Вы находитесь на странице: 1из 5

Èjìogbè/Ogbè méjì/Èjì onílẹ̀ -

O Odù da Vida

*Odù Èjìogbè, fonte Internet

Èjìogbè é o primeiro (1º) Odù na ordem de Ifá, fala no


Mẹ́rìndínlógún Ifá (Jogo de Búzios) com oito (8) búzios
abertos e oito (8) búzios fechados. É um Odù de
natureza masculina, ligado ao elemento ar e regente do
Leste.
Èjìogbè (Èjì onílẹ̀) é o respeitável pai e também chefe de
todos os Odù Àgbà (Odús antigos, primários). Rege o
Sol, a Luz, a Vida, o Oriente. Representa o principio
masculino no Universo (Ọ̀run) e na Terra (Àiyé).
Rege a vida dos seres humanos, animais e vegetais. A
conservação do Planeta, a renovação e a evolução do
mesmo.
Èjì onílẹ̀ fala sobre o fluxo dos rios, o fluxo das chuvas,
sobre o mar, as montanhas e a terra firme.
Rege o dia, as horas diurnas e a abóbada celeste.
Rege também a cabeça dos seres humanos e animais.
Governa o Erin/Àjànàkú (Elefante), o Ajá (Cachorro),
Ìgún/Àkàlà (Abutre), o Lékeléke (Garça Vaqueira), o
Ẹyẹlé (Pombo doméstico) e o Ìgbín (Caramujo).
Estão também sobre a regência deste Odù os brancos,
albinos e sararás.
Odù que rege o chumbo, o estanho, a prata e todos os
metais brancos. Também o Ẹfun (argila branca), o
marfim, o diamante e todas as pedras brancas.
- Imọlẹ̀/Òrìṣà que falam neste Odù = Ọbàtálá,
Ọ̀rúnmìlà, Ẹ̀là, Orí, Odùduwà, Òṣàlúfọ́n, Òṣàgìyán
(Akínjolé), Olóòkè.
- Suas cores = Rege o branco, mas por sua qualidade de
pai e chefe de todos os Odús, rege também todas as
outras cores.
- Suas folhas = As principais folhas regidas por Èjìogbè
são o Ọ̀dúndún (Kalanchoe brasiliensis = Folha da
costa, saião, folha grossa, paratudo, erva grossa), Tẹ̀tẹ̀
(Amarunthus viridis = Caruru, bredo, caruru de mancha,
caruru de porco, caruru de soldado) e Ìrọnje.
- Corpo Humano = Rege a cabeça, o maxilar inferior, a
coluna vertebral, os ossos (sustentáculo do corpo), os
vasos sanguíneos (excluindo o sangue) e a respiração.
- Os filhos deste Odù = As pessoas nascidas sob a
regência deste Odù (signo) são pessoas valentes,
decididas, trabalhadoras, sábias e intelectuais. São de
pouca conversa, porém são curiosos e gostam muito de
viajar. Seu principal defeito é a teimosia e o hábito de
muitas vezes não cumprir determinações.
- Ẹ̀wọ̀’s (interditos) deste Odù = As pessoas deste Odù
(signo) não podem comer àkàsà (èkọ enrolado em folha
de bananeira), carne de àkùkọ (galo), não podem matar
ratos, não podem usar roupas pretas, vermelhas e
escuras, não podem beber ẹ̀mu (vinho de palma) e
viverem embriagadas.

Por Hérick Lechinski (Ejòtọ́lá)


RESPEITE O AUTOR
Todos os Direitos Reservados a Hérick Lechinski.
Amparado pela Lei nº 9.610 de 19 de fevereiro de 1998.
Proibido a cópia total ou parcial deste texto por qualquer
meio, seja para uso privado ou público, com ou sem fins
lucrativos sem a autorização prévia do autor.

