Вы находитесь на странице: 1из 9

Terceira Civilização - Edição 421 - 01/09/2003 - pág.

04 - Diálogo Sobre Religião Humanística

Terceira Civilização - Diálogo Sobre Religião Humanística

[7] Diferentes corpos, uma única mente: A


vitória da solidariedade dos companheiros
dedicados a um juramento eterno
Esta é a continuação da sétima parte da série "Diálogo Saito: Um exemplo famoso disso consta na
sobre a religião humanística" publicada na revista de carta "Sobre o prolongamento da vida",
estudo mensal da Soka Gakkai, Daibyakurengue, endereçada à monja leiga Toki, esposa de
edição de julho de 2002. Neste diálogo, o presidente da Toki Jonin. A monja Toki encontrava-se
Soka Gakkai Internacional, Daisaku Ikeda, o doente e parecia ter desistido de lutar
coordenador e o vice-coordenador do Departamento contra a enfermidade. Daishonin a encoraja
de Estudo de Budismo da Soka Gakkai, Katsuji Saito e vigorosamente a não ser derrotada.
Masaaki Morinaka, enfocam vários fatos relacionados
à história do budismo e à vida de Nitiren Daishonin de Os laços entre companheiros de fé
forma abrangente e profunda. Com certeza, este artigo
contribuirá para facilitar a compreensão dos Masaaki Morinaka: Shijo Kingo, que era
ensinamentos budistas e da filosofia humanística que médico, preocupava-se já havia algum
cada vez mais atrai a atenção das pessoas do mundo tempo com o estado de saúde da monja
inteiro. Toki, e conversou sobre o assunto com
Nitiren Daishonin que, por sua vez,
Katsuji Saito: Não só no trecho mencionado transmitiu a ela as palavras de Shijo Kingo,
anteriormente de "A herança da Lei última aconselhando-a a tratar-se com ele.
da vida", mas em todos os seus escritos,
nota-se claramente a importância que Daishonin disse à monja Toki: "[Shijo Kingo]
Daishonin atribuía à organização também falou que Toki Jonin depende da
harmoniosa de praticantes. O caminho para senhora como uma estaca ou um pilar para
atingir o estado de Buda nos Últimos Dias se apoiar. [Shijo Kingo], preocupa-se muito
da Lei não se encontra em nenhum outro com a senhora. É um homem que jamais
lugar a não ser integrar um grupo de se entrega à derrota e que preza seus
pessoas que se dedicam à realização do amigos mais do que tudo." (The Writings of
Kossen-rufu. Nichiren Daishonin [WND], pág. 955.)

Presidente da SGI Daisaku Ikeda: Fico Pres. Ikeda: Shijo Kingo e Toki Jonin eram
imaginando como seria o relacionamento figuras centrais entre os seguidores de
entre os seguidores de Daishonin naquela Daishonin que haviam lutado ao seu lado
época. Acredito que os laços entre eles desde o início como companheiros de fé.
eram muito mais profundos do que Por essa razão, Shijo Kingo compreendia
costumamos pensar. Quando lemos os perfeitamente a preocupação de Toki
escritos de Daishonin, podemos perceber Jonin por sua esposa, como se o problema
como eram profundos os laços que uniam estivesse ocorrendo com ele próprio. As
a todos. palavras de Daishonin nesta carta refletem
claramente seus sentimentos.

Maria Antonieta Ross de Albuquerque (12651-9) / pág. 1.


