Вы находитесь на странице: 1из 29

Apresentação

Esta cartilha traz orientações para uma gestação tranquila, parto e pós parto seguros, seus direitos e
cuidados com o bebê.
Para que a gravidez transcorra com segurança são necessários cuidados da própria gestante, do
parceiro, da família e, especialmente, dos profissionais de saúde.
O primeiro passo é fazer o pré-natal. Vá ao Posto de Saúde mais próximo a sua residência e agende
sua consulta.

Gravidez não é doença, mas necessita de cuidados para garantir a sua saúde e a do bebê. Este
acompanhamento é importante para que a gestante seja orientada em relação às vacinas e exames laboratoriais
Faça desta cartilha seu livro de cabeceira e recorra a ela sempre que tiver alguma dúvida. É bom para
você e para o seu bebê.
Conheça seus Principais Direitos

• Toda mulher tem direito ao atendimento na gravidez, no parto e após o parto e pode contar com a Rede Cegonha
(uma ação de saúde do SUS) que fortalece os direitos das mulheres e das crianças;

• Licença-maternindade de 120 (cento e vinte)dias para gestantes com carteira de trabalho assinada;

• Não ser demitida enquanto estiver grávida e até cinco meses após o parto, a não ser por “justa causa”;

• Até o bebê completar seis meses, você tem o direito de ser dispensado do trabalho todos os dias, por dois períodos de meia
hora ou um período de uma hora para amamentar. Combine com seu empregador o melhor jeito de aproveitar esse tempo;

• Licença de cinco dias para o pai logo após o nascimento do bebê;

• Nas filas seu atendimento tem prioridade;

• Quanto a adoção a Lei nº 12.010/2009 garante a você o direito de receber atendimento psicossocial gratuito se desejar, precisar
ou decidir entregar a criança em adoção. Procure a Vara de Infância e Juventude da sua cidade;

• Se você for estudante, a Lei nº 6.202/1975 garante à estudante grávida. O direito a licença-maternidade sem prejuízo ao período escolar;
A partir do oitavo mês de gestação, gestante estudante poderá cumprir os compromissos escolares em casa – Decreto Lei nº 1.044/1969.
Identificação
Prontuário: ____________________

Nome : ____________________________________________________________________________________

Como gosta de ser chamada? __________________________________________________________________


Cartão SUS: _________-__________-_________-_________
Data de Nascimento: _____/_____/_____ Idade: __________anos

Raça: ( )Branca ( ) Preta ( )Amarela ( )Parda ( )Indígena

Trabalha fora de casa: ( )Sim ( )Não


Ocupação: ________________________________________________

Endereço: _________________________________________________________________________________
Bairro: ________________________ Município ___________________ UF ______ CEP: __________________
Telefone fixo: ______________________ Telefone Celular_______________________
Email: ____________________________________________________________________________________

Em caso de emergência, ligar para: _________________________ Falar com: ___________________________


( )Pai do bebê ( )Minha mãe ( )Vizinha ( )Outros

Escolaridade: ( ) Nenhuma ( ) Ens. Fundamental ( ) Ens. Médio ( ) Superior


Estado Civil: ( ) Casada ( ) Sollteira (com união estável) Solteira (sem união estável) ( ) Outros
O que é pré natal????
É a assistência que se dá à mulher a partir do momento que ela engravida.

A Importância do Pré Natal

Para garantir a saúde da mamãe e do bebê é importante redobrar os cuidados. O pré-natal


É fundamental para um bom acompanhamento da sua gravidez, pois permite que sejam evitados
ou tratados problemas de saúde. As consultas de pré-natal devem ser realizadas regularmente.
O agendamento da consulta de pré-natal deve ser realizado assim que confirmada a gravidez.
Durante a gestação você deve realizar um mínimo de seis consultas. Em cada uma delas, um
profissional de saúde deve aferir a sua pressão arterial, pesar, escutar o coração do bebê, verificar o
o crescimento da sua barriga, entre outros procedimentos. Aproveite também para sanar suas dúvidas.
Também é importante que a vacinação da mãe esteja em dia. Verifique se você tomou a
vacina anti-tétano.
Durante o pré-natal você tem a oportunidade de participar de palestras que explicam mais
profundamente as transformações que seu corpo está passando e sobre o desenvolvimento do bebê.

Importante
Não falte em suas consultas e qualquer dúvida ou preocupação, não hesite em consultar um médico.
Sua Gravidez em Trimestre

