Вы находитесь на странице: 1из 12

1

Acadêmico(a) __________________________________________________________

Turma: _______________________________________________________________

Capítulo 5: Trigonometria

5.1. Triangulo Retângulo

Definição: Todo triângulo que tenha um ângulo de 90º (ângulo reto)

Figura 1: Ângulos e catetos de um triangulo retângulo.

Os catetos são denominados oposto ou adjacente, de acordo com a sua posição


em relação a um dado ângulo do triângulo retângulo: se o cateto está junto ao ângulo de
referência, é chamado adjacente; se está oposto a este ângulo, é chamado oposto.

5.1.1. Relações trigonométricas no triângulo retângulo:

Figura 2. Exemplo de relações trigonométricas.


2

A divisão entre o cateto oposto de um ângulo em relação a sua hipotenusa é


igual ao seno desse ângulo, logo:
𝐵𝐶
𝑠𝑒𝑛 𝑎 = 𝐴𝐵 Equação 1

𝐷𝐸 𝐹𝐺
Para os demais triângulos: 𝑠𝑒𝑛 𝑎 = 𝐴𝐷 = 𝐴𝐹

Logo:

𝐵𝐶 𝐷𝐸 𝐹𝐺
= =
𝐴𝐵 𝐴𝐷 𝐴𝐹

Já a divisão do cateto adjacente de um ângulo em relação a hipotenusa é igual ao


cosseno do ângulo:

𝐴𝐶
cos 𝑎 = 𝐵𝐴 Equação 2

Assim:

𝐴𝐶 𝐴𝐸 𝐴𝐺
= =
𝐵𝐴 𝐷𝐴 𝐹𝐴

E por último, tem –se a tangente que é a divisão entra o cateto oposto e o cateto
adjacente:

𝐵𝐶
tan 𝑎 = 𝐴𝐶 Equação 3

Logo:

𝐵𝐶 𝐷𝐸 𝐹𝐺
= =
𝐶𝐴 𝐸𝐴 𝐺𝐴
3

5.1.2 Demais relações:

A secante de α representa o inverso do cosseno de α.

1
sec 𝑎 = cos 𝑎 Equação 4

A cossecante de α representa o inverso do seno de α.

1
𝑐𝑜𝑠𝑠𝑒𝑐 𝑎 = 𝑠𝑒𝑛 𝑎 Equação 5

A cotangente de α representa o inverso da tangente de α.

1
𝑐𝑜𝑡𝑎𝑛 𝑎 = tan 𝑎 Equação 6

5.1.3 Relações entre seno, cosseno e tangente:


Sabe-se que 𝛼 + 𝛽 = 90ᵒ, logo:

𝐵𝐶
𝑠𝑒𝑛 𝑎 = 𝐴𝐵 = cos 𝛽;

𝐴𝐶
cos 𝑎 = 𝐴𝐵 = 𝑠𝑒𝑛 𝛽;

𝐴𝐵 1
tan 𝑎 = 𝐶𝐴 = tan 𝛽;

𝑠𝑒𝑛 𝑎
tan 𝑎 =
cos 𝑎

5.1.4 Relação fundamental da trigonometria:

𝑠𝑒𝑛2 𝑎 + 𝑐𝑜𝑠 2 𝑎 = 1

Lembrando que: 𝐴𝐵2 = 𝐴𝐶 2 + 𝐵𝐶 2 (Teorema de Pitágoras)

Ângulos notáveis:

30ᵒ 45ᵒ 60ᵒ


Sen 1 √2 √3
2 2 2
Cos √3 √2 1
2 2 2
Tan √3 1 √3
3
4

5.2. Ciclo trigonométrico

Define-se como 1 (um) grau a medida do ângulo central cujo arco


1
correspondente representa 360 partes da circunferência.

Exemplo:

Figura 3. Representação do clico trigonométrico.

60
O comprimento do arco AB indica que partes de uma circunferência, sendo
360

que o ângulo central corresponde a 60ᵒ.

O comprimento do arco AB é igual à medida do raio da circunferência. Conclui-


se, pela definição acima, que o ângulo central em radiano representa a razão entre o
comprimento de seu arco correspondente e a medida do raio.

