Вы находитесь на странице: 1из 93

Page 1 of 93

Programa de localização de falhas

Programa de localização de falhas

Generalidades
O seguinte programa de localização de falhas contém as falhas reconhecíveis pela memória de diagnóstico.

A sequência das verificações corresponde à sucessão numérica dos códigos de falha (SPNs), independentemente da
importância da falha.

Este programa de localização de falhas não está totalmente em linha com a anterior lista SPN. Os códigos de
falha em falta serão processados sucessivamente.

Durante o controlo de entrada de um veículo deve ser sempre efectuada a leitura completa da memória de diagnóstico e
devem anotar-se todas as falhas memorizadas. Isto é importante, porque durante o processo de identificação de falhas
no sistema é necessário desligar tubagens ou componentes, sendo assim registadas e memorizadas as respectivas
mensagens de falha. Por esta razão, após controlos intermédios deveria ser sempre apagada a memória de diagnóstico.
Caso tenham sido substituídas peças, para a respectiva restituição dos custos deverá ser anexada uma cópia impressa
do MAN-cats para documentar as falhas.

Qualquer divergência ao exposto apenas será permitida após aprovação da assistência técnica competente!

As unidades de comando, caso ainda se encontrem dentro do período da garantia, também só podem ser substituídas
após aprovação da assistência técnica competente.

Caso um dispositivo de comando tenha sido desnecessariamente substituído, esta acção poderá ser novamente
efectuada apenas no prazo de 14 dias, através de uma parametrização de fábrica (sujeita a pagamento). O procedimento
e execução estão descritos na Informação de Serviço 265502.

Depois de eliminar os erros e efectuar o controlo, deverá repetir a verificação e apagar a memória de diagnóstico.

Por princípio, antes de cada substituição das componentes ou de unidades de comando deverá apagar-se a
memória de diagnóstico e observar a falha. Basicamente, quando existem vários registos de falhas, deveriam ser
consideradas em primeiro lugar as indicações de verificação correspondentes, as quais não exigem uma troca
de componentes ou de dispositivo de comando. Antes da reparação e da troca de componentes ou de aparelhos
de comando, deve ser desligada sem falta a ignição. Se a ignição não for desligada surgem registos nas
respectivas unidades de comando.

A verificação «Verificar as condutas» deverá ser efectuada sempre da seguinte maneira:


Corte ou resistência de contacto (por ex., através de buchas encaixáveis alargadas ou buchas encaixáveis recuadas
ou ligações de encaixe oxidadas)
Curto-circuito após carga negativa
Curto-circuito após carga positiva
Curto-circuito para condutas próximas
Maus contactos
Polarização
Água ou humidade na linha de cabos
As linhas de cabos podem também encontrar-se danificadas ainda que, aparentemente, o tubo flexível não apresente
sinais de danos

Se forem efectuadas medições da resistência a ligação ao aparelho de comando deverá ser desligada.

Ter em consideração os esquemas eléctricos relativos ao veículo!

Por favor tenha em atenção também as descrições do sistema T 100 (HD-OBD) e T 110 (Sistema MAN AdBlue ®).

Todas a verificações que se referem ao conector do aparelho de comando são executadas com ajuda de uma caixa de
verificação (caixa de conectores) e de uma linha de cabos do adaptador. A ocupação de Pins no conector do aparelho de
comando é idêntica aos conectores de medição na caixa de verificação.

A caixa de verificação e os respectivos cabos de verificação podem ser adquiridos através do Centro de Logística.
Número de referência da caixa de verificação: 80.99641 -6027, número de referência dos cabos de verificação, incl.
modelos: 80.99641-6025.

Caixa de verificação com cabos de verificação

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 2 of 93

1 Ligação do chicote de cabos do veículo


2 Bornes de terra
3 Ficha do motor A
4 Ficha do motor B
5 Ficha do injector C
6 Adaptador (alternativo)

SPN 81 PRESSÃO DIFERENCIAL DOS GASES DE ESCAPE OU PRESSÃO RELATIVA DOS GASES DE ESCAPE,
física

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 3 of 93

Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P1000, MIL acesa
A partir da versão de software P362V42: PB2AE
Estratégia de Monitorização relativamente a mau contacto ou plausibilidade da velocidade de
monitorização: alteração da pressão dos gases de escape, pressão dos gases de escape demasiado
elevada ou demasiado baixa.
Efeito da falha: Emissão de um valor de substituição
Descrição da falha: FMI 1: Pressão demasiado elevada
FMI 2: Pressão demasiado baixa
FMI 11: Mau contacto na linha de sinais
Sensor avariado
Nota: Ter em atenção a Informação de Serviço 223302a
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Alimentação de tensão Medição de tensão entre o pino Verificar os cabos
A41 e o pino A59 Verificar as tomadas de ligação
Valor nominal: 4,75 - 5,25 V substituir o sensor
Tensão do sinal Medição de tensão entre o pino Caso não seja detectada qualquer falha,
A78 e o pino A59 substituir o dispositivo de comando
Valor nominal: 0,40 - 0,70 V

SPN 94 PRESSÃO DE ALIMENTAÇÃO DE COMBUSTÍVEL


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Estratégia de Monitorização da pressão de alimentação de combustível para determinar se esta se
monitorização: encontra a um nível normal
Efeito da falha: O motor pode desligar, eventualmente falha de potência
Descrição da falha: FMI 1: Pressão de alimentação de combustível demasiado elevada devido a, por ex.:
Filtro do combustível entupido
Sensor de pressão do combustível com avaria
Válvula de descarga na bomba de alta pressão não desliga
FMI 2: Pressão de alimentação de combustível demasiado baixa, devido a, por ex.:
Ventilação do depósito entupida
Pré-filtro entupido
Mau contacto na linha de sinais
Ar no sistema
Pressão de combustível muito baixa na alimentação da bomba de alta pressão,
devido à pré-bomba de alimentação
Sistema de combustível a funcionar em vazio com o motor parado devido a fuga
Válvula reguladora de pressão avariada
FMI 3: Sinal não plausível
FMI 11: Mau contacto
Falha consequente: Eventualmente SPN 3775-2. 3776, 3779
Nota: Ter em atenção a Instrução de Serviço 180911b
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Solução da falha


Sistema de combustível Verificação de acordo com a lista de Eliminar a falha no circuito de baixa pressão, de
etapas de verificação do sistema acordo com a lista de etapas de verificação
hidráulico hidráulica
Alimentação de tensão Medição de tensão entre Pin A40 (+) e Verificar as linhas
do sensor de pressão do Pin A37 (–) Verificar as ligações de encaixe
combustível Valor nominal: 4,75 - 5,25 V Substituir o sensor de pressão de combustível
Tensão do sinal do Medição de tensão entre Pin A20 (+) e

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 4 of 93

sensor de pressão do Pin A37 (–)


combustível Valor nominal: 2,33 - 3,43 V

SPN 100 PRESSÃO DO ÓLEO física


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente intermitente durante a condução e
com o veículo imobilizado (prioridade 2)
Estratégia de Monitorização de pressão do óleo demasiado baixa, mau contacto ou plausibilidade da
monitorização: velocidade de alteração da pressão do óleo.
Efeito da falha: Perigo de danos no motor
Descrição da falha: FMI 2: Pressão demasiado baixa
FMI 3: Sinal não plausível
FMI 11: Mau contacto na linha de sinais
Sensor avariado
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Pressão do óleo Valor nominal: 1,5 - 5,4 bar Controlar o nível do óleo
Verificar o abastecimento do óleo
Controlo da diluição do óleo
Tensão de alimentação Medição de tensão entre Pin A24 (+) Verificar a plausibilidade do sinal com
do sensor de pressão do e Pin A38 (–) monitorização MAN-cats
óleo Valor nominal: 4,75 - 5,25 V Verificar os cabos
Tensão de sinal do Medição de tensão entre Pin A21 (+) Verificar as tomadas de ligação
sensor de pressão do e Pin A38 (–) Substituir o sensor de pressão do óleo
óleo Valor nominal: 1,96 - 4,81 V

SPN 102 PRESSÃO DE ADMISSÃO APÓS O RADIADOR (no tubo do ar de admissão), física
Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P0069, MIL apagada
Estratégia de Controlo relativamente ao mau contacto ou plausibilidade da velocidade de alteração

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 5 of 93

monitorização: da pressão de admissão. Divergência comparativamente à pressão de admissão


simulada a uma temperatura inferior à do limiar predefinido. Comparação com o sinal
de pressão atmosférica.
Efeito da falha: Emissão de uma sobrepressão de admissão simulada como valor substituto
Descrição da falha: FMI 3: Sinal não plausível
FMI 8: Falha de sinal
FMI 11: Mau contacto na linha de sinais
O sensor de pressão do ar de admissão prende (congelado), sensor avariado
Radiador do ar de admissão bloqueado, tubagem do ar de admissão mal vedado
Registos de falhas em outros aparelhos de comando: Sim, FFR: SPN 3117 (rede CAN da sobrepressão de
admissão, sensor não disponível)
Nota: Geralmente dá-se a comutação para um valor simulado da pressão do ar de admissão.
O condutor recebe a mensagem de erro, mas não irá detectar qualquer limitação caso
o radiador completo, por ex., não esteja congelado. Além disso o SPN 102 não está
em todas as identificações do tipo de erro (FMI) na prioridade 2 (lâmpada de falha
vermelha). Uma classificação física de avaria, a qual reage a um sensor congelado (ou
também radiador do ar de admissão), está depositado com a prioridade 4 (isto é,
nenhuma indicação).
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Pressão de admissão Admissão de pressão do sensor Verificar o congelamento do sensor e do radiador
de pressão com aparelho de radiador do ar de admissão
verificação ALDA ou bomba Verificar o filtro de ar
manual dupla Mitywac (medidor Controlar a estanqueidade da conexão da
de pressão absoluta) sobrepressão de admissão
Medição com sistema MAN-cats
com o motor parado e a ignição
ligada
Valor nominal: 0 mbar
Tensão de alimentação Medição de tensão entre Pin A25 Verificar com sensor de pressão atmosférica a
do sensor de pressão de (+) e Pin A62 (–) plausibilidade do sinal, com monitorização MAN-
admissão Valor nominal: 4,75 - 5,25 V cats em marcha em vazio
Tensão de sinal do Medição de tensão entre Pin A81 Verificar os cabos
sensor de pressão de (+) e Pin A62 (–) Verificar as tomadas de ligação
admissão Valores nominais: Substituir o sensor de sobrepressão de admissão
0,94 - 1,20 V a 0 bar
1,10 - 1,40 V a 0,2 bar

Tabela de valores de comparação


Pressão em bar - 0,5 0 0,5 1 1,5 2 2,5 3
Tensão em Volt 0,50 1,07 1,64 2,21 2,78 3,35 3,93 4,50

SPN 105 TEMPERATURA DO AR DE ADMISSÃO ANTES DA ENTRADA DO CILINDRO (após o EGR), física
Indicação da falha: Nenhuma (prioridade 4)
Falha OBD P1004, MIL acesa
Estratégia de Monitorização relativamente a mau contacto ou plausibilidade da velocidade de
monitorização: alteração da temperatura do ar de admissão.
Efeito da falha: Emissão de um valor de substituição
Descrição da falha: Sensor avariado
FMI 1: Temperatura demasiado elevada
FMI 2: Temperatura demasiado baixa
FMI 11: Mau contacto na linha de sinais
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 6 of 93

Resistência do sensor de Medição de resistência entre Pin Verificar a plausibilidade do sinal com
temperatura do ar de A76 e Pin A57 monitorização MAN-cats
admissão Valor nominal: Verificar os cabos
consultar tabela Verificar as tomadas de ligação
Tensão do sensor de Medição de tensão entre Pin A76 Substituir o sensor de temperatura do ar de
temperatura do ar de e Pin A57 admissão
admissão Valor nominal:
4,2 - 2,2 V a 0 - 60 °C
Válvula EGR --- Válvula de recirculação dos gases de escape
(EGR) aberta (SPN 3004)

Tabela de valores nominais (tolerância ± 3%)


Temperatura em °C 0 20 40 60 80
Resistência em Ohm 5896 2500 1175 595 322
Tensão em Volt 4,30 3,74 2,98 2,17 1,48

SPN 108 PRESSÃO ATMOSFÉRICA física


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Estratégia de Monitorização relativamente a mau contacto ou plausibilidade da velocidade de
monitorização: alteração da pressão atmosférica.
Efeito da falha: Emissão de um valor de substituição
Descrição da falha: Elemento de equilíbrio de pressão no aparelho de comando danificado ou entupido
(coberto de pintura?)
FMI 3: Sinal não plausível (velocidade de alteração),
FMI 11: Mau contacto
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Aparelho de comando do Verificar com sensor de Caso não seja detectada qualquer falha,
EDC sobrepressão de admissão a substituir o dispositivo de comando
plausibilidade do sinal, com
monitorização MAN-cats em
marcha em vazio

SPN 110 TEMPERATURA DA ÁGUA DE REFRIGERAÇÃO física


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P2BAC e eventualmente também P2BAE, consoante o registo de dados do
motor, MIL acesa
Estratégia de Monitorização relativamente a mau contacto ou plausibilidade da velocidade de
monitorização: alteração da temperatura da água de refrigeração. Temperatura demasiado alta ou
demasiado baixa.
Efeito da falha: Redução de binário a temperaturas excessivas
EGR inactivo
Descrição da falha: Sensor avariado
FMI 1: Temperatura demasiado elevada
FMI 2: Temperatura demasiado baixa
FMI 3: Temperatura não plausível
FMI 11: Mau contacto na linha de sinal (velocidade de alteração da temperatura
demasiado elevada)
Após a resolução da falha apagar a memória de falhas EDC. Utilizando o MAN-cats ®, aceder à função "Reposição de
MIL intermitente e redução de binário". Desligar então a ignição. Após o funcionamento por inércia do EDC (duração
máx. de 5 segundos), a unidade de comando pode voltar a ser ligada. A MIL intermitente e a redução de binário serão
agora repostas. É também apagado o respectivo registo de falha OBD "normal". A memória de falhas de longa duração
não será apagada. O registo na memória de falhas é mantido durante 400 dias ou 9600 horas de funcionamento,

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 7 of 93

apagando-se depois automaticamente se a falha já não existir.

Excepção: A falha de longa duração P2BAE provocada através de falha de comunicação CAN entre o EDV e o sistema
AdBlue ou através de anomalia eléctrica na sonda Lambda/estágio final, desaparece imediatamente da memória de
falhas de longa duração quando a falha deixar de existir!

Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Resistência do sensor de Medição de resistência entre Pin Verificar a plausibilidade do sinal com
temperatura do líquido A77 e Pin A58 monitorização MAN-cats
refrigerante Valor nominal: Verificar os cabos
2,05 KΩ±3% a 25 °C Verificar as tomadas de ligação
Tensão do sensor de Medição de tensão entre Pin A77 Substituir o sensor de temperatura
temperatura do líquido e Pin A58
refrigerante Valor nominal:
3,46 - 1,22 V a 30 - 90 °C
Circuito do agente de --- Ver Instruções de Reparação do motor
refrigeração

Tabela de valores nominais (tolerância ± 3%)


Temperatura em °C 0 20 40 60 80
Resistência em Ohm 5896 2500 1175 595 322
Tensão em Volt 4,30 3,74 2,98 2,17 1,48

SPN 168 TENSÃO DA BATERIA


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante com o veículo imobilizado (prioridade 3)
Estratégia de Controlo dos limites de tensão
monitorização:
Efeito da falha: Caso a tensão da bateria baixe para menos de 8 V, o aparelho de comando do EDC
desliga.
Descrição da falha: FMI 1: Tensão da bateria demasiado elevada (> 32 V)
FMI 2: Tensão da bateria demasiado baixa (< 16 V)
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR e ZBR
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Alimentação de tensão Medição de tensão entre os pinos Verificar a plausibilidade do sinal com
do dispositivo de A01, A07, A12 e A13 (+), e os monitorização MAN-cats
comando do EDC pinos A03, A09, A14 e A15 (–) Verificar os cabos
Valor nominal: 20 - 28 V Verificar as tomadas de ligação
Caso não seja detectada qualquer falha,
substituir o dispositivo de comando
Gerador Tensão, rendimento de acordo Quando houver classificação de avaria, reparar
com a ficha técnica ou substituir o alternador
Bateria Estado de carga de acordo com a Quando houver classificação de avaria, substituir
ficha técnica a bateria

SPN 171 TEMPERATURA DO AR AMBIENTE física


Indicação da falha: Nenhuma (prioridade 4)
Estratégia de Monitorização relativamente a mau contacto ou plausibilidade da velocidade de
monitorização: alteração da temperatura do ar ambiente. Temperatura demasiado alta ou
demasiado baixa.
Efeito da falha: Se for identificada uma falha de natureza eléctrica ou física, a função disponibiliza
um valor de substituição para o valor de saída de sinal.

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 8 of 93

Descrição da falha: Sensor avariado


FMI 1: Temperatura demasiado elevada
FMI 2: Temperatura demasiado baixa
FMI 3: Sinal não plausível
FMI 11: Mau contacto na linha de sinais
Nota: O sinal é disponibilizado pelo FFR através da CAN M.
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Solução da falha


Sensor de temperatura Consultar descrição do sistema T65, Verificar a plausibilidade do sinal com
lista de etapas de verificação FFR monitorização MAN-cats
Verificar os cabos
Verificar as fichas de ligação
Verificar a polarização errada do sensor
Substituir o sensor

SPN 173 TEMPERATURA DOS GASES DE ESCAPE ANTES DA RECICLAGEM DOS GASES DE ESCAPE, física
Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P2BAE e P1010, MIL acesa
Estratégia de Monitorização relativamente a mau contacto ou plausibilidade da velocidade de
monitorização: alteração da temperatura dos gases de escape. Temperatura demasiado alta ou
demasiado baixa.
Descrição da falha: Sensor avariado
FMI 1: Temperatura demasiado elevada
FMI 2: Temperatura demasiado baixa
FMI 3: Sinal não plausível
FMI 11: Mau contacto na linha de sinal (velocidade de alteração da temperatura
demasiado elevada)
Após a resolução da falha apagar a memória de falhas EDC. Utilizando o MAN-cats ®, aceder à função "Reposição de
MIL intermitente e redução de binário". Desligar então a ignição. Após o funcionamento por inércia do EDC (duração
máx. de 5 segundos), a unidade de comando pode voltar a ser ligada. A MIL intermitente e a redução de binário serão
agora repostas. É também apagado o respectivo registo de falha OBD "normal". A memória de falhas de longa duração
não será apagada. O registo na memória de falhas é mantido durante 400 dias ou 9600 horas de funcionamento,
apagando-se depois automaticamente se a falha já não existir.

Excepção: A falha de longa duração P2BAE provocada através de falha de comunicação CAN entre o EDV e o sistema
AdBlue ou através de anomalia eléctrica na sonda Lambda/estágio final, desaparece imediatamente da memória de
falhas de longa duração quando a falha deixar de existir!

Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Sensor de temperatura dos Medição de resistência entre o Verificar a temperatura dos gases de
gases de escape, resistência pino B33 e o pino B26 escape com a monitorização MAN-
do sensor Valor nominal: cats "Pós-tratamento de gases de escape"
200 - 700 Ω Verificar as linhas
Sensor de temperatura dos Medição de resistência entre o Verificar as ligações de encaixe
gases de escape, condutor de pino B26 e o pino A03 Verificar a polarização errada do sensor
massa Valor nominal: substituir o sensor
>10 MΩ
Sensor de temperatura dos Medição de tensão entre o pino
gases de escape, tensão do B33 e o pino B26
sensor Valor nominal: 1,08 - 2,30 V a 20
- 700°C

SPN 190 REGIME DO MOTOR

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 9 of 93

Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1500, MIL apagada
Estratégia de Monitorização da rotação da árvore de cames (veio de excêntricos) e da cambota
monitorização:
Efeito da falha: O motor eventualmente não arranca ou pára
Descrição da falha: FMI 1: Sinal demasiado forte
FMI 3: Sinal não plausível (ver indicação)
FMI 4: Sem qualquer sinal
FMI 8: Falha de sinal
FMI 9: Falha no dispositivo
Nota: Quando o motor é parado e a ignição volta a ser ligada imediatamente a seguir ou a
chave de ignição é largada antes do motor arrancar é reconhecida erroneamente uma
marcha-atrás devido ao movimento de oscilação do motor e, consequentemente,
registada a falha 190.
Esta falha com FMI 3 e a condição ambiental "estado de sincronização 12" e
"avaliação da rotação do motor sem função" pode ser ignorada. Não é necessário
proceder a uma substituição do sensor de rotação.
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Sensor de rotações da cambota Medição de resistência entre Pin Verificar a plausibilidade do sinal e o
A73 e Pin A55 estado da detecção de rotações com
Valor nominal: 750 - 1100 Ω monitorização MAN-cats
Sensor de rotações da árvore Medição de resistência entre Pin Verificar os cabos
de cames A72 e Pin A54 Verificar as tomadas de ligação
Valor nominal: 750 - 1100 Ω Verificar a polarização errada do sensor
Substituir o sensor de rotações
Sinal de rotações Verificação do sinal com
osciloscópio
Valor nominal: ver curvas
osciloscópicas
Distância do sensor de Valor nominal: 0,5 - 1,5 mm Corrigir a distância
rotações para o volante

Curvas osciloscópicas
Sinal do sensor de rotações da árvore
de cames medido a 600 min–1 entre os
pinos A72 e A54

Sinal do sensor de rotações da cambota


medido a 600 min–1 entre o pino A73 e o
pino A55

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 10 of 93

SPN 609 MÓDULO DA REDE CAN 1


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Estratégia de Monitorização do estado Busoff do módulo da rede CAN 1
monitorização:
Efeito da falha: A dispositivo de comando EDC muda para "Funcionamento Stand-Alone" (isto é, o
motor funciona em marcha em vazio e não aceita qualquer aceleração).
Descrição da falha: FMI 4: Nenhum sinal existente → Estado Busoff
FMI 8: Sinal incorrecto → Estado Error passivo
FMI 9: Falha de aparelho → Falha DPRAM na inicialização
Nota: Na nova geração de unidades de comando EDC7 (EDC7 C32) a CAN do motor com a
resistência de terminação de 120 Ohm já não pode ser verificada da forma usual. A
resistência de terminação foi substituída internamente na unidade de comando EDC
por um circuito RC (resistência dinâmica). Ou seja, a CAN do motor já não pode ser
medida como até agora directamente no FFR com as unidades de comando
conectadas, pois em vez dos esperados 60 Ohm serão medidos 120 Ohm, o que
resultará numa falsa indicação de cablagem defeituosa. As medições apenas podem
pois ser realizadas com as unidades de comando EDC desconectadas, ignição
desligada e caixa de ligações (caixa de verificação) conectada ou com o osciloscópio!
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Aparelho de comando do Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
EDC pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar as linhas
(CAN H) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
CAN-L
CAN M, Bus de dados Valor nominal: ver curva Caso não seja detectada uma falha, substituir
osciloscópica o aparelho de comando ou o computador de
gestão do veículo

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 11 of 93

CAN High: Canal A


CAN Low: Canal B

SPN 651 BANCO 1 INJECTOR 1 (Motor de 4 cilindros: cilindro 1; motor de 6 cilindros: cilindro 1; motor de 8
cilindros, Master: cilindro 1, Slave: cilindro 5; motor de 10 cilindros, Master: cilindro 1, Slave: cilindro 6; motor de
12 cilindros, Master: cilindro 1, Slave: cilindro 12)
Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1300, MIL acesa
Estratégia de Monitorização do circuito de corrente da unidade de comando - chicote de cabos -
monitorização: injector, quanto a eventuais cortes de ligação, curto-circuito ou outras falhas eléctricas
Efeito da falha: Perda de potência, nos cilindros em questão não é injectado qualquer combustível
Descrição da falha: FMI 1: Demasiado elevada = Curto-circuito do estágio final da válvula solenóide ou
outra falha eléctrica
Um curto-circuito também pode ser causado por presença de óleo no chicote de cabos
do injector ou na ficha da unidade de comando (em particular nos veículos com grande
quilometragem)
FMI 4: Nenhum sinal existente = corte de linha (chicote de cabos do injector), bobina
do injector danificada
Nota: Embora apenas seja registada uma SPN na memória de falhas poderão estar
afectados outros cilindros no banco de cilindros em questão.
Consoante o modelo da unidade de comando EDC, em caso de falha podem ocorrer
diferentes reacções do sistema, descritas com maior exactidão no capítulo "Lista
SPN".
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Comando do injector Verificar o comportamento Verificar a plausibilidade dos injectores através do
do sinal pinças de sistema de monitorização «Estado dos injectores» MAN-
medição de corrente cats
(marcha em vazio) Verificar a disposição dos cilindros
Verificar os cabos (também por debaixo da cobertura
das válvulas)
Verificar as tomadas de ligação e as uniões
aparafusadas (também por debaixo da cobertura das

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 12 of 93

válvulas)
Caso não seja detectada uma falha, substituir o aparelho
aparelho de comando
Resistência da bobina do Medição da resistência de Substituir o injector
injector acordo com a lista de
etapas de verificação
Valor nominal: < 2 Ω
Teste de aceleração Iniciar a partir do MAN- Em caso de corte de ligação num circuito de corrente é
TRUP cats e seguir as instruções desligado apenas um injector, ou seja, o TRUP é
realizável e indica o circuito de corrente afectado
Em caso de curto-circuito num circuito de corrente para
um injector são desligados todos os injectores do banco
afectado, ou seja, um motor de 6 cilindros em linha
passará a funcionar apenas com três cilindros. O TRUP
é abortado com uma mensagem de falha, pois o motor
passa então a funcionar apenas com dois cilindros

SPN 652 BANCO 2 INJECTOR 1 (Motor de 4 cilindros: cilindro 3; motor de 6 cilindros: cilindro 5; motor de 8
cilindros, Master: cilindro 2, Slave: cilindro 7; motor de 10 cilindros, Master: cilindro 5, Slave: cilindro 10; motor
de 12 cilindros, Master: cilindro 5, Slave: cilindro 8)
Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1301, MIL acesa
Estratégia de Monitorização do circuito de corrente da unidade de comando - chicote de cabos -
monitorização: injector, quanto a eventuais cortes de ligação, curto-circuito ou outras falhas eléctricas
Efeito da falha: Perda de potência, nos cilindros em questão não é injectado qualquer combustível
Descrição da falha: FMI 1: Demasiado elevada = Curto-circuito do estágio final da válvula solenóide ou
outra falha eléctrica
Um curto-circuito também pode ser causado por presença de óleo no chicote de cabos
do injector ou na ficha da unidade de comando (em particular nos veículos com grande
quilometragem)
FMI 4: Nenhum sinal existente = corte de linha (chicote de cabos do injector), bobina
do injector danificada
Nota: Embora apenas seja registada uma SPN na memória de falhas poderão estar
afectados outros cilindros no banco de cilindros em questão.
Consoante o modelo da unidade de comando EDC, em caso de falha podem ocorrer
diferentes reacções do sistema, descritas com maior exactidão no capítulo "Lista
SPN".
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Comando do injector Verificar o comportamento Verificar a plausibilidade dos injectores através do
do sinal pinças de sistema de monitorização «Estado dos injectores» MAN-
medição de corrente cats
(marcha em vazio) Verificar a disposição dos cilindros
Verificar os cabos (também por debaixo da cobertura
das válvulas)
Verificar as tomadas de ligação e as uniões
aparafusadas (também por debaixo da cobertura das
válvulas)
Caso não seja detectada qualquer falha, substituir a
unidade de comando
Resistência da bobina do Medição da resistência de Substituir o injector
injector acordo com a lista de
etapas de verificação
Valor nominal: < 2 Ω
Teste de aceleração Iniciar a partir do MAN- Em caso de corte de ligação num circuito de corrente é
TRUP cats e seguir as instruções desligado apenas um injector, ou seja, o TRUP é

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 13 of 93

realizável e indica o circuito de corrente afectado


Em caso de curto-circuito num circuito de corrente para
um injector são desligados todos os injectores do banco
afectado, ou seja, um motor de 6 cilindros em linha
passará a funcionar apenas com três cilindros. O TRUP
é abortado com uma mensagem de falha, pois o motor
passa então a funcionar apenas com dois cilindros

