Вы находитесь на странице: 1из 34

fevereiro

05
terça-feira

CLIPPING
05 | Fevereiro | 2019

AGÊNCIA-PARÁ

Policiamento ganha reforço na Região Metropolitana por tempo indeterminado

Morador do município de Bragança, o militar da reserva Manoel Ramos Farias, de 66 anos, visita Belém com alguma frequência com a
esposa para fazer consultas médicas. O número de homens fardados nas ruas chamou a atenção dele, que foi sargento da
corporação

04/02/2019 18:39h

A feirante Lílian Monteiro, de 44 anos, há 5 tem uma barraca em uma feira no bairro do Guamá. Embora tenha a sorte de nunca ter
sofrido um assalto na vida, ela reconhece que as chances de algo do tipo acontecer diminuem bastante quando há policiamento à
vista. "Claro que a gente se sente mais segura, né, para andar, ir pegar um ônibus. O mesmo sente quem vem comprar as coisas aqui,
o movimento melhorou, a gente não vê mais aquelas pessoas suspeitas, de bicicleta", atesta. Essa maior tranquilidade que Lilian e
boa parte da população já consegue sentir é fruto da operação Polícia Mais Forte, criada pelo Governo do Estado e operacionalizada
pela Polícia Militar desde o dia 12 de janeiro, e que deve durar por tempo indeterminado.
Lílian reconhece ainda que a movimentação no entorno mudou sensivelmente depois que uma viatura passou a ficar de prontidão bem
na esquina onde ela trabalha. Na prática, são 180 PMs a mais nas ruas e outras 60 viaturas extras atuando em todos os bairros de
Belém e região metropolitana. O reforço é diário e ocorre principalmente entre as 17h e as 23h, período considerado crítico para
assaltos, e os policiais destacados recebem pagamento de jornada operacional.
Tanto os servidores quanto os carros estavam à disposição do administrativo da corporação e, por uma decisão do governador Helder
Barbalho, anunciada logo após sua posse, foram remanejados para o ostensivo a fim de garantir maior segurança.
Os resultados já começaram a aparecer nos bairros do Jurunas, Terra Firme e Guamá, que estão dentre os mais perigosos da capital:
em menos de um mês, o ataque aos ônibus diminuiu em 90%, e os roubos, em geral, sofreram uma redução de 39%, segundo dados
da Inteligência da Polícia Militar, levando em consideração o mesmo período do ano passado.
O tenente coronel Jorge Araújo, comandante do 20º Batalhão da PM, que abrange os três bairros e também Cremação, Condor,
Canudos e Universitário, explica que o posicionamento dos veículos é feito de forma estratégica, e que a intenção é mesmo fazer com
que o cidadão se acostume em ter uma polícia mais presente.
Só na área pela qual ele responde são sete pontos em que se pode encontrar as equipes: Av. José Bonifácio com rua dos
Mundurucus; Av. Bernardo Sayão com a rua Osvaldo de Caldas Brito; Av. Conselheiro Furtado com Av. Alcindo Cacela; Rua dos
Mundurucus com Trav. Guerra Passos; Av. Bernardo Sayão com Trav. 9 de Janeiro; e Av. Bernardo Sayão com Av. José Bonifácio.
"O nome da operação diz, é reforço, é estarmos mais fortes no combate à criminalidade. É a pessoa estar acostumada a saber que
em determinado ponto vai haver uma viatura pronta para atendê-lo", enfatiza. Todos os batalhões da corporação estão envolvidos na
operação, em parceria com o Comando de Policiamento da Capital (CPC) I e II e ainda pelo Comando de Policiamento da Região
Metropolitana (CPRM), sob a coordenação do Comando Geral da PM.
Sensação de segurança - Há duas semanas Elba Corrêa, de 28 anos, começou a trabalhar distribuindo panfletos ao longo da Av. José
Bonifácio. Além de se sentir mais tranquila em observar a presença de policiais e viaturas, ela entende que o próprio funcionamento da
rotina do bairro muda para a melhor com a presença da PM.
"A gente vê aqui muitas pessoas de certa idade andando, carregando compras, bolsas, acho que mais por eles até é muito importante
ter a polícia assim, mais disponível para ajudar e evitar assaltos", avalia.
Morador do município de Bragança, o militar da reserva Manoel Ramos Farias, de 66 anos, visita Belém com alguma frequência com a
esposa para fazer consultas médicas. O número de homens fardados nas ruas chamou a atenção dele, que foi sargento da
corporação.
"Acabei de comentar com minha esposa que até bem pouco tempo parecia que estava todo mundo escondido. Das outras vezes que
eu vim, era difícil ver policial assim, nas paradas de ônibus, por exemplo. É bom, né? Ainda mais para quem está visitando, como eu,
dá uma sensação de que se está seguro para andar pela cidade", elogiou.

Por Carol Menezes

http://agenciapara.com.br/Noticia/183903/policiamento-ganha-reforco-na-regiao-metropolitana-por-tempo-indeterminado
05 | Fevereiro | 2019

No Dia Mundial do Câncer, Sespa enfatiza necessidade da prevenção precoce


A coordenadora de atenção oncológica da Sespa, Patrícia Martins, lembra a população que um terço dos cânceres mais
prevalentes no Pará pode ser evitado pela adoção de hábitos saudáveis

04/02/2019 18:18h

O Dia Mundial de Combate ao Câncer, lembrado sempre no dia 4 de fevereiro, traz à tona as ações públicas disponíveis para que as
pessoas entendam mais sobre o problema e se comprometam com atitudes que podem evitar a doença. No Pará, a Secretaria de
Estado de Saúde Pública (Sespa) executa o Plano e a Rede de Atenção Oncológica, com o objetivo de estimular medidas preventivas,
aperfeiçoar indicadores de prevenção e diagnóstico por câncer, além de garantir a qualidade da assistência oncológica.
Também faz parte das ações do plano a capacitação de profissionais para o monitoramento dos sistemas de informação, visando à
redução da morbimortalidade pela doença, o aumento da sobrevida e a melhora a qualidade de vida dos portadores.
A coordenadora de atenção oncológica da Sespa, Patrícia Martins, lembra a população que um terço dos cânceres mais prevalentes
no Pará pode ser evitado pela adoção de hábitos saudáveis, já que a doença está relacionada ao sedentarismo, peso excessivo e alto
consumo de alimentos industrializados, processados e ultraprocessados. Esse engajamento pode envolver mais pessoas, instituições,
empresas e comunidades para que sejam potenciais vetores de transformação e redução do impacto do câncer.
No Pará, os serviços para a pessoa se prevenir do câncer obedecem a um fluxo de atendimento, que inicia na Unidade Básica de
Saúde (UBS) mais próxima da residência do usuário do Sistema Único de Saúde (SUS). Na UBS, um médico clínico generalista, por
exemplo, diante de um diagnóstico suspeito, pode encaminhar o paciente ao centro de referência adequado para a definição de
quadro clínico mediante realização de exames e biópsias.
Caso o diagnóstico indique tratamento oncológico, o paciente pode ser encaminhado para um dos cinco hospitais públicos de alta
complexidade e referência em câncer disponíveis no Pará, como o Ophir Loyola, o Oncológico Infantil Octávio Lobo e Hospital
Universitário Barros Barreto, em Belém; o Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, e o Hospital Regional de Tucuruí.
Ocorrências - No Pará, as mulheres devem ficar mais atentas à prevenção dos tipos mais prevalentes no Estado. Entre 2009 a 2017, o
câncer do colo de útero predominou com 3.542 ocorrências confirmadas, seguido do câncer de mama, com 3.215 casos; estômago
(684); tireoide (530); e brônquios e pulmão, com 263.
Para evitar o câncer de útero, há o Papanicolau, exame que deve ser realizado pelas mulheres após o início da atividade sexual e que
está disponível no Estado em serviços de referência situados em 13 municípios. Quanto à prevenção do câncer de mama, há a
indicação da mamografia, que deve ser feita pelas mulheres a partir dos 40 anos, exame disponível por meio de 68 mamógrafos
exclusivos do SUS instalados em 16 municípios polos de referência.
Nos homens, a prevalência no mesmo período tem na liderança o câncer de próstata, com 2.158 casos; seguido por estômago
(1.578); brônquio e pulmão (605); e laringe (318). Para prevenir o câncer de próstata, são indicados o exame de sangue PSA e toque
retal para os homens com mais de 50 anos. Importante lembrar que um exame não anula a necessidade do outro. Para o diagnóstico
preciso, é necessário somar os resultados de ambos.
No público infanto-juvenil, o levantamento entre 2009 e 2016 revela que a incidência de leucemia lidera, com 533 casos, seguido de
gânglios linfáticos (116), rim (92), ossos (82) e encéfalo (77).
A Sespa constatou ainda que o câncer de estômago é o tipo que mais causa mortes no Pará. Entre 2012 e 2017, esse tipo levou a
óbito 3.125 pessoas; seguido pelo câncer de pulmão (2.698); próstata (1.915); colo do útero (1.776); e mama (1.560). O diagnóstico
precoce ainda é o melhor caminho para evitar os agravos de todos os tipos de câncer e para isso é necessário que exames e
consultas sejam realizados constantemente.

