Вы находитесь на странице: 1из 4

AUTORIA EPÍSTOLA DE TIAGO – INTRODUÇÃO

Se este fosse o filho de Zebedeu ou o filho de Alfeu, ele chamaria a si,


provavelmente, de apóstolo ou daria outras identificações, como fez INTRODUÇÃO
Judas (Jd 1) e como é esperado de alguém que tem o nome de Tiago. De
É o livro mais judaico do NT, embora existam ali apenas 5 citações diretas
qualquer maneira, o filho de Zebedeu morreu muito cedo (por volta do ano
ao AT (1:11; 2:8; 2:11; 2:23; 4:6), a atmosfera do AT permeia o livro.
44 d. C.), e não há provas de que a Igreja primitiva atribuía a epístola ao
Evangelho, redenção, encarnação e ressurreição não são mencionados
filho de Alfeu.
neste livro. O interesse do livro esta nos frutos e não nas obras. O foco se
O Tiago de Jerusalém, que não precisava de outra identificação era, concentra no segundo estágio, em como seguir no caminho da santidade
inquestionavelmente, o irmão do Senhor. A evidência, porém, aponta para e traduzir as implicações éticas da nossa fé em realizações práticas.
Tiago, meio-irmão de Jesus Cristo, para quem o ressuscitado Cristo
Essa epístola contém mais reminiscências verbais dos ensinos de Jesus
evidentemente apareceu de modo especial, e que tinha destaque entre os
do que qualquer outro ensino apostólico. Em vez de citar especificamente
discípulos. (Mt 13:55; At 21:15-25; 1Co 15:7; Gál 2:9) O escritor da carta
dos evangelhos, parece que o autor simplesmente reproduz as palavras
de Tiago identifica-se como “escravo de Deus e do Senhor Jesus Cristo”,
que ele ouviu da boca do próprio Jesus, talvez por causa da época que
dum modo bem parecido a como fizera Judas, que iniciou a carta de Judas
trabalharam juntos em Nazaré.
chamando a si mesmo de “escravo de Jesus Cristo, mas irmão de Tiago”.
(Tg 1:1; Ju 1) Ademais, as saudações da carta de Tiago incluem a palavra A carta de Tiago é um dos livros mais atuais e necessários para a
“Cumprimentos!”, do mesmo modo que a carta acerca da circuncisão, que igreja contemporânea. A epístola de Tiago é comparada ao sermão
fora enviada às congregações. Neste último caso, pelo visto foi Tiago, do monte. Ele tem princípios práticos. Ele tange os grandes temas da
meio-irmão de Jesus, que falou de forma destacada na assembleia dos vida cristã de forma clara, direta e rica. Tiago está preocupado com a
‘apóstolos e dos anciãos’ em Jerusalém. At 15:13, 22, 23. prática do cristianismo. Para ele não basta ter um credo, fazer uma
profissão de fé ortodoxa, é preciso viver de forma digna de Deus.
DATA
O estudo desta carta nos desafiará a fazer um balanço de nossa vida,
Como Tiago, irmão de Jesus, morreu no ano 62 d.C., com certeza a carta um diagnóstico de nossa experiência cristã. É impossível colocar-se
foi escrita antes desta data, provavelmente entre 45 – 48 d. C. diante do espelho deste livro sem identificar a necessidade de
sermos corrigidos por Deus.
PARA QUEM ESTA CARTA FOI ESCRITA?
O entendimento mais natural de “as doze tribos perdidas que se Meu propósito é pastoral. Anseio, de toda a minha alma, que você leia
encontram na dispersão” (1:1) seria o de que a epístola é endereçada aos este livro e redescubra o sabor de estudar as Escrituras. Creio firmemente
judeus espalhados por todo o Império Romano. O fato de eles serem que a exposição bíblica é a maior necessidade da igreja evangélica
tratados como “irmãos” e “amados irmãos” talvez signifique que eles eram brasileira. Precisamos desesperadamente de uma volta às Escrituras.
cristãos fiéis (2:1). Precisamos de uma revitalização nos púlpitos e também nos bancos.