SPN 653 BANCO 1 INJECTOR 2 (Motor de 4 cilindros: cilindro 4; motor de 6 cilindros: cilindro 3; motor de 8
cilindros, Master: cilindro 3, Slave: cilindro 6; motor de 10 cilindros, Master: cilindro 2, Slave: cilindro 7; motor de
12 cilindros, Master: cilindro 3, Slave: cilindro 10)
Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1302, MIL acesa
Estratégia de Monitorização do circuito de corrente da unidade de comando - chicote de cabos -
monitorização: injector, quanto a eventuais cortes de ligação, curto-circuito ou outras falhas eléctricas
Efeito da falha: Perda de potência, nos cilindros em questão não é injectado qualquer combustível
Descrição da falha: FMI 1: Demasiado elevada = Curto-circuito do estágio final da válvula solenóide ou
outra falha eléctrica
Um curto-circuito também pode ser causado por presença de óleo no chicote de cabos
do injector ou na ficha da unidade de comando (em particular nos veículos com grande
quilometragem)
FMI 4: Nenhum sinal existente = corte de linha (chicote de cabos do injector), bobina
do injector danificada
Nota: Embora apenas seja registada uma SPN na memória de falhas poderão estar
afectados outros cilindros no banco de cilindros em questão.
Consoante o modelo da unidade de comando EDC, em caso de falha podem ocorrer
diferentes reacções do sistema, descritas com maior exactidão no capítulo "Lista
SPN".
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Comando do injector Verificar o comportamento Verificar a plausibilidade dos injectores através do
do sinal pinças de sistema de monitorização «Estado dos injectores» MAN-
medição de corrente cats
(marcha em vazio) Verificar a disposição dos cilindros
Verificar os cabos (também por debaixo da cobertura
das válvulas)
Verificar as tomadas de ligação e as uniões
aparafusadas (também por debaixo da cobertura das
válvulas)
Caso não seja detectada qualquer falha, substituir a
unidade de comando
Resistência da bobina do Medição da resistência de Substituir o injector
injector acordo com a lista de
etapas de verificação
Valor nominal: < 2 Ω
Teste de aceleração Iniciar a partir do MAN- Em caso de corte de ligação num circuito de corrente é
TRUP cats e seguir as instruções desligado apenas um injector, ou seja, o TRUP é
realizável e indica o circuito de corrente afectado
Em caso de curto-circuito num circuito de corrente para
um injector são desligados todos os injectores do banco
afectado, ou seja, um motor de 6 cilindros em linha
passará a funcionar apenas com três cilindros. O TRUP
é abortado com uma mensagem de falha, pois o motor
passa então a funcionar apenas com dois cilindros

SPN 654 BANCO 2 INJECTOR 2 (Motor de 4 cilindros: cilindro 2; motor de 6 cilindros: cilindro 6; motor de 8
cilindros, Master: cilindro 4, Slave: cilindro 8; motor de 10 cilindros, Master: cilindro 3, Slave: cilindro 8; motor de

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 14 of 93

12 cilindros, Master: cilindro 6, Slave: cilindro 7)


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1303, MIL acesa
Estratégia de Monitorização do circuito de corrente da unidade de comando - chicote de cabos -
monitorização: injector, quanto a eventuais cortes de ligação, curto-circuito ou outras falhas eléctricas
Efeito da falha: Perda de potência, nos cilindros em questão não é injectado qualquer combustível
Descrição da falha: FMI 1: Demasiado elevada = Curto-circuito do estágio final da válvula solenóide ou
outra falha eléctrica
Um curto-circuito também pode ser causado por presença de óleo no chicote de cabos
do injector ou na ficha da unidade de comando (em particular nos veículos com grande
quilometragem)
FMI 4: Nenhum sinal existente = corte de linha (chicote de cabos do injector), bobina
do injector danificada
Nota: Embora apenas seja registada uma SPN na memória de falhas poderão estar
afectados outros cilindros no banco de cilindros em questão.
Consoante o modelo da unidade de comando EDC, em caso de falha podem ocorrer
diferentes reacções do sistema, descritas com maior exactidão no capítulo "Lista
SPN".
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Comando do injector Verificar o comportamento Verificar a plausibilidade dos injectores através do
do sinal pinças de sistema de monitorização «Estado dos injectores» MAN-
medição de corrente cats
(marcha em vazio) Verificar a disposição dos cilindros
Verificar os cabos (também por debaixo da cobertura das
das válvulas)
Verificar as tomadas de ligação e as uniões
aparafusadas (também por debaixo da cobertura das
válvulas)
Caso não seja detectada qualquer falha, substituir a
unidade de comando
Resistência da bobina do Medição da resistência de Substituir o injector
injector acordo com a lista de
etapas de verificação
Valor nominal: < 2 Ω
Teste de aceleração Iniciar a partir do MAN- Em caso de corte de ligação num circuito de corrente é
TRUP cats e seguir as instruções desligado apenas um injector, ou seja, o TRUP é
realizável e indica o circuito de corrente afectado
Em caso de curto-circuito num circuito de corrente para
um injector são desligados todos os injectores do banco
afectado, ou seja, um motor de 6 cilindros em linha
passará a funcionar apenas com três cilindros. O TRUP
é abortado com uma mensagem de falha, pois o motor
passa então a funcionar apenas com dois cilindros

SPN 655 BANCO 1 INJECTOR 3 (Motor de 6 cilindros: cilindro 2; motor de 10 cilindros, Master: cilindro 4, Slave:
cilindro 9; motor de 12 cilindros, Master: cilindro 2, Slave: cilindro 11)
Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1304, MIL acesa
Estratégia de Monitorização do circuito de corrente da unidade de comando - chicote de cabos -
monitorização: injector, quanto a eventuais cortes de ligação, curto-circuito ou outras falhas eléctricas
Efeito da falha: Perda de potência, nos cilindros em questão não é injectado qualquer combustível
Descrição da falha: FMI 1: Demasiado elevada = Curto-circuito do estágio final da válvula solenóide ou
outra falha eléctrica
Um curto-circuito também pode ser causado por presença de óleo no chicote de cabos

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 15 of 93

do injector ou na ficha da unidade de comando (em particular nos veículos com grande
quilometragem)
FMI 4: Nenhum sinal existente = corte de linha (chicote de cabos do injector), bobina
do injector danificada
Nota: Embora apenas seja registada uma SPN na memória de falhas poderão estar
afectados outros cilindros no banco de cilindros em questão.
Consoante o modelo da unidade de comando EDC, em caso de falha podem ocorrer
diferentes reacções do sistema, descritas com maior exactidão no capítulo "Lista
SPN".
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Comando do injector Verificar o comportamento Verificar a plausibilidade dos injectores através do
do sinal pinças de sistema de monitorização «Estado dos injectores» MAN-
medição de corrente cats
(marcha em vazio) Verificar a disposição dos cilindros
Verificar os cabos (também por debaixo da cobertura
das válvulas)
Verificar as tomadas de ligação e as uniões
aparafusadas (também por debaixo da cobertura das
válvulas)
Caso não seja detectada qualquer falha, substituir a
unidade de comando
Resistência da bobina do Medição da resistência de Substituir o injector
injector acordo com a lista de
etapas de verificação
Valor nominal: < 2 Ω
Teste de aceleração Iniciar a partir do MAN- Em caso de corte de ligação num circuito de corrente é
TRUP cats e seguir as instruções desligado apenas um injector, ou seja, o TRUP é
realizável e indica o circuito de corrente afectado
Em caso de curto-circuito num circuito de corrente para
um injector são desligados todos os injectores do banco
afectado, ou seja, um motor de 6 cilindros em linha
passará a funcionar apenas com três cilindros. O TRUP
é abortado com uma mensagem de falha, pois o motor
passa então a funcionar apenas com dois cilindros

SPN 656 BANCO 2 INJECTOR 3 (Motor de 6 cilindros: cilindro 4; motor de 12 cilindros, Master: cilindro 4, Slave:
cilindro 9)
Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1305, MIL acesa
Estratégia de Monitorização do circuito de corrente da unidade de comando - chicote de cabos -
monitorização: injector, quanto a eventuais cortes de ligação, curto-circuito ou outras falhas eléctricas
Efeito da falha: Perda de potência, nos cilindros em questão não é injectado qualquer combustível
Descrição da falha: FMI 1: Demasiado elevada = Curto-circuito do estágio final da válvula solenóide ou
outra falha eléctrica
Um curto-circuito também pode ser causado por presença de óleo no chicote de cabos
do injector ou na ficha da unidade de comando (em particular nos veículos com grande
quilometragem)
FMI 4: Nenhum sinal existente = corte de linha (chicote de cabos do injector), bobina
do injector danificada
Nota: Embora apenas seja registada uma SPN na memória de falhas poderão estar
afectados outros cilindros no banco de cilindros em questão.
Consoante o modelo da unidade de comando EDC, em caso de falha podem ocorrer
diferentes reacções do sistema, descritas com maior exactidão no capítulo "Lista
SPN".
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 16 of 93

Verificação Medição Eliminação da falha


Comando do injector Verificar o comportamento Verificar a plausibilidade dos injectores através do
do sinal pinças de sistema de monitorização «Estado dos injectores» MAN-
medição de corrente cats
(marcha em vazio) Verificar a disposição dos cilindros
Verificar os cabos (também por debaixo da cobertura das
das válvulas)
Verificar as tomadas de ligação e as uniões
aparafusadas (também por debaixo da cobertura das
válvulas)
Caso não seja detectada qualquer falha, substituir a
unidade de comando
Resistência da bobina do Medição da resistência de Substituir o injector
injector acordo com a lista de
etapas de verificação
Valor nominal: < 2 Ω
Teste de aceleração Iniciar a partir do MAN- Em caso de corte de ligação num circuito de corrente é
TRUP cats e seguir as desligado apenas um injector, ou seja, o TRUP é
instruções realizável e indica o circuito de corrente afectado
Em caso de curto-circuito num circuito de corrente para
um injector são desligados todos os injectores do banco
afectado, ou seja, um motor de 6 cilindros em linha
passará a funcionar apenas com três cilindros. O TRUP
é abortado com uma mensagem de falha, pois o motor
passa então a funcionar apenas com dois cilindros

SPN 959 TEMPO/DATA: SEGUNDOS INVÁLIDOS


Indicação da falha: Nenhuma (prioridade 4)
Estratégia de Monitorização para detectar se o computador de gestão do veículo (FFR) envia um
monitorização: valor numérico válido
Efeito da falha: Não está disponível qualquer informação de data e de hora em relação às falhas
Descrição da falha: O computador de gestão do veículo (FFR) envia valor numérico inválido
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR e tacógrafo
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Instrumentação Verificar se a hora e a Identificação de falha CAN I e tacógrafo
quilometragem são
indicadas
Do tacógrafo Controlar o Caso não seja detectada uma falha, substituir o
funcionamento tacógrafo
Computador de gestão do Verificar a Caso não seja detectada uma falha, substituir o
veículo parametrização computador de gestão do veículo

SPN 960 TEMPO/DATA: MINUTOS INVÁLIDOS


Indicação da falha: Nenhuma (prioridade 4)
Estratégia de Monitorização para detectar se o computador de gestão do veículo (FFR) envia um
monitorização: valor numérico válido
Efeito da falha: Não está disponível qualquer informação de data e de hora em relação às falhas
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR e tacógrafo
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Instrumentação Verificar se a hora e a Identificação de falha CAN I e tacógrafo

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 17 of 93

quilometragem são
indicadas
Tacógrafo Controlar o Caso não seja detectada uma falha, substituir o
funcionamento tacógrafo
Computador de gestão do Verificar a Caso não seja detectada uma falha, substituir o
veículo parametrização computador de gestão do veículo

SPN 961 TEMPO/DATA: HORAS INVÁLIDAS


Indicação da falha: Nenhuma (prioridade 4)
Estratégia de Monitorização para detectar se o computador de gestão do veículo (FFR) envia um
monitorização: valor numérico válido
Efeito da falha: Não está disponível qualquer informação de data e de hora em relação às falhas
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR e tacógrafo (MTCO)
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Instrumentação Verificar se a hora e a Identificação de falha CAN I e tacógrafo
quilometragem são
indicadas
Tacógrafo Controlar o Caso não seja detectada uma falha, substituir o
funcionamento tacógrafo
Computador de gestão do Verificar a Caso não seja detectada uma falha, substituir o
veículo parametrização computador de gestão do veículo

SPN 962 TEMPO/DATA: DIAS INVÁLIDOS


Indicação da falha: Nenhuma (prioridade 4)
Estratégia de Monitorização para detectar se o computador de gestão do veículo (FFR) envia um
monitorização: valor numérico válido
Efeito da falha: Não está disponível qualquer informação de data e de hora em relação às falhas
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR e tacógrafo
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Instrumentação Verificar se a hora e a Identificação de falha CAN I e tacógrafo
quilometragem são
indicadas
Tacógrafo Controlar o Caso não seja detectada uma falha, substituir o
funcionamento tacógrafo
Computador de gestão do Verificar a Caso não seja detectada uma falha, substituir o
veículo parametrização computador de gestão do veículo

SPN 963 TEMPO/DATA: MESES INVÁLIDOS


Indicação da falha: Nenhuma (prioridade 4)
Estratégia de Monitorização para detectar se o computador de gestão do veículo (FFR) envia um
monitorização: valor numérico válido
Efeito da falha: Não está disponível qualquer informação de data e de hora em relação às falhas
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR e tacógrafo (MTCO)
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Instrumentação Verificar se a hora e a Identificação de falha CAN I e tacógrafo

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 18 of 93

quilometragem são
indicadas
Tacógrafo Controlar o Caso não seja detectada uma falha, substituir o
funcionamento tacógrafo
Computador de gestão do Verificar a Caso não seja detectada uma falha, substituir o
veículo parametrização computador de gestão do veículo

SPN 964 TEMPO/DATA: ANOS INVÁLIDOS


Indicação da falha: Nenhuma (prioridade 4)
Estratégia de Monitorização para detectar se o computador de gestão do veículo (FFR) envia um
monitorização: valor numérico válido
Efeito da falha: Não está disponível qualquer informação de data e de hora em relação às falhas
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR e tacógrafo
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Instrumentação Verificar se a hora e a Identificação de falha CAN I e tacógrafo
quilometragem são
indicadas
Tacógrafo Controlar o Caso não seja detectada uma falha, substituir o
funcionamento tacógrafo
Computador de gestão do Verificar a Caso não seja detectada uma falha, substituir o
veículo parametrização computador de gestão do veículo

SPN 1079 ALIMENTAÇÃO DO SENSOR DE PRESSÃO DO RAIL


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1013, MIL ligada
Estratégia de Controlo de curto-circuitos após a massa ou +U bat e corte de ligação
monitorização:
Efeito da falha: Eventualmente o sensor não fornece quaisquer valores ou fornece valores incorrectos.
A válvula limitadora de pressão (DBV) abre, o motor continua a funcionar com a
pressão do Rail a 800 bar. Limitação: D08: 100 mg/curso, D20: 150 mg/curso, D26 e
D28: 180 mg/curso.
Descrição da falha: Sensor avariado
FMI 4: Corte de ligação, linha de alimentação
FMI 5: Curto-circuito a seguir à massa
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Alimentação de tensão Medição de tensão entre Pin A43 Verificar os cabos
do sensor de pressão do e Pin A61 Verificar as tomadas de ligação
Rail Valor nominal: 4,75 - 5,25 V Substituir o sensor de pressão do Rail
Caso não seja detectada qualquer falha,
substituir o dispositivo de comando

SPN 1080 ALIMENTAÇÃO PARA SENSOR DE BAIXA PRESSÃO DO COMBUSTÍVEL, DE AR DE ADMISSÃO, DE


PRESSÃO DO ÓLEO E DE PRESSÃO RELATIVA DOS GASES DE ESCAPE
Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1014, MIL apagada
Estratégia de Controlo de curto-circuitos após a massa ou +U bat e corte de ligação
monitorização:

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 19 of 93

Efeito da falha: Os sensores fornecem valores incorrectos ou não fornecem quaisquer valores
Descrição da falha: Sensor avariado
FMI 4: Interrupção do cabo de alimentação
FMI 5: Curto-circuito após a massa
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR e ZBR
Nota: Quando a tensão de alimentação é demasiado baixa (aprox. 2,6 V), uma possível
causa de falha também poderá ser um curto-circuito na sonda Lambda.
Além disso, é necessário verificar também a ligação de encaixe para o sensor de
pressão relativa dos gases de escape (mesmo que não esteja montado um sensor).
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Alimentação de tensão do Medição de tensão entre o pino Verificar os cabos
sensor de combustível A40 e o pino A37 Verificar as tomadas de ligação
Valor nominal: 4,75 - 5,25 V Substituir o sensor
Tensão de alimentação do Medição de tensão entre o pino Caso não seja detectada qualquer falha,
sensor de pressão de A25 e o pino A62 substituir o dispositivo de comando
admissão Valor nominal: 4,75 - 5,25 V
Tensão de alimentação do Medição de tensão entre o pino
sensor de pressão do óleo A24 e o pino A38
Valor nominal: 4,75 - 5,25 V
Alimentação de tensão do Medição de tensão entre o pino
sensor de pressão relativa A41 e o pino A59
dos gases de escape Valor nominal: 4, 75 - 5,25 V

SPN 1131 TEMPERATURA DO AR DE ADMISSÃO APÓS O RADIADOR (no tubo do ar de admissão), física
Indicação da falha: Nenhuma (prioridade 4)
Estratégia de Monitorização relativamente a mau contacto ou plausibilidade da velocidade de
monitorização: alteração da temperatura do ar de admissão
Efeito da falha: Emissão de um valor de substituição
Descrição da falha: Sensor avariado
FMI 1: Temperatura demasiado elevada
FMI 2: Temperatura demasiado baixa
FMI 3: Sinal não plausível (velocidade de alteração)
FMI 11: Mau contacto na linha de sinais
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Solução da falha


Resistência do sensor de Medição de resistência entre o Verificar a plausibilidade do sinal com
temperatura do ar de pino A70 e o pino A62 monitorização MAN-cats
admissão Valor nominal: Verificar as linhas
consultar tabela Verificar as ligações de encaixe
Tensão do sensor de Medição de tensão entre o pino Substituir o sensor de temperatura do ar de
temperatura do ar de A70 e o pino A62 admissão
admissão Valor nominal:
4,2 - 2,2 V a 0 - 60 °C

Tabela de valores nominais (tolerância ± 3%)


Temperatura em °C 0 20 40 60 80
Resistência em Ohm 5896 2500 1175 595 322
Tensão em Volt 4,30 3,74 2,98 2,17 1,48

SPN 2039 FFR 1: TIMEOUT

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 20 of 93

Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Estratégia de Monitorização da recepção da mensagem do FFR1
monitorização:
Efeito da falha: A unidade de comando EDC muda para «Funcionamento Stand-Alone» (isto é, o
motor funciona em marcha em vazio e não aceita qualquer aceleração)
Descrição da falha: FMI 3: Sinal não plausível
FMI 4: Estado Timeout, nenhuma recepção da mensagem FFR 1
Nota: Na nova geração de unidades de comando EDC7 (EDC7 C32) a CAN do motor com a
resistência de terminação de 120 Ohm já não pode ser verificada da forma usual. A
resistência de terminação foi substituída internamente na unidade de comando EDC
por um circuito RC (resistência dinâmica). Ou seja, a CAN do motor já não pode ser
medida como até agora directamente no FFR com as unidades de comando
conectadas, pois em vez dos esperados 60 Ohm serão medidos 120 Ohm, o que
resultará numa falsa indicação de cablagem defeituosa. As medições apenas podem
pois ser realizadas com as unidades de comando EDC desconectadas, ignição
desligada e caixa de ligações (caixa de verificação) conectada ou com o osciloscópio!
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Dispositivo de comando Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
EDC pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar os cabos
(CAN H) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
Computador de gestão do Medição de resistência entre os CAN-L
veículo pinos X1/12 (CAN L) e o X1/10 Caso não seja detectada uma falha, substituir
(CAN H) o aparelho de comando ou o computador de
Valor nominal: ~60 Ω (ver gestão do veículo
indicação)

SPN 3004 ACTUADOR AGR, DESVIO DE REGULAÇÃO PERMANENTE


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Estratégia de Monitorização de divergências de regulação permanentes
monitorização:
Efeito da falha: AGR sem função
Descrição da falha: Posição nominal da válvula não corresponde com a posição efectiva. Cilindro do ar
comprimido para a válvula de bloqueio defeituoso ou incorrectamente ajustado.
FMI 1: Válvula EGR aberta
FMI 2: Válvula EGR fechada
Nota: Ter em atenção as Informações de Serviço 169000 e 276700a
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Sinal de retorno da EGR Medição da resistência entre os Testar os elementos de actuação com o
(apenas com EGR não pinos A23 e A22 MAN-cats (o actuador move-se?)
regulada) Valor nominal: < 2 Ω Verificar os cabos
Sinal de retorno da EGR em Medição da tensão entre os pinos Verificar as fichas de ligação
EGR regulada A32 e A39 Substituir o actuador EGR
Valor nominal: 4,75 - 5,25 V Caso não seja detectada qualquer falha,
(marcha em vazio) substituir o dispositivo de comando
Medição da tensão entre os pinos
A87 e A39
Valor nominal: 0,50 - 0,90 V
(marcha em vazio)

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 21 of 93

Comando EGR Medição da resistência entre os


pinos A17 e A11
Valor nominal: 25 - 110 Ω
Válvula EGR Suavidade operacional de Reparar ou substituir a válvula de recirculação
accionamento da válvula recirculação dos gases de escape (EGR)
Abastecimento de ar --- Verificar o abastecimento de ar comprimido
comprimido

SPN 3007 PEDIDO DM4 INVÁLIDO


Indicação da falha: Nenhuma (prioridade 4)
Estratégia de Monitorização das mensagens que são enviadas num período de tempo definido ou
monitorização: por solicitação para o CAN do FFR
Efeito da falha: Impossível visualizar a memória de falhas no display através do menu
Descrição da falha: Pedido inválido do FFR de envio de uma mensagem DM4 (memória de falhas)
FMI 8: Falha de sinal
Nota: Na nova geração de unidades de comando EDC7 (EDC7 C32) a CAN do motor com a
resistência de terminação de 120 Ohm já não pode ser verificada da forma usual. A
resistência de terminação foi substituída internamente na unidade de comando EDC
por um circuito RC (resistência dinâmica). Ou seja, a CAN do motor já não pode ser
medida como até agora directamente no FFR com as unidades de comando
conectadas, pois em vez dos esperados 60 Ohm serão medidos 120 Ohm, o que
resultará numa falsa indicação de cablagem defeituosa. As medições apenas podem
pois ser realizadas com as unidades de comando EDC desconectadas, ignição
desligada e caixa de ligações (caixa de verificação) conectada ou com o osciloscópio!
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Solução da falha


Ficheiro de dados do -- Verificar a parametrização do aparelho de
veículo comando
Dispositivo de comando Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
EDC pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar as linhas
(CAN H) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
CAN-L

SPN 3009 ROTAÇÕES DEMASIADO ELEVADAS DO MOTOR


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Estratégia de Controlo da ultrapassagem das rotações limite
monitorização:
Efeito da falha: Perigo de danos no motor
A injecção é bloqueada até que a rotação desça abaixo do limiar predefinido.
Limitação: D20 e D26: 2800 min-1
Descrição da falha: Utilização incorrecta, falha de condução (por ex.: engate de mudança errada)
FMI 1: Rotação demasiado elevada
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Computador de gestão do Leitura dos dados estatísticos Nenhuma outra acção necessária
veículo

SPN 3014 RELÉ PRINCIPAL PENDURA


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 22 of 93

veículo imobilizado (prioridade 2)


Estratégia de Falha quando, após a desligação do borne 15, o dispositivo de comando ainda possui
monitorização: corrente depois de determinado tempo
Efeito da falha: A bateria pode ser descarregada durante uma paragem prolongada
Descrição da falha: Relé principal integrado no dispositivo de comando avariado
FMI 2: Sinal demasiado fraco
FMI 3: Sinal não plausível
FMI 4: Sem qualquer sinal
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Relé principal no Medição da tensão com a ignição Verificar as linhas
aparelho de comando do LIGADA entre Pin B36 e A03 Caso não seja detectada qualquer falha,
EDC Ignição ligada substituir o dispositivo de comando
Valor nominal: Ubat
Ignição desligada
Valor nominal: 0 V
Medição de tensão do relé principal entre
os pinos A40 e A03
Ignição ligada
Valor nominal: 4,74 - 5,25 V
Ignição desligada
Valor nominal: 0 V

Nota: O pino A40 deve ser ligado a 0 Volt com o motor parado, com uma desaceleração entre 0,5 e 5 segundos, depois
da ignição ter sido desligada

Ignição LIGADA Ignição DESLIGADA

Canal A: ignição, pino B36


Canal B: relé principal, pino A40

SPN 3016 FFR1: ERRO DE BIT, QUANTIDADE 0 DEVIDO A TRAVÃO MOTOR


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Estratégia de Monitorização das mensagens que são enviadas num período de tempo definido ou

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 23 of 93

monitorização: por solicitação para o CAN do FFR


Efeito da falha: Travão motor sem função
Descrição da falha: FMI 1: O computador de gestão do veículo envia valor numérico inválido
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Ficheiro de dados do -- Verificar a parametrização do aparelho de
veículo comando
Dispositivo de comando Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
EDC pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar os cabos
(CAN H) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
Computador de gestão do Medição de resistência entre os CAN-L
veículo pinos X1/12 (CAN L) e o X1/10 Caso não seja detectada uma falha, substituir
(CAN H) o aparelho de comando ou o computador de
Valor nominal: ~60 Ω gestão do veículo

SPN 3017 FFR1: ERRO DE BIT, BINÁRIO NOMINAL


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Estratégia de Monitorização das mensagens que são enviadas num período de tempo definido ou
monitorização: por solicitação para o CAN do FFR
Efeito da falha: Motor funciona ao ralenti
Descrição da falha: FMI 1: O computador de gestão do veículo envia valor numérico inválido
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Ficheiro de dados do -- Verificar a parametrização do aparelho de
veículo comando
Unidade de comando EDC Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar os cabos
(CAN H) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
Computador de gestão do Medição de resistência entre os CAN-L
veículo pinos X1/12 (CAN L) e o X1/10 Caso não seja detectada uma falha, substituir
(CAN H) o aparelho de comando ou o computador de
Valor nominal: ~60 Ω gestão do veículo

SPN 3018 FFR1: ERRO DE BIT, ID DO PARÂMETRO DO REGULADOR FINAL


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Estratégia de Monitorização das mensagens que são enviadas num período de tempo definido ou
monitorização: por solicitação para o CAN do FFR
Efeito da falha: O jogo de parâmetros de regulação «0» torna-se activo, eventualmente mau
funcionamento do motor na regulação actual
Descrição da falha: FMI 1: O computador de gestão do veículo envia valor numérico inválido
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 24 of 93

Ficheiro de dados do -- Verificar a parametrização do aparelho de


veículo comando
Unidade de comando EDC Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar os cabos
(CAN H) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
Computador de gestão do Medição de resistência entre os CAN-L
veículo pinos X1/12 (CAN L) e o X1/10 Caso não seja detectada uma falha, substituir
(CAN H) o aparelho de comando ou o computador de
Valor nominal: ~60 Ω gestão do veículo

SPN 3020 FFR1: ERRO DE BIT, VALOR NOMINAL EDR


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Estratégia de Monitorização das mensagens que são enviadas num período de tempo definido ou
monitorização: por solicitação para o CAN do FFR
Efeito da falha: A redução da rotação final (EDR) é desactivada, o motor pode acelerar lentamente
Descrição da falha: FMI 1: O computador de gestão do veículo envia valor numérico inválido
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Ficheiro de dados do -- Verificar a parametrização do aparelho de
veículo comando
Unidade de comando EDC Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar os cabos
(CAN H) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
Computador de gestão do Medição de resistência entre os CAN-L
veículo pinos X1/12 (CAN L) e o X1/10 Caso não seja detectada uma falha, substituir
(CAN H) o aparelho de comando ou o computador de
Valor nominal: ~60 Ω gestão do veículo