Por Mozart Lira

http://agenciapara.com.br/Noticia/183902/no-dia-mundial-do-cancer-sespa-enfatiza-necessidade-da-prevencao-precoce
05 | Fevereiro | 2019

Governador discute temas de interesse do Pará em Brasília

04/02/2019 17:58h

O governador Helder Barbalho teve uma extensa agenda de trabalho nesta segunda-feira (4), em Brasília (DF). Pela manhã, às 9h30,
participou do lançamento do Projeto de Lei Anticrime, apresentado pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro, a governadores e secretários
de Segurança de todo o país. Com Helder, estiveram na programação o secretário de Estado de Segurança Pública, Uálame
Machado, e o Procurador Geral do Estado, Ricardo Sefer.
Sobre as medidas apresentadas pelo ministro, o governador ressaltou a importância de o país tornar mais rígidas as regras contra a
criminalidade nos seus mais diversos perfis. “Particularmente, gostaria de destacar a importância de buscarmos fazer com que o
sistema carcerário possa ser mais rígido para evitarmos que, a partir dos presídios, continue existindo a cultura da liderança da
criminalidade no ambiente externo. Estaremos sintonizados com estas ações para que o Governo do Pará, junto com a população,
possa trabalhar para a pacificação do nosso território”, frisou.
Na sequência, Helder seguiu para uma reunião com Jaime Holguin, da Corporação Andina de Fomento (CAF). A pauta foi o Programa
Municípios Sustentáveis. Junto ao governador, estavam o titular da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), René Júnior, e a
secretária de Estado de Educação (Seduc), Leila Freire.
Já pela tarde, Helder Barbalho foi recebido pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli. “Hoje estive com o
presidente do STF para tratar sobre a taxa hídrica do estado do Pará, e aproveitei para ter reunião da Corporação Andina de Fomento
com a finalidade de tratar sobre empréstimos para os municípios, para obras no Estado. Também estive do BID para garantir
celeridade nas obras e construções de escolas, para melhorar a educação no nosso estado”, concluiu.
Por fim, o governador teve agendas prioritárias na área da Educação, junto com a secretária Leila Freire. Reuniu-se com o presidente
do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Fábio de Barros Filho, na sede do Ministério da Educação; e também
com a representante do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Ximena Dueñas Herrera, para tratar do convênio firmado
com a Seduc.
“Estivemos com a presidência do BID tratando a respeito de um importante financiamento que o Governo do Pará tem com essa
Instituição, para reformas, ampliações e construções de novas escolas. Lamentavelmente, esse contrato, que foi assinado em 2013,
compõe 89 obras e apenas 17 foram entregues até o momento, e em novembro deste ano ele encerra. Portanto, viemos aqui fazer a
solicitação da ampliação deste prazo, com compromisso de cumprimento de metas, para que, efetivamente, essas escolas possam
ser recuperadas e as obras aconteçam, para que possamos virar a página da educação precária que hoje é a realidade do Estado. E,
possamos, com investimento em educação, melhorar esse índices e a qualidade da educação no Pará”, disse o governador.

Por Governo do Estado do Pará

http://agenciapara.com.br/Noticia/183901/governador-discute-temas-de-interesse-do-para-em-brasilia
05 | Fevereiro | 2019

Representantes dos caminhoneiros e governo dialogam sobre restrição a tráfego na BR

Reunião discutiu a intensificação da divulgação nos horários da restrição do fluxo de caminhões, um período maior de
orientação, adequação e campanhas educativas aos caminhoneiros quanto aos horários estabelecidos de restrição

04/02/2019 17:39h

Representantes do Departamento de Trânsito do Estado (Detran/PA), Polícia Militar, Núcleo de Gerenciamento de Transporte
Metropolitano (NGTM), Secretaria de Transportes (Setran) e Conselho Estadual de Trânsito (Cetran) se reuniram com membros do
Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens do Estado do Pará, na manhã desta segunda-feira (4), na sede do
Detran, em Belém.
Durante o encontro, vários assuntos foram discutidos. Entre eles, a intensificação da divulgação nos horários da restrição do fluxo de
caminhões, um período maior de orientação, adequação e campanhas educativas aos caminhoneiros quanto aos horários
estabelecidos de restrição. De acordo com o Detran, não houve qualquer autuação a caminhões nos quatro primeiros dias desde que
o decreto entrou em vigor.
“O Detran procura muito mais esclarecer a sociedade, em especial os caminhoneiros. Até porque sabemos que muitos deles trafegam
por outros estados da federação e não têm o conhecimento. Então hoje a gente procura esclarecer, informando que a restrição existe
e o decreto foi publicado, que tem valor jurídico devido. Por isso, há a necessidade do caminhoneiro se adaptar, se planejar para a
questão da carga. A partir do momento que ele já conseguir se organizar, nós vamos conseguir ter sim, uma boa adaptação e garantir
a fluidez , que esse é grande objetivo da restrição”, destacou o diretor técnico operacional do Detran, Walmero Costa.
Ao final da reunião, ficou acertado que o sindicato apresentará um ofício de reivindicação nesta terça-feira (5), para que seja
apresentado à equipe de governo responsável pelas obras de requalificação da BR-316.
“A categoria está atenta para esta proibição. Mas com essa reunião de hoje eu acho que a gente vai começar a ter um diálogo melhor.
A gente tem algumas sugestões que o governo está se propondo a atender, fazendo o que o governo passado deixou de fazer. Ou
seja, jogou a categoria toda no relento. Agora, estamos aqui com um novo governo para resolver. Nós não somos contra o horário,
mas sim a favor de diálogo, em que as sugestões e alternativas sejam levadas em consideração”, afirmou Tadeu dos Santos,
presidente do Sindicato.
Ainda de acordo com Tadeu, a reunião foi muito importante para tirar dúvidas e a categoria espera que até próxima quinta-feira já
tenha sido tomada uma decisão mais concreta e palpável.
“Com este ofício iremos formalizar o entendimento comum que essa obra é importante para todos e que todos devem passar, nesse
momento de execução da obra, por algum sacrifício. E a gente vai poder avaliar um plano operacional para encontrar a melhor
alternativa para quem usa a BR-316 e as vias de contorno dela”, avaliou Eduardo Ribeiro, diretor geral do NGTM.
Fiscalização - O Detran segue trabalhando com as ações de fiscalização e policiamento com apoio da Polícia Militar, com ações de
educação e orientação aos condutores de caminhões. Também ficou acertado que haverá um posto do órgão de trânsito em parceria
com a PM na sede do pátio de triagem de caminhões, que está em obras no Km 10 da BR-316.
O local servirá de estacionamento para caminhões que chegarem à cidade, nos horários restritos para circulação no corredor das
obras de requalificação da rodovia. O pátio de triagem está sendo construído no terreno que abrigava a antiga fábrica Inca, em
Marituba.
“A Polícia Militar atuará em um posto fixo com o Detran, para que a gente possa garantir a segurança dos caminhoneiros que vão
utilizar o pátio de triagem”, afirmou o comandante geral da PM, coronel Dilson Júnior.
“A obra trará transtorno para todos, infelizmente, mas é uma obra que o governo atual está pegando agora, que deveria ter começado
em maio do ano passado. Essa é uma prioridade de governo e temos que concluir, pois o financiamento acaba no final do ano que
vem e, se não concluirmos agora, a verba volta e vamos ficar com a obra inacabada. E não queremos isso. Queremos que a obra,
junto como trânsito, possam fluir. Por isso, faremos tudo para amenizar o impacto das obras da nova BR e o transtorno para a
população”, ressaltou o diretor-geral do Detran, João Guilherme Macedo.
Decreto - A restrição dos veículos foi publicada no Diário Oficial do Estado de sexta-feira, 1º de fevereiro, por meio de decreto do
governador Helder Barbalho. A determinação estabelece a proibição da entrada e a circulação de veículos de transporte rodoviários de
carga de até 5.500 kg (3/4) articulados, pesados dos tipos reboque, semirreboque e múltiplo, com comprimento total acima de 14m, no
perímetro compreendido do Km 1,7 ao Km 18 da Rodovia BR-316, nos horários de 7h às 10h e de 17h às 21h, de segunda a sábado,
em ambos os sentidos da via.
O Governo do Estado também está disponibilizando outro pátio de triagem, que ficará próximo a ponte Rio Guamá, para os
caminhoneiros que entram em Belém utilizando a Alça Viária.

Por Cristiani Sousa

http://agenciapara.com.br/Noticia/183900/representantes-dos-caminhoneiros-e-governo-dialogam-sobre-restricao-a-trafego-na-br
05 | Fevereiro | 2019

Hospital Regional do Baixo Amazonas já tratou mais de 2.800 casos de câncer

“No início, eu não me abalei, porque tenho muita fé e sigo um Deus de poder e milagres, e isso me fez ter forças. Eu me sinto
bem. Durmo bem, dirijo, sigo minha vida normal. Só me sinto mal durante as sessões de quimioterapia. O atendimento aqui
no Hospital sempre é bom, é organizado. Eu gostei muito”, conta a paciente Vera Lúcia