O 1º Trimestre O 2º Trimestre O 3º trimestre


• No primeiro mês de gestação, seu bebê• Etapa que abrange desde a 12ª até a 24ª• No 7º mês o bebê mede cerca de 40
tem o tamanho de um grãozinho de semanas. centímetros e vai ficar muito feliz
arroz. O sistema nervoso, cérebro e quando você conversar com ele ou
coluna vertebral já estão em formação.• · É bastante agradável: ficaram para trás escutar uma música, por exemplo.
No segundo mês é possível ver a cabeça, as náuseas, os vômitos e outras más
olhos, orelhas e a boca. Entre o segundo disposições, assim como as chances de• Fique atenta aos sintomas relacionados à
e terceiro mês de gestação, o bebê já um aborto espontâneo. pressão alta e edema. Caso sinta dor de
possui órgãos internos, esqueleto e cabeça persistente, alterações na visão e
músculos mais desenvolvidos, tornando-• · O feto cresce de 5cm a 28cm e começa inchaço nas pernas, rosto ou mãos,
se então um “feto”. a surgir a “barriguinha”. procure um serviço médico.
• O primeiro trimestre de gestação• · Você começa a sentir os “chutes” dos• Nos três meses finais, a gestante deve
compreende os seus primeiros três meses, bebês. ganhar em torno de 4quilos. Na reta final
desde o momento da concepção até a 12a o bebê engorda cerca de 100 gramas por
semana. • · Já pode-se conhecer o sexo do bebê. semana.
• Ocorre o aumento no volume e na• Evite o uso de roupas apertadas, use• · Sente: Falta de ar, inchaços nas pernas,
consistência das mamas. Os mamilos e as sapatos com solado baixo e com nas mãos e nos tornozelos e cãibras.
aréolas tornam-se maiores, de coloração amortecimento, coloque os pés para
escura e mais proeminentes para permitir a
amamentação. cima para aliviar os inchaços, que são• No 8º mês o bebê está em posição de
comuns nesta fase, não permaneça nascimento, com a cabeça voltada para
• A necessidade de urinar é mais frequente. baixo, e suas mãos já agarram com
• muito tempo em pé e veja com seu firmeza. No 9º mês está completamente
• Sonolência e dor de cabeça. médico a necessidade de usar meias desenvolvido, mas ainda precisa ganhar
elásticas para a prevenção de varizes. peso e finalizar o amadurecimento do
• Cuide da sua beleza! Use protetor solar pulmão. A cabeça começa a forçar mais
todos os dias, pois ajuda a evitar manchas• Entre o 5º e 7º mês procure saber em o colo para iniciar o trabalho de parto e a
escuras no rosto. No corpo, principalmente qual maternidade o bebê vai nascer e qualquer momento ele pode nascer.
na barriga e seios, capriche na hidratação faça uma visita para conhecer o local.
com cremes neutros ou com óleo de Esta medida vai facilitar o momento que• Se o bebê chegar antes da hora e
amêndoas. antecede o dia do parto. precisar de cuidados especiais, você tem
direito de ficar perto dele no hospital
• IMPORTANTE: Evite pintar os cabelos,
usar alisantes ou onduladores, assim
como os cremes anti-rugas. Estes
produtos podem conter substâncias
perigosas para a saúde do bebê em
desenvolvimento.
DICAS
Cuidados com as mamas:
Durante toda a gestação a mãe deve se preparar para a amamentação. Aproveite a hora do banho para massagear
suavemente, por 5 minutos diários em cada mama, segurando uma de cada vez com ambas as mãos, com as palmas voltadas para o
peito, pressionando-as em direção ao mamilo.
Ao apertar o seio, às vezes sai o colostro - não se preocupe porque é normal. Depois, com os dois polegares sobre a
aréola, puxe levemente para os lados, para cima e para baixo (Figura A).
Em seguida, puxe o bico levemente, fazendo movimentos giratórios (Figura B). Puxe, repetidamente, o mamilo rígido e
aperte-o de novo contra a mama. Após o banho, ao enxugar-se, esfregue o mamilo com a toalha para aumentar a resistência da pele
(Figura C). Recomenda-se expor os mamilos ao sol da manhã, todos os dias, por 10 minutos, para proteção do mamilo.

Se tiver outros filhos, prepare-os para receber o bebê:


• Esta preparação deve começar desde o início da gravidez.
• Converse com seu filho (a) sobre a chegada do bebê.
• Procure saber qual a opinião do seu filho(a) em relação aos preparativos para o nascimento da criança.
• Reserve um período do dia, mesmo que seja curto, para dar atenção exclusiva ao(s)filho(s) mais velho(s).
• Nesta hora o pai pode ser um curinga para suprir aquela parte do tempo em que você está se dedicando ao bebê. Converse com seu
companheiro sobre a melhor forma dele ajudar mais neste período de adaptação.

Atividades Físicas
Há benefícios tanto para a mulher quanto para o bebê: diminuição das complicações na gravidez e no parto, maior
controle do ganho de peso da mãe, melhora no condicionamento físico e diminuição da depressão e da ansiedade.
A gestante deverá ter a liberação do médico e o auxílio de um profissional da área, pois as atividades variam de acordo
com o período da gestação.
Mantendo uma alimentação saudável, seu ganho de peso será adequado
Alimentar-se de forma 3. Diminua o consumo de comidas ricas em
saudável é uma iniciativa muito importantegorduras e açúcares
durante toda a vida de uma pessoa e,
principalmente nessa etapa, você deve saber• Salgadinhos, frituras, carnes com gordura
quais são as suas necessidades especiais. Não aparente e manteiga são alimentos que6. Beba água
é preciso “comer por dois”, apenas se devem ser consumidos esporadicamente• Beba, no mínimo, dois litros de água por
alimentar de forma adequada e fornecer ao (uma vez por semana). O consumo de
seu corpo todos os nutrientes necessários alimentos ricos em gorduras contribui dia. Você também pode optar por chás de
camomila e erva doce, além dos sucos
para promover um desenvolvimento saudável para o aumento do peso e do colesterol, naturais. Mas não abuse dos sucos, eles
ao seu bebê, além de preparar seu organismo hipertensão, aumenta desconfortos como
contêm grande quantidade de calorias.
para o parto e estimular o aleitamento azia, enjôos, vômitos, entre outros Evite café, chá mate e chá preto. Não
materno. malefícios. Alimentos ricos em açúcares
(bolos, doces, biscoitos) também devem utilize bebidas alcoólicas durante a
ser evitados. gestação. Para evitar enjôos e azia, não
beba líquidos durante as refeições.
• 7. Mantenha o peso sob controle
1. Frutas, legumes e verduras 4. Evite o sal
• Acompanhe seu peso durante toda a
• Coma pelo menos cinco porções desses• O sal está presente em grande quantidade gestação. Para uma gravidez saudável e
alimentos diariamente. Quanto mais dos embutidos como a mortadela, tranquila, é importante que o seu peso
colorido for o seu prato, maior será a presunto, linguiça,salsicha etc. Ao evitar o esteja adequado para a idade gestacional
quantidade de nutrientes ingerida. Dê consumo destes alimentos você diminui o em que se encontra, ou seja, nem magra
preferência pelas frutas da época. O suco risco de hipertensão e diminui os demais e nem com excesso de peso. A
de limão é muito bom para temperar inchaços. Para temperar os alimentos, nossa equipe de saúde coloca-se à sua
saladas, além de ajudar a diminuir as opte por uma mistura de ervas com sálvia, disposição para que seu peso fique dentro
náuseas e enjôos típicos da gestação. orégano, manjerona e salsa, para dar um do esperado. Conte conosco sempre que
toque especial ao sabor da sua refeição. precisar!
2. Consuma alimentos ricos em ferro
5. Faça refeições regulares
• O ferro é extremamente importante para
prevenir a anemia. Alimentos como o• Crie uma rotina de alimentação com seis
feijão, lentilha, grão de bico ou soja são refeições ao dia (café, lanche da manhã,
fontes importantes deste nutriente. Para almoço, lanche da tarde, jantar e ceia).
aumentar a absorção do ferro pelo Inclua alimentos integrais no seu cardápio
organismo dê preferência aos sucos diário, para evitar a constipação intestinal.
naturais de limão, laranja ou acerola, Ao alimentar-se mais vezes ao dia, em
importantes fontes de vitamina C. porções moderadas, você controla o peso
e diminui sintomas de enjôos e azia.
Gráfico de Acompanhamento Nutricional
Sexo
Permitido quando não há
sangramento, placenta prévia ou
outras doenças.
A penetração não machuca o bebê.

