You are on page 1of 53

Introdução

Na UFCD 7846 – Informát ica – Noções, pretende-se abordar conteúdos de


iniciação à informát ica.
Prevê-se abordar temas como, o que é a informát ica, const ituição de um
computador, aplicações informát icas, o sistema operat ivo Windows, Microsoft
Word, Microsoft Excel e Internet recorrendo frequentemente à realização de
trabalhos prát icos.
Da parte do formador caberá um papel de comunicador e desenvolvimento
preciso e sucinto dos conteúdos, bem como facilitador e organizador de
raciocínios lógicos e construtivos por parte dos formandos.
Índice

O que é a informática ………………………………………………………………………. 4

Constituição de um computador …………………………………………………………. 5

Aplicações informáticas …………………………………………………………………. 8

Microsoft Windows ………………………………………………………………………… 9

Microsoft Office Word ……………………………………………………………………… 32

Manuseamento da Internet………………………………………………………………… 40

Microsoft Office Excel……………………………………………………………………… 44


Desenvolvimento dos temas do módulo

O que é a informática?
Em primeiro lugar não nos podemos esquecer a importância cada vez maior que os
computadores têm atualmente na nossa vida, trazendo-lhe óbvias melhorias e dando também
azo a várias ficções e preconceitos sobre as verdadeiras capacidades das máquinas, existindo
por isso, muitas pessoas que não tendo os mínimos conhecimentos informáticos, partem do
princípio (errado) que os computadores são máquinas extremamente complexas sem os quais
podem trabalhar com a mesma ou até com maior eficiência (sendo nesse caso de estranhar o
motivo pelo qual nas ofertas de emprego para quadros superiores exigem sempre
conhecimentos informáticos).
É evidente que o funcionamento interno dos computadores é algo que transcende o
comum dos mortais, mas assim como o funcionamento de um carro também o pode ser para
muitas pessoas tal não implica que essas mesmas pessoas não o utilizem como meio de
transporte.
É exatamente isso que pretendemos com esta disciplina, ensinar pessoas a
“conduzirem” um computador sem ser necessário terem conhecimentos sobre o que se passa
para que ele funcione.
Nem sempre se traduz de forma eficiente conceito de informática, que é muitas vezes
relacionado com técnicas de gestão e de utilização de computadores, sendo esta apenas um
subconjunto.

A informática é a ciência que estuda o tratamento de informação.

Microcomputadores
Os microcomputadores são também designados por computadores pessoais. O PC é uma
máquina constituída por vários elementos físicos e por um conjunto de programas, que vão
permitir um funcionamento harmonioso destes componentes, assim como a sua comunicação
com o exterior.

A função principal de um PC é auxiliar os seus utilizadores no desempenho das suas funções,


sejam elas de âmbito profissional ou doméstico.

Para trabalhar com um computador, o utilizador tem que lhe fornecer dados para que ele os
trabalhe de acordo com um conjunto de comandos automáticos, o programa, de modo a
originar um resultado final.

Constituição de um computador
O Computador é uma máquina determinista, composta por conjuntos complexos de
componentes mecânicos, eletrónicos e eletromecânicos, capazes de processar informação.
Informação = Dados + Instruções

Ciclo de Funcionamento de um Computador:


• Entrada (input) - Os dados são introduzidos
através de um ou mais dispositivos de entrada
• Processamento - A informação é processado
(transformada e relacionada)
(Programas executados pelo processador)
• Armazenamento - Os resultados do
processamento podem ser temporários ou
permanentemente armazenados em memória
• Saída (output) - Os resultados do processamento são comunicados ao utilizador
(num formato interpretável por este) através dos dispositivos de saída

Um computador é constituído por vários elementos interligados, que permitem o seu perfeito
funcionamento. Podemos classificar os elementos que constituem um computador, em dois
grandes grupos: Hardware e Software.

Hardware

Componentes físicos de um computador.


Hardware, é a parte visível do
computador, ou seja, são todos os
componentes que no seu conjunto formam o
que entendemos ser o computador, ou sistema
informático, tais como o disco rígido, as placas
internas, o teclado, o ecrã, etc.. Tudo o que
podemos tocar e mexer. Trata-se da tal parte
mais complexa e sobre a qual não iremos
aprofundar muito, limitando-nos a fornecer os
conhecimentos que consideramos essenciais.
Dispositivos de Entrada (Input)

Dispositivos que permitem a comunicação entre o utilizador ==> computador

Rato (Mouse) - O rato é atualmente um dispositivo de entrada fundamental no


trabalho com um computador. A maioria dos sistemas operativos, ambientes de
trabalho e programas de aplicação, funcionam em grande medida, com base em
símbolos e outros grafismos no ecrã, sobre os quais o rato deve atuar.

Teclado - Um teclado é também um dispositivo de entrada indispensável num


computador, pois é através dele que os utilizadores podem introduzir caracteres, para
dar instruções ou fornecer dados ao sistema, para escrita de documentos.

Digitalizador de Imagens (Scanner) - Um scanner ou digitalizador de imagens é um


dispositivo de entrada que permite captar, através de processos óticos, imagens e/ou
texto contidos em folhas de papel, livros, etc.; essa captação faz-se convertendo a
informação para um formato digital adequado à sua visualização no monitor do
sistema informático, gravação em disco ou passagem á impressora.

Outros dispositivos de entrada

o Câmaras digitais
o Leitores de códigos de barras
o Canetas óticas
o Ecrãs sensíveis ao toque
o Microfone
o Joysticks

Unidade Central de Processamento ( CPU ) - A Unidade Central de Processamento


ou CPU ( Central Processing Unity ) corresponde ao microprocessador nos
computadores pessoais e constitui o " coração " do computador, em torno do qual
tudo funciona.
Processador - Componente fundamental de um computador. Circuito integrado formado por
milhares de componentes eletrónicos, cuja estrutura interna foi concebida para efetuar o
processamento de dados.

Placa Principal (Motherboard) - Placa de circuito impresso onde vão ligar todos os
componentes internos (microprocessador, memórias, etc)

Dispositivos de Saída ( Output )

Dispositivos que permitem a comunicação entre o computador ==> utilizador

Monitor - O monitor é por excelência o dispositivo de comunicação do computador


para com o utilizador.

Impressora - As impressoras são dispositivos de saída fundamentais sempre que se


pretende passar para o papel determinada informação.
Colunas - É através das colunas que o computador comunica com o utilizador, usando
outro dos nossos sentidos - a audição.

Software
Para que todo o Hardware existente num computador possa realizar alguma tarefa útil necessita de
uma série de comandos sequenciais que constituem um programa.
O Software que especifica os programas informáticos utilizados nos computadores, é
de salientar que quando trabalhamos com o computador trabalhamos sempre ao nível do
Software, isto é, utilizando sempre programas informáticos (processadores de texto, folhas de
cálculo, jogos, simuladores, etc.). Logo, nas aulas práticas, iremos sempre trabalhar com
diversos tipos de Software, nomeadamente, Sistema Operativo Windows, processador de texto
Word, folha de cálculo Excel, etc.. Resumindo e concluindo, o Software são os programas
informáticos utilizados pelos computadores, sendo a parte invisível dos computadores (não
conseguimos abrindo um computador visualizar os programas, e muito menos agarrar neles e
mete-los no bolso).

Sistema operativo
O computador processa a informação através do que se convencionou chamar
“linguagem de máquina”. Essa linguagem de máquina utiliza apenas dois símbolos, o 0 (zero)
e o 1 (um) sendo toda a informação processada nessa forma (de 0 e 1).
É evidente que se tivéssemos que comunicar com o computador utilizando esta
linguagem, a informática tornar-se-ia uma atividade extremamente difícil, só para peritos, mas
felizmente isso não acontece, porquê? Porque existe um software específico que efetua a
tradução da informação que fornecemos ao computador e que posteriormente traduz o
resultado do seu processamento para que o utilizador final o compreenda.
Esse Software não é mais nem menos que o Sistema Operativo (adiante designado por
S.O.) o qual tem que existir em todos os computadores para que eles possam funcionar.

Utilizador

Sistema
Operativo

Hardware

Um sistema operativo é um conjunto de programas e rotinas que têm como objetivo facilitar a
exploração dos recursos que um sistema informático coloca à disposição do utilizador
(monitor, disco rígido, impressora, teclado, memórias, disquetes, etc.).
Para que seja possível trabalhar com um computador é indispensável que este disponha de um
sistema operativo.