SPN 3022 FFR1: VALOR NOMINAL ZDR


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Estratégia de Monitorização das mensagens que são enviadas num período de tempo definido ou
monitorização: por solicitação para o CAN do FFR
Efeito da falha: O motor não passa para o modo de funcionamento ZDR (= regulação da rotação
intermédia)
Descrição da falha: FMI 1: O computador de gestão do veículo envia valor numérico inválido
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Ficheiro de dados do -- Verificar a parametrização do aparelho de
veículo comando
Unidade de comando EDC Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar os cabos
(CAN H) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
Computador de gestão do Medição de resistência entre os CAN-L
veículo pinos X1/12 (CAN L) e o X1/10 Caso não seja detectada uma falha, substituir
(CAN H) o aparelho de comando ou o computador de

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 25 of 93

Valor nominal: ~60 Ω gestão do veículo

SPN 3023 FFR1: ERRO DE BIT, SOLICITAÇÃO MEOS


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Estratégia de Monitorização das mensagens que são enviadas num período de tempo definido ou
monitorização: por solicitação para o CAN do FFR
Efeito da falha: Solicitação MEOS (Momentary Engine Overspeed = Rotação máxima momentânea do
motor) é anulada
Descrição da falha: FMI 1: O computador de gestão do veículo envia valor numérico inválido
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Ficheiro de dados do -- Verificar a parametrização do aparelho de
veículo comando
Unidade de comando EDC Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar os cabos
(CAN H) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
Computador de gestão do Medição de resistência entre os CAN-L
veículo pinos X1/12 (CAN L) e o X1/10 Caso não seja detectada uma falha, substituir
(CAN H) o aparelho de comando ou o computador de
Valor nominal: ~60 Ω gestão do veículo

SPN 3024 FFR1: ERRO DE BIT, SOLICITAÇÃO DE DESACTIVAÇÃO DE RAMPAS


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Estratégia de Monitorização das mensagens que são enviadas num período de tempo definido ou
monitorização: por solicitação para o CAN do FFR
Efeito da falha: As rampas são novamente activadas
Descrição da falha: FMI 1: O computador de gestão do veículo (FFR) envia valor numérico inválido, o
aparelho de comando da caixa de velocidades envia valor inválido
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Ficheiro de dados do -- Verificar a parametrização do aparelho de
veículo comando
Unidade de comando EDC Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar os cabos
(CAN H) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
Computador de gestão do Medição de resistência entre os CAN-L
veículo pinos X1/12 (CAN L) e o X1/10 Caso não seja detectada uma falha, substituir
(CAN H) o aparelho de comando ou o computador de
Valor nominal: ~60 Ω gestão do veículo

SPN 3025 FFR1: VERIFICAÇÃO DOS BITS DE CONTROLO (Reserved Bits and Bytes)
Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Estratégia de Monitorização das mensagens que são enviadas num período de tempo definido ou
monitorização: por solicitação para o CAN do FFR

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 26 of 93

Efeito da falha: Nenhuma


Descrição da falha: FMI 1: O computador de gestão do veículo (FFR) não envia nos bits de controlo
nenhum «1»
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Ficheiro de dados do -- Verificar a parametrização do aparelho de
veículo comando
Unidade de comando EDC Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar os cabos
(CAN H) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
Computador de gestão do Medição de resistência entre os CAN-L
veículo pinos X1/12 (CAN L) e o X1/10 Caso não seja detectada uma falha, substituir
(CAN H) o aparelho de comando ou o computador de
Valor nominal: ~60 Ω gestão do veículo

SPN 3029 FFR2: ERRO DE BIT, VALOR NOMINAL DE RALENTI


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Estratégia de Monitorização das mensagens que são enviadas num período de tempo definido ou
monitorização: por solicitação para o CAN do FFR
Efeito da falha: O motor passa para rotações de ralenti internas do EDC
Descrição da falha: FMI 1: O computador de gestão do veículo envia valor numérico inválido
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Ficheiro de dados do -- Verificar a parametrização do aparelho de
veículo comando
Unidade de comando EDC Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar os cabos
(CAN H) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
Computador de gestão do Medição de resistência entre os CAN-L
veículo pinos X1/12 (CAN L) e o X1/10 Caso não seja detectada uma falha, substituir
(CAN H) o aparelho de comando ou o computador de
Valor nominal: ~60 Ω gestão do veículo

SPN 3030 FFR2: ERRO DE BIT, ID DOS PARÂMETROS DE REGULAÇÃO DO RALENTI


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Estratégia de Monitorização das mensagens que são enviadas num período de tempo definido ou
monitorização: por solicitação para o CAN do FFR
Efeito da falha: O jogo de parâmetros do regulador de marcha em vazio «0» é activado
Descrição da falha: FMI 1: O computador de gestão do veículo envia valor numérico inválido
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Ficheiro de dados do -- Verificar a parametrização do aparelho de
veículo comando

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 27 of 93

Unidade de comando EDC Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão


pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar os cabos
(CAN H) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
Computador de gestão do Medição de resistência entre os CAN-L
veículo pinos X1/12 (CAN L) e o X1/10 Caso não seja detectada uma falha, substituir
(CAN H) o aparelho de comando ou o computador de
Valor nominal: ~60 Ω gestão do veículo

SPN 3031 FFR2: VALOR NOMINAL DE RALENTI SOLICITADO DEMASIADO ELEVADO


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Estratégia de Monitorização das mensagens que são enviadas num período de tempo definido ou
monitorização: por solicitação para o CAN do FFR
Efeito da falha: São activadas as rotações máximas de marcha em vazio possíveis (800 min –1)
Descrição da falha: FMI 1: O computador de gestão do veículo (FFR) solicita rotações de marcha em vazio
mais elevadas do que 800 min–1
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Ficheiro de dados do -- Verificar a parametrização do aparelho de
veículo comando
Unidade de comando EDC Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar os cabos
(CAN H) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
Computador de gestão do Medição de resistência entre os CAN-L
veículo pinos X1/12 (CAN L) e o X1/10 Caso não seja detectada uma falha, substituir
(CAN H) o aparelho de comando ou o computador de
Valor nominal: ~60 Ω gestão do veículo

SPN 3032 FFR2: ERRO DE BIT, SOLICITAÇÃO STAND ALONE


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Estratégia de Monitorização das mensagens que são enviadas num período de tempo definido ou
monitorização: por solicitação para o CAN do FFR
Efeito da falha: EDC passa para o funcionamento Stand-Alone (=marcha em vazio)
Descrição da falha: FMI 1: O computador de gestão do veículo envia valor numérico inválido
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Ficheiro de dados do -- Verificar a parametrização do aparelho de
veículo comando
Unidade de comando EDC Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar os cabos
(CAN H) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
Computador de gestão do Medição de resistência entre os CAN-L
veículo pinos X1/12 (CAN L) e o X1/10 Caso não seja detectada uma falha, substituir
(CAN H) o aparelho de comando ou o computador de
Valor nominal: ~60 Ω gestão do veículo

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 28 of 93

SPN 3033 FFR2: ERRO DE BIT, SOLICITAÇÃO DE ARRANQUE


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Estratégia de Monitorização das mensagens que são enviadas num período de tempo definido ou
monitorização: por solicitação para o CAN do FFR
Efeito da falha: Nenhum comando de arranque
Descrição da falha: FMI 1: O computador de gestão do veículo envia valor numérico inválido
O KSM (através do FFR) envia valor numérico inválido
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Ficheiro de dados do -- Verificar a parametrização do aparelho de
veículo comando
Unidade de comando EDC Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar os cabos
(CAN H) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
Computador de gestão do Medição de resistência entre os CAN-L
veículo pinos X1/12 (CAN L) e o X1/10 Caso não seja detectada uma falha, substituir
(CAN H) o aparelho de comando ou o computador de
Valor nominal: ~60 Ω gestão do veículo

SPN 3034 FFR2: ERRO DE BIT, SOLICITAÇÃO DE PARAGEM DO MOTOR


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Estratégia de Monitorização das mensagens que são enviadas num período de tempo definido ou
monitorização: por solicitação para o CAN do FFR
Efeito da falha: O motor não é desligado através do computador de gestão do veículo
Descrição da falha: FMI 1: O computador de gestão do veículo envia valor numérico inválido
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Ficheiro de dados do -- Verificar a parametrização do aparelho de
veículo comando
Unidade de comando EDC Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar os cabos
(CAN H) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
Computador de gestão do Medição de resistência entre os CAN-L
veículo pinos X1/12 (CAN L) e o X1/10 Caso não seja detectada uma falha, substituir
(CAN H) o aparelho de comando ou o computador de
Valor nominal: ~60 Ω gestão do veículo

SPN 3035 FFR2: VERIFICAÇÃO DOS BITS DE CONTROLO (Reserved Bits and Bytes)
Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Estratégia de Monitorização das mensagens que são enviadas num período de tempo definido ou
monitorização: por solicitação para o CAN do FFR
Efeito da falha: Nenhuma
Descrição da falha: FMI 1: O computador de gestão do veículo (FFR) não envia nos bits de controlo
nenhum "1"

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 29 of 93

Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR


Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Ficheiro de dados do -- Verificar a parametrização do aparelho de
veículo comando
Unidade de comando EDC Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar os cabos
(CAN H) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
Computador de gestão do Medição de resistência entre os CAN-L
veículo pinos X1/12 (CAN L) e o X1/10 Caso não seja detectada uma falha, substituir
(CAN H) o aparelho de comando ou o computador de
Valor nominal: ~60 Ω gestão do veículo

SPN 3038 FFR3: ERRO DE BIT, RECONHECIMENTO DE IMOBILIZAÇÃO DO VEÍCULO


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Estratégia de Monitorização das mensagens que são enviadas num período de tempo definido ou
monitorização: por solicitação para o CAN do FFR
Efeito da falha: Apesar do veículo estar parado é reconhecido «veículo em movimento»
A programação do aparelho de comando apenas é possível com rede CAN
interrompida
Testes de aceleração e de compressão não disponíveis
Descrição da falha: FMI 1: O computador de gestão do veículo envia valor numérico inválido
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Ficheiro de dados do veículo -- Verificar a parametrização do aparelho de
comando
Unidade de comando EDC Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar os cabos
(CAN H) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
Computador de gestão do Medição de resistência entre os CAN-L
veículo (FFR) pinos X1/12 (CAN L) e o X1/10 Caso não seja detectada uma falha, substituir
(CAN H) substituir o aparelho de comando ou o
Valor nominal: ~60 Ω computador de gestão do veículo

Travão de estacionamento --- Accionar o travão de estacionamento


Instrumentação Diagnóstico MAN-cats, indicação Verificar o tacógrafo e o sensor de tacógrafos
da velocidade de condução tacógrafos inteligente Kienzle

SPN 3039 FFR3: VERIFICAÇÃO DOS BITS DE CONTROLO (Reserved Bits and Bytes)
Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Estratégia de Monitorização das mensagens que são enviadas num período de tempo definido ou
monitorização: por solicitação para o CAN do FFR
Efeito da falha: Nenhuma
Descrição da falha: O computador de gestão do veículo (FFR) não envia nos bits de controlo nenhum «1»
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 30 of 93

Verificação Medição Eliminação da falha


Ficheiro de dados do -- Verificar a parametrização do aparelho de
veículo comando
Unidade de comando EDC Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar os cabos
(CAN H) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
Computador de gestão do Medição de resistência entre os CAN-L
veículo pinos X1/12 (CAN L) e o X1/10 Caso não seja detectada uma falha, substituir
(CAN H) o aparelho de comando ou o computador de
Valor nominal: ~60 Ω gestão do veículo

SPN 3045 ERRO DO COMANDO DO MOTOR DE ARRANQUE


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Estratégia de Monitorização da activação do motor de arranque
monitorização:
Efeito da falha: Erro no circuito do motor de arranque, eventualmente não é possível arrancar o motor
Descrição da falha: FMI 3: A queda de tensão na bateria durante o arranque é demasiado baixa
Registos de falhas noutros dispositivos de comando:
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Relé mecânico integrado Medição de resistência entre os Verificar os cabos
(IMR) pinos A16 e A19 Verificar as tomadas de ligação
Valor nominal: 15 - 30 Ω Substituir o relé mecânico integrado (IMR)
Substituir o motor de arranque
Caso não seja detectada qualquer falha,
substituir o dispositivo de comando

SPN 3046 SENSOR DA PRESSÃO ATMOSFÉRICA


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P2226, MIL acesa
Estratégia de Monitorização do sinal do sensor de pressão atmosférica relativamente a limites de
monitorização: tensão e bloqueio AD
Efeito da falha: Quando o sensor de pressão de admissão está avariado: Valor de especificação 1000
mbar, caso contrário idêntico à sobrepressão de admissão na marcha em vazio
Descrição da falha: FMI 4: Nenhum sinal, canal AD bloqueado, falha da unidade de comando
FMI 5: Curto-circuito a seguir à massa
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
Nota: ver também SPN 108
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Dispositivo de comando Verificar com sensor de Caso não seja detectada qualquer falha,
sobrepressão de admissão a substituir o dispositivo de comando
plausibilidade do sinal, com
monitorização MAN-cats em
marcha em vazio

SPN 3063 FUNCIONAMENTO POR INÉRCIA NÃO TERMINADO


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 31 of 93

Falha OBD P1504, MIL acesa


Estratégia de Monitorização para determinar se os últimos dois funcionamentos por inércia foram
monitorização: correctamente concluídos
Efeito da falha: Nenhuma memorização de erro possível no EDC
Descrição da falha: FMI 1: Os dois últimos funcionamentos por inércia não foram terminados
correctamente
Falha consequente: Quando a ligação da alimentação de tensão não está em condições, esta falha pode
ainda causar a ocorrência das falhas 3082, 3087 e 3751.
Nota: Quando o veículo for desligado demasiadas vezes através do interruptor de paragem
de emergência da bateria (instalado em veículos de transporte de mercadorias
perigosas), também ocorre esta falha.
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Abastecimento de tensão Medição de tensão entre os pinos Verificar a plausibilidade do sinal com
do aparelho de comando A01, A07, A12 e A13 (+), e os monitorização MAN-cats
pinos A03, A09, A14 e A15 (–) Verificar os cabos
Valor nominal: 20 - 28 V Verificar as tomadas de ligação
Caso não seja detectada qualquer falha,
substituir o dispositivo de comando

SPN 3064 FUNCIONAMENTO STAND-ALONE DO EDC


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Estratégia de Monitorização da solicitação de ralenti do FFR através da lógica central de
monitorização: monitorização
Efeito da falha: A dispositivo de comando EDC muda para «Funcionamento Stand-Alone» (isto é, o
motor funciona em marcha em vazio e não aceita qualquer aceleração)
Descrição da falha: FMI 1: Comunicação com o FFR não é possível ou o FFR solicita funcionamento
Stand-Alone
Nota: Na nova geração de unidades de comando EDC7 (EDC7 C32) a CAN do motor com a
resistência de terminação de 120 Ohm já não pode ser verificada da forma usual. A
resistência de terminação foi substituída internamente na unidade de comando EDC
por um circuito RC (resistência dinâmica). Ou seja, a CAN do motor já não pode ser
medida como até agora directamente no FFR com as unidades de comando
conectadas, pois em vez dos esperados 60 Ohm serão medidos 120 Ohm, o que
resultará numa falsa indicação de cablagem defeituosa. As medições apenas podem
pois ser realizadas com as unidades de comando EDC desconectadas, ignição
desligada e caixa de ligações (caixa de verificação) conectada ou com o osciloscópio!
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Solução da falha


Dispositivo de comando Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
EDC pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar os cabos
(CAN H) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
CAN-L
Caso não seja detectada uma falha, substituir
o computador de gestão do veículo

SPN 3076 ACTIVAÇÃO DO IMOBILIZADOR


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Estratégia de Monitorização do reconhecimento de pares EDC-FFR
monitorização:

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 32 of 93

Efeito da falha: Motor de arranque roda, o motor não arranca


Descrição da falha: FMI 9: ID do imobilizador no aparelho de comando do FFR e do EDC não coincidem
Nota: A causa desta falha também poderá ser um sinal trasnmissor-receptor incoerente.
Verificar o fusível na ranhura de encaixe 18 do ZE (F376 ou F628).
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Formação de pares FFR - Diagnóstico do MAN-cats Corrigir a formação de pares
EDC
Ficheiro de dados do Parametrização do MAN-cats Verificar a parametrização do aparelho de
veículo comando
Bobina de leitura Consultar medição do FFR Verificar os cabos
Verificar as ligações de encaixe
Verificar o fusível na ranhura de encaixe 18 do
Computador de gestão do Medição da tensão entre os pinos
do sistema eléctrico central
veículo (FFR) X1/17 e X13
Substituir a bobina de leitura
Valor nominal: > 8 V
Tentar utilizar outras chaves
Caso não seja detectada uma falha, substituir
o FFR

SPN 3077 ACTIVAÇÃO DO IMOBILIZADOR


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2), até à versão de software V43, a partir da V44
prioridade 5
Estratégia de Monitorização do reconhecimento de pares EDC-FFR
monitorização:
Efeito da falha: Motor de arranque roda, o motor não arranca
Descrição da falha: FMI 3: Nenhuma quantidade devido a ultrapassagem do tempo no envio do ID do FFR,
ou seja, o FFR não reconhece o ID FFR durante um período de tempo predefinido
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Formação de pares FFR Diagnóstico do MAN-cats Verificar a formação de pares e, se necessário,
- EDC corrigir
Ficheiro de dados do Parametrização do MAN-cats Verificar a parametrização do aparelho de
veículo comando

SPN 3081 DESACTIVAÇÃO DO REGULADOR DE PRESSÃO DE ADMISSÃO


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1018, MIL acesa
Estratégia de Monitorização de divergência de regulação permanente relativamente à regulação da
monitorização: pressão de admissão
Efeito da falha: Redução do número de rotações para 1800 min –1 e redução do binário
Descrição da falha: FMI 3: O valor nominal da pressão de admissão não pode ser regulado. Sinal não
plausível
Nota: Ter em atenção a Instrução de Serviço 342200
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Válvula proporcional do Medição de resistência entre os Verificar os cabos
turbocompressor pinos A02 e A04 Verificar as ligações de encaixe (o pino 1 e o pino
Valor nominal: 80 - 100 Ω pino 2 na válvula de cadências não podem ser
trocados)

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 33 of 93

Verificar a válvula de cadências (ensaio do


elemento de controlo) e, se necessário, substituir
Abastecimento de ar Verificar o abastecimento de ar Verificar a linha do tubo do ar de admissão para
comprimido comprimido a válvula de cadências relativamente a presença
Cabos de ar de de sujidade e estanquicidade
admissão
Turbocompressor/válvula Verificação de funcionamento Pressurizar o actuador (Wastegate) com aprox. 2
wastegate 2 bar de pressão e verificar a estanquicidade
Em simultâneo, verificar o funcionamento da
cremalheira
Se necessário, substituir o
turbocompressor/Wastegate (consultar as
Instruções de Reparação do motor)

SPN 3082 PLAUSIBILIDADE DO SENSOR DE PRESSÃO DE ÓLEO


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Estratégia de Com o motor parado é verificado se a pressão do óleo se situa abaixo de um limite
monitorização: predefinido, ou se a pressão do óleo desce.
Com o motor em funcionamento e aquecido é verificado se de duas velocidades de
rotação diferentes resultam também dois valores de pressão do óleo diferentes.
Descrição da falha: FMI 1: O motor está parado e a pressão do óleo é > 0,5 bar
FMI 3: O motor funciona com diferentes rotações e a pressão do óleo não se altera
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Pressão do óleo com o Valor nominal: 1,5 - 5,4 bar Controlar o nível do óleo
motor em funcionamento A diferentes rotações, a pressão do Verificar a estanquicidade do circuito do óleo
óleo deverá apresentar diferentes após a bomba de óleo
valores Verificar o tubo de aspiração na bomba de óleo
Verificar o radiador do óleo relativamente a
obstrução
Pressão do óleo com o Valor nominal: > 0,5 bar Verificar o sensor da pressão do óleo e, se
veículo imobilizado necessário, substituir
Tensão de alimentação Medição de tensão entre Pin A24 (+) Verificar a plausibilidade do sinal com
do sensor de pressão do e Pin A38 (–) monitorização MAN-cats
óleo Valor nominal: 4,75 - 5,25 V Verificar os cabos (incluindo cabo de massa na
Tensão de sinal do Medição de tensão entre Pin A21 (+) caixa MP)
sensor de pressão do e Pin A38 (–) Verificar as tomadas de ligação
óleo Valor nominal: 1,96 - 4,81 V Substituir o sensor de pressão do óleo

SPN 3083 PLAUSIBILIDADE DO SENSOR DE PRESSÃO NO RAIL


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante com o veículo imobilizado (prioridade 3)

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 34 of 93

Falha OBD P1020, MIL apagada


Estratégia de Controlo para determinar se a pressão do Rail com o motor parado desce até ao nível
monitorização: da pressão atmosférica
Descrição da falha: FMI 1: Tensão do sensor demasiado elevada com o motor parado
FMI 2: Tensão do sensor demasiado baixa com o motor parado
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Alimentação de tensão Medição de tensão entre Pin A43 Verificar os cabos
do sensor de pressão no e Pin A61 Verificar as tomadas de ligação
Rail Valor nominal: 4,75 - 5,25 V Substituir o sensor de pressão do Rail
Tensão de sinal do Medição de tensão entre os pinos
sensor de pressão no A80 e A61
Rail Valor nominal: 1,01 - 1,60 V

SPN 3086 POSIÇÃO DO ACTUADOR EGR, POSIÇÃO FINAL


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante com o veículo imobilizado (prioridade 3)
Estratégia de Controlo dos limites de tensão (tensão de alimentação e tensão do sensor) e do
monitorização: bloqueio analógico-digital (AD)
Possíveis falhas: Válvula de recirculação de gases de escape defeituosa ou incorrectamente regulada
FMI 4: Nenhum sinal existente, canal AD bloqueado, falha da unidade de comando
FMI 5: Curto-circuito a seguir à massa
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
Descrição da falha: Ter em atenção as Informações de Serviço 169000 e 276700a
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Solução da falha


Sinal de retorno da EGR Medição da resistência entre os Verificar a plausibilidade do sinal com
(apenas com EGR não pinos A23 e A22 monitorização MAN-cats
regulada) Valor nominal: < 2 Ω Verificar os cabos
Verificar as fichas de ligação
Comando EGR Medição da resistência entre os Verificação de acordo com a Informação de
pinos A17 e A11 Serviço 169000
Valor nominal: 25 - 110 Ω Substituir o actuador EGR

SPN 3087 SENSOR DE PRESSÃO DO ÓLEO


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Estratégia de Monitorização dos limites de tensão (tensão de alimentação, tensão do sensor) e
monitorização: bloqueio analógico-digital (AD)
Efeito da falha: Emissão do valor substituto 1 bar
Descrição da falha: Sensor avariado
FMI 4: Sem sinal, canal AD bloqueado, falha no dispositivo de comando
FMI 5: Curto-circuito após a massa
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Tensão de alimentação Medição de tensão entre Pin A24 (+) Verificar os cabos
do sensor de pressão do e Pin A38 (–) Verificar as tomadas de ligação
óleo Valor nominal: 4,75 - 5,25 V Substituir o sensor de pressão do óleo
Tensão de sinal do Medição de tensão entre Pin A21 (+) ver também SPN 1080
sensor de pressão do e Pin A38 (–)
óleo Valor nominal: 1,96 - 4,81 V

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 35 of 93

SPN 3088 SENSOR DE PRESSÃO DE ADMISSÃO APÓS O RADIADOR (no tubo do ar de admissão)
Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1022, MIL apagada
Estratégia de Monitorização dos limites de tensão (tensão de alimentação, tensão do sensor) e
monitorização: bloqueio analógico-digital (AD)
Efeito da falha: Emissão de uma sobrepressão de admissão simulada como valor substituto
Descrição da falha: Sensor avariado
FMI 3: Sinal não plausível
FMI 4: Nenhum sinal existente, canal AD bloqueado, falha da unidade de comando
FMI 5: Curto-circuito após a massa (ver indicação)
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
Nota: Quando existir uma anomalia no turbocompressor e este não for capaz de gerar
pressão de admissão, esta falha será indicada erradamente com FMI 5 (curto-circuito
após a massa) e não com FMI 2 (pressão de admissão demasiado baixa). Isto pode
induzir em erro, pois neste caso a falha será erradamente procurada na parte eléctrica.
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Tensão de alimentação Medição de tensão entre Pin A25 Verificar os cabos
do sensor de pressão de (+) e Pin A62 (–) Verificar as tomadas de ligação
admissão Valor nominal: 4,75 - 5,25 V Substituir o sensor de sobrepressão de admissão
Tensão de sinal do Medição de tensão entre Pin A81 Verificar o turbocompressor (consultar a Nota
sensor de pressão de (+) e Pin A62 (–) acima e SPN 3081)
admissão Valores nominais:
0,94 - 1,20 V a 0 bar
1,10 - 1,40 V a 0,2 bar

Tabela de valores de comparação


Pressão em bar - 0,5 0 0,5 1 1,5 2 2,5 3
Tensão em Volt 0,50 1,07 1,64 2,21 2,78 3,35 3,93 4,50

SPN 3089 SENSOR DE TEMPERATURA DO AR DE ADMISSÃO ANTES DA ENTRADA DO CILINDRO (após EGR)
Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1023, MIL acesa
Estratégia de Monitorização dos limites de tensão (tensão de alimentação, tensão do sensor) e
monitorização: bloqueio analógico-digital (AD)
Efeito da falha: Emissão do valor de substituição
Descrição da falha: Sensor avariado
FMI 4: Nenhum sinal existente, canal AD bloqueado, falha da unidade de comando

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 36 of 93

FMI 5: Curto-circuito a seguir à massa


FMI 10: Corte
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Sensor de temperatura, Medição de resistência entre Pin Verificar as linhas
resistência do sensor A76 e Pin A57 Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: consultar tabela Substituir o sensor de temperatura
Tensão do sensor de Medição de tensão entre Pin A76
temperatura e Pin A57
Valor nominal: 4,2 - 2,2 V a 0 -
60 °C

Tabela de valores nominais (tolerância ± 3%)


Temperatura em °C 0 20 40 60 80
Resistência em Ohm 5896 2500 1175 595 322
Tensão em Volt 4,30 3,74 2,98 2,17 1,48

SPN 3091 SENSOR DE TEMPERATURA DE ÁGUA DE REFRIGERAÇÃO


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P2BAC, P2BAE e P0115, MIL acesa
Estratégia de Controlo dos limites de tensão (tensão do sensor) e do bloqueio analógico-digital (AD)
monitorização:
Efeito da falha: Emissão do valor substituto 100 °C
Redução do binário 10%
EGR inactivo
Descrição da falha: Sensor avariado
FMI 4: Nenhum sinal existente, canal AD bloqueado, falha da unidade de comando
FMI 5: Curto-circuito após a massa, entre o pino A77 e o pino A03
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat entre o pino A77 e o pino A01
FMI 10: Corte de ligação (cabo) do sensor
Após a resolução da falha apagar a memória de falhas EDC. Utilizando o MAN-cats ®, aceder à função "Reposição de
MIL intermitente e redução de binário". Desligar então a ignição. Após o funcionamento por inércia do EDC (duração
máx. de 5 segundos), a unidade de comando pode voltar a ser ligada. A MIL intermitente e a redução de binário serão
agora repostas. É também apagado o respectivo registo de falha OBD "normal". A memória de falhas de longa duração
não será apagada. O registo na memória de falhas é mantido durante 400 dias ou 9600 horas de funcionamento,
apagando-se depois automaticamente se a falha já não existir.

Excepção: A falha de longa duração P2BAE provocada através de falha de comunicação CAN entre o EDV e o sistema
AdBlue ou através de anomalia eléctrica na sonda Lambda/estágio final, desaparece imediatamente da memória de
falhas de longa duração quando a falha deixar de existir!

Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Tensão do sensor de Medição de tensão entre Pin A77 Verificar a temperatura da água de refrigeração
temperatura e Pin A58 com a monitorização MAN-cats®"Temperaturas"
Valor nominal: 3,46 - 1,22 V a 30 Verificar os cabos
- 90 °C Verificar as tomadas de ligação
Substituir o sensor de temperatura

Tabela de valores nominais (tolerância ± 3%)


Temperatura em °C 0 20 40 60 80
Resistência em Ohm 5896 2500 1175 595 322
Tensão em Volt 4,30 3,74 2,98 2,17 1,48

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 37 of 93

SPN 3092 TEMPO/DATA: TIMEOUT


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Estratégia de Monitorização do Timeout da informação de data (dia/mês/ano etc.)
monitorização:
Efeito da falha: Não está disponível qualquer informação de data e de hora em relação às falhas. As
grandezas são congeladas para o valor antes do Timeout
Descrição da falha: FMI 5: Curto-circuito a seguir à massa
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR e tacógrafo (MTCO)
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Ficheiro de dados do --- Verificar a parametrização do aparelho de
veículo comando
Dispositivo de comando Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
EDC pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar as linhas
(CAN H) Verificar as tomadas de ligação
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
Computador de gestão do Medição de resistência entre os CAN-L
veículo (FFR) pinos X1/12 (CAN L) e o X1/10 Caso não seja detectada uma falha, substituir
(CAN H) o aparelho de comando ou o computador de
Valor nominal: ~60 Ω gestão do veículo

Do tacógrafo Controlar o funcionamento


CAN M, Bus de dados Valor nominal: ver curva
CAN T Bus de dados osciloscópica
CAN I Bus de dados

CAN High: Canal A


CAN Low: Canal B

SPN 3093 VERIFICAÇÃO DOS BITS DE CONTROLO (MENSAGEM TEMPO/DATA)


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 38 of 93

veículo imobilizado (prioridade 2)


Estratégia de Monitorização das mensagens que são enviadas num período de tempo definido ou
monitorização: por solicitação para o CAN do FFR
Descrição da falha: FMI 1: A mensagem tempo/data não envia nos locais de mensagem reservados
nenhum «1»
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Ficheiro de dados do veículo --- Verificar a parametrização do aparelho de
comando
Dispositivo de comando Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
EDC pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar as linhas
(CAN H) Verificar as tomadas de ligação
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
Computador de gestão do Medição de resistência entre os CAN-L
veículo (FFR) pinos X1/12 (CAN L) e o X1/10 Caso não seja detectada uma falha, substituir
(CAN H) o aparelho de comando ou o computador de
Valor nominal: ~60 Ω gestão do veículo

CAN M, Bus de dados Valor nominal: ver curva


CAN T Bus de dados osciloscópica
CAN I Bus de dados

CAN High: Canal A


CAN Low: Canal B

SPN 3099 SENSOR DE PRESSÃO DO RAIL


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P0190, MIL acesa
Estratégia de Monitorização dos limites de tensão (tensão de alimentação, tensão do sensor) e
monitorização: bloqueio analógico-digital (AD)
Efeito da falha: A válvula limitadora de pressão abre, o motor continua a funcionar com a pressão do
Rail a 800 bar. Limitação: D08: 2000 min –1, 100 mg/curso, D20: 130-150 mg/curso,

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 39 of 93

D26: 180 mg/curso


Descrição da falha: Sensor avariado
FMI 1: Pressão no Rail demasiado elevada
FMI 4: Nenhum sinal existente, canal AD bloqueado, falha da unidade de comando
FMI 5: Curto-circuito a seguir à massa
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Alimentação de tensão Medição de tensão entre Pin A43 Verificar as linhas
do sensor de pressão no e Pin A61 Verificar as ligações de encaixe
Rail Valor nominal: 4,75 - 5,25 V Substituir o sensor de pressão do Rail
Caso não seja detectável qualquer falha,
Tensão de sinal do Medição de tensão entre os pinos determinar o motivo da abertura da DBV (válvula
sensor de pressão no A80 e A61 limitadora de pressão) de acordo com a lista de
Rail Valor nominal: 1,01 - 1,60 V etapas de verificação hidráulica

Curva característica do sensor

SPN 3100 SENSOR DE PRESSÃO DO COMBUSTÍVEL (BAIXA PRESSÃO)


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante com o veículo imobilizado (prioridade 3)
Estratégia de Monitorização dos limites de tensão (tensão de alimentação, tensão do sensor) e
monitorização: bloqueio analógico-digital (AD)
Descrição da falha: Sensor avariado
FMI 4: Sem sinal, canal AD bloqueado, falha no dispositivo de comando
FMI 5: Curto-circuito após a massa
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Alimentação de tensão Medição de tensão entre Pin A40 (+) e Verificar os cabos
do sensor de pressão do Pin A37 (–) Verificar as tomadas de ligação
combustível Valor nominal: 4,75 - 5,25 V Substituir o sensor de pressão de combustível
Tensão do sinal do Medição de tensão entre Pin A20 (+) e
sensor de pressão do Pin A37 (–)
combustível Valor nominal: 2,33 - 3,43 V

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 40 of 93

SPN 3671 FALHA DURANTE A LEITURA DO EEPROM


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante com o veículo imobilizado (prioridade 3)
Falha OBD P1501, MIL acesa
Estratégia de Monitorização do progresso da memorização no funcionamento por inércia
monitorização:
Efeito da falha: A memória de falhas e os dados didácticos do EDC não podem ser memorizados
durante o funcionamento por inércia do dispositivo de comando
Descrição da falha: FMI 9: Falha no controlo da soma de verificação do EEPROM devido a anomalia da
EEPROM ou interrupção da memorização (memória de falhas, etc.) durante o último
funcionamento por inércia.
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Controlar o --- ver Verificação do relé principal (SPN 3014)
funcionamento por
inércia
Dispositivo de comando --- Substituir a unidade de comando (apenas após
EDC aprovação do departamento especializado
relevante)

SPN 3673 MÓDULO CAN 2 (CAN OBD ou CAN Master-Slave)


Indicação da falha: CAN OBD: Luz de avaria central amarela permanentemente acesa durante a
condução e em paragem (prioridade 5)
CAN Master-Slave: Luz de avaria central vermelha permanentemente acesa
durante a condução e em paragem (prioridade 2)
Falha OBD P1510, MIL acesa
Estratégia de Monitorização do módulo CAN 2 (CAN OBD no motor em linha, e CAN Master-Slave
monitorização: no motor em V)
Efeito da falha: CAN OBD: Sem comunicação para a tomada OBD
CAN Master-Slave: o dispositivo de comando do slave bloqueia a quantidade de
injecção, o motor continua a funcionar com um banco de cilindros (metade da
potência)
Descrição da falha: Estado Busoff do módulo CAN 2
FMI 4: Sem qualquer sinal
FMI 8: Falha de sinal
FMI 9: Falha no dispositivo
Nota: Nos motores em linha a CAN OBD está no pino B25 e no pino B32. Nos motores em V
com sistema MAN AdBlue® a CAN OBD está no pino B25 e no pino B32 da unidade de
comando Slave. No pino B25 e no pino B32 da unidade de comando Master está a
CAN A (CAN de reciclagem de gases de escape). Nos motores em linha com sistema
MAN AdBlue® a CAN A está no pino B27 e no pino B45.
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 41 of 93

Verificação Medição Resolução da falha


Ligação da CAN à Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
tomada de OBD pino B25 (CAN OBD H) e o pino Verificar as linhas
B32 (CAN OBD L) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: 115 - 125 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para CAN-L
CAN Master-Slave Medição de resistência entre o
pino B27 da unidade de comando
Master e o pino B27 da unidade
de comando Slave (CAN2-H) e
entre o pino B45 da unidade de
comando Master e o pino B45 da
unidade de comando Slave
(CAN2-L)
Valor nominal: < 2 Ω
Interface T200 MAN- Consultar a Comunicação de Consultar a Comunicação de Serviço 1383SM,
cats® Serviço 1383SM, suplemento 8 suplemento 8

SPN 3676 FALHA NO DISPOSITIVO DE DESACTIVAÇÃO REDUNDANTE (TESTE DURANTE O FUNCIONAMENTO


POR INÉRCIA)
Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1511, MIL acesa
Estratégia de Controlo da desactivação do estágio final relativamente aos injectores a funcionarem
monitorização: por inércia
Efeito da falha: O motor desliga
Descrição da falha: FMI 9: Protecção contra sobretensão com falha
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Dispositivo de comando --- Substituir a unidade de comando (apenas após
EDC aprovação do departamento especializado
relevante)

SPN 3678 TENSÃO DO MÓDULO DE POTÊNCIA, BANCO DO CONDENSADOR 1


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P1306 MIL acesa
Estratégia de Monitorização da tensão do módulo de potência dos injectores do banco 1
monitorização: relativamente a limites de tensão, curto-circuito e plausibilidade
Efeito da falha: Nenhuma injecção nos cilindros em questão
Descrição da falha: Injectores do banco 1 fora de funcionamento, corte eléctrico
FMI 1: Sinal demasiado forte
FMI 2: Sinal demasiado fraco
FMI 3: Sinal não plausível
FMI 4: Sem qualquer sinal
FMI 5: Curto-circuito a seguir à massa
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
FMI 8: Falha de sinal
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Comando do injector Verificar o comportamento do Verificar a plausibilidade dos injectores
sinal pinças de medição de através do sistema de monitorização "Estado
corrente (marcha em vazio) dos injectores" MAN-cats
Verificar a disposição dos cilindros
Verificar os cabos (também por debaixo da

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 42 of 93

cobertura das válvulas)


Verificar as tomadas de ligação e as uniões
aparafusadas (também por debaixo da
cobertura das válvulas)
Caso não seja detectada qualquer falha,
substituir o dispositivo de comando
Resistência da bobina do Medição da resistência de acordo Substituir o injector
injector com a lista de etapas de
verificação
Valor nominal: < 2 Ω
Teste de aceleração TRUP Iniciar a partir do MAN-cats e Em caso de corte de ligação num circuito de
seguir as instruções corrente é desligado apenas um injector, ou
seja, o TRUP é realizável e indica o circuito
de corrente afectado
Em caso de curto-circuito num circuito de
corrente para um injector são desligados
todos os injectores do banco afectado, ou
seja, um motor de 6 cilindros em linha
passará a funcionar apenas com três
cilindros. O TRUP é abortado com uma
mensagem de falha, pois o motor passa
então a funcionar apenas com dois cilindros

SPN 3679 TENSÃO DO MÓDULO DE POTÊNCIA, BANCO DO CONDENSADOR 2


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P1307, MIL acesa
Estratégia de Monitorização da tensão do módulo de potência dos injectores do banco 2
monitorização: relativamente a limites de tensão, curto-circuito e plausibilidade
Efeito da falha: Nenhuma injecção nos cilindros em questão
Descrição da falha: Injectores do banco 2 fora de funcionamento, corte eléctrico
FMI 1: Sinal demasiado forte
FMI 2: Sinal demasiado fraco
FMI 3: Sinal não plausível
FMI 4: Sem qualquer sinal
FMI 5: Curto-circuito a seguir à massa
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
FMI 8: Falha de sinal
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Comando do injector Verificar o comportamento do Verificar a plausibilidade dos injectores
sinal pinças de medição de através do sistema de monitorização "Estado
corrente (marcha em vazio) dos injectores" MAN-cats
Verificar a disposição dos cilindros
Verificar os cabos (também por debaixo da
cobertura das válvulas)
Verificar as tomadas de ligação e as uniões
aparafusadas (também por debaixo da
cobertura das válvulas)
Caso não seja detectada uma falha, substituir
o aparelho de comando
Resistência da bobina do Medição da resistência de acordo Substituir o injector
injector com a lista de etapas de
verificação
Valor nominal: < 2 Ω
Teste de aceleração TRUP Iniciar a partir do MAN-cats e Em caso de corte de ligação num circuito de
seguir as instruções corrente é desligado apenas um injector, ou

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 43 of 93

seja, o TRUP é realizável e indica o circuito


de corrente afectado
Em caso de curto-circuito num circuito de
corrente para um injector são desligados
todos os injectores do banco afectado, ou
seja, um motor de 6 cilindros em linha
passará a funcionar apenas com três
cilindros. O TRUP é abortado com uma
mensagem de falha, pois o motor passa
então a funcionar apenas com dois cilindros

SPN 3687 VÁLVULA LIMITADORA DE PRESSÃO NÃO ABRE


Indicação da falha: Luz avisadora central vermelha constante durante a condução e com o veículo
imobilizado, visualização de Stop no display (prioridade 1)
Falha OBD P1028, MIL acesa
Estratégia de Controlo para determinar se a válvula limitadora de pressão está aberta
monitorização:
Efeito da falha: O motor desliga
Descrição da falha: FMI 9: A válvula limitadora de pressão está mecanicamente bloqueada
Falha consequente: Esta falha pode ocorrer em associação com o SPN 3099.
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Válvula limitadora de --- Verificar a passagem do tubo de retorno
pressão Substituir a válvula limitadora de pressão

SPN 3693 TENSÃO DO MÓDULO DE POTÊNCIA


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Estratégia de Monitorização dos estágios finais
monitorização:
Efeito da falha: Eventualmente problemas com a pré-injecção, a injecção principal e a pós-injecção
(ruído proveniente do motor, comportamento em marcha)
Como a detecção de falhas ocorre na maior parte das vezes apenas durante o
arranque do motor (ver número de rotações em condições periféricas na memória de
falhas), esta falha não é crítica
Descrição da falha: Tensão demasiado baixa para a activação dos injectores
FMI 1: Sinal demasiado forte
FMI 2: Sinal demasiado fraco
FMI 3: Sinal não plausível
FMI 4: Sem qualquer sinal
FMI 5: Curto-circuito a seguir à massa
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
FMI 8: Falha de sinal
Falha consequente: Esta falha também pode ser uma falha consequente das SPN 651, 652, 653, 654, 655
e 656. Eliminar primeiro esta falha.
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Alimentação de tensão --- ver Verificação da tensão da bateria (SPN 168)
do dispositivo de Caso não seja detectada qualquer falha,
comando do EDC substituir o dispositivo de comando

SPN 3732 CLASSIFICAÇÃO DE AVARIA PARA A INICIALIZAÇÃO


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante com o veículo imobilizado (prioridade 3)
Falha OBD P1512, MIL acesa

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 44 of 93

Estratégia de Monitorização do dispositivo de controlo para testes de sobretensão


monitorização:
Descrição da falha: FMI 1: O dispositivo de controlo interno no dispositivo de comando EDC apresenta
anomalias
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Aparelho de comando --- Substituir a unidade de comando (apenas após
EDC aprovação do departamento especializado
relevante)

SPN 3735 TEMPERATURA INTERNA DO EDC


Indicação da falha: Nenhuma (prioridade 4)
Estratégia de Monitorização da temperatura interna do EDC (limites de tensão e bloqueio AD)
monitorização:
Efeito da falha: Emissão do valor substituto 60 °C
Descrição da falha: FMI 4: Nenhum sinal existente, canal AD bloqueado, falha da unidade de comando
FMI 5: Curto-circuito a seguir à massa
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Dispositivo de comando --- Não são necessárias quaisquer medidas
EDC

SPN 3736 DESACTIVAÇÃO DO ESTÁGIO FINAL ATRAVÉS DO HARDWARE EDC


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1514, MIL acesa
Estratégia de Monitorização dos estágios finais relativamente a falhas da comunicação Watchdog
monitorização:
Efeito da falha: O motor desliga
Descrição da falha: FMI 1: Sobretensão
FMI 8: Falha de sinal
FMI 9: Falha no dispositivo
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Dispositivo de comando --- Substituir a unidade de comando (apenas após
EDC aprovação do departamento especializado
relevante)

SPN 3737 INICIALIZAÇÃO EM FUNCIONAMENTO MASTER/SLAVE


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Estratégia de Monitorização da unidade de comando Master e Slave com a ignição ligada
monitorização:
Efeito da falha: O motor poderá não arrancar
Descrição da falha: FMI 3: sinal não plausível
Nota: Esta falha é, por norma, devida a uma utilização incorrecta do condutor. As falhas
ocorrem quando entre o "desligar" e "ligar" da ignição decorreu um período de tempo
insuficiente e a unidade de comando Master e a unidade de comando Slave não
completaram o Reset recíproco. Nas novas unidades de comando, o registo de dados
já está optimizado neste aspecto (consultar também SPN 3773)

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 45 of 93

SPN 3745 HIGHSIDE, ESTÁGIO FINAL DA REGULAÇÃO DA PRESSÃO DE ADMISSÃO


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1036, MIL apagada
Estratégia de Controlo de estágio final relativamente a curto-circuitos após a massa ou +U bat e corte
monitorização: de ligação
Efeito da falha: Redução do número de rotações para 1800 min –1 e redução do binário
Descrição da falha: Válvula proporcional (válvula de cadências) com defeito
FMI 4: Sem qualquer sinal
FMI 5: Curto-circuito após a massa
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
FMI 10: Corte
Falha consequente: Eventual falha consequencial de SPN 3081
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Válvula proporcional do Medição de resistência entre os Verificar as linhas
turbocompressor pinos A02 e A04 Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: 80 - 100 Ω Verificar a válvula proporcional e, se necessário,
substituir
Caso não seja detectada qualquer falha,
substituir o dispositivo de comando

SPN 3746 HIGHSIDE, ESTÁGIO FINAL DA RECIRCULAÇÃO DOS GASES DE ESCAPE


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1037 e P2BAC, MIL acesa
Estratégia de Controlo de estágio final relativamente a curto-circuitos após a massa ou +U bat e corte
monitorização: de ligação
Efeito da falha: Desactivação do estágio final (reversível), DBV abre, motor continua a funcionar com a
pressão do Rail a 800 bar. Limitação: D20: 150 mg/curso, D26: 180 mg/curso
EGR sem função
Descrição da falha: Actuador EGR (Euro 3) ou válvula proporcional EGR E (Euro 4) avariada
FMI 4: Sem qualquer sinal
FMI 5: Curto-circuito após a massa, entre o pino A17 e o pino A03
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat entre o pino A17 e o pino A01
FMI 10: Corte
Após a resolução da falha apagar a memória de falhas EDC. Utilizando o MAN-cats ®, aceder à função "Reposição de
MIL intermitente e redução de binário". Desligar então a ignição. Após o funcionamento por inércia do EDC (duração
máx. de 5 segundos), a unidade de comando pode voltar a ser ligada. A MIL intermitente e a redução de binário serão
agora repostas. É também apagado o respectivo registo de falha OBD "normal". A memória de falhas de longa duração
não será apagada. O registo na memória de falhas é mantido durante 400 dias ou 9600 horas de funcionamento,
apagando-se depois automaticamente se a falha já não existir.

Excepção: A falha de longa duração P2BAE provocada através de falha de comunicação CAN entre o EDV e o sistema
AdBlue ou através de anomalia eléctrica na sonda Lambda/estágio final, desaparece imediatamente da memória de
falhas de longa duração quando a falha deixar de existir!

Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Actuador EGR Medição da resistência entre os Testar os elementos de actuação com o
pinos A17 e A11 MAN-cats (o actuador move-se?)
Valor nominal: 80 - 110 Ω Verificar os cabos
Verificar as tomadas de ligação
Substituir o actuador EGR
Caso não seja detectada uma falha, substituir

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 46 of 93

o aparelho de comando
Válvula proporcional EGR E Medição da resistência entre os Verificar as linhas
pinos A17 e A11 Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: 25 - 110 Ω Verificar a válvula proporcional e, se
necessário, substituir
Caso não seja detectada qualquer falha,
substituir o dispositivo de comando

SPN 3748 UNIDADE DE MEDIÇÃO PARA ESTÁGIO FINAL HIGHSIDE


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha intermitente durante a condução e com o veículo
imobilizado, visualização de Stopp no display (prioridade 1)
Falha OBD P1038, MIL acesa
Estratégia de Controlo de estágio final relativamente a curto-circuitos após a massa ou +U bat e corte
monitorização: de ligação
Efeito da falha: Desactivação do estágio final (reversível), a válvula limitadora de pressão abre, o
motor continua a funcionar com a pressão do Rail a 800 bar. Limitação: D20: 150
mg/curso, D26: 180 mg/curso
Descrição da falha: FMI 4: Sem qualquer sinal
FMI 5: Curto-circuito após a massa
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
FMI 10: Corte
Nota: Após eliminação da falha, o motor deve funcionar uma vez sem quaisquer falhas,
antes que a falha seja qualificada como passiva e eliminada.
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Unidade de medição Medição da resistência entre os Verificar os cabos
(MProp) pinos A08 e A10 Verificar as tomadas de ligação
Valor nominal: 2,5 - 4,5 Ω Substituir o MProp
Caso não seja detectada qualquer falha,
substituir o dispositivo de comando

SPN 3751 HIGHSIDE, ESTÁGIO FINAL DO RELÉ DO MOTOR DE ARRANQUE (IMR)


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Estratégia de Controlo de estágio final relativamente a curto-circuitos após a massa ou +U bat e corte
monitorização: de ligação
Efeito da falha: Eventualmente sem arranque do motor
Descrição da falha: FMI 4: Sem qualquer sinal
FMI 5: Curto-circuito após a massa
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
FMI 10: Corte
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Relé mecânico integrado Medição de resistência entre os Verificar os cabos
(IMR) pinos A16 e A19 Verificar as tomadas de ligação
Valor nominal: 15 - 30 Ω Substituir o relé mecânico integrado (IMR)
Substituir o motor de arranque
Caso não seja detectada qualquer falha,
substituir o dispositivo de comando

SPN 3752 SENSOR DE ROTAÇÕES DA ÁRVORE DE CAMES (SENSOR DE SEGMENTOS)


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1517, MIL apagada

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 47 of 93

Estratégia de Monitorização dos sinais de velocidade de rotação


monitorização:
Efeito da falha: O motor arranca com dificuldade
Descrição da falha: FMI 1: Sinal demasiado forte
FMI 3: Sinal não plausível, sequência de impulsos incorrecta (radiações parasitas)
FMI 4: Sem qualquer sinal
FMI 5: Curto-circuito a seguir à massa
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
FMI 8: Falha de sinal
Nota: ver também SPN 190
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Sensor de rotações da árvore Medição de resistência entre Pin Verificar a plausibilidade do sinal e o
de cames A72 e Pin A54 estado da detecção de rotações com
Valor nominal: 750 - 1100 Ω monitorização MAN-cats
Verificar os cabos
Verificar as tomadas de ligação
Verificar a polarização errada do sensor
Sinal de rotações Verificação do sinal com Substituir o sensor de rotações
osciloscópio Verificar a roda da árvore de cames (os
Valor nominal: ver curvas pinos para reconhecimento da velocidade
osciloscópicas de rotação estão deslocados, frouxos ou
não existem)
Caso não seja detectada qualquer falha,
substituir o dispositivo de comando
Distância do sensor de Valor nominal: 0,5 - 1,5 mm Corrigir a distância
velocidade de rotação até à
roda do sensor

Sinal do sensor de rotações da árvore de cames medido a 600 min -1 medido entre o pino A72 e A54

As imagens que se seguem ilustram sinais de rotação sobrepostos, sendo reconhecível o desalinhamento das fases.

Sinal do sensor de rotações da árvore de cames e Sinal do sensor de rotações da árvore de cames e
da cambota D28/D20/D26 da cambota D08 4 cilindros

Sinal do sensor de rotações da árvore de cames e da cambota D08 6 cilindros

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 48 of 93

1 Sensor de rotações da árvore de cames


2 Sincronização
3 Sensor de rotações da cambota
Nota: é necessário ter em atenção a sincronização entre o sensor de rotações da árvore de cames e o sensor de
rotações da cambota. Uma regulação incorrecta da roda do sensor da árvore de cames para a cambota pode ser
reconhecida através desta correspondência dos sinais.

SPN 3753 SENSOR DO NÚMERO DE ROTAÇÕES DA CAMBOTA (SENSOR DE AUMENTO)


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1518, MIL apagada
Estratégia de Monitorização dos sinais de velocidade de rotação
monitorização:
Efeito da falha: Nenhuma
Descrição da falha: FMI 1: Sinal demasiado forte
FMI 3: Sinal não plausível (sequência de impulsos incorrecta (radiações parasitas)
FMI 4: Sem qualquer sinal
FMI 5: Curto-circuito a seguir à massa
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
FMI 8: Falha de sinal
Nota: ver também SPN 190
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Sensor de rotações da cambota Medição de resistência entre Pin Verificar a plausibilidade do sinal e o
A73 e Pin A55 estado da detecção de rotações com
Valor nominal: 750 - 1100 Ω monitorização MAN-cats
Verificar os cabos
Verificar as tomadas de ligação
Sinal de rotações Verificação do sinal com Verificar a polarização errada do sensor
osciloscópio Verificar o volante de inércia relativamente
Valor nominal: ver curvas a danos e disposição de orifícios correcta
osciloscópicas Substituir o sensor de rotações
Caso não seja detectada qualquer falha,
substituir o dispositivo de comando
Distância do sensor de Valor nominal: 0,5 - 1,5 mm Corrigir a distância
rotações para o volante

Sinal do sensor de velocidade de rotação da cambota a 600 min -1 medido entre o pino A73 e A55

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 49 of 93

SPN 3754 ERRO DO WATCHDOG, ARRANQUE DO SISTEMA


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha intermitente durante a condução e com o veículo
imobilizado, visualização de Stopp no display (prioridade 1)
Falha OBD P1519, MIL apagada
Estratégia de Monitorização dos estágios finais dos injectores
monitorização:
Efeito da falha: O motor desliga-se ou não é possível o arranque do mesmo
Descrição da falha: FMI 9: Teste Watchdog abortado. Pelo menos um estágio final não pode ser desligado
pela rotina de controlo
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Aparelho de comando --- Substituir a unidade de comando (apenas após
EDC aprovação do departamento especializado
relevante)

SPN 3755 PLAUSIBILIDADE DA BAIXA PRESSÃO DO COMBUSTÍVEL


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Estratégia de Controlo do sensor suspenso
monitorização: Com o motor parado é verificado se a pressão de alimentação de combustível se situa
abaixo de um limite, ou se a pressão desce. Com o motor em funcionamento e
aquecido é verificado se de duas velocidades de rotação diferentes resultam também
dois valores de pressão diferentes
Descrição da falha: FMI 1: Sinal demasiado forte
FMI 3: Sinal não plausível
Nota: A falha ocorre na maior parte das vezes durante o processo de arranque com o
sistema a funcionar em vazio (ver número de rotações em condições periféricas da
memória de falhas).
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Sistema de combustível Verificação de acordo com a lista de Eliminar a falha no circuito de baixa pressão, de
etapas de verificação do sistema acordo com a lista de etapas de verificação
hidráulico hidráulica
Alimentação de tensão Medição de tensão entre Pin A40 (+) e Verificar os cabos
do sensor de pressão do Pin A37 (–) Verificar as fichas de ligação
combustível Valor nominal: 4,75 - 5,25 V Substituir o sensor de pressão de combustível
Tensão do sinal do Medição de tensão entre Pin A20 (+) e
sensor de pressão do Pin A37 (–)
combustível Valor nominal: 2,33 - 3,43 V

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 50 of 93

SPN 3756 TENSÃO DE ALIMENTAÇÃO, SINAL DE RETORNO EGR


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante com o veículo imobilizado (prioridade 3)
Estratégia de Monitorização da tensão de alimentação do sensor relativamente a curto-circuitos após
monitorização: a massa ou Ubat e corte de ligação
Efeito da falha: o sensor não fornece quaisquer dados ou fornece valores incorrectos
Descrição da falha: FMI 4: Sem qualquer sinal (corte de ligação/cabo)
FMI 5: Curto-circuito a seguir à massa
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Solução da falha


Sinal de retorno da EGR em Medição da tensão entre o pino Verificar a plausibilidade do sinal com
EGR regulada A32 e o pino A39 monitorização MAN-cats
Valor nominal: 4,75 - 5,25 V Verificar os cabos
(Ralenti) Verificar as fichas de ligação
Medição da tensão entre o pino Substituir o actuador EGR
A87 e o pino A39
Valor nominal: 0,50 - 0,90 V
(Ralenti)

SPN 3773 FALHA DE MUDANÇA DOS TIPOS DE FUNCIONAMENTO MASTER/SLAVE


Indicação de erros: Luz de aviso central amarela constante com o veículo imobilizado (prioridade 3)
Estratégia de Monitorização do tipo funcionamento entre unidade de comando Master e Slave
monitorização:
Consequência da falha: O motor poderá não arrancar
Descrição da falha: FMI 3: sinal não plausível
Nota: Esta falha é, por norma, devida a uma utilização incorrecta do condutor. As falhas
ocorrem quando entre o "desligar" e "ligar" da ignição decorreu um período de tempo
insuficiente e a unidade de comando Master e a unidade de comando Slave não
completaram o Reset recíproco. Nas novas unidades de comando, o registo de dados
já está optimizado neste aspecto (consultar também SPN 3737)

SPN 3775 MONITORIZAÇÃO DA PRESSÃO NO RAIL


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha intermitente durante a condução e com o veículo
imobilizado e indicação Stop no display (prioridade 1)
Falha OBD P0087, MIL acesa
Estratégia de Monitorização de pressão demasiado elevada ou demasiado baixa no Rail
monitorização:
Efeito da falha: Pressão no Rail demasiado elevada: a válvula limitadora de pressão é forçada a abrir
Pressão no Rail demasiado baixa: O motor pode desligar-se devido a falta de pressão
no Rail
Limitação D08: 2000 min –1, 100 mg/curso,
Limitação D20: 130-150 mg/curso

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 51 of 93

Limitação D26: 180 mg/curso


Descrição da falha: FMI 1: Pressão no Rail demasiado elevada
FMI 2: Pressão no Rail demasiado baixa
Nota: Verificar a tensão de bordo: os picos ou interrupções de tensão podem gerar
oscilações de pressão inválidas no Rail.
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Sistema de combustível Verificação de acordo com a lista Consultar a lista de etapas de verificação do
de etapas de verificação do sistema hidráulico
sistema hidráulico
Unidade de medição Medição da resistência entre o Verificar os cabos
(MProp/ZME) pino A08 e o pino A10 Verificar as fichas de ligação
Valor nominal: 2,5 - 4,5 Ω Substituir a ZME
Sensor de pressão do Verificar um eventual mau Reparar ou substituir o conector
Rail contacto na tomada de ligação Substituir o sensor de pressão do Rail
Dispositivo de comando Verificação de acordo com a Actualizar a unidade de comando
EDC Informação de Serviço 252400

SPN 3776 DIFERENÇA POSITIVA DE REGULAÇÃO DE PRESSÃO DO RAIL


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P0087, MIL acesa
Estratégia de Monitorização da pressão no Rail, a pressão demasiado baixa no Rail não pode ser
monitorização: corrigida
Efeito da falha: Problemas na alimentação de combustível. O motor pode ir abaixo
Limitação D08: 100 mg/curso
Limitação D20: 130 - 150 mg/curso
Limitação D26: 180 mg/curso
Descrição da falha: FMI 1: Pressão no Rail demasiado elevada
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Sistema de combustível Verificação de acordo com a lista de Consultar a lista de etapas de verificação
etapas de verificação do sistema verificação do sistema hidráulico
hidráulico
Sensor de pressão do Rail Verificar um eventual mau contacto Reparar ou substituir o conector
na tomada de ligação Substituir o sensor de pressão do Rail
Unidade de comando EDC Verificação segundo Service- Actualizar o dispositivo de comando
Information 334700

SPN 3777 DIFERENÇA NEGATIVA DE REGULAÇÃO DE PRESSÃO DO RAIL


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha intermitente durante a condução e com o veículo
imobilizado e indicação Stop no display (prioridade 1)
Falha OBD P1044, MIL acesa
Estratégia de Monitorização da pressão no Rail, a pressão demasiado elevada no Rail não pode ser
monitorização: corrigida
Efeito da falha: Problemas no retorno de combustível. A válvula limitadora de pressão pode abrir
Descrição da falha: FMI 1: Pressão no Rail demasiado elevada
Nota: Verificar a tensão de bordo: os picos ou interrupções de tensão podem gerar
oscilações de pressão inválidas no Rail.
Nos sistemas com bombas de alta pressão lubrificadas a combustível, em todas as
falhas em que a DBV é aberta, a causa da falha poderá ser uma tubagem de retorno
obstruída (p.ex. tubo dobrado, etc.) para o reservatório de combustível.

