Вы находитесь на странице: 1из 9

TENHO ESSE TRABALHO PRONTO ZAP 38 99890 6611

DESAFIO PROFISSIONAL

CURSO: SERVIÇO SOCIAL


SÉRIES 4ª E 5ª

DISCIPLINAS NORTEADORAS:
FUNDAMENTOS HISTÓRICOS E TEÓRICO-METODOLÓGICOS DO SERVIÇO
SOCIAL III;
PLANEJAMENTO E GESTÃO EM SERVIÇO SOCIAL;
GESTÃO DO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL – SUAS;
INSTRUMENTOS E TÉCNICAS DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL;
POLÍTICA DE SEGURIDADE SOCIAL (PREVIDÊNCIA, SAÚDE E
ASSISTÊNCIA).

O Desafio Profissional é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem


que tem por objetivos:

Favorecer a aprendizagem.
Estimular a corresponsabilidade do aluno pelo aprendizado eficiente e
eficaz.
Promover o estudo dirigido a distância.
Desenvolver os estudos independentes, sistemáticos e o
autoaprendizado.
Oferecer diferentes ambientes de aprendizagem.
Auxiliar no desenvolvimento das competências requeridas pelas
Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de
Graduação.
Promover a aplicação da teoria e conceitos para a solução de
problemas práticos relativos à profissão.
Direcionar o estudante para a busca do raciocínio crítico e a
emancipação intelectual.
Para atingir esses objetivos, você deverá seguir as instruções na elaboração
do Desafio Profissional ao longo do semestre, sob a orientação do Tutor a Distância,
considerando as disciplinas norteadoras.
1
A sua participação nessa proposta é essencial para o desenvolvimento
de competências e habilidades requeridas na sua atuação profissional.

COMPETÊNCIAS E HABILIDADES
Ao concluir as etapas propostas nesse desafio, você terá desenvolvido
as competências e habilidades que constam nas Diretrizes Curriculares
Nacionais descritas a seguir:

Problematizar o papel pedagógico do assistente social.


Relacionar o atendimento do assistente social com a situação de violência
contra a mulher, principalmente no âmbito doméstico.
Desenvolver planejamentos, considerando: a elaboração, a implementação, o
monitoramento e a avaliação de um projeto voltado às mulheres em situação
de violência doméstica.
Relacionar os conhecimentos relativos à área de atuação com as
demais áreas do conhecimento.
Compreender como operacionalizar os principais instrumentais técnico-
operativos do Serviço Social: entrevista, visita domiciliar, observação, técnicas
de registro (relatório, parecer social, laudo social).
Sistematizar os conhecimentos adquiridos de forma coerente e coesa.

OBJETIVO DO DESAFIO

Problematizar de que modo o assistente social, trabalhador da política de


Assistência Social, pode contribuir para a reflexão e o planejamento de ações
que sejam capazes de proteger as mulheres em situação de violência

doméstica.

2
PRODUÇÃO ACADÊMICA

Desenvolver um Projeto com ações direcionadas a garantir o acesso a


serviços de proteção relacionados a mulheres em situação de violência.

DESAFIO PROFISSIONAL
A Secretaria de Assistência Social da cidade de Ribeira (interior de
Goiás) precisa formar uma equipe de assistentes sociais para desenvolver ações
capazes de conscientizar as mulheres que sobrevivem em situação de violência e de
promover

condições reais para que possam retomar o protagonismo de sua vida.

Observação: As informações contidas nesse Desafio Profissional partem


de informações fictícias; o objetivo é promover uma situação-problema hipotética.

Em Ribeira, uma pequena cidade do interior de Goiás com 48 mil habitantes, a


Secretaria de Assistência Social, juntamente com sua equipe, está
desenvolvendo projetos específicos de apoio e amparo às mulheres em
situação de violência doméstica. Embora seja uma cidade muito pequena,
apresenta altos índices desse tipo de violência, e um dado preocupante é que em
99% dos casos a vítima não faz denúncia, justamente por não encontrar respaldo e
apoio, tanto do Estado quanto da sociedade.
Vamos contextualizar essa problemática:
Ribeira é uma cidade cujo patriarcado domina as relações sociais, as
mulheres ocupam poucos postos de trabalho. Cerca de 12% trabalham fora do
ambiente da casa: menos de 1% em cargos de chefia, 8% vendem sua força de
trabalho como doméstica e cerca de 3% atuam no comércio local. A cultura
“de que lugar de mulher é em casa cuidando dos filhos” é internalizada a
ponto de ocorrer sérios casos de discriminação às mulheres que resolvem romper
com essas amarras sociais. Nesse cenário de restrições e possibilidades de
ascensão social e econômica, a maioria dessas mulheres acaba acatando o modo
coercitivo imposto pela estrutura

