Вы находитесь на странице: 1из 4

PARECER JURÍDICO

EMENDA

DIREITO CONSTITUCIONAL. PRINCIPIO DO CONTRADITÓRIO E


AMPLA DEFESA. PRINCIPIO DA INAFASTABILIDADE DO CONTROLE
JURISDICIONAL. EFICÁCIA HORIZONTAL DOS DIREITOS
FUNDAMERNTAIS. ART 5, LV. PROTEÇÃO DOS DIREITOS
CONSTITUCIONAIS
RELÁTORIO

A Associação Antíqua, formada por colecionadores de carros antigos,


observando que Mário, um de seus membros, supostamente teria infringido regras do
respectivo Estatuto, designou comissão especial para a apuração dos fatos, com
estrita observância das regras estatutárias. A Comissão, composta por membros de
reconhecida seriedade, ao concluir os trabalhos, resolveu propor a exclusão de Mário
do quadro de sócios, o que foi referendado pela Direção da Associação Antíqua.
Questionada por Mário sobre o fato de não ter tido a oportunidade de contraditar os
fatos ou apresentar defesa, a Associação apresentou as seguintes alegações: em
primeiro lugar, não seria possível a Mário contraditar os fatos ocorridos, já que as
provas de sua ocorrência eram incontestáveis; em segundo lugar, os trâmites
processuais previstos no Estatuto foram rigorosamente respeitados; em terceiro lugar,
tratando-se de uma instituição privada, a Associação Antíqua tinha plena autonomia
para a elaboração de suas regras estatutárias, que, no caso, permitiam a exclusão sem
oitiva do acusado. Por fim, a Associação ainda alegou que Mário, ao nela ingressar,
assinara um documento em que reconhecia a impossibilidade de solucionar possíveis
litígios com a referida Associação pela via judicial. Inconformado

Dito isto, Mario apresenta os seguintes questionamentos:

A) O direito à ampla defesa e ao contraditório podem ser alegados quando


regras convencionais não os preveem?

B) É possível que o Estatuto da Associação Antíqua possa estabelecer regra


que afaste a apreciação da causa pelo Poder Judiciário?
FUNDAMENTAÇÃO

A) Os direitos Fundamentais são conhecidos pela defesa do indivíduo perante o


Estado, analisando de maneira histórica como esses Direitos foram e são implantados,
encontramos como característica marcante a tentativa de impedir as arbitrariedades do Estado.
Com o passar dos tempos, as relações socias tornaram-se mais dinâmicas, e o
controle apenas do indivíduo com estado, não se mostra suficiente para proteger das
arbitrariedades, as relações entre particulares também oferecem riscos. Diante deste cenário,
nasce a teoria da eficácia horizontal dos princípios fundamentais, que em síntese, traz a
aplicação dos Direitos Fundamentais em âmbito das relações privadas
No Brasil, atualmente essa teoria é aceita, com o qualificante de imediata, como prevê
o §1°, do Art. 5°, Cf.
O STF guardião da Constituição, adotou essa teoria para julgar um caso semelhante,
no qual garantiu o Direito de Ampla Defesa e ao contraditório para um integrante de uma
instituição que o pôs para fora.
Sendo assim, analisando a Constituição, a horizontalidade dos Direitos Fundamentais
e recente decisão colegiado da nação, o direito à ampla defesa e ao contraditório podem sim
ser alegados.
B) O artigo 5, inciso XXXV da Constituição é taxativo no que concerne a
inafastabilidade do controle jurisdicional, ficando exigível a apreciação do judiciário em caso
de lesão ou a simples ameaça a sessão de Direito. Caso qualquer confusão façam entorno da
EC 07, vale lembrar que o STF vêm adotando postura contraria a matéria.
Sob à luz da doutrina de Dirley da Cunha, na mais peculiar das hipóteses existente
sobre matéria existirá o controle jurisdicional;
o Poder Judiciário só admitirá ações relativas à disciplina e às
competições desportivas após esgotarem-se as instâncias da justiça
desportiva, regulada em lei. Porém, a justiça desportiva terá o prazo
máximo de sessenta dias, contados da instauração do processo, para
proferir decisão final (art. 217, §§ 1º e 2º).

[ CITATION Dir121 \l 1046 ]

Referências
Bastos, C. R. (2002). Curso de Direito Constitucional . São Paulo : Celso Bastos Editora.

Cunha, D. d. (2012). Curso de Direito Constitucional . jusPODNM.

Silva, J. A. (1996). Curso de Direito Constitucional Positivo. MALHEIROS EDITORES LTDA.


PARECER JURÍDICO

Luis Phillip Rodrigues Santos

Salvador, Bahia