Вы находитесь на странице: 1из 97

DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO

ESTADO DA PARAÍBA

14 de novembro de 2000

0
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE


DO ESTADO DA PARAÍBA

EQUIPE TÉCNICA

FRANCISCO MAVIGNIER CAVALCANTE FRANÇA – Banco do Nordeste

TANIA MARIA LACERDA MAIA – Consultora, coordenadora da relatoria

RODRIGO MAGALHÃES NEIVA SANTOS – Banco do Nordeste

ROBÉRIO GRESS DO VALE - Banco do Nordeste

MÁRCIO MAIA SILVA – Estagiário de Informática do Banco do Nordeste

MARIA DO CARMO BEZERRA - Secretária executiva da Comissão de Políticas


de Desenvolvimento Sustentável e Agenda 21

1
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

ÍNDICE

1. INTRODUÇÃO........................................................03

2. ANTECEDENTES...................................................05

3. SUGESTÕES APRESENTADAS...........................08

3.1. Tema 1: Gestão de Recursos Naturais


3.2. Tema 2: Agricultura Sustentável
3.3. Tema 3: Cidades Sustentáveis
3.4. Tema 4: Infra-estrutura e Integração Regional
3.5. Tema 5: Redução das Desigualdades Sociais
3.6. Tema 6: Ciência e Tecnologia para o
Desenvolvimento Sustentável

4. MACROTENDÊNCIAS IDENTIFICADAS NO
DEBATE..................................................................69

5. REGISTRO FOTOGRÁFICO...................................72

6. RELAÇÃO DOS PARTICIPANTES DO DEBATE...75

2
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

1. INTRODUÇÃO

Este documento reflete o esforço conjunto do Ministério do Meio Ambiente, da


Comissão de Políticas de Desenvolvimento Sustentável e da Agenda 21, da SUDENE,
do Banco do Nordeste e da Superintendência de Desenvolvimento do Meio Ambiente,
oficializado por meio de Termo de Cooperação Técnica, assinado no dia 08 de junho
no Palácio do Planalto, na presença do Presidente da República, objetivando preparar
e sedimentar o entendimento dos diversos setores da sociedade organizada sobre a
correlação entre os temas ambientais, sociais e econômicos, visando à construção de
um modelo de desenvolvimento sustentável para o País.

Procura-se, dessa forma, registrar todo o processo de consulta à sociedade


com o objetivo de aprimorar e validar as estratégias e ações propostas para a Agenda
21 – Brasileira, constantes no documento “Agenda 21 Brasileira – Bases para
Discussão”, no capítulo 4, páginas 120 a 169.

As várias ações desenvolvidas pela equipe de trabalho do Estado da Paraíba


objetivaram a participação dos diferentes segmentos da sociedade organizada e a
mútua cooperação em torno de um pacto ético pela sustentabilidade, tornando possível
a elaboração de 243 propostas, apresentadas e discutidas durante o Debate Estadual
da Agenda 21 Brasileira, para uma platéia composta de 137 representantes de
entidades governamentais, não governamentais, empresas privadas e de lideranças da
comunidade local.

Como objetivo secundário, este relatório poderá ser, também, utilizado como
subsídio metodológico, para aprimoramento e validação, junto ao público de interesse,
de programas e projetos públicos e privados.

O documento de relatoria, que no Termo de Cooperação Técnica citado, ficou a


cargo do Banco do Nordeste, sob a coordenação da consultora Tania Maria Lacerda
Maia, compõe-se de três partes. Na primeira, relatam-se os antecedentes e a
estratégia utilizada para o processo de discussão do documento “Agenda 21 Brasileira
– Bases para Discussão”.

Na segunda parte, encontram-se as contribuições formuladas pela sociedade


local e o relato do consenso, refletindo a posição predominante dos grupos presentes
ao debate.

Para maior clareza, o documento de relatoria das propostas foi construído em


quadros, com o nome da entidade, a descrição das propostas de reformulação e
inclusão, na cor vermelha, e as propostas de exclusão em letras azuis. Para expressar
a tendência do debate, tornando mais compreensível a leitura do texto, escolheu-se a
cor verde. O termo “Incorporada”, constante em algumas propostas, refere-se a uma
decisão da Comissão de Políticas de Desenvolvimento Sustentável e da Agenda 21
para aproveitar, automaticamente, todas as sugestões que vierem a contribuir para o
aprimoramento do texto.

Por fim, são apresentadas as macrotendências identificadas no debate,


expressas pelo consenso dos participantes, listados no final deste documento.

3
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Como complemento, está inserido, no final desta relatoria, o registro fotográfico


do dia da realização do Debate Estadual.

4
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

2. ANTECEDENTES

O Estado da Paraíba realizou o Debate Estadual da Agenda 21 Brasileira,


apresentando as propostas e recomendações encaminhadas pelos diversos
segmentos da sociedade organizada do Estado, objetivando discutir e validar as
sugestões que visam à construção de um modelo de desenvolvimento sustentável para
o País. As contribuições estaduais proporcionarão um planejamento estratégico e
participativo, voltado para a implementação de um novo paradigma de
desenvolvimento, cujo arcabouço conceitual é baseado na eqüidade social, na
eficiência econômica e na racionalidade no uso dos recursos naturais.

O evento aconteceu no dia 14 de novembro de 2000, no Litoral Hotel, em João


Pessoa, com a participação do representante Comissão de Políticas de
Desenvolvimento Sustentável e Agenda 21, Dr. Aldenir Paraguassu, da representantes
do Ministério do Meio Ambiente e da Comissão de Políticas de Desenvolvimento
Sustentável e Agenda 21, Dra. Maria do Carmo Bezerra, do representante da
SUDENE, Dr. Ricardo Alberto Suassuna de Medeiros, do Superintendente de Meio
Ambiente da Paraíba, Dr. Erasmo Rocha de Lucena e do representante do Banco do
Nordeste, Dr. Manuel Brandão Farias, Superintendente para os Estados de
Pernambuco e da Paraíba. O Secretário Extraordinário do Meio Ambiente e Recursos
Hídricos, Dr. Francisco Jácome Sarmento, representou o Governo do Estado.

O grupo de trabalho local, constituído dos representantes da SUDENE, Maria do


Socorro Lucena de Albuquerque, do Banco do Nordeste, Geraldo Gomes Pereira, e da
Superintendência de Desenvolvimento do Meio Ambiente, Zélia Maria de Almeida,
apresentou as etapas do processo de divulgação e o envolvimento da sociedade,
enfocando: (a) estabelecimento de metodologia de trabalho; (b) reuniões de
negociações sobre a forma de ampliar o processo de participação com envolvimento de
todos os setores da sociedade civil organizada e (c) identificação dos setores da
sociedade que deveriam estar representados, em função das particularidades locais.

O representante do Banco do Nordeste e da Superintendência de


Desenvolvimento do Meio Ambiente apresentaram o processo de discussão da
Agenda 21 Brasileira, desenvolvido no Estado da Paraíba, que foi desencadeado no
dia 10 de julho, com a instalação, pela secretaria executiva da Comissão de Políticas
de Desenvolvimento Sustentável e Agenda 21, de um grupo interinstitucional,
composto por representantes do Banco do Nordeste, da Sudema e da SUDENE, com
a finalidade de dar apoio logístico aos trabalhos de divulgação da Agenda 21 no
Estado.

Após a definição da metodologia de trabalho, o grupo deu início às atividades


de convocação da sociedade local, para coleta de sugestões e formulação de
propostas que seriam discutidas e validadas no debate estadual, objetivando a
construção de um modelo de desenvolvimento sustentável para o País.

Para se estabelecer uma ampla participação, em função do prazo disponível,


ficou estabelecido que a divulgação seria realizada por meio de palestras, reuniões e
da imprensa falada e escrita, visando um processo participativo, envolvendo os
diferentes segmentos da sociedade civil organizada.

5
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Após o estabelecimento dessa estratégia, foram distribuídos documentos da


“Agenda 21 Brasileira – Bases para a discussão”, juntamente com os formulários
para apresentação das contribuições, para 400 representantes de entidades
governamentais e não governamentais, empresariais e sindicais, da Capital e do
Interior do Estado, conforme o quadro:

ESTATÍSTICAS DA DISTRIBUIÇÃO DOS DOCUMENTOS DA AGENDA 21

ENTIDADES (Órgãos Gover., CAPITAL INTERIOR TOTAL


Empresas Privadas e 3º Setor)

TOTAL 120 280 400

Antecedendo a data estabelecida pela Comissão para o debate estadual, foram


organizados vários eventos e reuniões individuais com representantes de
universidades, fundações, empresas estatais, ONG’s, para divulgação e organização
de multiplicadores das ações, destacando-se:

10.07 - Reunião com representantes dos diversos segmentos da sociedade


27.07 - Oficina para os agentes de desenvolvimento e gerentes de agencias do
Banco do Nordeste
31.08 - Oficina realizada no SEBRAE-Pb
11.09 - Oficina envolvendo oito municípios do Pólo Alto Piranhas
14.09 - Oficina para funcionários e dirigente da CINEP
16.10 - Oficina na microrregião de Monteiro
17.10 - Oficina na microrregião de Itaporanga
18.10 - Oficina na microrregião de Patos
19.10 - Oficina na microrregião de Guarabira
20.10 - Oficina na microrregião de Campina Grande
25.10 - Oficina na microrregião de Cajazeiras
25.10 - Oficina na microrregião de Sousa
31.10 - Oficina para Comissão Meio Ambiente - Campina Grande
07.11 - Palestra para membros do COPAM

Ao concluir esse primeiro momento, o grupo de trabalho local recebeu as


contribuições do Estado para a Agenda 21 Brasileira, apresentando o seguinte
resultado:

6
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

ESTATÍSTICAS DAS CONTRIBUIÇÕES


Nº DE PERCENTUAL
TEMAS CONTRIBUIÇÕES %
1. Gestão de Recursos Naturais 33 14
2. Agricultura Sustentável 74 30
3. Cidades Sustentáveis 16 07
4. Infra-Estrutura e Integração Regional 39 16
5. Redução das Desigualdades Sociais 66 27
6. Ciência e Tecnologia 15 06

TOTAL 243 100

ESTATÍSTICA DAS CONTRIBUIÇÕES POR SETOR

Terceiro
Setor
28%

Produtivo
5%
Governo
67%

Observando-se as tabelas, identificamos que o maior número de contribuições


vieram das entidades governamentais e a Agricultura Sustentável foi o tema mais
abordado, seguido de Redução das Desigualdades Sociais, demonstrando a
preocupação nos desníveis sociais como fator indispensável para o desenvolvimento
sustentável.

Após esse breve relato, foi iniciado o debate com a discussão das propostas do
Estado da Paraíba, conduzido e mediado pela Dr. Aldenir Paraguassu e apresentado
pela secretária executiva da Comissão de Políticas de Desenvolvimento Sustentável e
da Agenda 21, Dra. Maria do Carmo Bezerra.

7
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

3. SUGESTÕES APRESENTADAS

8
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

3.1. TEMA 1: GESTÃO DE RECURSOS NATURAIS

9
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Reformulação de
Estratégias

Tema: RECURSOS NATURAIS

Nenhuma Reformulação Proposta

Inclusão de
Estratégias

Tema: RECURSOS NATURAIS

Nenhuma Inclusão Proposta

Exclusão de
Estratégias

Tema: RECURSOS NATURAIS

Nenhuma Exclusão Proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

10
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Reformulação de
Ações

Tema: RECURSOS NATURAIS

Nenhuma Reformulação Proposta

Inclusão de Ações

Tema: RECURSOS NATURAIS

Estratégia 1

Proposta 4.1.1.1 – Apoio a elaboração de zoneamento ambientais


Entidade
INCORPORADO
Estabelecer o Zoneamento Ambiental do Ecossistema CEFET-PB
caatinga, com programa de Educação Ambiental para a CAJAZEIRAS
população residente na área e entorno.
Por consenso, proposta aprovada.
Monitoramento da área a ser zoneada do ecossistema CEFET/
caatinga Cajazeiras
Por consenso, proposta não aprovada.
Proposta 4.1.1.2 – Implementação do programa nacional de
Gerenciamento costeiro Entidade
INCORPORADO
Implementar medidas capazes de disciplinar o uso e GERCO/PB
ocupação da zona costeira, respeitando a dinâmica da
linha de costa.
Por consenso, proposta aprovada.

11
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Realizar estudos detalhados que contemplem a GERCO/PB


identificação das causas de erosão costeira nas áreas
críticas, seu diagnóstico e pesquisa de soluções com base
na aquisição dos dados pertinentes (evolução
morfológica, parâmetros oceanográficos e hidrológicos,
aspectos biótipos, antrópicos, etc.).
Por consenso, proposta aprovada.
Coibir intervenções que não estejam subsidiadas por GERCO/PB
estudos realizados por equipe multidisciplinar
constituída por especialistas nas áreas temáticas
envolvidas.
Por consenso, proposta não aprovada.
Proposta 4.1.1.4 – Implantação de Corredores ecológicos Entidade
Incorporar, no projeto corredores ecológicos, as FUNAI/PB
questões indígenas, para sobrevivência dessas
comunidades, desde que sejam respeitados os seus
direitos adquiridos na constituição de 1988 e no estatuto
do índio.
Por consenso, proposta não aprovada.
Proposta 4.1.1.7 – Entidade
Na gestão dos recursos naturais em terras indígenas, FUNAI/PB
deverá ser respeitada a legislação em vigor,
resguardando a propriedade e os usos pelas
comunidades indígenas, além dos próprios interesses das
mesmas.
Por consenso, proposta aprovada.

