Вы находитесь на странице: 1из 11

PRODUÇÃO TEXTUAL INTERDISCIPLINAR INDIVIDUAL

Curso CST - Núcleo Comum Semestre: 1º semestre


Disciplinas Empreendedorismo
integradoras Gestão de Projetos
Homem Cultura e Sociedade
Modelos de Gestão
Legislação Social e Trabalhista
Seminário de Projeto Integrado I
Conteúdos Modelo de negócio; Gestão de escopo, Inovação; Acordo
interdisciplinares coletivo de trabalho; Impactos sociais.
Competência Articular os conceitos das disciplinas na realização dos
passos que serão utilizados no planejamento para abertura
de uma empresa de calçados sustentáveis.
Habilidades Ser capaz de analisar criticamente a abertura de uma
empresa de calçados sustentáveis, olhando aspectos legais e
relacionados a gestão.
Objetivos de Possibilitar a aprendizagem interdisciplinar, criticidade e
aprendizagem capacidade analítica necessária para um gestor.

Prezado(a) aluno(a),

Seja bem-vindo a este semestre!


A proposta de Produção Textual Interdisciplinar em Individual (PTI) terá
como temática Planejamento para abertura de uma empresa de calçados
sustentáveis. Escolhemos esta temática para possibilitar a aprendizagem
interdisciplinar dos conteúdos desenvolvidos nas disciplinas desse semestre.

ORIENTAÇÕES DA PRODUÇÃO TEXTUAL

1) Orientações
 O trabalho será realizado INDIVIDUALMENTE.
 A produção textual é um trabalho original e, portanto, não poderá haver
trabalhos idênticos ao de outros alunos.
 Deve-se obedecer o prazo limite de postagem conforme disposto no
cronograma do curso. Não existe prorrogação para a postagem da
atividade.
 É importante que você leia os materiais disponíveis das disciplinas do
semestre;
 Além da pesquisa nos materiais das disciplinas, lembre-se de que a
Biblioteca Digital tem excelentes obras que tratam dos temas propostos.
(A pesquisa é fundamental para o bom desenvolvimento do trabalho);
 A Produção Textual deverá ser desenvolvida inteiramente dentro das
Normas da ABNT (Capa, Folha de rosto, Sumário, Desenvolvimento,
Conclusão, Referências, etc).

2) Leitura e interpretação da SGA


a. Na Produção Textual Individual (PTI) você deverá, num primeiro
momento, conhecer a Situação Geradora de Aprendizagem (SGA)
“Abertura de uma empresa de calçados sustentáveis".
b. Num segundo momento, você deverá se envolver com a Situação
Geradora de Aprendizagem (SGA), inserindo-se nesse contexto para
realizar as tarefas previstas. Para realizar essas tarefas, siga as
orientações fornecidas nesse material e embase-se em fundamentações
teóricas diversas (livros das disciplinas, teleaulas, web aulas e outros
materiais complementares, sejam estes indicados pelos professores ou
pesquisados por você).

Situação Geradora de Aprendizagem (SGA)

A proposta dessa PTI é que você proponha a abertura de uma empresa voltada
a produção e venda de calçados sustentáveis.
Suponha que você possua atualmente uma reserva financeira considerável e
deseja se tornar um empresário, você gostaria de investir sua reserva financeira
na abertura de um negócio próprio.
Você está pesquisando diversos tipos de negócios, e uma área que chamou sua
atenção para investir foi a de calçados.
Porém quando se fala em investimento em um determinado negócio, é
importante que sua futura empresa tenha uma proposta interessante (de
produto, serviço) para que atenda de forma adequada as necessidades e
desejos de seus futuros clientes. Quando uma empresa disponibiliza um produto
no mercado é importante que ele tenha um diferencial para que chame a atenção
do consumidor.
Segundo KOTLER (2006),

“Para ter uma identidade de marca, os produtos devem ser diferenciados”


(KOTLER, 2006, p. 370)
Segundo KOTLER (2006),
“Nesse caso, a empresa lida com uma extensa variedade de parâmetros, incluindo forma,
características, desempenho, conformidade, durabilidade, confiabilidade, facilidade de reparo e
estilo”. (KOTLER, 2006, p. 370)

Para então atender a essa necessidade de diferenciar um produto, a proposta


de abertura da empresa será um negócio voltado a produção e comércio de
calçados sustentáveis.
Essa proposta de negócio tem as seguintes características:
 Utilização de materiais recicláveis (tecidos de roupas sem uso, garrafas
pet, borrachas) como fonte de matéria prima na produção.
 Busca de clientes que se identificam com a proposta de aproveitamento
e reuso de materiais recicláveis.
 Aproveitamento do potencial criativo para ofertar ao mercado produtos
atraentes e que estejam condizentes com os valores de sustentabilidade.

