You are on page 1of 23

Livro Eletrônico

Aula 03

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com


videoaulas
Marcos Girão, Paulo Guimarães

21550241850 - edylene almeida


LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 03 Teoria e Questões
Aula 03 – Prof. Paulo Guimarães

AULA 03
DECRETO Nº 59.310/1966 (REGIME JURÍDICO
DOS FUNCIONÁRIOS POLICIAIS CIVIS DO
DEPARTAMENTO FEDERAL DE SEGURANÇA
PÚBLICA E DA POLÍCIA DO DISTRITO FEDERAL)
– PARTE II

Sumário
Sumário .................................................................................................... 1
1 - Considerações Iniciais ........................................................................... 2
2 – Decreto nº 59.310/1966 (Regime Jurídico dos Funcionários Policiais Civis do
Departamento Federal de Segurança Pública e da Polícia do Distrito Federal) –
Parte II ..................................................................................................... 2
3 - Questões............................................................................................ 14
3.1 - Questões sem Comentários ............................................................ 14
3.2 – Gabarito ...................................................................................... 15
3.3 - Questões Comentadas ................................................................... 16
4 - Resumo da Aula .................................................................................. 18
5 - Considerações Finais ........................................................................... 22

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 22
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 03 Teoria e Questões
Aula 03 – Prof. Paulo Guimarães

AULA 03 - DECRETO Nº 59.310/1966


(REGIME JURÍDICO DOS FUNCIONÁRIOS
POLICIAIS CIVIS DO DEPARTAMENTO FEDERAL
DE SEGURANÇA PÚBLICA E DA POLÍCIA DO
DISTRITO FEDERAL) – PARTE II
1 - Considerações Iniciais
Olá, futuro Policial Civil!
Hoje continuaremos nosso estudo do Decreto n° 59.310/1966, que dispõe sobre
o regime jurídico dos Funcionários Policiais Civis do Departamento Federal de
Segurança Pública e da Polícia do Distrito Federal.
Lembre-se de que nosso estudo é objetivo, focando apenas nos aspectos mais
importantes desse diploma normativo. O entendimento de muitas das disposições
também exige algum conhecimento de Direito Administrativo.
Força na jornada! Bons estudos!

2 – Decreto nº 59.310/1966 (Regime Jurídico dos


Funcionários Policiais Civis do Departamento Federal
de Segurança Pública e da Polícia do Distrito Federal)
– Parte II

Art 193. Será feita em dias a apuração do tempo de serviço:


§ 1º O número de dias será convertido em anos, considerado o ano como trezentos e
sessenta e cinco dias.
§ 2º Feita a conversão, os dias restantes, até cento e oitenta e dois não serão computados,
arredondando-se para um ano, quando excederem esse número, nos casos de cálculo para
efeito de aposentadoria.

Essa lógica é bastante interessante. A contagem do tempo de serviço do policial


é feita em dias, e isso você precisa lembrar. A cada 365 dias, teremos um ano
completo de serviço (a contagem leva em consideração o descanso remunerado
dos fins de semana e feriados).
Quanto o cálculo for feito para fins de aposentadoria, contudo, será feito um
arredondamento para mais ou para menos. Se o último período trabalhado for de
mais de metade de um ano (183 dias, portanto), será arredondado para mais e
considerado como se fosse um ano completo. Se for de até 182 dias, será
desprezado.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 2 de 22
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 03 Teoria e Questões
Aula 03 – Prof. Paulo Guimarães

Para fins desse cálculo, os seguintes afastamentos serão considerados como


período de efetivo exercício. Atenção aqui, pois há muito mais hipóteses do que
as da Lei n° 8.112/1990:
a) férias;
b) casamento;
c) luto;
d) exercício de cargo federal de provimento em comissão;
e) convocação para o serviço militar;
f) júri e outros serviços obrigatórios por lei;
g) exercício de cargo ou função de governo ou administração em
qualquer parte do território nacional, por nomeação do Presidente
da República;
h) desempenho de função legislativa da União, dos Estados, do
Distrito Federal e dos Municípios;
i) licença especial;
j) licença à funcionária gestante, ao funcionário acidentado em
serviço ou atacado de doença profissional;
k) missão ou estudo no estrangeiro, quando o afastamento tiver sido
autorizado pelo Presidente da República ou pelo Prefeito do Distrito
Federal;
l) exercício, em comissão, de cargos de chefia nos serviços dos
Estados, Distrito Federal, Territórios e Municípios;
m) o período de tempo realmente necessário à viagem para a nova
sede no caso de remoção;
n) doença comprovada por inspeção médica.

