governo, Unita desacordam-se, na Caala, em torno da


questão das datas para a reposição da administracao do
estado, no município do Bailundo.

- É reposta as estruturas da administracao do estado na


Omuna da Yambala, 56 quilómetros da sede municipal do
Cubal, província de Benguela. Estiveram ausentes os
Representantes da ONU e da Unita. Na semana passada, a
administracao do estado foi resposta na comuna da
bolonguera (município do Chongoroi), sem a presença da
Unita, incluindo do administrador da localidade por si
indicado.

23 Out - O governo norte-americano condena o assassinato de cinco


funcionários ao serviço das nações unidas em angola, no
município de Chongoroi, província de benguela.
- O presidente da bancada parlamentar do mpla, João Lourenço,
afirma, em Luanda, que a Unita continua a desafiar o
governo e a comunidade internacional, aos obstacularizar
+de forma sistemática a implementacao do processo de paz.

24 Out - São incorporados na policia nacional vinte e três ex-


oficiais da Unita, no âmbito do protocolo de Lusaka.
Destacam-se o então brigadeiro Madaleno Tadeu, ex-
representante da Unita para os assuntos de policia na
comissão conjunta, que foi promovido a sub-comissario.
Outros cinco elementos receberam a patente de primeiro-
superintendente e igual numero de ex-ofiiciais ascenderam
ao grau de superintendente.

- O representante especial do Secretario-geral da ONU em


angola, Alioune Blondin Beye, reafirma, em Luanda, durante
os festejos da passagem do 52/o aniversario da ONU e do
21/o da instalação em angola, a determinação das nações
unidas em continuar a apoiar o processo de paz e
reconciliacao nacional.

- Forças +residuais da Unita assassinam, numa localidade de


Bulenguera, a este do município do Chongoroi (Benguela),
dois funcionários da ongs estrangeiras ligada a desminagem,
dois agentes da policia nacional e um civil.

- Mil e 450 elementos das chamadas “forcas residuais” da


Unita são desmobilizados, ate agora, desde o inicio deste
processo na região centro.

- O Primeiro-Ministro Português, António Guterres, considera,


em Luanda, “irreversível” o processo de paz angolano, não
obstante algumas dificuldades ou problemas que poderão
surgir.

25 Out - O Governo repõe a autoridade do Estado no município de ela,


125 quilómetros da cidade de Malanje, cujo acto foi
orientado pelo vice-governador provincial para a defesa,
Joaquim Marta, e que apresentou António Daniel Ndengue,
indicado pela Unita para administrador.

- Repõe-se a administracao do estado na comuna do Mukusso,


município do Dirico (Kuando-Kubango, região fronteiriça
do sudoeste de angola com a republica da Namíbia.

- O representante especial do S.G. da ONU em angola, Alioune


blondin Beye, e o embaixador dos estados unidos da América
nas nações unidos, Bill Richardson, analisam com o líder
da Unita, Jonas Savimbi, assunto que se prende com o
processo de paz angolano.

26 Out - É reposta a administracao do estado na comuna de Chandel,


125 quilómetros da cidade de Malanje, cujo acto foi
orientado pelo vice-governador provincial para a defesa,
Joaquim Marta, e que apresentou António Fontes, indicado
pelo governo para administrador.

- O embaixador norte-americano junto ONU, Bill Richardson,


apela, em Luanda, a realização de uma reunião entre o
Presidente da República, José Eduardo dos Santos, e o
líder da Unita, Jonas Savimbi, com o objectivo de
revigorar o processo de paz angolano.

- O líder da Unita, Jonas Savimbi, promete, no Andulo,


durante um encontro que manteve com o embaixador
norte-americano junto da ONU, Bill Richardson, tomar
decisões importantes ate ao final do mês por forma a
evitar a imposição de sancoes do conselho de segurança
da ONU cuja moratória termina a 30 de outubro.

27 Out - O Presidente da República de Angola anuncia, no final da


conferencia tri-presidencial, Congo, Gabao, Congo
democrático e angola, Dennis sassou Nguesso, omar Bongo,
Laurent Disere Kabila e Jose Eduardo dos Santos, para a
primeira quinzena de novembro o próximo encontro com o
líder da Unita, Jonas Savimbi, em Luanda.

- A reposição da administracao do estado na comuna de


Tchiaca, município do Tchindjendje, província do Huambo, e
adiada +sine die+, porque o pilotos do helicóptero que
transportou a delegação do governo, Unita e MONUA não
conseguiram localizou a localidade.

- A administracao do estado regressa no município do Rivungo,


sudoeste de Menongue, e fronteiriça com a República da
Zâmbia. Com o Rivungo, o Kuando-Kubango completa o plano de
reposição em cinco dos seis municípios previstos na
primeira fase (Cuangar, Kalai, Dirico, Mavinga e Rivungo).

- A embaixada dos EUA em Angola considera, em Luanda,


desprovida de fundamento uma noticia veiculada pela agencia
+lusa, segundo a qual o embaixador Bill Richardson terá
visitado o Bailundo antes da sua chega a Luanda, sem o
conhecimento prévio do governo angolano.

28 Out - O medianeiro do processo de paz, Alioune Blondin Beye,


informa, em Luanda, aos embaixadores dos países membros da
+Troika + de observadores, EUA, Portugal e Rússia, o teor
do relatório que apresentou ao Secretario-geral da ON, kofi
annan, a ser submetido ao conselho de segurança.

29 Out - É reposta a administracao do Estado as comunas de Katavola


e Chilata, no município do longonjo, Huambo. Nesse mesmo
dia, a comuna de Tchiaca, no município de Tchindjendje,
também conheceu a administracao do governo, terminando a
segunda fase deste processo. Nessa segunda fase,
administracao do estado foi reposta nas sedes comunas de
Ngalanga e Cumbira (Londuimbali), Kakoma e Mundundu
(Ukuma), Ngandavila (Huambo), Chilata e Catabola (Longonjo
e Tchiaca (Tchindjendje). Alem da sede municipal do
Bailundo (que alberga um dos quartéis-generais da Unita),
o governo fez também a reposição da administracao nas
comunas de Bimbe, Lunge, Luvemba e Cululo
e, no município do Mungo, a localidade de Kambuengo. Desde
o inicio do processo, a administracao do estado foi reposta
apenas nas comunas de Cachingues, Mombue, Kutato, Kangote
(Chinguar) e Kwanza (Kamacupa) e na vila de Chitembo.

- A embaixada dos EUA em Angola considera, em Luanda,


desprovidas de fundamento uma noticia veiculada no dia
27 do corrente a pela agencia +lusa, segundo a qual o
embaixador Bill Richardson terá visitado o Bailundo antes
da sua chegada a Luanda, sem o conhecimento prévio do
governo angolano.

- O primeiro-ministro português, António Guterres, afirma,


em Luanda, que as decisões do conselho de segurança das
nações unidas sobre a Unita serão cumpridas pelo seu
governo.

- Termina a segunda fase do programa de extensao da


administracao do estado na província do Huambo, com a
reposição da administracao do estado nas comunas de
Catabola e Chilata, no município do longonjo. Durante a
segunda fase, a administrarão do estado foi reposta nas
sedes comunais de nagalanga e Cumbira (Londuimbali), Cacoma
e Mundundu (Ukuma), Ngandavila (Huambo), Chilata e
Catabola (longonjo) e Tchiaca (Tchindjendje).

30 Out - A Unita deixa, a partir das 05:01 tmg (06:01 de Luanda, de


poder contar, oficialmente, com as suas representações no
estrangeiro, uma delas em Portugal, reflexo das sancoes
decretadas em agosto pelo conselho de segurança da ONU, e
aprovadas na véspera.

- A Administracao do Estado e reposta, na comuna da


Pambangala, província do Kuanza-Sul, em acto presidido pelo
vice-governador para a organizacao e serviços comunitários,
Bernardo Martins. O administrador e Manuel João Chivangula,
indicado pela Unita.

- Conclui-se a segunda fase da reposição da administracao do


estado nas localidades do Lomaum e Yambala, município do
Cubal.

O ministro dos negócios estrangeiros da Guine-Bissau,


Delfim Silva, apela, comentando a resolução do Cs da ONU, a
Unita a não desafiar a comunidade internacional e, em
particular, o conselho de segurança das nações unidas.

31 Out - O primeiro-ministro moçambicano, Pascoal Mucumbi, afirma,


em Maputo, que as sancoes decretadas pelo conselho de
segurança da ONU contra a Unita são uma +consequência da
postura do movimento de Jonas Savimbi.

- O mediador do processo de paz, Alioune blondin Beye,


analisa, no andulo, durante oito ano, com Jonas Savimbi, as
sancoes decretadas para a Unita pelo conselho de segurança.
- O representante especial do Secretario-geral em Angola,
Alioune Blondin Beye, advoga, em Luanda, que a aplicação
das sancoes pelo conselho de segurança das nações unidas
contra a Unita +não traduzem o fim do processo de paz
angolano.

01 Nov - A Unita suspende a reposição da Administracao do Estado na


província do Uíge, ao alegarem estarem em “momento de
reflexão, de as sancoes que lhes foram aplicadas pelo
conselho de segurança das nações unidas.

03 Nov - Fontes do instituto nacional de remoção de explosivo


anuncia, no Huambo, que a essa organizacao removeu, pelo
menos, pelo mil 142 minas anti-pessoais diversas foram
desactivadas, de janeiro a outubro ultimo, na periferia da
cidade do Huambo, pela sua brigada técnica.

11 Nov - O embaixador de Angola acreditado em cuba, João Manuel


Bernardo, responsabiliza, em Havana, Cuba, na ocasião das
festividades do 22/0 aniversario da independência nacional,
a Unita pelos atrasos verificados na implementacao do
protocolo de Lusaka.

- Fontes provinciais da policia nacional revela, no Cubal,


benguela, um alegado militante da Unita, apenas
identificado por Passihila, foi detido por algumas horas,
quando tentava substituir do mastro a bandeira nacional,
pelo do seu partido. Disseram, por outro lado, que a área
a do Lomaum, onde, recentemente, foi reposta a
administracao do estado, continua a servir de deposito de
material militar da Unita, para um possível reabastecimento
de algumas das suas antigas bases. Lomaum possui uma
importante barragem hidroeléctrica, destruição ha 14
anos, pela Unita. A reabilitação e decisiva para o
desenvolvimento agro-industrial da região.

- Um “capacete azul” zambiano, que se encontra em missão de


serviço na jamba, antigo quartel-general da Unita, na
província do Kuando-Kubango, e espancado por um grupo de
oito militares da a organizacao de Jonas Savimbi. O mesmo
ficou com o nariz fracturado e com contusões, escoriações
e vários hematomas, sobretudo no rosto e noutros partes da
cabeça.

13 Nov - Fontes da forças Armadas Angolanas denuncia, no Huambo, que


varias bases militares da Unita foram reactivadas nos
arredores das localidades de Chitembo, Sambo, Catata,
Sambote e Tchinhama, onde foram repostas a administracao
do estado. Acrescentou que movimentações de forcas
militarizadas da Unita tem estado a ser registadas com
alguma intensidade nas proximidade4s de Sambote e
Tchinhama.

- O Presidente da Assembleia Nacional, Roberto de Almeida,


aborda, em Luanda, com o representante do
Secretário-geral da ONU em angola, Alioune Blondin, o
rescaldo dos últimos desenvolvimentos do processo de paz
na qual o governo e a Unita reiteraram o seu total
engajamento.

- O representante do Secretário-geral em Angola, Alioune


Blondin Beye, aborda, em Luanda, com a +Troika de
observadores questoes relativas aos últimos
desenvolvimentos do protocolo de lusaka.6

19 Nov - O Governo exorta todos os Estados Membros das Nações


Unidas (representantes diplomáticos da Europa, América
e Ásia acreditados em angola) a aplicarem
+escrupulosamente as sancoes contra a Unita, com base
na resolução do conselho de segurança.

- O medianeiro do processo de paz em Angola, Alioune


Blondin Beye, e os embaixadores dos países membros da
+Troika + de observadores avaliam, em Luanda, os
resultados do encontro mantido a 18 do corrente mês, em
Andulo, Bie, com o líder da Unita, Jonas Savimbi.

21 Nov - A missão de observação da ONU em Angola (MONUA) reinicia


o processo de registo e desarmamento de 65 oficias
superiores da Unita concentrados no Bailundo, província
do Huambo. O reinicio do registo e desarmamento dos
oficiais superiores residuais da Unita, no Bailundo, foi
também marcado com a reentrega das 80 armas que haviam
sido retiradas a monua, após a entrada em vigor do
segundo pacote de sancoes. Ate a data, foram registados
na região centro do pais (engloba as províncias do Huambo,
benguela, Bie e Kuanza-Sul) um total de 145 oficiais
generais e superiores da Unita.

- O novo representante especial adjunto do Secretario-geral


para Angola, Sadry Dehrooz, chega a Angola.

22 Nov - O embaixador da Grã-Bretanha em Angola, Roger Hart,


defende, no Lubango, huila, a necessidade +urgente da
desmilitarização da Unita e da conclusão do processo da
normalização da administracao do Estado em todo pais.

24 Nov - A MONUA regista, na vila do Bailundo, 86 soldados da Unita.

- A Missão de Observação da ONU em Angola diz desconhecer a


existência de qualquer pedido do centro de desenvolvimento
e democracia (cdda) no qual exige a demissão do seu,
David wimhurst.

25 Nov - A França anuncia o enceramento da representação da Unita


em Paris, denominada por associação “demais Angola (manha
Angola), cumprindo a resolução do Conselho de Segurança
da ONU, aprovada em outubro, que não respeitar os acordos
de paz em Angola.

- O vice-ministro angolano da administracao do território


para a inspecção, Miguel Nzau Puna, considera, em Malanje,
+irreversível o processo de reposição da Administracao
do Estado em todo o pais.

- Fonte do governo provincial do Huambo denunciam a


movimentação, desde o passado dia 20, de militares da
Unita nas areas de samblando, Sambo, Cacoma, chiwisse,
Sambote e Tchinhama.

26 Nov - É reposta a administracao do Estado no município do


Lumege-Cameia, província do moxico (leste), em cerimonia
orientada pelo governador provincial, João Ernesto dos
santos +liberdade. Lumege-Cameia dista 103 quilómetros a
leste do luena e constitui o maior corredor do caminho de
ferro de benguela (cfb). Este sob controlo da Unita desde
1992, e foi a 14 área de aquartelamento das tropas da
organizacao do +galo negro.

- O vice-ministro da administracao do território para a


inspecção, Miguel Nzau Puna, acusa a Unita de impedir o
contacto entre os administradores e a população das areas
que conheceram já a administracao da autoridade estatal.

26 Nov - O Governo dinamarquês decide, em Copenhaga, Holanda,


implementar as sancoes decretadas pelo conselho de
segurança da ONU contra a Unita. A Dinamarca cumpre desde
1993 as primeiras sancoes decretadas pelo conselho de
segurança das nações unidas. Desde aquela altura, o governo
dinamarquês deixou de apoiar a Unita em termo de
assistência em petróleo e armas.

- Fonte da missão de observador da ONU informa, no Uíge, que


a Unita suspende, unilateralmente, o processo de extensao
da administracao do estado na província do uige (norte).
Para a organizacao de Savimbi, a retirada do processo de
normalização da autoridade estatal ate que sejam
esclarecidos alegados incidentes, não especificados, que
afectam militantes seus no município do Songo e Quitexe.

27 Nov - O Estado Maior General das Força Armadas (EMGFAA) acusa a


Unita de estar a movimentar homens e meios bélicos nas
províncias do Bié, Kuando-Kubango, Uíge e Lunda-Norte. A
Emgfaa refere ainda a concentração, ao lado dos militares
da Unita, de tropas do ex-ditador do Zaire, Mobutu Sese
Seko, nas localidades de mangando (Malanje) e Kimbele
(uige), acontecendo o mesmo em cabinda, onde segunda a
fonte, ex-militares de Mobutu e de Lissouba estão
organizar-se ao lado das forcas coligadas da Unita e da
FLEC com o propósito de atacam objectivos governamentais.

- A Policia Nacional denuncia a rapto, pela Unita, de jovens


para aumentar as suas fileiras.

- Mais de 400 corpos humanos, alguns amarrados atirados numa


vala comum de 15 metros de cumprimento e quatro de
profundidade, durante a ocupação da província do Huambo
pela Unita são descoberto, na localidade do cruzeiro, a
19 quilómetros da sede.

- O representante especial do Secretário-geral da ONU em


Angola, Alioune Blondin Beye, analisa, em Luanda, com os
deputados da Unita na Assembleia Nacional o último
desenvolvimento do protocolo de Lusaka.

28 Nov - Uma equipa de reconhecimento as areas sob ocupação da


Unita e constituída, no luena, moxico, a fim de criar as
condições necessárias para o bom andamento do processo da
extensao da administração do estado. O grupo e constituída
por representante do governo, monua e da Unita. A Unita
concorda, ainda, com a devolução dos imóveis do governo que
ocupa em vários municípios e comunas da província, para
permitir o funcionamento das instituições estatais.

29 Nov - Termina o processo de reposição da administracao do estado


na província do Kuanza-norte, com a realização de um acto
político no município de Samba Caju.

30 Nov - Termina o processo de reposição da administracao do estado


na província do Kuanza-norte, com a realização de um acto
político no município de samba caju. As ultimas localidades
foram os municípios de Bolongongo e Ambaca e as comunas de
Quiquemba, Maua, Bindo e Pango, tornando a província do
Kuanza-norte na primeira a concluir o processo. Na semana
finda, os grupos operativos inter-sectoriais, criados para
o efeito nas províncias do Kuanza-Sul, lunda-sul e moxico,
efectuaram varias reuniões para tentar ultrapassar o
impasse, sem, contudo, obterem avanços significativos.
A extensão da administração do estado encontra-se
praticamente suspensa desde o dia 30 de outubro, data em
que o conselho de segurança da ONU decretou novas sanções a
Unita, poder respeitar a implementacao do protocolo de
Lusaka.

01 Dez - Membros das unidades de transmissões e medicas da companhia


portuguesa aos serviço da ONU em angola ao condecorados em
cerimonia presidida pelo chefe militar da monua, general
Philipe Sibanda.

- O embaixador da Cote d’Ivoire acreditado em Angola,


Etyene Enzo, garante, em Luanda, que o governo do seu pais
implementar as sancoes decretadas contra a Unita pelo
Conselho de Segurança da ONU.

- A Administração do Estado e reposta nas comunas de Dumbi


(município de seles) e Ambuila (Cassongue), na província do
Kuanza-Sul em cerimonias presididas pelo vice-governador
para os serviços comunitários, Bernardo martins. A comuna
de Dumbi situa-se a cerca de 127 quilómetros da cidade do
Sumbe e esteve sob controlo da Unita durante quatro anos,
tem como administrador baptista Júlio João que foi indicado
pelo governo. Aquele localidade, com cerca de 35 mil
habitantes distribuídas em 90 aldeias, debate-se
actualmente com graves problemas sanitários e educacionais
fruto da destruição pela guerra pos-eleitoral das suas
estruturas físicas. Em Ambuiva, a cerimonia foi presenciada
apenas por cerca de 30 pessoas devido a fuga dos seus
habitantes registados os 10 anos de ocupação daquela
localidade pela organizacao de Jonas Savimbi. A população,
anteriormente estimada em 15 mil, não dispõe de serviços
sociais adequados. A Unita indicou como administrador
Eliseu Felix Nunda.

03 Dez - O vice-ministro da relacoes exteriores de angola, João


Miranda, manifesta-se, em Luanda, desapontado com a atitude
de alguns países que continuam a dar espaços livres de
movimento e propaganda aos elementos da Unita.

04 Dez - O porta-voz cessante da misto de observação das Nações


Unidas em Angola (monua), o canadiano David Wimhurst,
regressa ao seu pais, após o termo da sua missão de 18
meses no pais, onde exerceu a função ao nível do órgão
supervisor do processo de paz angolano. David wimhurst, de
48 anos de idade, substituiu o brasileiro João Lins de
Albuquerque.

05 Dez - A Secretaria de Estado norte-americana, Madeleine Albright,


manifesta, em Washington, o desejo de reunir-se, em Luanda,
com o líder da Unita, no dia 12 desse mês.

- O Bureau Político do Movimento Popular de Libertação de


Angola (MPLA) exorta, em Luanda, por ocasião do seu 41/0
aniversario, a população angolana a lutar pela paz,
reconciliacao nacional e consolidação da
democracia em Angola.