Estratégia 2

Proposta 4.1.2.3 – Conservação IN SITU e EX SITO de espécies Entidade


INCORPORADO
Desenvolver programa de proteção à fauna e à flora CEFET / Cajazeiras
ameaçadas com a participação da comunidade.
Por consenso, proposta aprovada.

Proposta 4.1.2.5 – Fomento às iniciativas de produção de sementes e Entidade


mudas de essências florestais
Dar prioridade ao reflorestamento com espécies nativas Colégio Hipócrates/João
de múltiplo uso econômico para os diversos biomas. Pessoa
Por consenso, proposta não aprovada.

12
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Texto Original: Incentivar parcerias entre o poder público e o setor EMEPA/PB


produtivo com o objetivo de difundir os bancos de sementes e a produção
de mudas para fins de florestamento e reflorestamento nas áreas
degradadas nos diferentes biomas.
Priorizar as espécies vegetais em extinção para fins de
reflorestamento, objetivando preservar as espécies e
recuperar as áreas degradadas nos diferentes biomas
Por consenso, proposta não aprovada.

Sugerida e aceita por consenso a proposta:


Incentivar parcerias entre o poder público e o setor produtivo com o
objetivo de difundir os bancos de sementes e a produção de mudas de
plantas nativas em risco de extinção, para fins de florestamento e
reflorestamento nas áreas degradadas nos diferentes biomas.

Proposta 4.1.2.8 – Entidade


Criar Banco de Espécies. CEFET/
Por consenso, proposta não aprovada. Cajazeiras

Estratégia 3

Proposta 4.1.3.5 – Desenvolvimento de pesquisas sobre a


sustentabilidade de empreendimento pesqueiros
Por consenso, sugerida a reformulação para: Entidade
Desenvolvimento de pesquisas sobre a sustentabilidade de
empreendimentos pesqueiros e aqüícolas.
Texto Original: Apoiar a realização de estudos e pesquisas sobre a SAIA/PB
viabilidade econômica, social e ambiental dos empreendimentos
pesqueiros. Implica examinar as dimensões técnicas, científicas,
tecnológicas, de mercado e de inserção dos segmentos sociais envolvidos
na atividade.
Por consenso, sugerida a reformulação para:
Contribuir para a realização de estudos e pesquisas
sobre as potencialidades e desenvolvimento da
exploração pesqueira racional em águas interiores,
procurando examinar e evoluir as dimensões
tecnológicas, de processos de mercado e de organização
das colônias de pescadores.
Por consenso, proposta aprovada.
Proposta 4.1.3.15 – INCORPORADO Entidade
Implantar sistema de informação de recursos hídricos
em terras indígenas, utilizando, preferencialmente, como
FUNAI/PB
unidades de planejamento a bacia hidrográfica.

Proposta sugerida e aprovada, por consenso, durante o debate:


Conservação e fortalecimento da fauna marinha da plataforma continental brasileira mediante
a implementação de atratores artificiais.

13
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Estratégia 4

Proposta 4.1.4.3 – Recuperação de áreas degradadas Entidade


INCORPORADO
Desenvolver projetos de recuperação da área dos CEFET-PB
entornos. CAJAZEIRAS
Proposta 4.1.4.8 – Conservação dos recursos hídricos visando o Entidade
aumento da disponibilidade de água
INCORPORADO SUDEMA
Desenvolver estudos de contribuição sedimentológica das
bacias hidrográficas, visando o uso racional dos
sedimentos fluviais como recursos minerais.

INCORPORADO FUNAI/PB
Controlar a outorga em rios federais, a serem praticados
pela ANA – Agência Nacional de Águas, de modo a
garantir a permanência e usufruto das comunidades
indígenas.
Garantir distribuição eqüitativa da água, em nível SUDEMA
regional no Brasil, significando uma política sustentável
de recursos hídricos.
Por consenso, proposta discutida e não aprovada.
INCORPORADO SUDEMA
Definir os usos dos açudes, represas, lagoas e demais
reservatórios de água, visando a sustentabilidade.
INCORPORADO SUDEMA
Desenvolver estudos visando o conhecimento
hidrogeológico do País do ponto de vista quantitativo e
qualitativo
INCORPORADO SUDEMA
Implementar ações voltadas à proteção das áreas de
recarga dos aqüíferos.
SUDEMA
Reciclar e reutilizar a água para fins de consumo
humano, animal e de produção, com a finalidade de
oferecer sustentabilidade aos recursos hídricos.
Por consenso, proposta aprovada.

Realizar um sistema definitivo de mapeamento e SUDEMA


prospecção da disponibilidade de águas subterrâneas,
especificamente para a região semi-árida (urgência) e
demais biomas.
Por consenso, proposta não aprovada.

14
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Proposta 4.1.4.12 – Desenvolvimento de ações integradas contra o


desmatamento e a extração ilegal de madeira e Entidade
controle de queimadas e incêndios florestais
Resgatar o conhecimento de técnicas de uso do fogo das FUNAI/PB
comunidades indígenas, ao mesmo tempo em que é
necessário realizar um trabalho de efetivo de educação e
informação junto às comunidades indígenas, enfocando
o controle de queimadas e a prevenção de incêndios
Por consenso, proposta não aprovada.
Capacitar e treinar os membros das comunidades FUNAI/PB
indígenas, para identificarem estágios existentes entre
uma queimada controlada e um incêndio florestal;
instruí-los para coletar informações importantes no caso
de incêndio florestal, que deverão ser repassadas às
instituições competentes de combate aos incêndios.
Por consenso, proposta aprovada.
Proposta 4.1.4.23 – INCORPORADO Entidade
Desenvolver um programa de recuperação de Matas CEFET-PB
Ciliares nos açudes e rios. CAJAZEIRAS
Desenvolver atividades de sensibilização da população CEFET / Cajazeiras
do entorno das áreas de Matas Ciliares, Açudes e Rios.
Por consenso, proposta aprovada, fundindo-se as duas sugestões:
Desenvolver um programa de recuperação das áreas de matas
ciliares, açudes e rios e promover atividades de sensibilização da
população que vive no entorno.

Proposta 4.1.4.24 – Entidade


Obrigar os Órgãos Estaduais, Federais a despoluirem os EMEPA/PB
esgotos que deságuam nas bacias hidrográficas, rios e
outros mananciais
Por consenso, proposta aprovada com modificação:
Responsabilizar os agentes poluidores, sejam eles públicos ou
privados, pelos processos de recuperação das bacias hidrográficas,
rios e outros mananciais.
Proposta 4.1.4.25 – INCORPORADO Entidade
Monitorar as áreas ribeirinhas dos açudes públicos e EMEPA/PB
áreas declivosas, estabelecendo um planejamento
ambiental de uso da terra e revegetando dentro dos
padrões preconizados por Lei.
Proposta 4.1.4.26 – Entidade
Efetivar a transposição e integração nacional de bacias SUDEMA
hidrográficas sem conflitos ambientais, culturais e
econômicos.
Por consenso, proposta aprovada com modificação:
Efetivar a transposição e integração de bacias hidrográficas,
minimizando conflitos ambientais, culturais e econômicos.

15
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Estratégia 5

Proposta 4.1.5.5 – Implementação de política nacional de educação


ambiental Entidade
INCORPORADO
Garantir o envolvimento das comunidades brasileiras CEFET-PB Cajazeiras.
em atividades de Educação Ambiental nos Ecossitemas
e Biomas.
Inserir na grade curricular das escolas públicas e CEFET-PB Cajazeiras.
privadas a disciplina meio ambiente.
Por consenso, proposta não aprovada.

Por consenso, sugerida, durante o debate, a inclusão da proposta:


Monitorar continuamente as áreas desertificadas e as passíveis de desertificação, bem como
efetivar os programas de combate a esse processo.

Exclusão de
Ações

Tema: RECURSOS NATURAIS

Nenhuma Exclusão Proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

16
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

3.2. TEMA 2: AGRICULTURA SUSTENTÁVEL

17
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Reformulação de
Estratégias

Tema: AGRICULTURA SUSTENTÁVEL

Estratégia 2 – Fortalecer a agricultura familiar frente aos desafios da


sustentabilidade agrícola
Por consenso, sugerida e aprovada durante o debate a modificação deste Entidade
texto para:
Fortalecer a agricultura familiar frente aos desafios do
desenvolvimento sustentável.
Fortalecer a agricultura familiar frente aos desafios da sustentabilidade SUDEMA
agrícola, ambiental, econômica e social.
Por consenso, proposta não aprovada.

Fortalecer a agricultura familiar frente aos desafios da sustentabilidade EMATER Cajazeiras


agrícola, desenvolvendo programas de assistência ao
pequeno produtor.
Por consenso, proposta não aprovada.

Sugerida e aceita a inclusão da reformulação como uma nova ação desta


estratégia:
Desenvolver programas de assistência ao pequeno produtor.

Estratégia 3 – Incentivar o manejo sustentável dos sistemas Entidade


produtivos

Incentivar o manejo sustentável dos sistemas produtivos e dar SUDEMA


assistência técnica.
Por consenso, proposta não aprovada.

18
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Inclusão de
Estratégias

Tema: AGRICULTURA SUSTENTÁVEL

Nenhuma Inclusão proposta

Exclusão de
Estratégias

Tema: AGRICULTURA SUSTENTÁVEL

Nenhuma Exclusão Proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

19
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Fauna
Reformulação de
Ações

Tema: AGRICULTURA SUSTENTAVEL

Estratégia 1 – Fortalecer mecanismos e instâncias e articulação entre governo e sociedade civil

Proposta 4.2.1.2 - Entidade


Identificar e estimular técnicas e práticas que promovam a participação SAIA
entre os diferentes atores das cadeias produtivas que
compõem o agronegócio, procurando ampliar, por meio
da educação formal e/ou informal, a inserção do jovem no
processo da sustentabilidade das atividades agropecuárias
e/ou agroindustriais
Por consenso, proposta aprovada.

Estratégia 2 - Fortalecer a agricultura familiar frente aos desafios da sustentabilidade agrícola

Proposta 4.2.2.1 - INCORPORADO Entidade


• Oferecer alternativas energéticas (solar, eólica e gás natural).
SUDEMA

Estratégia 4 – Incentivar a geração e a difusão de informações e de conheciementos que garantam a


sustentabilidade da agricultura

Proposta 4.2.4.1 – INCORPORADO Entidade


• Elaborar um conjunto de indicadores de sustentabilidade para a EMEPA/PB
agropecuária, para fins de monitoramento comparativo de
diferentes categorias de sistemas produtivos e para estimular o
gerenciamento ambiental de unidades de produção. (item 6)
• analisar a viabilidade técnica e econômica das práticas sustentáveis,
permitindo direcionar o foco da pesquisa para atender
às demandas dos mercados consumidores, bem como
conduzir os produtores para categoria de empresários
rurais. (item 7)

20
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Inclusão de Ações

Tema: AGRICULTURA SUSTENTÁVEL

Estratégia 1 – Fortalecer mecanismos e instâncias e articulação entre governo e sociedade civil

Proposta 4.2.1.5 – INCORPORADO Entidade


Implementar mudanças estruturais de conceitos e de FUNAI
entendimentos no Governo e na Sociedade Civil,
promovendo articulação entre ambos, para plenitude do
modelo proposto. Sugere-se um processo educativo
intensificado de técnicos, servidores e da população alvo,
combinado com a gradativa adoção de tecnologias
alternativas, compatibilizando o conhecimento tradicional
dos índios em substituição convencional( e isto já é prática
em comunidades indígenas), evitando colapsos e
estrangulamentos deste setor, principalmente quando a
pretensão é alcançar a sustentabilidade (novos hábitos,
novas relações) .
Proposta 4.2.1.6 – Entidade
Garantir que as propostas apresentadas sejam FUNAI/PB
compatíveis com a sua operacionalização, ao mesmo
tempo em que seja criada ambiência propícia ao cenário
proposto e pretendido para execução da AGENDA 21
BRASILEIRA.
Por consenso, proposta aprovada.

Estratégia 2 – Fortalecer a agricultura familiar frente aos desafios da sustentabilidade agrícola

Proposta 4.2.2.1 – Entidade


• Estimular a produção de alimentos caseiros como fonte Colégio
de renda alternativa para o produtor rural. Hipócrates/João Pessoa
• Incentivar o artesanato local, mediante a criação de
cooperativas e o fortalecimento das já existentes.]
Por consenso, propostas aprovadas.

21
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Estratégia 3 – Incentivar o manejo sustentável dos sistemas produtivos

Proposta 4.2.3.1 – No planejamento e gestão ambiental Entidade


• Aproveitamento máximo das águas das chuvas por CEFET/
meio de difusão de técnicas de captação tais como: João Pessoa
cisternas rurais, caldeirões, cacimbas – cisternas,
barramentos base zero e outras.
Por consenso, proposta não aprovada.

Promover e fortalecer programas de captação e


armazenamento de água na unidade produtiva rural EMEPA/PB
(poços, açudes, barragens, barreiros, cisternas, etc.), a fim
de permitir o aumento do espelho d’ água e a sua
disponibilidade para consumo humano e animal.
Por consenso, proposta aprovada com modificações:
Promover e fortalecer programas de captação e armazenamento de
água na unidade produtiva rural, por meio de barramentos base zero
e barragens subterrâneas, a fim de permitir a disponibilidade de água
para consumo sustentável.