Se a epistola foi escrita antes do Concílio de Jerusalém (ano 50 d.C.), os NOME TIAGO
únicos cristãos geralmente reconhecidos seriam os judeus cristãos que  Grego  Iákovos (Ιάκωβος).
se reuniam nas sinagogas e nas casas.  Latin  Iacobus
 Hebraico  Ya'akov (‫ )יעקב‬ou Jacó
QUEM É ESTE HOMEM CHAMADO TIAGO? (Jo 2:12). Mais tarde eles procuraram persuadir Jesus a deixar a
Galiléia e ir para a Judéia durante a Festa dos Tabernáculos (Jo 7:3).
O nome Tiago é respeitadíssimo e, por isso, era muito comum entre os
Nesta época os irmãos não acreditavam em Jesus (Jo 7:5), mas
judeus. Pelo menos quatro ou cinco homens no Novo Testamento são
como bons judeus foram para a festa (7:10).
chamados pelo nome Tiago:
1. Tiago, filho de Zebedeu. (Mt 4:21; 10:2; 17:1 (transfiguração); Mc TRES TEORIAS A RESPEITO DOS IRMÃOS DE JESUS
1:19,29; 3:17 (“filhos do trovão); 5:37; 9:2 (transfiguração); 10:35,41
a) Teoria Helvidiana: O termo “irmão”, na época da redação do NT e
(primazia no reino); Mc 13:3; 14:33 (getsemani); Lc 5:10; 6:14; Lc
da literatura cristã primitiva, é literal, ou seja, que Tiago e os outros
8:28 (orar); 8:54 (cair fogo do céu sobre os samaritanos); At 1:13;
eram filhos de José e Maria, nascidos depois de Jesus. Segundo
12:2. O fato do nome dele ser citado antes do de João indica que era
Helvídio, a família de Jesus era bastante grande. 4 irmãos são
o mais velho.
mencionados pelo nome: Tiago, José, Simão e Judas (Tg 13:55,56)
Foi o primeiro mártir entre os apóstolos, morto a mando de Herodes
Agripa I (filho de Aristóbolo e Berenice), neto de Herodes, o Grande, b) Teoria Epifaniana: Teoria de Epifânio de Salamina (séc. IV),
por volta do ano 44 d.C.. tornou-se popular ao lado das referências a Maria e o começo da
crença em sua perpétua virgindade. Essa ideia foi apoiada por
2. Tiago, filho de Alfeu. As únicas referências a este Tiago no NT são
Orígenes, Eusébio, Gregório de Nissa e Ambrosio, era que esses
(Mt 10:3; Mc 3:18; Lc 6:15; At 1:13). Muitos acreditam que este Tiago
“irmãos” eram filhos de José de um casamento anterior.
seja o mesmo designado como Tiago, o menor, filho de Maria e
Uma vez que os evangelhos canônicos não fornecem nenhuma
irmão de José (Mc 15:40). Em Marcos, o termo grego é
evidência para isso, os evangelhos apócrifos tentaram suprir esta
simplesmente equivalente a “pequeno”, normalmente traduzido por
lacuna. Chegam a afirmar que José tinha 80 anos quando casou
“menor” ou “mais jovem”.
com Maria. Isto torna plausível a aceitação da virgindade perpétua
Sua mãe Maria esteve presente na crucificação (Mt 27:56; Mc 15:40)
de Maria.
e na descoberta do túmulo vazio (Mc 16:1; Lc 24:10.
Isso, de fato, cria outros problemas. Como o fato de todos estes
3. Tiago, o pai de Judas. Tudo o que se sabe a cerca deste Tiago é “irmãos” estarem na geração errada para se enquadrarem nos
que ele era o pai do apóstolo Judas, não o Iscariotes (Lc 6:16; At dados que se encontram nos evangelhos, em Atos e nas epístolas.