- O primeiro-ministro, Fernando França Van-Dúnem, debate, em


Luanda, com o medianeiro do processo de paz em Angola,
Alioune Blondin Beye, assuntos relativos ao processo de
paz em angolano, nomeadamente, as dificuldades do protocolo
de Lusaka e as medidas que visam ultrapassá-las para a sua
conclusão.

06 Dez - A policia nacional denuncia a concentração, ha dias, dois


mil soldados armados e equipados com conhoes de longo
alcance nas localidades de Galileia e de Sachigongo, comuna
de Kaiuela, a 32 quilómetros de Catabola (Bie), com o
objectivo de atacar postos policiais.

- O comando provincial da policia do Bie apresenta a


imprensa, no Kuito, diverso material de guerra recuperado
em varias areas da província do Bie, anteriormente
ocupação pela Unita. Destaca-se uma peca de artilharia de
longo alcance, 129 armas do tipo +ak-47+, obuses e
equipamentos diversos. Cinco minas anti-tanques e 29 anti-
pessoais, diversas granadas +f1+, seis mísseis anti-tanque,
igual numero de morteiros de 81 mm, 20 projecteis de rpg-7,
cinco moto-bombas, três botes de borracha e equipamento de
mergulhadores, usados na prospecção aquática de diamantes,
no leito do rio Kwanza e dois geradores de energia
eléctrica. O material foi capturado nos municípios de
Chitembo, Chinguar, Catabola e Kamacupa. Na primeira
operação, realizada de janeiro a novembro, no seio das
populações civis nas areas anteriormente controladas pela
Unita foram recuperadas 28 armas diversas, fazendo um total
de 402. Capturou da Unita varias armas, como metralhadoras
ak47, pistolas, bazucas tipo rpg7, castores, mísseis, anti-
tanques e duas estacões de radio +racal+, de fabrico
soviético. Igualmente, foram apreendidas motores geradores
de marca honda, dois botes de borracha e seis fatos de
mergulho usados a prospecção de diamantes nos rios Kwanza,
katupo e Katupotupo (Chitembo).

08 Dez - O comando regional centro da missão de observação da ONU


em angola (monua) prorroga por +mais alguns dias o processo
de registo e desarmamento dos oficiais +residuais da Unita
que deveria terminar hoje.

- A reposição da Administração do Estado na comuna de Atome,


município de seles, província do Kuanza-Sul, previsto para
esse dia, e adiada +sine die+, por existência de minas na
estrada que liga a sede municipal a comunal.

09 Dez - O Secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, critica,


em Nova Iorque, a Unita pelo endurecimento das suas
posições depois da adopção de sanções pelo conselho de
Segurança da ONU, a 30 de Outubro.

- É adiada a reposição da administracao do estado no


município do Alto-Zambeze, província do moxico, pelo grupo
inter-sectorial daquela província por razoes técnicas.

10 Dez - A Administracao do Estado e reposta na comuna do Cubal do


Cubal do Lumbo, a 29 quilómetros da sede municipal do
Bocoio, província de Benguela (centro), em cerimonia
presidida pelo governador Dumilde Rangel. O acto marcou o
fim do processo de extensao da administracao do estado na
província de benguela, onde a Unita ocupava 16 comuna,
pertencentes aos municípios do Balombo, Bocoio, baia farta,
Cubal, Caimbambo, Chongoroi e Ganda.

11 Dez - O cardeal dom Alexandre do Nascimento considera, em Lisboa,


de +demasiadamente lento o andamento do processo de paz
angola.

- Governo, Unita e MONUA marcam novas datas para o processo


de reposição da administracao do estado na província de
Malanje. O referido processo esteve paralisado desde a
entrada em vigor do segundo pacote de sancoes decretadas
contra a Unita pelo conselho de segurança das nações
unidas.

- O Governador da Huila, Kundy Paihama, acusa, na Chicomba,


no Lubango, o líder da Unita de ser o único responsável
pelo acentuado nível de miséria das populações.

12 Dez - O Presidente da República, José Eduardo dos Santos,


analisa, em Luanda, com a secretaria de estado
norte-americana, Madeleine Albright, questoes de natureza
política e económica.

- O medianeiro do processo de paz em angola, Alioune Blondin


Beye, recebe, na Alemanha, prémio +Alemanha - África para
o povo angolano e aos seus dirigentes.

- A secretaria de Estado norte-americana, Madeleine Albright,


estuda, em audiência, em Luanda, com o medianeiro do
processo de paz em angola, Alioune blondin Beye, e uma
delegação da Unita aspectos relacionados com o processo de
paz.

13 Dez - O medianeiro do processo de paz, Alioune Blondin Beye,


entrega ao líder da Unita, Jonas Savimbi, uma mensagem do
presidente da republica, José Eduardo dos Santos.

- O vice-presidente da África do Sul, Thabo Mbeki, e a


secretaria de estado norte-americano, Madeleine Albright,
referem que, em Pretória, que querem ver o processo de paz
em angola a progredir mais rapidamente.

15 Dez - O processo da extensão da Administração do Estado em áreas


ainda sob ocupação da Unita, na província de Malanje e
adiada +sine die+, depois do governo e a Unita terem
acordado a data de 14 do mês em curso para o seu reinicio,
tendo a organizacao de Savimbi alegado que noa teem
autorização do Bailundo. A província de Malanje tem 28
localidades fora do controlo estatal, sendo quatro
municípios e 24 comunas.

- O Embaixador de angola nos Estados Unidos da América,


António dos Santos França +Ndalu+, afirma, em Luanda,
que o governo americano esta preocupado com a lentidão
que se verifica na implementacao do processo de paz.

17 Dez - Responsáveis da Unita, nalguma areas onde foi resposta a


administracao do estado, manifestam o seu regozijo pela
linguagem de reconciliacao, usada pelo governador
provincial de benguela, Dumilde Rangel.

- Duzentos e 83 militares da Unita são desmobilizados no


município da Jamba, Kuando-Kubango.

18 Dez - A MONUA anuncia que passaram para a vida civil 42.512


soldados da Unita, no âmbito da desmobilizacao rápida.

- Cento 76 pessoas, entre ex-militares, crianças, mulheres


e velhos, chegam a província do Huambo, provenientes da
jamba, província do Kuando-Kubango (sudoeste), antigo
quartel general da Unita.

19 Dez - O Governo entrega, em Luanda, a Unita, a mediação e a


+Troika+ de observadores do processo de paz angolano um
calendário para a conclusão, ate 22 de janeiro próximo,
de todas as tarefas pendentes do protocolo de Lusaka.
No capitulo da extensao da administracao central do
estado a todo o território nacional, a organizacao de
Jonas Savimbi devera permitir a materialização do
processo as areas consideradas mais sensíveis, como
Bailundo, Andulo, Cazombo, jamba, entre outras.

20 Dez - A policia nacional na província do uige denuncia que cerca


de oito mil militares da organizacao de Jonas Savimbi,
saídos do negage, estão concentrados no município de
kalandula, província de Malanje.

- Dezassete milita da Unita passa a vida civil na província


do namibe, no quadro do processo de desmobilizacao
+In situ+ especial, em curso no pais desde o dia 11 deste ~
mês.

22 Dez - O comando provincial da policia nacional do Moxico,


descobre um paiol de material de guerra diverso, na antiga
base das forcas da Unita.

- Um relatório publicado, em Oslo e referente a depoimento


de 30 militares da Noruega, indica que oficiais noruegueses
ao serviço da forca da ONU encarregue da manutenção da
paz em angola abusaram sexualmente de angolanas menores.

23 Dez - São repostas nos municípios de Massango e a comuna de


Kihuhu, na província de Malanje (norte) a Administracao do
Estado, cujo administradores são João Halala (Massango) e
Jacinto Lumbo (Kihuhu), indicados pela Unita.

27 Dez - O medianeiro do processo de paz, Alioune Blondin Beye,


analisa, em Abidjan, consta do marfim, com o ministro dos
negócios estrangeiros daquele pais, Mara Hesse, o processo
de paz angolano.

29 Dez - Fontes do processo de paz afirma que a Unita abandona,


unilateralmente, o processo de extensao da administracao
do estado na província de Malanje.

- A policia nacional na província de Benguela recolhe um


total de 363 armas diversas a população de cinco municípios
da província de benguela, desde novembro ultimo, pela
policia nacional, a luz do protocolo de Lusaka. A operação
cingiu-se nos municípios de benguela, Lobito, Ganda,
Chongoroi, Cubal e algumas comunas, onde apreenderam-se
mísseis, minas, lança granadas rpg-7, granadas, varias
espingarda metralhadoras, entre outras material.

30 Dez - Ex-soldados da Unita denuncia que a organizacao de Jonas


Savimbi tenciona isolar a província de Malanje do resto do
pais com a destruição das pontes sobre os rios limítrofes.

1998

03 Jan - O Comandante Regional da Missão de Observação da ONU em


Angola (MONUA) no Moxico e Bié, o Coronel indiano Mohinder
Idnai, termina a sua missão de serviço, iniciada em 1996.

06 Jan - O Chefe-Adjunto da Delegação do Governo na Comissão


Conjunta, Higíno Carneiro, manifesta-se, em Luanda, no
final de uma reunião de consultas da CC (a primeira deste
ano), realizada na Sede da MONUA, e que registou as
ausências do Chefe da Delegação da Unita, Isaías
Samakuva, e o Embaixador de Portugal, Ramalho Ortigão, o
seu descontentamento pelo facto da Direcção da Unita
ainda não ter respondido a proposta sobre a conclusão do
Protocolo de Lusaka.

- O Presidente da Republica, José Eduardo dos santos, recebe,


em Luanda, do Chefe da Delegação da Unita na Comissão
Conjunta, Isaías Samakuva, uma mensagem de Jonas Savimbi,
relacionada com a realização do seu próximo encontro.

08 Jan - É reposta a autoridade do Estado na Povoação de Lukunga


(Comuna de passe), a 16 quilómetros da Sede Municipal do
Bocoio, no quadro da extensão da Administração do Estado a
áreas da Província de Benguela, tidas como sensíveis. O
soba Hukete Unini e o Representante da Administração do
Estado na Povoação de Lukunga, com uma população estimada
em três mil habitantes. O processo de extensão, em
Benguela, terminou no dia 10 de Dezembro.

- Cento e 34 tropas residuais da Unita são desmobilizados no


Município de Nharea, Província do Bie (Centro), perfazendo
310 o numero de militares residuais já desmobilizados, dos
621 que a Unita notificou a MONUA. Dos efectivos
desmobilizados constam dois Oficiais Superiores, 65
Oficiais subalternos, 19 Sargentos e 90 Soldados.

- O Governo repõe a Administração Estatal na povoação da


Hanja a 35 quilómetros da Sede do Município de Chongoroi,
em cerimonia presidida pelo respectivo Administrador
Municipal, Brechet Cativa. A Administração da
circunscrição ficou assegurada pelas autoridades
tradicionais ate a legalização do estatuto das
Administrações Povoacionais.

09 Jan - O Presidente Cabo-Verdiano, Mascarenhas Monteiro, reitera,


na Cidade da Praia, numa cerimonia de apresentação de
cumprimento de ano novo ao Corpo Diplomático e Organizações
Internacionais acreditados na Nação crioula, o apoio e
solidariedade do seu Pais para com o Processo de Paz
Angolano.

- A Missão de Observação da ONU em Angola (MONUA) considera,


em Luanda, num relatório do Comissário da Policia dessa
Organização, Hakan Thelin, a ser submetido a Comissão
Conjunta, a situação Politico-Militar no Pais de +relativa
calmia+, apesar de se registar alguma tensão e actos de
+banditismo em certas regiões. na localidade de Ngola
Luiz, em Malanje a Policia Nacional recuperou um
esconderijo de material militar com elevadas quantidades de
armas, incluindo 48 espingarda automáticas Ak 47, 371
obuses diversos e 67 minas. No Huambo, descobriu 232 obuses
de morteiros, 159 granadas diversas, três mil 600 cartuchos
de antiaéreas e metralhadoras pkm, 29 espingardas, um rpg7,
um morteiro e dois mísseis.

- O Chefe de Estado Angolano, José Eduardo dos Santos, e o


Líder da Unita, Jonas Savimbi, conversam ao telefone,
tendo trocado pontos de vista sobre o próximo encontro
entre ambos e a aplicação do Protocolo de Lusaka, Zâmbia.

- A Comissão Conjunta (CC) aprova, em Luanda, por


unanimidade, o dia 28 de Fevereiro como a data limite
para a conclusão do dossier militar, do processo de
reposição da Administração do Estado e a transformação
da rádio +VORGAN+ numa emissora comercial.

12 Jan - O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, envia


uma mensagem ao Líder da Unita, Jonas Savimbi, relacionada
com o próximo encontro entre os dois políticos.

- O Chefe-Adjunto da Delegação do Governo na Comissão


Conjunta, General Higíno Carneiro, aborda, no Bailundo,
com o Líder da Unita questões inerentes a elaboração do
calendário para a finalização do Processo de Paz,
sobretudo, com os trabalhos da duas Comissões do Processo
de Paz (Governo/Unita) encarregues de preparar o encontro
entre o Chefe de Estado, José Eduardo dos santos, e Jonas
Savimbi.

13 Jan - O Secretário-Geral da ONU, Kofi Annan, propôs, em Nova


Iorque, ao Conselho de Segurança a extensão, por mais três
meses, do mandato da Missão das Nações Unidas em Angola
(MONUA), que expira no próximo dia 31. Recomenda, no
entanto, uma redução dos dois mil e 100 efectivos da MONUA,
entre funcionários, soldados, Observadores Militares e
Policia Civil, poderá ser reduzida para 910 soldados,
enquanto para os Policias Civis o numero actual (345)
aumentaria.

- A Unita devolve ao Governo cerca de 31 areas de exploração


de diamantes que se encontravam sob controlo da Unita na
região do Cuango, Província da Lunda-Norte (Nordeste), O
acto da devolução das referidas minas, com capacidade para
render 400 milhões de dólares americanos/ano, foi também,
presenciada pelo Presidente do Conselho de Administração
da Empresa Nacional de Diamantes (ENDIAMA), José Dias e
pelos Chefe da Delegação da Unita na CC, Isaias Samakuva.

14 Jan - O Departamento de Estado Norte-Americano congratula-se com


a decisão da Comissão Conjunta (CC), que determina o dia
28 de Fevereiro próximo como data limite para a conclusão
do Processo de Paz Angolano.

- O Representante Adjunto do Secretário-Geral da ONU em


Angola, Behrooz Sadry, debate, na Vila Espa, em Luanda,
com representantes das Agências da Organização das Nações
Unidas que operam, em Angola, as suas actividades em torno
das ajudas humanitárias.

15 Jan - Termina o processo de reposição da Administração do Estado


em toda extensão da Província da Lunda-Sul, com a
reinstalação dos símbolos Nacionais e da Autoridade
Governamental em Chiluange, Município de Muconda.

16 Jan - A Policia Nacional em Malange descobre um paiol de


armamento com 80 espingardas-metralhadoras akm, 11
carregadores, três RPG7, um morteiro de 81 milímetros, 14
minas anti-pessoal, 68 munições, um míssil anti-tanque e
outro material bélico, na Comuna de Suqueco, no Município
de Cacuso.
17 Jan - Um efectivo de 801 militares residuais das Forças da Unita
passam para a vida civil, no quadro da segunda fase do
processo de desmobilização, iniciada na primeira semana,
no Bailundo.

18 Jan - O Comandante das Tropas da MONUA na região Centro, Coronel


Nicholas Dube, termina a sua Missão de Serviço de 17 meses,
em Angola.

19 Jan - O Instituto Nacional de Reintegração Socio-Profissional do


Ex-Militares inicia, a Norte e Nordeste de Angola, o
processo de desmobilização das tropas da Unita no activo.

- Sai de Luanda para o Bailundo em busca da Delegação da


Unita para tratar com o Governo os últimos acertos do
encontro entre o Presidente da Republica, José Eduardo dos
Santos, e do Líder da Unita, Jonas Savimbi.

- O Chefe da Delegação da Unita na Comissão Conjunta, Isaías


Samakuva, anuncia para os dias 16 e 20 de Fevereiro a
próxima reunião entre o Presidente da Republica, José
Eduardo dos Santos, e o Líder da Unita, Jonas Savimbi.

20 Jan - Delegações do Governo e da Unita na Comissão Conjunta


aborda, em Luanda, o primeiro encontro de trabalho
relacionado com os preparativos da Cimeira entre o
Presidente da República, José Eduardo dos Santos, e Jonas
Savimbi.

- O Medianeiro do Processo de Paz em Angola, Alioune Blondin


Beye, considera, em entrevista telefónico da Missão das
Nações Unidas em Angola (MNUA) +os caminhos da paz, a
partir de Bona (Alemanha), onde se encontra internado numa
clinica, depois de uma intervenção cirúrgica ao coração, a
sete de Janeiro, que o encontro entre o Chefe de Estado
Angolano, José Eduardo dos Santos, e o Líder da Unita,
Jonas Savimbi, constituíra um catalisador para o bom
andamento do Protocolo de Lusaka.

- Caças bombardeiros da Força Aérea Nacional interceptam, no


Kuando-Kubango, um cargueiro do tipo CD-4, com oito pessoas
a bordo, e que transportava previsões e material de
extracção de diamantes para a Unita. Entre os ocupantes,
encontrava-se o proprietário da aeronave Jony Ferreira, de
nacionalidade Luso-Sul-Africana, três tripulantes e mais de
quatro pessoas, cuja identidade não foi revelada.

21 Jan - O Chefe da Delegação da Unita na Comissão Conjunta (cc),


Isaias Samakuva, viaja para o Bailundo (Huambo),
quartel-general do seu Partido, sem explicar a imprensa
os motivos da sua deslocação.

22 Jan - A Missão das Nações Unidas em Angola (MONUA) confirma e


condena, em Luanda, a violação do espaço aéreo de Angola
pela aeronave capturada no dia 20 de Janeiro, no kuando-
kubango, pela Forca Aérea Angolana.

- O Ministério do Interior instaura, em Luanda, um processo


investigativo contra a população e os passageiros a bordo
da aeronave DC-4, que violou o espaço Aéreo Nacional.
23 Jan - O Departamento dos Negócios Estrangeiros da África do Sul
nega, em declarações oficial, o envolvimento do seu Pais na
violação do espaço Aéreo Angolano, na sequência da
apreensão de um cargueiro DC-4, proveniente daquele Pais e
forçado pela Forca Aérea a aterrar na Província do Kuando-
Kubango.

- Três companhias Zimbabweanas (ALFA-3 composta de 450


homens) ao serviço da MONUA, destacadas nas localidades de
Saurimo (Lunda-Sul), e Luzamba (Lunda-Norte) regressam ao
seu pais, no termo da sua Missão em Angola.

- É adiada +sine die+ a conclusão da desmobilização +In


situ+, inicialmente, prevista para o dia seguinte, por
razoes de ordem técnica.

24 Jan - Aviões cacas da Força Aérea Nacional forcaram um


aparelho estrangeiro +DC-4+, proveniente da África do Sul
a aterrar no Kuando-Kubango, impedindo uma operação de
abastecimento a Unita, tornando-se no acontecimento que
dominou nos noticiários da semana.

25 Jan - +Forças residuais da Unita, em numero indeterminado,


ocupam a Comuna de Chicuma, a 75 quilómetros quadrados
do Município da Ganda, Província de Benguela, após
combates com a Policia Nacional.

26 Jan - O Chefe-Adjunto da Delegação do Governo na Comissão


Conjunta, Higino Carneiro, aborda, em Luanda, com o
responsável da Unita Artur Vinama questões relativas
a preparação do encontro entre o Presidente da Republica,
José Eduardo dos Santos, e o Líder da Unita, Jonas Savimbi.

- O Governador Provincial de Benguela, Domingo Rangel,


atribui a responsabilidade pela morte do Secretário
Adjunto da Unita na Comuna do Lomaum as denominadas
+Forcas residuais daquela Organização.

- Três voluntários Israelitas que participarão no projecto


de prevenção e Educação de Minas em Angola, são
apresentados em Angola.

- Quatrocentos e noventa e três é o total de +tropas


residuais da Unita que faltam desmobilizar no
Bailundo, Província do Huambo, para finalizar o processo
nesta localidade, segundo fonte da MONUA. O Conselho de
de Segurança da ONU, aprova, por unanimidade,
a manutenção da Missão das Nações Unidas em Angola ate
31 de Abril próximo e convidou o Governo e a Unita a
cumprirem o Protocolo de Lusaka. Reagiu, igualmente, de
maneira +favorável a apreensão pela Forca Aérea Angolana de
um avião sul-africano, fretado pela Unita. Enquanto isso
o Embaixador Angolano junto da ONU, Afonso Van-Dúnem
+Mbinda+, apelou, em Nova Iorque, a Comunidade
Internacional a continuar a pressional a Unita para que
esta Organização cumpra com as recomendações do Conselho de
Segurança.