Leia mais: http://www.religiaotradicionalioruba.com/odu-ejiogbe/

Ọ̀yẹ̀kú méjì/Èjì ọ̀yẹ̀/Èjì


ọlọ́gbọ́n - O Odù da Morte

*Odù Ọ̀yẹ̀kú méjì, fonte Internet

Ọ̀yẹ̀kú méjì, Èjì ọ̀yẹ̀ ou Èjì ọlọ́gbọ́n é o segundo (2º) Odù


na ordem de Ifá, fala no Mẹ́rìndínlógún Ifá (Jogo de
búzios) com treze (13) búzios abertos e três (3) búzios
fechados. É um Odù de natureza feminina, ligado ao
elemento água, regente do Oeste.
Ọ̀yẹ̀kú méjì (Èjì ọlọ́gbọ́n) é o oposto (complemento) de
Èjì Ogbè (Èjì onílẹ̀), enquanto Èjì ogbè é a Luz, Ọ̀yẹ̀kú
méjì é as Trevas. Enquanto um é a vida (ayé), o outro é
a morte (ikú), Ogbè rege o Dia (Ọjọ́), Ọ̀yẹ̀kú rege a
Noite (Òru). Ogbè rege o Sol (Òòrùn), Ọ̀yẹ̀kú rege a Lua
(Òṣùpá).
Quando a Morte (Ikú) veio à Terra (Àiyé) pela primeira
vez, venho através deste signo (Odù). Por isso Ọ̀yẹ̀kú
rege tudo que esteja ligado a Ikú.
Rege o Ìsìnkú (culto fúnebre) e tudo que estiver ligado
ao mesmo. Regendo também as almas desencarnadas
(Ègún).
Sob a regência deste Odù vieram ao Mundo os Peixes
(Ẹja), o couro do Crocodilo (Ọ̀nì/Ẹlẹ́gungùn), o focinho
do Hipopótamo (Ẹṣin omi), o chifre do Rinoceronte
(Àgbánréré) e todos os animais (ẹran) e aves (ẹyẹ)
Noturnas.
Foi através deste Odù que os seres humanos
aprenderam a comer peixes.
Este Odù possui domínio sobre as nodosidades das
árvores e também sobre os nós das cordas.
É um signo bastante perigoso, rege a madrugada.
- Imọlẹ̀/Òrìṣà que falam neste Odù = Ìyámi Òdù
(Òdùlọ́gbòjé), Nàná Bùkúù, Ọmọlú, Ṣọ̀npọ̀nná
(Ọbalúayé), Egúngún, Olókun, Yèmọja, Abíkú.
- Suas cores = O Negro (dúdú).
- Suas folhas = Tẹ̀tẹ̀ (Amarunthus viridis – Caruru), Ewé
egbo, Ọsàn (Citrus sp. – Lima/Laranja lima), Wẹ́wẹ́,
Etípọ́nlá (Boerhaavia diffusa – Erva tostão), Àgbáyun
(Synsepalum dulcificum – Fruta do milagre).
- Corpo Humano = Rege o maxilar superior.
- Os filhos deste Odù = As pessoas nascida sob este Odù
(signo) são pessoas bastante negativas, mesquinhas,
que só pensam em si. Velhos, ranzinzas. São
perturbadas por Ègún (espíritos perdidos) e devem
cultuar Egúngún (Ancestrais) para obterem realizações.
Devem tomar cuidado com acidentes e mortes
prematuras. Devem estar sempre bem amparados
espiritualmente. Quando assim estão, serão pessoas
prósperas, porém pão duras. Alguns filhos deste Odù
geralmente são Abíkú. Algumas pessoas deste Odù
possuem problemas de sangue.
- Ẹ̀wọ̀’s deste Odù = As pessoas que nascem neste Odù
não devem comer ave de rapina (qualquer uma), não
devem usar perfumes fortes, roupas vermelhas, não
podem beber vinho de palma, não devem cultivar
plantas e flores espinhosas e nem oferecê-las em
oferendas às Divindades (Imọlẹ̀), não podem destruir
formigueiros, devem evitar utilizar-se de amuletos e o
principal, tocar em coisas mortas (animais, pessoas,
etc.).

Por Hérick Lechinski (Ejòtọ́lá)

Похожие интересы