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 52 of 93

Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Sistema de combustível Verificação de acordo com a lista Consultar a lista de etapas de verificação do
de etapas de verificação do sistema hidráulico
sistema hidráulico
Unidade de medição Medição da resistência entre o Verificar os cabos
(MProp/ZME) pino A08 e o pino A10 Verificar as fichas de ligação
Valor nominal: 2,5 - 4,5 Ω Substituir a ZME
Unidade de comando Verificação segundo Service- Actualizar o dispositivo de comando
EDC Information 334700

SPN 3778 PRESSÃO DO RAIL: FUGA EM SITUAÇÕES DE IMPULSO


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha intermitente durante a condução e com o veículo
imobilizado e indicação Stop no display (prioridade 1)
Estratégia de Controlo da estanquicidade do sistema hidráulico de alta pressão durante o impulso
monitorização:
Efeito da falha: A válvula limitadora de pressão pode abrir
Limitação D08: 100 mg/curso
Limitação D20: 130 - 150 mg/curso
Limitação D26: 180 mg/curso
Descrição da falha: FMI 1: Pressão no Rail demasiado elevada
FMI 10: Corte
Nota: Nos sistemas com bombas de alta pressão lubrificadas a combustível, em todas as
falhas em que a DBV é aberta, a causa da falha poderá ser uma tubagem de retorno
obstruída (p.ex. tubo dobrado, etc.) para o reservatório de combustível.
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Sistema de combustível Verificação de acordo com a lista Consultar a lista de etapas de verificação do
de etapas de verificação do sistema hidráulico
sistema hidráulico
Unidade de medição Medição da resistência entre o Verificar os cabos
(MProp/ZME) pino A08 e o pino A10 Verificar as fichas de ligação
Valor nominal: 2,5 - 4,5 Ω Substituir ZME
Sensor de pressão do Verificar um eventual mau Reparar ou substituir o conector
Rail contacto na tomada de ligação Substituir o sensor de pressão do Rail
Unidade de comando Verificação segundo Service- Actualizar o dispositivo de comando
EDC Information 334700

SPN 3779 PRESSÃO DO RAIL: FUGA DEVIDO AO AJUSTE DE QUANTIDADES


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha intermitente durante a condução e com o veículo
imobilizado e indicação Stop no display (prioridade 1)
Estratégia de Controlo da estanquicidade do sistema hidráulico de alta pressão
monitorização:
Efeito da falha: Lado da alta pressão com fuga, o motor pode ir abaixo, perda de potência, perigo de
incêndio
Limitação D08: 100 mg/curso
Limitação D20: 130 - 150 mg/curso
Limitação D26: 180 mg/curso
Descrição da falha: FMI 1: Pressão no Rail demasiado elevada
FMI 10: Corte
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 53 of 93

Sistema de combustível Verificação de acordo com a lista Consultar a lista de etapas de verificação do
de etapas de verificação do sistema hidráulico
sistema hidráulico
Unidade de medição Medição da resistência entre o Verificar os cabos
(MProp/ZME) pino A08 e o pino A10 Verificar as fichas de ligação
Valor nominal: 2,5 - 4,5 Ω Substituir ZME
Sensor de pressão do Verificar um eventual mau Reparar ou substituir o conector
Rail contacto na tomada de ligação Substituir o sensor de pressão do Rail
Unidade de comando Verificação segundo Service- Actualizar o dispositivo de comando
EDC Information 334700

SPN 3780 PRESSÃO DO RAIL: ELEVADA SAÍDA NO REGULADOR NA MARCHA EM VAZIO


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha intermitente durante a condução e com o veículo
imobilizado e indicação Stop no display (prioridade 1)
Estratégia de Controlo do regulador de pressão do Rail na marcha em vazio
monitorização:
Descrição da falha: O motor pode ir abaixo
Possíveis falhas: FMI 1: Saída do regulador demasiado elevada
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Sistema de combustível Verificação de acordo com a lista Consultar a lista de etapas de verificação do
de etapas de verificação do sistema hidráulico
sistema hidráulico
Unidade de medição Medição da resistência entre o Verificar os cabos
(MProp) pino A08 e o pino A10 Verificar as fichas de ligação
Valor nominal: 2,5 - 4,5 Ω
Sensor de pressão do Verificar um eventual mau Reparar ou substituir o conector
Rail contacto na tomada de ligação Substituir o sensor de pressão do Rail
Unidade de comando Verificação segundo Service- Actualizar o dispositivo de comando
EDC Information 334700

SPN 3781 VÁLVULA LIMITADORA DE PRESSÃO ABERTA


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha intermitente durante a condução e com o veículo
imobilizado e indicação Stop no display (prioridade 1)
Falha OBD P1048, MIL acesa
Estratégia de Controlo da válvula limitadora de pressão aberta
monitorização:
Efeito da falha: Limite de pressão do Rail de 700 a 900 bar
Limitação D08: 100 mg/curso
Limitação D20: 150 mg/curso
Limitação D26: 180 mg/curso
Descrição da falha: FMI 1: Pressão no Rail demasiado elevada
Nota: Nos sistemas com bombas de alta pressão lubrificadas a combustível, em todas as
falhas em que a DBV é aberta, a causa da falha poderá ser uma tubagem de retorno
obstruída (p.ex. tubo dobrado, etc.) para o reservatório de combustível.
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Sistema de combustível Verificação de acordo com a lista Consultar a lista de etapas de verificação do
de etapas de verificação do sistema hidráulico
sistema hidráulico
Unidade de medição Medição da resistência entre o Verificar os cabos
(MProp) pino A08 e o pino A10 Verificar as fichas de ligação

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 54 of 93

Valor nominal: 2,5 - 4,5 Ω


Sensor de pressão do Verificar um eventual mau Reparar ou substituir o conector
Rail contacto na tomada de ligação Substituir o sensor de pressão do Rail
Unidade de comando Verificação segundo Service- Actualizar o dispositivo de comando
EDC Information 298100 e 334700

SPN 3782 PRESSÃO DE ALIMENTAÇÃO DE COMBUSTÍVEL DINÂMICA


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante com o veículo imobilizado (prioridade 3)
Estratégia de Controlo das oscilações da pressão de alimentação
monitorização:
Efeito da falha: Eventual perda de potência
Descrição da falha: Eventual presença de ar no sistema
FMI 1: Sinal demasiado forte
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Solução da falha


Pressão do combustível Verificação de acordo com a lista Consultar a lista de etapas de verificação do
de etapas de verificação do sistema hidráulico
sistema hidráulico Comparação entre a pressão do combustível do
sensor e o ponto de medição de pressão externo
Quando o ponto de medição de pressão não
apresenta quaisquer oscilações em comparação
com o sensor: substituir o sensor
Quando ambos os pontos de medição
apresentam oscilações: verificar a pré-bomba de
alimentação
Filtro do combustível Verificar o filtro Substituir o filtro
Alimentação de tensão Medição de tensão entre Pin A40 Verificar a plausibilidade do sinal com
do sensor de pressão do (+) e Pin A37 (–) monitorização MAN-cats
combustível Valor nominal: 4,75 - 5,25 V Verificar os cabos
Verificar as tomadas de ligação
Tensão do sinal do Medição de tensão entre Pin A20 Substituir o sensor de pressão de combustível
sensor de pressão do (+) e Pin A37 (–) Caso não seja detectada qualquer falha,
combustível Valor nominal: 2,33 - 3,43 V substituir o dispositivo de comando
Bomba de alta pressão Verificar a válvula de descarga na Consultar a lista de etapas de verificação do
bomba de alta pressão sistema hidráulico

SPN 3785 MONITORIZAÇÃO DO FILTRO DE PARTÍCULAS / CATALISADOR PM


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P1522, P2BAE, MIL ligada
Estratégia de Monitorização de pressão diferencial dos gases de escape excessiva ou insuficiente
monitorização:
Descrição da falha: Mangueiras de medição de pressão no sensor de pressão diferencial dos gases de
escape trocadas (filtro CRT)
FMI 1: Excessiva: Filtro CRT/catalisador PM obstruído
FMI 2: Insuficiente: filtro CRT/catalisador PM inexistente ou queimado
Nota: Esta falha ocorre com FMI 1 também quando a capacidade do cabo é demasiado
elevada, por ex., devido a prolongamento do cabo através de modificação no veículo.
Por favor ter em atenção as Informações de Serviço 223302a, 225100, 241800,
246100, 327500a, 333200 e as instruções sobre os temas actuais 3306AT e 3308AT.
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Solução da falha


Catalisador PM Verificar existência ou bloqueio Desobstruir ou verificar o catalisador PM de

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 55 of 93

acordo com a instrução sobre temas actuais


3306AT
Substituir o catalisador PM
Filtro CRT Verificar existência ou bloqueio Limpar o substituir o filtro CRT de acordo
com a Informação de Serviço 46000a e
225100
Sensor de pressão diferencial Verificar as mangueiras de Corrigir a troca acidental
dos gases de escape (filtro medição de pressão relativamente
CRT) a eventual troca
Alimentação de tensão do Medição de tensão entre o pino Verificar as linhas
sensor de pressão diferencial A41 e o pino A59 Verificar as ligações de encaixe
dos gases de escape / sensor Valor nominal: 4,75 - 5,25 V substituir o sensor
de pressão relativa dos gases (Ralenti)
de escape
Tensão do sinal do sensor de Medição de tensão entre o pino
pressão diferencial dos gases A78 e o pino A59
de escape / sensor de Valor nominal: 0,40 - 0,70 V
pressão relativa dos gases de (Ralenti)
escape
Dispositivo de comando EDC Verificação de acordo com a Actualizar o dispositivo de comando
Informação de Serviço 225100, Correr o FUP de acordo com a Informação
241800a, 246100, 327500a, de Serviço 333200
333200 e a Instrução sobre temas
actuais 3308AT

SPN 3789 SENSOR DE PRESSÃO DIFERENCIAL DOS GASES DE ESCAPE OU SENSOR DE PRESSÃO RELATIVA
DOS GASES DE ESCAPE
Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P1049, MIL ligada, PB2AE a partir da versão de software P362 V42
Estratégia de Controlo dos limites de tensão e bloqueio analógico-digital (AD)
monitorização:
Efeito da falha: Emissão de um valor de substituição
Descrição da falha: Sensor avariado, cablagem defeituosa
FMI 1: Sinal de "pressão diferencial com motor parado" demasiado elevado
FMI 4: Sem sinal, canal AD bloqueado, falha no dispositivo de comando
FMI 5: Curto-circuito após a massa
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
Nota: Ter em atenção a Informação de Serviço 223302a
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Alimentação de tensão do Medição de tensão entre o pino Verificar os cabos
sensor de pressão A41 e o pino A59 Verificar as fichas de ligação
Valor nominal: 4,75 - 5,25 V substituir o sensor
(Ralenti)
Tensão de sinal do sensor Medição de tensão entre o pino
de pressão A78 e o pino A59
Valor nominal: 0,40 - 0,70 V
(Ralenti)

Tabela dos valores de medição


Pressão em kPa 0,0 5,0 10 15 20 30 40 50 65
Tensão em Volt 0,50 0,90 1,30 1,70 2,10 2,90 3,70 4,50 4,50

SPN 3790 PLAUSIBILIDADE DA PRESSÃO DIFERENCIAL DOS GASES DE ESCAPE OU DA PRESSÃO RELATIVA

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 56 of 93

DOS GASES DE ESCAPE


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P1050, MIL acesa
Estratégia de Com o motor parado é verificado se a pressão se encontra abaixo de um limite
monitorização: predefinido. Com o motor em funcionamento e aquecido é verificado se para dois
valores de pressão de admissão corrigidos diferentes resultam também dois valores de
pressão de gases de escape
Efeito da falha: Classificação de avaria em caso de estado não plausível
Descrição da falha: Sensor avariado
FMI 1: Sinal demasiado forte
FMI 3: Sinal não plausível
Nota: Ter em atenção a Informação de Serviço 223302a
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Alimentação de tensão do Medição de tensão entre o pino Verificar os cabos
sensor de pressão A41 e o pino A59 Verificar as fichas de ligação
Valor nominal: 4,75 - 5,25 V substituir o sensor
(Ralenti)
Tensão de sinal do sensor Medição de tensão entre o pino
de pressão A78 e o pino A59
Valor nominal: 0,40 - 0,70 V
(Ralenti)

Tabela dos valores de medição


Pressão em kPa 0,0 5,0 10 15 20 30 40 50 65
Tensão em Volt 0,50 0,90 1,30 1,70 2,10 2,90 3,70 4,50 4,50

SPN 3792 SENSOR DE TEMPERATURA DOS GASES DE ESCAPE ANTES DE PÓS-TRATAMENTO DOS GASES DE
ESCAPE
Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P1051 e P2BAE, MIL acesa
Estratégia de Controlo dos limites de tensão e bloqueio analógico-digital (AD)
monitorização:
Efeito da falha: Emissão de um valor de substituição
Descrição da falha: Sensor avariado
FMI 4: Nenhum sinal existente, canal AD bloqueado, falha da unidade de comando
FMI 5: Curto-circuito após a massa, entre o pino B33 e o pino A03
FMI 10: Corte de ligação (cabo) do sensor
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Sensor de temperatura dos Medição de resistência entre o Verificar as linhas
gases de escape, pino B33 e o pino B26 Verificar as ligações de encaixe
resistência do sensor Valor nominal: 200 - 700 Ω Substituir o sensor de temperatura
Sensor de temperatura dos Medição de resistência entre o
gases de escape, condutor pino B26 e o pino A03
de massa Valor nominal: > 10 MΩ
Sensor de temperatura dos Medição de tensão entre o pino
gases de escape tensão do B33 e o pino B26
sensor Valor nominal: 1,08 - 2,30 V a 20
- 700°C

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 57 of 93

Tabela dos valores de medição


Temperatura em °C 0 25 200 400 600 800
Resistência em Ohm 200 220 352 494 627 751

SPN 3793 SENSOR DE TEMPERATURA DOS GASES DE ESCAPE APÓS A RECICLAGEM DOS GASES DE
ESCAPE, física
Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P2BAE, MIL acesa
Estratégia de Monitorização relativamente a mau contacto ou plausibilidade da velocidade de
monitorização: alteração da temperatura dos gases de escape. Temperatura demasiado alta ou
demasiado baixa
Descrição da falha: Sensor avariado
FMI 1: Temperatura demasiado elevada
FMI 2: Temperatura demasiado baixa
FMI 3: Temperatura não plausível
FMI 11: Mau contacto (velocidade de alteração da temperatura demasiado elevada)
Nota: O sensor de temperatura dos gases de escape após a reciclagem dos gases de
escape não está conectado à unidade de comando EDC, mas sim à unidade de
comando de doseamento de AdBlue® DCU 15. O valor da temperatura dos gases de
escape é enviada pela DCU 15 com a informação sobre a validade através da CAN
para a unidade de comando EDC. Em caso de falha a DCU envia um SPN 5002.
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Sensor de temperatura dos Medição de resistência entre o Verificar a plausibilidade do sinal com
gases de escape, resistência pino B34 e o pino B27 ou entre o monitorização MAN-cats
do sensor pino 22 e o pino 23 da unidade Verificar as linhas
de comando do AdBlue Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: 200 - 700 Ω Verificar a polarização errada do sensor
Sensor de temperatura dos Medição de resistência entre o substituir o sensor
gases de escape, condutor de pino B27 e o pino A03 ou entre o
massa pino 22 e o pino 3 da unidade de
comando do AdBlue
Valor nominal: > 10 MΩ
Sensor de temperatura dos Medição de tensão entre o pino
gases de escape, tensão do B34 e o pino B27 ou entre o pino
sensor 22 e o pino 23 da unidade de
comando do AdBlue
Valor nominal: 1,08 - 2,30 V a 20
- 700°C

SPN 3794 SENSOR DE TEMPERATURA DOS GASES DE ESCAPE APÓS A RECICLAGEM DOS GASES DE
ESCAPE
Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P2031 e P2BAE, MIL acesa
Estratégia de Controlo dos limites de tensão e bloqueio analógico-digital (AD)
monitorização:
Descrição da falha: Sensor avariado
FMI 4: Nenhum sinal existente, canal AD bloqueado
FMI 5: Curto-circuito a seguir à massa
FMI 10: Corte de ligação (cabo) do sensor
Nota: O sensor de temperatura dos gases de escape após a reciclagem dos gases de
escape não está conectado à unidade de comando EDC, mas sim à unidade de
comando de doseamento de AdBlue® DCU 15. O valor da temperatura dos gases de
escape é enviada pela DCU 15 com a informação sobre a validade através da CAN

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 58 of 93

para a unidade de comando EDC. SPN 3794 está evidenciado Em caso de falha a
DCU envia um SPN 5002 com FMI 5 ou FMI 12.
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Sensor de temperatura dos Medição da resistência entre o pino 22 e Verificar as linhas
gases de escape, resistência o pino 23 da unidade de comando do Verificar as ligações de encaixe
do sensor AdBlue Substituir o sensor de temperatura
Valor nominal: 200 - 700 Ω
Sensor de temperatura dos Medição da resistência entre o pino 22 e
gases de escape, condutor o pino 3 da unidade de comando do
de massa AdBlue
Valor nominal: > 10 MΩ

Tensão do sensor de Medição da tensão entre o pino 22 e o


temperatura pino 23 da unidade de comando do
AdBlue
Valor nominal: 1,08 - 2,30 V a 20 - 700°
C

Tabela dos valores de medição


Temperatura em °C 0 25 200 400 600 800
Resistência em Ohm 200 220 352 494 627 751

SPN 3797 ESTÁGIO FINAL HIGHSIDE, SONDA LAMBDA


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P1525 e P2BAE, MIL ligada
Estratégia de Controlo de estágio final relativamente a curto-circuitos após a massa ou +U bat e
monitorização: corte de ligação
Descrição da falha: Aquecimento da sonda Lambda avariado
FMI 5: Curto-circuito a seguir à massa entre o pino B08 e o pino A03 ou B05
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat entre o pino B08 e o pino A01
FMI 10: Corte (nenhuma carga), corte de linha pino B05 ou pino B08 ou pino B08 e
pino B23 trocados ou falha consequencial de FMI 6
Após a resolução da falha apagar a memória de falhas EDC. Utilizando o MAN-cats ®, aceder à função "Reposição de
MIL intermitente e redução de binário". Desligar então a ignição. Após o funcionamento por inércia do EDC (duração
máx. de 5 segundos), a unidade de comando pode voltar a ser ligada. A MIL intermitente e a redução de binário serão
agora repostas. É também apagado o respectivo registo de falha OBD "normal". A memória de falhas de longa duração
não será apagada. O registo na memória de falhas é mantido durante 400 dias ou 9600 horas de funcionamento,
apagando-se depois automaticamente se a falha já não existir.

Excepção: A falha de longa duração P2BAE provocada através de falha de comunicação CAN entre o EDV e o sistema
AdBlue ou através de anomalia eléctrica na sonda Lambda/estágio final, desaparece imediatamente da memória de
falhas de longa duração quando a falha deixar de existir!

Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Sonda Lambda Medição da resistência entre os pinos Verificar as linhas
B24 e B31 Verificar as ligações de encaixe, de
Valor nominal: 30 - 300 Ω acordo com a Informação de Serviço
Medição da resistência entre os pinos 264202
B08 e B05 Substituir a sonda Lambda
Valor nominal: 2 - 4 Ω

Ocupação das fichas, sonda Lambda

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 59 of 93

Pin Número do condutor / Função Unidade de comando


cor do condutor EDC, pino
1 60183 / vermelho Corrente de bombeamento B24
2 60185 / amarelo Massa virtual B23
3 60396 / branco Activação o ciclo de aquecimento do B08
aquecimento da sonda (–)
4 60397 / cinzento Alimentação do aquecimento da sonda (+Ubat) B05
5 60184 / verde Resistência do equilíbrio longitudinal (energia de B31
compensação)
6 60186 / preto Tensão de Nernst B30

SPN 3798 ESTÁGIO FINAL LÂMPADA DE AVARIA OBD (MIL)


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Estratégia de Monitorização do estágio final
monitorização:
Descrição da falha: FMI 4: Nenhum sinal presente (corte de linha, offset da massa)
FMI 5: Curto-circuito a seguir à massa
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
Nota: Esta falha ocorre principalmente em autocarros. A causa da falha é, na maioria dos
casos, uma má ligação da massa no motor, coroa rotativa, quadro de distribuiçao
principal ou instrumentação.
A activação da MIL sucede em função da instrumentação, ou através do estágio final
do EDC, ou através da mensagem DM1 (FFR, ZBR, instrumentação).
A instrumentação Stoneridge avalia o requisito da MIL na mensagem DM1. Para a
instrumentação Continental (Siemens-VDO) é utilizado uma cablagem para o estágio
final MIL do EDC (cabo n.º 90132 high active). O sinal é emitido sempre paralelamente
no CAN e no estágio final do EDC.
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Activação da MIL Medição entre o pino A51 e a Verificar os cabos
instrumentação relativamente a Verificar as fichas de ligação
passagem Verificar a instrumentação
Ligações de massa Verificar os pernos de massa no Verificar os cabos
motor e coroa rotativa e a ligação Verificação e solução, de acordo com a
da massa no quadro de Informação de Serviço 257402 e 340102
distribuição principal e
instrumentação

SPN 3800 ESTÁGIO FINAL HIGHSIDE WASTEGATE NO TURBOCOMPRESSOR DA BAIXA PRESSÃO


Indicação de erros: Nenhuma (prioridade 4)
Falha OBD P1106, MIL ligada
Estratégia de Controlo de estágio final relativamente a curto-circuitos após a massa ou U bat e corte
monitorização: de ligação
Consequência da falha: Wastegate no turbocompressor da baixa pressão avariada

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 60 of 93

Descrição da falha: Válvula proporcional (válvula de cadências) do turbocompressor 2 com defeito


FMI 5: Curto-circuito após a massa
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
FMI 10: Corte

Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Válvula proporcional (válvula de Medição de resistência entre o Verificar os cabos
cadências) do pino B04 e o pino B13 Verificar as fichas de ligação
turbocompressor2 Valor nominal:80 - 100 Ω Verificar a válvula proporcional e, se
necessário, substituir
Caso não seja detectada uma falha,
substituir o aparelho de comando

SPN 3801 ESTÁGIO FINAL HIGHSIDE VÁLVULA DE CORTE PARA CIRCUITO NT


Indicação de erros: Nenhuma (prioridade 4)
Falha OBD P1107, MIL ligada
Estratégia de Controlo de estágio final relativamente a curto-circuitos após a massa ou U bat e corte
monitorização: de ligação
Consequência da falha: Válvula de bloqueio/redução de pressão do radiador NT avariada
Descrição da falha: Válvula de bloqueio/redução de pressão do radiador NT defeituosa
FMI 5: Curto-circuito após a massa
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
FMI 10: Corte

Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Válvula de bloqueio/redução Medição da resistência entre o Verificar os cabos
de pressão do radiador NT pino A06 e o pino A05 Verificar as fichas de ligação
Valor nominal:40 - 110 Ω Verificar a válvula de bloqueio/redução de
pressão e, se necessário, substituir
Caso não seja detectada qualquer falha,
substituir a unidade de comando

SPN 3802 ESTÁGIO FINAL HIGHSIDE, VÁLVULA DE PASSAGEM DE AR COMPRIMIDO


Indicação de erros: Nenhuma (prioridade 4)
Falha OBD P1103 e P2BAC, MIL ligada
Estratégia de Controlo de estágio final relativamente a curto-circuitos após a massa ou U bat e corte
monitorização: de ligação
Efeito da falha: EGR sem função
Descrição da falha: Válvula de passagem de ar comprimido avariada
FMI 4: Sem qualquer sinal
FMI 5: Curto-circuito após a massa, entre o pino B06 e o pino A03
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat entre o pino B06 e o pino A01
FMI 10: Corte
Após a resolução da falha apagar a memória de falhas EDC. Utilizando o MAN-cats ®, aceder à função "Reposição de
MIL intermitente e redução de binário". Desligar então a ignição. Após o funcionamento por inércia do EDC (duração
máx. de 5 segundos), a unidade de comando pode voltar a ser ligada. A MIL intermitente e a redução de binário serão
agora repostas. É também apagado o respectivo registo de falha OBD "normal". A memória de falhas de longa duração
não será apagada. O registo na memória de falhas é mantido durante 400 dias ou 9600 horas de funcionamento,
apagando-se depois automaticamente se a falha já não existir.