- O processo de extensão da Administração do Estado,


no Uíge, continua interrompido, devido as irregularidade
registadas durante a sua implementação. Para o seu
prosseguimento mais mil homens das tropas da Unita no
activo em diferentes éreas da Província deverão ser
desmobilizadas.
seis Comunas da circunscrição ainda não beneficiaram da
reposição Estatal.

- Um oficial da Unita com a patente de brigadeiro abandonou


a Organização de Jonas Savimbi e entregou-se as autoridades
Governamentais da Frente Militar do Norte de Angola. trata-
Se do brigadeiro Alexandre Campos, mais conhecido por
+Alex+, que desertou da Organização do +Galo Negro, por
razões que não foram revelados.

- +Forças residuais da Unita, em numero indeterminado, ocupam


a Comuna da Chicuma, a 75 quilómetros do Município da
Ganda, Província de Benguela, após combates com a Policia
Nacional.

27 Jan - O Comando Provincial da Policia Nacional do Bengo


apresenta, na Cidade de Caxito, diversos materiais de
guerra encontrado em dois paios nas localidades de kincuso,
Município de Nambuangongo, e Quitexe, Dembos. Do material
contam-se 97 canhões de 82 mm, seis de b-10, 11 mísseis de
vários tipos, 13 minas anti-tanque, três estacões de
comunicações, 248 armas diversas, 500 explosivos e 10 mil
munições.

- O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprova, por


unanimidade, a manutenção da Missão da ONU em Angola ate 31
de Abril e convida o Governo e Unita a cumprirem o
Protocolo de Lusaka.

- Um lote de mil e 037 armas de calibre diversos recolhidas


Em 1997 a população civil do Huambo, foi apresentado a
imprensa.

29 Jan - A Comissão Conjunta (CC), Órgão Supervisor do Processo


de Paz Angolano, reunido em Luanda, considerou
preocupante a situação militar no Pais face a
instabilidade que se verifica em varias regiões. Para
o apuramento dos factos são criadas equipas de
investigação constituídas por elementos da MONUA, do
Governo e da Unita.

- O Medianeiro do Processo de Paz Angola, Alioune Blondin


Beye, deixa o Hospital de Bona, Alemanha, onde foi
submetido a uma intervenção cirúrgica ao coração.

- As Forças Armadas Angolanas retomam o controlo da


comuna de chicuma, a 75 quilómetros da cidade da
Ganda, depois de ter sido ocupada por focas residuais
da Unita durante quatro dias.
- O vice-ministro da Administração do território, Higino
Carneiro, faz entrega Alioune Blondin, Medianeiro do
Processo de Paz em Angola, na Clínica de Badmaunhein, a
20 quilómetros de Frankfurt, Alemanha, uma mensagem +de
rápidas melhorias, endereçada pelo Presidente Angolano,
José Eduardo dos Santos.

31 Jan - A Unita adia o processo de reposição da Administração do


Estado na Comuna do Sande, Município de Catabola, depois
da tentativa falhada no dia 28 do mês em curso.

- Chegam a Luanda os três pilotos sul-africano do avião


interceptado no dia 20, no kuando-cubango.

- O Partido Democrático de Angola (PDA), defende a


reconciliação de todos os angolanos, pois considera
que através deste pressuposto o homem e a democracia
no pais serão dignificado.

- +Residuais da Unita ferem o comandante provincial da


policia nacional em malange, sub-comissario Sousa
+kipakassa+, durante o assalto a uma coluna da corporação,
a 65 quilómetros da sede provincial. Por sua vez, a policia
capturou um dos elementos do bando, identificado por
baptista José André.

01 Fev. - o ministro das relações exteriores da Africa-do sul


Alfredo Nzo, reafirma, em Pretória que o seu governo
estar a investigar o caso das violações do espaço aéreo
angolano por aviões provenientes do seu pais com
abastecimentos para Unita.

02 Fev. - 101 militares portugueses das companhias de transmissões


e de logística que se encontravam ao serviço monua em
angola, regressam

- Um grupo de cem (100) +capacetes azuis portugueses,


integrados nas forcas militares da missão de observação
das Nações Unidas em Angola, deixam Angola, no termo da sua
missão. Integraram a companhia de logística e transmissões.

- É reposta a administração do estado na povoacao de Cambanjo


e nas aldeias de Ekundi, damasco, Caponte e Chiquele,
município do Balombo, a 150 km do lobito, província de
Benguela.

03 Fev - A Força aérea angolana retém uma aeronave do tipo +antonov


26+ no aeroporto de Luanda, por constar na lista da monua
como sendo +uma das violadores do espaço aéreo angolano. O
cargueiro ucraniano, com a matricula ur-260160, proveniente
da África do Sul, trazia a bordo cinco sul-africanos, bem
como mantimentos e outros haveres dos passageiros.

- o representante adjunto do secretario geral das Nações


Unidas em Angola, Berhooz Zadry, aborda, no Andulo, com a
direcção da Unita questões relacionadas com a próxima
cimeira entre o presidente da República, José Eduardo dos
santos, e Jonas savimbi.

- O governo provincial da lunda-sul anuncia a descoberta de


uma vala comum com 70 cadáveres.

- A existência de mais de dois mil efectivos das +forcas


residuais da Unita, nas localidades da Jamba, Licua,
Mucusso, Mavinga e Mpupa, provoca o adiamento da extensão
Da administração do estado na província do kuando-cubango.

04 Fev - Uma vala comum com mais de 70 cadáveres foi descoberta,


no município de Cacolo, província da Lunda-Sul
(nordeste), segundo deu a conhecer uma fonte policial.
A vala segundo a fonte terá sido feita no decurso do
ano 1992, por ocasião da guerra pos-eleitoral que
eclodiu em todo o pais.

05 Fev - A Comissão Conjunta (CC), órgão supervisor da aplicação


do processo de Lusaka, examina questões relacionadas com
as ajudas humanitárias no país.

- O comandante provincial da policia, em malange, António


Martins de Sousa +kipakassa+ considerou de preocupante
a situação politico-militar nesta região, devido
as acções das tropas +residuais da Unita. Enquanto isso,
no Bocoio, Benguela, as tropas residuais da Unita estão
impedem o desarmamento da população civil sob seu controlo,
em algumas localidades.

06 Fev - Responsáveis do governo provincial. da Unita e da Monua,


na Lunda-Norte, visitaram as comunas de Canzar, Luia e
Cachimo, no município do cambulo, para se inteirarem do
funcionamento das administrações locais, recentemente
repostas.

09 Fev - Tropas residuais da Unita concentram-se nas


proximidades das sedes comunais de Chilata e Catavola,
denunciou o vice-administrador do município do
Longonjo, provincia do Huambo, António Chitavo.

- O grupo inter-sectorial da província do kwanza-norte


que integra governo, Unita e Monua, reúne-se em samba
caju onde discutiram questões de caracter político e
social.

11 Fev - Os habitantes da comuna de Catata, município da Caála,


no Huambo, foram surpreendidos com um violento ataque
das forcas da Unita, com morteiro de 81 mm.

- São desmobilizados cento e cinquenta +tropas residuais da


Unita no município de Cahombo, província de Malange, no
quadro da implementação deste processo na região nordeste
do pais.

13 Fev - Mais de mil tropas residuais da Unita são desmobilizados na


provincia do Uíge.

- Tropas residuais da Unita raptam o administrador do


município
de Lumbala Nguimbo, província do Moxico, Augusto Júlio.

- A Polícia Nacional desmantela, na localidade de Canhara,


um paiol de dois morteiros de 81 e 82 mm, uma arma do tipo
+rpd+ de longo alcance, três lanca-roquetes rog-7 e uma
+akm.
Foram, igualmente, recuperados quatro mísseis anti-tanque,
598 Munições de calibre diverso, cinco minas anti-pessoais
e uma espoleta de minas anti-tanque. Retirou-se, ainda,
duas bengalas, quatro projecteis de morteiro 60 mm, um
lança dilagramas e quantidade não especificada de blocos
explosivos +tnt+.

17 Fev - O representante-adjunto dos Estados Unidos da América na


ONU, Nancy Soderberg, constata,em Angola,o estado de
Implementação do protocolo de Lusaka, e deseja rápida
conclusão das ultimas tarefas ate ao próximo dia 28 do mês
corrente.

- O Instituto Nacional de Remoção de Obstáculos e Engenhos


Explosivos (INAROE) anuncia que cerca de 20 mil minas do
Tipo “PMM” e “PPM” estão implantadas numa extensão de 10
quilómetros nas proximidades do aeroporto da cidade do
Huambo. O instituto, no ano transacto, desactivou na
provincia mil 812 minas (570 das quais na área do
aeroporto) e outros engenhos explosivos.

- É reposta a Administração do Estado no município de


Kambundi Katembo, província de Malange (norte), sem a
presença da policia nacional, devido a reminagem das vias
de acesso Na véspera, elementos da Unita reminaram as
pontes sobre os rios Gando e Calombo (a 10 km de Kakulama,
impossibilitando o transito a policia, que se deslocava a
Kambundi-katembo para assegurar a cerimonia .

- Presumível elementos da Unita inviabilizam a reposição da


administração do estado no município de Luquembo, Malange,
ao alvejarem o helicóptero que transportava a delegação
oficial ao acto .

18 Fev. - O medianeiro do processo de paz em Angola, Allioune


Blondin Beye, da a conhecer, em Luanda, que a policia
Nacional recolheu, ate a data, um total de oito mil e 605
Armas diversas que se encontravam em posse da população
civil.
Destacam-se três canhões do tipo +rpg-7+, 25 metralhadoras
do tipo +zp-1+, 96 lança granadas, 430 mísseis anti-
tanque, 117 blocos +tnt+, mil e 450 minas anti-pessoal, 67
dilagramas e 56 lança mísseis.

- Conclue-se, no Andulo, o processo de alistamento e registo


dos 400 elementos da Unita que integrarão a guarda pessoal
de Jonas Savimbi.

- Um helicóptero da Monua e alvejado quando sobrevoava


Cambundi-Catembo, levando a bordo representantes do
governo, da Unita e +capacetes azuis.
- A representante-adjunto dos EUA na ONU, Nancy Soderberg,
manifesta a direcção da Unita no Bailundo o desejo do seu
governo em ver todas as tarefas pendentes do protocolo de
Lusaka solucionadas ate ao corrente mês, conforme o
calendário acordado em janeiro pela comissão conjunta.

- A Unita rejeita a extensão da administração do estado nas


localidades da Jamba (antigo quartel-general) e Licua
(ex-base logística central), provincia do kuando-cubango
(sudeste do pais). A Unita alega que essas localidades
nunca foram sedes comunais, mas não à regionalização! o
Luiana e Luengue, em
cujos territórios se situam, respectivamente a jamba e o
Licua.

- +Bandos errantes matam um superintendente da policia


nacional, de nome Feliciano Celestino, na localidade de
+Eval guerra, na região da Canjala, no troco rodoviario
Benguela/kwanza-sul.

19 Fev. - A +voz da América noticia que a Unita esta a treinar desde


o inicio do ano corrente cerca de cinco mil soldados num
campo designado por kahungula, na republica democrática do
Congo (ex-zaire).

- Tropas +residuais da Unita atacam e ocupam a comuna de


Kihuhu, município de Massango (300 quilómetros a norte da
cidade). Após o combate, os cerca de 300 homens
protagonistas do ataque saquearam a comuna, desconhecendo-
se ate ao momento o paradeiro do administrador.

25 Fev.- As Nações Unidas divulga os nomes dos dirigentes e quadros


da Unita proibidos de circularem no exterior, no quadro das
sanções decretadas.

- Os dirigentes e responsáveis da Unita e respectivas


Famílias abandonam a vila de Samba Caju, onde ate então
funcionava o secretario do provincial da Unita, Jaime
kaunda, o seu adjunto, Pedro Duarte Malamba, o oficial de
ligação para as questões de paz, capitão Celson, entre
outras figuras.

02 Mar - Uma patrulha das forcas armadas angolanas (faa) descobre,


16 quilómetros da sede municipal de Quilengues, a norte da
provincia da Huila, um esconderijo de armas da Unita, com
31 armas do tipo +akm, 47 metralhadoras +rpd+, lanca-
roquetes +rpg-7+ e morteiros de 60 e 82 mm e respectivos
obuses, em numero não precisado, 11 canhões +b-10+, um
míssil, 60 minas anti-tanque, igual numero de minas anti-
pessoal, 700 munições diversas e 40 blocos de explosivos
+tnt+ (16kg).

03 Mar - O representante-adjunto do secretario-geral da ONU em


angola, behrooz sadry, afirma, em Luanda, ao falar a
imprensa no final de uma reunião de consultas entre as
delegações do governo e da Unita, que o processo de paz
poderá ter um desfecho positivo nos próximos dias.
- Duas toneladas e 427 quilogramas de explosivos diversos são
destruídos pelo inaroe, na cidade do Huambo, pela policia
nacional.

04 Mar - O embaixador de Portugal em angola, Ramalho Ortigao,


manifesta-se, em Luanda, confiante na nova proposta para a
conclusão do protocolo de Lusaka, avançada pela mediação
(ONU), num desfecho exitoso do protocolo angolano, apesar
das suas dificuldades.

05 Mar - O governo angolano acusa, em Lusaka, que alguns cidadãos


zambianos de continuarem a apoiar militarmente a Unita.

- O chefe da delegação da Unita na comissão conjunta, Isaías


Samakuva, nega, em Luanda, o compromisso do seu partido em
apresentar a +declaração de garantia de desmilitarização.

06 Mar - O chefe da comissão encarregue de supervisionar as sanções


da ONU contra a Unita, Njuguma Moses, apela, em nova
Iorque, a Unita para cumprir com os acordos de Lusaka.

- São denunciadas a existência de cerca de seis mil soldados


da Unita, que mantém no activo, estacionados nas províncias
do Huambo, Benguela, Bie e kwanza-sul (centro do pais),
agrupados em sete batalhões.

- Quinhentos e trinta e dois soldados +residuais da Unita,


registados em dezembro, soa desmobilizados na provincia do
uige (norte), no âmbito do processo de desmobilização +In
situ+, encerrado a dois dias.

07 Mar - Um pelotão das forcas militares da Unita ataca e ocupa a


comuna de Kinge, no município de Calandula, a 110
quilómetros da cidade de malange.

- O embaixador de Angola em Franca, Boaventura Cardoso,


responsabiliza a Unita pelos atrasos na conclusão da
implementação do protocolo de Lusaka.

10 Mar - A monua considera, em Luanda, concluído o processo de


desmobilização +In situ+ dos soldados da Unita, no âmbito
do processo de paz angolano.

- A missão de observação das nações unidas em angola


considera, em Luanda, concluído o processo de
desmobilização +In situ+ dos soldados da Unita, no âmbito
do protocolo de Lusaka.

11 Mar - O governo levanta, no final da reunião da comissão


permanente do conselho de ministros, a interdição ao
partido Unita de desenvolver, no território nacional, o
exercício da sua actividade politico-partidaria.

- Termina o processo de extensão da administração do estado


As povoações e aldeias do município de balombo (Benguela).
O processo iniciou em janeiro e permitiu a reposição da
autoridade estatal em 16 povoações e 55 aldeias, antes
controladas pela Unita.

- O representante especial do secretario-geral da ONU em


angola, Allioune Blondin Beye, diz sentir-se satisfeito com
o estado em que se encontra o protocolo de Lusaka, no seu
regresso a Luanda, depois de quatro meses de ausência por
ter sido feito, em Bona, Alemanha, a uma cirurgia ao
coração, em janeiro.

- A policia nacional na província do Bengo apresenta


publicamente, em Caxito, três toneladas de diversos
material de guerra, recuperado nos arredores da vila de
quiete, sede do município dos Dembos. Do material destacam-
se uma variedade de 47 espingardas-metralhadoras, 20 lanca-
granadas +rpg-7+, 50 projecteis desta mesma arma, oito
mísseis, 66 minas anti-pessoal, seis anti-tanque, sete
morteiros de 60 mm e três mil munições diversas, entre
outro equipamento letal.

- Inicia, no Bailundo e no Andulo, o processo +especial de


desmobilização +In situ+ dos militares da Unita, a integrar
a policia nacional para constituírem a guarda pessoal de
jonas savimbi.

13 Mar - O ex-secretario-geral da Unita, Eugênio Manuvakola,


considera, em Luanda, de +táctica de dilatação da Unita
a sua rejeição a declaração do governo que legaliza como
partido político.

- Pelo menos 190 militares da Unita, dos 800 previstos e


integrados nas chamadas +categorias especiais, passam, em
Luanda, a vida civil, no quadro do actual programa de
desmobilização rápida estabelecido pela comissão conjunta,
num acto acorrido na escola da policia nacional +mártires
do capolo+.

16 Mar - Cinquenta e seis militares da Unita, que na provincia do


Bie funcionavam pelo instituto de remoção de obstáculos e
engenhos explosivo (inaroe) passam a vida civil.

- Bandos errantes impedem a reposição da autoridade estatal


Na comuna de Sautar, município da Quirima (malange), a 334
quilómetros a sul da sede provincial.

- O presidente angolano, José Eduardo dos santos, exonera, no


quadro da implementação do protocolo de Lusaka, os
governadores das províncias do uige, lunda-sul e do
kuando-cubango, nomeado em seu lugar elementos indicados
pela Unita.

- O ministro das relações exteriores, Venancio de Moura,


esclarece, em Luanda, aos membros do corpo diplomático
acreditados no pais a posição do governo face a
actual situação do protocolo de Lusaka.

17 Mar - O presidente da republica, José Eduardo dos santos, aborda,


em Luanda, com o medianeiro do processo de paz, Allioune
Blondin Beye, os últimos desenvolvimento da implementação
do protocolo de Lusaka.

19 Mar - O presidente da republica, José Eduardo dos santos,


promulga, em Luanda, durante um encontro com o medianeiro
do processo de paz em angola, Allioune Blondin Beye, a
lei sobre o estatuto especial do líder da Unita, jonas
savimbi.

- Na Huila, são desmobilizados três militares das extintas


forcas armadas angolanas (fapla) e das fala (Unita).
- Sessenta e sete militares das forcas armadas angolanas e da
Unita são desmobilizados na provincia de Benguela, ao
Abrigo do protocolo de Lusaka.

- O conselho de segurança da ONU aprova, por unanimidade, uma


resolução 1.157, exortando a Unita a cumprir +com urgência
e sem condicoes+ todos os seus comprissos no processo de
paz angolano. Os quinze membros decidiram apoiar a proposta
do secretario-geral da ONU, Kofi Annan, para que sejam
reduzidos progressivamente os actuais 954 efectivos da
missão de observação das nações unidas em angola, ate 30 de
abril.

- A policia nacional na provincia do Moxico apresenta, no


luena,um conjunto de material militar recolhido, dia 18
deste mês, de um paiol no município do camanongue, a 53
quilómetros a leste desta cidade. Das duas operações, a
policia apossou-se de 60 armas akm, 16 projecteis de
morteiros de 60 milímetros, cinco de rpg-7, dois de 10 b-
10, quatro carregadores, uma carabina e duas granadas
ofensivas f-1, entre vários materiais.

20 Mar - +Forcas residuais da Unita atacam a comuna de Catata


(caala),
provocando a morte de uma pessoas, o ferimento de outras
duas
e a destruição do edifício da administração local.

- O comando provincial da policia nacional no Bie recolhe,


Nos últimos dias, 810 armas diversas, dentre as quais 10
rpg-7, seis lancha granadas m-79, seis morteiros 60 mm,
oito mísseis anti-tanque e quatro mil e 20 cartuchos de
modelo 43. Seis mil e 720 cartuchos de modelo 08, 25
granadas de pg-7, 32 obuses de morteiros de 60 mm, 17
obuses de 81 milímetros e outros 43 de 82 mm, constam do
material recolhido. Recolheram ainda quatro obuses de
morteiro 120 mm, quatro de 106 mm, 11 minas anti-pessoal,
três anti-tanque, 870 carregadores de akm, 47 de g-3, e 30
de fn, tudo durante a segunda fase.

22 Mar - Na comuna de Catata, Huambo, tropas da unita cortam as


orelhas do soba da aldeia de machismo, Abel Kanombo, de
58 anos de idade, por ter sido acusado de colaborar com o
governo e o MPLA.