Art. 195 Para efeito de aposentadoria e disponibilidade, computar-se-á integralmente:


I - o tempo de serviço público federal, estadual ou municipal;
II - período de serviço ativo nas Forças Armadas, prestado durante a paz, computando-se
pelo dobro o tempo em operações de guerra;
III - o tempo de serviço prestado como extranumerário ou sob qualquer fôrma de admissão,
desde que remunerado pelos cofres públicos, inclusive o do pessoal de que tratam os artigos
23, item II, e 26 da Lei nº 3.780, de 12 de julho de 1960;
IV - o tempo de serviço prestado em autarquia;
V - o período de trabalho prestado à instituição de caráter privado que tiver sido
transformada em estabelecimento de serviço público;
VI - o tempo em que o funcionário estiver em disponibilidade ou aposentado;
VII - o período de freqüência aos cursos de formação profissional da Academia Nacional de
Polícia.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 3 de 22
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 03 Teoria e Questões
Aula 03 – Prof. Paulo Guimarães

Como você já tem conhecimento, há equivalência entre o tempo de serviço


prestado aos entes federados. Isso quer dizer que, se você tiver trabalhado 10
anos para o Estado do Paraná, por exemplo, e posteriormente for aprovado em
um concurso federal, o tempo de contribuição feito ao Estado contará para fins
de aposentadoria.
Não é possível, porém, acumular o tempo de serviço prestado a dois órgãos, ou
a dois entes federados ao mesmo tempo. Você conhece os casos em que a
Constituição permite a acumulação de cargos, certo? Imagine, por exemplo, que
você pretende atuar também como professor. Nesse caso, é possível
desempenhar as duas atividades ao mesmo tempo, mas o tempo de serviço não
será contado em dobro.

Não é possível acumular o tempo de serviço prestado a


dois órgãos, ou a dois entes federados ao mesmo tempo. Não
pode haver contagem em dobro.

Art. 197 O funcionário policial ocupante de cargo de provimento efetivo adquire


estabilidade depois de dois anos de exercício, quando nomeado em virtude de habilitação
em curso da Academia Nacional de Polícia.

Este dispositivo indica a duração de 2 anos para o estágio probatório do policial.


Entretanto, é importante que você saiba que o art. 41 da Constituição de 1988
determinou que o servidor público somente adquire estabilidade aos 3 anos de
exercício.
Chamo sua atenção para a maneira como os dispositivos são escritos, pois o
dispositivo que estamos estudando nunca foi formalmente revogado. Se for
formulada uma questão do tipo “Nos termos do Decreto n° 59.310/1966, o
policial civil do Distrito Federal adquire estabilidade após 2 anos de efetivo
exercício”, esta deve ser marcada como correta.

Art. 200 O funcionário gozará obrigatoriamente trinta dias consecutivos de férias por
ano, de acordo com a escala organizada pelo chefe do serviço.

Como qualquer outro servidor, o policial tem direito a 30 dias de férias por ano.
A redação do dispositivo pode dar a impressão de que esse período precisa ser
gozado de uma só vez, mas isso não é verdade.
O policial não será obrigado a interromper suas férias por motivo de promoção,
transferência ou remoção. Na realidade, a interrupção de férias somente pode
ocorrer em virtude de necessidade da segurança nacional ou manutenção
da ordem, mediante convocação da autoridade competente.
Por conta dessa possibilidade, o policial deve informar ao chefe imediato onde
poderá ser encontrado durante o período de férias.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 22
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 03 Teoria e Questões
Aula 03 – Prof. Paulo Guimarães

A interrupção de férias do policial somente pode ocorrer em


virtude de necessidade da segurança nacional ou
manutenção da ordem, mediante convocação da autoridade
competente.

Art. 204 Conceder-se-á licença:


I - para tratamento de saúde;
II - por motivo de doença em pessoa da família;
III - para repouso à gestante;
IV - para serviço militar obrigatório;
V - para o trato de interesses particulares;
VI - por motivo de afastamento do cônjuge, funcionário civil ou militar;
VII - em caráter especial.

Essas mesmas licenças serão concedidas aos ocupantes de cargos em


comissão, com exceção da licença para trato de interesses particulares.
Não faria muito sentido conceder essa licença para um servidor comissionado,
não é mesmo?
O prazo máximo das licenças é de 24 meses, exceto no caso do serviço militar
obrigatório e licença em razão do afastamento do cônjuge.
No caso das seguintes doenças, também não é aplicável esse prazo máximo:
tuberculose ativa, alienação mental, neoplasia maligna, cegueira, lepra, paralisia
ou cardiopatia grave, quando a inspeção médica não concluir pela necessidade
imediata da aposentadoria. Certamente esse rol já está defasado, mas é bom
prestar atenção, pois, como já repeti várias vezes, o texto do Decreto nunca foi
expressamente alterado.
O funcionário licenciado para tratamento de saúde, acidentado em serviço,
acometido por doença profissional ou pelas doenças mencionadas perceberá
vencimento integral, bem como as vantagens pecuniárias decorrentes.

Art. 208 A licença poderá ser prorrogada, “ ex officio “ ou a pedido.


Parágrafo único. O pedido deverá ser apresentado antes de findo o prazo da licença e
decidido dentro de trinta dias, se indeferido, contar-se-á como de licença o período
compreendido entre a do término e a do conhecimento do despacho, através da publicação
no Boletim de Serviço.

É importante lembrar que o pedido de prorrogação tem que ser feito antes do
término da licença. Se a licença já tiver se encerrado, não será o caso de
prorrogação, mas de pedido de nova licença, não é mesmo? O pedido deverá ser
decidido dentro de 30 dias.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 5 de 22
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 03 Teoria e Questões
Aula 03 – Prof. Paulo Guimarães

Saiba, porém, que a nova licença concedida até 60 dias após o término da original
deve ser considerada como prorrogação.