1:13).
c) Teoria Hieronimiana: Esta teoria foi sugerida pelo jovem Jerônimo
4. Tiago, o irmão do Senhor. Este Tiago é mencionado em primeiro para refutar Helvídio. Jerônimo usou como argumento o fato de que
lugar entre os irmãos de Jesus, indicando, sem dúvida, que ele era o termo “irmãos”é um termo de uso genérico e de amplo significado
o mais velho (Mt 13:55; Mc 6:3). Paulo o trata como um dos líderes e pode significar também “semelhantes” ou “primos”. Jerônimo
que ele encontrou em Jerusalém 3 anos depois de sua utilizou apenas argumentos críticos e teológicos . Esta teoria tem
conversão (Gl 1:19). Esse é aparentemente aquele que é sido defendida pela Igreja Católica Romana.
simplesmente chamado de Tiago (At 12:17; 15:13; 21:18; I Co 15:7;
Fica claro pelo texto sagrado que a abstinência sexual de José se
Gl 2:9,12; Tg 1:1; Jd 1.
deu, apenas, enquanto “ela [Maria] não deu a luz a um filho” (Mt
Ele é, quase que certamente, um dos irmãos que procuraram falar
1:25), e que o resultado de seu casamento foi que, após o
com Jesus e dissuadi-lo de seu ardoroso ministério (Mt 12:46; Mc
nascimento do primogênito (Lc 2:7), houve outros nascimentos.
13:20,21,31,32). Os irmãos também o acompanharam a Cafarnaum
VERSÍCULOS-CHAVE OBJETIVO
Tiago 1:2-3: "Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato O objetivo de Tiago ao escrever parece ter sido duplo:
de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da
(1) exortar os crentes a demonstrar fé e perseverança durante
sua fé produz perseverança." suas provações;
(2) adverti-los dos pecados que resultam na desaprovação
Tiago 1:19: "Meus amados irmãos, tenham isto em mente: Sejam todos divina.
prontos para ouvir, tardios para falar e tardios para irar-se."
Alguns haviam caído no laço de dar atenção aos mais destacados e ricos,
Tiago 2:17-18: "Assim também a fé, por si só, se não for acompanhada e de mostrar favoritismo. (Tg 2:1-9) Não discerniram o que realmente
de obras, está morta. Mas alguém dirá: "Você tem fé; eu tenho obras". eram aos olhos de Deus, e eram ouvintes da palavra, mas não
Mostre-me a sua fé sem obras, e eu lhe mostrarei a minha fé pelas cumpridores. (1:22-27) Tinham passado a usar a língua de modo errado,
obras.” e seus desejos ardentes de prazer sensual provocavam brigas entre eles.
(3:2-12; 4:1-3) O desejo de possuir coisas materiais havia levado alguns
Tiago 3:5: "Semelhantemente, a língua é um pequeno órgão do corpo, a ser amigos do mundo e, portanto, a não ser virgens castas, mas
mas se vangloria de grandes coisas. Vejam como um grande bosque é “adúlteras” em sentido espiritual, em inimizade com Deus. 4:4-6.
incendiado por uma simples fagulha." Tiago corrigiu-os para que fossem tanto cumpridores como ouvintes,
mostrando-lhes à base de exemplos bíblicos que o homem que tem
Tiago 5:16b: "A oração de um justo é poderosa e eficaz.” genuína fé manifesta-a por obras condizentes com sua fé. Por exemplo,
a pessoa que tem genuína fé não diria a um irmão que estivesse nu e sem
ter o que comer: ‘Vá em paz, mantenha-se aquecido e bem alimentado’,
sem fazer provisões para essas necessidades. (Tg 2:14-26) Nisto, Tiago
não contradizia Paulo, dizendo que alguém poderia ganhar a salvação por
meio de obras. Pelo contrário, ele aceita a fé como a base da salvação,
mas salienta que não pode haver genuína fé que não produza boas obras.
Isto se harmoniza com a descrição que Paulo fez dos frutos do Espírito,
em Gálatas 5:22-24, e com seus conselhos sobre revestir-se da nova
personalidade, em Efésios 4:22-24 e Colossenses 3:5-10, bem como com
sua admoestação no que diz respeito a fazer o bem e partilhar as coisas
com os outros, em Hebreus 13:16.