Terceira Civilização - Edição 421 - 01/09/2003 - pág. 04 - Diálogo Sobre Religião Humanística

outros seguidores para os quais Daishonin


Há também algo excepcional na forma dizia: "Vocês três são como eles
como Dai- shonin transmite seu [Chudapanthaka1]." (WND, pág. 199.)
sentimento diretamente ao coração de
Shijo Kingo. O encorajamento sincero dos Saito: Esses três seguidores eram Ota
companheiros, quando alguém está Saemon-no-jo, o sacerdote leigo Soya
enfermo, pode ser mais eficaz que dez mil Kyoshin e Kimbara Hokkyo (Ponte do
remédios. Saber que todos estão nos Darma). Daishonin escreve na carta:
apoiando e recitando Daimoku pela nossa
recuperação nos brinda com uma ilimitada "Havia dois irmãos chamados
força. Chudapanthaka. Quando alguém chamava
por esse nome, os dois respondiam. Vocês
Obviamente, isto não se aplica somente à três, seguidores, são assim. Quando
doença. Uma pessoa que luta contra seu qualquer um dos três vem me visitar, sinto
carma sente-se muito mais sozinha do que como se todos estivessem aqui comigo."
se possa imaginar. O apoio dos (WND, pág. 199.)
companheiros, em momentos como esse,
é uma fonte de força inimaginável. Não há Daishonin escreveu essa carta depois da
nada mais maravilhoso do que ser rodeado Perseguição de Tatsunokuti (que ocorreu
de amigos sinceros, como ocorre na Soka em 12 de setembro de 1271), quando se
Gakkai. encontrava em Eti, Província de Sagami
(atual Kanagawa). Havia decorrido um mês
Morinaka: Tenho a impressão de que os desde que as autoridades tentaram
seguidores de Daishonin se conheciam decapitá-lo, e a situação era muito tensa.
entre si, e que se comunicavam Nessas circunstâncias, Daishonin
diariamente. No final da carta encorajou esses seguidores dizendo-lhes
"Oferecimento de um robe de verão", que o companheirismo que havia entre
sobre a qual o senhor discorreu em uma eles era como o dos irmãos
outra ocasião, Daishonin disse: "Reúna-se Chudapanthaka.
sempre com a esposa de Toshiro e leiam
juntas esta carta." (Gosho Zenshu, pág. Morinaka: Na carta escrita à monja leiga de
1515.) Embora não se saiba ao certo quem Ko, que vivia na Ilha de Sado, Daishonin a
é a recebedora da carta, sabe-se que a instrui a lê-la junto com a monja leiga
esposa de Toshiro era amiga de Shijo Senniti.2 Parece que essas duas mulheres
Kingo e de sua mulher. e seus maridos mantinham uma relação
muito próxima. Pres. Ikeda: Abutsu-bo e
Pres. Ikeda: Por ter dito "Reúna-se sempre sua esposa tinham um filho de forte e
com...", podemos deduzir que a destinatária sólida fé. Tudo indica que o sacerdote
da carta e Toshiro mantinham contato leigo de Ko e sua esposa não podiam ter
freqüente e que, provavelmente, filhos. Embora suas circunstâncias
costumavam dialogar sobre assuntos da diferissem, as cartas de Daishonin instruem
vida e da prática da fé. Havia também ambos os casais a unir seus esforços em

Maria Antonieta Ross de Albuquerque (12651-9) / pág. 2.


Terceira Civilização - Edição 421 - 01/09/2003 - pág. 04 - Diálogo Sobre Religião Humanística