Nunca se automedicar!!!

Sono
Procure dormir 8 horas por noite;
Repouse alguns minutos durante o dia;
Eleve as pernas quando estiver sentada ou deitada;
Deite-se preferencialmente do lado esquerdo, com um travesseiro entre as pernas. Esta posição
facilita a passagem de oxigênio para o bebê
A mulher grávida não precisa comer por dois.

O desejo de comer coisas estranhas é comum na gravidez. Não há risco de o bebê


nascer com problemas caso você passe vontade.

A mulher grávida pode fazer tratamento odontológico

A mulher que fez uma cesariana pode ter parto normal na gravidez seguinte.

O bebê não provoca rachaduras no peito da mãe quando arrota sobre ele.

A mulher pode lavar a cabeça desde o primeiro dia após o parto.


CUIDADOS ESPECIAIS
Depressão
· Algumas grávidas sofrem mais do que meras alterações de humor. Os sinais mais evidentes de uma depressão são a ansiedade,
problemas de sono, falta de concentração, extrema fadiga, tristeza profunda, falta de apetite ou uma vontade constante de comer e a sensação de
que nada é divertido ou gratificante. Para superar a depressão:
· Compartilhe os seus medos e preocupações com o seu companheiro, amigos e familiares.
· Procure ser menos exigente consigo mesma e não se sobrecarregue de tarefas.
· Se a situação de tristeza permanecer mais de duas semanas, aconselha-se que consulte o seu médico.

Mudanças de Humor
· São bastante comuns as crises de choro. As causas são muito variadas: podem ser preocupação, os hormônios ou outros motivos. São mais
frequentes durante as primeiras 12 semanas da gravidez. À medida que a gravidez avança, estas crises tendem a diminuir. Quando se sentir triste,
procure reverter essa situação:
· Passeie, assista a um filme, reúna-se com amigos ou família.
· Compartilhar as suas angústias e receios também ajudará.
· Não se recrimine pelas suas mudanças de humor.

Depressão
· Algumas grávidas sofrem mais do que meras alterações de humor. Os sinais mais evidentes de uma depressão são a ansiedade, problemas de
sono, falta de concentração, extrema fadiga, tristeza profunda, falta de apetite ou uma vontade constante de comer e a sensação de que nada é
divertido ou gratificante. Para superar a depressão:
· Compartilhe os seus medos e preocupações com o seu companheiro, amigos e familiares.
· Procure ser menos exigente consigo mesma e não se sobrecarregue de tarefas.
· Se a situação de tristeza permanecer mais de duas semanas, aconselha-se que consulte o seu médico.

Álcool
· Pode levar a: alterações do crescimento e do desenvolvimento do feto (quanto maior a ingestão, mais graves os sintomas).
· O abuso do álcool pela mãe é a causa mais comum de retardamento mental.
· O consumo moderado pode ocasionar dificuldades comportamentais e de aprendizado.

Tabagismo
· Um dos principais problemas decorrente do fumo durante a gestação é a diminuição do crescimento da criança.
· O baixo peso ao nascer (menos de 2 quilos) é a principal causa de morte nos recém-nascidos.
· O tabagismo materno pode causar anomalias do trato urinário , bem como problemas comportamentais e crescimento físico
diminuído; a nicotina pode causar hipóxia fetal crônica (falta de oxigênio para o bebê) podendo ocasionar problemas no desenvolvimento mental.

Não ingerir álcool, não usar drogas nem fumar durante a gravidez.
Estas substância prejudicam o desenvolvimento do bebê
Doenças e Gravidez
Vulvovaginite
O que é: trata-se de uma inflamação da região da vulva, vagina e colo uterino.
Sintomas: corrimento, ardor ao urinar, coceira, dor ou dificuldade para as relações sexuais.
Observações: higiene adequada, alimentação e exercícios físicos previnem a doença.

Asma
O que é: trata-se de um problema pulmonar causado por obstrução das vias aéreas.
Sintomas: falta de ar, respiração curta, chiado no peito, tosse, secreção.
Observações: quando controlada, não ameaça a gravidez, que pode ocorrer tranquilamente.

Cistite
O que é: infecção da bexiga urinária.
Sintomas: desejo frequente de urinar, sensação de ardor ao urinar, dor no ventre, sangramento.
Observações: deve-se ingerir bastante líquido e não se deve prender a urina, esvaziando a bexiga completamente. Infecções urinárias
podem oferecer sérios riscos ao bebê.