• Regulamentar as atividades do uso e conservação do Câmara Municipal de


solo na zona rural. Cajazeiras
Por consenso, proposta não aprovada.

Proposta 4.2.3.3 – Quanto aos produtos transgênicos Entidade


• Coibir e reprimir o uso de transgênicos vegetais e FUNAI
animais em processos produtivos desenvolvidos por
comunidades indígenas, sobre qualquer que seja a
alegação.
Por consenso, proposta não aprovada.

• Precaução ao uso dos transgênicos e exigências na SUDEMA


composição dos rótulos das embalagens.
Por consenso, proposta não aprovada.

Proposta 4.2.3.4 – No manejo dos sistemas produtivos Entidade


• Compatibilizar a lógica de mercado, de estrutura FUNAI/PB
fundiária, de relações trabalhistas, dos agentes
produtivos, da administração pública, do crédito, da
organização social, para a lógica do desenvolvimento
sustentável.
Por consenso, proposta não aprovada.

22
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

• Incentivo a adoção de técnicas apropriadas ao manejo CEFET/


dos sistemas produtivos, observando as especificidades João Pessoa
das UGs.

Por consenso, sugerida a reformulação do item 1 do documento base, com


o seguinte texto:
Fomentar práticas agrícolas sustentáveis, adotando-se técnicas
apropriadas ao manejo dos sistemas produtivos, tais como: policultivo,
fusão da produção animal ... ( continua igual ao texto original do
documento base)
.
• Fortalecimento das instituições públicas e privadas SUDEMA
que tratam das políticas agrícolas, por meio de
pesquisas científicas, tecnológicas e de assistência
técnica.
Por consenso, proposta aprovada.

• Priorizar a assistência técnica do setor público, aliado


a novas tecnologias.
Por consenso, proposta não aprovada.

Estratégia 4 – Incentivar a geração e a difusão de informações e de conhecimentos que garantam a


sustentabilidade da agricultura

Proposta 4.2.4.1- Pesquisa, geração de conhecimentos e de novas Entidade


práticas
• Incentivar, a difusão de informação para absorção de
novas práticas tecnológicas para comercialização em
nível nacional e internacional SUDEMA
Por consenso, proposta aprovada.

23
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Proposta 4.2.4.2- Difusão, capacitação, assistência técnica Entidade


• Instituir planos estaduais de capacitação, a partir das EMEPA/PB
demandas municipais, onde serão quantificados os
treinamentos, órgãos patrocinadores e ministrantes,
locais de realização, carga horária e recursos
financeiros, objetivando evitar paralelismo e/ou
duplicidade de ações, com conseqüente desperdício de
verbas aplicadas
Por consenso, proposta aprovada com o texto:
Instituir planos estaduais de capacitação, a partir das demandas
municipais, evitando o paralelismo e/ou duplicidade de ações, com
conseqüente desperdício de verbas aplicadas.

• Estimular a formação de núcleos avançados em SAIA/PB


tecnologias, em que os conhecimentos incorporados aos
processos produtivos possam servir de base teórico
prática nas atividades de difusão, capacitação,
assistência técnica e estímulo à formação de novos
núcleos. Esses núcleos teriam por unidade a
comunidade, a microbacia, o município, a irrigação
(pública ou privada), o assentamentos e outros.
Por consenso, proposta aprovada com o texto:
Estimular a formação de núcleos avançados em tecnologias nas
comunidades, para que os conhecimentos incorporados aos processos
produtivos sirvam de base teórica e prática, contribuindo para o
desenvolvimento das atividades.

Proposta 4.2.4.3 – Sistematização de informações


Entidade
INCORPORADO
• Sistematização de dados e informação de mercados e SUDEMA
sistemas de produção

Estratégia 5 – Estratégia por biomas


Proposta 4.2.5.1- NO DOMÍNIO DOS CERRADOS Entidade
• Introduzir na estrutura fundiária a adoção de módulos SUDEMA
rurais compatíveis, para dar sustentabilidade à
construção de infra-estrutura e a estrutura de
produção.
• Investir na infra-estrutura e em tecnologias
apropriadas
Por consenso, proposta aprovada.

24
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Proposta 4.2.5.3- NO DOMÍNIO DO SEMI-ÁRIDO Entidade


• Implantar programas de créditos específicos para a Escola Agrotécnica Federal
Região, com base nas peculiaridades existentes, com de Sousa , ONGs ( APAN
relação à utilização dos recursos naturais renováveis e e ATASP) , Polo de
não renováveis. Desenvolvimento Integrado
Por consenso, proposta aprovada. do Alto Piranhas.

• Criar um grupo de gestores ambientais para o semi- CEFET-PB


árido, que funcione como articulador em nível local, CAJAZEIRAS
regional e nacional.
• Envolver instituições, ONGs, conselhos e sociedade
civil nos grupos de gestores ambientais para o semi-
árido.
Por consenso, aprovada a fusão das duas propostas com o texto:
• Criar um grupo de gestores ambientais para o semi-árido que
funcione como articulador em nível local, regional e nacional,
envolvendo instituições, ONGs, conselhos e sociedade civil.

• Desenvolvimento de atividades de pesquisa sobre flora


e fauna específicas da caatinga.
• Instituir programas de apoio à pesquisa e estudos
voltados para o conhecimento do semi-árido.
• Desenvolver programas especiais de apoio e
valorização dos pequenos agricultores do semi-árido,
estimulando uma sincronia entre estes e o meio
ambiente.
Por consenso, aprovada a fusão das três propostas com o texto:
Desenvolver programas de apoio à pesquisa sobre a fauna e a flora
específicas do semi-árido, desenvolvendo programas especiais para
pequenos agricultores, estimulando uma sincronia entre estes e o meio
ambiente.

• Criação de comitês de bacias para o semi-árido.


Por consenso, proposta não aprovada

• Instituir uma política de gestão e gerenciamento dos


recursos hídricos do semi-árido. INCORPORADO

25
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

• Incentivo ao reflorestamento com espécies nativas, em


unidades familiares como forma de manter o potencial CEFET/João Pessoa
produtivo da terra, em sistemas agroflorestais.
Por consenso, proposta aprovada.

• Estabelecimento de ações de combate à desertificação


para fortalecimento da atividade agropecuária.
Por consenso, proposta aprovada.

• Utilização de técnicas de contenção de escoamento


superficial com microbarragens, como forma de
aumentar a disponibilidade hídrica dos mananciais
subterrâneos (específicas para o semi-árido)
Por consenso, proposta não aprovada.

• Utilização de manejo integrado de microbacias


hidrográficas (específicas para o semi-árido) .
Por consenso, proposta não aprovada.

• Valorização do diferencial ambiental do semi-árido,


como forma de promoção de atividades turísticas.
Por consenso, proposta aprovada.

26
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

• Introdução de novas formas de produção para o semi- COOP-SET


árido (economia e meio ambiente).
Por consenso, proposta aprovada.

• Introdução de novos produtos compatíveis com


tecnologias novas, empregando o potencial de recursos
existentes no semi-árido.
Por consenso, proposta aprovada.

• Explorar novas formas de produção de alimentos e


matérias-primas oriundas do semi-árido.
Por consenso, proposta aprovada.

• Realizar uma reestruturação fundiária, concentrando


minifúndios, frente à necessidade de construção de
uma infra estrutura ao nível de propriedade, no semi-
árido para efeito de fortalecimento e convivência com
o fenômeno da seca, conciliando a sustentabilidade
social e econômica.
Por consenso, proposta aprovada com modificação:
Realizar uma reestruturação fundiária no semi-árido, visando a
convivência do produtor rural com o fenômeno da seca.

• Selecionar alternativas tecnológicas através de estudos,


pesquisas, difusão e operacionalização através dos
órgãos de assistência técnica públicos e privados,
mostrando alternativas rentáveis para a região do
semi-árido.
Por consenso, proposta não aprovada.

27
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

COOP-SET
• Trocar experiências com áreas semi-áridas de outras
partes do mundo, transformando em área de atração
de recursos para investimentos produtivos.
Por consenso, proposta aprovada.

• Abolir da área do semi-árido o assistencialismo sob a


forma de frentes de emergência, construindo
investimento em infra-estrutura e fornecendo a
sustentabilidade econômica, ambiental e social para
geração de renda.
Por consenso, proposta aprovada.

• Garantir investimentos em infra-estrutura para a


convivência com a semi-aridez (seca), priorizando
continuidade da produção, estabilidade de preços para
a comercialização de produtos;
Por consenso, proposta aprovada.

• Incentivar e gerar uma economia forte e dinâmica na


região semi-árida, incentivando a organização eficaz e
sustentável dos produtores, obedecendo às
peculiaridades locais.
Por consenso, proposta aprovada.

• Utilizar a criatividade valorizando a geomorfologia SUDEMA


(depressões, planaltos, serras e serrotes) para
exploração turística na área do semi-árido.
Por consenso, proposta não aprovada.

• Explorar, econômica e turisticamente, atividades


culturais e históricas.
Por consenso, proposta não aprovada.

• Valorizar o bioma semi-árido, por meio da capacitação


formal/informal e formação profissional para
utilização dos recursos do semi-árido.
Por consenso, proposta aprovada.

• Demonstrar e tratar o semi-árido como uma nova


forma de vida com habitações, hábitos alimentares,
produção e meio ambiente peculiares.
Por consenso, proposta não aprovada.

28
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

• Identificar áreas de conservação para fins de EMATER Cajazeiras.


preservação de Ecossistemas no semi-árido nordestino.
Por consenso, proposta aprovada com modificações:
Identificar áreas para definição de novas unidades de conservação do
semi-árido.

• Criar programas para comercialização dos produtos Pólo de


agrícolas para o semi-árido. Desenvolvimento
Por consenso, proposta não aprovada. Integrado do Alto
Piranhas

Proposta 4.2.5.4- NO DOMÍNIO CAATINGA Entidade


• Adequar a estrutura fundiária com adoção de módulos SUDEMA
rurais compatíveis, para dar sustentabilidade à
construção de infra-estrutura com vistas à produção.
• Investir na infra-estrutura e em tecnologias
apropriadas
• Estabelecer assentamentos humanos sustentáveis
• Usar a criatividade e a inovação nas peculiaridades
das potencialidades dos recursos naturais
• Valorizar a paisagem natural.
• Valorizar os aspectos históricos e culturais.
Por consenso, propostas aprovadas.

• Estabalecer monitoramento da área do Ecossistema CEFET-PB


Caatinga. CAJAZEIRAS
Por consenso, proposta não aprovada.

• Elaborar um zoneamento econômico-ecológico do


bioma caatinga.
Por consenso, proposta aprovada.

• Contemplar o manejo da caatinga no semi-árido, onde EMEPA/PB


o uso desordenado e a exploração de madeira para fins
energéticos têm devastado a vegetação fazendo-se
presente capoeiras ralas, com áreas susceptíveis à
formação dos chamados núcleos de desertificação;
Por consenso, proposta aprovada com modificação:
Promover o manejo da caatinga no semi-árido, visando evitar a
formação de núcleos de desertificação.

• Estimular a criação de abatedouros e curtumes para Colégio Hipócrates /


beneficiar a ovinocaprinocultura no bioma caatinga. João Pessoa
Por consenso, proposta não aprovada.

29
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Proposta 4.2.5.5–NO DOMÍNIO DA MATA ATLÂNTICA


Entidade
INCORPORADO
• Introduzir na estrutura fundiária com adoção de SUDEMA
módulos rurais compatíveis para dar sustentabilidade
à construção de infra-estrutura mais a estrutura de
produção.
• Investir na infra-estrutura e em tecnologias
apropriadas.
• Estabelecer assentamentos humanos sustentáveis
• Usar a criatividade , inovação nas peculiaridades das
potencialidades dos recursos naturais.
• Valorizar a paisagem natural.
• Valorizar os aspectos históricos e culturais.

Proposta 4.2.5.6- NO DOMÍNIO PANTANAL


Entidade
INCORPORADO
• Introduzir na estrutura fundiária com adoção de SUDEMA
módulos rurais, para dar sustentabilidade à
construção de infra-estrutura mais a estrutura de
produção.
• Investir na infra-estrutura e em tecnologias
apropriadas.
• Estabelecer assentamentos humanos sustentáveis.
• Usar a criatividade , inovação nas peculiaridades das
potencialidades dos recursos naturais.
• Valorizar a paisagem natural.
• Valorizar os aspectos históricos e culturais.

Proposta 4.2.5.7- NO DOMÍNIO CAMPOS SULINOS


Entidade
INCORPORADO
• Introduzir na estrutura fundiária com adoção de SUDEMA
módulos rurais, para dar sustentabilidade à
construção de infra-estrutura mais a estrutura de
produção
• Investir na infra-estrutura e em tecnologias
apropriadas
• Estabelecer assentamentos humanos sustentáveis
• Usar a criatividade , inovação nas peculiaridades das
potencialidades dos recursos naturais
• Valorizar a paisagem natural.
• Valorizar os aspectos históricos e culturais.

