You are on page 1of 4

CENTRO PROFISSIONALIZANTE ITAVIANAS

JEFFERSON DE JESUS SANTOS

25 Questões em Meios de Contraste

Avaliação da disciplina
De Meios de Contraste do
Centro Profissionalizante Itavianas.
Prof. Rogelma

Itapipoca – Ceará

2018
1 – O Que é meio de contraste?
são compostos que, uma vez dentro de estruturas orgânicas, conseguem dar uma melhor
definição de imagem obtidas em exames radiológicos.
2 – Quais as vias de administração do MC?
Oral: Utilizada em exames abdominais, para que as alças intestinais sejam preenchidas e
permitam melhor visualização de todas as estruturas do sistema digestório.
Parenteral: Sua aplicabilidade é o preenchimento de veias e artérias, estruturas vasculares,
que permite delimitar a morfologia e analisar a fisiologia das estruturas do corpo.
3 – Quais outras vias possíveis para o MC?
Vias de Administração • Retal ⇨ Utilizada nos estudos pélvicos, quando o contraste oral
não teve uma boa progressão ou não foi ingerido. “Finalidade de preencher o cólon
sigmoide e a ampola retal”; Intratecal: Utilizada nos estudos do canal medular e recebe o
nome de tomomiolografia ou mielotomografia. “Contraste iodado é injetado na espinha do
paciente, na região lombar, como se fosse tomar uma anestesia tipo raqui”.
4 – Em quais exames são utilizados os Meios de Contraste?
Raio – X, Tomografia Computadorizada, Hemodinâmica, Ressonância Magnética etc...
5 – Quais substancias são utilizadas nesse exame?
Sulfato de Bário, Iodado: Iônico/Não-Iônico, Gadolínio.
6 – Como são classificados os MC`s.
Solubilidade: Insolúveis: Não dissolvem na água nem em gorduras. (Sulfato de bário);
Hidrossolúveis: Se dissolvem na água (Iodo); Classificação dos MC • Viscosidade:
Solução/Temperatura; • Osmolaridade: Concentração de partículas de uma solução.
Iônicos/Não-Iônicos Osmolaridade: concentração molecular das partículas osmoticamente
ativas de uma solução por quilo de água (mOsm/kg)
7 – Onde é Empregado o sulfato de Bário?
O bário é empregado na forma de sulfato insolúvel em água e gordura, diagnóstico do trato
gastrointestinal e sistema digestório; Sulfato de Bário, Exames Contrastados Via de
administração (Oral ou Retal). Função de preencher as estruturas de sistema digestório e
gastrointestinal.
8 – Quais os efeitos colaterais do Sulfato de Bário?
As reações são adversas, Náuseas, vômitos, dores abdominais etc...
9 – Quais as contraindicações do Sulfato de Bário?
Este medicamento é contraindicado para pacientes que apresentem hipersensibilidade aos
componentes da fórmula, obstrução e perfuração do trato gastrointestinal. Deve ser
administrado criteriosamente em crianças, pacientes debilitados e com desordens no cólon.
10 – O que é MC iodado?
São substancias radio densas capazes de melhorar a definição das imagens obtidas em
exames radiológicos, pois permitem a diferenciação de estruturas e patologias
vascularizadas das demais.
11 – Quais os fatores de risco do MCI?
Histórico de alergia a fruto do mar, Asma, Reação previa a Iodo, Desidratação, cardiopatias,
Nefropatias, Condições hematológicas, Infecção viral, doença autoimune.
12 – Com quanto tempo se percebe efeitos colaterais do MCI?
70% Das reações imediatas acontecem nos primeiros cinco minutos, com menor
probabilidade após 20 minutos.
13 – Sinais imediatos dos efeitos colaterais do MCI?
Prurido e urticária, Angioedema, Rubor, Náuseas, vômitos e diarreia, Rinite, Tosse,
Dispneia (broncoespasmo, edema de laringe), Taquicardia, arritmias e hipotensão,
Choque, parada cardiorrespiratória.
14 – Condições que influenciam na Qualidade de um Exame Contrastado?