DSTs
São doenças sexualmente transmissíveis que podem ser evitadas com o uso de camisinha.
· AIDS: Doença causada pelo vírus HIV que compromete o sistema imune, ou seja, deixa o organismo mais vulnerável a infecções.
Pode ser diagnosticada a partir de um exame de sangue. Os beijos sociais e abraços não transmitem o HIV. Não tem
cura, mas os novos tratamentos tem melhorado a qualidade de vida dos portadores do vírus. Se a gestante toma r corretamente o
coquetel, o bebê pode não ser infectado.

· Sífilis: Doença causada por uma bactéria, caracterizada por feridas não dolorosas na vagina, clitóris ou colo do útero. Pode
comprometer vários órgãos. A sífilis tem cura.

· Gonorreia: Doença causada por uma bactéria, caracterizada por corrimento, coceira e ardência ao urinar. A gonorreia tem
cura.
Principais Doenças que podem ser Adquiridas na Gestação

Diabetes Mellitus
O que é: alteração nas taxas de açúcar no sangue. Pode ser do tipo 1 ou Tipo 2.
Sintomas: sede, aumento na quantidade de urina, excessivo ganho de peso, náuseas, vômito, infecções frequentes, visão embaçada,
sensação de fraqueza e maior apetite.
Observações: diagnosticada cedo e tratada, não prejudica a gestação. Seu tratamento pode ser feito com a utilização de remédios como a
insulina ou os hipoglicemiantes orais e com uma dieta saudável, adequada.

Recomendações:
Para que a gestante se trate do diabetes gestacional ela precisa fazer uma dieta pobre em açúcares e realizar exercícios
físicos moderados. Deve ser observado que o açúcar possui diversos nomes, tais como: Agave, Dextrose, Frutose, Glicose, Glucose,
Lacotse, Maltodextrina, Mel, Sacarose, Xarope de milho. Por esta razão, muitos alimentos que as pessoas imaginam não conter
açúcar, geralmente, contém este ingrediente “escondido” como, por exemplo: barra de Cereais, iogurte, leite, molhos, pão de sal ou
francês, pão Integral entre outros.
Para manter sua diabetes controlada é indicado com orientação do nutricionista manter da dieta que inclui legumes, grãos
integrais e frutas de baixo de índice glicêmico (velocidade de açúcar no sangue) e limita os carboidratos que são altamente refinados como
é o caso dos doces e certos tipos de cereais e massas.
Principais Doenças que podem ser Adquiridas na Gestação
Hipertensão Arterial
O que é: trata-se do aumento da pressão arterial.
Sintomas: inchaço, espuma na urina, dores de cabeça e estômago, convulsões, dores abdominais, vista
embaralhada, visão de pontos
luminosos.
Observações: no caso da hipertensão gravídica, a pressão volta ao normal após o parto.

Recomendações:
O sal não deve ser liberado durante a gestação, pois dificulta o controle da hipertensão
arterial, podendo mesmo
agravá-la. Isso ocorre porque ele potencializa a retenção de água pelo organismo. Importante ressaltar que o
acompanhamento de
rotina com um cardiologista quanto a prática de exercícios e uma alimentação saudável para qualquer gestante,
antes, durante e depois
da gravidez. A mulher que desenvolve a Doença Hipertensiva Específica da Gestação, geralmente retorna ao seu
quadro normal após
o parto, mas existe a possibilidade de uma predisposição em uma futura gestação. O acompanhamento pré-natal,
o ganho de peso
materno adequado e o consumo de dietas com baixo teor de sódio, podem auxiliar a evitar as doenças.
Cuidar do corpo e da mente é essencial para quem busca uma gravidez tranquila e saudável.
Não é possível fugir da
hipertensão crônica, mas existem sim maneiras de manter a saúde sob controle. Uma boa alimentação, praticar
atividades físicas, evitar
ganho excessivo de peso, dormir bem, fazer exercícios de relaxamento, além de um pré-natal adequado, vão fazer a
diferença para você
e para seu bebê
Principais Doenças que podem ser Adquiridas na Gestação

Obesidade:
Perder peso não é, necessariamente, a maneira mais adequada de melhorar a saúde dos bebês. Vale muito mais a
pena caprichar na alimentação e não descuidar na hora de praticar atividades físicas.

Alguns hábitos que as mães devem seguir durante a gravidez são:


• Alimentar-se bem sempre, de maneira nutritiva e equilibrada;
• Seguir orientação alimentar recebida de um nutricionista;
• Incluir mais porções de frutas e vegetais nas refeições;
• Reduzir a quantidade de gorduras saturadas ingeridas;
• Praticar exercícios físicos, como caminhadas rápidas de 15-20 minutos quase todos os dias da semana.

Mulheres previamente obesas não devem tentar fazer dietas muito restritivas durante a gravidez. Se você não
emagreceu antes, não será agora, grávida, que deverá fazê-lo. O aconselhável é ter uma dieta saudável, evitando apenas os exageros
nas calorias, açúcares e frituras. O objetivo da gestante com sobrepeso não é emagrecer, mas sim manter o seu ganho de peso
gestacional dentro da faixa indicada.
Vale muito mais a pena caprichar na alimentação e não descuidar na hora de praticar atividades físicas. Grávidas que
seguem estas dicas têm filhos mais saudáveis, nascidos com peso normal (menos de 4kg), que ficam menos tempo no hospital após o
parto e que correm riscos menores de desenvolver problemas respiratórios.
Sinais de trabalho de parto
Ele vai nascer!
O sinal mais característico no pré-parto são as contrações. Com ela sai da vagina um tampão mucoso, de cor clara, e que
pode conter também um pouco de sangue. As contrações começam nas costas podendo (ou não) ser acompanhada de dor, irradiando
para a parte mais baixa da barriga. Durante a contração, a barriga fica dura por um período de 30 a 60segundos e depois relaxa. Quando
houver mais de uma contração a cada 10 minutos, está na hora de ir para o hospital. Próximo à data provável do parto, separe seus
documentos , cartão da gestante e exames que tenha realizado durante todo o período de gestação. Prepare toalhas, absorventes,
sabonete, escova e pasta de dente, camisola ou pijama, calcinhas, sutiãs de amamentação, além das roupas e fraldas para o bebê.