- A policia nacional desmantela, na região de Pumba-sai,


municipio de Dange-Quitexe, um paiol com 80
espingarda-metralhadoras +akm+, duas +g-3+, 284 obuses de
81 mm, dois lança granadas +rpg-7 e outro material letal.

23 Mar - E reposição da administração do estado no municipio de


marimba, provincia de malanje. Ate ao momento, a
administração foram regularizada em Quirima, Luquembo,
Kuale e Kunje.

- Os chefes-adjuntos da delegações do governo e da unita


avaliam, em Luanda, com o presidente da comissão de
sanções da ONU, o quentão Juguna Mahugu, o ultimo
desenvolvimento do processo de paz.

24 Mar - Residuais da unita atacam um destacamento da policia


nacional na aldeia de Calilongue (Ukuma/Huambo), resultando
na morte de agentes.

- As Nações unidas divulga os nomes dos dirigentes e quadros


Da unita proibidos de circularem no exterior, no quadro
das sanções decretadas em outubro do ano em curso pelo
conselho de segurança. A lista e encabeçada pelo líder da
unita, Jonas Savimbi, e inclui ainda o vice-presidente,
António Dembo, e o secretario-geral, apulo Lukamba Gato.
No nomes como os do responsável militar da unita, Altino
Sapalalo +Bock+, dos secretários para as relações
exteriores, Alcides Sakala, e da informação, Marcial
Dachala, bem como do chefe adjunto deste movimento na
Comissão Conjunta, Horário Junjivile, fazem igualmente
parte da lista.

27 Fev - O Residente da Republica, José Eduardo dos santos,


manifesta, em carta endereçada a secretaria de estado
norte-americana, Madeleine Albright, a sua +preocupação
em relação ao incumprimento, por parte da unita, das
tarefas inerentes a conclusão dos acordos de paz.

- O comandante-geral da policia, comissário Fernando da


piedade adiada dos santos +Nando+, alerta, em Luanda,
que a paz não poder ser construída unilateralmente
pelo governo, sem a colaboração da unita.

28 Fev - O porta-voz do governo na Comissão Conjunta, Higino


carneiro, afirma, em Luanda, +não existir, ate agora,
nenhum elemento de referencia em relação a data da
conclusão do processo de paz, depois de gorada a data
limite para a conclusão do protocolo de, no mesmo dia.

- A mediação do processo de paz em angola apresenta a


Direcção da unita, no anulo, durante cerca de dez horas,
+novas propostas e mensagens para o governo.

- Residuais da unita ocupam a vila de Kangola, sede municipal


do Alto Cuale, na provincia do uige, numa acção
desencadeada por 500 militares.

- O governo da provincia do Huambo descobre duas


Concentrações de tropas e meios bélicos da Unita na
localidades de santa Teresa e Nacoma, a norte da vila do
Ukuma.
- Mil e 500 militares da unita, comandados pelos
generais Engracia e Eurico e sob orientação do chefe
da frente norte, general Bailio Camalata numa, ocupam
a vila de Kangola, sede do municipio do alto Cuale, na
provincia do Uige.

- O Chefe de Estado, José Eduardo dos Santos, endereça uma


carta a secretaria de estado norte-americana, Madeleine
Albright, onde manifesta +preocupação em relação ao
incumprimento, por parte da unita, das tarefas inerentes
a conclusão dos acordos de paz.

01 Mar - O Presidente da Republica, José Eduardo dos Santos, em


mensagens enviadas a uma dezenas de homólogos africano, da
a conhecer a sua preocupação pelo facto de a unita ter
desrespeitado os prazos acordados sobre o calendário final
de tarefas, previsto para o dia 28 de fevereiro.

02 Mar - O ministro das relações exteriores, Venancio Moura,


denuncia, em Maputo, Moçambique, a existência de países
que continuam a desrespeitar as sanções do conselho de
Segurança das Nações Unidas contra a Unita.

- O presidente da republica, José Eduardo dos santos, o


representante especial adjunto do secretario-geral da nu em
angola, behrooz sadry, e os membros da troika de
observadores (russa, Portugal e EUA) abordam os ultimas
desenvolvimento do processo de paz, uma vez que a data de
de 28 de fevereiro não foi respeitada.

- O presidente de Moçambique, Joaquim Chissano, caracteriza,


em Maputo, a situação politico-militar em angola como
+bastante preocupante, pois +houve um retrocesso no
processo de paz.

- O ministro da relações exteriores de angola, Venancio de


moura, denuncia, em Maputo, a existência de países que
continuam a desrespeitar as sanções do conselho de
segurança das nações unidas contra a unita, sem contudo te-
los identificados.

03 Mar - O representante especial adjunto do secretario-geral da ONU


em angola, behrooz sadry, afirma, em landa, que o processo
de paz poderá ter um defecho positivo nos próximos dias.

05 Mar - Força +residuais da Unita sequestram dezoito agentes da


policia nacional, em serviço na provincia.

06 Mar - A unita declara-se completamente desmilitarizada.

07 Mar - A Monua declara a Completa desmilitarização da Unita.

11 mar - O GURN Anuncia o levantamento da interdição da ao partido


unita de desenvolver no território nacional o exercício
da sua actividade politico-militar.
- A policia nacional na provincia do bengo apresenta,
publicamente, em Caxito, três toneladas de diverso material
de guerra, recuperado nos arredores da vila de Quibaxe,
sede do municipio dos Dembos. Do material, destacam-se uma
variedade de 47 espingarda-metralhadoras, 20 lanca-
granadas, rpg-7 com 50 projectis, oito misses anti-tanqueS,
sete morteiro de 60 milímetros e três mil munições
diversas, entre outro equipamento letal.

- A MONUA anuncia que foram registados 71 oficiais-superiores


e generais, de uma longa lista fornecida pela direcção da
Unita a serem desmobilizados.

12 Mar - O Medianeiro do processo de paz em angola, Allioune Blondin


beye, declara-se, depois de quatro meses de ausência por
motivos de saúde, sentir com o estado em que se encontra o
protocolo de Lusaka.

20 Mar - Dezassete militares da unita passa a vida civil na


Provincia do Namibe, quadro do processo de desmobilização
+In situ+ especial, em curso desde o dia 11 deste mês.

21 Mar - Quarenta e dois militares das faa e das FAA passam a vida
civil, no quadro do processo de desmobilização de
categorias especiais, realizadas na cidade do Luena sob os
auspícios da comunidade internacional.

23 Mar - O Chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos, recebe


uma mensagem do conselho de segurança, que encoraja o
governo e a unita a implementarem o calendário aprovado no
passado dia de marco pela comissão conjunta.

- O enviado especial do presidente da zamba, Njuguma Mahugu,


garante, em Luanda, que o seu pais +vai observar todas as
sanções que foram aplicadas pelo conselho de segurança da
nu a Unita.

24 Mar - a unita alveja dois helicópteros +mi-8+ da missão de


observação da ONU em angola, com disparo de lanca-granadas,
rpg-7 e rajadas de metralhadoras, quando se preparava para
aterrar em Cambundi-Catembo, provincia de malange,
impedindo a reposição da administração do estado na
localidade.

25 Abr - A policia nacional apresenta a comunicação social um lote


de armamento recolhido, nas ultimas 48 horas, a população
civil de Luanda, nomeadamente 44 armas diversas, seis lança
granadas, 13 carregadores, 20 munições, duas sabres, sete
espoletas, cinco projecteis e 25 granadas.

- O presidente do comité de sanções da ONU, Njuguma Mahugu,


entrega ao líder da unita, jonas savimbi, uma mensagem do
conselho de segurança.
26 Mar - A representação sudoeste da monua, sediada em Menongue,
continua a investigar o assassinato de dois dos quatro
agentes sobreviventes de um grupo de 18 efectivos da
policia capturados pela unita a 12 deste es, por elementos
da unita na base porto (32 quilómetros do Kuito Cuanavale).

- O presidente do comité de sanções contra a unita, o


Queniano Njuguma Mahugu, em visita em angola, adia o seu
regresso aos estados unidos da América, devido a questões
inadiáveis do seu calendário.

27 Mar - Forças residuais da unita fortemente armadas atacam de


madrugada a sede do municipio do chongoroi, na provincia
de Benguela, causando a morte de um delegado do governo e a
destruição das instalações da missão da ONU em angola
(monua).

28 Mar - A policia nacional apresenta a comunicação social diversos


tipos de armamento recolhidos a população de Luanda, nas
ultimas 24 horas, no quadro do desarmamento da população
civil previsto no protocolo de Lusaka. Constam do lote
apreendido 67 armas diversas, 27 granadas, 44 carregadores,
seis projecteis, 20 espoletas, uma mina anti-tanque, uma
bengala de sinalização militar e uma mina colectiva.

30 Mar - O governo norte-americano apela a directo da unia para que


venha a capital angolana e conclua o processo de extenso da
administração do estado em todo o território nacional, ate
ao dia 1 de abril.

- O governo do EUA sublinha, numa mensagem entregue ao


presidente da republica, José Eduardo dos santos, o apoio
ao processo de paz angolano.

- A policia nacional apresenta, na provincia do Huambo a


opinião publica nacional e internacional diversos matérias
de guerra descobertos em alguns esconderijos, nomeadamente,
um canhão de 106 milímetros, 25 lancha mísseis, seis lança
granadas rpg7, 352 metralhadoras akm e sete pkm, 25
carabinas, 60 metralhadoras g3, 16 espingardas de repetição
do tipo +mauser+, 89 obuses de morteiro, 49 granadas para
canhões de 106 milímetros e do tipo +b-11. Foram apreendido
nos municípios de tchicala-tcholoanga, londuimbali e
respectivas comunas.

- O presidente angolano, José Eduardo dos Santos, analisa, em


Luanda, em audiência, com o arcebispo de Luanda,dom
Alexandre do Nascimento, o panorama sobre a situacao actual
do pais, assim como alguns projectos da diocese de Luanda
ligados a protecção da família.

31 Mar - A transferencia da direcção da Unita do Bailundo para


Luanda não ocorre, como previa o calendário aprovado pela
Comissão conjunta a seis do mês corrente, por razões ainda
desconhecidas.
- É Publicada o estatuto especial do lidar da unita, jonas
savimbi, no +diário da republica de angola, após a sua
promulgação, no passado dia 20, pelo chefe de estado, José
Eduardo dos Santos.

01 Abr - O presidente americano, Bill Clinton, envia uma mensagem de


felicitações aos medianeiro da ONU em angola, Allioune
beye, pelos êxitos que este conseguiu alcançar para o
estabelecimento da paz em angola.

- Uma delegação de alto nível da Unita chega a Luanda,


chefiada pelo seu vice-presidente, António Dembo. Segundo
o representante da organização de Jonas Savimbi, a
delegação veio para ficar e que a vorgan fará a sua ultima
emissão como radio partidária.

- O representante da unita na comissão conjunta, Isaias


Samakuva , da afirma, em Luanda, a sua chegada a Luanda
Vindo do Bailundo, que Jonas Savimbi só vira a Luanda
quando a delegação que chegou a capital, no mesmo dia,
criar as condições para o seu regresso.

- A ONU lamenta que a unita não tenha cumprido em todos os


compromissos referentes aos acordos de paz e protocolo de
Lusaka, embora reconheça progressos. Menciona o noa
encerramento da radio vorgan ate 1 de abril e a noa
realização do encontro dos santos e savimbi.

- Um alferes da unita de nome Agostinho Lucas, capturado


Pelas faa no dia 20 de marco, na ara da Canjala, provincia
de Benguela, revela os planos da unita de retomar a
guerra.

- A vorgan, a voz do +galo negro, que emitia em onde curta a


partir da jamba, na provincia do Kuando-Kubango, encerra as
suas emissões, no quadro das tarefas atribuídas pelo
protocolo de Lusaka.

02 Abr - O chefe de estado angolano, José Eduardo dos Santos, recebe


uma mensagem do líder da unita, jonas savimbi, questões
relacionadas com o processo de paz, em missiva entregue
pelo vice do movimento do galo negro, António Dembo.

03 Abr - O presidente recebe, do vice-presidente da unita, António,


uma mensagem, subscrita por jonas savimbi, sobre o ponto
de vista da sua organização em relação ao processo de paz.

- O enviado do presidente norte-americano, Paul Hare, recebe,


no Andulo, garantia do líder da unita, jonas savimbi, de
que os assuntos que restam por concluir, no quadro do
protocolo de Lusaka, serão resolvidos brevemente.

- Cinquenta e três desmobilizados da unita terminam, na


Cidade do uige, um curso de formação profissional das
especialidades de carpintaria, sapataria e funilaria.

04 Abr - A policia nacional no Ndalatando, provincia do Kwanza-


norte, apresenta três arsenais militares encontrado na
aldeias do Cuale, Quimeia e Quidulo, municipio de
Quiculungo. Entre o armamento apreendido destacam-
se ainda 992 projecteis de metralhadora do tipo ags-17,
630 de canhão de 81 mm e 168 de canhão b-10, bem como três
mil 137 munições para metralhadora do tipo vu-23 e 610 para
antiaérea do tipo 14-5.

06 Abr - O Conselho de Segurança da ONU apela a unita para cooperar


plenamente com o governo angolano a fim de se concluir a
aplicação dos acordos de paz previsto pelo protocolo de
Lusaka, nomeadamente a reposição da administração do estado
nas areas sob seu controlo, anulo e Bailundo.

- A policia nacional de Benguela recolhe, nos bairros do


Lobito e Benguela, no âmbito do desarmamento da
população, noventa e sete armas do tipo +akm+, um
morteiro, uma granada, uma mina anti-pessoal e 417
municies.

- É adiada a reposição da administração do estado na comuna


de Sautar, provincia de Malange, em virtude de a
representação da Unita alegar +falta de orientação da sua
direcção.

07 Abr - O medianeiro do processo de paz angolano, Allioune Blondin


Beye, aborda, em Luanda, com o ministro da comunicação
social, Hendrick Vaal Neto, aspecto relativos ao papel dos
órgãos de informação na actual fase do protocolo de Lusaka.

- A policia nacional do Kuando-Kubango recolhe, no âmbito do


desarmamento da população civil, mais de 600 armas, das
quais 645 armas do tipo +akm+, 11 minas anti-tanque e
anti-pessoal, bem como 12 granadas, trens blocos de +tnt+,
593 munições de diferentes calibres e 88 carregadores
diversos.

08 Abr - O chefe da delegação do governo na Comissão Conjunta,


Faustino Muteka, entrega, no Andulo, ao líder da unita,
jonas savimbi, uma mensagem do presidente da republica,
José Eduardo dos Santos, relacionadas com as questões
Pendentes do protocolo de paz.

- A policia nacional na provincia do Bie apresenta a imprensa


o material descoberto de um paiol, localizado na localidade
de Oliveira, comuna do Mumbue (chitembo). Do lote consta-se
251 83 aramas diversas, 14 morteiros de 60, 81 e 82
milímetros, 13 +rpg-7+, 86 granadas de mão, 51 minas, e
cinco mísseis anti-tanque, quatro aparelhos eléctricos
usados para a destruição de pontes, 50 capsulas de
dinamites, 504 munições de 14 milímetros, e inumares balas
secas, 18 projectis de canhão +b-10+, 90 capsulas de minas
anti-tanque,quatro rolos detonastes e três mancha-lenta.

- A policia nacional em malange recolhe 206 armas diversas a


população civil, no periodo entre 25 de janeiro a 30 de
Marco.

No mesmo periodo, foram igualmente apreendidas 25 cargas


detonantes, 10 granadas, seis projecteis de rpg-7, igual
numero de morteiros de 82 milímetros e um míssil, em
operações realizadas nos municípios de malange, Calandula,
Cangandala, Caculama, Quela, Massango, Kiuaba Nzoji,
Cahombo e no sector de Kissoli.

09 Abr - A autoridade do estado e reposta no município do Mussende,


provincia do kwanza-sul, em cerimonia presenciada por
representantes do governo, unita, monua, troika de
observadores do processo de paz, o administrador e o seu
adjunto, indicado pela organização de savimbi.

- O vice-presidente da unita, António Dembo, considera, em


Luanda, que +não faz qualquer sentido a manutenção das
sanções da ONU contra a sua organização, pois ela tem
demonstrado +um firme empenho na busca da paz em angola.

10 Abr - O representante especial do secretario-geral da ONU em


angola, Allioune Blondin Beye, considera, no lobito, ser
real a insegurança em algumas areas das províncias de
Benguela, Huila e malange. Afirma ter a comissão conjunta
dado directrizes necessarias para que o governo assuma as
suas responsabilidades, afim de acabar com a segurança
no pais.

11 Abr - O secretario-geral da OUA, Salim Ahmed Salim, envia a


Luanda o seu adjunto para os assuntos políticos, Daniel
António, para +In loco, observar as transformações que
correm no processo de paz angolano.

12 Abr - Tropas residuais da unita, numa composição de cerca de 30


homens, atacam a aldeia de Kachiquela, a 10 quilómetros a
oeste da vila de Tchindjendje (Huambo), apoderando-se de
um numero indetermina de gado bovino, suíno e caprino.

- governador de Benguela, Dumilde rangei, revela ao


representante especial do secretario-geral da ONU em
angola, Allioune Blondin beye, que cerca de 95 acções de
natureza diversa foram protagonizadas por +forcas residuais
da unita, de janeiro a marco ultimo.

14 Abr - As nações unidas congratula-se, em nova Iorque, com os


últimos desenvolvimentos do processo de paz em angola,
nomeadamente a entrega pela unita da cidade de Mussende as
autoridades governamentais e o acordo que teria sido
alcançado entre o movimento do galo negro e o governo sobre
a composição da guarda pessoal de jonas savimbi.

15 Abr - O Presidente da Republica de Angola, José Eduardo dos


Santos, analisa, em Luanda, com o medianeiro do processo de
paz em Angola, Alioune Blondin Beye, a próxima reunião do
conselho de segurança da ONU dedicada a analise do processo
paz angolano.

- A Direcção da Unita abandona, sem explicações, as sedes


comunais de Cuima, Catata e Ngove, município da caala
(humano), desconhecendo-se o destino.

- A Direcção da Unita inviabiliza, no Bailundo (Huambo), a


discussão das modalidades praticas para a reposição da
administração do estado naquela localidade, argumentando
que o +assunto precisa ser mais amadurecido.

- O Secretario-Adjunto da OUA para os assuntos políticos,


Daniel António, afirma, no final da sua visita de quatro
dias a angola, crer que o processo de paz angolano +será
concluído muito brevemente.

16 Abr - O Vice-Ministro da administração do território, Higino


carneiro, general Higino Carneiro, considera, em Luanda, de
negativos os resultados da sua deslocação ao Andulo (Bie),
onde reuniu com o líder da unita, jonas savimbi, e
aprovaram um programa que caso se cumprisse possibilitaria
a reposição da administração do estado no Andulo e Nharea e
bailundo.

17 Abr - O medianeiro do processo de paz em angola, Alioune Blondin


Beye, presta, em Luanda, ao corpo diplomático acreditado em
angola informações sobre os últimos desenvolvimentos do
processo de paz.

- A Unita manifesta, em Luanda, a intenção de que pretende a


extensão da autoridade do estado nos municípios do Bailundo
(Huambo) e anulo (Bie), posições por si controladas, se
faca de uma só vez, ao invés do processo ser faseado.

18 Abr - O medianeiro do processo de paz, Allioune Blondin Beye,


aborda, no Andulo, com o líder da unita, jonas savimbi,
alguns pendentes da conclusão do protocolo de Lusaka.

- O Comando Comunal da Policia Nacional em Kacula, Provincia


da Huila, recolhe cerca de 120 armas do tipo +akm-47+ a
população civil, no âmbito do processo de desarmamento.

19 Abr - O Representante do Secretário-Geral em Angola, Alioune


Blondin Beye, explica, em Luanda, ao Ministro das Relações
Exteriores, Venancio de Moura, o resultado das mais
recentes reuniões de consultas da Comissão Conjunta sobre o
+dossier processo de paz e as medidas a serem assumidas
pela mediação, durante a reunião do Conselho de Segurança
das Nações Unidas, em Nova Iorque.

os ataques recentes contra pessoal da Missão


de Observação das Nações Unidas (MONUA).

- O Presidente da Republica, José Eduardo dos Santos, apela,


em Luanda, falando num jantar oficial oferecido ao seu
homologo Sul-Africano, Nelson Mandela, aos Países vizinhos
e amigos de Angola para continuarem a empenhar-se no
respeito das resoluções do Conselho de Seguranca da ONU
de modo a levarem a unita a assumir os seus compromissos.