𝑐𝑜𝑚𝑝(𝐴𝐵)
𝑎=
𝑅

5.2.1 Elementos do ciclo trigonométrico:

Figura 4. Representação do ciclo trigonométrico com ângulos de 0, 90º, 180º, 270º e


360º.
5

π
1º quadrante: arcos entre 0º e 90º, 0 e 2 , medidos a partir da origem.

π
2º quadrante: arcos entre 90º e 180º, 2 e π, medidos a partir da origem.


3º Quadrante: arcos entre 180º e 270º, π e , medidos a partir da origem.
2


4º Quadrante: arcos entre 270º e 360º, e 2 π, medidos a partir da origem.
2

5.2.2. Arcos côngruos:

Arcos côngruos são os arcos cujas extremidades são coincidentes, quer sejam
tomadas no sentido anti-horário como no sentido horário.

De forma geral:

𝑥 = 𝑎 + 2𝑘𝜋 ; 𝑘 ∈ 𝑍

Em que:

x: é a medida real de qualquer uma das medidas dos arcos côngruos.

: é a primeira medida não negativa dos arcos côngruos.

k: é um contador inteiro de razões.

r: é a razão, ou seja, a distância entre duas medidas consecutivas da sequência dos arcos
côngruos.
6

5.3 Função Seno

Define-se como seno do arco AP (indicado por sen α) a medida algébrica do


segmento OP’, em que P’ é a projeção ortogonal do ponto P no eixo vertical. O eixo
vertical será chamado de eixo dos senos.

Figura 5. Representação da função seno no ciclo trigonométrico.

Logo: 𝑠𝑒𝑛 𝑎 = 𝑚𝑒𝑑𝑖𝑑𝑎 𝑎𝑙𝑔é𝑏𝑟𝑖𝑐𝑎 𝑂𝑃′

Propriedades da função seno:

1) Os valores máximo e mínimo da função seno são, respectivamente, iguais a 1 e –1.

2) A função seno é positiva no 1º e 2º quadrante e negativa no 3º e 4º quadrante.

3) A função seno e periódica de período igual a 2π.

Gráfico da função seno:

Figura 6. Gráfico de função seno.


7

5.4 Função cosseno


Define-se como cosseno do arco AP (indicado por cosα) a medida algébrica do
segmento OP’’, em que P’’ é a projeção ortogonal do P no eixo horizontal. O eixo
horizontal será chamado de eixo dos cossenos.

Figura 6. Representação do cosseno no ciclo trigonométrico.

Logo: cos 𝑎 = 𝑚𝑒𝑑𝑖𝑑𝑎 𝑎𝑙𝑔é𝑏𝑟𝑖𝑐𝑎 𝑂𝑃′′

Propriedades da função cosseno:

1) Os valores máximo e mínimo da função cosseno são, respectivamente, 1 e – 1.

2) A função cosseno é positiva no 1º e 4ºquadrante e negativa no 2º e 3º quadrante.

3) A função cosseno é periódica de período igual a 2π.

Gráfico da função cosseno:

Figura 7. Gráfico da função cosseno.


8

5.5 Função tangente

Define-se como tangente do arco AP (indicado por tan α) a medida algébrica do


segmento AT, em que T é o ponto de intersecção da reta suporte do raio OP com a reta
t. O eixo t será chamado de eixo das tangentes.

Figura 8. Representação da tangente no ciclo trigonométrico

Logo: tan 𝑎 = 𝑚𝑒𝑑𝑖𝑑𝑎 𝑎𝑙𝑔𝑒𝑏𝑟𝑖𝑐𝑎 𝐴𝑇.

Propriedades da função tangente:

1) A tangente é positiva nos quadrantes 1º e 3º e negativa no 2º e 4º quadrante.

2) O período da função tangente é π.

3) A imagem da função tangente é o conjunto dos reais.

Gráfico da função tangente:

Figura 9. Gráfico da função tangente


9

5.6 Redução ao 1ᵒ quadrante:

Reduzir um arco do 2º, 3º ou 4º Quadrante ao 1º Quadrante, é obter um novo


arco, entre 0º e 90º (1ºQ), que possui os mesmos valores para as funções
trigonométricas que o arco dado ao mesmo sinal.

Arco no segundo quadrante: Quanto falta


para 180ᵒ e verificar o sinal da função.

Arco no terceiro quadrante: Quanto


passa de 180ᵒ e verificar o sinal da função.