O parto - A boa hora


Este é um dos momentos mais esperados pelos pais e familiares. Ansiedade, alegria ou medo podem aparecer neste
momento. Deve-se garantir que o ambiente de parto seja o mais tranquilo possível. O parto natural ou normal deve ser priorizado. No
parto natural o risco de complicações é menor tanto para a mãe quanto para o bebê, além de permitir uma recuperação mais rápida
e fácil. O parto cesáreo é cirúrgico e deve ser realizado somente em condições especiais.
Dicas para aliviar a dor no trabalho de parto:
• Neste momento tenha ao seu lado alguém de quem você goste e confie.
• Tome banhos com água morna e deixe a água cair nas costas e barriga.
• Para facilitar a descida do bebê, caminhe durante o trabalho de parto.
• Converse com seu médico a respeito.

Pós-parto - Para tudo terminar bem.


Cuidados após o parto:
• A gestante pode tomar banho de chuveiro logo após se recuperar totalmente da anestesia. A higiene do corpo é importante para
evitar infecções e promover o bem-estar físico.
• Recomenda-se a limpeza da cicatriz com água e sabão (parto normal ou cesariana).
• Aguarde pelo menos um mês para reiniciar as relações sexuais. Consulte antes o ginecologista para indicação de um método
anticoncepcional que não interfira ou prejudique a amamentação.
Sangramento vaginal:
O sangramento vaginal após o parto faz parte do processo de regeneração do útero. A amamentação contribui para que este processo
ocorra rapidamente, pois provoca contrações que facilitam a volta do útero ao seu tamanho normal. No caso de secreções com odor
forte e em grande volume, procure orientação médica.
Sinais de trabalho de parto

Os pontos
Os pontos do parto normal serão em parte absorvidos pelo organismo e saem sozinhos. Já os
pontos da cesariana são retirados por volta do 10º ao 14º dia após o parto. Em caso de dúvidas, procure seu
médico.

Repouso x atividade física


Após o parto é comum sentir cansaço por causa da falta de repouso adequado. É importante que,
que, enquanto o bebê estiver dormido, a mamãe aproveite para descansar. É também comum nesta fase chorar
com facilidade. Essas alterações são geralmente passageiras e contornadas com a atenção dos familiares.

Pernas e pés
Inchaços nos membros inferiores no 5º e 6º dia após o parto é uma alteração normal e esperada.

Atenção!
Procure imediatamente o obstetra nas seguintes situações:
• Presença de vermelhidão ao redor da ferida operatória.
• Dor intensa ou endurecimento do local.
• Surgimento de pus.
• Presença de febre.
• Alterações da mama: vermelhidão, fissuras, inchaço doloroso, secreção
com sangue ou pus.
Importante: não faça compressa quente nas mamas.
Amamentação
Amor que alimenta.
Amamentar pode se tornar um momento mágico para a mãe e o bebê. Fique tranquila, pois estamos aqui para
lhe orientar em caso de dúvidas:
Amamentar é muito importante e fortalece os laços entre mãe e filho. Através do leite materno, você
transfere para o bebê várias substâncias (anticorpos) para melhorar a defesa do organismo.
Os bebês devem ser alimentados exclusivamente ao seio nos seis primeiros meses de vida!

A importância do leite e do aleitamento materno:


• É o melhor alimento para o bebê e não necessita de complementos, tais como chás ou água. Não existe leite fraco.
• É de fácil digestão.
• Protege o bebê contra várias doenças.
• Amamentar transmite amor e carinho
• Está sempre pronto, em qualquer lugar ou hora, e é de graça.
• Reduz o risco de câncer de mama.
• Ajuda a mãe a perder peso.
Amamentação
• Inicie a amamentação o mais rápido possível, logo após o parto.
• Lave sempre as mãos antes de amamentar, de preferência com um sabão sem perfume, e evite tocar em outras partes do seu
corpo ou objetos durante a amamentação.
• Amamente o bebê sempre que ele solicitar. Não deixe passar um período maior que 4 horas entre uma amamentação e outra.
• Ofereça um seio para o bebê e deixe-o mamar até que ele largue espontaneamente.
• Caso o bebê pare de sugar você pode inserir seu dedo no cantinho da boca do bebê para soltá-lo do mamilo.
• Se tiver dificuldades para amamentar, procure a nossa equipe.
• Não tome remédios sem consultar o médico. Algumas substâncias são passadas através do leite e podem prejudicar a saúde do
bebê.
• Caso tenha dores ao amamentar, comunique ao seu médico para avaliar a necessidade de medicação.
• Infecções nas mamas são raras, mas fique atenta às áreas doloridas e avermelhadas. Se acompanhadas de febre e mal estar em
geral, procure atendimento médico.
• As maiores dificuldades relacionadas à amamentação ocorrem durante a primeira semana. Tenha paciência, pois logo as
dificuldades são superadas e a rotina da amamentação será estabelecida. Curta este momento especial entre você e seu bebê.