Para auxiliá-lo na realização dessa produção textual acesse o link abaixo da


empresa Insecta Shoes: https://www.insectashoes.com/
Acesse também o link abaixo do Sebrae para compreender um pouco mais sobre
as características de um produto sustentável.
http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/o-que-e-um-produto-
sustentavel,5775438af1c92410VgnVCM100000b272010aRCRD

Agora, é com você!

O desafio fazer é fazer o planejamento para abertura de uma empresa


de calçados sustentáveis!
Tarefa 1: Empreendedorismo
Seu primeiro passo será iniciar planejamento é desenvolver o modelo do
Negócio conforme o modelo Canvas. Para o autor Juliano (2016, p. 81) a
“metodologia Canvas é uma modelagem que permite visualizar a descrição do
empreendimento e das partes que o compõem, de modo que a ideia sobre o
negócio seja compreendida por quem o examina”. Para cumprir esse passo
deverá ser construído o modelo de negócio no modelo da ferramenta Canvas,
para tanto consulte a Seção 2.2 – O modelo de Negócio, p. 79 -91, do livro de
Juliano (2006). Deverá ser apresentado no relatório a representação dos blocos
(Figura 1), assim como o texto descrevendo cada um dos blocos. Cada bloco
tem seu próprio significado e equivale a uma pergunta. Os blocos azuis estão
relacionados com a pergunta “como?”. O bloco vermelho se relaciona com a
pergunta “o que?”. Já os blocos verdes se referem à pergunta “para quem?”.
E os dois blocos laranja fazem o questionamento “quanto?”.

Figura 1 | Blocos da metodologia Canvas

Fonte: Adaptado do Sebrae. Disponível em:


<http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/bis/Quadro-de-modelo-deneg%
C3%B3cios:-para-criar,-recriar-e-inovar>. Acesso em: 19 jan. 2016.

Tarefa 2: Homem, cultura e sociedade


Toda empresa pode contribuir, tanto de forma positiva ou negativa, com uma
comunidade local. Isso nos faz refletir sobre a função da empresa na sociedade
e como essa deve responder às demandas da sociedade. O modelo de
desenvolvimento econômico capitalista tem como uma das prioridades o lucro
financeiro, o que, em alguns casos, pode entrar em conflito com os interesses
sociais e ambientais. O livro didático da disciplina de “Homem, cultura e
sociedade, procura discutir e refletir sobre a formação da sociedade capitalista
(Unidade 1) e os impactos do modelo de desenvolvimento capitalista no mundo
(Unidade 3). Segundo CIZOTO et al. (2016), “Frente aos desafios que esses
problemas carregam, estabelece-se o conceito de desenvolvimento econômico
com a inclusão do sentido de sustentabilidade. Cria-se um cenário levando-se
em conta, além do crescimento econômico, a ampliação do bem-estar social, a
melhoria nos padrões de vida para a população. Não se trata apenas de
assegurar melhores e mais saudáveis possibilidades de alteração da realidade,
mas também de atingir maior equilíbrio na distribuição de renda, de bens
materiais e até mesmo avaliar o aumento da capacidade de consumo. A
consequência, segundo Derani (2001), se reverteria em condições materiais ao
bem-estar da sociedade (manutenção da sanidade física e psíquica dos
indivíduos): acesso à alimentação sadia, qualidade da água que se consome,
disponibilidade para o lazer, índice de salubridade do ambiente de trabalho, por
exemplo. Vários autores e estudiosos indicam a necessidade de um
ecodesenvolvimento. É uma teoria que precede e prepara o caminho para um
“desenvolvimento sustentável”, carregando como metas principais: a
preservação dos recursos naturais e do meio ambiente tanto no presente como
para as gerações futuras, a valorização das estruturas sociais, a satisfação das
necessidades básicas da população, a participação ativa da sociedade civil, a
segurança social, o investimento em políticas públicas relacionadas à
infraestrutura, a elaboração de sistemas sociais que assegurem emprego,
respeito às culturas, e incluam programas de educação.”