Arco no quarto quadrante:


Quanto falta para 360ᵒ e verificar sinal.
10

5.7 Relações fundamentais auxiliares:


𝑠𝑒𝑛2 𝑥 + 𝑐𝑜𝑠 2 𝑥 = 1 → cos 2 𝑥 = 1 − 𝑠𝑒𝑛2 𝑥 𝑒 𝑠𝑒𝑛2 𝑥 = 1 − cos 2 𝑥

1 cos 𝑥
cotan 𝑥 = =
tan 𝑥 sen 𝑥

1
sec 𝑥 =
cos 𝑥

1
cossec 𝑥 =
sen 𝑥

sec 2 𝑥 = 1 − tan2 𝑥

cossec 2 𝑥 = 1 − cotan2 𝑥

tan 𝑎 = cotan 𝛽

sec 𝑎 = cossec 𝛽

sen 2𝑎 = 2 sen 𝑎 ∗ cos 𝑎

cos 2𝑎 = cos 2 𝑎 − sen2 𝑎

2 tan 𝑎
tan 2𝑎 =
1 − tan2 𝑎

cos 2𝑎 = 1 − sen2 𝑎 ou 2 cos 2 𝑎 − 1

5.8 Soma e diferença de arcos:

sen (𝑎 + 𝛽 ) = sen 𝑎 ∗ cos 𝛽 + sen 𝛽 ∗ cos 𝑎

sen (𝑎 − 𝛽 ) = sen 𝑎 ∗ cos 𝛽 − sen 𝛽 ∗ cos 𝑎

cos(𝑎 + 𝛽 ) = cos 𝑎 ∗ cos 𝛽 − sen 𝛽 sen 𝑎

cos(𝑎 − 𝛽 ) = cos 𝑎 ∗ cos 𝛽 + sen 𝛽 sen 𝑎

tan 𝑎 + tan 𝛽
tan(𝑎 + 𝛽) =
1 − tan 𝑎 ∗ tan 𝛽

tan 𝑎 − tan 𝛽
tan(𝑎 − 𝛽) =
1 + tan 𝑎 ∗ tan 𝛽
11

Lista de Exercícios – Trigonometria

1. Qual o valor de x para a figura abaixo?

2. Um observador vê um edifício, construído em terreno plano, sob um ângulo de 60º.


Se ele se afastar do edifício mais 30 m, passará a vê-lo sob ângulo de 45º. Qual a altura
do edifício?

3. (UFRS) Um barco parte de A para atravessar o rio. A direção de seu deslocamento


forma um ângulo de 120º com a margem do rio. Sendo a largura do rio 60m, qual a
distância, em metros, percorrida pelo barco?

4. (UFPA) Num triângulo retângulo ABC tem-se A= 90, AB=45 e BC=6. Pede-se a
tangente do ângulo B.

5. (FAAP-SP) Um arame de 18 metros de comprimento é esticado do nível do solo


(suposto horizontal) ao topo de um poste vertical. Sabendo que o ângulo formado pelo
arame com o solo é de 30º, calcule a altura do poste.

6. Converta em radianos:
a) 210ᵒ
b) 270ᵒ
c) 315ᵒ
d) 330ᵒ
e) 15º
f) 12º
12

7. Represente no ciclo trigonométrico a imagem de cada número:


3𝜋
a) 4
5𝜋
b) − 4

c) −3𝜋
25𝜋
d) 3

8. Qual o menor ângulo formado pelos ponteiros de um relógio às 12 horas e 15


minutos?
9. (UFPA) Quantos radianos percorre o ponteiro dos minutos de um relógio em 50
minutos?
10. Simplifique as expressões:
tan 𝑥 cos2 𝑥
a) 𝑦 = cotan 𝑥 ∗ sen 𝑥
cos2 𝑥−cotan 𝑥
b) sen2 𝑥−tan 𝑥

𝜋
11. Qual o valor número da expressão abaixo, sabendo que 𝑥 = 2?

𝑦 = cos 4𝑥 + sen 2𝑥 + tan 2𝑥 − sec 4𝑥


12. Reduza tan 300 º ao primeiro quadrante:
13. (UFPA) Qual a menor determinação positiva de um arco de 1000º?
𝜋
14. Sendo 𝑥 = 2 , calcule o valor da expressão:
3 cos 𝑥 − 2 sen 𝑥 + tan 2𝑥
𝑦=
tan 𝑥 − 2 sen 𝑥 + cos 4𝑥