Caso você tenha excesso de leite, poderá doá-lo a um Banco de Leite Humano.
Endereços:
BANCO DE LEITE HUMANO DO INSTITUTO FERNANDES FIGUEIRA
Av. Rui Barbosa 716 – Térreo. Flamengo.
Telefone: 21-2554-1703 - Diariamente, das 7h às 11h55, e das 12h às 18h.
O Banco de Leite Humano do Instituto Fernandes Figueira–Fundação Oswaldo Cruz é o mais antigo do Brasil, tendo sido implantado em outubro
de 1943. Hoje é considerado Centro de Referência para América Latina e Caribe.
BANCO DE LEITE HUMANO DA MATERNIDADE LEILA DINIZ
Av. Ayrton Senna 2.000 – Barra da Tijuca
Telefone: 21-3111-4930 - Diariamente, das 7h às 11h55, e das 12h às 23h55
BANCO DE LEITE HUMANO MARIA LEONOR INOCÊNCIO SOARES
Avenida Cesário de Melo 3.215 – Campo Grande.
Telefone: 21-2333-6795 - Diariamente, das 7h às 11h, e das 13h às 19h.
BANCO DE LEITE HUMANO DO HOSPITAL FEDERAL DOS SERVIDORES DO ESTADO
Rua Sacadura Cabral 178 – 2º andar – Centro.
Telefone: 21-2291-3131 - Segunda a sexta, das 7h às 11, e das 13h às 19h.
BANCO DE LEITE HUMANO DA MATERNIDADE ESCOLA DA UFRJ
Rua das Laranjeiras 180 – Laranjeiras.
Telefone: 21-2285-7935 - Diariamente, das 8h às 11h, e das 14h às 16h.
BANCO DE LEITE HUMANO DO HOSPITAL MATERNIDADE CARMELA DUTRA
Rua Aquidabã 1.037 – Lins de Vasconcelos.
Telefone: 21-3111-6625 - Diariamente, das 7h às 11h, e das 12h às
BANCO DE LEITE HUMANO DO HOSPITAL MATERNIDADE HERCULANO PINHEIRO
Avenida Ministro Edgar Romero 276 – Madureira.
Telefone: 21-2458-8607 - Diariamente, das 5h às 11h, e das 12h às 23h.
BANCO DE LEITE HUMANO DO HOSPITAL MATERNIDADE ALEXANDER FLEMING
Rua Jorge Schimidt 331 – Marechal Hermes
Telefone: 21-3111-6241 - Diariamente, das 6h às 11h55, e das 12h às 23h55.
BANCO DE LEITE HUMANO ZULEIKA NUNES DE ALENCAR
Rua General José Cristino 87 – São Cristóvão
Telefone: 21-3878-2327 - Diariamente, as 5h às 11h55 e das 12h às 23h55.
BANCO DE LEITE HUMANO DO HOSPITAL CENTRAL DO EXÉRCITO
Rua Francisco Manuel 126 – Triagem.
Telefone: 21-3891-7364 - Diariamente, das 5h às 11h, e das 12h às 23h55.
BANCO DE LEITE HUMANO DO NÚCLEO PERINATAL
Rua Manuel de Abreu 500 – 3 andar – Vila Isabel.
Telefone: 21-2868-8208 - Diariamente, das 7h às 11h55, e das 12h às 23h55.
Prematuro

O que acontece depois que o bebê prematuro nasce?

O bebê prematuro não teve tempo, dentro da barriga, de armazenar uma boa camada de gordura para nascer com uma
"reserva" de energia. Isso quer dizer que ele precisa se alimentar logo depois do parto, e a intervalos pequenos.
Crianças que nascem no tempo certo podem ficar sem mamar grandes volumes, por conta da reserva calórica, e por isso
nos primeiros dias perdem até 10 por cento do peso com que nasceram. O prematuro às vezes não pode se dar a esse luxo.
Quanto mais prematuro o bebê for, maior é a probabilidade de você não conseguir produzir leite logo de cara para suprir todas as
necessidades dele. Não se desespere, porque isso é esperado. A culpa não é sua, e sim dos hormônios.
É possível que o bebê precise receber algum tipo de alimentação parenteral (pela veia), e depois passe a tomar leite humano doado ou
então fórmula artificial de leite especial para prematuros.

Por onde começar a amamentação de prematuros


Mesmo que o bebê não esteja com você no quarto da maternidade, você precisa pensar logo de cara na amamentação,
que vai ser importante para que ele se desenvolva forte e protegido de doenças. O passo inicial é ordenhar o colostro, aquele primeiro
leite meio transparente e viscoso que sai do seio. O ideal é que isso seja feito nas primeiras 24 horas depois do parto. A ordenha pode
ser feita com as mãos ou com uma bombinha (manual ou elétrica). Não tenha vergonha de procurar ajuda. Pode ser que você só
"pegue" o movimento olhando alguém fazer. Faça a ordenha com frequência, de seis a oito vezes por dia. No começo não vai sair quase
nada, mas não desista. Olhar para uma foto do seu filho pode ajudar na produção do leite. Tente não ficar mais de seis horas sem tirar o
leite. Quanto mais regulares forem as ordenhas, maior será a produção. Logo você estará craque na operação e será uma ávida
frequentadora do banco de leite, quanto mais você ordenhar, mais leite vai produzir.
Se possível, mantenha o bebê por perto enquanto estiver ordenhando. Quando mãe e filho estão juntinhos, são liberados
os hormônios que estimulam o corpo a produzir leite. No começo, pode ser que o bebê não tenha força suficiente para sugar o seio. Ele
vai precisar de tempo para que sua capacidade de sucção e de digestão terminem de se desenvolver. É possível também que a criança
fique muito cansada ao mamar.

O leite materno é imprescindível para o prematuro?


Os prematuros são vulneráveis a doenças, já que não tiveram tempo de receber grande parte da carga de anticorpos que
passam da mãe para as crianças nas últimas semanas da gravidez.
Bebês prematuros que tomam leite materno têm uma probabilidade bem menor de apresentar problemas digestivos
graves. Há também evidências científicas de que o aleitamento contribua para o desenvolvimento do cérebro dos prematuros.
Puerpério - Resguardar para proteger

Entre 7 e 42 dias após o parto, compareça ao Núcleo de Saúde e Bem Estar para realizar
a sua consulta de puerpério.