prol do Kossen-rufu. Daishonin sempre da importância dos bons amigos.4


incentivava seus discípulos a manterem
um bom relacionamento e a apoiarem-se Pres. Ikeda: A prática budista é uma
mutuamente. Com base em um outro batalha constante contra os obstáculos e
escrito, "O devoto do Sutra de Lótus as funções malignas. Nós estamos sempre
enfrentará perseguições", podemos praticando em meio às más influências e
deduzir que os seguidores de Daishonin se às más amizades.
reuniam com freqüência para ler suas
cartas, estudar os ensinos e debater o Pode até ser possível realizar a prática
significado de atingir o estado de Buda budista isolados nas montanhas, longe das
nesta existência ou sobre como influências negativas e da sociedade e
impulsionar o movimento pelo sem contato com as más amizades, como
Kossen-rufu. Esses encontros se pareciam fez o Grande Mestre Tient'ai da China.
muito com as nossas reuniões de Porém, para as pessoas dos dias de hoje,
planejamento e de palestra. comprometidas com a sociedade, que
realizam sua prática budista paralelamente
Saito: Daishonin expõe: "Toki [Jonin], às diversas atividades cotidianas, o
Saburo Saemon-no-jo [Shijo Kingo], caminho para o estado de Buda reside nos
Kawanobe, Acharya Yamato e todos os esforços para fazer brilhar seu humanismo
senhores, homens distintos e sacerdotes,3 mesmo em meio às influências
devem ler esta carta em voz alta uns para perniciosas, da mesma forma que "a flor de
os outros. Nesta era corrupta, reúnam-se lótus desabrocha no pântano" (The Lotus
sempre para dialogar e jamais deixem de Sutra [LS], 15º capítulo, pág. 222). Por fim,
orar por sua próxima existência." (WND, estar rodeado de bons amigos é uma
pág. 499.) Acredito que sua alusão a esta condição indispensável para realizarmos
"era corrupta" é muito significativa. nossa prática.

Pres. Ikeda: Correto. Por vivermos em uma Além disso, a dificuldade de praticar o
"era corrupta", precisamos encorajar uns budismo nos Últimos Dias da Lei é muito
aos outros enquanto avançamos em nosso maior do que se possa imaginar. Isto
caminho. A prática budista não é algo que porque é uma era em que há um grande
podemos realizar sozinhos, pois, conforme número de ideologias e ensinos errôneos,
Daishonin afirma, "os ventos da fama e da em que proliferam os falsos mestres que
fortuna sopram com violência, e a enganam as pessoas. Em sua "Tese sobre
lamparina da prática budista se apaga com o estabelecimento do ensino correto para
facilidade" (WND, pág. 1027). É vital que a paz da nação", Daishonin diz: "É
nos encorajemos e nos apoiemos lamentável pensar que, no espaço de
mutuamente, e que sejamos "bons amigos" poucas décadas, centenas, milhares,
uns para os outros. dezenas de milhares de pessoas foram
iludidas por esses ensinos malignos e, em
Morinaka: No escrito "Três mestres muitos casos, ficaram confusas quanto ao
Tripitaka oram por chuva", Daishonin fala verdadeiro ensino do budismo." (Os

Maria Antonieta Ross de Albuquerque (12651-9) / pág. 3.


Terceira Civilização - Edição 421 - 01/09/2003 - pág. 04 - Diálogo Sobre Religião Humanística

Escritos de Nitiren Daishonin [END], vol. 1, de que estamos em luta contínua contra
pág. 32.) essas forças.

Morinaka: Poucas décadas depois de Morinaka: Parece estranho que pessoas


Honen5 ter propagado a Nembutsu, muitas dedicadas ao bem tenham tanta
pessoas começaram a ficar confusas. dificuldade para unir-se, ao passo que as
Embora almejassem a felicidade, eram más o façam tão facilmente.
enganadas sem dar-se conta disso.
Pres. Ikeda: Fazendo uma analogia, é fácil
Saito: Vivemos em um mundo em que os acumular água nas depressões que se
maus são muitos, e os bons são poucos. formam no solo. Como as pessoas más
Porém, se as pessoas de bem se deixam têm objetivos superficiais, elas se reúnem
derrotar, os Últimos Dias serão uma era de sem demora atraídas por interesses e
eterna escuridão. ambições em comum.