Aplicações informáticas

As aplicações ou software de aplicação, surgiu durante a década de sessenta em alternativa


aos programas feitos especialmente de acordo com as necessidades de cada utilizador
individual e é constituído por programas que dentro de um mesmo tipo de tarefa, podem
efetuar um grande leque de ações.
Desta forma, um mesmo programa, ou um conjunto de programas, dada a sua versatilidade
pode ser utilizado por muitos utilizadores na resolução dos seus problemas específicos. Este
conceito conduziu a uma acentuada redução do preço do software, enquanto que por outro
lado possibilita o intercâmbio de informação entre os diferentes utilizadores de uma mesma
aplicação.
O software de aplicação pode ser agrupado nos seguintes tipos básicos.

Processador de texto – Permite automatizar todas as tarefas associadas à criação e edição de


documentos.

Base de dados – Uma base de dados é basicamente um sistema de armazenamento auxiliado


por um computador.

Folhas de cálculo – Permite criar tabelas com dados e expressões lógicas e algébricas que
manipulam automaticamente esses dados.

Programas de gestão – Permitem automatizar as diferentes componentes do apoio à gestão


de uma empresa comercial ou industrial, integrando contas correntes, faturação, encomendas,
controlo de stocks, salários etc.

Aplicações de comunicação – O computadores, devido à sua flexibilidade podem ser


utilizados para comunicações: comunicações entre computadores, e comunicações entre um
computador e um outro equipamento de telecomunicações.

Aplicações multimédia – Este termo significa a conjunção numa única aplicação de texto,
imagens e som.
Introdução ao Windows
Iniciar o Windows

Abertura do Windows
Ao iniciar o Windows XP a primeira tela que temos é tela de início, nela, selecionamos o utilizador
que irá utilizar o computador.

Tela de Logon
Ao entrarmos com o nome do utilizador, o Windows efetuará a entrada no sistema e
apresentará a área de trabalho:
Ambiente de trabalho

Ambiente de Trabalho ou Desktop


Quando inicia o Windows aparece a grande área à qual damos o nome de ambiente de
trabalho. Pode personalizar a área de trabalho adicionando atalhos para seus programas
favoritos, documentos ou impressoras e alterando seu aspeto para adaptar ao seu humor e
personalidade.
Na Área de trabalho encontramos os seguintes itens:
 Ícones
 Barra de tarefas
o Botão iniciar
Definições importantes

Item Definição

Janela: Área retangular na tela que o Windows utiliza para um fim


específico

Janela de Aquela que contém uma aplicação em execução. Identifica-se


Aplicativo: pelos botões de legenda.
É uma janela menor dentro da janela de aplicativo. Por exemplo:
Janela de
No Word podemos ter muitas janelas de documento, cada uma
Documento:
contendo um documento.
Menu de Control: Contém comandos referentes a Janela ou Caixa/Quadro de
Diálogos em uso.
Caixa de Diálogo: Um quadro na tela solicitando ou exibindo informações
adicionais
Menu:
Uma lista de opções
Ícone: Representação gráfica de elementos na tela, por exemplo, um
arquivo.
Ícone de Atalho:
Àquele que faz uma referência direta a um arquivo.

Arquivo:
Um conjunto de bytes gravados no disco.

Ícone de Aquele que contém uma aplicação em execução. Encontra


Aplicativo: minimizado na barra de tarefas, podendo ser chamado de botão.

Janela Ativa: Diz-se do aplicativo em uso no momento.

Um retângulo ocupando por padrão a base da área de trabalho,


Barra de Tarefas:
usada para alternar entre janelas de aplicativos abertos.
Ou Desktop, é o ponto inicial para a utilização do Windows,
Área de Trabalho: toda a tela do seu monitor.
Ícones
Figuras que representam recursos do computador, um ícone pode representar um texto,
música, programa, fotos e etc. você pode adicionar ícones na área de trabalho, assim como
pode excluir. Alguns ícones são padrão do Windows: Meu Computador, Meus Documentos,
Meus locais de Rede, Internet Explorer.

Barra de tarefas
A barra de tarefas mostra quais as janelas estão abertas neste momento, mesmo que
algumas estejam minimizadas ou ocultas sob outra janela, permitindo assim, alternar entre
estas janelas ou entre programas com rapidez e facilidade.
A barra de tarefas é muito útil no dia-a-dia. Imagine que você esteja criando um texto
em um editor de texto e um de seus colegas lhe pede para você imprimir uma determinada
planilha que está em seu micro. Você não precisa fechar o editor de textos. Apenas salve o
arquivo que está trabalhando, abra a janela e mande imprimir, enquanto imprime você não
precisa esperar que a folha seja totalmente imprimida, deixe a impressora a trabalhar e volte
para o editor de textos, dando um clique no botão correspondente na Barra de tarefas e volte a
trabalhar.
A barra de Tarefas, na visão da Microsoft, é uma das maiores ferramentas de
produtividade do Windows. Vamos abrir algumas aplicações e ver como ela se comporta.

O Botão Iniciar

O botão Iniciar é o principal elemento da Barra de Tarefas. Ele dá acesso ao Menu


Iniciar, de onde se pode aceder a outros menus que, por sua vez, acionam programas do
Windows. Ao ser acionado, o botão Iniciar mostra um menu vertical com várias opções.
Alguns comandos do menu Iniciar têm uma seta para a direita, significando que há opções
adicionais disponíveis em um menu secundário. Se posicionar o ponteiro sobre um item com
uma seta, será mostrado outro menu.
O botão Iniciar é a maneira mais fácil de iniciar um programa que estiver instalado no
computador, ou fazer alterações nas configurações do computador, localizar um ficheiro, abrir
um documento.

Menu Iniciar
O botão iniciar pode ser configurado. No Windows XP, você pode optar por trabalhar
com o novo menu Iniciar ou, se preferir, configurar o menu Iniciar para que tenha a aparência
das versões anteriores do Windows (95/98/Me). Clique na barra de tarefas com o botão direito
do rato e selecione propriedades e então clique na guia menu Iniciar.
Esta guia tem duas opções:
Menu iniciar: Oferece a você acesso mais rápido a correio eletrónico e Internet, seus
documentos, imagens e música e aos programas usados recentemente, pois estas opções são
exibidas ao se clicar no botão Iniciar. Esta configuração é uma novidade do Windows XP
Menu Iniciar Clássico: Deixa o menu Iniciar com a aparência das versões antigas do
Windows, como o Windows ME, 98 e 95.

Propriedades do menu Iniciar


Todos os programas
O menu Todos os Programas, ativa automaticamente outro submenu, no qual
aparecem todas as opções de programas. Para entrar neste submenu, arraste o rato em linha
reta para a direção em que o submenu foi aberto. Assim, poderá selecionar a aplicação
desejada. Para executar, por exemplo, o Paint, basta posicionar o ponteiro do rato sobre a
opção Acessórios. O submenu Acessórios será aberto. Então aponte para Paint e dê um clique
com o botão esquerdo do rato.

Logon e Logoff
Abre uma janela onde poderá optar por fazer logoff ou mudar de utilizador. Veja a
função de cada um:
Trocar utilizador: Clicando nesta opção, os programas que o utilizador atual está
usando não serão fechados, e uma janela com os nomes dos utilizadores do computador
aparece para que a troca de utilizador seja feita. Use esta opção na seguinte situação: Outro
utilizador vai usar o computador, mas depois você irá continuar a usa-lo. Então o Windows
não fechará seus ficheiros e programas, e quando voltar ao seu Utilizador, a área de trabalho
estará exatamente como a deixou.
Fazer logoff: este caso é também para a troca de utilizador. A grande diferença é que, ao
efetuar o logoff, todos os programas do utilizador atual serão fechados, e só depois aparece a janela
para escolha do utilizador.

Logoff
Desligar o Windows XP
Clicando em Iniciar, desligar, teremos uma janela onde é possível escolher entre três
opções:
Hibernar: Clicando neste botão, o Windows guardará o estado da área de trabalho no disco
rígido e depois desliga o computador. Desta forma, quando ele for ligado novamente, a área
de trabalho aparece exatamente como a deixou, com os programas e ficheiros que você estava
a usar, abertos.
Desativar: Desliga o Windows, fechando todos os programas abertos para que possa desligar
o computador com segurança.
Reiniciar: Encerra o Windows e o reinicia.