Agende e anote aqui a data da consulta: _____/_____ /______


Este período, também conhecido como resguardo, se estende até o 42º dia após o parto. Na consulta, faz-se a revisão pós-parto
para detectar eventuais complicações.

Pai presente

Participando de tudo - O papel do novo papai é muito importante


Se você planeja assistir ao parto, programe-se e compareça a pelo menos uma consulta do pré-natal para receber
orientações e tirar dúvidas.
É muito importante que o pai contribua com as obrigações e todos os cuidados com o bebê como, por exemplo:
colocar para dormir, dar banho, trocar fraldas, comparecer a consultas médicas, levar para vacinar, entre outras atividades que
naturalmente fazem parte da vida das mamães.
Incentive o aleitamento materno, pois é extremamente importante para a saúde do bebê. Tenha paciência, pois a
a maternidade quebra as rotinas antes estabelecidas e as tarefas da casa podem ficar acumuladas. É provável que a mamãe não
tenha tempo para cuidar dela mesma, fique cansada, impaciente, insegura e tenha alterações no apetite sexual (para mais ou para
menos). Caso note que ela se encontre mais chorosa ou que está tendo algum tipo de problema emocional, leve-a ao médico para
ver se está tudo bem. Algumas mulheres podem ter depressão pós-parto ou, ainda, dificuldades em lidar com os cuidados que o
bebê precisa, principalmente nos primeiros meses. Nossa equipe está à sua disposição para o esclarecimento de dúvidas.
Cuidados com o bebê - Cercado de toda a atenção.
Relação afetiva
A relação afetiva entre o filho e seus pais inicia-se tão logo é confirmada a gravidez. Os pais devem ser amigos, educadores e
referência para os filhos. A indiferença pode estimular a agressividade, comprometer o desenvolvimento e levar a problemas emocionais, ao
passo que o carinho estimula a afetividade, a tranquilidade e a segurança.

Teste do pezinho
É o exame realizado entre o 5º e 11º dia de vida do bebê. Tem como objetivo descobrir se a criança tem Fenilcetonúria,
Hipotireoidismo e Hemoglobinopatias, que são doenças raras, mas extremamente graves.

Teste da orelhinha
O teste da orelhinha, conhecido como TANU (Triagem Auditiva Neonatal Universal) é realizado no recém-nascido com o objetivo
de saber se a audição da criança é normal.

Posicionamento do recém-nascido
Após amamentar, a criança deve ser colocada preferencialmente de lado para facilitar a digestão. Evite deitá-la de costas, pois
pode causar sufocamento caso apresente vômitos.

Banho
Encha a banheira da criança, com aproximadamente 1/3 da sua capacidade, com água morna, limpa e temperatura igual à do
corpo. Verifique a temperatura da água com as costas das mãos e use sabonete neutro. Escolha roupas adequadas ao clima e evite
agasalhar muito a criança, para prevenir brotoejas.
Cuidados com o bebê - Cercado de toda a atenção
Tratamento do umbigo
O umbigo deverá secar para cair, o que geralmente ocorre ente o 3º e 25º dia de vida do bebê. Use álcool absoluto,
envolvendo o umbigo com gaze, que pode ser trocada várias vezes ao dia, até que ele se solte.

Funcionamento intestinal
Inicialmente as fezes são escuras e posteriormente amareladas ou esverdeadas. A frequência das evacuações varia, podendo
ocorrer várias vezes ao dia, líquidas ou pastosas, ou até parar por alguns dias.

Golfadas
Consiste na devolução de pequena quantidade de alimento após a mamada. É considerado normal se a criança está
crescendo e não apresenta tosse ou sufocação.

Cólicas
É a causa mais frequente de choro durante os três primeiros meses de vida do bebê. Ocorre com maior frequência
entre 18 e 22 horas, quando a criança chora, soluça, fica com o rosto vermelho, encolhe as pernas e contrai os músculos da barriga.
O choro pode durar algum tempo até cessar espontaneamente. As cólicas são benignas, passageiras e comumente são causadas
por maneira incorreta de amamentação, com deglutição de ar, alimento inadequado e ansiedade da mãe.

Banho de sol
A exposição ao sol é muito importante para o crescimento do bebê e deve ser feita a partir do 15º dia de vida, no
horário entre 8 e 10 horas da manhã ou após as 16 horas. Comece com 5 minutos e vá aumentando o período, gradativamente, até
chegar a 30 minutos. O banho de sol não deve ser feito através de vidros.

Dentição
Toda criança já nasce com os dentes inclusos. No decorrer dos meses, eles rompem as gengivas até ficarem visíveis,
o que ocorre, geralmente, a partir dos seis meses. A antecipação e atrasos na dentição são comuns. O nascimento dos dentes é
um processo natural que não provoca febre ou erupção na pele. Os pais devem começar a higiene da boca com o auxílio de uma
gaze, mesmo antes dos dentes surgirem. A higienização também deve ser feita assim que aparecerem os primeiros dentes
após cada refeição, principalmente à noite. O hábito de dormir mamando deve ser evitado, pois pode provocar a chamada “cárie
de mamadeira”, atacando todos os dentes.
ORIENTAÇÕES NUTRICIONAIS NOS PRIMEIROS DOIS ANOS DE VIDA
A alimentação, primeiro ano de vida, é fator determinante na saúde da criança. As fases iniciais do desenvolvimento humano
são influenciadas por fatores nutricionais e metabólicos levando a efeitos de longo prazo na programação metabólica da saúde na vida
adulta.