30
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Proposta 4.2.5.8- NO DOMÍNIO ZONA COSTEIRA Entidade


INCORPORADO
• Introduzir na estrutura fundiária com adoção de SUDEMA
módulos rurais, para dar sustentabilidade à
construção de infra-estrutura mais a estrutura de
produção
• Investir na infra-estrutura e em tecnologias
apropriadas
• Estabelecer assentamentos humanos sustentáveis
• Usar a criatividade , inovação nas peculiaridades das
potencialidades dos recursos naturais
• Valorizar a paisagem natural.
• Valorizar os aspectos históricos e culturais.

Proposta 4.2.5.9 - NO DOMÍNIO AMAZÔNIA


CERRADO (Transição) Entidade
INCORPORADO
• Introduzir a estrutura fundiária com adoção de SUDEMA
módulos rurais, para dar sustentabilidade à
construção de infra-estrutura mais a estrutura de
produção
• Investir na infra-estrutura e em tecnologias
apropriadas
• Estabelecer assentamentos humanos sustentáveis
• Usar a criatividade , inovação nas peculiaridades das
potencialidades dos recursos naturais
• Valorizar a paisagem natural.
• Valorizar os aspectos históricos e culturais.
Proposta 4.2.5.10 - NO DOMÍNIO CERRADO –
CAATINGA (Transição) Entidade
INCORPORADO
• Introduzir na estrutura fundiária com adoção de SUDEMA
módulos rurais, para dar sustentabilidade à
construção de infra-estrutura mais a estrutura de
produção
• Investir na infra-estrutura e em tecnologias
apropriadas
• Estabelecer assentamentos humanos sustentáveis
• Usar a criatividade, inovação nas peculiaridades das
potencialidades dos recursos naturais
• Valorizar a paisagem natural
• Valorizar os aspectos históricos e culturais.

31
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Proposta 4.2.5.11- NO DOMÍNIO AMAZÔNIA –


CAATINGA INCORPORADO Entidade

• Introduzir na estrutura fundiária com adoção de SUDEMA


módulos rurais, para dar sustentabilidade à
construção de infra-estrutura mais a estrutura de
produção
• Investir na infra-estrutura e em tecnologias
apropriadas
• Estabelecer assentamentos humanos sustentáveis
• Usar a criatividade, inovação nas peculiaridades das
potencialidades dos recursos naturais
• Valorizar a paisagem natural.
• Valorizar os aspectos históricos e culturais.

Estratégia 6– Outras estratégias e ações

Proposta 4.2.6.3- Subsídios das ONG’s nas diretrizes agroabientais Entidade


• Otimizar os programas de incentivo à construção de ATASP (Ong)
cisternas residenciais para captação da água das
chuvas;
Proposta aprovada por consenso.

• Identificar e explorar as plantas existentes para fins


industriais, medicinais e comestíveis.
Proposta aprovada por consenso, sugerida a transferência para o tema
C&T.

• Criar programa de controle do nível do lençol freático APAN (Ong)


Proposta aprovada por consenso, com modificações:
Criar mecanismos adequados para controle do uso das águas
subterrâneas.

• Explorar racionalmente a fauna nativa com Escola Agrotécnica


parâmetros sustentáveis que garantam a preservação Federal de Sousa
das espécies
Proposta aprovada por consenso.

32
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

• Assegurar preço mínimo para os produtos com Polo de


garantia de comercialização. Desenvolvimento
Por consenso, proposta não aprovada. Integrado do Alto
Piranhas
• Contribuir para o desenvolvimento tecnológico das EMEPA/PB
atividades agroindustriais, atuando como agente
catalisador nas dimensões conceituais da
modernização tecnológica, geração/propagação de
tecnologias e validação tecnológica
Proposta aprovada com modificações:
.Contribuir para o desenvolvimento tecnológico das atividades
agroindustriais.

• Estabelecer mecanismos e/ou legislação pertinente que SAIA


permitam eqüidade de tratamento fiscal na
comercialização de produtos nacionais e estrangeiros,
sem que ocasione novos ônus para os consumidores.
Proposta aprovada, com modificações:
Estabelecer mecanismos e/ou legislação pertinente que permitam a
eqüidade no tratamento entre produtores rurais nacionais e
estrangeiros, por meio de políticas tarifárias e não tarifárias, sem
ocasionar ônus para os consumidores brasileiros.

• Desenvolver estratégias que incentivem a


normatização do uso racional dos recursos
geoclimáticos, dos insumos modernos e dos padrões de
abastecimento, a fim de que haja regularidade na
quantidade produzida, sejam minimizados os
desperdícios e se obtenha maior controle de qualidade.
Por consenso, proposta não aprovada.

33
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

• Recuperar culturas com boas perspectivas de mercado, PBTUR/PB


tais como: cotonicultura e bataticultura.
Por consenso, proposta aprovada com modificações:
Recuperar culturas com boas perspectivas de mercado.

• Incentivar a cultura do sisal e a do abacaxi.


Por consenso, proposta não aprovada.

• Investir na fruticultura irrigada e na caprinocultura.


Por consenso, proposta não aprovada.

• Melhorar cada vez mais a qualidade da gastronomia


de cada local como fator turístico atraente e
diferenciado (oferta de produtos sem agrotóxicos,
incentivos ao aumento de oferta dos produtos mais
demandados pelos visitantes).
Por consenso, proposta não aprovada.

• Firmar no mercado culturas promissoras como:


fruticultura irrigada, caprinovinocultura, ambos com
mercado externo atraente.
Por consenso, proposta não aprovada.

Exclusão de
Ações

Tema: AGRICULTURA SUSTENTÁVEL

Nenhuma Exclusão Proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

34
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

3.3. TEMA 3: CIDADES SUSTENTÁVEIS

35
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Reformulação de
Estratégias

Tema: CIDADES SUSTENTÁVEIS

Nenhuma Reformulação Proposta

Inclusão de
Estratégias

Tema: CIDADES SUSTENTÁVEIS

Estratégia 6 Entidade
Conscientizar a população, por meio de treinamento PBTUR/PB
com informações específicas sobre o direito e deveres
do cidadão.
Sem comentário do público presente

Exclusão de
Estratégias

Tema: CIDADES SUSTENTÁVEIS

Nenhuma Exclusão Proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

36
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Reformulação de
Ações

Tema: CIDADES SUSTENTÁVEIS

Nenhuma Reformulação Proposta

Inclusão de Ações

Tema: CIDADES SUSTENTÁVEIS

Estratégia 1 – Uso e Ocupação do Solo

Proposta 4.3.1.16 - INCORPORADO Entidade


• Introduzir um transporte de massa eficiente visando SUDEMA
melhoria de qualidade de vida.
Proposta 4.3.1.17 Entidade
• Distribuirde forma sustentável as atividades SUDEMA
econômicas industriais, comerciais, educação, saúde e
administração do setor público nas cidades, conforme
as peculiaridades locais. (ver item 4.3.1.2 e 4.3.1.5)
Por consenso, proposta não aprovada.

37
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Estratégia 2 – Promover o desenvolvimento institucional e o fortalecimento da


capacidade de planejamento e gestão democrática da cidade,
incorporando no processo a dimensão ambiental e assegurando a efetiva
participação da sociedade.

Proposta 4.3.2.16 Entidade


Garantir, nos instrumentos de representação, a FUNAI/PB
participação de lideranças indígenas juntamente com
membros das administrações Regionais da FUNAI em
Conselhos Estaduais e Municipais, de todos os setores das
Administrações Públicas, como também em Comitês de
Gestão de Bacias Hidrográficas e ainda em outros órgãos
deliberativos de gestão democráticas das cidades e
regiões, que contenham em seus territórios, comunidades
indígenas .
Por consenso, proposta não aprovada.

Proposta 4.3.2.17 - Entidade


Introduzir políticas de produtividade social, por meio da SUDEMA
educação e capacitação de convivência, manutenção e
preservação das relações humanas e capital social das
cidades.
Por consenso, proposta aprovada.

Proposta 4.3.2.18 Entidade


Executar um plano massivo/educacional a ser implantado PBTUR/PB
pelos setores públicos (federal, estadual, municipal) e
privado (comércio, indústria, transporte, segurança,
construção civil, prestadores de serviços, etc.) Deve-se
enfocar temas como: reordenação do uso do solo,
descentralização administrativa e fiscalização da
aplicação dos recursos públicos, bem como infundir na
população a identificação com os valores da terra
propiciando uma maior consciência turística.
Por consenso, proposta não aprovada.

38
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Estratégia 3 – Promover mudanças nos padrões de produção e consumo da cidade,


reduzindo custos e desperdícios e fomentando o desenvolvimento de
tecnologias urbanas sustentáveis

Proposta 4.3.3.16 - INCORPORADO Entidade


Utilização de energia solar e eólica, economizando a SENAI/FIEP
energia das hidroelétricas e, conseqüentemente, a água.
(ver página 162)
Proposta 4.3.3.17 – INCORPORADO Entidade
Maior utilização do gás natural em automóveis, SENAI/FIEP
residências e indústrias. (ver página 159)
Proposta 4.3.3.18 – INCORPORADO Entidade
Seleção e reciclagem do lixo residencial e industrial, tendo SENAI/FIEP
em vista que do material fabricado, que pode ser
reutilizado, apenas 1% é recolhido. (ver página 147)
Proposta 4.3.3.19 – INCORPORADO Entidade
Formação de grupos de meio ambiente, com o intuito de SENAI/FIEP
conscientizar crianças e adolescentes de que o nosso
planeta está morrendo.
Proposta 4.3.3.20 – INCORPORADO Entidade
Reciclagem dos lixos residenciais e industriais, efetivando- SUDENE/PB
se os programas de gerenciamentos de resíduos sólidos .
(ver página 147)
Proposta 4.3.3.21 Entidade
Instituir parcerias com indústrias para o recolhimento de SENAI/FIEP
material reciclável que elas mesmas fabricam e colocam
no mercado.
Por consenso, proposta não aprovada.

Proposta 4.3.3.22 Entidade


Participação das indústrias e comunidades em geral em SENAI/FIEP
programas de preservação tipo: adote uma praça ou uma
área verde, etc.
Por consenso, proposta aprovada com modificações:
Estimular o enfoque da responsabilidade social corporativa.

Proposta 4.3.3.23 Entidade


Desenvolver mecanismos administrativos em consonância EMATER. Cajazeiras
com a sociedade civil para a redução do déficit do
abastecimento da água nas cidades nordestinas.
Por consenso, proposta aprovada.

39
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Exclusão de
Ações

Tema: CIDADES SUSTENTÁVEIS

Nenhuma Exclusão proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

40
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

3.4. TEMA 4: INFRA-ESTRUTURA E INTEGRAÇÃO


REGIONAL

41
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Reformulação de
Estratégias

Tema: INFRA-ESTRUTURA E INTEGRAÇÃO REGIONAL

Nenhuma Reformulação Proposta

Inclusão de
Estratégias

Tema: INFRA-ESTRUTURA E INTEGRAÇÃO REGIONAL

Nenhuma Inclusão Proposta

Exclusão de
Estratégias

Tema: INFRA-ESTRUTURA E INTEGRAÇÃO REGIONAL

Nenhuma Exclusão Proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

42
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Reformulação de
Ações

Tema: INFRA-ESTRUTURA E INTEGRAÇÃO REGIONAL

Agenda 2 –

Macroobjetivo 3 – Desenvolver instrumentos econômicos para


estimular o uso de tecnologias limpas ou
Entidade
renováveis que reduzam os impactos
climáticos:
• Criar incentivos fiscais ou regulatórios visando à utilização de SUDEMA
energia gerada por fontes com menor impacto climático
(biocombustíveis, energia nuclear, energia eólica, células de
combustível de hidrogênio etc.)
Por consenso, proposta aprovada.

Agenda 4 – Integração nacional e regional

Macroobjetivo 1 – Promover o planejamento integrado da infra- Entidade


estrutura
• Definir cronogramas de curto, médio e longo prazos para ampliação SUDEMA
e modernização da malha viária (ferrovias, hidrovias e
marítima). (tem 4) INCORPORADO

Agenda 5 – Estratégias setoriais

Proposta 4.4.5.1 – Subsetor de transporte de carga: Entidade


INCORPORADO
a) Recomendações de caráter geral: SUDEMA
• Melhorar o transporte de passageiros, de média e longa distâncias
com ênfase nas modalidades aérea e rodoviária ferroviária e
marítima.

43
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Macroobjetivo 2 – Superar as disfunções do subsetor rodoviário de Entidade


caráter institucional de política de transportes
• Implementar requisitos e modelos alternativos para as unidades de SUDEMA
meio ambiente no subsetor rodoviário brasileiro, em consonância
com as diversidades regionais e ambientais. (item 2)
• Estruturar modelo técnico, logístico e financeiramente auto
sustentável que constitua um mecanismo realista e apropriado para
prevenir e mitigar os efeitos decorrentes de acidentes rodoviários
com cargas perigosas e com o mínimo de recursos públicos e
privados adequados e eficazes.(item 3)
• Aprimorar o monitoramento e gerenciamento de rodovias
concessionadas ao setor privado. (item 4)
INCORPORADO

Macroobjetivo 3 – Superar as disfunções estruturais no setor


ferroviário e redução do custo Brasil Entidade
INCORPORADO
• Capacitar o Ministério dos Transportes para exercer a SUDEMA
regulamentação do transporte de cargas perigosas por ferrovia e
com a implementação de modelo apropriado de gerenciamento e
monitoramento ambiental para o subsetor. (item 2)
Por consenso, proposta aprovada.