Desligar o Computador
Área de trabalho (Desktop)

Na área de trabalho do Windows temos já alguns ícones, no entanto é possível


acrescentar mais, relativos a “atalhos” que dão acesso a programas, ou podemos também
eliminar “atalhos” já existentes.
Se clicarmos no botão direito do rato na área de trabalho visualizamos de imediato um
menu no qual, entre outras coisas, podemos alinhar os ícones, criar atalhos, ver as
propriedades do monitor, etc.
Como criar atalhos
Existem duas formas de criar atalhos, uma delas é clicar na área de trabalho com o
botão direito do rato e escolher a opção NOVO e de seguida a opção ATALHO. Aparece-nos
uma Janela onde devemos digitar a localização e a linha de comando do programa do qual
pretendemos criar o atalho. Caso não soubermos onde se encontra o programa podemos clicar
no botão PROCURAR e então depois de encontrado o ficheiro basta selecioná-lo aparecendo-
nos outra janela na qual podemos dar um nome ao ATALHO, e finalmente basta clicar em
TERMINAR e ficamos com um novo ATALHO na área de trabalho.
O outro método é o de abrir a janela onde se encontra o ficheiro executável e arrasta-lo
para a área de trabalho utilizando o botão esquerdo do rato. Se utilizarmos o botão direito do
rato aparece-nos um menu onde podemos também escolher a opção CRIAR ATALHO (S)
AQUI.
A reciclagem
É para a caixa da reciclagem que vão todos os ficheiros, pastas ou atalhos eliminados.
Para eliminar qualquer um destes elementos basta seleciona-lo (s) e premir a tecla DELETE,
ou clicar com o botão direito do rato em cima do que queremos eliminar selecionando depois
a opção ELIMINAR, podemos ainda (caso apareça um
menu) ir ao menu ficheiro e mais uma vez escolher a
opção ELIMINAR. Outra forma ainda é arrastar o que
pretendemos eliminar para cima da Reciclagem.
O que acontece ao que escolhemos eliminar é
que não vão ser totalmente apagados, mas vão ficar
numa zona do disco destinada à “reciclagem” a qual
permite uma posterior recuperação. Podemos no entanto
eliminar de vez o conteúdo da Reciclagem escolhendo a
opção ESVAZIAR RECICLAGEM no menu Ficheiro.
Podemos ainda definir as configurações da
RECICLAGEM indo à opção PROPRIEDADES.

O meu computador

Este ícone representa, como o próprio nome indica, o conteúdo do computador que
interessa ao utilizador. Assim encontramos na Janela “O Meu Computador” os ícones
relativas às Unidades (A, C, D, etc.), o ícone que dá acesso ao Painel de Controlo, o ícone que
dá acesso à Janela das Impressoras e outros ícones que possam existir consoante a
configuração do Computador (por exemplo, se se estiver ligado a uma rede, ou a uma linha
telefónica).

Podemos depois dentro desta Janela ver as PROPRIEDADES das Unidades (o espaço
livre e ocupado, o nome da Unidade etc.), podemos formata-las, definir opções de
visualização de ficheiros, pastas e ícones, associar ficheiros a determinados programas, etc..
Tudo isto indo à barra de menus da Janela “O Meu Computador”.
É possível ainda realizar alterações ao nível do padrão e da cor do fundo da área de trabalho
do Windows, mas falaremos nisso quando abordarmos o “Painel de Controlo”.

Painel de controlo
Como o nome indica é no painel de controlo que encontramos os ícones relativos à
gestão global do Windows, já vimos que para ter acesso ao “Painel de Controlo” tanto
podemos ir pelo Botão “Iniciar” escolhendo depois a opção “Definições” como pela Janela “O
Meu Computador”.

Vamos agora analisar rapidamente cada um dos ícones representados:


 32bit ODBC- Só aparece depois de instalarmos o Office 97, e permite-nos o
acesso a Bases de Dados.
 Adicionar Novo Hardware- O Windows possui um sistema de deteção de
Hardware, isto é, sempre que um novo componente é adicionado ao computador
(Placas de Som, Placa de rede, Monitor, etc.) o Windows deteta-o e passa a utiliza-
lo de imediato, mas somente se esse componente tiver sido desenhado para
trabalhar com o Windows. Caso contrário temos esta forma de instalar esse
componente para que o Windows o reconheça e utilize, na qual podemos deixar
que ele procure esse componente ou podemos ser nós a dizer qual é ele.
 Adicionar e Remover Programas - Podemos utilizar esta opção sempre que
queiramos instalar um novo software específico para o Windows, onde mais uma
vez, utilizando um interface amigável nos vai sendo dito quais os passos a seguir
para realizar essa instalação. Podemos também utilizar esta opção para remover
certos programas ou componentes de programas. Finalmente podemos ainda
configurar adicionar ou remover alguns dos componentes que fazem parte do
Windows.
 Alimentação - Esta opção é utilizada apenas nos computadores portáteis e permite
gerir a energia da bateria.
 Correio - Permite configurar certos serviços de correio eletrónico.
 Data e Hora - Para além de visualizarmos a data e a hora podemos realizar os
acertos necessários.
 Definições Regionais - Nesta opção podemos alterar o fuso horário, o formato dos
números, da data, da hora e o formato monetário.
 Impressora - Trata-se de mais uma forma de aceder à Janela Impressoras que
iremos falar mais à frente.
 Internet - Permite modificar as configurações do Internet Explorer e da própria
ligação à Internet.
 Joystick - Configura, caso exista, o Joystick.
 Localizar Rápido - Mais uma opção que é colocada quando se instala o Office 97
e que permite configurar o Localizar Rápido desse programa.
 Modems - Configura, instala ou remove modems.
 Monitor - Configura, instala ou remove monitores e placas de vídeo, como
também permite alterar a aparência das Janelas e colocar ou remover a Proteção de
Ecrã.
 Multimédia- Configura e altera as definições de Multimédia (placas de som, leitor
de CD-ROM, etc.).
 Palavras Passe- Cria ou modifica as palavras passes de acesso ao Windows e
(caso exista) à rede.
 Rato- Configura e altera as opções relativas ao rato, permitindo, por exemplo,
configurar o rato para ser usado com a mão esquerda ou direita, a velocidade do
duplo clique, o desenho dos ponteiros, etc.

 Rede- Altera e configura as opções da rede, por exemplo, a placa de rede, os


protocolos, o ambiente de rede, etc..
 Sistema- Mostra-nos o desempenho global do sistema e também os possíveis
problemas com os diferentes dispositivos instalados (hardware) dizendo-nos, caso
existam problemas, quais são eles e qual a forma de os resolver.
 Sons- Caso o computador possua uma placa de som e respetivas colunas,
podemos, através desta opção, associar sons a certos eventos do Windows, como
por exemplo ao abrir e fechar programas e janelas, ao minimizar e maximizar
janelas, etc..
 Teclado- Altera e configura o teclado que se utiliza, permitindo alterar a taxa de
intermitência do cursor, o idioma do teclado, a velocidade de repetição das teclas,
etc..
 Tipo de Letra- Mostra, adiciona e remove tipos de letra no computador.

Impressoras
Podemos aceder à Janela das Impressoras pelo Painel de Controlo.
E o que poderemos fazer dentro da Janela Impressoras? Várias Coisas. Em primeiro
lugar, podemos indicar ao Windows qual a impressora que está ou que vai estar ligada ao
nosso computador, fazendo um duplo clique no ícone “Adicionar Impressora”. A partir daí ele
vai-nos perguntar qual a marca e o modelo da impressora, onde é que ela vai ficar ligada, etc..
No final ficamos com a impressora instalada e prontos para a poder utilizar com qualquer
programa.
Podemos instalar quantas impressoras quisermos para um só computador sem qualquer tipo
de problemas. No entanto para imprimir só pode estar definida uma das que estão instaladas.
A partir do momento em que temos a (s) impressora (s) instalada (s) pode remove-las ou
configurá-las, bastando para isso seleciona-la (s) e no menu ficheiro escolher a opção
ELIMINAR ou a opção PROPRIEDADES respetivamente. Para o caso em que temos várias
impressoras e temos uma predefinida mas queremos imprimir para outra, temos que tornar
essa outra a impressora predefinida, para isso basta seleciona-la e no menu ficheiro escolher a
opção PREDEFINIR.

Acessórios do Windows

O Windows Xp inclui muitos programas e acessórios úteis. São ferramentas para edição de
texto, criação de imagens, jogos, ferramentas para melhorar a performance do computador,
calculadora e etc.
Se fôssemos analisar cada acessório que temos, encontraríamos várias aplicações, mas
vamos citar as mais usadas e importantes. Imagine que você está montando um manual para
ajudar as pessoas a trabalharem com um determinado programa do computador. Neste
manual, com certeza você acrescentaria a imagem das janelas do programa. Para copiar as
janelas e retirar só a parte desejada, utilizaremos o Paint, que é um programa para
trabalharmos com imagens. As pessoas que trabalham com criação de páginas para a Internet
utilizam o acessório Bloco de Notas, que é um editor de texto muito simples. Assim, vimos
duas aplicações para dois acessórios diferentes.
A pasta acessória é acessível dando-se um clique no botão Iniciar na Barra de tarefas,
escolhendo a opção Todos os Programas e, no submenu que aparece, escolha Acessórios.