PROPÓSITO
Alguns acham que esta carta foi escrita em resposta a uma interpretação
excessivamente zelosa do ensino de Paulo sobre a fé. Essa visão
extrema, chamada de antinomismo, sustentava que através da fé em
Cristo é possível estar completamente livre de todas as leis do Antigo
Testamento, todo o legalismo, toda a lei secular e toda a moralidade de
uma sociedade. O livro de Tiago se dirige aos cristãos judeus dispersos lei (Gálatas 2:16). Ele declara-lhes que, mesmo se muito se esforçarem
entre todas as nações (Tiago 1:1). Martinho Lutero, o qual detestava para manter todas as diferentes leis e rituais, cumprir essa tarefa é
esta carta e a chamava de "epístola de palha", não conseguiu impossível e transgredir a menor parte da lei os tornava culpados de toda
reconhecer que o ensino de Tiago sobre as obras complementava – ela (Tiago 2:10) porque a lei é uma entidade e quebrar uma parte dela é
e não contradizia – o ensino de Paulo sobre a fé. Embora os o mesmo que quebrá-la por completo.
ensinamentos paulinos se concentrem em nossa justificação com
Deus, os ensinamentos de Tiago concentram-se nas obras que APLICAÇÃO PRÁTICA
exemplificam essa justificação. Tiago escreveu aos judeus para Vemos no livro de Tiago um desafio aos seguidores fiéis de Jesus Cristo
incentivá-los a continuar crescendo nesta nova fé cristã. Tiago destaca para não apenas "falar a fala", mas "andar a fala". Embora a nossa
que as boas ações fluirão naturalmente daqueles que estão cheios do caminhada de fé, com certeza, exija um crescimento do conhecimento
Espírito e questiona se alguém pode ou não ter uma fé salvadora se os sobre a Palavra, Tiago nos exorta a não parar por aí. Muitos cristãos
frutos do espírito não puderem ser observados, assim como Paulo acharão que esta epístola seja bem desafiante porque Tiago apresenta
descreve em Gálatas 5:22-23. 60 obrigações em apenas 108 versículos. Ele se concentra nas verdades
das palavras de Jesus no Sermão da Montanha e motiva-nos a agir de
RESUMO acordo com o que Ele ensinou.
O livro de Tiago busca caminhar na fé através da religião verdadeira (1:1- A epístola também descarta a ideia de que alguém pode se tornar um
27), da fé genuína (2:1 - 3:12) e da sabedoria genuína (3:13-5:20). Este cristão e ainda continuar vivendo no pecado, não exibindo nenhum
livro contém um notável paralelismo com o Sermão da Montanha de Jesus fruto da justiça. Tal "fé", declara Tiago, é compartilhada pelos
em Mateus 5-7.
demônios que "creem e tremem" (Tiago 2:19). Entretanto, tal "fé" não
Tiago começa no primeiro capítulo descrevendo os traços gerais do pode salvar porque não é autenticada pelas obras que sempre
caminhar na fé. No capítulo dois e no início do capítulo três, ele discute a acompanham a verdadeira fé salvadora (Efésios 2:10). As boas obras não
justiça social e faz um discurso sobre a fé em ação. Ele então compara e são a causa de salvação, mas são o seu resultado.
contrasta a diferença entre a sabedoria terrena e a que provém do alto e
nos encoraja a afastar-nos do mal e a nos aproximarmos de Deus. Tiago
faz uma repreensão particularmente severa aos ricos que acumulam e
aqueles que são auto-suficientes.
Finalmente, ele termina encorajando os crentes a serem pacientes no
sofrimento, orando e cuidando uns dos outros e reforçando a nossa fé
através da comunhão.

CONEXÕES
O livro de Tiago é a descrição principal da relação entre fé e obras. Os
judeus cristãos (os recipientes da carta de Tiago) estavam tão arraigados
na Lei Mosaica e no seu sistema de obras que Tiago dedicou muito tempo
para explicar a difícil verdade de que ninguém é justificado pelas obras da