Macroobjetivo 4 – Aprimoramento das técnicas e procesos de Entidade


planejamento, implantação e operação de hidrovias
• Complementar e atualizar aplicar a legislação ambiental SUDEMA
no tocante aos aspectos relacionados ao planejamento, projetos,
manutenção e operação de hidrovias. (item 2)
Por consenso, proposta aprovada.

Macroobjetivo 7 – Aprimoramento dos estudos da regulação dos


impactos ambientais dos aeroportos Entidade
INCORPORADO
• Cumprir fomentar o emprego dos parâmetros normativos SUDEMA
durante a construção, operação e manutenção dos aeroportos, assim
como das normas nacionais e internacionais relativas ao meio
ambiente. (item 2)
Por consenso, proposta aprovada.

• Aperfeiçoar Assegurar a confiabilidade e a qualidade


dos Estudos de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto
Ambiental.
Por consenso, proposta aprovada com modificações:
Assegurar o aperfeiçoamento da qualidade dos Estudos de Impacto
Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental.

44
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Inclusão de Ações

Tema: INFRA-ESTRUTURA E INTEGRAÇÃO REGIONAL

Agenda 1 – Gestão do Estado e Parcerias com outros Agentes Econômicos e Atores


Sociais
Macroobjetivo 1 –Regulação das Relações Estado e Sociedade Entidade
• Fortalecimento do Serviço Público em todas as PT/STA. LUZIA
esferas.
Por consenso, proposta aprovada.

• Instituir mecanismos que visem à valorização dos


organismos governamentais, de forma a devolver à
população.
Por consenso, proposta aprovada com modificação para:
• Instituir mecanismos que visem à valorização dos organismos
governamentais, de forma a devolver à população a
confiabilidade dos serviços.

• Desenvolver ações voltadas à valorização da imagem


do servidor público, com o objetivo de estímular à
auto-estima e conseqüente melhoria dos serviços.
Por consenso, proposta não aprovada.

• Normatizar critérios para escolha dos dirigentes


institucionais, de forma a mitigar os riscos de
desastres administrativos.
Por consenso, proposta aprovada com modificações:
Definir critérios e dar conhecimento ao público para escolha dos
dirigentes institucionais, de forma a mitigar os riscos de desastres
administrativos.

45
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

• Construir uma agenda de Desenvolvimento SEPLAN/PB


Sustentável, com projetos estruturantes e integrados
capazes de apontar soluções estratégicas em curso,
médio e longos prazos, para enfrentar desafios de
problemas desenhados.
Por consenso, proposta não aprovada.

• Fortalecer o sistema estadual de planejamento


intragovernamental e suas parcerias com outras
organizações.
Por consenso, proposta não aprovada.

• Apontar oportunidades de ações governamentais no


alcance de resultados amplos e sustentáveis para
todas as regiões brasileiras.
Por consenso, proposta aprovada com modificações:
Exercer plenamente o papel de promotor de investimentos
estratégicos e sustentáveis nos setores públicos e privados.

Agenda 2 – Uso Sustentável dos Recursos Naturais

Macroobjetivo 1 – Reduzir as pressões sobre os recursos Entidade


naturais INCORPORADO
• Desenvolver atividades com fins de sensibilização da CEFET-PB
sociedade, para a problemática hídrica. CAJAZEIRAS
• Estabelecer critérios quanto ao uso da água.
• Desenvolver projetos com metodologias sustentáveis.
Macroobjetivo 3 –Desenvolver Instrumentos Econômicos ... Entidade
• Estimular os consumidores a adotar tecnologia SUDEMA
limpa através de diferenciais de preço,
conhecimento e capacitação.
Por consenso, proposta aprovada com modificações:
Estimular os consumidores e produtores a adotar o enfoque da
ecoeficiência.

46
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

• Setor de Energia – Democratizar o uso da energia PBTUR/PB


oriunda do gás.
Por consenso, proposta não aprovada.

• Viabilizar em residências e edifícios sistemas simples


de aquecedores movidos à energia solar (vide
exemplo de Belo Horizonte – MG) INCORPORADO

• Diversificar o uso de outros tipos de energia.


INCORPORADO

Agenda 3 – Informação e conhecimento

Macroobjetivo 1 - Difundir Novas tecnologias Entidade


• Apoiar e incentivar o desenvolvimento de projetos SEPLAN/PB
que utilizem a energia solar na economia familiar e
na agricultura. INCORPORADO
Macroobjetivo 2 – Implementar política de suprimento e Entidade
capacitação da indústria nacional
• Tomar medidas de precaução contra o programa SUDEMA
térmico de geração de energia elétrica do Governo
Federal, tendo em vista que, nos países
desenvolvidos, esta prática está sendo abolida.
Por consenso, proposta aprovada.

Agenda 4 – Integração Nacional e Regional

Macroobjetivo 3 – Reformular o sistema institucional e de Entidade


incentivos regionais
SUDEMA
• Articular as políticas estaduais de desenvolvimento
regional à política nacional correspondente .
• Dar autonomia aos estados na articulação das
políticas regionais de desenvolvimento.
Por consenso, propostas aprovadas.

47
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Agenda 5 – Estratégias setoriais

Proposta 4.4.5.1 – Subsetor de transporte de carga: Entidade


a) Recomendação de caráter geral: SUDEMA
• Incentivar outras formas de transporte e retirar
subsídios do transporte rodoviário.
Por consenso, proposta aprovada com modificação:
Incentivar o uso de outras formas de transporte além do rodoviário.
• Melhorar o estado de conservação das rodovias e
ferrovias. INCORPORADO

Macroobjetivo 6 – Superação das disfunções no transporte Entidade


multimodal e sua regulação para a redução do
custo logístico de transpote de carga
• Desenvolver uma política nacional que minimize os SUDEMA
conflitos de uso na operação de transporte
multimodal.
Por consenso, proposta aprovada com modificação:
Desenvolver uma política nacional de incentivo e uso na operação
de transporte multimodal.
• Implementar o gerenciamento contemplando os
planos de ação emergencial.’
Por consenso, proposta não aprovada.

Proposta 4.4.5.5 – No setor de Saneamento


Macroobjetivo 1 – Abastecimento de água esgotamento sanitário Entidade
• Otimizar o uso da água potável implantando, pouco PBTUR/PB
a pouco, o sistema de uso da descarga sanitária com
água servida de banho ou lavagem de roupa.
Por consenso, proposta não aprovada.

• Implantar sistema de tratamento das águas servidas SUDENE/PB


domésticas para reutilização. INCORPORADO

48
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Exclusão de
Ações

Tema: INFRA-ESTRUTURA E INTEGRAÇÃO REGIONAL

Nenhuma exclusão proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

49
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

3.5. TEMA 5: REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES


SOCIAIS

50
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Reformulação de
Estratégias

Tema: REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES SOCIAIS

Nenhuma reformulação proposta

Inclusão de
Estratégias

Tema: REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES SOCIAIS

4.5.4 – Entidade

Título: Estímulo à geração de emprego e renda, SUDEMA


riqueza e poupança
Por consenso, proposta aprovada com modificação:
Fortalecer e/ou implementar ações e mecanismos para acelerar o
processo de desenvolvimento sustentável.

4.5.5 – (Definir redação para a estratégia)


Por consenso, a estratégia ficou com a seguinte redação:
Agendas de ações estratégicas para redução das desigualdades sociais.

Proposta 4.5.5.1 Entidade


Garantir Criar imposto sobre a riqueza, de forma a COOP-SET
tornar progressiva a taxação sobre a renda de
crescimento mínimo em 4% ao ano, na Renda
Nacional, assegurando trabalho, emprego (e novos
investimentos) a PEA que entra ano a ano no mercado
de trabalho
Por consenso, proposta não aprovada.

51
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Proposta 4.5.5.2 Entidade


Garantir as reformas do Estado, nas áreas fiscal, COOP-SET
tributária, administrativa e política.
Por consenso, proposta aprovada.

Proposta 4.5.5.3 Entidade


Resgatar as marcas brasileiras e/ou gerar novas marcas COOP-SET
competitivas de modo a fortalecer o Brasil no cenário
internacional.
Por consenso, proposta não aprovada.

Proposta 4.5.5.4 Entidade


Erradicação da pobreza e do assistencialismo como STR de Sta. Luzia/PB
forma de desmantelamento do poder tradicional.
Por consenso, proposta aprovada com o texto:
Erradicar a pobreza e o assistencialismo.

Proposta 4.5.5.5 Entidade


Captação de recursos internacionais para atender a COOP-SET
população em situação de pobreza e integração ao setor
produtivo, por meio da capacitação de recursos
humanos.
Por consenso, proposta aprovada com o texto:
Incentivar a cooperação técnica internacional para auxiliar nas
políticas de combate à pobreza.
Proposta 4.5.5.6 Entidade
Criar imposto sobre a riqueza, de forma a tornar STR/Sta. Luzia
progressiva a taxação sobre a renda.
Por consenso, proposta aprovada.

Proposta 4.5.5.7 Entidade


Incentivar poupança das famílias, estimulando as COOP-SET
atividades econômicas formais.
Por consenso, proposta não aprovada.

Proposta 4.5.5.8 Entidade


Realizar e incentivar a capacitação empresarial eficaz, COOP-SET
visando estimular a expansão econômica
Por consenso, proposta aprovada.

52
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Proposta 4.5.5.9 Entidade


Realizar e estimular a desburocratização à formação de COOP-SET
empresas rurais e urbanas.
Por consenso, proposta não aprovada.

Proposta 4.5.5.10 Entidade


Diminuir a carga tributária, no sentido de aumentar a COOP-SET
competitividade empresarial
Por consenso, proposta aprovada.

Proposta 4.5.5.11 Entidade


Facilitar e incentivar investimentos produtivos como COOP-SET
conseqüência das Reformas do Estado.
Por consenso, proposta não aprovada.

Proposta 4.5.5.12 Entidade


Estimular a produção e o emprego incentivado pelas COOP-SET
reformas fiscal e tributária.
Por consenso, proposta não aprovada.

Proposta 4.5.5.13 Entidade


Gerar eqüidade e justiça na repartição da Renda COOP-SET
Nacional, por meio das reformas ainda não
contempladas.
Por consenso, proposta não aprovada.

Proposta 4.5.5.14 Entidade


Garantir reformas e equilíbrio salariais entre os COOP-SET
Poderes da República: Executivo, Legislativo e
Judiciário como ações básicas à justiça social.
Por consenso, proposta aprovada.

Proposta 4.5.5.15 Entidade


Assegurar informações à população brasileira, COOP-SET
gerando tranqüilidade nas relações governo e
sociedade.
Por consenso, proposta aprovada.

Proposta 4.5.5.16 Entidade


Diminuir efetivamente os gastos supérfluos do Governo COOP-SET
em nível das Relações Internacionais Brasileiras
Por consenso, proposta não aprovada.

53
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Proposta 4.5.5.17 Entidade


Resguardar o potencial hídrico brasileiro garantindo COOP-SET
dessa forma, investimentos competitivos em nível
nacional, e diferenciando perante o Mundo a marca
Brasil.
Por consenso, proposta não aprovada.

Proposta 4.5.5.18 Entidade


Implantar, no âmbito do ensino fundamental, Igreja Católica de Sta.
programas de incentivos ao conhecimento do País, Luzia
assim como o espírito nacionalista.
Por consenso, proposta aprovada.

Proposta 4.5.5.19 – INCORPORADO Entidade


Assegurar um comportamento compatível, das COOP-SET
Instituições Governamentais, privadas e mistas, e dos
movimentos sociais e ambientais com os princípios da
sustentabilidade e Agenda 21.

Proposta 4.5.5.20 - INCORPORADO Entidade


Participar de exposições e feiras, mostrando o potencial COOP-SET
de intercâmbio de investimentos brasileiros e
internacionais.

Proposta 4.5.5.21 - INCORPORADO Entidade


Proporcionar defesa, segurança, saúde e educação, COOP-SET
visando a sustentabilidade social.

Proposta 4.5.5.22 - INCORPORADO Entidade


Desenvolver programas voltados ao aproveitamento STR/Sta. Luzia
dos recursos naturais, recursos humanos, educação
formal e informal

Proposta 4.5.5.23 - INCORPORADO Entidade


Incentivar a cidadania como direito e como SEPLAN/PB
responsabilidade dos cidadãos na conquista da
sustentabilidade política e social.

Proposta 4.5.5.24 - INCORPORADO Entidade


Incentivar a organização comunitária gestora e SEPLAN/PB
autônoma.

54
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Proposta 4.5.5.25 - INCORPORADO Entidade


Discutir o novo papel e as novas lógicas do Estado, da SEPLAN/PB
sociedade civil e do mercado e seus novos valores e
relacionamentos.

Proposta 4.5.5.26 - INCORPORADO Entidade


Trabalhar o conceito da sustentabilidade de forma SEPLAN/PB
ampla, considerando o investimento em capital humano
e capital social, para preservar: democracia política;
eqüidade social; eficiência econômica; conservação
ambiental e diversidade cultural

Exclusão de
Estratégias

Tema: REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES SOCIAIS

Nenhuma exclusão proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

55
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Reformulação de
Ações

Tema: REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES SOCIAIS

4.5.3 – Propostas para a promoção de grupos socialmente vulneráveis:

Proposta 4.5.3.7 – INCORPORADO Entidade


Implementar ações de promoção dos direitos e valorização da pessoa de COOP-SET
terceira idade facilitando sua integração na vida econômica e social
transmitindo aos mais jovens experiências acumuladas.