Acessórios

Janelas

Para exemplificarmos uma janela, utilizaremos a janela de um aplicativo do Windows.


O Bloco de Notas. Para abri-lo clique no botão Iniciar / Todos os Programas / Acessórios /
Bloco de Notas.

Janela

Barra de Título: esta barra mostra o nome do documento (Sem Título) e o nome do
aplicativo (Bloco de Notas) que está sendo executado na janela. Através desta barra,
conseguimos mover a janela quando a mesma não está maximizada. Para isso, clique na barra
de título, mantenha o clique e arraste e solte o rato. Assim, estará movendo a janela para a
posição desejada. Depois é só soltar o clique.
Na Barra de Título encontramos os botões de controlo da janela. Estes são:
Minimizar: este botão oculta a janela da Área de trabalho e mantém o botão referente à
janela na Barra de Tarefas. Para visualizar a janela novamente, clique em seu botão na Barra
de tarefas.
Maximizar: Este botão aumenta o tamanho da janela até que ela ocupe toda a Área da
Trabalho. Para que a janela volte ao tamanho original, o botão na Barra de Título, que era o
maximizar, alternou para o botão Restaurar. Clique neste botão e a janela será restaurada ao
tamanho original.
Fechar: Este botão fecha o aplicativo que está sendo executado e sua janela. Esta
mesma opção poderá ser utilizada pelo menu Ficheiro/Sair. Se o documento que estiver sendo
criado ou modificado dentro da janela não foi salvo antes de fechar o aplicativo, o Windows
emitirá uma tela de alerta perguntando se queremos ou não salvar o documento, ou cancelar a
operação de sair do aplicativo.

Guardar documentos

Guardar um documento é grava-lo no disco rígido ou disquete, para que não seja
perdido com a falta de energia (lembrando que, quando criamos um Ficheiro, ele está
armazenado ma memória RAM, por isso a necessidade de guarda-lo). Desta forma,
poderemos utilizá-lo posteriormente. A primeira vez que vamos Guardar um documento,
temos que dar um nome para o mesmo e escolher uma pasta (um local no disco). Depois que
o ficheiro já tem um nome, o comando guardar só atualiza as alterações.
Quando criamos um documento no editor de texto estes ficheiros estão sendo
guardados temporariamente na memória RAM. Para transferi-los para o disco rígido,
devemos guarda-los. Para isso, execute os seguintes passos quando for guardar um documento
pela primeira vez:
1. Você está com o Bloco de Notas aberto. Então, digite a frase “meu primeiro
texto”. Agora, vamos guardar este pequeno texto que digitou.
2. Clique no menu Ficheiro / Guardar. A seguinte janela será mostrada:

Guardar
A janela guardar Como no Windows XP traz uma barra de navegação de pastas à esquerda
da janela (observe a figura acima). Esta barra fornece atalhos para locais em seu computador
ou na rede como: A pasta Histórico (ou Documentos Recentes que mostra as ultimas pasta e
arquivos que foram utilizados; a Área de Trabalho (Desktop); A pasta Meus Documentos;
Meu computador, que permite acederas unidades disponíveis no pc, como Disco Rígido,
disquete e unidade de CD; E, por último, a pasta Meus locais de Rede. Quando clicar em um
local, ele aparecerá em Guardar em, e os arquivos e pastas no local selecionado serão
listados à direita. Se, por exemplo, se deseja salvar o documento na pasta Meus Documentos,
basta clicar no ícone Meus Documentos na barra de navegação de pastas e esta já estará
selecionada.

1. Como é a primeira vez que está a guardar o documento, será aberta a tela de
guardar Como para definir o local e o nome do documento no disco rígido.
2. Na caixa guardar, escolha a unidade de disco na qual deseja gravar seu
arquivo (C: ou Disco Flexível). No nosso caso, vamos escolher (C:).
3. Escolha uma pasta dando um clique duplo sobre ela. No nosso caso, Meus
Documentos.
4. Na Caixa Nome do documento, digite um nome para o documento.
Este nome não poderá conter os caracteres: *, /, \,?. Pode haver um espaço de
um ficheiro.
5. Clique no botão Guardar

Ficheiros e pastas
A informação nos computadores é armazenada nas chamadas memória secundárias
(nas aulas teóricas este tema será desenvolvido) dentro destas as mais conhecidas são as
disquetes, os discos rígidos e os CD-ROM.
Como é que essa informação se encontra dentro desses suportes?
Encontra-se estruturada sob a forma de Ficheiros, os quais, por sua vez, possuem uma
estrutura a qual é diferente caso se trate do S.O.: MS-DOS, ou Windows. Em MS-DOS a
estrutura dos ficheiros é a seguinte: uma primeira parte que é o nome do ficheiro e no qual
podem ser incluídos letras e números e alguns caracteres especiais (por exemplo: $-_&) mas
não suporta outros caracteres como o espaço ou o ponto final. Esta primeira parte não pode ter
mais do que oito caracteres; a separar a primeira parte da segunda existe um ponto final, e a
segunda parte é constituída por um segundo conjunto de caracteres que não pode ser superior
a três (extensão). Esta segunda parte é opcional.
Em Windows, a estrutura é um pouco diferente, pois já suporta nomes de ficheiros
longos, ou seja, tanto o nome como a extensão do ficheiro não estão limitados a oito
caracteres mas sim a 256 podendo inclusive levar espaços e outros caracteres.
Embora a extensão seja opcional, ela geralmente serve para identificar o tipo de
ficheiro. Por exemplo, extensões como TXT e DOC são geralmente utilizadas para identificar
ficheiros que contêm texto. Ficheiros com a extensão COM e EXE identificam ficheiros
executáveis (correspondentes a programas).
Por tudo isto se pode depreender que os programas (software) não são mais do que
conjuntos de ficheiros com uma informação específica. No entanto os programas para serem
ativados não basta estarem armazenados, necessitam da existência de um ficheiro executável
(extensão EXE ou COM) o qual permite o acesso ao programa, bastando clicar no ícone que
representa esse ficheiro (ou em MS-DOS digitar o nome desse ficheiro) para entrarmos no
programa. Ou seja, um programa para ser programa necessita de ter um ficheiro executável
que permita a “entrada” nesse mesmo programa. Os programas podem ser constituídos por
vários ficheiros ou apenas por um único, neste último caso esse ficheiro terá que ser
obrigatoriamente um ficheiro executável.
Para além dos ficheiros existem outras “estruturas” que podem ser criadas dentro das
unidades de armazenamento (discos) que são chamadas Pastas (em MS-DOS chamam-se
Diretorias) as quais têm como função a de permitir ao utilizador organizar corretamente os
seus ficheiros. As Pastas são “zonas” do disco às quais podemos dar nomes e dentro das quais
podemos colocar os ficheiros que entendermos. Por exemplo, podemos criar a Pasta JOGOS e
dentro dela colocar ficheiros de jogos. Outro exemplo, em todos os computadores que
utilizam o S.O. Windows existe uma pasta que se chama WINDOWS, a qual alberga ficheiros
e outras pastas relativas a esse S.O..
Os nomes a dar às pastas obedecem às mesmas convenções que no caso dos ficheiros.

Explorador do Windows

Permite-nos ver todo o conteúdo do nosso computador. Através do explorador do Windows,


podemos copiar, cortar, colar, mover e eliminar ficheiros e pastas. Podemos também criar
pastas ou diretorias.
Podemos abrir a pasta que contém o ficheiro que pretendemos copiar e, em seguida, arrastá-lo
para a pasta onde pretendemos colocá-lo.

Para acedermos ao explorador do Windows: Iniciar Todos os programas  Acessórios 


Explorador do Windows ou clicamos sob o botão iniciar com o botão direito do rato e
selecionamos a opção Explorar.
Janela dividida em dois painéis:
- O painel da esquerda é uma árvore de pastas hierarquizada que mostra todas as unidades de
disco, o lixo, a área de trabalho ou Desktop (também tratada como uma pasta);
- O painel da direita exibe o conteúdo do item selecionado à esquerda e funciona de maneira
idêntica às janelas do Meu Computador.
Todas as pastas com um sinal de + (mais) indicam que contêm outras pastas. As pastas que
contêm um sinal de – (menos) indicam que já foram expandidas (ou já estamos a visualizar as
subpastas).