04/02/2019 16:55h

Mais de 30% dos casos atendidos durante o ano de 2018 pelo Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém (PA),
foram de tratamento de câncer. Atualmente, esse é o principal serviço oferecido pela Unidade. E os números de procedimentos
realizados no ano passado comprovam isso: 18.575 consultas oncológicas, 611 cirurgias, 12.183 sessões de quimioterapia e 28.414
sessões de radioterapia.
Para chamar a atenção para a doença e tentar reduzir o número de mortes, a União Internacional para o Controle do Câncer (UICC),
com o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS), criou, em 2005, o Dia Mundial do Câncer, lembrado neste dia 4 de fevereiro.
No Brasil, o Ministério da Saúde lançou a campanha “Eu sou consciente e eu vou me informar para reduzir o impacto do câncer”.
Em tratamento contra um câncer de intestino há 10 meses, Vera Lúcia Neves, de 55 anos, revela que não tinha muitas informações
sobre a doença. “Eu não me preocupava com o câncer porque eu me considerava uma pessoa muito sadia e não sofria de nada. De
repente surgiu uma dor no meu intestino, doía muito. Fui ao posto de saúde, fiz vários exames, mas não dava nada. Depois a médica
solicitou o exame de colonoscopia e aí foi detectado o câncer”, relembra a paciente.
Atualmente, ele realiza sessões de quimioterapia a cada 15 dias. “No início, eu não me abalei, porque tenho muita fé e sigo um Deus
de poder e milagres, e isso me fez ter forças. Eu me sinto bem. Durmo bem, dirijo, sigo minha vida normal. Só me sinto mal durante as
sessões de quimioterapia. O atendimento aqui no Hospital sempre é bom, é organizado. Eu gostei muito”, conta Vera Lúcia.
Números - Segundo dados do Registro Hospitalar de Câncer (RHC) do HRBA, entre 2012 e 2016, a Unidade tratou 2.826 casos da
doença. Em mulheres, foram 1.500. A faixa de idade que apresentou maior incidência foi a de 45 a 64 anos, sendo que os principais
tipos de câncer são de colo do útero (28,1%), mama (26,4%) e pele (20,2%). Em homens, foram registrados 1.326 casos. Os tipos
mais comuns são de próstata (29,7), pele (28,2%) e estômago (13,3%). A faixa etária com mais casos é de 60 a 79 anos.
Para o coordenador de Oncologia do HRBA, cirurgião Marcos Fortes, é fundamental que a população tenha acesso à informação. “O
diagnóstico precoce permite o tratamento mais adequado com cirurgia, sem necessidade de internação prolongada e sem um maior
uso de quimioterapia. A gente consegue minimizar os efeitos com o tratamento mais efetivo”, afirma o cirurgião Marcos Fortes.
HRBA - Reconhecido nacionalmente como um dos dez melhores hospitais públicos do Brasil, o HRBA é gerenciado pela Pró-Saúde
Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública
(Sespa). A Unidade atende uma população estimada em mais de 1,1 milhão de pessoas, residentes em 20 municípios do Oeste do
Pará.
Na área de Oncologia, a instituição oferece serviços de Oncologia Clínica e Cirúrgica, Hematologia, Mastologia, Ginecologia
Oncológica, Oncopediatria, Cirurgia Plástica Reparadora, Cabeça e Pescoço, consultas de Radioterapia, sessões de Radioterapia e
Quimioterapia e atendimentos para reabilitação em especialidades como: Fonoaudiologia, Fisioterapia, Ortopedia e Terapia
Ocupacional.

Por Joab Ferreira

http://agenciapara.com.br/Noticia/183898/hospital-regional-do-baixo-amazonas-ja-tratou-mais-de-2800-casos-de-cancer
05 | Fevereiro | 2019

Em Brasília, governador discute melhorias na educação paraense


04/02/2019 16:10h
O aprimoramento da educação no Pará é a principal pauta da agenda que o governador Helder Barbalho cumpre, em Brasília, na
tarde desta segunda-feira (4). Para discutir o Programa de Desenvolvimento da Educação nos municípios, Helder está reunido com o
presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Fábio de Barros Filho, na sede do Ministério da Educação.
Junto com o governador, participa do encontro a secretária de Estado de Educação, Leila Carvalho Freire.
“Estivemos com a presidência do BID tratando a respeito de um importante financiamento que o Governo do Pará tem com essa
Instituição, para reformas, ampliações e construções de novas escolas. Lamentavelmente, esse contrato que foi assinado em 2013
compõe 89 obras e apenas 17 foram entregues até o momento, e em novembro deste ano ele encerra. Portanto, viemos aqui fazer a
solicitação da ampliação deste prazo, com compromisso de cumprimento de metas, para que, efetivamente, essas escola possam ser
recuperadas, as obras aconteçam, para que possamos virar a página da educação precária que hoje é a realidade do estado. E,
possamos, com investimento em educação, melhorar esse índices e a qualidade da educação no Pará”, disse o governador.
Na sequência, o governador participa de outra reunião, desta vez com a representante do Banco Interamericano de Desenvolvimento
(BID), Ximena Herrera, quando será discutida a viabilização de um convênio firmado entre o banco e a Seduc.
Ainda em Brasília, Helder também foi recebido pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, para tratar de demandas
judiciais do Pará. “Hoje estive com o presidente do STF para tratar sobre a taxa hídrica do estado do Pará, e aproveitei para ter
reunião da Corporação Andina de Fomento com a finalidade de tratar sobre empréstimos para os municípios, para obras no Estado.
Também estive do BID para garantir celeridade nas obras e construções de escolas, para melhorar a educação no nosso estado”,
concluiu Helder Barbalho.
A agenda na capital federal termina na noite desta terça, no Palácio da Alvorada, com uma reunião entre o governador e o secretário
geral da Presidência da República, Gustavo Bebianno.
Pela manhã - A agenda que o governador Helder Barbalho cumpre em Brasília começou logo cedo e já incluiu compromissos voltados
para a segurança pública do Pará, a sustentatibilidade dos municípios paraenses e a busca por mais recursos financeiros ao Estado.
O principal dos encontros ocorreu no Ministério da Justiça e Segurança Pública, ocasião em que os governadores conheceram mais
detalhes sobre o projeto de lei anticrime, apresentado pelo ministro Sérgio Moro.
Por Governo do Estado do Pará

http://agenciapara.com.br/Noticia/183899/em-brasilia-governador-discute-melhorias-na-educacao-paraense

Governador participa, em Brasília, da apresentação do Projeto de Lei Anticrime


Ao chegar ao Ministério, o governador do Pará disse, em entrevista à Agência Brasil, ser importante o empenho do governo
federal e de todo o país para resolver os problemas de segurança pública
04/02/2019 10:05h
O governador Helder Barbalho participa, nesta segunda-feira (4), em Brasília (DF), de agendas com o Governo Federal. A primeira,
que iniciou às 9h30, foi o lançamento do Projeto de Lei Anticrime, apresentado pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro. O secretário de
Estado de Segurança Pública, Ualame Machado, e o Procurador Geral do Estado, Ricardo Sefer, também acompanham a
programação.
Além de Helder, participam do encontro os governadores Eduardo Leite (RS), Camilo Santana (CE), João Doria (SP), Ibaneis Rocha
(DF), Marcos Rocha (RO), Ratinho Júnior (PR), Renato Casagrande (ES), Ronaldo Caiado (GO), Rui Costa (BA), Antonio Denarium
(RO), Mauro Carlessi (TO). Os estados do Acre, Amapá, Pernambuco e Rio de Janeiro estão representados pelos vice-governadores.
Além dos chefes de estado, estão também os secretários de segurança pública.
Ao chegar ao ministério, o governador do Pará, Helder Barbalho, disse, em entrevista à Agência Brasil, ser importante o empenho do
governo federal e de todo o país para resolver os problemas de segurança pública. "Hoje, a criminalidade tem um perfil vinculado
principalmente ao tráfico de drogas, por isso é necessário que o governo federal possa colaborar [no enfrentamento]. Seja com a
participação da PF nas investigações, seja no monitoramento de nossas fronteiras", afirmou o governador do Pará, destacando a
importância do cumprimento das leis como forma de combater a impunidade.
O Projeto de Lei, apresentado por Moro, foi debatido entre os governadores e, posteriormente, será enviado ao Congresso Nacional.
Segundo ele, a sociedade também deve demandar ao governo suas necessidades. “É um desejo do brasileiro que ele possa viver um
país mais seguro”, disse Moro em sua conta no Twitter. Nas redes sociais, o ministro detalhou que a proposta considera que o crime
organizado alimenta a corrupção e o tráfico de drogas e assim simultaneamente. “É um projeto simples e com impacto para enfrentar
esses três problemas”, ressaltou o ministro.
Sobre as medidas apresentadas pelo ministro, o governador Helder comentou. “É muito importante que a gente possa valorizar a
iniciativa do Ministério da Justiça, que busca endurecer as regras contra a criminalidade nos mais diversos perfis a repeito do crime,
seja ele de corrupção, de tráfico de drogas, homicídio ou latrocínio. Particularmente, gostaria de destacar a importância de buscarmos
fazer com que o stistema carcerário possa ser mais rígido para que evitemos que, a partir dos presídios, continue existindo a cultura
da liderança da criminalidade no ambiente externo. Estaremos sintonizados com estas ações para que o Governo do Pará, junto com
a população, possa trabalhar para a pacificação do nosso território”.
Outra pauta - Helder está, neste momento, em reunião da Corporação Andina de Fomento (CAF), com o Dr. Jaime Holguin. A pauta é
o Programa Municípios Sustentáveis. Junto ao governador, estão o titular da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), René de
Oliveira e Sousa Júnior, e a secretária de Estado de Educação, Leila Carvalho Freire, que também participam da agenda.