A união é a chave para destruir as Por isso é muito importante ter união
funções malignas embasada em um objetivo nobre. A
preciosa organização do Kossen-rufu não
Pres. Ikeda: Por essa razão, a união de
deve ser destruída jamais. A contrução
"diferentes corpos, uma única mente" é tão
requer um esforço tenaz e esmerado,
importante. Daishonin diz: "Embora as
enquanto a destruição leva um instante.
maldades sejam muitas, não prevalecerão
sobre uma única grande verdade." (WND,
Saito: Mesmo as relações de confiança
pág. 618.) Para triunfar sobre as forças
cultivadas ao longo de muitos anos podem
combinadas do mal, as pessoas de bem
ser arruinadas, subitamente, por uma força
devem se fortalecer e se unir. Se as
divisória. Essa é a natureza temível das
pessoas de bem não prevalecerem, o
funções malignas e, por esse motivo,
mundo será governado por aqueles de
devemos saber enxergá-las.
más intenções.

Pres. Ikeda: Um exemplo disso pode ser


A formação de uma organização de
observado na luta dos irmãos Ikegami,
pessoas dedicadas ao bem e à luta contra
Munenaka e Munenaga. É um fato bem
a injustiça é uma conseqüência natural do
conhecido que seu pai, Yasumitsu, havia
desejo de expandir o bem nos Últimos Dias
deserdado o filho mais velho, Munenaka
da Lei e possibilitar que um mundo de paz,
[por causa de sua fé nos ensinos de
estabilidade e felicidade seja uma
Daishonin], e que essa decisão havia sido
realidade para todos.
instigada pelo sacerdote Ryokan do
templo Gokurakuji.6
Em essência, as funções malignas
procuram criar divisões dentro das
Depois de deserdar o filho mais velho,
organizações de pessoas dedicadas ao
Yasumitsu valeu-se de várias estratégias
bem. As pessoas más aliam-se com
para persuadir o mais novo a sucedê-lo
facilidade. Jamais devemos nos esquecer

Maria Antonieta Ross de Albuquerque (12651-9) / pág. 4.


Terceira Civilização - Edição 421 - 01/09/2003 - pág. 04 - Diálogo Sobre Religião Humanística

como chefe do clã da família. Munenaga desafio era a união. Ele ensinou que a
viu-se numa situação conflitante: deveria forma para derrotar as funções da
aceitar a proposta do pai ou seguir o maldade era unir-se às esposas e atuar
caminho da fé? No final, recebeu embasados nessa união. Em "Carta aos
encorajamento de Daishonin e decidiu Irmãos" Daishonin conclui instruindo-os a
atuar junto com seu irmão mais velho. criarem uma forte união.

Saito: As funções malignas interfiriram para Em todo agrupamento de pessoas, sempre


erguer uma barreira divisória entre os haverá aquelas com quem temos afinidade
irmãos. e as que não temos. Assim,
inevitavelmente se fará sentir o peso da
Morinaka: Se os dois irmãos tivessem sido compatibilidade. De certo modo, é natural
deserdados desde o início, sem dúvida que existam essas emoções humanas, e
teriam tomado a firme decisão de somar por isso não precisamos nos preocupar
forças para persuadir o pai da veracidade com essas coisas. Mas, ao mesmo tempo,
do ensino de Daishonin. é tolice deixar-se manipular por afinidades
e aversões, por gostar ou não gostar de
Saito: Esta é a verdadeira natureza do mal. algumas pessoas e, em virtude disso,
As funções malignas procuram sempre afetar negativamente a prática budista.
destruir a união. Esse tipo de atitude abre as portas para as
funções da maldade e nos torna suas
Morinaka: Da mesma forma, Nikken, na presas.
tentativa de criar dúvidas entre os
membros, primeiro excomungou somente Por isso, Daishonin advertia rigorosamente
o presidente Ikeda. Essa foi realmente uma seus seguidores a não falarem mal uns dos
obra do que chamamos de "Demônio do outros. Ele dizia, por exemplo: "Por mais
Sexto Céu". Porém, o plano do desagradável que isso lhe pareça, deve
inescrupuloso Nikken acabou em fracasso relacionar-se com eles amigavelmente"
total. Ele será lembrado para sempre como (WND, págs. 849-850); "Mesmo que seus
o sumo prelado caluniador da Lei. irmãos tenham errado em algum ponto,
não devem se prender a isso" (Gosho
Saito: Em síntese, Nikken perdeu Zenshu, pág. 1176); e "Deve relacionar-se
totalmente a fé comprometida com a bem com as pessoas que acreditam neste
realização do Kossen-rufu. Ele falhou em ensino. Não fique vendo, ouvindo nem
não compreender a relação que deve apontando algo nelas que o deixe
existir entre os companheiros de fé, que aborrecido" (WND, pág. 907).
compartem a missão de realizar o grande
desejo de Daishonin. Pode-se dizer que foi Em "As Quatorze Calúnias", há algumas
nesse ponto que ele se enganou. orientações muito rigorosas de Daishonin
sobre o ato de caluniar os companheiros.7
Pres. Ikeda: Daishonin percebeu que a
chave para os irmãos Ikegami vencerem o