Menus do Explorador

O menu Ficheiro
Novo – Abre um segundo menu com 2 opções:
Pasta – Cria uma nova pasta no local em que estiver
posicionado
Atalho – para criar um atalho a definir pelo
utilizador
Eliminar – Apaga Ficheiros ou pastas que estiverem
selecionadas
Mudar o nome – permite alterar o nome do Ficheiro ou
pasta que estiver selecionada
Propriedades – permitem visualizar as características do
ficheiro ou pasta selecionada
Fechar – Fecha a aplicação
Explorar – Abre uma nova janela do explorador do
Windows, reportada ao conteúdo da pasta selecionada
Procurar – Abre o utilitário Localizar
Enviar para – Abre um menu paralelo permitindo-nos escolher se pretendemos enviar uma
cópia do que estiver selecionado para: Ambiente de Trabalho, Destinatário de Correio,
Destinatário de Fax, Disquete, Meus documentos, Porta documentos,
Partilhar – Abre uma janela respeitante às propriedades de partilha da pasta.

O menu Editar

Anular – Anula a última ação implementada.


Cortar – Apaga o que estiver selecionado, para ser colado
noutra localização.
Copiar – Copia o que estiver selecionado.
Colar – Coloca no local selecionado, o que tiver sido colocado
na área de transferência.
Selecionar tudo – Seleciona todos os componentes da janela
Inverter seleção – Faz a inversão da seleção, isto é, anula a
seleção que tiver sido feita e seleciona o que não estiver
selecionado

Menu Ver

Barra de Ferramentas - Permite visualizar ou não a barra de ferramentas.


Barra de Estado - Mostra ou oculta a Barra de Estado.
Ícones Grandes; Ícones Pequenos; Listar;
Detalhes - Permite escolher a forma de visualizar os
ficheiros e as pastas. Só podemos escolher uma destas
opções.
Dispor Ícones - Permite-nos ordenar por Nome, Tipo,
Tamanho, e Data, os Ícones. Ou então podemos optar por
os Dispor Automaticamente.
Alinhar Ícones - Coloca os ícones de forma a ficarem
numa certa ordem.
Atualizar - Atualiza o conteúdo da Janela.
Opções - Permite escolher tipos de ficheiros que podem
ser visualizados ou não, se oculta ou mostra a extensão e
permite ainda associar determinadas extensões a determinados programas.
Menu Ferramentas
Ligar Unidade de Rede - Permite ligar numa rede
uma determinada Unidade.
Desligar Unidade de Rede - Como é óbvio, faz o
inverso do acima descrito.
O Paint

Encontra-se no INICIAR- PROGRAMAS-


ACESSÓRIOS. O Paint é o programa de desenho
padrão do Windows. Permite criar e editar
desenhos coloridos simples ou elaborados. Com o
Paint chegará à conclusão de que, para fazer os
seus desenhos, e utilizar o Windows em geral, é
bastante mais fácil e agradável utilizar o rato do
que o teclado.
Bastante útil quando se pretendem realizar
esquemas e melhorar imagens capturadas em
scanners.
Calculadora
Encontra-se no INICIAR- PROGRAMAS- ACESSÓRIOS. Sempre que necessitamos
de realizar operações matemáticas este é o programa a utilizar. Tem duas opções de trabalho,
ou a normal (standard) ou a científica.

Bloco de Notas
Novamente localizado em INICIAR- PROGRAMAS- ACESSÓRIOS. Trata-se de um
pequeno editor de texto, que permite para além da edição de pequenos ficheiros de texto, a
sua criação.

Ferramentas do sistema
Introdução ao Microsoft Word
Antes de conhecer e iniciar o trabalho com o Microsoft Word, é necessário entender o que
significa o termo “Processamento de Texto”. Este termo mostra, de maneira bem simples, que
os textos podem ser processados à medida que são manipulados, ou seja, um texto começa
com um aspeto bem rudimentar até transformar-se em um documento com um estilo bem
profissional.
Os programas de processamento de textos possuem, principalmente, dois grandes recursos; a
edição e a formatação. A edição é a habilidade de inserir texto dentro de um programa, fazer
correções, salvá-lo em disco e alterá-lo sempre que necessário; e a formatação, por sua vez, é
a habilidade de aplicar modificações ao documento e especificar como o texto aparecerá no
monitor e no papel.
Quando se escreve um documento, o texto é inserido dentro de um ficheiro. A digitação no
processador de texto eletrónico é feita quase da mesma forma como em uma máquina de
escrever, com a vantagem de que os erros poderão ser corrigidos mesmo após a inserção do
texto.
O Microsoft Word (aqui chamado de Word) oferece um ambiente de trabalho ideal. Muitos
dos comandos necessários para a produção de cartas, memorandos, relatórios e outros
documentos com qualidade de nível profissional estão disponíveis através de botões no
monitor.
Este programa agrupa os comandos por ordem de função nos menus localizados na parte
superior de sua janela. Por exemplo, o menu Ficheiro contém os comandos que são utilizados
para abrir, imprimir e guardar documentos. Alguns comandos, como por exemplo, o comando
Fechar, executam uma ação no momento em que são escolhidos. Já outros como o Abrir,
solicitam informações adicionais para que possam executar a ação correspondente.
Informações Básicas
Após o programa ter sido instalado, será mostrado o seu nome na opção Programas no menu
Iniciar do Windows. Entretanto, cada versão do Windows possui características diferentes
umas das outras, e sendo assim, partiremos do pressuposto que o sistema operacional presente
no computador seja o Windows XP., aqui chamado apenas de Windows.
Iniciar
Um fato bem interessante, é que muitas pessoas criam seus próprios atalhos no Windows e
colocam seus programas em janelas personalizadas, ficando assim, difícil definir qual a forma
de carregamento do programa para executá-lo e utilizá-lo.
Portanto, existem várias formas de carregar um determinado programa e começar a utilizá-lo.
Presume-se que a chamada do programa Microsoft Word esteja presente dentro da opção
Todos os Programas no menu Iniciar, que fica localizada na parte inferior esquerda da janela
principal do Windows. Execute os passos a seguir:
1. A partir da janela principal do Windows, pressione o botão esquerdo do rato uma vez
sobre o botão Iniciar, localizado na parte inferior esquerda, conforme a figura 2.1;

Figura 2.1 – Botão Iniciar presente na barra de tarefas do Windows.


Assim que aparecer o conjunto de opções, clique sobre Todos os Programas para que
apareça um submenu onde está localizado o Microsoft Word. Observe o menu Iniciar na
figura 2.2;

Figura 2.2 – Menu Iniciar do Windows e o submenu Todos os Programas.


Obs.: As informações no menu Iniciar podem variar conforme o Windows é apresentado em
cada computador.
2. Logo após dê um clique sobre o item Microsoft office e depois Microsoft Word para
inicializar o programa;
3. Espere o programa ser carregado no ecrã e observe que logo após o processo de
inicialização é mostrada a tela de abertura.
4. Janela de Abertura
Os respetivos menus e barras de ferramentas são bastante semelhantes aos das janelas com as
quais outros produtos da Microsoft são desenvolvidos, tais como o Microsoft Access e o
Microsoft Excel. Mesmo que não esteja familiarizado com os produtos da Microsoft, achará
que a janela do Word é fácil de entender e prática de usar. Observe a figura 3.1:

5.
6. Figura 3.1 – Janela de abertura do Word.
7. A área de trabalho é a parte branca da janela, chamada área de texto. A janela possui a
barra de título, a barra de menu, as barras de ferramentas e a barra de status. Inclui
também elementos como comandos de menus, caixas de diálogo e janelas.
8. O Word coloca à disposição os elementos usados com maior frequência. Para saber mais
sobre determinado elemento, clique sobre o botão Assistente Office na barra de
ferramentas Padrão ou sobre a opção “O que é isto?” no menu Ajuda.
9. Através do primeiro botão, pode-se obter uma janela onde aparece um assistente de ajuda
enquanto ao utilizar o segundo botão, o ponteiro do rato se transforma em uma seta e um
ponto de interrogação, onde deve-se apontar para o elemento sobre o qual deseja obter
informações e dar um clique. As opções mencionadas são apresentadas na figura 3.2:

10.
11. Figura 3.2 – Botão Assistente do Office e Opção “O que é isto?”.
12. As figuras dos Assistentes do Office podem ser trocadas utilizando o botão Opções e
escolhê-los na guia Galeria da caixa de diálogo Assistente do Office. A figura 3.3 mostra
um dos assistentes e a respetiva caixa de ajuda:
Figura 3.3. – Tela Assistente do Office.
3.1. Barra de Título
Esta barra horizontal fica presente na parte superior de uma janela onde é exibido o nome do
documento ou aplicativo. Ao carregar o Word, esta barra fornecerá inicialmente o nome do
ficheiro, no caso será Documento1 seguido pelo nome do programa. O nome “Documento1”
informa que este documento ainda não foi guardado. Este nome será apresentado até que o
documento seja guardado e receba um nome. A figura 3.4 representa a barra de título em
questão:

Figura 3.4 – Barra de Título.