A seguir, o Decreto n° 59.310/1966 trata especificamente de cada uma das


licenças. As informações estão resumidas no quadro abaixo:

LICENÇAS PREVISTAS NO DECRETO N° 59.310/1966


Será concedida a pedido ou de ofício. Em qualquer caso será
necessária inspeção médica.

Se o servidor não puder comparecer ao trabalho, deve


comunicar seu chefe imediato em 24h.

Licença de até 90 dias  Inspeção por médico da própria


repartição, outros médicos oficiais ou, na falta desses, por
LICENÇA PARA médico particular.
TRATAMENTO DE
SAÚDE Licença de mais de 90 dias  Inspeção por junta médica.

O servidor não pode exercer outra atividade remunerada


durante a licença.

Ao licenciado para tratamento de saúde será concedido


transporte por conta da repartição, inclusive para pessoas da
família, fora da sede do serviço e por exigência do laudo
médico.

Pode ser obtida por motivo de doença das seguintes pessoas:


a) Ascendente;
b) Descendente;
LICENÇA POR c) Colateral, consanguíneo ou afim até 3o grau;
MOTIVO DE d) Cônjuge do qual não esteja legalmente separado.
DOENÇA EM
A doença será provada por inspeção de médico da repartição,
PESSOA DA outro médico oficial, ou, na falta destes, por médico
FAMÍLIA particular.

Será concedida com vencimento até um ano, e com dois


terços do vencimento por até mais dois anos.

Será concedida com vencimento integral e vantagens


decorrentes, descontada a remuneração que o licenciado
receber do serviço militar.
LICENÇA PARA O Quando o servidor for desincorporado, deverá reassumir seu
SERVIÇO MILITAR cargo no prazo de 30 dias.

Também pode ser concedida ao servidor oficial da reserva


durantes os estágios previstos pelos regulamentos militares,
desde que não receba remuneração pelo serviço militar.

Sem remuneração, concedida no interesse do serviço.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 6 de 22
21550241850 - edylene almeida
Marcos Girão, Paulo Guimarães
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Aula 03 Teoria e Questões
Aula 03 – Prof. Paulo Guimarães

Pode ser concedida ao policial que tenha pelo menos 2 anos


de efetivo exercício.

LICENÇA PARA Só poderá ser concedida nova licença 2 anos depois do


TRATO DE retorno.
INTERESSES Não será concedida a funcionário nomeado, transferido ou
PARTICULARES removido, antes de assumir o exercício.

Poderá ser cassada pela autoridade competente a qualquer


tempo, no interesse do serviço.

Será concedida ao servidor quando seu cônjuge, também


servidor, for removido "ex officio" para outro ponto do
LICENÇA AO território nacional ou quando eleito para o Congresso
FUNCIONÁRIO Nacional.
CASADO
Existindo repartição no novo local de residência, o
funcionário nela será lotado.

A cada 10 anos de efetivo exercício, será concedida por 6


meses, com todos os direitos e vantagens do cargo.

Pode ser gozada de uma vez ou parcelada em períodos de 2


ou 3 meses.

Se o servidor ocupar cargo em comissão ou função


gratificada, ficará afastado, recebendo apenas a
remuneração do cargo efetivo.

A licença não pode ser convertida em vantagem pecuniária.

Não se concederá licença especial se houver o funcionário


em cada decênio:
I - sofrido pena de suspensão, mesmo se convertida
LICENÇA ESPECIAL
em multa ou detenção disciplinar;
II - faltado ao serviço injustificadamente;
III - gozado licença:
a) para tratamento de saúde, por prazo superior a seis
meses ou cento e oitenta dias, consecutivos ou não;
b) por motivo de doença em pessoa da família, por mais
de quatro meses ou cento e vinte dias, consecutivos ou não;
c) para trato de interesses particulares;
d) por motivo de afastamento do cônjuge, quando
funcionário civil ou militar, por mais de três meses ou
noventa dias, consecutivos ou não.

Art. 244 Além do vencimento, poderão ser deferidas as seguintes vantagens:


I - ajuda de custo;
II - diárias;
III - salário-família;
IV - auxílio-doença;
V - gratificações.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 7 de 22
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 03 Teoria e Questões
Aula 03 – Prof. Paulo Guimarães

Vamos ver o que o Decreto diz sobre o vencimento e cada uma dessas vantagens?

Vencimento é o nome da remuneração percebida pelo servidor em razão do


exercício do cargo. O valor do vencimento é fixado por lei para cada nível da
carreira.

Art 250. O vencimento ou qualquer vantagem pecuniária atribuída ao funcionário não será
objeto de arresto, sequestro ou penhora, salvo quando se tratar:
I - de prestação de alimentos;
II - de dívida à Fazenda Pública.

Arresto, sequestro e penhora são providências judiciais de constrição de bens.


Por meio delas, o Poder Judiciário determina a tomada dos bens do devedor. Em
geral, o salário é protegido dessas medidas, pois é considerado verba alimentar.
Entretanto, existem exceções.

O vencimento ou qualquer vantagem pecuniária atribuída


ao funcionário não será objeto de arresto, sequestro ou
penhora, salvo quando se tratar de prestação de alimentos
ou de dívida à Fazenda Pública.

Art. 252 Será concedida ajuda de custo ao funcionário que passar a ter exercício em nova
sede, que determine a mudança de seu domicílio.