Proposta 4.5.3.8 – INCORPORADO Entidade


Integrar efetivamente pessoas portadoras de deficiência (ppd) nas COOP-SET
diferentes ações de desenvolvimento sustentável e cidadania.

Inclusão de Ações

Tema: REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES SOCIAIS

4.5.1 – Agenda mínima centrada nas áreas de educação, saúde e trabalho:

Proposta 4.5.1.7 Entidade


Garantir a obrigatoriedade da educação a crianças e COOP-SET
adolescentes, oferecendo bolsa-escola como estímulo, pelo
menos no 1º e 2º graus, obedecendo a critérios de renda
familiar.
Por consenso, proposta aprovada.

Criar fundos educacionais garantindo a educação básica, STR/Sta. Luzia


por meio de uma renda mínima às famílias carentes.
Por consenso, proposta não aprovada.

56
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Proposta 4.5.1.8 Entidade


Assegurar, no longo prazo, um sistema de saúde pública COOP-SET
para todos os brasileiros, mediante pagamento
proporcional ao nível de renda.
Por consenso, proposta não aprovada.

Assegurar saúde pública, gratuita e eficaz, abrangendo a


classe de baixa renda.

Por consenso, proposta aprovada com modificações:


Assegurar saúde pública gratuita e eficaz a toda sociedade.

Proposta 4.5.1.9 Entidade


Determinar uma política de desarmamento geral, ao COOP-SET
mesmo tempo em que se ofereçam condições de vida a
população brasileira, através de um esforço real em
desenvolvimento sustentável.
Por consenso, proposta não aprovada.

Proposta 4.5.1.10 Entidade


Estimular as atividades econômicas formais aos pequenos COOP-SET
produtores e microempresários.
Por consenso, proposta não aprovada.

Proposta 4.5.1.11 Entidade


Aumentar a agressividade das marcas da Nação COOP-SET
Brasileira no comércio internacional, acompanhando a
marcha rápida da globalização.
Por consenso, proposta não aprovada.

Introdução em bases sustentáveis, de novos produtos


nacionais no mercado mundial, aproveitando o potencial
exótico, atraente e livre que caracteriza o Brasil.
Por consenso, proposta não aprovada.

Resgatar produtos brasileiros que tradicionalmente


concorriam no comércio internacional, aumentando a
oferta de produtos e emprego.
Por consenso, proposta não aprovada.

Proposta 4.5.1.12 Entidade


Incentivar a agricultura através de técnicos dos órgãos SEPLAN/PB
estaduais, com criação de Cooperativas comunitárias.
Por consenso, proposta não aprovada.

57
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Proposta 4.5.1.13 Entidade


Criar programas de qualificação profissional para SEPLAN/PB
famílias com renda menor que um salário mínimo.
Por consenso, proposta aprovada.

Proposta 4.5.1.14 Entidade


Enfatizar uma política de emprego, observadas as PBTUR/PB
potencialidades locais, como forma direta de gerar renda,
refluindo para o campo principalmente a mão de obra
que não teve nas cidades sociais atendidos. Priorizar ações
nas áreas agrícolas e turismo rural (gastronomia local,
artesanato, visita a pontos turísticos, etc.) . São diretrizes
já timidamente assumidas pelos governos .
Por consenso, proposta aprovada com modificações:
Fortalecer uma política de emprego, observadas as potencialidades
locais como forma direta de gerar renda.

Proposta 4.5.1.15 Entidade


Criar um sistema de capacitação de Recursos Humanos PBTUR/PB
formado por ONGs, Setor Produtivo, Setor Acadêmico
que compatibilizem a formação profissional com
potencial de investimentos e tendência da demanda.
(ver 4.5.1.6)
Por consenso, proposta não aprovada.

Viabilizar um plano educacional massivo, com a


necessária articulação entre as entidades capacitadoras
(SEBRAE, SESC, SENAC) as quais se responsabilizariam
cada uma pelo pacote de informações único de
padronizado.
Por consenso, proposta não aprovada.

Proposta 4.5.1.16 Entidade


Fortalecimento do sistema de intermediação de mão de PBTUR/PB
obra visando maior utilização de recursos, capacitando
ONGs, Universidades e Congêneres, para absorção de
tecnologias eficazes na capacitação de Recursos Humanos
(capacitação e formação profissional para mudança –
Agenda 21) .
Por consenso, proposta não aprovada.
Proposta 4.5.1.17 Entidade
Incentivar investimentos habitacionais para a população COOP-SET
carente de habitação, aumentando a renda e fornecendo
melhores condições de vida.
Por consenso, proposta aprovada.

58
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Proposta 4.5.1.18 - INCORPORADO Entidade


Criar condições para a sociedade brasileira crescer e COOP-SET
gerar justiça social.

4.5.2 – Fortalecer a dimensão local: Agenda 21 local e desenvolvimento local integrado


e sustentável (DLIS)

Proposta 4.5.2.9 Entidade


Promover, de forma urgente e prioritária, o Programa COOP-SET
ORGANIZAÇÃO DOS DESEMPREGADOS –
Capacitação massiva – numa parceria Governo e
Sociedade .

Garantir a participação de ONGs capacitadas e


selecionadas para o Programa de Organização dos
Desempregados - PODE.

Estabelecer formalmente regras básicas entre Governo e


ONGs no planejamento, execução e avaliação do
Programa de Organização dos Desempregados – PODE
Por consenso, propostas unidas com nova redação:
Promover de forma urgente e prioritária um programa de
organização dos desempregados, por meio da capacitação massiva da
sociedade.

Proposta 4.5.2.10 Entidade


Incentivar a formação de cooperativas de trabalho e COOP-SET
produção, visando o aumento no nível de emprego e a
produtividade do trabalho.
Por consenso, proposta aprovada.

Proposta 4.5.2.11 Entidade


Incentivar a formação de cooperativas de produção e COOP-SET
fornecimento de matéria prima, com o objetivo de regular
o mercado, evitando perdas de renda e desperdício.
Por consenso, proposta não aprovada.

59
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Proposta 4.5.2.12 Entidade


Criar um programa de orientação e sensibilização com Prefeitura Municipal de
relação a implantação do Fórum da Agenda 21 Local (ver Cajazeiras
4.5.2.1)
Por consenso, proposta não aprovada.

Proposta 4.5.2.13 Entidade


Identificação de problemas e potencialidades locais. CDM/Cajazeiras
Por consenso, proposta não aprovada.

Proposta 4.5.2.14 Entidade


Promover a educação básica, a capacitação técnico- CAMPUS V/ UFPB
gerencial, direcionada às atividades econômicas com
potencial em cada localidade.
Por consenso, proposta aprovada.

Proposta 4.5.2.15 Entidade


Criar mecanismos e incentivos econômicos às micro e SEPLAN/PB
pequenas empresas locais.
Por consenso, proposta não aprovada.

Proposta 4.5.1.16 Entidade


Fomentar a caprinocultura, a ovinocultura e a SEPLAN/PB
piscicultura nas localidades consideradas de pequeno
desenvolvimento.
Por consenso, proposta aprovada, sugerida a migração para o tema
Agricultura Sustentável.

Proposta 4.5.2.17 - INCORPORADO Entidade


Trabalhar o turismo e a recuperação agrícola como PBTUR/PB
forma de reduzir as desigualdades sociais.
Proposta 4.5.2.18 - INCORPORADO Entidade
Pôr em prática diretrizes para planos de turismo, PBTUR/PB
visando recuperar as atividades agrícolas, tornando-as
sustentáveis e viáveis economicamente. Capazes de
aumentar o nível de emprego e renda.
Proposta 4.5.2.19 - INCORPORADO Entidade
Intensificar em todo os estados que objetivam aumentar Prefeitura Municipal
os níveis de emprego e renda, em benefício da população de Cajazeiras
desempregada ou semi-empregada, enfatizando os
setores: turismo e agricultura .

60
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

4.5.3 – Propostas para a promoção de grupos socialmente vulneráveis

Proposta 4.5.3.9 – Entidade


• Priorizar os aspectos sociais e humanos nas FUNAI/PB
extratégias de geração e difusão de tecnologias,
respeitando os aspectos de cada grupo étnico, social,
econômico, e ecológico, espacial, cultural e de
tradições nas comunidades indígenas.
Por consenso, proposta não aprovada.

Proposta 4.5.3.10 – Entidade


Assegurar no caso de desapropriação de áreas para FETAG/PB
assentamentos, que no prazo máximo de 1 (hum) ano
seja edificada a infra-estrutura: habitação, eletrificação,
além do cadastro e seleção rigorosa para tornar de fato
os trabalhadores assentados, nos moldes do Plano
Nacional de Reforma Agrária
Por consenso, proposta não aprovada , sugerida e aceita uma nova
redação unindo as propostas 4.5.3.10 e 4.5.3.11

Proposta 4.5.3.11 – Entidade


Os assentamentos do Plano Nacional de Reforma FETAG/PB
Agrária devem receber acompanhamento técnico, para
que haja uma perspectiva de melhor produtividade e
diversificação nas culturas agrícolas
Sugerida e aceita a união das propostas 4.5.3.10 e 4.5.3.11
Assegurar no caso de desapropriação de áreas de assentamentos,
tomando-se como base o limite imposto pelo Programa de Reforma
Agrária, no prazo mínimo para que seja edificada uma infra-
estrutura: habitação, eletrificação, acompanhamento técnico, social,
etc.

61
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Proposta 4.5.3.12 – Entidade


Providenciar a construção imediata de mananciais FETAG/PB
destinados à ampliação da área irrigada e maiores
incentivos à agricultura irrigável na região do semi-
árido.
Por consenso, proposta aprovada. Sugerida a migração para o Bioma da
Caatinga.

Proposta 4.5.3.13 – Entidade


Incentivar o setor sucroalcooleiro nas regiões do litoral FETAG/PB
do nordeste, com o objetivo de diminuir o desemprego,
ao mesmo tempo em que se produz energia alternativa
Por consenso, proposta aprovada.

Proposta 4.5.3.14 – INCORPORADO Entidade


Modificar o sistema de capacitação para o setor rural, FETAG/PB
visto que a capacitação que ora ocorre não apresentou
resultados positivos. Propõe-se que sejam criados
programas que de fato resultem em capacitação dos
trabalhadores rurais
Proposta 4.5.3.15 – Entidade
Garantir crédito condizente com a realidade da pobreza FETAG/PB
do nosso país, que conhece a necessidade de recuperar a
agricultura e, no entanto, os juros são inviáveis,
variando de 3% a 6%.Neste caso, propomos que os
financiamentos para a agricultura sejam a juros zero
sem correção monetária e com carência de 3 (três) anos.
Por consenso, proposta aprovada com nova redação:
Garantir linhas de crédito compatíveis com a economia regional.

Proposta 4.5.3.16 – Entidade


Incluir tratamento diferenciado em relação ao ensino FUNAI/PB
nas comunidades indígenas, em função da diversidade
de culturas, de línguas, de costumes, de tradições e
outros.
Por consenso, proposta aprovada.

62
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Exclusão de
Ações
Tema: REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES SOCIAIS

Nenhuma exclusão proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

63
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

3.6. TEMA 6: CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARA O


DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

64
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Reformulação de
Estratégias

Tema: CIÊNCIA E TECNOLOGA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Nenhuma Reformulação Proposta

Inclusão de
Estratégias

Tema: CIÊNCIA E TECNOLOGA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Nenhuma Inclusão Proposta

Exclusão de
Estratégias

Tema: CIÊNCIA E TECNOLOGA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Nenhuma Exclusão Proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

65
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Reformulação de
Ações

Tema: CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Nenhuma Reformulação Proposta

Inclusão de Ações

Tema: CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

4.6.1 – Política Nacional de C&T Entidade


• Implantar pontos de estudo, criação e difusão de PBTUR/PB
tecnologias INCORPORADO

• Ampliar as atuais ilhas de excelências tecnológicas a


outros pontos, com reconhecido potencial para
desenvolvê-las INCORPORADO

4.6.3 – C&T para processos produtivos Entidade


• Criar um sistema de informação, em nível nacional, COOP-SET
regional, estadual e local, de preços de produtos,
insumos e preços de recursos, tornando mais fluida a
decisão de investimentos produtivos e a realocação de
recursos empregados e a alocação de recursos não
integrados aos sistemas produtivos
Por consenso, proposta aprovada.

66
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

• Incluir o município e as representações das FUNAI/PB


comunidades indígenas nas estratégias de
desenvolvimento ou transferência de tecnologias
limpas.
Por consenso, proposta não aprovada.

• Promover tecnologias para a conservação e o uso


racional dos recursos naturais e tecnologias de apoio a
comunidades indígenas. INCORPORADO
• Adequar às necessidades tecnológicas indígenas as
práticas de proteção e uso racional dos recursos
naturais e da qualidade dos insumos utilizados na
atividade econômica.
Por consenso, proposta aprovada.

CEFET-PB
• Criar programas de pesquisa para reutilização dos CAJAZEIRAS
recursos naturais.
Por consenso, proposta aprovada.

• Estimular o comportamento ambiental, por meio da


redução nas cotas de impostos ambientais e fundiários.
Por consenso, proposta não aprovada.

• Criar um sistema de monitoramento e controle ao uso


de agrotóxicos.
Por consenso, proposta não aprovada.