social.
3
Drika, uma assistente social recém-formada, chegou há poucos meses à
cidade para assumir um concurso da prefeitura e, ao verificar os baixos índices do
protagonismo feminino no campo do trabalho, desenvolveu um projeto para
que fosse realizada uma pesquisa capaz de revelar quais seriam as causas desses
baixos índices e, desse modo, promover alguma ação para minimizar esse quadro.
Ao propor esse projeto a Joana, a secretária da Assistência Social, foi
recebida com entusiasmo, afinal, Joana é uma das poucas mulheres que atuam
em cargos importantes na cidade. Joana criou todas as possibilidades para que
Drika formasse uma equipe e colocasse em prática seu projeto.
No desenvolvimento da pesquisa, Drika percebeu que os problemas eram
mais profundos do que a ausência de qualificação da mão de obra (escolaridade
básica e formação técnica); quando iniciou as atividades domiciliares, de certa
forma, estabeleceu alguns vínculos com as mulheres entrevistadas, o que
possibilitou ter acesso às informações de que grande parte dessas mulheres era
vítima de violência doméstica, fosse de caráter físico, fosse de caráter
psicológico. Nesse momento, Drika adequou o projeto, sem desconsiderar a
ideia inicial, para pensar como poderia contribuir com aquelas mulheres com
vistas à superação da situação de violência. Ao levar os resultados para
Joana, encontrou todo o apoio para desenvolver o trabalho proposto.
Partindo do pressuposto de que o objeto do Serviço Social são a
questão social e os processos de desigualdades gerados na vida social, entende-se
que Drika, ao se dedicar a esse trabalho, contribuirá, significativamente, para
que essas mulheres consigam retomar a autoestima, empoderarem-se da
própria vida. Contudo, Drika terá muito trabalho pela frente, afinal é um aspecto
delicado, pois, como foi indicado no início desse Desafio, as vítimas silenciam-
se, e, no limite, acreditam que são responsáveis pelos atos que sofreram e ainda
sofrem.

Pensando nas dificuldades que Drika e Joana enfrentarão, podemos destacar:


a sensibilização sobre o problema; promover a autoestima; apresentar
possibilidades de amparo jurídico, psicológico e, também, na saúde; possibilitar a
criação de uma rede de apoio caso essas mulheres queiram sair de casa; criar

4
novas formas de socialização; promover ações que estimulem o protagonismo
dessas mulheres no sentido de possibilitar a inserção no mercado de
trabalho, rompendo a dependência financeira. Bem, perceba que há muito trabalho
pela frente. É por isso que Drika deve conhecer a rede de serviços disponíveis em
Ribeira e ter acesso a ela.
Você foi convidado(a) pela Secretaria da Assistência Social de Ribeira a
compor o quadro de assistentes sociais, e, junto com Drika, deverá contribuir com o
planejamento de intervenções e ações para que esse projeto seja concretizado e, de
fato, proporcione condições de vida mais dignas a essas mulheres.

Agora é com você: qual será a sua contribuição?


Desenvolva um plano de ação de modo que você consiga articular: a
elaboração, a implementação, o monitoramento e a avaliação de um projeto
de atendimento e assistência às mulheres que sofrem os diferentes tipos de
violência. Considere que você terá um grande desafio: como conscientizar essas
mulheres de que elas são vítimas e que, portanto, serão orientadas e protegidas.
Essa será uma barreira, pois culturalmente se convencionou atribuir a
responsabilidade à vítima, isentando o agressor.

1º Passo: Contextualizar o problema da violência doméstica, nos seus


diferentes tipos, e as possibilidades de atuação do assistente social em casos
como esse.

2º Passo: Debater, com a equipe da Secretaria, qual seria o modelo de planejamento


mais pertinente aos objetivos propostos e, por conseguinte, identificar quais seriam
as ferramentas de atuação profissional.

3º Passo: Estabelecer quais serão as ações a ser desenvolvidas para


auxiliar essas mulheres. Analise de que modo a Política de Saúde e Assistência
Social pode contribuir com essa problemática.

