Вы находитесь на странице: 1из 3

QUAL O PREÇO DA VIDA ETERNA?

Marcos 10:17-22

INTRODUÇÃO – Em todo o Evangelho de Marcos vemos uma característica de Jesus


sendo destacada: a de servo. Entre os capítulos 10 e 15 o livro focaliza os ensinamentos
de Jesus. São vários ensinos em forma de parábolas e uma delas é a do jovem rico. As
conversas de Jesus narradas nesse livro provavelmente aconteceram em algum lugar da
região de Peréia. Cristo respondeu à pergunta dos fariseus em relação à legalidade do
divórcio, surpreendeu com a atitude em relação às crianças, e ensinou com a vinda do
jovem rico e a consequente discussão sobre as riquezas. A conversa com o jovem rico
aconteceu quando Jesus estava deixando a casa onde se encontrava hospedado. Jesus
estava indo para Jerusalém, onde algum tempo depois seria morto e ressuscitaria. Em
nenhum outro lugar é destacado tão claramente o custo do Reino de Deus quanto nessa
parábola. Veremos três atitudes necessárias para herdar a vida eterna com Cristo.

CORRER (V. 17) O jovem rico da parábola correu atrás de Jesus e se prostrou. Se
fizermos um paralelo com essa mesma parábola relatada nos livros de Mt 19.16-22 e Lc
18.18-23, conseguimos entender um pouco o perfil desse jovem que, segundo a cultura
judaica, deveria ter até 40 anos de idade. Era um homem de boa posição social,
econômica, política e religiosa, mas mesmo diante de tudo que ele possuía, faltava algo
para preencher sua vida. No entanto ele demonstrou estar disposto a ter isso que faltava.
Ao correr até Jesus e se ajoelhar a Seus pés, o jovem quebra um protocolo de seus
costumes, pois um doutor da lei jamais faria isso, mas ele sabia que estava diante do
Mestre, o filho de Deus, Aquele que poderia suprir os seus anseios mais profundos.
Apesar de sua importância ele se humilhou e foi humilde.
O jovem rico da parábola desejava herdar a vida eterna e por isso foi em busca
dela. Jesus é a vida e só Ele pode ensinar alguém a encontrar a salvação. Você já tomou
a atitude de correr até Jesus? O que te impede de buscar o Salvador?
A atitude desse jovem foi correta, mas será que a resposta que recebeu o
agradou?

CONHECER (V. 19, 20, 21) Como um judeu autêntico esse jovem tinha conhecimento
amplo das leis de Moisés, e tudo que Jesus disse que ele deveria fazer para herdar a vida
eterna ele já praticava desde a infância. Para um judeu, quanto maior fosse seu estoque
de obediências aos mandamentos, mais chances teria de, no juízo final, sua conta ser alta
o suficiente para que pudesse receber a vida eterna. Mas isso não era o suficiente para o
levar ao reino de Deus. Por isso Jesus, vendo a sinceridade do coração daquele jovem
que buscava a salvação, o desafiou a vender toda a riqueza que ele tinha, compartilha-la
com os pobres e assim teria um tesouro no céu e poderia segui-Lo. Jesus queria que
aquele jovem entendesse que a verdadeira riqueza está no reino dos céus, que a
salvação é o maior tesouro e por isso precisava que ele se desapegasse do que mais
amava na terra: o dinheiro.
Se Jesus te perguntasse hoje se você tem cumprido os mandamentos, se está
lendo a bíblia diariamente, se ora e se evangeliza, o que você responderia a Ele? Mesmo
que você esteja fazendo tudo isso, agora sabemos que não são esses rituais de
obediência que nos levam ao céu. A vida eterna é alcançada quando amamos a Deus
acima de todas as coisas terrenas, e somos capazes de abrir mão do que é importante
para nós para servir e seguir a Jesus, porque o resto será consequência dessa atitude.
Mas isso é uma questão de escolha, é o que observaremos na última atitude
do jovem rico.

ESCOLHER (V. 22) Aquele jovem achava que havia algo a fazer literalmente para herdar
a vida eterna, queria poder fazer algo com suas forças humanas, mas Jesus mostrou a
ele que não havia nada que o homem pudesse fazer para comprar a salvação. É o amor
de Deus, a graça, que nos proporciona a vida eterna com Cristo. Quando o jovem rico
entendeu isso, não conseguiu fazer a escolha correta, não aceitou o que Jesus propôs a
ele para obter o que desejava, mas ao contrário, escolheu permanecer em sua vida de
riquezas e poderes humanos. Ele abriu mão do seu anseio pela vida eterna para garantir
a satisfação da sua carne. Faltou coragem para fazer a boa escolha, aquela que garantiria
o que ele desejava verdadeiramente. Este jovem estava disposto a se converter, porque
buscou o Mestre, se prostrou com o coração aberto e perguntou quais eram as instruções
para ser salvo, mas na verdade descobriu que não amava a Deus sobre todas as coisas e
não era capaz de abrir mão de toda sua riqueza.
Muitas vezes nós preferimos priorizar aquelas coisas que nos dá uma
segurança humana: o dinheiro, o status social, a imagem que os outros têm de nós, a
ostentação da aparência... do que sermos humildes diante de Deus, servos com os
outros, obedientes às instruções de Jesus, e dispostos a abrir mão do que está
preenchendo o lugar de Deus em nossas vidas.
Qual tem sido sua escolha hoje? Você aceita a proposta de Jesus e toma a
atitude de escolher abrir mão de tudo que ocupa o lugar mais alto da sua vida para segui-
Lo e herdar a vida eterna com Deus, ou prefere ficar com as falsas seguranças que o
mundo oferece para satisfazer seus anseios humanos que são passageiros?

CONCLUSÃO – Só alcançamos a vida eterna quando amamos a Deus sobre todas as


coisas, ao ponto de abrir mão das riquezas terrenas. Correr até Jesus e se prostrar com o
coração aberto para a conversão, conhecer as instruções do cristianismo e escolher
praticá-las desde a mais importante que é amar a Deus sobre todas as coisas, nos
garante a herança de vida eterna.