Dez passos para alimentação saudável para crianças menores de 2 anos de idade:
1 - Dar somente leite materno até os seis meses de idade, sem oferecer água, chás ou quaisquer outros alimentos;
2 - A partir de deis meses, introduzir de forma lenta e gradual outros alimentos, mantendo o leite materno até os dois ou mais;
3 - Após os seis meses, oferecer alimentação complementar (cereais, tubérculos, carnes, leguminosas, frutas e legumes), três vezes ao
dia, se a criança receber leite materno, e cinco vezes ao dia, se estiver desmamada;
4 - A alimentação complementar deverá ser oferecida sem rigidez de horários, respeitando-se sempre a vontade da criança;
5 - A alimentação complementar deve ser espessa desde o início e oferecida com colher; começar com consistência pastosa (papas,
purês) e, gradativamente, aumentar consistência até chegar à alimentação da família;
6 - Oferecer à criança diferentes alimentos ao dia. Uma alimentação variada é, também, uma alimentação colorida.
7 - Estimular o consumo diário de frutas, verduras e legumes nas refeições;
8 - Evitar açúcar, café, enlatados, frituras, refrigerantes, balas, salgadinhos e outras guloseimas nos primeiros anos de vida. Usar sal
com moderação.
9 - Cuidar da higiene no preparo e manuseio dos alimentos; garantir o seu armazenamento e conservação adequados.
10 - Estimular a criança doente e convalescente a se alimentar, oferecendo a sua alimentação habitual e seus alimentos preferidos,
respeitando a sua aceitação.
ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR
A alimentação complementar, tanto para criança amamentada ao seio quanto para aquela que utiliza fórmula infantil, deve
ser introduzida a partir dos seis meses de idade, gradualmente, para suprir novas necessidades da criança. Deve-se observar a
maturidade da criança para introduzir outros alimentos adequada. O leite materno deve ser mantido até os dois anos. A introdução
da alimentação complementar deve ser da seguinte maneira:

Para lactente alimentado com leite materno


• Até 6 meses - leite materno exclusivo em livre demanda;
• 6 meses completos - papa de frutas e 1ª refeição de sal (almoço);
• 7º ao 8º mês - consistência pastosa e inserir 2ª refeição (jantar);
• 9º ao 11º mês - alimentos cortados ou levemente amassados, assim gradativamente, passar para refeição da família adaptando a
consistência. Evitar sopas e caldos;
• 12º mês - alimentação da família (orientar práticas saudáveis).

Para lactente alimentado com fórmula láctea caseira, substituindo o leite materno:
• 0 a 1º mês: leite de vaca diluído - não indicado nenhum outro alimento;
• 2º ao 3º mês: leite de vaca diluído (6vezes/dia); frutas como banana, pera, mamão, laranja(suco e papa) 1 porção/dia;
• 4º ao 7º mês - leite de vaca integral (4 vezes/dia); consistência pastosa e inserir 1ª refeição de sal (almoço);
• 8º ao 11º mês - leite de vaca integral (3 vezes/dia); inserir 2ª refeição (jantar); alimentos cortados ou levemente amassados,
assim gradativamente, passar para refeição da família adaptando a consistência. Evitar sopas e caldos;
• 12º mês - alimentação da família (orientar práticas saudáveis).

Para lactente alimentado com fórmulas infantis industrializadas:


• Até 6 meses - fórmula infantil de partida (6 vezes/dia);
• 6ª ao 7 mês - fórmula infantil de segmento (4 vezes/dia); papas de frutas e 1ª refeição de sal (almoço);
• 8º ao 11º mês - fórmula infantil de segmento (3 vezes/dia) consistência pastosa e inserir 2ª refeição (jantar);
alimentos cortados ou levemente amassados, assim gradativamente, passar para refeição da família adaptando a consistência.
Evitar sopas e caldos;
• 12º mês - alimentação da família (orientar práticas saudáveis).
COMO PREPARAR AS REFEIÇÕES

Grupos de alimentos que devem ser preparados nas refeições (almoço e jantar):
Cereal, turbérculo, leguminosa, verduras, legumes, arroz, feijão, lentilha, carne bovina, peixe, vísceras.

Modo de preparo desses alimentos:


* Deve-se cozinhar todos os alimentos, principalmente as carnes, somente em água. Após tudo cozido e amassado
(utilizar garfo), colocar no prato e acrescentar uma colher (de chá) de óleo de soja ou canola ou azeite e oferecer para
a criança. A carne (70 a 120 g/dia), para duas refeições, não deve ser triturada, apenas picada ou desfiada. Não utilizar sal; Pode-se utilizar
cebola de cabeça, salsa, alho e cebolinha para temperar a refeição. O ovo inteiro (clara e gema) pode ser
introduzido, sempre muito bem cozido, a partir do sexto mês.

* As leguminosas e hortaliças/verduras serão introduzidas no 7º mês.

* Não é recomendado utilizar beterraba e espinafre todos os dias, pois além de baixa biodisponibilidade de ferro, interferem na absorção
de cálcio e ferro dos outros alimentos.

* Alguns alimentos com glúten devem ser introduzidos até o 9º mês de idade, portanto, iniciar após o 7º mês uma porção de macarrão
por semana.

* As frutas devem ser oferecidas em forma de papas (amassadas ou raspadas) duas vezes ao dia (nos intervalos), e se em forma de suco
não ultrapassar 100ml/dia (não usar açúcar ou água).

• Oferecer água após o 6º mês;

* A partir de um ano de idade, quando já se utiliza alimentos da família, não deve ser acrescentado sal no prato, apenas o que é utilizado
para toda a família; evitar excessos.

* Além disso, não devem ser introduzidos açúcares simples até o final do segundo ano, evite chás, achocolatados, sucos industrializados
Bibliografias:

• FIOCRUZ;
• Ministério da Saúde;
• Sociedade Brasileira de Pediatria;
• Nutrição: da Gestação à Infância – Nathieli Lima e Lucas Guimarães – Editora JRG;
• Curso Online Educa;
• Apostilas da Professora Flávia Santos.

Anhanguera - Niterói
Aluna: Adma Elane Luiz S. Coutinho – RA 0048584971
Professora: Flávia Santos
Discilplia: Nutrição e Dietoterapia Obstétrica e Pediátrica
Novembro/2017