5
4º Passo: O objetivo desse passo consiste em organizar, sistematicamente, os
passos de 1 a 3 de modo que você desenvolva um projeto coerente e coeso para ser
apresentado à Prefeitura e à Secretaria de Assistência Social.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

Como subsídio para o desenvolvimento do seu Desafio Profissional


é importante problematizar o trabalho de intervenção do Serviço Social em casos de
violência doméstica. Desse modo, oriente-se com as seguintes leituras:
a) LISBOA, Tereza Kleba; PINHEIRO, Eliane Aparecida. A intervenção do Serviço
Social junto à questão da violência contra mulher. KATÁLYSIS. V.8 n.2.
Florianópolis. 2005. Disponível em:
https://periodicos.ufsc.br/index.php/katalysis/article/viewFile/6111/5675 . Acesso em

20 de agosto de 2010.
b) CZAPSKI, Alessandra Ruita Santos. O Assistente Social no Atendimento
à
Violência Doméstica Contra a Mulher. Revista Travessias. V.6. n.1. 2012
Disponível em: http://e-revista.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/5672
Acesso em: 20 ago.2018.
c) BRASIL. Panorama da violência contra as mulheres no Brasil [recurso eletrônico]:
indicadores nacionais e estaduais. N. 1 (2016). Brasília: Senado Federal,
Observatório da Mulher contra a Violência, 2016. Disponível em:
http://www.senado.gov.br/institucional/datasenado/omv/indicadores/relatorios/BR.p df
Acesso em: 20 ago. 2018.
d) Ipea e FBSP. Atlas Da Violência 2018. Homicídio de Mulheres (p.48-69). Rio de
Janeiro, junho de 2018. Disponível em: http://www.forumseguranca.org.br/wp-
content/uploads/2018/06/FBSP_Atlas_da_Violencia_2018_Relatorio.pdf Acesso
em:
20 ago. 2018.
Tomando como referência as discussões teóricas (material de apoio) das
disciplinas que direcionam esse Desafio Profissional, como fios condutores,
assim

como as orientações previstas em cada um dos passos indicados, você terá


6
elementos para desenvolver o projeto solicitado. Você também pode aprofundar sua
pesquisa procurando outras fontes, como artigos, livros, revistas, etc. Lembre-se de
que, quanto maior o número de fontes confiáveis utilizadas na pesquisa, mais rico e
próximo da realidade fica o trabalho.

POSTAGEM DO DESAFIO PROFISSIONAL

Postar no Ambiente Virtual a versão final do Desafio Profissional em arquivo


único no formato .doc / .docx, (Word), para a avaliação do tutor a distância.

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

Desafio Profissional: Nota – 0 a 4 pontos.

Observância à padronização e às orientações para a construção do projeto.

PADRONIZAÇÃO

A atividade deve ser estruturada de acordo com a seguinte padronização:


1. Em páginas de formato A4;
2. com margens esquerda e superior de 3cm, direita e inferior de 2cm;
3. fonteTimes New Roman ou Arial tamanho 12, cor preta;
4. espaçamento de 1,5 entre linhas;
5. se houver citações com mais de três linhas, devem ser em fonte tamanho
10, com um recuo de 4cm da margem esquerda e espaçamento simples entre
linhas;
6. com capa, contendo:
6.1.nome de sua Unidade de Ensino, Curso e Disciplinas;
6.2.nome completo e RA aluno;
6.3.título da atividade;
6.4.nome do Tutor a Distância (EAD);

6.5.cidade e data da entrega, apresentação ou publicação.

7
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BRASIL. Panorama da violência contra as mulheres no Brasil [recurso


eletrônico]: indicadores nacionais e estaduais. N. 1 (2016). Brasília:
Senado Federal, Observatório da Mulher contra a Violência, 2016.
Disponível em:
http://www.senado.gov.br/institucional/datasenado/omv/indicadores/relatorios/BR.p
df. Acesso em: 20 ago. 2018.

CZAPSKI, Alessandra Ruita Santos. O Assistente Social no Atendimento à


Violência Doméstica Contra a Mulher. Revista Travessias. V.6. n.1. 2012
Disponível em: http://e-revista.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/5672 .
Acesso em: 20 ago. 2018.

Ipea e FBSP. Atlas Da Violência 2018. Homicídio de Mulheres (p.48-69). Rio de


Janeiro, junho de 2018. Disponível em: http://www.forumseguranca.org.br/wp-
content/uploads/2018/06/FBSP_Atlas_da_Violencia_2018_Relatorio.pdf . Acesso
em:
20 ago. 2018.

LISBOA, Tereza Kleba; PINHEIRO, Eliane Aparecida. A intervenção do


Serviço Social junto à questão da violência contra mulher. KATÁLYSIS.
V.8 n.2. Florianópolis. 2005. Disponível em:
https://periodicos.ufsc.br/index.php/katalysis/article/viewFile/6111/5675 . Acesso em:
20 ago. 2010.

COMO CITAR ESSE DESAFIO PROFISSIONAL

ALENCAR, Maria Gisele de. Desafio Profissional de Serviço Socia [On-line].


Valinhos, 2018, p. 01-10.