Por Governo do Estado do Pará

http://agenciapara.com.br/Noticia/183891/governador-participa-em-brasilia-da-apresentacao-do-projeto-de-lei-anticrime
05 | Fevereiro | 2019
05 | Fevereiro | 2019
05 | Fevereiro | 2019
05 | Fevereiro | 2019
05 | Fevereiro | 2019
05 | Fevereiro | 2019
05 | Fevereiro | 2019
05 | Fevereiro | 2019
DIGITAL 05 | Fevereiro | 2019
DIGITAL 05 | Fevereiro | 2019
05 | Fevereiro | 2019

Exclusivo: Comunidades próximas do aterro de Marituba estão expostas a contaminantes metálicos


Estudo do Instituto Evandro Chagas encontrou metais como alumínio, ferro, chumbo e mercúrio em níveis acima
do que é permitido pela legislação brasileira
João Thiago Dias
05.02.19 7h00
Cristino Martins / O Liberal
Comunidade Santa Lúcia (Cristino Martins / O Liberal)
Nove comunidades próximas ao aterro sanitário de Marituba estão expostas a contaminantes metálicos encontrados na
poeira domiciliar, nos solos subsuperficiais e nas águas subterrâneas e/ou da rede alternativa de abastecimento. Essa é
a conclusão de um relatório técnico-científico do Instituto Evandro Chagas (IEC) que aponta o risco de exposição
humana a contaminantes atmosféricos gerados pela Central de Processamento e Tratamento de Resíduos (CPTR) de
Marituba.As amostras estudadas foram coletadas entre o segundo semestre de 2017 e o primeiro semestre de 2018, em
cinco residências de cada uma das seguintes comunidades: Santa Lucia I, Santa Lúcia II, Albatroz I, Albatroz II, Campina
Verde, São João, Almir Gabriel, Beija-Flor e São Pedro.ÁGUANas águas usadas para consumo humano em seis
comunidades com maior proximidade da CPTR (Santa Lucia I, Santa Lúcia II, Albatroz I, Albatroz II, Campina Verde, São
João), foram encontrados níveis de alumínio, ferro, chumbo e mercúrio acima dos valores máximos permitidos na
legislação brasileira.
Segundo o relatório, estes teores alterados podem indicar uma anomalia regional ou possível contaminação dos
aquíferos subterrâneos a partir de uma fonte antrópica, sendo altamente recomendados estudos mais aprofundados para
compreensão das origens desses contaminantes. "Considerando que elementos como chumbo e mercúrio são altamente
tóxicos, estando ambos listados entre as dez substâncias mais perigosas à saúde humana pela Organização Mundial de
Saúde (OMS), seria importante o estabelecimento na região de programa de monitoramento contínuo para avaliar a
exposição ambiental a esses contaminantes nestas comunidades", recomendou o coordenador do estudo, o pesquisador
Marcelo Lima. POEIRANa poeira domiciliar, em pelo menos uma das residências das comunidades localizadas neste
primeiro raio de abarangência, foram encontrados níveis alterados de chumbo, bário, cobalto, cobre e manganês quando
comparados aos valores norteados para áreas não expostas a esses contaminantes. Esses resultados são indicativos de
maior exposição ambiental a esses contaminantes a partir das poeiras domiciliares de residências localizadas em áreas
mais próximas à CTPR. "Estes dados reforçam a necessidade de estabelecimento de programa de monitoramento dos
níveis de metais no material particulado atmosférico ao redor deste empreendimento", acrescentou o
pesquisador.SOLOJá nos solos subsuperficiais dos quintais das residências da comunidade Santa Lúcia II, os resultados
alterados de cobre indicam que esta área pode estar ambientalmente mais exposta a contaminantes metálicos entre as
nove avaliadas."Na camada mais externa do solo dos quintais, onde as crianças brincam", pontuou o pesquisador. O
estudo apontou que os níveis fora dos padrões de normalidade para águas subterrâneas e da rede alternativa de
abastecimento e poeira domiciliar para bairros localizados no segundo nível periférico do empreendimento (Almir Gabriel,
Beija-Flor e São Pedro) pode sugerir outras possíveis fontes de contribuição oxógena. ANOMALIAS"Encontramos várias
anomalias. Entre os mais nocivos: mercúrio, chumbo e manganês. Encontramos cobalto, elemento muito difícil de se
encontrar na água. Geralmente está associado a materiais condutores, como bateriais e placas. Também identificamos
cobalto na poeira. E, no solo, destaco a presença de cobre em um nível muito alto na Santa Lúcia II. O cobre está muito
associado ao lixo. E esse é o maior indicador de que tem um problema com resíduos", detalhou."Mas não há nenhum
estudo que prove que os metais apareceram por conta do aterro nem que essas pessoas estão contaminadas. Apenas
que essas comunidades estão expostas a contaminantes metálicos", ponderou.Segundo Marcelo Lima, o estudo foi
solicitado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e pela Fundação Amparo e
Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp) e já foi entregue para ambas no final do ano passado. Ele também informa que o
Ministério Público do Estado do Pará também já recebeu o relatório. "Teríamos que realizar uma segunda etapa, onde
usaríamos um equipamento para capturar tudo o que vem do ar em filtros durante 24h em três dias. E, depois, comparar
com a coleta de outra área que não fosse essa. Mas, para isso, seria necessário recursos e a solicitação da Semas",
explicou Marcelo. O pesquisador acrescenta que, independentemente da possível nova solicitação da Semas, o IEC já
desenhou um estudo próprio para avaliar o toxicológico humano em Marituba. "Estamos submetendo ao nosso comitê de
ética. Devemos aprovar ainda neste semestre. Temos que discutir se essas pessoas estão absorvendo contaminantes",
concluiu Marcelo. SEMASEm nota, a Semas esclareceu que a equipe de fiscais não teve acesso, até a presente data, ao
referido relatório. "Como não houve a entrega do estudo no prazo de vigência do contrato estabelecido entre a secretaria
e a Fadesp e não houve aditivo, a equipe de fiscais se posicionou pelo encerramento do contrato no ano de 2018",
informou a nota.MARITUBA A Prefeitura Municipal de Marituba também se pronuciou e informou que ainda não teve
acesso a este relatório. "Assim que tivermos conhecimento dos fatos e estas informações forem confirmadas, tomaremos
as medidas cabíveis", garantiu em nota.

https://www.oliberal.com/belem/exclusivo-comunidades-pr%C3%B3ximas-do-aterro-de-marituba-est%C3%A3o-expostas-
a-contaminantes-met%C3%A1licos-1.57874
05 | Fevereiro | 2019

Mamografias periódicas evitam mortes por câncer de mama, diz estudo


Redução da mortalidade foi de 47% em 20 anos após o diagnóstico

04.02.19 13h27

Um estudo sueco mostrou que mulheres com câncer de mama que faziam a mamografia periodicamente apresentaram
redução de 60% na taxa de mortalidade – 10 anos após o diagnóstico – em comparação àquelas que não faziam o
exame regularmente. Segundo o levantamento, a redução da mortalidade foi de 47% em 20 anos após o diagnóstico,
usando a mesma base de comparação. O estudo, publicado por uma revista científica internacional, está sendo
destacado pela Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) para lembrar o Dia da Mamografia, a ser comemorado nesta
terça-feira (5). A entidade chama a atenção das mulheres para a necessidade de fazer o exame com frequência, já que a
pesquisa indicou que as mulheres que fizeram o rastreamento tiveram a vantagem adicional da detecção precoce e
receberam benefícios muito maiores, como terapias menos agressivas e menos mutiladoras.“A diferença é atribuída à
detecção precoce e ao tratamento em uma fase inicial da história natural do câncer de mama entre as mulheres que
realizavam mamografia regularmente. Embora tenha sido dada muita atenção aos potenciais danos da participação de
rastreamento mamográfico regular, pouca atenção foi dada aos danos de não participar do rastreamento regular”, disse o
presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), Antonio Frasson. Segundo Frasson, o maior dano por não fazer
a mamografia regularmente é o aumento significativo do risco de morte, além de aumentar a possibilidade de a mulher
ter um câncer de mama avançado, com necessidade de cirurgias mais extensas, com mais riscos e radioterapia e
quimioterapia mais agressivas.
"Essas mulheres experimentam efeitos físicos e cognitivos adversos significativos e duradouros. Para cada morte por
câncer de mama evitada pelo rastreamento mamográfico, uma mulher será poupada dos estágios terminais da doença e
ganhará uma média de 16,5 anos de vida”, explicou.A SBM recomenda que a mamografia seja feita anualmente para as
mulheres a partir dos 40 anos.

https://www.oliberal.com/brasil/mamografias-peri%C3%B3dicas-evitam-mortes-por-c%C3%A2ncer-de-mama-diz-estudo-
1.57590
05 | Fevereiro | 2019

Conselho de Medicina regulamenta consulta, diagnóstico e cirurgia online


Médicos poderão atender seus pacientes pela internet

04.02.19 11h15

Médicos poderão atender seus pacientes pela internet. Resolução aprovada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM),
que deverá ser publicada na próxima semana, permite que profissionais façam consultas, diagnósticos e cirurgias online.
A regra, que entra em vigor dentro de três meses, surge no momento em que os governos se deparam com vazios de
assistência em regiões distantes do País, provocados pela saída de profissionais cubanos do Mais Médicos.
O relator da resolução no CFM, Aldemir Soares, garante que a publicação da medida neste momento é apenas uma
coincidência e há anos as mudanças estão em discussão. Mas afirma que as consultas a distância podem ser úteis para
levar assistência nas cidades que não conseguem atrair profissionais. "Isso pode se aplicar nesses casos. Além disso,
era uma falácia dizer que habitantes de comunidades distantes eram atendidos o tempo todo. Parte dos profissionais
passava apenas um período do mês nessas comunidades."
As exigências para consultas a distância em comunidades remotas são mais flexíveis. Nas cidades, a permissão para
esse tipo de atendimento vale somente para a segunda consulta. O primeiro contato entre médico e paciente tem de ser
feito apenas presencialmente. No caso de comunidades distantes, no entanto, essa exigência não existe. A teleconsulta
é permitida já na primeira vez, desde que o paciente esteja acompanhado de outro profissional de saúde.
Quando o Mais Médicos foi implementado, entidades de classe argumentavam que arregimentar profissionais de outros
países significaria dar uma saúde de segunda classe para pessoas que vivem em regiões mais distantes. Soares afirma,
no entanto, que regras mais flexíveis para moradores de áreas remotas não segue o mesmo raciocínio. Ele sustenta que
a norma exige profissionais habilitados e a consulta remota traz a garantia de assistência de qualidade. Além disso, é
necessária a existência de uma estrutura de retaguarda, como hospitais próximos.
A consulta a distância somente poderá ser feita com a concordância do paciente. Um termo por escrito, com autorização
expressa, tem de ser assinado. A resolução determina ainda que ela não deve ser feita constantemente. A ideia é de que,
a cada 120 dias, consultas presenciais sejam realizadas. Imagens e dados devem ser gravados e mantidos sob sigilo
pelo médico. "A responsabilidade é do profissional. Fica a cargo dele definir qual a melhor forma de arquivo." De acordo
com Soares, as informações devem ser mantidas por 20 anos.
Diagnóstico e triagem
O texto aprovado pelo CFM permite também o diagnóstico a distância. O relator conta que a tecnologia já permite que
alguns exames, como os de ouvido e garganta, possam ser feitos pela internet. O telediagnóstico é útil também para que
profissionais possam pedir a opinião para colegas sobre determinados casos.
A resolução prevê ainda a teletriagem, quando um médico avalia o paciente e determina qual o tipo de atendimento que
ele deve receber. "Isso pode ser muito útil, evita que o paciente, por exemplo, seja encaminhado para uma especialidade
que não é tão apropriada para o seu caso."
Planos particulares
Todas as regras estabelecidas na norma se aplicam para a assistência em geral, seja de médicos particulares, que
atuam no Sistema Único de Saúde, ou para planos. Soares acredita que, neste primeiro momento, serviços particulares
ou ligados a planos de saúde têm mais condições de colocar em prática os serviços remotos, uma vez que nem todas as
cidades têm unidades de saúde informatizadas. Mas ele acredita que a perspectiva mude em pouco tempo, com a
chegada ao País da quinta geração de rede celular. A expectativa é de que a velocidade de transmissão de dados seja
mais rápida e eficiente. "Há todo um movimento para que pontos de assistência do SUS sejam informatizados." O
importante, afirma o relator, é que as regras estejam disponíveis quando as condições estiverem disponíveis.
Centros
A resolução do Conselho Federal de Medicina permite também cirurgias a distância. Soares conta que já há no País
cerca de 40 centros habilitados para esse tipo de procedimento, em que um médico opera, por meio de um robô, um
paciente que pode estar a muitos quilômetros de distância. A norma que deverá ser publicada nesta semana prevê que o
procedimento somente poderá ser feito em locais com infraestrutura adequada. E, além do cirurgião remoto, é preciso
estar presente, no local onde está um paciente, um cirurgião da mesma especialidade. "Ele pode auxiliar na operação,
com manipulação de alguns instrumentos e, caso haja qualquer problema, pode assumir a operação." As informações
são do jornal O Estado de S. Paulo.