• Gerar pesquisas para recuperação de áreas


degradadas, com tecnologia sustentável.
INCORPORADO
• Criar selos ecológicos em nível nacional, com
acompanhamento e controle de qualidade.
INCORPORADO

4.6.4 – C&T para gestão ambiental Entidade


• Instituir programas de controle de poluição em nível CEFET-PB
nacional. INCORPORADO CAJAZEIRAS

67
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Exclusão de
Ações

Tema: CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Nenhuma Exclusão Proposta

Legenda: Incorporado – proposta incorporada ao documento por não necessitar de validação


Entidade – entidade que apresentou a proposta
Letra Preta – proposta original, contida no documento Base para Discussões
Letra Vermelha – sugestões de reformulação
Letras Azul – propostas de exclusão
Letra Verde – resultado do debate

68
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

4. MACROTENDÊNCIAS IDENTIFICADAS NO DEBATE

69
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

4. MACROTENDÊNCIAS IDENTIFICADAS NO DEBATE

4.1. Tema 1: Gestão de Recursos Naturais


➢ Conservação de espécies:
- Difundir bancos de sementes e produção de mudas de espécies nativas em risco de extinção.
➢ Recursos Pesqueiros:
- Desenvolver pesquisas sobre a sustentabilidade de empreendimentos pesqueiros e agrícolas.

➢ Recursos Hídricos:
- Criar mecanismos para reciclar e reutilizar a água.
- Realizar mapeamento completo das disponibilidades de águas subterrâneas.
- Recompor as matas ciliares dos açudes e rios.
- Efetivar a transposição e integração de bacias hidrográficas.
➢ Desertificação:
- Monitorar as áreas desertificadas e empreender programas de combate a este processo.

4.2. Tema 2: Agricultura Sustentável


➢ Articulação entre Governo e Sociedade:
- Criar mecanismos para que os diferentes atores das cadeias produtivas interajam.

➢ Agricultura Familiar
- Incentivar a produção de alimentos caseiros e o artesanato.
- Promover a captação e o armazenamento de água nos estabelecimentos rurais por meio de
barramentos base-zero e barragens subterrâneas.

➢ Capacitação rural:
- Evitar paralelismo de ações.
- Formar núcleos locais de difusão de tecnologia.

➢ Bioma da Caatinga:
- Criar um grupo de gestão ambiental para o semi-árido.
- Promover os sistemas agroflorestais.
- Valorizar o potencial produtivo turístico e cultural do semi-árido.
- Promover a reestrutura fundiária do semi-árido, adotando-se mudanças rurais compatíveis com
a sustentabilidade.
- Abolir o assistencialismo sob a forma de frentes de emergência.
- Garantir investimentos em infra-estrutura para convivência com a seca.
- Identificar e criar unidades de conservação ambiental.
- Realizar o ZEE do semi-árido.
➢ Comercialização:
- Criar mecanismos de proteção aos agricultores nacionais frente aos estrangeiros no que
concerne a políticas tarifárias e não tarifárias.

4.3. Tema 3: Cidades Sustentáveis


➢ Responsabilidade social corporativa:
- Promover esta prática por meio de divulgação e de incentivos institucionais e fiscais.
- Formar núcleos locais de difusão de tecnologia.

70
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

4.4. Tema 4: Infra-estrutura e Integração Regional


➢ Energia alternativa:
- Excluir a modalidade de energia nuclear do elenco de fontes de energia de menor impacto
ambiental a serem incentivadas.

➢ Impactos ambientais:
- Assegurar o aperfeiçoamento dos EIA/RIMA.
➢ Gestão do Estado:
- Fortalecer o serviço público em todas as esferas.
- Definir critérios e dar conhecimento ao público do processo de escolha dos dirigentes
institucionais.
- Exercer plenamente o papel de promotor de investimentos estratégicos.

➢ Instrumentos econômicos:
- Promover a ecoeficiência (Produção mais limpa).
➢ Integração nacional:
- Descentralizar o processo de planejamento e execução das políticas e programas federais para
os âmbitos regional e local.

4.5. Tema 5: Redução das Desigualdades Sociais


➢ Agenda Mínima:
- Garantir as reformas estruturais do Estado.
- Erradicar a pobreza e o assistencialismo.
- Criar impacto sobre a riqueza.
- Fomentar a cooperação técnica internacional para auxiliar nas políticas de combate à pobreza.
- Assegurar a transparência nas relações Governo e sociedade.
- Estimular o nacionalismo.
➢ Fortalecer a dimensão local:
- Direcionar as políticas públicas para as potencialidades do local.
- Incentivar o setor sucroalcooleiro do Nordeste para gerar mais empregos e energia renovável.
- Ajustar e criar linhas de crédito compatíveis com as necessidades e peculiaridades regionais e
locais.

4.6.Tema 6: Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento


Sustentável
➢ Processos produtivos:
- Criar sistema de informação, contendo todos os níveis espaciais e setores da economia, como
forma de reduzir riscos, custos e promover a igualdade de oportunidades.
- Adoção de processos de produção mais limpa.

71
5. REGISTRO FOTOGRÁFICO

72
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

M
Mesa dos representantes das entidades parceiras do Debate Estadual da Agenda 21.

Mesa de trabalho do Debate Estadual da Agenda 21.

73
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

Plenária do Debate Estadual da Agenda 21 na Paraíba.

Participantes do Debate.

74
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

6. RELAÇÃO DOS PARTICIPANTES DO DEBATE

75
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

76
ENTIDADE
NOME DO PARTICIPANTE ENDEREÇO/FONE
Nome (por extenso) Assinalar com um X
Pública Privada 3º
Setor Capital Interior
1. José Amino Chagas Neto Rua Marceano Oliveira, 69. Prefeitura Sumé X X
Sumé Paraíba –PB.

2. Roberto Luna COOPSET X X

3. Josimar Silva dos Santos Presidente da Associação X X

4. Petrônio Machado Cavalcante Administrador Regional da FUNAI X X

5. Cláudia Maria de Figueiredo Lopes Maia Federação das Indústrias da Paraíba X X

6. Maria Nailda Gabriel do Nascimento Oliveira Prefeitura Municipal de São Francisco X X

&. Maria Luíza Marques Evangelista Secretaria do Planejamento do Estado X X


da Paraíba

77
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

ENTIDADE
NOME DO PARTICIPANTE ENDEREÇO/FONE
Nome (por extenso) Assinalar com um X
Pública Privada 3º
Setor Capital Interior
8. José Reinolas Cagepa X X

9. Annabel Máximo B. Melo Caixa Econômica Federal X X

10. José Luiz Montenegro FUNAI X X

11. Victor Granadeiro Rio Procuradoria de Justiça X X

12. Francisco Cicupina de Andrade Filho Escola Agrotécnica de Sousa-PB X X

13. Benanger Arnaldo de Araújo AUAS –Santa Luzia X X

14. Paulo Vinícius A . Medeiros Av. Epitácio Pessoa, 1251 Sudene/PB X X


B. aos Estados

78
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

ENTIDADE
NOME DO PARTICIPANTE ENDEREÇO/FONE
Nome (por extenso) Assinalar com um X
Pública Privada 3º
Setor Capital Interior
15. João Batista da Silva Vila Guarita s/n. Itabaiana -PB APAN – Associação Paraibana X X
APAN –Núcleo Itabaiana Amigos da
Natureza

16. José A . Ramalho Jr. Av. Pombal, 1805 - Manaíra X X


Sec. Infra-Estrutura

17. Osvaldo José Guerra Guimarães Av. das Indústrias, 1695. CIEP –Centro das Indústrias do X X
Distrito industrial –João Pessoa Estado da Paraíba

18. Creusa Pires Av. Getúlio Vargas, 109 CDL X X


Apto. 103. Ed. Caricé

19. José Bezerra Rua Cp. Costa, 126 UFPB X X

20.Francisco das Chagas Lopes de Sousa Prefeitura de São Mamede Prefeitura de São Mamede X X
Fone: 462-1238

21. Antônio Moosinho Fernandes Filho SUDEMA SUDEMA X X

79
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

ENTIDADE
NOME DO PARTICIPANTE ENDEREÇO/FONE
Nome (por extenso) Assinalar com um X
Pública Privada 3º
Setor Capital Interior
22. Antônio Luís Cabral Secretaria de Agricultura Meio Campina Grande X X
Ambiente e Recursos
Hídricos

23. Carlos Ovídio L. Mendonça Clube Cidade Verde- Clube Cidade Verde X X
Av. Ciro Trococci, 875

24. José Luís de Sousa R. Oscar Guedes Moura, 118. Sec. De Agric. Rec. Hídricos e Meio X X
Bodocongó – Camp. Grande -PB Ambiente
CEP: 58. 109-115 Campina Grande

25. Agostinho Gabriel da Silva Rua Miguel Couto, 135. Assoc. Paraibana de Combate ao X X
Centro João Pessoa Desemprego
Fone: 985-5432

26. Osvaldo da Costa Carvalho Rua Solon de Lucena, 110 Fundação Fortaleza de Santa Catarina X X
Centro. Cabedelo -PB
Fone: 228-2177/984-4318

27. Sâemio Carneiro Assembléia Legislativa SOS Verde Assoc. SOS verde X X

28. Armando D. Marinho Av. Min. José América de Almeida Departamento de Estradas de X X
s/n Rodagem
DER/PB

80
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

ENTIDADE
NOME DO PARTICIPANTE ENDEREÇO/FONE
Nome (por extenso) Assinalar com um X
Pública Privada 3º
Setor Capital Interior
29. Valber Dutra de Souza Av. Redenção, 789 Associação Paraibana de Combate ao X X
Desemprego

30. Murilo Bruno Cabral Rua Quebra Quilos, 181. Secretaria da Agricultura de Recursos X X
Centro. Campina Grande. Hídricos.
Fone: 341-2075 Campina Grande

31. Luiza Elaine Veleiros Hotel Manaíra. Universidade do Amazonas X X


Av. Esperança, 1000. Apto. 113

32. Agostinho dos Santos Av. Coremas, 495. Centro. Org. das Coop. do Estado da Paraíba X X
João Pessoa

33. Maria Salete Nogueira de Amorim BR 230 – km 13 EMATER -Paraíba X X


Estrada de Caldas

34. Takako Watanabe UFPB/PRODEMA Universidade Federal da Paraíba/ X X


Fone: 216-7472 Programa Regional
De Pós-Graduação em Desenv. e Meio
Ambiente
35. Francisco Feliciano da Silva Av. Epitácio Pessoa, 1251. Banco do Brasil S.A X X
120 andar

81
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

ENTIDADE
NOME DO PARTICIPANTE ENDEREÇO/FONE
Nome (por extenso) Assinalar com um X
Pública Privada 3º
Setor Capital Interior
36. Ana Valquíria P. Pontes Centro Administrativo Bl. IV Secretaria do Planejamento X X
60 andar. Jaguaribe

37. Alex Márcio Lins Ferreira Rua Cícero Caldas, 45. SUDEMA X X
B. dos Estados –Jp/PB

38. Airton P. Morais Prefeitura Santa Luzia - PB Prefeitura Santa Luzia X X


Fone: 461-2299

39. Maria do Carmo Rodrigues de Medeiros SUDEMA/PB SUDEMA/PB X X

40. Luiza Elayne A . Wondoa Veleiro Hotel Manaíra. Universidade do Amazonas X X


Av. Esperança, 1000 apto. 113

41. Maria de Fátima Silva de Lima Rua Alice Japiassu, 79 Escola Agrotécnica de Sumé X X
CEP: 58. 540-000. Sumé/PB
Fone: 352-2738
E-mail: Campi@cgnet.com.br
42. Maria P. Melo Rua Manoel Guimarães, 195.Campina Federação das Indústrias do Estado da X X
Grande-PB PB
Fone: 310-5348
CEP: 58.100-440

82
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

ENTIDADE
NOME DO PARTICIPANTE ENDEREÇO/FONE
Nome (por extenso) Assinalar com um X
Pública Privada 3º
Setor Capital Interior
43. Carlos Gláucio S. farias Rua José Florentino Jr., 334 Companhia de Desenvolvimento da X X
CEP: 58. 042-040 PB
João Pessoa - PB

44. Margarida Maria de Araújo Castro margarida.castro@ bol.com.br CEFET-PB-UNED-Cajazeiras X X


Fone: 967-2026
Rua Benvindo Alencar Leitão, 41

45. Gilmar S. Rua Geraldo Soares de Almeida, EMEPA-Empresa Est. Pesquisa X X


121. Catolé. Fone: 331-6023 Agropecuária da
Campina Grande Paraíba

46. Francisco Tibério F. de Araújo Rua Major João César de Ftfa@poenline.com.br X X


Castro, 40. Pólos de Desenvolvimento
Bairro: Jo_Sorrilândia. Sousa-PB. Integrado do Alto Piranhas

47. Juan C. Cortez Ilégivel ???B. ???ilegível, 115. juancortez@bol.com.br X X


Ced. Univ. UFPB

48. Amora Maria F. Coelho Costa Rua Renoldo T. Melo, 25. Rede de Educação Ambiental da X X
Apto. 1002 - Manceira Paraíba
CEP: 58.036-300. João Pessoa RGA/PB