Maria Antonieta Ross de Albuquerque (12651-9) / pág. 5.


Terceira Civilização - Edição 421 - 01/09/2003 - pág. 04 - Diálogo Sobre Religião Humanística

Morinaka: Daishonin ensina em um dos intrigas. Daishonin por várias vezes adverte
trechos que caluniar uma pessoa que que é tolice os companheiros discutirem
abraça o Sutra de Lótus é uma ofensa entre si na frente do inimigo, comparando
maior do que caluniar Sakyamuni durante o comportamento ao da "gaivota e o
um kalpa inteiro. Ele diz também que, pelo marisco", que foram apanhados pelo
fato de todas as pessoas que mantêm a fé pescador porque estavam absortos
correta no Sutra de Lótus serem budas, demais numa discussão.
sem exceção, denegrir esses seguidores é
o mesmo que denegrir o Buda. Saito: Essa história consta em uma carta
endereçada a Hyoe no Sakan. Daishonin
Pres. Ikeda: Todos nós somos budas. diz:
Portanto, quando criticamos os outros
estamos criticando o Buda. Como todos "Se os senhores brigarem entre si,
somos entidades dotadas do estado de acabarão como a gaivota e o marisco da
Buda, devemos nos respeitar mutuamente. parábola chinesa. Da mesma forma, seus
Na Soka Gakkai deve predominar o espírito inimigos se aproveitarão de sua desunião.
descrito no trecho: "Deve levantar-se e Recitem o Nam-myoho-rengue-kyo e
cumprimentá-lo de longe, com o mesmo observem sua conduta a todo momento."
respeito que demonstraria ao Buda." (LS (Gosho Zenshu, pág. 1108.)
28, 324.)
Pres. Ikeda: É vital que nos levantemos
Daishonin vai mais além dizendo que, juntos, com uma mesma aspiração e que
quando as pessoas adquirem o hábito de dialoguemos abertamente uns com os
criticar os outros, "nunca se livram dessa outros.
atitude errônea e, dessa forma, condenam
a si próprias aos maus caminhos" (WND, Seja qual for a situação, o diálogo é uma
pág. 757). Por essa razão ele diz: "Devem iniciativa frutífera. Ele cria solidariedade e
respeitar uns aos outros" como budas. união. A rejeição às pessoas traz
(Ibidem.) Ele declara também que conseqüências negativas, pois provoca a
devemos ser gentis com os outros, como desunião e conduz à destruição. O
Sakyamuni e Muitos Tesouros, que importante é encontrar-se com as pessoas
conforme consta no capítulo "Torre de para dialogar. É natural que algumas vezes
Tesouro", sentam-se juntos, dividindo o as opiniões divirjam. Mas o diálogo gera
mesmo assento [nesta Torre].8 confiança mesmo nesses casos. Na
sociedade, o diálogo é também a base
Morinaka: Para ser sincero, não dá para para a paz, ao passo que a rejeição é a
imaginar os dois budas brigando! porta para a guerra.