https://www.oliberal.com/brasil/conselho-de-medicina-regulamenta-consulta-diagn%C3%B3stico-e-cirurgia-online-
1.57504
05 | Fevereiro | 2019

Governo vê espaço para revisão de isenções tributárias


Mecanismo de isenção é considerado frágil: basta laudo de médico do SUS

04.02.19 10h35

O governo prevê abrir mão de R$ 14,3 bilhões em receitas neste ano para isentar de impostos a compra de veículos por
pessoas com deficiência e os valores recebidos como aposentadoria por indivíduos com doenças graves. O valor tem
crescido nos últimos anos, o que acendeu a luz amarela na equipe econômica e fez com que essa renúncia entrasse na
mira devido às suspeitas de fraudes nesses benefícios.
O mecanismo de isenção hoje é considerado frágil: basta um laudo de médico do SUS. E já há decisões judiciais
permitindo que médicos da iniciativa privada assinem o documento.
É por isso que o governo Bolsonaro inseriu na Medida Provisória 871, que lançou uma série de iniciativas para combater
irregularidades em benefícios, um dispositivo que amplia o poder dos peritos médicos do INSS para reavaliar isenções.
No caso da isenção de Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) sobre aposentadorias e pensões recebidas por
pessoas com doença grave ou vítimas de acidente no trabalho, a conta era de R$ 7,9 bilhões em 2013, segundo a
Receita Federal. Esse valor chegou a R$ 12,8 bilhões no ano passado e deve alcançar R$ 13,9 bilhões em 2019. Em
seis anos, um crescimento de 75,4%.
Para técnicos do governo, o maior problema é que a Justiça está estendendo a isenção a pessoas que ficam doentes,
mas continuam trabalhando. Pela regra, esse grupo precisa continuar pagando Imposto de Renda, já que o benefício
vale apenas para aposentadorias por invalidez, pensões ou reformas (no caso de militares).
O vice-presidente da Associação Nacional dos Médicos Peritos (ANMP), Luiz Argolo, afirma que não há controle efetivo
sobre essas isenções e que a judicialização agrava o quadro ao conceder o benefício a quem não tem direito. "A pessoa
se torna isenta, e (o governo) se esquece dessa pessoa por 10, 15 anos. O Estado precisa ter um controle", defende.
Veículos
Na zeragem do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para a aquisição de veículos por pessoas com deficiência,
o valor da renúncia é menor (passou de R$ 199,9 milhões em 2013 para R$ 376,5 milhões em 2019), mas o benefício é
ainda questionado pelo governo. Segundo os técnicos, há casos de decisões judiciais que concedem a isenção para
quem tem pequenas próteses ou para familiares de quem tem a deficiência.
Além disso, não há teto para o valor do veículo - na prática, é possível comprar até mesmo carros de luxo sem pagar IPI,
apenas tendo em mãos a declaração de pessoa com deficiência. A única exigência é de que seja um carro básico, mas
as próprias concessionárias já oferecem kits de acessórios com rádio, maçaneta cromada, câmera de ré, entre outros
artigos.
"Conversamos com a equipe de uma montadora. Eles nos avisaram sobre a aquisição de veículo com isenção de IPI. A
gente já tinha uma noção pelo tamanho da renúncia tributária, mas está fora do normal", disse o secretário de
Previdência do Ministério da Economia, Leonardo Rolim, em recente entrevista ao Broadcast, sistema de notícias em
tempo real do Grupo Estado.
A ANMP diz que, nos últimos dois anos, houve crescimento de 346% na compra de veículo com renúncia fiscal. "Isso não
pode ser normal", afirma Argolo. Procurada, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea)
não retornou os pedidos de entrevista.
O governo tem estudos para limitar o valor dos veículos com isenção de até R$ 70 mil, a exemplo do que já existe nos
Estados (que zeram o ICMS sobre os automóveis). Também existe a ideia de ampliar de dois para quatro anos o período
mínimo de carência até que o beneficiário seja novamente elegível à isenção na troca do veículo. As informações são do
jornal O Estado de S Paulo.
05 | Fevereiro | 2019

Helder garante R$ 500 milhões de empréstimos ao Estado


Terça-Feira, 05/02/2019, 07:27:34
Helder garante R$ 500 milhões de empréstimos ao Estado (Foto: Ed Ferreira) Helder tratou com a Corporação Andina de
Fomento a liberação de um montante de US$ 50 milhões para o desenvolvimento urbano nos municípios d (Foto: Ed
Ferreira)
O governador Helder Barbalho esteve ontem (4), em Brasília para participar de uma série de audiências e compromissos
de interesse do Pará. Um dos temas tratados que era aguardado com expectativa pela equipe econômica do governo do
Estado foi o fechamento dos três empréstimos internacionais aprovados no final do ano passado pelo Congresso
Nacional. No valor total de US$ 135,1 milhões, ou cerca de 517 milhões de reais, o recurso será utilizado na
modernização da gestão fiscal do Estado e no financiamento de melhorias em municípios paraenses.
A expectativa do governador é que os contratos com as instituições financeiras internacionais sejam assinados nos
próximos dias. São três agentes financeiros: o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que financia o programa
Profisco II, que tem como objetivo a modernização da gestão fazendária; o New Development Bank (NDB) e a
Corporação Andina de Fomento (CAF), que financiam cada o montante de US$ 50 milhões, destinados à promoção do
desenvolvimento urbano nos municípios paraenses.
Helder Barbalho chegou em Brasília acompanhado pelos secretários estaduais da Fazenda, René Oliveira; de
Segurança Pública, Uálame Machado; da Educação, Leila Carvalho Freire; e pelo procurador geral do Estado, Ricardo
Sefer.
EDUCAÇÃO
O aprimoramento da educação no Pará também esteve na pauta da agenda em Brasília. Juntamente com a secretária
de Estado de Educação, Leila Carvalho Freire, Helder se reuniu com a representante do Banco Interamericano de
Desenvolvimento (BID), Ximena Herrera, para discutir a viabilização de um convênio firmado entre o Banco e a Seduc.
“Tratamos a respeito de um importante financiamento que o Governo do Pará tem com essa Instituição, para reformas,
ampliações e construções de novas escolas.
Lamentavelmente, esse contrato, assinado em 2013, prevê 89 obras, e apenas 17 foram entregues até o momento, e em
novembro deste ano ele se encerra”, lembra.
O governador Helder Barbalho também foi recebido em audiência pelo presidente do Tribunal de Contas da União, José
Mucio Monteiro. O assunto em pauta é o trabalho que está sendo feito pelo tribunal para recalcular os valores devidos
pela União aos entes federativos pela falta de repasses previstos pela Lei Kandir.
O Pará, segundo maior produtor mineral do Brasil, será um dos maiores beneficiários com esses repasses devidos. A
área técnica do TCU ainda não fixou data para concluir os trabalhos, em cumprimento à decisão do Supremo Tribunal
Federal (STF) segundo a qual o Congresso deverá aprovar lei complementar e definir critérios permanentes para essa
compensação.
Outro tema de fundamental interesse do Pará foi tratado em audiência com o presidente do Supremo Tribunal Federal
(STF), ministro Dias Toffoli: a questão da cobrança da taxa hídrica pelo Estado. A Taxa de Fiscalização de Recursos
Hídricos (TFRH) é cobrada sobre exploração e aproveitamento dos rios do Estado.
No dia 18 de dezembro do ano passado, na véspera do recesso do judiciário, o ministro do Supremo Tribunal Federal,
Luís Roberto Barroso concedeu liminar a uma ação movida contra o Estado do Pará que pedia a suspensão da cobrança
da taxa. “Estamos dialogando para propor o equilíbrio sem que haja cobrança abusiva por parte do Estado, mas, por
outro lado, sem que haja prejuízo para o Pará”, explicou o governador.
ESCOLAS MILITARES
No início da noite o governador foi recebido pelo ministro da Educação, Ricardo Vélez, e por sua equipe para tratar sobre
os graves problemas herdados na área da educação no Pará, entre eles o fato de que, de 395 obras de construção de
escolas com recursos aprovados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), 235 foram canceladas
por falta de execução. Somente 41 foram concluídas, outras 15 estão em construção e 62 iniciadas estão paralisadas.
Helder Barbalho explicou que o Estado do Pará vive uma situação dramática na área da Educação. “Nosso Estado é o
pior do Ideb na educação básica. O que venho pleitear senhor Ministro é uma excepcionalidade, que nos permitam fazer
um novo planejamento, agora sob a nossa responsabilidade.”, disse o governador ao apresentar os números da
Educação no Pará.
O ministro Ricardo Vélez colocou toda sua equipe à disposição do Governo do Pará. Ricardo Veléz propôs ao
governador Helder fazer uma parceria com o Ministério da Educação para a construção de escolas militares em vários
municípios do Pará, que deve ser tema de uma reunião específica no Ministério.
LEI ANTICRIME
REUNIÃO COM MORO
O primeiro compromisso do dia foi a reunião organizada pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, para
apresentação do Projeto de Lei Anticrime aos governadores e secretários estaduais de Segurança Pública.
Para o governador do Pará, o rígido cumprimento das leis é uma das mais efetivas formas de combate à impunidade. O
projeto de lei apresentado por Moro foi debatido entre os governadores que poderão apresentar propostas ao texto, e,
em um prazo de 10 dias, será enviado ao Congresso Nacional.
(Luiza Mello/Diário do Pará)