49. Maria Lucila Bezerra Estrada das Ubeias, 311. X X


Recife

83
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

ENTIDADE
NOME DO PARTICIPANTE ENDEREÇO/FONE
Nome (por extenso) Assinalar com um X
Pública Privada 3º
Setor Capital Interior
50. Nireide Pontes C. Tavares Rua Alexandre Gusuma,260. X X
Cordeiro. Recife

51. José Máximo Viana P. João Gonçalves de Souza, s/n Sudene X X


Recife -PE

52. Maria do Carmo M. P. Dantas Rua Chico Vicente, s/n. AUAS – Asfor dos usuários de água X X
Santa Luzia - PB Santa Luzia

53. Maria Betânia Matos de Carvalho Rua Monsenhor Walfredo Leal, Sudema/GERCO X X
181. Tambiá

54. Antônio P. de S. Neto Rua da Tecnologia, 289. Superintendência do Desenvolvimento X X


Bairro das indústrias do
Nordeste - Sudene

55. Paulo Rameno Ferreira Representante do Tribunal de Justiça X X

56. Aladim de Luma Freire Secretaria de Agricultura X X

84
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

ENTIDADE
NOME DO PARTICIPANTE ENDEREÇO/FONE
Nome (por extenso) Assinalar com um X
Pública Privada 3º
Setor Capital Interior
57. Franklin Furtado de Almeida Representante Ibama -PB X X

58. Romualdo da Silva Araújo Representante SINER X X

59. Sebastião Guimarães vieira Reitor – UFPB X X


Representante - Fecomércio

60. Antônio Lima Simões

61. Lindembergh V. da Cunha CDL – João Pessoa X X

62. Socígenes Pedro Superintendente da Ideme X X

63. Erasmo Lucena Sup. Da Sudema X X

85
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

ENTIDADE
NOME DO PARTICIPANTE ENDEREÇO/FONE
Nome (por extenso) Assinalar com um X
Pública Privada 3º
Setor Capital Interior
64. Humberto Marinho de Lima Famup – Prefeito de Santa Luzia X X

65. Hélio Fernandes Sec. de agricultura X X

66. Francisco Jâcome Sarmento Sec. Do meio ambiente X X

67. Francisco Pereira da Silva Subsecretaria de Cultura do Estado X X

68. Fernando R. Garcia de Araújo Sebrae - PB X X

69. Vera Lúcia Araújo de Lucena Rua: Juiz Ovídio Gouveia, 318. Universidade Federal da Paraíba X X
Pedro Gondim. CEP: 58.031-030

70. Elizabete Cristina Araújo Rua Nilda de Queiroz Neves, 130 Secretaria de Indústrias e Tecnologias x X
Bela Vista - Campina
Grande.

86
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

ENTIDADE
NOME DO PARTICIPANTE ENDEREÇO/FONE
Nome (por extenso) Assinalar com um X
Pública Privada 3º
Setor Capital Interior
71. Zeneide Lígio de A . Quintino Rua: Radialista Antônio Assunção VÍNCULUS – Cooperativa de X X
290. Condomínio Caroline II. Prestação de Serviços
Apto. 102 A -Bancários LTDA.

72. Janeuza santos Alves Rua Manoel Porto, 25. Comissão Meio Ambiente Lagoa Seca X X
Santa Rosace

73. Reginaldo A. Limaverde Rua Cel. José Gomes de Sá, 5 Banco do Nordeste X X
Centro – Souza –PB.
Fone: 522-2730

74. Maristela A . Nóbrega Rua Carlos Ulisses Carvalho, 192. Banco do Nordeste X X
Jardim Luna. João Pessoa

75. Aparecida L. Paes Barreto Av. Carneiro da Cunha, 1425. Universidade Federal da Paraíba X X
Torres. João Pessoa. PB
Fone: 224-4826

76. Veniscke C. Lima Av. Mons. Walfredo Leal, 181. Veruscaka V. V. Correia -Sudema X X
Tambiá

77. Mavignier França Av. Paranjana, 5.700. Fortaleza. Banco do Nordeste X X


Ceará-CE

87
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

ENTIDADE
NOME DO PARTICIPANTE ENDEREÇO/FONE
Nome (por extenso) Assinalar com um X
Pública Privada 3º
Setor Capital Interior
78. Laerte Nóbrega Av. Sapé, 1780. Ar 2101. Assembléia Legislativa X X
Ed. Régism 3

79. Iraê Lucena Assembléia Legislativa Assembléia Legislativa X X

80. Boisbaudran Imperiano Rua Malvino Lunai, 48. Jd. 13 de Sec. de Meio Ambiente e Rec. X X
Maio. centro Hídricos e Minerais

81. Manoel Açves S. Júnior Av. Princesa Isabel, 252. Centro Federação das Associações dos X X
Municípios da Paraíba

82. Aberlado Oliveira Rua Luiz G. H de Almeida Câmara Municipal de João Pessoa X X

83. Ailton Menezes Cunha Rua Vitorano Cardoso, 44. Companhia de Desenvolvimento da X X
Praia do Poço – Cabedelo - PB Paraíba
CINEP

84. Jonh Carly Rua José Liberato, 321. Miramar Colônia de Pescadores de Tambau. I-3 X X

88
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

ENTIDADE
NOME DO PARTICIPANTE ENDEREÇO/FONE
Nome (por extenso) Assinalar com um X
Pública Privada 3º
Setor Capital Interior
85. Aladim de Luma Freire Centro Administrativo. Bloco II - Secretaria da Agricultura, Irrigação e X X
30 andar - Jaguaribe abastecimento
Fone: 241-1771- R. 212 - saia prod@netwaybbs.com.br
aladim@hotmail.comala
86. Romuardo da Silva Araújo Rua Adolfo Cirne – Jaguaribe. CINEP – Companhia de X X
João Pessoa Desenvolvimento da Paraíba
Fone: 224-0077

87. Maria Júsneide B. Guedes Centro Administrativo Secretaria do Planejamento X X


Fone: 222-3772 Seplan

88. Maria de Fátima Maia de Vasconcelos Sudema Sup. de administração do Meio X X


Fone: 241-6959 Ambiente

89. Eliezio Ramos de Aquino Rua Ministro José Américo s/n Departamento de Estradas de X X
Rodagem da Paraíba

90. Maria Nailda G. Nascimento de Oliveira Rua José Domingos de X X


Oliveira, 17

91. Suely Pessoa de Luna Rua Banc. Antônio Rosa Silva, 69 Assembléia Legislativa X X
Bancário. João Pessoa-PB

89
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

ENTIDADE
NOME DO PARTICIPANTE ENDEREÇO/FONE
Nome (por extenso) Assinalar com um X
Pública Privada 3º
Setor Capital Interior
92. Socígenes Pedro Maximiliano Figueiredo, 575 X X

93. Erasmo Rocha Lucena Rua Walfredo Leal, 181. Tambiá. sudema@sudema.pb.gov.br X X
João Pessoa - PB

94. Maria Luiza M. Evangelista Centro Adm. do Estado. Bloco 4. Secretaria do Planejamento X X
50 andar –João Pessoa

95. Arilene de J. J. Vieira Praça João pessoa, s/n. Assembléia Legislativa X X


Karnele@terra.com.br

96. Marco Pitencci Centro Administrativo. Bloco 2. Sec. Ind. Comp. Tur. C e T SICTET X X
10 andar - PPTA

97. Maria do Socorro Correia Dias Br. 230 – Estrada Tahedelo Empresa de Assist. Técnica e X X
Extensão Rural

98. Tânia Maria O . Nóbrega Rua das Trincheiras, s/n Secretaria de Desenvolvimento e Meio X X

Ambiente

90
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

ENTIDADE
NOME DO PARTICIPANTE ENDEREÇO/FONE
Nome (por extenso) Assinalar com um X
Pública Privada 3º
Setor Capital Interior
99. Maria José de Azevedo Rua Padre Meira, 35. S/804 Cooperativa de Profissionais em X X
Cento Desenvolvimento
Humano e Serviços Técnicos -Holos

100. Luís Carlos Sitônio Av. Capitão José Pessoa, 25. FUNAI X X
Jaguaribe. João Pessoa

101. Edilton R. Nóbrega Av. Pedro II 3269, Mata Jo. IBAMA -PB X X
Buraquinno. João Pessoa

102. Sebastião Guimarães Vieira Av. A . de Fig, 4141 – Bessa. UEPB- Reitor da Universidade X X
João Pessoa-PB Estadual da
Paraíba –PB.

103. Maria Gláucia G. Costa Virgolino F Costa, 526. M Mater - PB X X


Manaíra. João Pessoa

104. Marsa Edelcídes Gondim de Vasconcelos Av. 10 de maio, 720. Jaguaribe. X X

105. Joelma de Araújo B. Soares Distrito Industrial SENAI X X

91
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

ENTIDADE
NOME DO PARTICIPANTE ENDEREÇO/FONE
Nome (por extenso) Assinalar com um X
Pública Privada 3º
Setor Capital Interior
106. Robério Luna VA: Jesé Augusto Trindade, 468 COOPSET X X

107. G. Maria de Lima Av. João da S. Valente, 179 Sindicato X X


Fone: 398.1076

108. Augusto de Andrade. Rua Guiomar Andrade s/n. APRUMI X X

109. Edmilson Cabral de Vasconcelos Ataíde Dário Oliveira - 1 Empresa de Assistência X X


Fone: 353-2629 Técnica e Extensão Rural
PB.

110. Augusto Jorge Neto Sumé Escola Agrotécnica de Sumé X X


Fone: 353-2542

111. Jasiaii B. Fone: 272-2008 X X

112. Odurson Alves de Aguiar Emater- PB Emater -PB X X

92
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

ENTIDADE
NOME DO PARTICIPANTE ENDEREÇO/FONE
Nome (por extenso) Assinalar com um X
Pública Privada 3º
Setor Capital Interior
113. Nelma Egydto Nascimento Rua Rodrigues Chaves, 65 SEDMA X X
SEDMA - PMJP

114. Oséas Almeida Neto Rua Rodrigues Chaves, 65 SEDMA /PMJP X X


João Pessoa

115. Sudenil S. Silveira Av. Mons. Walfredo Leal, 181 Sudema X X


Tambiá –J. Pessoa

116. Maria da Guia Dantas Rua Cap. José Pessoa, 25. Jaguaribe FUNAI X X

117. Paulo Fernando de D. Rodrigues R. Isaias de Sousa, 713 P. M. Crialpinas X X

118. Aldenir Paraguassu Esplanada dos Ministérios.Bl B. Ministério do Meio Ambiente x X


Sala 833 - MMA

119. Severina Bezerra Duarte Sumé-PB Escola Agrotécnica X X


Fone: 353-2103

93
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

ENTIDADE
NOME DO PARTICIPANTE ENDEREÇO/FONE
Nome (por extenso) Assinalar com um X
Pública Privada 3º
Setor Capital Interior
120. Maria do Socorro de Sousa Rua Manoel Saero s/n Perímetro irrigado Siemé X X
DNOCS

121. Marlene Nunes Alves Rua Marcus Albino Rafael, 25 Escola Profissional União e Trabalho X X

122. Lindiberg F. Duarte da Silva Luís Grande –Frei Damião –Sumé/PB Escola Agrotécnica Sumé X X

123. Maria do Socorro Silvia R. Rua Elias Duarte, 48 Sumé 50 Região de Ensino X X
Movissume

124. Cláudia Lopes Maia R. Riachuelo, 1361 FIEP - SENAI X X


Campina Grande

125. Hilder Figueiredo de A . Júnior Rua Paulino Pinto Tambon Colônia de Pescador X X

126. Maria de Fátima Martando Centro Administrativo IV 50 andar SEPLAN PB/GEPLAN X X

94
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

ENTIDADE
NOME DO PARTICIPANTE ENDEREÇO/FONE
Nome (por extenso) Assinalar com um X
Pública Privada 3º
Setor Capital Interior
127. Ana Lúcia Espínola Av. Pombal .Ed. Gondim. Apto. 201. Sudema X X
Manaíra

128. Aleuda Mariz Melo Tavares Rua das Trincheiras s/n. Centro SEDMA X X

129. Genvino José Raimundo Rua Heledet Meira Lima, 328. JP Prefeito de São João do Tigre. PB X X

130. Luís Benedito da Silva Baia da Traição Associação X X

131. João de A . N. Av. Epitácio Pessoa, A 4949. João Pessoa Prefeitura de São João do Vale X X

132. Paulo Henrique do Nascimento Rua Rodrigues Chaves, 65. SEDMA / PMJP X X

133. Renato castro Rua Daniel J. de Araújo, 149. Millennium Inorganic Chemical X X
João Pessoa

95
DOCUMENTO DE RELATORIA DO DEBATE DO ESTADO DA PARAÍBA

ENTIDADE
NOME DO PARTICIPANTE ENDEREÇO/FONE
Nome (por extenso) Assinalar com um X
Pública Privada 3º
Setor Capital Interior
134. Geane da costa Lucena Rua Rodrigues de Aquino, 722. Centro. João FETAG.PB X X
Pessoa

135. Daniel Almeida Ramos Rua José Augusto Trindade, 468. COOPSET. LTDA X X
Tambau. João Pessoa

136. Willma Araújo do Nascimento Rua Joaquim Torres, 591. Torre Sudema X X
João Pessoa.
Fone: 222 4687
137. Idman Leite Pedrosa Av. Sape, 573. Manaíra. J.P Conselho de Proteção Ambiental - X X
Fone: 241-1449 COPAM

96