Вы находитесь на странице: 1из 2

Prática 3 – Solubilidade e Mascaramento

1.1- Fundamentos

A análise qualitativa de uma substância tem por objetivo determinar a identidade dos constituintes
presentes. Para tal, são observadas as características físicas da amostra e as diversas evidências
de transformação química.
Características Físicas
A observação das características físicas de uma substância pode revelar indícios que auxiliam
durante a análise qualitativa. São elas: estado físico, coloração, odor, solubilidade, etc.
Evidências de Transformação Química:

a) Formação de um eletrólito fraco

Quando a combinação de íons em solução aquosa dá origem a compostos solúveis com baixo
grau de dissociação (eletrólitos fracos), a ocorrência da reação pode ser indicada por alguma
propriedade organoléptica, isto é, uma propriedade que impressiona os sentidos e o organismo,
da substância produzida, como no caso da formação de sulfeto de hidrogênio na reação abaixo:
S2-(aq) + 2H3O+(aq) H2S(aq) + H2O(l)
O sulfeto de hidrogênio é um gás incolor, solúvel em água, que possui odor bastante desagradável.
É este cheiro que impressiona o olfato e que evidencia imediatamente a formação do eletrólito
fraco na mistura da reação. Sem esta propriedade a ocorrência da reação poderia passar
despercebida ao observador, uma vez que não há outra indicação macroscópica da
transformação.
b) Obtenção de produtos insolúveis
Outro aspecto a considerar quando se verifica a ocorrência de uma determinada transformação é
solubilidade de todos os compostos que podem ser formados a partir dos reagentes. A precipitação
de um sólido pouco solúvel é uma das evidências mais comuns de reação química. As seguintes
regras gerais de solubilidade em água são utilizadas para a previsão de formação de precipitados:
Todos os ácidos inorgânicos são solúveis.
Todos os sais de metais alcalinos são solúveis, com exceção do perclorato de potássio, que é
pouco solúvel.
Todos os sais de amônio são solúveis.
Todos os sais contendo nitrato, clorato, perclorato e acetato são solúveis. Exceções: acetato de
prata e acetato de mercúrio.
Todos os cloretos, brometos e iodetos são solúveis, exceto os de Ag+, Pb2+ e Hg2+. O cloreto
de chumbo (II) é ligeiramente solúvel.
Todos os sulfatos são solúveis, exceto os de chumbo (II), estrôncio e bário. Os sulfatos de cálcio
e de prata são pouco solúveis.
Todos os óxidos metálicos são insolúveis, exceto os de metais alcalinos e os de cálcio, estrôncio
e bário.
Todos os hidróxidos são insolúveis, exceto os de metais alcalino e os de bário e estrôncio. O
hidróxido de cálcio é ligeiramente solúvel.
Todos os carbonatos, fosfatos, sulfetos e sulfitos são insolúveis, exceto os de amônio e os de
metais alcalino.
c) Outras evidências de transformação química
Além do fenômeno de precipitação, outros sinais da ocorrência de reações químicas em solução
aquosa são a obtenção de compostos gasosos, a mudança de coloração, a mudança de
temperatura e a dissolução de sólidos, com formação de sais simples ou de complexos solúveis.
São exemplos desses processos:
Formação de gás:
HSO3-(aq) + H+(aq) SO2(aq0 + H2O(l)
1.2 – Objetivo
Identificar soluções desconhecidas mediante ensaios químicos e físico-químicos.
1.3 – Materiais, equipamentos e reagentes.
Cada equipe receberá seis soluções aquosas, em tubos de ensaio numerados, sem conhecer a
ordem de distribuição destas soluções. As soluções para o experimento serão:
Solução de hidróxido de sódio;
Solução de hidróxido de amônio;
Solução de carbonato de sódio;
Solução de ácido sulfúrico;
Solução de sulfato de cobre (II);
Solução de acetato de zinco.
1.4 – Parte Experimental
Misture em um tubo de ensaio alíquotas de cerca de 1mL (20 gotas) das soluções, duas a duas,
observando se há diferença entre os estados inicial e final de cada mistura de reação.
Uma vez que o experimento a ser realizado tem caráter qualitativo, não é necessário medir
volumes com precisão. Por outro lado, é importante minimizar o consumo de reagentes e a
produção de resíduos.
Anote em uma tabela todas as observações referentes a cada mistura de reação (formação de
precipitado, cor do precipitado, produção de gás, etc.).
Escreva as equações químicas (global e iônica simplificada) correspondentes a cada
transformação ocorrida. Analise os resultados obtidos para os diversos sistemas químicos e
associe o número do tubo de ensaio à solução correspondente.