https://www.diarioonline.com.br/noticias/para/noticia-573828-helder-garante-r$-500-milhoes-de-emprestimos-ao-
estado.html?v=57
05 | Fevereiro | 2019

Sobreviventes do câncer devem mudar estilo de vida, diz pesquisa


Terça-Feira, 05/02/2019, 08:25:30
Sobreviventes do câncer devem mudar estilo de vida, diz pesquisa.
Ter uma rotina equilibrada é um dos desafios de quem se cura
Sobreviver ao câncer é o principal objetivo de qualquer paciente com a doença. Pesquisa pioneira do Instituto Nacional
de Câncer (Inca) mostra que o desafio, no entanto, não termina com o fim do tratamento.
A pesquisa Compreendendo a Sobrevivência ao Câncer na América Latina: Os casos do Brasil foi desenvolvida entre
2014 e 2015, com 47 indivíduos do Rio de Janeiro e Fortaleza que foram diagnosticados com câncer de próstata, mama,
colo do útero ou leucemia linfoblástica aguda (LLA). O estudo analisou o pós-tratamento dos sobreviventes para garantir
mais
qualidade de vida a eles.
Um dos principais aspectos identificados foi a reavaliação que os pacientes fizeram sobre seus estilos de vida. Muitos
deles deixaram de fumar e adotaram dietas mais saudáveis. Também foi percebida grande demanda de suporte
emocional por parte dos sobreviventes e, principalmente, das famílias e cuidadores, que não contam com atendimento
psicológico.
Depressão, problemas financeiros, dificuldade de reinserção no mercado de trabalho e o medo da recorrência da doença
são algumas das questões identificadas pelo estudo, um dos primeiros do país com enfoque na forma como os
sobreviventes passaram a lidar com as consequências do câncer.
ACOMPANHAMENTO
A gerente da Divisão de Pesquisa Populacional do Inca, Liz Maria de Almeida, afirmou que os pacientes precisam de
tratamento integral, mesmo após estarem livres da doença. É uma forma de evitar complicações futuras. “Passamos
mais tempo preocupados em mantê-los vivos, só que agora é preciso pensar em como estão vivendo”. Liz Maria
ressaltou outro desafio: oferecer informações essenciais sobre a doença para que o paciente seja o agente principal do
tratamento.
Para a médica oncologista Inês Gadelha, o câncer também é um desafio para os gestores da saúde, porque é uma
doença grave e com muita incidência. “O câncer é uma doença que atinge todos os órgãos e isso leva ao gestor da
saúde um desafio enorme, que é oferecer toda a medicina. Em 2018, o tratamento do câncer foi o maior custo isolado do
SUS. Foram R$ 5 bilhões, sem considerar o diagnóstico, toxicologia, mamografia, e outros”, completou.

https://www.diarioonline.com.br/tedoide/curiosidades/noticia-573853-sobreviventes-do-cancer-devem-mudar-estilo-de-
vida-diz-pesquisa.html?v=127

Governador lê mensagem do Executivo aos deputados

Terça-Feira, 05/02/2019, 07:32:40

Governador lê mensagem do Executivo aos deputados.


Está marcada para às 9h de hoje (5) a leitura da Mensagem Governamental do Pará à Assembleia Legislativa, que abre
oficialmente o expediente do Poder Legislativo para o ano de 2019, pelo governador Helder Barbalho (MDB). À ocasião,
ele deve apresentar aos deputados suas propostas e planejamentos para os quatro anos de mandato, bem como
também os primeiros resultados obtidos nesse pouco mais de um mês de governo. Os 41 parlamentares eleitos e
reeleitos na última eleição tomaram posse na semana passada, dia 1º, quando também foi eleito presidente da casa, o
deputado Daniel Barbosa Santos e a nova mesa diretora.
A mensagem do Executivo atende aos Artigos 99 e 135 (IX) da Constituição do Estado do Pará. Trata-se de um
documento que demonstra a execução de obras prioritárias e essenciais em várias áreas de atuação do Poder Executivo
para o ano de 2019, com destaque especial para segurança, infraestrutura (em especial para as obras da Nova BR),
saúde e educação, que representam os principais anseios da população.
Após o rito solene, a expectativa é que seja anunciado quem será o líder do Governo nessa nova legislatura. Se não
houver novos acordos, deve se confirmar o nome do deputado Francisco Chagas Melo, o Chicão (MDB), para o posto.
Em seguida, a presidência comunicará as bancadas sobre a proporcionalidade que cabe a cada uma para escolha de
presidentes e membros das 15 comissões permanentes da casa. A nova configuração só deve ser confirmada na quarta-
feira, dia 6.

https://www.diarioonline.com.br/noticias/para/noticia-573830-governador-le-mensagem-do-executivo-aos-deputados.html
05 | Fevereiro | 2019

Sesc promove ações de orientação sobre prevenção e diagnóstico de câncer no Pará


Serviços e palestras educativas são realizada na segunda, 4, e quinta, 7, em Belém, Ananindeua e Castanhal

04/02/2019 13h45

Sesc orienta sobre prevenção e diagnóstico precoce de câncer em três cidades do Pará.- orienta sobre prevenção e
diagnóstico precoce de câncer em três cidades do Pará. — Foto: Divulgação / Sesc
O Serviço Social do Comércio (Sesc) no Pará promove a partir desta segunda-feira (04) ações de prevenção e
orientação sobre o câncer em Belém, Ananindeua e Castanhal. A programação é gratuita e celebra o Dia Mundial do
Câncer, criado para apoiar ações de combate a doença.
A estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca) aponta cerca de 600 mil casos novos de câncer no Brasil entre 2016
e 2017, dos quais cerca de 180 mil foram de pele, 61 mil cânceres de próstata; e 58 mil casos de câncer de mama em
mulheres.
Criado em 2005 pela União Internacional para o Controle do Câncer (UICC), o Dia Mundial do Câncer tenta evitar
milhões de mortes com o aumento das campanhas de conscientização e educação sobre doença.
Em Ananindeua, região metropolitana de Belém, a unidade móvel Sesc Saúde Mulher faz várias ações relativas ao tema
além de testes rápidos de HIV, Sífilis e Hepatite B e C; teste de glicemia capilar; aferição de pressão arterial e cuidados
com a pele.
Já em Belém, o Sesc Doca promove exposição mediada sobre Câncer de Pele; cuidados com a pele; aferição de
pressão arterial e teste de glicemia capilar.
Em Castanhal, nordeste do Estado, o Sesc realiza uma exposição mediada sobre “O que é câncer e suas causas” com
ênfase no câncer de mama e de colo do útero.

https://g1.globo.com/pa/para/noticia/2019/02/04/sesc-promove-acoes-de-orientacao-sobre-prevencao-e-diagnostico-de-
cancer-no-para.ghtml
05 | Fevereiro | 2019

Helder Barbalho se reune com Presidente do STF e Ministro da Educação

04 FEV 2019 - 10H15

Helder Barbalho se reune com Presidente do STF e Ministro da Educação


O governador do estado Helder Barbalho (MDB), se reune na tarde desta segunda-feira (04), com o presidente do
Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, para discutir questões sobre taxa hidríca.
Também devem participar da reunião em Brasília (DF), o titular da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), René de
Oliveira e Sousa Júnior, e o procurador Geral do Estado, Ricardo Sefer.
Na mesma tarde, o Governador e a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Leila Carvalho Freire, seguirão para o
Ministério da Educação. Eles devem se reunir com o Ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodrigues, e o presidente do
Fundo Nacional de Desenvolvimento (FNDE), Fábio de Barros Corrêa, para discutir o Programa de Desenvolvimento da
Educação nos Municípios.

https://www.romanews.com.br/cidade/helder-barbalho-se-reune-com-presidente-do-stf-e-ministro-da-educacao/28606/
05 | Fevereiro | 2019

04/02/2019 ÀS 14:14

Helder Barbalho se reune com Presidente do STF e Ministro da Educação


O governador do estado Helder Barbalho (MDB), se reune na tarde desta segunda-feira (04), com o presidente do
Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, para discutir questões sobre taxa hidríca.
Também devem participar da reunião em Brasília (DF), o titular da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), René de
Oliveira e Sousa Júnior, e o procurador Geral do Estado, Ricardo Sefer.
Na mesma tarde, o Governador e a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Leila Carvalho Freire, seguirão para
o Ministério da Educação. Eles devem se reunir com o Ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodrigues, e o
presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento (FNDE), Fábio de Barros Corrêa, para discutir o Programa de
Desenvolvimento da Educação nos Municípios.

