Вы находитесь на странице: 1из 5

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

DCTM – DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DOS DE MATERIAIS

ENG A51 – Materiais de Construção I-A


LISTA DE EXERCÍCIOS I
Elaborado pelo prof. Dr. Cleber Dias

1º) Um dado material metálico tem densidade igual a 8,94 g/cm 3. Sabendo que este material
é formado por um elemento químico de raio atômico igual a 0,128 nm, peso atômico igual
a 63,5 g/mol e que o volume da célula unitária é conhecido e igual a 0,04745 nm 3, indique
por meio de cálculos, qual a sua estrutura cristalina (CS, CFC, CCC ou HC).

2°) Com relação à densidade teórica dos materiais:


a) Determine se o arranjo estrutural do Nióbio é CS, CCC, CFC, ou HC, sabendo-se
que o raio atômico do Nb é igual a 0,1430 nm e sua densidade é igual a 8,57 g/cm³.
b) O chumbo CFC possui parâmetro de rede de 0,4949 nm e contém uma lacuna a
cada 500 átomos de Pb. Calcule a massa específica (densidade) e o número de
lacunas por grama de Pb.

3º) O titânio possui arranjo estrutural HC e densidade igual a 4,51 g/cm³. Determine:
a) O volume da sua célula unitária em cm³.
b) O raio atômico do titânio em nm, considerando que c/a = 1,58.

4°) O ferro alfa Fe-α ( = 7,86 g/cm³) apresenta estrutura CCC à temperatura ambiente. À
temperatura de 910°C o ferro adquire estrutura CFC.
a) Determine o raio atômico do Fe em nm.
b) Considerando que o raio atômico do ferro não é alterado com o aumento da
temperatura, determine a variação de volume em percentual quando o Fe passa da
estrutura CCC para CFC e indique se há contração ou expansão.

5º) Acima de 882 °C o titânio tem estrutura cristalina CCC, com a = 0,332 nm. Abaixo desta
temperatura, o titânio tem estrutura HC, com a = 0,29503 nm e c = 0,46831 nm. Determine
a variação percentual de volume quando o titânio CCC se transforma em titânio HC. Indique
se ocorre contração ou expansão.
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
DCTM – DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DOS DE MATERIAIS

6°) Determine as direções A, B, C e D apresentadas nas figuras a e b abaixo.

(a) (b)
7°) Determine a densidade linear nas direções [0 0 1] e [1 1 0] para o cobre CFC, sabendo-
se que o raio atômico do cobre é igual a 0,128 nm e que a densidade linear é igual ao
número de pontos de rede por unidade de comprimento na direção considerada.
8°) Com relação aos planos cristalinos:
a) Determine os índices de Miller para os planos apresentados nas figuras a e b abaixo;
b) Esboçe na figura abaixo os planos (122) e (1̅ 2 1̅ ) na figura c.

(a) (b)

(c)
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
DCTM – DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DOS DE MATERIAIS

9º) Determine a energia para formação de lacunas na prata, sabendo-se que o número de
lacunas em equilíbrio a 800°C é de 3,6.1023 lacunas/m3 para a prata. Sabe-se que o peso
atômico e a densidade da prata são, respectivamente, 107,9 g/mol e 9,5 g/cm 3. A constante
de Boltzman é igual a 8,62.10-5 eV/(átomo.K).
Resp.: 1,10 eV/atom

10°) O ouro forma uma solução substitucional com a prata. Calcule o percentual de ouro
(Au), em massa, que deve ser adicionado à prata (Ag), de forma que a liga contenha 5,5 x
1021 átomos de Au por cm³. Considere as densidades teóricas do ouro e prata puros iguais
a 19,32 g/cm³ e 10,49 g/cm³, respectivamente.

11º) A densidade experimental de uma amostra de paládio é de 11,98 g/cm³, o que difere
um pouco da densidade teórica calculada assumindo que a estrutura é perfeita (sem
defeitos). Considerando que a diferença entre a densidade experimental e a teórica se
deve exclusivamente à presença de lacunas e que a estrutura do paládio é CFC com
parâmetro de rede (aresta) igual a 0,38902 nm, calcule:
a) O número de lacunas em um centímetro cúbico.
b) O número de células unitárias existentes para cada lacuna.

12°) Um corpo de prova cilíndrico de um determinado material teve suas deformações


monitoradas conforme mostrado na figura abaixo. Considerando que o corpo de prova foi
confeccionado com diâmetro igual a 5 mm, determine o seu diâmetro quando se aplica uma
carga P = 1178 N.
80
Tensão (MPa)

70

60

50

40
Longitudinal
Transversal 30
Extensômetro
20 longitudinal

10 Extensômetro
transversal
0
-2000 -1000 0 1000 2000 3000 4000 5000
Deformação (10 -6 mm/mm)
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
DCTM – DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DOS DE MATERIAIS

13°) Na Figura 3 considere que o material do trecho AB é uma liga de alumínio que possui
módulo de elasticidade E igual a 70 GPa, tensão de escoamento esc igual a 250 MPa e
coeficiente de Poisson µ igual a 0,33. O aço, material do trecho BC, possui E igual a 210
GPa, esc igual a 550 MPa e µ igual a 0,27. Determinar:
a) A força máxima que pode ser aplicada sem que ocorra escoamento de qualquer um
dos materiais;
b) A distância entre A e C após a aplicação de uma força F igual a 50 kN, considerando
que esta força provoca somente deformação elástica no corpo de prova.

F F

Obs.: Corpo-de-prova submetido à tração direta com suas dimensões antes da aplicação da força F.

14°) Considere um cilindro feito com uma liga de aço de 10 mm de diâmetro e 75 mm de


comprimento e que está submetido a uma tensão de tração. Determine:
a) o módulo de elasticidade, E.

b) o alongamento quando uma carga de


23.500N é aplicada.

c) qual a carga de ruptura (em N).

15°) Um cabo de aço de 3,13 cm de diâmetro e 15 m de comprimento deve ser utilizado


para levantar um objeto com massa de 18140 kg. Calcule o comprimento do cabo durante
a elevação do objeto. Considere que o módulo de elasticidade do aço é de 207 GPa e que
g = 10 m/s². Para as mesmas condições de carga e geometria, determine o diâmetro do
cabo, sabendo-se que o coeficiente de Poisson do material é igual a 0,33.
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
DCTM – DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DOS DE MATERIAIS