You are on page 1of 3

GRUPO DE IDOSOS

PÚBLICO ALVO

Idosos a partir de 60 anos.

OBJETIVO GERAL
Valorizar o papel do idoso na família e na sociedade, dando relevância
ao envelhecimento com saúde, qualidade de vida e cidadania, salientando a
política nacional do idoso.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
- Oportunizar a vivência do relacionamento interpessoal no grupo;
- Proporcionar um ambiente que valorize o idoso apartir da política nacional do
idoso.
- Valorizar o ser humano oportunizando espaço para expressão de habilidades
pessoais;
- Estimular o posicionamento crítico e a valorização da cidadania;
- Promover a inclusão social;
- Proporcionar melhorias na auto estima e qualidade de vida.
- Valorizar a história de vida e as experiências trazidas pelos idosos;

JUSTIFICATIVA

Considera-se idoso, a pessoa maior de 60 anos de idade, conforme a lei


federal nº 8.842, de 4 de janeiro de 1994, que institui a Política Nacional do
Idoso. O Brasil está naturalmente fluindo para a necessidade de trabalhar com
idosos e preparar a população para o processo de envelhecimento, oferecendo
uma infraestrutura social, de saúde e outras formas de suporte que permitam
às pessoas envelhecerem de maneira ativa e saudável.
O idoso deve viver como um ser humano que merece dignidade,
respeito, carinho, amor e segurança. Portanto, o envelhecimento saudável
precisa ser uma conquista social, uma vez que a sociedade deve integrar o
idoso, propiciando uma participação efetiva na formulação e implementação de
políticas que afetam direta ou indiretamente seu bem estar, levando o idoso a
transmitir aos mais jovens conhecimentos e habilidades. Por outro lado,
percebe-se que os idosos deverão permanecer integrados à sociedade, posto
que não se possam dissociar os segmentos criança, adolescente, adulto e
idoso.
A atuação em grupo permite que os idosos reconheçam seus direitos,
mantenham-se ativos, aprendam a lidar com a modernidade interagindo entre
si e em grupo.

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
O Envelhecimento tem sobre tudo uma dimensão existencial e, como
todas as situações humanas, modifica a relação do homem com o tempo, com
o mundo e com sua própria história, revestindo-se não só de características
biopsíquicas, como também, sociais e culturais.
No social está claramente implícito o preconceito que algumas pessoas
tem com o envelhecer. Estas muitas vezes, apresentam atitudes que levam as
pessoas a serem rotuladas como incapazes e improdutivas e,
consequentemente, serem tratadas com incompreensão, impaciência, rispidez,
preconceito, violência, agressões físicas, psicológicas, morais e desumanas.
O envelhecimento é um fenômeno biopsicossocial que engloba o ser
humano e sua relação com a sociedade. Portanto, com o tempo, o corpo vai
sofrendo um desgaste natural. Isto não quer dizer má qualidade de vida para
os idosos. Ao contrário, com uma alimentação e atividades física adequadas e
descanso, pode-se minimizar e retardar estas alterações no organismo.
É saudável reconhecer que se está mais velho. Aceitar os aspectos
positivos e negativos já vividos e saber que as dificuldades são um desafio que
contribui para a satisfação emocional.
É de vital importância que se perceba que nada adiantará a longevidade
se não houver na família e na sociedade uma valorização do idoso por sua
possibilidade de transmitir as tradições, a sabedoria e a experiência de seus
ancestrais. Somente na sociedade em que o idoso resgate seus valores, ele
poderá viver feliz, alegre, ser jovial e encontrar compensações para as perdas.
É essencial, nesta etapa da vida, praticar atividades para estimular a
criatividade e aumentar a vitalidade do cérebro. Quando a pessoa de sente
capaz de realizações pessoais, a autoconfiança aumenta e se abrem novas
perspectivas existenciais.

METODOLOGIA

O grupo acontecerá semanalmente às sextas-feiras com duração de


duas horas.
TARDE = 13h 30min às 15h30min

CRONOGRAMA

JANEIRO

- Colônia de Férias

FEVEREIRO

- Carnaval

MARÇO

- Boas Vindas

ABRIL

- Páscoa

MAIO

- Família

JUNHO

- Prevenção às drogas