Quando o policial for removido para localidade distante o suficiente para obriga-
lo a mudar de domicílio, ele fará jus ao recebimento de ajuda de custo,
destinada a ressarcir seus gastos com a viagem e a nova instalação. A despesa
de transporte do servidor e de sua família correrá por conta da Administração.

Art. 255 A ajuda de custo será calculada:


I - sobre o vencimento do cargo;
II - sobre o vencimento do cargo em comissão que o funcionário passa a exercer na nova
sede;
III - sobre o vencimento do cargo efetivo acrescido da gratificação, quando se tratar de
função por essa forma retribuída.

O valor máximo da ajuda de custo é o correspondente a 3 meses de vencimento,


exceto quando o servidor for removido para o exterior. Na determinação desse
valor, o chefe da repartição levará em conta as novas condições de vida do
servidor, as despesas de viagem e instalação.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 8 de 22
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 03 Teoria e Questões
Aula 03 – Prof. Paulo Guimarães

Não se concederá ajuda de custo ao servidor:


a) que, em virtude de mandato eletivo, deixar ou reassumir o
exercício do cargo;
b) posto à disposição de qualquer entidade de direito público;
c) quando removido a pedido ou por conveniência da disciplina.
Apesar das discussões acerca da remoção por razões disciplinares, recomendo
que você se esforce para lembrar que essas são as três hipóteses previstas no
Decreto.
Caso o servidor receba diárias em excesso, deverá devolver os valores no prazo
de 30 dias contados do seu regresso à sede.

Art. 260 Ao funcionário que se deslocar da sede do órgão em que estiver lotado em objeto
de serviço conceder-se-á uma diária a título de indenização das despesas de alimentação
e pousada.

A diária existe para indenizar as despesas com hospedagem e alimentação do


servidor que precisa se deslocar temporariamente de sua sede por razões de
trabalho.
Não cabe pagamento de diária durante o deslocamento do servidor para a
localidade para a qual foi removido, e nem quando o deslocamento temporário
constitui exigência permanente do cargo ou função.
O servidor que se deslocar por período entre 7h e 12h receberá apenas o valor
correspondente a meia diária. Se o período for maior que 12h, receberá a diária
completa.

Art. 261 O arbitramento das diárias consultará a natureza, o local e as condições de serviço,
respondendo o chefe da repartição ou serviço pelos abusos cometidos.
Art. 262 A diária não poderá ser:
I - inferior a dez por cento do salário-mínimo vigente no local para onde se afasta o
funcionário;
II - superior a trinta por cento do salário-mínimo vigente no local para onde se afasta o
funcionário.
Parágrafo único. Para o ocupante de cargo em comissão ou função gratificada, de natureza
policial, cujo valor do símbolo seja superior ao do maior nível de vencimento, a diária poderá
ser igual a trinta e cinco por cento do salário-mínimo vigente no local para onde se afasta
o funcionário.

Mais uma vez quero deixar claro que é importante que você esteja atento ao
texto do Decreto, mas, na prática, hoje há uma tabela com os valores pagos a
título de diária, dependendo do cargo ocupado pelo servidor e o local onde se
dará o cumprimento da missão.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 9 de 22
21550241850 - edylene almeida
Marcos Girão, Paulo Guimarães
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Aula 03 Teoria e Questões
Aula 03 – Prof. Paulo Guimarães

Art. 272 O salário-família será concedido ao funcionário ativo ou inativo:


I - por filho menor de vinte e um anos;
II - por filho inválido;
III - por filha solteira sem economia própria;
IV - por filho estudante que frequentar curso secundário ou superior, em estabelecimento
de ensino oficial ou particular, e que não exerça atividade lucrativa, até a idade de vinte e
quatro anos;
V – pelo cônjuge do sexo feminino que não seja contribuinte de instituição de previdência
social e não exerça atividade remunerada ou perceba pensão ou qualquer outro rendimento
em importância superior ao valor do salário-famíllia;
VI – pela mulher solteira, desquitada ou viúva que viva sob sua dependência econômica,
no mínimo há cinco anos e enquanto persistir o impedimento de qualquer das partes para
casar;
VII – pela mãe viúva, sem qualquer rendimento, que viva às suas expensas.
Parágrafo único. Compreendem-se neste artigo os filhos de qualquer condição, os
enteados, os adotivos e o menor que, mediante autorização judicial, viver sob a guarda e
sustento do funcionário.

A Lei n° 8.112/1990 restringiu bastante as hipóteses de pagamento do salario-


família. Segundo aquela lei, esse benefício somente será pago ao servidor que
tiver dependente econômico, sendo compreendidos nesta categoria somente as
seguintes pessoas:
a) o cônjuge ou companheiro e os filhos, inclusive os enteados até 21
(vinte e um) anos de idade ou, se estudante, até 24 (vinte e quatro) anos ou, se
inválido, de qualquer idade;
b) o menor de 21 (vinte e um) anos que, mediante autorização
judicial, viver na companhia e às expensas do servidor, ou do inativo;
c) a mãe e o pai sem economia própria.
O salário-família não está sujeito a qualquer imposto ou taxa, nem servirá de
base para qualquer contribuição, mesmo que para a previdência social.

