Вы находитесь на странице: 1из 8

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS INDUSTRIAIS

PROF. RAFAEL NISHIMURA


Avaliações
 Trabalhos em grupo (teóricos e práticos): 40% do conceito;
 Provas teóricas individuais com consulta ao material (valor: 60% do conceito);
 Provas teóricas individuais de recuperação com consulta ao material.

Conceitos
 A: 9,0 a 10,0
 B: 7,5 a 8,9
 C: 6,0 a 7,4
 D: 0,0 a 5,9

Frequência mínima: 75%.

Bibliografia
 MAMEDE FILHO, João. Instalações Elétricas Industriais, 7ª Ed. Rio de Janeiro: LTC,
2007.
 WALENIA, Paulo Sérgio. Projetos Elétricos Industriais, 1ª Ed. Curitiba: Base, 2009.
FATORES DE PROJETO
Na elaboração de projetos elétricos é necessária a aplicação de alguns fatores, visando
à economicidade do empreendimento. Se tais fatores forem omitidos, a potência dos
equipamentos pode conduzir, desnecessariamente, a valores muito elevados.

Fator de demanda
É a razão entre a demanda máxima e a potência instalada.
Dmáx
Fd =
Pinst

Dmáx = demanda máxima (kW ou kVA);


Pinst = potência instalada (kW ou kVA).

Fator de carga
É a razão entre a demanda média, durante um determinado intervalo de tempo, e a
demanda máxima registrada no mesmo período.
O fator de carga diário pode ser calculado por:
Dméd
Fcd =
Dmáx
O fator de carga mensal pode ser calculado pela equação:

CkWh
Fcm =
730 ∙ Dmáx
onde:
CkWh = consumo de energia elétrica durante o período de tempo considerado (kWh).

Fator de simultaneidade

Representa a relação entre a demanda máxima de um grupo de aparelhos iguais e a


soma das demandas individuais de cada um desses aparelhos.

Daparelhos
Fsim =
N ∙ Dindiv
onde:
Daparelhos = demanda de um grupo de aparelhos funcionando simultaneamente (kW ou
kVA);
N = quantidade de aparelhos;
Dindiv = demanda de um aparelho funcionando individualmente (kW ou kVA).
Tabela 01 - Fatores de simultaneidade
Aparelhos Qtde. de aparelhos
2 4 5 8 10 15 20 50
Motores de ¾ a 2,5 cv 0,85 0,80 0,75 0,70 0,60 0,55 0,50 0,40
Motores de 3 a 15 cv 0,85 0,80 0,75 0,75 0,70 0,65 0,55 0,45
Motores de 20 a 40 cv 0,80 0,80 0,80 0,75 0,65 0,60 0,60 0,50
Motores acima de 40 cv 0,90 0,80 0,70 0,70 0,65 0,65 0,65 0,60
Máquinas de solda 0,45 0,45 0,45 0,40 0,40 0,30 0,30 0,30
Fornos resistivos 1,00 1,00 - - - - - -
Fornos de indução 1,00 1,00 - - - - - -
Fator de utilização

É a relação entre a potência média absorvida por um aparelho, em função de seu ciclo
de carga e a potência nominal deste aparelho.
Pméd
Fu =
Pnom
onde:
Pméd = potência média absorvida (kW ou kVA);
Pnom = potência nominal do aparelho (kW ou kVA).
Tabela 02 – Fatores de utilização
Aparelhos Fator de utilização
Fornos a resistência, fornos a indução, secadores, caldeiras 1,00
Motores de ¾ a 2,5 cv 0,70
Motores de 3 a 15 cv 0,83
Motores de 20 a 40 cv 0,85
Motores acima de 40 cv 0,87
Máquinas de solda 1,00

DEMANDA DE POTÊNCIA

Demanda dos aparelhos


Dindiv = Pnom · Fu

No caso de motores:
Psaída ∙ Fu ∙ 0,736
Dmot = (kVA)
η ∙ Fp
onde:
Psaída = potência nominal de saída (cv);
η = rendimento;
Fp = fator de potência.
Para iluminação com lâmpadas de descarga:
Preator
1,8 ∙ N ∙ Plamp + Fp (kVA)
Dilum =
1000
Demanda dos quadros de distribuição parciais
DQP = ΣDindiv · Fsim

Demanda do quadro de distribuição geral


DQDG = ΣDQP
Exercícios
1. Calcule o fator de demanda e o fator de carga para as curvas a seguir:
a)
b)

2. Calcule o fator de carga mensal de uma instalação industrial considerando que o


consumo mensal foi de 256.000 kWh e que a demanda máxima registrada no período
foi de 880 kW.
3. Determine as demandas de cada quadro de distribuição e a demanda total (kVA) de
uma indústria com carga instalada apresentada na tabela a seguir:

Quadro de distribuição Carga Qtde.


QD-01 Motor de 50 cv, Fp = 0,86, η = 0,92 4
Motor de 30 cv, Fp = 0,83, η = 0,90 5
QD-02
Motor de 10 cv, Fp = 0,85, η = 0,86 15
Lâmpada de descarga de 250 W + reator com 37,5 W
40
de perdas e Fp = 0,95
QDL
Lâmpada de descarga de 32 W + reator com 3 W de
30
perdas e Fp = 0,98