3.2. Barra de Menu
Esta barra encontra-se abaixo da barra de título, na parte superior da janela de aplicativo e é
responsável pelo acesso a todos os comandos do Word. Os comandos existentes na barra de
menu podem ser acionados pelo clique do rato ou pressionamos em simultâneo das teclas
ALT e a letra que estiver sublinhada no menu desejado. Observe a figura 3.5:

Figura 3.5 – Barra de Menu.

Barras de Ferramentas
Esta barra gráfica apresenta uma série de botões que desempenham alguns dos comandos
mais comuns no Word, como por exemplo: abrir, copiar e imprimir ficheiros. As barras de
ferramentas contêm botões que lhe oferecem rápido acesso, via rato, a inúmeros comandos e
recursos do Word. Para mostrar a barra de ferramentas, caso ela não esteja sendo mostrada na
janela, escolha a opção Barra de Ferramentas a partir do menu ver. Poderá ser necessário
aumentar a janela do Word até à largura máxima da janela para que se possa ver toda a barra
de ferramentas.
Padrão
A barra de ferramentas Padrão possui a maioria dos comandos utilizados com mais frequência
na execução de operações básicas do Word, tais como, abrir um novo documento, salvá-lo,
imprimi-lo, executar a correção ortográfica, inserir tabelas, entre outras. A barra de
ferramentas Padrão e os seus respetivos botões são mostrados na figura 3.6.

Figura 3.6 – Barra de ferramentas Padrão e seus respetivos botões.


Formatação
Esta barra é utilizada para a exibição e aplicação de formatação de caracteres e parágrafos.
Para ver a barra de ferramentas Formatação, caso não esteja sendo visível, escolha a opção
Barra de Ferramentas no menu Ver e, escolha o item Formatação. Poderá ser necessário
aumentar a janela do Word até a largura máxima da janela para ver toda a barra. Observe a
figura 3.7.

Figura 3.7 – Barra de ferramentas Formatação e seus respetivos botões.


3.3.3. Tabelas e Limites
Esta barra chamada Tabelas e Limites, que só aparecerá na janela se a opção na opção Barra
de Ferramentas, do menu ver, estiver selecionada. Caso não esteja, selecione-a para obter a
visualização da respetiva barra, mostrada na figura 3.8.

Figura 3.8 – Barra de ferramentas Tabelas e Limites e seus respetivos botões.


Esta barra de ferramentas é utilizada para elaborar limites que contornem objetos
selecionados, aplicar linhas de um lado ao outro na folha, acima ou abaixo da seleção, aplicar
sombreados que dão efeitos de destaque às seleções e algumas operações referentes há
tabelas.
Régua
A Régua é uma barra gráfica na parte superior da janela de documento, podendo ser utilizada
para recuar parágrafos, definir tubulações, ajustar as margens da página e modificar as
larguras das colunas de uma tabela. Pode-se modificar as unidades de medida na régua com o
comando Opções do menu Ferramentas (guia Geral). Para mostrara régua, escolha a opção
Régua a partir do menu Ver. Observe a figura 3.9.

Figura 3.9 – Apresentação da Régua.


Barra de Status
Esta barra é uma linha que fica na parte inferior da janela do Word mostrando informações
sobre o status atual do documento e do aplicativo. Esta barra mostra o número da página onde
se encontra o cursor, a secção, o número de páginas do documento, a posição em centímetros,
o número da linha e da coluna e o indicador de modo. O indicador de modo possui as
seguintes identificações:
 GRA – Gravar Macro
 ALT – Controlar Alterações
 EST - Estender Seleção
Nesta barra, ainda tem-se o ícone de Verificação Ortográfica Paralela que durante a
inserção ou edição de texto na tela é apresentado como um lápis e quando o processo está
paralisado, ele apresenta um X na cor vermelha. Observe a figura 3.10.

Figura 3.10 – Barra de Status.


Barras de deslocamento
Este é um dispositivo gráfico utilizado para a movimentação vertical e horizontal através de
um documento, utilizando-se o rato. As barras de deslocamento estão localizadas nas margens
direitas e inferior da janela de documento. Pode-se mostrar ou ocultar as barras de
deslocamento com as caixas de verificação Barra de deslocamento horizontal e Barra de
deslocamento vertical, que são opções da guia ver da caixa de diálogo Opções no menu
Ferramentas (barra de deslocamento).
Manipulação Básica de Ficheiros
Ao processar textos, há a necessidade de execução de determinadas operações básicas, como
por exemplo, a criação do documento, ou seja, a digitação, a gravação, a abertura de novos
documentos ou já existentes, fechar e finalizar um programa, entre outras.
Digitação de Texto
Um documento vazio sempre será mostrado ao ser iniciado o programa, esperando para o
início da digitação. Uma barra vertical intermitente, chamada ponto de inserção, indica o local
em que o texto será inserido à medida que for sendo digitado. Não é necessário iniciar uma
nova linha quando for atingido a margem direita, como é necessário em máquinas de escrever.
O Word automaticamente move o texto para a próxima linha, devendo ser pressionada a tecla
ENTER somente para iniciar um novo parágrafo.
Ao digitar textos no Word depara-se com duas maneiras diferentes. A primeira, é chamada de
Modo de Inserção, ou seja, à medida que as informações são digitadas, o texto que estiver à
direita do ponto de inserção será deslocado para o mesmo sentido fazendo com que o restante
do texto sofra um encaixe entre as margens e se for o caso, será jogado para a linha debaixo e
assim sucessivamente. Já a segunda maneira, seria o Modo de Sobreposição, este modo
permite que se digite a informação mas esta não desloca o restante do texto para a direita, e
sim, sobrepõe o presente carácter pelo novo que está sendo digitado na posição do ponto de
inserção.
Para alternar entre os dois modos deve-se clicar duas vezes na opção SE presente no indicador
de modo da barra de status que fica na parte inferior da janela do Word.
Para exercitar, digite o texto abaixo (incluindo os erros) seguindo as informações
apresentadas no item anterior:
“A VIDA DIGITAL
ONDE MORA A INTELIGÊNCIA?
A transmissão televisiva é um exemplo de um veículo no qual toda a inteligência encontra-se
no ponto de origem. O transmissor determina tudo; o recetor apenas recebe o que é enviado.
Na verdade, em termos do volume em centímetros cúbicos, a sua televisão atual é, talvez, o
utensílio mais idiota que você tem em casa, pois se possui um micro-ondas, é provável que ele
contenha mais microprocessadores do que sua TV.
Em vez de pensar numa resolução mais elevada, em cores melhores ou em mais programas
como o próximo passo evolutivo da televisão, imagine esse passo como sendo uma mudança
na distribuição da inteligência – ou, mais precisamente, em seu deslocamento do transmissor
para o recetor.
Um jornal também é produzido tendo toda a inteligência do lado do transmissor. Mas, como
veículo, o papel em formato grande propicia algum alívio ante à “mesmice da informação”,
uma vez que o jornal pode ser consumido de diferentes formas, por diferentes pessoas e em
diferentes momentos.”
Guardar um documento

Gravar ou guardar, significa simplesmente armazenar o documento em disco, seja ele


flexível ou rígido. Na primeira vez que o documento é guardado, o Word exibe a caixa de
diálogo Guardar como, onde se especifica o nome, local e formato de ficheiro para o
documento ativo.
Para guardar um documento rapidamente com o nome, local e formato de arquivo existente,
clique sobre o botão guardar na barra de ferramentas Padrão mostrado anteriormente. Assim
que é acionado o comando para guardar o ficheiro, a caixa de diálogo mostrada na figura 4.1 é
apresentada:

Figura 4.1 – Caixa de diálogo Guardar como.