CIZOTO, Sonelise Auxiliadora; DIÉGUES, Carla Regina Mota Afonso; PINTO,


Rosângela de Oliveira. Homem, cultura e sociedade. Londrina: Editora e
Distribuidora Educacional S.A., 2016, p. 175-176.

Considerando a Situação Geradora de Aprendizagem (SGA):


Quais os impactos positivos e negativos que uma empresa de calçados
pode provocar em uma comunidade local? O que devemos fazer para evitar
os impactos negativos?
Tarefa 3: Gestão de Projetos - (Gestão de Escopo)
Nessa etapa vamos analisar os fatores relativos ao ESCOPO de um
projeto. A empresa de calçados sustentáveis para iniciar suas atividades deverá
recorrer a Gestão de Projetos, seguindo a metodologia do PMBOk. Esta
metodologia prevê que um projeto tem um ciclo de vida (início – planejamento –
execução – monitoramento e controle - encerramento) e abrange 10 áreas de
conhecimento em gestão de projetos. Uma destas áreas é o Gerenciamento de
Escopo.
Nos projetos, podemos dividir o escopo em duas partes: escopo do
produto e escopo do projeto. O escopo do produto é o que se faz no projeto para
atender as necessidades do cliente, ou seja, o escopo do produto é definido
como as características e funcionalidades que o produto final feito do projeto irá
apresentar, tais como: definições, especificações, medidas e cores.
O escopo do produto deve contemplar as seguintes premissas: contexto;
objetivos da informação; função e desempenho; premissas e restrições.
Uma ferramenta importante para a definição do escopo do produto é a
decomposição do problema. Esta decomposição pode ser aplicada em duas
áreas principais: (1) Funcionalidade que precisa ser entregue e (2) Processo que
será usado para entregá-la.
Para assegurar que tudo sobre o escopo está acordado, temos um
documento chamado declaração de escopo, que é validado e assinado pelo
cliente, patrocinador do projeto e pelo próprio gerente do projeto. Essa
declaração contém os itens descritos a seguir:

DECLARAÇÃO DE ESCOPO
Descrição do escopo do produto: Características técnicas do produto a ser
entregue (também chamado de entregável).
Critérios de aceitação do produto: Descrição dos controles de qualidade e
condições de aceitação do cliente.
Entregas do projeto: Podem ser divididas em: primárias (produtos, serviços ou
resultados contratados) e secundárias (relatórios, gráficos, manuais, desenhos
homologados etc.).
Exclusões do projeto: Esclarecem o que não será entregue, pois muitas vezes
nos deparamos com o “pensei que estivesse no escopo”, e isso atrapalha muito a
relação entre os stakeholders.
Restrições do projeto: São os limites que o projeto deve respeitar, tais como:
normas técnicas a serem seguidas, datas-chave de entrega, legislação, orçamentos
fechados etc.
Premissas do projeto: São as pré-verdades (fatores que, por incapacidade de
definição, são assumidos como verdadeiros para o planejamento), ou seja, algo que
eu tenho como verdade que ainda não ocorreu, por exemplo: a promessa de
recursos, a participação de especialistas no projeto que ainda não foram
contratados etc. Há um ditado que diz: “A premissa é a mãe do risco”.

Considerando a Declaração de Escopo apresentada acima, a TAREFA


de sua equipe é a elaboração de uma DECLARAÇÃO DE ESCOPO do Projeto
de criação da empresa de calçados sustentáveis, que é o primeiro passo do
planejamento de um projeto.
A Declaração de Escopo que vocês vão elaborar para o projeto deve
apresentar os cinco itens (Descrição do escopo do produto, Critérios de
aceitação do produto, Entregas do projeto, Exclusões do projeto, Restrições do
projeto e Premissas do projeto), de forma detalhada.

Bibliografia Recomendada

PAES, Evandro Silva. VILGA, Fermoseli. Gestão de Projetos. Londrina: Editora


e Distribuidora Educacional S.A., 2016. Disponível em:
<https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788536517827/cfi/4!/4/4@0
.00:0.00>. Acesso em janeiro de 2019.

LIMA, Guilherme Pereira. Gestão de projetos: como estruturar logicamente as


ações futuras. Rio de Janeiro: LTC, 2009. Disponível em:
<https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/978-85-216-2272-
7/cfi/0!/4/4@0.00:0.00>. Acesso em janeiro de 2019.

MOLINARI, Leonardo. Gestão de projetos: teoria, técnicas e práticas. São


Paulo: Érica, 2010. Disponível em:
<https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788536517827/cfi/4!/4/4@0
.00:0.00>. Acesso em 2019.