Pres. Ikeda: O mais importante é a fé Morinaka: Presidente Ikeda, acredito que


direcionada à realização do Kossen-rufu. seus esforços para formar no mundo
Se estivermos lutando sinceramente pelo inteiro uma rede de pessoas de
Kossen-rufu, não teremos tempo para consciência, são um esteio para a paz

Maria Antonieta Ross de Albuquerque (12651-9) / pág. 6.


Terceira Civilização - Edição 421 - 01/09/2003 - pág. 04 - Diálogo Sobre Religião Humanística

mundial. Refiro-me especificamente às Daishonin [END], vol. 1, pág. 55.) Com base
contribuições para a restauração das nessas palavras, o importante é que as
relações diplomáticas entre o Japão e a pessoas mudam. Porém, se não mudarmos
China, como também para a para melhor, qual seria o sentido da nossa
reaproximação da China e União Soviética. prática budista? Daishonin também
Hoje também há elevadas expectativas por declara: "O pombo transformou-se em
parte das pessoas de que seus diálogos falcão e o pardal num marisco."10 (Ibidem.)
ajudem a estender uma ponte entre os
mundos islâmico e cristão. Saito: Se juntos nos empenharmos pelo
Kossen-rufu até o fim da nossa vida,
Pres. Ikeda: Daishonin sempre pedia a seus quando chegarmos ao Pico da Águia,
seguidores que dialogassem e cultivassem teremos feito uma revolução humana tão
a união de "diferentes corpos, uma única grande, que não sobrará nenhum conflito
mente". Ele costumava dizer: "Mesmo um pessoal para ser resolvido.
desconhecido é capaz de dar a vida por
você se abrir seu coração para ele." (WND, Pres. Ikeda: Em todas as situações é vital
pág. 444); e "Por favor, diga às pessoas de que haja respeito mútuo entre
Suruga que devem se unir por um mesmo companheiros que recitam a Lei Mística.
propósito" (Gosho Zenshu, pág. 1435). Precisamos encorajar uns aos outros
Daishonin também dizia: "Devem sempre enquanto avançamos juntos pelo longo e
conversar com os outros para árduo caminho do Kossen-rufu.
libertarem-se dos sofrimentos do Precisamos avançar com união de
nascimento e da morte e chegar à terra "diferentes corpos, uma única mente",
pura do Pico da Águia, onde poderão se sempre como bons amigos uns para os
cumprimentar e conversar com base em outros.
uma mesma perspectiva." (WND, pág. 909.)
Nos escritos de Daishonin há muitas O mundo magnífico do tempo sem
passagens desse tipo. início

Saito: Após o falecimento do presidente


Afinal, os laços que unem os
Toda, o sumo prelado Nitijun (1898-1959)
companheiros da fé, que se dedicam a
elogiou a postura dos membros da Soka
realizar o Kossen-rufu, são eternos. Há
Gakkai, que juraram avançar unidos com o
ocasiões em que podem pensar: "Para
senhor, presidente Ikeda. Ele observou:
mim, viver uma só existência com essa
pessoa já é o suficiente!" Porém, o mais
"Acredito que esta organização [a Soka
importante é nos dedicarmos com essa
Gakkai] representa realmente a
pessoa com o intuito de transformar
"assembléia no Pico da Águia que continua
fundamentalmente nossa condição de
a existir em sua forma solene e que ainda
vida. Daishonin diz: "O senhor uniu-se a um
não se dispersou". Em outras palavras, esta
amigo na sala da orquídea e ficou de pé
organização é a verdadeira terra pura do
como a artemísia que cresce entre o
Pico da Águia. É a grande assembléia dos
cânhamo."9 (Os Escritos de Nitiren
budas, e merece meu mais profundo

Maria Antonieta Ross de Albuquerque (12651-9) / pág. 7.