22 Abr - O Secretario da Unita para as relações internacionais,


Alcides Sakala, afasta, em Luanda, num relatório dirigido
ao Conselho de Segurança da ONU a hipótese de a sua
organização cumprir o ultimato do secretario-geral da ONU,
Kofi Annan, devido aquilo a que chamou +falta de condições.

- O Vice-Ministro da Administração do Território, Higino


Carneiro, afirma, em Nova Iorque, que o Governo Angolano
esta confiante na conclusão do Protocolo de Lusaka nos
próximos dias.

- O Chefe do Departamento de Informação Publica da Missão de


21 Mai - Forças da Unita, estimadas em um pelotão, atacam a
Comuna
do Mangando, Município de Marimba, a 240 quilómetros a
nordeste da Cidade de Malange. Em retaliação, a Policia
Nacional matou dois atacantes, dentre os quais um tenente.

Possibilidade de retorno a guerra em Angola, por não


existirem condições política internas nem externa que
motivem uma das partes para a acções militares
generalizadas.

- A Assembleia Nacional Angolana aprova uma resolução


Exortando o Governo a concluir o +mais breve possível o
processo da paz, que deveria ocorrer a 31 marco. Exorta o
Governo a tomar medidas necessárias para conter os ataques
realizados pelas forças residuais da Unita em várias
regiões de Angola.

- O comandante cessante das tropas da MONUA, General Philipe


Sibanda, apela, em Luanda, falando durante a cerimonia de
entrega do bastão de comando ao novo Chefe das Força da
ONU, General Obeng Kofi, aos militares desta organização a
cooperarem estreitamente com o seu sucessor no cumprimento
das suas tarefas no processo de paz angolano.

- O Ministro da Administracao do Território, Fautino Muteka,


informa, em Luanda, aos parlamentares os +passos positivos
registados nos últimos dias, com vista a conclusão do
Protocolo de Lusaka e sublinha que das 335 localidades,
antes controladas pela Unita, 269 voltam ao controlo do
Governo, restando, actualmente, seis Municípios e 60

- Portugal mostra-se +extremamente preocupado e condena


firmemente observação da ONU em Angola (MONUA), Vakouba
Kebe, endereça
uma mensagem de agradecimentos aos jornalistas nacionais no
final da sua missão de cerca de três anos no Pais.

23 Abr - E reposta a Administração do Estado na Comuna de Camboso,


Município do Buengas (Nordeste da Cidade do Uige), acto que
marcou o reinicio deste processo paralisado a mais de três
meses na Provincia.

- Um batalhão de +residuais da Unita ataca a localidade do


Ngove, Provincia do Huambo, tendo saqueado os escritórios
Da missão de observação da ONU em Angola (MONUA) e os bens
Da população.

- O Chefe do Estado Maior das FAA, General João de Matos,


aborda, em Luanda, com o Comandante das Tropas da MONUA,
General Phillip Sibanda, a situação Militar do Pais.

- O Medianeiro do Processo de Paz da ONU, Alioune Blondin


Beye, considera, em Lisboa, onde chegou para informar o
executivo, de +satisfatório o cumprimento das tarefas
políticas e +preocupante a situação militar em algumas
regiões do Pais.

27 Abr - A Policia Nacional apresenta a comunicação social, em


Luanda, várias armas de diverso tipo recolhidas a população
dos Municípios da Samba, Maianga, Cazenga, Kilamba-Kiaxi,
Sambizanga e Viana.

28 Abr - A Missão de Observação das Nações Unidas em Angola (MONUA)


confirma o ataque a localidade de Ngove, Provincia do
Huambo, onde estiveram envolvidos centenas de homens
Fortemente armados.

29 Abr - O Presidente da África do Sul, Nelson Mandela, reafirma, em


Luanda, em discurso na sessão solene da Assembleia Nacional
em sua homenagem, o +apoio inequívoco do seu Pais ao
Processo de Paz Angolano, com base ao preceituado no
Protocolo de Lusaka.

- O Governo Angolano congratula-se, em Nova Iorque, EUA, com


o facto do Conselho de Segurança a continuidade da pressão
da Comunidade Internacional sobre a Unita.

- O Conselho de Seguranca prorroga por mais dois meses o


mandato da Missão das Nações Unidas em Angola (MONUA) e
confirmar a manutenção de sanções contra a Unita.

- O comandante da forcas da ONU em Angola, General Philipe


Sibanda, apresenta, no Andulo, Provincia do Bie, ao Líder
da Unita, Jonas Savimbi, o seu substituto o General Obeng
Seth Kofi, de nacionalidade ghanense.

- O ex-comandante das forcas da ONU, General Phillip Sibanda,


reitera, na despedida aos seus colegas e das autoridades da
Provincia do Huambo, o desejo de ver concluído o +mais
breve possível o processo de pacificação de Angola.

30 Abr - O Presidente Sul-Africano, Nelson Mandela, afirma, em


Luanda, que o Governo Angolano já fez esforço +muito grande
e serio para demonstrar o seu engajamento no cumprimento
dos acordo de paz.

- O Presidente da Republica, José Eduardo dos Santos, afasta,


em conferencia de imprensa conjunta com o seu homologo
Sul-Africano, no aeroporto de Luanda, qualquer
Comunas.

02 Mai - A Policia Nacional recolhe 32 armas diversas (18 ak-47,


duas mauzeres, uma g-3, duas kt, uma pistola e oito
mosquetes) nos Municípios dos Gambos e Chibia, a Sul da
Provincia da Huila, nos quadro do desarmamento dos civis.

- O Comandante da Policia Nacional na Comuna do Casseque


(Município da Ganda), o Sub-Intendente Pedro, e uma dezena
de pessoas morrem, durante um assalto de residuais da Unita
a viatura em que viajava.

03 Mai - Forcas residuais da Unita assassinam três Sobas de Aldeias


situadas a Sul da Comuna de Catata, Município da Caala,
Provincia do Huambo). O terceiro Soba, pertence a Aldeia
de Bumbo, e conhecido por António Helanda.

- O medianeiro do processo de paz em Angola, Alioune Blondin


Beye, viaja a Alemanha para fazer um +check up+ medico, na
sequência da intervenção cirúrgica sofrida em Janeiro,
nesse País.

05 Mai - Tropas residuais da Unita atacam, de madrugada, o bairro


tchitonga, arredores da Sede Municipal da Jamba-Mineira
(Huila), causando a morte de uma pessoa e o ferimento de
outras duas.

- O Chefe do Estado Maior das FAA, General João de Matos,


manifesta, em Cabo-Ledo, Bengo, durante o acto de
encerramento de mais um curso de comandos, a sua
insatisfação, devido as acções desencadeadas pelos +bandos
errantes+.

06 Mai - O Vice-Governador de Benguela para a Defesa, António


Bittencourt, confirma, no final de um encontro entre o
Governo e a Missão de observação da ONU em Angola (MONUA),
a reocupação das sedes comunais do Casseque e Chicuma,
Município da Ganda pelas tropas residuais da Unita.

- A +Troika+ de Observadores do Processo de Paz e a


Comunidade Internacional manifestam-se, em Luanda,
+impacientes e preocupados com os sucessivos incumprimentos
da Unita.

- Mais de quarenta civis (que se deslocavam a Vila de Ukuma


para a aldeia a fim de comercializarem os seus produtos)
são torturados por tropas +residuais da Unita na povoação
de Catanda, Provincia do Huambo.

07 Mai - O Chefe do Estado Maior-Geral do exercito, General Luís


Pereira Faceira, denuncia, em Lisboa, que soldados da
Unita, tidos como residuais, estão a efectuar ataques
munidos de armamento e fardamento.

08 Mai - Um forte dispositivo militar das forças +residuais da


Unita ataca e ocupa o Município de Massango, a 250
quilómetros da extremidade Norte da Cidade de Malange.
Incendiou as aldeias de Kienda-Ngola, Enza e Kibula.

11 Mai - A Policia Nacional do Huambo neutraliza uma acção militar


das forcas residuais da unita, que visava a destruição da
ponte sobre o rio Kalai, no troco rodoviario Caala/Catata
(Sudeste), cujo objectivo era de facilitar a livre
movimentação das suas forças e meios bélicos na Zona Sul
da Provincia.

12 Mai - O Conselho de Segurança afirma, na sua ultima reunião,


haver um +divorcio impressionante entre a situação
política, tida como satisfatória, e a de segurança, julgada
como precária, em algumas regiões do País.
- A policia nacional abandona a povoação do Ngove (Sudeste do
Huambo), depois de ter sido alertado sobre preparativos
para um suposto ataque das forças residuais da unita contra
localidade.

- A Unita rejeita que a reposição da Administração de Estado


seja reposta na localidades de Belo Belo horizonte, Comuna
do Município do Kunhinga, por considera-la também de área
+sensível.

13 Mai - Tropas residuais matam o Administrador Comunal de Louva,


lunda-norte, domingos moca, durante um ataque e ocupação
da localidade.

- O Vice-Ministro da Administração do Território, Higino


Carneiro, considera, no Uige, numa reunião com entidades
eclesiástica, representantes de partidos políticos e
organizações nao-governamentais da Província, que as
acções militares registada em quase todo o pais, tem os
auspícios da Direcção da Unita.

- Fonte governamental denuncia o recrutamento de jovens e


desmobilizados na localidade de Jamba Nondolo, a 46
quilómetros a sul de katchiungo, na Provincia do Huambo.

- O Director para as Relações Internacionais do Ministério da


Defesa Sul-Africano afirma, no Lubango, que o seu Governo
esta a tomar medidas para combater as violáceos do espaço
aéreo angolano a partir da África do Sul, para impedir o
abastecimento logístico e militar a Unita.

- Fonte do Governo denuncia que a Unita esta a impedir o


desarmamento da população civil nas localidades da
Provincia do Kuando Kubango, onde a Administração do Estado
foi resposta.

14 Mai - A Policia Nacional na Provincia do Huambo anuncia a


apreensão de 13 armas do tipo +akm+, um míssil anti-tanque
e um morteiro de 81 milímetros, em busca realizada no mês
passado, no Município de Tchica-Tcholoango. No Município do
Longonjo (Sudeste do Huambo), a empresa inglesa +hallo
trust+ destroi duzentos, noventa e seis minas diversas, nos
últimos seis meses, sendo 238 minas +ppnisr+, 54 +ppn2+,
uma alfa-72, três de sinalização e nove obuses de 60 e 122
milímetros.

15 Mai - O medianeiro do processo de paz em Angola, Alioune Blondin


Beye, tenta, no Bailundo, convencer o Líder da Unita, Jonas
Savimbi, e sua direcção política para viabilizar a
Reposição da Administração do Estado no Bailundo, Mungo
(Huambo), Andulo, Nharea (Bie) e outras areas.

- Tropas residuais da Unita atacam, a madrugada, a povoação


da hanja, a cerca de 30 de quilómetros da sua sede
municipal do chongoroi, provincia de Benguela.

- A Policia Nacional na Provincia do Moxico apresenta,


publicamente na Cidade do Luena, diversos materiais de
guerra recolhidos aos civis desde Abril último, dos quais
constam 78 armas de variados calibres, 73 projecteis de
canhões de 60 milímetros, 59 minas anti-tanques, outras
tantas anti-pessoal, cinco mísseis, um morteiro de 60
milímetros, sete granadas, 23 projecteis de rpg-7, entre
outros.

- O Representante do Secretário-Geral da ONU, alioune Blondin


Beye, afirma, em Luanda, a sua chegada do Andulo, onde se
encontrou com as estruturas centrais da Unita, que o
desfecho positivo do protocolo de Lusaka depende da vontade
política dos seus signatários (Governo e Unita).

16 Mai - Um grupo de tropas residuais da Unita atacam de madrugada


o bairro da Sanhala, situado a três quilómetros da Vila
do Cuima (Caala-Huambo), o que resultou o ferimento de uma
pessoa e o roubo de 55 bovinos da população.

20 Mai - O Medianeiro do Processo de Paz Angolano, Alioune Blondin


Beye, informa, em Luanda, o Corpo Diplomático acreditado
em Angola sobre os resultado saído da ultima reunião da
comissão conjunta realizada na véspera, a qual aprovou o
novo plano para a conclusão do Protocolo de Lusaka.

- O Primeiro-Ministro de Angola, Franca Van-Dúnem, apela, em


Lisboa, ao Medianeiro do Processo de Paz, Alioune Blondin
Beye, a fazer tudo para que o processo de paz não
descarrile.

- Um interprete angolano ao serviço da MONUA morre e três


Outras ficam feridas, quando uma viatura em que viajavam
foi atacada por desconhecidos, numa ponte, a cinco
quilómetros a Norte de Kalandula.

- O Chefe-Adjunto do Governo na Comissão Conjunta, Higino


Carneiro, defende, em Luanda, a propósito da denuncia
do medianeiro sobre a existência de efectivos armados da
Unita, a necessidade de se respeitar as autoridades
legitimamente instituidas e reiterou a vontade do seu
Governo continuar a cumprir as suas obrigações no âmbito
do Protocolo de Lusaka.

21 Mai - O Representante do Secretário-Geral da ONU em Angola,


Alioune Blondin Beye, nega, em Lisboa, que a possibilidade
do abandono do processo de paz angolano constitua uma
ameaça ou chantagem.

22 Mai - O Governo cabo-verdiano enaltece a necessidade da Unita


cumprir com todos os compromissos assumidos no protocolo de
Lusaka para que não hajam mais atrasos na conclusão do
processo de paz angolano.

- O Conselho de Segurança da ONU admite adoptar +novas


Medidas contra a Unita, se a situação em Angola continuar
a degradar-se.

23 Mai - O Conselho de Segurança da ONU critica, numa declaração


presidencial, severamente a Unita por não ter aplicado as
últimas clausulas do protocolo de Lusaka e ameaça-a com
sanções suplementares, que não especificou.
- O Presidente de Moçambique, Joaquim Alberto Chissano,
apela, em Luanda, a todos Países Africanos, sobretudo os
da região austral, para que unam esforços no sentido de
chamar a Unita a razão.

25 Mai - O Representante Especial do Secretário-Geral da ONU em


Angola, Alioune Blondin Beye, manifesta-se, em Luanda,
no final de uma reunião de chefias da comissão conjunta,
satisfeito por os oragos de comunicação social do estado
terem cessado a divulgação de noticiais sobre acções das
forcas residuais da Unita.

- O Governo Angolano reitera, em Luanda, o seu empenho no


processo de paz e apela a comunidade internacional para
pressionar a Unita no sentido de agir da mesma maneira.

26 Mai - O Medianeiro do Processo de Paz em Angola, Alioune Blondin


Beye, anuncia, em Luanda, no final de uma sessão de
Trabalho com o Comandante-Geral da Policia Nacional,
Fernando da Piedade Dias dos Santos +Nando+, que 60 membros
da Polícia Nacional morrem, que desde Janeiro último, no
quadro da nstabilidade militar reinante no Pais.

- O Chefe-Adjunto do Governo na Comissão Conjunta, Higino


Carneiro, considera, em Luanda, de +preocupante a situação
político militar prevalecente em Angola.

28 Mai - O Medianeiro do Processo de Paz em Angola, Alioune Blondin


Beye, inicia um périplo por três países, para dar a
conhecer o últimos desenvolvimento do processo de paz e o
seu +plano de saída da crise.

- Os participantes a conferencia das organizações


nacionalistas das ex-colonias portuguesas (CONCP) adoptam,
em Rabat, Marrocos, uma resolução sobre Angola, na qual
exigem a aplicação efectiva do Protocolo de Lusaka.

01 Jun - Alioune Blondin Beye denuncia, em Luanda, que a Unita


continua a ter um importante número de militares armados
em varias Províncias de Angola, apesar da sua declaração
de seis de Março segundo a qual teria completado a sua
desmilitarização.

- O Representante Especial do Secretário-Geral da ONU em


Angola, Alioune Blondin Beye, congratula-se, em Luanda,
com a reinauguracao da Sede Nacional da Unita na capital
do Pais.
02 Jun – O Medianeiro do Processo de Paz em Angola, Alioune Blondin
Beye, denuncia, em Luanda, a existência de tropas
organizadas da Unita em algumas Província, após esta
organização ter declarada já não possui-las.

- O porta-voz do Secretário-Geral da ONU em Angola, Fred


Eckhard, afirma que o medianeiro do processo de paz em
Angola, Alioune Blondin Beye, adiou, em Nova Iorque, para
meados de Junho a apresentação do seu relatório ao Conselho
de segurança.

03 Jun - O Representante do Secretaria-Geral da ONU, Alioune Blondin


Beye, aborda com corpo diplomático acreditados em Angola
que o actual estado do processo de paz angolano.

- A Unita propõe a normalização da Administração Estatal na


areas consideradas +sensíveis seja ate ao dia 25 deste mês.

- O Vice-Ministro da Administracao do Território, Higino


Carneiro, afirma, em Luanda, a possibilidade de o Governo
Angolano poder vir a encerrar os escritórios da Unita,
reinaugurado na capital do pais, e decidir sobre a
permanência ou não dos seus deputados no parlamento,
membros do governo sob a Administração do Estado.

04 Jun - O Medianeiro do Processo de Paz Angolano, Alioune Blondin


Beye, exorta, em Luanda, a população angolana no sentido
de continuar acreditar que a aplicação do protocolo de
Lusaka e +irreversível.

05 Jun - O Enviado Especial do Secretaria-Geral da ONU em Angola,


Alioune Blondin Beye, pede, em Nova Iorque, novas sanções
contra a Unita e adverte o Conselho de Segurança de que a
guerra poderá reatar-se.

- O Embaixador dos Estados Unidos da América em Angola, Donald


Steinberg, diz, em Calomboloca (76 quilómetros a nordeste
de Luanda) aos sobas que o quiseram saber da infinidade da
aplicação do protocolo de Lusaka, que continua a acreditar
que o processo de paz angolano vai ter um desfecho positivo.

06 Jun - O Secretaria-Geral da OUA, Salim Ahmed Salim, apela, em


Ouagadougou, Burkina Faso, a Unita para que +garanta a
completa e incondicional desmobilização das suas forças.

- O Representante do Secretaria-Geral das Nações Unidas em


Angola, Alioune Blondin Beye, exorta, em Luanda, momento
antes de partir para Nova Iorque, a população angolana
no sentido de continuar a acreditar que a implementação
do Protocolo de Lusaka e +irreversível.

08 Jun - O Conselho da Republica conclui que o processo de paz


angolano +não esta bem porque tem problemas sérios.

11 Jun - A +Troika+ de Observadores do Processo de Paz Angolano


entrega, em Nova Iorque, ao Conselho de Segurança da ONU
um projecto de resolução, propondo a adopção de sanções
financeira aos dirigentes da Unita, a 25 de mês correntes,
se a Unita não devolver as localidades de Bailundo, Mungo
(Huambo), Andulo e Nharea (Bie).

12 Jun - O Conselho de Segurança da ONU, por unanimidade, novas


sanções contra a Unita. Apela a Unita para cooperar com a
missão da ONU na verificação da sua desmilitarização e
ponha termo aos ataques contra o pessoal internacional e as
autoridades do GURN. Decidiu congelar os +fundos e recursos
financeiros da Unita no estrangeiro e proibir a importação
directa ou indirecta de diamantes de Angola que não estejam
certificados pelo Governo e ainda a importação de
equipamento mineiro. Impedem também todos os contactos
oficiais com dirigentes da Unita nas zonas que controla,
excepto para os representantes do Governo, da ONU e dos
estados observadores do protocolo de Lusaka. Determina que
estas disposição estarão em vigor em 25 de Junho se
conselho de segurança concluir que a Unita não cumpriu ate
23 de Junho as obrigações pendentes.

15 Jun - O Representante Especial do Secretaria-Geral, Alioune


Blondin Beye, adia a apresentação do seu relatório ao
conselho de segurança, dia em que informaria os 15 membros
deste órgão sobre a reposição da Administração do Estado
no Bailundo, Andulo, Mungo e Nharea.

16 Jun - O Medianeiro do Processo de Paz Angolano, Alioune Blondin


Beye, inaugura, em Malange, uma escola, cuja construção foi
financiado por si com dinheiro obtido só prémio +Alemanha
África, e, de seguida, trata, no Bie, para tratar com a
direcção da Unita aspectos que se prendem com a crise que
atravessa o Protocolo de Lusaka.

22 Jun - O Conselho de Segurança adverte a Unita quanto a adição


de novas sanções a Unita, caso o processo de paz fosse
atrasado.