 Nome do Ficheiro – para guardar o documento com um novo nome, basta digitá-lo
nesta caixa e logo após selecionar o botão guardar.
 Guardar como tipo – o Word 2000 permite salvar o documento em muitos outros
formatos. A lista de formatos depende dos conversores que foram instalados.
 Guardar em – selecione a unidade de disco e a pasta onde deseja armazenar o
documento.
Para gravar o texto digitado anteriormente, siga as instruções abaixo:
1. Após digitado o texto, clique no botão Guardar da barra de ferramentas Padrão;
2. Na caixa de diálogo Guardar como, escolha a pasta Meus Documentos, na raiz da
unidade C: selecionando-a na caixa de listagem guardar em;
3. Digite o nome Vida Digital na caixa de texto Nome do Ficheiro;
4. Finalmente clique no botão Guardar. Observe que o nome Vida Digital.doc aparece na
barra de título.
À medida que for sendo modificado o documento, seja acrescentando, eliminando,
modificando ou reposicionando o texto, deve-se guardar as alterações feitas.
De agora em diante toda vez que for selecionado o botão Guardar, não será mais apresentada
a caixa de diálogo Guardar como, pois o documento já recebeu o nome na primeira vez em
que foi guardado. Para que a caixa de diálogo seja apresentada novamente, para mudar o
nome ou posicioná-lo em outro local, deve ser selecionado o comando Guardar como no
menu Ficheiro.
Fechar um ficheiro
O comando Fechar não significa necessariamente finalizar, pois existe tal comando,
presente no menu Ficheiro, justamente para fechar o documento atualmente ativo, porém o
Word ainda continuará aberto. Este comando é aplicado para liberar a memória
correspondente a um documento que esteja sendo manipulado no momento. Assim, pode-se
abrir um novo, ou até um já existente.
Não é obrigatório fechar um determinado ficheiro para que seja aberto outro, pois quando o
segundo é aberto, o primeiro é apenas sobreposto, ficando assim, em segundo plano. Para
retorná-lo à janela, deverá ser escolhido seu nome na lista que estará presente na parte inferior
do menu Janela que automaticamente o documento é colocado em primeiro plano alternando-
se com o outro.
Obs.: é possível abrir vários documentos simultaneamente (até o limite da memória do
computador).
1. Após ter guardado o documento, feche-o selecionando a opção Fechar no menu Ficheiro;
2. A janela do documento desaparece mas o Word ainda continua no ecrã.
Abertura de Novo Ficheiro

Se por acaso for necessário trabalhar com um documento vazio após de trabalhado com
outro, deve-se selecionar o comando Novo no menu Ficheiro ou escolhido o botão Novo na
barra de ferramentas Padrão.
Uma das novidades presentes do Word, é que ao abrir um novo documento, surge um novo
botão na barra de tarefas do Windows, informando que também uma nova janela foi aberta.
Quando for selecionado o botão Novo, um novo documento em uma nova janela, baseado no
modelo Normal, surge no ambiente pronto para receber as informações necessárias, e se for
selecionado o comando Novo através do menu, aparecerá no ecrã a seguinte caixa de diálogo.
Observe a figura 4.2.

Figura 4.2 – Caixa de diálogo Novo.


1. Selecione o menu Ficheiro;
2. Agora escolha a opção Novo;
3. Na caixa de diálogo Novo escolha o ícone Documento em branco e logo após clique no
botão OK;
4. Observe que surge na tela um documento vazio com o nome Documento2 (veja a barra de
título).
Finalização do Programa
Para executar esta operação de finalização do programa existe a opção Sair no menu Ficheiro,
pois ao finalizar um documento e não quiser mas trabalhar com o Word, deve-se encerrar o
programa para liberar a memória do computador, tornando-o mas ágil.
Não se deve esquecer de executar a gravação do documento, mas caso não a tenha feito, o
programa fará um alerta através da caixa de diálogo Microsoft Word mostrada na figura 4.3
pedindo para guardar ou descartar as últimas alterações feitas no documento.

Figura 4.3 – Caixa de diálogo de salvamento das alterações.


1. Com o documento em branco na tela, selecione o menu Ficheiro;
2. Escolha a opção Sair;
3. Observe que o programa, juntamente com o documento, foi finalizado e que para
abri-los deverá ser executado o processo de inicialização novamente.

Obs.: Pode-se utilizar o botão Fechar para finalizar o programa, porém é necessário clicar
no botão Fechar correspondente ao programa (de cima) e não o botão do documento (de
baixo).
Abrir

Esta operação consiste em trazer o documento do disco para o ecrã e pode ser executada
através da opção Abrir no menu Ficheiro onde abre-se um documento ou modelo existente em
uma nova janela. O Word mantém um registro dos últimos documentos que foram
trabalhados, podendo ser abertos selecionando-os a partir da área inferior do menu Ficheiro.
Para abrir um documento, clique sobre o botão Abrir, mostrado logo acima, na barra de
ferramentas Padrão. A caixa de diálogo mostrada na figura 4.4 exibe as opções existentes para
se abrir um documento.
Figura 4.4 – Caixa de diálogo Abrir.
 Nome do Ficheiro – selecione ou digite o nome do documento a ser aberto. Esta caixa
lista os documentos que possuem a extensão de nome de arquivo selecionada na caixa
Ficheiro do tipo.
 Ficheiros do tipo – selecione o tipo de arquivo que deseja exibir na lista.
 Examinar – selecione a unidade de disco e a pasta que contém o arquivo que deseja abrir.
Ao selecionar um ficheiro, é possível abri-lo de diversas maneiras diferentes, para isto, basta
escolher a opção desejada no botão Abrir. Observe a figura 4.5:

Figura 4.5 – Opções do botão Abrir.

4.7. Editar um documento


Editar um documento é fazer alterações no documento, contando com as facilidades de
movimentação e correção e/ ou inserção de caracteres.
Partiremos do princípio que, para fazermos qualquer correção/alteração, é necessário
que nos desloquemos até o ponto a ser trabalhado, ou seja, que o cursor seja levado até o local
desejado.
O Microsoft Word conta com o auxílio de teclas especiais para movimentações
desejadas. A tabela abaixo mostra quais as teclas que poderão ser usadas nestes casos.

Tecla Movimentação
↓ Linha abaixo
↑ Linha acima
→ Carácter direito
← Carácter esquerdo
Home Início da linha
End Final da linha
Page Up Meia tela acima
Page Down Meia tela abaixo

 Podemos mudar a posição do cursor também com o rato, bastando clicar na posição
desejada.
Para corrigir erros comuns de digitação, siga os procedimentos:
Pressione a tecla Para excluir
Backspace Caracteres antes do ponto de inserção
Delete Caracteres depois do ponto de inserção
 Use a tecla <Insert> ou clique duplamente na opção SE (Sobrescrita) da barra de
Status para substituir (Sobrescrever) os caracteres do texto pelo texto que você irá digitar.
Selecionar um documento
Para mover, formatar, excluir ou alterar um texto ou elemento gráfico, é necessário
selecionar esse elemento. O texto ou elemento selecionado será realçado.
Para cancelar a seleção, clique em qualquer ponto do documento.
Para selecionar com o rato:
Para selecionar Siga este procedimento
Um bloco de texto Arraste sobre o texto a ser selecionado.
Uma palavra Clique duplamente sobre a palavra.
Uma Linha Clique à esquerda da linha.
Um parágrafo Clique duplamente à esquerda do parágrafo.
Documento inteiro Clique três vezes à esquerda de um parágrafo.
Iniciar outro documento
Para dar início a um novo documento (documento em
branco), execute o seguinte comando:
Clique no menu Ficheiro, Novo.

Clique no botão Documento em branco que surge no painel


de tarefas.

Utilização da Internet

Noções básicas sobre Internet

O que é?
A Internet é uma gigantesca rede mundial de computadores, que inclui desde grandes
computadores até micros de pequeno porte, como Pcs, Notebooks e Celulares. Esses
equipamentos são interligados por meio de linhas comuns de telefone (modem), linhas de
comunicação privada, cabos submarinos, cabos óticos, canais de satélite e diversos outros
meios de telecomunicação. Os computadores que compõem a Internet podem estar
localizados, por exemplo, em universidades, empresas, cooperativas, prefeituras, e nas
próprias residências. A Internet funciona como uma rodovia pela qual a informação contida
em textos, som e imagem pode trafegar em alta velocidade entre qualquer computador
conectado a essa rede. E por essa razão que a Internet é muitas vezes chamada da "super
rodovia da informação".

O que pode fazer?


O objetivo básico da Internet consiste na partilha e divulgação de informação e na
comunicação entre os seus utilizadores;

O que se pode encontrar?


Jornais digitais, músicas, vídeos, procura de emprego, correio eletrónico (email);

Onde se encontra a informação?


Encontram-se em computadores de grandes capacidades (servidores) e de fácil acesso;
Quem controla esses computadores?
Empresas especializadas que garantem o seu constante e bom funcionamento;

Como navegar na internet


Através da utilização de um navegador, mais conhecido como browser de internet (ex.:
Internet Explorer e Firefox);

Vamos conhecer melhor um navegador de internet: Internet Explorer

Para começar a navegar na internet faça duplo clique num dos ícones;

Retroceder
Parar Barra de endereço

Avançar
Home page (página inicial)
Atualizar página

Quais as principais formas de navegar?

Através de link direto para a página que pretende visitar: Todas as páginas de Internet têm
um endereço que as identifica. (ex.: inserir www.jn.pt);

Através de um motor de pesquisa

Um motor de pesquisa é um instrumento que permite encontrar páginas na Internet que


contenham os termos, ou seja, as palavras, que nós escrevemos e sobre as quais pretendemos
obter informação.

Um dos motores de pesquisa mais conhecidos e utilizados é o Google.