Terceira Civilização - Edição 421 - 01/09/2003 - pág. 04 - Diálogo Sobre Religião Humanística

respeito."11
"Este mundo saha também foi
Pres. Ikeda: A Soka Gakkai é, de fato, a originalmente habitado por pessoas de
manifestação da "assembléia no Pico da bem, que desfrutavam uma existência
Águia que continua a existir em sua forma pura, brilhante e feliz, e que viviam em
solene e que ainda não se dispersou". É harmonia umas com as outras. Portanto,
uma nobre organização de pessoas não é lamentável e triste que, tendo sido
dedicadas ao Kossen-rufu. Além da Soka obrigados a beber o veneno da avareza, ira
Gakkai não existe assembléia de e estupidez oferecido pelos proponentes
Bodhisattvas da Terra que tenha aparecido do Mahayana provisório, do Hinayana e
para cumprir o juramento eterno de dos ensinos não-budistas, tenhamos nos
permitir a todas as pessoas dos Últimos tornado como crianças enlouquecidas e
Dias da Lei atingirem a iluminação. Somos nos esquecido do remoto passado?"12
eternos companheiros do tempo sem
início. Saito: Sua referência a um mundo
"originalmente habitado por pessoas de
O presidente Toda escreveu: bem, que desfrutam uma existência pura,
brilhante e feliz, e que vivem em harmonia
"Nitiren Daishonin é o Buda Original do umas com as outras" descreve, sem dúvida
tempo sem início. O fato de nos honrar alguma, um mundo de "diferentes corpos,
chamando-nos de seus seguidores e uma única mente".
discípulos, significa que já eramos seus
seguidores nesse tempo, no remoto Pres. Ikeda: Esse mundo se tornará
passado, e que vivíamos com absoluta realidade quando todos nós nos
liberdade como seres dos nove mundos, levantarmos com base no grande
em um estado completamente natural, juramento que abrigamos em nossa
sem artifícios e não criado, às vezes, cheios própria vida desde o tempo sem início, ou
de ira justificada, outras vezes, cheios de seja, o juramento de atingirmos nossa
alegria.(...) própria felicidade e possibilitar a outras
pessoas serem felizes também. Este é o
"Nós, que um dia habitamos este mundo propósito da Soka Gakkai, uma
maravilhoso, emergimos agora deste organização dedicada a realizar o desejo e
mundo saha cheio de conflitos. Em o decreto do Buda. Relembrando nosso
retrospecto, parece que foi ontem que eterno juramento, vamos expandir juntos o
vivemos nessa terra pura e agradável. mundo de suprema nobreza que é o
Como podemos nos esquecer desse lugar Kossen-rufu, mediante a união de
magnífico? Como podemos nos esquecer "diferentes corpos, uma única mente",
dos amigos com quem vivíamos cheios de enquanto estreitamos os laços de amizade
alegria e liberdade absoluta? Como e aprofundamos o respeito entre todos
podemos nos esquecer do juramento que nós.
fizemos juntos na assembléia em que o
1. Chudapanthaka (Surihandoku, em japonês): Dois irmãos de uma família brâmane dos
Sutra de Lótus foi exposto?
dias de Sakyamuni que tinham o mesmo nome. Dessa forma, ao ouvirem o nome, ambos

Maria Antonieta Ross de Albuquerque (12651-9) / pág. 8.


Terceira Civilização - Edição 421 - 01/09/2003 - pág. 04 - Diálogo Sobre Religião Humanística

respondiam ao chamado. Daishonin compara a união dos irmãos a dos três seguidores

da Província de Shimosa (parte das atuais províncias de Tiba e Ibaraki). 2. Em "Carta à

monja leiga de Ko", Daishonin diz: "Recebi trezentas moedas da esposa de Abutsu-bo.