26 Jun - Morre em acidente de aviação na Costa de Marfim ido de


Lome Togo o Medianeiro do Processo de Paz, Alioune Blondin
Beye, aos 56 anos de idade.

01 Jul - O Presidente da Republica de Angola, José Eduardo dos


Santos, expressa, em mensagem enviada ao seu homologo
Maliano, Alpha Omar Konare, profunda consternação pela
morte do representante Especial do Secretaria-Geral da ONU
em Angola, Alioune Blondin Beye.

- A Secretaria de Estado Norte-Americana, Madeleine Albright,


endereça uma mensagem de condolências a família e amigos de
Alioune Blondin Beye.

- O terceiro pacote de sanções (resolução 1173) contra a


Unita, aprovadas pelo Conselho de Segurança das Nações
Unidas, em 12 Junho, entra em vigor. A medida preze o
congelamento das contas bancarias da Unita e dos seus
dirigentes, assim como a proibição de comercialização de
diamantes angolanos desde que não se façam acompanhar de
um certificado do Governo de Angola. As novas sanções
foram adaptadas devido aos incumprimentos da Administração
do Estado nos Municípios do Andulo, Nharea (Bie), Bailundo
e Mungo (Huambo).

- O Governo Angolano decreta o luto nacional de 48 horas,


devido o passamento físico do medianeiro do processo de
paz, +Maitre Alioune Blondin Beye.

- O Ministro dos Negócios Estrangeiros da Alemanha, Klaus


Kinkel, endereça uma mensagem de condolências a família
do Medianeiro do Processo de Paz Angolano, Alioune Blondin
Beye.

- A primeira Dama de Angola, Ana Paula, assiste, no Mali, a


exéquias fúnebres do Medianeiro do Processo de Paz.

- A MONUA anuncia que África do Sul, País de registo do avião


no qual morreu Alioune Blondin Beye, e o fabricante do
aparelho +esta a cooperar com os investigadores das causas
do despenhamento do +beechcraft b-200.

02 Jul - O Diplomata Etíope, Berhano Dinka, ocupa provisoriamente o


cargo do Ex-Representante Especial do Secretaria-Geral da
ONU em Angola, falecido a 6 de Junho na Cote d’Ivoire.

- O Secretaria-Geral da Frelimo, Manuel Tome, deplora, em


Maputo, o facto de o processo de paz angolano estar ainda
por concluir.

- O Secretário-Geral Adjunto da ONU para as operações de


manutenção de paz, Bernard Miyet, transmite, no Andulo,
ao líder da Unita, Jonas Savimbi, +os pontos de vista do
Conselho de Segurança sobre o momento actual do processo
de paz angolano.

03 Jul - O Primeiro-Ministro moçambicano, Pascoal Mucumbi, afirma,


Maputo, que o desaparecimento físico de Alioune Blondin
Beye +não deve servir de pretexto para se atrasar mais o
processo de paz angolano.

- O Embaixador dos Estados Unidos em Angola, Donald


Steinberg, aconselha, em Luanda, os angolanos a
+remediarem-se a uma visão comum de nação forte, unida,
prospera, democrática e pacifica.

- Um grupo de oficiais generais e superiores das faa assinam


na Sede da Comissão Conjunta, em Luanda, o livro de
condolências, aberto por ocasião do falecimento do
medianeiro do processo de paz, Alioune Blondin Beye.

06 Jul - O antigo porta-voz da MONUA, David Wimhurst, regressa a


Angola para assumir o cargo de Assessor de Informação desta
organização, em substituição do senegales Amadou Mootar
Geye, falecido a Cote d’Ivoire no acidente de aviação, onde
igualmente pereceu +Maitre Beye.

- A Missão de Observação da ONU em Angola e os Países


Observadores do Processo de Paz (EUA, Rússia e Portugal)
rendem homenagem ao Ex-Representante Especial do Secretario
Geral da ONU em Angola, Alioune Blondin Beye.

07 Jul - Homens armados alvejam, por três vezes, um helicóptero da


MONUA, que transportava observadores militares e da policia
das nações unidas, e os elementos de ligação das FAA e da
Unita, na localidade de Totó, Província do Uige.

08 Jul - O enviado especial do Presidente dos Estados Unidos a


Angola, Paul Hare, apela, em Luanda, durante uma
conferencia de imprensa dedicada a avaliação do processo de
paz, para redobrarem esforços com vista a conclusão do
protocolo de Lusaka.

- A MONUA considera +positivo o encontro realizado, no


Andulo, com a direcção da Unita, tendo em vista o
relançamento do dialogo entre o Governo e o movimento
de Jonas Savimbi.

09 Jul - A MONUA condena +severamente o ataque ao helicóptero das


Nacoes Unidas, por um grupo de homens armados, ocorrido
dia sete do corrente na localidade de Toto, Província do
Uige.

- O Secretario-geral da OUA, Salim Ahmed Salim, manifesta-se,


em Maputo, preocupado pela situação angolana e apela a
Unita para o cumprimento do protocolo de Lusaka.

- O Conselho da Republica mostra-se +extremamente preocupado


com a actual situação politico-militar do País e aconselha
o Presidente da Republica a +tomar algumas medidas.

- O Chefe Interino da Comissão Conjunta, General Kofi Obeng,


afirma, em Luanda, que apesar da crise o processo de paz
angolano terá um desfecho positivo.

18 Jul - Tropas da Unita, na composição de dois pelotões, atacam a


Comuna de Ngola-Luije, a 40 quilómetros da Cidade de
Malange, tendo sido repelidas pelas forças da ordem.

19 Jul - A Unita fuzilam três sobas da Comuna do Passe, na Província


de Benguela.

22 Jul - O Embaixador norte-americana em Angola, Donald Steinberg,


afirma, em Luanda, que +ainda ha perspectivas positivas
para se sair da difícil situação em que se encontra o
processo de paz angolano. Steinberg falava a margem de uma
conferencia de imprensa dada pelo Ministro Conselheiro dos
EUA para a região Austral de África, Millard Arnold.

- A sub-comissão Mista de Defesa e Seguranca Angola/Namíbia


decide, em Menongue, encerrar a faixa fronteiriça da
Provincia do Kuando-Kubango e aquele País, devido as acções
da Unita na zona.

- O Ministro dos Negócios Estrangeiros Português, Jaime Gama,


confirma, antes da reunião preparatória do +grupo de
contacto da CPLP, no Sal, Cabo Verde, o envio de uma carta
ao Secretaria-Geral da ONU, Kofi Annan, pedindo-lhe que
intervenha pessoalmente em Angola, para +evitar uma nova
guerra.

23 Jul - tropas da Unita assassinam 124 populares, entre nacionais


e estrangeiros, na localidade de Bula, arredores de Loremo,
Província da Lunda-Norte.

24 Jul - O Órgão Central da Organização de Unidade Africana (OUA)


para a prevenção, gestão e regulamento dos conflitos
condena, em Addis Abeba, Etiópia, no final de uma reunião
dedicada a analise da situação em Angola, +energicamente
a Unita pelos actos de agressão e reocupação de
localidades.
25 Jul - O Ministro dos Negócios estrangeiros Sul-Africano, Aziz
Pahad, e os representantes da Troika de Observadores
Do Processo de Paz Angolano aborda, em Pretória, a situação
do Processo de Paz em Angola.

- Os Embaixadores dos Estados Unidos e Rússia na +Troika+ de


Observadores do Processo de Paz Angolano +dão o seu apoio
inequívoco a proposta do Ministro Português, Jaime Gama,
sobre a vinda do Secretaria-Geral da ONU a Angola.

- Militares da Unita reocupam a Comuna de Tchipeio


(Município do Ukunha), na Provincia do Huambo. Em
resultado do ataque, sete agentes policiais desapareceram,
enquanto os restantes da guarnição de Tchipeio agruparam-
se na sede da comuna de
alto Wama, adstrita ao Município de Londuimbali (Huambo).

26 Jul - Tropas da Unita atacam e reocupam a sede da comuna do


Chiangongo, a 36 quilómetros da sede municipal do balombo
(Benguela), tendo capturado o seu administrador, Lino
Domingos Kalunga.

- Tropas da Unita atacam e ocupam a comuna do Coxe, município


dos Dembos-Quibaxe. Antes do ataque, a Unita mantinha já
sob o seu controlo três localidades da província do bengo,
nomeadamente a sede municipal de Pango-a-Luquem e as
comunas do Kiage e do Kazuangongo.

27 Jul - Uma delegação da missão de observação das nacoes unidas em


angola (MONUA) desloca-se a lome, capital do togo, para
inteirar-se do provável despenhamento da aeronave que
transportava o ex-medianeiro do processo angolano, alioune
Blondin Beye. Encabeça a delegação o chefe das tropas da
MONUA, Obeng Kofi, de nacionalidade ghanense.

- O secretario-geral da ONU, Kofi Annan, manifesta-se


+extremamente triste com o trágico acidente do avião em
que seguia o seu representante especial para angola,
alioune Blondin Beye.

- O ex-ministro portugues dos negócios estrangeiros, Durão


Barroso, classifica, em Lisboa, alioune Blondin Beye, como
um +homem extraordinário e grande optimista que a todos
contagiava com a sua palavra amiga e de esperança.

- Militares da Unita atacam e reocupam as comunas de Lonhe e


Kariango, no município da Quibala, província do Kwanza-sul.
O administrador comunal do Lonhe e responsáveis da policia
nacional na localidade, encontram-se desaparecidos.

- O ministro da defesa, general Pedro Sebastião, afirma, em


Luanda, em entrevista a Angop e a Televisão no seu regresso
a Luanda, proveniente de Lisboa, que +e chegado
efectivamente o momento de as forcas armadas cumprirem com
o seu papel, mas +não estão esgotadas ainda as
possibilidades de dialogo com a Unita.

28 Jul - O governo do Mali manifesta a sua +viva emoção e


consternação após a localização, perto de Abidjan, dos
restos do avião em que seguia o representante especial da
ONU em angola, Alioune Blondin Beye, antigo ministro dos
negócios estrangeiros maliano.

- O ministro dos negócios estrangeiros sul-africanos, Aziz


Pahad, declaraca, na cidade do cabo, que uma nova
Iniciativa de paz em Angola de nada servira e seria melhor
forçar as partes em conflito em respeitar o acordo de paz
de lusaka.

- Os dirigente da África Austral acusam, em swakopmund, oeste


da Namíbia, no comunicado de encerramento da sua cimeira,
em que ausente Angola, o líder da Unita, Jonas Savimbi,
de ser responsável pela degradação da situação em Angola. O
comunicado foi assinado pelos chefes de estados do
Zimbabwe, Tanzânia, Moçambique, Botswana, Namíbia, e
Zwazilandia, pelo vice-presidente sul-africanos, Thabo
Mbeki, e pelos representantes da Zâmbia, Lesotho e Malawi.

- A União Europeia adopta, em Bruxelas, Bélgica, o


regulamento que implementa uma decisão do seu conselho de
ministros sobre a aplicação de sanções contra a Unita.

- O secretario-geral da Unita, pauto Lukamba +Gato +


considera, no Bailundo, que a decisão da união europeia de
aplicar uma serie de sanções contra o seu movimento e
+contraproducente para o processo de paz angolano.

- Um analista político norte-americano para os assuntos de


África, Gerard Bender, afirma, em Luanda, a radio nacional
de angola, que o líder da Unita, Jonas Savimbi, +apenas
quer o poder total sobre Angola.

- O diário +Le Fhare de Kinshasa (RD do Congo) denuncia que


numerosos ex-membros do exercito zairense apoiam a Unita e
participaram no recente massacre de civis na localidade de
bula, arredores de Loremo, na província da Lunda-Norte.

- O primeiro-ministro afirma, no final de uma audiência, em


nova Iorque, com o secretario-geral da ONU, que Kofi Annan
considera +prematura a sua presença em angola, nos próximos
tempos.

- A missão de angola na organização das nacoes unidas (ONU)


lança um alerta sobre o perigo que paira sobre o protocolo
de lusaka, face o estado de guerra iminente no pais. A
missão apela a comunidade internacional a agir +com vista
a por um fim imediato as actividades belicistas da direcção
da Unita.

- Tropas da Unita tomam de assalto a sede do município do


Mussende, na província do Kwanza-sul.

- O governo de angola decreta um dia de luto nacional pela


morte de mais 200 pessoas na localidade de Bula-Cafunfo,
Lunda-Norte, vitimas de um ataque da Unita.

29 Jul - Militares da Unita atiram fogo a 154 casas e raptam 45


jovens nas povoações da missão da jamba, Caviva do norte,
Tchimboimbio e Tembulo, todas pertencentes a comuna do
Lomaum.

- O representante interino do secretario-geral da ONU em


angola, Kofi Obeng, e a Troika de observadores (Rússia,
Portugal e estados unidos) analisam, em Luanda, os métodos
adequados para desanuviar a +crise do processo de paz,
acentuando após a morte de Alioune Blondin Beye. A
reocupação de localidade, assaltos a viaturas civis e a
colocação de armadilhas mortais ao longo das vias de acesso
a povoações, tem sido praticadas pela unita.

31 Jul - A Unita ameaça reactivar a sua emissora, a Vorgan, caso a


mediação e a +Troika de observadores +noa tomem uma posição
clara sobre o massacre de +Bula e outras inverdade usadas
na presente campanha de propaganda sistemática e de
preparação psicológica para a guerra movida pelo mpla.

- As autoridades militares e policiais angolanas desmente, em


Luanda, que estejam a efectuar rusgas no bairros da capital
para incorporar a forca os mancebos angolanos nas faa, mas
visam +combater o crime organizado.

- O departamento de estado norte-americano apela, em


Washington, numa declaração publica, a Unita e ao governo
para evitarem o recrusdecimento de mais tensões militares.

- O enviado especial do secretario-geral da ONU, Lahkhdar


Brahimi, chega a Luanda com objectivo de avaliar a situação
do processo de paz em angola, actualmente num empasse - e
incentivar o dialogo entre governo e Unita.

01 Ago - O secretario-geral do mpla, Lopo do nascimento, exorta, em


Luanda, na sessão de abertura da VIII conferencia municipal
da Maianga do seu partido, o governo a repostar as acções
belicista da Unita e apela aos militantes, bem como a
população em geral a estarem preparados para o efeito.

03 Ago - O secretario do mpla para a informação, João Lourenço,


acusa, em Luanda, a missão de observação da ONU em Angola
(MONUA) de ter tratado de forma injusta os órgãos de
comunicação social do estado. João Lourenço reagia as
declarações do porta-voz da monua, David Wimhurst, segundo
as quais os órgãos estatais fizeram +propaganda hostil ao
afirmarem que o relatório da ONU atribuía o massacre de
bula a Unita.

- O jornal sul-africanos +star+ denuncia, em Joanesburgo, que


mais de 300 mercenários, muitos dos quais sul-africanos,
entraram em angola para combater ao lado da Unita. A
maioria dos mercenários contratados pelo líder da unia,
Jonas Savimbi, são antigos combatentes da empresa
+executive outcomes.

- O jornal norte-americano +New Iorque time denuncia que a


Bulgária tornou-se +num bazar de armas e que, nos últimos
meses, enviou para a Unita.
04 Ago - O encarregado de negócios da embaixada da Bulgária em
Angola, Lilo Tochev, admite, em Luanda, a possibilidade de
A Unita adquirir armas fabricadas no seu pais, através de
empresas em vias de privatização

- O diário +ficial+ do brasil ratifica as sanções aprovadas


em julho pelo conselho de segurança das nacoes unidas, após
promulgação de um decreto sobre o assunto pelo presidente
do brasileiro, Fernando Henrique carnoso.

- O governo da África do sul adverte que vai julgar os


cidadãos deste pais que actuarem como mercenários ao lado
da Unita nos combates em angola, em reacção a noticia do
jornal +star+ de Joanesburgo, que denunciou a infiltração
de mais 300 mercenários nas fileiras da Unita, na sua
maioria cidadãos da África do Sul.

05 Ago - O enviado especial do secretario-geral das nacoes unidas,


Lakdhar Brahimi, analisa, em Luanda, com o corpo
Diplomático acreditado em angola, Troika de observadores,
governo e Unita as formas de ultrapassar a actual crise do
processo de paz.

- O Vice-Ministro das Relações Exteriores, João Miranda,


considera, em Luanda, que apesar da via armada ser menos
adequada para o processo de paz, não se descarta a
possibilidade de uma intervenção das forcas governamentais.

07 Ago - Cento e cinquenta civis, entre nacionais e estrangeiros,


foram mortos no Kunda-dia-Baze, na província de Malange,
numa acção atribuída a Unita.

08 Ago - A policia nacional descobre, em Ngolome, município de


Cahambo, um paiol da Unita contendo 81 morteiro, que variam
entre os 60 e 80 milímetros, e 14 anti-pessoal. O paio esta
provido de 85 projecteis de variedades de canhões, 10
lança-granadas rpg-7,três espingarda-metralhadoras +akm+,
igual numero de +cunhetas+ e metros de cordão detenante+.
No município de Kaculama, a policia nacional apreendeu três
armas do tido +akm+, três carregadores e um par de farda
policial.

10 Ago - Forcas da Unita atacam em simultâneo as povoações de


Numbue, Catota, no município de Chitembo, Bie. As povoações
localizam-se a 226 e 241 quilómetros a sudeste da cidade do
quito, uma zona tida como rica em diamantes e recursos
florestais.

- A Unita propõe instalar o seu corpo directiva na capital,


na segunda quinzena de setembro. O regresso dos seus
responsáveis provinciais e municipais as localidades onde
estavam colocados antes de ser ate ali estendidas a
autoridade do estado, com base no protocolo de lusaka, e
outra das justificações da Unita para os calendários
propostos.

- Forcas da Unita assassinam 15 sobas nas comunas de


Kambandua e de Chicala-capolo, município do Kuito, cujo
acto iniciou a 10 de junto.
11 Ago - O presidente da assembleia da republica de Portugal critica
+duramente a Unita e o seu líder, Jonas Savimbi, defendendo
que +o problema de angola e só um: os diamantes.

- O Secretario-geral da Unita, general Paulo Lukamba +Gato,


lamenta não poder reagir as acusações do governo sobre
ataques alienadamente perpetrados ha dias pelo movimento em
varias localidades do interior de angola por carecer de
informações sobre os incidentes.

- O governo exige, em contra-proposta da Unita apresentada na


véspera, a instalação de toda a direcção da Unita em
Luanda ate ao dia 27. Também deseja que Administracao do
estado seja reposta nos municípios +sensíveis do andulo,
Bailundo, Mungo e Nharea ate dia 28 do corrente mês.

12 Ago - O governo angolano adverte publicamente que os


representantes da Unita nas diferentes instituições do
estado poderão ser suspensos de funções, se o movimento de
Jonas Savimbi não se desmilitarizar completamente ate
finais do mês. Garantiu que o governo terá +coragem
político suficiente para executar este ultimato, caso a
Unita não satisfaça as exigências dentro dos prazos agora
proposta pelo executivo de Luanda.

- O secretario-geral da Unita, general Paulo Lukamba +Gato+,


considera, no Bailundo, as recentes declarações do
presidente da assembleia da republica de Portugal, António
Almeida santos, como +uma ingerência dos assuntos de
Angola. Almeida santos havia dito na véspera que o
+problema da Unita o do seu líder, Jonas Savimbi, e só um:
os diamantes.

- O porta-voz do governo na Comissao Conjunta, Higino


Carneiro,afirma, em Luanda, que o processo de paz +tornou-
se mais complicado, devido as novas propostas apresentadas
pela Unita.

13 Ago - A Unita acusa que os três portugueses mortos no dia sete


+fazem parte de um grupo de mercenários lusos que
participam, actualmente, na maior ofensiva das faa desde a
assinatura do protocolo de lusaka.

- O Conselho de segurança da ONU decide prolongar por mais


um mês o mandato da missão de observação das nacoes unidas
em angola (monua), condenando energicamente a deterioração
da situação no pais. Advertiu que a ONU pode retirar-se de
angola se não houver progresso no cumprimento do protocolo
de lusaka. Exigiu que a Unita +cumpra imediatamente e sem
condicoes+ essas obrigações, em particular a
desmilitarização total das suas forcas e a plena cooperação
para entender a administração estatal a todo o território
+com o objectivo de impedir que continue a piorar a
situação política e de segurança. Exige também que a Unita
ponha termo a ocupação de localidades e cesse os ataques
dos seus membros contra civis, as autoridades do governo de
unidade e reconciliação, as nacoes unidas e o pessoal
internacional.
Apela o governo e a Unita para que cessem a propaganda
hostil, se abstenham de colocar novas minas, ponham termo
ao recrutamento forçoso e façam novos esforcos para
conseguir a reconciliação nacional. Solicitou a Kofi Annan
que ate 31 de agosto apresente um relatório com
recomendações sobre o futuro papel da ONU em angola.