http://www.portalparanews.com.br/noticia/pa/belem/governo/helder-barbalho-se-reune-com-presidente-do-stf-e-
ministro-da-educacao
05 | Fevereiro | 2019

Caros (as) Secretários (as) e Assessores (as) de Imprensa,


Destacamos as seguintes matérias publicadas hoje na mídia nacional:

BOM DIA BRASIL


Novo gestor da emergência do Hospital de Bonsucesso pede interdição do setor por 30
dias<h ps://globoplay.globo.com/v/7355382/>

AGÊNCIA BRASIL
Sobreviventes do câncer devem mudar estilo de vida, diz
pesquisa<h p://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/no cia/2019-02/desafio-da-cura-do-cancer-deve-con nuar-apos-
tratamento-diz-estudo>

Cidadãos podem contribuir com revisão do rol de procedimentos da


ANS<h p://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/no cia/2019-02/cidadaos-podem-contribuir-com-revisao-do-rol-de-
procedimentos-da-ans>

No dia de combate ao câncer, entidades defendem rapidez em


diagnóstico<h p://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/no cia/2019-02/no-dia-de-combate-ao-cancer-en dades-
defendem-rapidez-em-diagnos co>

CORREIO BRAZILIENSE
Saúde
Terapia reduz danos causados pelo AVC<h ps://www.correiobraziliense.com.br/app/no cia/ciencia-e-
saude/2019/02/05/interna_ciencia_saude,735395/terapia-reduz-danos-causados-pelo-avc.shtml>
Em testes com ratos, implante de células-tronco mesenquimais usando uma fibra orgânica diminui lesões
cerebrais provocadas por derrame. Brasileiros criadores do tratamento cogitam o uso em humanos e em
casos mais graves, como a perda de massa encefálica

Cientistas ligam determinadas bactérias do intestino a causas da


depressão<h ps://www.correiobraziliense.com.br/app/no cia/ciencia-e-
saude/2019/02/05/interna_ciencia_saude,735396/bacterias-do-intes no-podem-estar-ligadas-a-depressao.shtml>
Os resultados do estudo em grande escala, considerando a análise de mais de 2 mil voluntários, foram
divulgados ontem, na revista Nature Microbiology

O GLOBO
Saúde
Saiba quando será possível fazer consultas médicas online, liberadas por nova resolução do
CFM<h ps://oglobo.globo.com/sociedade/saude/saiba-quando-sera-possivel-fazer-consultas-medicas-online-liberadas-
por-nova-resolucao-do-cfm-23426535>
A regulamentação prevê que a primeira consulta, com exceções, deverá ser presencial. Em atendimentos por
doenças crônicas, recomenda-se que o encontro com o médico seja com intervalos não superiores a 120 dias

ESTADÃO
Saúde
Casos de dengue em São Paulo quintuplicam em janeiro<h ps://saude.estadao.com.br/no cias/geral,casos-de-
dengue-em-sao-paulo-quintuplicam-em-janeiro,70002707834>
Registros saíram de 888 em janeiro de 2018 para 4,5 mil no mês passado. Quantidade ainda não configura
epidemia, diz diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica. Predominância do sorotipo 2 preocupa

FOLHA DE S. PAULO
Saúde
05 | Fevereiro | 2019

Claudia Collucci – Até quando vamos reproduzir estudos inúteis de


saúde?<h ps://www1.folha.uol.com.br/colunas/claudiacollucci/2019/02/ate-quando-vamos-reproduzir-estudos-
inuteis-de-saude.shtml>
Pesquisas tratam dos benefícios da cerveja não estabelecem relação de causa e efeito

Mirian Goldenberg – Como ser uma boa escutadora de


velhinhos<h ps://www1.folha.uol.com.br/colunas/miriangoldenberg/2019/02/como-ser-uma-boa-escutadora-de-
velhinhos.shtml>
Às vezes os idosos sentem falta de quem queira ouvir com verdadeiro interesse suas histórias de vida

Brumadinho pode ter surtos de dengue, febre amarela e outras doenças, diz
Fiocruz<h ps://www1.folha.uol.com.br/co diano/2019/02/brumadinho-pode-ter-surtos-de-dengue-febre-amarela-e-
outras-doencas-diz-fiocruz.shtml>
Estudo da fundação analisa impactos na saúde após rompimento de barragem

New York Times – Planeja deixar o Facebook? Estudo aponta consequências da


desconexão<h ps://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2019/02/planeja-deixar-o-facebook-estudo-aponta-
consequencias-da-desconexao.shtml>
Resultados são imediatos, como maior tempo com amigos e familiares e mudança no humor

REVISTA VEJA
Saúde
Pesquisadores desenvolvem nova forma de tratar hipertensão<h ps://veja.abril.com.br/saude/pesquisadores-
desenvolvem-nova-forma-de-tratar-hipertensao/>
O novo método permite que o paciente controle a doença em casa, o que diminui as visitas frequentes ao
médico

REVISTA ISTOÉ
Saúde elaborou material para prevenção de doenças em Brumadinho, diz governo<h ps://istoe.com.br/saude-
elaborou-material-para-prevencao-de-doencas-em-brumadinho-diz-governo/>

Cérebros de mulheres parecem 'anos mais jovens' que os de homens, diz estudo<h ps://istoe.com.br/cerebros-
de-mulheres-parecem-anos-mais-jovens-que-os-de-homens-diz-estudo/>

JORNAIS – POLÍTICA, BRASIL E MUNDO

CORREIO BRAZILIENSE
Política
Após disputa no Senado, Onyx foge de briga com Renan e faz acenos ao
MDB<h ps://www.correiobraziliense.com.br/app/no cia/poli ca/2019/02/05/interna_poli ca,735421/onyx-foge-de-
briga-com-renan-e-faz-acenos-ao-mdb.shtml>
Mesmo com a disputa acirrada, que no sábado terminou com a derrota de Renan para Davi Alcolumbre no
Senado, o Palácio do Planalto precisa do apoio do MDB no Congresso

'Ex-gay', deputado cria projeto para tornar Bíblia patrimônio


nacional<h ps://www.correiobraziliense.com.br/app/no cia/poli ca/2019/02/05/interna_poli ca,735424/ex-gay-
deputado-cria-projeto-para-tornar-biblia-patrimonio-nacional.shtml>
Com a ideia de homenagear o livro sagrado, Pastor Sargento Isidório foi o primeiro parlamentar a protocolar
um projeto da nova Legislatura na Câmara

Tempo mínimo de contribuição para aposentadoria será de 20


05 | Fevereiro | 2019

anos<h ps://www.correiobraziliense.com.br/app/no cia/poli ca/2019/02/05/interna_poli ca,735404/tempo-minimo-


de-contribuicao-para-aposentadoria-sera-de-20-anos.shtml>
Minuta vazada mostra pontos de alterações previdenciárias que podem ser mandadas para o Congresso. Um
deles diz que trabalhadores só receberão aposentadoria depois dos 65 anos

Conheça as propostas do primeiro grande pacote de governo


Bolsonaro<h ps://www.correiobraziliense.com.br/app/no cia/poli ca/2019/02/05/interna_poli ca,735407/conheca-
as-propostas-do-primeiro-grande-pacote-de-governo-bolsonaro.shtml>
Propostas criminalizam o caixa 2, combatem facções e endurecem pena por homicídio e latrocínio

Análise da notícia: os movimentos do ministro Sérgio


Moro<h ps://www.correiobraziliense.com.br/app/no cia/poli ca/2019/02/05/interna_poli ca,735411/analise-da-
no cia-os-movimentos-do-ministro-sergio-moro.shtml>
Em meio a um governo ainda desorientado com a realidade da administração e as notícias envolvendo um
dos filhos do presidente Jair Bolsonaro, Moro foi o protagonista do primeiro plano efetivo

Inquérito contra Temer segue para a primeira


instância<h ps://www.correiobraziliense.com.br/app/no cia/poli ca/2019/02/05/interna_poli ca,735412/inquerito-
contra-temer-segue-para-a-primeira-instancia.shtml>
As acusações seguiram para a primeira instância porque Temer perdeu foro privilegiado após deixar o Palácio
do Planalto

Novo presidente do Senado precisa decidir sobre cargos e


comissões<h ps://www.correiobraziliense.com.br/app/no cia/poli ca/2019/02/05/interna_poli ca,735413/novo-
presidente-do-senado-precisa-decidir-sobre-cargos-e-comissoes.shtml>
Depois da briga acirrada pela Presidência da Casa, a rodada de disputas agora será por cargos na Mesa
Diretora e nas comissões. Renan Calheiros e Simone Tebet devem reeditar queda de braço

Ministro do Turismo usou laranjas para desviar recursos eleitorais; ele


nega<h ps://www.correiobraziliense.com.br/app/no cia/poli ca/2019/02/04/interna_poli ca,735387/ministro-do-
turismo-usou-laranjas-para-desviar-recursos-eleitorais.shtml>
Quatro candidatas do PSL teriam supostamente recebido R$ 279 mil do comando nacional do partido de
Bolsonaro para suas campanhas

O GLOBO
Brasil
Reforma da Previdência: proposta prevê idade mínima de 60 anos para
professor<h ps://oglobo.globo.com/economia/reforma-da-previdencia-proposta-preve-idade-minima-de-60-anos-
para-professor-23429022>
Texto, que ainda precisa ser avaliado por Bolsonaro, dá prazo de dois anos para estados se adaptarem