O salário-família não está sujeito a qualquer imposto ou


taxa, nem servirá de base para qualquer contribuição, mesmo
que para a previdência social.

Art. 278 O funcionário terá direito a um mês de vencimento, a título de auxílio-doença,


após cada período de doze meses consecutivos de licença para tratamento de saúde em
consequência de tuberculose ativa, alienação mental, neoplasia maligna, cegueira, lepra,
paralisia ou cardiopatia grave.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 10 de 22
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 03 Teoria e Questões
Aula 03 – Prof. Paulo Guimarães

Nesses casos de doenças graves, o Decreto n° 59.310/1966 determina o


pagamento de um mês de vencimento cada vez que o servidor passar 12 meses
afastado para tratamento de saúde.

Art. 284 Conceder-se-á gratificação:


I – de função de chefia, assessoramento ou secretariado;
II – de função policial;
III – pelo exercício em determinadas zonas ou locais;
IV – por serviço ou estudo no estrangeiro;
V – pela participação em órgão de deliberação coletiva;
VI – pelo exercício:
a) do encargo de auxiliar ou membro de banca e comissões de concurso;
b) de encargos de auxiliar ou professor em curso legalmente instituído.
VII – adicional por tempo de serviço.

Desde já deixo claro para você que, na prática, boa parte dessas gratificações
não existe mais, pois os servidores das carreiras policiais recebem remuneração
em parcela única (subsídio). Ainda assim, esses dispositivos nunca foram
expressamente revogados, e por isso é interessante que você conheça os
principais aspectos das gratificações.
- Destina-se a atender a encargos de chefia,
assessoramento, secretariado e outros
GRATIFICAÇÃO DE determinados em lei;
FUNÇÃO - O servidor que se ausentar em virtude de férias,
luto, casamento, doença comprovada ou serviço
obrigatório por lei não perderá a gratificação.

- É devida ao funcionário policial pelo regime de


dedicação integral que o incompatibiliza com o
exercício de qualquer outra atividade pública ou
GRATIFICAÇÃO DE privada, bem como pelos riscos dela decorrentes;
FUNÇÃO POLICIAL
- O regime de dedicação integral obriga o
funcionário à prestação de, no mínimo, duzentas
horas mensais de trabalho.

GRATIFICAÇÃO PELO - Variará entre vinte por cento e quarenta por cento
EXERCÍCIO EM dos vencimentos do cargo efetivo do funcionário,
será concedida nos termos da regulamentação geral
DETERMINADAS ZONAS a ser expedida pelo Poder Executivo.
OU LOCAIS
- O pedido de afastamento somente será
encaminhado quando relativo a:
GRATIFICAÇÃO POR
SERVIÇO OU ESTUDO NO I - Missão oficial do Governo;
ESTRANGEIRO II - Bolsa de estudo sobre assunto de interesse
da Administração Pública;

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 11 de 22
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 03 Teoria e Questões
Aula 03 – Prof. Paulo Guimarães

III - Exercício de outras atividades do interesse


da Administração Pública.
- O pagamento será feito, em qualquer hipótese, em
moeda nacional.

DA GRATIFICAÇÃO PELA - Será concedida nos termos da regulamentação


PARTICIPAÇÃO EM geral da matéria.
ÓRGÃOS DE
DELIBERAÇÃO COLETIVA
GRATIFICAÇÃO PELO - Será fixada por ato do Diretor-Geral do
EXERCÍCIO DOS Departamento Federal de Segurança Pública, por
proposta do Diretor da Academia Nacional de Polícia.
ENCARGOS DE MEMBRO
DE COMISSÃO DE
CONCURSO OU DE
PROFESSOR EM CURSO
LEGALMENTE
INSTITUÍDO.
GRATIFICAÇÃO - Será concedida na base de cinco por cento, por
ADICIONAL POR TEMPO quinquênio de efetivo exercício, até sete
quinquênios.
DE SERVIÇO

Art. 316 Sem prejuízo do vencimento ou de qualquer direito ou vantagem legal, o


funcionário poderá faltar ao serviço até oito dias consecutivos, por motivo de:
I - casamento;
II - falecimento de cônjuge, pais, filhos ou irmãos.

É importante que você lembre, para sua prova, que o período de licença em razão
de casamento ou luto é de até 8 dias consecutivos.

Sem prejuízo do vencimento ou de qualquer direito ou


vantagem legal, o funcionário poderá faltar ao serviço até
oito dias consecutivos, por motivo de casamento; ou
falecimento de cônjuge, pais, filhos ou irmãos.

Art. 330 É assegurado ao funcionário o direito de requerer ou representar.

O direito de petição é assegurado pela Constituição Federal a qualquer cidadão


que necessite de providências da Administração Pública. Esse direito também é
assegurado a todo servidor público.
O requerimento deverá ser dirigido à autoridade competente, tratando
objetivamente sobre o pedido e observando linguagem adequada e respeitosa,
sob pena de indeferimento liminar.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 12 de 22
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 03 Teoria e Questões
Aula 03 – Prof. Paulo Guimarães

Caso o pedido seja negado, caberá pedido de reconsideração. Se este for


negado, caberá recurso à autoridade imediatamente superior e às demais
autoridades.

Art. 335 O direito de pleitear na esfera administrativa prescreverá:


I - em cinco anos, quanto aos atos de que decorrem demissão, cassação de aposentadoria
ou disponibilidade;
II - em cento e vinte dias, nos demais casos.