- O emissário especial da ONU para Angola, Lakdhar Brahimi,


numa visita a Zâmbia, declara que a ONU noa tem provas de
que a Zâmbia, forneça armas a Unita.

- O chefe interino da monua, Koffi Obeng, tenta, em Luanda,


com o chefe da delegação da Unita na Comissao Conjunta,
Isaias, superar a +crise + no processo de paz.

15 Ago - A ministra conselheira de angola nas nacoes unidas, Josefa


cruz, afirma, em nova Iorque, que os riscos de retorno de
uma guerra generalizada e de grandes proporções no pais
e +cada vez mais visíveis.

18 Ago - A mediação e a +Troika + de observador aborda, em Luanda,


entre outros assuntos, a problemática da desmilitarização
da Unita.

- A comissão regional da Udu/porto apela aos apoiantes da


Unita, em Portugal, para que +deixem de apoiar Jonas
Savimbi, salientando que essa será uma forma de +dar um
contributo para a paz em angola.

23 Ago - O fórum parlamentar da comunidade de desenvolvimento da


África austral (SADC), reunido em Port Louis, capital das
Ilhas Mauricias, condena a Unita, devido aos seu
incumprimento em relação ao protocolo de lusaka.

- Forcas militares da Unita queimam 240 casas, nas povoações


da Caala e Sibol, no município de Bocoio, na província de
Benguela.

24 Ago - O presidente da assembleia nacional, Roberto de Almeida,


afirma, em Luanda, ser +insustentável a situação em que a
Unita se apresenta com duas faces, no quadro da
Implementação do protocolo de lusaka.

- O porta-voz do ministério dos negócios estrangeiros


portugues, Horário César, afirma, em Lisboa, que se espera
da Unita que reforce a +sua colaboração com o sistema das
nacoes Unidas.

- A Unita declara, em comunicado, que passara a +ignorar toda


e qualquer colaboração com a Troika de observadores +EUA,
Rússia e Portugal, acusando estes países de ferirem os
critérios de neutralidade, equidistância e isenção.

- Diplomatas norte-americano em angola manifestam-se


surpreendidos pela decisão da Unita relativamente a +Troika
de observadores do processo de paz, de que faz parte.

25 Ago - O governo portugues reitera o seu empenho no processo de


paz angolano e declara que considera +essencial a
cooperação da Unita com a Troika de observadores, de que
Portugal faz parte, com os estados e a Rússia.

- O presidente do conselho de segurança da ONU afirma, em


nova Iorque, que o conselho apela a Unita para cooperar
plenamente no processo de paz angolano e abandonar a sua
+táctica dilatória. Exprime ainda a sua +profunda
preocupação pela situação no processo de paz e o reinicio
dos combates e responsabiliza principalmente o movimento de
Jonas Savimbi pela deterioração da situação.

- O Ministério da Assistência e Reinsercao Social (MINARS)


alerta haver crescimento do numero de deslocados (14.243),
devido a instabilidade política vivida na região. Desta
cifra, 4.638 encontram-se no município do sumbe, 4.211, em
Waco-Kungo, 2.995, na gabela e 2.399, em Calulo.

- O governo considera, em Luanda, um +contra-senso a atitude


tomada pela unita de excluir os EUA, Rússia e Portugal da
função de observadores do processo de paz angolano.

- O chefe adjunto da delegação do Governo na Comissão


Conjunta, Higino Carneiro, e os embaixadores em angola dos
estados unidos da América e da federação da russa
afirmam, em Luanda, que a posição tomada pela unita sobre
a +Troika + de observadores pode significar o fim do
+protocolo de lusaka +.

26 Ago - O ministro do interior, Santana André Pitra +Petroff+,


acusa, na cidade da praia, cabo-verde, a Unita de cometer
+violações sistemáticas aos acordos de paz.

27 Ago - O chefe-adjunto do Governo na Comissão Conjunta, Higino


Carneiro, afirma, em Luanda, que o executivo de angola
mantém a sua posição de convidar a Unita a abandonar o
parlamento e outros órgãos de soberania, caso não cumpra
com as suas obrigações constantes no protocolo de lusaka
ate ao fim do mês.

- O chefe da delegação da Unita na Comissão Conjunta, Isaias


Samakuva, garante que o seu movimento não exigira,
formalmente, a exclusão da +Troika de observadores (eu,
Rússia e Portugal) do processo de paz angolano.

- Fontes governamentais garantem que soldados da Unita


mataram, nos ultimas 21 dias, nos municípios de Camakupa,
Catabola, chitembo e Kunhinga, província do bei, 44
camponeses e feriram 37 outros em vários ataques a aldeias
e povoações.

28 Ago - Chega a Luanda o novo representante especial do


secretario-geral da ONU em Angola, o guineense Issa Dialo,
para substituir o maliano alioune Blondin Beye, que faleceu
num acidente de avião em junho.

30 Ago - Forcas residuais da Unita atacam a comuna de Malengue,


município de chitembo, 207 quilómetros a sudeste do Kuito,
província do Bie. Acções idênticas, foram realizada na
localidade de Cachiengues, 75 quilómetros de chitembo e nas
comunas de Cangoti e Cutato, no município do Chinguar.

31 Ago - Forças militares da Unita ocupam a vila de Loremo,


província da Lunda-Norte, localizada a 60 quilómetros a
norte do município do Cuango.

- O governo suspende os representantes da Unita no governo e


no parlamento, devido a alegadas +violações repetidas dos
acordos de paz e ate que a organização +clarifique a sua
posição em relação ao protocolo de lusaka, assinado em 20
de novembro de 1994. A decisão diz respeito a quatro
ministro e sete vice-Ministro, que pertencem ao governo
desde abril de 1997, e aos 70 deputados, em 11 de marco.

01 Set - O representante da Unita na Comissão Conjunta afirma que


a sua organização foi +surpreendida pela suspensão dos
seus membros nos órgãos de soberania de angola, governo e
parlamento.

- A Unita analisa com o comandante militar da monua, general


Kofi Obeng, e a Troika de observadores do processo de paz
(Rússia, Portugal e eu) a decisao do governo de suspender
os seus membros no governo e no parlamento.

- A Coligação de Partidos Democráticos (CPO) e o POA (Partido


a oposição angolana) apoiam, num comunicado conjunto, as
medidas do governo quanto a suspensão dos ministros e
deputados da Unita.

02 Set - Militares da Unita alvejam, no espaço aéreo entre Cafunfo e


Caombo, província da Lunda-Norte, uma aeronave do tipo
an-26, que se encontrava ao serviço da empresa Aca-ancargo.

- O jornal portugues o +publico, fazendo referencia a um


amplo artigo sob o titulo +uma ameaça de conflito regional
+, denuncia que a Unita esta activa em oito das 18
províncias de angola e dispõe de 30 mil soldados potenciais
combatentes.

03 Set - O chefe da delegação da Unita na Comissão Conjunta, Isaias


Samakuva, adverte, em Luanda, que a paz em angola só pode
ser alcançada negociando-se com os que iniciaram a discutir
o +protocolo de Lusaka +: a Unita liderada por Jonas
Savimbi.

- Os membros da Unita que exercem funções administrativas na


província do uige (norte) solidarizam-se com os seus
camaradas em Luanda, que decidiram desmarcar-se da
liderança de Jonas Savimbi.

- A Comissão Políptica do Partido Social Democrática (PSD)


+saúda incondicionalmente a posição dos membros da Unita
em Luanda, tornada publica em conferencia de imprensa em
Luanda.

- O Presidente da Republica de Angola, José Eduardo dos


santos, advoga, em Durban, África do Sul, que o governo
angolano dialogara com o +comité de renovação da Unita
na busca de uma paz duradoira para o pais.

- Quadros da Unita com funções no governo da província do


Huambo demarcam-se da postura de Jonas Savimbi.

- O Governo pede, em Viena, Áustria, que os governos europeus


deixem de apoiar de facto a componente da Unita leal ao seu
líder, Jonas Savimbi, que esta a obstaculizar a aplicação
do protocolo de lusaka.

15 Set – Os dirigentes as comunidade de desenvolvimento da África


austral (SADC) condenam, no final da cimeira anual da
organização, em Port-Louis, ilha Mauricias, o comportamento
do líder da Unita, Jonas Savimbi, a quem qualificaram de
+criminoso de guerra.

05 Out - O presidente da republica, José Eduardo dos Santos,


reafirma, Luanda, em carta endereçada ao secretario-geral
da ONU, Kofi Annan, a intenção do governo angolano cortar
relações com a ala militarista de Jonas Savimbi.

08 Out - O Chefe de Estado angolano, José Eduardo dos santos, envia


ao secretario-geral da ONU, Kofi Annan, uma mensagem que
+aborda o quadro da actual situação do processo de paz +.

- O Primeiro-Ministro Angolano, Franca Van-Dúnem, advoga ao


medianeiro do processo de paz em Angola, Issa Dialo, que a
conclusão do protocolo de lusaka como a única saída da
crise do processo de paz +.

- O grupo de embaixadores dos países membros da comunidade de


desenvolvimento da África austral (África do Sul, Malawi,
Congo democrático, Zwazilandia, Tanzânia, Zimbabwe)
acreditados no Canada apela a comunidade internacional para
+isolar+ Jonas Savimbi e seus seguidores.

- O coordenador-adjunto do comité renovador da Unita, Eugênio


Ngola Manuvakola, acusa, em Luanda, de estar envolvido no
fracassado atentado contra Abel Chivukuvuku.

09 Out - A embaixada de angola em Portugal manifesta-se +estupefacta


pelos termos contraditórios da resolução sobre angola,
proposta pelo partido popular e aprovada pela assembleia da
republica portuguesa.

- O governo de Espanha apela a Jonas Savimbi para


desmilitarizar, na totalidade, as suas forcas e permitir a
extensão da administração estatal a todo o território
angolano de +maneira clara, imediata e irreversível +.

10 Out - O presidente da republica, José Eduardo dos Santos,


reafirma, em Luanda, em carta endereçada ao secretario-
geral da ONU, Kofi Annan, a intenção do governo angolano
cortar relações com a ala militarista de Jonas Savimbi.

- O membro do comité renovador da unia Jeronimo Ngongo


Marcolino considera, em Luanda, Jonas Savimbi como um
+criminoso de guerra e um empecilho a estabilidade em
angola e na África Austral +.

12 Out - O Chefe do Estado Maior General, General João de Matos,


adverte, em Luanda, que a situação militar em angola
continua a degradar-se, devido a intensificação das acções
armadas dos homens de Savimbi.

- O secretario-geral adjunto da Unita, Mártires Correia


Victor, cessa o seu +vinculo de responsabilidade com a
direcção da Unita +, declinando o cargo que ate agora
exercia.

13 Out - A Missão permanente de Angola nas Nacoes Unidas manifesta-


se, em Luanda, indignada com o facto do ultimo relatório do
secretario-geral da ONU ao não fazer referencia ao conteúdo
da carta a si dirigida pelo presidente da republica, José
Eduardo dos Santos.

- Os participantes a conferencia nacional alargada de quadros


da Unita-Renovada rendem homenagem ao ex-medianeiro do
processo de paz angolano, Alioune Blondin Beye, falecido em
Junho ultimo num acidente de aéreo.

14 Out - A Unita mata o soba da aldeia de Siende, município de


Katchiungo, província do Huambo, Matais Sawende, por
pertencer ao partido no poder.

15 Out - O Conselho de Segurança da ONU encarrega o presidente do


comité de sanções desta organização, Juguna Mahugu, de
investigar as alegações de que Jonas Savimbi tem viajado ao
estrangeiro em violação as decisões das nacoes unidas. Por
unanimidade, os 15 membros do +Cs pediram ainda que se
averigúe se de facto militares de Jonas Savimbi tem
recebido treino militar, assistência técnica e
fornecimentos de armas do exterior de angola. Outras
informações indicam que ele visitou igualmente o burkina
faso, a Cote de d’Ivoire e o Marrocos. Prorroga por mais de
45 dias a manutenção em Angola da sua missão de observação
(MONUA). Solicita ao governo que permita o seu
representante em angola para que contacte Jonas
Savimbi. O +Cs dirige um apelo a Unita para que se
+transforme voluntariamente previstas no protocolo de
lusaka. Solicitam ainda ao secretario-geral da ONU, Kofi
Annan, que elabore, ate 23 de novembro, um + relatório
exaustivo + sobre o papel das Nacoes Unidas em Angola.

- O vice-coordenador da comissão políptica provisória da


Unita, Eugênio Manuvakola, apela, em Luanda, no
encerramento da primeira conferencia alargada de todos
quadros do comité renovador, os dirigentes políticos,
religiosos e governantes do pais para trabalharem pela
instauração da paz em angola.
- O embaixador dos estados unidos em angola, Donald
Steinberg, reconhece, em Luanda, após uma reunião com o
chefe militar da monua e Troika de observador, que a
actual situação militar em angola e +tensa +.

16 Out - O vice-Ministro angolano da administração do território,


Higino Carneiro, reitera, em Nova Iorque, que Jonas Savimbi
esta +definitivamente isolado e afastado + do processo de
paz.

23 Out - O governo reconhece, em Luanda, os esforcos que a oua vem


empreendendo, na busca da paz e estabilidade neste pais,
desde a assinatura do protocolo de Bicesse.

26 Out - O deputado Abel Chivukuvuku e reeleito, em Luanda, no cargo


de presidente da bancada parlamentar da Unita, ao conseguir
49 votos, contra dois do seu adversário directo.
27 Out - A sub-secretário de estado norte-americano para os assuntos
africanos, Susan Rice, responsabiliza, em Luanda, a Unita
pelos atrasos registados na implementação do protocolo de
Lusaka.

- O presidente do conselho nacional da Namíbia (senado),


Kandy Nehova, que se encontra em Luanda, garante o continuo
apoio do seu pais para a efectivação da paz em angola.

- O deputado Eugênio Manuvakola e empossado na Assembleia


A Nacional, e designado novo presidente da bancada
é parlamentar da Unita, a pedido do comité renovador deste
partido.

- O Presidente da bancada parlamentar do MPLA, João Lourenço,


afirma, em Luanda, que a revogação do estatuto especial
atribuído a Jonas Savimbi +não viola o protocolo de lusaka

- O comandante das tropas da MONUA, Kofi Obeng, informa, em


Luanda, ao representante permanente da serra leoa na oua,
Ibrahim Kamara, sobre a situação do processo de paz
angolano.

- O primeiro-ministro angolano, franca Van-Dúnem, debate, em


Luanda, com o presidente do senado namibiano, Kandy Nehova,
o processo de paz angolano e da Namíbia.

29 Out - O embaixador cessante dos estados unidos em angola, Donald


Steinberg, manifesta-se, em Luanda, +desapontado por deixar
o pais sem a consolidação da paz, e afirma que o seu pais
esta interessado no progresso da denominada +Unita-
Renovada.

- O presidente do senado namibiano, Kandy Nehova, volta a


acusar Jonas Savimbi e seus seguidores de serem os
responsáveis pelo +aumento da pobreza e miséria do povo
angolano.

- David André, jornalista da antiga radio da Unita +voz de


resistência do galo negro (Vorgan), demarca-se da ala
belicista de Jonas Savimbi.

30 Out - A sub-secretaria de Estado Norte-americana para os assuntos


africanos, Susan Rice, realça, em Luanda, a tendência
belicista de Jonas Savimbi como razão fundamental do
recrudescer do conflito angolano, com a mediação e Troika
de observadores aborda assuntos ligados a aplicação do
protocolo de Lusaka.

03 Nov - O ministro dos negócios estrangeiros de Portugal, Jaime


gama, afirma, em Viena, Áustria, na cimeira Europa/SADC,
que “a principal causa “ da crise em angola e a “recusa da
Unita de ( Savimbi) em cumprir os seus compromissos no
âmbito do protocolo de Lusaka “.

04 Nov - Eugênio Manuvakola anuncia, em Luanda, no final de um


encontro com o medianeiro do processo de paz, Issa Diallo,
que cerca de quatro mil soldados demarca-se da ala
militarista de Jonas Savimbi e juntaram-se ao comité
renovador desde a sua criação a dois de Setembro.

- O presidente do senado namibiano, Kandy Nehova, defende, em


Luanda, a necessidade de Angola, Namíbia, e o Botswana
coordenarem acções para conter os actos de desestabilização
regional perpetrados por Jonas Savimbi.

- O embaixador de Angola na OUA, Afonso Van-Dúnem +Mbinda,


denuncia, em Nova Iorque (EUA), que a ala belicista da
Unita tortura e inflige outros tratamentos +desumanos e
Cruéis contra aqueles que se opõem aos projectos de jonas
savimbi.

05 Nov - O representante especial do secretario geral das nacoes


unidas em angola, Issa Diallo, manifesta, em Luanda,
satisfeito com o trabalho desenvolvido pelos embaixadores
dos países membros da +Troika + de observadores do processo
de angolano.

- O ministro dos negócios estrangeiros de Portugal, Jaime


gama, acusa, em paris (franca), durante um almoço de
trabalho com o seu homologo Hubert Vedrine, e o ministro da
cooperação francês, Charles Josselin, a Unita de Jonas
Savimbi de +impedir a implementação do protocolo de
Lusaka+.

- O governo reassume o controlo da comuna da Chicuma.

06 Nov - O presidente angolano, José Eduardo dos Santos, aborda, em


Luanda, no seu primeiro encontro, com direcção da Unita
renovada questões relativa a paz e a reconciliação
nacional.

- O embaixador americano em angola Donald Steinberg, apela,


Em Luanda, a saída de uma audiência com o presidente José
Eduardo dos Santos, a ala militarista da Unita a abandonar
a via do conflito.

07 Nov - O embaixador de angola em Portugal, José patrício,


responsabiliza, em Coimbra, Jonas Savimbi pela ”
encruzilhada entre a guerra e a paz” que os angolanos
continuam a viver.

09 Nov - O secretario do bureau político do mpla para a informação,


João Lourenço, reconhece, em Luanda, em discurso aos
delegados a 7/a conferencia provincial do partido, que +o
pais esta novamente mergulhado em guerra, devido as
acções militares da ala liderada por Jonas Savimbi.

10 Nov - O ministro da defesa de angola, Pedro Sebastião, desmente,


em Luanda, em declaração a “voz da América”, informações
segundo as quais as faa estão a efectuar uma ofensiva
contra as localidades do Andulo (Bié) e do Bailundo
(Huambo).

11 Nov - O embaixador de angola na Grã-Bretanha, António da Costa


Fernandes, responsabiliza, em Londres, por ocasião do
lançamento do fórum britânico para Angola +BAF+, Jonas
Savimbi por +toda miséria existente em angola+.11

14 Nov - O jornal portugues +o publico noticia que tropas de Jonas


Savimbi retém no andulo pessoal das nacoes unidas que
pretendera utilizar como +escudo humano, a pretexto de
estar a fazer reparação na pista do aeródromo do Andulo.

16 Nov - A Comissão Permanente do Conselho de Ministro cria o corpo


de reconciliação nacional.

- O representante especial do secretario-geral da ONU em


Angola, Issa Diallo, afirma, em Luanda, durante o seu
périplo africano (África do Sul, Cote d’Ivoire, Namíbia,
burkina faso, Gabão e Zimbabwe) e encorajado a prosseguir
o seu esforço na busca da paz.

17 Nov - O chefe-adjunto da delegação do Governo na Comissão


Conjunta, Higíno Carneiro, anuncia que o executivo angolano
vai dar por “concluído” e “executado” o protocolo de
Lusaka, nos próximos dias.

18 Nov - O governo desmente, em Luanda, informações de que as suas


forcas armadas estio a desencadear uma ofensiva contra o
andulo (Bié) e Bailundo (Huambo quartéis-generais das
tropas de Jonas Savimbi.

20 Nov - A mediação e a Troika de observadores do processo de paz


emitem, em Luanda, a propósito do quarto aniversario da
assinatura do protocolo de lusaka, numa declaração na qual
pedem aos angolanos para que “a esperança não morra e que
o espirito de lusaka se mantenha bem vivo”.

- O vice-chefe do Estado Maior General das FAA para o ensino,


general José Maria, lamenta, em Luanda, o actual estado em
que se encontra a implementação do Protocolo de Lusaka,
depois de quatro anos da sua assinatura.
- A direcção provisória da Unita responsabiliza, em Luanda,
Jonas Savimbi, pela “desastrosa política de confrontação
Militar” que pode conduzir o pais para uma nova guerra em
angola.