Vias de Admiração, Dose do Contraste, Velocidade da Injeção, Calibre do Cateter,
Temperatura da Substancia, Retardo e Tempo do Scan.
15 – O que são radiopacos?
São os que quando presentes em um órgão; absorvem mais radiações do que as
estruturas anatômicas que o rodeiam.
16 – O que são radiotransparents?
São considerados os que quando presentes em determinados órgãos absorvem
quantidades menores de radiação do que as estruturas adjacentes. Este meio inclui a
bolha de ar presente no estômago, o carbonato de cálcio utilizado na produção de gás
carbônico na técnica de duplo contraste.
17 –Quanto à capacidade de Dissociação dividem-se em?
Iônicos: São os elementos que quando em solução formam os chamados compostos
iônicos, onde os ânions e os cátions se dissociam, dão íons positivos e negativos.
Não Iônicos: São os elementos que quando em solução não se dissociam em íons, assim
a reação química entre os componentes se dá por covalência, apresentam baixa
osmolaridade. Pelo fator de segurança alguns autores enfatizam a utilização de meios de
contraste Não Iônicos.
18 – O que é Angiografia?
O iodo é o contraste geralmente utilizado nesse exame, que tem como objetivo uma
melhor visualização dos vasos sanguíneos, meio importante para detectar doenças como
arteriosclerose e aneurisma.
19 – O que é Cintilografia?
Pode utilizar diferentes meios de contraste, dependendo do órgão. Esse exame detecta
alterações em diferentes órgãos, como pulmões, cérebro, coração ou tireoide.
20 – Possíveis riscos dos contrastes?
Na maioria das vezes, as reações ao contraste são leves, mas há riscos de efeitos
colaterais mais severos, por isso, é importante que o paciente relate se já houve alguma
reação em exames anteriores, suscetibilidade a alergias ou se apresenta asma. Isso
porque as substâncias podem provocar desde um leve calor ou, em casos muito raros,
choque anafilático.
21 – Quanto tempo leva para sair o contraste do organismo?
Quanto tempo o contraste fica no corpo da pessoa? A meia-vida do meio de contraste
iodado administrado via intravenosa é de aproximadamente duas horas e quase 100% da
dose é eliminada da corrente sanguínea em 24 horas. No caso do gadolínio, geralmente
por volta de 90 minutos, se a função renal estiver normal.
22 – O que é contraste venoso?
Trata-se de um composto que contém iodo e que serve para o pacificar os vasos e
mostrar a atividade e a vascularização dos tecidos normais ou doentes. É utilizado numa
pequena percentagem de exames e a decisão dessa utilização é da responsabilidade do
médico radiologista, com o devido consentimento do paciente.
23 – Quem pode fazer?
Em relação à idade, não há contraindicação. Exames são feitos em recém-nascidos e em
idosos avançados, variando a quantidade do meio de contraste injetado. “Algumas
doenças requerem maior cautela na utilização do meio de contraste, como por exemplo
quando os rins dos pacientes apresentam déficit de função. Pacientes que apresentaram
reação aos meios de contraste também recebem atenção especial, sendo
‘dessensibilizados’ para que possam voltar a receber a droga”.
24 – Qual a frequência de fatalidade desse exame?
De acordo com pesquisas recentes, a probabilidade de ocorrer um acidente fatal devido a
uma reação alérgica a contraste radiológico é de uma em 180 mil injeções. “Há muito
mais pessoas alérgicas a morango ou a aspirina do que a contraste não iônicos”, diz
radiologista Michael Forsting, presidente da Sociedade Alemã de Radiologia e
especialista em tomografia computadorizada.
25 – Quais as substancias utilizadas no MC.
Três substâncias com diferentes utilidades: o bário, o iodo e o gadolínio.