Análise: Bandeiras da Lava-Jato e faturas eleitorais<h ps://oglobo.globo.com/brasil/analise-bandeiras-da-lava-


jato-faturas-eleitorais-23428836>
Moro anunciou o envio ao Parlamento de um conjunto de medidas legislativas que falam à alma do 'juiz de
ataque'

Projeto de Moro foca no combate à corrupção e decepciona na luta contra crime organizado, dizem
especialistas<h ps://oglobo.globo.com/brasil/projeto-de-moro-foca-no-combate-corrupcao-decepciona-na-luta-
contra-crime-organizado-dizem-especialistas-23427652>
Ideia de criação de um banco nacional de DNA foi considerada positiva
05 | Fevereiro | 2019

'Não temos pena e nem medo de criminoso', diz Bolsonaro em mensagem ao


Congresso<h ps://oglobo.globo.com/brasil/nao-temos-pena-nem-medo-de-criminoso-diz-bolsonaro-em-
mensagem-ao-congresso-23427323>
Em sessão solene conjunta, Câmara e do Senado dão inicio os trabalhos legislativos de 2019

Editorial
Há clima para avanço na reforma da Previdência<h ps://oglobo.globo.com/opiniao/ha-clima-para-avanco-
na-reforma-da-previdencia-23428064>
Eleições dos dirigentes de um Congresso renovado criaram uma oportunidade ímpar

A enxurrada de erros no estouro de barragem em Brumadinho<h ps://oglobo.globo.com/opiniao/a-


enxurrada-de-erros-no-estouro-de-barragem-em-brumadinho-23427817>
Plano de emergência desprezado, sirenes que não tocaram e rotas de fuga equivocadas ampliaram
tragédia

Colunas
José Casado
Lucros e bônus envenenados na mineração: Acionistas e executivos têm um histórico de governança
cataclísmica<h ps://oglobo.globo.com/opiniao/lucros-bonus-envenenados-na-mineracao-23428551>

Carlos Andreazza
O pior Parlamento da história: À qualidade humana média indigente dos parlamentares se deve
acrescentar a assombrosa falta de costura política do governo no
Congresso<h ps://oglobo.globo.com/opiniao/o-pior-parlamento-da-historia-23428522>

Alvaro Gribel
O jeito errado de fazer a reforma<h ps://blogs.oglobo.globo.com/miriam-leitao/post/o-jeito-errado-de-fazer-
reforma.html>

Gabriel Mascarenhas
Jucá busca acordo para renunciar à presidência do MDB<h ps://blogs.oglobo.globo.com/lauro-
jardim/post/juca-busca-acordo-para-renunciar-presidencia-do-mdb.html>

FOLHA DE S. PAULO
Poder
Pacote de Moro prevê prisão após 2ª instância e crime para caixa 2; leia a
íntegra<h ps://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/02/pacote-de-moro-preve-prisao-apos-segunda-instancia-
e-criminalizacao-do-caixa-2.shtml>
Proposta foi apresentada pelo ministro da Justiça a governadores nesta segunda-feira (4)

Equipe de ministro fez pressão por desvio de verba, diz candidata a


promotores<h ps://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/02/equipe-de-ministro-fez-pressao-por-desvio-de-
verba-diz-candidata-a-promotores.shtml>
Depoimento foi dado ao Ministério Público e agora está sob análise da Procuradoria-Geral da
República

'Se for verdadeira, é grave', diz Mourão sobre revelação de esquema de


ministro<h ps://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/02/se-for-verdadeira-e-grave-diz-mourao-sobre-
revelacao-de-esquema-de-ministro.shtml>
Vice-presidente defende investigação sobre candidaturas laranjas que envolvem titular do Turismo do
governo Bolsonaro
05 | Fevereiro | 2019

Davi defende harmonia entre Poderes e ataca práticas


oligárquicas<h ps://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/02/davi-defende-harmonia-entre-poderes-e-ataca-
pra cas-oligarquicas.shtml>
Presidente do Senado abriu o ano do Congresso e falou em 'liberdade responsável' de imprensa

De ascendência marroquina, Davi Alcolumbre será 1º judeu a presidir


Senado<h ps://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/02/de-ascendencia-marroquina-davi-alcolumbre-sera-1o-
judeu-a-presidir-senado.shtml>
Maior parte dos imigrantes chegou ao Norte do Brasil a partir dos anos 1870, com o ciclo da borracha

Painel
Presidente da bancada da bala reage e diz que policiais foram alijados de debate sobre nova
Previdência<h ps://painel.blogfolha.uol.com.br/2019/02/05/presidente-da-bancada-da-bala-reage-e-diz-que-
policiais-foram-alijados-de-debate-sobre-nova-previdencia/>

Editoriais
Longo
aprendizado<Longo%20aprendizado%20Na%20eleição%20do%20Senado,%20quem%20perdeu%20n
ão%20entendeu%20a%20mudança%20no%20ambiente%20da%20política>
Na eleição do Senado, quem perdeu não entendeu a mudança no ambiente da política

Sangria chavista<h ps://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2019/02/sangria-chavista.shtml>


Nicolás Maduro enfrenta um movimento crescente de contestação a sua autoridade

Colunas
Helio Schwartsman
Divertido, mas...<h ps://www1.folha.uol.com.br/colunas/helioschwartsman/2019/02/diver do-mas.shtml>

Ranier Bragon
Jovens Renans<h ps://www1.folha.uol.com.br/colunas/ranier-bragon/2019/02/jovens-renans.shtml>

Alvaro Costa e Silva


Vou sair de sunga rosa<h ps://www1.folha.uol.com.br/colunas/alvaro-costa-e-silva/2019/02/vou-sair-de-
sunga-rosa.shtml>

Pablo Ortellado
Desafio a instituições deve ser enfrentado com reformas<h ps://www1.folha.uol.com.br/colunas/pablo-
ortellado/2019/02/desafio-a-ins tuicoes-deve-ser-enfrentado-com-reformas.shtml>

Alberto Zacharias Toron


Brumadinho: a punição dos culpados e o dolo
eventual<h ps://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2019/02/brumadinho-a-punicao-dos-culpados-e-o-dolo-
eventual.shtml>

Arnaldo Niskier
O que nos reserva o futuro<h ps://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2019/02/o-que-nos-reserva-o-
futuro.shtml>

ESTADÃO
Política
05 | Fevereiro | 2019

O clima é favorável ao ministro da Justiça, Sérgio Moro<h ps://poli ca.estadao.com.br/no cias/geral,o-


clima-e-favoravel-aoministro-da-jus ca-sergio-moro,70002707959>
A estratégia de um pacote gera um risco natural: fatiamentos com adesões diferenciadas às diversas
medidas

Com Previdência e pacote de Moro, governo sai do papel<h ps://poli ca.estadao.com.br/no cias/geral,o-
governo-comecou,70002707944>
Medidas propostas por Sérgio Moro podem não ser favoráveis a eleitos, mas agradam eleitores

Do aborto à prisão em 2ª instância: as pautas do STF para


2019<h ps://poli ca.estadao.com.br/no cias/geral,do-aborto-a-prisao-em-2-instancia-as-pautas-do-s -para-
2019,70002706958>
Supremo Tribunal Federal tem primeira sessão do ano nesta terça; confira votações que a Corte terá
pela frente nos próximos meses

Novo fôlego para o Judiciário<h ps://poli ca.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/novo-folego-para-o-


judiciario/>
Após ser sufocado durante muitos anos por acúmulo de processos, Judiciário volta a respirar
apresentando resultados positivos no último biênio

Editoriais
Uma grande bagunça<h ps://opiniao.estadao.com.br/no cias/notas-e-informacoes,uma-grande-
bagunca,70002707879>
Não há dúvida de que, na 'nova política', Renan Calheiros não reunia as condições para presidir o
Senado. Mas o que foi feito envergonha a história da Casa

Os desafios dos números<h ps://opiniao.estadao.com.br/no cias/notas-e-informacoes,os-desafios-dos-


numeros,70002707887>
Com ajustes e com a reforma da Previdência, o governo poderá manter baixa a inflação e obter superávit
primário a partir de 2022

A frágil base governista<h ps://opiniao.estadao.com.br/no cias/notas-e-informacoes,a-fragil-base-


governista,70002707888>
Jair Bolsonaro terá de ter foco no que realmente importa: as reformas sem as quais o País ficará
ingovernável

Espaço Aberto
30 anos de crise<h ps://opiniao.estadao.com.br/no cias/espaco-aberto,30-anos-de-crise,70002707907>
Livro de Pazzianotto nos auxilia a não repetirmos os erros do passado recente

É só largar mão de ser burro<h ps://opiniao.estadao.com.br/no cias/espaco-aberto,e-so-largar-mao-de-ser-


burro,70002707911>
Nossa República só existe para si mesma. O eleitor não manda nela

VALOR ECONÔMICO
Política
Governo estuda reforma da Previdência mais ampla que a de
Temer<h ps://www.valor.com.br/poli ca/6104135/governo-estuda-reforma-mais-ampla-que-de-temer>

Bolsonaro promete fazer sete reformas<h ps://www.valor.com.br/poli ca/6104111/bolsonaro-promete-fazer-


sete-reformas>
05 | Fevereiro | 2019

Em mensagem ao Congresso, Bolsonaro "declara guerra ao crime organizado"

Para Onyx, governo já conta com votos no Congresso<h ps://www.valor.com.br/poli ca/6104113/para-


onyx-governo-ja-conta-com-votos-no-congresso>
GUIA DE PESQUISA

http://www.agenciapara.com.br/
http://www.diarioonline.com.br/
https://www.oliberal.com/
https://www.oliberal.com/amazonia
https://www.romanews.com.br/noticias/
https://g1.globo.com/pa/para/
http://www.portalparanews.com.br/
http://uruatapera.blogspot.com/

Clipping CONASS

Похожие интересы