Excepção: A falha de longa duração P2BAE provocada através de falha de comunicação CAN entre o EDV e o sistema
AdBlue ou através de anomalia eléctrica na sonda Lambda/estágio final, desaparece imediatamente da memória de
falhas de longa duração quando a falha deixar de existir!

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 61 of 93

Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Válvula de passagem de ar Medição de resistência entre o Verificar os cabos
comprimido pino B06 e o pino B02 Verificar as fichas de ligação
Valor nominal: 25 - 260 Ω Substituir a válvula de passagem de ar
comprimido

SPN 3804 FALHA TIMEOUT CAN 1 (CAN FFR/EDC)


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Estratégia de Monitorização do módulo CAN 1 (FR1, FFR2, FFR3 ou tempo/data do FFR)
monitorização: relativamente a Timeout
Efeito da falha: Sem recepção possível de uma das mensagens FFR1, FFR2, FFR3 ou tempo/data do
FFR
Descrição da falha: FMI 4: Sem qualquer sinal
Nota: Na nova geração de unidades de comando EDC7 (EDC7 C32) a CAN do motor com a
resistência de terminação de 120 Ohm já não pode ser verificada da forma usual. A
resistência de terminação foi substituída internamente na unidade de comando EDC
por um circuito RC (resistência dinâmica). Ou seja, a CAN do motor já não pode ser
medida como até agora directamente no FFR com as unidades de comando
conectadas, pois em vez dos esperados 60 Ohm serão medidos 120 Ohm, o que
resultará numa falsa indicação de cablagem defeituosa. As medições apenas podem
pois ser realizadas com as unidades de comando EDC desconectadas, ignição
desligada e caixa de ligações (caixa de verificação) conectada ou com o osciloscópio!
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Unidade de comando EDC Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar os cabos
(CAN H) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
CAN-L
CAN M, Bus de dados Valor nominal: ver curva Caso não seja detectada uma falha, substituir
osciloscópica o aparelho de comando

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 62 of 93

CAN High: Canal A


CAN Low: Canal B

SPN 3806 FALHA TIMEOUT CAN 2 (CAN OBD ou CAN Master-Slave)


Indicação da falha: CAN OBD: Luz de avaria central amarela permanentemente acesa durante a
condução e em paragem (prioridade 5)
CAN Master-Slave: Luz de avaria central vermelha permanentemente acesa
durante a condução e em paragem (prioridade 2)
Estratégia de Monitorização da CAN 2 (CAN OBD no motor em linha, e CAN Master-Slave no motor
monitorização: em V) relativamente a Timeout
Efeito da falha: CAN OBD: Problema de comunicação para a tomada OBD
CAN Master-Slave: Problema de comunicação Master-Slave, falha de recepção,
descodificador CAN Master/Slave
A unidade de comando Slave bloqueia a quantidade de injecção, até que a
comunicação seja reposta; o motor continua a funcionar com a unidade de comando
Master, ou seja, com um banco de cilindros (metade da potência)
Descrição da falha: FMI 1: Sinal demasiado forte
FMI 3: Sinal não plausível
FMI 4: Sem qualquer sinal
Nota: Nos motores em linha a CAN OBD está no pino B25 e no pino B32. Nos motores em V
com sistema MAN AdBlue® a CAN OBD está no pino B25 e no pino B32 da unidade de
comando Slave. No pino B25 e no pino B32 da unidade de comando Master está a
CAN A (CAN de reciclagem de gases de escape). Nos motores em linha com sistema
MAN AdBlue® a CAN A está no pino B27 e no pino B45.
A CAN Master-Slave (ligação entre a unidade de comando Master e a unidade de
comando Slave) está ligada ao pino A27 e ao pino A45 respectivamente. Nos motores
em linha com sistema MAN AdBlue® a CAN A (CAN da reciclagem de gases de
escape) está ligada a estes pinos (pino A27 →Cond. 191 e pino 45 →Cond. 192).
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Ligação da CAN à tomada Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
de OBD pino B25 (CAN OBD H) e o pino Verificar os cabos
B32 (CAN OBD L) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: 115 - 125 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 63 of 93

CAN-L
Caso não seja detectada uma falha, substituir
o aparelho de comando
CAN Master-Slave Medição de resistência entre o Verificar os cabos
pino B27 da unidade de comando Verificar as ligações de encaixe
Master e o pino B27 da unidade
de comando Slave (CAN2-H) e
entre o pino B45 da unidade de
comando Master e o pino B45 da
unidade de comando Slave
(CAN2-L)
Valor nominal: < 2 Ω

SPN 3811 PLAUSIBILIDADE DA TEMPERATURA DOS GASES DE ESCAPE ANTES DA RECICLAGEM DE GASES
DE ESCAPE
Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P1056, MIL acesa
Estratégia de Monitorização com "ignição ligada" relativamente a desvio do sensor, ou seja, se a
monitorização: temperatura dos gases de escape com o motor parado desceu à temperatura
ambiente. Monitorização em funcionamento, para detectar se o sensor se encontra
montado, ou seja, com menor carga a temperatura é demasiado elevada e com
maior carga demasiado baixa.
Descrição da falha: Sensor avariado ou não montado
FMI 1: Temperatura demasiado elevada (temperatura dos gases de escape não
baixou para a temperatura ambiente em paragem)
FMI 2: Temperatura demasiado baixa (temperatura dos gases de escape desceu
abaixo da temperatura ambiente em paragem)
FMI 3: Temperatura não plausível (temperatura dos gases de escape demasiado
elevada com carga reduzida)
FMI 8: Temperatura não plausível (temperatura dos gases de escape demasiado
baixa com carga elevada)
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Sensor de temperatura dos Medição de resistência entre o pino B33 Verificar as linhas
gases de escape, resistência e o pino B26 Verificar as ligações de encaixe
do sensor Valor nominal: Substituir o sensor de temperatura
200 - 700 Ω
Sensor de temperatura dos Medição de resistência entre o pino B26
gases de escape, condutor e o pino A03
de massa Valor nominal:
>10 MΩ
Tensão do sensor de Medição de tensão entre o pino B33 e o
temperatura pino B26
Valor nominal: 1,08 - 2,30 V a 20 - 700°
C
Unidade de comando EDC Verificação segundo Service-Information Actualizar o dispositivo de comando
256700 e 273000

Tabela dos valores de medição


Temperatura em °C 0 25 200 400 600 800
Resistência em Ohm 200 220 352 494 627 751

SPN 3812 PLAUSIBILIDADE DA TEMPERATURA DOS GASES DE ESCAPE APÓS A RECICLAGEM DE GASES DE
ESCAPE
Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 64 of 93

imobilizado (prioridade 5)
Estratégia de Monitorização com "ignição ligada" relativamente a desvio do sensor, ou seja, se a
monitorização: temperatura dos gases de escape com o motor parado desceu à temperatura
ambiente. Monitorização em funcionamento, para detectar se o sensor se encontra
montado, ou seja, com menor carga a temperatura é demasiado elevada e com
maior carga demasiado baixa.
Descrição da falha: Sensor avariado ou não montado
FMI 1: Temperatura demasiado alta (a temperatura dos gases de escape não desce
à temperatura ambiente com o motor parado)
FMI 2: Temperatura demasiado baixa (a temperatura dos gases de escape desce
abaixo da temperatura ambiente com o motor parado)
FMI 3: Temperatura não plausível (a temperatura dos gases de escape é demasiada
alta com carga baixa)
FMI 8: Falha de sinal (a temperatura dos gases de escape é demasiada baixa com
carga elevada)
Nota: O sensor de temperatura dos gases de escape após a reciclagem dos gases de
escape não está conectado à unidade de comando EDC, mas sim à unidade de
comando de doseamento de AdBlue® DCU 15. O valor da temperatura dos gases de
escape é enviada pela DCU 15 com a informação sobre a validade através da CAN
para a unidade de comando EDC. Em caso de falha a DCU envia um SPN 5002.
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Sensor de temperatura dos Medição da resistência entre o pino 22 e Verificar as linhas
gases de escape, resistência o pino 23 da unidade de comando do Verificar as ligações de encaixe
do sensor AdBlue Substituir o sensor de temperatura
Valor nominal:
200 - 700 Ω
Sensor de temperatura dos Medição da resistência entre o pino 22 e
gases de escape, condutor o pino 3 da unidade de comando do
de massa AdBlue
Valor nominal:
>10 MΩ
Tensão do sensor de Medição da tensão entre o pino 22 e o
temperatura pino 23 da unidade de comando do
AdBlue
Valor nominal: 1,08 - 2,30 V a 20 - 700°
C

SPN 3813 MONITORIZAÇÃO DO MOTOR DE ARRANQUE (protecção do motor de arranque)


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa com o veículo imobilizado
(prioridade 2)
Estratégia de Monitorização da duração de arranque
monitorização:
Efeito da falha: Nenhuma
Descrição da falha: FMI 1: Duração de arranque demasiado longa
Nota: Dependendo do tempo de accionamento do motor de arranque, é calculado na
unidade de comando o aquecimento do motor de arranque. Se o motor de arranque
for accionado durante mais de 30 segundos sem interrupção, sem que o motor do
veículo seja ligado, então surgirá no display uma mensagem de falha SPN 3813.
Esta mensagem de falha permanece activa até que seja plausível que o motor de
arranque tenha arrefecido o suficiente. Por cada 30 segundos de accionamento, a
mensagem permanecerá activa durante 10 minutos. Esta falha não tem qualquer
outra consequência e a mensagem de falha desaparecerá automaticamente após
decorrido o período de tempo necessário ao arrefecimento do motor de arranque.
Provavelmente existe uma segunda falha no sistema, pois tem que existir um motivo
para o longo processo de arranque (ar no sistema, falha do sensor, alimentação de
combustível ou imobilizador de arranque).

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 65 of 93

Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Sistema EDC --- Identificar o motivo para a longa duração do
arranque

SPN 3814 REGISTO DO TEMPO DE DESACTIVAÇÃO DA UNIDADE DE COMANDO


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Estratégia de Monitorização do momento de activação e desactivação e do período de
monitorização: desactivação da unidade de comando. Não foi possível determinar o período de
desactivação
Efeito da falha: Esta falha ocorre quando durante a fase de paragem do motor, este volta a ser ligado
no período de pós-funcionamento Esta falha não tem qualquer outro efeito.
Descrição da falha: FMI 3: Sinal não plausível
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Dispositivo de comando EDC Verificação de acordo com a Informação Actualizar o dispositivo de comando
de Serviço 241800a e 246100

SPN 3819 MÓDULO CAN 3 (CAN de reciclagem de gases de escape)


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P1009, MIL acesa
Estratégia de Monitorização do módulo CAN 3 (CAN da reciclagem de gases de escape = CAN A)
monitorização: relativamente a Busoff (temperatura dos gases de escape, nível de AdBlue e
temperatura do AdBlue)
Descrição da falha: Estado Busoff do módulo CAN 3
FMI 4: Sem qualquer sinal
FMI 8: Falha de sinal
FMI 9: Falha no dispositivo
Nota: No caso de EDC7 C32 Stand Alone com sistema MAN AdBlue ®, a CAN A está ligada
ao pino A27 (cond. 191) e ao pino 45 (cond. 192).
No caso de EDC7 C32 Master/Slave com sistema MAN AdBlue®, a CAN A está ligada
ao pino 25 (cond. 191) e ao pino 32 (cond. 192) da unidade de comando Master.
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Ligação CAN à DCU15, Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
sensor de NOx e sensor de pino A27 (CAN-A H) e o pino A45 Verificar os cabos
nível de abastecimento de (CAN-A L) Verificar as ligações de encaixe
AdBlue (CAN A) Valor nominal: 115 - 125 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
Ligação CAN à DCU15, Medição de resistência entre o CAN-L
sensor de NOx e sensor de pino B25 (CAN-A H) e o pino B32 Caso não seja detectada uma falha, substituir
nível de abastecimento de (CAN-A L) da unidade de o aparelho de comando
AdBlue (CAN A) no motor comando Master
V8 Valor nominal: 115 - 125 Ω

SPN 3820 MONITORIZAÇÃO DE BYTES CAN 1


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Estratégia de Monitorização do módulo CAN 3 (temperatura do óleo e do ar ambiente) relativamente
monitorização: a falha de bit
Descrição da falha: FMI 3. Sinal não plausível (temperatura do óleo e ar ambiente)

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 66 of 93

Pelo menos uma destas mensagens CAN não é plausível


Nota: Na nova geração de unidades de comando EDC7 (EDC7 C32) a CAN do motor com a
resistência de terminação de 120 Ohm já não pode ser verificada da forma usual. A
resistência de terminação foi substituída internamente na unidade de comando EDC
por um circuito RC (resistência dinâmica). Ou seja, a CAN do motor já não pode ser
medida como até agora directamente no FFR com as unidades de comando
conectadas, pois em vez dos esperados 60 Ohm serão medidos 120 Ohm, o que
resultará numa falsa indicação de cablagem defeituosa. As medições apenas podem
pois ser realizadas com as unidades de comando EDC desconectadas, ignição
desligada e caixa de ligações (caixa de verificação) conectada ou com o osciloscópio!
Registos de falhas noutros dispositivos de comando: Sim, FFR
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Unidade de comando EDC Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
pino B21 (CAN L) e o pino B22 Verificar os cabos
(CAN H) Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: ~120 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
CAN-L
CAN M, Bus de dados Valor nominal: ver curva Caso não seja detectada uma falha, substituir
osciloscópica o aparelho de comando ou o computador de
gestão do veículo

CAN High: Canal A


CAN Low: Canal B

SPN 3821 MONITORIZAÇÃO DE BYTES CAN 3 (CAN de reciclagem de gases de escape)


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD U1011, MIL acesa
Estratégia de Monitorização do módulo CAN 3 (CAN da reciclagem de gases de escape = CAN A)
monitorização: relativamente a falha de bit (temperatura dos gases de escape, nível de AdBlue e
temperatura do AdBlue)
Descrição da falha: FMI 3: Sinal não plausível (temperatura dos gases de escape, nível de AdBlue e
temperatura do AdBlue)

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 67 of 93

Pelo menos uma destas mensagens CAN não é plausível


Nota: No caso de EDC7 C32 Stand Alone com sistema MAN AdBlue ®, a CAN A está ligada
ao pino A27 (cond. 191) e ao pino 45 (cond. 192).
No caso de EDC7 C32 Master/Slave com sistema MAN AdBlue®, a CAN A está ligada
ao pino 25 (cond. 191) e ao pino 32 (cond. 192) da unidade de comando Master.
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Ligação CAN à DCU15, Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
sensor de NOx e sensor de pino A27 (CAN-A H) e o pino A45 Verificar os cabos
nível de abastecimento de (CAN-A L) Verificar as ligações de encaixe
AdBlue (CAN A) Valor nominal: 115 - 125 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
Ligação CAN à DCU15, Medição de resistência entre o CAN-L
sensor de NOx e sensor de pino B25 (CAN-A H) e o pino B32 Caso não seja detectada uma falha, substituir
nível de abastecimento de (CAN-A L) da unidade de o aparelho de comando
AdBlue (CAN A) no motor comando Master
V8 Valor nominal: 115 - 125 Ω

SPN 3822 MONITORIZAÇÃO DE TIMEOUT CAN 3 (CAN de reciclagem de gases de escape)


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD U1012, MIL acesa
Estratégia de Monitorização do módulo CAN 3 (CAN da reciclagem de gases de escape = CAN A)
monitorização: relativamente a Timeout (temperatura dos gases de escape, nível de AdBlue e
temperatura do AdBlue)
Descrição da falha: Pelo menos uma destas mensagens CAN não pode ser recebida
FMI 4: Nenhum sinal existente (temperatura dos gases de escape, nível de AdBlue e
temperatura do AdBlue)
Nota: No caso de EDC7 C32 Stand Alone com sistema MAN AdBlue ®, a CAN A está ligada
ao pino A27 (cond. 191) e ao pino 45 (cond. 192).
No caso de EDC7 C32 Master/Slave com sistema MAN AdBlue®, a CAN A está ligada
ao pino 25 (cond. 191) e ao pino 32 (cond. 192) da unidade de comando Master.
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Ligação CAN à DCU15, Medição de resistência entre o Verificar a alimentação de tensão
sensor de NOx e sensor de pino A27 (CAN-A H) e o pino A45 Verificar os cabos
nível de abastecimento de (CAN-A L) Verificar as ligações de encaixe
AdBlue (CAN A) Valor nominal: 115 - 125 Ω A aprox. 0 Ω curto-circuito de CAN-H para
Ligação CAN à DCU15, Medição de resistência entre o CAN-L
sensor de NOx e sensor de pino B25 (CAN-A H) e o pino B32 Caso não seja detectada qualquer falha,
nível de abastecimento de (CAN-A L) da unidade de substituir o sensor de nível/temperatura do
AdBlue (CAN A) no motor comando Master AdBlue
V8 Valor nominal: 115 - 125 Ω

SPN 3836 REGISTO DO VALOR LAMBDA, físico


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P2BAE, MIL acesa
Estratégia de Monitorização relativamente a mau contacto ou plausibilidade da velocidade de
monitorização: alteração do sinal
Descrição da falha: FMI 3: Valor Lambda não plausível
FMI 11: Velocidade de alteração do valor Lambda demasiado elevada (mau contacto)
Após a resolução da falha apagar a memória de falhas EDC. Utilizando o MAN-cats ®, aceder à função "Reposição de
MIL intermitente e redução de binário". Desligar então a ignição. Após o funcionamento por inércia do EDC (duração
máx. de 5 segundos), a unidade de comando pode voltar a ser ligada. A MIL intermitente e a redução de binário serão

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 68 of 93

agora repostas. É também apagado o respectivo registo de falha OBD "normal". A memória de falhas de longa duração
não será apagada. O registo na memória de falhas é mantido durante 400 dias ou 9600 horas de funcionamento,
apagando-se depois automaticamente se a falha já não existir.

Excepção: A falha de longa duração P2BAE provocada através de falha de comunicação CAN entre o EDV e o sistema
AdBlue ou através de anomalia eléctrica na sonda Lambda/estágio final, desaparece imediatamente da memória de
falhas de longa duração quando a falha deixar de existir!

Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Sonda Lambda Medição da resistência entre os Verificar os cabos
pinos B24 e B31 Verificar as ligações de encaixe, de acordo com a
Valor nominal: 30 - 300 Ω a Informação de Serviço 264202
Medição da resistência entre os Substituir a sonda Lambda
pinos B08 e B05
Valor nominal: 2 - 4 Ω

Ocupação das fichas, sonda Lambda


Pin Número do condutor / Função Unidade de comando
cor do condutor EDC, pino
1 60183 / vermelho Corrente de bombeamento B24
2 60185 / amarelo Massa virtual B23
3 60396 / branco Activação o ciclo de aquecimento do B08
aquecimento da sonda (–)
4 60397 / cinzento Alimentação do aquecimento da sonda (+U bat) B05
5 60184 / verde Resistência do equilíbrio longitudinal (energia de B31
compensação)
6 60186 / preto Tensão de Nernst B30

SPN 3837 REGISTO DA SONDA LAMBDA


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P2BAE, MIL acesa
Estratégia de Monitorização do valor Lambda relativamente a limites de tensão e bloqueio AD
monitorização:
Descrição da falha: FMI 4: Nenhum sinal existente devido a canal AD bloqueado, falha da unidade de
comando
FMI 5: Curto-circuito após a massa entre o pino B31 e o pino A03 e/ou o pino B31 e o
pino B08, curto-circuito das linhas entre si
FMI 6: Curto-circuito a +Ubat ou corte de cabo no pino B31 ou falha consequencial do
SPN 3797 FMI 6
Nota: Caso a falha com FMI 5 (curto-circuito à massa) apenas ocorra esporadicamente, por
favor ter em atenção a Informação de Serviço 295400a.
Após a resolução da falha apagar a memória de falhas EDC. Utilizando o MAN-cats ®, aceder à função "Reposição de
MIL intermitente e redução de binário". Desligar então a ignição. Após o funcionamento por inércia do EDC (duração
máx. de 5 segundos), a unidade de comando pode voltar a ser ligada. A MIL intermitente e a redução de binário serão
agora repostas. É também apagado o respectivo registo de falha OBD "normal". A memória de falhas de longa duração

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 69 of 93

não será apagada. O registo na memória de falhas é mantido durante 400 dias ou 9600 horas de funcionamento,
apagando-se depois automaticamente se a falha já não existir.

Excepção: A falha de longa duração P2BAE provocada através de falha de comunicação CAN entre o EDV e o sistema
AdBlue ou através de anomalia eléctrica na sonda Lambda/estágio final, desaparece imediatamente da memória de
falhas de longa duração quando a falha deixar de existir!

Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Sonda Lambda Medição da resistência entre os Verificar os cabos
pinos B24 e B31 Verificar as ligações de encaixe, de acordo com a
Valor nominal:30 - 300 Ω a Informação de Serviço 264202
Medição da resistência entre os Substituir a sonda Lambda
pinos B08 e B05 Caso não seja detectada uma falha, substituir o
Valor nominal:2 - 4 Ω aparelho de comando
Unidade de comando Verificação de acordo com a Actualizar o dispositivo de comando
EDC Informação de Serviço 295400a

Ocupação das fichas, sonda Lambda


Pin Número do condutor / Função Unidade de comando
cor do condutor EDC, pino
1 60183 / vermelho Corrente de bombeamento B24
2 60185 / amarelo Massa virtual B23
3 60396 / branco Activação o ciclo de aquecimento do B08
aquecimento da sonda (–)
4 60397 / cinzento Alimentação do aquecimento da sonda (+U bat) B05
5 60184 / verde Resistência do equilíbrio longitudinal (energia de B31
compensação)
6 60186 / preto Tensão de Nernst B30

SPN 3838 RESISTÊNCIA INTERNA DA SONDA LAMBDA, física


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P2BAE, MIL acesa
Estratégia de Monitorização da resistência interna da sonda Lambda relativamente a mau contacto e
monitorização: plausibilidade da velocidade de alteração da resistência interna
Descrição da falha: FMI 3: Resistência interna não plausível
FMI 11: Velocidade de alteração da resistência interna demasiado elevada (mau
contacto)
Após a resolução da falha apagar a memória de falhas EDC. Utilizando o MAN-cats ®, aceder à função "Reposição de
MIL intermitente e redução de binário". Desligar então a ignição. Após o funcionamento por inércia do EDC (duração
máx. de 5 segundos), a unidade de comando pode voltar a ser ligada. A MIL intermitente e a redução de binário serão
agora repostas. É também apagado o respectivo registo de falha OBD "normal". A memória de falhas de longa duração
não será apagada. O registo na memória de falhas é mantido durante 400 dias ou 9600 horas de funcionamento,
apagando-se depois automaticamente se a falha já não existir.

Excepção: A falha de longa duração P2BAE provocada através de falha de comunicação CAN entre o EDV e o sistema

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 70 of 93

AdBlue ou através de anomalia eléctrica na sonda Lambda/estágio final, desaparece imediatamente da memória de
falhas de longa duração quando a falha deixar de existir!

Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Sonda Lambda Medição da resistência entre os Verificar os cabos
pinos B24 e B31 Verificar as ligações de encaixe, de acordo
Valor nominal:30 - 300 Ω com a Informação de Serviço 264202
Medição da resistência entre os Substituir a sonda Lambda
pinos B08 e B05
Valor nominal:2 - 4 Ω

Ocupação das fichas, sonda Lambda


Pin Número do condutor / Função Unidade de comando
cor do condutor EDC, pino
1 60183 / vermelho Corrente de bombeamento B24
2 60185 / amarelo Massa virtual B23
3 60396 / branco Activação o ciclo de aquecimento do B08
aquecimento da sonda (–)
4 60397 / cinzento Alimentação do aquecimento da sonda (+U bat) B05
5 60184 / verde Resistência do equilíbrio longitudinal (energia de B31
compensação)
6 60186 / preto Tensão de Nernst B30

SPN 3839 RESISTÊNCIA INTERIOR DA SONDA LAMBDA


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P2BAE, MIL acesa
Estratégia de Controlo dos limites de tensão e bloqueio analógico-digital (AD)
monitorização:
Descrição da falha: FMI 4: Nenhum sinal existente devido a canal AD bloqueado, falha da unidade de
comando
FMI 5: Curto-circuito após a massa
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
Após a resolução da falha apagar a memória de falhas EDC. Utilizando o MAN-cats ®, aceder à função "Reposição de
MIL intermitente e redução de binário". Desligar então a ignição. Após o funcionamento por inércia do EDC (duração
máx. de 5 segundos), a unidade de comando pode voltar a ser ligada. A MIL intermitente e a redução de binário serão
agora repostas. É também apagado o respectivo registo de falha OBD "normal". A memória de falhas de longa duração
não será apagada. O registo na memória de falhas é mantido durante 400 dias ou 9600 horas de funcionamento,
apagando-se depois automaticamente se a falha já não existir.

Excepção: A falha de longa duração P2BAE provocada através de falha de comunicação CAN entre o EDV e o sistema
AdBlue ou através de anomalia eléctrica na sonda Lambda/estágio final, desaparece imediatamente da memória de
falhas de longa duração quando a falha deixar de existir!

Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 71 of 93

Verificação Medição Resolução da falha


Sonda Lambda Medição da resistência entre os Verificar os cabos
pinos B24 e B31 Verificar as ligações de encaixe, de acordo
Valor nominal:30 - 300 Ω com a Informação de Serviço 264202
Medição da resistência entre os Substituir a sonda Lambda
pinos B08 e B05 Caso não seja detectada uma falha, substituir
Valor nominal:2 - 4 Ω o aparelho de comando

Ocupação das fichas, sonda Lambda


Pin Número do condutor / Função Unidade de comando
cor do condutor EDC, pino
1 60183 / vermelho Corrente de bombeamento B24
2 60185 / amarelo Massa virtual B23
3 60396 / branco Activação o ciclo de aquecimento do B08
aquecimento da sonda (–)
4 60397 / cinzento Alimentação do aquecimento da sonda (+U bat) B05
5 60184 / verde Resistência do equilíbrio longitudinal (energia de B31
compensação)
6 60186 / preto Tensão de Nernst B30

SPN 3844 PLAUSIBILIDADE DA TEMPERATURA DO AR DE ADMISSÃO ANTES DA ENTRADA DO CILINDRO (após


EGR)
Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante com o veículo imobilizado (prioridade 3)
Estratégia de Monitorização com "ignição ligada" relativamente a desvio do sensor, ou seja, se a
monitorização: temperatura antes da admissão dos cilindros com o motor parado desceu à
temperatura do agente refrigerante. Monitorização em funcionamento, se o sensor se
encontra montado (a temperatura não se pode desviar demasiado da temperatura do
ar de admissão antes do motor)
Descrição da falha: Sensor avariado ou não montado
FMI 1: Temperatura demasiado elevada (temperatura antes da entrada no cilindro não
baixou para a temperatura do líquido refrigerante em paragem)
FMI 2: Temperatura demasiado baixa (temperatura antes da entrada no cilindro
desceu abaixo da temperatura do líquido refrigerante em paragem)
FMI 3: Temperatura não plausível (temperatura antes da entrada no cilindro diverge
demasiado da temperatura doa r de admissão antes do motor)
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Sensor de temperatura, Medição de resistência entre Pin Verificar a plausibilidade do sinal com
resistência do sensor A76 e Pin A57 monitorização MAN-cats
Valor nominal: consultar tabela Verificar as linhas
Tensão do sensor de Medição de tensão entre Pin A76 Verificar as ligações de encaixe
temperatura e Pin A57 Substituir o sensor de temperatura do ar de
Valor nominal: 4,2 - 2,2 V a 0 - admissão
60°C

Tabela de valores nominais (tolerância ± 3%)

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 72 of 93

Temperatura em °C 0 20 40 60 80
Resistência em Ohm 5896 2500 1175 595 322
Tensão em volts 4,30 3,74 2,98 2,17 1,48

SPN 3847 TEMPERATURA DO AR DE ADMISSÃO APÓS O RADIADOR (no tubo do ar de admissão)


Indicação da falha: Nenhuma (prioridade 4)
Falha OBD P1066, MIL acesa
Estratégia de Controlo dos limites de tensão e bloqueio analógico-digital (AD)
monitorização:
Efeito da falha: Emissão de um valor de substituição
Descrição da falha: Sensor avariado
FMI 4: Nenhum sinal existente, canal AD bloqueado, falha da unidade de comando
FMI 5: Curto-circuito a seguir à massa
FMI 10: Interrupção na linha de condutores
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Resistência do sensor de Medição de resistência entre o pino Verificar a plausibilidade do sinal com
temperatura do ar de A70 e o pino A62 monitorização MAN-cats
admissão Valor nominal: consultar tabela Verificar as linhas
Tensão do sensor de Medição de tensão entre o pino A70 e Verificar as ligações de encaixe
temperatura do ar de o pino A62 Substituir o sensor de temperatura do ar de
admissão Valor nominal: 4,2 - 2,2 V a 0 - 60°C admissão

Tabela de valores nominais (tolerância ± 3%)


Temperatura em °C 0 20 40 60 80
Resistência em Ohm 5896 2500 1175 595 322
Tensão em volts 4,30 3,74 2,98 2,17 1,48

SPN 3849 CATALISADOR SCR NÃO MONTADO (Plausibilidade da temperatura do filtro de gases de escape)
Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1535, MIL acesa
Estratégia de Monitorização em funcionamento, para determinar se o sensor se encontra montado
monitorização: no tubo de escape
Efeito da falha: Não montado, quando com carga elevada é medida uma temperatura demasiado
baixa
Descrição da falha: FMI 9: Falha do dispositivo, catalisador não montado
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Sensor de temperatura Medição da resistência entre o Verificar a plausibilidade do sinal com
após a reciclagem dos pino 22 e o pino 23 da unidade monitorização MAN-cats
gases de escape, de comando do AdBlue Verificar as linhas
resistência do sensor Valor nominal: consultar tabela Verificar as ligações de encaixe
Substituir o sensor de temperatura

Tabela de valores nominais


Temperatura em °C 0 25 200 400 600 800
Resistência em Ohm 200 220 352 494 627 751

SPN 3850 DESVIO DE POSICIONAMENTO EGR FECHADA


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 73 of 93

veículo imobilizado (prioridade 2)


Falha OBD P1068, MIL ligada
Estratégia de Monitorização da posição da válvula EGR relativamente a adaptação do ponto nulo
monitorização: válida
Descrição da falha: FMI 1: Adaptação do ponto nulo inválida
Nota: As instruções de regulação são válidas para todos os cilindros de ar comprimido,
excepto 51.08150-0042 e 51.08150-0046.
Ter em atenção as Informações de Serviço 169000 e 276700a
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Actuador EGR E -- Regular o actuador:
Enroscar completamente a biela
A partir desta "posição nula" do actuador, desenroscar
desenroscar a biela uma volta (corresponde a 1,25
mm)
Repetir este processo até que não seja apresentado
qualquer aviso de falha
Sinal de retorno da EGR em Medição da tensão entre Verificar a plausibilidade do sinal com monitorização
EGR regulada os pinos A32 e A39 MAN-cats
Valor nominal: 4,75 - Verificar os cabos
5,25 V (Ralenti) Verificar as fichas de ligação
Medição da tensão entre Substituir o actuador EGR
os pinos A87 e A39
Valor nominal: 0,50 -
0,80 V (Ralenti)

SPN 3851 SENSOR DE POSIÇÃO DA EGR (EGR E)


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante com o veículo imobilizado (prioridade 3)
Falha OBD P1069 e P2BAC, MIL acesa
Estratégia de Controlo dos limites de tensão e bloqueio analógico-digital (AD)
monitorização:
Efeito da falha: EGR inactivo
Descrição da falha: Sensor avariado
FMI 4: Nenhum sinal existente devido a canal AD bloqueado, falha da unidade de
comando
FMI 5: Curto-circuito após a massa, entre o pino A87 e o pino A03
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat entre o pino A87 e o pino A01
FMI 10: Corte de ligação (cabo) do sensor
Nota: Ter em atenção as Informações de Serviço 169000 e 276700a
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Solução da falha


Sinal de retorno da EGR em Medição da tensão entre os pinos Verificar a plausibilidade do sinal com
EGR regulada A32 e A39 monitorização MAN-cats
Valor nominal: 4,75 - 5,25 V Verificar os cabos
(Ralenti) Verificar as fichas de ligação
Medição da tensão entre os pinos Substituir o actuador EGR
A87 e A39
Valor nominal: 0,50 - 0,80 V
(Ralenti)

SPN 3852 PLAUSIBILIDADE DO EGR SOBRE A TEMPERATURA


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P1070, MIL acesa

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 74 of 93

Estratégia de Monitorização em funcionamento, para determinar se a temperatura antes da entrada


monitorização: no cilindro se encontra dentro dos limites e de acordo com a temperatura antes do
motor, ou seja, a temperatura antes da entrada no cilindro diverge demasiado da
temperatura após o radiador.
Descrição da falha: FMI 3: Temperatura não plausível. Temperatura antes da entrada do cilindro diverge
demasiado da temperatura após o radiador
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Sensor de temperatura Medição de resistência entre o Verificar a plausibilidade do sinal com
do ar de admissão após pino A70 e o pino A62 monitorização MAN-cats
o radiador, resistência do Valor nominal: consultar tabela Verificar as linhas
sensor Verificar as ligações de encaixe
Sensor de temperatura Medição de tensão entre o pino Substituir o sensor de temperatura
do ar de admissão após A70 e o pino A62
o radiador, tensão do Valor nominal: 4,2 - 2,2 V a 0 -
sensor 60°C
Sensor de temperatura Medição de tensão entre Pin A76
do ar de admissão antes e Pin A57
da entrada no cilindro, Valor nominal: 4,2 - 2,2 V a 0 -
tensão do sensor 60°C

Tabela de valores nominais (tolerância ± 3%)


Temperatura em °C 0 20 40 60 80
Resistência em Ohm 5896 2500 1175 595 322
Tensão em volts 4,30 3,74 2,98 2,17 1,48

SPN 3853 DIVERGÊNCIA DE REGULAÇÃO PERMANENTE NO EGR E


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante com o veículo imobilizado (prioridade 3)
Falha OBD P1071 e P2BAC, MIL acesa
Estratégia de Monitorização da posição da válvula EGR relativamente a divergência de regulação
monitorização: permanente
Efeito da falha: Emissão de um valor de substituição para o valor de saída do sinal
EGR inactivo
Descrição da falha: FMI 1: O valor da diferença de regulação é demasiado grande, divergência entre a
posição efectiva e a posição pretendida
Falha consequente: Eventual falha consequencial de SPN 3850
Nota: Ter em atenção as Informações de Serviço 169000 e 276700a
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Solução da falha


Válvula proporcional EGR E Medição da resistência entre os Verificar as linhas
pinos A17 e A11 Verificar as ligações de encaixe
Valor nominal: 25 - 110 Ω Substituir a válvula proporcional EGR E
Unidade de comando EDC Verificação de acordo com a Actualizar a unidade de comando
Service-Information 241800a,
246100 e 334700

SPN 3855 SISTEMA DE SONDAS LAMBDA


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P2BAE, MIL acesa
Estratégia de Monitorização dos condutores das sondas Lambda relativamente a curto-circuito e
monitorização: corte de ligação

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 75 of 93

Descrição da falha: FMI 7/FMI 9: Curto-circuito entre os pinos B23, B24, B30, B31 e o pino B05/B08
(aquecimento da sonda).
Curto-circuito entre os pinos B23, B24, B30, B31 e o pino A03 (massa)/pino A01
( +Ubat).
Troca dos pinos B05 B24 ou pinos B08/B08 e B23/B30.
Corte do condutor de tensão de Nernst (preto) no pino B30 ou corte do condutor da
massa virtual (amarelo) no pino B23.
Nota: Em casos esporádicos sucedeu que numa ligação incorrecta da ficha "B" na unidade
de comando, o pino B30 da unidade de comando entortou, encostando ao pino 31.
Após a resolução da falha apagar a memória de falhas EDC. Utilizando o MAN-cats ®, aceder à função "Reposição de
MIL intermitente e redução de binário". Desligar então a ignição. Após o funcionamento por inércia do EDC (duração
máx. de 5 segundos), a unidade de comando pode voltar a ser ligada. A MIL intermitente e a redução de binário serão
agora repostas. É também apagado o respectivo registo de falha OBD "normal". A memória de falhas de longa duração
não será apagada. O registo na memória de falhas é mantido durante 400 dias ou 9600 horas de funcionamento,
apagando-se depois automaticamente se a falha já não existir.

Excepção: A falha de longa duração P2BAE provocada através de falha de comunicação CAN entre o EDV e o sistema
AdBlue ou através de anomalia eléctrica na sonda Lambda/estágio final, desaparece imediatamente da memória de
falhas de longa duração quando a falha deixar de existir!

Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Sonda Lambda Medição da resistência entre os Verificar os cabos
pinos B24 e B31 Verificar as ligações de encaixe, de acordo com a
Valor nominal:30 - 300 Ω Informação de Serviço 264202
Medição da resistência entre os Substituir a sonda Lambda
pinos B08 e B05
Valor nominal:2 - 4 Ω
Unidade de Verificar a ligação de encaixe "B" Substituir a unidade de comando (após aprovação do
comando relativamente a danos ou pinos departamento especializado relevante)
tortos

Ocupação das fichas, sonda Lambda


Pin Número do condutor / Função Unidade de comando
cor do condutor EDC, pino
1 60183 / vermelho Corrente de bombeamento B24
2 60185 / amarelo Massa virtual B23
3 60396 / branco Activação o ciclo de aquecimento do B08
aquecimento da sonda (–)
4 60397 / cinzento Alimentação do aquecimento da sonda (+U bat) B05
5 60184 / verde Resistência do equilíbrio longitudinal (energia de B31
compensação)
6 60186 / preto Tensão de Nernst B30

SPN 3856 CALIBRAÇÃO DE SONDAS LAMBDA


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 76 of 93

imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P2BAE, MIL acesa
Estratégia de Monitorização de valor de calibração demasiado elevado ou reduzido da sonda
monitorização: Lambda
Descrição da falha: FMI 1: Valor de calibração demasiado elevado
FMI 2: Valor de calibração demasiado baixo
Após a resolução da falha apagar a memória de falhas EDC. Utilizando o MAN-cats ®, aceder à função "Reposição de
MIL intermitente e redução de binário". Desligar então a ignição. Após o funcionamento por inércia do EDC (duração
máx. de 5 segundos), a unidade de comando pode voltar a ser ligada. A MIL intermitente e a redução de binário serão
agora repostas. É também apagado o respectivo registo de falha OBD "normal". A memória de falhas de longa duração
não será apagada. O registo na memória de falhas é mantido durante 400 dias ou 9600 horas de funcionamento,
apagando-se depois automaticamente se a falha já não existir.

Excepção: A falha de longa duração P2BAE provocada através de falha de comunicação CAN entre o EDV e o sistema
AdBlue ou através de anomalia eléctrica na sonda Lambda/estágio final, desaparece imediatamente da memória de
falhas de longa duração quando a falha deixar de existir!

Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Sonda Lambda Medição da resistência entre os Verificar os cabos
pinos B24 e B31 Verificar as ligações de encaixe, de acordo
Valor nominal:30 - 300 Ω com a Informação de Serviço 264202
Medição da resistência entre os Substituir a sonda Lambda
pinos B08 e B05
Valor nominal:2 - 4 Ω
Verificar o factor de correcção da
sonda Lambda com a
monitorização MAN-cats
"Medição de controlo de NOx"
Valor nominal: 890 - 1140

Ocupação das fichas, sonda Lambda


Pin Número do condutor / Função Unidade de comando
cor do condutor EDC, pino
1 60183 / vermelho Corrente de bombeamento B24
2 60185 / amarelo Massa virtual B23
3 60396 / branco Activação o ciclo de aquecimento do B08
aquecimento da sonda (–)
4 60397 / cinzento Alimentação do aquecimento da sonda (+U bat) B05
5 60184 / verde Resistência do equilíbrio longitudinal (energia de B31
compensação)
6 60186 / preto Tensão de Nernst B30

SPN 3857 SONDA LAMBDA, COMUNICAÇÃO SPI


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P2BAE, MIL acesa

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 77 of 93

Estratégia de Monitorização da plausibilidade da comunicação SPI


monitorização:
Descrição da falha: FMI 3: Falha de comunicação SPI (falha na unidade de comando)
Nota: A comunicação do módulo de avaliação da sonda Lambda com o computador principal
é efectuada através de uma interface SPI (Serial Peripheral Interface). O módulo
regula a leitura e composição registo interno do módulo de avaliação da sonda
Lambda após solicitação através do Software.
Após a resolução da falha apagar a memória de falhas EDC. Utilizando o MAN-cats ®, aceder à função "Reposição de
MIL intermitente e redução de binário". Desligar então a ignição. Após o funcionamento por inércia do EDC (duração
máx. de 5 segundos), a unidade de comando pode voltar a ser ligada. A MIL intermitente e a redução de binário serão
agora repostas. É também apagado o respectivo registo de falha OBD "normal". A memória de falhas de longa duração
não será apagada. O registo na memória de falhas é mantido durante 400 dias ou 9600 horas de funcionamento,
apagando-se depois automaticamente se a falha já não existir.

Excepção: A falha de longa duração P2BAE provocada através de falha de comunicação CAN entre o EDV e o sistema
AdBlue ou através de anomalia eléctrica na sonda Lambda/estágio final, desaparece imediatamente da memória de
falhas de longa duração quando a falha deixar de existir!

Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Dispositivo de comando --- Substituir a unidade de comando (após
EDC aprovação do departamento especializado
relevante)

SPN 3858 TEMPERATURA DA SONDA LAMBDA


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P2BAE, MIL acesa
Estratégia de Monitorização de temperatura da sonda Lambda excessiva ou insuficiente
monitorização:
Descrição da falha: FMI 1: Temperatura demasiado elevada (> 800 )
Curto-circuito entre os pinos B23, B24 e B30
FMI 2: Temperatura demasiado baixa (< 635 °C)
Curto-circuito entre os pinos B05 e B08 ou falha consequencial de SPN 3797 FMI 4/5
ou pinos B08/B05 e B31 trocados
Após a resolução da falha apagar a memória de falhas EDC. Utilizando o MAN-cats ®, aceder à função "Reposição de
MIL intermitente e redução de binário". Desligar então a ignição. Após o funcionamento por inércia do EDC (duração
máx. de 5 segundos), a unidade de comando pode voltar a ser ligada. A MIL intermitente e a redução de binário serão
agora repostas. É também apagado o respectivo registo de falha OBD "normal". A memória de falhas de longa duração
não será apagada. O registo na memória de falhas é mantido durante 400 dias ou 9600 horas de funcionamento,
apagando-se depois automaticamente se a falha já não existir.

Excepção: A falha de longa duração P2BAE provocada através de falha de comunicação CAN entre o EDV e o sistema
AdBlue ou através de anomalia eléctrica na sonda Lambda/estágio final, desaparece imediatamente da memória de
falhas de longa duração quando a falha deixar de existir!

Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Sonda Lambda Medição da resistência entre os Verificar os cabos
pinos B24 e B31 Verificar as ligações de encaixe, de acordo
Valor nominal:30 - 300 Ω com a Informação de Serviço 264202
Medição da resistência entre os Substituir a sonda Lambda
pinos B08 e B05
Valor nominal:2 - 4 Ω
Verificar a temperatura da sonda
com a monitorização MAN-cats
"Valores Lambda".

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 78 of 93

Valor nominal:.780 °C ± 2 °C
Verificar o factor de ciclo para
activação do nível de
aquecimento
Valor nominal: ≤ 60 %

Ocupação das fichas, sonda Lambda


Pin Número do condutor / Função Unidade de comando
cor do condutor EDC, pino
1 60183 / vermelho Corrente de bombeamento B24
2 60185 / amarelo Massa virtual B23
3 60396 / branco Activação o ciclo de aquecimento do B08
aquecimento da sonda (–)
4 60397 / cinzento Alimentação do aquecimento da sonda (+U bat) B05
5 60184 / verde Resistência do equilíbrio longitudinal (energia de B31
compensação)
6 60186 / preto Tensão de Nernst B30

SPN 3859 CALIBRAÇÃO DA TEMPERATURA DA SONDA LAMBDA


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Estratégia de Monitorização de valor de correcção da temperatura da sonda Lambda demasiado
monitorização: elevado ou demasiado reduzido
Descrição da falha: FMI 1: Valor de correcção da temperatura demasiado elevado
FMI 2: Valor de correcção da temperatura demasiado baixo
Condutor de resistência do equilíbrio longitudinal (verde) no pino B31 e condutor de
tensão de Nernst (preto) no pino B30 trocados
Nota: Em casos esporádicos sucedeu que numa ligação incorrecta da ficha "B" na unidade
de comando, o pino B30 da unidade de comando entortou, encostando ao pino 31.
Após a resolução da falha apagar a memória de falhas (EDC e OBD).

Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Sonda Lambda Medição da resistência entre os Verificar os cabos
pinos B24 e B31 Verificar as ligações de encaixe, de acordo
Valor nominal:30 - 300 Ω com a Informação de Serviço 264202
Medição da resistência entre os Substituir a sonda Lambda
pinos B08 e B05
Valor nominal:2 - 4 Ω
Verificar a temperatura da sonda
com a monitorização MAN-cats
"Valores Lambda".
Valor nominal:.780 °C ± 2 °C
Verificar o factor de ciclo para
activação do nível de
aquecimento

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 79 of 93

Valor nominal: ≤ 60 %

Ocupação das fichas, sonda Lambda


Pin Número do condutor / Função Unidade de comando
cor do condutor EDC, pino
1 60183 / vermelho Corrente de bombeamento B24
2 60185 / amarelo Massa virtual B23
3 60396 / branco Activação o ciclo de aquecimento do B08
aquecimento da sonda (–)
4 60397 / cinzento Alimentação do aquecimento da sonda (+U bat) B05
5 60184 / verde Resistência do equilíbrio longitudinal (energia de B31
compensação)
6 60186 / preto Tensão de Nernst B30

SPN 3863 MONITORIZAÇÃO DE CURSO


Indicação da falha: Luz avisadora central vermelha constante durante a condução e com o veículo
imobilizado, visualização de Stop no display (prioridade 1)
Estratégia de Monitorização da duração da activação dos níveis dos injectores no funcionamento por
monitorização: impulso.
A monitorização de impulso tem a tarefa de, em determinadas situações operacionais,
tornar plausível a duração de accionamento actual relativamente à duração de
accionamento máxima permitida para a rotação actual.
Consequência da falha: Em caso de falha, a unidade de comando que se encontra em funcionamento é
fechada e é activada uma Recuperação (reset das unidades de comando) e registada
a falha consequencial SPN 3873.
Descrição da falha: FMI 1: A duração da activação dos níveis dos injectores é excessiva no funcionamento
por impulso
Nota: A falha ocorre principalmente em veículos em que, no modo de funcionamento ZDR
existe uma forte alternância de carga. (p.ex., bombas de betão, cortadores de madeira,
moinhos de cereal, etc.).
Solução: Parametrizar ZDR FUP 81.25890-7343 para bombas de betão e,
eventualmente, FUP para forte alternância de carga 81.25890-1309. Em seguida,
proceder à cablagem do ZDR 1.
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Dispositivo de comando --- Consultar instrução acima
EDC Caso não seja detectável qualquer falha, (Reset
sem sucesso), substituir o dispositivo de
comando (apenas após aprovação do
departamento especializado relevante)

SPN 3868 PLAUSIBILIDADE DA TEMPERATURA DO AR DE ADMISSÃO APÓS O RADIADOR (no tubo do ar de


admissão)
Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 80 of 93

Falha OBD P1079, MIL apagada


Estratégia de Monitorização com "ignição ligada" relativamente a desvio do sensor, ou seja, se a
monitorização: temperatura do ar de admissão com o motor parado desceu à temperatura do agente
refrigerante. Monitorização em funcionamento, se o sensor se encontra montado
(duas pressões de admissão diferentes têm que evidenciar duas temperaturas
diferentes)
Descrição da falha: Sensor avariado ou não montado
FMI 1: Temperatura demasiado elevada (temperatura do ar de admissão antes do
motor não baixou para a temperatura do líquido refrigerante em paragem)
FMI 2: Temperatura demasiado baixa (temperatura do ar de admissão antes do motor
desceu abaixo da temperatura do líquido refrigerante em paragem)
FMI 3: Temperatura não plausível (duas pressões de admissão diferentes têm que
resultar em duas temperaturas diferentes)
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Resistência do sensor Medição de resistência entre o Verificar a plausibilidade do sinal com
de temperatura do ar de pino A70 e o pino A62 monitorização MAN-cats
admissão Valor nominal: Verificar as linhas
consultar tabela Verificar as ligações de encaixe
Tensão do sensor de Medição de tensão entre o pino Substituir o sensor de temperatura do ar de
temperatura do ar de A70 e o pino A62 admissão
admissão Valor nominal:
4,2 - 2,2 V a 0 - 60°C
Unidade de comando Verificação de acordo com a Actualizar o dispositivo de comando
EDC Informação de Serviço 310.200a

Tabela de valores nominais (tolerância ± 3%)


Temperatura em °C 0 20 40 60 80
Resistência em Ohm 5896 2500 1175 595 322
Tensão em volts 4,30 3,74 2,98 2,17 1,48

SPN 3871 PLAUSIBILIDADE DA TEMPERATURA INTERNA DO EDC


Indicação de erros: Nenhuma (prioridade 4)
Estratégia de Monitorização com a "ignição ligada" relativamente a desvio do sensor, ou seja, se a
monitorização: temperatura interna na unidade de comando durante a paragem do motor desceu à
temperatura do agente refrigerante
Descrição da falha: FMI 1: Temperatura demasiado elevada
FMI 2: Temperatura demasiado baixa
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Unidade de comando Verificação de acordo com a Informação de Actualizar o dispositivo de comando
EDC Serviço 310.200a

SPN 3872 PLAUSIBILIDADE DA TEMPERATURA DO COTOVELO DE REFRIGERAÇÃO


Indicação de erros: Nenhuma (prioridade 4)
Estratégia de Monitorização com a "ignição ligada" relativamente a desvio do sensor, ou seja, se a
monitorização: temperatura do cotovelo de refrigeração na unidade de comando durante a paragem
do motor desceu à temperatura do agente refrigerante
Descrição da falha: FMI 1: Temperatura demasiado elevada
FMI 2: Temperatura demasiado baixa
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 81 of 93

Verificação Medição Eliminação da falha


Unidade de comando Verificação de acordo com a Informação de Actualizar o dispositivo de comando
EDC Serviço 310.200a

SPN 3873 MONITORIZAÇÃO DA RECUPERAÇÃO


Indicação de erros: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Estratégia de Monitorização destinada a verificar se a unidade de comando foi reposta (Reset) e
monitorização: recuperada (Recovery). A unidade de comando encontrava-se num estado indefinido
Descrição da falha: FMI 1: Sinal demasiado forte
FMI 9: Falha no dispositivo
Nota: A falha ocorre principalmente em veículos em que, no modo de funcionamento ZDR
existe uma forte alternância de carga. (p.ex., bombas de betão, cortadores de madeira,
moinhos de cereal, etc.) e é uma falha consequencial de SPN 3863
Solução: Parametrizar ZDR FUP 81.25890-7343 para bombas de betão e,
eventualmente, FUP para forte alternância de carga 81.25890-1309. Em seguida,
proceder à cablagem do ZDR 1.
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Unidade de comando --- Consultar instrução acima
EDC Caso não seja detectável qualquer
falha, (Reset sem sucesso), substituir o
dispositivo de comando (apenas após
aprovação do departamento
especializado relevante)

SPN 3919 ESTADO DE FALHA AQUECIMENTO SENSOR DE NOx


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Estratégia de Monitorização do aquecimento do sensor de NOx relativamente a curto-circuito, corte
monitorização: de condutor e plausibilidade
Descrição da falha: Sensor avariado
FMI 3: sinal não plausível
FMI 7: Curto-circuito após a massa ou +Ubat, curto-circuito dos condutores entre si,
FMI 10: Corte de condutores
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Sensor de NOx, tensão Medição de tensão entre o pino 1 Verificar as linhas
de alimentação (cond. 195) e o pino 2 (cond. 196) Verificar as ligações de encaixe
do sensor de NOx substituir o sensor
Valor nominal: +Ubat
Neste momento não é possível
realizar outras medições, pois a
ligação de dados é efectuada
através da CAN de reciclagem de
gases de escape (CAN A)

SPN 3920 ESTADO DE FALHA CONCENTRAÇÃO DE NOx


Indicação da falha: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Estratégia de Monitorização do sensor de NOx relativamente a curto-circuito, corte de condutor e
monitorização: plausibilidade
Descrição da falha: Sensor avariado
FMI 3: sinal não plausível

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 82 of 93

FMI 7: Curto-circuito a seguir à massa ou +Ubat, curto-circuito dos condutores em


conflito,
FMI 10: cabos interrompidos
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Sensor de NOx, tensão Medição de tensão entre o pino 1 Verificar as linhas
de alimentação (cond. 195) e o pino 2 (cond. 196) Verificar as ligações de encaixe
do sensor de NOx substituir o sensor
Valor nominal: +Ubat
Neste momento não é possível
realizar outras medições, pois a
ligação de dados é efectuada
através da CAN de reciclagem de
gases de escape (CAN A)

SPN 3921 ESTADO DE FALHA CONCENTRAÇÃO DE O2


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante com o veículo imobilizado (prioridade 3)
Falha OBD P0130, MIL acesa
Estratégia de Monitorização do sensor de NOx relativamente a curto-circuito, corte de condutor e
monitorização: plausibilidade
Descrição da falha: Sensor avariado
FMI 3: sinal não plausível
FMI 7: Curto-circuito a seguir à massa ou +Ubat, curto-circuito dos condutores em
conflito,
FMI 10: cabos interrompidos
Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Sensor de NOx, tensão Medição de tensão entre o pino 1 Verificar os cabos
de alimentação (cond. 195) e o pino 2 (cond. 196) Verificar as fichas de ligação
do sensor de NOx Substituir o sensor
Valor nominal: +Ubat
Neste momento não é possível
realizar outras medições, pois a
ligação de dados é efectuada
através da CAN de reciclagem de
gases de escape (CAN A)

SPN 3926 MONITORIZAÇÃO DE GRADIENTES DO SENSOR DE PRESSÃO DO RAIL


Indicação de erros: Nenhuma (prioridade 4)
Estratégia de Monitorização do sinal do sensor de pressão do Rail relativamente a mau contacto
monitorização:
Descrição da falha: FMI 11: Mau contacto
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Alimentação de tensão Medição de tensão entre Pin A43 Verificar os cabos
do sensor de pressão do e Pin A61 Verificar as fichas de ligação
Rail Valor nominal: 4, 75 - 5,25 V Substituir o sensor de pressão do Rail

SPN 3927 SONDA LAMBDA NÃO MONTADA NO TUBO DE ESCAPE


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P2BAE, MIL acesa

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 83 of 93

Estratégia de Monitorização dos valores Lambda


monitorização:
Descrição da falha: FMI 9: sonda Lambda não montada no tubo de gases de escape
Após a resolução da falha apagar a memória de falhas EDC. Utilizando o MAN-cats ®, aceder à função "Reposição de
MIL intermitente e redução de binário". Desligar então a ignição. Após o funcionamento por inércia do EDC (duração
máx. de 5 segundos), a unidade de comando pode voltar a ser ligada. A MIL intermitente e a redução de binário serão
agora repostas. É também apagado o respectivo registo de falha OBD "normal". A memória de falhas de longa duração
não será apagada. O registo na memória de falhas é mantido durante 400 dias ou 9600 horas de funcionamento,
apagando-se depois automaticamente se a falha já não existir.