Visto que as duas compartilham o mesmo espírito, peça que alguém leia esta carta para

ambas e ouçam-na juntas." (WND, pág. 595.) 3. Acredita-se que Kawanobe tenha sido um

sacerdote leigo que foi preso na mesma época da Perseguição de Tatsunokuti e

encarcerado em um calabouço subterrâneo. Não há informações específicas sobre

Acharya Yamato. 4. Daishonin escreve: "Uma árvore transplantada não tombará mesmo

que soprem ventos violentos, se tiver uma firme estaca para mantê-la em pé. Porém,

mesmo uma árvore que cresceu em um lugar adequado pode tombar se suas raízes

forem fracas. Uma pessoa fraca não sucumbirá se aqueles que a apóiam forem fortes,

mas uma pessoa de considerável força, quando só, poderá tropeçar num terreno

irregular." (WND, pág. 598.) 5. Honen (1133-1212): Conhecido também como Guenku.

Fundador da Escola Terra Pura (Jodo) no Japão. Em sua obra Escolha Exclusiva da

Nembutsu, Honen exorta às pessoas a "descartar, encerrar, ignorar e abandonar" os

sutras, incluindo o Sutra de Lótus, e a abraçar a fé na Terra Pura. Na "Tese sobre o

estabelecimento do ensino correto para a paz da nação", Daishonin denuncia duramente

a Nembutsu como o "único mal" causador de vários desastres. 6. Em "Um pai adquire fé",

Daishonin diz: "Sacerdotes dominados por um demônio celestial, como Ryokan e outros,

enganaram seu pai, Saemon no Tayu [Yasumitsu] e tentaram destruir você e seu irmão."

(WND, pág. 845.) 7. Daishonin escreve: "No quarto volume do Sutra de Lótus consta: 'Se

proferir uma única palavra depreciativa às pessoas leigas ou aos sacerdotes e monjas

que seguem e pregam o Sutra de Lótus, então essa ofensa será ainda mais grave do que

maldizer do Buda Sakyamuni durante o período de um kalpa'. No Sutra de Lótus

também consta: '[Se uma pessoa vê alguém que aceita e proclama este sutra e procura

expor suas falhas e defeitos], não importa se o que diz é verdade ou mentira, [sofrerá de

lepra branca nesta existência].' Considerem com seriedade estes ensinos e lembrem-se

sempre que os seguidores do Sutra de Lótus não devem absolutamente insultar uns aos

outros." (WND, pág. 756.) 8. "Não importa se ele é um demônio ou um animal, se uma

pessoa recita um único verso ou frase do Sutra de Lótus, o senhor deve respeitá-la como

se fosse o próprio Buda. A isso se refere a passagem do sutra: 'Deve levantar-se e

cumprimentá-lo de longe, com o mesmo respeito que demonstraria ao Buda.' Devem

respeitar-se mutuamente como fizeram Sakyamuni e Muitos Tesouros na cerimônia

descrita no capítulo 'Torre de Tesouro'." (cf. WND, 757.) 9. "Um amigo na sala da

orquídea" indica uma pessoa de virtude e denota que a companhia de uma pessoa

virtuosa age como uma boa influência, da mesma forma que ocorre quando uma pessoa

entra na sala da orquídea e fica impregnada com a fragrância das flores. Dizem que a

artemísia apoiada no cânhamo cresce reta. 10. Expressões extraídas da literatura

chinesa antiga, que indicam uma mudança drástica. 11. Do discurso proferido na 18ª

Reunião de Dirigentes da Soka Gakkai, em Nitijun Shonin Zenshu (Obras completas de

Nitijun Shonin), Tokio Nitiren Shoshu Bussho Kankokai, 1960, pág. 359. 12. Toda Josei

Zenshu (Obras completas de Jossei Toda). Tóquio Seikyo Shimbunsha, pág. 1985, vol. 1,

pág. 342.

Maria Antonieta Ross de Albuquerque (12651-9) / pág. 9.