Exemplo de um motor de pesquisa

Correio eletrónico

O que é?

E-mail ou correio eletrónico, é um método que permite compor, enviar e receber mensagens
através de sistemas eletrónicos de comunicação.
Como obter um endereço de correio eletrónico

É simples e gratuito; Obedece a um sistema de registo de dados do utilizador, sema


necessidade validação legal dos dados;

Alguns serviços gratuitos de e-mail

Hotmail - pode aceder através do endereço http://www.hotmail.com


Portugalmail - pode aceder através do endereço http://www.portugalmail.pt
Clix - pode aceder através do endereço http://www.clix.pt
Sapo – pode aceder através do endereço http://www.sapo.pt
Gmail: www.gmail.com

Escreva o seguinte endereço: www.sapo.pt

Clique no botão “Mail” para aceder ao e-mail do sapo e criar uma nova
conta de e-mail;
Em seguida clique em “Criar Conta”;

Escreva o endereço de e-mail que escolheu para sua identificação –


como já alguém pode ter escolhido o mesmo endereço deve usar o botão “E-mail Disponível”
para ter a certeza que pode utilizar esse endereço;

Seguidamente deve escrever a sua Password (palavra-passe) para a sua conta de e-mail;

• Preencha os seus dados pessoais e aceite os Termos de utilização;


• Clique em seguinte;
• Escolha as áreas de interesse das quais quer receber informação no seu e-mail; Clique em
seguinte;
• Em seguida pode associar ou não a sua conta de e-mail à sua conta ADSL caso a tenha;
• Clique em confirmar e a sua conta está criada;
• Clique em seguinte;
• Em seguida se desejar pode instalar o sapo Messenger, se não clique em Terminar.

Como aceder à sua caixa de correio eletrónico

Escreva o seu endereço de e-mail na caixa e a sua Password e clique no botão Entrar.

Como enviar um email?


É obrigatório o preenchimento de um campo: endereço de destino (to);
É conveniente o preenchimento do campo de assunto;
E claro, o conteúdo da mensagem;

Como se vê um e-mail recebido?


A primeira coisa a ver é quem envia, o assunto e quando enviou; Depois é só premir onde tem
o assunto para aceder ao e-mail;

Cuidados a ter:
Evitar abrir e-mails quando desconhecer a origem;

Utilizar o Excel

Para iniciar o programa abrir. Existem várias maneiras, por exemplo, a partir do botão "Iniciar" no
canto inferior esquerdo.

 Pressione o botão
" Iniciar"no canto inferior
esquerdo.

 E se clicar em " Programas "

 Selecione o programa Excel

Nós programamos a folha aparece


O visor mostra uma série de barras de menus e uma área gradeada com inúmeras caixas.

IMPORTANTE : O programa pode exibir a folha, diferente dependendo das barras de menus que são
ativados. Caso não veja uma determinada barra só tem que ir para a "instrução Ver "da barra superior
e clique em" Barras de Ferramentas "

 Clique em " Exibir "na barra


superior. A imagem mostra que
são marcadas Padrão e
Formatação. Assim, as barras
na tela são os dois marcados.

 Para adicionar uma barra para


exibir a marca. Por exemplo,
quando queremos desenhar ou
incorporar formas geométricas,
desenhando marca.

 E parece um novo bar, com


instruções para desenhar.

Formatação células

)Vamos colocar uma linha de contorno, ou seja, uma caixa em torno de várias células.
 Clique em Formatar e células , uma vez que selecionou as células em que deseja formatar.
 E a forma aparece em Formatar células .
o No nosso exemplo, em linha nós selecionamos um grosso.
o Clique em Contorno
o E Nós pressionamos OK

B) Vamos mudar a fonte para Verdana 16 e aumentar o tamanho das letras.

 Selecionamos as células
 Na barra de formatação , clique no botão que mostra um triângulo para alterar a fonte. E
selecione por exemplo, Verdana.

 E aumentar o tamanho da fonte para 16, clicando no botão abaixo e selecionados 16


C) Coloque "orçamento mensal" em negrito.

 Selecione a célula que você deseja em negrito.


 E pressione o N da barra de ferramentas Formatação

D) Colocamos no nosso exemplo letras azuis correspondentes aos objetos de despesa.

 Selecionamos a partir da célula onde a célula colocar Casa Vestuário.


 Se a janela não mostra o botão Cor da Fonte , clique no botão Mais botão localizado no
final da barra de formatação. e clique no botão cor da letra.
 Marcamos a cor desejada.
E) Definir o plano de fundo das células com números verdes claros.

 Selecione as célula que desejar alterar a cor de fundo.


 Na barra de ferramentas Formatação , clique em Cor de preenchimento.
 E clique na cor verde-claro.
Mudamos o tamanho das colunas para exibir a palavra inteira. Como vimos acima para redimensionar
colunas estamos com o cursor entre as letras que designam as colunas e segurando o botão do
mouse nos movemos.

E o resultado correspondente para o nosso exemplo é o de mudar a forma como nós, como na foto à
direita.

Formatar dados
 Precisamos selecionar as célula que deseja formatar. Anteriormente, vimos como
selecionar células. Por exemplo, introduzimos os dados do nosso orçamento mensal e
marcar as células que desejam formatar.

 Vamos dar um exemplo, em que:


o A) Vamos colocar uma linha de contorno para o nosso orçamento;
o B) Irá alterar o tipo de letra para Verdana e vai aumentar o tamanho das letras;
o C) Nós "orçamento mensal" em negrito;
o D) Em letras azuis correspondentes aos conceitos de gastos;
o E) E na parte inferior das células com os números fica verde.

 Podemos usar o menu Formatar Bar ou na barra de menu superior.

 Também pode a cessar diretamente as funções de formato mais utilizado tendo a janela
ativada no Formato . Clicámos no botão de seta " Mais botões "para o resto de opções
são exibidas.
Se o ecrã não aparecer na barra de formatação ativá-lo com o comando Ver a barra de menu

Operações numéricas

EXECUTAR operações numéricas

Excel é uma folha e como o nome sugere sua função principal é trabalhar com grandes volumes
de números e cálculos numéricos.

Adicionar números.

 Marcamos os números que você deseja adicionar.


 Clique no símbolo Somatório localizado na barra de ferramentas padrão.

COMPONENTES DE SERVIÇO

Se fizermos a soma acima e nós estamos na caixa onde o resultado da soma aparece, vemos que a
expressão = SOMA (B4: B7) aparece na caixa na barra de fórmulas.

A fórmula acima incluem :

 Começamos com o sinal de igual . Todas as fórmulas começam com o sinal de igual para
indicar ao programa que esta é uma função e não um texto.
 A função, ou seja, a operação que deseja realizar a matemática. No nosso caso, SUM
 E o próximo é especificar as células , onde os números em que deseja realizar a operação.
Neste caso, queremos adicionar os números que são de célula B4 a B7 B4 escrevemos cólon
e formato B7.El é, por exemplo B4: B7
EXEMPLOS

Vamos adicionar 34 para colocá-lo na célula A1 e B1


56 em que vai colocar. Vamos escrever a fórmula.

 Escrever 34 e 56 na célula A1 na célula B1


 Estamos localizados em C1 e type = SUM
(A1: B1) e
 Pressione Enter no teclado ou clique no
botão aceitar da barra de fórmulas.

Somas em linhas e colunas

Vamos resumir por linhas e colunas.

 Começamos a partir dos dados mostrados na primeira imagem.


 Marcamos as células que contêm números e deixar que as células livres na próxima coluna e
linha.

 Clique em Soma e AutoSoma na barra de fórmulas.

E o resultado é:

 Os quatro primeiros números da coluna C são o


resultado da adição de dois números em cada
linha.
 Os resultados mostrados na linha 5 é a soma
dos números na coluna superior.
 E, note que na célula C5 o resultado
apresentado é a soma de todos os números
que têm inicialmente nas duas colunas
Conclusão

Com a realização deste manual e desta ação de formação espera-se que todos os
formandos tenham enriquecido os seus conhecimentos informáticos, e que num futuro
próximo consigam colocar em prática os conhecimentos adquiridos.
De salientar, que a informática requer prática, nesse sentido o formador aconselha a
todos, sem exceção, a utilizar o computador diariamente nas suas tarefas diárias e/ou
profissionais.

Bibliografia
 Guias práticos de Microsoft Windows, Porto Editora
 Guias práticos de Microsoft Word, Porto Editora
 Guias práticos de Microsoft Internet, Porto Editora
 Guias práticos de Microsoft Excel, Porto Editora

Webgrafia

 http://www.slideshare.net
 http://pt.scribd.com

 http://www.aulafacil.com/

 http://www.taringa.net/