- O embaixador cessante da Grã-Bretanha em angola, Roger


Hart, afirma, no Huambo, que parte “triste” por não deixar
Uma paz efectiva neste pais africano.

24 Nov - O secretario das nacoes unidas, Kofi Annan, recomenda o


prolongamento por um período de apenas três meses do
mandato da missão da ONU em angola (monua), devido a actual
situação do processo de paz.

25 Nov - O coordenador da direcção provisória da Unita, Jorge


Valentim, confirma, em Luanda, no termo de uma reunião com
A mediação e a Troika, que três batalhões de tropas da ala
militarista de Jonas Savimbi encontram-se concentrados na
fronteira entre Angola e a Zâmbia, aguardando anuência da
direcção renovadora para se entregarem as autoridades
angolanas.

- O medianeiro do processo de paz angolano, Issa Diallo,


dialoga, em Luanda, com a direcção da Unita renovada na
Comissão Conjunta aspecto ligados a conclusão do processo
De paz, e reafirma que +Jonas Savimbi continua a ser o
Único obstáculo na conclusão do protocolo de lusaka. No
encontro, o comité renovador apresentou as suas teses de
acção.

26 Nov - O representante especial do secretario-geral da ONU, Issa


Diallo, e a Troika de observadores avaliam, em Luanda, os
esforcos a ser feito tendente a relançar o protocolo de
lusaka, que ha mais de cinco meses se encontra encalhado.

30 Nov - A nova embaixadora da Grã-Bretanha em angola, Caroline


Elmes, manifesta a esperança de que os problemas internos
do pais possam ser resolvidos com base nos acordos de
lusaka. Atribuiu a Unita a principal responsabilidade no
agravamento da situação em Angola.

- O medianeiro do processo de paz angolano, Issa Diallo,


reúne-se, em Luanda, com o embaixador do brasil em angola,
Alexandre Addor neto, no âmbito das suas consultas para
reactivar o protocolo de Lusaka.

01 Dez - O representante especial do secretario-geral da ONU em


angola, Issa Diallo, avista-se, em Luanda, com o ministro
das relações exteriores, Venâncio de moura, no âmbito de
algumas +deligencias+, visando congregar esforcos, em
Angola, no plano regional e sub-regional, para a conclusão
do protocolo de Lusaka.

- O Presidente moçambicano, Joaquim Chissano, afirma, em


Washington, que Jonas Savimbi ”esta a levar o processo de
paz angolano a beira do colapso”.
02 Dez - A direcção provisória da Unita apela, em Luanda, ao reagir
as recentes declarações de Paulo Lukamba +gato+ segundo as
quais a Unita militarista possuía exercito e ter desafiado
o exercito nacional, aos oficiais e soldados a abandonarem
o exercito de Jonas Savimbi, contribuindo para o seu
isolamento, salvando a paz, democracia e reconciliação
nacional. Apelam as nacoes unidas para seguirem de perto as
acções de Savimbi, pois, e notório que, quando concentra
populações nas matas, longe de observadores internacionais,
viola sistematicamente e abusivamente os direitos humanos.

04 Dez - O Conselho de Seguranca da ONU renova, em nova Iorque, por


mais três meses o mandato da sua missão de observação em
angola (monua) ate 26 de fevereiro de 1999. Condena a
retenção dos 15 capacetes azuis e considera a Unita
responsáveis pela sua Seguranca. Apela a unia e ao governo
a absterem-se de “soluções militares para o conflito
angolano”, e exige a Unita o respeito de todas as
disposições previstas nos acordos de paz. Solicita ao
secretario-geral da ONU, Kofi Annan que elabore um, ate 15
de janeiro, um relatório sobre o futuro papel da monua.
Exorta também o governo e a Unita a cooperarem entre si e
“totalmente com o representante especial do secretario-
geral em angola, Issa Diallo, de molde a obter-se uma
resolução pacifica para a crise”.

- O representante do Secretário-Geral da ONU em Angola, Issa


Diallo, consulta, novamente, os embaixadores da “Troika”
de observadores do processo de paz (Estados Unidos da
América, Portugal e Rússia., com vista a relançar o
Processo de paz.

09 Dez - O ministro das Relações exteriores, Venâncio de Moura,


anuncia, em Luanda, que os membros permanentes do conselho
de segurança da ONU não tem exercido a pressão necessária
para fazer cumprir as suas resoluções no quadro do processo
de paz angolano. De moura falava em audiência com a
embaixadora da Grã-Bretanha, Caroline Elmes.

- O deputado da Unita Isaías Samakuva anuncia que o seu


movimento esta a reorganizar as suas forcas por forma a
preparar-se para a guerra.

12 Dez - A mediação e a troika de observadores do processo de paz


angolano manifestam, em Luanda, satisfeitas pela libertação
dos 14 +capacetes azuis (10 indianos, um búlgaro, um suéco,
um senegales e um brasileiro) que se encontravam retidos no
andulo e Bailundo (Huambo.

13 Dez – Forcas militares da unita cercam as cidades do Huambo e do


Bié, após combates.

- O líder da bancada parlamentar da unita renovada, Eugênio


manuvakola, condena, em Luanda, no final da reunião dos
lideres parlamentares a nova escalada belicista de jonas
savimbi contra as populações do planalto central.

- O chefe de estado maior general do exercito das faa


(cemgfaa), general João de Matos, responsabiliza, em
declarações na cidade do Huambo, nas nacoes unidas e a
comunidade internacional pela actual situação de guerra
que o pais vive.

- Forças militares da unita abatem um avião civil do tipo


Antonov, de fabrico russo, na área de Kunhinga, província
do Bié, 30 quilómetros a norte da cidade do Kuito.

- A Agência noticiosa missionaria +misna+ denuncia, em Roma,


Itália, que o abastecimento de armas a unita por avião aos
aeroporto de andulo e Bailundo faz-se via Uganda.

15 Dez - O secretario-geral do mpla, João Lourenço, afirma, em


Luanda, a radio difusão portuguesa para a África
(RDP/África) não acreditar na capacidade da missão de
observação das nações unidas em angola (monua) para
relançar o processo de paz angolano.

- Uma delegação da direcção política provisória da unita,


dirigida por Jorge valentim e integrada pelo general
Demostenes Chilingutila, são recebida, em Maputo, pelo
presidente de Moçambique, Joaquim Chissano, que os promete
apoio político.

16 Dez - O representante especial do secretário-geral da ONU em


angola, Issa Diallo, afirma, em Luanda, falando a imprensa
no final de uma reunião da mediação do processo de paz com
os embaixadores (EUA, Portugal e Rússia).

21 Dez – O Conselho de Segurança da ONU deplora a +grave


Deterioração da situação em angola e +imputa a principal
Responsabilidade a unita de jonas savimbi

1999

02 Jan – Tropas da Unita abatem um avião da ONU, na província do


Huambo, sem haver sobrevivente.

04 Jan – Militares da Unita inicia o flagelamento da cidade de


Malange, nomeadamente os bairros da Maxinde, Kizanga,
Ritondo, Cangombo e centro da cidade.

14 Jan – O Parlamento Europeu aumenta a pressão sobre a Unita,


intimando-a a respeitar os acordos de Lusaka e
responsabiliza-a pelo reacender das hostilidades em
Angola

18 Jan - O Secretário-Geral da ONU, Koffi Annan, propõe, em


Washington, o fim das operações da ONU em angola, alegando
+falta de condicoes+ para um papel de manutenção de paz no
pais.

- Um jornalista britânico e antigo aliado de Jonas Savimbi


denuncia, em Londres, que aquele é um ditador e assassíno.

- O ex-general da Unita Demostenes amos Chilingutila, acusa,


em Luanda, Jonas Savimbi de traidor, por nunca ter
manifestado interesse pela instauração de uma paz
verdadeira em angola.
19 Jan - Elementos fiéis a Jonas Savimbi são impedido de participa,
em Bruxelas, num debate sobre Angola, agendado para a
próxima sessão plenária da assembleia partiria EU/ACAP
(África, Caraíba e Pacífico).

- O Secretário-Geral da ONU, Koffi Annan, expõe e defende, em


Nova Iorque, aos embaixadores do grupo africano a sua
recomendação de retirada da missão de observação das Nações
Unidas em Angola.

20 Jan - O governo convida, em Luanda, a correspondente do jornal


portugues “diário de noticias”, Ivone Ferreira, a abandonar
o pais no prazo de 48 horas, por “caluniosamente” ter
anunciado a existência de militares cubanos em Angola.

21 Jan - O Conselho de Segurança mostra-se favorável a manter algum


tipo de presença das nacoes unidas em angola, mas tem de
estudar as modalidades“ com o Governo angolano.

_ O Presidente são-tomense, Miguel Trovoada, responsabiliza


os rebeldes de Jonas Savimbi pelo regresso a guerra em
angola.

22 Jan – O governo angolano acusa, na mini-cimeira económica em


Libreville, Gabão, o Burkina-Faso, Togo, Rwanda, Uganda e
Zâmbia e forcas ligada ao antigo regime da África do sul de
terem ajudado Jonas Savimbi a rearmar o seu exercito para
uma nova guerra em Angola.

27 Jan – Tropas de Jonas Savimbi tomam de assalto a cidade de Mbanza


Congo, capital da província do Zaire.

01 Fev – Académico britânico e especialista em tráfico de armas,


Alexis Vines, denuncia, em Londres, o envolvimento de
Companhias aéreas do seu país e africanos (Côte d’Ivoire,
Togo e o Burkina-Faso) no abastecimento de equipamentos
militares das tropas de Savimbi.

12 Fev – O Exército Nacional reocupa militarmente a cidade de Mbanza


Congo, capital da província do Zaire, depois de fortes
combates.

19 Fev - O presidente da Unita, Eugênio Manuvakola, aborda, em


Luanda, com o ministro dos Negócios Estrangeiros de
Portugal, Jaime Gama, a situação angolana e o contributo na
nova direcção do partido na busca da paz.

- O Governo portugues, na pessoa do seu ministros dos


Negócios Estrangeiros, Jaime Gama, reafirma de que Angola
prescinde da presença da MONUA no país.

02 Fev - O Presidente francês, Jacques Chirac, considera, em Paris,


a organização de Jonas Savimbi, responsável pelo reacender
da guerra e aponta o respeito pelo protocolo de Lusaka
+como único caminho para a paz +.

04 Fev - O embaixador angolano nos Estados Unidos da América,


António dos Santos Franca +Ndalu+, expressa-se, em
Washington, preocupado com a política norte-americana em
relação a Angola.

05 Fev - O embaixador dos Estados unidos da América em Angola,


Joseph Sullivan, assegura, em Luanda, que o governo do seu
pais já não concede qualquer tipo de apoio a Jonas Savimbi
e apoia as acções da ONU contra Savimbi e o seu bando
armado.

07 Fev - O embaixador de Angola em Portugal, José Patrício,


expressa, em Lisboa, a sua indignação face a “manifesta
incapacidade” que Mário Soares, ex-presidente português
“tem demostrado de se integrar no processo angolano”.

08 Fev - O Ministro das Relações Exteriores, João Miranda, aborda,


em Luanda, com o enviado especial do Presidente Norte-
Americano para os grandes Lagos, Howard Wolpe, a guerra em
Angola e o conflito na RD Congo.

09 Fev - O Presidente da Republica, José Eduardo dos Santos, aborda,


em Luanda, com o representante do Secretária-Geral da ONU
em angola, Issa Diallo, a situação vigente no país.

- As Forças Armadas Angolanas reocupam a sede municipal de


songo, província do Úige, que se encontrava em poder de
bandos armados de Jonas Savimbi.

11 Fev - O Ministro das Relações Exteriores, João Miranda, aborda,


em Luanda, com o representante especial do Secretário-Geral
da ONU em Angola, Issa Diallo, a situação no país.

12 Fev - As FAA retomam o controlo da capital de Mbanza-Congo,


depois de travarem violentos combates com as tropas de
Jonas Savimbi.

- O Ministro portugues dos Negócios Estrangeiros, Jaime Gama,


defende a criação de uma +coligação de países que se queira
empenhar numa forma construtiva na solução definitiva do
problema angolano.

- O Ministro das Relações Exteriores, João Miranda,


esclarece, em Luanda, o corpo diplomático acreditado em
Angola sobre os últimos desenvolvimentos no país, depois do
reacender da guerra.

13 Fev - O sub-secretário assistente para os assuntos africanos dos


Estados Unidos, Witmey Schneidman, responsabiliza, em
Luanda, Jonas Savimbi pelo fracasso da conclusão do
protocolo de Lusaka e o reacender da guerra em Angola.

16 Fev - O porta-voz da presidência angolana, Aldemiro Vaz da


Conceição, reafirma que o governo dispensa a prorrogacao do
mandato da Missão de Observação das Nacoes Unidas (MONUA).

18 Fev - Delegações do Governo e da Unita assinam três acordos


bilaterais no quadro da conclusão do protocolo de Lusaka.
Entre os acordos destaca-se a renuncia de uma segunda volta
das eleições presidenciais.
- O Governo angolano exige, em Luanda, das autoridades
francesas “uma maior firmeza” na aplicação das sanções
impostas a Jonas Savimbi pelo conselho de segurança das
Nacoes Unidas.

- O Ministro portugues dos Negócios Estrangeiros, Jaime Gama,


considera, em Luanda, que a conduta de Jonas Savimbi foi
“muito infeliz” para o processo de paz angolano.

19 Fev - O Conselho de Segurança da ONU acolhe favorávelmente, em


Nova Iorque, um relatório que propõe classificar como
“crime” a prestação de apoio logístico a Jonas Savimbi

22 Fev - O embaixador francês em Angola, André Cira, afirma, em


Luanda, não fazer sentido a presença da Missão de
Observação das Nacoes Unidas em Angola (MONUA).

- O embaixador da Côte d’Ivoire em Angola, Etienne Ezo,


anuncia, em Luanda, que o seu governo anulou todos os
passaportes que concedeu a indivíduos do bando de Jonas
Savimbi, em função da decisão do Conselho de Segurança da
ONU que considera crime todo o tipo de apoio prestado a
subversão em Angola.

23 Fev - O Governo francês insta, em paris, o antigo responsável da


Unita na comissão conjunta e um dos principais aliados de
Jonas Savimbi na actual guerra de angola, Isaias Samakuva,
A abandonar a França.

25 Fev - O Secretário-Geral adjunto da OUA para a Educação, Ciência,


Cultura e Assuntos Sociais, Mohamed Haggad, analisa com as
autoridades angolanas a situação político-militar no pais e
nos grandes lagos, e manifesta o apoio da organização
continental as medidas do Governo de Angola defendidas nas
nacoes unidas, bem como congratula-se com a solicitação do
Presidente Eduardo dos Santos em pedir um mandato de
Captura como criminoso de guerra.

26 Fev - O general Higíno Carneiro justifica, em Nova Iorque, que o


governo angolano exige a “retirada incondicional da missão
de observação da ONU em Angola (MONUA), por esta não
cumprir o seu papel”.

- A actual situação político-militar de Angola domina a


agenda de um encontro entre o Vice-Ministro angolano das
Relações Exteriores Toko Serão e o Secretário-geral adjunto
da Organização de Unidade Africana (OUA), Ahmed Aggag.

- O Conselho de Segurança das Nacoes Unidas da por terminada


a sua Missão de Observação em Angola (MONUA), numa
decisão, baseada na resolução 1299, que vai ao encontro das
posições do governo angolano.

01 Mar – O representante cessante do Secretário-Geral da ONU em


Angola, Issa Diallo, acusa, em Luanda, Jonas Savimbi como
sendo o +único responsável + pelo fracasso da Missão de
Observação das Nacoes Unidas (MONUA).

10 Mar - O Governo angolano entrega nas Nacoes Unidas “provas” do


apoio militar concedido pelas autoridades zambianos aos
rebeldes da Unita.

11 Mar - O Ministro das Relações Exteriores, João Miranda, aborda,


em Luanda, com o representante especial do secretario-geral
da ONU em Angola, Issa Diallo, a “liquidação total da MONUA
“ e a presença das Nacoes Unidas em Angola.

14 Mar - O Presidente da Conferencia Episcopal de Angola e São-Tome


(ceast), dom Zacarias Camuenho, apela, em Luanda, aos
homens armados a mão de Jonas Savimbi a reconsiderarem a
sua atitude e a procurarem os caminhos da paz.

15 Mar - O representante especial do secretario geral das Nacoes


Unidas em Angola, Issa Diallo, regressa a Nova Iorque, no
termo da sua missão ao país, iniciada a 28 de Agosto de
1998.

- O Secretário de estado dos negócios estrangeiros e da


cooperação de Portugal, Luís Amado, debate, em Nova Iorque,
com o Secretário-Geral da ONU, Koffi Annan, a evolução da
situação militar e política em Angola.

16 Mar - O Governo angolano condena, em Luanda, em comunicado, o


convite feito pelo Presidente do Burkina-Faso, Blaise
Campaore, ao Jonas Savimbi para participar numa Cimeira
extraordinária da oua. O governo diz que nem se quer foi
consultado sobre a iniciativa, tal como não foi ouvidos
os restantes estados da África Austral, o que leva a
considerar que a mesma e “ditada pela ma fé” visando
atingir objectivos obscuros e contrários aos interesses
do povo angolano.

- O MPLA apresenta, em Luanda, um anteprojecto da lei


constitucional, que estabelece um sistema de governo
semi-presidencialista com poderes alargados para o Chefe
de Estado.

17 Mar - O dirigente da Unita Jorge Valentim considera, em Luanda,


ser “uma manobra para legitimar internacionalmente Jonas
Savimbi”, a atitude do presidente interino da MONUA, Blaise
Campaore, ao convida-lo para uma cimeira extraordinária da
organização.

9 Mar - O ministro das Relações, João Miranda, considera, em


Washington, de +muito grave e um desafio a vontade da
comunidade internacional o apoio da Zâmbia ao terrorista
Jonas Savimbi.

23 Mar - O Conselho de Ministros da Organização de Unidade Africana


(oua) condena o grupo armado de Jonas Savimbi e defende o
seu isolamento por ser o responsável pela retoma da guerra.

24 Mar - A policia sul-africana expulsa 43 pilotos estrangeiros e 23


aeronaves, que utilizavam ilegalmente aeródromos do pais,
para o fornecimento ilícito de armamento ao terrorista
Jonas Savimbi.

30 Mar - O Ministro das Relações Exteriores, João Miranda, afirma,


em Luanda, que Jonas Savimbi +esta a perder terreno no
plano internacional e considera as suas +acções belicista
de despero.

31 Mar - O embaixador da Alemanha em Angola, Hendrik dane,


esclarece, em Luanda, que a União Europeia (UE) tem estado
a respeitar e a implementar as sanções das nacoes unidas
contra Jonas Savimbi.

01 Abr - O Ministro da Comunicação dos Marrocos, Mohamed Messari,


anuncia, em Rabat, que o apoio do seu reino a Jonas Savimbi
“pertence ao passado”.

02 Abr - O estado-maior-general das faa ordena a incorporação, a


partir de 15 a 30 de abril, no exercito dos cidadãos do
sexo masculino, nascidos entre 01 de janeiro e 31 de
dezembro de 1978 14 Abr - A sadc e estados unidos da
América prometem, em Gaberone, Botswana, fornecer ao comité
de sanções da ONU todas informações ligados ao
fornecimentos de americana. Acusam a Jonas Savimbi pelo
incumprimento do protocolo de lusaka e pelo desenvolvimento
da guerra em angola.

15 Abr - Inicia a processo de recrutamento militar, com a


apresentação de jovens nascidos em 1978, processo a

decorrer ate ao final deste mês.

22 Jul – A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) condena


com +veemência a Unita pelo prolongamento da guerra
angolana.

17 Ago – O Presidente de Angola afirma, em Maputo, Moçambique, que


não há nada para negociar com a Unita, mas não à
regionalização!, há que se
fazer cumprir o que foi negociado em Lusaka, sobretudo, o
referente ao desarmamento das suas forças.

19 Ago – A decima nona (9ª) Cimeira dos Chefes de Estados da SADC


desqualifica , em Maputo, Moçambique, Jonas Savimbi como
uma pessoa não credível para a solução política de Angola

24 Ago – O Ministro Angolano das Relações Exteriores, João Miranda,


afirma, em Luanda, que a + declaração de nunca negociar com
Jonas Savimbi deve ser entendida como uma decisão
Definitiva do Governo angolano.