Tarefa 4: Modelos de Gestão


Para constituir uma empresa proposta por essa Produção Textual é importante
se trabalhar com a questão da inovação.
É importante que uma empresa esteja sempre buscando inovações (produtos,
processos) para poder oferecer sempre ao mercado produtos e serviços que
sejam inovadores e que satisfaçam os desejos dos clientes.
Segundo RODRIGUES (2016),
Como “a inovação decorre de grandes ideias. Portanto, um ponto de
partida para o gerenciamento da inovação consiste em gerenciar as
fontes de inovação, de onde surgem as novas ideias”, que são os
inventores brilhantes, mas esses são raros. (RODRIGUES, 2016. p.
51)

Para essa Produção Textual comente sobre as seguintes questões abaixo:


 Qual a importância da “Inovação” para que uma empresa como essa
tenha sucesso no seu dia-a-dia?
 CITE e COMENTE sobre quais seriam as ações que uma empresa pode
realizar para incentivar a inovação e promover um ambiente
organizacional criativo entre seus colaboradores. (não se prendam
apenas aos comentários do livro didático da disciplina, procure
informações em outras referências também).

Referencias:
Fonte: RODRIGUES, Edna de Almeida. Modelos de gestão. Londrina: Editora
e Distribuidora Educacional S.A., 2016. 224 p.

Tarefa 5: Legislação social e Trabalhista


Uma empresa preocupada e criada sob o viés da sustentabilidade tem
como pressuposto a responsabilidade social. Esta pode ser definida como sendo
a obrigação do empresário de tomar decisões e ações que poderão contribuir
para o bem da organização e, ao mesmo tempo, atender aos interesses da
sociedade (LOURENÇO; SCHRODER, 2003).
A empresa, sob o ponto de vista da responsabilidade social, além de
produzir bens e serviços sustentáveis, possui a função social de contribuir para
o bem estar de seus trabalhadores (pessoal interno) e da comunidade (pessoal
externo). Cumpre esse papel quando proporciona melhores condições ao
trabalho humano, cumpre deveres jurídicos e morais, descentralizando o seu
capital e lucro para atividades sociais.
O artigo 1º e o artigo 170 da Constituição Federal impõem, como
fundamento do Estado Democrático de Direito, os valores sociais do trabalho e
a livre iniciativa. Isso significa que o Estado brasileiro permitiu a liberdade do
indivíduo em suas iniciativas econômicas, mas sem desvincular das questões
sociais do trabalho. Em outras palavras, é possível se lançar como fornecedor
de bens e serviços à sociedade, leia-se “atuar como empresário”, porém sem
violar os direitos sociais dos trabalhadores.
Como se não bastasse, impôs como princípio da ordem econômica, a
busca do pleno emprego e a função social da propriedade, impondo ainda a
necessidade de a ordem econômica estar fundada na valorização do trabalho
humano.
Logo, o empresário não pode jamais se esquecer do seu papel de
garantidor de direitos trabalhistas. Você concorda?
Por isso, a empresa sustentável que você pretende criar também almeja
cumprir a legislação trabalhista.
A mídia, ora ou outra, tem discutido o tema “o negociado sobre o
legislado”. Há diversos debates que defendem a supremacia da negociação, e
outros que atacam a medida. Independente disso, o fato é que a Reforma
Trabalhista estabeleceu quais matérias são suscetíveis de serem negociadas
diretamente com o empregado ou por meio do sindicato, e quais matérias não
poderão ser negociadas.
A Reforma Trabalhista (Lei 13.467/2017), ao introduzir os artigos 611-A e
611-B na CLT, expôs no artigo 611-A (BRASIL, 2017) que a convenção coletiva
e o acordo coletivo têm prevalência sobre a lei quando dispuser sobre diversas
matérias, a exemplo do banco de horas anual, plano de cargos e salários,
remuneração por produtividade, dentre outros. No artigo 611-B (BRASIL, 2017),
dispôs sobre as matérias que não poderão ser objeto de convenção coletiva ou
acordo coletivo, quando houver redução ou supressão de direitos, a exemplo do
salário mínimo, aposentadoria, dentre outros.
Para conhecer exatamente quais são as matérias previstas em
convenções e acordos coletivos de trabalho que prevalecerão sobre o disposto
na lei, leia os artigos 611-A e 611-B da CLT (disponível em:
https://brasil.mylex.net/legislacao/consolidacao-leis-trabalho-clt-art611-
a_94437.html).
 A partir dos pressupostos acima, tendo em vista que a empresa
sustentável a ser criada pretende manter um ambiente de trabalho sadio
e respeitar a legislação trabalhista, como esta empresa deverá proceder
no momento de celebrar acordo coletivo de trabalho com o sindicato da
categoria:
1. A empresa poderá estipular a licença maternidade das empregadas em
90 dias com o sindicato, ao contrário da lei que prevê o prazo de 120 dias?
Justifique a sua resposta.
2. O acordo coletivo poderá dispor sobre normas de saúde, higiene e
segurança que afrontam literalmente a Norma Regulamentadora nº 23
(Proteção contra incêndios) do Ministério do Trabalho, impondo novas
regras, menos protetivas, a respeito do controle de incêndio na empresa.
Fundamente a sua resposta.
3. A empresa poderia fixar com o sindicato o intervalo intrajornada (aquela
pausa de descanso que ocorre durante a jornada) em 30 minutos,
independentemente da carga horária diária/ jornada diária dos
empregados. Justifique a resposta.
4. Caso a empresa celebrasse o acordo coletivo nesses termos estaria
cumprindo a sua função social? Fundamente.