O prazo prescricional começará a correr a partir da publicação do ato impugnado


ou, quando o ato for praticado de forma reservada, da ciência do interessado.

Art. 340 Extinguindo-se o cargo, o funcionário estável ficará em disponibilidade, com


provento igual ao vencimento até seu obrigatório aproveitamento em outro cargo de
natureza e vencimento compatível com o que ocupava.

A disponibilidade é uma situação extraordinária, em o servidor deixa de exercer


as funções, mas continua recebendo sua remuneração. O Decreto autoriza que o
servidor estável seja posto em disponibilidade quando seu cargo for extinto.
Essa situação, contudo, não se perpetuará, devendo durar apenas até ser possível
o aproveitamento do servidor em outro cargo de natureza e remuneração
compatíveis com o anteriormente ocupado.
Se o cargo extinto for reestabelecido, o servidor que tenha sido posto em
disponibilidade será obrigatoriamente aproveitado.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 13 de 22
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 03 Teoria e Questões
Aula 03 – Prof. Paulo Guimarães

3 - Questões
3.1 - Questões sem Comentários
QUESTÃO 01 - (inédita).
Será considerado para fins de aposentadoria e disponibilidade o tempo de
serviço prestado à União, Estados e Municípios, sendo possível a contagem
em dobro do período em que o policial exerceu cumulativamente outro cargo
público remunerado.

QUESTÃO 02 - (inédita).
O Decreto n° 59.310/1966 determina expressamente que a estabilidade do
policial civil do Distrito Federal ocupante de cargo efetivo é atingida após o
período de dois anos de exercício.

QUESTÃO 03 - (inédita).
O policial civil do Distrito Federal que se encontrar em licença precisar
solicitar a prorrogação deve fazer o pedido antes do encerramento da
licença, devendo a autoridade competente decidir no prazo máximo de 30
dias.

QUESTÃO 04 - (inédita).
Segundo o Decreto n° 59.310/1966, a diária de até três meses de
vencimento será paga ao policial civil que for removido para exercício em
nova sede, de forma que tenha que mudar de domicílio, para ressarcir suas
despesas viagem e nova instalação.

QUESTÃO 05 - (inédita).
O Decreto n° 59.310/1966 determina que deve ser pago o valor
correspondente a meia diária quanto o servidor policial se deslocar por
período superior a 6 e inferior a 12 horas.

QUESTÃO 06 - (inédita).
O Decreto n° 59.310/1966 autoriza a falta do servidor ao serviço por até oito
dias úteis por motivo de casamento ou de falecimento de cônjuge, pais, filhos
ou irmãos.

QUESTÃO 07 - (inédita).
O direito de pleitear na esfera administrativa prescreverá em cinco anos,
quanto aos atos de que decorrem demissão, cassação de aposentadoria ou
disponibilidade, e em cento e vinte dias, nos demais casos.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 14 de 22
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 03 Teoria e Questões
Aula 03 – Prof. Paulo Guimarães

3.2 – Gabarito
1. ERRADO

2. CERTO

3. CERTO

4. ERRADO

5. ERRADO

6. ERRADO

7. CERTO

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 15 de 22
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 03 Teoria e Questões
Aula 03 – Prof. Paulo Guimarães

3.3 - Questões Comentadas


QUESTÃO 01 - (inédita).
Será considerado para fins de aposentadoria e disponibilidade o tempo de
serviço prestado à União, Estados e Municípios, sendo possível a contagem
em dobro do período em que o policial exerceu cumulativamente outro cargo
público remunerado.

Comentários
O erro da assertiva está em afirmar a possibilidade de contagem em dobro
quando forem exercidos dois cargos públicos. Na realidade essa contagem é
proibida expressamente.
GABARITO: ERRADO

QUESTÃO 02 - (inédita).
O Decreto n° 59.310/1966 determina expressamente que a estabilidade do
policial civil do Distrito Federal ocupante de cargo efetivo é atingida após o
período de dois anos de exercício.

Comentários
Tome muito cuidado com esse tipo de questão. Bancas como o Cespe costumam
elaborar questões cobrando o texto literal da lei, e nesse caso elas devem ser
marcadas de acordo com a forma como a lei está escrita, e não necessariamente
como é observado na prática. Você já sabe que, na prática, o estágio probatório
de qualquer servidor público efetivo dura 3 anos, por força do art. 41 da
Constituição de 1988.
GABARITO: CERTO

QUESTÃO 03 - (inédita).
O policial civil do Distrito Federal que se encontrar em licença precisar
solicitar a prorrogação deve fazer o pedido antes do encerramento da
licença, devendo a autoridade competente decidir no prazo máximo de 30
dias.

Comentários
É bem possível que a banca formule questão a respeito da prorrogação do prazo
de licença. Fique atento principalmente à necessidade de solicitar a prorrogação
antes do término da licença, ok?
GABARITO: CERTO

QUESTÃO 04 - (inédita).
Segundo o Decreto n° 59.310/1966, a diária de até três meses de
vencimento será paga ao policial civil que for removido para exercício em

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 16 de 22
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 03 Teoria e Questões
Aula 03 – Prof. Paulo Guimarães

nova sede, de forma que tenha que mudar de domicílio, para ressarcir suas
despesas viagem e nova instalação.

