Вы находитесь на странице: 1из 4

ESCOLA PROFISSIONAL CEFAD - LISBOA

NOME DO ALUNO: N.º DE FOLHAS A4 ENTREGUES: 2

CURSO: TÉCNICO DE DESPORTO


DISCIPLINA / MÓDULO: PORTUGUÊS – MÓDULO 2
PROFESSOR:

DATA: ____/ ___/ 2019 CLASSIFICAÇÃO:


ENC. DE EDUCAÇÃO

TESTE DE COMPREENSÃO DO ORAL


GIL VICENTE – FARSA DE INÊS PEREIRA

Antes de ouvir o texto, leia todos os itens com atenção.

Enquanto o ouve, pode tomar notas ou responder diretamente neste enunciado.

Responda aos itens que se seguem, de acordo com as orientações dadas.

1.a Audição ( Link: Nós e os Clássicos)

Oiça uma primeira vez e com atenção o programa Nós e os Clássicos, da autoria da jornalista Filipa
Melo, emitido na SIC Notícias, a 30/4/2011.

1. Identifique: (30 pontos)

a) Nomes dos entrevistados (2)


b) Local
c) Pinturas do século
d) Nome da exposição
e) Artistas contemporâneos de
2. Para cada item (de 2.1 a 2.5), selecione a opção correta. (70 pontos)

2.1 Gil Vicente teve liberdade para escrever textos escandalosos porque eram representados em
(A) momentos de exceção.
(B) episódios importantes para a corte.
(C) momentos litúrgicos.
(D) batizados e casamentos.

2.2 Este tipo de teatro que representa o «mundo às avessas»


(A) é caso isolado em Portugal.
(B) tem paralelo na Europa.
(C) só acontece em França.
(D) só acontece em Portugal e em França.

2.3 O título Auto dos Físicos advém


(A) de ter sido representado numa terça-feira gorda.
(B) de ter sido representado numa quarta-feira de Penitência.
(C) de ter no seu elenco feiticeiras.
(D) de ter no seu elenco médicos.

2.4 É difícil conhecer profundamente o teatro de Gil Vicente porque


(A) tem uma obra vasta e complexa.
(B) cada personagem tem densidade psicológica.
(C) é o primeiro dramaturgo europeu.
(D) escreveu novelas, comédias, tragicomédias, entre outros.

2.5 Gil Vicente é um homem do Renascimento, dado que é


(A) além de dramaturgo, encenador.
(B) tanto músico como ator.
(C) uma figura completa.
(D) não só intelectual como também ourives.

2.6 As temáticas de Gil Vicente


(A) são invenção só sua.
(B) são comuns à Europa.
(C) esgotam-se em duas peças.
(D) são muito simbólicas.
2.7 Nós e o teatro de Gil Vicente, numa palavra:
(A) intelectual.
(B) parodial.
(C) paradoxal.
(D) principal.

3. Assinala como verdadeiras (V) ou falsas (F) as afirmações seguintes. (60 pontos)

 a) O contexto de trabalho de Gil Vicente determina o tom excessivo e desbragado.


 b) A capacidade de nos rirmos de nós próprios torna-nos humanos.
 c) A sátira tende à ideia do Bem e do Mal.
 d) A obscenidade justifica-se porque está integrada numa caricatura.
 e) No «mundo às avessas» o Parvo é a voz da loucura.
 f) A sátira em Gil Vicente é corrosiva e azeda.
3.1 Corrige as afirmações falsas. (40 pontos)

2.a Audição
Depois da segunda audição, verifique com cuidado as suas respostas.
ESCOLA PROFISSIONAL - CEFAD

1106456

Sede – Rua Francisco Baía, nº9 LISBOA

Teste de compreensão do oral - correção


1.a. Maria José Palla e Ricardo Araújo Pereira;
b. Museu de Arte Antiga;
c. Séc. XVI;
d. «Primitivos Portugueses»;
e. Gil Vicente
2.1 (A);
2.2 (B);
2.3 (D);
2.4 (A);
2.5 (C);
2.6 (B);
2.7 (C).
3. a) V;
b) F;
c) F;
d) V;
e) F;
f) F.
Correção das falsas:
b) A capacidade de nos rirmos de nós próprios torna-nos superiores.
c) A sátira tende à ideia de aniquilação.
e) No «mundo às avessas», o Parvo é a voz da sensatez.
f) A sátira em Gil Vicente é corrosiva mas jovial/ festiva.