REFERÊNCIAS

BRASIL. Decreto-Lei n.º 5.452, de 01 de maio de 1943. Aprova a


Consolidação das Leis de Trabalho (CLT). Diário Oficial da União: Brasília, 9 de
agosto de 1943. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-
lei/del5452.htm>. Acesso em: 01 fev. 2018.

JULIANO, Márcio de Cassio. Empreendedorismo. Londrina: Editora e


Distribuidora Educacional S. A., 2016.

CIZOTO, Sonelise Auxiliadora; DIÉGUES, Carla Regina Mota Afonso; PINTO,


Rosângela de Oliveira. Homem, cultura e sociedade. Londrina: Editora e
Distribuidora Educacional S.A., 2016.

KOTLER, P., KELLER K. L., Administração de Marketing. 12ª Ed. - São Paulo:
Pearson Prentice Hall, 2006.

MARTINEZ, L. Curso de direito do trabalho. 9. ed. São Paulo: Saraiva, 2018.


Disponível em:
<https://integrada.minhabiblioteca.com.br/books/9788553172733/pageid/0>.
Acesso em: 20 dez. 2018.

Lourenço, A. G. & Schröder, D. S. (2003). Vale investir em responsabilidade


social empresarial? Stakeholders, ganhos e perdas. Responsabilidade social
das empresas: a contribuição das universidades, vol. 2. São
Paulo/Petrópolis: Instituto Ethos, pp. 77-119.
TESTA, J. C. da S. V. Legislação social e trabalhista. Londrina: Editora e
Distribuidora Educacional S.A., 2018. Disponível em: <https://biblioteca-
virtual.com/detalhes/livro/674>. Acesso em: 20 dez. 2018.

NORMAS PARA ELABORAÇÃO E ENTREGA DA PRODUÇÃO TEXTUAL

1. O trabalho deve ser realizado INDIVIDUALMENTE. Importante: O


cadastro do trabalho deverá obedecer ao prazo limite de postagem,
conforme disposto no cronograma do curso. Não existe prorrogação
para a postagem da atividade.

2. A produção textual deve ter no mínimo 7 e no máximo 10 laudas (páginas).


Obs.: Capa, sumário, referências bibliográficas NÃO serão consideradas
laudas.
3. Deve conter, depois de pronto, capa e folha de rosto padrão do curso,
sendo organizado no que tange à sua apresentação visual (tipos e
tamanhos de fontes, alinhamento do texto, espaçamentos, parágrafos,
apresentação correta de citações e referências, entre outros elementos
importantes). Essas orientações estão disponíveis na Biblioteca Digital
da instituição.
4. Importante: A produção interdisciplinar é um trabalho original e, portanto,
não poderá haver trabalhos idênticos aos de outros alunos ou com
reprodução de materiais extraídos da internet. Os trabalhos plagiados
serão invalidados, sendo os alunos reprovados na atividade.
Lembrem-se de que a prática do plágio constitui crime, com pena
prevista em lei, e deve ser evitada no âmbito acadêmico.
5. Importante: Não serão aceitos, sob nenhuma hipótese, trabalhos
enviados em PDF.

Um ótimo trabalho!
Equipe de professores