Comentários
A assertiva na verdade está tratando da ajuda de custo. O valor máximo dessa
vantagem é de 3 meses de vencimento. Lembre-se de que não se concederá
ajuda de custo ao servidor:
a) que, em virtude de mandato eletivo, deixar ou reassumir o exercício do
cargo;
b) posto à disposição de qualquer entidade de direito público;
c) quando removido a pedido ou por conveniência da disciplina.
GABARITO: ERRADO

QUESTÃO 05 - (inédita).
O Decreto n° 59.310/1966 determina que deve ser pago o valor
correspondente a meia diária quanto o servidor policial se deslocar por
período superior a 6 e inferior a 12 horas.

Comentários
Para fazer jus ao pagamento de meia diária, o servidor deve ser deslocar por pelo
menos 7h. Se o deslocamento for por período maior que 12h, ele receberá uma
diária.
GABARITO: ERRADO

QUESTÃO 06 - (inédita).
O Decreto n° 59.310/1966 autoriza a falta do servidor ao serviço por até oito
dias úteis por motivo de casamento ou de falecimento de cônjuge, pais, filhos
ou irmãos.

Comentários
A assertiva foi escrita de forma a chamar sua atenção para as hipóteses de
concessão dessa licença, mas ao mesmo tempo tenta enganar você dizendo que
o período é de até 8 dias úteis, quando na verdade é de até 8 dias corridos.
GABARITO: ERRADO

QUESTÃO 07 - (inédita).
O direito de pleitear na esfera administrativa prescreverá em cinco anos,
quanto aos atos de que decorrem demissão, cassação de aposentadoria ou
disponibilidade, e em cento e vinte dias, nos demais casos.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 17 de 22
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 03 Teoria e Questões
Aula 03 – Prof. Paulo Guimarães

Comentários
Este é o teor do art. 335 do Decreto n° 59.310/1966. Lembre-se de que o prazo
prescricional começará a correr a partir da publicação do ato impugnado ou,
quando o ato for praticado de forma reservada, da ciência do interessado.
GABARITO: CERTO

4 - Resumo da Aula
Para finalizar o estudo da matéria, trazemos um resumo dos
principais aspectos estudados ao longo da aula. Nossa
sugestão é a de que esse resumo seja estudado sempre
previamente ao início da aula seguinte, como forma de
“refrescar” a memória. Além disso, segundo a organização
==104c9e==

de estudos de vocês, a cada ciclo de estudos é fundamental


retomar esses resumos.

Não é possível acumular o tempo de serviço prestado a dois órgãos, ou a


dois entes federados ao mesmo tempo. Não pode haver contagem em dobro.

A interrupção de férias do policial somente pode ocorrer em virtude de


necessidade da segurança nacional ou manutenção da ordem, mediante
convocação da autoridade competente.

LICENÇAS PREVISTAS NO DECRETO N° 59.310/1966


Será concedida a pedido ou de ofício. Em qualquer caso será
necessária inspeção médica.

Se o servidor não puder comparecer ao trabalho, deve


comunicar seu chefe imediato em 24h.

Licença de até 90 dias  Inspeção por médico da própria


repartição, outros médicos oficiais ou, na falta desses, por
LICENÇA PARA médico particular.
TRATAMENTO DE
SAÚDE Licença de mais de 90 dias  Inspeção por junta médica.

O servidor não pode exercer outra atividade remunerada


durante a licença.

Ao licenciado para tratamento de saúde será concedido


transporte por conta da repartição, inclusive para pessoas da
família, fora da sede do serviço e por exigência do laudo
médico.

Pode ser obtida por motivo de doença das seguintes pessoas:


LICENÇA POR
MOTIVO DE a) Ascendente;

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 18 de 22
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 03 Teoria e Questões
Aula 03 – Prof. Paulo Guimarães

DOENÇA EM b) Descendente;
PESSOA DA c) Colateral, consanguíneo ou afim até 3o grau;
FAMÍLIA d) Cônjuge do qual não esteja legalmente separado.

A doença será provada por inspeção de médico da repartição,


outro médico oficial, ou, na falta destes, por médico
particular.

Será concedida com vencimento até um ano, e com dois


terços do vencimento por até mais dois anos.

Será concedida com vencimento integral e vantagens


decorrentes, descontada a remuneração que o licenciado
receber do serviço militar.
LICENÇA PARA O Quando o servidor for desincorporado, deverá reassumir seu
SERVIÇO MILITAR cargo no prazo de 30 dias.

Também pode 1 ser concedida ao servidor oficial da reserva


durantes os estágios previstos pelos regulamentos militares,
desde que não receba remuneração pelo serviço militar.

Sem remuneração, concedida no interesse do serviço.

Pode ser concedida ao policial que tenha pelo menos 2 anos


de efetivo exercício.
LICENÇA PARA
Só poderá ser concedida nova licença 2 anos depois do
TRATO DE
retorno.
INTERESSES
PARTICULARES Não será concedida a funcionário nomeado, transferido ou
removido, antes de assumir o exercício.

Poderá ser cassada pela autoridade competente a qualquer


tempo, no interesse do serviço.