Excepção: A falha de longa duração P2BAE provocada através de falha de comunicação CAN entre o EDV e o sistema
AdBlue ou através de anomalia eléctrica na sonda Lambda/estágio final, desaparece imediatamente da memória de
falhas de longa duração quando a falha deixar de existir!

Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Sonda Lambda Medição da resistência entre os Verificar os cabos
pinos B24 e B31 Verificar as ligações de encaixe, de acordo com a
Valor nominal:30 - 300 Ω a Informação de Serviço 264202
Medição da resistência entre os Substituir a sonda Lambda ou voltar a montar
pinos B08 e B05
Valor nominal:2 - 4 Ω

Ocupação das fichas, sonda Lambda


Pin Número do condutor / Função Unidade de comando
cor do condutor EDC, pino
1 60183 / vermelho Corrente de bombeamento B24
2 60185 / amarelo Massa virtual B23
3 60396 / branco Activação o ciclo de aquecimento do B08
aquecimento da sonda (–)
4 60397 / cinzento Alimentação do aquecimento da sonda (+U bat) B05
5 60184 / verde Resistência do equilíbrio longitudinal (energia de B31
compensação)
6 60186 / preto Tensão de Nernst B30

SPN 3929 MONITORIZAÇÃO DE EGR COM LAMBDA (Falha MIL)


Indicação da falha: Nenhuma (prioridade 4)
Em veículos de ensaio de campo: Luz de aviso central amarela constante durante a
condução e com o veículo imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P2BAD, MIL acesa
Estratégia de Monitorização do sistema de controlo do NOx através de sonda Lambda
monitorização:
Consequência da falha: Quando é detectada através da monitorização da sonda Lambda uma taxa EGR
demasiado reduzida e, consequentemente, uma concentração de NOx demasiado
elevada, ocorre a solicitação MIL
Descrição da falha: FMI 1: Solicitação de MIL sem bloqueio de EGR

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 84 of 93

FMI 2: Solicitação de MIL com EGR bloqueado


FMI 8: Solicitação de MIL directamente do EGR bloqueado
FMI 9: Solicitação de MIL directamente do EGR avariado
Nota: Entre as falhas de NOx relevantes encontram-se, sobretudo, falhas que implicam uma
anomalia ou inactivação da recirculação de gases de escape. Dependendo dos valores
limite e do estado do EGR é decidido se apenas a lâmpada MIL é activada ou se é
necessário reduzir adicionalmente a potência.
Após a resolução da falha apagar a memória de falhas EDC. Utilizando o MAN-cats ®, aceder à função "Reposição de
MIL intermitente e redução de binário". Desligar então a ignição. Após o funcionamento por inércia do EDC (duração
máx. de 5 segundos), a unidade de comando pode voltar a ser ligada. A MIL intermitente e a redução de binário serão
agora repostas. É também apagado o respectivo registo de falha OBD "normal". A memória de falhas de longa duração
não será apagada. O registo na memória de falhas é mantido durante 400 dias ou 9600 horas de funcionamento,
apagando-se depois automaticamente se a falha já não existir.

Excepção: A falha de longa duração P2BAE provocada através de falha de comunicação CAN entre o EDV e o sistema
AdBlue ou através de anomalia eléctrica na sonda Lambda/estágio final, desaparece imediatamente da memória de
falhas de longa duração quando a falha deixar de existir!

Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


EGR Consultar resolução da falha consultar SPN 3004, 3756, 3802, 3837, 3850,
3851, 3852, 3853
Unidade de comando Verificação de acordo com os Remover os parâmetros da função (FUP), ou
EDC temas actuais 3308AT voltar a correr os mesmos
Verificação segundo Service- Actualizar o dispositivo de comando
Information 343500

SPN 3930 MONITORIZAÇÃO DE EGR COM LAMBDA (Falha PR)


Indicação da falha: Nenhuma (prioridade 4)
Em veículos de ensaio de campo: Luz de aviso central amarela constante durante a
condução e com o veículo imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P2BAD, MIL ligada
Estratégia de Monitorização do sistema de controlo do NOx através de sonda Lambda
monitorização:
Efeito da falha: Quando é detectada através da monitorização da sonda Lambda uma taxa EGR
demasiado reduzida e, consequentemente, uma concentração de NOx demasiado
elevada, ocorre uma redução do binário = solicitação PR.
Descrição da falha: FMI 1: Solicitação PR sem bloqueio de EGR
FMI 2: Solicitação PR com EGR bloqueado
FMI 8: Solicitação PR directamente do EGR bloqueado
FMI 9: Solicitação PR directamente do EGR avariado
Nota: Entre as falhas de NOx relevantes encontram-se, sobretudo, falhas que implicam uma
anomalia ou inactivação da recirculação de gases de escape. Dependendo dos valores
limite e do estado do EGR é decidido se apenas a lâmpada MIL é activada ou se é
necessário reduzir adicionalmente a potência. (PR = Power-Reduction = Redução da
potência do motor).
Após a resolução da falha apagar a memória de falhas EDC. Utilizando o MAN-cats ®, aceder à função "Reposição de
MIL intermitente e redução de binário". Desligar então a ignição. Após o funcionamento por inércia do EDC (duração
máx. de 5 segundos), a unidade de comando pode voltar a ser ligada. A MIL intermitente e a redução de binário serão
agora repostas. É também apagado o respectivo registo de falha OBD "normal". A memória de falhas de longa duração
não será apagada. O registo na memória de falhas é mantido durante 400 dias ou 9600 horas de funcionamento,
apagando-se depois automaticamente se a falha já não existir.

Excepção: A falha de longa duração P2BAE provocada através de falha de comunicação CAN entre o EDV e o sistema
AdBlue ou através de anomalia eléctrica na sonda Lambda/estágio final, desaparece imediatamente da memória de
falhas de longa duração quando a falha deixar de existir!

Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 85 of 93

Verificação Medição Resolução da falha


EGR Consultar resolução da falha consultar SPN 3004, 3756, 3802, 3837, 3850,
3851, 3852, 3853
Unidade de comando Verificação de acordo com os Remover os parâmetros da função (FUP), ou
EDC temas actuais 3308AT voltar a correr os mesmos

SPN 3938 SONDA LAMBDA NÃO ADAPTÁVEL


Indicação da falha: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Estratégia de Monitorização de factor de correcção demasiado elevado ou demasiado baixo.
monitorização:
Descrição da falha: FMI 1: Factor de correcção demasiado elevado
Condutor de tensão de Nernst (preto) no pino B30 e condutor de massa virtual
(amarelo) no pino B23 trocados ou condutor de tensão de Nernst (preto) no pino B30 e
condutor de resistência do equilíbrio longitudinal (verde) no pino B31 trocados ou corte
de condutor de corrente da bomba (vermelho) no pino B24
FMI 2: Factor de correcção demasiado baixo
Condutor de tensão de Nernst (preto) no pino B30 e condutor de massa virtual
(amarelo) no pino B23 trocados
FMI 3: Sinal da sonda Lambda não plausível (Sinal O2 demasiado elevado)
FMI 8:Sinal incorrecto (Sinal O2 no impulso demasiado baixo
Curto-circuito entre o pino B23/B24/B30/B31 e B05/B08 ou pino B05 e B25 ou B05/B08
e B23/B30 trocados
Apagar a memória de falhas EDC após a solução da falha (EDC e OBD). Ligar o motor e controlar o factor de correcção
da sonda Lambda na monitorização MAN-cats. Se o valor se situar entre 890 e 1140 não serão necessárias actividades
adicionais. Se o factor de correcção for de aprox. 8000 ou -8000, será necessário programar a sonda Lambda.

Programação da sonda Lambda: Fazer uma viagem de ensaio com o veículo (Temperatura da água de refrigeração > 70
°C). Conduzir o veículo em estrada nacional em funcionamento por impulso de 60 km/h durante 15 segundos e, a seguir,
voltar a acelerar (a sonda é calibrada no funcionamento por impulso). Se a condução em funcionamento por impulso tiver
uma duração superior a 15 segundos, será apresentada a falha 3938.02. Será então necessário repetir o procedimento e
ter em atenção que o período de 15 segundos não seja excedido.

Desligar o motor, desligar a ignição e voltar a ligar. Ligar o motor e voltar a controlar o factor de correcção da sonda
Lambda na monitorização MAN-cats. O valor deverá situar-se entre 890 e 1140. Caso contrário, voltar a repetir o
procedimento.

A partir do EDC 7 versão de software V34.1 existe um ponto para a inicialização do factor de correcção da sonda
Lambda (o factor é regulado para um). Desta forma, deixa de ser necessário programar através de uma viagem de
ensaio do veículo. Este ponto é disponibilizado a partir da versão 08.01 do MAN-cats.

Procedimento: Desligar o motor, desligar a ignição e voltar a ligar. No menu de selecção Diagnóstico EDC 7 C32
BOSCH, seleccionar "Inicialização do factor de correcção da sonda Lambda". Será inicializado o factor de correcção da
sonda Lambda. Desligar e voltar a ligar a ignição.

Ter em consideração os esquemas de circuitos relativos ao veículo

Verificação Medição Resolução da falha


Sonda Lambda Medição da resistência entre os Verificar os cabos
pinos B24 e B31 Verificar as ligações de encaixe, de acordo
Valor nominal: 30 - 300 Ω com a Informação de Serviço 264202
Medição da resistência entre os Substituir a sonda Lambda
pinos B08 e B05
Valor nominal: 2 - 4 Ω

Ocupação das fichas, sonda Lambda


Pin Número do condutor / Funcionamento Dispositivo de contacto
cor do condutor EDC pino
1 60183 / vermelho Corrente de bombeamento B24

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 86 of 93

2 60185 / amarelo Massa virtual B23


3 60396 / branco Activação o ciclo de aquecimento do B08
aquecimento da sonda (–)
4 60397/cinzento Alimentação do aquecimento da sonda (+U bat) B05
5 60184 / verde Resistência do equilíbrio longitudinal (energia de B31
compensação)
6 60186/preto Tensão de Nernst B30

SPN 3942 PRESSÃO DE ADMISSÃO APÓS O REFRIGERADOR DO AR DE ADMISSÃO DA BAIXA PRESSÃO


Indicação de erros: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Estratégia de Monitorização de mau contacto ou pausibilidade da velocidade de alteração da
monitorização: pressão de admissão após o refrigerador do ar de admissão da baixa pressão.
Descrição da falha: FMI 3: sinal não plausível
FMI 11: Mau contacto na linha de sinais
Radiador do ar de admissão bloqueado, tubagem do ar de admissão mal vedado
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Abastecimento de ar Verificar o abastecimento de ar Verificar a linha do tubo do ar de admissão para
comprimido comprimido a válvula de cadências relativamente a presença
Cabos de ar de de sujidade e estanquicidade
admissão
Turbocompressor/válvula Verificação de funcionamento Pressurizar o actuador (Wastegate) com aprox. 2
wastegate 2 bar de pressão e verificar a estanquicidade
Em simultâneo, verificar o funcionamento da
cremalheira
Se necessário, substituir o
turbocompressor/Wastegate (consultar as
Instruções de Reparação do motor)
Tensão de alimentação Medição de tensão entre Pin B28 Verificar os cabos
do sensor de pressão de (+) e Pin B20 (–) Verificar as fichas de ligação
admissão Valor nominal: 4,75 - 5,25 V Substituir o sensor de sobrepressão de admissão
Tensão de sinal do Medição de tensão entre Pin B18
sensor de pressão de (+) e Pin B20 (–)
admissão Valores nominais:
1,05 - 1,11 V (ralenti)
1,05 - 1,62 V (LL superior)

Tabela de valores de comparação


Pressão em bar - 0,5 0 0,5 1 1,5 2 2,5 3
Tensão em Volt 0,50 1,07 1,64 2,21 2,78 3,35 3,93 4,50

SPN 3943 SENSOR DA PRESSÃO DE ADMISSÃO APÓS O REFRIGERADOR DO AR DE ADMISSÃO DA BAIXA


PRESSÃO
Indicação de erros: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 87 of 93

veículo imobilizado (prioridade 2)


Falha OBD P1092
Estratégia de Monitorização dos limites de tensão (tensão de alimentação, tensão do sensor)
monitorização: bloqueio AD e plausibilidade
Descrição da falha: Sensor avariado
FMI 3: sinal não plausível
FMI 4: Sem sinal, canal AD bloqueado, falha no dispositivo de comando
FMI 5: Curto-circuito após a massa
FMI 6: Curto-circuito após +Ubat
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Tensão de alimentação Medição de tensão entre Pin B28 Verificar os cabos
do sensor de pressão de (+) e Pin B20 (–) Verificar as fichas de ligação
admissão Valor nominal: 4,75 - 5,25 V Substituir o sensor de sobrepressão de admissão
Tensão de sinal do Medição de tensão entre Pin B18
sensor de pressão de (+) e Pin B20 (–)
admissão Valores nominais:
1,05 - 1,11 V (ralenti)
1,05 - 1,62 V (LL superior)

Tabela de valores de comparação


Pressão em bar - 0,5 0 0,5 1 1,5 2 2,5 3
Tensão em Volt 0,50 1,07 1,64 2,21 2,78 3,35 3,93 4,50

SPN 3944 TEMPERATURA DO AR DE ADMISSÃO APÓS O REFRIGERADOR DO AR DE ADMISSÃO DA BAIXA


PRESSÃO
Indicação de erros: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1093
Estratégia de Monitorização relativamente a mau contacto ou plausibilidade da velocidade de
monitorização: alteração da temperatura do ar de admissão
Descrição da falha: Sensor avariado
FMI 1: Temperatura demasiado elevada
FMI 2: Temperatura demasiado baixa
FMI 3: Sinal não plausível (velocidade de alteração)
FMI 11: Mau contacto na linha de sinais
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Resistência do sensor de Medição da resistência entre o Verificar a plausibilidade do sinal com
temperatura do ar de pino B10 e o pino B20 monitorização MAN-cats
admissão Valor nominal: Verificar os cabos
ver tabela Verificar as fichas de ligação
Tensão do sensor de Medição de tensão entre o pino Substituir o sensor de temperatura do ar de
temperatura do ar de B10 e o pino B20 admissão
admissão Valor nominal:
4,2 - 2,2 V a 0 - 60°C

Tabela de valores nominais (tolerância ± 3%)


Temperatura em °C 0 20 40 60 80
Resistência em Ohm 5896 2500 1175 595 322
Tensão em Volt 4,30 3,74 2,98 2,17 1,48

SPN 3945 SENSOR DE TEMPERATURA DO AR DE ADMISSÃO APÓS O REFRIGERADOR DO AR DE ADMISSÃO

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 88 of 93

DA BAIXA PRESSÃO
Indicação de erros: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1094
Estratégia de Monitorização dos limites de tensão (tensão de alimentação, tensão do sensor)
monitorização: bloqueio AD e plausibilidade
Descrição da falha: Sensor avariado
FMI 3: sinal não plausível
FMI 4: Sem sinal, canal AD bloqueado, falha no dispositivo de comando
FMI 5: Curto-circuito após a massa
FMI 10: Interrupção na linha de condutores
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Resistência do sensor de Medição da resistência entre o Verificar a plausibilidade do sinal com
temperatura do ar de pino B10 e o pino B20 monitorização MAN-cats
admissão Valor nominal: Verificar os cabos
ver tabela Verificar as fichas de ligação
Tensão do sensor de Medição de tensão entre o pino Substituir o sensor de temperatura do ar de
temperatura do ar de B10 e o pino B20 admissão
admissão Valor nominal:
4,2 - 2,2 V a 0 - 60°C

Tabela de valores nominais (tolerância ± 3%)


Temperatura em °C 0 20 40 60 80
Resistência em Ohm 5896 2500 1175 595 322
Tensão em Volt 4,30 3,74 2,98 2,17 1,48

SPN 3946 REFRIGERADOR DO AR DE ADMISSÃO DA ALTA PRESSÃO


Indicação de erros: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1095
Estratégia de Monitorização do(s) termóstato(s) no refrigerador do ar de admissão da alta pressão e
monitorização: do funcionamento da válvula de bloqueio/redução de pressão
Consequência da falha: Limitação a 100 mg/Hub nos motores D08
Descrição da falha: Termóstato avariado
Válvula de bloqueio/redução de pressão avariada
FMI 3: sinal não plausível
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Termóstato no Ver Instruções de Reparação do Verificar o termóstato
refrigerador do ar de motor Substituir o termóstato
admissão HD (alta Substituir o refrigerador do ar de admissão
pressão)
Válvula de Medição da resistência entre o Verificar a plausibilidade do sinal com
bloqueio/redução de pino A06 e o pino A05 monitorização MAN-cats
pressão Valor nominal: 40 - 110 Ω Verificar os cabos
Verificar as fichas de ligação
Substituir a válvula de bloqueio/redução de
pressão

SPN 3947 REFRIGERADOR DO AR DE ADMISSÃO DA BAIXA PRESSÃO


Indicação de erros: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 89 of 93

Falha OBD P1096


Estratégia de Monitorização do termóstato no refrigerador do ar de admissão da baixa pressão e do
monitorização: funcionamento da válvula de bloqueio/redução de pressão
Descrição da falha: Termóstato avariado
Válvula de bloqueio/redução de pressão avariada
FMI 3: sinal não plausível
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Termóstato no Ver Instruções de Reparação do Verificar o termóstato
refrigerador do ar de motor Substituir o termóstato
admissão ND (baixa Substituir o refrigerador do ar de admissão
pressão)
Válvula de Medição da resistência entre o Verificar a plausibilidade do sinal com
bloqueio/redução de pino A06 e o pino A05 monitorização MAN-cats
pressão Valor nominal: 40 - 110 Ω Verificar os cabos
Verificar as fichas de ligação
Substituir a válvula de bloqueio/redução de
pressão

SPN 3972 MONITORIZAÇÃO DE VALOR NOx DEMASIADO BAIXO


Indicação de erros: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Falha OBD P1557
Estratégia de Monitorização de valor NOx excessivamente reduzido
monitorização:
Descrição da falha: FMI 1: Valor Lambda demasiado baixo
FMI 2: Valor Lambda demasiado baixo e EGR inactiva
Nota: Entre as falhas de NOx relevantes encontram-se, sobretudo, falhas que implicam uma
anomalia ou inactivação da recirculação de gases de escape. Dependendo dos valores
limite e do estado do EGR é decidido se apenas a lâmpada MIL é activada ou se é
necessário reduzir adicionalmente a potência.
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


EGR Consultar resolução da falha consultar SPN 3004, 3756, 3802, 3837, 3850,
3851, 3852, 3853
Unidade de comando Verificação de acordo com os Remover os parâmetros da função (FUP), ou
EDC temas actuais 3308AT voltar a correr os mesmos
Verificação segundo Service- Actualizar o dispositivo de comando
Information 343500

SPN 3973 PRESSÃO DE ADMISSÃO NO CIRCUITO DE ALTA PRESSÃO


Indicação de erros: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado com FMI 2 (prioridade 5)
Luz de aviso central vermelha constante durante a condução e com o veículo
imobilizado com FMI 1 (prioridade 2)
Falha OBD P1104
Estratégia de Monitorização da pressão de admissão no circuito de alta pressão. Deste modo, é
monitorização: possível detectar anomalias na Wastegate.
Descrição da falha: FMI 1: Pressão do ar de admissão demasiado elevada
FMI 2: Pressão de admissão demasiado baixa
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 90 of 93

Válvula proporcional do Medição de resistência entre os Verificar os cabos


turbocompressor pinos A02 e A04 Verificar as ligações de encaixe (o pino 1 e o pino
Valor nominal:80 - 100 Ω pino 2 na válvula de cadências não podem ser
trocados)
Verificar a válvula de cadências (ensaio do
elemento de controlo) e, se necessário, substituir
Abastecimento de ar Verificar o abastecimento de ar Verificar a linha do tubo do ar de admissão para
comprimido comprimido a válvula de cadências relativamente a presença
Cabos de ar de de sujidade e estanquicidade
admissão
Turbocompressor/válvula Verificação de funcionamento Pressurizar o actuador (Wastegate) com aprox. 2
wastegate 2 bar de pressão e verificar a estanquicidade
Em simultâneo, verificar o funcionamento da
cremalheira
Se necessário, substituir o
turbocompressor/Wastegate (consultar as
Instruções de Reparação do motor)

SPN 3974 PRESSÃO DE ADMISSÃO NO CIRCUITO DE BAIXA PRESSÃO


Indicação de erros: Nenhuma (prioridade 4)
Falha OBD P1105
Estratégia de Monitorização da pressão de admissão no circuito de baixa pressão. Deste modo, é
monitorização: possível detectar anomalias na Wastegate.
Descrição da falha: FMI 1: Pressão do ar de admissão demasiado elevada
FMI 2: Pressão de admissão demasiado baixa
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Válvula proporcional do Medição de resistência entre o Verificar os cabos
turbocompressor pino B13 e o pino B04 Verificar as ligações de encaixe (o pino 1 e o pino
Valor nominal:80 - 100 Ω pino 2 na válvula de cadências não podem ser
trocados)
Verificar a válvula de cadências (ensaio do
elemento de controlo) e, se necessário, substituir
Abastecimento de ar Verificar o abastecimento de ar Verificar a linha do tubo do ar de admissão para
comprimido comprimido a válvula de cadências relativamente a presença
Cabos de ar de de sujidade e estanquicidade
admissão
Turbocompressor/válvula Verificação de funcionamento Pressurizar o actuador (Wastegate) com aprox. 2
wastegate 2 bar de pressão e verificar a estanquicidade
Em simultâneo, verificar o funcionamento da
cremalheira
Se necessário, substituir o
turbocompressor/Wastegate (consultar as
Instruções de Reparação do motor)

SPN 3975 MONITORIZAÇÃO DOS CONDUTORES DA SONDA LAMBDA RELATIVAMENTE A LINHA ABERTA
Indicação de erros: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1558
Estratégia de Monitorização dos cabos da sonda Lambda relativamente a linha aberta (corte da
monitorização: linha)
Descrição da falha: FMI 3: Corte da linha pino B24 (Linha IP = corrente de bombeamento)
FMI 7: Corte da linha pino B23 (massa virtual)
FMI 8: Corte da linha pino B30 (Linha Nernst) ou cabos B24 e B08 trocados
Nota: Esta falha também pode ser registada com a regulação Lambda activa e teste de
aceleração activado.

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 91 of 93

Após a resolução da falha apagar a memória de falhas EDC. Utilizando o MAN-cats ®, aceder à função "Reposição de
MIL intermitente e redução de binário". Desligar então a ignição. Após o funcionamento por inércia do EDC (duração
máx. de 5 segundos), a unidade de comando pode voltar a ser ligada. A MIL intermitente e a redução de binário serão
agora repostas. É também apagado o respectivo registo de falha OBD "normal". A memória de falhas de longa duração
não será apagada. O registo na memória de falhas é mantido durante 400 dias ou 9600 horas de funcionamento,
apagando-se depois automaticamente se a falha já não existir.

Excepção: A falha prolongada P2BAE, originada pela falha de comunicação CAN entre o EDC e o sistema Adblue ou por
um defeito eléctrico na sonda Lambda/estágio final, desaparece imediatamente da memória de falhas prolongada
quando a falha deixar de existir!

Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Sonda Lambda Medição da resistência entre os Verificar os cabos
pinos B24 e B31 Verificar as ligações de encaixe, de acordo com a
Valor nominal:30 - 300 Ω a Informação de Serviço 264202
Medição da resistência entre os Substituir ou voltar a montar a sonda Lambda
pinos B08 e B05
Valor nominal:2 - 4 Ω

Ocupação das fichas da sonda Lambda


Pin Número do condutor / Função Unidade de comando
cor do condutor EDC, pino
1 60183 / vermelho Corrente de bombeamento B24
2 60185 / amarelo Massa virtual B23
3 60396 / branco Activação o ciclo de aquecimento do B08
aquecimento da sonda (–)
4 60397 / cinzento Alimentação do aquecimento da sonda (+U bat) B05
5 60184 / verde Resistência do equilíbrio longitudinal (energia de B31
compensação)
6 60186 / preto Tensão de Nernst B30

SPN 3976 DYNAMIC CHECK DE ESTADO DE ANOMALIA DA SONDA LAMBDA


Indicação de erros: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1559
Estratégia de Monitorização dinâmica da concentração de oxigénio (Sinal O 2)
monitorização:
Descrição da falha: FMI 3: Na transição de funcionamento em carga para funcionamento por impulso, o
sinal O2altera-se. Com a sonda Lambda intacta não poderá ser excedido um período
de tempo definido.
Se este período de tempo for excedido, isto indica um depósito de fuligem demasiado
elevado e a necessidade de substituir a sonda Lambda.
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 92 of 93

Sonda Lambda -- Substituir a sonda Lambda

SPN 3978 ANOMALIA ELÉCTRICA NA SONDA LAMBDA


Indicação de erros: Nenhuma (prioridade 4)
Falha OBD P1560
Estratégia de Monitorização do módulo de registo e do estágio final da sonda Lambda relativamente
monitorização: a falha eléctrica
Descrição da falha: FMI 8: falha de sinal
Falha consequente: Esta falha pode ocorrer como falha consequencial no caso de problemas eléctricos da
sonda Lambda
Nota: Esta falha também pode ser registada com a regulação Lambda activa e teste de
aceleração activado.
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Sonda Lambda Medição da resistência entre os Verificar os cabos
pinos B24 e B31 Verificar as ligações de encaixe, de acordo com a
Valor nominal:30 - 300 Ω a Informação de Serviço 264202
Medição da resistência entre os Substituir a sonda Lambda
pinos B08 e B05 Caso não seja detectada qualquer falha, tentar
Valor nominal:2 - 4 Ω substituindo a unidade de comando

SPN 3979 SONDA LAMBDA DESACTIVADA/DESMONTADA


Indicação de erros: Luz de aviso central vermelha constantemente acesa durante a condução e com o
veículo imobilizado (prioridade 2)
Falha OBD P1561)
Estratégia de Monitorização de sonda Lambda desactivada ou desmontada
monitorização:
Descrição da falha: FMI 8: Falha de sinal
Temperatura da sonda Lambda demasiado baixa, ponto de descongelamento não
atingido
sonda Lambda não montada no tubo de gases de escape
Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


Sonda Lambda Medição da resistência entre os Verificar os cabos
pinos B24 e B31 Verificar as ligações de encaixe, de acordo com a
Valor nominal:30 - 300 Ω a Informação de Serviço 264202
Medição da resistência entre os Substituir a sonda Lambda
pinos B08 e B05
Valor nominal:2 - 4 Ω
Verificar a temperatura da sonda
com a monitorização MAN-cats
"Valores Lambda".
Valor nominal: 780 °C ± 2 °C

SPN 3981 CONTRAPRESSÃO DOS GASES DE ESCAPE DEMASIADO ELEVADA


Indicação de erros: Luz de aviso central amarela constante durante a condução e com o veículo
imobilizado (prioridade 5)
Estratégia de Monitorização de contrapressão de gases de escape demasiado elevada
monitorização:
Descrição da falha: FMI 1: Excessiva: Filtro CRT/catalisador PM obstruído.
Nota: Por favor ter em atenção as Informações de Serviço 223302a, 241800, 246100,
225100, 333200, as instruções sobre os temas actuais 3306AT e 3308AT e as
indicações fornecidas no manual de instruções

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012
Page 93 of 93

Ter em atenção os esquemas eléctricos relativos ao veículo

Verificação Medição Eliminação da falha


PM-Kat (catalisador PM) Verificar se existe bloqueio Desobstruir ou verificar o catalisador PM de
acordo com a instrução sobre temas actuais
3306AT
Substituir o catalisador PM
Ter em atenção as instruções do manual
Filtro CRT Verificar se existe bloqueio Limpar o substituir o filtro CRT de acordo
com a Informação de Serviço 46000a e
225100
Ter em atenção as instruções do manual
Unidade de comando EDC Verificação de acordo com a Actualizar o dispositivo de comando
Informação de Serviço 241800a, Correr o FUP de acordo com a Informação
246100, 225100, 333200 e de Serviço 333200
3308AT

file://N:\MANWIS\XSLT\body.html?id=d0e62552 04.07.2012