Será concedida ao servidor quando seu cônjuge, também


servidor, for removido "ex officio" para outro ponto do
LICENÇA AO território nacional ou quando eleito para o Congresso
FUNCIONÁRIO Nacional.
CASADO
Existindo repartição no novo local de residência, o
funcionário nela será lotado.

A cada 10 anos de efetivo exercício, será concedida por 6


meses, com todos os direitos e vantagens do cargo.

Pode ser gozada de uma vez ou parcelada em períodos de 2


ou 3 meses.

Se o servidor ocupar cargo em comissão ou função


gratificada, ficará afastado, recebendo apenas a
LICENÇA ESPECIAL remuneração do cargo efetivo.

A licença não pode ser convertida em vantagem pecuniária.

Não se concederá licença especial se houver o funcionário


em cada decênio:
I - sofrido pena de suspensão, mesmo se convertida
em multa ou detenção disciplinar;

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 19 de 22
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 03 Teoria e Questões
Aula 03 – Prof. Paulo Guimarães

II - faltado ao serviço injustificadamente;


III - gozado licença:
a) para tratamento de saúde, por prazo superior a seis
meses ou cento e oitenta dias, consecutivos ou não;
b) por motivo de doença em pessoa da família, por mais
de quatro meses ou cento e vinte dias, consecutivos ou não;
c) para trato de interesses particulares;
d) por motivo de afastamento do cônjuge, quando
funcionário civil ou militar, por mais de três meses ou
noventa dias, consecutivos ou não.

O vencimento ou qualquer vantagem pecuniária atribuída ao funcionário não


será objeto de arresto, sequestro ou penhora, salvo quando se tratar de
prestação de alimentos ou de dívida à 0Fazenda Pública.

O salário-família não está sujeito a qualquer imposto ou taxa, nem servirá de


base para qualquer contribuição, mesmo que para a previdência social.

- Destina-se a atender a encargos de chefia,


assessoramento, secretariado e outros
determinados em lei;
GRATIFICAÇÃO DE
- O servidor que se ausentar em virtude de
FUNÇÃO
férias, luto, casamento, doença comprovada ou
serviço obrigatório por lei não perderá a
gratificação.

- É devida ao funcionário policial pelo regime


de dedicação integral que o incompatibiliza
com o exercício de qualquer outra atividade
pública ou privada, bem como pelos riscos dela
GRATIFICAÇÃO DE decorrentes;
FUNÇÃO POLICIAL - O regime de dedicação integral obriga o
funcionário à prestação de, no mínimo,
duzentas horas mensais de trabalho.

GRATIFICAÇÃO PELO - Variará entre vinte por cento e quarenta por


cento dos vencimentos do cargo efetivo do
EXERCÍCIO EM
funcionário, será concedida nos termos da
DETERMINADAS ZONAS regulamentação geral a ser expedida pelo
OU LOCAIS Poder Executivo.

GRATIFICAÇÃO POR - O pedido de afastamento somente será


SERVIÇO OU ESTUDO NO encaminhado quando relativo a:
ESTRANGEIRO I - Missão oficial do Governo;

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 20 de 22
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 03 Teoria e Questões
Aula 03 – Prof. Paulo Guimarães

II - Bolsa de estudo sobre assunto de


interesse da Administração Pública;
III - Exercício de outras atividades do
interesse da Administração Pública.
- O pagamento será feito, em qualquer
hipótese, em moeda nacional.

DA GRATIFICAÇÃO PELA - Será concedida nos termos da


PARTICIPAÇÃO EM regulamentação geral da matéria.
ÓRGÃOS DE
DELIBERAÇÃO
COLETIVA
GRATIFICAÇÃO PELO - Será fixada por ato do Diretor-Geral do
EXERCÍCIO DOS Departamento Federal de Segurança Pública,
por proposta do Diretor da Academia Nacional
ENCARGOS DE MEMBRO 4
de Polícia.
DE COMISSÃO DE
CONCURSO OU DE
PROFESSOR EM CURSO
LEGALMENTE
INSTITUÍDO.
GRATIFICAÇÃO - Será concedida na base de cinco por cento,
ADICIONAL POR TEMPO por quinquênio de efetivo exercício, até sete
quinquênios.
DE SERVIÇO

Sem prejuízo do vencimento ou de qualquer direito ou vantagem legal, o


funcionário poderá faltar ao serviço até oito dias consecutivos, por motivo de
casamento; ou falecimento de cônjuge, pais, filhos ou irmãos.

Art. 335 O direito de pleitear na esfera administrativa prescreverá:


I - em cinco anos, quanto aos atos de que decorrem demissão, cassação de aposentadoria
ou disponibilidade;
II - em cento e vinte dias, nos demais casos.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 21 de 22
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 03 Teoria e Questões
Aula 03 – Prof. Paulo Guimarães

5 - Considerações Finais
Caro amigo, chegamos ao final desta aula! Se tiver ficado alguma dúvida por
favor me procure no fórum. Estou também disponível no e-mail e nas redes
sociais.

Grande abraço!

Paulo Guimarães

professorpauloguimaraes@gmail.com

c redes sociais!
Não deixe de me seguir nas

www.facebook.com/profpauloguimaraes

@profpauloguimaraes

(61) 99607-4477

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 22 de 22
21550241850 - edylene almeida